Jump to content

Livro "Memórias do esporte bretão caboclo - os primórdios do futebol no Amazonas"


GGilson

Recommended Posts

Os primórdios do futebol no Amazonas

 

Livro: Memórias do esporte bretão caboclo - os primórdios do futebol no Amazonas
Autor: Gaspar Vieira Neto
Editora:-
Cidade: Manaus
Páginas: 612
Ano: 2017

Vendas apenas no formato digital pelo site: https://www.gasparvieira.com.br/ (Preço R$ 35,00)
Contato com o autor pelo Whatsapp: (92) 99128 3934

 

T33sm7z.png

Charles Miller foi o introdutor e difusor do futebol no Brasil. Essa é a informação recorrente na mídia. Contudo, a cada dia, novas pesquisas demonstram que o “esporte bretão” foi introduzido e difundido pelo território brasileiro de forma diferente do que muitos afirmam.

Nos fins do século XIX e início do século XX, o Brasil estava muito longe de ser um país integrado. Os estados tinham poucos contatos uns com os outros, vivendo isolados por vários motivos. Essa configuração territorial impediu que o futebol fosse introduzido e difundido em nosso território por um único pólo, como aconteceu, por exemplo, em outros países sul-americanos. Assim, no Brasil o futebol foi introduzido e difundido por vários atores e em ritmos diferentes, independentemente do que acontecia ao futebol no eixo Rio-São Paulo.

O livro de Gaspar Vieira Neto, “Memórias do esporte bretão caboclo - os primórdios do futebol no Amazonas” conta uma parte dessa história, a introdução e difusão do futebol no Amazonas entre 1903 e 1914, período que antecedeu a disputa do primeiro Campeonato Amazonense de Futebol, vencido pelo Manáos Athletic Club, um clube fundado por ingleses.

“Memórias do esporte bretão caboclo” foi lançado apenas no formato digital e em mais de 600 páginas, várias delas com informações inéditas, traça um panorama da vida em Manaus, a “Paris dos Trópicos”, no início do século XX, quando vivia o auge da exportação da borracha e se tornou uma cidade moderna com todos os seus luxos e também suas misérias. Mesmo tendo como tema principal o futebol, o autor não deixou de lado outros esportes praticados na cidade naquele período, tais como o turfe, o ciclismo, o remos, o tiro e até o beisebol.

No período abordado pelo livro, o autor encontrou dezenas clubes criados para a prática do futebol, começando com o primeiro clube fundado no estado, o Racing Club Amazonense, e  passando por muitos outros, como o Sport Club Foot-Ball Manáos, Brasil Foot-ball Club, Reserve Club, Guarany Foot-ball Club, Internacional Team e até o primeiro Vasco da Gama que jogou futebol no Brasil, inclusive com a “cruz de malta” na camisa. De todos os 50 clubes encontrados pela pesquisa, apenas dois sobreviveram até a atualidade, os tradicionais Nacional e Rio Negro, o maiores campeões do estado.

Gaspar Vieira Neto é amazonense, formado em História pela Universidade Federal do Amazonas e professor da rede municipal de ensino de Manaus. Ele pesquisou durante cinco anos (2011 a 2016) nos jornais arquivados pelo Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas. O livro apresenta muitos trechos originais dos jornais e também imagens das equipes do período, algumas inéditas.

“Memórias do esporte bretão caboclo - os primórdios do futebol no Amazonas” foi lançado apenas no formato digital e pode ser comprado diretamente pelo site www.gasparvieira.com.br por 35 reais.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

  • Similar Content

    • Leho.
      By Leho.
      Um seriado do Taranta, será? É uma plataforma completamente diferente, não sei... mas em se tratando desse cara, tudo é possível hahahaha! Interessante saber sobre o livro também, curioso sobre o tema.
    • Dinheiro Tardelli
      By Dinheiro Tardelli
      Mais um triste capítulo da nossa história.
    • Homeman
      By Homeman
      Estava lendo Magali, da Turma da Monica (hihihihi)...
      Mas eu ainda não terminei de ler Mago, a Ascensão. Livro de RPG.

      E vcs?
    • felipevalle
      By felipevalle
      Apesar de não ser a minha vez, o autor do mês não criou o seu respectivo tópico, então resolvi adiantar a minha vez. 
      Até havia pensado em outra obra mais leve para compartilhar com vocês, mas parece-me que uma de análise se torna mais importante. Ainda mais pelo fato de discutirmos inúmeras questões aqui a que ela faz referência. Principalmente quando o assunto for de trabalho, política, entre outros nevrálgicos que tanto mexem e dividem com as opiniões dos forumeiros. 
      Ok. Explicação dada, vamos a ela:

      SINOPSE
      O espírito imortal não nasce, não cresce, não morre e não renasce; matricula-se temporariamente na escola da Terra, onde o currículo proposto para estimular sua evolução consciencial é composto de umas seqüências de problemas.
      Os entraves da vida humana e suas equações esclarecedoras, é, portanto, o foco desta obra de Ramatís. E mais, no âmbito familiar ele aborda: o processo de reencarnação, a infância, a educação dos filhos sob a perspectiva espiritual, a adoção e o binômio afeto-disciplina. Compõem os “cursos básicos” e as “especializações” da escola terrestre temas como: problemas da saúde, da alimentação, do trabalho, da religião, dos governos, e até mesmo os problemas adquiridos quando se pretende fugir dos problemas: o alcoolismo, o tabagismo etc.
      Em seu estilo de peculiar clareza e profundidade, que nada deixa por examinar e nada teme analisar, Ramatís esboça a geometria transcendental que soluciona, pelos instrumentos da ótica espiritual, a arquitetura do edifício secular da vida humana.
      *** *** ***
      Fica a critério de vocês quanto ao prazo de leitura, mas imagino que em um mês já dê para terminá-la.
      Boa leitura ✌
    • PsychoShow
      By PsychoShow
      Que comecem os trabalhos, rapeize!

      O Estrangeiro - Albert Camus



      Sinopse: Este livro narra a história de um homem comum que se depara com o absurdo da condição humana depois que comete um crime quase inconscientemente. Meursault, que vivia sua liberdade de ir e vir sem ter consciência dela, subitamente perde-a envolvido pelas circunstâncias e acaba descobrindo uma liberdade maior e mais assustadora na própria capacidade de se autodeterminar. Uma reflexão sobre liberdade e condição humana que deixou marcas profundas no pensamento ocidental. Uma das mais belas narrativas deste século.

      Sobre o autor: Albert Camus (1913-1960) foi um escritor, jornalista, dramaturgo, romancista e filósofo argelino. Seu profícuo trabalho inclui peças de teatro, novelas, notícias, filmes, poemas e ensaios onde ele desenvolveu um humanismo baseado na consciência do absurdo da condição humana e na revolta como uma resposta a esse absurdo. Para Camus, essa revolta leva à ação e fornece sentido ao mundo e à existência, e então "Nasce então a estranha alegria que nos ajuda a viver e a morrer". Recebeu o Prêmio Nobel de Literatura em 1957.
      Observações

      O livro é dividido em duas partes e possui 11 capítulos ao todo. É um livro pequeno (57 Páginas), portanto acredito que dê para ler tranquilamente, sem extrapolar o limite mensal. Tomei a liberdade de dividir as páginas por capítulo, apenas para fins didáticos.

      Primeira Parte (28 Páginas)
      CAP 1 (8 Páginas)
      CAP 2 (3 Páginas)
      CAP 3 (5 Páginas)
      CAP 4 (3 Páginas)
      CAP 5 (3 Páginas)
      CAP 6 (6 Páginas)

      Segunda Parte (29 Páginas)
      CAP 1 (4 Páginas)
      CAP 2 (5 Páginas)
      CAP 3 (8 Páginas)
      CAP 4 (5 Páginas)
      CAP 5 (7 Páginas)

      Prazo

      Sexta-Feira, 21/09/2018

      Para mim, ao menos, acredito que este seja um prazo dentro dos padrões pelo tamanho do livro. Escolhi a ideia do @Pedrods do prazo encerrar-se numa sexta-feira, assim dando tempo suficiente para se fomentar uma discussão e irmos para o livro seguinte.

      Tópico Oficial
       

      Boa leitura!
×
×
  • Create New...