Jump to content
Sign in to follow this  
Henrique M.

Desafio da base (Youth Challenge)

Recommended Posts

Henrique M.

O Youth Challenge, ou desafio da base, é um tipo de save muito popular no fórum oficial da SI e já temos até algumas boas histórias no Profissão: Manager com essa temática.

O objetivo

Vencer a primeira divisão do seu país de escolha e o torneio continental principal que seu clube participa (Champions, Libertadores, etc.), começando com um time da última divisão do mesmo país. Por lá, o desafio obriga que você utilize um clube que não fosse jogável na primeira temporada, e que tenha sido promovido para a última divisão. Obviamente, como o nome diz, você não pode contratar ninguém, só pode usar os jovens que vierem na fornada.

Por aqui, seremos um pouco mais flexíveis, já que o objetivo é só narrar mesmo. Desde que o save não conte com contratações (e updates que não sejam a base de dados oficial) e seja só com a base, você é bem-vindo para compartilhar.

Datas de reset da temporada (conforme informações do tópico da SI)

  • Argentina - 15 de julho
  • Áustria - 13 de junho (salve no dia 06/06, e vá de férias até o dia 13/06 se quiser times diferentes)
  • Brasil - 02 de janeiro
  • Dinamarca - 29 de junho (salve no dia 03/06, e vá de férias até o dia 29/06 se quiser times diferentes)
  • Inglaterra - 24 de junho (salve no dia 29/05, e vá de férias até o dia 24/06 se quiser times diferentes)
  • Finlândia - 30 de novembro
  • Alemanha - 19 de junho (salve no dia 25/05, e vá de férias até o dia 19/06 se quiser times diferentes)
  • Holanda - 7 de julho (salve no dia 29/05, e vá de férias até o dia 07/07 se quiser times diferentes)
  • Hungria - 19 de junho
  • Islândia - 25 de novembro (salve no dia 30/09, e vá de férias até o dia 25/11 se quiser times diferentes)
  • Itália - 29 de junho (salve no dia 05/06, e vá de férias até o dia 29/06 se quiser times diferentes)
  • Noruega - 13 de janeiro
  • Polônia - 29 de junho
  • Portugal - 29 de junho (salve no dia 21/06, e vá de férias até o dia 29/06 se quiser times diferentes)
  • Rússia - 19 de junho (salve no dia 16/05, e vá de férias até o dia 19/06 se quiser times diferentes)
  • Escócia - 3 de maio (salve no dia 01/05, e vá de férias até o dia 03/05 se quiser times diferentes)
  • Suíca - 20 de junho (salve no dia 20/05, e vá de férias até o dia 20/06 se quiser times diferentes)
  • País de Gales - 24 de junho (salve no dia 16/05, e vá de férias até o dia 24/06 se quiser times diferentes)

Passos a seguir se quiser o desafio puro

  1. Crie um treinador desempregado, dê o nome que quiser;
  2. Vá de férias até a data de reset do país escolhido (ou as datas anteriores se planejar fazer reload);
  3. Aposente seu treinador;
  4. Crie um novo treinador com a mesma nacionalidade do país e as menores qualificações e reputações possíveis;
  5. Escolha o clube recém-promovido que mais lhe agrade (se quiser adicionar dificuldade ao desafio, pegue o que tiver piores infraestruturas jovens);

Regras para o desafio

  • Você não pode contratar ninguém (seja por transferência ou empréstimo), mas pode vender e emprestar à vontade;
  • Se você for demitido, comece de novo;
  • É proibido usar editores de tempo real;
  • Não treinar seleções;
  • É permitido contratar staff. Não é permitido contratar jogadores em períodos de experiência ou jogadores cinzas;

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Danut

Opa, tava na hora de ter um tópico sobre isso por aqui. É um desafio muito interessante. É longo, não vai terminar em uma semana ou um mês, mas é uma das formas mais legais que existem de se jogar FM. Muda muito a perspectiva em comparação a um save onde o foco está sempre no resultado na temporada atual e que a cada dois anos muda-se o elenco todo. Recomendo demais que todo mundo que curte FM tente esse desafio ao menos uma vez.

No mais, queria deixar um aviso importante por aqui: não tente o desafio de base no FM 2016. Essa versão do jogo tem um bug que impede o desenvolvimento das categorias de base, o que essencialmente acaba com a possibilidade de se levar o save adiante. Infelizmente nunca foi corrigido.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

wexford.png.aa8eb8d2a97438a331a57d4d3abf5350.png

Wexford F.C

Originalmente, eu escolhi o Wexford Youths (conhecia com esse nome, devido a um save no FM 2017) e agora é somente Wexford F.C. Curiosamente, o nome mudou, mas o escudo permanece o mesmo. Entretanto, o fato de começar com o elenco que encerrou a temporada passada, eu teria um elenco completo e se quisesse, poderia ficar renovando os contratos de quem ainda tivesse nível para ajudar os garotos. Como normalmente assumimos um clube que só tem os jovens, isso faria diminuir um pouco o sentido.

Tentei mudar de países por duas vezes, fiz a tentativa com Escócia e Hungria. Na Escócia, os critérios de rebaixamento favorecem muito para que ninguém suba da quinta para a quarta divisão e ficar simulando até que desse um resultado favorável não era algo que eu desejava. Daí, passei para a Hungria, que funciona melhor, mas não me conectei com nenhum time. Portanto, decidi retornar ao Wexford para esse save. O que vou fazer diferente é que a primeira temporada será decorativa, irei jogar, estabelecer uma reputação dentro do jogo, mas todo mundo será dispensado ao final da temporada.

Dessa forma, eu começo na próxima temporada como deveria ser, caso houvesse rebaixamento na Irlanda. A estrutura do futebol irlandês no FM é simples, são apenas duas divisões. Na elite são 36 jogos, com cada equipe se enfrentando quatro vezes. O último é rebaixado direto e o penúltimo disputa um playoff contra o 2º, 3º e 4º colocado da segunda divisão. Quem vencer, fica com a última vaga na elite da próxima temporada. Em termos de calendário, o segundo nível da Irlanda conta com 27 jogos, com as 10 equipes se enfrentando 3 vezes. O campeão sobe direto e os outros três melhores vão tentar a sorte no playoff de promoção. Não há rebaixamento.

O objetivo do Wexford é apenas lutar para não ficar na última posição da tabela. Veremos como as coisas se desenvolvem. Como o time é semi-profissional, teremos um desafio extra na luta pelo sucesso apenas com a base.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

wexford.png

A primeira temporada decorativa

O trabalho começou com a criação de Shane Kelly (uma homenagem a dois jogadores do meu save com o Shamrock Rovers, os atacantes Shane Murphy e Colin Kelly) e a apresentação do mesmo. O treinador não é alguém que importe, mas é bom dar nomes aos bois. Os objetivos e a visão são simples, eles só não querem terminar em último. Para o que importa para nós, que são as infraestruturas do time, a situação é a seguinte: temos condições básicas de treino e condições de treino para a categoria de base abaixo da média. Além disso, o nível de treino é medio e o recrutamento é baixo. O time joga no Ferrycarig Park, que tem capacidade para 2500 pessoas. Financeiramente, a equipe não tem nem 2 mil euros no balanço.

Em termos de jogos, são apenas 27, que se estendem de fevereiro até outubro. A engenharia feita pela liga para estender os jogos ao longo desses meses é imensa, com duas semanas de intervalo entre jogos quanto mais a liga se aproxima do final. Nos jogos, o objetivo era não passar vergonha e vencer os jogos que conseguíssemos, principalmente com quem estava nas quatro últimas posições. Pensando nisso, armei o time no 4-4-2 e coloquei o Catenaccio como filosofia. Não queria inventar nesse começo de trabalho, principalmente porque não contaria muito para mim. As funções eu acertei de acordo com os jogadores que tinha a disposição. Os jogos que fomos bem são pouco e normalmente, nem quando vencemos ou empatamos, podemos dizer que fomos bem. O time tinha suas limitações, mas pelo menos, lutava e se dedicava. Sofremos muito com gols de longe nessa temporada.

Wexford-F.C._-Encontros0fb6074c4e1c463c.

Wexford-F.C._-Encontros-2e52d16a32974300

No fim, conseguimos cumprir o que foi proposto, não ficar em último. A distância entre o último, nós e os antepenúltimos foi enorme. Se tivéssemos ficado com 27, 18 e nove, teríamos um terço de pontos separando cada uma das equipes. Entretanto, comparando com a última temporada, na vida real, fomos bem melhores. O time somou 11 pontos, com duas vitórias, cinco empates e 20 derrotas. Ou seja, foi uma melhoria. A questão é, será que a diretoria vai colocar essa temporada atual como comparação para meu time só de jovens?

Shane-Kelly_-Inicioa1ec2612afef4a27.png
Estatísticas individuais e gerais

A prévia da nossa fornada de jovens nos deixou bastante animados, mas com o nível dos profissionais, fica a sensação do que é real e do que é má avaliação. Como teremos um bom goleiro e dois bons zagueiros, segundo as informações, já temos uma base defensiva sólida para ajudar.

Shane-Kelly_-Inboxaf300256bff4214b.png,

A leitura de geração dourada veio no anúncio oficial, mas já me enganei bastante com gerações douradas em um save semelhante com a Caldense. E prestem atenção nem Joe Partridge e Prince Mkhize, foram selecionados pelo diretor da base para serem destacados. Veremos na análise o que isso realmente significa.

Shane-Kelly_-Inbox-24070e6c22f6840d6.png

Temos apenas um jogador que em comparação com o elenco atual, não daria para usar, que é Mkhize, um dos destacados pelo diretor da base. Entretanto, Partridge está entre os melhores da base, ficando atrás apenas de John Young. Temos um time forte na defesa, com homens pela lateral, o que parece que vai faltar é gente no meio-campo mesmo. Em termos de potencial, isso não deve mudar em breve, quando todo mundo sair, mas as avaliações de capacidade provavelmente mudarão bastante.

Wexford-F.C._-Camadas-Jovensee3f8dc2c828

  • Damien Molloy - o jovem é um ponta/meia-esquerda. Tem bons atributos físicos, alguma capacidade de drible e cruzamento e vai bem nas bolas paradas. Está no pelotão do meio dos jogadores que chegaram e vai ter concorrência na posição.
  • Christy Curran - um poste que joga na ponta-esquerda. Dos seus 1,90 m de altura, é difícil acreditar que o atleta é ponta. Curiosamente, espera-se que seja um tanque, mas é um jogador com baixo atributo de força. E o pior, para quem tem esse tamanho todo, nem sabe cabecear para usarmos um chuveirinho. Suas características psicológicas são boas, mas a maioria são de personalidade e não relativas à posição.
  • Barry Lehane - para um lateral desse nível, tem uma boa qualidade no cruzamento e bons atributos psicológicos. Provavelmente será um dos líderes da equipe, e na minha avaliação, está entre os cinco melhores da fornada. 
  • Joe Partridge - é o melhor prognóstico, segundo o diretor da base. É um zagueiro com capacidade física interessante e com uma personalidade positiva. Seus atributos são bem equilibrados, fornecendo oportunidades de retreinamento. Na minha opinião, é o quarto melhor.
  • John Young - mais um bom zagueiro dessa fornada e na minha opinião, o melhor valor futuro. É bastante forte nos domínios da sua posição, tem bons atributos psicológicos e se resolvermos a personalidade, vai longe.
  • Brian Kelly - o zagueiro é um dos destaques da fornada, com a segunda melhor avaliação, na minha opinião. Sua qualidade estão na dedicação e no que entrega ao time, mas tem atributos, que se considerarmos a idade, que tem potencial para serem mais impactantes.
  • Ronan McSweeney - é o jogador que mais me agrada de ter surgido. Goleiro é uma posição complicada e o jovem tem indicativos que pode se tornar um bom valor para um time da estatura do Wexford. Sua determinação e personalidade neutra podem ajudar em seu desenvolvimento.
  • Stephen Barrett - é o único meia/ponta-direita natural do time. Assim como Curran, é um poste, entretanto, é um poste veloz. Tem bons atributos para a posição, que o faz ser um dos jogadores mais apurados tecnicamente do elenco.
  • Billy Skelly - o lateral-direito não tem muito tecnicamente, fisicamente ou psicologicamente para se destacar, mas tem uma personalidade muito forte e uma determinação alta, é o oitavo mais promissor da fornada e talvez seja um daqueles jogadores que surpreenda no futuro pelo aspecto psicológico.
  • Jordan Magill - um dos poucos meias-centrais natos, é muito forte nas bolas paradas, mas tem margem para melhorar nos atributos da posição. Tem uma boa personalidade e alguns atributos interessantes para o jogo coletivo e para o seu próprio desenvolvimento.
  • Ger Power - é um atacante que tem um físico natural bom e gosta de entrar nos embates físicos. Entretanto, é baixo e peso leve para o que se costuma encontrar nessas divisões em termos de atacantes e zagueiros. Seus bons atributos psicológicos contrastam com a personalidade negativa. Fornece opção de retreinamento em outras opções como ponta e meia-central.
  • Patrick Staunton - apesar da distância para Power ser pequena, é o nosso melhor avante, em termos de análise rápida. É baixo e leve para o atual nível, mas tem velocidade e agressividade, coisas que podem complicar zagueiros nesse nível. O fato de ser tecnicamente apurado ajuda a esconder a personalidade.
  • Martin Kennedy - é o outro meia-central nato do elenco. Com grandes capacidades na bola parada, bastante entrega, excelente personalidade, agressividade, talvez o jogador do pelotão inferior que mais me agrade. Se acertamos alguns detalhes técnicos, pode ser muito útil.
  • Jamie Gallagher - é a terceira opção para a ponta-esquerda, e supostamente, a pior delas. Entretanto, é mais rápido e agressivo que seus colegas de posição. Tem alguns valores técnicos interessantes e como tem concorrência na posição, pode se encontrar jogando do outro lado, já que é destro.
  • David Doyle - é um meia-atacante que possui boa técnica e como jogadores dessa posição que costumam ser mais "talentosos" que seus companheiros, deixa a desejar nos departamentos que ditariam uma evolução forte do atleta. É o segundo pior jogador da fornada, mas a versatilidade pode lhe transformar num jogador importante.
  • Prince Mkhize - elogiado por sua personalidade e estilo de jogo por nosso diretor da base, o fator surpresa de Mkhize é a nacionalidade. Curioso ter um atleta sul-africano surgindo na base de um time da segunda divisão irlandesa. Assim como os colegas de posição, é baixo e leve, mas é o mais rápido deles. Tem atributos que podem fazê-lo um ponta útil.

Por fim, essa é a avaliação do elenco agora que a maioria do staff e jogadores foi embora. O objetivo e visão para a próxima temporada são inferiores o da dessa, graças a deus.

Share this post


Link to post
Share on other sites
LuizH

Já era hora de termos esse estilo de tópico aqui no fórum. Excelente iniciativa.

Ainda é um dos objetivos que não consegui levar adiante nesta vida de FM, mas pude acompanhar histórias sensacionais na PM.

Share this post


Link to post
Share on other sites
André Honorato

ja vi varios saves desse com a base
vou começar na base original jogando no brasil

Share this post


Link to post
Share on other sites
André Honorato

mudanças de plano, vou começar na escocia, porem na escocia, o rebaixado na quarta divisao, ele joga um playoff pra ser rebaixado, caso ele ganhe esse playoff, eu vou pegar o ultimo colocado desse playoff

Share this post


Link to post
Share on other sites
André Honorato

rapaz, estou indo um aqui, esta me surpreendendo, time quase nao tem jogador, e brigando pelas pontas rs

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • Perissé
      By Perissé
      Apertando as teclas Crtl + F, digite o número da versão (ex.: 18) para ver todo material construído para a versão desejada. A maior parte dos guias presentes aqui servirá também para as versões mais novas do FM.
      ***
      Conteúdos da FManager TV estão neste post.
      ***
      Guias (em ordem alfabética) da "Jogadores & Staffs":
      A arte do retreinamento [FM 2018] A importância de apostar em jogadores locais em ligas menores [FM 2017] Analista de Dados: como usá-lo no FM [FM 2018] A pré-temporada como ferramenta de desenvolvimento de jovens [FM 2018] A progressão da mentoria no FM 2019 [FM 2019] Aproveitando o máximo de suas substituições [FM 2017] Categorias de base: Planejando o futuro [FM 2014] Como encontrar as melhores promessas no FM? [FM 2018] Como funciona o sistema de treinos no FM 2019? [FM 2019] Como lidar com agentes? [FM 2017] Como manter seu elenco livre de lesões? [FM 2017] Como montar um time raçudo? [FM 2017] Como utilizar eficientemente um goleiro-líbero no FM? [FM 2018] Criando um legado - Desenvolvimento a longo prazo [FM 2014] Descobrindo suas fraquezas e construindo um time [FM 2018] Engenharia de Base: CA e PA no desenvolvimento de jogadores [FM 2017] Engenharia de Base: Como Lapidar Diamantes? [FM 2015] Engenharia de Base: Como Gerar Mais Craques? [FM 2015] Gerenciando os treinamentos [FM 2017] Guia - Goleiros [FM 2016] Guia: Movimentos Preferidos do Jogador [FM 2018] Palestras [FM 2014] Prodígios: Ciência exata? [FM 2018] Psicologia: Como elevar e manter a moral do seu elenco? [FM 2017] Psicologia: Transformando jogadores inconsistentes em jogadores decisivos [FM 2015] Lidando com as Personalidades [FM 2014] O aumento da importância da comissão técnica no FM [FM 2018] O mapa das jovens promessas no FM [FM 2018] O Staff Perfeito [FM 2014] O status contratual e a harmonia do elenco [FM 2016] Treinamento no FM: um guia completo [FM 2018] Tutorial: Parcerias de Ataque [FM 2015] Aos moderadores da área, pedimos que mantenham o tópico atualizado. Aos membros, pedimos que reportem materiais que podem ser adicionados ao índice geral em virtude de sua relevância para que possamos avaliar a situação.
      Obrigado.
    • Felipe Coutinho
      By Felipe Coutinho
      Olá, 
      Tenho uma dúvida a muito tempo, e mesmo jogando desde o fm 2007, nunca consegui uma resposta real, e comprovada no jogo.
      A situação financeira realmente influencia o rendimento do time em campo?
      Desde o fm13, começo com times pequenos, sem orçamento. E geralmente, mas duas primeiras temporadas, não tem como fazer muita coisa na maioria dos clubes.
      No FM 20, comecei com o Tupynambás, clube aqui do lado de casa, em Juiz de Fora-MG.
      Orçamento zero, como sempre. Na primeira temporada, as expectativas eram de brigar para não cair em todas as competições, e não fazer feio na Taça Minas Gerais. Ficamos em 6 No mineiro, empatando com Atlético-MG em 1x1, e perdendo de 1x1 pro Cruzeiro. Na série D, caímos nas oitavas perdendo fora e empatando em casa. Na taça minas gerais, finalistas empatando os dois jogos contra o Boa, e perdendo nos pênaltis. Campanha excepcional. Mas a grana recolhida na temporada foi insuficiente para cobrir os investimentos. Agora, no meio da segunda temporada, já fui rebaixado da D, fiquei em quinto no Mineiro, perdendo a classificação no ultimo jogo, e classifique pras oitavas da taça minas gerais. 
      Porém, a situação financeira, mesmo chegando novos patrocínios e lamentando receita, só piora, e já chegamos em -2,7mi. E desde que acabou o estadual, mesmo tendo um time muito bom, elenco com j9gadores de série B e C, o time nao rendeu, e percebo que está só piorando.
      Sei que não é parte tática, motivação, nem nada disso, pois como disse, jogo desde o FM 2007, então, modéstia parte, conheço bem como funciona o joguinho. Mas sempre percebi que isso se repete em vários outros clubes pequenos, ou até clubes grandes, quando a situação financeira desanda, mas nunca ninguém conseguiu me dar uma resposta real sobre isso.
      Alguém sabe se realmente influencia, e tem como provar?
      Desculpe o texto longo, e obrigado as futuras respostas.
    • Danut
      By Danut
      Achei um texto hoje na internet falando sobre Football Manager e viés racial que achei bem interessante e resolvi trazer a discussão pra cá. O texto original é em inglês (link), e não quero traduzir todo ele porque tem um monte de perfumaria inútil no texto. Mas traduzi a parte mais relevante:
       
       
      Enfim, fica aí para discussão.
    • walysson
      By walysson
      FACES DE TIMES BRASILEIROS PARA FM2020
      BAIXEI AMBAS DO SITE 'sortitoutsi.net' SEPARADAS POR CADA TIME. LEVEI 2 DIAS E MEIO FAZENDO UM POUCO POR DIA. 
      esse pacote é para aqueles que não querem baixar 12GB de faces ou por não tem um PC bom, ou por não ter paciência para esperar 10 anos para extrair tudo ( ͡° ͜ʖ ͡°) 
      Esse pacote contém 2,689 faces + o config.xml incluso.. ''situação das faces'' Serie A 90%.. Serie B 70%.. Serie C 40% & Serie D 15% de cada time.
      Quem quiser continuar o projeto falta apenas o https://sortitoutsi.net/football-manager-2020/league/19102111/brazilian-national-lower-division baixe time por time e ambas na mesma pasta.
      COMO INSTALAR: 'mover para'  documentos\Sports Interactive\Football Manager 2020\graphics\faces  se não tiver a pasta ''face'' basta cria-la.
      DEPOIS VÁ EM "Preferências" dentro do jogo, e desabilite o "Cache" e habilite A caixa "Recarregar Skin ao confirmar alterações"
       
       baixe aqui 'Mega'
      https://mega.nz/#!9EQBCADJ!C9a0kjhU5CtsNTAnq4Upokk9v50GGnYsCNyltrQaHLk
       
       
    • LuizH
      By LuizH
      [*Texto de minha autoria que gostaria de compartilhar com vocês junto a um projeto que resolvi criar no instagram. Para quem se interessar, siga  o @confrariafootballmanager no instagram.]
      O futuro do Football Manager como um esporte eletrônico
      A Sports Interactive parece estar atenta ao crescimento do mercado dos jogos online no cenário mundial e o Football Manager poderá caminhar nesta direção em um futuro próximo, caso assim “decidam” seus fãs.
      -
      Football Manager é um aclamado jogo de gestão esportiva da empresa inglesa Sports Interactive onde o jogador recebe em suas mãos a possibilidade de gerir quase que integralmente a estrutura de um clube de futebol na figura de Manager. Com uma base de dados invejável, o jogo ganha cada vez mais fãs e serve, inclusive, como base de informações para diversos clubes ao redor do mundo, haja vista a capacidade de reproduzir, com relativa fidelidade, acontecimentos futebolísticos futuros. Não são raros os casos em que o jogo conseguiu “prever” o surgimento jóias do futebol mundial, como o atual melhor jogador do mundo, Lionel Messi, “descoberto” quando o então jovem tinha apenas 16 anos de idade.
      Desde o Championship Manager até chegarmos ao título hoje conhecido, o jogo esteve sempre à frente dos demais pares de mercado, baseando-se sempre em um estilo de jogo singleplayer, repleto de complexidade e apostando sempre no detalhismo que só o Football Manager é capaz de entregar.
      Se por um lado o jogo pode orgulhar-se de ter conquistado e mantido sua base de fãs apostando sempre no modo de jogo singleplayer, por outro, as estruturas de jogos online oferecidas pelo mercado podem surgir como um desafio a ser encarado pela empresa nos próximos anos, caso pretenda seguir conquistando novos jogadores ao redor do mundo.
      Neste sentido, a estrutura complexa de detalhes e a já consolidada estrutura de jogo, bem como a falta de uma plataforma dinâmica que permita a integração dos jogadores podem ser considerados os principais entraves ao desenvolvimento do Football Manager como uma modalidade de esporte eletrônico.
      Os primeiros passos, no entanto, parecem demonstrar que a empresa inglesa já captou o “gap” de crescimento deste setor e passa, mesmo que lentamente, a dar demonstrações de que está atenta a esta mudança e aberta ao seu desenvolvimento.  A criação do modo de jogo “fantasy draft” aparenta ser a solução encontrada pela empresa para fundar as estruturas que, em um futuro próximo, podem balizar o crescimento do jogo neste aspecto.
      O fantasy draft é a primeira tacada da Sports Interactive dentro de uma visão de jogos multiplayer e a aposta parece ter fôlego suficiente para engrenar, apesar das limitações ainda existentes. Hoje, o modelo ainda aparenta ser voltado a um pequeno grupo de jogadores, como o seu grupo de amigos da faculdade, que resolve juntar-se para uma jogatina de Football Manager sem grandes compromissos.
      O modo fantasy traz ao jogo um conceito que parece bastante inteligente por parte da Sports Interactive quando analisamos a questão em uma visão de longo prazo. Há, sem sombra de dúvidas, uma grande atração do público por jogos ligados ao conceito de fantasy game. No Brasil, o mais conhecido deles é o Cartola FC do GloboEsporte.com, que a cada ano reúne um numero ainda maior de aficionados pelo game. Modelos de Fantasy games também são extramemente famosos nos Estados Unidos, onde um estudo prévio realizado pela FSTA, em 2013, mostrou que havia, aproximadamente, 33,5 milhões de jogadores.
      A semelhança, porém, fica restrita apenas ao conceito central dos modelos de games fantasy.  A liberadade de montagem de elencos com base em orçamentos previamente estabelecidos; a criação de emblemas, nomes, cores e a dinâmica totalmente diversa dos padrões convencionais adotados nos demais modelos de jogo fazem crer que a Sports Interactive escolheu um bom caminho para seguir.
      O crescimento e a possível expansão para grupos maiores em uma rede global, como acontece no título FIFA, onde o servidor da EA SPORTS é responsável por conectar os jogadores, ainda é uma possibilidade bastante distante do que a Sports Interactive oferece neste primerio momento. Aliás, parece mais sensato que a empresa siga focando seus esforços em aprimorar questões elementares na mecânica do jogo e que atendem aos anseios da grande maioria dos jogadores neste momento.
      Miles Jacobson, diretor de estúdio da Sports Interactive, declarou em recente entrevista que a empresa demonstra grande expectativa com o já notado crescimento do novo modo de jogo, acreditando ser uma área com potencial de crescimento no futuro. Apesar disto, tudo dependerá da resposta obtida dos jogadores da série, afinal, são eles que decidirão se o Football Manager um dia poderá, ou não, se tornar um esporte eletrônico.
      Enquanto a Sports Interactive não avoca para si a tentativa de expandir a modalidade, alguns movimentos não oficiais começam a ganhar espaço e usufruir do modo de jogo fantasy para criação de torneios online. O embrião foi a FM CUP 2017 organizada pela empresa de apostas BetBright que premiou com 5 mil libras o campeão da competição que reunia os 4 campeões regionais de algumas cidades britânicas. Em 2018, um torneio de maior proporção premiou o inglês Dan "Fryman7" Fry com 15 mil libras ao vencer o primeiro campeonato mundial de Football Manager. O torneio mundial, que se utilizou do modelo draft criado pela Sports Interactive, permitiu que 64 jogadores disputassem o considerável prêmio, incluindo dois brasileiros.  
      Em um mercado que cresce cada vez mais – estima-se que 1,7 milhões de pessoas assistiram pelo Twitch a final do campeonato mundial de League Of Legends – a capacidade de expansão e desenvolvimento nesta área pode ser um fator preponderante para manutenção das capacidades competitivas da empresa londrina e do jogo em si dentro do cenário mundial nos próximos anos.  Se por um lado a empresa pode se orgulhar de ter conquistado os antigos fãs, que se manterão fiéis ao estilo de jogo offline, por outro a capacidade de captar novos fãs pode estar condicionada a capacidade do jogo se integrar às novas plataformas e exigências do público.
      --
      by Luiz H - @confrariafootballmanager
×
×
  • Create New...