Jump to content

Categorias de base: Planejando o futuro


Henrique M.

Recommended Posts

  • Vice-President

PtQx4vJ.jpg

Eu descobri recentemente que é muito importante olhar para as categorias de base como um todo, e como uma parte importante de constantes mudanças e evoluções de um clube. Muitos jogadores apreciam o desafio de desenvolver suas equipes através das categorias de base mas também pode ser muito tentador focar no curto-prazo, mesmo sendo tão contraditório como parece, e ignorar o que acontece no futuro.

Quando se trata das categorias de base, eu percebi que eu normalmente desenvolvia os jogadores como eles já estavam moldados para ser, poupando tempo e fazendo eles preparados para a equipe principal o mais rápido possível. Mas descobri recentemente que essa não é a melhor maneira de se lidar com eles e assim eu troquei minha estratégia para permitir futuras mudanças nas minhas táticas. Muitos times, na medida que crescem, vão desenvolver suas táticas drasticamente com o passar do tempo, muitas vezes a cada temporada se você deseja melhorar rapidamente.

Ao mudar uma tática, os atributos que o treinador precisa em seus jogadores muda. No começo de uma carreira, um simples 4-4-2 geralmente é a melhor opção porque necessita de poucos especialistas e pode se obter sucesso com dois meias decentes com resistência para atacar e defender, tal qual Keane/Vieira e dois rápidos pontas clássicos. Nessa tática, não há necessidade para altos níveis de técnica, criatividade, decisões, antecipação e outros atributos altamente cobiçados, por isso é tão popular em divisões mais baixas e países taticamente atrasados (Inglaterra, estamos falando de você). O que quero deixar claro é que quando você assume uma equipe que está muito longe do topo, você busca por atributos totalmente diferentes de quando você está lutando por títulos nacionais e continentais cinco anos depois. No planejamento comercial, existe um conceito similar, chamado planejamento da mão de obra, no qual um negócio vai tentar descobrir onde ele está agora e onde estará no futuro, e quantos e qual tipo de trabalhadores eles vão precisar para cumprir o que o negócio necessita através do tempo. Isso permite que eles lentamente mudem o tipo de trabalhador que não se encaixa nos planos futuros, enquanto, eles treinam e buscam pessoas que se adequam as necessidades. Atualmente eu faço algo parecido com minhas categorias de base, meu principal objetivo é me preparar taticamente ao longo prazo e não olhar apenas para o presente.

Geralmente existem duas filosofias que cercam as categorias de base, devo desenvolver jogadores para vender ou para usar? Para decidir qual é a melhor, olhe para o seguinte: seu clube tem projeções financeiras boas para o próximo ano ou você tem dívidas que sugam todo seu esforço? Se for a primeira, opte por usá-la, se não, pode ser mais interessante produzir jogadores para outras equipes, criando jogadores que eles necessitem e que possam pagar uma montanha de dinheiro por eles. Alguns jogadores, como Paul Pogba, são tão bons que podem se encaixar em ambos os casos (veja que os Devils de Fergie ano passado e o de Moyes atualmente choram a perda do jogador, que seria uma importante peça no atual time vermelho) e você tem a flexibilidade de decidir o que deseja fazer com ele. Mas se você desejar desenvolver esse tipo de jogador, pode acabar ficando desapontado com os resultados

Eu sei como é fácil entrar num planejamento a curto-prazo porque recentemente eu estava fazendo isso. Em um save meu com o Schalke, o mais duradouro desse ano, eu percebi que estava desenvolvendo 4 ou 5 zagueiros de maneira similar:

0H1X7.png


Eu tinha tantos "Zagueiros Limitados" na mesma faixa etária que eu tinha um problema com o que fazer com eles e com o que eu faria taticamente. Quando todos eles chegaram ao clube, entre a primeira e a segunda temporada, minha equipe principal estava necessitando de zagueiros fortes, bravos que poderiam receber pancadas e devolver ela com três vezes mais força, tipo Vidic. Naquela época eu tinha três defensores que "jogavam com a Bola", eram extremamente calmos com a posse de bola, mas pecavam nas disputas físicas para proteger e manter a estabilidade no nosso estilo de jogo, o contra-ataque. Todos os cinco chegaram com o potencial para serem grandes e durões "Zagueiros Limitados" e eu deixei eles continuarem seu desenvolvimento sem me preocupar com o futuro, apenas me preocupando em prepará-los o mais rápido possível para a equipe principal.

Grande erro. Por que eu iria querer cinco jogadores no meu time que tivesse as mesma características e a mesma faixa de idade? Foi uma coisa ridícula a se fazer e agora eu tenho cinco zagueiros para uma posição e eu provavelmente só vou precisar de um ou dois deles. Um bom plano seria dividi-los em dois grupos, assim um substituiria Clark/Lucas Zen como "Defensor que joga com a Bola" - já que nenhum deles era tão ruim assim com a bola - ou melhor ainda, podia ter contratado apenas metade deles e investido em outros que pudessem suprir minha outra necessidade.

MErDa.png


Agora eu estou com muitos zagueiros que valem pouco porque eles competiram entre si, mesmo sem nenhuma experiência na equipe principal e ironicamente, para remediar a situação eu vou ter que gastar dinheiro num jovem "Defensor que joga com a Bola" de um clube que planejou para o futuro e produziu o que queria. E eu ainda tenho que pagar £500.000 por esse prazer.

---

Link para o post original: http://www.pushthemwide.co.uk/youthdevelopment-planning/
Autor: Jad
Tradução: Henrique M.
Banner: _Matheus_

Link to comment

Um bom tópico.

Seria aplicável apenas para times grandes ou você acha possível usá-lo em times pequenos?

Link to comment
  • Vice-President

Um bom tópico.

Seria aplicável apenas para times grandes ou você acha possível usá-lo em times pequenos?

A diretriz dele é voltada para qualquer tipo de time, mas provavelmente a filosofia desenvolvida leva em conta o crescimento de um time, então, com certeza dá para ser aplicada em times pequenos.

Link to comment

A diretriz dele é voltada para qualquer tipo de time, mas provavelmente a filosofia desenvolvida leva em conta o crescimento de um time, então, com certeza dá para ser aplicada em times pequenos.

Entendo. Pergunto porque gosto de jogar tipo LLM, mas com o staff reduzido e a fraca estrutura, eu não consigo tirar o melhor proveito das minhas categorias de base.

No meu save atual por exemplo, todos os meus jogadores estão insatisfeitos com os treinos, independente do que eu faça. Tenho apenas dois treinadores péssimos e a estrutura é meia estrela. hehe.

Link to comment
  • Vice-President

Entendo. Pergunto porque gosto de jogar tipo LLM, mas com o staff reduzido e a fraca estrutura, eu não consigo tirar o melhor proveito das minhas categorias de base.

No meu save atual por exemplo, todos os meus jogadores estão insatisfeitos com os treinos, independente do que eu faça. Tenho apenas dois treinadores péssimos e a estrutura é meia estrela. hehe.

Mas jogadores das categorias de base de equipes pequenas quando vem num nível aceitável, você consegue usá-los por até 2 subidas de divisões. Talvez seja sua chance de treinar uma política de categorias de base sustentável.

Link to comment

Mas jogadores das categorias de base de equipes pequenas quando vem num nível aceitável, você consegue usá-los por até 2 subidas de divisões. Talvez seja sua chance de treinar uma política de categorias de base sustentável.

Vou tentar. Estava muito preocupado no imediato que era tirar o time da última posição.

Outro problema é que todos os jogadores sub-21 estão em cinza, e a divisão é amadora.

Link to comment
  • Vice-President

Vou tentar. Estava muito preocupado no imediato que era tirar o time da última posição.

Outro problema é que todos os jogadores sub-21 estão em cinza, e a divisão é amadora.

Com o tempo melhora. Ainda mais você que decidiu jogar LLM. Mas você tá jogando LLM com as diretrizes e regras ou só começando da última divisão mesmo?

Link to comment

Com o tempo melhora. Ainda mais você que decidiu jogar LLM. Mas você tá jogando LLM com as diretrizes e regras ou só começando da última divisão mesmo?

O que eu sigo é o seguinte: reputação amadora, carrego as menores ligas dos principais campeonatos europeus e começo desempregado.

Só contrato jogadores que meus olheiros indiquem. Se algum jogador jogar bem contra mim peço para os olheiros observarem. Ou peço para observarem jogadores que tenham se destacado nas estatísticas do campeonato.

Sempre peço para a diretoria tratar das negociações, apenas indico os jogadores que me interessam. Deixo a diretoria livre para buscar jogadores também, mas apenas entram na equipe com o meu aval.

As saídas de jogadores também só ocorrem com o meu aval.

Não contrato jogadores com dinheiro que eu não tenha, pq de nada adianta arrebentar o time financeiramente.

E meu foco é ser o melhor técnico possível, portanto, analiso propostas e mudo de time afim de estar sempre em uma equipe competitiva para ganhar campeonatos.

Link to comment
  • 2 weeks later...

Ainda não tinha lido. Mas gostei bastante.

Mas e nos casos em que os zagueiros possuem um estilo mais limitado, será que dá pra reverter e ensinar algo mais a eles? Porque em times pequenos surgem muitos zagueiros limitados, por exemplo.

Link to comment
  • Vice-President

Ainda não tinha lido. Mas gostei bastante.

Mas e nos casos em que os zagueiros possuem um estilo mais limitado, será que dá pra reverter e ensinar algo mais a eles? Porque em times pequenos surgem muitos zagueiros limitados, por exemplo.

Você vai ter que tutoriá-lo usando um zagueiro mais técnico.

Link to comment

Você vai ter que tutoriá-lo usando um zagueiro mais técnico.

Tô ligado, pô. Mas surte efeito suficiente? Digo, um zagueiro limitado pode se tornar um zagueiro de primeira linha que saiba jogar com a bola ou só consegue ser competente na função?

Link to comment
  • Vice-President

Tô ligado, pô. Mas surte efeito suficiente? Digo, um zagueiro limitado pode se tornar um zagueiro de primeira linha que saiba jogar com a bola ou só consegue ser competente na função?

Pode ser que sim, depende dele desenvolver os atributos, por isso tutoriar com um jogador técnico ajuda. Ele pode aprender e melhorar os atributos para essa posição.

Link to comment

Boa tarde pessoal, tenho uma dúvida que é a seguinte, qual a diferença entre as duas opções de tutoria conforme imagem abaixo:

9d5a.png

Link to comment

Eu também sempre tive essa dúvida. Por suposição imagino que em um dos casos o LF9 vai passar atributos mentais para o Ademilson, já no outro caso atributos técnicos. Não passa de suposição.

Link to comment

Bacana o Tópico Henrique, eu to com a Juventus e vendi vários jogadores do time principal e fiquei com a maioria sub20 uns eu trouxe da base e outros aproveitei o co-propretario.

Vendi o Pogba por 40M pro City, me ofereceram e eu aceitei, vucinic, lorient, e outro vendi tudo e deixei apenas uns, (Vidal,Machisco,Bufon,Chilline,Bonucci,asamowa,tevez,giovinco) e trouxe jogadores da base e outros Italianos de 20 anos. Depois de 6 jogos no começo da temporada sem nenhuma derrota a diretoria me chamou e me perguntou o que tava havendo e eu respondi, tenha um pouco de paciência coloquei vários jogadores novo e com grande potencial no time. A resposta da diretoria foi não estamos convencidos que esses jogadores serão grande jogadores, esperamos que vc resolva isso logo.

O foda é que a diretoria não tem paciência nesse FM, parece que estamos jogando no brasil de hj o técnico não perde e ainda é mandado em bora.

Fim do 1° turno meu time com um elenco de guris esta em 2° da serie A e caminha pra brigar pelo titulo.

Tem um AT, MC e um ZC que se destacaram muito.

OBS; coloquei 6 guri sendo tutoreados e todos ele ganharam Determinação

Link to comment

Boa tarde pessoal, tenho uma dúvida que é a seguinte, qual a diferença entre as duas opções de tutoria conforme imagem abaixo:

9d5a.png

Comigo eu consigo resultado em melhorar seu jogo, a unica coisa q vejo que melhora é a determinação se o dutor tiver maior determinação que o guri.

Passar toda a sua experiencia ate agora não tive sorte com isso, fala que aprendeu mas nos atributos não vi nada.

Link to comment
  • 6 months later...

Fala galera, queria perguntar pra algum de vocês que tentou implantar esse sistema, como conseguiam, por exemplo, mudar um defensor limitado para um que joga com a bola?

Se consegue isso só trinando os atributos específicos?

Link to comment

Comigo eu consigo resultado em melhorar seu jogo, a unica coisa q vejo que melhora é a determinação se o dutor tiver maior determinação que o guri.

Passar toda a sua experiencia ate agora não tive sorte com isso, fala que aprendeu mas nos atributos não vi nada.

Melhorar seu jogo melhora os atributos tecnicos.

Com Passar sua experiencia o jovem aprende os movimentos preferidos do tutor.

Link to comment
  • 2 weeks later...

Galera, tô investindo na minha base aqui e botando geral pra tutorar (que palavra feia, tá certo?) alguém. Enfim. Tem uns 3 caras promissores na minha base (América-MG). Mas ainda estão com seus 15-16 anos. Minha staff sempre recomenda emprestá-los. Eu nunca fui contra, mas acho que tá valendo mais a pena serem mantidos no clube, que tem estrutura razoável e gente pra tutorá-los do que mandar pra um time da terceira ou pra jogar estaduais de titular em time capenga. Não vão ter estrutura de treino, não vai ter gente pra cuidar das lesões e ainda vão jogar um futebol muito truncado e violento que pode acabar com a carreira dos caras. Sem falar que estão com muitos atributos melhorados.

E vocês, time que tá ganhando se mexe?

Melhorar seu jogo melhora os atributos tecnicos.

Com Passar sua experiencia o jovem aprende os movimentos preferidos do tutor.

Certeza? Eu sempre achei que dá tudo na mesma. Sempre coloco a primeira opção. :heh:

Link to comment

[...]

Certeza? Eu sempre achei que dá tudo na mesma. Sempre coloco a primeira opção. :heh:

:lol2:

É isso mesmo.

Eu tb acabo sempre escolhendo a primeira.

Escolhi a segunda uma vez apenas e o cara não aprendeu nada! :lol2:

Em relação a emprestar, sempre prefiro ficar com eles na casa pra ter mais controle. Por outro lado, se o jogador está fazendo questão de tempo de jogo, o melhor caminho é emprestar, senão ele vai ficar criando insatisfações no plantel.

Link to comment

:lol2:

É isso mesmo.

Eu tb acabo sempre escolhendo a primeira.

Escolhi a segunda uma vez apenas e o cara não aprendeu nada! :lol2:

Em relação a emprestar, sempre prefiro ficar com eles na casa pra ter mais controle. Por outro lado, se o jogador está fazendo questão de tempo de jogo, o melhor caminho é emprestar, senão ele vai ficar criando insatisfações no plantel.

Jogador de 24 anos eu nem ligo de emprestar. Mas de 15 acho bobagem.

Sobre insatisfação: uma coisa que me aconteceu, um cara de 23-24 anos queria titularidade e não tinha rendimento pra isso. Ficou com insatisfação no mais alto grau. Fui colocando ele de titular seguidamente e era só passe ou gol. Começou a ficar satisfeito e caiu de rendimento. :heh:

Antes queria ser vendido, agora quer ser emprestado.

Link to comment
  • 4 weeks later...

Eu sigo algumas estratégias principais para desenvolvimento de categorias de base.

1ª - Sempre procuro jogadores jovens de preços acessíves para inserí-los nas s-18. Dessa forma os jogadores sempre vão se desenvolvendo pois a competitividade da base aumenta. Em saves do Brasil fazer isso dá muito certo.

2ª - Recindo contratos da maioria dos jovens 2 estrelas azuis ou menos. Eles produzem muito pouco e é muito fácil contratar bons jovens de 3,4 estrelas azuis para compor a base.

3ª - Dou eventuais chances para os melhores da base no time principal. Algum jogador prospecto de cinco ou quatro estrelas e meia sempre deve ter chance no time principal mesmo que em jogos menos importantes.

4ª - Tento manter também um nível mínimo no time de reservas, principalmente no time do Brasil. Vencer as categorias menores sempre ajuda no recrutamento do time e no desenvolvimento dos jogadores a medida que eles avançam de idade.

Link to comment

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

  • Similar Content

    • Helio Nery
      By Helio Nery
      Tenho os seguintes manager, 2013,2014 e 2015, quem tiver atualização para 2023, me chama no zap 7.5.9.8.8.6.1.1.7.9.5!
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Cada jogador dentro do FM tem uma quantidade de atributos de personalidade ocultos pelo jogo que afetam como ele desempenha seu futebol, como ele se sai nos treinos, como ele interage com os outros jogadores e com o treinador, como ele interage com a imprensa e se adapta a um novo clube.
      Os atributos de personalidades, em conjunto com os atributos mentais Determinação e Liderança são usados para determinar a descrição da personalidade do jogador, que fica no próprio perfil do jogador.
      Os efeitos de cada personalidade são descritos abaixo, seguido por detalhes de quais atributos estão atrelados a cada tipo de personalidade.
      Aprendendo a Personalidade de um Jogador
      Você pode ter uma ideia dos atributos da personalidade de um jogador não apenas pela interpretação da descrição que o jogo lhe dá, mas também observando como o jogador reage a certas situações, como as palestras individuais, quando você tiver uma conversa privada com ele, quando comentários são feitos sobre ele na imprensa ou quando ele mesmo faz comentários na imprensa. Adicionalmente, você deve se manter de olho na satisfação do jogador por qualquer indicação de quais são seus atributos de personalidade.
      Criar Notas na seção adequada da aba "Histórico" pode lhe ajudar a acompanhar e decifrar os atributos do seus jogadores.
      Gerenciando as Personalidades
      Entender a personalidade de um jogador lhe dará uma ideia de como geralmente lidar com ele, como em suas palestras. Por exemplo, se você tiver um jogador com altos atributos em Determinação e Pressão (atributo de personalidade) você poderá ser mais exigente com ele no jogo, enquanto um jogador com baixo atributo tem que ser encorajado ou ter a pressão retirada de suas costas. Similarmente, se muitos dos jogadores tiverem Ambição (atributo oculto) elevada então é sempre bom ser positivo quanto as suas chances em um jogo nas conferências de imprensa.
      Personalidades & Construção do elenco
      É importante tentar construir um elenco com jogadores que tenham personalidades positivas. Esses jogadores terão uma melhor atitude dentro e fora do campo, enquanto podem ser tutores muito úteis para os jovens jogadores, já que passariam características boas para eles. Você pode ter uma ideia de qual personalidade é mais evidente no seu elenco vendo a "Personalidade do Plantel", na aba 'Informação do Clube" da seção "Clube".
      Particularmente, é muito interessante ter um alto número de jogadores com bom Profissionalismo (atributo de personalidade) no elenco. Tais jogadores são os melhores tutores, já que melhorar esse atributo de jovens jogadores ajudarão eles a se desenvolverem rapidamente no futuro e também se aproveitar dos benefícios do Profissionalismo, que serão detalhados abaixo.
      Jogadores com boa Determinação também são benéficos para o elenco, assim como os que tem Ambição. Entretanto, se estiver treinando uma equipe pequena e estiver preocupado com os jogadores querendo sair, ter jogadores com boa Lealdade deve ser preferencial.
      Além disso, construir um elenco com jogadores com personalidades parecidas ajudarão na Harmonia da Equipe, já que será mais provável que seus jogadores desenvolvam uma boa relação entre eles e brigas serão raras, resultando numa moral melhor e melhores resultados em campo.
      Atributos de Personalidade
      Adaptabilidade - O quão bem um jogador se adapta a um novo país, uma nova cultura.
      Ambição - O quanto um jogador quer o sucesso. Jogadores mais ambiciosos se desenvolvem bem mas é mais provável que desejem sair de um time pequeno quando estiver se destacando ou se seu time não ganhar títulos.
      Controvérsia - O quão sincero um jogador vai ser com a imprensa. Jogadores com uma alta Controvérsia tem a tendência de criticarem seus treinadores publicamente.
      Lealdade - O tanto que um jogador deseja permanecer no mesmo clube. Jogadores leais tem menos chances de aceitar uma oferta melhor de outros clubes.
      Pressão - O quão bem um jogador se sai em situações desafiadoras. Quanto mais alto for em um jogador, mais difícil será ele sentir a pressão das expectativas, por exemplo, quando um treinador adversário comenta sobre ele na imprensa, ou quando o time está lutando por títulos ou para escapar do rebaixamento perto do final da temporada, assim como geralmente nas partidas. Se o jogador estiver preocupado ou chateado com alguma coisa, pode significar que ele tem o atributo baixo.
      Profissionalismo - O tanto que um jogador trabalha duro e o tanto que sua atitude geral é boa. Jogadores mais profissionais terão uma atitude excelente fora de campo, por exemplo, responderão bem a algum tipo de disciplina aplicada, como um aviso por uma péssima exibição. Geralmente, costumam se desenvolver bem, aguentam cargas de treinos mais pesadas e tem carreiras longas.
      Desportivismo - O quão ético o jogador é em uma partida. Jogadores mais desportivistas terão menos chances de trapacear, por exemplo, simular faltas e pênaltis e tem mais chances de jogar a bola para fora quando um jogador está machucado.
      Temperamento - O quão calmo um jogador é em situações ruins contra ele. Jogador com um alto temperamento terão menos tendência a se revoltar quando sofrem faltas, quando o time está perdendo ou quando as decisões tomadas vão contra sua equipe. Se um jogador fica enfurecido, pode indicar que ele tem um alto Temperamento e um baixo Profissionalismo.
       
      Descrição das Personalidades
      Personalidades Positivas
      Cidadão modelo - Bons atributos de Ambição, Determinação, Lealdade, Pressão, Profissionalismo, Desportivismo e Temperamento; Perfeccionista - Bons atributos de Ambição, Determinação e Profissionalismo, mas baixo atributo de Temperamento; Decidido - Bons atributos de Ambição e Determinação; Profissional Modelo/Profissional/Razoavelmente profissional - Bom atributo de Profissionalismo; Cheio de Energia - Bons atributos de Pressão e Profissionalismo; Evasivo - Bons atributos de Pressão e Profissionalismo; Reservado - Baixo atributo de Controvérsia, mas bom atributo de Profissionalismo; Determinado/Razoavelmente Determinado - Bom atributo de Determinação; Líder Carismático - Bons atributos de Liderança, Desportivismo e Temperamento; Líder Nato - Altíssimos atributos de Liderança e Determinação; Líder - Altíssimo atributo de Liderança; Vontade de Ferro - Alto atributo de Pressão e bom atributo de Determinação; Persistente - Alto atributo de Pressão e bom atributo de Determinação; Calmo - Bons atributos de Pressão e Temperamento; Muito Ambicioso/Ambicioso/Razoavelmente Ambicioso - Bom atributo de Ambição, mas baixo atributo de Lealdade. Personalidades Negativas
      Volátil - Baixo atributo de Temperamento; Confrontador - Baixos atributos de Desportivismo e Temperamento; Temperamental - Baixíssimo atributo de Temperamento; Pavio Curto - Alto atributo de Controvérsia, mas baixo atributo de Temperamento; Franco - Alto atributo de Controvérsia; Casual - Baixíssimos atributos de Profissionalismo e Determinação; Baixa Determinação/Facilmente Desencorajado - Baixíssimos atributos de Determinação e Ambição; Baixa autoestima - Baixíssimos atributos de Determinação e Pressão; Acomodado - Sem Profissionalismo e baixo atributo de Determinação; Sem Energia - Sem Pressão e baixo atributo de Determinação; Sem Ambição - Baixíssimo atributo de Ambição; Personalidades Neutras
      Equilibrado - Atributos balanceados de Controvérsia, Lealdade, Profissionalismo, Desportivismo e Temperamento; Espirituoso - Bons atributos de Pressão e Temperamento razoável, mas baixo atributo de Profissionalismo; Antidesportivo/Realista - Baixíssimo atributo de Desportivismo; Sereno - Bons atributos de Pressão e Desportivismo; Devotado/Altamente Leal/Leal/Razoavelmente Leal - Altíssimo atributo de Lealdade, mas baixo atributo de Ambição; Honesto/Desportivo/Razoavelmente Desportivo - Bom atributo de Desportivismo, mas baixo atributo de Determinação; Amigo da Imprensa - Baixo atributo de Controvérsia; Balanceado - Tem uma personalidade mista que não se encaixa em nenhuma das descritas acima.
    • Leho.
      By Leho.
      Começa hoje o torneio mais famoso de futebol de base do país. Sem o Pacaembu, ainda está indefinido o estádio que abrigará a final no dia 25, dia do aniversário da cidade de SP também como já é tradição.
       
      🔹Grupos:
       
      🔹Transmissão:

       
      🔹Maiores campeões:

    • just12
    • just12
      By just12
      As lesões no FM são bastante comuns assim como na realidade, a questão é como diminuir a quantidade e o tempo que elas retiram um jogador de atuação. Conhecer as lesões mais frequentes, entender os fatores de risco e traçar estratégias preventivas são fundamentais para termos sucesso nesta área.

      Milhões são gastos anualmente em contratações caras e salários na casa dos milhões, porém tudo isso poderá ir por terra se não houver uma boa equipe técnica e uma boa gestão médica por parte do Manager. Isso se torna ainda mais importante quando se trata de equipes menores, onde a estrutura é sucateada e os funcionários da STAFF são escassos e de baixa qualidade. Uma equipe médica adequada pode custar por volta de 3% da folha salarial do elenco.

      Na área médica do Football Manager temos dois profissionais primordiais, que são os fisioterapeutas, responsáveis por prevenir e recuperar lesões e os cientistas desportivos (fisiologistas), responsáveis por analisar/gerir a condição física e o risco de lesão dos jogadores.
      Além disso, podemos dizer que a estrutura proposta pelo clube como centros de treinamento e condições de treino ajudam demais estes profissionais. Treinar em um gramado duro e fazer musculação em uma academia com aparelhos velhos pode não só prolongar o tempo de lesão de um jogador como também podem gerar ainda mais lesões.

      Jogadores incapacitados afetam diretamente a equipe já que não podem ser utilizados. Com o maior número de baixas, menos peças o treinador terá à disposição e consequentemente menores as chances de alcançar lugares melhores na liga ou em competições internacionais. Atletas contundidos tendem a perder atributos e/ou diminuir seu potencial, o que pode ser crucial na vida de um jovem atleta que poderia ser uma estrela caso não se lesionasse seriamente numa idade em que seus atributos deveriam estar evoluindo com grande progressão.
       
      As lesões mais frequentes no Futebol:
      → Estiramentos e distensões musculares: ambos ocorrem devido ao alongamento excessivo do músculo, mas em locais diferentes: enquanto o estiramento acomete as fibras musculares, a distensão pode ser definida como uma lesão na junção musculotendínea ou no tendão. A classificação também é a mesma: pode não haver ruptura do tecido, ruptura parcial ou completa. Distensões musculares são as lesões mais frequentes em jogadores de futebol;

      → Fraturas por estresse: lesão decorrente da utilização excessiva do osso, que, não suportando a pressão sofre uma fissura. Na maioria das vezes, a sobrecarga acontece por causa do aumento da intensidade do treino e/ou partidas em sequência sem descanso adequado;

      → Entorses: tipo de lesão mais frequente no meio esportivo, é provocada por uma excessiva distensão dos ligamentos e das demais estruturas que garantem a estabilidade da articulação. Pode ocorrer devido a movimentos bruscos, traumatismos, má colocação do pé ou um simples tropeço. Os órgãos mais afetados são tornozelo (tibiotársica) e joelho. No futebol, entorse de joelho com ruptura do ligamento cruzado anterior (LCA) é a lesão incapacitante mais comum, ao lado de problemas nos meniscos;

      → Contusão: resultado de um forte impacto em qualquer parte do corpo, pode causar lesão nos tecidos moles da superfície, músculos, tendões ou ligamentos articulares;

      → Luxação: ocorre quando uma força violenta atua direta ou indiretamente numa articulação, empurrando o osso para uma posição anormal. Embora, de forma leiga possa ser apontado como algo simples, às vezes é mais grave do que uma fratura.
       
      Os fatores de risco para as Lesões são:

      → Propensão do jogador a lesão: há um atributo oculto de 0 a 20 que mostra o quão um jogador é mais propenso a se lesionar. Caso seja importante, o seu preparador lhe avisará no relatório do jogador;

      → Baixa energia: jogadores que não se recuperam totalmente de uma partida ou treino terão maior facilidade em se lesionar;

      → Aptidão Física: mostra quanto um jogador consegue se recuperar de uma partida para outra e quão mais rápidos conseguem se recuperar de uma lesão sem perder atributos;

      → Alto número de partidas em um curto período de tempo: jogar domingo e quarta toda semana sem o devido descanso pode gerar acúmulo de fadiga e consequentemente lesões;

      → Falta de ritmo de jogo: jogadores quando ficam muito tempo sem partidas diminuem seu ritmo de jogo e aumentam seu risco de lesão;

      → Estado do gramado: gramados em péssimo estado são grandes catalizadores dos mais diversos problemas físicos;

      → Treinamento inadequado: a planilha de treinos elaborada pelo Auxiliar Téc. pode ser problemática em muitos aspectos, inserindo treinos e cargas de trabalho desalinhadas, promovendo maior fadiga nos atletas e consequentemente mais lesões;

      → Apressar retorno do jogador depois de uma lesão: quanto menor a qualidade do fisioterapeuta, maior a chance dele errar e apressar o retorno do jogador aos treinos e jogos;

      → Intensidade tática: táticas com ritmo mais rápido, marcação-pressão e de forma cerrada, linhas elevadas e busca incessante do contra-ataque podem gerar forte desgaste nos atletas;
      → Clima: exposição ao frio, chuva, neve, altitude, calor e umidade provocam alterações fisiológicas como a desidratação, aumento do número de quedas e do risco traumático. Condições chuvosas implicam um aumento do contato direto entre os jogadores e alterações do terreno de jogo, predispondo para lesões traumáticas. O calor e a humidade traduzem estados de desidratação com aumento de lesões por fadiga, devido ao intenso desgaste físico.
       
      Estratégias Preventivas:

      Como comentamos anteriormente, cientistas desportivos e fisioterapeutas trabalham em conjunto prevenindo lesões, além disso podemos destacar uma boa pré-temporada (falaremos disso detalhadamente mais adiante), treinamento com cargas adequadas, boas instalações de treino, boa qualidade do gramado de jogo (pedir a direção para trocar o gramado), saber quando aumentar e diminuir a intensidade tática durante a temporada, dosar a carga de jogos de cada jogador e cuidados no retorno do jogador aos treinos e jogos após uma lesão.
       
      ◉ Pré-temporada Preventiva

      A pré-temporada deve por excelência destinar as 2 primeiras semanas ou mais para treinamento da parte física, visando melhoria dos atributos, principalmente focados em aptidão física e resistência, que serão úteis durante toda a temporada. Nas semanas a seguir o foco seria o aumento do ritmo de jogo dos atletas com os amistosos.

      Nos primeiros amistosos da época, é recomendável que a intensidade tática seja baixa e os jogadores joguem por no máximo 45 minutos, o que irá aumentando progressivamente conforme o ritmo de jogo melhora e a fisiologia diminui a chance de lesão dos jogadores.

      Sabemos que em alguns países, principalmente no Brasil, é bem complicado fazer uma pré-temporada adequada por conta dos estaduais, porém deve-se fazer o melhor possível dentro da realidade de cada calendário, por vezes usando o estadual como parte da pré-temporada.

      O quadro acima mostra a baixa aptidão física (ritmo de jogo) e consequentemente o elevado risco de lesão.
       
      ◉ Qualidade do gramado

      No quadro acima é mostrada a qualidade perfeita do gramado, porém muitas equipes possuem gramados ruins, muito ruins ou somente OK, o que pode ser mudado pedindo a diretoria que melhore a grama ou mude para grama sintética.
       
      ◉ Evitar uma nova lesão

      O quadro vermelho ao lado do jogador indica que o jogador está em tratamento, já o quadro laranja indica que o mesmo está em fase final de reabilitação. Nessa última fase o jogador ainda não voltou aos treinos com bola mas pode ser relacionado para o próximo jogo, o que poderia gerar uma recidiva (nova lesão). E mesmo que o jogador esteja totalmente liberado, ainda assim é recomendável que treine em meia intensidade por ao menos 7 dias, voltando aos jogos após este período e por no máximo 45 minutos, com aumentos progressivos. Jogadores lesionados podem ser curados de lesões recorrentes caso procurem um médico especialista.
      → Rotação de elenco: buscar junto à fisiologia entender os jogadores que estão com risco muito elevado de se lesionar e fazer a devida gestão/rotação de elenco;
      → Gestão do treino: gerir o próprio treino ou supervisionar o trabalho do Auxiliar Téc. para fazer pequenas modificações na carga de exercícios para que os jogadores estejam sempre frescos para os jogos, evitando acumular fadiga. Jogadores mais velhos, com baixa aptidão física e resistência não são recomendados treinar em dupla intensidade.
      ---
      Buscar afinar cada dia mais o processo preventivo, permitindo que seja o mais individualizado possível, avaliando os resultados ano após ano poderá lhe permitir diminuir a incidência e a severidade das lesões.

      Fonte: https://conferenciafm.wordpress.com
×
×
  • Create New...