Jump to content
Sign in to follow this  
Jirimias

Maldito Futebol Clube

Recommended Posts

Jirimias

Talvez a ambição de Clough atrapalhe um pouco nesta nova temporada. As parcerias com equipes da Premier podem ajudar. Gostei do gráfico comparativo no final. Torço também para Revie conseguir logo um bom clube.

Eh esta ambição irá colocar pressão sobre o trabalho dele, mas é um risco que tinha que correr para corresponder ao perfil do personagem.

TÔ na torcida que o Revie consiga sucesso com as especulações em torno dele. Vou jogar e vamos ver no que deu. Se der ainda posto um capítulo hoje. metade tá pronta, só falta saber se ele consegue o emprego.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Jirimias

clough-revie3.jpg


turbule.png

balaco.png

Fim de férias. Sentia-se mais pesado, bem mais pesado, do que a última vez que pisou em um gramado. Apesar do descontentamento com sua forma física, estava feliz por ter vindo para Hartlepool. As praias, o clima e principalmente, trabalhar com o tão falado Will Clough, tornavam o retorno ao trabalho bem menos doloroso.

Havia ouvido falar de Clough quando ainda jogava no Watford, da Championship. Diziam que ele era um cara que sabia motivar seus jogadores, que sabia montar um time e principalmente, era um vencedor. Talvez sua carreira precisasse de um Clough para terminar bem, mesmo que para isso tivesse que jogar em uma divisão inferior.

Fitz Hall foi surpreendido com uma recepção calorosa montada pelo próprio treinador para os novos reforços. Dava para ver nos seus olhos a surpresa de quem recebia mais do que merecia. Não era mais que um jogador mediano, esforçado, mas mediano. A idade também era um fator a ser considerado, não era mais um garoto. Até por isso mesmo aceitou jogar a League One na esperança de ter mais chances de destacar-se.

A sua frente estendia-se um tapete vermelho que cortava o pequeno auditório de uma ponta a outra. Dos dois lados, vários bancos lotados por torcedores vestidos em azul e branco. Eles cantavam o hino do clube quando ele pisou com o pé esquerdo no tapete. Maldição! Havia pisado com o pé esquerdo! Não tinha como voltar. Iria parecer um idiota se quisesse corrigir a situação, além do mais não poderia enganar a sorte, ou no caso, o azar. Já era. Estufou o peito e caminhou acenando para os lados. Lembrava um político, até mesmo no sorriso forçado. Só faltava beijar uma criança pobre.

Aproximou-se da grande mesa que estava localizada sobre os três degraus. Um jovem homem já se levantava para estender-lhe a mão. “Só podia ser Will Clough”, deve ter pensado. Voltou os olhos para o lado e percebeu uma bela chefe de torcida trajando um shortinho azul e uma camiseta branca abanando um pompom em cada mão. Apertou os lábios com os dentes. Era maravilhosa! Segundos de viagem ao paraíso que não permitiram que notasse a arapuca tramada pelos fios do canhão de luz que auxiliava os fotógrafos. A ponta de um de seus pés entrelaçou no amontoado de fios, desequilibrou e caiu de peito nos degraus da escada. Não teve tempo para curtir a dor no tórax, pois logo em seguida ouviu o barulho dos equipamentos de fotografia no chão. A câmera sobre o tripé só não teve o mesmo destino, pois foi salvo pelo reflexo e agilidade de um rapaz que estava atento.

O que fazer? Sorrir, chorar, correr, se matar ou abrir um buraco no chão e se esconder? Estava prestes a escolher a segunda opção quando foi-lhe oferecido um braço. Agarrou-se ao braço até então desconhecido, e ainda acanhado, agradeceu sem olhar nos olhos de quem lhe oferecia ajuda.

CLOUGH: - Bela forma de chegar ao clube! Da próxima vez, se pisar com o pé esquerdo, volte e tente novamente com o direito. Sempre há tempo de reparar um erro. Venha cá, sente-se ali comigo.

Foi seu primeiro contato com Clough.
Havia chegado ao H’Pools por intermédio de Genie Scott, que por sinal, também estava presente. Ficou impressionado como ele havia reparado até mesmo com que pé havia pisado no tapete . Sentia as bochechas queimarem de vergonha quando tirou a primeira foto como jogador do Hartlepool. Estava do lado seu novo técnico e dos novos reforços, pronto para a batalha que havia de vir.

Os cinco reforços juntaram-se ao grupo de dezesseis remanescentes da campanha vitoriosa, mais Constable, apresentado no dia anterior e quatro atletas emprestados pelo Swansea.


balaco-AGOSTO.png


Estava há pelo menos trinta segundos aguardando uma resposta. O homem de costas e olhando para a janela parecia pensar responder algo que não permitisse nenhum argumento. Ora, mas por quê precisava ter tanto cuidado em dizer não? Ele era o presidente do clube. Para piorar, Clough já não tinha mais o mesmo prestígio com os torcedores. Não teria grande problema em dar um bicudo no traseiro daquele moleque atrevido. Porém, ao contrário da torcida, Ken Hodcroft não tem a memória curta. Aquele homem tinha levado seu clube tão amado a um título e uma promoção. Tinha mesmo que pensar bem.

HODCROFT: - Lamento, Clough. Não posso fazer nada.
CLOUGH: - O senhor é o presidente e não pode fazer nada?
HODCROFT: - Temos que respeitar o Fair Play financeiro, não temos como fugir disso.
CLOUGH: - O senhor não parece ver que estamos fadados ao fracasso se não fizermos nada. Meu nome, o seu nome e o nome do seu clube estão em jogo. Não posso fazer limonada sem limões.
HODCROFT: - Mas quem comprou limões velhos foi você, Clough, Assuma que você contratou errado. Assuma!
CLOUGH: - Não contratei errado. Somente me enganei achando que o time que temos seria capaz de fazer uma grande temporada.
HODCROFT: - Então você assume que errou?
CLOUGH: - Não errei, apenas confiei demais.
HODCROFT: - Bom, Clough, não tenho mais tempo. E é isso: faltam 15 dias para terminar este período do Fair Play. Depois dele voltaremos a conversar sobre o time.
CLOUGH: -Espero até lá que tenhamos ainda um time para falar sobre.

Saiu batendo os pés como um menino mimado, bateu a porta com tamanha força e que conseguiu chamar a atenção de todos que passavam por ali. Genie esperava por ele do lado de fora e logo reparou a tensão no olhar do parceiro.

GENIE: - E aí, como foi?
CLOUGH: - Estamos fritos, Genie. Não podemos contratar.Só podemos oferecer salários de €570 mensais, sabe o que é isso?
GENIE: - É o que a gente paga de aluguel por doze horas daquela Mclaren que você usou para impressionar o empresário do Constable. Pensando bem, temos uma saída.
CLOUGH: - Qual, Genie? Desembucha.
GENIE: - Podemos ir atrás de jogadores amadores. Deu certo com o Templeman, pode dar certo novamente.
CLOUGH: - Pode ser que funcione. Tome aqui dinheiro. Vá para a Escócia e Irlanda e ache estes nossos salvadores.
GENIE: - Vai custear a viagem do seu bolso? Ficou doido?
CLOUGH: - Não. Já estou farto deste presidente miserável. Se ele me negar custear a viagem, sou capaz de quebrar a cara dele.


A viagem de Genie pelo Reino Unido não surtiu efeito. Clough viu a janela fechar-se dois dias antes do fim daquele período de Fair Play e os reforços imediatos limitariam-se apenas a jogadores livres. Sem reforços, o H'Pool foi goleado nos últimos dois jogos, afogando o clube em uma crise e colocando a capacidade de seu comandante em xeque.

cale2.png

A crise estava instalada no Hartlepool e o seu auge se deu após uma declaração de Lee Lucas, emprestado pelo Swansea em uma rádio local, contrariando a recomendação de Clough para que os jogadores e membros da comissão técnica não concedessem entrevista neste momento turbulento. A indisciplina de Lee tornou o ambiente dentro do clube insuportável, principalmente após gerar uma onda de insatisfação entre alguns jogadores, forçando Clough a tomar uma medida drástica: demitir os quatro jogadores emprestados pelo Swansea **. O recado estava dado: quem mandava ali ainda era o jovem de 25 anos. Mas até Clough quando estaria no poder?

Sem vencer, O Hartlepool ocupa a penúltima colocação, podendo ser ultrapassado pelo Scunthorpe, que possui um jogo a menos. O Wimbledom seguia como melhor colocado entre os time recém-promovidos, ocupando a oitava colocação após seis rodadas.


classifica.png

** Sobre os jogadores do Swansea a verdade é que foi feito um empréstimo até o fim da temporada, mas ao contrário de quando eu jogava no Brasil, ali o jogo entendeu que o final da temporada era daquela temporada que se encerraria no final do julho. Resultado disso: fiquei sem poder contratar jogadores menores de 23 porque extrapolei o limite e não consegui jogadores maior idade por empréstimo. Com mais duas ou três peças que devo acertar, o time será basicamente este. Ou seja, podemos esperar uma temporada bem difícil para Clough. **

Share this post


Link to post
Share on other sites
Khadaff

Agora sim! O save que era bom ficou ainda melhor, porque quero ver as reações do Clough diante das adversidades que vai encontrar pelo caminho. O diálogo com o presidente dispensa comentários!!! kkkk tô rachando de rir até agora.

Ótima atualização Jiri! Parabéns. E sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites
rsm_rlb

Já vi que o pé esquerdo atrapalhou não só a coletiva e sim o time inteiro. Resumindo: O Clough vai dançar

Share this post


Link to post
Share on other sites
LikeaBoss

As dificuldades só dão mais realismo ao save, se ganhasse tudo logo de cara enjoaria rápido.

Espero que Clough consiga se manter no time, a ambição dele e do clube podem atrapalhar isso. Continuo torcendo também pelo Revie conseguir um bom clube, já pensou se ele substitui Clough no Hartlepool? Hahahaha! Que raiva que dá desses empréstimos até o fim da temporada atual...já aconteceu comigo.

PS: Na frase "O recado estava dado: quem mandava ali ainda era o jovem de 25 anos. Mas até Clough estaria no poder?"

Acho que faltou a palavra "quando" entre até e Clough

Edited by LikeaBoss

Share this post


Link to post
Share on other sites
Jirimias

As dificuldades só dão mais realismo ao save, se ganhasse tudo logo de cara enjoaria rápido.

Espero que Clough consiga se manter no time, a ambição dele e do clube podem atrapalhar isso. Continuo torcendo também pelo Revie conseguir um bom clube, já pensou se ele substitui Clough no Hartlepool? Hahahaha! Que raiva que dá desses empréstimos até o fim da temporada atual...já aconteceu comigo.

PS: Na frase "O recado estava dado: quem mandava ali ainda era o jovem de 25 anos. Mas até Clough estaria no poder?"

Acho que faltou a palavra "quando" entre até e Clough

Com certeza. Esta dificuldades imposta pelo jogo e até mesmo a tática que se tornou obsoleta de um ano e de uma divisão para oura, dão um gostinho a mais no save. A ambição gerou pressão e a vida de CLough tornou-se um verdadeiro inferno. Seria muito doido se o Revie tomasse o lugar do Clough, aí ele iria virar o bicho. Mas o Revie arrumou um emprego, se der hoje eu posto.

Esse lance dos empréstimos já havia ocorrido comigo, mas caí de novo rsrs.

Já corrigi. Vlw!

Já vi que o pé esquerdo atrapalhou não só a coletiva e sim o time inteiro. Resumindo: O Clough vai dançar

kkkk parece que aquele pé esquerdo deu zica no time inteiro. vamos ver como o Clough sai dessa e se sai dessa.

Agora sim! O save que era bom ficou ainda melhor, porque quero ver as reações do Clough diante das adversidades que vai encontrar pelo caminho. O diálogo com o presidente dispensa comentários!!! kkkk tô rachando de rir até agora.

Ótima atualização Jiri! Parabéns. E sorte!

Obrigado, Khadaff!

Pois é, na temporada passada ele estava tranquilo, podia posar de bonzão, mas nesta temporada a tendência é que ele tenha que ralar muito e ainda assim parece bem difícil atingir o ambicioso plano de promoção já na primeira temporada na League One. Com isso a pressão só aumenta e não sei o que vai ser dele.

Lembrei dos problemas de Clough com os dirigentes por onde ele passou, achei que tinha que explorar um pouco isso. Fair Play miserável kkk

Share this post


Link to post
Share on other sites
gq-tricolor

Jiri, eu li duas vezes ontem e agora passei o olho por cima do texto e não descobri de quem se trata a primeira parte dessa última postagem. :heh: A parte do mês de julho ali.

Uma pena ter queimado os empréstimos, com certeza vai atrapalhar/está atrapalhando o andamento da disputa do Inglês com o Hartlepool, já que o time está enfraquecido comparado com os outros adversários (eu imagino). Já está vivendo um inferno astral e não consigo ver uma oportunidade de o time crescer e nesse começo se afastar da zona perigosa. Será uma temporada dura para Clough.

Com uma boa dose de sorte quem sabe consiga reverter isso aí. Então que siga o baile!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Jirimias

Jiri, eu li duas vezes ontem e agora passei o olho por cima do texto e não descobri de quem se trata a primeira parte dessa última postagem. :heh: A parte do mês de julho ali.

Uma pena ter queimado os empréstimos, com certeza vai atrapalhar/está atrapalhando o andamento da disputa do Inglês com o Hartlepool, já que o time está enfraquecido comparado com os outros adversários (eu imagino). Já está vivendo um inferno astral e não consigo ver uma oportunidade de o time crescer e nesse começo se afastar da zona perigosa. Será uma temporada dura para Clough.

Com uma boa dose de sorte quem sabe consiga reverter isso aí. Então que siga o baile!

kkk realmente. Agora coloquei o nome do fanfarrão ali.

Pô, vacilei com o lance dos epréstimos, agora vai ter que ser com este time mesmo e com algum jogador livre.

De fato, estamos mais frágeis que os adversários, até pq nosso time é a base do que jogou a League Two e mais alguns velhinhos. Junte a isso a má fase do Luke James, e pronto tá feito o inferno da vida do Clough.

Que no baile não dance o Clough haha

Share this post


Link to post
Share on other sites
baltazar

Que azar vc deu com os emprestimos, mas ao menos o save tera ainda mais desafio, Will tem que provar que tem o sangue do seu avô. Boa sorte.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Jirimias

clough-revie3.jpg

titulo.png

balaco.png

O Austin 07 cortava de forma veloz a Brian Clough Way em sentido a Boro. Dirigir na estrada que levava o nome do maior rival do avô não lhe causava nenhum incômodo. Segundo ele mesmo costumava dizer: "já estava calejado pela ingratidão de longa data de Middlesbrough com sua família". Na verdade, a ingratidão era somente um pretexto para Tom justificar a opção racional da cidade pelo rival de seu avô. Ao contrário de Clough que marcou 197 gols em 213 partidas com a camisa do Middlesbrough , o velho Dom Revie nunca vestiu a camisa do time da cidade, e pior, sequer jamais mencionou sua cidade natal em entrevistas. Também na cidade ninguém faz questão de lembrar quem foi Dom Revie. Ele esqueceu e foi esquecido pelo seu passado.
A morte da mãe de Dom, quando ele tinha 11 anos, fez com que ele e seu pai virassem as costas para a cidade onde morou até então. O medo do desemprego causado pela recente crise financeira no país fez com que pai e filho seguissem para Leicester com uma promessa de vida melhor. Talvez por esta parte da infância de Dom Revie ter sido muito triste, e ele optou por descartá-la.
Tom Revie contava a sua atenta companheira estas coisas que havia ouvido de seu pai. Riam juntos de algumas passagens engraçadas, e quando ficava sério, ela oferecia-lhe um afago. Nos momentos tristes e nos felizes, estavam juntos.
Mais alguns minutos e estava na frente da sede do seu novo clube. Bateu a porta do carro e ficou alguns segundos observando a fachada. Buscava inspiração. Agora estava pronto. Pronto para apagar a mancha dos Revie em Boro, pronto para apagar a devoção dos habitantes por Clough. "A cidade é muito pequena dois treinadores. Estou aqui para resolver o passado. Eu tenho a máquina do tempo nas mãos". - Fechou assim sua coletiva. Falava como treinador de um time campeão, mas a realidade que tinha que enfrentar era de um clube que precisava da intervenção de um salvador para escapar do rebaixamento. Estaria ele preparado para um novo fracasso? Dias depois o muro em frente a sua residência estava pichado com palavras de ordem do tipo: " Fora, Revie!", "Odiamos os Revie!""Revie, chupa minha #*¨&!"
balaco2.png
Procurava um lugar em que estivesse só e ali deixar o abatimento vir a tona. Não era do tipo que sofria na frente dos outros, pois não queria demonstrar fragilidade. Nem mesmo seu melhor amigo já o tinha visto daquela forma. Ali ele poderia ser ele mesmo sem censura, sem cortes. Encostou-se no tronco de uma árvore, esticou as pernas e fechou os olhos e tentava colocar os pensamentos no lugar. Nem mesmo a evolução do time em relação as seis primeiras rodadas era suficiente para mantê-lo otimista em uma virada.
rodadas.png
Sentia-se pressionado, acuado e quem sabe até um pouco desesperado. De repente o mundo tinha caído sobre sua cabeça, chegou ao ponto de se perguntar: será que devo pedir para sair e salvar minha pele de um provável rebaixamento?
Começou a pensar em uma justificativa para sua demissão que não faria dele um covarde. Pensou em falar de um problema de saúde, mas se isso repercutisse, iria preocupar sua mãe, que já estava uma "pilha" com o marido desempregado. Se ela descobrisse que era mentira, iria vir a Hartlepool a pé para fazê-lo lembrar que mentir é muito feio. Tinha que ser criativo. " Vai, Clough, pensa em algo." - repetia para si mesmo.
Lembrou também da discussão com Poole em uma das várias vezes em que foi cobrado por seus jogadores. Aquela tinha sido uma grande decepção, pois gostava muito do futebol do rapaz e viu-se obrigado a afastá-lo do time titular, mesmo tendo um plantel tão limitado. Certamente, sua saída depois de pressionado por resultados pelo próprio plantel seria passar recibo de fraco. Perdeu a concentração quando ouviu passos rápidos cada vez mais próximos. Olhou na direção que ouvira os passos. Era Genie.
GENIE: - Cara, estava te procurando por todos os cantos. Tá matando o serviço aqui no meio do mato?
CLOUGH: - Só não queria ser incomodado, Genie. Portanto, seja breve.
GENIE: - Xi! Tá chatinho hoje, fiote! É coisa importante, senão não viria aqui. Acabei de ler a notícia de que o Revie é o novo treinador do Middlesbrough.
Clough ficou em silêncio,com o semblante sério encarava seu amigo. Logo em seguida trocou a cara fechada por um sorriso breve. Prontamente, ele se levantou, largou o desânimo ali mesmo, bateu a calça retirando o capim que havia agarrado e saiu caminhando, falando sozinho, largando o amigo para trás.
CLOUGH: - Ela está por perto.
GENIE: - Ela? Tom Revie é ela?
CLOUGH: - Não, Genie. Quando eu falo nela, eu falo dela.
GENIE: - Ham. Cara, você andou fumando alguma coisa?
Genie não sabia que havia uma outra razão de viver para Clough que não o ódio que sentia por Revie. A mulher da sua vida estava há vinte seis minutos dali. Clough precisava de uma estratégia, de uma tática perfeita para chegar até ela. Do mesmo modo, o treinador buscava a estratégia para trazer de volta a vida o velho Hartlepool da temporada passada. Desistir de tudo não passou de uma tentação, estava novamente motivado. Agora a rivalidade não era apenas pessoal, mas também clubística. Que venha o primeiro Middlesbrough vs. Hartlepool!
balaco.png
Untitled-3.png
Depois da eliminação na Copa da Liga pelo Reading, só há um caminho que pode me levar a um confronto com o maldito Revie: a Copa da Inglaterra. É por causa disso, e somente por causa disso, que um jogo de Copa se torna para mim algo mais importante do que comer e beber. Mas esta é uma razão tão pessoal que não sei se conseguirei motivar este bando de preguiçosos.
Estamos nas masmorras do The Den. Eu e mais dezoito homens. Hoje já não consigo tocá-los tão facilmente com minhas palavras, mas ainda há aqueles com quem posso contar. Aquele com cara de garoto é realmente um moleque. Sheridan tem apenas dezesseis anos e entrou para a história ao se tornar o mais jovem jogador a marcar um gol com a camisa do H'Pools. É cria da casa assim como Kris Greenwood, que hoje não está conosco por conta de uma suspensão por expulsão em um jogo da Jonhstone. Por este cara já recusei €3M do Norwich. Eu me vendia por menos que isso para eles. Mas este garoto não, ele tem futuro.
Já o camisa 23 ali que ajeita as chuteiras é Brian Howard. O mesmo nome do meu avô: Brian Howard Clough. Mas não só por isso é meu comandante do meio-campo. Desde que contratei, vem sendo peça importante na construção das jogadas ofensivas, só não rende mais, pois o time todo está sem confiança. Eu tenho o antídoto.
CLOUGH: - Hoje vamos jogar como treinamos toda a semana. Lembram?
CLOUGH: - Errado, Dunne! Você não é um lateral, você é um ala! Repete: eu sou um ala.
DUNNE: - Ah, por favor, Clough.
CLOUGH: - - Repete ou vou pedir para o Austin repetir.
DUNNE: - Tá bom. Eu sou um ala.
CLOUGH: - Sou o melhor ala de todos. Vai! Continua!
DUNNE: - Sou o melhor ala de todos!
CLOUGH: - Forte! Fale como um vencedor!
DUNNE: - Eu sou o melhor ala de todos!
CLOUGH: - Ouviram pessoal? Ele é o melhor ala de todos e por isso está no melhor time de todos.
POOLE: - Já tá treinando para contar piadas quando perder o emprego, Clough?
CLOUGH: -Daqui a dez anos, Poole, vou te responder esta pergunta. Espero que até lá você não tenha quebrado nenhuma perna e possa ter construído uma carreira digna para se dirigir ao melhor treinador da Inglaterra: Will Clough! Agora vamos lá, pessoal. Vamos ganhar!
Poole não entrou em campo nesta partida. O Hartlepool saiu na frente do placar, dominou a partida em todo primeiro tempo, porém viu o time adversário reagir no segundo tempo e fazer por merecer a virada. Voltando ao clássico 4-4-2, o H'Pools contou com Luke James para empatar a partida e forçar a decisão no Victoria Park. O plano de encontrar Revie estava de pé.
jogo.png
Galera, postei hoje, pois vou viajar fim de semana. Novidades na segunda ou terça-feira.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Jirimias

Que azar vc deu com os emprestimos, mas ao menos o save tera ainda mais desafio, Will tem que provar que tem o sangue do seu avô. Boa sorte.

Eh, dificultou um pouco mais as coisas. Com tanta histórias reais desmentido o ditado "filho de peixe" que ele terá que cuidar para que não seja mais um.

Share this post


Link to post
Share on other sites
LikeaBoss

Fiquei muito feliz que o Tom Revie tenha conseguido o emprego, o FM é fantastico mesmo, abre mais um leque de possibilidades por ser logo o Middlesbrough, como as frases da coletiva e a casa pichada. Ele lembra Brian no contato com os jogadores, fazer eles repetirem, HAHAH! E ao interagir com jogadores e dirigentes também. Bom ver que um confronto entre os dois pode estar próximo! Que bom que Clough não abandounou a barca, a rivalidade voltou a motivá-lo.

Sobre o desempenho de ambos, podemos analisar que talvez tenha faltado tempo para Tom Revie no Leicester, talvez ele estivesse montando um time pro futuro pois o Leicester esta iniciando bem essa temporada, espero que ele tenha esse tempo no Middlesbrough. Quanto ao desempenho de Clough, é natural para uma equipe recém promovida e uma reviravolta com 3 vitórias seguidas já o colocaria lá em cima, o problema é que o time está empatando demais, coisa que com tempo ele deve consertar.

Boa viagem, ficamos no aguardo pelas novas atualizações.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Jirimias

Fiquei muito feliz que o Tom Revie tenha conseguido o emprego, o FM é fantastico mesmo, abre mais um leque de possibilidades por ser logo o Middlesbrough, como as frases da coletiva e a casa pichada. Ele lembra Brian no contato com os jogadores, fazer eles repetirem, HAHAH! E ao interagir com jogadores e dirigentes também. Bom ver que um confronto entre os dois pode estar próximo! Que bom que Clough não abandounou a barca, a rivalidade voltou a motivá-lo.

Sobre o desempenho de ambos, podemos analisar que talvez tenha faltado tempo para Tom Revie no Leicester, talvez ele estivesse montando um time pro futuro pois o Leicester esta iniciando bem essa temporada, espero que ele tenha esse tempo no Middlesbrough. Quanto ao desempenho de Clough, é natural para uma equipe recém promovida e uma reviravolta com 3 vitórias seguidas já o colocaria lá em cima, o problema é que o time está empatando demais, coisa que com tempo ele deve consertar.

Boa viagem, ficamos no aguardo pelas novas atualizações.

Tb, O mais incrível é que o FM deu uma mãozinha bacana para o save. Colocou o Revie próximo do CLough, no clube rival ao H'Pool e de volta a cidade que tanto odeia os Revies.

Ali baixou o Brian fazendo o jogador parecer um menino bobo hsuahsua. O Clough tinha medo do rival desistir e por pouco não acabou desistindo. Eu quase pedi demissão mesmo hsuahsua, uma pressão do caramba

Clough e Revie estão na zona de rebaixamento, mas vejo o Revie com mais chances de sair mais facilmente dali, mesmo tendo CLough mais tempo de equipe. Vamos ver quem se dá bem nesta temporada,

Vlw, Like.

Share this post


Link to post
Share on other sites
guigasparotto

Parece que as coisas se inverterem um pouco na Inglaterra. Will terminou uma temporada fantástica e iniciou uma péssima, que aos poucos até melhorou, mas segue perdendo muitos pontos e com dor de cabeça na zona de rebaixamento. Por outro lado, Tom conseguiu um bom emprego na segunda divisão, curiosamente no Middlesbrough.

Acredita que sem o lance dos empréstimos a situação do time estaria muito melhor? De qualquer forma, eu ainda acredito numa fuga do rebaixamento. Se conseguir somar mas pontos, evitando tantos empates, pode até subir mais na tabela. Ainda é cedo e tem muito campeonato pela frente.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

James mantém a esperança de Clough encontrar com Revie. Vamos ver se o H'Pool consegue a façanha de fazer valer seus domínios e rezar para a sorte colocar os dois rivais lado a lado.

Share this post


Link to post
Share on other sites
rsm_rlb

Acho que o Clough tem que rezar para não enfrentar o Revie. Imagina só a humilhação que ele teria se perdesse um confronto desses? Não, pior... Imagina o Middlesbrough metendo uns 3 ou 4 x 0 ? Revie com certeza diria algo como "Você não cansa de ser humilhado"

Share this post


Link to post
Share on other sites
gq-tricolor

Conseguiu reverter um pouquinho no momento a situação do Hartlepool, mas o rebaixamento ainda é uma realidade da qual Clough quer e deve se manter distante. Distante, mas não muito, está o Tom com o rabo de saia que causou todo o rebuliço entre os dois.

Belo jogo contra o Milwall e conseguiu levar o jogo para a decisão em casa. Acho que passa.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Jirimias

Conseguiu reverter um pouquinho no momento a situação do Hartlepool, mas o rebaixamento ainda é uma realidade da qual Clough quer e deve se manter distante. Distante, mas não muito, está o Tom com o rabo de saia que causou todo o rebuliço entre os dois.

Belo jogo contra o Milwall e conseguiu levar o jogo para a decisão em casa. Acho que passa.

Melhorou um pouco, mas a pressão tão enorme.

Estes três muito próximos tem tudo para dar confusão, vamos ver como isso se desenrola.

Tava tudo perdido neste jogo da Copa, mas o Luke voltou a jogar bola e salvou-nos o dia. Em casa, a coisa muda de figura.

Acho que o Clough tem que rezar para não enfrentar o Revie. Imagina só a humilhação que ele teria se perdesse um confronto desses? Não, pior... Imagina o Middlesbrough metendo uns 3 ou 4 x 0 ? Revie com certeza diria algo como "Você não cansa de ser humilhado"

Eh, meu caro, o momento não é bom para o Clough, ele tem mesmo que rezar muito para evitar o Revie, pois o atropelamento pode ser traumático. Porém, ele quer mesmo um confronto, custe o que custar, então vou torcer que venha haha.

James mantém a esperança de Clough encontrar com Revie. Vamos ver se o H'Pool consegue a façanha de fazer valer seus domínios e rezar para a sorte colocar os dois rivais lado a lado.

James voltou a jogar bem, ótimo sinal! Ele joga bem, o time acompanha. Tô ansioso pelo embate, vou encher o saco do Revie com os jogos psicológicos haha.

Parece que as coisas se inverterem um pouco na Inglaterra. Will terminou uma temporada fantástica e iniciou uma péssima, que aos poucos até melhorou, mas segue perdendo muitos pontos e com dor de cabeça na zona de rebaixamento. Por outro lado, Tom conseguiu um bom emprego na segunda divisão, curiosamente no Middlesbrough.

Acredita que sem o lance dos empréstimos a situação do time estaria muito melhor? De qualquer forma, eu ainda acredito numa fuga do rebaixamento. Se conseguir somar mas pontos, evitando tantos empates, pode até subir mais na tabela. Ainda é cedo e tem muito campeonato pela frente.

Verdade. O revie tb briga contra um rebaixamento, mas ele parece provisório, já Clough está no lamaçal.

Creio que estes quatro jogadores iriam ajudar muito, mas não sei até que ponto seriam capazes de evitar este mau momento. É um problema tático grave, eu imagino, Se for, eu conseguirei resolver, do contrário, se for mesmo plantel, aí ferrou-se.

Share this post


Link to post
Share on other sites
skp

#Capítulo 9

Good News para o Will, com a demissão de Revie, a ascensão do legado Clough está mais assegurada que a dos Revie's.

Boa narrativa e gostei da sacada do twitter.

#Capítulo 10

O coração do nosso Will ainda está machucado, esse orgulho ferido pode fazer um estrago.

Fez bem em pegar o artilheiro da League Two, no Fm 2013 num save com o Nottm, Sharp foi meu artilheiro, fez um total de 60(45 na Championship) gols na primeira temporada e 42 e 37 nas temporadas posteriores.

Uma pena que os gols na segunda divisão não contaram para se sagrar Bola de Ouro.

Esse Luke Giverin tem muito a oferecer ao hatlerpool, se souber lapidá-lo pode te ajudar bastante nas divisões seguintes.

Foi cutucar onça com vara curta, tomou uma jirombada do Oxford haha!

Graças as "gordurinhas acumuladas", pode respirar mesmo diante de tantas derrotas.

Clough, sempre é mito haha!

Os egos de Will devem estar inflamados pela conquista do caneco como de melhor treinador, deve ser o primeiro de muito outros prêmios do polêmico técnico.

" Todo mundo viu que o árbitro errou, mesmo assim o melhor em campo é o cara que bateu dois pênaltis que não existiram. Se fosse para premiar alguém do Oxford, que dessem o prêmio ao árbitro. É por causa destas e outras que eu bebo."

#Capítulo extra

Pelos números Will começar a levar vantagem, porém temos de levar em consideração o nível de competição.

Luke James fui uma máquina de fazer gols, com o reforço do artilheiro League Two pode ir bem na League ONE

#Capítulo 11

Trouxe experiência e qualidade para o time, Will fez muito bem!

Agora essa queda do Hall e início com o pé esquerdo, que tosco haha!

A diferença de qualidade entre as divisões foi sentida pela equipe e até o presidente deu uma no Will, limões velhos foi sensacional.

Acontece, fazer o que, ao tentar trazer experiência e qualidade as vezes a parte física fica a desejar.

Se desfazer das picuinhas foi bom, agora Will tem de focar nesa recuperação, senão, RUAAA!

#Capítulo 12

Olhando por alto a missão do Revie não é lá tão difícil não, por mais que o psicológico esteja abalado ele tem uma boa equipe e melhor qualidade para trabalhar que o seu arquirrival.

Haha! Revie Chupa minha #@$#$#! Foi hilário.

Eita agora eles fazem parte de uma rivalidade entre clubes, vai ser interessante um confronto entre eles.

A equipe está em colapso, essa do Poole é para "foder com a porra toda".

Will tem de controlar essa maré de azar e falta de controle do elenco, senão a demissão sera algo inevitável!

Muito bom ter dado oportunidade para os jovens, Sherigan e Greenwood e trazer o experiente Brian Howard, lembrou-me do avô ao dar oportunidade para O'hara e "desaposentar" o Dave Mackay.

Edited by skp

Share this post


Link to post
Share on other sites
ggpofm

Oi Jiri, consegui ler o save todo, mas não li os comentários e suas respostas ao pessoal. O save está muito legal e a ligação ficção e save está em alto nível. Espero pela continuação.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Jirimias

Oi Jiri, consegui ler o save todo, mas não li os comentários e suas respostas ao pessoal. O save está muito legal e a ligação ficção e save está em alto nível. Espero pela continuação.

Obrigado pela leituram gg. Estou tentando usar a fórmula que deu certo com o replay. Valeu!

#Capítulo 9

Good News para o Will, com a demissão de Revie, a ascensão do legado Clough está mais assegurada que a dos Revie's.

Boa narrativa e gostei da sacada do twitter.

#Capítulo 10

O coração do nosso Will ainda está machucado, esse orgulho ferido pode fazer um estrago.

Fez bem em pegar o artilheiro da League Two, no Fm 2013 num save com o Nottm, Sharp foi meu artilheiro, fez um total de 60(45 na Championship) gols na primeira temporada e 42 e 37 nas temporadas posteriores.

Uma pena que os gols na segunda divisão não contaram para se sagrar Bola de Ouro.

Esse Luke Giverin tem muito a oferecer ao hatlerpool, se souber lapidá-lo pode te ajudar bastante nas divisões seguintes.

Foi cutucar onça com vara curta, tomou uma jirombada do Oxford haha!

Graças as "gordurinhas acumuladas", pode respirar mesmo diante de tantas derrotas.

Clough, sempre é mito haha!

Os egos de Will devem estar inflamados pela conquista do caneco como de melhor treinador, deve ser o primeiro de muito outros prêmios do polêmico técnico.

#Capítulo extra

Pelos números Will começar a levar vantagem, porém temos de levar em consideração o nível de competição.

Luke James fui uma máquina de fazer gols, com o reforço do artilheiro League Two pode ir bem na League ONE

#Capítulo 11

Trouxe experiência e qualidade para o time, Will fez muito bem!

Agora essa queda do Hall e início com o pé esquerdo, que tosco haha!

A diferença de qualidade entre as divisões foi sentida pela equipe e até o presidente deu uma no Will, limões velhos foi sensacional.

Acontece, fazer o que, ao tentar trazer experiência e qualidade as vezes a parte física fica a desejar.

Se desfazer das picuinhas foi bom, agora Will tem de focar nesa recuperação, senão, RUAAA!

#Capítulo 12

Olhando por alto a missão do Revie não é lá tão difícil não, por mais que o psicológico esteja abalado ele tem uma boa equipe e melhor qualidade para trabalhar que o seu arquirrival.

Haha! Revie Chupa minha #@$#$#! Foi hilário.

Eita agora eles fazem parte de uma rivalidade entre clubes, vai ser interessante um confronto entre eles.

A equipe está em colapso, essa do Poole é para "foder com a porra toda".

Will tem de controlar essa maré de azar e falta de controle do elenco, senão a demissão sera algo inevitável!

Muito bom ter dado oportunidade para os jovens, Sherigan e Greenwood e trazer o experiente Brian Howard, lembrou-me do avô ao dar oportunidade para O'hara e "desaposentar" o Dave Mackay.

Desculpe-me pela demora em responder, skp!
Cap9: A notícia que seria boa tinha um fundo ruim para Clough que temia que a demissão fizesse o Revie desisitir da carreira. Para ele o Revie não pode se lascar por obra do destino ou mãos alheias, tem que ser por suas próprias mãos.
Cap10: A aposta em jogadores em divisões inferiores é uma alternativa que curto de usar nos meus saves, ter no retrospecto a artilharia da League Two fazia do Constable uma contratação certeira para um time que acabara de subir. mas pelo jeito vc se deu bem com este Sharp, já o Constable não tem caixa para League One não.
Luke Giverin é um jogador que aparece bem na tela de atributos, mas em campo ainda é bem verdinho. Como vc falou, é um jogador a ser lapidado com o tempo.
Este jogo com o Oxford me convenceu contratar o Constable, ele destruiu, apesar de ter sido o Wroe o melhor em campo.
Clough gosta de frases de efeito e de polêmicas, agora tem que pegar gosto pelos títulos e prêmios.Ele saiu na frente do Revie, mas esta disputa só está no começo. Apostava tb que os James ( Luke e Constable) dessem o que falar, mas não tem sido assim na prática.
Cap11: A história do Hall era inicialmente para mostrar a dedicação do Clough em valorizar seus reforços, porém com o advento da má fase acabei acrescentando o fator superstição que é uma característica do treinador.
Limãos velhos foi uma boa tirada do presidente, que também mostrou conhecer bem as frases de efeito, mas a aposta do Clough foi sensata pq tinha um time com muitos jovens. O time sentiu a nova divisão, e isso é natural.
Cap12: Essas rixas da torcida com o Revie só vão dar a ele aquele gás extra para fazer um bom trabalho com o Boro, além disso ele chega em um time que já está no fundo do poço, qualquer posição fora da zona de rebaixamento já será encarado como uma evolução. Enquanto o Clough, com sua ambição, terá que ralar muito para agradar a torcida e os dirigentes. Deixou até de ser favorito da torcida haha. Achei isso muito bacana!
Ó jogo até agora tem ajudado. Colocar os rivais em times rivais e o Revie logo no Boro, foi um presente e tanto do Fm. Só falta mesmo o encontro fatal.
O Poole foi arrumar problemas na hora errada, não joga mais haha. Não tinha lembrado do O'hara... de fato o Will imitou o avô.
Pessoal, desculpe a demora em responder e a falta de notícias, mas estive viajando, quando cheguei em casa estava sem internet ( ainda estou ) e para piorar junto uma gripe enjoada toda a vida. Escrevi três capítulos de acordo com o que eu joguei, devo começar a postá-los assim que a internet lá em casa estiver Ok, o que deve ocorrer amanhã.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Jirimias

Galera, sigo sem internet e agora sem previsão de retorno,. Obrigado pela compreensão.

Share this post


Link to post
Share on other sites
LikeaBoss

Galera, sigo sem internet e agora sem previsão de retorno,. Obrigado pela compreensão.

Acontece...aguardamos seu retorno.

Aproveite e vai adiantando o save! :) Logo terá muita coisa pra postar, alem de poder editar as coisas já estando um passo a frente...em partes será benéfico! :)

Share this post


Link to post
Share on other sites
nicksobis

Li o save todo agora, e com certeza é um dos melhores da área no momento.

Toda sorte do mundo ao Hartlepool no segundo jogo contra o forte Millwall. E ainda mais sorte para o sorteio colocar Revie e Clough frente a frente na Copa.

Mas sobre aquele newgen que o Norwich queria por 3M, ele é realmente tão promissor assim?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Jirimias

Li o save todo agora, e com certeza é um dos melhores da área no momento.

Toda sorte do mundo ao Hartlepool no segundo jogo contra o forte Millwall. E ainda mais sorte para o sorteio colocar Revie e Clough frente a frente na Copa.

Mas sobre aquele newgen que o Norwich queria por 3M, ele é realmente tão promissor assim?

Obrigado pela leitura e elogio.

Tô aí junto nesta torcida pelo encontro entre os dois, vamos ver se acontece nesta temporada.

Sim, o Greenwood é muito promissor, surgiu nesta temporada, mas nem tinha dado muita bola, pq meu olheiro é bem cafajeste e não confio muito nele não. Mas com este interesse do Norwich já estou fazendo um contrato maior. Na última vez que joguei já baixaram as ofertas e estão oferecendo €825mil. Só aceito se for €15M kkkk

Acontece...aguardamos seu retorno.

Aproveite e vai adiantando o save! :) Logo terá muita coisa pra postar, alem de poder editar as coisas já estando um passo a frente...em partes será benéfico! :)

Tá floids. Já estou com denúncia na Anatel e o caramba. Vamos ver no que vai dar.

Já adiantei três capítulos. Eu parei de jogar e postar para não adiantar muito e perder a emoção de contar aqui. mas se final de semana não resolverem, vou ter que fazer mais um capítulo, pois não dá pra ficar sem jogar tanto tempo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • Lanko
      By Lanko
      Próxima>>>                 
       
      ATUALIZAÇÃO MAIS RECENTE!
      ÍNDICE
       
      E aê galera, tudo bom? Descobri o fórum recentemente há uns dias atrás, especificamente a área de histórias. Li algumas e adorei o formato e o fato que a galera resolveu postar suas jornadas e challenges interessantíssimos. 
      Enquanto jogava o FM18 fiquei pensando nas várias coisas que aconteceram e que dificilmente conseguiria guardar pra lembrar depois, especialmente as coisas memoráveis.
      Deixei quieto e segui em frente, mas como disse, encontrei essa área aqui e me arrependo de não ter pesquisado e encontrado antes. Mas antes tarde do que nunca, né! O save não tem tanto tempo e muitas dos principais eventos estão frescas na memória.
      Esse save não tem objetivos específicos a serem alcançados, simplesmente criei um perfil de treinador (sem escolher clube, comecei desempregado) e saí pro mundo pra ver no que vai dar. 
      PERFIL DO TREINADOR:
       
      Lanko Askarian sempre teve interesse por futebol, principalmente na parte tática, já que jogando ele é um grande perna de pau. Decidiu ir adiante com esse pensamento e resolveu estudar para ser técnico e dirigir uma equipe.
      Diante dos vários fracassos do Brasil na área, decidiu, corretamente ou não, ir estudar e fazer cursos na Europa. Escolheu a Inglaterra já que sabia inglês e nada dos outros idiomas. Depois de algum tempo, adquiriu profundo conhecimento tático, de treinamentos, de filosofias de jogo.
        
       
      Agora só faltava botar tudo isso em prática, e é aí que morava o problema. Lanko entrou determinado a começar 2018 como técnico, mas passou o primeiro semestre desempregado. Nem clubes brasileiros da 3a divisão quiseram sequer conceder uma entrevista.
      No fim da temporada europeia, Lanko voltou a Inglaterra, disposto a aceitar propostas da 5a ou 6a divisão inglesas só pra começar a trabalhar, mas mesmo dessa vez conseguindo entrevistas, não foi o escolhido em nenhum dos oito clubes em que bateu a porta.
       

       
      Jovem (30 anos, muito menos que muitos jogadores em atividade), sem ter comandado vestiário antes e ainda por cima estrangeiro, esses foram os principais motivos das recusas.
      Até que viu um anúncio de um clube de Portugal (o único), a Mondinense, da terceira divisão portuguesa, e decidiu entrar em contato com eles.
      O presidente foi surpreendido pelo contato. Ele acabou gostando do perfil. Avisou que o clube era pequeno, mas gostaria de ver o clube crescer e talvez tentar algo inusitado seria o primeiro passo ideal. O presidente convidou Lanko para a cidade de Mondim de Basto para assinarem o contrato.
       

       
      Lanko aceitou, muito feliz. Portugal não estava nos planos iniciais, mas quem sabe, caindo do céu, seria o melhor lugar para começar a carreira. O idioma não seria problema e Portugal era um bom país, além de ter certa história no futebol e um cenário respeitável.

      Ele sabia que o começo ia ser difícil, mas até chegar em Portugal e ver a sede da Mondinense de perto, ele não fazia ideia do quão difícil…
       
      Próxima>>>
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Minha última postagem, descontando os anúncios de final dos meus dois saves, sobre FM ocorreu no dia 14 de setembro. Nesse dia, lancei um guia sobre as diferenças entre o modo ver apenas e as ligas jogáveis. A minha última atualização de história ocorreu no dia 11 de setembro. Ou seja, quase dois meses. É hora de aproveitar o tempo que vai surgir e quebrar esse hiato com o anúncio da minha nova história: Uma Ode à Zemanlândia.
      Assim como no Football Manager 2019 decidi fazer algo que havia tempo que não fazia. Como ideia, a última vez que fiz um save carreira foi no FM 2015, entretanto, o save carreira virou um save de clube com o Alessandria. Em 2016, fiz um save com o Concarneau, em 2017, fiz um save com o Shamrock Rovers, em 2018, fiz um save com o Werder Bremen, em 2019, fiz um save com a Caldense. Portanto, em 2020, farei um save carreira. E não é apenas um save carreira, já que gosto de utilizar esse estilo de jogo para homenagear algum treinador e seu estilo.
      No Football Manager 2015, a ideia era homenagear Giovanni Trapattoni, um dos grandes técnicos do século XX. Trapattoni era um técnico da tradicional escola italiana, portanto, seu foco era a solidez defensiva e a eficiência ofensiva. E como anda cada vez mais difícil emplacar um time defensivo e vencedor no Football Manager, ele seria um desafio condizente. Entretanto, optei por algo mais belo e interessante: a Zemanlândia. Quem conhece o futebol italiano, já ouvi falar ou viu os times de Zdenek Zeman jogando. O treinador tcheco é adepto da filosofia de "marcar mais gols que seu adversário, custe o que custar".
      O Football Manager 2020 está disponível na sua versão beta, e vou aproveitar o tempo que existe entre esse anúncio e a chegada da versão final para me debruçar um pouco sobre quem é Zdenek Zeman e seu estilo de jogo. Portanto, nas próximas semanas, vocês poderão entender melhor as razões que me levaram a escolher o inveterado fumante de 72 anos.

      Zdenek Zeman e sua carreira 
      Zeman nasceu em Praga, no dia 12 de maio de 1947. Filho de um médico e uma dona de casa, teve como sua principal influência seu tio materno, Čestmír Vycpálek, que era treinador e transmitiu o amor pelo esporte ao também futuro treinador. Vycpálek conquistou dois títulos italianos com a Juventus enquanto treinador, mais do que tudo que Zeman conseguiu. Entretanto, Zeman se instalou como um ícone cult para os amantes do futebol italiano, enquanto Vycpálek acabou relegado aos rodapés da história juventina.
      Futebolisticamente falando, Zeman não teve carreira como futebol, já que dada a invasão da Checoslováquia pela União Soviética, aproveitou a família que estava na Itália para fugir da guerra. Na Itália, se tornou cidadão do país e formou-se como educador físico em Palermo. Sua carreira começou em 1969, no Cinisi, equipe amadora da região da Sicília. Antes disso, já havia sido treinador de vôlei.
      Até 1974 ficou no futebol amador, quando por intervenção de seu tio, já duas vezes campeão italiano, conseguiu uma vaga como treinador nas categorias de base do Palermo. Entre o Cinisi e o Palermo, também comandou os amadores Bacigalupo, Carini, Misilmeri e Esakalsa. Deve sua primeira chance como treinador profissional negada em março de 1981, quando o treinador do Palermo, Fernando Veneranda foi demitido. Zeman fez todo o preparo da equipe na vitória por 3 x 1 sobre o Milan. O boêmio, um de seus apelidos por conta da região de onde veio, não pode estar no banco por estar cumprindo punição por ter exagerado nas reclamações em uma partida da equipe primavera do Palermo.
      Ficou mais dois anos no clube rosanero, antes de seguir para o Licata, que estava na Serie C2, o equivalente ao quarto escalão do futebol italiano. Entre 1983 e 1986, foi responsável por levar o Licata de volta para a Serie C1, na sua segunda temporada como treinador. Na temporada seguinte, manteve o clube na terceira divisão e recebeu o primeiro convite para assumir o Foggia, clube onde marcaria história e daria nascimento a Zemanlândia.
      Sua primeira participação no Foggia não foi muito boa, sendo demitido antes do final da sua primeira temporada por lá. Mas serviu para o treinador dar o salto para a Serie B, onde comandou o Parma na temporada seguinte. Colecionou sua segunda demissão consecutiva, mas seu nome já estava se consolidando no mercado. Ganhou a oportunidade de dirigir o Messina na temporada 88/89, onde terminou a temporada em 8º, com o melhor ataque e lançando a carreira de Toto Schillaci.
      Em 1989, faz o retorno ao Foggia, no que ficaria conhecido como o "Foggia dei miracoli", na temporada seguinte. Depois de ter subido em 89/90, o Foggia foi campeão na temporada seguinte, com o melhor ataque da competição. Nas próximas três temporadas, se manteve na Serie A e ainda teve o segundo melhor ataque da competição em um dos anos. O trabalho excepcional no pequeno Foggia foi o suficiente para chamar a atenção da Lazio, que levou o treinador para comandar o time da capital na temporada 94/95. Em seu tempo de Foggia, lançou Francesco Baiano, Giuseppe Signori, Roberto Rambaudi, Luigi Di Biagio, Francesco Mancini, Igor Kolyvanon e Igor Salimov. 
      A sua temporada de estreia em uma grande equipe italiana foi dentro da imagem que o treinador já havia construído nos seus tempos de Foggia e por aquilo que ficaria marcado para sempre. Na estreia com os laziale, o treinador terminou a temporada em segundo lugar e melhor ataque da competição, tendo lutado pelo scudetto em boa parte da temporada e com goleadas e vitórias marcantes como o 8 x 2 contra a Fiorentina e 7 x 1 contra o Foggia. Além disso, goleou os dois times de Milão e aplicou um 3 x 0 na Juventus. Além disso, foi semifinalista da Copa UEFA e da Coppa Italia.
      Na temporada seguinte, manteve o melhor ataque da competição, mas terminou em terceiro. A terceira temporada foi o fim da carreira do treinador na Lazio, tendo sido demitido após um péssimo primeiro turno e algumas derrotas que marcaram bem o estilo do treinador nos anos seguintes. Na Lazio, Zeman revelou Pavel Nedved, Alessandro Nesta e Marco Di Vaio.
      No ano seguinte, Zeman começou a temporada ainda na capital romana, mas dessa vez, na Roma. Foram duas temporadas de futebol ofensivo e emocionante, onde ficou em 4º na primeira temporada e 5º na temporada seguinte. Como ele não conseguiu a vaga na Champions League, não teve seu contrato renovado. De lá, foi para o Fenerbahce, da Turquia, onde durou apenas três meses, quando pediu demissão.. Marco Delvecchio e Francesco Totti (que virou capitão com o treinador) atingiram um nível notável com Zeman na passagem do tcheco pelos giallorossi.
      Depois do falhanço em Istambul, Zeman assumiu o recém-promovido Napoli e no clube napolitano só durou oito rodadas, sendo demitido depois de três empates e cinco derrotas. Depois de dez temporadas treinando equipes do primeiro escalão, Zeman retornou para a Serie B na temporada 01/02, onde assumiu a Salernitana. Ficou em sexto naquele ano e teve o melhor ataque, na temporada seguinte, foi demitido. Depois disso, assumiu o Avellino e teve seu primeiro grande revés na carreira, quando conduziu o time ao rebaixamento, com um aproveitamento de vitórias de 16,33%. Durante esse período, revelou Antonio Nocerino, Vitaly Kutuzov e Matteo Contini.
      Entretanto, enquanto o rebaixamento foi triste para o time biancoverdi, Zeman ganhou nova oportunidade na Serie A, assumindo o Lecce. O time havia conquistado a promoção na temporada passada e nas mãos de Zeman, conseguiu se salvar do retorno à Serie B. O treinador lançou Mirko Vucinic, Valery Bozinov e resgatou o futebol de Marco Casseti, que foi o primeiro jogador da história do Lecce a ser convocado. Teve o segundo melhor ataque da competição, mas também a pior defesa, obtendo o glorioso recorde de ser a primeira vez que a pior defesa não foi rebaixada na Serie A.
      No ano seguinte, começou sem emprego, mas assumiu o Brescia para a reta final da Serie B com promessas grandes de playoff e promoção, acabou com duas vitórias, dois empates e sete derrotas, deixando o time em 10º. Voltou ao Lecce, que sem o tcheco havia retornado para a Serie B. Entretanto, a magia não voltou a se repetir e o treinador foi demitido antes da temporada acabar. Pablo Osvaldo e Giuseppe Vives foram os atletas revelados nessa nova passagem pelo Lecce.
      Depois de passar um ano sabático na temporada 07/08, o treinador tcheco assumiu o Estrela Vermelha, da Sérvia. E não durou muito, rescindido amigavelmente depois depois de cinco jogos e uma não classificação para a fase de grupos da Copa UEFA. Passou mais um ano parado, até retornar pela terceira vez para o Foggia, que estava na Serie C italiana. Não obteve sucesso, terminando em 6º com o melhor ataque e a pior defesa da competição, falhando em ir para os playoffs de promoção. Nessa passagem, teve jogadores como Lorenzo Insigne e Marco Sau e lançou Vasco Regini e Moussa Koné.
      Na temporada 11/12, assumiu o Pescara e mostrou que talvez o velho Zeman estivesse encontrando seu lugar num futebol que havia mudado. Foi campeão da Serie B e levou o Pescara de volta à elite depois de 19 anos. Lançou Ciro Immobile, Lorenzo Insigne (novamente seu jogador) e Marco Verrati. Essa campanha o credenciou aos grandes clubes italianos novamente, com a Roma estendendo um convite para um retorno.
      De relevante em sua passagem pelo time romano, apenas o fato de ter lançado Florenzi e Marquinhos para o futebol profissional e ter vencido a Inter, em Milão. O treinador foi demitido na 26ª rodada, com a Roma acumulando diversas romadas, algo tradicional para o clube, mas agravado pelo estilo do seu treinador. 
      Teve mais um ano sabático e assumiu o Cagliari para a temporada 14/15. Sua passagem foi um turbilhão de emoções, com o treinador sendo demitido, recontratado e pedindo demissão ao longo da mesma temporada. Depois disso, foi para a Suíça, onde assumiu o Lugano. Ele evitou o rebaixamento da equipe recém-promovida e foi finalista da Copa da Suíça. Por divergências com a diretoria, optou não renovar seu contrato.
      Ao final da temporada 16/17, retornou ao Pescara, que estava novamente na Serie A. Dessa vez, o objetivo era tentar salvar o clube da queda, objetivo que não foi alcançado. Na temporada seguinte, foi demitido apos 28 rodada da Serie B. Desde então, o treinador está desempregado.
      Taticamente, o treinador ficou marcado pelo 4-3-3 de intensa movimentação e com uma linha defensiva extremamente alta, que tenta encaixar o máximo de pessoas possíveis no terço ofensivo. Debateremos suas táticas mais a fundo posteriormente. Além disso, é um treinador conhecido pelo seu nível de exigência e treinamentos de alto desgaste para seus atletas. O futebol ofensivo é a marca registrada do treinador, enquanto a imagem do tcheco fumando na beira do gramado é aquela que solidificou no imaginário futebolístico italiano.

      Treinador
      Jindřich Nedbálek, um jovem de 28 anos, nascido em Teplice, sonha em ser treinador. Ele acabou de retirar a primeira licença de treinador, enquanto nunca chegou a atuar profissionalmente. Com experiência nas divisões inferiores do futebol tcheco, espera surgir uma oportunidade na segunda divisão nacional para atingir voos mais altos. Nedbálek é um fã confesso de Zdenek Zeman e quer reviver a Zemanlândia.
      Filosofia do save
      Como esperado, é uma homenagem ao estilo de futebol praticado pelo treinador, já que títulos são poucos. Dessa forma, vamos tentar recriar um sucessor espiritual da Zemanlândia, mas que alie o futebol ofensivo com títulos.
      Ser um treinador que tem o futebol ofensivo como base, montando táticas onde a mentalidade mínima é Positiva. Objetivos do save
      Ser campeão tcheco com uma equipe que nunca conquistou a competição; Assumir o comando do Teplice, seu time do coração; Assumir um time italiano que não esteja na Serie A; Ser campeão italiano com o melhor ataque; Ser o maior treinador tcheco da história (ranking do FM servirá como critério); Ultrapassar a marca de 1000 jogos como treinador (Zeman também tem essa marca); Conquistar a Champions League com o melhor ataque da competição; Histórico
    • Lanko
      By Lanko
      Riqueza da Premier League também deverá ser compartilhada com times e ligas pequenas.
      "Dessa vez o Daily Mail está certo.
      Vamos enfrentar donos ruins e bilionários como Mike Ashley, vamos dar aos fãs voz em como seus clubes devem ser administrados e vamos garantir que as riquezas da Premier League sejam investidas no futebol local de nossas comunidades."
       
      Também disse que "futebol não é negócio, futebol é nossas vidas, nossas comunidades e onde vamos para nos socializarmos e aproveitar a companhia de todos". "Vamos tirar o "jogo bonito" dos bilionários e dá-los aos torcedores em vez disso."
      Claro que teve algumas reações:
      "Ideia muito interessante. Quem decidiria quais donos seriam "ruins" e qual seria o critério? Não gastar o suficiente em jogadores? Tentar interferir em assuntos do time? Escolhendo o técnico errado?"
       
    • DiegoCosta7
      By DiegoCosta7
      Alguém sabe me dizer porquê o FM não baixa o conteudo selecionado da oficina para ele ? (Eu estou inscrito em varios conteúdos mas o fm não baixa todos eles ou só baixauma parte do conteúdo que estou inscrito. Porquê isso acontece ?
    • Ighor S.
      By Ighor S.
      Joguei bastante tempo no fm14 com essa tática, mas após a última formatação perdi ela e não consegui mais encontrar. 
      Pelo que me lembro, ela foi baixada aqui no fórum antes da reformulação. Procurei no Google mas não achei nada. Alguma boa alma que possa ter a tática salva poderia upar? 
×
×
  • Create New...