Jump to content
Sign in to follow this  
Henrique M.

O guia das instruções à equipa e instruções ao jogador no FM

Recommended Posts

Henrique M.

is078K2.jpg

O objetivo desse tópico é explicar um pouco mais sobre o que são as instruções à equipe e instruções ao jogador e como utilizá-las na hora de montar uma tática. Muita gente se confunde na utilização das duas e até mesmo acha que quanto mais instruções seu time receber, melhor será sua tática. Portanto, com o intuito de clarificar toda essa situação que englobam essas ferramentas, criamos esse guia para facilitar a vida de quem está tropeçando na montagem de táticas por causa disso.

O que são as instruções à equipe?

As instruções à equipe são os comandos do Football Manager que permitem que você controle como sua equipe irá funcionar dentro da estratégia de jogo que você decide implementar. Elas estão divididas nas seguintes áreas: Ritmo, Perder Tempo, Largura, Linha Defensiva, Pressão, Desarme, Construção, Carácter directo dos passes, Liberdade criativa, Ataque, Finta e Liberdade de Movimentos.

instrucoes-a-equipe.png

LEIA MAIS:

O que fazem as instruções à equipe?

Ritmo

Controla o ritmo em que sua equipe trabalha a posse de bola e toca passes. Para quem deseja jogar com a posse de bola e construir as suas jogadas com calma e paciência, recomenda-se ritmos mais baixos. Para quem deseja que a bola chegue rapidamente até o ataque e que os jogadores troquem passes com agilidade, recomenda-se ritmos mais altos.

Perder Tempo

Em uma tradução não-literal, perder tempo significa fazer cera. Para quem deseja gastar tempo e irritar o adversário, é vital. Além disso, pode ajudar a fazer o relógio a andar ao seu favor em partidas decisivas.

Largura

Controla a distância entre o seu jogador mais centralizado para o seu jogador mais aberto e a distância entre os seus jogadores mais abertos e a linha de arremesso lateral. Ao optar jogar Com Extremos você está pedindo sua equipe para alargar o campo e tentar abrir espaço na defesa adversária. Ao jogar Sem Extremos, você está pedindo para sua equipe compactar pelo centro do campo e formar um bloco defensivo mais coeso. Normalmente, equipes ofensivas trabalham com muita largura, enquanto equipes defensivas trabalham com pouca largura.

Linha Defensiva

Controla a distância entre a sua linha de zagueiros e a linha de fundo. Quanto mais profunda, mais perto da linha de fundo e por consequência, da sua própria área a zaga estará. Quanto mais alta, mais afastado da linha de fundos e próximo do meio-campo sua linha de zagueiros estará. Além disso, você pode optar aqui por utilizar ou não uma estratégia de defesa em linha para colocar o ataque adversário em impedimento constante. Recomenda-se que utilize-se essa estratégia quando você estiver utilizando defesa mais alta.

Pressão

Controla a quantidade de pressão que seus jogadores exerceram sobre o condutor da bola no time adversário e nos jogadores que estão em suas linhas de passe. Muito menos pressão é empregado quando você quer deixar seu adversário com a posse de bola e se preocupar em fechar lá atrás. Muito mais pressão é empregado quando você quer incomodar constantemente a posse de bola do seu adversário para recuperar a bola e pegar a defesa adversária desestruturada. Também permite controlar se a equipe irá fazer Marcação Apertada e pressionar o goleiro para que ele não saia jogando curto.

Desarme

Controla a intensidade dos carrinhos da sua equipe. Aqui existe apenas a opção neutra, desarme agressivo e evitar carrinhos. Equipes que não possuem jogadores com bons índices de marcação desarme devem evitar opções mais agressivas.

Construção

Controla a forma como sua equipe irá distribuir a bola pelo campo. 

  • Jogar A Partir da Defesa envolve seus zagueiros e laterais na construção do jogo, saindo de forma mais curta para iniciar as jogadas. 
  • Explorar o meio, Explorar o flanco direito e Explorar o flanco esquerdo direcionam qual será o foco da construção da suas jogadas. Se você tiver jogadores mais perigosos no meio ou existe espaço por ali, é uma boa ideia focar seu jogo por essa direção, o mesmo vale para os dois flancos. 
  • Bombear a Bola Para a Área é a famosa ligação direta da zaga para o ataque, mas nesse caso, o foco será buscar os jogadores centralizados mais avançados. 
  • Aliviar para os Flancos é a mesma coisa, mas direcionado para seus jogadores mais abertos.

Se você utiliza dois atacantes, ao empregar a ligação direta, é melhor direcionar o fluxo para os dois atacantes e se você deseja explorar contra-ataques pelas pontas, os flancos são o melhor direcionamento.

Carácter directo dos passes

Controla a distância média que as suas equipes irão trocar passes. Equipes que querem priorizar a posse de bola devem utilizar passes mais curtos, enquanto quem prefere uma ação mais direta e expressa, passes diretos são a palavra de ordem. Aqui também é possível definir se sua equipe irá buscar manter a posse de bola.

Liberdade criativa

Funciona em linha com a questão dos desarmes, apenas três opções. Neutro e mais ou menos liberdade. Com essas opções ativas, você controla a liberdade que seus jogadores terão em campo para buscar o imprevisível e quebrar as suas instruções. É mais benéfico utilizar mais liberdade em equipes com maior fluidez, já que jogar de forma rígida com muita liberdade criativa acabam sendo ordens opostas. E o oposto vale para menos liberdade.

Ataque

Controla a forma como a sua equipe irá se movimentar no ataque e quais as instruções para fazer a bola chegar até o gol. 

  • Antecipar Cruzamentos: essa opção instrui seus jogadores a cruzar a bola da intermediária do campo de ataque, evitando chegar até a linha de fundo.
  • Sobreposição exterior: essa opção instrui aos jogadores laterais a fazer a ultrapassagem para dar opções abertas para a construção da jogada. Isso pode significar até que os jogadores centralizados podem optar por segurar a posse de bola até que essa ultrapassagem seja feita.
  • Sobreposição interior: essa opção instrui aos jogadores centrais a fazerem a ultrapassagem por dentro para dar opções em velocidade para invadir a grande área. Isso pode significar até que os jogadores mais abertos podem optar por segurar a posse de bola até que essa ultrapassagem seja feita.
  • Rematar Sempre que Possível: controla a frequência que sua equipe irá chutar a bola para o gol sempre que houver uma brecha. Essa instrução incentiva os seus jogadores a chutar a bola para o gol com mais frequência, deixando a construção da jogada de lado em detrimento de um aumento na quantidade de finalizações.
  • Levar a Bola até a Área: controla a frequência que sua equipe irá chutar a bola para o gol sempre que houver uma brecha. Essa instruções incentiva seus jogadores a construírem a jogada com mais paciência, levando ela até a área para construir oportunidades mais próximas do gol adversário.

Também é a área que controla como sua equipe deve cruzar a bola para a área.

  • Cruzamentos Largos: instrui cruzamentos mais altos, buscando o atleta de maior altura dentro da área ou aquele que está com liberdade para cabecear ou finalizar nas costas da zaga;
  • Cruzamentos Tensos: instrui cruzamentos mais longos e com curva, para dificultar o trabalho da defesa e do goleiro em se antecipar a esse tipo de jogada;
  • Cruzamentos Rasteiros: instrui cruzamentos rasteiros para aproveitar atacantes que são mais rápidos que os defensores e tem bom índice de antecipação;
  • Cruzamentos Variados: instrui cruzamentos mistos, misturando os três tipos de cruzamentos mencionados acima;

Finta

Controla a quantidade de vezes que seus jogadores irão partir para o lance individual. Normalmente, algumas instruções ao jogador já vem com as opções marcadas ou desmarcadas por padrão, mas caso você tenha jogadores com bons índices de velocidade, drible e técnica, pode ser uma boa ideia aproveitar disso para abrir espaços no time adversário.

Liberdade de Movimentos

Controla a forma como seus jogadores vão respeitar o sistema tático. Com maior liberdade de movimentos, os jogadores tendem a sair de posição, criando espaços na frente para o ataque aproveitar, mas para que isso ocorra, pode ocorrer uma desestruturação do seu sistema de jogo. Com uma menor liberdade de movimentos, sua equipe irá buscar respeitar a formação proposta e preferir manter o posicionamento a explorar e abrir espaços no sistema do time adversário.

LEIA MAIS: Como encontrar as melhores promessas no FM

O que são as instruções ao jogador?

As instruções ao jogador são os comandos do Football Manager que permitem que você controle como um jogador irá funcionar dentro da estratégia de jogo que você decide implementar, modificando seu comportamento em busca de minimizar seus defeitos ou aproveitar suas qualidades. As instruções de linha tem um painel similar que contém instruções que controlam instruções para: quando o adversário tem a bola, quando equipa tem a bola, quando jogador tem a bola, além de instruções de Finta, Finalização e Riscos no Passe. Ademais, algumas posições contém instruções ao jogador que vão de acordo com os requisitos de cada função.

Além disso, de acordo com a função e tarefa do jogador dentro de campo, algumas tarefas não podem ser removidas (em tom azul) ou não podem ser adicionadas (em tom vermelho). Por fim, você pode ver como está a mentalidade geral de um jogador através de uma barra. Quanto mais preenchida a barra, mais ofensivo é o jogador e mais dispostos a correr riscos ele estará.

instrucoes-ao-jogador-atacante.png

LEIA MAIS: O mapa das jovens promessas no FM

O que fazem as instruções ao jogador?

Existe uma diferença grande entre as instruções entre os goleiros e as dos jogadores de linha. Além disso, existem algumas outras opções que aparecem dependendo se o jogador atua de forma centralizada ou aberta. Como a maioria das instruções seguem mais ou menos o mesmo tom das instruções à equipe ou são bastante claras, optarei apenas por distinguir o que for vital.

Instruções aos goleiros

As instruções ao jogador quando aplicadas ao goleiro buscam mais definir como ele vai distribuir a bola do que controlar seu comportamento geral nas partidas. Você pode escolher como ele vai distribuir a bola, para onde vai distribuir, para quem vai distribuir, além de determinar a velocidade e riscos que ele terá ao executar essa distribuição.

instrucoes-ao-jogador-goleiro.png

Instruções aos laterais

Em comparação com uma posição central, os laterais tem instruções para quando a equipe tem a bolafechar as linhas, avançar no campo ou se manter como opção aberta. Além disso, quando ele tem a bola, você pode controlar se ele vai cortar para dentro ou buscar a linha de fundo, a frequência de cruzamentos e de onde ele irá cruzar. Também é possível que será o alvo primário de seus cruzamentos.

instrucoes-ao-jogador-lateral.png

Instruções aos zagueiros

Os zagueiros talvez sejam uma das funções mais limitadas do jogo em termos de personalização, já que não existe opção para definir o que eles normalmente irão fazer quando a equipe tem a bola ou quando o jogador está na posse da bola como em outras posições. No exemplo abaixo, quando você seleciona uma instrução ela ficará no tom verde.

instrucoes-ao-jogador-zagueiro.png

Instruções aos volantes

Em comparação com os zagueiros, os volantes já começam a ganhar um pouco mais de liberdade, mas ainda não é possível controlar o que o jogador faz quando tem a bola.

instrucoes-ao-jogador-volante.png

Instruções aos meias-centrais

Os meias-centrais ganham uma opção a mais de poder ter a liberdade de se movimentar de maneira específica quando tem a bola, podendo abrir o jogo ao se movimentar por zonas abertas. Além poderem se movimentar dessa forma também quando a equipe tem a bola.

instrucoes-ao-jogador-meia-central.png

Instruções aos meias-atacantes

Os meias-atacantes são bastante parecidos com os meias-centrais, mas quando o jogador tem a bola, a única coisa que você pode instruir de diferente para ele é segurar ou não a bola.

instrucoes-ao-jogador-meia-atacante.png

Instruções aos pontas

Os pontas tem instruções que mesclam especificidades do meia-atacante e do lateral. Porém, dependendo da função escolhida, muitas opções estarão pré-determinadas.

instrucoes-ao-jogador-ponta.png

Instruções aos atacantes

Os atacantes tem um perfil de instruções bastante similar ao dos meias-atacantes.

instrucoes-ao-jogador-atacante.png

LEIA MAIS: O manual das instruções ao adversário

Como utilizar as instruções à equipa e instruções ao jogador?

Depois de conhecermos melhor o que são as instruções à equipa e instruções ao jogador, além de buscar entender como elas funcionam e o que elas afetam no comportamento de um jogador, é hora de trabalhar como utilizá-las.

O primeiro passo na hora de se construir uma tática é decidir qual será a mentalidade da equipe e a formação da equipa. Ao definir essas duas opções, naturalmente as instruções à equipe serão ajustadas de acordo com o seu plano de jogo. E é aqui que deve ser seu foco, escolher bem a mentalidade e formação da equipe que irão retirar o melhor dos jogadores da sua equipe. As instruções à equipe servem apenas para acertar o que não está funcionando ou explorar alguma qualidade coletiva que você tiver.

Depois disso, é hora de definir quais as funções seus jogadores terão na sua tática. Antes mesmo de definir qualquer instruções, é importante ajustar as funções e tarefas de seus jogadores para que eles casem com aquilo que você decidiu que será o comportamento da sua opção. Não adianta nada ter um atacante isolado lá na frente em uma equipe que terá a prioridade será defender e fazer com que a bola não chegue nesse atacante é um pecado quando você está buscando opções mais ofensivas.

Assim que você decidiu a mentalidade, a formação da equipa e as funções e tarefas de seus jogadores chega a hora de se preocupar com instruções à equipa e instruções ao jogador. Contudo, você apenas deve utilizar essas ferramentas nos seguintes casos:

  • Se você deseja que seu time siga um estilo de jogo pré-determinado sempre;
  • Se você estiver copiando o estilo de jogo de algum treinador ou tática;
  • Para corrigir problemas pontuais da sua tática dentro de uma partida;
  • Para corrigir problemas crônicos da sua tática sem que você precise mudar de esquema;
  • Para corrigir problemas pontuais de um jogador dentro de uma partida;
  • Para corrigir problemas crônicos de um jogador sem que você precise mudar de esquema ou jogador;
  • Para fazer com que um jogador utilize todo o seu arsenal de qualidades;
  • Para evitar que os defeitos de um jogador comprometam a função que você deseja que ele realize;

Não é necessário microgerenciar se você tiver jogadores talentosos demais ou de menos. As instruções à equipa e as instruções ao jogador brilharam ao seu máximo se você souber o que estiver fazendo.

Se você tem uma preferência por equipes que joguem com passes curtos e seja intensa, você tem que utilizar as instruções à equipe para refletir isso, mas caso você não tenha os jogadores para isso, para que se preocupar em marcar instruções que seus jogadores não serão capazes de executar?

Por exemplo, na tática que é o exemplo das instruções desses jogadores, eu jogo com Passes Curtos e Jogar A partir da Defesa, mas meus zagueiros viviam buscando a ligação direta. Para diminuir isso, instrui que qualquer um dos meus Defesa Central que ele deveria tentar tocar curto (o padrão era passe direto) e Menos Passes de Riscos, dessa forma, eles passaram a focar no que eu queria: passar a bola para os laterais ou para o volante. Assim, eu assegurei que as instruções à equipe fossem seguidas à risca pelos zagueiros, mas sem precisar contratar dois Defesa com Bola para fazer isso naturalmente. Se eu utilizasse dois Defesa Central Limitado tudo isso seria impossível, pois não existe a opção de escolher passes curtos.

Dessa forma, eu utilizei as instruções ao jogador para corrigir um problema crônico da minha tática sem precisar recorrer a contratações ou mudança de esquema. Eu mantive meu time jogando do jeito que gosto, com uma simples mudança de instrução.

Outra forma interessante de se usar as instruções ao jogador é para que ele trabalhe seus Movimentos Preferidos do Jogador ou seus atributos altos. Vamos supor que minha tática precise de um Meia Central, que basicamente é um jogador sem instruções ao jogador personalizadas. Se eu tenho um jogador que se encaixa nessa função, mas ele poderia exercer uma ameaça através de chutes de longe ou através de criação de jogadas com passes mais arriscados, é só configurar as instruções para que elas reflitam isso.

Ao entender como as instruções à equipa e instruções ao jogador funciona você já será capaz de utilizá-las com maior impacto e terá menos dificuldades em criar táticas de sucesso. Foque na mentalidade, na formação da equipa e nas funções e tarefas dos jogadores e utilize essas instruções para potencializar sua tática ou corrigir defeitos, para mudar como sua equipe atua dentro de campo e até para salvar uma péssima atuação de um jogador. Se você não tem uma estratégia fixa, e quer que sua equipe jogue exatamente de determinada maneira, não faz sentido limitar o seu coletivo e o individual só para ter as instruções à equipa e instruções ao jogador ativas.

LEIA MAIS: Um guia tático em 12 passos

Conteúdo original produzido por Henrique M. para o FManager Brasil e Engenharia do Futebol
Banner: @_Matheus_

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • Jirimias
      By Jirimias
      Fala aí, povo!   Depois de muito tempo, eis que decidi retornar ao ofício de jogar e contar saves. Apesar do tempo está ainda mais curto do que antes, a saudade era maior, e depois de ensaiar vários retornos, enfim tomei coragem. A versão do jogo escolhida é o FM 2018, pois comprei e não havia jogado. Como já estamos quase no meio do ano, achei conveniente esperar para comprar o 20, e não o 19. 
      Como vocês podem ver eu escolhi a Hungria tema deste save, e isso deve-se muito à admiração adquirida por ter conhecido um pouco do futebol mágico do país na década de 50. Soma-se a isso o imenso desafio que é jogar e desenvolver um trabalho num país que hoje vive uma realidade no futebol muito diferente daquela do passado. Estes dois fatores foram fundamentais para minha escolha.   Peço apenas a compreensão se não houver postagens regulares, mas farei o possível para tentar duas por semana, exceto por este início que há capítulos introdutórios que já estão prontos.   
      Conhecer o passado nos ajuda a compreender suas consequências no presente, seja ele este atual que estamos vivendo agora, ou aquele que virá a ser presente, a qual chamamos de futuro. Só que na maioria das vezes mexer no passado é abrir feridas , e é isso que veremos em  "O sonho proibido" . Se esta aventura de voltar ao passado sem máquina do tempo pode ser perigoso, por outro lado, também é somente através desta visita ao passado que tanto o personagem  como o próprio futebol húngaro encontrarão respostas que poderão mudar suas histórias.
      A trama passa pelo encontro entre dois personagens que viveram em épocas diferentes, mas que tem em comum um sonho: trazer de volta a glória do futebol húngaro. Átila é um jovem recém-formado em Educação Física que tem como sonho treinar um time de futebol profissional. A inspiração para sua carreira é um ex-treinador que não teve uma carreira brilhante, mas que tinha a mesma determinação em fazer de sua carreira um combate pelo resgate da grandeza do futebol da Hungria. Tal dedicação  pela Causa Húngara, como ele mesmo denominou sua busca, fez o velho treinador ser tido como lunático. Sem familiares e esquecido, o velho treinador interna-se voluntariamente num asilo onde inicia a carreira de escritor.  Quando estas duas gerações se encontrarem, nem a vida dos dois, e nem o futebol húngaro serão mais os mesmos.  
      O "Sonho proibido" tem como objetivo principal levar a Hungria ao centro das atenções do futebol mundial, e para isso, a pretensão não é fazer o save de uma única liga, mas  de uma nação. Desta forma, terei a liberdade de mudar de liga, treinar mais de um clube da Hungria, treinar seleções, trabalhar com a revelação de talentos húngaros, enfim, buscar em todos horizontes resgatar as glórias do passado do futebol do país. Em síntese, são estes os objetivos:
      Ser campeão treinando um time brasileiro, remontando a ligação do passado entre húngaros e brasileiros no futebol; Revelar um novo Puskás; Levar a Seleção Húngara à disputa de uma Copa do Mundo, que desde 1986 não acontece; Vencer uma competição europeia com um clube húngaro; Ser o melhor treinador húngaro no quadro de Honra; Colocar a Primeira Divisão Húngara entre as dez primeiras do mundo:

      (atualmente atrás das ligas de Catar, segunda divisão da Turquia, segunda divisão da Áustria, Moldávia, Egito, entre outras)        
       
    • Lohan
      By Lohan
      Pessoal, o formato do template dos kits 3D mudou a partir FM20, vamos ficar atualizando aqui os Kits que forem sendo lançados nas proximas paginas
      Pra facilitar os kits 3D agora estão divididos por estados, isso facilita muito na hora de atualizar algum kit manualmente a medida que forem sendo atualizados na pagina
       
      DOWNLOAD:   https://mega.nz/#!F05DBDAB!Q4toRJihii7UHwJd-D1R74OPERNAFTKAwEA2cJN2TJ8  (atualizado 20\03\2020)
      Instalação: antes de mais nada, crie a pasta 3d, dentro da pasta kits, o caminho é (documentos\ sports interactive\ football manager xxxx\ graphics\ kits \3d)
      Extraia o arquivo dentro da pasta 3d, depois vai em preferencias e recarrega a skin
       
      Kits feitos por @tonybr @HippieZen @Lohan @Blaijin
      Para quem quiser se juntar ao projeto e contribuir na criação dos Kits 3D, esse é o novo formato do layout 

       
      Esse é um exemplo de Kit 3D do Palmeiras

      Como fica o Kit 3D do Pameiras ingame

       
      E Para termos uma imersão maior nas partidas 3D, adicionei detalhes nos kits genericos, isso vai fazer com que todos os times que não tenham kits criados pareçam ter escudo e patrocinios na camisa, além dos goleiros e etc
      Generic Default Kits 3D para o FM20, com detalhes no uniforme, deixando aquele aspecto liso generico que vem no jogo,  tornando bem melhor ver uma partida com uma equipe que nao tenha uniforme criado
      DOWNLOAD : https://mega.nz/#!gpJFXIpJ!N8HYmYFi4if7NvnD8BNPOI3XIOlMvvk26V8U1nBBuvo
      Extrair o arquivo textures em : documentos \ Sports interactive \ Football Manager 2020 \
      Depois ir em preferencias e limpar a cache
       
      A esquerda temos um exemplo de como vem no jogo e a direita com os detalhes 

      INGAME

       
    • Lanko
      By Lanko
      Próxima>>>                 
       
      ATUALIZAÇÃO MAIS RECENTE!
      ÍNDICE
       
      E aê galera, tudo bom? Descobri o fórum recentemente há uns dias atrás, especificamente a área de histórias. Li algumas e adorei o formato e o fato que a galera resolveu postar suas jornadas e challenges interessantíssimos. 
      Enquanto jogava o FM18 fiquei pensando nas várias coisas que aconteceram e que dificilmente conseguiria guardar pra lembrar depois, especialmente as coisas memoráveis.
      Deixei quieto e segui em frente, mas como disse, encontrei essa área aqui e me arrependo de não ter pesquisado e encontrado antes. Mas antes tarde do que nunca, né! O save não tem tanto tempo e muitas dos principais eventos estão frescas na memória.
      Esse save não tem objetivos específicos a serem alcançados, simplesmente criei um perfil de treinador (sem escolher clube, comecei desempregado) e saí pro mundo pra ver no que vai dar. 
      PERFIL DO TREINADOR:
       
      Lanko Askarian sempre teve interesse por futebol, principalmente na parte tática, já que jogando ele é um grande perna de pau. Decidiu ir adiante com esse pensamento e resolveu estudar para ser técnico e dirigir uma equipe.
      Diante dos vários fracassos do Brasil na área, decidiu, corretamente ou não, ir estudar e fazer cursos na Europa. Escolheu a Inglaterra já que sabia inglês e nada dos outros idiomas. Depois de algum tempo, adquiriu profundo conhecimento tático, de treinamentos, de filosofias de jogo.
        
       
      Agora só faltava botar tudo isso em prática, e é aí que morava o problema. Lanko entrou determinado a começar 2018 como técnico, mas passou o primeiro semestre desempregado. Nem clubes brasileiros da 3a divisão quiseram sequer conceder uma entrevista.
      No fim da temporada europeia, Lanko voltou a Inglaterra, disposto a aceitar propostas da 5a ou 6a divisão inglesas só pra começar a trabalhar, mas mesmo dessa vez conseguindo entrevistas, não foi o escolhido em nenhum dos oito clubes em que bateu a porta.
       

       
      Jovem (30 anos, muito menos que muitos jogadores em atividade), sem ter comandado vestiário antes e ainda por cima estrangeiro, esses foram os principais motivos das recusas.
      Até que viu um anúncio de um clube de Portugal (o único), a Mondinense, da terceira divisão portuguesa, e decidiu entrar em contato com eles.
      O presidente foi surpreendido pelo contato. Ele acabou gostando do perfil. Avisou que o clube era pequeno, mas gostaria de ver o clube crescer e talvez tentar algo inusitado seria o primeiro passo ideal. O presidente convidou Lanko para a cidade de Mondim de Basto para assinarem o contrato.
       

       
      Lanko aceitou, muito feliz. Portugal não estava nos planos iniciais, mas quem sabe, caindo do céu, seria o melhor lugar para começar a carreira. O idioma não seria problema e Portugal era um bom país, além de ter certa história no futebol e um cenário respeitável.

      Ele sabia que o começo ia ser difícil, mas até chegar em Portugal e ver a sede da Mondinense de perto, ele não fazia ideia do quão difícil…
       
      Próxima>>>
    • Danut
      By Danut
      Olá a todos. Sejam bem-vindos à segunda versão do save Brazylijska magia. Como a maioria já deve estar sabendo, esse foi um save que eu iniciei no final de dezembro do ano passado, mas que acabou tendo uma vida muito curta. Depois de um tempo pensando, decidi que queria mesmo jogar o save outra vez. Como a versão original mal passou da primeira temporada, acredito que haja espaço para jogar a mesma proposta sem que acabe sendo apenas uma repetição do que já passou.
      A proposta para essa segunda versão é a mesma da versão anterior: conquistar títulos com uma equipe que jogo futebol ofensivo com ênfase na qualidade individual e que consiga incorporar um bom número de brasileiros ao elenco.
      Fiz, contudo, duas mudanças importantes para essa nova versão. A primeira delas é que decidi jogar com orçamentos para transferência já na primeira temporada. Normalmente, não gosto de usar essa opção. Mas acho que nessa situação específica ela pode ser uma boa arma para aumentar as possibilidades de mudança de elenco logo de saída, trazendo uma dinâmica diferente para a primeira temporada do que aquela do save anterior.
      A segunda mudança é que resolvi jogar as duas primeiras temporadas do save (quase) por inteiro antes de trazer ele para cá. Isso tem a óbvia desvantagem de fazer as interações com os leitores ficarem um pouco prejudicadas nesse momento inicial, pois vou estar trazendo a vocês algo que já sei o desfecho. Mas considerando o que ocorreu no save anterior, eu queria ter certeza de que conseguiria me envolver emocionalmente com a história antes de trazer ela para os leitores. Sinto que falhei no compromisso com os leitores na história passada, quando fiz bastante gente começar a acompanhar apenas para encerrar logo em seguida. Por isso agora preferi esperar até garantir que o save está me dando vontade de jogar.
       
      Encerrado o prefácio à segunda edição, voltamos com a programação normal. Abaixo segue a introdução da proposta do save em si. Ela é igual à introdução da versão anterior, então quem já leu por lá pode pular o resto do post.
       
      Introdução
      Szczecin, Polônia. Rua Mieczysława Karłowicza, número 28. 23 de agosto de 2005.
      P: Boguslaw, os nossos resultados estão uma merda.
      B: Tenha paciência, Ptak. Os jogadores ainda não incorporaram a minha ideia de jogo.
      P: Ideia de jogo é o caralho. Ninguém ganha com ideia de jogo. O importante é ter habilidade. Olha o Brasil. Destruíram a Argentina na Copa das Confederações. Tu acha que os argentinos não tinham ideia de jogo? Vocês treinadores sempre cheios de ideias. O futebol é uma arte, não uma ciência.
      B: Bem, as contratações são responsabilidade do presidente. Se falta habilidade, então precisamos trazer mais alguns bons nomes. O Przemyslaw e o Rafal poderiam falar com outros jogadores da seleção, quem sabe um deles não quer vir para cá?
      P: Boguslaw, eu aqui falando de habilidade, e tu me vem com seleção polonesa? Tu é burro mesmo, hein?! Que se foda a seleção polonesa. Eu quero o quadrado mágico!
      B: Mas Ptak, esses caras jogam nos melhores times do mundo. Barcelona, Real Madrid, Inter, Milan. Não temos dinheiro pra trazer um jogador de lá nem se vendermos o estádio com o time todo dentro.
      P: E quem falou em trazer alguém desses clubes, imbecil? Nós vamos montar o nosso próprio quadrado mágico. Trazer os caras direto do Brasil. Naquele país é todo mundo pobre, vai chover jogador querendo vir pra cá.
      B: Mas Ptak, ninguém da equipe técnica conhece os jogadores do Brasil. Precisamos contratar olheiros, enviar eles para lá, esperar até que comecem a se achar no futebol local e...
      P: Caralho Boguslaw, eu não sei porque continuo falando contigo. Que porra de olheiro que nada. Os caras são brasileiros, o futebol tá no sangue deles. Todo mundo nasce sabendo jogar naquele país. É só ir lá e pegar qualquer um. Não tem como dar errado.
      B: Tem também os nossos jogadores atuais. Eles não vão ficar felizes em ser reservas, ainda mais de jogadores desconhecidos por aqui.
      P: Quem não tiver feliz pode ir embora. É todo mundo perna de pau aqui mesmo. Vou encher esse time de brasileiros, de gente com habilidade. Vamos fazer mágica.
      B: Mas Ptak, eu não falo português, e os caras não vão saber falar polonês. Como vou treinar jogadores que não são capazes de me entender?
      P: Já pensei nisso. A habilidade brasileira não pode ficar presa nesse estilo de futebol ruim que a gente joga. O Cláudio disse que lá no Brasil eles falam que é preciso ter gingado. Eu quero um treinador com esse tal de gingado. Pode ir pegando tuas coisas. Na saída já aproveita e mostra a sala do treinador pro Zé Carlos, que é quem vai cuidar do time a partir de hoje.
       
      O dialogo acima é, obviamente, fictício. Mas poderia muito bem ter ocorrido. Naqueles dias, o Pogon Szczecin passava por um mau momento. Os resultados não estavam de acordo com o que o presidente imaginava. Foi aí que ele teve uma ideia brilhante: ora, se o clube não está jogando bem, por que não trocar todo mundo por brasileiros? Afinal, o Brasil é a terra do futebol. País campeão mundial. País que encantava a todos com Ronaldo e Ronaldinho – para não falar de Kaká, Adriano e tantos outros craques.
      É claro que havia algumas falhas no plano do presidente. Afinal, mesmo o Brasil tendo grandes jogadores, nem todo brasileiro é um grande jogador. Para qualquer um de nós, isso é uma obviedade. Antoni Ptak, porém, parece jamais ter pensado nisso.
      Aproveitando-se que a liga polonesa não possuía qualquer restrição ao número de estrangeiros, o Pogon Szczecin trouxe, em uma única temporada, dezoito jogadores brasileiros. A maior parte deles de grandes clubes do futebol nacional, como Sorocaba, Atlético Guaçuano ou União Barbarense.
      Do outro lado, boa parte do elenco do Szczecin saiu quase de graça – afinal, era preciso abrir espaço para os craques brasileiros. A estratégia, é claro, não deu nada certo. Os resultados pioraram ainda mais, a torcida se desencantou com o time, e o Pogon afundou em dívidas, chegando até mesmo a fechar as portas. Mas os detalhes eu conto depois.
       
      Ligas carregadas: Polônia e Brasil (ambos 2ª divisão); Inglaterra, Espanha e Alemanha (todos 1ª divisão).
      Base de dados: pequena, mas com todos os jogadores brasileiros.
      Data de início: 29.05.2017
      Outras opções: mascarar atributos, não adicionar equipe técnica, impedir uso de editor do jogo, ativar orçamentos na primeira janela
    • thyagocda
      By thyagocda
      SUMÁRIO

      Apresentação
      Sou mais um daqueles apaixonados por FM, mas por conta dos compromissos pessoais, o tempo gasto com o jogo deve ser bem equilibrado. Ano passado criei uma história aqui na PM com o Porto mas acabei interrompendo depois que descobri que eu seria pai, a gravidez passou, meu filho (Thayler) já nasceu com saúde graças a Deus. E agora que as coisas acalmaram vinha planejando o retorno a área.
       
      Estilo de Postagem
      Tentarei seguir um padrão de postagens bimestrais sobre os acontecimentos no jogo. Mas pretendo utilizar as probabilidades de apostas do jogo para gerar interatividade com os leitores entre as postagens. Pelo menos a introdução do save contará com uma "pequena ficção" e ao longo do save tentarei dar prosseguimento.
       
       

      O Desafio Real #1 | A Dany - MAI/17
      Valência - ESP

      Clique aqui para a próxima postagem
×
×
  • Create New...