Jump to content

Barcelona 3 x 0 Liverpool


Leho.
 Share

Recommended Posts

  • General Director

1668.png.e7f2fcd30c75025319945254bc5b9b03.png x 676.png.ba5b4bf22510f75c75f564c722ddb8b0.png

⏰ Às 16h00 (de Brasília)
?️ Camp Nou, Barcelona
?️ Árbitro: Bjorn Kuipers, Holanda
? TNT e Facebook

 

 

Abeçoado seja o dia do Trabalhador, por nos dar essa oportunidade de assistir.

Amém.

Link to comment
Share on other sites

Citar

CHAMPIONS LEAGUE | Duas glórias europeias do Liverpool foram precedidas por semifinais com o Barcelona

Liverpool-Barcelona-2001-800x450.jpg

O Liverpool entra em campo, nesta quarta-feira, no Camp Nou, tentando chegar à final da Champions League pela segunda vez seguida e, quem sabe, conquistar seu primeiro título europeu em 14 anos, desde aquela noite em Istambul. Se o clube olhar para o seu passado, tem motivos para ficar otimista. Duas vezes, ambas na Copa da Uefa, a glória continental foi precedida por confrontos nas semifinais contra o Barcelona, como contamos a seguir.

O estilo europeu

No começo da década de setenta, o Liverpool tinha um respeitável retrospecto em competições europeias, considerando que elas ainda eram muito jovens. Havia feito boas campanhas na Copa dos Campeões e na Recopa e, com Bill Shankly, conquistou a Copa da Uefa de 1973. Mas uma derrota pesada para o Estrela Vermelha no ano seguinte fez com que a comissão técnica percebesse que, para ganhar constantemente contra equipes estrangeiras, era preciso mudar o estilo de jogo que dava certo na Inglaterra.

A proposta era sofrer menos riscos, controlando o jogo com posse de bola a partir dos zagueiros, sem acelerar as jogadas, ditando o ritmo com calma. A racionalização, especialmente em partidas como visitante, é que essa estratégia deixaria o adversário ansioso, pressionado pela torcida, e os espaços começariam a aparecer. E uma das primeiras vezes em que isso deu frutos foi no Camp Nou.

Era a segunda temporada de Bob Paisley à frente do Liverpool, e a renovação do time seguia em frente. Uma das medidas mais importantes de Paisley foi recuar Thompson para formar a dupla de zaga ao lado de Emlyn Hughes, dois jogadores muito técnicos que, junto com o goleiro Ray Clemence, bom com os pés, conseguiriam colocar em prática a ideia proposta.

O Barcelona era treinado pelo alemão Hennes Weisweiler naquela temporada e tinha os holandeses Johan Cruyff e Neeskens em seus quadros, além do espanhol Carlos Rexach. Eliminado nas quartas de final da Copa do Generalíssimo e atrás do Real Madrid na briga pelo título espanhol, Weisweiler estava pressionado e seria demitido naquele mês de abril.

Uma medida recorrente de Paisley em jogos fora de casa era recuar Kevin Keegan para preencher o meio-campo. Em quatro partidas como visitante naquela Copa da Uefa, contra Hibernian, Real Sociedad, Slask Wroclaw e Dynamo Dresden, o Liverpool havia sofrido apenas três gols. Mas, identificando fragilidade na defesa catalã, Paisley decidiu começar o jogo com Keegan avançado ao lado de Toshack e se deu bem.

Aos 13 minutos, Toshack emendou um lançamento de Clemence para Keegan, que devolveu o passe e deixou o companheiro em boa posição para abrir o placar. Com vantagem, o Liverpool adotou o pragmatismo, Keegan recuou para ficar ao lado de Jimmy Case, Callaghan, Heighway e Kennedy, e o Barcelona não conseguiu empatar. “Você sempre tem esperança no futebol, mas vamos encarar a verdade. O Liverpool deve passar agora. Não quero falar sobre os jogadores individuais do Liverpool, mas eles têm grandes jogadores e formam um grande time”, disse Cruyff.

E ele estava certo. O jogo de volta, em Anfield, foi nervoso, com Thompson abrindo o placar, no começo do primeiro tempo, e Rexach empatando, no minuto seguinte. Faltou um gol para o Barcelona empatar a série. Na final, o Liverpool derrotou o Club Brugge e foi campeão da Copa da Uefa, na temporada que firmou Paisley como treinador principal do clube.

Dezesseis anos 

A nova maneira de jogar partidas europeias deu tão certo que, na metade da década de oitenta, o Liverpool tinha conquistado a Copa dos Campeões quatro vezes e chegado a mais uma final em 1985. A tragédia de Heysel, no jogo contra a Juventus, levou a uma exclusão de clubes ingleses de competições continentais. E, em seguida, sem Kenny Dalglish no banco de reservas e com dificuldades para se adaptar aos primórdios da Premier League, passou os anos noventa sem grandes aventuras no estrangeiro.

Em abril de 2001, o time treinado por Gerard Houlier estava na briga por três títulos. Havia conquistado a Copa da Liga Inglesa e garantira passagem à final da Copa da Inglaterra, com vitória por 2 a 1 sobre o Wycombe Wanderers, três dias depois de um empate morno por 0 a 0 com o Barcelona no Camp Nou. A volta, em Anfield, valeria a primeira classificação dos Reds e a uma final europeia em 16 anos.

A boa exibição defensiva dos ingleses foi ameaçada basicamente por Rivaldo, que exigiu defesa com a ponta dos dedos do goleiro Sander Westerveld, quase do meio-campo, e deixou Kluivert em ótima situação. Enquanto isso, o jovem arqueiro do Barcelona não passava segurança. “O novato goleiro de 18 anos, José Manuel Reina, parecia tão nervoso quanto um homem que sofreu oito gols nos últimos dois jogos”, escreveu o relato da BBC.

À frente da linha defensiva, havia um forte meio campo com Hamman, Smicer, Gerrard e McAllister que, três dias antes, havia sido o herói da vitória por 3 a 2 sobre o Everton, com um gol aos 45 minutos do segundo tempo. E foi dele o único gol do confronto, convertendo um pênalti tolo cometido por Kluivert, que subiu em uma cobrança de escanteio defensivo com os dois braços abertos.

O tento valeu passagem para a final da Copa da Uefa, contra o Alavés, em Dortmund, e o título veio em uma emocionante vitória por 5 a 4.

Por Bruno Bonsanti, da Trivela

Jogador do ano e homenageado por Klopp, Alisson e Fabinho: A temporada 'impecável' de Van Dijk no LiverpoolVeja a reportagem especial de João Castelo-Branco sobre o zagueiro holandês

Link to comment
Share on other sites

Sem Firmino, com Matip na zaga, Gomez na lateral e sem Arnold. 

 

PERDEMOS. 

Link to comment
Share on other sites

Messi vai ligar o modo Messi e o Fabinho não vai aguentar isto não.

Link to comment
Share on other sites

Time da Espanha não gosta mesmo do Liverpool né, todo ano lesiona um.

Link to comment
Share on other sites

Henderson com 2 minutos em campo já tomou uma janelinha fIUSAHFUIASFHAIUFHASIFHAIUFAHSUIFASHIAUASI

Link to comment
Share on other sites

Zaga do Liverpool tirando um cochilo de leve na hora do gol.

Link to comment
Share on other sites

Esse camisa 10 tem multa rescisória? 

Link to comment
Share on other sites

A mina de ouro do Barcelona é a direita. Mané e Robertson tão dando um calor ali..

Falta o Firmino neste jogo. 

Link to comment
Share on other sites

Firmino faz falta demais sem bola. 

Link to comment
Share on other sites

Suárez é o jogador que eu tenho mais nojo no futebol atual.

Edited by bernardog
Link to comment
Share on other sites

Tá na regra da Champions que um time não pode ganhar com Milner e Henderson em campo ao mesmo tempo. Ou é um ou outro. Adeus Liverpool.

Link to comment
Share on other sites

Klopp tentou colocar Gini de 9 pra manter a força da pressão alta (e acho que não deixar a bola chegar no Messi), mas o cara não entrou em campo. Firmino no segundo tempo é a minha religião.

Liverpool também tá tomando um calor na linha defensiva dos três avantes. Isso porque tá com o Gómez na direita, imagina com o Arnold.

Link to comment
Share on other sites

Vai fazer muita falta o gol que perdeu o Mané. 

Gini não fez nada o primeiro tempo inteiro, foi péssima a escolha do Klopp. Tinha Shaqiri, tinha Keita pela ponta, tinha Origi, mas não Gini como falso 9, né? Ai tu quer me foder, caralho. A gente jogou praticamente com um a menos. 

Segundo tempo o Firmino PRECISA JOGAR. E o Arnold também porque é inadmissível tirar o Arnold hoje.

Meio campo depois da saída do Keita praticamente desapareceu, eu fico puto com esses jogos que são decisivos na UCL e a gente tá sem jogadores importantes e ainda perde um deles no meio do jogo.

Lado esquerdo do Barcelona tá com muito espaço pra jogar. O Alba recebeu umas 3 bolas livres e resultou em um gol. O volante da direita precisa chegar naquele lado.

De resto, acho aceitável. Messi mais ou menos sendo controlado. Obviamente acaba escapando e o próprio posicionamento dele influenciou no 1x0 (time todo fechado por dentro por causa dele, deu espaço pro Alba na inversão), mas tá ok.  Não dá pra segurar todas com ele, acontece.

 

Link to comment
Share on other sites

E chegamos no momento em que começa a entrar duas bolas em campo, a galera começa a cair, demoram pra repor... puta que pariu.

Link to comment
Share on other sites

Ao menos o Messi tá controlado. Firmino vem com 30 minutos de atraso.

Link to comment
Share on other sites

1 minuto atrás, SilveiraGOD. disse:

E chegamos no momento em que começa a entrar duas bolas em campo, a galera começa a cair, demoram pra repor... puta que pariu.

Ah mas time sul-americano é tudo anti jogo não sei o que não sei o que lá... Ah, pera. 

Link to comment
Share on other sites

  • Leho. changed the title to Barcelona 3 x 0 Liverpool

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

  • Similar Content

    • Leho.
      By Leho.
      📅 Hoje, 02/01
      ⏰ 13h30
      📺 Star+ (exclusivo!)
      🗣️ Anthony Taylor
       
      E como tá o vestiário do Chelsea pro jogo? Uma delícia, hahahahaha!
       
    • Leho.
      By Leho.
      📅 Hoje, 24/10
      🕧 12h30
      📺 Star+ (streaming - sinal aberto!)
      🗣️ Anthony Taylor
      🏟️ Old Trafford
       
    • Leho.
      By Leho.
      🗣️ José Martínez
      🏟️ Camp Nou
      ---
      Saudades dos tempos em que o @Bruno Caetano. criava tópicos primorosos desse "El Clásico", cheios de informações e infográficos hahahaha. Tempo bom!
      Senti falta de uma repercussão maior sobre o jogo de hoje, só fui descobrir ontem à noite que teria a partida haha! É o primeiro clássico sem Lionel, o primeiro a ser disputado pelo Agüero, e teremos Ansu Fati com a lendária camisa 10 blaugrana.
       
    • JGDuarte
      By JGDuarte
      🗓️ domingo, 3 de outubro
      ⏰ 12h30
      🏟️ Anfield
      📺 ESPN Brasil e Star+
       
      Equipes escaladas:

       
    • EduFernandes
      By EduFernandes
      TRANSMISSÃO
      A partida será transmitida ao vivo pelo canal TNT e o serviço de streaming HBO MAX.
      ESCALAÇÃO
      A provável escalação do Barcelona é: Ter Stegen; Dest, Araújo, Piqué e Alba; Busquets, F. de Jong e Pedri; Coutinho, Depay e L. de Jong. Técnico: Ronald Koeaman.
      A provável escalação do Bayern é: Neuer; Pavard, Upamecano, Lucas Hernández e Davies; Goretzka, Kimmich, Musiala, Sané e Muller; Lewandowski. Técnico: Julian Nagelsmann.
      BARCELONA X BAYERN DE MUNIQUE
      Estádio: Camp Nou, em Barcelona-ESP.
      Horário: 16h (de Brasília) desta terça-feira (14).
      Árbitro: Michael Oliver/ING.
×
×
  • Create New...