Jump to content
Sign in to follow this  
Henrique M.

Review do Football Manager Touch 2019

Recommended Posts

Henrique M.

YXIzova.png

A cada ano que passa, o Football Manager Touch vai ganhando tração como uma entidade separada dentro da franquia Football Manager. A sua presença em dispositivos móveis, como tablets e celulares de ponta, ajuda nesse fator. Além disso, a chegada da versão "simplificada" da série no Nintendo Switch agitou bastante o cenário. Entretanto, o Football Manager Touch é e sempre será comparado ao seu primo rico. E é por isso que focaremos a nossa review do Football Manager Touch 2019 naquilo que importa. Ele é uma versão satisfatória em termos de velocidade de jogo, sem perder a essência e semelhança com a versão completa?

A primeira coisa que se nota é que o jogo segue a identidade visual proposta para a versão completa e para o olho destreinado, os dois podem acabar parecendo idênticos. E como a intenção da desenvolvedora era realmente essa, tirando um detalhe ou outro de cada versão, acertaram em cheio na proposta. Como verão abaixo, é a quantidade de detalhes e algo aqui e acolá em cada jogo que é capaz de entregar qual versão o jogador está jogando.

Enzo-Jerolamo_-Inicio3f8a557559bd42e7.pn
Enzo-Jerolamo_-Inicio99a5f1e5bf06a596.pn

Como sempre, o mote do Football Manager Touch 2019 é trazer uma experiência similar à versão completa em um estilo de tempo que relembra os antigos FMs. Para muitos, o grande campeão nesse quesito ainda é o Football Manager Classic 2015, que trazia um balanço interessante entre velocidade, imersão do completo e sentimento de nostalgia (ainda planejamos colocar isso a prova no futuro para quem tem o tempo cada vez mais reduzido, mas ainda quer jogar um FM). O último review do Football Manager Touch que fizemos foi da versão 2017. Não significa que em 2018 ele foi esquecido, entretanto, às vezes, não existe aquela razão para trazer uma avaliação como essa. 

Portanto, é possível inferir que muito não se mudou entre as duas últimas versões. E se você está acompanhando a lógica até aqui, já entendeu que um texto para o FMT 2019 significa que algo de especial ele tem. E ele realmente tem, talvez seja a versão recente que mais tenha conseguido capturar aquilo que realmente se espera dessa modalidade da franquia desde que foi anunciada pela primeira vez. Talvez o fato do jogo estar impactando na parte de dispositivos móveis tenham feito com que um carinho especial fosse dado à versão atual.

Logo, o Football Manager Touch 2019 é capaz de te dar uma experiência similar, com todas as suas simplificações, que a versão completa do FM 2019. Já vi pessoas se encantando com a versão e preferindo ela porquê o jogo se encaixa melhor na sua vida e lhe proporciona a mesma coisa que as versões antigas do Football Manager completo. E esse é um ponto importante demais, afinal de contas, todos queremos jogar FM, e não algo que parece FM, mas não é.

Ainda mais se considerarmos que entre o Beta e a atual versão do jogo, o FM 2019 perdeu bastante de sua magia. Afinal, como mencionado, o único dever da desenvolvedora era não estragar o que estava quase perfeito. Mas eles não costumam nos escutar e os últimos dois patches acabaram trazendo velhas sensações de que estamos apenas vendo mais do mesmo, como em outras versões. E por ser uma versão a parte e pouco explorada, o FMT 2019 acaba se beneficiando dessa magia do fato novo.

O outro critério importante é a velocidade. Afinal de contas, não adianta ser uma versão similar e ter uma velocidade que não compense perder alguns detalhes importantes. E o Football Manager Touch 2019 entrega bem nessa parte. A minha avaliação foi feita apenas com três ligas, para testar o jogo dentro das suas capacidades de multi-compatibilidade de dispositivos. Em uma sessão de 75 minutos, consegui disputar dez partidas. Ou seja, uma partida a cada sete minutos e meio. É muita coisa, principalmente quando minha média no FM 2019 varia entre uma partida a cada 15 ou 20 minutos, dependendo da quantidade de jogos em uma semana. Dessa forma, é possível jogar o dobro de partidas no jogo com o mesmo tempo.

Além disso, fiz a avaliação de uma temporada jogando com a Juventus em cerca de 20 horas (segundo o contador da Steam). No Football Manager Touch, gastei cerca de 6 horas para avaliar além de meia temporada. A explicação da diferença é simples, como perceberão. Mesmo assim, dá para extrapolar e ver que definitivamente terminaria uma temporada em mais ou menos a metade do tempo, exatamente como descrito acima.

Enzo-Jerolamo_-Inboxb318768f308c72c8.png

Para não ficar algo enviesado e pensando apenas em quem joga com poucas ligas, perguntei a um colega que está jogando o Football Manager Touch 2019 em um save onde carrega ligas de maneira similar ao FM 2019 completo. Ele me relatou que conseguiu jogar seis partidas em 90 minutos. É uma média de uma partida a cada 15 minutos. É um pouco similar a uma semana com jogos domingo e quarta que enfrento no FM 2019 completo, contudo, ao menos cinco minutos em relação ao estado padrão. Dá para colocar aí um jogo ou dois a mais dependendo de como for em uma mesma sessão.

Contudo, ele é um dos que se apaixonou pelo FMT 2019 e a experiência dele em termos de velocidade normal pode diferir da minha. Afinal de contas, cada computador tem sua velocidade de processamento e cada um tem suas preferências de ligas carregadas. Então, é importante fatorarmos a experiência positiva que ele vem tendo em conjunto dessa análise temporal.

E esse é o grande diferencial do Football Manager Touch 2019, a experiência. Ela te lembra o jogo completo e para quem está sem tempo para se dedicar a todos os detalhes que a versão completa venha a trazer, a diferença que existe entre o processamento de cada jogo, já que os detalhes de um exigem mais do computador do que o outro, acaba sendo importante para se manter conectado com a franquia. Não darei nota, porque se não, acabaram comparando com a nota do review do Football Manager 2019, que já mudou entre a hora que escrevi e a minha atual experiência.

Entretanto, encerrarei aqui com uma anedota interessante. Jogar o FMT 2019 para fazer o Review do Football Manager Touch 2019 me fez cogitar seriamente comprar um Tablet potente ou até mesmo um Switch para poder curtir um FM quando não posso estar em casa. Para o azar da Sports Interactive e da fornecedora do Tablet ou Switch, essa cogitação não pode ser concretizada por questões que não vem a tona. Mas se elas quiserem resolver esse problema para mim, não ficarei triste.

Conteúdo original produzido por Henrique M. para o FManager Brasil e Engenharia do Futebol
Banner: @_Matheus_

Share this post


Link to post
Share on other sites
Gutobianchi

Alguém sabe como conseguir o FM 2019’Touch para IPAD?

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
N0name

Onde adquirir?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • Henrique M.
      By Henrique M.
      A Major League Soccer (MLS) é uma liga que vem atraindo crescente interesse ao longo dos últimos anos e muita gente se aventura em jogar na terra do Tio Sam em algum save do Football Manager. Contudo, como é uma liga muito diferente do que estamos acostumados no mundo do futebol, as mecânicas da elite futebolística dos Estados Unidos acaba assustando. Portanto, para ajudar as pessoas interessadas em jogar na MLS no FM, trouxemos esse guia explicando tudo aquilo que importa para compreender melhor a liga dentro do jogo.
      A temporada regular da MLS - MLS Supporters' Shield
      A primeira e mais importante coisa a ser notada é que a MLS é uma liga de verão, não uma liga de inverno. A temporada regular da Major League soccer ocorre entre Março e Outubro, com os playoffs da MLS Cup começando logo em seguida.
      A liga é dividida em duas conferências - Conferência Oeste e Conferência Leste. Mas por que é assim? Como a maioria das outras ligas esportivas dos Estados Unidos utilizam esse formato, acharam que seria mais fácil aumentar a aceitação do esporte copiando esses formatos. Além disso, é uma das heranças de quando os estadunidenses resolveram "americanizar" muitos aspectos do esporte.
      A conferência em que seu time se encontra afeta quantas vezes você joga contra cada time da liga. Cada um dos 22 times na liga irá jogar 34 partidas na temporada regular, 17 em casa e 17 fora. Os clubes irão enfrentar duas vezes cada time de sua conferência, uma vez em casa e outra fora Além disso, eles também enfrentam ao menos uma vez os times da outra conferência, alternando o mandante a cada nova temporada. Por exemplo, se Dallas versus Chicago Fire ocorre em Dallas nesse ano, no próximo ano, ele ocorrerá em Chicago.
      Também existem mais três jogos adicionais entre equipes de conferências diferentes, com um time em cada conferência jogando uma partida extra contra um time da outra conferência. Ao final da temporada, os pontos somados ao longo dos 34 jogos determinam o vencedor da temporada regular, a MLS Supporters' Shield.

      Os playoffs - MLS Cup Playoffs
      Conquistar a MLS Supporters' Shield é uma conquista relevante dentro da MLS, entretanto, ela não é o grande prêmio. Após a temporada regular, os seis melhores times de cada conferência disputam os playoffs em buscada de conquistar a MLS Cup. Esse prêmio é o equivalente ao Super Bowl, da NFL ou ser o campeão da pós-temporada na NBA. O verdadeiro campeão da temporada é definido aqui.
      A primeira rodada de cada conferência tem o terceiro melhor colocado enfrentando em casa o sexto melhor colocado, enquanto o quarto melhor colocado recebe o quinto melhor colocado. O confronto em partida única determina quem avança para as semi-finais de cada conferência. Nas Semi-finais das conferências, o time de melhor campanha enfrenta o time de pior campanha, enquanto o time de segunda melhor campanha, enfrenta o time com a segunda pior campanha. Diferentemente da primeira rodada, que é disputada em uma única partida, aqui ocorrem partidas de ida e volta, com a melhor campanha decidindo em casa. Os vencedores avançam para as finais da Conferência, que também são disputadas em ida e volta. Quem vencer esse confronto avança para disputar a MLS Cup, com o vencedor das finais da outra Conferência. O time de melhor campanha geral decide a partida em jogo único em sua casa, com o vencedor desse confronto se sagrando o campeão da MLS daquele ano.
      Copas
      Existem duas copas que ocorrem concomitantemente com a temporada regular. A US Open Cup, disputada pelos times estadunidenses da MLS e divisões inferiores, enquanto o Canadiam Championship é disputa por todos os times profissionais de futebol do Canadá, estando eles ou não na MLS. O vencedor de cada uma dessas competições garantem uma vaga na Champions League da Concacaf, ocupando uma das vagas destinadas a cada um de seus países.
      Aproveitando o gancho, a distribuição de vagas para os times da MLS na Champions League da Concacaf é a seguinte:
      Uma vaga para o campeão da MLS Cup; Uma vaga para o vice-campeão da MLS Cup; Uma vaga para o vencedor da temporada regular, o MLS Supporters' Shield; Uma vaga para o vencedor da US Open Cup; Se um time conquistar o direito a diversas vagas, ou se um time canadense vencer o Supporters' Shield ou a MLS Cup, o time estadunidense com a melhor campanha que ainda não se qualificou para a competição fica com a vaga. Os times canadenses (Toronto FC, Montreal Impact e Vancouver Whitecaps) só podem se classificar para a Champions League da Concacaf vencendo o Canadian Championship.
      Em um menor grau, existem as "copas entre rivais". Elas são disputada toda temporada por rivais, com o vencedor sendo aquele tiver a melhor campanha nesses jogos especiais em cada temporada. Ainda utilizando o exemplo do FC Dallas, existem três dessas "copas". A Lamar Hunt Pioneer Cup, disputada contra o Columbus Crew, o Texas Derby contra o Houston Dynanmo e a Brimstone Cup disputada contra o Chicago Fire.
      Nenhum dessas "copas" tem real importância para a direção e para a torcida, já que não trazem prestígio adicional e nem são competições de verdade. São apenas títulos sem noções criados pela MLS para fabricar rivalidades e dar aos times algo para torcer. Nessas competições, você quer que seu time vença por causa dos três pontos, não por causa da conquista.
      Regras sobre Inscrição de jogadores e categorias de jogadores
      Depois de cobrirmos a estrutura da liga, é hora de mudarmos para as regras de inscrição de jogadores e suas diferentes categorias. Essa parte é destinada a informar aquilo que você precisa saber para montar seu time para a próxima temporada. Serão detalhadas as regras de inscrição e montagem de elenco, assim como as diferentes categorias de jogadores que podem ter em seu elenco.
      Um elenco da Major League Soccer é composto de um mínimo de 15 jogadores e no máximo 30 jogadores. Para a temporada de 2017 da MLS (o Football Manager 2018 não fornece a opção de começar na temporada 2018) o limite salarial é de 3.300.000 euros por ano. Enquanto a maioria dos jogadores de FM estão acostumados com valores salariais mensais, a Major League Soccer não computa as coisas dessa maneira, por isso, nesse guia, se necessário, as informações salariais serão mostradas em valores anuais.

      Tela de inscrição dos jogadores na MLS com as regras a serem respeitadas.
      Como o teto salarial de 3,3 milhões de euros alocados para cada time, como eu faço para distribuir ele entre meus jogadores? O teto salarial somente é aplicado aos jogadores profissionais "dentro do orçamento". Esses serão cerca de 20 jogadores que você considera como o núcleo regular do seu time, e o salário máximo que pode ser pago é de 413 mil euros, isso sem utilizar o dinheiro de Alocação Geral para balancer as coisas.
      Os "jogadores fora do orçamento" são os seus dez jogadores suplementares e reservas e não contam para efeitos de teto salarial e são geralmente jogadores que serão últimos reservas ou opções aos jogadores mais regulares. Desses 10, no máximo 6 podem ser considerados Reservas e no máximo 4 podem ser considerados Reserva não-Homegrown. O valor máximo que pode ser pago aos reservas é de 45 mil euros anuais e para o Reserva Homegrown é de 55 mil euros
      Categorias dos jogadores
      Existem diversas categorias de jogadores que irão influenciar quem você pode e não pode contratar para ao seu time. A MLS aloca oito vagas para jogadores estrangeiros em cada time. Além disso, essas vagas podem ser trocadas em incrementos anuais, portanto, alguns times podem ter mais vagas em uma temporada e outros podem ter menos. Isso será discutido com mais detalhes abaixo.
      Jogadores domésticos e internacionais
      Para as regras de inscrição de jogadores, um jogador internacional para times baseados nos Estados Unidos é qualquer jogador que não se qualifica para um status de jogador doméstico do país. Para os clubes canadenses, um jogador internacional é qualquer jogador que não se qualifica para um status de jogador doméstico do Canadá ou dos Estados Unidos.
      Apesar de parecer óbvio o que deve ser um jogador doméstico ou internacional, é necessário fazer essa distinção pois as regras de jogadores domésticos são diferentes para estadunidenses e canadenses. Os jogadores canadenses não vão ser considerados domésticos num time dos EUA, mas jogadores estadunidenses serão considerados domésticos num time do Canadá. Para o jogo, um jogador doméstico é aquele que tem nacionalidade americana (ou canadense, no caso de clubes localizados nesse país), seja primária ou secundária e não existe limites para a quantidade de jogadores domésticos em seus times. Além disso, em times canadenses, é obrigatório ter ao menos três jogadores canadenses no elenco.
      Generation Adidas
      Generation Adidas é um programa designado para cultivar o talento de prospectivos jogadores de alto nível nos EUA e Canadá. Eles são jogadores de universidades e das seleções de base dos dois países que a MLS contratará para a liga com um status especial e que vão entrar no SuperDraft e podem ser considerados jogadores de maior potencial que os outros. Enquanto eles não se graduam no Generation Adidas, esses jogadores são registrados como jogadores suplementares no elenco e não impacta no teto salarial. No Football Manager 2018, os jogadores serão gerados no jogo no SuperDraft anual como newgens, portanto, você só pode adquirir esses jogadores durante o draft ou através de trocas. Vale ressaltar que não é um contrato ou categoria que você pode criar para você mesmo.
      Jogadores designados
      A última grande categoria que existe são os "Jogadores Designados". Esses jogadores são profissionais com uma qualidade significantemente mais alta que outros jogadores da MLS (pense em Beckham, Pirlo e Ibrahimovic, por exemplo). Esses jogadores contam no teto salarial apenas como o valor máximo de 413 mil euros, mas os times podem pagar muito mais se houver capacidade financeira para isso.
      Um "Jovem Jogador Designado", que ainda conta como um dos três jogadores designados na inscrição de elencos, é um jogador com idade inferior a 23 anos, mas seu impacto máximo no teto salarial será de 130 mil euros anuais para um jogador com menos de 20 anos e 172 mil euros anuais para jogadores entre 21 e 23 anos.
      Os clubes tem direito a duas vagas para Jogadores Designados, mas podem comprar uma terceira pagando cerca de 130 mil euros do seu orçamento de Alocação Geral para a organização da liga. Esse dinheiro será redistribuído para os outros times da liga na próxima temporada como verba de Alocação Geral.
      Ademais, tenha em mente que um clube pode utilizar seu orçamento de Alocação Geral para diminuir o impacto de um salário de um Jogador Designado até um valor mínimo de 130 mil euros anuais, o que pode ajudar a criar espaço no teto salarial de um clube.
      Aquisição de jogadores
      Para encerrar, cobriremos os diferentes tópicos relacionados a aquisição de jogadores. Falaremos de ranking de alocação, fundos de Alocação, os três drafts que um jogador de FM irá enfrentar e as diferentes formas que os clubes da MLS podem realizar trocas entre si.
      Fundos de alocação
      A coisa mais simples de explicar seriam os fundos de alocação. A Major League Soccer distribui um fundo de alocação anual para cada time que serve como fundo para contratar jogadores de ligas estrangeiras, para ser usado para cobrir pagamentos aos agentes, para ser usado como incentivo e opções na negociação contratual com jogadores, como parte das trocas entre times e para pagar de volta à organização da liga para diminuir o impacto salarial de um jogador designado no teto salarial anual. Enquanto pode ser utilizado de diferentes maneiras, mas todas específicas à MLS, pode ser rusticamente comparado com orçamentos de transferências em outras ligas.
      Ranking de Alocação
      O próximo conceito é o de "ranking de alocação". Favor não confundir com os fundos de alocação. Esse ranking determina a prioridade dos clubes em escolher jogadores no SuperDraft e no Re-Entry Draft.
      Para o SuperDraft, os clubes de expansão (novas franquias/clubes) ficam com a primeira escolha na sua primeira temporada, em seguida vem os times que não se classificaram para os playoffs em ordem inversa à sua classificação final na tabela geral da temporada regular (o último colocado tem preferência sobre o sétimo colocado), depois os times que foram eliminados nos Play-offs são encaixados na ordem em que foram eliminados e por fim, o vice-campeão e campeão da MLS Cup ficam com a penúltima e última escolha, respectivamente.
      Em suma, novos times ou os últimos colocados escolhem primeiro, e os vencedores por último. Essa é uma das maneiras encontradas pela estrutura da MLS é designada para encorajar competitividade e equilíbrio, garantindo que os piores times possam ter potencial acesso aos melhores jogadores primeiro. Além disso, é possível trocar a ordem de escolhas de qualquer rodada do SuperDraft com outros times da competição, dessa forma, os times podem fazer escolhas fora da ordem mencionado anteriormente, ou ter múltiplas escolhas em uma mesma rodada. Também é possível que um time não escolha ninguém e tenha que esperar até a próxima oportunidade em que tiver uma escolha, isso ocorre caso em alguma negociação, um clube tenha aberto mão de suas escolhas para contratar um jogador de outro clube da MLS.
      Drafts
      Agora que explicamos o ranking de alocação, podemos seguir para os três grandes drafts que ocorrem durante um save do FM 2018. Os anuais SuperDraft e Re-Entry Draft e o Draft de Expansão, que ocorre apenas ao final da primeira temporada, quando o Los Angeles FC se junta a competição a partir da temporada de 2018 em diante.
      SuperDraft
      O SuperDraft é o primeiro draft do calendário, e ocorre no começo de Janeiro. Você não pode participar do SuperDraft de 2017, mas eles começam a ocorrer anualmente a partir de 2018. O SuperDraft é um evento de quatro rodadas, onde os times escolhem newgens na faixa dos 20 anos em turnos. Esses são jovens jogadores que atuam em universidades americanas e estão buscando passar do futebol amador para o futebol profissional. Eles participam de uma série de combinados nas semanas anteriores ao evento. Esses combinados são sessões de treino e partidas que geram relatório de notícias dizendo quem está indo bem e quem está indo mal para dar uma ideia aos times na hora de buscar quem escolher.
      Na interface do Draft, você pode ver qual time será o próximo a escolher, pode revisar as seleções de drafts anteriores e pode avaliar os atributos dos jogadores para decidir quem escolher. Você pode passar suas escolhas ou deixar o draft a qualquer momento e pedir uma recomendação ao seu assistente técnico sobre quem selecionar para o seu time.

      Re-Entry Draft e Waiver Draft
      A MLS não tem agentes livres como em outros esportes americanos, já que todos os contratos são de propriedade da organização da liga e não dos times, e é isso que permite o movimento interno de jogadores dentro da liga. O Re-Entry Draft que ocorre em Dezembro, permite que jogadores veteranos que estejam sem contrato ou que não tiveram suas opções de renovações ativadas por seus clubes possam ser draftados por um novo time para a próxima temporada. O time que escolheu o jogador tem o direito de reativar o antigo contrato do jogador ou oferecer um novo contrato. Os jogadores que participam desse draft tem mais de 23 anos e experiência dentro da competição. Além disso, existe um outro pequeno draft dos jogadores que foram liberados pelos seus times para trocar de clubes, mas não atingem os limites de idade ou de experiência dentro da competição exigidos pela organização da liga para participar do Re-Entry Draft. Como eles funcionam de maneira idêntica, discutiremos apenas o Re-Entry Draft, pois já é o suficiente para entender ambos.
      O Re-Entry Draft tem dois estágios divididos em duas rodadas, separados por alguns dias. Se um time não encontrar um jogador que gosta no draft, ele pode passar sua escolha e sair de determinado estágio do draft. Esse draft geralmente conta com jogador de pior qualidade que não foram capazes de causar impacto na competição, por isso, a maioria dos jogadores em quase todas os anos tendem a não ser uma boa escolha, mas às vezes um diamante perdido pode ser encontrado ou um reserva de qualidade aceitável.

      Draft de Expansão
      O último draft no jogo ocorre apenas quando o Los Angeles FC se junta ao torneio em 2018. O Draft de Expansão é um draft apenas para os novos times para ajudá-los a construir um elenco para a próxima temporada. Num Draft de Expansão, cada time nomeia 11 jogadores do seu elenco como "jogadores protegidos" que não podem participar do draft, sendo assim, o restante dos jogadores está disponível para ser por times que estão se juntando a MLS em um draft curto de cinco rodadas, onde o time pode escolher uma pequena seleção de jogadores veteranos para juntar ao seu time. Nesse draft, o Los Angeles FC terá cinco escolhas, e assim que um jogador for escolhido, o restante dos jogadores de um time estão salvos de serem selecionados e retornam para seus clubes originais.

      Transferências e trocas
      Para contratar jogadores livres ou para times de fora da MLS, você pode usar o orçamento de alocação do seu time como um orçamento de transferências para fazer ofertas para jogadores de outros clubes, pagar os agentes e adicionar incentivos ao contrato do jogador, da mesma forma que qualquer outra liga do Football Manager. Entretanto, existem trocas únicas que os times da MLS podem fazer um com os outros.
      Para a transferências de jogadores que já estão em um clube da MLS, existe um sistema de trocas onde você pode trocar um jogador por outro, por fundos de alocação, pela escolhas de um time em qualquer rodada do SuperDraft pelos próximos anos, ou por uma vaga de jogador internacional, entre outras coisas. Além disso, você pode fazer trocas que não envolvam jogadores, como trocar escolhas de draft por fundos de alocação, ou vagas para jogadores internacionais, ou qualquer combinação que você desejar.

      O valor preciso de items como escolha de draft ou vaga para jogadores internacionais pode variar, e muitas vezes é necessário prática para determinar o que pode ser um valor justo por algo como uma escolha de draft. Por exemplo, um escolha de primeira rodada no SuperDraft de um time que tem mais probabilidades de ser um dos primeiros da lista tem mais valor do que um escolha de secunda ou última rodada, já que até lá, os bons jogadores já terão sido escolhidos, por isso, pode ser importante ter diversas escolhas em uma mesma rodada. Escolhas em algumas temporadas para frente, tem seu valor próprio, mas também tem menos valor o quão mais longe você estiver da data do draft, mas podem ser uma boa estratégia de longo prazo para ter opções em negociações futuras.
      É necessário intuição e prática para determinar se uma oferta é boa ou ruim para seu time. Se você tem um time fraco e precisa de um time de qualidade imediatamente, uma escolha próxima ao topo da lista pode ser uma boa troca com times de campanhas melhores por um jogador já desenvolvido, mas que não tem o espaço adequado por lá. Na contra-mão disso, se você for um treinador que gosta de desenvolver jovens jogadores não terá problemas em trocar essas escolhas, já que você pode usar essas escolhas para ter direito sobre jovens jogadores ou conseguir algum bom jogador mais velho caso você precisa.
      Outros guias do FManager Brasil
      https://www.fmanager.com.br/topic/130369-o-guia-das-instruções-à-equipa-e-instruções-ao-jogador-no-fm/ https://www.fmanager.com.br/topic/130178-usando-as-cobranças-de-laterais-ao-seu-favor-no-fm/ https://www.fmanager.com.br/topic/130213-um-guia-tático-em-12-passos/ https://www.fmanager.com.br/topic/130299-o-manual-das-instruções-ao-adversário/ https://www.fmanager.com.br/topic/129849-planos-de-a-a-z-mudando-o-panorama-de-um-jogo/ https://www.fmanager.com.br/topic/130004-treinamento-no-fm-um-guia-completo/ Texto traduzido e adaptado por Henrique M. para o FManager Brasil e Engenharia do Futebol
      Fontes: https://www.thehighertempopress.com/2017/11/fm18-league-guide-major-league-soccer-i-league-structure/, https://www.thehighertempopress.com/2017/11/fm18-league-guide-major-league-soccer-ii-roster-composition/ e https://www.thehighertempopress.com/2017/11/fm18-league-guide-major-league-soccer-iii-player-acquisition/
      Banner: @_Matheus_
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Uma das melhorias mais importantes do Football Manager 2018 foi a melhoria nos goleiros. Mais especificamente na função de Goleiro Líbero e na forma que ela atua dentro do próprio jogo. Antigamente eu ficava entre a função tradicional de Goleiro e talvez Goleiro Líbero - Apoiar, mas realisticamente quase não havia diferenças. Especialmente quando eu dava instruções ao meu goleiro para tocar a bola para os zagueiros. Eu raramente via o tipo de futebol que espera-se de um goleiro líbero, mas graças as modificações dessa nova edição, ela se tornou primordial para meu sistema de jogo no Bournemouth. Portanto, nesse guia você vai entender como usar eficientemente o goleiro líbero no FM, por que ele é tão importante e os exemplos de como ele adiciona positivamente ao estilo de jogo da minha equipe.
      Primeiramente, vou apresentar o jogador que utilizo na função: Timo Horn. Com uma clausula de rescisão de apenas 17,5 milhões de euros, você pega um dos melhores goleiros do jogo por um preço absurdamente baixo. Uma olhada rápida em seu perfil e já dar para perceber que ele tem a maioria dos atributos necessários para um bom goleiro líbero. Ele é muito bom no Um para Um, algo que certamente pode ocorrer num esquema mais agressivo, excelentes atributos de distribuição de bola (e com bastante espaço para melhorar seu atributo de Passe). Além disso, com excelente Frieza e Antecipação ele se torna adequado demais para fazer a função.

      Um dos melhores goleiros líberos do jogo e por apenas 17,5 milhões de euros
      No passado, quando eu escolhia por usar um Goleiro Líbero, a função seria Apoiar. Entretanto, eu queria tirar testar e tirar o máximo possível da capacidade de Timo Horn com a bola e usá-lo efetivamente na nossa construção de jogo a partir da defesa. Tendo isso em vista, passei a usar o Goleiro Líbero - Atacar. 
      Apesar de a descrição oficial da função falar dos goleiros fazer realmente a função de Líbero defensivamente, saindo para cortar bolas na intermediária ou na lateral, como em algumas ocasiões já vimos Neuer fazendo, o jogo realmente não aplica isso adequadamente. Portanto, é algo que pode estar vindo nas próximas edições, caso continuem seguindo na melhoria dessa função. Afinal de contas, essa é a principal característica que associamos com um Goleiro Líbero, e foi isso que marcou os grandes nomes da função como Grosics, Jongbloed, Gatti, Valdes e Neuer. É o próximo passo na replicação na definição natural da função dentro do jogo. E esse é um comportamento que já tinha sido descrito por Kenneth Wolstenholme em 1954 como:
      Essa citação refere-se ao uso de Gyula Grosics (você pode conhecê-lo melhor nesse artigo em inglês da These Football Times) na seleção húngara de 1954 e exaltava a importância do arqueiro para o estilo de jogo do time. Essa geração de jogadores da Hungria ficou conhecida como Aranycsapat ou Time de Ouro. Da mesma maneira que Grosics era vital para a Húngria, e Honved, Timo Horn tornou-se para o meu Bournemouth.
      No começo, enquanto treino o passe do goleiro, resolvi ser mais cauteloso, pedindo passes mais curtos, mas assim que o atributo começar a progredir, removerei a instrução. Além dessa instrução, também peço para que ele distribua para os zagueiros. Naturalmente a função já conta com as instruções Driblar mais e Mais passes de risco. Essas instruções fazem com que ele seja mais ativo na reposição curta de jogo, ajudando na construção do jogo, ao passar a bola para seus companheiros de zaga.
      ,
      Quando analisamos algo no Football Manager, ou no futebol em geral, você não pode olhar apenas para um ponto de vista isolado. Você tem que analisar como os jogadores ou as funções encaixam em todo o sistema. Eu poderia criar a função perfeita para um camisa 10, mas se ele não encaixar com o restante do time, ele torna-se inútil. É a mesma coisa no caso do Goleiro Líbero. Na minha tático com o Bournemouth, Horn fica atrás da linha de quatro defensores, com um Defesa com Bola - Defender e um Defesa Central - Defender e dois Ala - Apoiar. Eu mostrarei posteriormente a forma que a equipe sai jogando em breve, mas isso acaba gerando o ambiente perfeito para Horn ter a bola e fazer os passes adequados para a bola progredir cuidadosamente pelo campo. Ter um Construtor de Jogo Recuado - Defender também é extremamente importante, como verão posteriormente.
      Você deve até estar pensando que eu uso a instrução Jogar A Partir da Defesa para tirar o máximo de Horn, mas eu não tenho necessidade dela. É possível enxergar constantemente meu time fazendo isso sem a instrução, já que peço Passes Mais Curtos nas Instruções à Equipa. Isso significa que todo o meu time irá procurar o jogador que estiver mais próximo dele na hora de passar, o que logicamente faz com que a defesa já tenha que sair jogando sem rifar a bola. Com uma mentalidade Controlar e com um maior Liberdade Criativa, o time também tem a oportunidade de fazer passes mais longos caso seja necessário, e meu goleiro líbero tira vantagens disso.
      Previamente eu disse que era importante envolver qualquer função no FM com um esquema de funções adequados para os outros jogadores. Como você pode ver, o Goleiro Líbero não é diferente. Nesse exemplo o goleiro tem que sair para recolher um cruzamento e movimentar até a entrada da área para inciar um ataque. Afinal de contas, goleiros líberos são os primeiros atacantes. Perceba que ele tem diversas opções disponíveis e graças a sua alta mentalidade, ele decide tocar para o lateral (linha de passe amarela), demonstrando que nem sempre ele irá sair jogando com os zagueiros. Note também que ele tinha o Defesa Central disponível (linha de passe laranja) e o Construtor de Jogo Recuado (linha vermelha) recuando para dar outra opção. Com tudo isso disponível, o adversário com a camisa 17 não pode cobrir todas as opções, e Horn pode usar sua mentalidade alta, além de bons atributos de Frieza e Decisões, para escolher o passe correto. Isso parece óbvio, mas essa abordagem é aplicável em qualquer outra função do jogo, apenas faça com que eles tenham opção para tocar a bola. Isso não é muito diferente do que um goleiro numa função tradicional faria, mas é importante para começar a construção do jogo a partir do goleiro. Na continuação desse lance, o ala tocou para o Atacante Sombra da esquerda e imediatamente estávamos no campo de ataque.

      SK-A: Goleiro Líbero Atacar, CD-D: Defesa Central Defender, DLP-D: Construtor de Jogo Recuado Defender, BPD-D: Defesa com Bola Defender, WB-S: Ala Apoiar, CAR-S: Carrilero Apoiar, MEZ-S: Mezzalla Apoiar, SS-A: Atacante Sombra Atacar e AM-A: Meia-Atacante Atacar
      Você quer um exemplo melhor do que eu disse a respeito das opções e funções à volta de um jogador? A bola foi passada para nosso Defesa Central e ele começou a ser pressionado pelo número 17 do adversário. Entretanto, o zagueiro tem diversas opções disponíveis através de nosso Ala, Carrilero, Construtor de Jogo Recuado e Atacante Sombra. Dessa forma, criamos um losango (Goleiro Líbero, Defesa Central, Defesa com Bola e Construtor de Jogo Recuado) para construir a jogada pelo meio, enquanto tínhamos dois Alas para dar largura em caso de pressão adversário e opções mais abertas de passe.

      SK-A: Goleiro Líbero Atacar, CD-D: Defesa Central Defender, DLP-D: Construtor de Jogo Recuado Defender, BPD-D: Defesa com Bola Defender, WB-S: Ala Apoiar, CAR-S: Carrilero Apoiar, MEZ-S: Mezzalla Apoiar, SS-A: Atacante Sombra Atacar e AM-A: Meia-Atacante Atacar
      E algumas vezes, o goleiro líbero pode adotar uma posicionamento mais ousado, apesar de não ser tão frequente quanto eu gostaria. Nesse exemplo, você pode ver que o adversário está recuado e Horn sentiu-se confortável o suficiente para avançar com a bola nos pés, ultrapassando até o Defesa com Bola. Isso gera diversas opções à sua frente e é muito bacana de ver acontecer dentro do jogo. Apesar de Horn ter lidado muito mal com a bola nesse exemplo, você pode enxergar o potencial que existe (principalmente se você conseguir alguém melhor ainda com a posse da bola) para o Defesa com Bola ou Ala estarem livres para receber a bola a medida que o número 17 ou 9 quebram a linha defensiva para pressionar o goleiro.

      Temos outros exemplos também em partidas que fomos pressionados mais agressivamente, tentando apertar o Defesa Central. Entretanto, somos capazes de lidar com esse tipo de pressão tranquilamente, já que Horn vai até a zona roxa para dar a opção de passe, e o zagueiro faz a opção correta ao recuar para ele. Então, Timo Horn passa a bola para nosso Defesa com Bola e rapidamente nos livramos da pressão alta do adversário. A jogada progride com o zagueiro passando para o lateral na esquerda, e rapidamente chega aos nossos jogadores mais avançados, nos colocando em posição para agredir o terço final do campo. Novamente, isso é simplório, mas mostra como a função adiciona muito ao nosso estilo de jogo por fornecer um passador (de vontade própria) extra na construção do jogo. A capacidade dele receber a bola e mudar a direção do jogo faz dele uma peça importante no nosso losango central de armação. Por isso, em jogos que nosso adversário tenta pressionar agressivamente nossa equipe, a presença do Goleiro Líbero é indispensável. Nós mantemos a bola e movimentamos-a agilmente, com a função do guarda-redes nos permitindo fazer isso sem que nosso Defesa Central tome uma decisão errada ou arriscada com seu passe.

      Nas condições adequadas, o Goleiro Líbero vai transformar a defesa em ataque. Nesse exemplo, o oponente bateu um lateral bem próximo a nossa área, e nosso Construtor de Jogo Recuado passou para nosso Defesa com Bola. De maneira corajosa, ele viu Timo Horn posicionando-se para receber o passe e tocou para ele (linha vermelha). Em seu processo de decisão e com muita frieza, Horn decide dar um passe para nosso Meia-Atacante (linha amarela) e claramente dá para perceber que foi uma decisão pensada. É importante ressaltar que ele não afastou a bola e ela magicamente foi para nosso Meia-Atacante. Ele fez esse passe de forma deliberada e pensada. Isso nos ajudou a evitar a pressão do adversário novamente, e nosso trio de frente combinou para marcar um gol. Enquanto o goleiro não irá receber a assistência, esse gol foi claramente criado por ele. Esse é um exemplo claro de quando um Goleiro Líbero fará algo que um goleiro tradicional não vai, e essa jogada originou um gol.

      Dessa forma, fica claros o potencial de utilizar um Goleiro Líbero no FM para melhorar seu estilo de jogo (se você estiver jogando com foco na posse de bola) e ajudar na construção do jogo e retenção da posse de bola. Provavelmente com um goleiro que tenha maiores capacidades de passe que Timo Horn, você pode melhorar e muito essa abordagem dentro do jogo e usá-la ao seu favor.
      Texto traduzido por Henrique M. para o FManager Brasil e Engenharia do Futebol
      Fonte: https://thetacticalannals.wordpress.com/2018/03/03/how-to-utilise-the-sweeper-keeper-effectively-on-football-manager/
      Banner: @_Matheus_
       
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Antes de mais nada, gostaria de frisar que esse não é um guia tático. Esse é um guia que trata de montagem de elenco voltada para as necessidades da sua filosofia e tática já estabelecidas. Ou seja, caso você tenha uma filosofia que goste de seguir em seus times, ou a diretoria exija que você jogue com certas características, ou você tenha em mente uma tática específica, esse é o conteúdo para você.
      LEIA MAIS: Criando uma tática em poucos minutos
      A análise se dará sobre o RCD Espanyol, mas serve para qualquer tipo de clube e filosofia, você só terá que adequar as necessidades de funções e atributos de acordo com o nível desejado. Para uma maior compreensão, farei duas análises distintas, inicialmente tratarei um estilo de jogo mais propositivo e ofensivo e como construir um time ao redor do que você já tem atualmente, sem necessitar de reformular todo o elenco e buscando no mercado apenas o que é necessário. Além disso, farei a análise reversa, um time mais reativo e fechado para mostrar o que buscar nos dois casos.
      Construindo um time propositivo
      Antes de mais nada, o primeiro passo é ter uma tática e uma filosofia definida, nesse caso, busco um time ofensivo e que proponha os jogos. Note que eu poderia querer um estilo propositivo mas que fosse menos intenso e com calma e paciência criasse as oportunidades necessárias para vencer o jogo. Muitas funções e atributos serviriam para os dois casos, mas normalmente, um time ofensivo é mais intenso que um time que controla o jogo. Com isso, defini o 4-2-3-1 e as seguintes instruções de jogo.

      Notem que não olhei para o meu elenco ainda, em condições ideias, essa seriam as funções que eu gostaria de ver no meu time. Como eu optei por não utilizar a mentalidade ofensiva, simulei o comportamento dela através das instruções à equipa, caso contrário, poderia haver uma redução de pelo menos três instruções. Contudo, é uma opção do treinador e em tese, se você tem tempo para trabalhar, ambas as opções devem funcionar adequadamente.
      Após definir e ajustar esses detalhes inicias, é hora de analisar o elenco e ver quem se encaixa nos meus planos e como eu vou ter que alterar minha tática para que eu mantenha a ideia inicial mas limite as intervenções necessárias no mercado. O elenco original da equipe conta com 23 jogadores e não promovi ninguém do sub-19 ou da equipe B ainda.

      A equipe está bem servida no gol, como não tenho planos de utilizar um Goleiro Líbero, é uma área forte do elenco, com um titular de excelente qualidade e um reserva de qualidade e potencial. Na lateral-direita, poderíamos ter um primeiro problema, pois ambos são Alas, contudo, o fato de atuarem no mesmo nível como Defesa Lateral - Apoiar e Ala-Defender, mas não manterem o mesmo nível quando se trata de Ala-Apoiar, mantém a função no lado direito. Em termos técnicos, em breve, haverá a necessidade de uma nova contratação, mas para a primeira temporada, é mais do que satisfatório. Pelo lado-esquerdo, temos três jogadores para duas vagas no elenco. Como Áaron se encaixa quase perfeitamente na função de Defesa Lateral-Apoiar (sua preferência seria Defesa Lateral-Atacar) e também temos nele um jogador para alguns anos, cabe decidir quem será seu reserva, no caso, prefiro negociar o mais velho e começar a trabalhar o mais novo com um treino de função Defesa Lateral-Apoiar.
      A zaga já começa em situação de emergência, com a equipe necessitando de ao menos mais um defensor. Além disso, nenhum dos defensores é apto a atuar primariamente como Defesa com Bola, então, essa é a primeira grande fraqueza do time e a primeira prioridade no mercado de trabalho seria encontrar ao menos um zagueiro com esse estilo, com isso, já é possível solicitar imediatamente a sua equipe de olheiros um jogador nesse perfil

      Obviamente que você pode fazer uso das outras ferramentas do jogo, filtrando as suas buscas pela função dos zagueiros.

      Vale lembrar que você sempre inicia o filtro com os atributos na faixa de 15, aí você define um limite aceitável para tal jogador e vai abaixando os requisitos mínimos. Eu tive que reduzir até 12 para aparecerem os primeiros candidatos que poderiam chegar ao Espanyol nesse momento: Alfie Mawson, Andreu Fontàs e Ibrahim Amadou. O terceiro é volante por natureza, então, apenas em caso de necessidade extrema, sua contratação deveria ser tentada. Após o período de observação, Andreu Fontàs seria o candidato ideal e não precisaríamos rebaixar ainda mais o nível de procura. Como Mawson foi notado com uma pequena capacidade de crescimento, seria interessante procurar alguém mais promissor para assumir uma eventual participação como terceiro ou quarto zagueiro do elenco.
      Porém, suponhamos que eu não consiga encontrar imediatamente o jogador ideal para a função de Defesa com Bola, como eu adaptaria meus zagueiros para que eles evitassem rifar a bola e mantivessem jogando curto e sem riscos? É só mudar uma pequena instrução no Defesa Central e pedir que ele faça Menos passes de risco. Portanto, até a chegada do substituto, eu tenho um paliativo. Vale lembrar que sobre hipótese alguma você deve colocar a função Defesa Central Limitado quando quer propor o jogo e sair com a bola da sua defesa, já que eles vem com a instrução para dar passes diretos travadas, fazendo com que ele rife a bola constantemente.

      Com a necessidade de ter um jogador guardando posição no meio-campo e outro armando, uma situação problemática surgiu no elenco. Para a questão da armação, temos boas opções e teríamos também boas opções caso eu optasse por usar um Carrilero, contudo, o fato dele estar setado para Pressionar Menos e não ter a possibilidade de colocá-lo para Aguentar Posição, fazem com que eu não possa moldá-lo como um meio-campista central mais defensivo. Com isso, eu acabo correndo o risco de sub-utilizar jogadores importantes para o elenco ou ter que ir no mercado atrás do jogador desejado.
      Se eu fosse ao mercado, teria mais opções que no caso do Defesa com Bola, com 30 jogadores sendo listados como opções. Inclusive, um jogador no meu elenco tem os atributos necessários, mas ele é zagueiro de origem e eu teria que treiná-lo. Se ele não tivesse 31 anos, talvez fosse uma rota interessante. Como a observação resultou em jogadores com o mesmo risco de sub-utilização dos que já tenho, a preferência é utilizar esse lado da equipe na tática. Para equilibrar, mudei a tarefa do Construtor de Jogo Recuado de Apoiar para Defender.
      Nas pontas, encontrei um cenário favorável nos dois lados, com jogadores aptos a atuar tranquilamente na função de Extremo, porém, existe a necessidade de uma contratação para a reserva da ponta-esquerda. Com isso, é só buscar um reserva de bom potencial para ser a sombra nessa posição que a situação se resolve. 

      A mesma necessidade existe para a função de meia-atacante. No ataque, temos um cenário ideal para a primeira temporada, mas para o futuro, um novo reserva tem que ser contratado. O grande problema agora é o excesso de volantes num time que não pretende jogar de volantes, eu poderia encaixá-los como meias-centrais no elenco, mas já existe uma sobrecarga na posição, portanto, como são jogadores veteranos, com status relevante no elenco e salários altos, o ideal é desfazer-se desses jogadores.
      No fim, minha tática ficou um pouco diferente do plano inicial, com focos já identificados para o futuro: dois zagueiros aptos a jogarem como Defesa com Bola, meias-centrais aptos a jogar como Médio Centro - Defender, reservas para a posição de meia-atacante e meia-esquerda. Além de me preocupar com o futuro na lateral-direita e ataque. Obviamente que minhas necessidades podem mudar mas com alguns jogadores vivendo seu auge e estando longe de se declinar, a equipe tem um esqueleto forte no meio-campo e ataque, precisando preocupar apenas com a questão da zaga mesmo.

      Construindo um time reativo
       Como acredito que vocês já pegaram a essência do conteúdo, irei ser mais direto na apresentação dessa parte, senão, teremos dois textos em um só. Assim como anteriormente, já defini a tática antes de conhecer o elenco (obviamente que eu já conheço por ter analisado de uma maneira diferente, mas eu já sabia de antemão quais os esquemas ia utilizar na construção desse guia). A tática escolhida foi o 4-1-2-3, tática tradicional e muitas vezes usada de maneira mais ofensiva, contudo, como eu perderia bastante qualidade ao recuar os pontas para formar um 4-1-4-1, preferi optar pela saída mais inteligente, deixar os pontas mais na frente, mas aumentaria a rigidez da tática.

      O maior setor beneficiado com essa mudança foi a zaga, já que em comparação, a função dos laterais é a mesma, portanto, o cenário permanece similar, assim como no gol. Contudo, com a retirada da necessidade de zagueiros que tenham qualidade na saída de bola, eu precisaria contratar apenas mais um jogador, com qualidade para ser titular e o fato de utilizar uma função menos exigente tecnicamente, abre o leque de opções que posso usar, podendo incluir até Defesa Central Limitado na equação.
      Houve uma inversão na necessidade de volantes nessa equipe e com isso, temos uma posição que não precisa de preocupação, já que conta com dois bons jogadores e que se encaixam dentro da função desejada. A única preocupação é com a idade elevada posição. Para os dois meias-centrais, o  acaba se mantendo, contudo, como não quero prender a bola e nem focar ela em um jogador específico, a retirada de qualquer armador da tática era necessária, já que o foco é passar ela rapidamente da defesa para o ataque, com isso, poderia tanto usar um Médio Área-a-Área ou um Mezzala. Infelizmente, não tenho nenhum jogador natural para nenhuma dessas opções e poderia procurar no mercado, contudo, já tenho quatro meias-centrais no elenco, portanto, ao menos um tem que ser titular, por isso, optei por mudar para o Médio Área-a-Área, já que ela exige menos dos jogadores em termos de atributos, fazendo com que os meus jogadores que não são naturais nessa função, possam desempenhá-la melhor. Porém, existe a necessidade de contratar jogadores específicos para essa posição no futuro, já que Granero é velho e Darder está emprestado e não é natural da posição.
      As pontas e o ataque permaneceram da mesma maneira. Portanto, se eu decidisse por um estilo reativo, minhas necessidades seriam menores num primeiro momento. Tendo apenas que contratar um zagueiro, contratar um ponta-esquerda reserva e me desfazer de uma meia-atacante. Se eu quisesse ser mais ferrenho, poderia adicionar a prioridade de contratar um meia-central para ser reserva nessa temporada. Outra coisa que eu tive que olhar foram os níveis de concentração do elenco, já que uma tática reativa exige mais atenção de todo mundo dentro de campo e fiquei satisfeito com a situação, com apenas dois jogadores desagradando nesse quesito (mas não são jogadores primordiais).

      Mas por que mudou tão pouco entre um estilo propositivo e reativo? Porque apesar das necessidades mudarem, em muitas vezes, o que se tem no elenco dá para se virar numa primeira temporada, enquanto você ajeita o sistema de jogo e procura os jogadores certos para sua filosofia e tática. Construir um time não é tarefa simples, e por isso é algo que leva tempo. Mas tendo uma espinha dorsal montada, eu sei onde preciso melhorar, seja utilizando melhor meu elenco ou buscando opções no mercado de transferências. 
      LEIA MAIS: Criando um legado: Desenvolvimento a longo prazo
      Contudo, apesar de uma tática reativa exigir menos transformação da minha parte, um estilo de jogo propositivo se encaixa mais com o que está disponível em termos de qualidade para o Espanyol. Como é uma equipe média, talvez não tenha liberdade de trabalhar toda a ofensividade necessária, mas eu sei que é uma equipe capaz de jogar das duas maneiras e isso me dá uma maior versatilidade tática no começo do trabalho, podendo escalar meu time de duas maneiras diferentes usando apenas o que tenho a disposição.
      Conteúdo original criado por Henrique M. para o FManager Brasil e Engenharia do Futebol
      Banner: @_Matheus_
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Uma das situações mais frustrantes no Football Manager é conceder um gol nos momentos finais de uma partida. Especialmente quando você está com uma vantagem simples e tentando defender aquele resultado. Nesse guia, buscamos mostrar que uma simples mudança de tática pode ser a diferença entre vencer e perder, visando a criação de uma tática perfeita para defender e desperdiçar tempo no Football Manager.
      Janelas
      Esse detalhe é absolutamente vital se você deseja entrincheirar-se no seu campo de defesa para segurar um resultado. Você sempre deve usar a janela que mostra a formação do seu adversário durante uma partida. Dessa maneira, você verá instantaneamente o momento que o outro time decidiu ir para o tudo ou nada. Para fazer isso, é dentro de uma partida, é só ir clicar no ícone das janelas, buscar o nome do time adversário e clicar em Formação. Uma pequena janela com a formação do oponente aparecerá na sua tela.
      Formação
      O próximo passo é olhar para o seu próprio esquema tático. A maioria dos jogadores gosta de jogar em formações mais ofensivas, como o 4-3-3 ou 4-2-3-1, sendo essas as mais comuns, enquanto formações com três zagueiros estão ganhando popularidade, seguindo um padrão imposto por Antônio Conte na temporada anterior da Premier League e refletindo nos hábitos dos jogadores de FM. Ao mudar sua formação, você pode adicionar mais jogadores para defender no meio-campo ou dar aquele apoio extra na defesa. O ideal é manter apenas um atacante solitário, mas ele precisa ser forte e razoavelmente rápido, pois assim ele será capaz de manter a posse de bola lá na frente, assim como surpreender a linha defensiva adversária. Em termos gerais, o ideal é recuar os seus meio-campistas uma linha, passar de um 4-2-3-1 para um 4-5-1 ou um 4-2-3-1 com dois volantes, se for um 4-1-2-3, só recuar os pontas já ajuda a trazer mais consistência.
      LEIA MAIS: Criando uma tática em poucos minutos
      Funções e tarefas dos seus jogadores
      Depois é hora de checar as funções do jogadores e concentrar em suas tarefas. Normalmente quando você está jogando uma partida, você busca encontrar um equilíbrio entre as diferentes funções.
      Quando você está tentando defender um placar, você tem que alterar isso. O único jogador que precisa de uma tarefa ofensiva é seu atacante, dessa maneira, você garante que ele se mantenha lá no ataque. Mas é bom colocar ele para pressionar a linha defensiva, garantindo que os defensores tenham que ficar sempre de olho nele.
      Os outros nove jogadores deverão ter ou a tarefa Apoiar (preferencialmente jogadores de lado, como seus pontas) ou Defender (todos os seus defensores e pelo menos dois meio-campistas).
      LEIA MAIS: O "Princípio 323": Como distribuir tarefas por um time
      Instruções à equipe
      A seguir você vai alterar as instruções que deu ao seu time. O importante quando se quer defender e gastar tempo é não dar muito espaço ou pressionar demais (isso faz com que seus jogadores fiquem fora de posição). Você tem que estacionar o ônibus na frente do gol e não deixar seu adversário passar. Abaixo, um exemplo de instruções para sua retranca:

      O seu objetivo é manter a bola quando estiver com ela, e se você não tiver a posse dela, será importante não colocar muita pressão para manter sua equipe estruturada na defesa, fazendo com que seus jogadores respeitem o formato defensivo que você instruiu.
      Instruções para os jogadores
      Quando você estiver alterando as instruções dos seus jogadores, é importante começar pelo goleiro. Ele provavelmente irá receber bastante passes, portanto é vital que você instrua-o de maneira adequada. Abaixo, um exemplo de goleiro que gasta o máximo de tempo possível.

      Fazendo isso, você tem um goleiro que gasta bastante o tempo quando tem a posse de bola e pode acabar criando situações de perigosas no contra-ataque, já que ao instruir que ele passe a dar chutes longos para o campo do adversário, a alta linha defensiva do oponente pode deixar muito espaço para ser explorado.
      Outra posição que precisa de atenção especial é seu atacante. O ideal é você colocá-lo para atuar como um atacante completo e apenas instruí-lo a pressionar mais.
      Substituições
      Um dos métodos mais antigos e tradicionais para gastar tempo é fazer substituições. Isso irá forçar que o jogo pare, quebrando um pouco o ritmo do seu oponente. Quando você tiver uma vantagem pequena, tente manter seus jogadores em campo até os 15 minutos finais do jogo. Dessa maneira, além da quebrada no ritmo, você poderá adicionar sangue novo na equipe, para defender ferrenhamente a vantagem.
      Você não deve substituir três jogadores ao mesmo tempo, mas sim colocá-los separadamente, forçando o jogo a parar mais vezes e dando a oportunidade para que seus jogadores respirem e se organizem novamente.
      Evite substituir um jogador nos acréscimos, pois o juiz fatalmente irá adicionar mais tempo depois que os 90 minutos tiverem passado.
      Depois desse guia, você estará pronto para defender seus resultados de uma maneira mais fácil. Obviamente que não irá eliminar 100% dos gols nos minutos finais, mas com essas simples dicas, você estará diminuindo as chances disso ocorrer. Apenas lembre-se de acompanhar o que o time adversário está fazendo, pois assim, você irá ser capaz de reagir a tempo.
      LEIA MAIS: Aproveitando o máximo de suas substituições
      Conteúdo traduzido por Henrique M. para o FManager Brasil e Engenharia do Futebol
      Fonte: https://fminside.net/wasting-time/
      Banner: @_Matheus_
       
       
       
×
×
  • Create New...