Jump to content

Reformulação do Calendário Brasileiro


Chaves

Recommended Posts

Estou reformulando o calendário brasileiro para comportar melhor os estaduais e restante das competições para que os jogos não congestionem tanto a temporada.

Como quero montar algo para que todos se divirtam, estou abrindo esta discussão para debatermos alguns temas relacionados.

Se alguém quiser acrescentar mais alguma coisa pode ficar a vontade.

Primeiro Tema: compromissos oficiais de seleções

As equipes brasileiras sempre sofreram com jogadores cedidos a seleção, principalmente em competições oficiais como Copa América e Copa do Mundo. Criar pausas no calendário durante essas competições causa muitos transtornos e congestiona ainda mais o calendário já lotado.

Solução 1:

Para amenizar as consequências de perder jogadores importantes, criaria uma pausa no meio do ano na Libertadores, Sulamericana e Copa do Brasil - todas serão disputadas ao logo de toda temporada.

Uma pausa nas ligas nacionais está totalmente fora de questão, eu me recuso a repetir as mesmas cagadas da CBF. O máximo que dá para fazer é reduzir o número de jogos, com rodadas apenas nos finais de semana em junho e julho. Isso e a pausa nas outras competições já amenizaria bastante o problema com as seleções.

Solução 2:

Mudar o início da temporada brasileira para o meio do ano, como na Europa e alguns países da America do Sul.

É uma solução drástica, mas sem sombra de duvidas a mais eficaz.

Segundo Tema: Estaduais

Os estaduais são disparado os grandes vilões do calendário brasileiro, por outro lado são nossa história e berço das grandes rivalidades regionais. Extingui-los está fora de questão nessa reformulação.

A principio pretendo padronizar o número de clubes e as formulas de disputa de todos os estaduais, a não ser que alguém faça questão de uma formula especifica (estou aberto para atender a esses pedidos - se viáveis, claro).

Solução 1:

Reduzir para no máximo 2 meses a disputa dos estaduais o que reduziria bastante o número de jogos também.

Essa solução para mim é a mais complicada. Estaduais precisam de mata-mata para serem estaduais e um formato de "copa" desde o inicio não me parece interessante (sem falar que muitos times ficariam ociosos antes do inicio das ligas). Então precisamos de no mínimo uma primeira fase de grupos e uma segunda para o mata-mata. O problema é que encaixar esse sistema em 2 meses manteria o calendário congestionado, com jogos praticamente todo meio de semana (o que não deixaria espaço para as primeiras fases de competições continentais e da copa do Brasil).

Pensei em organizar cada estadual em 4 grupos com 5 equipes cada que se enfrentariam em turno único (4 jogos), onde o primeiro de cada grupo se classificaria para as semi-finais. Isso foi o mais perto que encontrei de não congestionar o calendário no inicio da temporada.

Na minha opinião os estaduais ficariam pouco atrativos nesse formato, mas é o mais viável até agora.

Solução 2:

Combinar a disputa dos estaduais com as ligas, ou seja, não esperar o termino dos estaduais para começar o brasileiro. Com isso daria para estender um pouco mais os estaduais e ter mais jogos, combinando algumas datas para não coincidirem com competições continentais e Copa do Brasil.

Dá até para dar uma pausa nas ligas para a disputa da final de cada estado.

Para quem joga com times grandes a maioria dos jogos nos estaduais é fácil, então dá perfeitamente para poupar jogadores quando for o caso. Para quem joga com equipes menores também continuaria sendo uma competição atrativa, já que os jogos seriam mesclados. Todo mundo ganha.

Usando essa solução dá para incluir copas regionais como a Copa Nordeste que muita gente faz questão, sem congestionar tanto o calendário como é hoje.

Considerações gerais sobre a reformulação:

Competições:

- Série A;

- Série B;

- Série C;

- Série D;

- Série E;

- Divisão de acesso;

- 27 estaduais;

- Segundonas estaduais (a se estudar);

- Supercopa;

- Copa do Brasil;

- Copas Regionais (a se estudar);

- Supercopa Sul-Americana;

- Libertadores da América;

- Copa Sulamericana.

Quero ainda incluir algumas competições de juniores como a Copa São Paulo, Copa do Brasil Sub-20 e Copa BH em seus formatos reais.

Supercopa será disputada em jogo único em estádio neutro no inicio da temporada, pelos campeões brasileiro e da copa do Brasil, assim como a Supercopa Sul-Americana, pelos campeões da Libertadores e da Copa Sulamericana.

Pretendo ainda rever as premiações de todas as competições principais, nada como nas principais competições europeias, mas melhor que nossa realidade atual, o suficiente para gerar fundos para os clubes - ainda mais para equipes que não contam com renda proveniente de acordos de TV.

Andei fazendo propaganda por ai de uma divisão que buscasse as equipes direto dos estaduais. Isso é perfeitamente possível, tanto que consegui fazer, só que gera um problema. As equipes jogáveis, que podem ser assumidas, estão vinculadas as ligas. Com esse sistema as ligas ficam sem equipes até o final dos estaduais o que cria uma divisão inútil que a principio não pode ser jogada - a não ser que assuma uma equipe e seja rebaixado para buscar a classificação no estadual.

Vou montar as divisões C, D e E regionalizadas, mas com equipes definidas para que possam ser treinadas. A "divisão de acesso" sim buscará equipes nos estaduais, mas será "inativa".

--------------

Bem, por enquanto é isso. Gostaria mesmo de ouvir a opinião de quem se interessar pelo projeto para que consiga fazer alguma coisa boa para todos nós.

Link to comment
Share on other sites

  • Replies 67
  • Created
  • Last Reply

Pintou uma outra idéia agora e coloco em pauta:

Buscar as equipes que disputam a copa do Brasil nos estaduais, os 4 primeiros por exemplo. Os demais clubes dos estaduais se classificam para as copas regionais.

Isso traria um bom incentivo para os estaduais, independente da formula de disputa. Sem falar que daria para conciliar a disputa da copa do Brasil com as copas regionais.

Link to comment
Share on other sites

Ótima ideia,

1º Tema fico com a opção 1

Já no 2º eu fico encima do muro nessas opções

um estadual com 6 datas acredito que seria muito pouco e prejudicaria quem jogara com time pequeno, como é o meu caso. E a opção de fazer um estadual com os pequenos e os grandes entrarem na fase final, no FM isso é possível?

Sobre o fato das competições se estenderem o ano todo (copa do brasil, liberta, sul-americana, brasileiro) eu acho válida, mas precisamos de alguma disputa por título no 1º semestre, e acho que os estaduais e as copas regionais se encarregam disso.

O que eu mais curto no FM é jogar com time pequeno, então a inclusão das 2ª's divisões estaduais seria uma ótima ideia, todos os estados poderiam ter um formato padrão mesmo, e que permitisse que esses times tenham um calendário competitivo no 1º semestre

Pintou uma outra idéia agora e coloco em pauta:

Buscar as equipes que disputam a copa do Brasil nos estaduais, os 4 primeiros por exemplo. Os demais clubes dos estaduais se classificam para as copas regionais.

Isso traria um bom incentivo para os estaduais, independente da formula de disputa. Sem falar que daria para conciliar a disputa da copa do Brasil com as copas regionais.

Filtrando as equipes 'grandes' que disputam libertadores e sul-americana, e dando vaga para os restantes, seria uma boa ideia

Link to comment
Share on other sites

[...]

um estadual com 6 datas acredito que seria muito pouco e prejudicaria quem jogara com time pequeno, como é o meu caso. E a opção de fazer um estadual com os pequenos e os grandes entrarem na fase final, no FM isso é possível?

[...]

É possível se a gente chegar a uma definição de "time grande". Pode-se setar os últimos 4 primeiros colocados para entrarem na segunda fase. Pode-se setar clubes específicos também, mas isso não é interessante depois de algumas temporadas.

Achei essa sugestão interessante no caso de iniciar os estaduais junto com as ligas para os clubes de fora não ficarem sem jogos.

[...]

Filtrando as equipes 'grandes' que disputam libertadores e sul-americana, e dando vaga para os restantes, seria uma boa ideia

Não esquenta com relação ao calendário. Do jeito que estou bolando, mesmo que um time chegue a todas as finais de competições envolvendo eliminação, vai sobra pelo menos um meio de semana todo mês, isso em um calendário com um mês e meio de ferias e 28 dias para a pré temporada.

Link to comment
Share on other sites

Outra:

Estou pensando em aumentar o número de estrangeiros permitidos nos jogadores selecionados para a partida. Atualmente são 3, pensei em jogar para 6.

Além disso incluir essas regras nas competições continentais: Mínimo de jogadores formados no país e mínimo de jogadores formados no clube.

Ótimas ideias Chaves, pena que o meu pc é um lixo vai ficar difícil pra ajudar.

Eu não quero nem ajuda, quero mais opiniões mesmo.

Link to comment
Share on other sites

Outra:

Estou pensando em aumentar o número de estrangeiros permitidos nos jogadores selecionados para a partida. Atualmente são 3, pensei em jogar para 6.

Além disso incluir essas regras nas competições continentais: Mínimo de jogadores formados no país e mínimo de jogadores formados no clube.

Eu não quero nem ajuda, quero mais opiniões mesmo.

Certo, uma coisa que eu queria ver era poder contratar jogadores brasileiros quando o contrato deles estivessem faltando 6 meses para o fim coisa que não se pode fazer, se eu não me engano tem algo a ver com a lei bosman, sobre isso dos estrangeiros também seria uma boa, principalmente pra quem gosta de trazer estrangeiros com uma alguma frequência.

Link to comment
Share on other sites

Eu tava querendo fazer isso no meu mas nao manjo nada de editor!

Acho que vc pode fazer assim cara:

Coloca o calendário europeu

Acaba com os estaduais pros times grandes, assim:

  • estaduais classificatórios para a série E do campeonato Brasileiro. Então, assim: todas as equipes pequenas jogam um estadual mais esticado. Os 26 campeões fazem um mata mata e os 4 que chegarem na semifinal já estão promovidos pra série D. Acho que isso ia resolver o problema dos clubes pequenos e a gente ia ter 1 mês de pré temporada no FM, ia poder esticar pra caralho o campeonato brasileiro pra acabar esse absurdo de um jogo a cada dois dias e ia ficar beeeem mais divertido

Curti sua idéia cara, c vc fizer um update disso ai posta ai q eu jogo com ctz.

Valeeu

Link to comment
Share on other sites

Baita projeto, Chaves!

Gosto muito de jogar com o Inter e equipes do interior do RS, porém o calendário Brasileiro realmente desanima muito. Um projeto desses daria um gás.

Link to comment
Share on other sites

  • General Director

Tem tudo pra ser um puta update.

[...]

No primeiro tema fico com a solução 1; no segundo tema fico com a solução 2.

Outra:

Estou pensando em aumentar o número de estrangeiros permitidos nos jogadores selecionados para a partida. Atualmente são 3, pensei em jogar para 6. Além disso incluir essas regras nas competições continentais: mínimo de jogadores formados no país e mínimo de jogadores formados no clube.

Gosto da ideia de aumentar o limite de estrangeiros, mas acho 6 um número exagerado. Acho que 4 já ficaria legal, ou até mesmo 5. Sobre a regra dos jogadores formados no país e no clube, eu até gosto disso lá na Europa, mas aqui acho que soaria estranho, nunca tivemos esse tipo de "lei" nos campeonatos, sei lá, preferiria manter como é atualmente.

Link to comment
Share on other sites

No primeiro tema sou a favor da solução 1, e totalmente contra a adoção do calendário europeu. Pausa no meio do ano abre até brecha pra inter-temporada.

No segundo tema, também voto pela solução 1. É possível fazer estaduais mais curtos e até atraentes em um torneio misto (grupos + mata-mata) de turno único. Também sou a favor que o campeonato Brasileiro comece em março, no máximo abril. Maio dá pouco mais de meio ano, tira toda a graça.

Link to comment
Share on other sites

Uma pequena atualização dos trabalhos:

Encaixar os estaduais como queria deu muito trabalho para não congestionar o calendário. A solução que encontrei foi ampliar a temporada. Antes era de março a novembro, agora é de fevereiro a primeira semana de dezembro - talvez até o fim de novembro. Vai depender da libertadores, sul-americana e copa do Brasil que ainda não configurei. O período de ferias e a pré-temporada, que eram um dos meus principais focos, vai ficar um pouco comprometida com essa medida, mesmo assim infinitamente melhor do que é hoje. As equipes terão no mínimo 40 dias de ferias (com exceção da equipe que eventualmente chegar ao mundial que vai perder uns 15 dias) e 2 semanas de preparação antes do ínicio dos estaduais.

O formato dos estaduais vai ficar uma primeira fase com 4 grupos de 5 equipes cada (20 equipes ao todo) que se enfrentam em 2 turnos (8 jogos/datas). A divisão das equipes nos grupos vai levar em consideração a reputação dos times. Isso faz com que os grupos fiquem mais equilibrados e é a única maneira no Brasil de possibilitar equipes menores de chegarem a ser "cabeça de chave". O primeiro de cada grupo se classifica para a semi-final que será disputada em 2 jogos, assim como a final. O rebaixamento levará em consideração os resultados de toda a primeira fase, com as 4 piores equipes rebaixadas. No máximo serão disputados 12 jogos nos estaduais, mole de encaixar em 2 e meio ou 3 meses.

Esse formato é o mais interessante diante as circunstâncias, na minha opinião. Possibilita um bom volume de jogos com alguma emoção, sem prejudicar o valor dos estaduais no cenário nacional.

O Brasileirão Série A e B começam logo após o termino da primeira fase dos estaduais. A série C, D e E, por terem menos jogos, começam após as finais dos estaduais. Os jogos das equipes que estiverem disputando as finais vão ter alguns jogos remarcados, sem comprometer "as folgas" no calendário que, é outro foco dessa reformulação.

Por enquanto é isso. Ainda não comecei a configurar a Copa do Brasil e competições sul-americanas, mas acredito que até semana que vem consigo soltar pelo menos um "beta" para avaliação, afinal são muitas competições e alguma coisa pode me fugir.

Link to comment
Share on other sites

Chaves, parabéns pela iniciativa.

Uma questão: com grupos de cinco equipes jogando em 2 turnos, creio que seriam necessárias 10 datas, mesmo com as equipes fazendo 8 partidas, pois uma equipe sempre folgará em cada rodada, aumentando assim, o número necessário de datas.

Link to comment
Share on other sites

Chaves, parabéns pela iniciativa.

Uma questão: com grupos de cinco equipes jogando em 2 turnos, creio que seriam necessárias 10 datas, mesmo com as equipes fazendo 8 partidas, pois uma equipe sempre folgará em cada rodada, aumentando assim, o número necessário de datas.

Bem observado e matou um "problema" que estava tendo. Não me atentei a esse detalhe e já estava ficando louco com "jogos extras" aparecendo no calendário dos estaduais.

Valeu!

Link to comment
Share on other sites

Acho que não precisa estender até dezembro não, hein! Vê aí se consegue encaixar legal de fevereiro até início, meio de novembro... Já deve tar de bom tamanho.

Digo isso porque fevereiro a dezembro fica uma folga muito grande. A gente não é a Inglaterra ou França, que têm duas copas nacionais, e pode acabar sobrando data nessa história aí, hein! Sobrando o suficiente pra poder antecipar o fim de temporada.

Link to comment
Share on other sites

Chaves, gostaria muito de ver um update iniciado por você, pois ao meu ver é um dos que conhecem mais o jogo, atributos e táticas, com o seu conhecimento e asa opções avançadas podemos fazer coisas incríveis a nível de editor.

Aqui vai a minha opinião sobre o assunto:

- O FM é um simulador de futebol, e ao meu ver deveria simular o futebol como um todo, com seus problemas também, o jogador que se vire com o calendário, assim como os times se viram na realidade. Neste ponto vale ressaltar que as federações estaduais já estão trabalhando para a melhoria do calendário, posso citar o RS e RJ que mudaram a formula de disputa do estadual para turno único e semifinais, o que eliminou 4 datas do calendário, ou seja, o calendário por si só já está melhorando pouco a pouco. Portanto digo que sou contra a fazer diferente da realidade, como Libertadores o ano todo, Libertadores é pra jogar só até a metade do ano, ano todo é Copa do Brasil e Sul-Americana (Não bem ano todo pois iniciam tarde também..)

- Quase nunca (salvo uns updates fodas do FM2012) tivemos um update que simule 100% a realidade dos times menores do futebol Brasileiro, portanto eu sou 200% a favor da criação de TODAS as Copas Estaduais e Campeonatos de 2ª e 3ª divisão dos estaduais, visando "imitar" a realidade. Desde que a quantidade de jogos não deixe o save muito lento, por exemplo eu com tudo carregado no BR, e até outras divisões de estadual e Copas de Juniores, ficaria muito lento? Pensando que eu tenha carregado apenas o Brasil... quem sabe outros times da Libertadores...

- Assim como as competições de base, qual é a graça de jogar um campeonato de reservas e um campeonato de sub-20 que nunca vale porcaria nenhuma? Seria interessantíssimo jogar Copa SP de futebol Jr. - TaçaBH - Copa do Brasil Sub-20 e Estaduais Sub-20, logico que com reputações abaixo das competições profissionais, mas competições mais válidas. Vamos dar um exemplo, meu ano ta perdido, to jogando com o Guarani na Série C, e aí eu ja não tenho mais chances de subir, mas meu Sub-20 tá jogado a Taça BH, eu poderia descer os jogadores com idade suficiente para reforçar e buscar algo nessa competição, mais interessante ainda, seria se as classificações a estar competições não fossem pré definidas ou por sorteio e sim por classificação nos estaduais de juniores...por exemplo o RS tem 4 vagas na Copa SP então vão ir os 4 melhores colocados no Gauchão Sub-20... E por exemplo ganhar uma Copa SP deveria ter uma reputação parecida com ganhar uma Série D, por exemplo.

- As classificações para Copa do Brasil e Série D, não vejo a necessidade de criação de uma Série E e divisão de acesso, se conseguissemos determinar as regras de cada estado para o acesso a Série D, pois da forma que ocorre com diversas competições regionalizadas, as equipes do interior já jogam o ano todo podendo entrar na Série D.

Portanto as vagas deveriam se dar por classificação nas Copas dos Estados e/ou Estadual, conforme ocorre na realidade. Vou dar um exemplo, aqui no RS ocorre da seguinte forma, a nível de FGF, temos as seguintes competições:

1 - Campeonato Gaucho (Estadual)

2 - Copa Willy Sanvitto - Copa RS - Semelhante a uma Copa do Brasil com 16 times mata-mata até o final, o campeão garante uma vaga na Supercopa Gaucha e uma vaga na próxima Copa do Brasil.

Aí temos 3 copas separadas de acordo com regiões do estado, onde jogam em grupos + semifinal e final entre si:

3 - Copa Metropolitana

4 - Copa Serrana

5 - Copa Sul-Fronteira

Os campeões de cada copa classificam-se para a SuperCopa Gaucha junto com o Campeão da Copa Willy Sanvitto. Caso o campeão de uma das copas seja o mesmo campeão da Willy Sanvitto, classifica-se seu Vice na copa Regionalizada.

A Supercopa ocorre de formula SemiFinal + Final, com o campeão garantindo a vaga do Estado na próxima Série D. (No caso de ser GrêmioB, InterB, Juventude B ou Caxias o Campeão, seu vice leva a vaga visto que os mesmos já jogam divisões acima.

A outra vaga do Estado na Copa do Brasil se dá pelo melhor colocado no Estadual. (Tirando que Gremio e Inter ja tem vaga pelo Ranking da CBF).

Daria bem mais trabalho, mas ao meu ver seria o mais real possível se fosse desta forma. Mas se temos como fazer os times da divisão de acesso serem determinados por estadual, por exemplo, acho que conseguiriamos fazer a Serie D ser desta forma, lembrando que para 2014 mudou a Série D, terá apenas 32 clubes (4 grupos de 8), serão apenas 1 time por estado + os 5 que descem desta ultima Série C, a partir do ano que vem sobra uma vaga, aí não sei qual será a definição, talvez o melhor colocado que não subiu na ultima já tenha vaga garantida...

Daria para criar + ou - neste formato? Caso conseguirmos evoluir nestes quesitos, eu posso ajudar com pesquisa e se me ensinarem mais sobre o editor poderia ajudar na criação das regras..

Lembrando que é só um debate e sugestões visando criarmos os melhores updates...

EDIT: Acrescentando um pouco, temos que mudar as transferencias, tem muito europeu vindo pro BR no jogo, deveria ser assim:

Mais facil trazer sul-americanos que não estão sendo aproveitados, temos diversos exemplos: D'Alessandro no Inter, Vargas no Grêmio e até R10 no Atlético MG.

E jogadores Europeus em fim de carreria E COM plano de carreira de jogar no Brasil, caso do Seedorf, pois tirando estes, nenhum vem pra cá...e não do jeito que tá, que todos querem jogar aqui...

Aproveito para acrescentar que sou contra aumento do número de estrangeiros, repito que deveriamos simular a realidade e na realidade só pode 3 estrangeiros por partida.

Um grande abraço!

Link to comment
Share on other sites

[...]

A idéia é criar algo que não fuja muito da realidade, organizando o calendário de uma forma que as equipes tenham tempo para se preparar na pré-temporada e não sofram com excesso de jogos, tendo assim melhores condições de brigar em todas as frentes. Para isso mudanças de datas e nos formatos de algumas competições são inevitáveis.

A Libertadores e Sul-Americana serão disputadas simultaneamente para distribuir melhor os jogos ao longo da temporada, com base no mesmo principio da Copa do Brasil que descongestionou o primeiro semestre no molde atual. Outro motivo para a disputa simultânea é que acho interessante o formato da Champions League que joga os terceiros colocados da fase grupo para a Europa League e é assim que pretendo fazer com nossas competições continentais.

As divisões D e E são mais um desejo de jogar com equipes menores no Brasil, como o glorioso Leão da Serra, time aqui da minha cidade (satélite), Sobradinho. Foge da nossa realidade esse formato, mas essa reformulação tem um pouco de fantasy no fim das contas, sem falar que vai ser divertido. Essas competições podem realmente "pesar" no processamento, mas já falo sobre isso.

As competições de juniores são mais uma necessidade para o nosso futebol ficar mais real. Muitos jogadores no Brasil são criados com alto potencial e não se desenvolvem pelos baixos atributos pessoais configurados, como ambição e profissionalismo. Com mais jogos do sub20 para baixo e competições com melhores reputações, os jogadores terão melhores condições de se desenvolver e chegar ao nível dos mitos que surgem na Europa.

Todas essas competições extras realmente vão pesar bastante no processamento o que pode tirar muita gente do sério. O que pretendo fazer para contornar isso é tornar algumas competições ativas apenas se um determinado nível da liga for selecionado. Por exemplo: Segundonas estaduais e alguns estaduais que ninguém joga, como Acre, Rondônia e Amapá, só serão ativos se a Série D for selecionada. Isso vai dar uma folga significativa para o processamento, principalmente no inicio da temporada.

Competições de reservas e juniores tem um processamento mais leve, sem muitos detalhes, então não pesam tanto. Vai dar até para inclui-las nessa reformulação se quiser, é só me passar os detalhes.

E já que toquei no assunto, acabei com as equipes reservas no Brasil nessa reformulação. Agora serão Sub-20 e Sub-18. Isso também deve dar um gás extra para clubes pequenos contratarem jogadores que ficavam encostados nas equipes reservas dos clubes grandes.

Com relação a essas competições da FGF, dá para criar sem problemas nos formatos que citou, mas com algumas gambiarras. A única limitação das regras avançadas do editor é com relação a rankings que não o da UEFA, como o ranking da CBF. O que podemos fazer é vincular a classificação para alguma competição como o campeonato gaúcho, só que correria o risco de Internacional e Grêmio ficarem fora do Copa do Brasil se forem mal no estadual. Não acho interessante a idéia de setar um ou mais times na copa do Brasil. Com o tempo pode ocorrer da equipe cair de produção e em 2025 ainda disputar a competição de forma obrigatória sem a base de um ranking.

Na reformulação pretendo vincular os times que disputam a copa do Brasil aos estaduais, com algo perto do que é hoje, mas sem obrigatoriedade alguma. Muito time grande pode ficar fora da Copa do Brasil assim e por isso quero habilitar as Copas Regionais que darão vagas para a Copa Sul-Americana. Desta forma se ameniza um pouco se algum clube de tradição ficar fora da Copa do Brasil e agrega valor as copas regionais.

Gostei do que falou sobre realidade, até me empolguei na verdade. Assim que terminar essa reformulação podemos conversar e criar uma Liga "Brasil Total", com base 100% no calendário e formulas reais e acrescentando detalhes como a Série D e níveis regionais, do interior... Dá até para configurar um formato futuro com base no que as federações estejam estudando. Podemos, por exemplo, definir um formato para o campeonato gaúcho até 2016, daí para frente o formato mudo.

Grande abraço.

Link to comment
Share on other sites

[...]

É bom ver que não sou só eu que ando empolgado nestas edições a nível de Brasil.

Creio que pós copa nosso calendário deve mudar para algo parecido com o que você está propondo na edição do jogo, até porque estão prometendo 30 dias de férias e 30 dias de pré temporada.

Realmente gostei da ideia de mover os eliminados da Libertadores para a Sul-Americana, dá um novo sentido a esta competição.

Eu só não sei sobre a Serie D, como eu disse, se conseguíssemos implantar a classificação à série D de acordo com classificação no Estadual/Copa Estadual, não teria sentido ter esta Série E, tiraria o objetivo da Copa/Estadual, por exemplo eu com o Pelotas aqui no RS, jogaria a Copa/Estadual com objetivo de classificar para a Serie D, agora se eu ja estivesse na Serie E, jogaria o Estadual apenas por jogar, visto que sendo realista, não teria nenhuma pretensão nessa competição, logo no inicio é muito dificil ganhar o campeonato. Ainda mais se essa Serie E for regionalizada, tira mais ainda o porque da Copa/Estadual...seria algo a pensar...talvez se resolva até como nomenclatura. Por exemplo chama a Serie E - Grupo DF de Copa DF, algo assim e muda o formato, não sei...

Quanto a pesar, realmente sei que essas competições vão pesar, principalmente essas ligas inferiores, já joguei uma com Série E e realmente pesava, gostei do que está propondo para contornar isso, seria legal avaliar bem isso..mas a ideia é muito boa.

Que bom que concordamos quanto as competições de base, sinceramente, para mim, quanto mais tiverem melhor, mas repito, seria legal que elas tivessem um critério de definição dos times que participarão, pois se por exemplo, você definir que Palmeiras, Corinthians, Santos e São Paulo são os representantes de SP a Copa SP, pode ocorrer de em 2028 eu estar com o Penapolense na primeira divisão nacional, campeão do mundo e nunca disputado uma copa SP...por isso seria interessante definirmos coisas neste sentido, existe estadual sub-20 que dá as vagas na Copa BR Sub-20, Copa SP e quem sabe até Taça BH...é coisa de parar um pouco pra pensar nisso e definir as regras de uma forma bem entendível e que seja possível criar tranquilamente no jogo.

Adorei você ter tirado o time Reservas, só não seria interessante ter uma maior margem? Lembro que até ano passado estavam disputando um campeonato Brasileiro Sub-23... Talvez Sub-23 e Sub-18.. O Inter por exemplo é um time que tem uma base com muitos jogadores Sub-23 até hoje...

O que eu pensei, mais ou menos:

Criar um Estadual Sub-20 para cada região. (É possível pelo jogo pegar os participantes da atual 1ª divisão profissional sempre? Pois se não for precisaríamos configurar rebaixamento e subidas nessas competições sub-20 também, ou deixar a cargo do jogo, para que qualquer equipe tenha como vir a participar, mesmo exemplo da Penapolense que usei antes serviria aqui, vai que viro um time grande paulista mas nunca jogo o Sub-20 Paulista..)

Este estadual Sub-20 SE NECESSÁRIO, para facilitar, poderia ser em formato de copa (não sei se o jogo ainda tem aquela regra de que copa só pode te classificar para copa e campeonato para campeonato...).

Do Estadual Sub-20 de acordo com as mesmas regras da Copa do Brasil, classificamos os times para a Copa do Brasil Sub-20.

OU definimos as vagas na Copa do Brasil através da Copa Estadual Sub-20, e as vagas no Brasileiro Sub-20 através do Estadual daí...ficaria legal... isso no caso de não ter como pegar os mesmos participantes da liga "Profissional".

Seria interessante revisar bem as reputações destas competições de base..algumas como CopaSP tem até uma boa reputação.

Quanto as regras da FGF, foi o formato utilizado este ano, normalmente era somente Estadual e Copa RS, não sei se ficaria legal criar com todas essas regras e ainda ter uma Serie E, pesaria demais até o calendário para os times do Interior, se for para ter uma Série E, aí seria mais legal manter somente uma Copa RS.

Concordo plenamente quanto ao esquema da Copa do Brasil, Grêmio e Inter não podem ser fixos, acho que o mais legal a fazer seria sim vincular a classificação do Campeonato Gaucho.

Enfim, confesso estar ansioso por este seu update que já parece estar ficando muito legal. E confesso que se eu soubesse mais de editor já estaria sim trabalhando neste update 100% real, até dei umas dicas no tópico do MRT90 antes de ver este seu.

Abraço!

Link to comment
Share on other sites

[...]

O problema que encontrei com o formato da Série D é que competições com esse tipo de classificação se tornariam "inúteis",

"mortas", sem equipes que "possam ser treinadas". Esse monte de aspas é pq uma equipe para ser assumida precisa estar vinculada a alguma divisão na pirâmide nacional. Como esse formato precisa esperar o termino dos estaduais para configurar a divisão, não se sabe quais equipes vão participar. Mesmo que se passe uma temporada a interrogação se renova. A única maneira de se jogar essa competição seria assumindo uma equipe na Série C, ser rebaixado e no ano seguinte buscar a classificação no estadual ou em outra competição classificatória. Dá também para esperar a configuração da divisão e escolher uma equipe, mas não sei até onde isso é interessante ou mesmo relevante. A minha preferência também é uma Série D (ou inferior) com esse formato, mas seria uma competição praticamente inativa para treinadores humanos. Na reformulação eu quero configurar a divisão de acesso dessa maneira, mas já sabendo que vai servir só para não monopolizar o brasileirão.

Dá para criar divisões completamente regionalizadas, como na Alemanha e Inglaterra, onde um time em uma divisão X, ao ser rebaixado, caí para sua divisão inferior regional, não em um bolo de outras equipes. É como se tivéssemos uma Série D - Sul, Série D - Sudeste, Série D - Nordeste... cada uma recebendo o respectivo rebaixado se for o caso, como a blue north/south da Inglaterra. Esse é outro formato que vejo com bons olhos para uma Série D, onde uma equipe do Sul, por exemplo, caísse em uma divisão de equipes do Sul para brigar pela promoção. Só que para variar um pouco tem um problema. O sistema de rebaixamento não filtra qual equipe deve cair, aponta no máximo para onde. Com isso podemos por exemplo ter 2 equipes rebaixadas para a divisão regional sul e nenhuma para a divisão regional nordeste. Essas competições são configuras com um mínimo e um máximo de equipes (8 mín. e 24 máx, por exemplo) e o jogo faz o resto. Só que se por algum motivo as equipes em alguma dessas divisões ficarem fora desses limites o jogo simplesmente não gera a liga, ela fica inativa até cair alguém (no caso de passar o máximo de equipes não tenho muita certeza do que acontece, acho que é até pior, travando a competição superior que também vai ter problemas com o número de equipes). Pode parecer pouco provável, mas é algo relativamente fácil de ocorrer se levar em consideração a diferença de equipes do interior do sul e sudeste com as do norte e nordeste que vão sempre ter mais chances de cair todo ano.

Você não acha que buscar a classificação para uma copa regional, que mesmo sendo difícil brigar pelo título geraria mais receitas para o clube, serviria de motivação para equipes no estadual? Os estaduais na reformulação vão ter 20 clubes cada. A copa do Brasil vai ter no máximo 5 representantes dependendo do estado e as copas regionais não vão fugir muito disso também. Os clubes precisariam terminar pelo menos entre os 10 primeiros para ter alguma ambição de disputar alguma dessas competições, brigando contra equipes de outros grupos, sem confrontos diretos. Para mim essa idéia é interessante para os clubes menores, mesmo que já estejam em alguma divisão nacional, mas gostaria da sua opinião.

Eu realmente estou relutante em abrir mão das séries D e E, mas compreendo e aceito seus argumentos. O problema é que teríamos poucas opções para clubes pequenos no âmbito das divisões nacionais sem elas.

Pensei em dividir como falou as divisões de base, em S23 e S18, mas como tem uma porrada de competições Sub-20, acabei deixando em S20 e S18. Dá para limitar a idade nas competições e é isso que vou fazer. Vou mudar novamente para S23 e S18.

Quanto as competições juniores, dá perfeitamente para criar uma estrutura independente, com rebaixamento e promoção, vinculadas as equipes em determinada competição... dá para fazer muita coisa e vamos fazer. Não vou me preocupar com isso agora, mas quando chegar a hora a gente conversa melhor sobre isso.

Link to comment
Share on other sites

Chaves, quer queira quer não os estaduais são a base da nossa pirâmide nacional. O desafio de classificar a equipe pra série D deve servir de motivação, e o calendário também não vai ficar vazio se não conseguirem. Até onde sei as Copas Estaduais são todas jogadas no segundo semestre. Então, falta de datas não seria empecilho para os jogadores que escolherem times que comecem apenas disputando estadual. Se conseguir a vaga pra série D, é disputar e tentar subir pra C. Se não conseguir, tem a Copa onde dá pra tentar vaga pro ano seguinte. Pelo menos é o caso da Copa Rio.

Não é mesmo possível criar uma estrutura de vagas para a série D similar à que temos? Concordo muito com o LikeaBoss quanto a preferência por um brasileirão mais verossímil.

Link to comment
Share on other sites

Chaves, quer queira quer não os estaduais são a base da nossa pirâmide nacional. O desafio de classificar a equipe pra série D deve servir de motivação, e o calendário também não vai ficar vazio se não conseguirem. Até onde sei as Copas Estaduais são todas jogadas no segundo semestre. Então, falta de datas não seria empecilho para os jogadores que escolherem times que comecem apenas disputando estadual. Se conseguir a vaga pra série D, é disputar e tentar subir pra C. Se não conseguir, tem a Copa onde dá pra tentar vaga pro ano seguinte. Pelo menos é o caso da Copa Rio.

Não é mesmo possível criar uma estrutura de vagas para a série D similar à que temos? Concordo muito com o LikeaBoss quanto a preferência por um brasileirão mais verossímil.

Não tenho muita certeza se tem como. Cada divisão já trás suas equipes da data base, é no que o jogo se baseia para definir quais equipes podem ser treinadas. No menu "equipes" a gente seleciona uma opção "todas as equipes da divisão" para a competição buscar esses times. Existem alguns critérios que podem ser informados, como "campeão anterior da competição X", por exemplo. Só que existem outros lugares para setar essas informações de equipes. Pode ser que incluindo todos os clubes fora da Série A, B e C na Série D e nas configurações de grupo fornecer critérios com base nos estaduais o jogo aceite tornar equipes jogáveis e ao fim dos estaduais filtre quem vai ou não disputar a competição. Não sei se fui claro, mas talvez exista uma possibilidade de funcionar.

Pensei nisso agora forçando um pouco os miolos, nunca vi em outra competição então não sei se pode dar certo. Estou tendo um problema com o sistema de rebaixamento dos estaduais e assim que resolver vou testar isso, talvez hoje ainda.

Link to comment
Share on other sites

[...]

Obrigado por ter explicado melhor, agora entendo porque todo mundo faz Serie E e tal, é porque não temos como tornar as equipes selecionáveis. A série D já é regionalizada então talvez dê para nomear os grupos os simulando como 4 campeonatos diferentes(igual o exemplo da Inglaterra que você citou), o problema mesmo é com quem desce, como vamos fazer por exemplo o Caxias ao cair da Série C para a D, cair certinho na divisão D - Grupo SUL, por exemplo.

Mas assim, a série C atual rebaixa 4, não importa se é um do sul, um do norte, e a Serie D atual que os agrupa por região (para facilitar os deslocamentos visto que a CBF paga as passagens). Então por exemplo, já temos 4 times do Sul e cai mais um, este será agrupado com os do Sudeste, entende? Pois os 4 rebaixados sempre estarão garantidos na próxima serie D, junto com um representante de cada estado. Embora pudesse ficar MUITO bom, eu to entendendo os tamanhos empecilhos para implementar isso...

Concordo quanto a ambição dos clubes no estadual, ele deve valer algo para os "pequenos", que seja vaga na CdB ou Divisão Nacional, mas seria interessantíssimo que valesse isto.

Ví que comentou com o LeandroDJC sobre uma possibilidade de implementarmos futuramente este esquema de Série D. Argumentando ainda sobre este sistema, vou te dar um exemplo, que explicita muito bem como ficaria legal SE fosse possível criá-lo, suponhamos que tenhamos Segundonas dos Estaduais, aí eu vou lá e jogo com o Guarany de Camaquã na Segundona e subo, no formato "real" da Série D, no segundo ano eu disputaria a primeira divisão do Estadual e através dele eu já poderia me classificar para uma Série D, isso em 2015. Já no formato com Serie E, primeiro que eu nunca poderia escolher esse Guarany de Camaquã pois inicialmente nem faz parte de uma divisão, suponhamos que eu pudesse por conta do Estadual, eu subiria e precisaria aguardar um "sorteio" do jogo para entrar na Serie E pela divisão de acesso e no outro ano disputar uma Serie D, eu levaria 3 anos para chegar ao mesmo ponto.

Se for possivel criar, muito legal, se não for, tudo bem, teria que testar bem este sistema, ver se vai gerar possíveis bugs, etc.

Sobre as competições de base, era exatamente isto que eu ia te propor, cria Sub-23 e Sub-18, e limitamos as idades nas competições, era exatamente isso que eu tinha dito, só não falei mais do assunto mas quando escrevi já tinha pensado exatamente isso...

Fico feliz que vai conseguir trabalhar nas estruturas da base, até com rebaixamentos e tudo mais, isso vai tornar o jogo muito mais divertido.

. Então, falta de datas não seria empecilho para os jogadores que escolherem times que comecem apenas disputando estadual. Se conseguir a vaga pra série D, é disputar e tentar subir pra C. Se não conseguir, tem a Copa onde dá pra tentar vaga pro ano seguinte. Pelo menos é o caso da Copa Rio.

Aqui no RS é a mesma coisa, se não consegue a vaga, joga a Copa RS e tenta vaga pro ano seguinte, foi assim que o Juventude classificou para a Serie D nos últimos dois anos, sendo campeão da copinha... se não valer nada, perde muito do porquê ter essa Copa...pois pela baixa reputação os times praticamente pagam para jogar...

Link to comment
Share on other sites

Se o regulamento dos estaduais for esse misto mesmo, eu sou a favor de ter ida e volta somente no mata-mata, podendo ser inclusa quartas-de-final ao invés de somente semi-final.

Meu modelo de calendário é

Estaduais: Fevereiro - Março

Brasileirão: Abril - Novembro

Libertadores e Sul-Americana: Toda a temporada

Copa do Brasil: Março - Novembro

Copas Estaduais: Agosto - Novembro

Segundonas Estaduais: Março - Julho

Seria legal uma pausa no calendário no meio do ano para uma inter-temporada com times Europeus.

Link to comment
Share on other sites

Segundonas dos estaduais por mim podem rolar o ano todo...em alguns estados é assim...rola meio em paralelo com a Copa do estado.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

  • Similar Content

    • kenedy11
      By kenedy11
      Editor FMSE da pra fazer transferências de jogador para outros clubes?
    • kenedy11
      By kenedy11
      Alguém tem um editor pre-game pro fm23 ou pelo menos um update desse ano com as novas transferências?
    • FelipeRodr
      By FelipeRodr
      Olá, estou editando as regras do Brasil, para fazer novas divisões do br, no entanto, me deparei com uma questão
      Se eu editar as regras do zero, perco todos os formatos de competições do pais, tendo q recria-los, (leva tempo mas da pra fazer) ...porem n consigo colocar o formato do paulistão que consiste em 4 grupos de 4, sendo q os do msm grupo n se enfrentam, apenas se passarem para as quartas. e se eu copiar as regras atuais, n consigo editar os estaduais e as series A,B e C...impossibilitando meu interesse de alterar qualquer coisas nestas ligas, incluindo premiações.
      Gostaria de saber se alguem ja dominou pelo menos um pouco o editor avançado pra poder fazer as regras reais dos estaduais do zero?
    • thdfm_
      By thdfm_
      Boa tarde.
      Sou dono de uma página do facebook com 56 mil seguidores, chamada THDFM. Gostaria de ajuda de alguém que saiba mexer no editor para criar uma Copa do Mundo com as 48 piores seleções do mundo. Se alguém estiver disposto a ajudar, favor entrar em contato. Posso pagar se necessário.
       
      Agradeço desde já.
    • grollinho
      By grollinho
      Tópico dedicado para discutirmos as mudanças climáticas.
      ---
      Terra tem em 2023 o mês de setembro mais quente da história
      Depois de julho e agosto terem sido os mais quentes já registrados, os cientistas afirmaram que 2023 caminha para ser o ano mais quente da história
       
      O planeta Terra teve em 2023 o mês de setembro mais quente da história.
      Foi o maior salto de temperatura de todos os tempos. A média global superou o recorde anterior em 0,5º C, uma margem muito acima da esperada por cientistas. A temperatura do planeta em setembro ficou 1,8º C acima dos níveis pré-industriais.
      De acordo com o serviço de mudanças climáticas Copernicus, o fenômeno climático El Niño, que esquenta a superfície do Oceano Pacífico, potencializou o aquecimento causado pelas emissões de gases. E não para por aí. Depois de julho e agosto terem sido os mais quentes já registrados, os cientistas afirmaram que 2023 caminha para ser o ano mais quente da história.
      No Hemisfério Norte, o verão foi de temperaturas extremas. Um incêndio que devastou mais de 15 mil hectares na ilha espanhola de Tenerife, em agosto, ressurgiu por causa dos ventos fortes e do calor atípico para outubro. O pico mais alto da Europa, o Mont Blanc, perdeu mais de 2 m de altura nos últimos dois anos.
      O início do outono na Europa fica marcado, mais uma vez, por temperaturas altas. A partir de sexta-feira (6), nove regiões de Portugal entram em alerta por causa de mais uma onda de calor. A maior parte do país deve atingir temperaturas superiores a 30º C, bem acima da média para essa época do ano.
×
×
  • Create New...