Jump to content

Quantidade de regens brasileiros com PA alto


Dsmoreira

Recommended Posts

Não sei se essa é a área correta para fazer essa pergunta, mas reparei que na versão 2021 a quantidade de regens brasileiros com PA alto diminuiu bastante.

Nas versões anteriores (até 2018/2019, versões que joguei com mais frequência), sempre tinha um jogador brasileiro no top 10 de PA no Genie Scout. No FM 2021 até agora, pouquíssimos brasileiros estão figurando nessa lista.

Um print do Genie Scout do meu atual save para exemplificar:

CmZgJZf.png

Link to comment

Tomara que realmente siga esse padrão, porque jogar no Brasil depois de uns anos acaba ficando fácil pelo tanto de talento que você traz barato e revende. Assim a dinâmica fica melhor, ainda mais quando se começa com times grandes.

Aliás, que ano é esse?

Link to comment
2 horas atrás, ElPerroMG disse:

Tomara que realmente siga esse padrão, porque jogar no Brasil depois de uns anos acaba ficando fácil pelo tanto de talento que você traz barato e revende. Assim a dinâmica fica melhor, ainda mais quando se começa com times grandes.

Aliás, que ano é esse?

2028

Mas tá bizarro, até a Colombia tá produzindo mais jogadores que o Brasil aqui no meu save (inclusive dividindo liderança das Eliminatórias com a Argentina).

Eu comecei um save com o Remo na Série C, tô na A e tá extremamente fácil exatamente pela raridade dos talentos brasileiros. Tá tranquilo de concentrar tudo num time só praticamente

Link to comment

Interessante. Comecei um save recente aqui no FM21 para testar o jogo, assim que sair a primeira fornada no Brasil, eu trago aqui pra comparar.

Link to comment

Na base de dados do próprio FM?

 

Estou em um save com o mundi UP... E os jovens se desenvolvem bem demais. A base de dados ja comecou bem grandinha (adicionei jogadores a equipes jogaveis)... em 3 temporadas foram gerados mais de 20 mil newgens. Muitos vizivelmente bons... Não fico vendo pelo PA, mas por atributos mesmo... No meu Santa Cruz, vao sair varios por milhões de reais nas próximas janelas...

 

Bom dia

Link to comment
1 hora atrás, juliommc disse:

Na base de dados do próprio FM?

 

Estou em um save com o mundi UP... E os jovens se desenvolvem bem demais. A base de dados ja comecou bem grandinha (adicionei jogadores a equipes jogaveis)... em 3 temporadas foram gerados mais de 20 mil newgens. Muitos vizivelmente bons... Não fico vendo pelo PA, mas por atributos mesmo... No meu Santa Cruz, vao sair varios por milhões de reais nas próximas janelas...

 

Bom dia

Sim, a questão nem são bons atributos... Isso tá surgindo em boa quantidade mesmo. Eu tô falando de PA alto, porque geralmente os jogadores de PA mais alto são os realmente completos, são os talentos geracionais.

Reparem na lista de PA que postei ali em cima, são praticamente 9 alemães e 9 espanhois e só 2 brasileiros e 4 argentinos. Isso não existe, por mais que o Brasil tenha parado de ter "melhores do mundo", ainda somos o país que mais produz jogadores, a mesma coisa serve pra Argentina.

Até a Bélgica tem mais jogadores que o Brasil na lista...

EDIT: Outra coisa que reparei... Pqp, não surge lateral no mundo todo hahaha

Link to comment
  • 3 weeks later...

Realmente @Dsmoreira. Consegui dar uma adiantada aqui, até 2023 p/ ser mais específico, e joguei no genie scout para fazer o teste.

DSMOREIRA1bf27c75a95614dc.png

Dos 38 jogadores abaixo de 20 anos com PA mais alto, só 2 do Brasil e apenas 4 da América do Sul. Praticamente só 10% dos jovens com PA alto vindo da América.

DSMOREIRA2b203c7463a51a714.png

Olhando a segunda página as coisas melhoram um pouco, já aparece 5 jogadores no Brasil e mais alguns na América, mas também nada animador se comparada a outras versões.

As coisas continuam assim por aí?

Link to comment
  • 2 weeks later...

Interessante. Não sei se é proposital, mas parece seguir um pouco o que acontece na vida real, em que os talentos fora de série no Brasil estão diminuindo com o passar do tempo. Tipo, o último fora de série do país foi o Neymar, surgido por volta de 2010 - teve algum outro? 

Talvez a ideia seja reproduzir algo nessa linha e como nem sempre é muito calibrado dentro do jogo, a coisa siga a tendência real de uma forma mais extrema.

Link to comment

Têm outros aspectos a serem observados.

Primeiro, os newgens são gerados de maneira diferente dependendo de quais ligas estão ativadas. As ligas ativas vão gerar maior quantidade e isso pode afetar na distribuição de PAs altos enquanto ligas inativas vão gerar menos jogadores mas com alguma qualidade mais garantida - por isso países como Japão, EUA e Egito acabam agraciados com Wonderkids em maior frequência que o esperado.

Depois, não é mais só PA 160+ que são Wonderkids. Não sei o que causou a mudança mas imagino que seja pra tornar um pouco mais frequente e simular melhor o caso do jogador dedicado que consegue ter uma carreira mais vencedora que o foguete molhado. Em cima disso, já não é necessário ter um time com CA média 160 pra se tornar uma potência. Então por mais que seja exagerado terem tantos europeus, não é algo que deve ter impacto no equilíbrio entre os clubes e talvez nem entre as seleções - dependendo de qual seleção esses jogadores com mais de uma nacionalidade vão acabar defendendo.

 

Até desculpo o grau de aleatoriedade de ter uma dessas grandes promessas vindo da tradicional Irlanda do Norte, afinal, de tempos em tempos isso realmente acontece, mas a dispersão aí acaba sendo muito maior que apenas um pouco de variação pra dar sabor.

Por outro lado, ainda acho que pra realmente mudar algo isso tem que se manter por vários ciclos pra chegar a mudar a média de CA das seleções nacionais. Teria que acontecer, por exemplo, desses jogadores chegarem aos seus 25 anos, virarem titulares, e não haverem outras promessas no mesmo patamar pra eventualmente disputar posição e ficar tipo a Itália pós-2006.

Link to comment

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

  • Similar Content

    • JeanMichell6
      By JeanMichell6
      Depois de mais de 1000 horas no FM 2021, eu tive a brilhante ideia de subir o Corinthian-Casuals da National 7 até a Premier kkk

      No entanto, o time é Amador e estou na National 2 e não estou conseguindo montar elenco competitivo uma vez que não posso pagar salarios e sempre que algum jogador se destaca eu perco ele de graça para outro time.
      Alguem já fez esse desafio de jogar com um time Amador, sabe me dizer se em algum momento ele se torna Profissional, o meu clube já foi adquirido por um consórcio e tem 8 Milhões no caixa mas continua amador
    • Danut
      By Danut
      Obrigado ao @Fujarrapelo belo banner.
      Olá pessoal, sejam bem-vindos ao meu novo save. Depois de um tempo longe do FM, voltei a acompanhar o que o pessoal tem criado aqui na área. Pretendia ficar apenas como leitor, mas ver as histórias alheias reacendeu minha vontade de jogar, então cá estamos.
      Sem muita enrolação, vamos para a explicação do desafio: vou jogar um desafio de base na África do Sul. Para quem não sabe, o desafio de base é um tipo de save no qual o time treinado está proibido de contratar jogadores, seja por transferência, empréstimo ou mesmo atleta livre no mercado. A única possibilidade de reforçar a equipe é através dos atletas formados na própria base. No desafio original, também se começa com a equipe mais fraca da divisão. No meu caso, não vou seguir essa diretriz, tendo selecionado o clube que achei mais interessante para a proposta. No próximo post farei a apresentação do clube e explicarei a escolha.
      Falando em explicar escolhas, acho importante explicar a escolha do save, pois ela também ajudará os potenciais leitores a compreenderem o que esperar do tópico. Basicamente, eu tinha me decidido a voltar a jogar FM, mas não queria algo muito complicado. Pode parecer paradoxal ter chegado a um desafio de base a partir da busca por algo não muito complicado, mas eu considero que o desafio de base é mais um save longo do que um save complicado. Só o fato de não precisar lidar com observação e contratações já tira metade da enrolação de um save de FM. Fora isso, a rotatividade no elenco tende a ser mais baixa que em outros tipos de desafio, o que permite que o treinador já tenha uma noção do que esperar de seus atletas com o passar dos anos.
      Outro ponto fundamental é que, como o foco é no longo prazo, o desafio de base não precisa se ocupar tanto do dia a dia do clube. Minha pretensão inicial é seguir um estilo de postagem muito menos detalhado do que o que eu costumo utilizar nos meus tópicos, trazendo apenas uma ou duas atualizações por temporada e focando bem mais no panorama geral do que em cada jogo específico. Originalmente eu nem ia trazer o save aqui para a Profissão: Manager, mas aí pensei que a proposta é suficientemente diferente do usual para justificar a presença aqui. E também será um bom exercício para mim, tentar trazer uma história em um formato mais enxuto do que costumo fazer. Os que me acompanharem nessa jornada vão poder dizer no futuro se esse objetivo de escrever menos foi bem alcançado (a julgar por essa introdução, não será).
      Sobre a escolha do país propriamente dita, não teve nenhuma razão especial. Decidi que queria fazer um desafio de base em um país diferente dos suspeitos tradicionais. Bati o olho na África do Sul e resolvi ver as equipes que existiam por lá. Gostei de uma delas e fui adiante.
      Em relação aos detalhes iniciais do save, carreguei apenas as duas ligas da África do Sul, com uma base de dados pequena, pensando no bem do meu velho laptop. Como mostra a tag do tópico, estou jogando no FM 2021, que é o último que eu tenho. Iniciei o save em 19/10/2020, no começo dos jogos oficiais da 2ª divisão (pulei a pré-temporada, já que sigo a corrente que acha que amistoso e ficar em casa dormindo tem o mesmo impacto). Selecionei mascarar atributos e sem orçamentos na primeira janela (não que vá contratar alguém).
      Além disso, por descuido, deixei a possibilidade de utilizar o editor do jogo ativada. Como não ia postar o save aqui não me prestei a reiniciar só por isso. Depois mudei de ideia sobre postar, mas aí já não queria voltar tudo. Enfim, digo isso só para que todos fiquem cientes, mesmo que não esteja fazendo uso do editor. Já vi que dá para esconder o botão do editor nas opções do jogo e fiz isso. Não pretendo utilizá-lo para nada. Se o fizer, será em um futuro muito distante para brincar com o save no encerramento da sua vida útil, e deixarei bem avisado a todos.
      Feitas todas as considerações, é hora de partir para o jogo. No próximo post vou apresentar a equipe e as competições.
    • jvitorsch
      By jvitorsch
      Fala turma, estou com um bug meio bizarro no meu FM 2021. A classificação das equipes argentinas está totalmente bugada. Quem deveria jogar a Libertadores está classificado para a sulamericana e vice-versa. O próprio River Plate que venceu a última libertadores no meu save, está classificado para jogar a sulamerica e não a libertadores. 
       
      Obs: Uso BRMundiUp e o jogo não é pirata. Estou no ano de 2023, segunda temporada no meu save. 
    • emmystos
      By emmystos
      Alguém tem ainda alguma licença de FMRTE 21 para vender?
    • CCSantos
      By CCSantos
      Pois é, cá estamos novamente. Depois de um tempo parado - e sem sequer jogar FM - decidi tirar um pouco a poeira do FM21, e decidir jogar um save que sempre quis tentar, mas que fora muito hypado em FMs anteriores, já que o time havia subido de forma surpreendente para a Série C.
      Estou falando do Atlético Acreano, equipe que foi do êxtase de quase conquistar um acesso à Série B em 2018, ao fato de ficar sem divisão nacional em 2023, já que o time sequer avançou para a segunda fase do Estadual - as vagas devem ficar com Humaitá (campeão estadual de forma inédita) e São Francisco ou ADESG.
      O time está prestes a fazer 70 anos de história (irá fazer esta idade no próximo dia 27 de abril), possui nove títulos Estaduais, e é o único time do Acre a subir na Série D do Campeonato Brasileiro, em 2017.
      No ano seguinte, disputando no Grupo A, encarando os times nordestinos e sofrendo com a questão logística, o time se superou a ponto de poder decidir jogar por uma questão de distância (pouparam atletas nas rodadas finais para encaixar o seu confronto nas quartas), visando o confronto contra o Cuiabá. Acabaram perdendo por 2 a 0 na Arena Cuiabá e empataram em 2 a 2 em Rio Branco, deixando o acesso para a equipe mato-grossense que, posteriormente, viria a subir para a Série A, inclusive retornando para a disputa de competições continentais neste ano de 2022.
      Em 2019, teve o azar de ver uma Série C com dez times nordestinos, a ponto de tirar ele e o Luverdense do Grupo A, repassando-os para o Grupo B - isso daí foi inserido também por uma questão de logística, pois haviam poucos voos diretos de Rio Branco para o Nordeste; não era incomum ver o Atlético fazendo escala até mesmo em Viracopos (Campinas), rumo ao Nordeste em 2018. O resultado disso? Ambas as equipes, com aporte financeiro consideravelmente menor em comparação aos clubes de Sudeste e Sul, acabaram caindo para a Série D.
      Depois disso, o clube se perdeu. Foi lanterna em seu grupo na Série D em 2020, sem ganhar um jogo sequer (oito empates e seis vitórias).
      Para assumir o Galo Carijó, avancei a temporada 2021. Na próxima atualização, repasso o que houve na equipe, antes de minha chegada. O time foi um dos três representantes do Acre na Série D, juntamente com o Rio Branco e o Galvez, porém, só teremos duas vagas a partir da disputa de 2022.
      A única coisa que posso colocar aqui, é que ele já possui vaga para a Série D em 2022, por ter sido vice-campeão estadual em 2021, onde perdeu o título para o Galvez.

      A equipe joga suas partidas na Arena da Floresta, em Rio Branco. Ela possui capacidade para mais de 13 mil torcedores, e nós dividimos o estádio com Rio Branco, Humaitá, Vasco e Plácido de Castro. Antes da era das 'Arenas', o estádio já foi o mais moderno do Norte do País.

      Na próxima atualização, como eu disse, vou destrinchar como foi este 2021 do Atlético Acreano, antes da minha chegada ao clube.
      Conto com vocês nessa. Um abraço.
      -----------------------------------------------------------------------
      Base de dados: 21.4
      Países: Toda a América do Sul (com todos os atletas disponíveis);
      Database utilizada no Brasil: Brasil Série D by F J (É o formato de DB que mais se aproxima do regulamento oficial da Série D, com definição de vagas via Estaduais)
      Outras databases: Argentina (Até a Primera B/Nacional A), Chile (expandido para a 3ªDivisão), Peru (expandido a 2ªDivisão), Uruguai (expandido a 3ªDivisão), Bolívia, Equador, Paraguai e Venezuela (Riddler) + DBs de realismo de treinadores.
×
×
  • Create New...