Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Entre para seguir isso  
Henrique M.

Um guia tático em 12 passos

Recommended Posts

Henrique M.

IUUR5e9.jpg

 

Esse guia tático para o Football Manager 2018 é dividido em 12 passos que vão te ajudar a compreender melhor o motor do jogo. Além disso, vão te dar uma compreensão muito maior sobre o que significam certas nomenclaturas que utilizamos frequentemente. Como sempre, utilizamos as nomenclaturas da versão PT-PT do jogo, já que não temos tradução em PT-BR.

1) Entender o que Mentalidade, formação da equipe, funções e tarefas fazem pelo seu time

  • A mentalidade afeta como um time joga. Seu time está disposta a se arriscar mais? Você quer que esse seja mais agressivo na transição ofensiva ou você prefere o controle através da posse de bola? A mentalidade afeta a pressão, largura, caráter direto dos passes e linha defensiva.
  • A formação da equipa afeta a forma do seu time jogar durante as transições. Em uma formação da equipa mais baixa (altamente estruturada é o menor nível) os jogadores irão ficar mais presos as suas tarefas, enquanto em formações da equipe mais alta (muito fluida é o maior nível) seu time tem mais chances de se comportar como uma unidade. Portanto, se você quer que seu time mantenha a estrutura da formação tática, você deve utilizar uma formação da equipe mais baixa.
  • Funções e tarefas servem para criar distinções individuais na mentalidade e estrutura, agindo na distribuição delas pelo time.

Por exemplo:

  • Defensivo - Altamente estruturado: As tarefas atacar estarão mais afastadas, e as chances deles se arriscarem são maiores, portanto é imprescindível que eles sejam capazes de fazer bom uso da bola sozinhos ou em inferioridade numérica. Pode demorar para que o restante do time alcance terços mais altos do ataque para fornecer apoio. Se você não utiliza a instrução Jogar a Partir da defesa, você poderá ver contra-ataques rápidos.
  • Defensivo - Muito fluida: a maioria do time vai jogar na mesma mentalidade e seu time será mais compacto, movendo em um bloco coeso. Como seu movimento é bastante calculado (pela mentalidade defensiva) ao avançar pelo campo, você pode encontrar um oponente bem postado na defesa quando seu time chegar ao ataque.

Um Oportunista em um time Defensivo - Altamente Estruturado sempre terá uma mentalidade mais alta e correrá mais riscos que em um time Defensivo - Muito fluida.

A medida que você aumenta a mentalidade, o estilo de passe, pressão, linha defensiva e temporização do seu time mudaram. A forma como o time joga se estrutura se manterá. Ou seja, em uma estrutura baixa, seu time se moverá em blocos separados respeitando a formação tática, mesmo que a mentalidade seja ofensiva e enquanto em uma estrutura alta, seu time se moverá em um bloco só, de forma coesa, mesmo em uma mentalidade ofensiva.

2) Analise seu elenco

  1. Vá na tela da divisão do campeonato nacional que você disputa e cheque a Previsão da Época, dessa forma, você identificará como você está ranqueado com relação aos outros times.
  2. Estude seu elenco e identifique pontos fortes e fracos. A tela de Relatório da Equipa te indicará boa parte dessas informações, mas você pode usar as abas de Profundidade do Plantel e Comparação. 
  3. Depois de analisar seu time, faça uma lista de posições e dê notas para cada jogador que você tiver, com base no que você aprendeu na fase de identificação de pontos fortes e fracos.

O jogo é sobre defender espaços, controlar espaços e atacar espaços. Para isso, precisamos entender como os jogadores podem desenvolver tarefas defensivas e ofensivas no campo. Dê as notas de acordo em como eles desempenham as seguintes tarefas:

Tarefas Defensivas

  1. O quão bom um zagueiro central é em lidar com cruzamentos? Observe Impulsão, Cabeceamento, Posicionamento e Antecipação;
  2. Quantos jogadores capazes de retornar rapidamente e apoiar nos trabalhos defensivos? Observe Concentração, Aceleração, Resistência, Determinação e Índice de Trabalho;
  3. O quão bons seus jogadores são em marcar apertado um oponente? Observe Concentração, Aceleração, Marcação e Força;
  4. Quantos jogadores capazes de identificar uma situação de perigo antes que ela ocorra? Observe Antecipação, Concentração Posicionamento;
  5. Quantos jogadores você tem que são capazes de chegar junto e na bola se necessário? Observe Bravura, Força Desarme;

Se você tem zagueiros que são fortes no jogo aéreo e com boa capacidade de posicionamento, então você pode jogar em diversas mentalidades. Seu time pode adotar posturas defensivas e permitir que o adversário cruze bolas na área. Entretanto, se os atributos dos seus jogadores estão apenas na média da divisão, então você tem que adaptar dinamicamente e decidir de acordo com cada adversário se é muito arriscado retrancar e permitir que o outro time fique tenha tempo e espaço para cruzar.

Quando seu time tem baixa aceleração e péssimo posicionamento eles terão de dificuldades em jogar em uma Formação da Equipa mais alta. Determine se seus jogadores tem boa Aceleração, determinação e Índice de Trabalho também, já que isso também influenciará se você pode jogar em uma estrutura e/ou mentalidade mais alta. É necessário verificar isso porque as tarefas Defender e Apoiar podem ter que recompor rapidamente quando a posse de bola passar para o outro time.

Se seu time está na média ou abaixo da média em tarefas defensivas, então é recomendado atuar ao menos com um volante, já que sua linha defensiva terá mais apoio. Essa é a hora de reconhecer seus prontos fracos e preparar para lidar com eles, caso necessário.

Tarefas ofensivas

Criar chances no FM é sobre controlar os espaços e usá-los. Nós sabemos quais os jogadores temos a nossa disposição e quais são suas capacidades.

  1. Quantos jogadores são capazes de atacar os espaços (por exemplo, jogadores atuando em funções Atacar ou Apoiar pelos lados do campo ou aqueles que você espera que irá se mover pelos espaços centralmente)? Observe Aceleração, Sem Bola, Antecipação, Determinação e Índice de Trabalho.
  2. Quem são os jogadores que podem controlar a bola? Observe Primeiro Toque, Equilíbrio Agilidade;
  3. Quantos jogadores são capazes de controlar e trabalhar nos espaços (jogadores com tarefa Apoiar e que devem recuar para buscar a bola ou segurar a bola)? Observe Força, Equilíbrio, Decisões, Sem Bola, Determinação, Índice de Trabalho e Compostura;
  4. Quem são os jogadores capazes de encontrar jogadores nos espaços (jogadores que costumam fazer passes mais arriscados)? Observe Primeiro Toque, Decisões, Passe Visão;

Entender do que seus jogadores são capazes irá influenciar suas decisões e que tipo de formações táticas você pode usar e como você irá aproveitar os espaços. Se você escolher uma Formação da Equipe estruturada, então seus jogadores nas tarefas Atacar terão que ou atacar os espaços ou controlá-los, dependendo da função. Se suas funções demandam que eles driblem ou se movam por espaços, então você tem que ter certeza que ele tem atributos para desempenhar aquilo. Atributos técnicos como Cruzamento, Drible Finalização devem ser levados em conta para tarefas específicas que você desejar implementar.

Por exemplo, você quer usar um Ponta em uma Formação da Equipe estruturada e quer que ele aproveite os espaços pelos lados, para isso você precisa que ele seja capaz de atacar os espaços, controlar a bola e que ele seja capaz de driblar e cruzar para tentar criar alguma oportunidade.

No começo pode ser assustador ou maçante. Mas quando você adota uma maneira sistemática de analisar se um jogador é capaz de realizar um papel dentro de uma determinada Formação da Equipa as coisas ficam mais fáceis.

Em formações estruturadas, jogadores com tarefa Atacar precisam esperar por apoio, portanto, precisam saber atacar os espaços e controlar a bola. Em estruturas fluidas, eles precisarão se movimentar, controlar a bola e atacar os espaços.

Independentemente da Formação da Equipa você sempre precisará de jogadores para achar quem está nesses espaços, provavelmente seus armadores, ou qualquer função assinalada para tentar passes mais arriscados.

E por que considerar tudo isso é importante?

Você já deve ter ouvido os seguintes conselhos: "dar opções de passe", "defender contra cruzamentos", mas como fazer isso efetivamente? Entender como uma jogada ocorre nos dá uma visão de quais ações podem ter dado errado. Algum jogador foi pressionado rapidamente e perdeu a bola porque o apoio não chegou rápido o suficiente? Seu controle de bola deixou a desejar? Com isso, você sabe o que precisa melhorar para que a forma que você deseja jogar ocorra.

Ao saber se seus defensores podem lidar com cruzamentos permite utilizar estratégias defensivas com mais tranquilidade. Saber se você tem jogadores que podem recuperar a bola dentro da área e limpar a jogada permite que você adote uma estratégia mais conservadora, e tudo isso sabendo que em táticas defensivas, você entrega os lados do campo para o adversário. Ao entender como os atributos encaixam dentro da fases ofensivas e defensivas irá te ajudar. O FM 2018 também fez com que comparar jogadores através de funções específicas e atributos-chaves para essas funções ficasse mais fácil. Clique em uma posição na sua tática, pegue um jogador no elenco e arraste (mas não solte) para essa posição e estude a comparação que irá aparecer à direita.

3) Crie uma tática equilibrada com mais de uma rota para o gol

Um tática não precisa ter dez tarefas Atacar para marcar gols, um tática sem essas funções também pode ter sucesso, desde que você tenha considerado cuidadosamente do que seus jogadores são capazes.

Sempre pense como você irá defender os espaços deixados por suas tarefas ofensivas. Se você estiver usando um Ala Completo, ele irá avançar agressivamente se estiver com a tarefa Atacar selecionada. Como você irá defender esse espaço em sua ausência?

Sua tática é capaz de criar mais de um tipo de gol? Não enxergue suas táticas de maneiras unidimensional. Você pode criar táticas em que um lado cruze muito enquanto em outro lado você trabalha a bola com passes curtos para atrair a marcação adversária e gerar espaços.

Uma tática equilibrada é tudo sobre controlar espaços. Preocupe-se primeiro em não tomar gols, decidindo primeiro sua estrutura defensiva para depois pensar na ofensiva. Observe os diagramas de passe nos relatórios da equipe e veja quais são as combinações de passes chaves e analise se elas estão usando o espaço eficientemente.

Quando você criar uma tática considere suas tarefas primeiro. Quando estiver definindo-as, olhe as tarefas ofensivas e tenha certeza de ter o apoio defensivo necessário para cobrir aqueles espaços quando seu time partir para o ataque. Quando criamos uma tática balanceada, nós sempre estamos tentando equilibrar tarefas para ter certeza que existe cobertura para as ofensivas.

Por exemplo, você decide usar um tarefa Atacar em um meio-campista lateral em uma tática com três homens no meio-campo, considere usar uma tarefa Apoiar no jogador que estiver atrás dele. Dessa forma, durante uma transição do ataque para a defesa, você terá cobertura naquela lado do campo. Depois que você tiver distribuído as tarefas, você pode pensar nas funções que sua tática pode precisar.

Lembre-se que você tem a opção de usar os Planos de Jogo no Football Manager 2018, e essa poderosa ferramenta lhe dá a oportunidade de criar cenários para fazer mudanças sutis no seu sistema de jogo em certas circunstâncias, lhe permitindo bastante flexibilidade tática.

4) Adapte as funções ao jogador

Muitas funções no jogo podem não ser adequadas para as características de um jogador. Use as Instruções ao Jogador para otimizar as habilidades do jogador para os requisitos da posição. Se um jogador não consegue driblar, escolha uma função onde ele drible menos. Se ele tem baixa VisãoDecisões, então não lhe dê uma função onde ele tenha que arriscar passes. Você pode até fazer uso da opção de travar certas funções em uma tática de acordo com o jogador.

5) Foque em como as funções e tarefas trabalham em conjunto na sua tática

Funções e tarefas podem trabalhar de forma a criar triângulos ou losangos para trocas de passes dentro de um jogo. As tarefas podem ser combinadas em conjunto para garantir que diversos jogadores estejam bem divididos em diversas partes do campo. Por exemplo, você tem algum jogador na defesa com uma tarefa Defender e um lateral com a tarefa Apoiar.

Juntos eles foram designados a dar apoio um ao outro. O mesmo vale para dois atacantes em um 4-4-2. Um atacante pode trabalhar pelo outro, com um deles atuando mais recuado e segurando para o outro que está mais avançado no campo. Quando você pensa em funções e tarefas, você precisa pensar em combinações efetivas que trabalhem a bola perfeitamente durante as transições.

6) Use as Instruções à Equipe sabiamente

As Instruções à Equipe permitem que você crie estilos de jogo, mas não entender o que elas fazem é muito pior. Quando estiver em dúvida, não use nenhuma instrução. Se você não tiver certeza do que elas fazem, escolha uma de cada vez e observe os efeitos. A maioria delas são auto-explicativas.

E não existe nenhum guia definitivo sobre quais instruções usar no jogo. Enquanto você pensar logicamente e manter as coisas de forma simples, se sairá bem.

Sempre que você jogar com uma estrutura mais fluida sempre lembre que usar linhas defensivas muito altas combinadas com uma defesa em linha pode ser arriscado, já que você está comprimindo ainda mais seu time. Portanto, a melhor opção quando se trata dessas instruções é observar como isso modifica seu time observando mais livremente na pré-temporada.

7) Analise o time adversário

Antes de cada partida, cheque as condições climáticas e os relatórios pré-jogo do olheiro e do analista tático sobre o time adversário. Preste bastante atenção às combinações-chave de passes e tente identificar como eles movem a bola e quem são seus jogadores criativos.

Você pode optar por usar uma estratégia de cortar o fornecimento na fonte ou se defender contra essa ameaça. Para quem buscar ser mais agressivo e cortar a linha de passes entre esses jogadores, o importante é isolar onde a maior parte do jogo apoiado está ocorrendo, e essa é a área que você vai atrapalhar, seja sobrecarregando ou diminuindo a influência de seus jogadores criativos.

Se você planeja recuar e se defender contra essa ameaça, então você precisa focar nas funções e tarefas de seu time que podem realizar esse trabalho sendo bons de posicionamento e de jogo aéreo. Por exemplo, você pode recuar e defender dando liberdade pelas laterais e absorvendo os ataques sem a necessidade de contra-atacar. Uma forma interessante seria Defensivo - Fluida, já que é uma boa maneira de jogar se você é aprendiz de Mourinho.

8 ) Entenda as transições

Você analisou seus jogadores, agora como você sabe quando uma tática não está funcionando? É necessário olhar nas transições da bola da defesa para o ataque e nas transições da bola do ataque para a defesa.

Quando atacamos deseja-se uma movimentação perfeita da defesa para o ataque. Sempre que um movimento falha, é preciso entender o que aconteceu. Assim que o evento acontece, é preciso observar atentamente e voltar a jogada uns passos para trás. Você pode ter sofrido um gol, mas não porque seu zagueiro falhou em desarmar um adversário a tempo, mas porque um meio-campista a cinco movimentos atrás não estava na posição certa e permitiu que a bola fosse interceptada.

Quando você identificar as falhas nessas transições, talvez seja interessante revisitar o segundo passo para entender como e porque essas transições falharam.

9) Não seja rígido na sua abordagem, prepare-se para adaptar

Isso significa que você pode ter que mudar sua abordagem para um jogo. Se o time adversário está te atacando pela esquerda, talvez seja necessário mudar as tarefas para compensar. Ou talvez você percebeu que o adversário está retrancado e pode precisar pressionar mais, abrir o jogo ou aumentar os jogadores nas tarefas de apoio.

Quando o time adversário marca um gol, ele já está preparado para mudar de mentalidade, formação da equipa e até funções e tarefas para manter a vantagem. Quando ele espera vencer pode até decidir ir Atacar - Fluida para cima de você. O treinador adversário joga dinamicamente para obter um resultado, e você precisa estar preparado para fazer o mesmo, não importando se é um pequena mudança ou uma grande mudança.

Adquira a prática de tentar estratégias onde você pressiona absurdamente para marcar um gol e depois recua para defender. Você pode fazer mudanças táticas para jogar mais defensivamente ao dizer para seus jogadores segurarem a posse de bola e levar a bola até a área. Ou você pode mudar para Contra-Atacar - Estruturado e buscar passar no espaço se o adversário ir para cima pelos lados.

10) Aprenda a usar Instruções sobre o Adversário

As Instruções sobre o Adversário agem sobre um jogador específico do adversário ao contrário de Instruções ao Jogador como marcação apertada e pressionar mais. Considere utilizá-las para pressionar a linha defensiva do adversário. Você também pode usar elas para dar entradas mais fortes em bons cruzadores, colocar mais pressão em jogadores que estão fora de forma ou até mesmo chegar mais duro em quem estiver lesionado, mas em campo. Quem disse que você tem que ser bonzinho?

11) Tenha uma estratégia de banco de reserva

Os jogadores no banco de reservas podem representar uma efetiva mudança de estratégia para você. Não é vergonhoso ter alguém alto e forte para segurar os defensores e a bola no campo de ataque. Não tenha medo de escolher jogadores diferentes que podem realizar funções diferentes para criar variados estilos de jogo.

12) Não deixe suas bolas paradas de lado

Se você tem um jogador que chuta bem de longe, coloque ele para Aparecer vindo de Trás e mande cruzar as bolas na região da marca do pênalti para que ele possa chegar chutando. Você também pode preparar rotinas que te ajudem a manter a posse de bola. E não se esqueça de se preparar defensivamente para evitar tomar gols no contra-ataque.

Guia traduzido e adaptado por Henrique M. para o FManager Brasil e Engenharia do Futebol
Fonte: https://teaandbusquets.com/12-step-guide-tactics
Banner: @_Matheus_

Editado por Leho.
Revisando o texto.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Rudsonnunes

  Muito bom, acrescentaria movimento preferencias do jogador com algo muito importante na sua tática, as vezes olhamos só a movimentação dos atacantes, mas a movimentação preferenciais do jogador ta fazendo um diferença danada nesse FM18. 

   Um MC com movimento de entra na grande área do adversário faz uma diferença enorme no jogo,  MC com correr com a bola, jogar pelo flanco dir/esqu. Muito usar esses movimentos de acordo com a tática que esteja montando! 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Perissé

Lindo artigo, @Henrique M.. Curto e rico em informações.

Sobre a parte de análise do time adversário, como você sugere, na prática, cortar as linhas de passe e diminuir a influência de jogadores criativos?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

  • Conteúdo Similar

    • Lucas Matías
      Por Lucas Matías
      :: APRESENTAÇÃO
      Após longos meses no fórum apenas acompanhando por cima as histórias do pessoal aqui na área, resolvi me aventurar agora que estou com mais tempo livre para finalmente conseguir passar horas à frente do FM.
      O desafio que irei compartilhar com vocês é um que eu já faço a muito tempo, desde o FM 14 pra ser mais exato, porém, apenas no 16 eu consegui ter êxito. É simples, passar por todos os países da Europa e conquistar o campeonato nacional em todos eles.
      O desafio terá algumas regras para que o save flua de uma maneira mais rápida, já que meu PC não é dos melhores e consequentemente com uma base de dados grande ele acaba ficando bem lento. Uma delas é que a cada objetivo alcançado, um novo save será criado. Exemplo: Após conquistar títulos em San Marino, irei para o próximo desafio em um novo save, sempre seguindo a ordem do Ranking de Coeficientes da UEFA.
      Não vou tentar conquistar a Champions League com clubes de Andorra e Gibraltar, nesses países de menor expressão o objetivo é se consolidar nacionalmente com conquistas e entrar no quadro de honra nacional como um dos treinadores mais vitoriosos do país. Claro que uma boa campanha na UCL será bem vinda, mas esse não será o principal objetivo.
      Sempre irei iniciar no clube que está cotado para terminar a primeira divisão nacional na última colocação e irei trocar de clube caso receba uma proposta de uma equipe de maior expressão nacionalmente.
      O manager será o pseudônimo Giovanni Rizzo, italiano de 38 anos que terá a licença para treinador A continental e a experiencia anterior como futebolista profissional nível local.
      A principio é isso, quero fazer algo bem simples mas que agrade a todos, então qualquer dica é bem vinda, até porque essa será a primeira vez que irei tentar jogar com essas regras que criei. Valeu!
       
      :: HISTÓRICO
      01. SAN MARINO
       
    • marciof89
      Por marciof89
      Eis que, enfim, criei coragem para postar uma história aqui no Profissão Manager. Frequento o fórum a muitos anos mas sou um completo bicho do mato, portanto interajo muito pouco, motivo pelo qual demorei a adentrar aqui. Agradeço desde já quem tiver interesse em seguir, e ouvirei todas as dicas que quiserem sugerir, sejam sobre organização, táticas, etc. Li as regras e as recomendações antes de começar, mas deslizes podem acontecer. Os gráficos foi eu mesmo quem fiz, não reparem! hahaha
      Sem mais delongas, vamos ao que interessa.
      Eu tenho um carinho muito grande pelo Tupi, apesar de não ser mineiro. A torcida do Tupi, apesar de pequena como de praxe entre os times pequenos, é muito apaixonada. Não são muitos os times brasileiros sem muita relevância no cenário nacional que mantenham uma torcida apaixonada assim. E como sou da época do Elifoot 2 e 98, então sempre achei graça em pegar um time lá das divisões de baixo e levar até a glória.
       

      O Tupi Futebol Clube é um clube da cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais, e foi fundado no dia 26 de maio de 1912 por moradores ilustres da cidade. Durante os primeiros anos, era chamado de Tupy, já que muitos de seus fundadores eram dissidentes do Tupynambás (atualmente seu maior rival). É o maior clube da cidade, e tem como maior glória a conquista da Série D em 2011. A equipe manda seus jogos no estádio Radialista Mário Heleno (estádio da cidade), com capacidade para mais de 30 mil pessoas.
      Seu maior rival, como dito anteriormente, é o Tupynambás, time também de Juiz de Fora, com quem faz o clássico Tu-Tu. Durante um curto período de tempo na década de 90, ele se fundiu com o Tupynambás e o Sport (outro time da cidade) e formaram a Cooperativa Manchester de Futebol, inspirados no sucesso da fusão do Paraná Clube. Porém, resultados pífios e crises de ego fizeram com que a fusão não aguentasse, tendo disputado apenas 3 estaduais com o novo nome.
      O time carece de ídolos, e não revelou grandes jogadores para o futebol mundial. Apesar disso, dois nomes notáveis passaram pela equipe. Muller, campeão mundial pelo São Paulo, e Romário, que apesar de ter sido proibido pela FIFA de atuar pelo time por ter jogado por 2 equipes num período de um ano, chegou a treinar com o elenco e atraiu a atenção da mídia para o time.
      O mascote do time é o Galo-Carijó, em homenagem ao principal fundador da equipe, que tinha o apelido de carijó, e que inspira o nome da história.

      Estádio Municipal Radialista Mário Helênio
       

      Vou jogar esse save com o Brasil Mundi Up, pois apesar de muita gente falar que ele pode dar uns crashs, eu sempre usei ele (com uma quantidade bacana de ligas ativadas) sem ter problema algum, inclusive passando de 2030. Gosto da organização dele, além do acréscimo de outros níveis do brasileirão e disputas de taças que costumam ajudar até mesmo no teste de táticas e jogadores.
      • Início: 18/12/17
      • Ligas adicionais ativadas: Todas as sulamericanas, China, Alemanha, EUA, Espanha, Inglaterra, Itália, Portugal, Rússia e Ucrânia. (todas elas apenas as primeiras divisões, apenas para deixar a Libertadores mais realística e as transferências também).
       

      O save vai se basear no meu nome pessoal, mas com uma idade mais elevada que a minha, até para condizer com uma experiência razoável futebolística pré-vida de treinador.
       

      Escolhi sugestões baseadas no nível do Tupi, pra não ficar roubado nem absurdamente difícil também pois não sou o Mourinho do FM haha.
      Gosto de fazer técnicos que são mais voltados para o conhecimento do elenco em si, deixando o grosso do desenvolvimento e contratação de jovens jogadores a cargo do auxiliar e diretor desportivo. Claro que estou sempre acompanhando e impedindo algumas burradas que eles costumam cometer, mas meu foco, ao menos inicial, é me dedicar ao elenco principal.
      E aqui um panorama inicial do time:

       

      • Subir a Série B
      • Subir a Série A
      • Ganhar a Copa do Brasil
      • Ganhar o Campeonato Brasileiro
      • Ganhar a Copa Libertadores da América
      • Ser o time do interior de Minas Gerais com o maior número de títulos do Campeonato Mineiro (Villa Nova detém 5 títulos)
      • Desenvolver a infraestrutura de treinos do time para, ao menos, 4 estrelas
      • Ser um dos times mais bem reputados do Brasil (Top 5)
      • Melhorar as finanças do clube
      Objetivos complementares:
      • Ganhar o Mundial de Clubes
       
       

       
    • Bigode.
      Por Bigode.
      Olá, pessoal! É chegada a hora de voltar a contar histórias por aqui. Ou melhor: a frequentar a área. Já tenho ensaiado a volta nas últimas semanas (ainda timidamente), mas agora é o momento. Depois de uma saga de muito sucesso, acredito eu, com a Pro Vercelli e o fracasso na tentativa com o Nottm Forest, espero acertar mais uma vez.
      O clube escolhido, levando em conta os acontecimentos do último mês, não poderia ser outro: Sporting Clube Farense. Como alguns sabem, me mudei no ano passado para Portugal e estou residindo em Faro, cidade bem ao sul do país. De fato: hoje completo 5 meses aqui. A data, simbólica, é a ideal para se iniciar a nova trajetória.
      Minha vinda para cá teve como objetivos terminar a faculdade e iniciar minha carreira (ou continuar, sendo que já atuei na área no Brasil) e, pensando em uma ideia de save, o estalo veio: por que não iniciar no FM uma, digamos, "preparação" para o que pode ser minha vida/carreira real?
      Chega de papo, né? Deixo algumas informações iniciais sobre o save e é isso. No mais: um agradecimento gigante e mais do que especial ao @Tsuru, que providenciou esse excelente e maravilhoso banner pra saga.
      Quanto aos OBJETIVOS, decidi não estabelecer nada de início. A ideia é levar o clube da 3ª divisão até a elite portuguesa e elevar o clube a um patamar de altíssimo nível, como consegui fazer com a Pro Vercelli. As boas campanhas (e títulos) são consequência. Obviamente, é claro, quero conquistar tudo o que for possível e desbancar os três grandes. Mas veremos como as coisas correm quanto a isso futuramente. Outro ponto que pode ser considerado é sempre buscar se superiorizar em relação aos grandes rivais.
      | DADOS DO JOGO | 
      Base de Dados: original
      Versão 18.2.2
      - Países Selecionados:
      Europa: Portugal (Campeonato Nacional Prio e superiores), Alemanha (Bundesliga apenas), Espanha (La Liga Santander apenas), França (Ligue 1 apenas), Inglaterra (Sky Bet Championship e superiores) e Itália (Serie B Eurobet e superiores)
      América do Sul: Brasil (Campeonato Brasileiro Série A apenas) - ver apenas
      Tamanho da Base de Dados: Grande
      + Jogadores de clubes do escalão máximo (América do Sul)
      + Jogadores de clubes do escalão máximo (África)
      + Jogadores no país + Jogadores da nacionalidade (Portugal)
      [x] Não Adicionar Equipe Técnica Chave
      [x] Impedir uso do Editor de Jogo
      *** Como pretendo emular um pouco da vida real, decidi não marcar (ao contrário do que faço normalmente) e caixa "Desativar Disfarce de Atributos de Jogadores", deixando o jogo mais real. Isso não significa que contratarei, por exemplo, somente jogadores observados pelos olheiros ou algo do tipo. Terei total liberdade no mercado. Só um pouco mais de dificuldade. ***
      Data de Início do Jogo: Portugal - Fase Inicial de Pré-Época 2017/18 (3/7/2017)
      ---
      É isso aí. Sejam bem-vindos a minha nova saga.
    • Danut
      Por Danut
      Szczecin, Polônia. Rua Mieczysława Karłowicza, número 28. 23 de agosto de 2005.
      P: Boguslaw, os nossos resultados estão uma merda.
      B: Tenha paciência, Ptak. Os jogadores ainda não incorporaram a minha ideia de jogo.
      P: Ideia de jogo é o caralho. Ninguém ganha com ideia de jogo. O importante é ter habilidade. Olha o Brasil. Destruíram a Argentina na Copa das Confederações. Tu acha que os argentinos não tinham ideia de jogo? Vocês treinadores sempre cheios de ideias. O futebol é uma arte, não uma ciência.
      B: Bem, as contratações são responsabilidade do presidente. Se falta habilidade, então precisamos trazer mais alguns bons nomes. O Przemyslaw e o Rafal poderiam falar com outros jogadores da seleção, quem sabe um deles não quer vir para cá?
      P: Boguslaw, eu aqui falando de habilidade, e tu me vem com seleção polonesa? Tu é burro mesmo, hein?! Que se foda a seleção polonesa. Eu quero o quadrado mágico!
      B: Mas Ptak, esses caras jogam nos melhores times do mundo. Barcelona, Real Madrid, Inter, Milan. Não temos dinheiro pra trazer um jogador de lá nem se vendermos o estádio com o time todo dentro.
      P: E quem falou em trazer alguém desses clubes, imbecil? Nós vamos montar o nosso próprio quadrado mágico. Trazer os caras direto do Brasil. Naquele país é todo mundo pobre, vai chover jogador querendo vir pra cá.
      B: Mas Ptak, ninguém da equipe técnica conhece os jogadores do Brasil. Precisamos contratar olheiros, enviar eles para lá, esperar até que comecem a se achar no futebol local e...
      P: Caralho Boguslaw, eu não sei porque continuo falando contigo. Que porra de olheiro que nada. Os caras são brasileiros, o futebol tá no sangue deles. Todo mundo nasce sabendo jogar naquele país. É só ir lá e pegar qualquer um. Não tem como dar errado.
      B: Tem também os nossos jogadores atuais. Eles não vão ficar felizes em ser reservas, ainda mais de jogadores desconhecidos por aqui.
      P: Quem não tiver feliz pode ir embora. É todo mundo perna de pau aqui mesmo. Vou encher esse time de brasileiros, de gente com habilidade. Vamos fazer mágica.
      B: Mas Ptak, eu não falo português, e os caras não vão saber falar polonês. Como vou treinar jogadores que não são capazes de me entender?
      P: Já pensei nisso. A habilidade brasileira não pode ficar presa nesse estilo de futebol ruim que a gente joga. O Cláudio disse que lá no Brasil eles falam que é preciso ter gingado. Eu quero um treinador com esse tal de gingado. Pode ir pegando tuas coisas. Na saída já aproveita e mostra a sala do treinador pro Zé Carlos, que é quem vai cuidar do time a partir de hoje.
       
      O dialogo acima é, obviamente, fictício. Mas poderia muito bem ter ocorrido. Naqueles dias, o Pogon Szczecin passava por um mau momento. Os resultados não estavam de acordo com o que o presidente imaginava. Foi aí que ele teve uma ideia brilhante: ora, se o clube não está jogando bem, por que não trocar todo mundo por brasileiros? Afinal, o Brasil é a terra do futebol. País campeão mundial. País que encantava a todos com Ronaldo e Ronaldinho – para não falar de Kaká, Adriano e tantos outros craques.
      É claro que havia algumas falhas no plano do presidente. Afinal, mesmo o Brasil tendo grandes jogadores, nem todo brasileiro é um grande jogador. Para qualquer um de nós, isso é uma obviedade. Antoni Ptak, porém, parece jamais ter pensado nisso.
      Aproveitando-se que a liga polonesa não possuía qualquer restrição ao número de estrangeiros, o Pogon Szczecin trouxe, em uma única temporada, dezoito jogadores brasileiros. A maior parte deles de grandes clubes do futebol nacional, como Sorocaba, Atlético Guaçuano ou União Barbarense.
      Do outro lado, boa parte do elenco do Szczecin saiu quase de graça – afinal, era preciso abrir espaço para os craques brasileiros. A estratégia, é claro, não deu nada certo. Os resultados pioraram ainda mais, a torcida se desencantou com o time, e o Pogon afundou em dívidas, chegando até mesmo a fechar as portas. Mas os detalhes eu conto depois.
       
       
      Então pessoal, sejam bem-vindos ao meu novo save na Profissão: Manager. A primeira vez que ouvi falar do Pogon Szczecin e do presidente que trocou todo time por brasileiros foi em 2015. Desde então, eu tinha a ideia de que precisava fazer um save com eles. A história é boa demais para deixar passar. No fim, a ideia acabou ficando sempre em segundo plano. Mas sinto que agora finalmente chegou a hora de olhar para terras polonesas.
      O tema do save já é apresentado no título – em português, "a mágica brasileira". Em 2005, o presidente do Pogon sonhou em transformar seu time em tudo aquilo que o futebol brasileiro representava: um futebol bonito, ofensivo, de lances de brilho individual. A execução foi a pior possível. Mas a ideia permaneceu – se não na vida real, ao menos no mundo alternativo que criei para esta história. E é esta ideia que eu quero levar adiante, agora de uma maneira mais responsável e realista.
      Diferentemente de meus outros saves, não vou listar aqui objetivos a serem cumpridos. Isto não significa que não os tenha. Quero ganhar o título polonês, e, idealmente, também alguma competição continental. Mas não quero que essa seja uma história sobre a busca destes títulos especificamente. Também gostaria de ver uma série de outras coisas acontecerem: ter um brasileiro como ídolo do clube, ter um jogador convocado para a seleção brasileira, ver um brasileiro do Pogon levar a artilharia do campeonato, coisas desse tipo. Mas também não gosto da ideia de listar elas como objetivos formais, já que muitas vezes a margem de manobra do treinador para atingir essas coisas é relativamente limitada – posso trazer um bom jogador brasileiro para o clube, mas nada garante que a torcida vai realmente gostar dele.
      Por tudo isso, optei por manter as coisas mais soltas dessa vez. É claro que vou comentar quando conseguir atingir alguma marca significativa, mas não quero trabalhar com uma lista daquelas onde parece que o save precisa atingir aquele ponto específico. Vamos buscar integrar brasileiros ao elenco sempre que possível. Vamos buscar jogar de forma ofensiva, valorizando a qualidade individual. A partir disso, é ver o que acontece.
       

      Ligas carregadas: Polônia e Brasil (ambos 2ª divisão); Inglaterra, Espanha e Alemanha (todos 1ª divisão).
      Base de dados: pequena, mas com todos os jogadores brasileiros.
      Data de início: 29.05.2017
      Outras opções: mascarar atributos, sem orçamentos na primeira janela, não adicionar equipe técnica, impedir uso de editor do jogo.
    • Ari Cesar
      Por Ari Cesar
      Olá a todos.
      Comprei o FM 18 e resolvi iniciar um save no Brasil de formação e base. Já estava realizando em off no FM 17 com o Milan RS e ai com a nova versão resolvi jogar da mesma forma e compartilhar. A ideia é bem similar aos demais saves de base: levar o clube a glória usando apenas a base.
      Escolha do clube
      Para escolher o clube resolvi pesquisar na base do brasil up qual seria o clube profissional com menor estádio no Brasil. Inicialmente havia encontrado um clube do RS com um estádio de 200 lugares, mas procurando um pouco mais encontrei o SC Jaraguá que possui um estádio com apenas 100 lugares. Após isso resolvi pesquisar um pouco da história e descobri que SC Jaraguá foi criado graças ao desenvolvimento da base. Dessa forma resolvi escolher o Leão do Vale para iniciar minha empreitada.
      Objetivos do save
      Resolvi colocar algumas metas que em sua maioria serão atingidos a longo prazo. Coloquei asterisco naqueles que acho ser quase impossíveis mas que gosta de ver como o FM se comporta.
      Equipe
      Utilizar a base Aplicar o modelo de jogo ofensivo visando a posse de bola e passes rápidos.  Reter o máximo de jogadores na equipe impedindo que saiam para a Europa. * Ter eleito o melhor jogador jovem do mundo. * Ter eleito o melhor jogador do mundo. *  
      Clube
      Possuir a melhor estrutura de Santa Catarina Possuir a melhor estrutura do Brasil Possuir a melhor estrutura de clube Sul Americano Se tornar o principal clube formador de Santa Catarina Se tornar o principal clube formador do Brasileiros Se tornar o principal clube formador Sul Americano Se tornar o principal clube Catarinense Se tornar o principal clube Brasileiro Se tornar o principal clube da América do Sul Ficar entre os 5 melhores clubes do mundo * Títulos
      Ganhar a campeonato catarinense Ganhar o Brasileiro série A Ganhar a copa do Brasil Ganhar a Sul Americana Ganhar a libertadores Ganhar o mundial de clubes Técnico
      Me tornar o melhor técnico brasileiro de todos os tempos História do clube
      O Sport Club Jaraguá nasceu inicialmente com o nome de: Associação Catarinense de Futebol Arte, quando foi fundado em 15 de abril de 2008, e no dia 25 de março de 2011, passou a ser chamado pelo nome atual. O clube iniciou suas atividades com o intuito de trabalhar com atletas da região, com idade de categorias de base. Com o passar do tempo a base foi se estruturando, parcerias foram sendo firmadas com outros clubes e empresários e, no ano de 2011, um novo clube de futebol profissional foi lançado no futebol catarinense.
      O Sport Club Jaraguá possui as cores preto, vermelho e amarelo, devido a forte imigração alemã da região.Sua estreia em competições oficiais, ocorreu na disputa da Divisão de acesso do Campeonato Catarinense de 2011 quando terminou a competição como vice-campeão.
       
      Historia do manager
      Lucas Castro é morador de Jaraguá e em sua infância/adolescência atuou na Associação Catarinense de Futebol Arte. No período de transição dos nomes Lucas abandonou a equipe por perceber que não possuía qualidade suficiente para atuar como jogador. Apesar de sua paixão pelo clube e pelo futebol Lucas decidiu cursar Educação física para no futuro ajudar a equipe fora das 4 linhas. Agora chegou esse dia e Lucas foi escolhido como técnico do Sport Clube Jaraguá. Ele não possui licença e seu passado esta como futebol amador.
       
      Em breve coloco informações sobre a equipe, formação, competições e início da aplicação da filosofia na equipe.
       
×