Jump to content

Recommended Posts

  • Vice-President

O8xxBzA.jpg

O mercado de transferências é sempre a primeira opção quando precisamos reforçar o elenco, contudo, o Football Manager nos dá outra ferramenta para aprofundar e melhorar nosso elenco sem a necessidade de mover mundos e fundos por um reforço. Além disso, serve para redirecionar um jogador que está perto de seu potencial, mas não tem espaço na atual posição, mas poderia ser útil em outro lugar. E quando aquele jovem jogador da fornada chega com uma posição que quase nunca mais se vê no futebol atual? E por fim, talvez um redirecionamento no desenvolvimento de um jovem jogador pode acabar lhe dando uma nova opção num lugar onde você não esperava ter. 

Como retreinar um jogador?

Essa é a parte mais fácil do processo. Acesso o perfil do jogador que você quer retreinar, procure a aba Desenvolvimento, na janelinha que vai aparecer, escolha Treino. Uma nova tela irá aparecer e nessa tela, você irá na parte que está escrito Posição/Papel, irá clicar na parte onde está o atual treino de posição/função de seu jogador e um novo menu irá aparecer na sua tela, ali, é só escolher a posição em que você quer retreinar, mover seu mouse até lá e escolher a função que deseja fazer o retreinamento de seu jogador.

Giovani-Lo-Celso_-Desenvolvimento-Treino

O que devo levar em consideração quando estou retreinando um jogador?

Existem diversos fatores que pesam no retreinamento de um jogador e se ele será capaz de atuar ou não na nova função de maneira efetiva ou natural.

  1. O percentual do treino individual do jogador dedicado ao desenvolvimento do novo posicionamento em campo. Normalmente, um jogador tem três tipos de treinos que podem ocorrer simultaneamente, o de posição/papel, melhoria de um atributo através do foco adicional e adição/remoção de Movimento Preferido do Jogador (MPJ) através de Nova característica do jogador. O ideal é que ele se concentre apenas no treino de posição/papel ou apenas divida a carga com um dos outros dois treinos. De preferência, o foco adicional, para melhorar algum atributo que pode estar em baixa e que é necessário na nova função;
  2. A quantidade de partidas na nova posição enquanto ele está aprendendo;
  3. O quão familiar ele é com a nova posição quando está começando um treino (indicado pelas cores no mapa de posição vermelho é o pior e verde claro é o melhor);
  4. A sua idade, quanto mais jovem, melhor;
  5. O seu atributo Versatilidade, que é um atributo oculto.

Mesmo tendo tudo isso ao seu favor, ainda pode demorar algum tempo para que o novo jogador aprenda a atuar adequadamente na nova posição. E caso ele pare de atuar ou treinar nessa posição, ele pode acabar perdendo efetividade e até mesmo se "esquecer" de como jogar por ali.

Identificando uma nova posição para o seu jogador

No atual save, em que me encontro comandando o Werder Bremen, Giovani Lo Celso está no meu elenco. O meia-atacante argentino é capaz de atuar como meia-central e meia-lateral esquerdo, além da sua posição natural. O fato de Lo Celso ser capaz de atuar efetivamente como meia-lateral por um dos lados do campo, já me indica que o jogador pode ter atributos que o fazem uma opção ideal para um retreinamento pelas pontas, sendo assim, o jogador aumentaria sua versatilidade e utilidade dentro do elenco, sendo capaz de atuar em pelo menos quatro posições. Por isso, conferi se os atributos do jogador o fazem ideias para a nova posição.

Giovani-Lo-Celso_-Geral-Perfil85287116c3

Como podem perceber nos atributos do jogador, o atributos mais baixo é o Índice de Trabalho com valor 11. Portanto, Lo Celso é um excelente candidato para se aprofundar no treinamento de uma nova posição, fazendo com que ele ajude com uma nova posição no seu atual leque. Contudo, será que se eu decidisse treinar Giovani Lo Celso como ponta-direita, levando em conta que seu pé-preferido é o Esquerdo, será que o jogador se sairia bem como Avançado Interior?

Giovani-Lo-Celso_-Desenvolvimento-Treino

Nesse caso, Lo Celso tem como pior atributo, Finalização, o que faria com que o jogador pudesse ser descartado como uma boa opção para a ponta-direita, contudo, com o treinamento do MPJ Procura o passe em vez de tentar o golo, o jogador pode virar uma força perigosa ao cortar para dentro e servir seus companheiros, graças à sua habilidade criativa e capacidade de encontrar companheiros bem posicionados.

Dando uma nova utilidade para quem estava descartado

Nicklas Schmidt tem 22 anos e é fruto da base do Werder Bremen, inclusive, teve uma temporada regular anteriormente, mas acabou sendo relegado pela chegada de um jogador de maior impacto (Giovani Lo Celso). O jogador saiu de opção no time titular, como reserva do meia-atacante titular para atuar no time B do Werder Bremen. Contudo, segundo seu relatório, o jovem jogador ainda tem espaço para evoluir e talvez seja a hora de lhe dar uma nova utilidade, já que ele ainda pode ganhar uma boa evolução em novos atributos.

LEIA MAIS: CA e PA no desenvolvimento de jogadores

Às vezes acho que meu atual esquema se beneficiaria de um bom Falso Nove no comando de ataque, ao invés do atual Atacante Completo, mas não tenho nenhum jogador capaz de fazer essa função no elenco. Por isso, uma procura nos meus outros times poderia revelar algum meia-atacante ou ponta capaz de fazer essa nova função. Encontrei em Schmidt uma boa opção para que eu pudesse adicionar essa carta na manga quando necessitasse de mudar a função dos meus dois atacantes atuais. 

Niklas-Schmidt_-Desenvolvimento-Treino.p

Com um leve trabalho em sua ResistênciaDecisões e Trabalho em Equipa, o jogador pode virar um opção muito boa para a função, por isso, aproveitando que o jogador já tem certa familiaridade com a posição de atacante, eu ganharia em tempo e dinheiro, pois ao invés de procurar um Falso Nove no mercado que pudesse servir como opção tática ao meu atual comando de ataque, eu posso adaptar um jogador que está encostado e tem potencial para evolução e retreiná-lo para algo que eu pode ser útil dentro do arsenal tático da minha equipe.

O jovem jogador com uma posição inusitada

As fornadas de jovens costumam nos pregar surpresas, trazendo uma joia inesperada ou aquela baciada de perebas quando estávamos confiantes que descobriríamos o próximo Lionel Messi. Contudo, em algumas raras ocasiões, um jovem jogador pode acabar surgindo somente com as posições de Ala e Líbero, que são posições pouco utilizadas no futebol moderno e quando são usadas, o jogador geralmente é proficiente na zaga ou na lateral/ponta.

Esse é o caso de Burak Sarica, um jovem que surgiu recentemente que chamou a atenção até do Bayern de Munique. Contudo, o jovem turco atua somente como ala pela direita, o que não é muito interessante quando não utilizamos um esquema baseado nesse tipo de jogador. As duas posições mais tradicionais a serem escolhidas são a Lateral ou Ponta. Como lateral, o jogador precisaria de uma gama maior de desenvolvimento em certos atributos técnicos.

Burak-Sarica_-Desenvolvimento-Treino-2.p

Apesar de fisicamente muito evoluído, Sarica deixa a desejar em outros departamentos, mas ele ainda tem apenas 15 anos, tempo suficiente para retreiná-lo em uma nova posição. Como podem observar, o jogador já tem certa familiaridade com as posições de Meia-Lateral e Ponta. Isso me indica que talvez seja melhor investir em um treinamento mais à frente, com o jogador atuando como Extremo. Será que é isso mesmo?

Burak-Sarica_-Desenvolvimento-Treino.png

Os atributos CruzamentoFintaPasse e Primeiro Toque são comuns à ambas posições, enquanto a carga psicológica de atributos é infinitamente menor para a posição de Ponta. Essa é uma decisão puramente do treinador, como o jogador ainda é um diamante que ainda tem muito tempo para ser lapidado, qualquer direção que se resolva tomar nessa idade, provavelmente resultará num jogador muito bom. Se sua necessidade for um jogador na linha defensiva, é só treiná-lo como lateral, se for o inverso, como ponta. Entretanto, antes de tomar uma decisão, é importante ver se o jogador tem um tutor mais adequado como lateral ou ponta, pois o ganho em atributos técnicos e mentais que a tutoria pode trazer ao jogador, podem acabar lhe fazendo decidir por vê-lo atuar em determinada posição.

LEIA MAIS: O Desenvolvimento de uma categoria de base

Identificando uma nova posição para um jovem jogador

Talvez sua fornada de jovens tenha lhe trago um excesso de jogadores promissores em uma posição que você se considera bem servido por algumas temporadas e talvez seja ideal que alguma dessas promessas mude de posição para ganhar espaço. Talvez esse seja o caso de Angelos Pappas, o grego-germânico é meia-central por natureza, com aptidões para atuar como volante. Contudo, com um titular tendo apenas 23 anos e um excelente reserva apenas esperando a passagem de bastão de um jogador mais experiente também com essa idade, Pappas pode acabar não tendo espaço no Werder Bremen. Com isso, talvez foi mais útil achar um novo lugar para o jogador atuar. Investigando as opções, ele se mostrou um interessante Avançado Defensivo.

Angelos-Pappas_-Desenvolvimento-Treino.p

Com uma Compostura muito boa para quem tem apenas 16 anos e com diversos atributos psicológicos com margem clara para melhora, o único atributo técnico que o jogador precisaria desenvolver seria sua Finalização. Com seu bom porte físico e certa agilidade, o jogador pode acabar tendo um futuro em uma posição diferente da sua natural.

Conteúdo original produzido por Henrique M. para o FManager Brasil e Engenharia do Futebol
Banner: @_Matheus_

Link to comment
  • Vice-President
2 horas atrás, bieleao disse:

Se meu jogador começar reclamar da quantidade de treinamento, devo ouvi-lo e diminuir a carga de treino?

Diminuir.

Link to comment

Henrique, você é um monstro cara!
Jogo FM desde a primeira versão, antes disso jogava CM e entendo a maioria das funções do jogo.
Porém você coloca de uma forma muito didática e completa sobre essas funções do jogo.

Sou fã de seus tutoriais! Parabéns!

Link to comment

Gostei. Vou pensar 2x agora antes de dispensar um jogador ou de buscar alguém pra suprir carência no mercado. Valeu por trazer esse conhecimento!

Obs.: algumas imagens aparentemente estão indisponíveis.

Link to comment
  • Vice-President
Em 13/03/2018 at 21:57, Leonardo Moreno disse:

Gostei. Vou pensar 2x agora antes de dispensar um jogador ou de buscar alguém pra suprir carência no mercado. Valeu por trazer esse conhecimento!

Obs.: algumas imagens aparentemente estão indisponíveis.

Quais imagens? Aqui aparenta estar tudo certo

Link to comment
5 hours ago, Henrique M. said:

Quais imagens? Aqui aparenta estar tudo certo

Tá tudo OK também agora. No outro dia que abri, tinha umas imagens que aparecia só o nome do arquivo, algo tipo "treino.png". 

Link to comment
Em 12/03/2018 at 12:13, Henrique M. disse:

Diminuir.

E se reclamar constantemente, mesmo o time tendo carga leve na semana? Pois tinha um jovem que só aguentava um tipo de treino, se eu botasse foco ele chiava 

Alias valeu o post, ja vou olhar com mais carinho meus elencos daqui pra frente, apesar que ja fazia um pouco disso de retreinar jogador, pois no FM e devido disputar campeonatos com limite de jogador, ter um versatil é fundamental 

 

Link to comment
14 horas atrás, Leonardo Moreno disse:

Tá tudo OK também agora. No outro dia que abri, tinha umas imagens que aparecia só o nome do arquivo, algo tipo "treino.png". 

Era bug do fórum, provavelmente.

Link to comment

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

  • Similar Content

    • just12
    • just12
      By just12
      As lesões no FM são bastante comuns assim como na realidade, a questão é como diminuir a quantidade e o tempo que elas retiram um jogador de atuação. Conhecer as lesões mais frequentes, entender os fatores de risco e traçar estratégias preventivas são fundamentais para termos sucesso nesta área.

      Milhões são gastos anualmente em contratações caras e salários na casa dos milhões, porém tudo isso poderá ir por terra se não houver uma boa equipe técnica e uma boa gestão médica por parte do Manager. Isso se torna ainda mais importante quando se trata de equipes menores, onde a estrutura é sucateada e os funcionários da STAFF são escassos e de baixa qualidade. Uma equipe médica adequada pode custar por volta de 3% da folha salarial do elenco.

      Na área médica do Football Manager temos dois profissionais primordiais, que são os fisioterapeutas, responsáveis por prevenir e recuperar lesões e os cientistas desportivos (fisiologistas), responsáveis por analisar/gerir a condição física e o risco de lesão dos jogadores.
      Além disso, podemos dizer que a estrutura proposta pelo clube como centros de treinamento e condições de treino ajudam demais estes profissionais. Treinar em um gramado duro e fazer musculação em uma academia com aparelhos velhos pode não só prolongar o tempo de lesão de um jogador como também podem gerar ainda mais lesões.

      Jogadores incapacitados afetam diretamente a equipe já que não podem ser utilizados. Com o maior número de baixas, menos peças o treinador terá à disposição e consequentemente menores as chances de alcançar lugares melhores na liga ou em competições internacionais. Atletas contundidos tendem a perder atributos e/ou diminuir seu potencial, o que pode ser crucial na vida de um jovem atleta que poderia ser uma estrela caso não se lesionasse seriamente numa idade em que seus atributos deveriam estar evoluindo com grande progressão.
       
      As lesões mais frequentes no Futebol:
      → Estiramentos e distensões musculares: ambos ocorrem devido ao alongamento excessivo do músculo, mas em locais diferentes: enquanto o estiramento acomete as fibras musculares, a distensão pode ser definida como uma lesão na junção musculotendínea ou no tendão. A classificação também é a mesma: pode não haver ruptura do tecido, ruptura parcial ou completa. Distensões musculares são as lesões mais frequentes em jogadores de futebol;

      → Fraturas por estresse: lesão decorrente da utilização excessiva do osso, que, não suportando a pressão sofre uma fissura. Na maioria das vezes, a sobrecarga acontece por causa do aumento da intensidade do treino e/ou partidas em sequência sem descanso adequado;

      → Entorses: tipo de lesão mais frequente no meio esportivo, é provocada por uma excessiva distensão dos ligamentos e das demais estruturas que garantem a estabilidade da articulação. Pode ocorrer devido a movimentos bruscos, traumatismos, má colocação do pé ou um simples tropeço. Os órgãos mais afetados são tornozelo (tibiotársica) e joelho. No futebol, entorse de joelho com ruptura do ligamento cruzado anterior (LCA) é a lesão incapacitante mais comum, ao lado de problemas nos meniscos;

      → Contusão: resultado de um forte impacto em qualquer parte do corpo, pode causar lesão nos tecidos moles da superfície, músculos, tendões ou ligamentos articulares;

      → Luxação: ocorre quando uma força violenta atua direta ou indiretamente numa articulação, empurrando o osso para uma posição anormal. Embora, de forma leiga possa ser apontado como algo simples, às vezes é mais grave do que uma fratura.
       
      Os fatores de risco para as Lesões são:

      → Propensão do jogador a lesão: há um atributo oculto de 0 a 20 que mostra o quão um jogador é mais propenso a se lesionar. Caso seja importante, o seu preparador lhe avisará no relatório do jogador;

      → Baixa energia: jogadores que não se recuperam totalmente de uma partida ou treino terão maior facilidade em se lesionar;

      → Aptidão Física: mostra quanto um jogador consegue se recuperar de uma partida para outra e quão mais rápidos conseguem se recuperar de uma lesão sem perder atributos;

      → Alto número de partidas em um curto período de tempo: jogar domingo e quarta toda semana sem o devido descanso pode gerar acúmulo de fadiga e consequentemente lesões;

      → Falta de ritmo de jogo: jogadores quando ficam muito tempo sem partidas diminuem seu ritmo de jogo e aumentam seu risco de lesão;

      → Estado do gramado: gramados em péssimo estado são grandes catalizadores dos mais diversos problemas físicos;

      → Treinamento inadequado: a planilha de treinos elaborada pelo Auxiliar Téc. pode ser problemática em muitos aspectos, inserindo treinos e cargas de trabalho desalinhadas, promovendo maior fadiga nos atletas e consequentemente mais lesões;

      → Apressar retorno do jogador depois de uma lesão: quanto menor a qualidade do fisioterapeuta, maior a chance dele errar e apressar o retorno do jogador aos treinos e jogos;

      → Intensidade tática: táticas com ritmo mais rápido, marcação-pressão e de forma cerrada, linhas elevadas e busca incessante do contra-ataque podem gerar forte desgaste nos atletas;
      → Clima: exposição ao frio, chuva, neve, altitude, calor e umidade provocam alterações fisiológicas como a desidratação, aumento do número de quedas e do risco traumático. Condições chuvosas implicam um aumento do contato direto entre os jogadores e alterações do terreno de jogo, predispondo para lesões traumáticas. O calor e a humidade traduzem estados de desidratação com aumento de lesões por fadiga, devido ao intenso desgaste físico.
       
      Estratégias Preventivas:

      Como comentamos anteriormente, cientistas desportivos e fisioterapeutas trabalham em conjunto prevenindo lesões, além disso podemos destacar uma boa pré-temporada (falaremos disso detalhadamente mais adiante), treinamento com cargas adequadas, boas instalações de treino, boa qualidade do gramado de jogo (pedir a direção para trocar o gramado), saber quando aumentar e diminuir a intensidade tática durante a temporada, dosar a carga de jogos de cada jogador e cuidados no retorno do jogador aos treinos e jogos após uma lesão.
       
      ◉ Pré-temporada Preventiva

      A pré-temporada deve por excelência destinar as 2 primeiras semanas ou mais para treinamento da parte física, visando melhoria dos atributos, principalmente focados em aptidão física e resistência, que serão úteis durante toda a temporada. Nas semanas a seguir o foco seria o aumento do ritmo de jogo dos atletas com os amistosos.

      Nos primeiros amistosos da época, é recomendável que a intensidade tática seja baixa e os jogadores joguem por no máximo 45 minutos, o que irá aumentando progressivamente conforme o ritmo de jogo melhora e a fisiologia diminui a chance de lesão dos jogadores.

      Sabemos que em alguns países, principalmente no Brasil, é bem complicado fazer uma pré-temporada adequada por conta dos estaduais, porém deve-se fazer o melhor possível dentro da realidade de cada calendário, por vezes usando o estadual como parte da pré-temporada.

      O quadro acima mostra a baixa aptidão física (ritmo de jogo) e consequentemente o elevado risco de lesão.
       
      ◉ Qualidade do gramado

      No quadro acima é mostrada a qualidade perfeita do gramado, porém muitas equipes possuem gramados ruins, muito ruins ou somente OK, o que pode ser mudado pedindo a diretoria que melhore a grama ou mude para grama sintética.
       
      ◉ Evitar uma nova lesão

      O quadro vermelho ao lado do jogador indica que o jogador está em tratamento, já o quadro laranja indica que o mesmo está em fase final de reabilitação. Nessa última fase o jogador ainda não voltou aos treinos com bola mas pode ser relacionado para o próximo jogo, o que poderia gerar uma recidiva (nova lesão). E mesmo que o jogador esteja totalmente liberado, ainda assim é recomendável que treine em meia intensidade por ao menos 7 dias, voltando aos jogos após este período e por no máximo 45 minutos, com aumentos progressivos. Jogadores lesionados podem ser curados de lesões recorrentes caso procurem um médico especialista.
      → Rotação de elenco: buscar junto à fisiologia entender os jogadores que estão com risco muito elevado de se lesionar e fazer a devida gestão/rotação de elenco;
      → Gestão do treino: gerir o próprio treino ou supervisionar o trabalho do Auxiliar Téc. para fazer pequenas modificações na carga de exercícios para que os jogadores estejam sempre frescos para os jogos, evitando acumular fadiga. Jogadores mais velhos, com baixa aptidão física e resistência não são recomendados treinar em dupla intensidade.
      ---
      Buscar afinar cada dia mais o processo preventivo, permitindo que seja o mais individualizado possível, avaliando os resultados ano após ano poderá lhe permitir diminuir a incidência e a severidade das lesões.

      Fonte: https://conferenciafm.wordpress.com
    • Tsonny
      By Tsonny
      Valores: 
      FM 20 e 21 - R$15 reais cada
      Fm 18 - R$9 reais
      Fm 16 e 17 - R$7 reais cada
      Fm 13 - R$5 reais cada
      Chamar no Whatsapp: 31 9 87901885 - Thiago
    • fabioaraujo89
      By fabioaraujo89
      Amigos, 
      Como vocês setam os treinos individuais dos jogadores de vocês?
      Eu devo colocar um os jogadores para treinar necessariamente nas posições/funções que em que estou usando ou pretendo usar ou posso/devo colocar eles para treinarem em outras posições/funções em que eles não vão jogar, mas cujos atributos me interessam? 
      E como eu devo setar a intensidade dos treinos individuais? Deixo no automático ou tem uma lógica para usar dupla intensidade e intensidade normal?
    • rew
      By rew
      estou habituado com o fm2014.Joguei apenas um save no fm2020 e depois migrei pro fm2021.É impressao minha ou os jogadores jovens com potencial estao desenvolvento MUITO lentamente? acredito estar fazendo algo (de muito) errado.Isso para jogadores com determinação e indice de trabalho bons

       
      este acima por exemplo foi titular absuluto,melhor jogador do time na temporada,nota de media de treino boa,mas os atributos subiram muito pouco
       
      este foi titular em 23 jogos esta temporada,melhorou um pouco,mas não muito.Com 17 de determinação e 15 de indice de trabalho esperava  bem mais.Nesse ritimo vai ficar bem longe do pa aos 24 anos
       
       
      estou no schalke 04,logo as condições de treino não são o problema.Alem disso os dois estao sob mentoria de jogadores com determinação maior que a deles.Os treinos de preparadores estão todos com pelo menos 4 estrelas em cada.Agora é normal essa progressão bem lenta,ou estou errando em algo?Sei que no fm 2014 era bem mais rapido que os mais recentes.O antonio blanco eu to cogitando inclusive desistir dele pois não da para esperar 3-4 temporadas com ele jogando de titular ate ele atingir seu potencial(o position rate dele é so 78% agora)
      Uso o genie scout,o progress rate deles ficou em 2 estrelas e meia e 3 estrelas nessa temporada
×
×
  • Create New...