Jump to content

[3D Kits] Novo Template + Visualizador (FM21)


marcss.35
 Share

Recommended Posts

Olá pessoal, seguindo a dica do membro @Hajdučki sin, estou deixando aqui um software para testar uniformes 3D. Nele é possível visualizar com detalhes utilizando rotação e zoom os posicionamentos exatos de cada pedaço do uniforme completo em 3D.

Existem duas versões a WEB e pra PC que podem ser testados e baixados nesses links: 

WEB: Acessar   |    PC: Download  |    Projeto: Github   versão atual 1.3 update 08/02/21

O projeto é da autoria do membro DokteurHaisse, da comunidade do sortitoutsi.net.

Ele também disponibiliza o código aberto no Github para desenvolvedores que tenham interesse em aprender e/ou colaborar.

Abaixo vou deixar um arquivo do Template do FM21 que adicionei algumas informações para melhor entendimento. Carreguem o arquivo no Visualizador 3D para melhor compreensão.

QfvoZuR.png

 

E abaixo um exemplo que testei aqui e me ajudou a reposicionar o que estava fazendo de equivocado nas edições.

MgYkW0i.png

 

Para quem tem interesse em criar Kits 3D usando templates, abaixo deixo o link de alguns disponíveis para vocês:

Usuário Avançados: Download | PSD Templates: Download |  Vídeo: Assistir

 

Link to comment
Share on other sites

  • marcss.35 pinned and featured this topic
  • Leho. changed the title to [3D Kits] Visualizador (FM21)
  • Leho. unfeatured this topic
  • 2 weeks later...

link da versão 1.3 atualizada no primeiro tópico.
agora tb é possível visualizar os modelos de bolas. 
107112903-54dcc800-685b-11eb-8756-f14763756516.png

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

  • Similar Content

    • Nismotoquinha
      By Nismotoquinha
      Eu poderia muito bem chamar isso aqui de “Velhos amores nunca morrem”, mas a Unión Deportiva Las Palmas se tornou um clube que desperta muito minha atenção e vontade de contar histórias. Por isso, resolvi trazer novamente à área e desejo que seja além do “jogar com um clube no FM”.
      Já contei um pouco da história do clube em outras apresentações, mas acho que só me atentei aos altos. Há baixos, especialmente após o fim da “Geração Dourada” dos anos 60 e 70, que levou a equipe ao vice campeonato espanhol e da Copa do Rei.
      Dos anos 80 para frente o que aconteceu com o Las Palmas não chega a ser diferente de outros clubes espanhóis. Nos anos 90 a equipe amargou o fundo do poço, caindo para a terceira divisão espanhola, Segunda División B em 1992 – um local que nunca tinha enfrentado na sua história – enquanto via o rival Tenerife medindo forças com os gigantes de La Liga. Em 1996 a equipe consegue o retorno para a segunda divisão, onde seria campeã na temporada 1999-2000 e voltaria ao olimpo de La Liga. O conto de fadas duraria apenas 2 temporadas e, em 2002 ocorreria o retorno para a segunda divisão espanhola. Para piorar, o filme se repetiria e, em 2004, nova queda para a Segunda División B. Porém, neste momento o clube não teria que se preocupar apenas com a queda de divisão, mas também com o risco de fechar as portas.
      Devendo cerca de € 72 milhões, o Las Palmas entrou num processo de renegociação com credores que se arrastou por quase 10 anos até ser encerrado. E, durante esse período, foi se levantando gradualmente: acesso à Segunda División em 2006 e campanhas seguras até o acesso a La Liga em 2015. Foram três temporadas de bons momentos entre os times mais importantes da Espanha até outro rebaixamento em 2018.
      Atualmente o Las Palmas encontra-se estável na Segunda Divisão, apostando num projeto encabeçado pelo treinador Pepe Mel e pelo diretor Luis Helguera de valorização da sua base enquanto busca o retorno à La Liga e aos holofotes. Financeiramente os primeiros resultados já apareceram, com as vendas de Pedri ao Barcelona, e Josep Martinez ao RB Leipzig, mas esportivamente a equipe ainda patina, com 2 temporadas seguidas ficando a poucas posições da zona dos playoffs.
      Este é o Las Palmas, que nasceu a partir de 5 clubes da região, e carrega a paixão de um povo.

      Carreguei um total de 49 mil jogadores para este save. As ligas carregadas estão abaixo:

      Além disso, personalizei a base de dados. O clube, apesar de estar situado mais perto do Marrocos que da capital espanhola, nunca apostou muito em jogadores africanos. Sendo assim, resolvi carregar jogadores das principais equipes do norte da África para ampliar as conexões com a região e buscar jogadores interessantes na região.
      Também adicionei jogadores de Argentina, Paraguai e Venezuela. Argentina e Paraguai pela conexão com o clube e a Venezuela por uma conexão com o arquipélago das Ilhas Canárias, que respingou no próprio Las Palmas, que eu irei explicar mais pra frente.

      Desta vez nada dos Molowny.

      Parte importante da história do Las Palmas é contada por jogadores argentinos. Desde os anos 50 eles se fazem presente na equipe, participando dos melhores e piores momentos do clube. E o personagem deste save esteve em alguns destes momentos.
      Ignacio “Nacho” Carlos Gonzalez Cavallo foi goleiro de 1991 a 2008, tendo defendido times importantes da Argentina como o Racing Club, Newell’s Old Boys e Estudiantes de La Plata. Pelo Las Palmas atuou de 1998 à 2002 e de 2006 à 2008, se notabilizando não só pelas defesas, mas por também bater pênaltis. No Las Palmas chegou a participar na penúltima fase da equipe em La Liga, entre 2000 e 2002 e também o retorno à Segunda División após 2 temporadas na Segunda División B (2004-05 e 2005-06).
      Neste video acima, um pouco de Nacho Gonzalez pelo Racing: batendo pênalti e parando ninguém mais que Enzo Francescoli. Abaixo, mais uma vítima: Maradona
      Sendo um goleiro, defini seus atributos com base em seu histórico


      Acho que o grande objetivo sempre envolve o retorno à La Liga e buscar as taças nacionais que escaparam do clube nos anos 60 e 70, bem como as continentais, mas a realidade do clube e as filosofias – que foram bem transpostas para o FM e eu irei apresentar futuramente – abrem margem para ir um pouco além. Sendo assim eu elenquei algumas ideias:
      - Ter um 11 titular formado nas Ilhas Canárias;
      - Ampliar a ligação com o futebol africano, buscando e revelando jogadores nascidos no continente;
      - Ter o artilheiro e o melhor goleiro de La Liga
      - Ter o time mais jovem de La Liga
      - Revelar jogadores para a Seleção Espanhola;
      - Colocar o Las Palmas Atletico (time B) na Segunda División.
      Finalizando, deixo uma apresentação breve do clube no FM:

    • Ibarra
      By Ibarra
      É com muita alegria, prazer, esforço e dedicação que continuarei a postar muita coisa bacana para este fórum com o FManager Brasil Ultimate Update agora e em breve, ou seja: a partir do dia 24 de Novembro, dia do lançamento do FM21 irei soltar a primeira atualização desde o Campeonato Brasileiro Série A até as divisões regionais do Brasileirão, além de Ligas e Copas do Brasil e do Mundo Inteiro juntamente com os elencos dos times nacionais e internacionais atualizados.
       Vejam abaixo o conteúdo do Update:
      Brasileirão Série A Brasileirão Série B Brasileirão Série C Brasileirão Série D Brasileirão Divisões Inferiores Campeonatos Estaduais Brasileiros (Novidade) Copa do Nordeste (Novidade) Copa Verde (Novidade) Copa do Brasil Supertaça do Brasil Campeonato e Copa Sub 20 (Novidade) Países fundamentais são: Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Tailândia, Qatar, Bolívia, Equador, Paraguai, Venezuela. Outros conteúdos também foram inseridos, como lesões e suspensões retiradas, cores reais dos clubes brasileiros e muito mais.
      Peço também desculpa pelos incômodos causados pq eu ontem estava enfrentando "crash dumps" no jogo e não pude mandar o download como prometido.
      Link abaixo:
      FM21 FManager Brasil Ultimate Update (by Ibarra) (mediafire.com)
      Tutorial de Instalação: extraia o arquivo .RAR para a seguinte pasta
      🗂️ C:\documentos\sports interactive\football manager 2021\editor data
      Escolher Agora e Somente a database de Seychelles da data de Janeiro para jogar no Brasil e para jogar na Europa ou em outro Continente Diferente em Julho também com a data de Seychelles (lembrem-se que têm que desmarcar um dos calendários para poder funcionar) .
      ⬇️
      Agradecimentos
      FMSortitoutsi.net (pelo arquivo das transferências de jogadores e staff)
      RodrigoFec (cores reais dos clubes brasileiros)
      pr0 (acessos e rebaixamentos + coeficientes da UEFA 21/22)
      Dodgee's Gamers (MODS da Eurocopa 2020 + Copa América 2021)
      Bom Divertimento !
    • Tsuru
      By Tsuru
      Durante a pesquisa para o save do Druida, me deparei com o lema oficial de Gales, “Cymru Am Byth” (se lê “Kimiru Am Bith”) que quer dizer “País de Gales para sempre” (Wales Forever) ou “Vida longa ao País de Gales” (Long Live Wales). Na ocasião eu li erradamente “Galês para sempre” (que em inglês seria “Welsh Forever”), e apesar de estar incorreto - porque originalmente o lema se refere ao país e não à nacionalidade - a ideia ficou na minha cabeça como uma espécie de conceito de fidelidade à nacionalidade em questão.
      Na época li que as maiores equipes de Gales jogam há muitos anos na pirâmide inglesa e que decidiram permanecer assim mesmo após a criação da liga galesa, em 1992 (eu sinceramente não os culpo). Isso gera uma inusitada situação de mais de um time de um país atuando em outro (são quatro na db oficial do FM, mas soube que há outros em divisões ainda mais baixas). E por fim, pesquisando sobre experiências de jogadores com essas equipes no FM, achei no fórum oficial um jogador que decidiu criar uma espécie de “Athletic Bilbao inglês”, com a regra de contratar apenas jogadores galeses (https://community.sigames.com/forums/topic/438707-fm-18-wrexham-the-welsh-red-dragons/?tab=comments). 
      Eu adorei e percebi que ele estava basicamente materializando em um save o conceito de “Galês para sempre”. A ideia ficou guardada no porão (porque a gaveta já estava cheia delas) e ao pensar em qual save seria o primeiro no FM 21, foi a que mais me empolgou. Não só pelo desafio em si, mas por misturar uma série de elementos que eu não costumo utilizar nos meus saves, permitindo fazer mesmo algo diferente do meu usual. Entre eles estão restrição de contratações, desenvolvimento da base (que aqui vai acabar tendo papel fundamental) e o sistema que batizei de “Cafundó League”, aquele que você pega um time de uma divisão ali perto do Pré-Sal e segue nele até o mais alto possível. Eu pensei em fazer mais uma coisa diferente que seria jogar a primeira temporada antes de postar, mas empolguei e decidi compartilhar de uma vez.
      Por fim, temos a escolha do clube. Eu considero que o “nível fácil” desse desafio (isso existe?) é com Swansea e Cardiff, times maiores, com mais dinheiro e estrutura, que militam na segunda divisão e já possuem boa parte de seu elenco nacionalizada. O “nivel médio” seria com o Newport County, hoje na League Two, a quarta divisão, com um elenco com bom número de galeses mas menos estrutura e recursos do que os outros dois. E o “nível difícil” é com o Wrexham, que há algum tempo milita na Football League, quinto escalão inglês, e que por seu natural estado de penúria, contrata o que é possível (não devem nem olhar o nome do sujeito, imagina onde o cara nasceu).
      Um deles eu já queria treinar desde que fiz a entrevista aqui no PM, e foi uma escolha natural. Ok, pelo banner já dava para saber, mas quis explicar assim mesmo. Hahahaha
       

       
      Fundado em 1864, o Wrexham Association Football Club (galês: Clwb Pêl-droed Cymdeithas Wrecsam - tente dizer isso rápido três vezes!) é o mais antigo do País de Gales e se define como o terceiro clube mais antigo do mundo (embora esse critério possa ser variável), sendo inclusive membro do Club of Pioneers. O nome é uma homenagem à cidade natal, Wrexham, próxima a locais de muita tradição no futebol como Liverpool e Manchester. E a equipe é conhecida como The Red Dragons, provavelmente por utilizar em seu escudo dois dragões semelhantes aos da bandeira do País de Gales.
       

       
      O time manda seus jogos no Racecourse Ground, a arena internacional mais antiga do mundo que ainda recebe jogos internacionais. Ela foi aberta em 1807, sendo que recebe jogos de futebol desde 1864, e o recorde de público foi estabelecido em 1957, quando o Wrex sediou uma partida contra o Manchester United diante de cerca de 35 mil espectadores. 
       

       
      Após iniciarem a vida esportiva disputando competições locais em sua terra natal, os Red Dragons entraram para a pirâmide inglesa em 1905, na Liga de Birmingham e Distrital. Em 1958 o campeonato inglês foi reorganizado e o Wrex foi para a terceira divisão, de onde oscilou desde a segundona (em fins dos anos 70), o mais alto que já chegou, e flutuou daí para baixo até o quinto escalão, a partir de 2008, quando não conseguiu mais ser promovido. 
      Depois de algumas décadas sendo administrado por um fundo de torcedores, em novembro de 2020 o clube foi vendido aos atores hollywoodianos Ryan Reynolds (o Deadpool - que aliás tem um ótimo gosto para esposas) e Rob McElhenney. Isso ocorreu depois do fechamento da db do FM, o que significa que o 21 é o último com os Red Dragons ainda sob propriedade dos seus adeptos e iniciando em dezembro de 2019 sem investidores externos (embora eu não saiba se isso vai mudar no update final).
      Em termos de títulos, o Wrexham venceu a Copa Galesa 23 vezes - o que permitiu algumas participações na antiga Taça dos Vencedores das Taças -, ganhou o FA League Trophy em 2005 e o FA Trophy em 2013, além de ter 11 títulos da FAW Premier Cup, torneio que reunia os outros galeses que jogam na Inglaterra.
      Apesar de existirem naturalmente rivalidades locais entre as equipes de Gales, os maiores rivais do Wrexham são três ingleses, nos chamados Derbies Transfronteiriços: Shrewsbury Town, Tranmere Rovers e o arquirrival Chester. Separados por apenas 20 km, Wrexham e Chester fazem um duelo muito nervoso, marcado por uma rivalidade bastante agressiva e um clima de guerra (no campo e em volta dele).
       

       
      Jogadores que atuaram em um ou nos dois clubes dizem que é tão intenso quanto Arsenal vs Spurs, parecendo um verdadeiro confronto Inglaterra x País de Gales. Outra curiosidade é que o estádio do Chester, o Deva, transpassa a fronteira e seu campo está localizado totalmente em Gales - o que meio que faz dele um time inglês que joga no país vizinho (!).
      No FM o Chester está uma divisão abaixo, portanto caso esse encontro aconteça de forma oficial, deve ser mais adiante no save. Enquanto isso penso em criar uma copinha chamada Cross Border Trophy com o Wrex e os três rivais, vamos ver se eles topam.
       

       
      Contratar apenas jogadores de nacionalidade galesa; (removido em 19/08/21 para tornar o save mais dinâmico e adequado ao tempo disponível) Dar preferência à equipe técnica de nacionalidade galesa (alterado em 18/10/2021 para evitar que a restrição comprometa a melhoria da equipe técnica do clube)  

       
      Conquistar a Premier League; Conquistar uma copa inglesa; Conquistar um torneio europeu; Ter pelo menos um jogador formado no clube convocado para a seleção galesa; Ter instalações de primeiro mundo em todos os níveis; Entrar para a lista dos 10 times mais ricos da Europa.  

       
      Criei um personagem fictício chamado Oliver Jones para ser o treinador, mas decidi não arriscar nessa parte e deixei as licenças de acordo com o que o jogo sugeria, apenas dando maior foco ao desenvolvimento de formação.
       

       
      Para me dar mais opções em termos de jogadores, ativei as cinco divisões de Gales utilizando o update do Timo e personalizei a database. A opção por incluir as primeiras divisões de outros países foi para deixar o save mais realista quando o Wrexham começar a subir um pouco mais na pirâmide.
       

       
      Depois que iniciei eu me dei conta que deveria ter carregado Escócia e Irlanda, onde certamente há galeses jogando. Adicionei as duas nos primeiros dias de jogo e elas estarão disponíveis a partir da próxima temporada, porém a Irlanda do Norte acabou ficando de fora por limitações de hardware.
       

       
       Apresentação  "Os números não mentem jamais"  "Iniciar o trabalho é fazer dois terços dele"  "Independente da situação, olhe sempre os dois lados da moeda"  "Gol, o grande detalhe do futebol"  "O ataque é a melhor defesa?"  "A adversidade traz conhecimento, e o conhecimento traz sabedoria"  "Não há azar que sempre dure e nem sorte que nunca se acabe"  "O pagamento vem ao fim da canção"  "Se a vida te der limões..." "O que não tem remédio, remediado está" "Os diamantes galeses" "A batida insistente quebra a pedra" "Chegou a hora de recomeçar" "Poucos pregos, muitas marteladas" "Subidas e descidas" "Se um é ótimo, Dois é ainda melhor" "É sempre bom olhar na direção de casa" A reestreia na Liga Dois No rumo certo Acima das previsões e abaixo das expectativas Seja como o camaleão: mude e adapte-se sem perder a sua essência Nem tudo que reluz é ouro  
      Posts históricos:
      O nascimento do futebol galês
    • #Vini
      By #Vini
      Apresentação
      Bem, depois de aquecer os motores com o save do Uerdingen, resolvi tirar da gaveta uma ideia que já havia tido antes e agora servirá tanto para retomar a vontade de jogar o FM, quanto de exercitar a disciplina. Por que a disciplina? Bem, gosto de estar no Profissão: Manager, mas desde 2019 tenho percebido uma diminuição da minha presença na área, principalmente após a saída da moderação. Sem as responsabilidades de um moderador, perdi a conexão com a área e quero mudar isso juntando um aspecto da vida pessoal que quero desenvolver. 
      Dito isso, apresento a vocês a minha ideia/desafio para esse save: o Projeto Pentágono. Até aí nada de diferente; porém, vocês certamente já ouviram falar que o Brasil é um país de dimensões continentais, certo? Em cima disso, pensei: porque não um Pentágono no Brasil? O resto será história (assim espero). 
      Dividindo o Brasil nas cinco regiões, pretendo vencer o Campeonato Brasileiro com uma equipe de cada uma delas. Não pretendo criar treinadores novos ao longo do save, então, irei começar na região norte e vou descendo o país até chegar na região sudeste, que entendo ser a mais difícil de assumir um clube depois de anos de carreira. 
      Como técnico, assumi o nome do grande Givanildo de Oliveira, com atributos técnicos baseados no clube que irei comandar. Carreguei apenas a db original, com as ligas sudacas, mais as primeiras divisões espanhola, inglesa e italiana. 

      Objetivo Geral
      Ser campeão brasileiro por clubes das cinco regiões do Brasil
       
      Região Norte 
      O Clube 
      O Manaus Futebol Clube (mais conhecido como Manaus FC ou simplesmente Manaus) é um clube de futebol brasileiro da cidade de Manaus, capital do estado do Amazonas. Foi fundado em 5 de maio de 2013, sendo o verde, o preto e o branco suas cores oficiais.
      Atualmente manda seus jogos nos estádios Carlos Zamith e Colina, no estadual e em jogos de menor apelo de público, e na Arena da Amazônia em jogos de competições nacionais e com maior apelo.
      Participou do campeonato profissional do Amazonas pela primeira vez em 2013, sagrando-se campeão da segunda divisão e subindo para a primeira. Com apenas oito anos de existência, o clube é tetracampeão estadual, conquistando três edições consecutivas, entre 2017 e 2019, e em 2021, após um gol decisivo aos 51' do segundo tempo contra o São Raimundo-AM.
      Em nível nacional, o clube possui a melhor campanha do Amazonas na Copa Verde, chegando à semifinal, e na Série D, chegando à final em 2019 e conquistando o acesso à terceira divisão nacional. Atualmente, é o único clube do Estado do Amazonas que disputa o Campeonato Brasileiro Série C.

      Objetivos do Clube 
      Ser heptacampeão amazonense, superando o hexa do Nacional(1976-77-78-79-80-81); Vencer a Copa Verde e assim trazer o primeiro título para o Amazonas; Ganhar o campeonato Brasileiro Apresentação do Clube 
      Logo em minha chegada, o presidente Luis Mitoso (risos) já deu as diretrizes para o meu primeiro e, por enquanto, único ano à frente do Gavião do Norte. Obviamente que o Estadual é obrigação e espero começar a construir uma hegemonia e superar o tricampeonato de 2017 a 19.

      Elenco
      Iniciamos com um elenco curto, mas bem servido na distribuição no campo. Vejo como necessária a chegada de um zagueiro e um atacante de área, para ficar com 22 jogadores. Pelas funções disponíveis, creio que um 4-2-3-1 cairá como uma luva nesse início. Inclusive é o que pensa a equipe técnica.

      Reservas | Sub-20
      Equipe Técnica
      Temos um staff bem preenchido até e não devo fazer alterações nesse primeiro momento. Deleguei todas as responsabilidades ao staff, exceto nas funções de campo e transferências, algo que gosto de fazer no jogo e quero continuar fazendo. 

      Tática
      Resolvi começar com algo simples dentro do 4-2-3-1 que havia mencionado anteriormente. Laterais apoiando forte, pontas que infiltram e que dão amplitude para criar espaços e gerar chances para o atacante espetado na área. Sem instruções de início. 

      Transferências
      Definidos os focos, passei a solicitar a tarefa para o Diretor Desportivo (não temos olheiro chefe) e chegaram bons relatórios para as posições de zagueiro e atacante. Porém, ao chegar o relatório de Jonatas, de duas estrelas e meia de capacidade, mudei a abordagem e resolvi não mexer no orçamento e fui atrás de Paulinho, emprestado sem custos pelo São Paulo e que vem pra ser a esperança de gols do time, ainda que ele tenha bons atributos para ser um armador de jogadas. 
      No entanto, como seu contrato só vai até junho, o empréstimo naturalmente só irá até esse período. Tentamos assinar em definitivo, mas ele nem quis saber, o que me obrigou a buscar novos nomes para o setor. Aqui contei com a ajuda do Diretor que me sugeriu os nomes de Brunão e Matheus Souza, que vieram sem custos, com os salários sendo pagos por Fortaleza e Guarani, respectivamente.
      Além disso, os olheiros trouxeram o relatório de  Guilherme Castilho, meia defensivo com bons atributos em vários grupos. Com apenas 21 anos, pode ser um bom nome para o futuro, desportiva e financeiramente. Sua chegada abre espaço para eu usar Ramon apenas como zagueiro, mas ainda não preenche a lacuna do quarto nome na posição. 

      Antes de assinar com os atacantes e depois da chegada de Guilherme Castilho, finalmente conseguimos um nome para a zaga, com Heron, jovem de 22 anos emprestado pelo Goiás e que eu acho que tem sangue rubro-negro (confiram a seguir). Para fechar o elenco, já em fevereiro, renovamos com Phillip, ponta-esquerda, por mais um ano. Seu contrato se encerraria em maio.

      Gleibson | Diego Rosa | Rafael Ibiapino
       
      Campeonato Amazonense
      O estadual do Amazonas é disputado por 10 equipes que enfrentam-se em turno e returno, no qual os quatro melhores qualificam-se para as semifinais e finais, ambas em jogos de ida e volta.  Seu maior campeão é o Nacional, com 43 títulos e tem como equipes relevantes, além deste e do Manaus, o Fast Clube e o São Raimundo, ambos com participações em divisões nacionais do futebol brasileiro.
      Com a enorme disparidade entre o Manaus e o restante dos clubes, usarei o campeonato como pré-temporada, deixando o time na ponta dos cascos fisicamente e entrosado no aspecto tático. Na primeira parte do estadual, em janeiro, foram 7 vitórias em 7 jogos, com 36 gols marcados e 2 sofridos. Estreamos cautelosos contra o Penarol (AM), mas não concedemos nenhum chute a gol, sinal do que viria na sequência.

      Nesses jogos, fui com o 4-2-3-1 sem instruções, com uma mentalidade equilibrada. Mas aí percebi que poderia ser menos conservador e ao menos subir as linhas, algo que eu fiz trocando a mentalidade para Positiva. Essa mudança ocorreu após o jogo contra o Nacional, time que nos deu a maior dificuldade até aqui. Ainda vencemos o Amazonas FC com algum sufoco, mas depois a porteira se abriu e vencemos só por goleada.

      Depois do jogo pela Copa do Brasil, nosso calendário ficou um pouco mais apertado e tivemos 8 jogos (contando com o da competição nacional) em fevereiro, o que me obrigou a rodar mais o elenco. Mas foi a única notícia diferente em fevereiro, pois seguimos vencendo e atropelando. 
      Dessas partidas até aqui, fica o destaque para a primeira goleada, contra o Princesa, que ocorreu logo na segunda rodada e contou com a grande atuação de Paulinho, que deixou uma tripleta. E o homem queria mais, deixando quatro nos 9 a 0 contra o JC (que tem esse nome por ser um projeto de um empresário chamado João Carlos - ainda bem que o JC não é de Jesus Cristo, se não estávamos ferrados) e cinco nos espantosos 7 a 0 contra o vice-líder Amazonas FC, duelo em que conquistamos a vaga para as semis, com seis rodadas de antecedência. 

      Esse jogo quebrou outros recordes, como o número de gols marcado por um único atleta, maior série de vitórias e série invicta (12). No entanto, bastou mais um jogo para quebrarmos todos esses recordes novamente, na vitória por 10 a 0 contra o JC, adicionando inclusive o maior placar. Paulinho marcou 6 dos 10 gols e já conta com 25 gols nos 10 jogos disputados até aqui. No último jogo dessa atualização, válido pela 15ª rodada (o nosso jogo contra o Fast Clube foi adiado), vencemos o São Raimundo por apenas  4 a 0.

      Calendário

       
      Classificação
      14 jogos, 14 vitórias, o dobro de pontos do quarto colocado, além de 81 gols marcados e 2 sofridos. É claro que a disparidade para os outros clubes é enorme, mas confesso que não esperava que fosse dessa dimensão. Independente do resultado nesse ano, é certo que para 2022 o campeonato será disputado com o time reserva e servirá para desenvolver os jovens. 

       
      Copa do Brasil 
      Estreamos na primeira fase contra o Atlético-GO, nosso primeiro desafio real nesse início de save. A única mudança no 4-2-3-1 foi na mentalidade, que passou para cautelosa, o que não significou muita coisa pois o fator casa falou mais alto para nós e fizemos um ótimo primeiro tempo, com direito a pênalti perdido aos 10’, por Tiago Spice. 
      Bem, o que não fizemos na etapa inicial fez falta na sequência, pois logo aos 46’ Everton Felipe aproveitou uma falha bisonha de Heron na hora de cortar o lançamento para fazer o 1 a 0. O time sentiu e logo aos 52’, Marlon Freitas acertou um balaço para ampliar. 
      Não tendo nada a perder, comecei a soltar mais o time e dois minutos depois Elivélton diminui. Logo em seguida tiro Paulinho que fez um péssimo jogo e em seu lugar entra Gabriel Davis, que empatou a partida aos 73’. Como o regulamento aponta vantagem do empate para o Dragão, continuamos pressionando e isso se revelou fatal aos 82’, em uma bola que ninguém tirou com firmeza da área e sobrou para Everton Felipe dar números finais ao placar. 

       
      Estatísticas
      Naturalmente o destaque vai para o setor ofensivo. Paulinho se adaptou bem ao esquema e segue empilhando gols e também assistências (25G, 8A), mostrando uma veia de segundo atacante, que é bastante útil quando se joga apenas com um homem na frente. 
      No entanto, Rafael e Thiago Spice também têm garantido que, quando a bola chegue a defesa, que seja com menor perigo possível, e no caso do zagueiro, ele ainda dá uma temperada no seu repertório com alguns golzinhos. 

      Extra-campo
      Finanças do clube
    • tricolor de coraçao
      By tricolor de coraçao
      APRESENTAÇÃO DO CLUBE E DO SAVE
       
      A) Detalhes gerais, estádio e o clube
      Olá amigos leitores! 
      Mês passado comecei a contar a história do save que iniciei com o Oldbury Utd F.C. time amador da cidade de Oldbury, na Inglaterra, nos arredores de Birmingham, na região de West Midlands, que já chegou a jogar na Midlands Football Aliance e ser campeão da West Midlands (Divisão regional nivel 10) mas que acabou indo parar no ultimo nível da pirâmide inglesa, no nível 16 (amador/distrital) ou seja na Birmingham e District League Division Four. Agradeço ao @Cadete213 que me alertou de eu ter começado o save em lugar errado nesse fórum. Também recebi uns alertas da moderação e então agora tomei cuidados para não errar de novo. Espero estar fazendo certo dessa vez. Achei que a moderação iria me liberar o conteúdo mas enfim também me disseram que posso criar um save por mês, e como em novembro não criei nenhum então estou recomeçando o save, até para contar ele com mais detalhes que o texto anterior.
      Por que de escolher um clube da região de Birmingham? Por uma questão de realismo e geografia. Simpatizo com as equipes de Manchester, Liverpool e Londres,e estava em dúvida onde escolher um clube e como Birmingham fica mais centralizado eis a escolha.
      Bom estamos um pouco mais avançado agora então no jogo.
      O clube possui um estádio de 1.000 lugares mas na primeira temporada apenas 20 a 40 torcedores compareciam por jogo contando os visitantes 
      Para não fazer um post muito grande e para não fazer muitos post sem comentários o que poluiria a coluna vou tentar manter uma organização agradável e por algumas coisas minimizadas em spoillers.
      A seguir fotos do estádio do clube, o The Criquetts (embora no jogo apareça como Warley Rugby Club) que mais parece um campo municipal sem arquibancada e nada. Raizão mesmo!
       
      B)(INFRA) ESTRUTURA
       
      Começamos com o que recomenda o jogo e assim eu, treinador Ernani Bonfante, 31 anos começo com um passado de jogador amador e Licença Nacional A. 
       
      Equipe técnica abaixo:
      De inicio não havia ninguem na comissão técnica e só jogadores cinzentos. O clube possuía apenas 1 sócio torcedor fiel, ingresso da temporada a 87 reais e o preço do bilhete a 14 reais. Também não possuímos rivais.
       
      C) CAMPANHA COM TITULO SUADO NA BIRMINGHAM E DISTRICT LEAGUE DIVISION FOUR
      Por um descuido  na calendarização peguei o time com o jogo configurado no calendário brasileiro e assim assumi o clube na 13 ou 14ªrodada em 3º lugar uns 5pontos atrás do vice-lider. Até foi bom por que isso aumentou o desafio e ai partimos para arrumar o time e fizemos várias contratações de jogadores veteranos de 32 a 44 anos. Aqueles em fim de carreira, rodados e parecem não querer parar nunca. Como trouxe muito jogador mais de 20 vou me ater aos 2 principais destaques da temporada: o experiente goleiro português José Veiga 44 anos com passagem por muitos clubes e o atacante Moses de 33 anos
       
      Com uma arrancada na reta final...

      confirmamos o favoritismo e conquistamos o segundo titulo dessa Divisão 16.
       

      Embora o titulo só tenha sido conquistado na penultima rodada e passando viradas e sufocos em alguns jogos antes. A ideia de jogar com ataque total com defesa alta e uma zaga muito veterana fez o time levar muita bola nas costas e sofrer na defesa.
      Tanto que José Veiga acaba o ano com 7 jogos e 9 gols sofridos mas o ataque fez sua parte e Moses Ashikodi e marcou 7 gols em 8 jogos.


      D) A PREPARAÇÃO PARA A BIRMINGHAM E DISTRICT LEAGUE DIVISION THREE
      Visando a preparação para a Divisão 15 em que a Direção dessa vez espera o acesso com titulo estamos com um novo planejamento. Quase todos os veteranos foram dispensados e se antes tínhamos um plantel lento mas técnico e bem mental dessa vez temos um plantel pouco técnico e mental mas muito mais físicos com alguns jogadores de 16 anos e a maioria dos atletas com idade de 19 a 29 anos com alguns abaixo de 19 anos e apenas alguns poucos trintões como Aaron Turner de 37 anos.
      Alguns atletas que me agradei foram os goleiros Andy Wilton, Damian e O Brien , os atacantes Theo Stair, Dornell Kithambo e Owen Bridge, o zagueiro Nsumbu, o lateral Leo Roberts e o meia central Fleet, alem do armador Sullivan. É eu sei são bem ruins né mas é o que de melhor deu para trazer quando se compete com equipes semiprofissionais de divisões maiores por jogadores.
      Abaixo em spoiller o plantel
      Correria vai ser o ponto chave nesse ano.

      Continuaremos a usar o 4-2-3-1 atacante ou muito atacante com pressão lá em cima jogando na área do adversário.
      Pensando na questão financeira marquei vários amistosos contra equipes semi-profissionais para atrair público e gerar renda aos cofres e como nesses jogos a maioria foi derrota certa equilibrei marcando amistosos contra equipes amadoras locais para não detonar a moral no balneário. O jogo de maior publico chegou a reunir 300 torcedores dessa vez embora uns 200 tenham sido do visitante Hereford, mas o que importa é vender ingresso e levantar fundos.

       
      Quanto a nossa comissão técnica tivemos algumas perdas e reposições também, mas eu estou muito feliz de ter conseguido um treinador adjunto de grande qualidade para esse nível: Russ Wilcox, experiente em divisões como a Sky Bet League 2.
      O ingresso esse ano aumentou o preço para 27 reais e agora temos 2 sócios torcedores. E eu agora espero vir mais que apenas 20 a 40 torcedores.
       
      E aí, conseguiremos mais um título? 
×
×
  • Create New...