Jump to content
Sign in to follow this  
Aleef

Neymar y la sociologia del odio

Recommended Posts

Aleef

Neymar y la sociología del odio

 

Haciendo un juego semiótico podemos suponer que el sujeto del brevísimo cuento de Monterroso es Neymar Jr y el dinosaurio, el Odio. Se pueden dibujar en el contorno convulso de Neymar todos nuestros vicios como sociedad. Nuestros miedos, nuestras envidias, producto de un destilamiento de la frustración que nos sirve como bálsamo a la vez que como excusa. El Odio es nuestra droga. Odiar es alejarse de uno mismo para concentrar toda la energía en otro y esto es mucho más sencillo.

El nombre del brasileño es un arma de doble filo, usada por el gremio periodístico de forma indistinta dependiendo de los intereses que se esconden detrás. A un lado, el grupo mayoritario. Aquellos que usan el nombre de Neymar como reprimenda a un fútbol que no les gusta -aunque esto sea mentira, porque lo que no les gusta es el fútbol, en genérico-, blandiendo esas seis letras con autoridad moral recordando la vileza en cada gesta extrafutbolística de Neymar. Así se logra que, una vez se habla de él, la muletilla de “el cumpleaños de su hermana” lo acompañe siempre. Neymar es, para este grupo, el estandarte de algo que les causa cierta repulsión. Neymar “atenta contra el fútbol”, dicen. Lo irónico es que no hay futbolista más lúdico que él. Su juego provoca en el espectador el Síndrome de Stendhal, un fútbol barroco, lleno de ornamentos que en realidad no esconden nada más que una intencionalidad venenosa. Neymar es la verdad. Es fútbol.

Para el otro grupo, más reducido, Neymar es aquello que nos obliga a seguir pellizcándonos, a tiritar cuando el brasileño tiene el día. Creer en Neymar es como leer un samizdat peligroso. Su nombre lleva implícito cierto rechazo social. El Odio, en toda su complejidad, se entiende si uno posa su mirada sobre la figura del liviano delantero del -también odiado- PSG.

Quien odia, no necesita argumentos para justificar su odio. Le basta con percibir la realidad como algo que le ataca constantemente. Neymar, al parecer, molesta a mucha gente. Y ahí entra en juego el relato. La narratología lleva décadas tratando de explicar cómo se construyen estos relatos que dominan todas y cada una de las esferas de nuestras vidas. El caso del brasileño no es distinto. A su llegada al Barcelona, al foco mediático, las luces empezaron a apuntar y fortalecer un discurso extrafutbolístico que casaba con el brasileño estereotipado: fiestero, provocador, amante de los salseos, piscinero reincidente. Una serie de características preconcebidas, y es que el fútbol es el terreno fértil del prejuicio. En ningún sitio circula tanto como en el del balompié. Ahí, el relato amarró.

Su nombre lleva implícito cierto rechazo social. El Odio, en toda su complejidad, se entiende si uno posa su mirada sobre la figura del liviano delantero del PSG

Poco importó todo lo demás, que es el fútbol, que lo es todo. Porque ahí va una realidad que duele y agrieta el relato. El fútbol no importa, es prescindible. Hablar de fútbol sin fútbol, como comer sopa sin caldo o macarrones sin tomate. Ha quedado como un objeto vacío de contenido, porque todo el marro se ha ido a los bordes, habitados por toda clase de polémicas y discursos incendiarios que alejan cada vez más y más el juego del centro del debate. El Odio lo colapsa todo, vertebrando un debate que no es tal en tanto que no existe bidireccionalidad, sino que solo funciona en una misma dirección. Y mientras discutimos, Neymar se nos apaga, se acaba su fútbol que hace no tanto parecía infinito. Nos estamos perdiendo los mejores días del jugador más divertido del planeta y nadie dice nada. Nadie llora.

La gente no ve fútbol. Eso no es un problema, claro. La cosa se pone chunga cuando la gente no ve fútbol y opina categóricamente como si cada fin de semana estuviera delante de la tele viendo el Rennes-PSG de turno. “Es que en la Ligue 1 no tiene mérito”, repiten, obcecados por un odio carente de sentido. Y es que la Ligue 1 es la excusa, el blanco fácil. El prejuicio. De poco sirve cuando, en la pasada Champions, Neymar se coronó con dos partidos mayúsculos antes de la final. Una final perdida cuenta por todas las victorias de tu vida, ese es el peaje que pagar si quieres ganar.

En Neymar jamás importó la victoria, pues en el reverso de su figura hay miles de flechas clavadas que dejan a la vista un esqueleto debilitado por el relato perverso que rodea la figura de uno de los mejores futbolistas del siglo XXI. Neymar es ya bastante mejor futbolista de lo que lo fue Ronaldinho, más completo, con más trayectoria y con mayor determinación. Más goles, más asistencias, más longevidad. Pero menos relato. Puede que hasta dentro de 20 o 30 años no se le reconozca tal realidad a Neymar porque el Odio es hereditario, a veces patológico, se traslada como en los viejos tiempos, a través del cuento contado al lado de la hoguera. Luchar contra esto es un reto casi imposible.

Neymar se durmió. Como el personaje de Monterroso. Se durmió cuando se marchó del Barça porque los ojos ávidos de seguirle se apagaron. Nadie le miró allí. Lo olvidaron. Solo les llegaba la noticia de su lesión cada mes de febrero, noticia que asociaban con cumpleaños y carnavales. La victoria del relato es esta. Creernos que un ganador como Neymar no quiere ganar. Creer lo imposible. Se durmió y, cuando despertó, lejos del foco mediático obsesivo y tóxico del Barça, lejos de todo ruido de fondo que alejara el juego del centro, el Dinosaurio todavía estaba allí. El Odio, descubrió Neymar, no tiene fronteras. Su lenguaje es universal.

Cuando Neymar despertó, el Odio todavía estaba allí.

 

 

Fonte: Panenka

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lowko é Powko

No leí ni leeré

Share this post


Link to post
Share on other sites
Roman

Que texto bom. Tenho a mesma impressão do autor, mas acho que o ódio que ele sofre aqui no Brasil é um pouco mais complexo. Ele fez uma boa descrição do ódio mais europeu, digamos assim.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • oıqqǝɹƃEternoFilhoColorado
      By oıqqǝɹƃEternoFilhoColorado
      Sou novo aki e eu queria saber oq acham das chuteiras da Adidas, os modelos Court/Boost/Street/Top Sala são as que são pra Futsal, eu tava olhando e tals e achei muito bonitas e parecem ser boas pois contam com bom amortecimento e possuem cabedal dos modelos Pro de campo. Levando em conta que não são vendidas no Brasil, apenas em sites estrangeiros (em dólar e euro), mesmo assim algumas valem a pena custando até 200 reais sem frete. Oq acham?
      Alguns exemplos nas fotos:

       
       
    • Ibarra
      By Ibarra
      PES 2021: Lançamento, Novidades, Parcerias de Clubes O PES 2021 é um dos jogos dos lançamentos mais aguardados para 2021. Afinal, ele é um dos melhores jogos de futebol de todos os tempos. Devido a essa importância, é tudo sobre ele que você poderá encontrar aqui neste post. Mostraremos para você as incríveis novidades desse jogo e, também, a sua data de lançamento. Quer ficar por dentro de tudo isso? Então, continue lendo esse post até o final.
      Visto que o PES 2021 promete ser um dos melhores jogos do próximo ano, nos temos a certeza que você não vai querer ficar de fora de nenhum detalhe sobre esse jogo. Segundo a fabricante, ele chegará para o ano de 2021 com grandes novidades e uma atualização incrível. Vem conferir todos esses detalhes aqui conosco!
      PES 2021
      O Pro Evolution Soccer, popularmente conhecido apenas como PES, é um dos melhores jogos de futebol que existem atualmente. O primeiro jogo dessa série incrível teve seu lançamento em  23 de novembro de 2001. Sendo que, a partir desse ano, a Konami, fabricante do jogo, se comprometeu em lançar anualmente uma nova edição desse jogo.
      A última edição do PES, ganhou nada mais nada menos do que o prêmio de Melhor Jogo de Esportes da E3 2019. Foi também a primeira edição com a mudança do nome da franquia com a adição de ‘eFootball’ em seu nome. Diante disso, agora os jogos da série começaram a ser chamados pelo nome de eFootball Pro Evolution Soccer. Além disso, o PES 2020 marcou a volta de  Lionel Messi à capa do jogo. 
      Segundo a fabricante o PES 2021 chegará durante o próximo ano repleto de grandes novidades e surpresas para todos os jogadores que, poderão usufruir de um jogo de alta qualidade e definição de imagem.
      Dito isso e mais um pouco, continue lendo esse post para você conferir tudo sobre a nova edição do eFootball Pro Evolution Soccer.

      Novidades do PES 2021
      Sem mais delongas, confira agora mesmo algumas das incríveis novidades do PES 2021.
      Nova Técnica de Drible: Drible Finesse Mecânica de trapping melhorada Precisão de chute sensível ao contexto Defesa mais realista Física de bola melhorada Interação de jogador adaptativa Novas capacidades e habilidades “Jogue como Ronaldinho”
      Parcerias do PES 2021
      Visando manter seu público e seu favoritismo entre os melhores jogos de futebol, o PES 2021 estabeleceu importantes parcerias com os clubes nacionais e, também, com os internacionais.
      Diante disso, confira agora mesmo quais foram essas parcerias realizadas.
      País Equipe Notas  Espanha FC Barcelona Continua, estádio exclusivo RCD Mallorca Novo, estádio exclusivo  Inglaterra Arsenal FC Continua Manchester United Retorna  Itália AC Milan Continua Internazionale Continua Juventus Retorna, clube e estádio exclusivos  França AS Monaco Continua  Alemanha Bayern de Munique Retorna, estádio exclusivo FC Schalke 04 Continua  Escócia Celtic FC Continua Rangers FC Continua  Argentina Boca Juniors Continua, estádio exclusivo River Plate Continua, estádio exclusivo  Brasil Atlético Mineiro(1971) Novo SC Corinthians(2017) Continua, clube e estádio exclusivos Flamengo(2019) Continua, clube exclusivo Palmeiras(2018) Continua, clube exclusivo São Paulo FC(2008) Continua, clube exclusivo Sport Recife (1987) Novo, clube exclusivo Vasco da Gama(2000) Continua, clube e estádio exclusivos e patrocinado pelo jogo  Chile Colo-Colo Continua, clube e estádio exclusivos Universidad de Chile Novo, clube exclusivo  Peru Alianza Lima Continua, clube exclusivo Sport Boys Novo, clube exclusivo e patrocinado pelo jogo Sporting Cristal Continua, clube exclusivo e patrocinado pelo jogo Universitario Novo, clube exclusivo e patrocinado pelo jogo  
       
       
    • Ibarra
      By Ibarra
      FIFA 21: data de lançamento, preço, novidades, consoles, pré-venda e mais do game
      por Redação Goal   O próximo jogo da Fifa, o FIFA 21, já é aguardado pelos fãs da série. Com o lançamento ainda em 2020, já há quem coloque o game na lista de desejos para o futuro. Claro que a pandemia do novo coronavírus afetou indústrias do mundo todo, incluindo o futebol, e há a expectativa de como isso impactará no game da EA Sports. A Goal adianta para você tudo o que já se sabe sobre o FIFA 21, como preço, data de lançamento, consoles e muito mais.
      Quando o FIFA 21 será lançado?
      FIFA 21 será lançado no dia 9 de outubro. O lançamento será feito alguns dias depois da ideia inicial da EA Sports, que era ter o jogo nas lojas na última semana de setembro.
      A data de lançamento do jogo foi adiada por causa da pandemia do coronavírus.
      Para aqueles que comprarão o "early acess" (acesso adiantado, em português), o jogo estará disponível já no dia 1º de outubro.
      Para quem comprar as edições FIFA 21 Ultimate ou Champions na pré-venda, o game poderá ser jogado 
      Para o PlayStation 5 e o Xbox Series X, o jogo será lançado posteriormente, perto da data de lançamento dos consoles. A expectativa é que seja ainda em 2020.
      Qual será o preço do FIFA 21?
      Todas as edições do FIFA 21 já podem ser reservadas para PS4, Xbox One, PC e Steam. Os preços são:
      FIFA 21 "Standard": R$ 298,90 FIFA 21 "Champions Edition": R$ 398,90 FIFA 21 "Ultimate Edition": R$ 498,90 Os preços podem mudar quando o lançamento estiver mais perto. 
      O FIFA 21 estará disponível em quais consoles?
      O FIFA 21 estará disponível para jogar no PS4, Xbox One, PC e Steam. O jogo estará disponível, também, para a próxima geração de consoles, o PS5 e o Xbox Series X .
      O PS5 e o Xbox Series X devem ser lançados em algum momento do período de férias nos EUA, o que significa que eles podem chegar entre outubro e dezembro de 2020. Dada a proximidade dessas datas com o lançamento do jogo, já está confirmado que FIFA 21 chegará aos novos consoles.
      O Google Stadia, lançado em 2019, não possuía FIFA 20, mas é possível que haja um esforço para disponibilizar um jogo como o FIFA 21. A EA Sports anunciou que mais informações serão divulgadas em breve.
      Quanto ao Nintendo Switch, o jogo FIFA 21 Legacy Edition será atualizado com os novos uniformes e equipes, porém não haverá um jogo novo.
      Quando eu posso comprar o FIFA 21 na pré-venda?
      Já é possível reservar o jogo para PS4, Xbox One, PC e Stadia.
      Quais novos modos estarão pesentes no FIFA 21?
      A EA Sports não se pronunciou sobre os novos modos presentes em FIFA 21. Mas diversas melhorias e novidades são esperadas no game.
      No Modo Carreira, melhorias na jogabilidade e no mercado de transações são esperadas, assim como um editor de estádios e maiores interações com os jogadores da base dos clubes.
      Novos Ícones do FUT também são esperados. Jogadores como David Beckham, Franz Beckenbauer, Oliver Kahn e Francesco Totti podem estar entre os potenciais novos nomes.
      Uma nova história para o modo Volta e até mesmo dribles mais complicados e outras melhorias podem chegar para a releitura do Fifa Street.
      Uma das maiores revoluções no futebol também pode chegar em breve na série do Fifa. Desde 2017 oficialmente usado no futebol, o VAR ainda não chegou nos jogos da EA Sports (até porque o árbitro é um computador e não está sujeito a erros humanos).
      Mais ligas e clubes também são esperados. Mas a Juventus deve continuar sendo chamada de Piemonte Calcio e os uniformes da equipes devem seguir genéricos, já que o clube é parceiro da Konami, desenvolvedora do PES. Pelo mesmo motivo, o Barcelona deve seguir sem o Camp Nou no Fifa 21.
      Quem estará na capa do FIFA 21?
      Kylian Mbappé foi o grande destaque do trailer inicial do FIFA 21 e foi apontado pelo site Culture PSG como a escolha da EA Sports para estrelar a capa do jogo. Ainda não há uma confirmação oficial, mas a divulgação deve acontecer nos próximos dias.
      Neymar e Kevin De Bruyne podem ser alternativas plausíveis, assim como as jovens estrelas Jadon Sancho e Erling Braut Haaland.
      Mohamed Salah, Paul Pogba e Antoine Griezmann também estariam na corrida para ser o rosto do jogo.
       
    • SilveiraGOD.
      By SilveiraGOD.
      São 5 substituições que podem ser realizadas em até 3 momentos do jogo. A regra passa a valer temporariamente pras temporadas de 19/20 e 20/21 visando a saúde física dos jogadores nessa volta pós coronga.
      No entanto, tem gente que tá apostando que a regra veio pra ficar:
      https://gauchazh.clicrbs.com.br/colunistas/diori-vasconcelos/amp/2020/05/aposto-que-a-fifa-tornara-as-cinco-substituicoes-no-futebol-definitivas-depois-da-pandemia-ck9yil7g4003p015nho9qazb3.html
      O texto:
      "Os organizadores das competições terão a opção de aplicar qualquer das seguintes situações:
      "Durante a partida, ambas equipes:
      Poderão utilizar um máximo de cinco suplentes Terão um máximo de três oportunidades para proceder com uma substituição* Poderão realizar substituições durante o intervalo Em caso de prorrogação, ambas equipes: 
      Poderão realizar uma substituição adicional, tendo atingido ou não o número máximo de suplentes permitidos. Terão uma chance a mais de substituição, caso tenham atingido o número máximo dessas oportunidades. Poderão realizar substituições: antes de começar e durante o intervalo da prorrogação Se as equipes não tiverem utilizado o número máximo de suplentes e não tiverem esgotado o número máximo de oportunidades de substituição poderão utilizar as chances restantes durante a prorrogação.
      * Caso as duas equipes realizem uma substituição ao mesmo tempo, contará como uma oportunidade de substituição de três possíveis para cada equipe."
      https://www.theifab.com/news/five-substitutes-option-temporarily-allowed-for-competition-organisers
    • David Reis
      By David Reis
      E se...
      Depois de cada partida, eliminação ou qualquer coisa que envolva o futebol...a maior pergunta que fica na cabeça do torcedor é o famoso "e se...". Pensando nisso, eu criei esse tópico para discutirmos o que aconteceria em outro multiverso se tal lance acontecesse de forma diferente, se tal jogador não tivesse sido expulso, uma substituição errada, uma lesão, um erro de arbitragem ou qualquer outro detalhe básico que poderia ter mudado tudo ou até mesmo nada. É importante inclusive imaginar o impacto que esse lance pode ter feito nos anos seguintes das equipes envolvidas, na venda de determinado jogador ou demissão de um técnico..enfim, não há limites.
      Vou começar com o famoso Diego Souza x Cássio:
      Pra quem não se lembra ou não sabe, Corinthians x Vasco estavam disputando o jogo da volta das quartas de final da Libertadores de 2012. O jogo da ida em São Januário terminou em 0 x 0, foi uma partida bastante equilibrada e a volta estava seguindo o mesmo caminho...com poucas chances de gol para cada lado. Até que aos 12' do 2T, Diego Souza vence uma dividida com Alessandro e o lance mais doloroso para os vascaínos nesse século aconteceu:
       
      O gol da vitória do Corinthians foi acontecer só aos 42' do segundo tempo, num cabeceio de Paulinho em um escanteio. Passando de fase, o Corinthians derrotou o Santos de Neymar nas semi-finais (1 x 0 e 1 x 1) e se sagrou campeão ao vencer o Boca Juniors na final (1 x 1 e 2 x 0) 
      Vamos ao debate - 'E se o Diego Souza faz aquele gol':
      - O Vasco conseguiria segurar a inevitável pressão da equipe corinthiana nos 35' de segundo tempo que restavam? Vale ressaltar que pelo critério de gol fora, o Corinthians só passaria com a virada.
      - Caso passasse, o Vasco seria campeão da Libertadores? Vale lembrar que o próximo adversário na fase seguinte seria o Santos.
       
      Segue abaixo a escalação do Santos no jogo da semi-final contra o Corinthians
      Já o Vasco, teve o desfalque de Dedé nos confrontos contra o Corinthians...mas ele certamente voltaria em uma eventual semi-final:
       
      - E se o Vasco se sagrasse campeão, qual o impacto que esse título teria nos anos seguintes do clube? Vale lembrar que em 2013, o Vasco foi rebaixado e tudo se iniciou com o desmanche gradual dessa equipe logo após a eliminação. 
      - Podemos estender a discussão ao Santos também: Caso passasse pelo Vasco, venceria o Boca Juniors e se isolaria na liderança de títulos entre os times brasileiros? Venceria o Chelsea no Mundial e o Neymar teria um tamanho ainda maior antes mesmo de chegar a Europa? Neymar seria de forma unanime o maior jogador do clube pós-Pelé?
      Agora do lado do Corinthians:
      - Com a eliminação da Libertadores e, consequentemente, sem disputar o Mundial...quando o Corinthians teria tanta chance de vencer uma Libertadores? Vale lembrar que em 2012, o Atlético-MG já começou a montagem do time que seria campeão no ano seguinte. 
      - O título da Libertadores e do Mundial de 2012 foram o grande salto da carreira de Tite...que se tornou o grande nome dentre os técnicos brasileiros de forma quase consensual. Depois de terminar seu contrato no final da temporada de 2013, ele resolveu tirar o ano sabático e obviamente seria o primeiro nome lógico para assumir a seleção (mas ninguém consegue explicar o motivo pelo qual a CBF escolheu o Dunga após o fiasco de 2014). Em 2015, ele retorna ao Corinthians e vence o campeonato brasileiro de forma bastante contundente e com um time que tima uma proposta bem diferente daquele que tinha sido campeão brasileiro em 2011 e da Libertadores no ano seguinte. No entanto...eu acredito que o ano sabático só aconteceu porque ele já tinha ciencia de que era o principal nome no mercado nacional. Nesse caso eu pergunto: Qual seria o tamanho de Tite no futebol nacional? 
      - O Título da Libertadores mudou o patamar de alguns jogadores, dentre eles Paulinho, que em 2013 foi vendido ao Tottenham por 20M de Euros. Ele inclusive se tornou títular na seleção de Felipão tanto na Copa das Confederações quanto na fase de grupos da Copa do Mundo. Ele teria alcançado esse patamar sem o título da Libertadores?
       
      Fiquem a vontade para debater e propor outros lances ou acontecimentos chaves no futebol. Amanhã retorno com minha opinião sobre essas questões que eu levantei.
×
×
  • Create New...