Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Entre para seguir isso  
ggpofm

[FM13] Atacar. Pressionar. Protagonizar. - de 2012/13 a 2021/22

Recommended Posts

ggpofm

banner-app2_zpscdcf9e64.png



Naquela noite de 22 de dezembro de 2009, uma multidão de "leprosos" deixou suas casas e rumou em direção ao "Parque Independencia", mais precisamente ao estádio "El Coloso del Parque". Na realidade, aquela agitação havia começado na manhã daquele mesmo dia, quando milhares de pessoas enfeitaram suas casas e saíram às ruas vestindo o manto "rojinegro".

estadio-marcelo-bielsa.png
O estádio do Newell's Old Boys em Rosário

À noite, a "procissão" pelas ruas de Rosário reunia quatro gerações de "leprosos". Avós, pais, filhos e netos estavam emocionados com o que veriam. Eu também estava lá com grande parte da família González, enquanto os demais membros da família que não puderam ir, acompanhariam o evento pela TV, já que ele seria transmitido pela ESPN.

Sou Godofredo González, nasci em Rosário, em 2 de julho de 1978, uma semana depois que a seleção argentina conquistara seu primeiro título mundial de futebol ao vencer a Holanda, na prorrogação, por 3 a 1 com dois gols de Kempes e um de Bertoni.

kempes.png
Um dos gols de Mario Kempes na final da Copa do Mundo de 1978

Como não poderia deixar de ser, ao nascer em uma família de torcedores do Newell's Old Boys minha preferência futebolística estava traçada. Sei que existem vários casos de famílias ligadas a um clube que acabam tendo um ou outro familiar torcendo para a equipe rival, mas no meu caso, isso nunca foi uma opção e desde pequeno me tornei mais um "leproso" da família.

A primeira grande tristeza de minha vida foi proporcionada pelo futebol. Era muito pequeno ainda, tinha oito anos, e lembro-me que na temporada 1986/87, a cidade de Rosário viveu um clima visto pouquíssimas vezes. O Newell's havia sido vice-campeão nacional na temporada anterior e tinha uma forte equipe para disputar novamente o título da Primera Divisíon (1ª Divisão), mas dessa vez, tínhamos a companhia do arquirrival Rosario Central, que havia sido promovido em 1985 com o título da Primera B (2ª Divisão).

Na temporada anterior, o River Plate conquistara o título com quatro rodadas de antecedência, mas na temporada 1986/87, o Newell's Old Boys e um surpreendente Rosario Central disputaram a liderança acirradamente por todo o campeonato, no entanto, alguns tropeços do Newell's deixaram o Rosario Central com dois pontos de vantagem faltando uma rodada para o término do campeonato. Na rodada decisiva, o Newell's Old Boys goleou o Deportivo Italiano por 4 a 1, mas não foi o suficiente, pois o Central, fora de casa, empatou com o Temperley por 1 a 1 e ficou o título por por um ponto de diferença.

A tristeza daquele dia, que ficou conhecido como "El Día del Pecho Frío" (Dia do Peito Frio, o que seria em português o Dia do Pé Frio), foi grande, porém foi completamente apagada na temporada seguinte, 1987/88, quando o Newell's conquistou seu 2º título nacional ao terminar o campeonato com seis pontos de vantagem para o vice-campeão San Lorenzo.

Quando se é criança ou adolescente, algumas equipes se tornam inesquecíveis e por toda a vida nos seguem como modelos de qualidade, desempenho ou de paixão. Não é à toa que muitos torcedores rojinegros têm na memória a equipe que conquistou o primeiro título nacional do clube, o Campeonato Metropolitano de 1974, quando o Newell's conquistou o título sobre o Central em um empate em 2 a 2, quando faltavam 10 minutos para o final da partida.

Para mim, a Albiceleste que conquistou o Mundial do México em 1986 com Maradona, Valdano, Burruchaga e outros poderia ser esse exemplo de equipe, mas inesquecível mesmo foram aqueles anos iniciais da década de 1990, quando um treinador desconhecido, Marcelo Bielsa, assumiu o comando do time principal do Newell's e revolucionou a forma de jogar da equipe. Foram apenas duas temporadas à frente da equipe, mas que tiveram enorme impacto na minha vida, na de outros torcedores do Newell's e de outros milhões de torcedores argentinos.

burruchaga.png
Gol de Burruchaga na final da Copa do Mundo de 1986

O responsável por essa revolução, Marcelo Alberto Bielsa, foi jogador do Newell's desde as categorias de base, mas sua vida como jogador profissional durou poucos anos, de 1976 a 1980, quando ele vestiu as camisas do Newell's, Instituto de Córdoba e do Argentino de Rosário. Nesse curto período, ele percebeu que não conseguiria atuar em alto nível e muito exigente consigo mesmo, decidiu abandonar a carreira de jogador profissional.

Uma década depois, Marcelo Bielsa, depois da graduação em Educação Física e de ter treinado a equipe da Universidade de Buenos Aires e todas as equipes das categorias de base do Newell's assumiu o comando da equipe principal de seu clube do coração em julho de 1990.

Eu nunca tinha visto nada igual. A equipe leprosa passou a praticar um futebol de estilo ofensivo não apenas no Coloso del Parque, mas também nas partidas fora de casa. Com o objetivo de ser o protagonista das partidas, independentemente de onde fosse a partida, o time comandando por Bielsa pressionava o adversário constantemente, buscando roubar a bola no campo do adversário. A movimentação dos jogadores em campo era incessante e o time nunca parecia satisfeito com placar, mesmo quando estava em vantagem. Somente anos mais tarde, eu só fui compreender que o que acontecia com aquele time em campo era fruto de uma filosofia de jogo implantada por Bielsa, naquela época já apelidado de "El Loco".

Quando Bielsa assumiu o comando da equipe, o Newell's tinha uma equipe forte que vinha de dois vice-campeonatos nacionais (1985/86 e 1986/87), um título nacional (1987/88) e um vice na Copa Libertadores (1988) ao ser derrotado pelo Nacional, de Montevidéu. Com alguns jogadores experientes daquela equipe e muitos jovens das categorias de base do clube, Bielsa transformou a equipe do Newell's.

Em apenas seis meses, o estilo de jogo do time foi transformado e o clube conquistou, em 22 de dezembro, o título do Torneo Apertura 1990 ao empatar, fora de casa, em 1 a 1 com o San Lorenzo. Ao final daquela partida, jogada no estádio do Ferro Carril Oeste, Bielsa era mais um no gramado a comemorar o título com torcedores que invadiram o campo e os jogadores que festejavam a conquista. Fazendo jus ao apelido de "El Loco", Bielsa pediu a camisa de um torcedor do Newell's e em pleno êxtase gritou as palavras como se fosse um torcedor qualquer a comemorar o título: Newell's, Carajo! Newell's, Carajo!

http://www.youtube.com/watch?v=7HZW92eKR1I
Vídeo com o famoso grito de Bielsa com uma música do grupo El Crotto del Parque em homenagem a ele, chamada "El Grito Sagrado". A letra da música pode ser vista aqui.

Aquela imagem entrou para a história do clube, mas a equipe comandada por Marcelo "El Loco" Bielsa ainda teve outra conquista naquela temporada. Por conta do regulamento, o campeão nacional sairia do confronto entre o campeão do Apertura 1990 e do Clausura 1991, respectivamente o Newell's Old Boys e o Boca Juniors. A decisão em duas partidas teve vitórias de cada um dos times em seu respectivo estádio e pelo mesmo placar: 1 a 0. Com a igualdade, a definição do campeão foi para os pênaltis e o Newell's pôde comemorar seu 3º título nacional com a vitória por 3 a 1 em plena La Bombonera.

http://www.youtube.com/watch?v=4lK8D7wKnNA
Disputa de pênaltis na decisão do campeonato argentino de 1990/91. Observem o estado lastimável do gramado da Bombonera por conta das chuvas.


Com Bielsa no comando, o Newell's voltou a participar da Copa Libertadores na edição de 1992, a 3ª vez em sua história. A última participação havia sido em 1988. Naquela oportunidade, a equipe fez uma boa campanha, alcançando a final contra o Nacional, do Uruguai. No entanto, a equipe uruguaia se tonou campeã ao superar o Newell's no estádio Centenário por 3 a 0, recuperando-se da derrota sofrida na partida de ida por 1 a 0.

A esperança de alcançar novamente a final foi crescendo com o decorrer da competição. Na fase de grupos, o Newell's passou como 1º colocado e nas fases eliminatórias superou o Defensor Sporting (Uruguai), o San Lorenzo (Argentina) e o América de Cáli (Colômbia). A final foi contra o São Paulo (Brasil). Na partida de ida, disputada em Rosário, vitória dos "leprosos" por 1 a 0 com um gol de penalti. Na partida de volta, em São Paulo, um gol, também de pênalti, deu a vitória ao clube brasileiro. A decisão foi para as penalidades e aí o Newell's foi derrotado por 3 a 2.

A tristeza pela derrota foi enorme, tão grande como aquela que senti quando perdemos o título da temporada 1986/87. Contudo, o Newell's se recuperou e nas últimas quatro rodadas venceu duas e empatou outras duas partidas e sagrou-se campeão do Torneo Clausura 1992, o 4º da história do clube.

http://www.youtube.com/watch?v=RkHSkcPZ5C8
Última rodada do Torneo Clausura 1992, vencido pelo Newell's Old Boys no empate, fora de casa, como o Platense por 1 a 1.

O título significou o fim do comando de Marcelo Bielsa. "El Loco" decidiu dar por fim seu trabalho em seu clube de coração. Para mim e outros que ficaram em Rosário, seguimos apaixonados pelo Newell's, mas nunca mais aquele time jogou como jogava na época de "El Loco". Ainda tive a chance de torcer por uma equipe comandanda por ele, quando Marcelo Bielsa comandou nossa seleção entre 1998 e 2004. A seleção argentina era a ampliação dos conceitos aplicados no Newell's Old Boys. Com os melhores jogadores do país, nossa seleção praticou um futebol que a qualificou como uma das favoritas ao título da Copa do Mundo de 2002, disputada na Coréia do Sul e no Japão. Surpreendentemente, a Albiceleste foi eliminada na 1ª fase e Bielsa, antes festejado, passou a ser criticado ferozmente. Mesmo assim foi mantido como trienador da seleção e conduziu a seleção olímpica à conquista da medalha de ouro do torneio de futebol das Olimpíadas de Atenas, em 2004, antes de deixar o comando da Albiceleste.

Para a torcida "leprosa", Marcelo Bielsa nunca deixou de ser um ídolo e naquele 22 de dezembro de 2009, 19 anos depois da conquista do Apertura 1990, a cidade de Rosário se agitou desde as primeiras hora do dia porque receberia Marcelo Bielsa. Para os "leprosos" era quase como a chegada do messias e até na opinião de vários "canallas" aquela festa em vermelho e preto para Bielsa era totalmente merecida.

O motivo da grande reunião da torcida rubro-negra era a reinauguração do estádio do Newell's. Fundado em 23 de julho de 1911, o estádio que se aproximava de seu centenário foi remodelado e a nova direção do clube abriu uma pesquisa para rebatizar o estádio "El Coloso del Parque". Com mais de 10 mil votantes, 90% escolheram rebatizá-lo como estádio "Marcelo Bielsa".

http://www.youtube.com/watch?v=onSpgVMu-1M
Vídeo com imagens, depoimentos e entrevista com Marcelo Bielsa no dia da reinauguração do estádio.

Eu e parte de minha família estávamos no estádio e acompanhamos todos os eventos realizados naquela noite para homenagear o maior treinador do Newell's. Marcelo Bielsa estava visivelmente emocionado, pois como ele mesmo afirmou, "por saber que o tamanho das homenagens recebidas nunca poderiam ser retribuído por ele", mas para a torcida que lotou o estádio no dia de sua reinauguração, quem devia alguma retribuição era a torcida rojinegra.

http://www.youtube.com/watch?v=7NiMki-fIiw
Vídeo feito por um torcedor da homenagem a Marcelo Bielsa na reinauguração do estádio.

Aquele dia também significou para mim a despedida de minha família, da torcida leprosa e de minha querida Rosário, pois um mês depois daquela noite, eu embarcava para outro país para trabalhar em uma empresa exportadora e para conseguir a primeira oportunidade de trabalhar como treinador de futebol.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Fabinhoo

Opa, tá pintando um save novo por ai...

A introdução tá muito boa, vamos ver como e onde vai iniciar essa caminhada!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ggpofm

banner-app2_zpscdcf9e64.png

Dados do save

Retomo a ideia inicial de um save que joguei por sete temporadas no ano passado no FM12 Infelizmente, a ideia de fazer um save ficcional acabou pesando contra mim e ele foi encerrado. Depois de muito pensar, resolvi recomeçá-lo, porém sem a parte ficcional, exceto a do post inicial.

Mesmo retomando a proposta inicial do save, ele terá mudanças com a inclusão de quatro ligas adicionais (Bolívia, Equador, Paraguai e Venezuela), além de ser jogado no FM13. Para este save carreguei 34 ligas de 22 países da Europa, América do Sul e América do Norte com todas as ligas ativas. Ainda sobre as opções do save, desmarquei a opção "permitir orçamentos para a primeira janela de transferências" e marquei a opção "esconder atributos dos jogadores".

A base de dados que utilizarei para o save será a 13.0.0 com o patch 13.2.2, ambos da SI Games. Entre as várias opções de save que eu tinha, decidi começar no mesmo país que fiz o save anterior, o Uruguai, com a 3ª divisão daquele país ativada.

O personagem

Godofredo González é argentino, nascido em Rosário, no final da década de 1970. A família dele é torcedora do Newell's Old Boys e ele seguiu o mesmo caminho.

Como foi possível ver, o gosto pelo futebol começou cedo na vida dele e como todo jovem, sonhou em ser jogador de futebol, mas a realidade se mostrou dura e González não passou do amadorismo como jogador.

Assim como seu ídolo, Marcelo Bielsa, percebeu que se quisesse algo no futebol teria que se preparar para atuar fora das quatro linhas. Formou-se em Educação Física, mas com dificuldades para conseguir uma oportunidade como treinador na Argentina, optou por se mudar para o Uruguai. E aqui a ficção do save termina.

A homenagem

Inicialmente, quando tive a ideia do save não havia nenhum desejo de homenagear ninguém. No entanto, desde o save "Pride of Anglia: The 3-4-3 Project" vinha conhecendo mais sobre a vida e o trabalho de Marcelo Bielsa. Além dos textos na internet e revistas, vi vários vídeos no Youtube, e entre eles, três documentários, e recentemente li o livro "La vida por el fútbol" de Román Iucht sobre "El Loco".

Por conta desse envolvimento, decidi que o personagem do save homenageará Marcelo Bielsa, não apenas pelo fato de ter nascido na mesma cidade de Bielsa e torcer pelo mesmo clube, mas principalmente pela proposta de jogo que empregará nos times que dirigirá no save.

Sobre a carreira de Bielsa como treinador, não haverá por parte do save a intenção de seguir os passos profissionais dele, apenas o estilo de jogo proposto em todas as equipes por onde passou, sendo que em algum momento do save pretendo utilizar o 3-4-3 usado por Bielsa na seleção argentina que disputou a Copa do Mundo em 2002.

Por último, ainda como forma de homenagear o treinador argentino, colocarei em cada post algum pensamento de Bielsa, que mostrará um pouco mais sobre o que ele pensa do futebol e da vida. Esses pensamentos ficarão sempre na parte inferior direita dos posts.

Regras do save

Adoro jogar FM, mas algo que passou a me deixar chateado é o fato das conquistas na carreira acontecerem de forma rápida. Basta observar os vários saves que existem no fórum ou os comentários sobre alguns saves off-line para perceber como os títulos vêm com relativa facilidade para a grande maioria, tirando uma boa parte da diversão do jogo.

Quando a tática não é mais um problema, o que causa maior desequilíbrio entre um treinador humano e as equipes controladas pela Inteligência Artificial (IA) do FM são as contratações. Ao negociar vários jogadores a cada temporada, desequilibramos o jogo a nosso favor e os títulos passam a ser uma questão de tempo, mesmo quando não temos excelentes equipes em nossas mãos.

Como desejo dificultar a minha progressão na carreira, transformando-a em algo mais condizente com a realidade da maiores dos treinadores, adotarei várias regras com o objetivo de manter o equilíbrio entre as equipes que dirigirei e os adversários controlados pela IA do FM. Essas regras estão concentradas na limitação às negociações de jogadores e staff, na limitação das atribuições de treinador e também no aumento da pressão da diretoria por resultados.

Muitas dessas regras são utilizadas no estilo LLM (Lower League Manangement), outras regras foram sugestões que outros usuários fizeram em diversos tópicos do Fórum Manager, ou são fruto de conversas com outros participantes, ou ainda, criações minhas após pensar mais sobre como dificultar o save sem torná-lo chato para ser jogado.

Seguem abaixo as regras que nortearão o save. Poderei adicionar outras ou alterá-las se julgar necessário. Sugestões serão bem-vindas.

  • Pesquisa de jogadores: não será utilizada para encontrar jogadores e/ou para encontrar jogadores com contratos por terminar e/ou listados para transferência e/ou empréstimo.
  • Contratação de jogadores: os jogadores só poderão ser contratados em definitivo se tiverem sido observados por olheiros e/ou indicados por eles e/ou outros membros do staff.
  • Contratação de jogadores adversários de uma liga: os jogadores que se enquadram nesta situação poderão ser contratados com base nas estatísticas da liga, mesmo sem a observação dos olheiros.
  • Jogadores emprestados pelo clube-mãe: jogadores oferecidos pelo clube-mãe poderão ser contratados por empréstimo mesmo sem terem sido observador pelos olheiros.
  • Venda e empréstimos de jogadores do clube: os jogadores poderão ser negociados a qualquer momento, mas somente poderão ser oferecidos a outros clubes em seu último ano de contrato, ou se pedirem para serem negociados, ou se receberem ofertas de outros clubes. Jogadores podem ser emprestados sob qualquer condição.
  • Pesquisa de staff: não será utilizada para encontrar nenhum tipo de staff com ou sem contrato.
  • Contratação de staff: poderão ser contratados por meio de anúncios no Centro de Emprego, ou se forem do quadro de favoritos do meu personagem, ou se tiverem deixado o último clube juntamente com o meu personagem. Não utilizarei "calculadoras de staff" para descobrir, entre os candidatos, quais são os melhores.
  • Responsabilidades do staff: utilizarei as novas funções do FM13 para limitar as atribuições de meu personagem segundo a reputação dele, tempo de duração do contrato e reputação do clube.
  • Amistosos: nunca marcar amistosos irreais, dando preferência aos amistosos marcados pelo adjunto.
  • Expectativas da temporada: sempre definir as expectativas dois níveis acima do desejado pela diretoria do clube.


Histórico do save

albon-logo_zps1ac7bbb2.pngTemporada 2012/13 - Albion (Uruguai)

Segunda B Amateur - 4º lugar

albon-logo_zps1ac7bbb2.pngTemporada 2013/14 - Albion (Uruguai)

Segunda B Amateur - Campeão (promovido)

albon-logo_zps1ac7bbb2.pngTemporada 2014/15 - Albion (Uruguai)

Segunda División - 5º lugar e eliminando nas quartas-de-final do play-off de promoção

palestino-logo_zps5f42a976.pngTemporada 2015 - Palestino (Chile)

Primera B División - 4º lugar no Grupo Norte da 1ª fase e Campeão na 2ª fase (promovido)

Copa Chile - Eliminado nas oitavas-de-final

palestino-logo_zps5f42a976.pngTemporada 2016 - Palestino (Chile)

Primera División - Apertura - 3º lugar na 1ª fase e eliminado na semifinal

Primera División - Clausura - 17º lugar na 1ª fase

Copa Chile - Campeão

Copa Sul-Americana - Eliminado na 2ª eliminatória preliminar

palestino-logo_zps5f42a976.pngTemporada 2017 - Palestino (Chile)

Primera División - Apertura - 8º lugar na 1ª fase e eliminado nas quartas-de-final

Primera División - Clausura - 5º lugar na 1ª fase e Campeão

Copa Chile - Eliminado nas quartas-de-final

Copa Sul-Americana - Eliminado na 1ª eliminatória (oitavas-de-final)

catolica-logo.pngTemporada 2018 - Universidad Católica (Chile)

Primera División - Apertura - 5º lugar na 1ª fase e vice-campeão

Primera División - Clausura - 1º lugar na 1ª fase e Campeão

Copa Chile - Eliminado na fase de grupos

catolica-logo.pngTemporada 2019 - Universidad Católica (Chile)

Primera División - Apertura - 1º lugar na 1ª fase e Bicampeão

Primera División - Clausura - 1º lugar na 1ª fase e Tricampeão

Copa Chile - Classificado para a decisão (demissão antes da final)

Copa Libertadores - vice-campeão

Copa Sul-Americana - Eliminado na 1ª eliminatória (oitavas-de-final)

barcelona-logo.pngTemporada 2020 - Barcelona (Equador)

Copa Pilsener - Campeão

Copa Libertadores - Eliminado nas quartas-de-final

Copa Sul-Americana - Eliminado na 1ª eliminatória (oitavas-de-final)

velez-logo.pngTemporada 2020/21 - Vélez Sarsfield (Argentina)

Primera División - Torneo Final - 2º lugar

velez-logo.pngTemporada 2021/22 - Vélez Sarsfield (Argentina)

[Primera División - Torneo Inicial - 2º lugar

Primera División - Torneo Final - 1º lugar (Campeão na decisão contra o Boca)

Copa Libertadores - Campeão

Copa Sul-Americana - Campeão

Recopa Sul-Americana -

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
mfeitosa

Gílson,

Sou suspeito a falar, mas fico feliz por ter retornado logo e ainda com aquela proposta que havia me falado! Nem preciso afirmar que estarei acompanhando de perto.

O número de ligas carregadas te dará muitas possibilidades dentro do save, o que é muito legal.

Torço para que dê tudo certo! Boa sorte!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Henrique M.

É uma proposta arriscada, muitas regras podem acabar limitando demais o save, mas talvez evite o problema que vem lhe afligindo, que é a falta de motivação pela facilidade. Eu pelo contrário, estou tendo certas dificuldades, acho que esse ano as coisas estão melhores, acho que os desafios é que haviam sido facéis, por isso acho sempre interessante botar desafios ousados.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Fabinhoo

Objetivos bem pesados.

Vamos ver como você vai se sair.

Boa sorte !

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ggpofm

Opa, tá pintando um save novo por ai...

A introdução tá muito boa, vamos ver como e onde vai iniciar essa caminhada!

Oi Fabinhoo, espero que corra tudo bem com o save.

Gílson,

Sou suspeito a falar, mas fico feliz por ter retornado logo e ainda com aquela proposta que havia me falado! Nem preciso afirmar que estarei acompanhando de perto.

O número de ligas carregadas te dará muitas possibilidades dentro do save, o que é muito legal.

Torço para que dê tudo certo! Boa sorte!

Pois é, Feitosa. Pensei muito... hesitei muito e aqui estou eu.

Também espero que a adição das ligas e o fato de não usar ficção levem o save a ser jogado de forma divertida para mim.

É uma proposta arriscada, muitas regras podem acabar limitando demais o save, mas talvez evite o problema que vem lhe afligindo, que é a falta de motivação pela facilidade. Eu pelo contrário, estou tendo certas dificuldades, acho que esse ano as coisas estão melhores, acho que os desafios é que haviam sido facéis, por isso acho sempre interessante botar desafios ousados.

Minha última experiência com o Reims me deixou bastante desanimado em jogar o FM13. Na outra oportunidade que usei essas regras ela deixaram o save bem mais desafiante como eu imaginava. Vamos ver como tudo correrá nessa nova versão do save.

Objetivos bem pesados.

Vamos ver como você vai se sair.

Boa sorte !

Fabinhoo, se você se refere ao estilo das equipes do Bielsa, acho que vai ser bem divertido, pois não há muita margem para manobrar com equipes que só pensam em atacar. ;)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Boca Juniors

Gostei!

Quero ver como esse save vai se desenrolar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Fabinhoo

Fabinhoo, se você se refere ao estilo das equipes do Bielsa, acho que vai ser bem divertido, pois não há muita margem para manobrar com equipes que só pensam em atacar. ;)

Digo na questão das dificuldades em contratação e principalmente na pressão da direção. Definir sempre 2 degraus acima do que eles pedem pode complicar muito quando você acabar de subir de divisão por exemplo.

Mas vai ser interessante acompanhar. Espero que tenha motivação para esse save, porque infelizmente eu não estou tendo nenhuma com essas falhas da ME.

Abraços

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Rodrigo.

Acompanharei, adoro saves em ligas diferentes das que o pessoal habitualmente joga. Com essas regras vai ser legal pra você, e tambem pra quem ta lendo, isso pode motivar o pessoal da área a adotar regras para aproximar o jogo da realidade.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Stay Heavy

Boa proposta Gilson, espero que isso dificulte o sucesso e traga mais motivação pra vc jogar e postar.

Promessa de grande save.

Boa sorte!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
DannyEagles

Boa sorte Gilson !!!! gostei muito da Introdução e das regras do save tbm !!

Promessa de Grande save !

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ggpofm

Gostei!

Quero ver como esse save vai se desenrolar.

Vamos atropelar o Boca. hehehehe

Acompanharei, adoro saves em ligas diferentes das que o pessoal habitualmente joga. Com essas regras vai ser legal pra você, e tambem pra quem ta lendo, isso pode motivar o pessoal da área a adotar regras para aproximar o jogo da realidade.

Eu fiquei um pouco frustrado com meu outro save no FM13 e espero ter os mesmos ou mais problemas que tive no save que fiz no FM12. Antes eu achava legal conquistar títulos depois de títulos, mas hoje isso não me agrada mais. Prefiro conquistar menos títulos, do que ganhá-los sem muito esforço.

Boa proposta Gilson, espero que isso dificulte o sucesso e traga mais motivação pra vc jogar e postar.

Promessa de grande save.

Boa sorte!

Estou confiante nisso.

Boa sorte Gilson !!!! gostei muito da Introdução e das regras do save tbm !!

Promessa de Grande save !

A introdução só foi para dar um colorido ao save. Ele vai ser bem simples.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
C_A. Rod

proposta bastante interessante, boa sorte gilson

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Boca Juniors

Quem sabe não dá uma passadinha no Boca também. O futebol argentino esta muito derrubado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ggpofm

proposta bastante interessante, boa sorte gilson

Valeu, Rod.

Quem sabe não dá uma passadinha no Boca também. O futebol argentino esta muito derrubado.

Com certeza. Não dá para excluir o Boca da lista de possibilidades.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ggpofm

banner-app2_zpscdcf9e64.png

Temporada 2012/13

Albion Football Club: o mais antigo do Uruguai?

Como disse no post anterior, começarei o save no 3ª divisão uruguaia, chamada Segunda B Amateur. O clube escolhido é o Albion FC. A seguir um pouco da história dele.

O Albion Football Club foi criado por alunos do English High School, em Montevidéu. A ideia de criar um clube de futebol partiu do uruguaio Henry Candid Litchenberger. O clube foi fundado em 1º de junho de 1891 como Football Association e só aceitava jogadores uruguaios em sua equipe.

78014931_zps20608484.png

Em agosto daquele ano, o Football Association jogou suas primeiras partidas, ambas contra a mesma equipe, o Montivideo Cricket Club, e foi derrotado por 3 a 1 (02 de agosto) e 6 a 0 (25 de agosto). Em 21 de setembro de1891, optou-se pela alteração do nome para Albion Football Club, em homenagem à Inglaterra.

A proibição de jogadores estrangeiros no clube foi revogada em 21 março de 1895, a pedido do próprio idealizador do clube, Henry Candid Litchenberger. O objetivo de aceitar estrangeiros era melhorar o nível competitivo da equipe e foi assim que o inglês William Leslie Poole, professor de língua inglesa no English High School e introdutor do futebol no Uruguai pôde jogar pelo Albion. No mesmo dia que a permissão aos estrangeiros foi dada, decidiu-se também que o Albion trocaria de cores pela terceira vez e adotaria uma camisa com as cores azul e vermelho do Reino Unido.

albion_zpsb90d3048.png

William Leslie Poole, o introdutor do futebol no Uruguai, está sentado com a bola.

O Albion foi o primeiro clube de futebol no Uruguai e também foi o primeiro a jogar no exterior. Em agosto de 1896, o Albion disputou duas partidas em Buenos Aires e derrotou o Retiro por 4 a 1 e Belgrano por 5 a 3.

O pioneirismo do Albion não se limitou ao campo de futebol. O Albion também foi o responsável pela tradução das regras para o espanhol e a publicação delas e partiu de Henry Candid Litchenberger a ideia da criação de um liga (The Uruguay Association Football League), fundada em 30 de março de 1900.

Indiretamente, o Albion também foi o responsável pela formação de outros clubes de futebol no Uruguai, já que alguns de seus jogadores fundaram o Uruguay Athletic Club (extinto) e depois o deixaram para fundar o Nacional, enquanto outros deixaram o Albion e fundaram o Montevideo Wanderers, ainda em atividade.

Os últimos 10 anos do século XIX foram o grande período do Albion. Desde sua fundação em 1891 até 1900, o clube teve um papel destacado na difusão do futebol e ao lado do CURCC (futuro Peñarol) eram os principais clubes de Montevidéu.

Em 1900, no primeiro campeonato promovido pela Uruguay Association Football League, o Albion ficou com o vice-campeonato atrás do CURCC. No entanto, a decadência do Albion foi rápida. Com o envelhecimento de seus históricos fundadores, a saída de outros jogadores para a fundação de outros clubes e o nascimento da rivalidade CURCC (Peñarol) e Nacional provocaram o desaparecimento do clube em 1905.

Em 1908, antigos jogadores do Albion refundaram o clube e disputaram o campeonato uruguaio daquele ano, mas o esforço não foi capaz de levar o clube adiante e o Albion foi fechado novamente. Desde então, o clube foi refundado várias vezes: 1913, 1924, 1931, 1942, 1953. Em 1976, fundiu-se com o Miramar e passou a se chamar Albion Miramar. No entanto, a fusão durou apenas até o ano seguinte e desde então, o Albion FC disputa a 3ª divisão uruguaia sem relevantes resultados esportivos.

Minha opinião é que por mais que se queira fazer uma ligação entre o Albion original e o atual, fica muito difícil considerar que seja o mesmo clube fundado pelo pioneiro do futebol uruguaio. Creio que até seja possível estabelecer uma relação entre o clube fundado em 1891 e que desapareceu em 1905 e o que foi refundado em 1908 por antigos jogadores do clube, mas as refundações seguintes são novos clubes que usaram o nome do antigo clube.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
milanlemos

Boa sorte Gilson,

Sobre essa parte do save:

Responsabilidades do staff: utilizarei as novas funções do FM13 para limitar as atribuições de meu personagem segundo a reputação dele, tempo de duração do contrato e reputação do clube.

Você vai colocar uma imagem de como estão as responsabilidades do Staff? Não entendi muito bem quando vc diz que vai mudar a responsabilidade dele de acordo reputação, duração de contrato, etc.

Mais uma vez, boa sorte.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
baltazar

Que legal, bem vindo de volta Gilson, estarei acompanhando mais esse grande save, boa sorte, e que faça sucesso no Uruguai.

PS: Vai ser muito bom eu acompanhar essa história, vai me ajudar a pensar sobre aquelas ideias, tenho certeza que fará um grande save. Sucesso.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Johann Duwe

Boa sorte Gilson, certamente essas limitações irão tornar o save mais desafiador e duradouro, bem como vc gosta.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ggpofm

Boa sorte Gilson,

Sobre essa parte do save:

Responsabilidades do staff: utilizarei as novas funções do FM13 para limitar as atribuições de meu personagem segundo a reputação dele, tempo de duração do contrato e reputação do clube.

Você vai colocar uma imagem de como estão as responsabilidades do Staff? Não entendi muito bem quando vc diz que vai mudar a responsabilidade dele de acordo reputação, duração de contrato, etc.

Mais uma vez, boa sorte.

Valeu, Milan.

Sim, vou colocar a imagem sim. Estou acabando de escrever o post que contém isso.

Como as responsabilidades do staff não são automáticas, ou seja, elas estão livres para serem modificadas livremente por nós, terei que amadurecer melhor essa ideia durante o save. A ideia que conversei com outras pessoas é que um treinador não controla todos os aspectos de um clube como se fosse um manager do nível de um Alex Ferguson. Até na Inglaterra, poucos tem o poder que ele possui.

Se meu treinador tem uma reputação baixa, está em um clube pequeno e em seu primeiro ano de trabalho será que ele terá muitas atribuições no clube? E se esse mesmo clube tem um diretor de futebol. Quais seriam as atribuições desse diretor que está há mais tempo no clube que o treinador? E se com o passar das temporadas, esse treinador conquistasse vários títulos. Será que ele aumentaria seus poderes dentro do clube até o ponto, por exemplo, de contratar o staff, independentemente da opinião do Diretor de Futebol?

Enfim, vou brincar com essas possibilidades que, espero, deixem o save mais complicado e menos previsível.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
-Lucas

Vem save bom por aí. Boa sorte, Gilson!

Uma correção quanto ao post inicial. Logo abaixo do vídeo do Torneo Clausura de 1992, a frase começa assim: "O título significou o fim do comandado de Marcelo Bielsa". Dê uma olhada.

O goleiro do Newell's depois daquela final contra o Boca é outro que merece ser idolatrado. :P

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Vltx_

Boa sorte!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Kaique Lopes

Boa Sorte !

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
mfeitosa

Ótima escolha! Achei bem interessante a história do Albion.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

  • Conteúdo Similar

    • Henrique M.
      Por Henrique M.
      Introdução
      A Sports Interactive é responsável pelo sucesso da série Championship Manager e Football Manager. Apesar de ter perdido o nome na disputa com a Eidos Interactive, antiga distribuidora da série CM, o legado ficou todo com a desenvolvedora. A parceria com a Sega, nova empresa distribuidora inseriu no mercado uma das franquias de maior sucesso do futebol.
      Desde novembro de 2004 foram 14 edições da série Football Manager e em maior ou menor grau, todas fizeram um relativo sucesso. O jogo coloca você no comando de uma equipe de futebol, tomando todas as decisões relativas de um manager de futebol e esse é o grande mote da série. Com tudo, o jogo evoluiu bastante nos últimos 13 anos e meio e uma das mudanças relevantes, mas sempre relegada ao plano de fundo, foi o aumento da importância da comissão técnica no jogo.
      Tendo isso em vista, seguiremos uma análise de quatro edições do jogo, em períodos de cerca de 4 a 5 anos entre cada lançamento para entender como esse processo ocorreu e como você deve encerar a montagem e utilização do seu staff no FM. Passaremos pelo Football Manager 2005, depois pela Football Manager 2009, chegaremos até o Football Manager 2013 e encerraremos com a edição atual, o Football Manager 2018.
      Football Manager 2005
      Tela do staff
      Na primeira edição da série, a tela de staff era bem simplória e apenas informativa. Ela contava apenas com o cargo de cada um, a equipe pela qual a pessoa era responsável, a nacionalidade, a reputação e as informações salarias e de término contratual.

      Perfil do staff
      A tela do membro da comissão técnica era menos informativa, mas ainda hoje, encontramos boa parte dessas informações no perfil de cada um no jogo. Os atributos em sua maioria ainda são quase os mesmos, mas a forma como interagimos com cada um deles mudou. Antigamente não havia uma preocupação com os atributos mentais de cada membro do staff, a única coisa que importava era ter o atributo de treino necessário com o maior valor possível.

      Mensagem do olheiro e relatório
      Os relatórios dos olheiros também eram bem mais simples, uma simples recomendação por escrito se o jogador era ou não era uma boa contratação para o seu clube.

      Tela de treinos
      A parte de treinos era totalmente diferente e contava com algo bastante próximo do que um grupo de jogadores deseja ver no jogo, a opção do treinador decidir os regimes de treinamento durante a semana, decidindo o que vai ser trabalhado em casa sessão.

      Relatório de treinos
      Além disso, não existia uma tela que você pudesse saber qual a qualidade do seu treino, apenas uma informação de como cada jogador estava evoluindo seus atributos, em que tipo de programa de treinos o jogador se encontrava, a opinião do staff sobre o desempenho do atleta nos treinos e a tradicional opção de retreinar a posição de um jogador

      Leia Mais: A arte do retreinamento
      Relatório da equipe
      Por fim, as informações disponíveis e demonstradas pela comissão técnica sobre seu elenco e jogadores eram bem limitadas, com o jogador tendo que se guiar pelos atributos que achava importante por posição, ao invés de confiar no que seu staff dizia.

      Como puderam perceber, o staff praticamente só existia na primeira versão do jogo, com tudo sendo bastante misterioso e na base de tentativa e erro para achar a melhor forma de entender seu time, treiná-lo e descobrir novos reforços.
      Football Manager 2009
      Antes de mais nada, já peço desculpas pelas imagens em inglês, mas o meu jogo não tem o idioma português disponível.
      Tela do staff
      Era de se esperar que cinco edições depois algumas mudanças ocorressem nessa área. Contudo, a primeira comparação é de que nada mudou, com a tela de staff permanecendo rigorosamente a mesma.

      Perfil do staff
      Já o perfil do staff ganhou novas informações e novos atributos. Surgiram os atributos de treino de ataque, defesa, físico, mental, tático e técnico na parte de treinamento. Na parte mental, tivemos a transferência de alguns atributos de treino como Fisioterapia e Conhecimento Tático. Além disso, surgiram quais tipos de funções o membro pode e tem desejo em exercer em um clube, além do seu conhecimento de certos países no jogo.

      Mensagem do olheiro
      Uma das modificações nos últimos anos foi a inclusão do relatório do olheiro, apesar disso, as informações que apareciam na caixa de mensagens ainda eram bastante poucas. Ao menos havia um breve informativo sobre o jogador que foi observado.

      Relatório do olheiro
      O relatório de olheiro foi introduzido entre o Football Manager 2005 e o Football Manager 2009 e ajudou bastante os jogadores a entenderem melhor uma contratação. Obviamente que essa mudança foi gradual, com o sistema de estrelas sendo timidamente inserido no Football Manager 2006 e evoluindo até o relatório.
      LEIA MAIS: Planos de A a Z: Mudando o panorama de um jogo
      No relatório temos uma comparação entre o jogador observado e o melhor do elenco na posição e também com relação aos jogadores da divisão em que o time se encontra. Também fala um pouco sobre a personalidade e os pontos forte e fracos do jogador. Além de encerrar com informações sobre a transferências, como interesse do jogador, preço e salários. Tudo isso sendo fechado com a recomendação final do olheiro, que foi resumido na mensagem recebida na caixa de mensagens.

      Tela de treinos
      Os treinos que começaram mais especializados e roteirizados se tornaram uma questão de ajustes de barrinha e nessa época, muitos treinos como o famoso Masca Training movimentaram a comunidade. Como não havia uma ciência por trás disso, os treinos eram questões de tentativa e erro e por isso, aqueles prontos e testados eram coqueluche na época. O problema disso é que meio que automatiza e facilitava o desenvolvimento dos atributos dos jogadores, facilitando a criação de jogadores com atributos bombados. Esse tipo de situação também só nos obrigava a procurar os preparados com os melhores atributos para cada treino e coloca-los no time. Por fim, o relatório de desempenho nos treinos que antes vinha separado, agora se integrou a com a organização dos treinos.

      Tela de preparadores
      Também tivemos a introdução da divisão de treinos por cada membro do staff, com cada um sendo especialista em uma área de acordo com seus atributos. A medição por estrelas da qualidade do treino também foi imposta durante o período e ficou possível mensurar facilmente a qualidade da comissão técnica na hora do treinamento. Outro ponto importante foi a introdução de treinos e preparados diferentes para a equipe principal e para as categorias de base.

      Relatório da equipe
      O relatório da equipe continuou bastante similar durante esse tempo, mas houve a exclusão da informação sobre quem seriam os piores jogadores da equipe, ficando apenas os melhores por setor da equipe principal e as principais promessas.

      Relatório das palestras
      Porém, com o aumento da importância das palestras de jogo, seja na preleção, no intervalo ou após o jogo, surgiu uma nova ferramenta. De forma rudimentar, seu assistente técnico lhe informava como cada jogador reagiu a suas palestras na partida anterior, permitindo que você pudesse entender melhor como motivar cada jogador.

      Recomendação de jogadores por empréstimo
      Por fim, para quem quisesse pedir recomendações de jogadores disponíveis e acessíveis para o time via empréstimo, poderia solicitar rapidamente ao seu assistente para produzir sugestões para as posições indicadas pelo treinador. Infelizmente, dependendo do nível em que sua equipe se encontrava, não era fácil encontrar, mas era uma ferramenta bastante útil para quem jogava em divisões menos badaladas.

      Com o salto de cinco versões, já começamos a perceber uma maior relevância da comissão técnica dentro do processo, como uma maior especialização nos treinos, a adição de funções novas ao assistente técnico, além de maiores informações fornecidas pela equipe de olheiros.
      LEIA MAIS: Sobrevivendo a sua primeira temporada em 12 passos
      Football Manager 2013
      Andamos agora quatro versões para frente, até o lançamento do FM 2013 no final de 2012. Nessa linha temporal que seguimos, estamos cada vez mais próximos do estado atual da franquia.
      Relatório de boas-vindas
      Logo de cara já temos uma novidade, que é um relatório de observação de boas-vindas dos olheiros, indicando jogadores que podem ser boas contratações para o time. Fornecendo imediatamente um ponto de partida para o seu novo trabalho.

      Tela do staff
      A tela de staff também ganhou uma maior divisão, apesar de inicialmente mostrarem as mesmas informações, observamos uma clara divisão por time principal, reservas e categoria de bases, além de vermos que o aumento na proeminência nas responsabilidades do staff.

      Perfil do staff
      O perfil do staff ainda apresenta a mesma estrutura vista lá no FM 2005, mas com mais informações e tirando o histórico de conselhos, pouca coisa mudou desde o FM 2009.

      Mensagem do relatório do olheiro
      A mensagem do relatório de olheiro ganhou mais corpo e passou a contar com a recomendação de capacidade atual e potencial do jogador, além das informações sobre os valores envolvidos em uma eventual transferência.

      Relatório do olheiro
      O relatório de olheiro ficou mais gráfico e recheado de informações que já saltam imediatamente aos olhos. A estrutura vista anteriormente ainda é similar, mas as informações de posição, melhor função (adveio da mudança nas táticas no FM 2012) e também uma comparação com os melhores atletas da posição no elenco passaram a figurar por aqui.

      Tela de treinos
      Os treinos abandonaram as barrinhas e assumiram a forma como conhecemos hoje, tirando mudanças de estilos e uma ou outra pequena modificação, já são mais de cinco anos que a estrutura é a mesma. Ao invés de decidir as intensidades de cada tipo de treino, agora você pode escolher apenas um foco e a sua intensidade. É possível mudar o treino padrão em determinada semana e a intensidade também. Além disso, temos o treino para jogo, que normalmente antecede cada uma das partidas. E você pode optar por dar descanso aos atletas e depois de cada jogo e também aumentar ou diminuir a carga de treino para jogo.

      Tela de treino individual
      As informações de treino passaram a ser divididas entre individual e geral, além da já tradicional tela de preparadores. Na tela individual, você pode definir um foco para o jogador (atributo, nova posição, MPJ e a intensidade), além de acompanhar o desempenho geral do atleta nas sessões de treinamento e a opinião do staff sobre o rendimento do atleta.

      Tela de preparadores
      A tela de preparadores mantém a mesma estrutura do FM 2009, mas ficou mais fácil de ver o nível de cada treinador e modificar as sessões de treino que cada um é responsável. A opção de pedir um relatório sobre atletas disponíveis para empréstimo ainda permaneceu durante essas quatro diferentes versões.

      Relatório da equipe
      O relatório da equipe agora se tornou muito mais informativo e mais abrangente, avaliando toda a equipe, ao invés de só os destaques. Além disso, o fornecimento de relatórios sobre suas táticas, origem dos gols feitos e sofrido, última partida e outros tipos de estatísticas começaram a surgir com o aumento da importância da análise estatística no futebol mundial.

      Conselhos do staff
      Contudo, as principais mudanças para o aumento da importância do staff começaram a ser implementadas, com a ferramenta de aconselhamento do staff, onde eles começaram a dar pitacos em diversas áreas e passaram a ter um desempenho ativo dentro do jogo. Com isso, os atributos técnicos passaram a ser a única fonte de medição de qualidade de um membro da comissão, com os atributos mentais passando a ter peso importante nessa relação.

      Responsabilidades do staff
      Outra parte importante foi a capacidade de poder dividir as responsabilidades indesejadas com o seu corpo técnico, podendo direcionar atividades que você ainda se acha inexperiente para mexer ou que não se importa tanto ao ponto de microgerenciar tudo.

      Passaram-se nove versões e as versões de 2012 e 2013 começaram a ser um ponto de virada na importância do staff dentro de jogo. Eles passaram a deixar de estar ali por estar e se tornaram parte do seu dia-a-dia como treinador do clube. O que é um ponto positivo, pois essa integração existe e é vital num clube de futebol e com isso, a relevância de passar a investir mais em seu staff aumentou, com mais pessoas dando atenção a outros critérios além das estrelinhas de cada preparador em seus treinos.
      LEIA MAIS: Descobrindo suas fraquezas e construindo um time
      Football Manager 2018
      Chegamos a versão atual e já nota-se o tanto que as funcionalidades e atividades relativas ao staff no jogo se tornaram mais presentes e detalhadas ao longo dos anos e com o Football Manager 2018 não foi diferente, já que na versão anterior inseriram-se novas funções no staff e que foram melhores trabalhadas para a edição atual. Ademais, a presença do Centro Médico e a modificação no funcionamento do sistema de olheiros trouxeram ainda mais impacto à forma com que o treinador se relaciona com seu staff.
      LEIA MAIS: Guia: Movimentos Preferidos do Jogador
      Tela do staff
      A tela de staff mudou de roupagem, sendo dividida nas três categorias vitais para o funcionamento do clube: equipe técnica, de observação de jogadores e departamento médico. Com bastante informações a respeito do preenchimento das vagas, a quantidade de cada tipo de profissionais e uma comparação média da qualidade da comissão técnica com o restante da divisão em que seu clube se encontra.

      Perfil do staff
      A tela do perfil do staff ainda continua estrutura da mesma maneira, apesar de conter mais informações a respeito de cada treinador, contudo, as grandes mudanças ficaram para os atributos. Agora eles são divididos em gestão, treino, olheiros e médico. Assim, cada profissional de determinada área tem seus atributos destacados adequadamente. Também tivemos a inclusão de novos treinos de goleiros, antes eram dois, agora são três. Além disso, cada uma das suas equipes (reservas, juniores, etc) ganhou uma tela própria para que você possa ver quem é o staff em cada uma delas.

      Mensagem do olheiro
      As modificações na forma como os jogadores são observados e a inclusão do analista de dados geraram impactos na forma como você obtém as informações do seu time de olheiros. Anteriormente, os relatórios chegavam nas suas caixas de mensagem, agora, se você delegar a responsabilidade de observação ao olheiro-chefe, apenas quando ele julgar necessário você receberá um relatório. A maioria fica no centro de observação, ou então, na tela de pesquisas ou lista preferencial.

      Relatórios do olheiro e analista de dados
      Os relatórios de olheiros também ficaram mais abrangentes e específicos, com o relatório do olheiro separado do relatório do analista de dados e com a opção de juntar essas duas informações em uma tela só. Obviamente que a gama de informações disponíveis também aumentou, deixando de ser limitado só a um ponto fraco ou forte, listando um perfil mais completo do jogador, para te informar se ele é ou não é uma boa recomendação. Inclusive, para essa versão, foi incluído um sistema de pontuação que vai de 0 a 100 para que você possa ver quão boa aquela contratação pode ser, independentemente da avaliação de CA e PA do atleta.

      Tela de treinos
      A tela de treinos também ganhou mais informações, com a adição de uma tela que reúne as informações generalizadas. A forma como o jogo gere os treinamentos ainda não mudou, apesar de ser uma das sugestões mais frequentes nos fóruns da Sports Interactive. O mesmo segue para as telas de treino individual e de preparadores, com a maioria das modificações sendo apenas para clarificar as informações na tela. Também tivemos a distinção mais adequada dos treinos de cada uma das suas equipes, para que você possa personalizar melhor o treinamento de cada um dos membros do seu staff para tirar o máximo possível em cada nível de futebol.

      Relatório da equipe
      O relatório da equipe agora também contém mais informações, seguindo os rumos tomados nas edições anteriores e incrementando ainda mais a quantidade de informações presentes para o jogador. Até a avaliação do nível do plantel se tornou mais informativa, com diversos comparativos podendo ser feitos, fazendo que você entenda quais são seus melhores e piores jogadores mais rapidamente.

      Conselhos do staff
      Os conselhos do staff também ganharam mais diversidade e o seu controle sobre quando receber essas informações também aumentaram. Temos conselhos táticos, de treino de desenvolvimento de jogadores, de transferências e contratos e da própria comissão técnica. Você pode até decidir quem é o membro mais capacitado para lhe informar nesses diversos tópicos. Além disso, ao acessar a tela do seu elenco, sempre que um conselho estiver disponível, aparece um alerta no canto da tela e ao clicar nele, você pode decidir quais ações tomar, resolvendo rapidamente as pendências do elenco. Vale lembrar que essa funcionalidade está presente em todas as telas que o conselho é válido, não apenas nas telas do elenco.

      Responsabilidades do staff
      Com uma grande quantidade de funcionários, ocorre um aumento de responsabilidades. E a tela de delegação de tarefas aumentou bastante entre a sua implementação e a atual versão. Isso permite uma maior adaptação do treinador ao seu estilo de jogo e pode ajudar até a reduzir o tempo gasto com o gerenciamento desses detalhes no jogo.

      Centro de observação
      A forma como interage-se com os olheiros também mudou, com a equipe de observação tendo orçamento próprio e a possibilidade de comprar pacotes de informações sobre jogadores que envolvem diversos escalões do futebol (normalmente ligados ao alcance atual do clube) e que são divididos entre pacote sênior (para os jogadores já consolidados) e pacote de jovens.

      Centro Médico
      E com as necessidades físicas do futebol moderno aumentando a cada vez mais, foi adicionado o centro médico, uma tela que lhe fornece informações sobre a condição física dos jogadores e como está o desgaste dele. Isso ajuda a prevenir lesões e manter seu elenco bem-conservado para as partidas mais importantes da temporada.

      É notável o aumento exponencial de funcionalidades ligadas ao staff entre o Football Manager 2005 e o Football Manager 2018 e como não podia deixar de ser, a própria importância de ter uma comissão técnica de qualidade e que você possa confiar.
      Conclusão
      Tendo tudo isso em vista, essa é uma parte do jogo em que não se pode negligenciar mais, com eles sendo fundamentais para o desenvolvimento dos seus atletas, para o entendimento do funcionamento da sua equipe e até mesmo para diminuir as chances de erros bobos no planejamento da temporada.
      LEIA MAIS: O Guia do FM 2018: 16 dicas essenciais
      Por isso, não negligencie essa parte do jogo e aproveite que agora o orçamento salarial para o staff é separado do seu orçamento salarial para jogadores, sendo assim, você não precisa deixar de reforçar seu elenco para encorpar seu staff. Com tamanha importância, ter um staff em que você possa confiar pode ser vital nos resultados finais do seu time e influenciar a forma como seu save está indo.
      Conteúdo original produzido por Henrique M. para o FManager Brasil e Engenharia do Futebol
      Banner: @_Matheus_
    • ggpofm
      Por ggpofm
      O "Princípio 323": como distribuir tarefas por um time
      Por ggpofm

      O Football Manager (FM) é um jogo envolvente. A possibilidade de atuar como um treinador que comanda e/ou influencia várias áreas de um clube é cativante, mas sabemos que muitos dos que estão dando os primeiros passos no FM se sentem um pouco perdidos em vários aspectos do jogo, inclusive naquele momento de colocar o time em campo.
      Para tentar ajudar quem é iniciante no FM, resolvi contribuir com um texto sobre a distribuição de tarefas na formação tática um time. Espero que as ideias que serão apresentadas possam ajudá-lo de alguma forma, mas tenha em mente que elas não são uma receita de bolo e nem a solução para todos os seus problemas. É fundamental a leitura de outros textos que abordam outros aspectos do jogo e também a compreensão de que o jogo simula o futebol e como tal, muitos acontecimentos em campo ocorrem de forma ocasional.
      Desde o FM 2010, a Sports Interactive (SI) introduziu o “Criador de Táticas” com objetivo de facilitar o trabalho de quem vai controlar um time. Com ele é possível organizar de forma intuitiva como um time se estruturará taticamente para as partidas. Mesmo assim, um dos aspectos do “Criador de Táticas” que podem gerar confusão para quem está dando os primeiros passos no mundo do FM é a definição das tarefas dos jogadores.

      As tarefas no FM
      No FM há seis opções de tarefas: defesa, apoio (suporte), ataque, cobertura, bloqueio e automática. Para algumas funções existe apenas uma tarefa, como por exemplo, o Primeiro Volante, que possui somente a tarefa defender. Para outras existem quatro tarefas, como por exemplo a função de Meia Central, com as tarefas de defesa, apoio, ataque e automática. Enfim, para cada posição em campo é possível escolher algumas funções e cada uma delas possui um número de tarefas pré-definidas pelo FM.
      Escolher bem as tarefas de um time permitirá que ele se torne equilibrado em campo, mantendo seus três setores (defesa, meio-campo e ataque) conectados, facilitando que os jogadores desenvolvam o modelo de jogo pretendido.
      Para o que nos interessa precisamos apenas nos concentrar nas tarefas básicas do FM: as tarefas de defesa, apoio e ataque. O motivo para isso é que as tarefas de bloqueio e cobertura são na realidade adaptações da tarefa defender, enquanto a tarefa automática reúne as três tarefas fundamentais (defesa, apoio, ataque) em uma só. Os mais experientes fazem uso da tarefa automática de forma precisa, mas para quem está iniciando eu acredito que é mais educativo controlar as tarefas que cada jogador executa em campo em determinado momento de uma partida, do que deixar que a inteligência artificial do jogo controle isso por conta própria.
       
      O que é o “Princípio 323”
      E como essas três tarefas devem ser distribuídas por um time? Quantas tarefas de defesa um time precisa ter? E quantas de apoio e ataque? Todos os jogadores de defesa devem ter tarefas de defesa e os jogadores de ataque devem ter tarefas de ataque?
      As respostas para essas e outras questões estão no que eu batizei de “Princípio 323”. A primeira vez que eu vi essa ideia apresentada de forma clara foi no “Tactical Theorems and Frameworks 09” (TT&F 09), dos idealizadores do “Criador de Táticas”, Richard Claydon (wwfan) e Gareth Millward (Millie).
      Todo time deve ter jogadores que foquem seu jogo intensivamente na defesa (tarefa defender), jogadores que foquem seu jogo intensivamente no ataque (tarefa atacar) e aqueles que jogam de forma mais equilibrada nas duas tarefas (tarefa apoiar). Para os autores do TT&F 09, para um time alcançar o equilíbrio tático é preciso que entre os 10 jogadores de campo exista o mínimo de três jogadores com tarefa defender, dois jogadores com tarefa apoiar e três jogadores com tarefa atacar.
      Sendo assim, quando se distribui as tarefas seguindo o “Princípio 323” entre os 10 jogadores de campo de um time, oito terão que estar distribuídos como a forma enunciada acima, enquanto a tarefa dos outros dois jogadores que sobraram serão designadas de acordo com a postura que for adotada em um determinado momento da partida.
      A partir desse princípio, os desdobramentos são lógicos. De forma geral, se em algum momento da partida o objetivo é atacar serão necessários mais jogadores com tarefas ofensivas e se em outro pretende-se defender, haverá necessidade de mais jogadores com tarefas defensivas. A conclusão para uma proposta defensiva, uma equilibrada (neutra) e uma ofensiva, a distribuição de tarefas entre os 10 jogadores de campo será a seguinte:
        Postura defensiva: cinco com tarefa defender, dois com tarefa apoiar e três com tarefa atacar;
      Postura equilibrada: três com tarefa defender, quatro com tarefa apoiar e três com tarefa atacar;
      Postura ofensiva: três com tarefa defender, dois com tarefa apoiar e cinco com tarefa atacar.
        Observe que em todas as três propostas acima sempre existe o mínimo proposto pelo “Princípio 323”, ou seja, três jogadores com tarefa defender, dois de apoio e três com tarefa atacar.
      Espero que não, mas alguém pode imaginar que as tarefas de defesa devem ser dadas aos defensores, as tarefas de apoio aos meio-campistas e as tarefas de ataque aos atacantes. Nada mais equivocado!
      Para um time alcançar o equilíbrio tático, evitando-se que a defesa, o meio-campo e o ataque fiquem desconectados, é preciso misturar as tarefas pelos três setores de um time para que exista movimento entre eles. Por isso, não basta saber a quantidade de tarefas necessárias em um time. É importantíssimo saber distribuí-las pelos três setores do time.
       
      “O Princípio 323” na prática
      Não tenho a intenção de apresentar imagens de várias formações táticas e sugestões de distribuição de tarefas porque não é meu desejo transformar o “Princípio 323” em algo a ser seguido às cegas e sem nenhuma reflexão por parte de quem irá usá-lo. Se pelo “Princípio 323” tenho um modelo a ser seguido que “exige” o mínimo de três jogadores com tarefa de defesa, três de apoio e três com tarefas de ataque, espero que ao distribuir as tarefas pelos setores de um time, você pare, pense e consiga distribuí-las de forma racional, lembrando-se que durante os 90 minutos de partida existem vários momentos diferentes e que, talvez, em cada um deles seu time precise de uma distribuição de tarefas diferente para conseguir jogar de forma equilibrada.
      Mesmo assim, vou apresentar um exemplo simples com uma formação que já foi muito usada no FM, o 4-4-2 inglês. Como você deve saber, essa formação tática utiliza os três setores em linha (quatro defensores, quatro meio-campistas e dois atacantes).


      Como toda e qualquer formação tática, ela só funcionará bem se conexões foram criadas entre os setores e por isso, o 4-4-2 inglês precisa de defensores que se aproximem do meio-campo ou que o ultrapasse, de meio-campistas que ajudem a defesa, de meio-campistas que ajudem o ataque e atacantes que ajudem o meio-campo.
      Seguindo as diretrizes do “Princípio 323” uma das maneiras possíveis de distribuir as tarefas do 4-4-2 inglês é a seguinte:

      Como é possível ver acima, existem três jogadores com tarefas defensivas (dois zagueiros e um meio-campista central), dois com tarefas de apoio (um meio-campista central e um atacante) e três com tarefas de ataque (um atacante e dois meio-campistas laterais). Também existem os dois laterais para os quais as tarefas não foram definidas.
      Determinadas escolhas parecem óbvias, mas outras nem tanto. O meio-campo é sempre problemático porque ele precisa executar várias atividades simultâneas. Ele é o setor que conecta a defesa e o ataque, mas também precisa proteger a defesa e se aproximar do ataque para não deixá-lo isolado. Por isso é comum que se tenha as três tarefas distribuídas por ele.

      Como é possível ver na imagem, existe um meia-central com tarefa defender que será o jogador mais recuado do meio-campo e que auxiliará na proteção da defesa, dois meio-campistas laterais que procurarão chegar ao ataque e um meia-central com tarefa de apoio que ajudará na ligação defesa e ataque.
      No ataque, há outro jogador com uma tarefa que não parece óbvia, o atacante com tarefa apoiar.

      Ele é responsável por impedir que o ataque se desconecte do restante da equipe, por isso ao receber a tarefa de apoio ele fica mais recuado. É um tarefa parecida com a do meia-central com tarefa defender que é o responsável por impedir que o meio-campo se desconecte da defesa.
      Observe que as ideias apresentadas no “Princípio 323” estão presentes no 4-4-2 inglês apresentado. O mínimo exigido pelo “Princípio” foi respeitado e as tarefas foram distribuídas entre os três setores do time garantindo que eles fiquem conectados e que exista movimento entre os jogadores desses setores.
      Ainda restam dois jogadores que fazem parte de um tipo de reserva: os dois laterais. Eles se adaptam dependendo do que se queira em determinado momento de uma partida.
      Se a ideia é que a defesa fique postada e resista à pressão do adversário, os laterais serão colocados com tarefa defender.


      Se quiser que os laterais vão à frente em busca de criar sobreposições e superioridade numérica no campo ofensivo, eles devem ser colocá-los com tarefa atacar.

      E se o objetivo é que eles subam ao ataque, mas de forma paciente, sem se descuidar da defesa, os laterais devem ter tarefas de apoio.


       
      As variações no “Princípio 323”
      Com esse exemplo do 4-4-2 inglês não quero dizer que outras combinações de tarefas não são possíveis. Isso depende do elenco de que se dispõe e também do modelo de jogo que se pretende jogar.
      Por usar há vários anos o “Princípio 323”, consigo manejá-lo com maior flexibilidade, inclusive “desrespeitando-o” algumas vezes, como por exemplo, ao usar apenas dois jogadores com tarefa de ataque em vez do mínimo de três que o princípio pede.
      Outros autores também sugerem combinações diferentes. Por exemplo, The Hand of God sugere no artigo “The Mentality Ladder: A Practical Framework for Understanding Fluidity and Duty” três jogadores com tarefa defender, dois com tarefa apoiar e três com tarefa atacar. Já o Llama3 em seu artigo “Pairs and Combination: The Complete Guide” sugere como regra que um time tenha três jogadores com tarefa defender, quatro com tarefa apoiar e três com tarefa atacar.
      A minha sugestão para quem está começando é que o ideal é seguir as ideias aqui expostas à risca e só quando a compreensão sobre como funcionam as dezenas de variáveis do FM se tornar maior, que se flexibilize o “Princípio 323”.
      Agora é com você. Boa diversão!
       
      Download da 1ª parte em pdf
      Download da 2ª parte em pdf
    • Gourcuff
      Por Gourcuff
      Quem quiser visitar a seção do megapack no fórum, sinta-se a vontade para ajudar postando faces de qualquer jogador que não achar no jogo, ou pedir ajuda lá mesmo para os criadores.
      Só para lembrar, primeiro você baixa o pack 5.0, que tem o torrent e de mês em mês as atualizações com novas faces devem sair. Lá também existe guias de como fazer as faces, o que é algo bem simples e fácil, e também existe um tópico para procurar as imagens mais adequadas.
    • jeanjunim
      Por jeanjunim
      Premier League :
      Part 1/2 : http://www.mediafire.com/download/2s4q60bac9518tc/Premier+League+Part1.rar
      Para instalar: C:Documents\Sports Interactive\Football Manager 2013\graphics\faces
      Dica: Não colocar muitas sub-pastas, pode dar conflito de ID's, não pode ter duas iguais, e não vai aparecer a nova face e ficará com a antiga.
      Algum pedido de jogador, pode deixar nos comentários.
      OBS.: Se tiver algum erro ou comentário, por favor me reportar.
×