Netero

fm 2017
Distância entre as linhas

13 posts neste tópico

Olá ! 

Faz tempo que não posto aqui,mas vamos lá...qual seria a melhor instrução para encurtar a distância entre o meio campo e o ataque ? eu uso um 3-4-3 que funciona bem,mas percebo que os meio campistas toda hora ficam dando chutes pra frente e às vezes os zagueiros adversários pegam essas bolas e armam contra-ataques...seria bom colocar a posse de bola com toque misto ? eu uso passe curto.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Se tu quer mais aproximação, aumentar a distância de passes não faz sentido - a não ser que tu queira é mais enfiadas de bola de média distância.

Uma forma de aproximar a equipe é colocar a mentalidade mais fluida.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Aumentando a linha defensiva seria uma boa, complementando o que disse o @Danut - O Sasha é um cuzão.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sem_t_tulo.jpg 

Essa é a minha linha defensiva...o que acham ???

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Jogando no estruturado tua equipe vai ficar com as linhas distantes entre si. É um dos principais efeitos dessa instrução, aumentar a distância vertical da equipe.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Só complementando o que disseram, quando você joga com a instrução "Ofensiva", várias pré-definições da táctica são alteradas.

Como você está com a mentalidade ofensiva, a sua equipe vai priorizar o estilo de jogo direto, independente da sua instrução de passes curtos e manter a posse de bola. A instrução ofensiva, meio que sobrescreve essas duas que falei ou outras instruções. É meio confuso, mas a mentalidade de jogo muda completamente as outras instruções, sendo mais direto.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
3 minutos atrás, DouglasBerndt disse:

Só complementando o que disseram, quando você joga com a instrução "Ofensiva", várias pré-definições da táctica são alteradas.

Como você está com a mentalidade ofensiva, a sua equipe vai priorizar o estilo de jogo direto, independente da sua instrução de passes curtos e manter a posse de bola. A instrução ofensiva, meio que sobrescreve essas duas que falei ou outras instruções. É meio confuso, mas a mentalidade de jogo muda completamente as outras instruções, sendo mais direto.

Ela até altera sim, mas não a ponto dos jogadores não tentarem jogar de forma curta e mantendo a posse da bola. O que a mentalidade ofensiva faz é dizer para os jogadores arriscarem mais e de forma mais rápida. Até por isso para quem gosta de jogar em posse não é a mentalidade mais indicada.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@bstrelow Eu testei no 2017 e é incrível a diferença. Eles "ignoram" algumas instruções deliberadamente, com a mudança de mentalidade.

Quando você utiliza a mentalidade ofensiva, seu time utilizará mais jogo direto e tentará resolver as jogadas da maneira mais rápido possível, assim levando aos "chutões", como o amigo do tópico constatou.

Teste a mentalidade controlar, ou até mesmo normal e verifique se ainda ocorre esse tipo de lance com tanta frequência.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, DouglasBerndt disse:

@bstrelow Eu testei no 2017 e é incrível a diferença. Eles "ignoram" algumas instruções deliberadamente, com a mudança de mentalidade.

Quando você utiliza a mentalidade ofensiva, seu time utilizará mais jogo direto e tentará resolver as jogadas da maneira mais rápido possível, assim levando aos "chutões", como o amigo do tópico constatou.

Teste a mentalidade controlar, ou até mesmo normal e verifique se ainda ocorre esse tipo de lance com tanta frequência.

Sim, mas não se trata de ignorar, e sim de jogar com um risco maior e de forma mais rápida. Se quiser testar, joga na mentalidade ofensiva e retira essas duas intruções, aí vai ver se ignoram ou não.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O ideal para uma formação ofensiva é colocar sem posse de bola e misto ???

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, Netero disse:

O ideal para uma formação ofensiva é colocar sem posse de bola e misto ???

Não sei se tem "ideal", vai de cada time, cada liga...

Em termos de ME, uma tática ofensiva é onde seu time vai avançar com a bola e concluir em gol assim que possível ao invés de ficar rodando a bola. Mas não quer dizer finalizar de qualquer jeito também, aí é Overload (acho que a tradução é Sobrecarregar).

O passe curto é pra manter a posse de bola, que está mais pra táticas defensivas. Passe longo é ligação direta, pode ser tanto pra contra-ataque quanto desespero.

1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Exato @Douglas., não existe receita de bolo, é possível jogar com uma mentalidade ofensiva se defendendo ou vice-versa, tudo é uma questão de como armar todo o resto.

O jogo é como na vida real, não existe o "ideal". O ideal é você quem faz, por exemplo, o que é ideal pros times do Guardiola, não é o ideal pros times do Mourinho, pegando um exemplo bem esdruxulo.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoal,tirei o passe curto e a posse e está funcionando muito bem meu time ! Obrigado pelas dicas !!!!

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • Jirimias
      Por Jirimias
      Boa noite a todos!   Depois de um tempo afastado da área, juntando as ideias, cuidando de outras partes da vida que precisavam de minha atenção, estou de volta para compartilhar um save aqui na área.   A escolha da temática "Os doze trabalhos de Hércules" creio que já tenha visitado a cabeça de muitos, mas sem sair do campo das ideias, então vi que era hora de colocar em prática. Aí entrava o desafio de alinhar os desafios do clube aos trabalhos do herói, para tanto, fiz interpretação bem pessoal dos objetivos para que ficassem adequado aos pilares que considero fundamentam um save de clube: alto rendimento em campo, crescimento do clube e desenvolvimento de jovens. Aí bastava dividir os trabalhos dentro destes critérios e algumas vezes apelar para a criatividade, como verão mais a frente.

      O clube escolhido é o Hercules, atualmente na terceira divisão da Espanha.
      Sem ficção?   Para quem está acostumado as minhas ficções, poderá estranhar um pouco, porque o save, apesar de ser uma ficção, não possui uma trama secundária, não que não faltasse ideias e vontade, mas falta tempo para isso. Por isso o save seguirá a um estilo que fiz no passado: o documentário. Cada postagem será um episódio, e contará com um narrador que dará a palavra aos outros entes envolvidos. Tentarei ser mais sucinto nas postagens e assim chegar a um save dinâmico, onde jogo e tópico andem de mãos dadas: um sonho de consumo meu. Por ser um save de clube, ele não terminará na demissão do treinador: demitiu um, eu crio outro.    Bom, chega de papo. Vamos ao trabalho! Ops, vamos à diversão! Abaixo um vídeo para "dar um esquenta".       
       
    • gBssasadqw
      Por gBssasadqw
      Boa Tarde.
       
      Estou com problemas na inscrição da equipe em todas as ligas europeias. O meu FM não me permite selecionar os jogadores que eu quero inscrever e a única forma de passar dessa tela é deixando por conta do meu assistente, que nunca seleciona todos os jogadores que eu quero.

      Alguém sabe como resolver isso? já iniciei saves com todos os updates que encontrei e com o jogo puro, e em todas as ocasiões tive o mesmo problema. 
      Segue um print da situação Screenshot Inscrição da equipe

      Obrigado.
    • DRMoreira04
      Por DRMoreira04
      Pessoal, boa noite.
       
      Atualmente, estou sofrendo treinando o Ternana Calcio, time da segunda divisão Italiana.
      Não sou um técnico experiente, muito pelo contrário, e tenho me deparado com o seguinte problema: bola nas costas + jogadores adversários fazendo facão e recebendo excelentes bolas atrás dos meus pontas/ zagueiros = o que normalmente tem resultado em gols. 
      Além disso, estou com certa dificuldade em fazer meu time jogar TAMBÉM pelas pontas, já que estão concentrando os ataques no meio campo.
      Minha tática atual é a 3-4-1-2 e, não sei como consertar isso, portanto, se puderem me ajudar fico muito agradecido.
       
      Seguem as imagens da tática e das instruções que utilizo, além dos resultados obtidos até então (iniciei a temporada agora):
      :


       
      Se também tiverem outras dicas para que meu time possa render mais, sou todo ouvidos. 
    • Bruno Trink
      Por Bruno Trink
      Sim, sou eu mesmo.
      Meu pai, Al-Hajie, foi goleiro da seleção de Gâmbia, e veio com a família para a Inglaterra, mais especificamente Watford. Depois fomos para Peckham, sul de Londres, e comecei a estudar na St Joseph's Academy, em Blackheath. Com 13 anos, jogando pelo time de futebol de lá, marquei 132 gols em 32 jogos e comecei a chamar a atenção de alguns clubes. No Millwall foi onde eu iniciei minha formação e continuei a me destacar, tanto que gigantes como o United e o Liverpool tentaram me contratar. O Millwall, inclusive, rejeitou uma proposta dos Reds de £2 milhões e assinamos um contrato de três anos como profissional.
      O fato é, admito, que nunca consegui alcançar o nível que todos esperavam de mim. Passei pela Espanha, voltei, fui pra Finlândia. Voltei, dessa vez sem sucesso depois de testes no Norwich e no Portsmouth, acabei indo para a Grécia jogar a segunda divisão. Tentei novamente voltar para a Inglaterra mas não consegui um contrato. Encerrei minha carreira em julho do ano passado depois de mais uma passagem pela Escandinávia, dessa vez na Noruega, e alguns anos lutando contra lesões recorrentes.
      No entanto, eu não queria me afastar do futebol. Eu sentia que podia transmitir para os jovens que, como eu, não conseguem lidar com todo o hype que envolve esse mundo tão particular. Acabei de terminar o curso e recebi minha licença UEFA B. Estava pensando em emendar, fazer o curso para a A, mas enquanto a turma não começa, vou sondar o mercado.

      E existe lugar melhor para compartilhar minha trajetória do que um fórum de Football Manager?
      Cherno Samba
    • Henrique M.
      Por Henrique M.
      Reflexões, ponderações e filosofias
      Antes de falar do save em si, queria aproveitar o espaço para fazer um desabafo. Parece que a cada novo FM que surge eu vou perdendo cada vez mais o contato que eu tinha com o jogo no passado, mas vejo alguns exemplos de pessoas na mesma faixa de idade, mesma faixa de afazeres ou até em faixa maiores, jogando e tendo a boa e velha conexão com o jogo. Não sei se posso culpar o jogo em si ou culpar o jogo com relação a mim. Poderia ser pessoal, mas recentemente venho me divertindo no Football Manager 2008 e poderia facilmente migrar para o Football Manager Touch, que foi minha grande empolgação com um save, tirando os playoffs de promoção com o Santarcangelo. Então acredito que o problema não é do jogo, nem da minha relação com o jogo. É do que eu quero ver acontecendo no jogo.
      Infelizmente eu escolhi um desafio que o jogo não estava disposto a aceitar nas minhas condições, era possível, mas eu precisava aceitar as condições que o jogo impunha e isso não era o suficiente, eu precisava de mais e não aguentava ver o resultado do que eu queria dentro de campo. Não ligo para derrotas, para os percalços, desde que eles ocorram com meu time atuando da maneira pela qual ele foi desenhado para atuar. Se eu me comprometo com a retranca, tenho que estar ciente do que ela causa, se eu me comprometo com o jogo ofensivo, tenho que estar ciente do que ele causa e assim por diante. A questão é que eu me comprometi com uma coisa diferente, que era o líbero, não era uma questão de tática, não era uma questão de estilo de jogo. Era uma questão de trazer uma função morta para o FM e fazê-la funcionar tanto defensivamente quanto ofensivamente, mas isso limitava meu estilo de jogo a ser puramente defensivo ou contra-ofensivo. E as equipes que tiveram grandes líberos ofensivos não jogavam exclusivamente assim e muitas poderiam ser descritas como equipes fluidas e ofensivas.
      Eu passei do estágio de querer ver um desafio impossível sendo feito por mim, passei do estágio de querer acumular títulos e fazer grandes saves em termos de troféus e vitórias. Tive um dos maiores prazeres no FM 2015 com uma equipe que ganhou 3 italianos em umas 15 temporadas, perdeu 2 vezes a Champions e até hoje sinto saudades desses momentos, pois ali eu não estava construindo a minha dinastia, ali eu estava construindo uma história em conjunto com um clube. Tinha aquele apego, tinha aquela paixão de transformar o mundo do futebol. E esse é um problema grande, não consigo fazer igual a maioria das pessoas e escolher um save simples, seguro e que seja factível de se encerrar. Eu quero o desafio de modificar a história, criar momentos que só o FM proporciona e isso acredito que vem dificultando o processo de jogar FM.
      Desafabo feito, hora de seguir adiante e tentar mais uma vez. Se falharmos, levantamos, sacudimos a poeira e tentamos de novo.
      Introdução
      No Football Manager 2014 eu tentei aquele desafio impossível, meu grande feito até hoje foi conquistar a Champions League com o Rangers da Escócia no FM 2012. Por isso, decidi apimentar as coisas e buscar o título da Champions League com outro clube britânico, só que dessa vez advindo da Irlanda. Foram lindas 12 temporadas com 10 títulos nacionais, 9 deles consecutivos e incontáveis títulos nas copas domésticas, transformando o Shamrock Rovers no maior vencedor de todas as competições irlandesas. Em nível continental, realizamos o feito que o Dundalk realizou nessa temporada, ao se tornar o primeiro clube irlandês a participar de uma fase de grupos de uma competição europeia e fomos além, chegamos até as oitavas-de-final da Champions em uma ocasião e participamos por 3 ou 4 vezes do mata-mata da Liga Europa. Porém, apesar de nunca sequer estar perto de alcançar o único objetivo do save, transformei o Shamrock Rovers, mas isso não foi o suficiente para alavancar o futebol irlandês e sem a alavancagem do futebol irlandês seria impossível chegar até o objetivo do save. Eu me frustrei com isso, encerrei o save, depois me arrependi, mas a decisão já estava feita. Contudo, nesse save desenvolvi jogadores, criei ícones e lendas do clube, inclusive consegui segurar uma gigante promessa irlandesa por mais de 10 temporadas na equipe, fazendo com que um jogador da base se tornasse um importante jogador da história da equipe. E eram essas pequenas coisas que seguravam o save, mas infelizmente, ele estaria fadado a nunca dar certo da maneira que eu gostaria.
      Por isso, no ano passado, o ggpofm traduziu e adaptou um texto sobre como tornar uma liga competitiva e eu decidi que era hora de tentar realizar o impossível novamente, porém eu incuti no erro de começar o jogo no FM 2014 e comparar as duas histórias e é óbvio que isso deu errado, pois eu me frustrava com o que ocorria e olhava e comparava com o que havia sido feito e me perguntava o que estava acontecendo e o que estava sendo feito de errado, até o ponto em que eu comecei a tentar emular as decisões do passado. Isso ruiu a tentativa.
      É hora de aprender com o passado e recomeçar um desafio diferente que é transformar uma liga com um desafio do passado, a busca do impossível. Sinceramente, espero que seja esse o combustível necessário, pois o fato de querer continuar participando ativamente da área me fez retornar rapidamente com uma história. Quando não estou contando um save, a atenção que dou a área é totalmente diferente e sinceramente, como é uma área que pulsa numa vibração interessante e revigorante, acho injusto comigo mesmo não estar aqui, mesmo que o preço seja mais uma história inacabada.
      Objetivo
      Conquistar a Champions League com o Shamrock Rovers Regras do save
      Se o jogador não serve mais para o Shamrock Rovers, a prioridade é repassá-lo para uma equipe irlandesa, mesmo que isso signifique aceitar uma oferta menor ou perder o jogador de graça. Não contratar destaques de outras equipes irlandesas. Buscar repatriar jogadores irlandeses de ligas estrangeiras. Buscar contratar jovens promessas de equipes irlandesas, com o propósito de acelerar a evolução do mesmo. Buscar antecipar a concorrência externa pelos principais jogadores da liga, evitando que jogadores de bom nível ou alto potencial saiam do país. (A única condição que permite contratar um jogador adversário que seja importante para o clube) Caso alguma nova necessidade vá surgindo, irei informar num post e adicionar aqui Histórico