Jump to content
Sign in to follow this  
Herr Jones

A história de quem respira futebol

Recommended Posts

Herr Jones

ePV99Ay.jpg
Capítulo 11 - Planejamento para a temporada de reestreia na Série A

Passada toda a euforia de retorno à elite do futebol italiano, é necessário planejar da melhor forma possível para evitar um fiasco que poderá manchar toda a história que construímos até aqui. Claro que meu planejamento passa longe demais de uma competição continental ou até mesmo o meio de tabela. Ele diz respeito à necessidade moral que tenho para comigo e dos jogadores para com a torcida de evitar o descenso a qualquer custo.

Recebi da diretoria uma verba de €4 milhões para transferências, além de €651 mil mensais para oferecer de salário, o que não é muito para a Série A mas é bastante comparado com o que já tivemos que trabalhar anteriormente. Tenho em vista alguns reforços, sobretudo, para a defesa e meio-campo, mas teremos de analisar bem o mercado de transferências para não cometermos nenhum equívoco no que diz respeito às contratações. Seguiremos o mesmo critério que vem dado certo: enfatizando as contratações de jogadores jovens que possam se desenvolver conosco e, pensando justamente nisso, solicitei junto à diretoria para que aprimorássemos o orçamento para o recrutamento da gurizada para integrar nossas categorias de base.

Outro aspecto do planejamento traçado para esta temporada foi a reestruturação praticamente completa da nossa comissão técnica de forma a garantir que possamos parear nossos esforços técnicos com as equipes adversárias nessa divisão. O trabalho de procura foi bastante árduo, mas recompensador: temos uma das melhores comissões técnicas e médicas da série A; além dessa profundidade nas contratações, solicitei junto à diretoria, em vista ao superávit que conquistamos com o acesso, que me pagassem um curso para aprimorar minhas qualidades técnicas.

Nosso saldo financeiro tem respirado bastante depois deste acesso e estamos conseguindo registrar um balanço positivo em €1,6 milhão, sendo alavancado pelas receitas televisivas da série A e nossos torcedores associados; portanto, nessa temporada é imprescindível que alcancemos a marca dos 40 pontos para evitarmos o rebaixamento e, com isso, solidificar ainda mais nosso aspecto financeiro de forma a projetar melhor nossa equipe no futebol italiano.

Além do planejamento estratégico de gestão, é necessário que saibamos aplicá-lo em campo e, por este motivo, buscamos organizar jogos amistosos de forma a aprimorar a forma de nossos jogadores. Assim ficou a organização de jogos para a nossa pré-temporada:

ptwAaP8.jpg

Buscamos mesclar bem os tipos de equipe a serem enfrentados, alinhando Lens e Freiburg como oponentes de mesmo nível. O Arsenal vem como o time a ser batido pois consideramos a equipe inglesa equivalente aos grandes italianos e os demais serão equipes que buscaremos explorar para aprimorar nosso sistema tático, alinhando as coisas e explorar novas possibilidades.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones
45 minutos atrás, Ricardo Colin Filho disse:

Se for igual o 16 pode contratar 2 jogadores que não fazem parte da união europeia. Então tem que tomar cuidado porque tem jogador que joga na Europa, mas não tem o passaporte europeu, em compensação tem jogadores que jogam aqui no Brasil, por exemplo, que tem passaporte europeu, por isso sempre olhe a "segunda nacionalidade"

Ah, sim! Então é a regra antiga mesmo, de poder contratar apenas dois extra-comunitários por temporada. Foi o que eu estava imaginando mesmo, mas a forma como o texto tava escrito no FM, achei que tinha alterado essa regra. Mesmo assim, não creio que, por ora, faremos muito uso de contratações extra-comunitárias, já que tenho priorizado bastante jogadores do país. Estrangeiros mesmo só se vierem para resolver possíveis problemas se as soluções comunitárias não servirem ou forem muito caras. hehehe

Share this post


Link to post
Share on other sites
Danut

Bem, sempre que vejo que há um autor estreando na área eu gosto de logo abrir o save para ver o que temos. Aqui não foi diferente, e abri o save pouco depois de tu começar. Mas com o teu ritmo de postagem eu já tava para trás, e daí acabei deixando para depois para ler. Aí depois já tinha mais coisa ainda, e daí eu deixei pra depois de novo. E assim foi indo... 

Agora resolvi acabar com isso e parar parar ler tudo. Não vou fazer muitos comentários sobre o que se passou porque já não tem tanto sentido. Mas, de qualquer maneira, parabéns pelos títulos. O primeiro já era meio esperado, pegou uma equipe forte e reforçou ela ainda na primeira temporada, o que sempre facilita para o jogador humano. Mas a campanha na segunda divisão surpreendeu.

Também fez excelente campanha na Copa da Itália. Uma pena ser eliminado pelos gols fora de casa, mas é uma campanha de dar orgulho.

Em relação às postagens, gostei muito do teu começo por aqui. Dá para ver que tu já tem noção do que tá fazendo. Um detalhe que me incomodou um pouco, no entanto, é que em algumas postagens tu deixou informações importantes cortadas. Por exemplo, nessa postagem aqui, quando trouxe o calendário de jogos, os jogos da Copa da Itália aparecem como "Taça da Itália - ...". A única forma de saber em que fase da competição estão sendo os jogos é abrir o link do jogo. Em outros momentos tu faz o mesmo com o nome das equipes, cortando eles pela metade. Simplesmente aumentar um pouco o espaço no jogo resolveria isso. 

Por fim, não costumo dar bola aos amistosos, mas me chamou a atenção que tu vai enfrentar meu querido Preußen Münster. Espero que eles façam um jogo digno. 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones
16 horas atrás, Danut disse:

Bem, sempre que vejo que há um autor estreando na área eu gosto de logo abrir o save para ver o que temos. Aqui não foi diferente, e abri o save pouco depois de tu começar. Mas com o teu ritmo de postagem eu já tava para trás, e daí acabei deixando para depois para ler. Aí depois já tinha mais coisa ainda, e daí eu deixei pra depois de novo. E assim foi indo... 

Agora resolvi acabar com isso e parar parar ler tudo. Não vou fazer muitos comentários sobre o que se passou porque já não tem tanto sentido. Mas, de qualquer maneira, parabéns pelos títulos. O primeiro já era meio esperado, pegou uma equipe forte e reforçou ela ainda na primeira temporada, o que sempre facilita para o jogador humano. Mas a campanha na segunda divisão surpreendeu.

Também fez excelente campanha na Copa da Itália. Uma pena ser eliminado pelos gols fora de casa, mas é uma campanha de dar orgulho.

Em relação às postagens, gostei muito do teu começo por aqui. Dá para ver que tu já tem noção do que tá fazendo. Um detalhe que me incomodou um pouco, no entanto, é que em algumas postagens tu deixou informações importantes cortadas. Por exemplo, nessa postagem aqui, quando trouxe o calendário de jogos, os jogos da Copa da Itália aparecem como "Taça da Itália - ...". A única forma de saber em que fase da competição estão sendo os jogos é abrir o link do jogo. Em outros momentos tu faz o mesmo com o nome das equipes, cortando eles pela metade. Simplesmente aumentar um pouco o espaço no jogo resolveria isso. 

Por fim, não costumo dar bola aos amistosos, mas me chamou a atenção que tu vai enfrentar meu querido Preußen Münster. Espero que eles façam um jogo digno. 

 

Oi, Danut! Muito obrigado pelo comentário - e bem vindo! Realmente o ritmo aqui começou frenético, mas tem explicação: fazia anos que não jogava FM. Aí a animação de contar a história, que era grande, competiu com a ânsia de jogar e acabou que quando comecei a postar, tinha encaminhado quase 1/3 da primeira temporada. Além disso, por enquanto ainda tenho alguma disponibilidade para jogar e, também, atualizar com maior frequência. 

Também achei a campanha na Série B surpreendente, bastante além das minhas expectativas. Tanto que depois de uma derrota lá no comecinho da temporada, não perdemos mais nenhum jogo. Acho que nunca tinha conseguido engatar uma sequência invicta tão grande assim, ainda mais enfrentando times mais fortes como foram os casos da Roma e da Internazionale.

Agradeço demais o conselho sobre as informações faltantes nas postagens, inclusive também achei que as imagens não estavam muito boas: eu tinha tentado de tudo pra acertar e mostrar os nomes das competições e dos marcadores, mas nada ajudou; quando acertava um, cortava quase tudo do outro. Tava ruim até pra eu organizar as imagens do elenco e me entender com isso, mas acho que consegui encontrar uma forma mais adequada até aqui para postar pelo menos. Acredito que na próxima atualização já deve estar melhor visualmente. Embora, se não me engano, os nomes dos marcadores estejam um pouco cortados...

Como assim aumentar o espaço no jogo? Arrastar as barrinhas divisórias?

Eu gosto bastante da pré-temporada, porque é o momento que penso ser mais adequado para dar oportunidades para alguns jogadores e testar coisas novas. Nessa pré-temporada, fui inventar demais e tive alguns problemas; na outra foi a mesma coisa.

Agradeço novamente o comentário e as sugestões! :D

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones

ePV99Ay.jpg
Capítulo 12 - Tentativa e erro. E erro...

Eu estava bastante satisfeito com o planejamento estratégico realizado para a temporada que se inicia e tinha uma motivação de sobra com o orçamento que estava disponível, mas não esperava que os times fizessem um jogo tão duro para assegurarmos algumas contratações. Tivemos, por mais de três vezes, recorrer a soluções alternativas para encorpar nosso elenco. Porém, também soubemos aproveitar algumas excelentes oportunidades para fechar negócios muito bons a preços praticamente irrisórios, trazer jogadores que, a princípio, considerávamos como potenciais aquisições no futuro desde já. Nossas movimentações no mercado ficaram da seguinte forma:

y7758RI.jpg

Boa parte de nossas transferências já realizamos logo no final da última temporada, quando nosso orçamento para a atual já havia sido liberado. Pensei em fazer desta forma justamente para conseguir montar o elenco com maior antecedência e, assim, aprimorar o entrosamento entre os jogadores e começar a temporada da melhor forma possível.

Dessa forma, conseguimos a contratação em definitivo do ala Luca Barlocco, de 23 anos, que estava emprestado em nossa equipe junto à Juventus ao final de seu contrato; o meia central Alessandro Capello, de 22 anos, chegou também ao final de seu contrato com o Cagliari e foi repassado por empréstimo ao Brescia até o final da temporada. Também do Cagliari veio o zagueiro Dario Del Fabro, de 23 anos, pela bagatela de €200 mil podendo chegar aos €450 mil após 30 participações na liga, depois de pedir para sair da equipe por falta de aproveitamento na equipe principal. O jovem meio-campista Luca Vignali, de 22 anos, acertou com nossa equipe junto ao Spezia por €825 mil, sendo a contratação mais cara da temporada, e vem como peça importante para a composição do elenco por sua versatilidade no meio; com ele também veio o meio-campista Alessandro Mastalli, também de 22 anos, contratado junto à Juve Stabia por €500 mil. Para o ataque, asseguramos a manutenção do jovem Alessandro Rossi, de 21 anos, junto à Lazio por €500 mil - um valor bem mais alto do que esperávamos, dado que ele se encontrava como reserva em nossa equipe, mas depositamos esperança em seu desenvolvimento. Também asseguramos a contratação do jovem Giacomo Sciacca, de 22 anos, pela bagatela de €65 mil em comum acordo com a Internazionale, já que o clube não tinha interesse na renovação do contrato que venceria no final da temporada e o jogador vinha sendo assediado por concorrentes.

Para integrar nosso elenco sub-20, chegaram o meia Elimane Franck Kanoute, de 19 anos, e o polivalente defensor Marco Capone, também de 19 anos, que estavam sem contrato. Ambos têm experiência de treinamento em grandes equipes do futebol italiano, apesar de terem sido dispensados de Inter e Juventus, respectivamente; acreditamos que aqui eles podem desenvolver seu jogo de forma adequada e, no futuro, ajudar bastante nosso time.

Além destes jogadores que vieram logo no primeiro dia da abertura da janela de transferências, também observamos diversos jogadores cujos vínculos contratuais haviam encerrado com seus clubes e, claro, oportunizamos ótimos negócios. Os nomes mais importantes integrados ao elenco foram os dos meia-atacantes Ricccardo Improta, de 24 anos, e Simone Palombi, de 22; o lateral direito Gianluca Pollace, de 22 anos, também fechou para melhorar o setor. Os três chegaram em transferência livre, após o término de seus contratos com seus clubes anteriores.

No último dia da janela, fechamos com dois goleiros: Stefano Minelli e Alessandro Cragno, ambos de 24 anos. O primeiro chegou do Brescia, rebaixado à Série C, pela bagatela de €350 mil e o segundo veio do Bologna, depois de conflito com seu treinador por colocá-lo na lista de transferíveis, por €190 mil. Após ponderação, optei por deixar Minelli integrado ao elenco principal como goleiro titular, já que Fratalli enfrenta uma decadência muito grande, demonstrando isso na pré-temporada; e Cragno treina com o sub-20 para manter ritmo de jogo enquanto aguardamos um clube para emprestá-lo.

O equívoco: pouco tempo depois do fechamento da janela de transferências, recebo um relatório do olheiro indicando o experientíssimo Riccardo Montolivo, de 33 anos, com passagens marcantes pela Viola e pelo Milan que estava sem contrato após o vínculo com os rubro-negros terminar. Não contei conversa e fui logo conversar para acertar sua transferência - e conseguimos! Porém, por ter sido depois do encerramento das inscrições para a Série A, o jogador não pode atuar pelo clube até a reabertura, em janeiro. Entretanto, ele segue treinando com o sub-20 e acompanhando nossos jovens jogadores para aprimorar seus desenvolvimentos.

eTfbysP.jpg

Acho que já comentei exaustivamente das transferências, então vamos ver como o time se comportou em campo. Bem, eu inicialmente havia programado algumas alterações táticas para adequar nossos novos jogadores em nosso sistema tático e não foi muito agradável o começo. Tomamos um sacode incrível do Lens, por 5x1. Além de atuações inaceitáveis contra o Charleroi, Wiedenbrück e Münster, apesar da vitória contra o último. Aliás, apenas a segunda etapa neste jogo foi boa, quando pensei em modificar bastante o esquema e retornei ao 3-5-2 da última temporada, com a alteração de algumas funções para os jogadores.

A partir daí tudo melhorou consideravelmente e fizemos um jogo bastante duro contra o fortíssimo Arsenal, perdendo por 1x0 apenas, e aplicando uma goleada por 4x1 no bom time do Freiburg. Na Coppa D'Italia, recebemos o Livorno para a 3ª Fase de Qualificação e fizemos um jogo morno, conquistando a vitória nas penalidades por 4x3. O destaque deste jogo fica por conta do menino Emanuele Alborghetti, nosso paredão de apenas 18 anos, que catou nada menos do que dois pênaltis!

jl4heFd.jpg

Nossa trajetória na reestreia pela elite do futebol italiano será bastante complicada, encarando logo o fortíssimo Torino fora de casa. É fundamental que façamos do Ennio Tardini uma fortaleza e conquistemos o maior número de pontos possíveis lá, pois precisaremos de cerca de 40 pontos ao final da temporada e, claro, cada um deles será valiosíssimo!

Share this post


Link to post
Share on other sites
gbonanni

Ansioso pela nova temporada, acredito que o Parma irá surpreender na série A. Il Crociati vão voltar com estilo e fazer uma campanha de respeito. 
(Roma, Viola, Napoli e Milan.. Que sequencia ingrata)

Share this post


Link to post
Share on other sites
Danut

Pobre Münster, único time que não conseguiu fazer frente ao Parma :/

E sim, arrastar as barrinhas no jogo para aumentar o espaço. Não entendi qual foi a tua dificuldade com essa questão.

No mais, contratou muitos reforços, vamos ver como a equipe se sai com eles daqui para a frente.

Não entendi a questão dos goleiros. Tu contratou dois goleiros no último dia, mas quer emprestar um deles a outras equipes, é isso? Se é, por que contratou então?

E a questão do Montolivo também parece um erro grave. Não sei como estão tuas finanças, mas acredito que ainda não possa jogar dinheiro fora. Ficar pagando um jogador de renome que não pode atuar é brabo.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
LC

Gostei dos reforços, mas manteria o Cragno na equipe principal. Porque escolheu o Minelli?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

Montou bem a equipe, mas acho que faltaram alguns nomes com experiência na Serie A diferentes de lutar pelo rebaixamento.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones
18 horas atrás, gbonanni disse:

Ansioso pela nova temporada, acredito que o Parma irá surpreender na série A. Il Crociati vão voltar com estilo e fazer uma campanha de respeito. 
(Roma, Viola, Napoli e Milan.. Que sequencia ingrata)

Obrigado pelo comentário, gbonanni! O cálculo inicial é atingir os 40 pontos, mas, claro, tentaremos algo mais. Acho que, no máximo, um meio de tabela dá pra alcançar.

A sequência é complicadíssima mesmo, ainda mais porque os 4 vieram de uma temporada muito boa. Mas acho até bom vir essas pedreiras logo de cara porque já nos livramos delas para a sequência e pode também dar moral para a equipe no campeonato.

13 horas atrás, Danut disse:

Pobre Münster, único time que não conseguiu fazer frente ao Parma :/

E sim, arrastar as barrinhas no jogo para aumentar o espaço. Não entendi qual foi a tua dificuldade com essa questão.

No mais, contratou muitos reforços, vamos ver como a equipe se sai com eles daqui para a frente.

Não entendi a questão dos goleiros. Tu contratou dois goleiros no último dia, mas quer emprestar um deles a outras equipes, é isso? Se é, por que contratou então?

E a questão do Montolivo também parece um erro grave. Não sei como estão tuas finanças, mas acredito que ainda não possa jogar dinheiro fora. Ficar pagando um jogador de renome que não pode atuar é brabo.

 

Valeu pelo comentário, Danut! O jogo contra o Münster marcou a volta do sistema tático vencedor da última temporada, porque o que eu tinha pensado para essa não agradou em nada. Mas eles jogaram muito bem, tanto que nossa vitória só se confirmou no final do jogo.

Toda vez que eu arrastava as barrinhas, alguma coisa lá saía do lugar e outra coisa continuava cortada (hahaha). Achei que era problema na resolução do monitor, mas acho que descobri como faz. Na próxima atualização, vai ficar tudo certinho!

Quanto aos goleiros, foi um erro meu mesmo. Eu ia mandar adiar a transferência do Cragno para saber se conseguiríamos contratar o Minelli, mas acabei aceitando a transferência e, achando que tinha adiado, acabei aceitando a do Minelli também. Só fui perceber na hora de fazer a inscrição dos jogadores. Foi vacilo meu mesmo. De forma semelhante foi o que rolou com o Montolivo, porque só vi a saída dele depois que havia fechado a janela, e eu ainda tinha uma vaga aberta para inscrever jogadores. Achei, por desatenção, que poderia inscrevê-lo na vaga restante e... Não, não dava. Acabou que o impacto nas finanças não foi tão grande assim e eles serviram bem para dar suporte no desenvolvimento dos jogadores jovens.

10 horas atrás, LC disse:

Gostei dos reforços, mas manteria o Cragno na equipe principal. Porque escolheu o Minelli?

Obrigado, LC! Também fiquei bastante satisfeito com os reforços, acho que são bons jogadores que estavam "escondidos" por aí e conseguimos excelentes negócios.

Eu defrontei o Minelli na última temporada, quando jogamos contra o Brescia, e as atuações dele me foram fantásticas. Enviei um olheiro para acompanhá-lo de perto na última temporada e julguei que seu rendimento foi adequado para um time que havia sido rebaixado; o Cragno, no entanto, acabou ficando estagnado sem muito desenvolvimento por não jogar em seu clube. Então senti que seria mais inteligente de minha parte se eu colocasse um goleiro que já tenho um conhecimento maior e que estivesse com ritmo de jogo adequado e em forma. Até porque, pelos atributos, os dois são praticamente equivalentes...

6 horas atrás, Henrique M. disse:

Montou bem a equipe, mas acho que faltaram alguns nomes com experiência na Serie A diferentes de lutar pelo rebaixamento.

Oi, Henrique. Obrigado pelo comentário. Também achei que construí um bom plantel para essa temporada e, melhor ainda, para as próximas já que são jogadores mais jovens. Claro que eu queria apostar em alguns jogadores mais experientes, mas as pedidas eram exorbitantes: se não em termos de valores para a transferência, eram em pedida salarial. Por isso eu acabei trazendo o Montolivo para a equipe, já que não havia acertado com nenhuma equipe, e é um jogador com experiência internacional pela seleção. Pena que não pude inscrevê-lo no campeonato, mas ele foi uma boa adição para acompanhar nossos jovens. Além dele, eu estava de olho no Roberto Insigne, que era do Napoli, e estava sem contrato. Mas ele queria muito dinheiro e, com o final do período de transferências, ele começou a baixar a pedida por se encontrar ainda sem contrato.

Como não pretendo fazer a mesma besteira que fiz no caso do Montolivo, ele está em observação e quando a janela estiver prestes a reabrir, vamos tentar buscá-lo. Espero que ele mantenha as pedidas num nível razoável, e não nos €132 mil mensais com bonificações quilométricas.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones

ePV99Ay.jpg
Capítulo 13 - Contornando as dificuldades

Eu estava bem convencido de que a equipe montada para esta temporada de reestreia na Série A estava bastante adequada e pronta para perseguir nosso objetivo de alcançar os 40 pontos. Claro que enfrentaremos algumas dificuldades, dado que nosso elenco é bastante jovem e faltava algumas peças mais experientes para orientar a garotada. Por erros na minha abordagem, o homem que viria para atuar nesta função acabou ficando de fora desta primeira metade da temporada, mas acabamos encontrando uma função adequada para que Montolivo orientasse nossos jovens jogadores para se desenvolverem melhor. Era o máximo que poderíamos fazer com um jogador daquele calibre que ficou de fora.

7Ih18Gu.jpg

Já era de conhecimento geral no elenco que teríamos um campeonato bastante complicado em nosso horizonte, mas que eu tinha plena confiança na capacidade deles cumprirem com nosso objetivo principal: a manutenção. Com esse pensamento fomos visitar o Torino para fazer nosso jogo de estreia e, por cautela, fizemos uma partida mais defensiva para tentar mostrar aos jogadores que era possível começarmos o campeonato com sem temer quaisquer problemas. O jogo foi bastante discreto e terminou num resultado justo: empate sem gols.

Na sequência, recebemos o Genoa no Ennio Tardini e a torcida, ansiosa para ver o time em ação nos nossos domínios, compareceu em massa e lotou o estádio, atingindo um novo recorde de assistência. Nada mais justo com a nossa torcida do que mostrar um bom futebol e sair com uma ótima vitória para dar moral; com ela, engatamos uma boa sequência vencendo o Vicenza e o Chievo. A partir daí começamos a enfrentar as já esperadas dificuldades, mas a equipe se mostrou muito apta no campeonato e que corresponderia tranquilamente com nossas expectativas nela depositada.

Enfrentamos muita dificuldade para jogar contra os gigantes (Milan e Juventus) especialmente porque tivemos de sair de nossos domínios, onde mantínhamos um bom aproveitamento. Contra o Milan, foi um massacre. Principalmente porque o nervosismo atrapalhou, logo no começo perdemos nosso ala Pollace lesionado, aos 14 minutos, e, aos 17, nosso jovem volante Lorenzo Vecchi, um de meus homens de confiança, acabou atrapalhando o jogo ao ser expulso. A partir daí, todo o planejamento traçado foi por água abaixo e apenas o Milan jogou, construindo sua legítima goleada por 6x0, o maior baque sofrido desde que assumi o cargo.

Contra a Juventus, uma derrota pesada mas honrosa: até conseguimos jogar de igual para igual, mas esbarramos claramente na diferença técnica entre as duas equipes. Eles sabiam exatamente o que fazer com a bola, enquanto nós acabávamos perdidos no jogo buscando o que fazer e esbarrando numa forte marcação. O resultado foi um sonoro 4x0.

Porém, para não mostrar só as desgraças, vamos mostrar um jogo que considero uma ótima exibição em todos os aspectos: o jogo contra a Sampdoria foi definitivamente o sintetizador de tudo o que espero dos meus jogadores. Um futebol de qualidade ímpar, com um toque de bola envolvente e bastante ofensivo.

NTnCSCV.jpg

Neste período em que jogávamos, consegui concluir meu curso de formação para treinadores e conquistei a Licença Nacional B. Um grande passo para minha carreira, mostrando que eu estou plenamente focado para gerir nosso clube. Além disso, assim que acabei minha formação e, com o ótimo rendimento que estamos vendo na equipe, a imprensa começou a especular meu nome para assumir alguns clubes que não estão muito bem das pernas. Acho que desse alvoroço causado pela imprensa, apareceram alguns convites para entrevista de Genoa, Sampdoria e a gigante Udinese. Compareci a elas, expliquei às diretorias como minha gestão funciona, minhas ideias entre outras coisas. Observando o assédio constante pelos meus trabalhos como treinador, o Parma propôs uma conversa para que eu permanecesse no cargo. Conversei com a diretoria e solicitei que aumentassem um pouco os ordenados para salários e pedi, também, que me oferecessem um novo contrato. O presidente Nevio Scala considerou minhas solicitações razoáveis e propôs a renovação que, após alguns entraves, acabou sendo selada em um novo contrato válido por mais três temporadas.

a8Hiuuw.jpg

Ao final de 16 rodadas, a classificação ficou como se vê acima. Campanhas surpreendentemente ruins de Sampdoria, Genoa, Roma e, a mais incrível, da Udinese. Por outro lado, Bologna surpreende na 3ª colocação, bem como os três recém-promovidos Parma, Vicenza e Salernitana que ocupam, respectivamente da 10ª até a 12ª colocação, bem juntinhos. Nós conseguimos, nessa primeira metade do ano, 22 pontos que, pra mim, é uma excelente marca que nos consolida bem no meio da tabela. Repetindo uma campanha regular no segundo turno, conseguiremos com tranquilidade afastar as possibilidades de rebaixamento!

Nossa sequência de jogos, porém, nessa reta final de primeiro turno e início do segundo será bastante complicada. Teremos pela frente o Palermo, que não faz uma campanha muito boa, mas tem um time interessante e, para fechar o primeiro turno, enfrentaremos a gigante Internazionale e o surpreendente Bologna. Teremos ainda uma partida importante contra a Lazio, em jogo válido pelas oitavas da Coppa D'Italia, no Olimpico de Roma. Além do returno que, baseando-me no que foi o  começo do campeonato, será algo interessante e teremos boas oportunidades para pontuar e, assim, manter o Parma no rumo certo para a manutenção na Série A.

Por fim, é importante comentar sobre como nossas finanças estão bastante sadias. Fechamos 2018 registrando um saldo positivo em €9,3 milhões e esperamos, cada vez mais, melhorar nossa saúde financeira; pois é dela que se estruturará um Parma cada vez mais forte e cada vez mais competitivo!

 

Edited by Herr Jones

Share this post


Link to post
Share on other sites
Ademare

Teve um início bem animador mas aos pouco o time foi cedendo frente as equipes mais fortes não sem arrancar bons resultados contra Napoli e Fiorentina.

Conseguiu um ótimo equilíbrio econômico e a posição no meio da tabela é merecida. Espero que o time mantenha a pegada.

Share this post


Link to post
Share on other sites
gbonanni

Considerando que acabou de subir, essa colocação está ótima. Essa temporada é de afirmação, caso conspire tudo a favor, pq não sonhar com uma Liga Europa? Seria fabuloso. Pelo que estou vendo, o Scozzarella é o maestro do time. Procede?

Share this post


Link to post
Share on other sites
LC

Uma boa colocação neste primeiro turno e tem que tentar dar um salto maior na tabela. Finanças finalmente estão estáveis e isso dá tranquilidade ao jovem treinador. Boa sorte na continuação.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Danut

Faz uma boa campanha para uma equipe recém promovida, assim como os outros dois que subiram contigo. 

Tinha ficado surpreendido com o 6 a 0 que levou do Milan, mas ter jogado com um homem a menos desde logo cedo ajuda a explicar. Ainda foi uma derrota feia, mas isso acontece. 

Fiquei em dúvida quanto à proposta do save. Tu pretende ficar no Parma ou ir construindo carreira em outros clubes?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru

A campanha é muito boa para a temporada em que foi recém-promovido. Acho que conseguirá se manter sem sustos na Série A, ficando ali pelo meio da tabela. Mas para isso o time precisa manter a boa pegada e continuar aprontando sempre que possível.

4 horas atrás, Danut disse:

Fiquei em dúvida quanto à proposta do save. Tu pretende ficar no Parma ou ir construindo carreira em outros clubes?

Também não entendi...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones
10 horas atrás, Ademare disse:

Teve um início bem animador mas aos pouco o time foi cedendo frente as equipes mais fortes não sem arrancar bons resultados contra Napoli e Fiorentina.

Conseguiu um ótimo equilíbrio econômico e a posição no meio da tabela é merecida. Espero que o time mantenha a pegada.

Oi, Ademare. Obrigado pelo comentário! Com certeza, nós tivemos um início bastante promissor e contamos com a sorte (ou, talvez azar) de equipes bem mais fortes estarem mal das pernas. Sorte por estarem mal, azar por termos perdido contra eles, hahahaha! Eu fico feliz por termos conseguido fazer frente a ótimos times que se posicionam melhor que a gente: Napoli e Fiorentina, como você bem exemplificou. Infelizmente, contra Juventus, Milan e até a Inter, contra quem ainda não jogamos nessa temporada, estamos muito atrás em relação às qualidades técnicas. Contra os dois primeiros, tomamos duas sacoladas sem dó nem piedade; contra a Inter, espero que façamos menos feio.

As finanças estão realmente excelentes e estou, inclusive, pensando em fazer alguma coisa relevante para o clube com esse superávit monstruoso que estamos registrando. Pretendo avaliar o que fazer ao longo dos próximos meses e, certamente, antes do final dessa temporada, vou perguntar à direção o que podemos fazer com isso.

9 horas atrás, gbonanni disse:

Considerando que acabou de subir, essa colocação está ótima. Essa temporada é de afirmação, caso conspire tudo a favor, pq não sonhar com uma Liga Europa? Seria fabuloso. Pelo que estou vendo, o Scozzarella é o maestro do time. Procede?

Oi, gbonanni. Obrigado pelo comentário! Também acho que a nossa campanha é bastante satisfatória, diria até que é além do esperado já que montamos uma equipe mais jovem com alguns jogadores inexperientes e que têm trabalhado muito forte para manter um alto nível de rendimento na medida do possível. Mesmo assim, a campanha se deve muito a uma aposta arriscadíssima que eu estou fazendo: estou praticamente sem rotacionar os jogadores. Por enquanto, estou dando sorte que as lesões que vêm a ocorrer são em setores que, na minha opinião, estão bastante estruturados na equipe: o meio-campo. Mas se, por exemplo, algum dos meus alas se machucar será um Deus nos acuda, porque seus reservas são bastante inferiores a eles. Na defesa a situação é semelhante, já que nossos reservas (com exceção do Sciacca) são muito lentos e podem acabar, de alguma forma comprometendo.

E o Scozzarella foi o grande maestro da equipe na última temporada. Nessa ele tem sido um pouco mais tímido, até porque estou usando ele de forma mais preocupada com a defesa. Mas ele continua esbanjando classe quando está em campo! Ele e o menino Lorenzo Vecchi têm sido peças importantes desde que assumi a equipe. O volante tem um protagonismo muito importante na equipe e, inclusive, nesta temporada foi promovido para ser capitão da equipe. O garoto, que estava em nossa base quando assumi, subiu logo para que eu pudesse aproveitar as divisões inferiores para dar uma sequência de jogos e não decepcionou. Desenvolveu bastante conosco e tem melhorado ainda mais depois que começou a trabalhar junto com o Montolivo.

6 horas atrás, LC disse:

Uma boa colocação neste primeiro turno e tem que tentar dar um salto maior na tabela. Finanças finalmente estão estáveis e isso dá tranquilidade ao jovem treinador. Boa sorte na continuação.

Oi, LC. Valeu pelo comentário! Realmente nossa campanha é muito boa e, melhor ainda, consistente! Eu acho que será difícil brigarmos lá em cima por uma vaga, já que o time, apesar de consistente, tem uma carência monstruosa ofensivamente. Nossos atacantes não têm rendido o esperado em termos de marcar gols, tanto que o Cutrone, que era meu titular, acabou perdendo espaço para o Macheda. Mas mesmo ele, que têm resolvido alguns jogos, não acompanha a consistência da equipe... Até porque desde que assumi a equipe, os atacantes acabam sendo muito responsáveis pela marcação de gols - sempre brigaram pela artilharia. E, com a má fase do ataque, o time marca pouquíssimos gols; isso sem contar que eu escolhi dar um reforço na defesa, para evitar perder jogos importantes. Tem tudo corrido dentro do planejado e, por mais que eu queira, acho que seria insensato de minha parte modificar algo que tem dado certo.

4 horas atrás, Danut disse:

Faz uma boa campanha para uma equipe recém promovida, assim como os outros dois que subiram contigo. 

Tinha ficado surpreendido com o 6 a 0 que levou do Milan, mas ter jogado com um homem a menos desde logo cedo ajuda a explicar. Ainda foi uma derrota feia, mas isso acontece. 

Fiquei em dúvida quanto à proposta do save. Tu pretende ficar no Parma ou ir construindo carreira em outros clubes?

Oi, Danut. Obrigado pelo comentário! Com certeza, nessa temporada quem subiu da Série B tem mostrado bastante competitividade, ao contrário do que aconteceu na última temporada da Série A que os três promovidos foram rebaixados logo na sequência. Isso, inclusive, coloca bastante pressão nas equipes que estão abaixo para melhorarem seus rendimentos na tentativa de evitar o rebaixamento. Na minha humilde opinião, a Sampdoria já está rebaixada. Tem apenas 6 pontos em 16 jogados e não vem apresentando um futebol razoável que demonstre a força de vontade para melhorar a situação.

O resultado contra o Milan foi péssimo, mesmo tendo um jogador a menos. Porque dava pra ter fechado melhor lá atrás, mas ocorreram algumas falhas na marcação que, mesmo com alterações, não foram sanadas. O resultado disso foi o triste, porém justo, massacre que sofremos.

Então, com relação ao save, é uma proposta de save carreira mesmo. O treinador pode, eventualmente, deixar a equipe. Tanto que estou comparecendo às entrevistas oferecidas para averiguar as propostas de gestão das equipes rivais aqui na Itália, mas no momento, enquanto ainda estamos em franca ascensão e longe de consolidar alguma coisa, pretendo permanecer na equipe - a não ser que a diretoria me demita.

2 minutos atrás, Tsuru disse:

A campanha é muito boa para a temporada em que foi recém-promovido. Acho que conseguirá se manter sem sustos na Série A, ficando ali pelo meio da tabela. Mas para isso o time precisa manter a boa pegada e continuar aprontando sempre que possível.

Também não entendi...

Oi, Tsuru. Obrigado pelo comentário! Nosso objetivo inicial para alcançar era que evitássemos o rebaixamento, mas já acredito que a manutenção seja uma realidade se mantivermos uma consistência adequada, que demonstramos nessa primeira metade. Inclusive, penso que o meio da tabela começa a se transformar quase que em um dever moral da equipe, para recompensar os jogadores pelo excelente trabalho demonstrado até aqui.

Quanto à proposta, é aquilo que eu disse ao Danut: a proposta é de uma carreira mesmo. Pretendo permanecer no Parma até onde me for possível, porque como o treinador é torcedor da equipe, o desejo dele é ver o time se transformar numa potência do futebol italiano.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

Começo forte de uma equipe recém-promovida, no meio da tabela, mantendo uma distância segura da zona de rebaixamento. É manter o nível nas próximas rodadas que a manutenção virá. E não recomendo que você fique indo em entrevistas sem ter planos reais de sair da equipe, acaba fragilizando desnecessariamente sua relação com a direção.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Ricardo Colin Filho

Cair não vai, mas não acredito que consiga ir para competições europeias, se fosse apostar eu apostava no limbo do meio da tabela, entre 9°-12°. Então eu acho importante já começar a ver o futuro, tentar se livrar dos jogadores inúteis, melhorar a infraestrutura do clube, melhorar o staff, procurar parcerias para expor a marca...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones
23 horas atrás, Henrique M. disse:

Começo forte de uma equipe recém-promovida, no meio da tabela, mantendo uma distância segura da zona de rebaixamento. É manter o nível nas próximas rodadas que a manutenção virá. E não recomendo que você fique indo em entrevistas sem ter planos reais de sair da equipe, acaba fragilizando desnecessariamente sua relação com a direção.

Obrigado pelo comentário, Henrique! É justamente! como penso! Eu estou achando que essa temporada está sendo muito proveitosa, mostrando surpresas no campeonato. Eu acho que um pouco do crédito vai ao sistema defensivo que teve prioridade na temporada, como forma de tentar a consolidação. Isso, de certa forma, "atrapalha" a parte ofensiva, já que fizemos pouquíssimos gols (somos a equipe que menos marcou gols na temporada, até aqui). Mostra a eficácia do sistema que cada gol que fazemos tem um peso muito importante em termos de pontuação (em média, cada gol nosso vale 2,2 pontos - quase uma vitória) e a solidez defensiva fica clara quando temos uma defesa que sofreu apenas 17 gols, em que 10 deles surgiram em apenas dois jogos (contra Milan e Juve).

Quanto às entrevistas, realmente acho que pode fragilizar a relação. Mas julguei importantes para ter uma "vantagem" sobre a diretoria, para negociar minha renovação. Por sorte, fui bem sucedido e consegui uma renovação bem mais extensa, que me permite planejar e organizar melhor o futuro da equipe.

19 horas atrás, Ricardo Colin Filho disse:

Cair não vai, mas não acredito que consiga ir para competições europeias, se fosse apostar eu apostava no limbo do meio da tabela, entre 9°-12°. Então eu acho importante já começar a ver o futuro, tentar se livrar dos jogadores inúteis, melhorar a infraestrutura do clube, melhorar o staff, procurar parcerias para expor a marca...

Oi, Ricardo! Muito obrigado pelo comentário! Também acho que não cairemos - e, acredito, nossos colegas reestreantes que subiram conosco também devem ficar safos. Competições europeias passa bem longe de nossas pretensões, até porque, no momento, se formos para uma, seremos a chacota do ano com séries pífias - como disse ao Henrique aqui em cima, nosso aproveitamento é muito bom, mas é pautado em um jogo que o time espera apenas 1 golzinho para pontuar. Às vezes pode não vir e dá problema, hahaha.

Mas certamente o planejamento, agora que renovei por mais três temporadas, é de até o final do contrato conseguir uma classificação continental e não fazer feio por lá. Estamos no caminho certo, organizando a casa e mantendo todas nossas finanças saudáveis para, daí, edificar nosso futuro. Os jogadores inúteis, em sua grande maioria, consegui me livrar de uma vez logo na segunda temporada, mandando todo mundo que não seria aproveitado embora; ficaram pouquíssimos jogadores e outros, agora, estão treinando em separado na esperança de serem vendidos. Porém, estou com algumas dificuldades em me desfazer deles e não quero, de pronto, gastar mais muito dinheiro para mandá-los embora. Nosso staff, também, foi bastante aprimorado nesta temporada já como prioridade para deixar nossa equipe em pé de igualdade com os adversários mais fortes e, claro, temos em vista buscar o melhor plantel de preparadores, olheiros e médicos que nos seja possível.

Quanto às parcerias internacionais, no momento acho que, apesar de serem importantes, seriam inadequadas. O ideal, na minha concepção, é prepará-las quando o time estiver plenamente reestruturado e competitivo. E a melhoria na infraestrutura está, certamente, em nossos planos. Quero o querido Parma com uma estrutura de ponta, que não deva a nenhum gigante europeu!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones

ePV99Ay.jpg
Capítulo 14 - Vocês conhecem o Parma Voador?

Com a excelente campanha nessa primeira metade de campeonato, quando nos consolidamos no meio da tabela, compreendi que nossa briga contra o rebaixamento estava cada vez mais longe no retrovisor; mas claro que não era hora de amolecer porque o principal objetivo da temporada estava ficando cada vez mais longe. A abertura da janela de inverno se aproximava e fomos buscar o único jogador que estava em nosso radar: o meia-atacante Roberto Insigne, de 24 anos, que estava sem contrato desde o começo da temporada, quando abandonou o Napoli sem renovar seu vínculo com o clube. Trata-se de um jogador ainda jovem, de qualidade ímpar, que chega para brigar por uma posição com Palombi e Ninkovic, sendo muito provavelmente, peça importante no elenco quando Ninkovic tiver seu empréstimo findado, ao fim desta temporada.

5nK8nCn.jpg

Fizemos um bimestre de solidez invejável e de jogos épicos. Para fechar o primeiro turno, recebemos o Palermo e conseguimos uma boa vitória por 2x1, com gols de Mastalli e Macheda. Na penúltima rodada viajamos até Milão para enfrentar a Internazionale e acabamos batidos por 3x0, sem oferecer muito perigo ao adversário e, no último jogo, batemos o surpreendente Bologna em nossos domínios por 1x0, com gol de Scavone no final, quando tudo parecia terminar em empate. Antes de dar início ao returno, viajamos até Roma para enfrentar o bom time da Lazio e perdemos por 1x0, em jogo válido pelas oitavas de final da Coppa, jogando com um jogador a menos desde os 4 minutos de jogo quando Mastalli foi expulso e sofrendo o gol aos 92 minutos de jogo, quando tudo parecia se encaminhar para a prorrogação.

O segundo turno começou com um jogo épico contra o tradicionalíssimo Torino que terminou em 3x4 para os visitantes, em que abrimos o placar com Scozzarella, num belo chute da entrada da área após cobrança de escanteio afastada pela defesa adversária, sofremos o empate 4 minutos depois e, aos 19, voltamos à frente com um belo gol de Andjelkovic, de cabeça, após boa cobrança de falta de Scozzarella pela direita. Eles tornaram a empatar, aos 26 minutos, com Borja Lasso, em jogada individual, viraram com Vittorio Parigini em um chute despretencioso da intermediária que nosso goleiro aceitou e até ampliaram para 4x2 com Boyé marcando seu segundo gol no jogo após bom cruzamento de Lasso da entrada da área. No segundo tempo pressionamos absurdamente os visitantes e até conseguimos diminuir, com Mastalli, aos 56 minutos, numa bela triangulação que deixou o meia sozinho para empurrar para as redes, porém não foi suficiente para o resultado, mas foi um jogo muito digno das equipes. Arrisco dizer, o mais empolgante da temporada; na sequência, batemos o Genoa, que está em crise e acabara de contratar um treinador, por 2x1 com gols de Mastalli e Macheda. Depois um empate sem gols contra o Vicenza, em um jogo completamente chato que não teve NENHUM momento-chave* e, posteriormente, engatamos uma boa sequência de resultados ao bater o Chievo por 1x0 fora de casa, com gol do recém-contratado Roberto Insigne no final do jogo, e o forte time do Sassuolo, por 2x0, com dois gols de Macheda.

28WKjtI.jpg
Estatísticas de Equipe | Estatísticas de Jogadores

Com a excelente forma conquistada nesse bimestre conseguimos alcançar a 6ª colocação na tabela e nos colocar na briga por vaga em uma competição continental, estando a 2 pontos da Liga Europa e 3 da Champions League. O destaque negativo fica com a pífia campanha da Roma, que está 2 pontos acima da zona de descenso, e segue brigando na Liga Europa, além dos péssimos rendimentos de Sampdoria, Udinese e Genoa, que seguem muito mal na tabela. Se as coisas continuarem assim, teremos um gigante caindo para a Série B. Será?

Nossa sequência de jogos para o próximo bimestre no campeonato é, em tese, complicada: enfrentaremos times muito fortes que estão mal das pernas e outros que estão muito bem no campeonato. Espero que o time mantenha o bom rendimento e não desperdice muitos pontos para adversários que estão pior colocados na tabela. A parte boa é que estamos a dois pontos de assegurar nossa meta de 40 para livrar de vez o Parma do rebaixamento!

2jLhWES.jpg

Nosso quadro financeiro segue bastante saudável, registrando um saldo global na temporada de €12,2 milhões. Um marco que considero importante, sobretudo porque ele cobre absolutamente todos os prejuízos que o clube teve até conquistar o acesso. A minha proposta, para as próximas três temporadas a frente do clube, é a de solidificar ainda mais esse quadro e pensar em como realizar investimentos pontuais para aprimorar nossas infraestruturas e nosso plantel de jogadores. O trabalho, ao meu ver, está começando por agora e terá início, efetivamente, a partir da próxima temporada!

Spoiler

* Acho que foi a primeira vez em vários anos de FM que vi um jogo que não aconteceu absolutamente nada.

 

Edited by Herr Jones

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

Muito bem, a equipe engatou uma boa sequência e agora até sonha com uma vaga nas competições europeias, seria um excelente final de temporada para uma equipe que sofreu tanto.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones
13 horas atrás, Henrique M. disse:

Muito bem, a equipe engatou uma boa sequência e agora até sonha com uma vaga nas competições europeias, seria um excelente final de temporada para uma equipe que sofreu tanto.

Oi, Henrique. Obrigado pelo comentário! Encaixamos muito bem mesmo marcando os gols necessários para conseguir pontuar e, com isso, estamos na briga lá em cima. Os jogadores estão bem motivados e vêm fazendo seu trabalho de forma muito bem feita.

Share this post


Link to post
Share on other sites
LC

Teve uma sequência muito boa, mas a derrota para a Inter e para a Lazio é para acender o farol amarelo. Digo isso porque vai pegar 4 times chatos em sequência: Roma. Milan, Napoli e Fiorentina. São times acostumados a jogar sobre pressão e tanto Roma como a Fiorentina vão querer subir na tabela. Vai ter que tomar cuidado com esses jogos, pois se vacilar vai ficar perto da zona da degola. Boa sorte na continuação.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones
1 hora atrás, LC disse:

Teve uma sequência muito boa, mas a derrota para a Inter e para a Lazio é para acender o farol amarelo. Digo isso porque vai pegar 4 times chatos em sequência: Roma. Milan, Napoli e Fiorentina. São times acostumados a jogar sobre pressão e tanto Roma como a Fiorentina vão querer subir na tabela. Vai ter que tomar cuidado com esses jogos, pois se vacilar vai ficar perto da zona da degola. Boa sorte na continuação.

Oi, LC. Obrigado pelo comentário! Realmente estamos tendo algumas dificuldades na condução dos jogos contra equipes bem mais fortes, independentemente da posição deles na tabela. Quanto à sequência, você acertou em cheio - arriscaria até dizer que previu a catástrofe que se seguiria e que vou postar logo aqui na sequência. E valeu! :)

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.
Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • Tsuru
      By Tsuru
      Os celtas eram um conjunto de povos que ocupava grande parte do território da Europa por volta de 1.000 a.C., indo desde a atual Grã-Bretanha até o local onde hoje é a Turquia. Há muitas teorias sobre a origem e a expansão desses povos, mas é um período tão antigo que as raízes se perdem no tempo. É inclusive dessa época que surge a lenda do Rei Arthur, que teria liderado a resistência dos bretões celtas contra os romanos.
      Outro detalhe interessante é que, na cultura celta, "Brasil" era uma ilha mística situada em algum local do oceano, e a própria origem desse nome é céltica. Há quem acredite que os povos antigos já conheciam a origem do Brasil e que foram eles que introduziram, na cultura popular europeia, a informação de que existiam terras além mar cheias de riquezas e animais exóticos. Esse detalhe eu não sabia e quem compartilhou a informação foi o @Inner Logic.
      Entre outras coisas que se sabe concretamente, é notório que os celtas veneravam a natureza e que, entre seus pares, existiam os druidas, pessoas encarregadas das tarefas de aconselhamento, ensino, orientações filosóficas e jurídicas, e rituais religiosos. 
      Entre os druidas famosos, reais ou imaginários, estão o lendário Merlin e o Panoramix, que preparava a poção mágica do Asterix. E essa figura do druida sempre fascinou este que vos fala, o que levou a pesquisar mais sobre a cultura em questão e sobre sua história.
      Descobri, inclusive, que hoje existem seis nações apontadas como “célticas originais”, por manterem traços culturais ou de linguagem desse povo - País de Gales, Escócia, Irlanda, Bretanha (no norte da França), Cornualha (sul da Inglaterra) e Isle of Man (entre a Inglaterra e a Irlanda). Há ainda outras regiões onde a influência celta é considerada forte, como o Norte de Portugal, as regiões da Galícia e Astúrias na Espanha, e a antiga Gália (atuais França, Bélgica e norte da Itália). E há ainda territórios ocupados por antigas tribos celtas onde pouco se sabe sobre o legado deixado por eles, como o sul da Alemanha/Áustria e diversos países do Leste Europeu.
      No futebol, talvez a influência mais clara desses povos seja o Celtic FC da Escócia, batizado com objetivo de propagar o orgulho que os fundadores tinham dessa origem.
      Já havia lido sobre a liga de futebol do País de Gales e sentido bastante vontade de experimentá-la, talvez porque seja um país muito associado aos druidas. E a ideia se complementou com a descoberta das nações célticas.
      Assim, narrarei a carreira de Drew Johnson, um treinador galês fictício sem qualquer experiência, apelidado de “O Druida” por ser um adepto do Neodruidismo.
      A jornada se iniciará na terra natal de Johnson, uma vila de 7 mil habitantes chamada Cefn Mawr (se lê "Kevin Maur"), localizada no condado de Wrexham.

       


       


      Carreguei todas as nações celtas “originais”, algumas delas representadas pelo país onde se situam, e escolhi outras para representar os territórios com forte influência céltica. 
      Na database original do FM, a liga galesa só tem a Welsh Premier League, a elite do futebol local; para dar um pouco mais de emoção, ativei a segunda divisão através do update do Classen.
      Foi necessário deixar alguns países de fora - por exemplo, Itália, Alemanha e Áustria - até porque não sei se meu notebook aguentaria o tranco. Só para garantir, diminuí a qualidade gráfica e tirei as animações, aparentemente o jogo está rodando sem problemas.
      Acho que, no geral, ficou bem representativo e com boas opções de progressão de carreira.
       

       
      Conquistar pelo menos um título por cada país onde passar País de Gales Inglaterra - National League (Forest Green Rovers)
        Conquistar um título invicto; Conquistar, em uma temporada, todos os títulos em disputa; Vencer a Liga dos Campeões da Europa; Vencer a Copa do Mundo; Me divertir.
       
       
      Nunca pedir demissão no meio de uma temporada;
      Se receber uma proposta e estiver empregado, priorizar a assinatura de novos contratos para o início da temporada seguinte, fazendo o máximo possível para não abandonar nenhum clube durante uma competição.
       
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Reflexões, ponderações e filosofias
      Antes de falar do save em si, queria aproveitar o espaço para fazer um desabafo. Parece que a cada novo FM que surge eu vou perdendo cada vez mais o contato que eu tinha com o jogo no passado, mas vejo alguns exemplos de pessoas na mesma faixa de idade, mesma faixa de afazeres ou até em faixa maiores, jogando e tendo a boa e velha conexão com o jogo. Não sei se posso culpar o jogo em si ou culpar o jogo com relação a mim. Poderia ser pessoal, mas recentemente venho me divertindo no Football Manager 2008 e poderia facilmente migrar para o Football Manager Touch, que foi minha grande empolgação com um save, tirando os playoffs de promoção com o Santarcangelo. Então acredito que o problema não é do jogo, nem da minha relação com o jogo. É do que eu quero ver acontecendo no jogo.
      Infelizmente eu escolhi um desafio que o jogo não estava disposto a aceitar nas minhas condições, era possível, mas eu precisava aceitar as condições que o jogo impunha e isso não era o suficiente, eu precisava de mais e não aguentava ver o resultado do que eu queria dentro de campo. Não ligo para derrotas, para os percalços, desde que eles ocorram com meu time atuando da maneira pela qual ele foi desenhado para atuar. Se eu me comprometo com a retranca, tenho que estar ciente do que ela causa, se eu me comprometo com o jogo ofensivo, tenho que estar ciente do que ele causa e assim por diante. A questão é que eu me comprometi com uma coisa diferente, que era o líbero, não era uma questão de tática, não era uma questão de estilo de jogo. Era uma questão de trazer uma função morta para o FM e fazê-la funcionar tanto defensivamente quanto ofensivamente, mas isso limitava meu estilo de jogo a ser puramente defensivo ou contra-ofensivo. E as equipes que tiveram grandes líberos ofensivos não jogavam exclusivamente assim e muitas poderiam ser descritas como equipes fluidas e ofensivas.
      Eu passei do estágio de querer ver um desafio impossível sendo feito por mim, passei do estágio de querer acumular títulos e fazer grandes saves em termos de troféus e vitórias. Tive um dos maiores prazeres no FM 2015 com uma equipe que ganhou 3 italianos em umas 15 temporadas, perdeu 2 vezes a Champions e até hoje sinto saudades desses momentos, pois ali eu não estava construindo a minha dinastia, ali eu estava construindo uma história em conjunto com um clube. Tinha aquele apego, tinha aquela paixão de transformar o mundo do futebol. E esse é um problema grande, não consigo fazer igual a maioria das pessoas e escolher um save simples, seguro e que seja factível de se encerrar. Eu quero o desafio de modificar a história, criar momentos que só o FM proporciona e isso acredito que vem dificultando o processo de jogar FM.
      Desafabo feito, hora de seguir adiante e tentar mais uma vez. Se falharmos, levantamos, sacudimos a poeira e tentamos de novo.
      Introdução
      No Football Manager 2014 eu tentei aquele desafio impossível, meu grande feito até hoje foi conquistar a Champions League com o Rangers da Escócia no FM 2012. Por isso, decidi apimentar as coisas e buscar o título da Champions League com outro clube britânico, só que dessa vez advindo da Irlanda. Foram lindas 12 temporadas com 10 títulos nacionais, 9 deles consecutivos e incontáveis títulos nas copas domésticas, transformando o Shamrock Rovers no maior vencedor de todas as competições irlandesas. Em nível continental, realizamos o feito que o Dundalk realizou nessa temporada, ao se tornar o primeiro clube irlandês a participar de uma fase de grupos de uma competição europeia e fomos além, chegamos até as oitavas-de-final da Champions em uma ocasião e participamos por 3 ou 4 vezes do mata-mata da Liga Europa. Porém, apesar de nunca sequer estar perto de alcançar o único objetivo do save, transformei o Shamrock Rovers, mas isso não foi o suficiente para alavancar o futebol irlandês e sem a alavancagem do futebol irlandês seria impossível chegar até o objetivo do save. Eu me frustrei com isso, encerrei o save, depois me arrependi, mas a decisão já estava feita. Contudo, nesse save desenvolvi jogadores, criei ícones e lendas do clube, inclusive consegui segurar uma gigante promessa irlandesa por mais de 10 temporadas na equipe, fazendo com que um jogador da base se tornasse um importante jogador da história da equipe. E eram essas pequenas coisas que seguravam o save, mas infelizmente, ele estaria fadado a nunca dar certo da maneira que eu gostaria.
      Por isso, no ano passado, o ggpofm traduziu e adaptou um texto sobre como tornar uma liga competitiva e eu decidi que era hora de tentar realizar o impossível novamente, porém eu incuti no erro de começar o jogo no FM 2014 e comparar as duas histórias e é óbvio que isso deu errado, pois eu me frustrava com o que ocorria e olhava e comparava com o que havia sido feito e me perguntava o que estava acontecendo e o que estava sendo feito de errado, até o ponto em que eu comecei a tentar emular as decisões do passado. Isso ruiu a tentativa.
      É hora de aprender com o passado e recomeçar um desafio diferente que é transformar uma liga com um desafio do passado, a busca do impossível. Sinceramente, espero que seja esse o combustível necessário, pois o fato de querer continuar participando ativamente da área me fez retornar rapidamente com uma história. Quando não estou contando um save, a atenção que dou a área é totalmente diferente e sinceramente, como é uma área que pulsa numa vibração interessante e revigorante, acho injusto comigo mesmo não estar aqui, mesmo que o preço seja mais uma história inacabada.
      Objetivo
      Conquistar a Champions League com o Shamrock Rovers Regras do save
      Se o jogador não serve mais para o Shamrock Rovers, a prioridade é repassá-lo para uma equipe irlandesa, mesmo que isso signifique aceitar uma oferta menor ou perder o jogador de graça. Não contratar destaques de outras equipes irlandesas. Buscar repatriar jogadores irlandeses de ligas estrangeiras. Buscar contratar jovens promessas de equipes irlandesas, com o propósito de acelerar a evolução do mesmo. Buscar antecipar a concorrência externa pelos principais jogadores da liga, evitando que jogadores de bom nível ou alto potencial saiam do país. (A única condição que permite contratar um jogador adversário que seja importante para o clube) Caso alguma nova necessidade vá surgindo, irei informar num post e adicionar aqui Histórico
      2017 - 1º lugar na Airtricity Premier League, eliminado na 1ª rodada qualificatória da Europa League
      2018 - 1º lugar na Airtricity Premier League, eliminado no Playoff dos campeões da Champions League, 4º lugar no Grupo K da Europa League
      2019 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Cup, 4º colocado no Grupo C da Champions League
      2020 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, eliminado na 3ª Qualificatória da Champions League e nos Playoffs da Europa League
      2021 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup e 4º colocado no Grupo C da Champions League
      2022 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Leinster Senior Cup e 4º colocado no Grupo H da Champions League
      2023 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Senior Cup e 2º colocado no Grupo J da Europa League
      2024 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup, eliminado nos 32-avos-de-final da Europa League e 3º colocado no grupo G da Champions League
      2025 - 2º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, eliminado nos 32-avos-de-final da Europa League e 4º colocado no grupo B da Champions League
      2026 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Senior Cup e 4º colocado no Grupo L da Europa League
      2027 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup e 3º colocado no Grupo H da Champions League
      2028 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup e eliminado nas oitavas-de-final da Europa League e 3º colocado no Grupo E da Champions League
      2029 - 1º lugar na Airtricity Premier League, eliminado nos 32-avos de final da Europa League, 4º lugar no Grupo A da Champions League
      2030 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Senior Cup e 4º lugar no Grupo C da Champions League
      2031 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup e 2º lugar no Grupo H da Champions League
      2032 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Champions League 2031/2032  e 2º lugar no Grupo F da Champions League 2032/2033
      2033 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Leinster Senior Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Champions League 2032/2033 e 3º lugar no Grupo G da Champions League 2033/2034
      2034 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, Eliminado nas quartas-de-final da Europa League 2033/2034 e 3º lugar no Grupo C da Champions League 2034/2035
      2035 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, Campeão da FAI Ford Cup, Campeão da Europa League 2034/2035, Campeão da Super Copa da UEFA 2035 e 1º lugar no Grupo H da Champions League 2035/2036
      2036 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da FAI Ford Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Champions League 2035/2036 e 3º lugar no Grupo E da Champions League 2036/2037
      2037 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da FAI Ford Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Europa League 2036/2037, 4º lugar no grupo C da Champions League 2037/2038
      2038 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da FAI Ford Cup, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, 3º lugar no Grupo F da Champions League 2038/2039
      2039 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da FAI Ford Cup, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Europa League 2038/2039, 3º lugar no Grupo G da Champions League 2039/2040
      2040 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da FAI Ford Cup, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Europa League 2039/2040, 1º lugar no Grupo G da Europa League 2040/2041
      Histórico de posts
      Shamrock Rovers e Irlanda A primeira pré-temporada Algumas surpresas na tabela Liderança na Irlanda, decepção na Europa Vantagem é sempre importante A baciada fica para o meio do ano Uma temporada mais competitiva Irlanda x Escócia Celtic Park, Olympiyskyi, Vélodrome e King Power Stadium 3 contratações, 32 despedidas Enfim mediremos força com o Dundalk? Onde os outros perdem, nós vencemos Um empate que vale por duas temporadas e meia Em time que está ganhando não se mexe? Mais um voo solo? Dois patetas, as traves e um muro espanhol Em terra de irlandês, quem é Shamrock, é rei! As primeiras cifras em reforços Um começo de temporada inédito 166 convocações no elenco Os desafios financeiros da Irlanda Um estádio para chamar de nosso Alguém parará o Shamrock Rovers? Muita movimentação no Tallaght Uma Irlanda que dá trabalho O retorno do atacante solitário Falta embalar Uma chance inesperada Deem um pouco mais de crédito para a Liga Irlandesa Vendas milionárias Sentimos sua falta, O’Brien! Gribbinaldinho Fenômeno! A 5ª maior instituição da Irlanda Remodelagem tática A melhor campanha da história do primeiro turno Na perseguição do Cork City Verde é a cor da Irlanda Um vacilo milionário A melhor campanha da história do primeiro turno – Parte 2 Mais Irlanda na Europa Forde, por que faz isso comigo? Batemos a marca de 2 milhões Um carrossel verde e branco Simplesmente avassalador! Um péssimo ano para ser Bohemian Um mercado prolífico Um novo concorrente no horizonte? Eurocopa 2028 A solução que veio e que foi Chora, Allegri! Reaprendendo a jogar Tudo conforme o script Dinamo Zagreb A única vez foi em 2017 O bom filho a casa torna Uma máquina chamada Conor Wilson Copa do Mundo 2030 Maldito sorteio da Champions League Uma abordagem renovada Poxa, UCD! Um dia ruim por turno O doce aroma da elite europeia De pontas para volante Uma noite irlandesa em Londres As dificuldades de ser maior que a liga irlandesa Meus jogadores são de um material superior Que venha o Lyon! Teremos um campeonato!? Segue o líder! A gente bem que tentou, mas o Cork não quis! Regulamento debaixo do braço Faltaram apenas 6 minutos Mais uma vaga na Champions League! Dosharaithe E estamos de volta A estrada até aqui... Real Madrid x Shamrock Rovers Super Copa da UEFA Green Stadium Uma homenagem à Conor Wilson Começo claudicante, mas final esperado O fim de duas eras Sob nova direção A Airtricity Premier League é uma das 10 maiores da Europa 20 anos de Danny Green Um campeonato que ainda está em aberto Vexatório! O plano quinquenal Zero gols, zero derrotas Uma nova era para o Hoops Tinha um italiano no meio do caminho Uma insípida janela de transferências Um paredão azul Winner Winner Chicken Dinner Um quinquênio que durou dois anos Uma debandada do Green Stadium A lei do ex é terrível Em meio a Euro 40, Hoops quebram recordes Dois pênaltis, dois destinos Um pardal verde Queria contra-atacar como a máquina Uma estrada cheia de buracos
    • PedroJr14
      By PedroJr14
      Real Racing Club Santander, S.A.D.
      O clube da cidade de Santander teve sucesso relativo na Espanha, mantendo-se na primeira divisão do país em 15 das 16 temporadas entre 1996/97 e 2011/2012, só não esteve presente em 2001/02. Em todas essas temporadas em La Liga, o Racing superou a décima posição apenas uma vez, quando terminou em sexto na temporada 2007/08, ganhando assim a vaga continental. Los Verdiblancos terminaram em quarto, num grupo que continha Twente, Manchester City, Schalke e PSG, perdendo apenas um jogo e vencendo o Manchester City, que terminou na liderança do grupo. Conseguiram se manter na liga principal até 2011/12, quando começou a cair sucessivamente até chegar à Terceira Divisão, 2 anos mais tarde. O clube ensaiou uma reação em 2014/15, quando conseguiu o acesso para a Segunda Divisão, mas logo caiu de volta e até o presente não mais saiu de lá.

      O Racing Santander manda seus jogos no folclórico estádio El Sardinero, que tem capacidade para pouco mais de 22 mil espectadores. Entre os nomes que desfilaram por esse aconchegante estádio vestindo a camisa do Racing, estão: Felipe Melo (Palmeiras), Henrique (Corinthians), Ezequiel Garay (Valencia), Yossi Benayoun (ex-Chelsea e Liverpool), Giovanni Dos Santos (LA Galaxy), Sérgio Canales (ex-Real Madrid), Marcos Alonso (ex-Barcelona e A. Madrid, pai de Marcos Alonso do Chelsea) e Christian Stuani.

      Sem nunca ter conquistado um título de expressão, o Racing Santander caiu ao fundo do poço por causa de uma crise financeira e nunca mais conseguiu se reerguer. A saída do treinador Pedro Muntis para o Ponferradina e a falta de recursos para buscar um técnico fora de Santander, obrigaram o clube a promover o Técnico Marco Botín, que terá um contrato curto, de apenas 1 ano. O jovem treinador de 26 anos terá que provar o seu valor e o seu amor pelo clube da cidade.
       
      Objetivos
      [Secundários]
      - Subir de volta à La Liga
      - Ter um jogador convocado por uma seleção top 10 mundial
      - Fortalecer as estruturas das divisões de base do clube ao máximo
      - Ampliar o Sardinero
      - Transformar ao menos 3 jogadores contratados por mim em lendas do clube

      [Primários]
      - Terminar acima do décimo lugar em La Liga
      - Chegar a uma competição continental
      - Construir um novo estádio
      - Vencer uma competição de nível nacional 
      - Vencer uma competição intercontinental
      - Ser Campeão Mundial de Clubes
      - Tornar-se uma lenda no clube
       
    • IgorNatalino
      By IgorNatalino
      Estamos animados em apresentar a todos, a criação do tópico para os kits FC'12, um projeto do FM Slovakia, para a temporada 2018-2019.
      Para os que gostam do nosso estilo de kits, aqui ficarão todos os links úteis e atualizações sobre o lançamentos dos kits, principalmente os brasileiros feitos por mim; A ideia principal do tópico é entregar packs de qualidade para todos jogadores do FM.
      Gosta de acompanhar o desenvolvimento dos kits e saber quais estão sendo produzidos?
      Nos acompanhe no Facebook - https://www.facebook.com/groups/allstar.kitmakers/
      Parceiros:
      FM Slovakia - http://fmslovakia.com/

      Todos os Kits produzidos na temporada 2016-2017:
      http://fmslovakia.com/downloads/kitpacks/fc12-season-201617/
      Todos os Kits produzidos na temporada 2017-2018:
      http://fmslovakia.com/downloads/kitpacks/fc12-season-201718/
      Todos os Kits produzidos na temporada 2018-2019:
      https://fmslovakia.com/en/downloads/kitpacks/fc12-season-2018-19/
      Todos os Kits produzidos na temporada 2019-2020:
      https://fmslovakia.com/en/downloads/kitpacks/fc12-season-2019-20/

      Como instalar:
      Passo 1:
      Faça o download do pack e extraia usando Winrar ou 7-zip.
      Passo 2:
      Copie a pasta com os arquivos para:
      \Documents\Sports Interactive\Football Manager 201x\graphics\kits\
      p.s: Crie as pastas Graphics e Kits caso não existam.
      Passo 3:
      Abra o FM e vá em Preferências > Interface
      Marque "Recarregar Skin quando confirmar alterações nas preferências"
      Desmarque "Usar cache para reduzir o tempo de carregamento das telas"
      Tutoriais FC'12 (Inglês):
      Como criar kits com templates:
      https://www.youtube.com/watch?v=RDCOCkivnP4
      Como criar um template (Do zero):
      https://www.youtube.com/watch?v=up4P2sMZaus
      Política de Redistribuição:
      Para as pessoas que queiram disponibilizar packs em seus sites, vocês deveram linkar a respectiva página do pack oficial no FMSlovakia, não podendo ter seu próprio host do arquivo. Obrigado!
      FMSlovakia.com não como objetivo o lucro, só queremos ajudar a comunidade de Football Manager. Entretanto, considerando a quantidade de trabalho, um reconhecimento não seria de todo ruim, então obrigado em adianto por respeitar nosso trabalho e regras.
      ATENÇÃO
      O pack pertence ao seu criador, e ao site FMSlovakia.com. Disponível para quem quiser usar, mas apenas para uso pessoal . Os únicos links de downloads autorizados são no site oficial ou qualquer outro autorizado pelo autor. Ações legais poderão ser tomadas pelo autor.
      Gostou do nosso trabalho e esta disposto a doar uma pequena quantia?
      Sua doação será muito mais que bem vinda e garantirá o futuro do projeto.
      https://fmslovakia.com/donate/
      PS: Qualquer doação é destinada ao criador do projeto (Patres10) e ao site oficial FMSlovakia.
       
      Qualquer dúvida, sugestão ou comentário, deixe sua postagem!

      Quer nos ajudar?
      Me contate para fazer parte do All Star Kitmakers.
    • El Ligero
      By El Ligero
      Boa noite a todos! Retorno a esta área após algum tempo de reflexão depois de abandonar o Mogi Mirim por ter perdido a graça muito cedo. Espero que dessa vez eu consiga levar a história até o final.

      “Depois de cair na primeira fase da Copa do Rei e da Copa da Federação Espanhola, o Extremadura Unión Deportiva continuou sua odisséia de más atuações e chegou há 13 rodadas para o fim da Segunda División abrindo a zona de descenso para o quarto escalão do futebol espanhol.

      Desesperados, Los Azulgranas demitiram o técnico Juan Sabas e anunciaram até o final da época o antigo treinador das camadas jovens, um uruguaio de 38 anos chamado Viktor Tabárez. O sobrenome não é mera coincidência, Viktor é filho do técnico lendário da seleção do Uruguai Óscar Tabárez e tentará seguir os passos do seu pai.
      Com mais da metade da época transcorrida terá a ingrata missão de salvar o clube do descenso apesar das limitações técnicas e dos cofres vazios.”

×
×
  • Create New...