Jump to content

Menos nacionalismo, mais ideias de Cruyff para a seleção brasileira


Henrique M.

Recommended Posts

  • Vice-President

Menos nacionalismo, mais ideias de Cruyff à seleção brasileira

Tim Vickery

Do Rio de Janeiro para a BBC Brasil

Quando Johan Cruyff fala sobre futebol, você fica quieto e ouve – a não ser que você não tenha interesse no assunto – ou é um idiota.

Infelizmente, existem algumas pessoas que parecem estar nessa última opção. Cruyff, como jogador, treinador e pensador, é uma das vozes mais brilhantes e influentes deste jogo.

O holandês é a cabeça por trás do modelo de jogo do Barcelona – indiretamente, é, em partes, arquiteto da inacreditável derrota do Brasil para a Alemanha por 7 a 1 na semifinal (os alemães assimilaram com sucesso vários aspectos do jogo do Barcelona de Pep Guardiola, pupilo de Cruyff, agora comandando o Bayern de Munique – uma série de ideias progressistas do futebol que podem ser seguidas sem parecer ter qualquer participação brasileira).

Antes da semifinal, Cruyff elogiou o futebol jogado pela Alemanha e criticou o brasileiro – como, de fato, ele tem feito frequentemente nos últimos anos.

Para os idiotas nacionalistas (existe outro tipo?) isso é uma afronta, uma visão ofensiva baseada no ciúme e na amargura. As mídias sociais estão cheias de reações absurdas: como se atreve este homem ter uma avaliação ruim da seleção brasileira!

A principal característica do idiota nacionalista é o fato de ser incapaz de ver as coisas fora dos contextos nacionais. Nessa mentalidade pequena, Cruyff, enquanto holandês, poderia apenas falar como um porta-voz de seu país. Seria então um ataque da Holanda – um país que nunca ganhou uma Copa do Mundo – sobre o Brasil – que venceu cinco vezes.

Cruyff criticou não só o Brasil, pelo contrário: também se mostrou descontente com a Holanda.

Mas as pessoas, a menos que sejam idiotas nacionalistas, são muito mais do que representantes de um país onde, por completo acidente, elas nasceram.

No caso de Cruyff, ele é um defensor não da Holanda, mas de um certo tipo de futebol. De fato, no artigo na imprensa holandesa em que ele criticou o Brasil, também deixou claro que estava longe de estar contente com o futebol jogado pela Holanda do técnico Louis Van Gaal.

A Alemanha, ele disse, era a única das quatro semifinalistas que ele aprovava – uma opinião que ganha credibilidade após as performances dos quatro times em campo.

A resposta mais inteligente seria entender que Cruyff estava criticando o Brasil exatamente porque ele acredita que a seleção é capaz de fazer muito mais.

A partir do momento que ele tem interesse no assunto, talvez a CBF poderia chamá-lo para um debate. Não estou propondo que a ele deveria ser oferecido o cargo de técnico do Brasil – me parece que seus dias de treinador passaram.

Mas as sugestões dele podem certamente contribuir com o futuro – e elas podem ajudar a agitar o futebol brasileiro depois do mal-estar psicológico causado pela humilhação de 8 de julho de 2014.

Tirando a parte da reunião e da ideia de colocá-lo como o técnico, é uma análise importante de como deve ser pautada a "revolução" que pedem. Podem não reestruturar tudo o que envolve o futebol brasileiro, mas só o fato de modificar a maneira como o futebol é jogado já é uma maneira inteligente de incentivar que clubes façam o mesmo.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

  • Similar Content

    • Leho.
      By Leho.
      Morreu o maior jogador desse esporte, seu legado deverá sempre ser lembrado e enaltecido, pra que não surjam os "oportunistas de plantão" ao longo das próximas décadas pra contestar e/ou diminuir seus feitos e conquistas.
      Morreu Pelé, eterno Rei do Futebol. 😔
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Primeiro tempo bem ruim do Brasil, muito engessado novamente. Acho que a preparação toda contou com a ideia de que a Croácia ia retrancar, mas, todo mundo sabe que não é assim que os croatas jogam. Alternam momentos de pressão e sabem quando tem que se defender. Enquanto isso, os únicos que estão se movendo do engessado jogo de posição do Tite são o Neymar e o Danilo.
      E grandes intervenções do TS no final da primeira etapa. Tenho dó de quem não gosta por causa de 2014.
      Vini apagado graças ao grande jogo do Juranovic na direita, marcando muito e ainda aparece nas costas do Vini para infernizar.
    • JGDuarte
      By JGDuarte
      A postura do Neymar nos últimos tempos me passa a impressão de que ele já não tem mais tanta vontade de jogar futebol. Acho que o final de carreira dele vai ser parecido com o do Ronaldinho. Talvez ele volte ao Brasil mais cedo do que imaginamos e é até possível que isso o encoraje a jogar mais uma Copa, mas ainda há muita água pra rolar. O que pensam sobre isso?
    • Leho.
      By Leho.
      ⏰ 21h30
      📺 Globo e SporTv
      🏟️ Estádio 'Defensores del Chaco'

       
      📝 Prováveis escalações:
        
    • Lanko
      By Lanko
      De acordo com as notícias, se não jogarem o Tite será demitido, o que está fazendo os jogadores mudarem a postura de boicote para apenas um manifesto público... e então irem jogar o torneio, o que seria o mesmo que "muito barulho por nada".
×
×
  • Create New...