Jump to content

[FM12] Pride of Anglia: The 3-4-3 Project - de 2011/12 a 2017/18


GGilson
 Share

Recommended Posts

ipfc.png



apresentacao.png

A escolha do Ipswich Town para jogar o save se deve a uma coincidência que marca a história desse clube. Como todos devem saber, mesmo sendo a inventora do futebol, a Inglaterra não tem um histórico de bons desempenhos em Copas do Mundo. Das 19 edições disputadas, a Inglaterra participou em 13 e o melhor desempenho foi o título conquistado em casa, em 1966, sobre a Alemanha Ocidental. Fora ele, em apenas uma oportunidade, o English Team terminou entre os quatro primeiros colocados, na Copa do Mundo da Itália, em 1990, quando a Inglaterra ficou em 4º lugar ao ser derrotada pela Itália.

A coincidência é que nessas duas oportunidades o treinador da Inglaterra havia trabalhado no Ipswich Town, antes de assumir o comando do English Team. Em 1966, ano da conquista do título mundial, o treinador era Alf Ramsey, e 1990, o treinador era Bobby Robson.

Com relação ao Ipswich Town é importante observar que esses dois treinadores fazem parte dos principais momentos da história do clube, quando o Ipswich conquistou seus principais títulos e por isso, foram homenageados com estátuas em Portman Road, o estádio do Ipswich Town.


rer.png

Fundado em 1878, como Ipswich AFC (Ipswich Association Football Club), fundiu-se com o Ipswich Rugby Club em 1888 e adotou seu nome definitivo, Ipswich Town Football Club. A profissionalização veio em 1936 e dois anos depois, o clube foi aceito na Football League, a responsável pelos principais campeonatos disputados na Inglaterra até a criação da Premier League.

ipfc-logo.png

Na época, o Ipswich colecionava mais de duas dezenas de títulos de copas e ligas regionais, mas a participação em uma liga mais competitiva tornou os títulos escassos. Somente em 1953/54, o clube voltou a conquistar um título, o da 3ª Divisão Sul da Football League, mas foi rebaixado na temporada seguinte. A partir de agosto de 1955, o Ipswich conheceu seu primeiro período de sucesso, sob o comando de Alf Ramsey, ex-jogador do Tottenham, recém-aposentado, que iniciava a carreira de treinador.

Na primeira temporada sob o comando de Ramsey, 1955/56, o Ipswich ficou em 3º lugar na 3ª Divisão Sul. Na temporada 1956/57, conquistou o título e foi promovido. Nas três temporadas seguintes, o clube ocupou o meio da tabela na 2ª Divisão, mas na temporada 1960/61, o time comandado por Ramsey conquistou o título e foi promovido à elite do futebol inglês.

Em 1961/62, a temporada de estreia do Ipswich na 1ª Divisão da Football League, o time surpreendeu a todos e em vez de lutar contra o rebaixamento, conquistou o título. O sucesso do Ipswich sob o comando de Alf Ramsey atraiu os olhares da Football Association e em abril de 1963, ele foi convidado para dirigir a seleção inglesa, onde permaneceria até 1974, quando a Inglaterra não conseguiu a classificação para a Copa do Mundo na Alemanha.

Entre a saída de Alf Ramsey em 1963 e a chegada de Bobby Robson em 1969, o Ipswich passou por dificuldades. O clube foi rebaixado na temporada seguinte à saída de Alf Ramsey do clube e só conseguiu retornar a 1ª Divisão com o título da 2ª Divisão em 1967/68.

Bobby Robson, que tinha apenas duas experiências como treinador no canadense Vancouver Royals e no Fulham, assumiu o comando do Ipswich no meio da temporada 1968/69. De janeiro de 1969 até agosto de 1982, quando trocou o Ipswich pela seleção inglesa, o clube passou por outro excelente momento em sua história, mas o trabalho de Robson demorou a dar bons frutos.

Somente a partir da temporada 1972/73, que o Ipswich começou a ter bons resultados em campo. Foi 4º lugar na 1ª Divisão em duas temporadas (1972/73 e 1973/74), 3º lugar em três temporadas (1974/75, 1976/77, 1979/80) e vice-campeão em duas oportunidades (1980/81 e 1981/82). Na FA Cup, o Ipswich também teve bons desempenhos. Alcançou as oitavas-de-final três vezes (1970/71, 1973/74, 1981/82), as quartas-de-final duas vezes (1978/79, 1979/80) e a semifinal também duas vezes (1974/75, 1980/81). O melhor desempenho na FA Cup aconteceu na temporada 1977/78, quando o clube se sagrou campeão ao derrotar o Arsenal na decisão por 1 a 0.

http://www.youtube.com/watch?v=vN5vxQAWhpc

Com um gol de Osborne, aos 77, o Ipswich derrotou o Arsenal, em Wembley, por 1 a 0

Foi também sob o comando de Bobby Robson que o Ipswich conquistou seu título mais importante, a Copa UEFA, na temporada 1980/81. O Ipswich passou pelo Aris Thessaloniki (Grécia), o Bohemians Praga (Tchecoslováquia), o Widzew Łódź (Polônia) e o Saint-Etienne (França) de Michel Platini nas quartas-de-final. Na semifinal enfrentou o Colônia (Alemanha Ocidental) e com duas vitórias por 1 a 0 avançou à decisão. Na final, encontrou o AZ '67 (atual AZ), da Holanda. Na época, a final da Copa UEFA era disputada em duas partidas e na partida de ida, disputada na Inglaterra, o Ipswich derrotou o time holandês por 3 a 0. A vitória deu tranquilidade ao time, que na partida de volta perdeu por 4 a 2 para o AZ'67 e garantiu o título da Copa UEFA.

http://www.youtube.com/watch?v=5xvLieSfT6Q
Partida de ida: Ipswich 3 X 0 AZ '67

http://www.youtube.com/watch?v=5xvLieSfT6Q
Partida de volta: AZ '67 4 X 2 Ipswich

Depois dessa conquista, Bobby Robson deixou o comando da equipe e assumiu a seleção inglesa, permanecendo nela entre 1982 e 1990, tendo como melhor desempenho o 4º lugar na Copa do Mundo da Itália, em 1990.

Após a saída de Bob Robson, o Ipswich permaneceu quatro temporadas na 1ª Divisão, mas foi rebaixado em 1985/86. O clube voltou à elite em 1992/93, na Premier League, mas foi rebaixado depois de três temporadas. A última vez que o Ipswich esteve entre as principais equipes da Inglaterra foi nas temporadas 2000/01 e 2001/02. Desde então, o clube permanece na Championship, a 2ª Divisão.


pride-of-anglia.png

"Orgulho de Ânglia" é a forma como os dois principais clubes da região de East Anglia se autoproclamam com relação aos seus rivais locais. As duas principais equipes que disputam esse "título" são o Ipswich Town e o Norwich City que fazem o East Anglia Derby.

Das 140 partidas disputadas entre as equipes, desde 1902, o Ipswich venceu 60, o Norwich venceu 53 e 27 partidas terminaram empatadas.


dados-do-save.png

dados-do-save2.png


historico-do-save.png

2011/12
The Championship: vice-campeão (promovido à Premier League)
FA Cup: desclassificado na 3ª eliminatória
Carling Cup: desclassificado na 2ª eliminatória

2012/13
Premier League: 11º lugar
FA Cup: vice-campeão
Carling Cup: Campeão

2013/14
Europa League: desclassificado na 1ª fase de qualificação (16 avos-de-final)
Premier League: 6º lugar
FA Cup: desclassificado na 4ª eliminatória
Carling Cup: Bicampeão

2014/15
Europa League: desclassificado nas quartas-de-final
Premier League: vice-campeão
FA Cup: Campeão
Carling Cup: desclassificado na 3ª eliminatória

2015/16
Champions League: desclassificado na semifinal
Premier League: Campeão
FA Cup: Bicampeão
Carling Cup: desclassificado na semifinal
FA Community Shield: Campeão

2016/17
Champions League: Campeão
Premier League: Bicampeão
FA Cup: desclassificado na 6ª eliminatória (quartas-de-final)
Carling Cup: Campeão
FA Community Shield: Bicampeão

2017/18
Champions League: Bicampeão
Premier League: Tricampeão
FA Cup: Campeão
Carling Cup: desclassificado na 3ª eliminatória
Copa do Mundo de Clubes FIFA: Campeão
Supercopa UEFA: Campeão
FA Community Shield: Tricampeão


top-ten.png

Partidas disputadas

  • Jay Emmanuel-Thomas: 265
  • Roderick Miranda: 181
  • Gabriel Torje: 159
  • Ivelin Popov: 157
  • Facundo Ferreyra: 149
  • Darron Gibson: 147
  • Ben Foster: 147
  • Tom Cairney: 141
  • Ahmed Soukouna: 137
  • Chris McCann: 134

Gols

  • Facundo Ferreyra: 103
  • Jay Emmanuel-Thomas: 62
  • Ahmed Soukouna: 52
  • Carlos Fierro: 47
  • Ivelin Popov: 46
  • Sloan Privat: 42
  • Adam Lambert: 37
  • Adam Hlousek:29
  • Gabriel Torje: 28
  • Tiago Tavares: 27

Assistências

  • Gabriel Torje: 57
  • Jay Emmanuel-Thomas: 46
  • Tom Cairney e Ivelin Popov: 37
  • Adam Hlousek: 35
  • Vladmir Weiss: 30
  • Darron Gibson: 23
  • Ahmed Soukouna: 22
  • Tiago Tavares: 21
  • Jonjo Shelvey e Facundo Ferreyra: 20

Melhor em campo

  • Facundo Ferreyra: 24
  • Ivelin Popov: 18
  • Jay Emmanuel-Thomas: 17
  • Sloan Privat, Gabriel Torje e Adam Lambert: 13
  • Carlos Fierro: 11
  • Jimmy Bullard, Adam Hlousek e Ahmed Soukouna: 9
Link to comment
Share on other sites

Não aguentou de ansiedade Gilson? hehe

Geralmente vc esperar por patchs de correção.

Enfim, boa sorte! Que comece com o pé direito no 12.

Link to comment
Share on other sites

Fiquei :D quando vi o tópico!

Muito boa sorte, mal posso esperar!

Edited by LeandroDJC
Link to comment
Share on other sites

Não aguentou de ansiedade Gilson? hehe

Geralmente vc esperar por patchs de correção.

Enfim, boa sorte! Que comece com o pé direito no 12.

Resolvi deixar esse negócio do 1º patch de lado e ir para pau.

Com bugs ou não, eu vou jogar. No FM11 joguei muito menos do que eu desejava.

Valeu.

Fiquei :D quando vi o tópico!

Muito boa sorte, mal posso esperar!

Valeu pelo apoio, Leandro.

Boa sorte, gostei do time que escolheu!

Robson fez o clube crescer, espero que consiga por los de novo na ribalta...

Pois é, Saka, se fosse apenas levá-los à ribalta novamente, creio que seria até mais fácil, mas implantar o 3-4-3, vai me dar um pouco de dor de cabeça, mas é isso que eu quero.

Link to comment
Share on other sites

Sagas de qualidade estão surgindo. Espero que os novatos do ano venham com o pé direito como você Gilson. Sorte ai e estamos acompanhando.

Link to comment
Share on other sites

Prevejo uma história mítica, haha! Irei acompanhar com certeza.

Link to comment
Share on other sites

Prevejo uma história mítica, haha! Irei acompanhar com certeza.

Com uma introdução dessas, difícil não empolgar, né? :lol:

Edited by LeandroDJC
Link to comment
Share on other sites

Boa história do clube, que consiga a consagraçao dos antigos treinadores!

Meu desejo é conseguir mais do que eles conseguiram. :coolio:

Boa sorte com um dos clubes mais casca-grossa de derrotar na nPower Championship

Valeu pelo apoio.

Sou fãnzaço seu Gílson! Acompanharei com certeza!

Vale pelo apoio.

Sagas de qualidade estão surgindo. Espero que os novatos do ano venham com o pé direito como você Gilson. Sorte ai e estamos acompanhando.

Com certeza virão. Basta fazerem saves dentro de suas possiblidades. Valeu.

Prevejo uma história mítica, haha! Irei acompanhar com certeza.

Valeu pelo incentivo.

Link to comment
Share on other sites

Depois de baixar um update fiz um breve save com o Ipswich e pude observar que tem excelentes nomes ofensivos como Michael Chopra e JET!

Boa sorte Gilson!

Edited by Marouane Chamakh
Link to comment
Share on other sites

Introdução bastante interessante, mas acho que ficará melhor ainda quando soubermos o porque desse 3-4-3.

BS Gilson!

Obrigado, renato.

Vou postar mais algumas coisas sobre ele, só estou fazendo uns ajustes.

Depois de baixar um update fiz um breve save com o Ipswich e pude observar que tem excelentes nomes ofensivos como Michael Chopra e JET!

Boa sorte Gilson!

Obrigado pela dica dos dois jogadores. Vou olhá-los com atenção assim que passar para o save.

Me amarrei na introdução, vou acompanhar.

Valeu.

Link to comment
Share on other sites

ipfc.png

projeto-3-4-3.png

A ideia de fazer um save com uma formação tática que nunca usei nas várias versões do Football Manager, vem da necessidade de encontrar algo que me motive a jogar e postar. Depois de sete anos jogando o FM não tenho encontrado mais a motivação suficiente para levar os saves adiante, principalmente para postá-los. A proposta de jogar com o Ipswich no 3-4-3 vem ao encontro dessa necessidade, na esperança que ela traga dificuldades para a conquista de títulos e que fuja do lugar-comum de outros saves que fiz.

Faz um tempo que acompanho com curiosidade o 3-4-3, mas o que me motivou a levar adiante essa proposta de save foi a partida entre Barcelona e Villarreal, disputada em 29 de agosto, válida pela liga espanhola. Naquele dia, o Barcelona abdicou de sua forma habitual de jogar, o 4-3-3, e enfrentou o Submarino Amarelo no 3-4-3, como pode ser visto no vídeo abaixo e em um post do blog Zonal Marking.

http://www.youtube.com/watch?v=YyDx8SH81rc

Barcelona 5 X 0 Villarreal

Desde aquele dia, passei a preparar o save, que inicialmente seria jogado no FM11, mas que resolvi adiar para jogá-lo com o lançamento do FM12. Como eu disse, o impulso final para fazer o save veio na partida do Barcelona, mas minha escolha pelo 3-4-3 vem, principalmente, por conta das equipes comandas pelo treinador argentino Marcelo “El Loco” Bielsa, que prioritariamente, coloca suas equipes para jogar nessa formação, praticando um futebol ofensivo, mesmo que isso signifique uma fragilidade defensiva diante de equipes mais consistentes, como vimos nos últimos anos com a seleção chilena.

O primeiro 3-4-3 foi o WM, criado por Herbert Chapman, quando dirigiu o Arsenal a partir da metade da década de 1920. Partindo da formação tática dominante na época, o 2-3-5, Chapman recuou um meio-campista para a posição de zagueiro central e também recuou dois atacantes internos para formar um quadrado no meio-campo.

O 3-4-3, por sua dificuldade de aplicação, nunca foi uma formação disseminada pelo futebol. Foram poucos os treinadores e equipes que ousaram a usá-lo e muito menos os que conseguiram sucesso com ele. Se o WM de Chapman baseava-se nas jogadas de contra-ataque, outros exemplos de 3-4-3, como por exemplo, o Ajax (1985-88) e o Barcelona (1988-1996), ambos comandados por Johan Cruyff, e o Ajax de Louis Van Gaal (1991-97), foram estratégias ofensivas de controle do adversário.

Além de Marcelo Bielsa e Pepi Guardiola, outro treinador que também usou o 3-4-3 com relativo sucesso foi o italiano Gian Piero Gasperini. Na temporada 2008/09, o Genoa, comandado por Gasperini, alcançou o 5º lugar e uma vaga na Liga Europa com a utilização do 3-4-3. No entanto, essa mesma formação tática foi a responsável pela breve passagem de Gasperini na Internazionale na atual temporada, na qual a Inter perdeu quatro partidas e empatou uma.

A implantação do 3-4-3 no futebol é complicada. Rinus Michels, o pai do Futebol Total, em seu livro “Team building: the road to sucess”, credita a Johan Cruyff essa evolução no futebol com a implantação do 3-4-3, ao modificar o 4-3-3 que o próprio Michels usara no Ajax. Michels afirma que o 3-4-3 é “espetacular, mas arriscado”. Ainda segundo ele, o 3-4-3 exige “alta coesão tática do meio-campo e alto índice de inteligência desses jogadores”.

Se no mundo real, a implantação do 3-4-3 é complicada, no FM, um jogo que tem várias limitações no que diz respeito à movimentação dos jogadores em campo, a implantação do 3-4-3 também deve ser complicada e talvez até impossível de ser implementada com sucesso e é aí, que eu penso que está a graça do save que pretendo fazer.

Link to comment
Share on other sites

Muito interessante essas citações que você usa em seus saves, tudo muito bem pensado e pesquisado, parabéns. Também nunca utilizei 3 zagueiros ou 3 atacantes no FM, pode ser uma boa maneira de sair do comum, tenho vontade de jogar com um líbero também. Você observou o elenco de alguns clubes pra antes saber qual seria o ideal para o 3-4-3 ou simplesmente uniu duas ideias?

Edited by Marouane Chamakh
Link to comment
Share on other sites

Li em algum blog, no Trivela ou nos blogs táticos da Globo.com, que essa é uma tática em que seu time marca muitos gols, mas também leva muitos. Foi após a vitória de 4 x 3 do Palermo sobre a Inter do Gasperini. Essa declaração do Michels pode exempliciar isso aí que você trouxe pra gente.

Eu acho que joguei uma vez com três zagueiros no FM. Foi com o Colo-Colo e até gostei da experiência.

Você vai focar mais na construção da tática e analisar ela a cada jogo, né?

Link to comment
Share on other sites

Só joguei com 3 zagueiros no FM, usando um 3-5-2. mesmo assim tive algumas dificuldades heheh!

3-4-3 imagino que seja ainda mais difícil de aplicar. Mas o desafio é interessante!

Link to comment
Share on other sites

Muito interessante essas citações que você usa em seus saves, tudo muito bem pensado e pesquisado, parabéns. Também nunca utilizei 3 zagueiros ou 3 atacantes no FM, pode ser uma boa maneira de sair do comum, tenho vontade de jogar com um líbero também. Você observou o elenco de alguns clubes pra antes saber qual seria o ideal para o 3-4-3 ou simplesmente uniu duas ideias?

Já joguei com três zagueiros no 3-5-2, mas no 3-4-3 vai ser a primeira. O líbero também é uma das possibilidades do save, mas não pensei em nada ainda. Não, não olhei nenhum elenco antes. Tinha em mente em jogar com o Ipswich e aproveitei para unir à ideia do 3-4-3. A ideia de pegar um elenco menos qualificado é justamente ter trabalho para implantar o que desejo. Se eu escolhesse uma equipe de primeira divisão da Inglaterra, por exemplo, e mais qualificada, poderia conseguir atingir a propostas em um tempo mais breve. O que vou fazer é o menos aconselhável, que é pegar um elenco e encaixá-lo em uma proposta tática, mesmo quando não se tem os jogadores para isso. Muitos técnicos perdem o emprego quando fazem isso. Quero ver no que vai dar.

Li em algum blog, no Trivela ou nos blogs táticos da Globo.com, que essa é uma tática em que seu time marca muitos gols, mas também leva muitos. Foi após a vitória de 4 x 3 do Palermo sobre a Inter do Gasperini. Essa declaração do Michels pode exempliciar isso aí que você trouxe pra gente.

Eu acho que joguei uma vez com três zagueiros no FM. Foi com o Colo-Colo e até gostei da experiência.

Você vai focar mais na construção da tática e analisar ela a cada jogo, né?

Esse é um dos problemas do 3-4-3 como você bem lembrou. De todos os textos que li, todos falam da ofensividade do 3-4-3 e da dificuldade de implementá-lo com eficiência.

Essa derrota para o Palermo foi uma das que colaboraram para a queda do Gasperini na Inter.

Como eu disse para o Chamakh, a formação mais comum com três zagueiros é 3-5-2. São poucas as tentativas com 3 zagueiros e 3 atacantes.

Renato, uma coisa que não defini ainda é como serão os posts, estou pensando ainda. Talvez pegue um ou outro jogo mais emblemático e tente mostrar o que estou vendo e fazendo. Isso é claro, se a coisa não desandar logo no save e rolar uma demissão.

Link to comment
Share on other sites

3-4-3 pode ser interessante se você tiver dois cidadãos "cheios de pulmões", um em cada lado, e os caras mandarem cada um em seu lado, podendo ser laterais, alas ou pontas.

Se quiser recuar o time, prende os dois e fica com 5 defensores. Pra jogo equilibrado, deixa os 2 junto com os meias e joga afunilado se nao quiser deixar nada passar. Se quiser mandar tudo pro inferno, bota os dois como pontas pra fazer uma baita blitz com os atacantes! :lol:

Link to comment
Share on other sites

3-4-3 pode ser interessante se você tiver dois cidadãos "cheios de pulmões", um em cada lado, e os caras mandarem cada um em seu lado, podendo ser laterais, alas ou pontas.

Se quiser recuar o time, prende os dois e fica com 5 defensores. Pra jogo equilibrado, deixa os 2 junto com os meias e joga afunilado se nao quiser deixar nada passar. Se quiser mandar tudo pro inferno, bota os dois como pontas pra fazer uma baita blitz com os atacantes! :lol:

Ele também pode abdicar do jogo pelos lados, jogando com um quadrado no meio campo, ou um losango fechado...

Link to comment
Share on other sites

Espero um grande save. Acredito que o 3-4-3 deva ser uma tática bastante difícil de ser implantada, já tentei implantá-la no próprio Genoa no FM 10 mas não deu muito certo, o time era amplamente dominado no meio-campo. Já no 3-5-2 tive muito sucesso nesse FM 11, com uma variação entre as duas táticas que fiz: a tradicional usava três DC's, dois alas, dois MC's e um MAC, além dos dois atacantes. Nessa variação eu recuava o MAC para MC e o MC mais defensivo virava um trinco na frente da defesa.

Nesse caso eu liberava os zagueiros das pontas para bloquearem, pois liberava os alas bastante. Na formação tradicional o zagueiro central é que fazia isso, pela falta do trinco.

Enfim, acabei falando um pouco demais mas tá valendo :P. Espero que consiga sucesso com essa formação, não duvido nada que consiga colocá-la em prática com perfeição. Boa sorte!

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

  • Similar Content

    • SilveiraGOD.
      By SilveiraGOD.
      17h



       
      MINHA NOSSA SENHORA! EUROPA LEAGUE, AÍ VAMOS NÓS!
      Kelleher, terceiro goleiro, vai jogar um jogo de Champions League decidindo classificação contra o Ajax. Não tá legal ainda? Vamo de Neco Williams na lateral e de Jones na meia. Ah, não nos esqueçamos que o Fabinho tá na zaga, também.
      Caralho, sério, eu não lembro de ter tanto problema de lesão ou de jogadores medianos/não prontos desde a chegada do Klopp, 4~5 anos atrás. É rezar pro Henderson segurar o meio e o trio de frente estar inspirado porque olha... tá foda o bagulho.
    • SilveiraGOD.
      By SilveiraGOD.
      Valor bem legal de venda pras duas partes. Ziyech tá saindo da Holanda com uns 2 anos de atraso. Acho que vai mitar na PL, ainda mais sob comando do Lampard, que vem fazendo um bom trabalho.
    • Lanko
      By Lanko
      Última fase de mata-mata antes da fase de grupos. O Ajax vai visitar os cipriotas hoje, às 16:00.
      Infelizmente só devo poder assistir o 2° tempo, se isso.
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Contratação muito grande para se perder no tópico único.
    • David R.
×
×
  • Create New...