Jump to content
Sign in to follow this  
Banton

Uma Nova Carreira: Belenenses

Recommended Posts

Banton

img_797x448$2017_07_05_22_08_31_240197.jpg

O Clube de Futebol Os "Belenenses", ComC  OB é um clube português fundado em 23 de setembro de 1919, e tem sede em Lisboa, na freguesia de Santa Maria de Belém.

Além de 3 Taças de Portugal, a vitória no Campeonato Nacional, em 1945/1946, foi o momento mais significativo da sua história. Até 1982, o Belenenses pertencia ao quarteto dos "Grandes", porém nesse ano, pela primeira vez na sua história, o clube foi despromovido à II Divisão, passando a serem considerados apenas "3 Grandes", por essa razão, ainda hoje muitos o consideram o 4º Grande, pelo seu historial e por somados todos os pontos de sempre do campeonato ainda ter uma boa vantagem sobre os restantes clubes. É também o quarto clube com mais participações na Primeira Liga.

FILOSOFIA: 

Os Pastéis tem como filosofia a valorização das promessas da base. Muitos dos jogadores que compõe a equipe principal, são crias das suas categorias de base. Hoje, seu principal jogador (Freddy) é formado nos juvenis do clube. O clube já teve em toda sua história 110 jogadores brasileiros e tem preferência por contratar jogadores de países lusófonos. Além disso, o clube sabe aproveitar bastante os jogadores colocados na "geladeira" pelos 3 Grandes.

LEITURA: 

---

 

UMA NOVA CARREIRA:

Curtiu a dica? Procurando por mais desafios? Clique aqui e conheça a história de outros clubes espalhados pelo mundo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lowko é Powko

O Belenenses já foi considerado grande? Pra mim, sempre foi só tradicional, sendo a maior força histórica em Portugal fora os três grandes, mas muito, muito atrás deles. O único a ter vencido a Liga até 2000, quando o Boavista foi campeão.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Banton
9 minutos atrás, Lowko é Powko disse:

O Belenenses já foi considerado grande? Pra mim, sempre foi só tradicional, sendo a maior força histórica em Portugal fora os três grandes, mas muito, muito atrás deles. O único a ter vencido a Liga até 2000, quando o Boavista foi campeão.

Só quem pode falar isso é um português. Tenho conhecimento zero sobre os clubes de lá. Mas como você é vascaíno, me parece que sentiu-se atraido pela cruz de malta do Belenenses, né? De fato, é um escudo bonito pra c*$@... Inclusive, foi bom você ter respondido o tópico pois está sem um header.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lowko é Powko

Em tese você estaria certo, mas eu sempre achei o Belenenses um clube muito sem graça. hahaha

Eu curto o Boavista desde 2005, quando joguei lá em Portugal pela primeira vez. Meus critérios de escolha de clubes quando o futebol mundial se abriu pra mim através do FM (e até um pouco antes) sempre foram por conta das cores, por causa do Vasco. Foi o caso do Boavista, do Newcastle, do FH (Islândia)... Hoje em dia já não me importa muito.

Eu lembro que nesse primeiro save com o Boavista eu já não curtia o clube, porque achava o escudo, na verdade, bem feio. Hoje em dia as cores são mais escuras, mas o da época era muito feio (o que é engraçado porque à primeira vista não mudou quase nada):

Belenenses-300x152.png9ce5a23ba624734f46c4a317c96dd20d.png

Eu não sei qual das versões é a de 2005. Comparando com o atual:

Os_Belenenses.png

Igual, mas muito diferente, não é?

Eu não curtia o azul anterior. Não sei como está a camisa.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Leho.

Belenenses marcou minha vida de manager em 2006, quando naquela versão do FM eu fiz um save com eles bom pra caralho, save de carreira em clube. Dominei o Nacional, e consegui inclusive chegar a uma conquista da Champions depois de alguns bons anos hehehe.

Lembro que como existe uma facilidade pra contratar brasileiros por lá, eu enchia o time com eles hahahaha.

 

Bons tempos.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.
8 hours ago, Lowko é Powko said:

O Belenenses já foi considerado grande? Pra mim, sempre foi só tradicional, sendo a maior força histórica em Portugal fora os três grandes, mas muito, muito atrás deles. O único a ter vencido a Liga até 2000, quando o Boavista foi campeão.

Não, aqui existem três times grandes, o resto alterna.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lowko é Powko

Mas não existia a visão, até a ascensão do Braga, de que era o clube mais tradicional (menos menor kk) dos pequenos?

Carai, eu não sabia que o Belenenses tinha se repartido. Eu li em dois lugares que os torcedores ficaram atrás do clube original, mas as médias do novo na Primeira Liga são bem boas, quase iguais ao período antes da fusão. Jogue uma luz aí @Henrique M..

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bigode.
20 minutos atrás, Lowko é Powko disse:

Mas não existia a visão, até a ascensão do Braga, de que era o clube mais tradicional (menos menor kk) dos pequenos?

Carai, eu não sabia que o Belenenses tinha se repartido. Eu li em dois lugares que os torcedores ficaram atrás do clube original, mas as médias do novo na Primeira Liga são bem boas, quase iguais ao período antes da fusão. Jogue uma luz aí @Henrique M..

Mas ser tradicional é diferente de ser grande, né? Belenenses é tradicional, mas bem longe de ser grande.

E, sim, teve essa "divisão" aí. Acho que eles foram à falência, na real. Aí teve toda uma treta entre SAD e clube em si. Não lembro bem agora quem ficou com que pedaço, mas acho que a SAD manteve os jogadores, enquanto o clube (a pesquisar, mas acho que comandado pelos próprios torcedores) ficou com o nome e, acho, toda a história (títulos e tal). O estádio não lembro com quem ficou.

Na real que eu acho bem bizarro isso. Aqui é bastante comum até essa questão de clube e SAD, aí acaba que deixa brecha pra uma situação bizarra tipo essa aí.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lowko é Powko

Por isso tratei a grandeza de forma bem asterística.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Zeka

Oi galera. 

Calhou vim dar nesse tópico. Sou português e deixa explicar um pouco algumas coisas sobre o Belenseses. Primeiro que tudo, eles até ao inicio dos anos 90 eram considerados sim o 4º grande mas muito por culpa do seu histórico por serem o unico clube campeão além dos 3 grandes (até 2000). E o Belenenses foi realmente grande, mas só até aos anos 50, onde era o 3º maior clube de Portugal, seguido de sporting e o Benfica respectivamente. Só após os anos 60 o Benfica se assumiu como o maior clube português ultrapassando o sporting, e só nos anos 80 o porto ultrapassou o Sporting e nesta altura já o Beleneses não passava dum time tradicional, tal como nos dias de hoje.
Quanto à divisão clube com o SAD: Todos os clubes profissionais portugueses têm que constituir uma SAD ou um SGPS, basicamente uma empresa, sendo que as SAD são cotadas. No caso do Belenenses o problema se deu (como em muitos outros clubes pelo mundo fora) quando venderam grande parte das acções do clube, ficando este com menos de 51% de controlo da SAD, logo deixando de ser o presidente do clube o principal "dono" do clube, e passando a direcção da SAD a mandar no clube. Devido a divergências entre ambas as direcções, cada um tomou seu rumo. Uma vez que o Belenenses clube é dono do simbolo, instalações, camadas jovens, nome, etc do clube manteve-se o Clube de Futebol "Os Belenenses" e recomeçar as provas do zero, começando na divisão mais baixa, no caso a 2ª Divisão Distrital de Lisboa. Até chegar à 1ª vão ter que passar pela 1ª Divisão distrital (onde já estão fruto da suibida logo na primeira epoca), Divisão de Honra - Pró Nacional, 3ª Divisão, CNS, 2ª Liga e finalmente 1ª Liga. Já a SAD detém apenas a licença de participação na Liga profissional bem como os contratos dos jogadores profissionais. Posto isto, tiveram que registar um novo nome para o clube (no caso B SAD apesar de muitos continuarem a chamar o clube de Beleneneses), teve que passar a jogar no Estádio Nacional também em Lisboa, criar equipas de camadas jovens e registar um novo simbolo, o simbolo que alguem já colocou que é um B com uma especie de Torre (B de Belenenses e a Torre representando a Torre de Belém).

Basicamente é isto amigos! Tudo de bom para vocês. Um forte abraço. Tamos junto

Edited by Zeka

Share this post


Link to post
Share on other sites
Banton
Em 16/04/2020 em 06:41, Lowko é Powko disse:

Em tese você estaria certo, mas eu sempre achei o Belenenses um clube muito sem graça. hahaha

Eu curto o Boavista desde 2005, quando joguei lá em Portugal pela primeira vez. Meus critérios de escolha de clubes quando o futebol mundial se abriu pra mim através do FM (e até um pouco antes) sempre foram por conta das cores, por causa do Vasco. Foi o caso do Boavista, do Newcastle, do FH (Islândia)... Hoje em dia já não me importa muito.

Eu lembro que nesse primeiro save com o Boavista eu já não curtia o clube, porque achava o escudo, na verdade, bem feio. Hoje em dia as cores são mais escuras, mas o da época era muito feio (o que é engraçado porque à primeira vista não mudou quase nada):

Belenenses-300x152.png9ce5a23ba624734f46c4a317c96dd20d.png

Eu não sei qual das versões é a de 2005. Comparando com o atual:

Os_Belenenses.png

Igual, mas muito diferente, não é?

Eu não curtia o azul anterior. Não sei como está a camisa.

A camisa é igual o Vasco. Eles usam a cruz de malta ao invés do escudo completo. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lowko é Powko
18 minutos atrás, Banton disse:

A camisa é igual o Vasco. Eles usam a cruz de malta ao invés do escudo completo. 

Cruz de cristo. 🤓

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • Banton
      By Banton
      COLETÂNEA COM AS MELHORES DICAS PARA INICIAR UMA NOVA CARREIRA:
       
       WEST HAM  2001: UM FURACÃO NO BRASIL   A CONSTELAÇÃO DE PALERMO   O CLUBE DE INIESTA   A "QUASE" POTÊNCIA   DEPORTIVO ALAVÉS   A BENÇÃO DE ROBERT ENKE   HEREENVEEN: OS SUPER-FRÍSIOS   ZEMANLÂNDIA   LES CIEL ET MARINE   UM GIGANTE ADORMECIDO   MONTPELLIER HSC  BELENENSES  BURSASPOR  ARGENTINOS JUNIORS  PALESTINO  PESCARA  PLAZA COLONIA  BOHEMIANS PRAHA  ARIS THESSALONIKI  EL NACIONAL  INSTITUTO AC  CSA
    • Banton
      By Banton
      Centro Sportivo Alagoano, também conhecido pela sigla CSA, é uma agremiação esportiva brasileira de futebol, da cidade de Maceió, em Alagoas. Fundado em 7 de setembro de 1913 por um grupo de desportistas, o clube nasceu como Centro Sportivo Sete de Setembro, depois foi rebatizado para Centro Sportivo Floriano Peixoto e em 1918, ganhou seu nome atual.
      É o único clube do Nordeste a disputar uma decisão internacional, ficando com o vice campeonato da Copa Conmebol de 1999.[4] além de ser o único clube alagoano a conquistar um título de expressão nacional, a Série C de 2017. Conseguiu a façanha histórica de conquistar três acessos consecutivos no Campeonato Brasileiro de Futebol, deixando a Série D do futebol nacional para disputa da divisão de elite entre 2016 e 2019. Foi vice-campeão da Série B em 1980, 82, 83 e 2018, além de conquistar o vice campeonato da Série D de 2016.
      Com 39 títulos estaduais, é o maior vencedor do Campeonato Alagoano. Localmente, o CSA possui uma rivalidade histórica com o CRB na qual disputa o Clássico das Multidões. Há, também, uma rivalidade com o ASA, equipe do interior do estado.
      FILOSOFIA & CURIOSIDADES: 
      Jogadores livres e empréstimos. É assim que o Azulão costuma montar seus elencos. A equipe aposta bastante mas há muito tempo não revela um grande jogador. Porém, a base do CSA é recheada de história e grandes títulos. Por exemplo: você sabia que a lenda do Flamengo, o jogador Dida foi revelado no clube? Torcedores do Internacional e Palmeiras devem conhecer Adriano Gabiru e Cleiton Xavier, jogadores que também foram formados nas categorias de base do time alagoano.
      O CSA também revelou alguns nomes fora dos gramados:
      Você sabia que Fernando Henrique Collor o presidente mais jovem da história do Brasil (foi eleito com 40 anos) e o primeiro a sofrer um impeachment, foi o mandatário do CSA entre 1973 até 1974? Quando se licenciou do cargo para entrar de vez na política. Então com 24 anos, o agora senador, inclusive, foi o responsável pela homenagem à Garrincha - que chegou a jogar pelo clube. Felipão passou por Maceió e estreou como técnico no estádio do Rei Pelé! Poucos sabem, mas o comandante do quinto título mundial da seleção brasileira começou a carreira como treinador no clube alagoano. A oportunidade surgiu em 1982, quando tinha acabado de se aposentar como jogador com o título do Campeonato Alagoano - único troféu que obteve como atleta profissional - e recebeu o convite para treinar os ex-companheiros. Djavan, um dos maiores nomes da história da MPB foi um exímio meia que jogou pelo CSA nas categorias de base mas preferiu aventurar-se no meio musical. LEITURA:
      Conheça um pouco sobre o Azulão Márcio Canuto e o Campeonato Alagoano Uma homenagem à Zumbi dos Palmares CSA no Brasileirão UMA NOVA CARREIRA:
      Curtiu a dica? Procurando por mais desafios? Clique aqui e conheça a história de outros clubes espalhados pelo mundo.
    • Tsuru
      By Tsuru
      Apresentação
      Um clube: o Nacional. Carismático, simpático, ainda em busca de um lugar ao sol, cheio de histórias para contar e com o qual fiz um dos melhores saves que já joguei, se não o melhor.
      Uma ilha: a Madeira. De uma beleza exuberante e um orgulho muito particular, é a maior da Região Autônoma da Madeira, na costa africana, a 972 km de Lisboa (ou uma hora e meia de voo). E, como parte insular de Portugal, os clubes locais disputam o campeonato luso, assim como as equipes dos Açores.
      Uma paixão: o futebol. Como bons portugueses, os madeirenses adoram, tanto que há três equipes grandes em uma ilha de 741 km2 e 240 mil habitantes - Nacional (atualmente na segunda divisão, a Segunda Liga) e os arquirrivais Marítimo (Primeira Liga) e União (Campeonato Nacional de Sêniores, a terceira divisão). Fora as menos conhecidas, como o Camacha (que joga a divisão regional e fica no bairro onde supostamente se jogou futebol pela primeira vez em Portugal) e o Câmara de Lobos (que na base do FM 20 é jogável e também disputa o CNS). 
      O clube e a ilha - tão indissociáveis que o time é chamado de Nacional da Madeira - se encontrarão com a paixão pelo futebol nesse retorno aos gramados portugueses, que estava prometido para quando eu desse um upgrade na versão do FM, no caso, o Touch 2020. E que eu pensava postar apenas em agosto, mas comecei a jogar, estou animado e não acho que faça sentido esperar por esperar.
      Teremos postagens em estilo JET, posts históricos (com viés e frequência diferentes do save anterior) e certamente muitos desafios. Sabemos que uma simples vaga na Europa é comemorada como título para qualquer clube português fora o trio de ferro e o Braga, imagine então vencer a Primeira Liga ou além.
      Mas sem desafio certamente não seria tão divertido.
       
      Objetivos
       
      Conquistar o acesso para a Primeira Liga de Portugal;
        Vencer a Primeira Liga;
        Disputar a Liga Europa e a Liga dos Campeões;
        Transformar pelo menos um jogador formado na base em lenda do clube;
        Ter instalações e categorias de base de primeiro mundo;
        Se estabelecer no grupo dos 100 clubes mais ricos da Europa.  
      Ligas carregadas
       

       
      Índice
      1. Primeiros passos
      2. Meio barro, meio tijolo
    • Banton
      By Banton
      O Club Deportivo El Nacional é um clube de futebol equatoriano. Fundado em 1 de junho de 1964, na cidade de Quito. Manda seus jogos no Estádio Olímpico Atahualpa, com capacidade para 45.000 pessoas e venceu por 13 vezes o Campeonato Equatoriano. Foi a primeira equipe equatoriana finalista de um torneio oficial da CONMEBOL, em 1970, quando chegou ao vice-campeonato da Recopa sul-americana.
      FILOSOFIA: 
      Com apenas três estrangeiros durante toda sua história, o Nacional mantém uma tradição de ter somente jogadores equatorianos em seu plantel. Obviamente o clube faz muito uso de suas categorias de base e saiu de lá um dos maiores nomes do futebol equatoriano: Antonio Valencia - jogador multicampeão pelo Manchester United tendo inclusive participado de um dos títulos nacionais do El Nacional.
      CURIOSIDADES:
      'O Animal' no Equador Falsidade ideológica quebra tradição do El Nacional A origem ultranacionalista dos 'Los puros criollos' UMA NOVA CARREIRA:
      Curtiu a dica? Procurando por mais desafios? Clique aqui e conheça a história de outros clubes espalhados pelo mundo.
    • Banton
      By Banton
      O Instituto Atlético Central Córdoba é um clube argentino de futebol. Atualmente disputa a Segunda Divisão do Campeonato Argentino de Futebol. O clube manda seus jogos no Estádio Juan Domingo Perón, localizado no bairro Alta Córdoba e com capacidade para 38 mil espectadores. Foi fundado em 8 de agosto de 1918, na cidade de Córdoba. Seus maiores rivais são o Club Atlético Belgrano, o Club Atlético Talleres e o Club Atlético Racing de Córdoba, ambos da cidade de Córdoba.
      FILOSOFIA & CURIOSIDADES: 
      Time pequeno com uma torcida muito apaixonada. Assiste hoje o Talleres alçar voos maiores até mesmo em competições continentais. Mas, o Instituto tem muita história para contar! Desde 2004, a equipe argentina não sabe o que é disputar a primeira divisão.
      O apelido 'La Gloria' veio lá de 1972, quando a equipe entrou para história do principal campeonato argentino. Devido a um time entrosado, que tinha um toque de bola maravilhoso e, acima de tudo, um ataque definidor e muito eficiente, o plantel recebeu o apelido de poetas do gramado. Esse ataque contava com uma joia chamada Mario Kempes - possivelmente um dos maiores jogadores argentinos de todos os tempos que fora formado nas canteras do clube. O DNA ofensivo corre no sangue da instituição e de seus torcedores. A categoria de base não foge a regra e revelou os conhecidos delanteros: Pablo Dybala, Ramón Ábila, Silvio Romero e os promissores Gonzalo Maroni (Boca Juniors) e Mateo García (Estrela Vermelha da Sérvia).
      Diego Klimowicz é um nome pouco conhecido no Brasil mas com passagem por Borussia Dortmund, Lanús e Wolfsburg. O centroavante voltou ao Instituto para terminar sua carreira e confiou ao clube de seu coração a profissionalização de Mateo Klimowicz, seu filho. Atualmente a promessa joga no Stuttgart da Alemanha.
      LEITURA:
      A festa junina no interior Instituto: uma das melhores categorias de base da Argentina (Em Espanhol) Um ídolo chamado Paulo Dybala 'La Glória' centenária O futebol em Córdoba O início de Mario Kempes UMA NOVA CARREIRA:
      Curtiu a dica? Procurando por mais desafios? Clique aqui e conheça a história de outros clubes espalhados pelo mundo.
×
×
  • Create New...