Jump to content

Raio-X das finanças dos clubes brasileiros em 2017


LC

Recommended Posts

Citar

Inter 'ameaça' Botafogo na liderança do ranking das dívidas. Flamengo cai para 10º

O Botafogo reduziu sua dívida em 4% ano passado, mas ainda beirava os R$ 720 milhões ao final do ano passado, o que mantém a estrela solitária na ponta do ranking de endividamento líquido dos clubes de futebol do Brasil. Mas tal posto poderá mudar de mãos em 2019, pois o Internacional elevou seu déficit em 6%, está em segundo e junto com os alvinegros formam a dupla com dívidas acima dos R$ 700 milhões.

m3JIFMI.png

Os números estão no relatório Análise BDO Esporte Total, feito pela empresa de auditoria e consultoria. O Flamengo, que por anos esteve na indesejável posição de líder desta tabela, segue reduzindo seu endividamento. A queda em 2017 foi de 23%, o maior percentual entre os 22 clubes que foram analisados. Com isso, os rubro-negros caem para a 10ª colocação, com uma queda superior a R$ 100 milhões no ano passado, baixando da casa dos R$ 400 milhões.

O endividamento líquido desconta os ativos que viram caixa do clube, e pode ser definido como o mais próximo do retrato real das dívidas dos clubes. A BDO fez o estudo com base nos balanços das agremiações referentes a 2017, publicados até a segunda-feira passada, 30 de abril. Vale ressaltar que os balanços muitas vezes trazem números polêmicos, como o lançamento total de receitas futuras de TV, que seguirá novas regras em 2019 — clique aqui e leia. Há ainda casos como o do Corinthians, cuja divida maior, o estádio, não aparece no balanço do clube, mas no do fundo que o gere. O Flamengo saiu de primeiro lugar para décimo no ranking de clubes que mais deve no país.

Os números estão no relatório Análise BDO Esporte Total, feito pela empresa de auditoria e consultoria.

@blog do Mauro Cezar

Link to comment
Share on other sites

  • General Director
Citar

Receitas, dívidas, gastos: um raio-x das finanças dos grandes em 2017

por Rafael Valente,
em ESPN.com.br
 
Juntos, os 20 clubes da elite do futebol brasileiro representam 80% de toda a movimentação financeira do futebol brasileiro, tendo gerado um volume recorde de R$ 5,05 bilhões em 2017, mas isso não significa que a saúde financeira de todos "vai bem, obrigado".

É o que revelam os dados da Sport Value, empresa especializada em marketing esportivo, branding, patrocínios, avaliação de marcas e de propriedades esportivas, cuja análise foi assinada por Amir Somoggi, especialista em gestão e marketing esportivo.

De forma geral, em 2017, os clubes conseguiram aumentar as receitas com transferências de jogadores (40%), com patrocínio (27%), com sócios (17%) e com bilheteria (9%). Mas as receitas de TV, que representam a fatia maior de tudo, caíram 18%.

Receitas totais dos grandes em 2017

CLUBE 2017 (EM MILHÕES) 2016 (EM MILHÕES) VARIAÇÃO (EM %)
Flamengo R$ 648,7 R$ 510,1 27%
Palmeiras R$ 503,7 R$ 477,5 5%
São Paulo R$ 480,1 R$ 391,4 23%
Corinthians R$ 391,2 R$ 485,4 -19%
Cruzeiro R$ 344,3 R$ 238,4 44%
Grêmio R$ 341,3 R$ 325 5%
Atlético-MG R$ 311,4 R$ 316,3 -2%
Santos R$ 287 R$ 295,8 -3%
Botafogo R$ 280,5 R$ 160,1 75%
Internacional R$ 245,9 R$ 292,7 -16%
Fluminense R$ 212,2 R$ 293,2 -28%
Vasco R$ 191,5 R$ 213,3 -10%

Diante desses dados, o ESPN.com.br fez um raio-x das finanças dos 12 maiores clubes do Brasil. Veja:

RECEITAS

Metade dos doze grandes do país conseguiram aumentar suas receitas totais de 2016 para 2017, sendo o Botafogo a equipe que teve a maior variação (aumento de 75%), com um salto de R$ 160,1 milhões para R$ 280,5 milhões.

"O Botafogo tem feito a sua lição de casa, repetindo um pouco a fórmula que o Flamengo adotou há alguns anos, embora sem a mesma massa para o impulsionar. Aumentou a receita, diminuiu os gastos e reduziu a dívida. Mas o caminho é longo", disse Somoggi.

Um das receitas que favoreceu o clube da Estrela Solitária foi de direitos de transmissão, uma vez que o clube participou da Copa Libertadores de 2017, iniciando na fase preliminar e parando nas quartas de final.

O Cruzeiro é o segundo clube com maior aumento de receita, com 44%. E a equipe mineira apresentou o balanço sem ele ter sido aprovado pelas instâncias internas, fruto de uma polêmica criada pelo presidente do conselho celeste, Zezé Perrella, que alegou que o órgão que dirige não havia recebido as informações no prazo correto.

De qualquer forma, o principal fator que elevou tanto a arrecadação cruzeirense foi o aumento com publicidade e direitos de TV, saindo de R$ 130,9 milhões em 2016 para R$ 177,1 milhões em 2017.

Outros dois clubes que chamaram a atenção por terem aumentado bem suas receitas foram o Flamengo e o São Paulo.

O clube rubro-negro saltou de R$ 510,1 milhões para R$ 648,7 milhões (aumento de 27%), turbinada especialmente com a negociação do atacante Vinícius Júnior com o Real Madrid. Já a equipe tricolor saltou de R$ 391,4 milhões para R$ 480,1 milhões. O destaque principal foram a negociação de jogadores, o que rendeu aos cofres tricolores a soma de R$ 189 milhões.

Entre os que mais perderam receitas, destaca-se o Fluminense, com uma queda de 28%.

Evolução das fontes de receitas no futebol (em %)

RECEITA 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017
Direitos de TV 36% 40% 31% 36% 38% 51% 40%
Transferências de atletas 15% 14% 23% 14% 17% 14% 19%
Patrocínio e publicidade 18% 14% 15% 14% 11% 13%
Social e amador 13% 11% 12% 14% 14% 11% 13%
Bilheteria 8% 7% 10% 10% 10% 7% 7%
Outras 10% 14% 9% 11% 7% 6% 8%


DÍVIDAS

Citado acima, o Fluminense aparece na análise como o segundo clube que mais aumentou a dívida de 2016 para 2017, subindo 12% - de R$ 501,8 milhões para R$ 560,7 milhões.

No entanto, a surpresa é o líder deste "ranking", que é o Palmeiras, justamente o clube que tem uma parceria milionária com a Crefisa/FAM. Apesar disso, a equipe registrou dívida de R$ 462 milhões em 2017, um aumento de 17% em relação ao ano retrasado.

A explicação tem a ver com a parceria.

"O Palmeiras vive uma solidez financeira. Fechou o ano com superávit, cada vez mais tem números impressionantes de arrecadamento, mas o Palmeiras tem um modelo diferente dos outros clubes. Tem um parceiro que ajuda muito e com isso houve a questão da receita federal, que, querendo ou não, impactou em nova dívidas. Um exemplo, a antecipação de contratos saltou de R$ 18 milhões em 2016 para R$ 43 milhões em 2017", afirmou Somoggi.

Cinco dos doze grandes do país, contudo, conseguiram finalizar a última temporada diminuindo o valor da dívida. Neste cenário, o destaque é o Flamengo, que conseguiu reduzir 27% do total da sua dívida. Passou de R$ 460,6 milhões para R$ 335 milhões.

"O melhor modelo entre os grandes é o do Flamengo. O clube vem trabalhando para diminuir a dívida, que já chegou a ser de R$ 803,7 milhões em 2012. Mas no Brasil o melhor modelo é o da Chapecoense, que está na Série A e não tem dívida alguma", disse Somoggi.

Aumentou ou diminuiu?
A dívida dos 12 grandes do Brasil de 2016 para 2017

CLUBE 2017 (EM MILHÕES) 2016 (EM MILHÕES) VARIAÇÃO (EM %)
Palmeiras R$ 462 R$ 394,8 17%
Fluminense R$ 560,7 R$ 501,8 12%
Vasco R$ 506 R$ 456,8 11%
Internacional R$ 700,5 R$ 660,5 6%
Corinthians R$ 448,4 R$ 425,9 5%
Atlético-MG R$ 538,1 R$ 518,7 4%
Santos R$ 360,7 R$ 356,7 1%
Grêmio R$ 392,4 R$ 397,4 -1%
Botafogo R$ 719,5 R$ 751,1 -4%
São Paulo R$ 295,4 R$ 335,3 -12%
Cruzeiro R$ 313,6 R$ 363,1 -14%
Flamengo R$ 335 R$ 460,6 -27%


GASTOS

A equipe que mais títulos relevantes obteve em 2017 foi o Corinthians, com as conquistas do Estadual e do Campeonato Brasileiro, mas isso não significa que tenha sido o clube que mais gastou com o futebol.

Em termos de despesas nesse departamento, o time alvinegro foi apenas o quarto, com um gasto total de R$ 278 milhões.

Outro clube de sucesso em 2017 foi o Grêmio, que alcançou o terceiro título da Copa Libertadores e foi vice-campeão do Mundial, perdendo a taça para o poderoso Real Madrid. Tudo isso sendo a quinta equipe com mais despesas no futebol: R$ 250,2 milhões.

Dos doze grandes, outros três clubes comemoram um título em 2017. Nenhum deles lidera o "ranking de despesas".

O Flamengo gastou R$ 351,7 milhões e faturou o Estadual, além de ter sido vice da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana. O Atlético-MG, que teve despesas de R$ 240 milhões, foi campeão do Mineiro e vice da Primeira Liga. Por fim, o Cruzeiro, que ganhou a Copa do Brasil e foi vice do Estadual, gastou R$ 219,8 milhões.

O Palmeiras foi o líder em gastos entre os grandes do Brasil: R$ 408,7 milhões. Em uma temporada que teve três técnicos (Eduardo Baptista, Cuca e Alberto Valentim), chegou a investir R$ 33 milhões somente para contratar o colombiano Borja e não ganhou títulos.

Gastos com futebol x conquistas
Não necessariamente quem investiu mais colheu os melhores frutos

CLUBE ESTADUAL COPA DO BRASIL BRASILEIRO SUL-AMERICANA LIBERTADORES MUNDIAL INVESTIMENTO (MILHÕES)
Palmeiras SF 4s - 8s - R$ 408,7
São Paulo SF 4F 13º 1F - - R$ 354,7
Flamengo FG - R$ 351,7
Corinthians 4F 8s - - R$ 278
Grêmio SF SF - R$ 250,2
Atlético-MG 4s - 8s - R$ 240
Cruzeiro 1F - - R$ 219,8
Internacional 8s - - - - R$ 213,3
Fluminense 8s 14º 4s - - R$ 210
Santos 4s 4s - 4s - R$ 209
Botafogo SF SF 10º - 4s - R$ 153
Vasco SF 3F - - - R$ 145,3

@ESPN.com.br

Link to comment
Share on other sites

  • Leho. changed the title to Raio-X das finanças dos clubes brasileiros em 2017

"O melhor modelo entre os grandes é o do Flamengo. O clube vem trabalhando para diminuir a dívida, que já chegou a ser de R$ 803,7 milhões em 2012. Mas no Brasil o melhor modelo é o da Chapecoense, que está na Série A e não tem dívida alguma", disse Somoggi.

 

Interessante que ambas as análises mostram que a competência administrativa pode salvar um clube. O dirigente amador já deveria estar extinto a anos.

Link to comment
Share on other sites

Citar

Finanças dos clubes brasileiros em 2017

por Amir Somoggi,
3 de Maio de 2018 às 8:07

 

A empresa Sports Value, especializada em marketing esportivo acaba de lançar um novo estudo sobre as finanças dos clubes brasileiros em 2017.

Segundo o levantamento o volume total gerado do mercado atualmente, considerado as receitas dos clubes, das 27 federações estaduais e da CBF é R$6,25 bilhões. Os 20 maiores clubes brasileiros são responsáveis por 81% do total.

Receitas

Os 20 times viram suas receitas crescerem 4% em 2017.   O volume gerado pelos 20 times somados foi de R$ 5,05 bilhões no ano passado, frente aos R$ 4,85 bilhões de 2016. É a primeira vez que esses times ultrapassam a marca de R$ 5 bilhões em receitas.

As receitas com TV caíram 18% em 2017, em virtude do registro realizado pelos clubes com as luvas recebidas em 2016.  Esses valores não se repetiram em 2017. As receitas com transferências cresceram 40% passando, de R$ 960 milhões no ano passado.

Os recursos com patrocínios cresceram 27% e as receitas com sócios outros 17%. E a bilheteria apresentou crescimento de 9%.

Os clubes que viram o maior aumento absoluto das receitas foram Flamengo, Botafogo, Cruzeiro, São Paulo, Chapecoense e Palmeiras. E aqueles que sofreram maior redução nas receitas foram Corinthians, Fluminense, Internacional, Goiás, Sport e Vasco.

Receitas-2.png

Os direitos de TV foram responsáveis por 40% do total gerado pelos clubes e as transferências de jogadores outras 19%. Os patrocínios por 13% o mesmo que os sócios. A bilheteria foi responsável por 7%  e outras receitas pelos 8% restantes.

Custos com departamento de futebol

Os custos com departamento de futebol dos 20 times apresentaram grande evolução em 2017. Embora as receitas tenham apresentado aumento de 4%, os custos com futebol cresceram 21%

O custo total com futebol dos 20 times atingiu R$ 3,5 bilhões em 2017, frente aos R$ 2,9 bilhões de 2016. É o maior valor já registrado pelos clubes em toda a história do futebol brasileiro.

XWqZtMe.png

Os custos com departamento de futebol dos 20 times representam atualmente 70% da receita total. Em 2016 esse índice estava em 60%.

Muitos clubes apresentam índice custo do futebol/receita acima do valor médio de 70% em 2017. O ideal é que esse índice não ultrapasse 73% para clubes com altas dívidas, de acordo com análises da Sports Value.

Superávits / Déficits do exercício

Os 20 clubes em receitas do Brasil fecharam 2017 com superávits de R$ 27,8 milhões, frente aos R$ 443 milhões em 2016 e R$ 173 milhões de 2015.  Já é o terceiro ano consecutivo de superávits.

Isso somente foi possível pelos valores recebidos com PROFUT em 2015 e Luvas da TV em 2016., que são valores extraordinários.

Os 20 maiores clubes  do Brasil nesses três anos  somaram superávits de R$ 644 milhões.

O resultado conjunto de 2017 foi muito impactado pelos ótimos resultados de Flamengo com R$ 155 milhões. Palmeiras R$ 57 milhões, Botafogo R$ 53 milhões e Cruzeiro com R$ 30,5 milhões também contribuíam para o resultado positivo.

SJNd9D2.png

Dívidas

As dívidas dos 20 times passaram de R$ 6,63 bilhões em 2016 para R$ 6,76 bilhões em 2017, alta de 2%.  Nos últimos quatro anos as dívidas subiram 77%, enquanto a inflação acumulada do período foi de 43%.

9NJPdj5.png

Os clubes conseguiram, graças ao aumento de receitas melhorar a relação dívida / receita média nos últimos anos. Esse índice que na média dos 20 clubes era de 2,07 em 2014 caiu para 1,80 em 2015 e 1,36 em 2016. Em 2017 foi reduzido para 1,33, o menor índice desde 2005.

Esse é um dos melhores indicadores no futebol brasileiro para acompanhar a gestão dos clubes.

Dívidas fiscais

As dívidas fiscais dos 20 times passaram de R$ 2,4 bilhões em 2016 para R$ 2,5 bilhões em 2017, alta de 4%. As dívidas fiscais representam atualmente 37% do endividamento total dos times.

Link to comment
Share on other sites

A Chapecoense é o exemplo a ser seguido. O clube, mesmo pós tragédia, sem receber 30% da ajuda que foi prometida, POR TODO MUNDO, consegue se manter sem dívidas.

Link to comment
Share on other sites

O exemplo da chapecoense é mais aplicável aos times menores que tem uma capacidade de investimento/endividamente menor. O exemplo do Flamengo é o que deve ser seguido pela maioria dos times grandes: reduzir despesa/dívida e aumentar receita. 

Link to comment
Share on other sites

8 minutos atrás, Rodrigodm disse:

O exemplo da chapecoense é mais aplicável aos times menores que tem uma capacidade de investimento/endividamente menor. O exemplo do Flamengo é o que deve ser seguido pela maioria dos times grandes: reduzir despesa/dívida e aumentar receita. 

Não é bem assim, o exemplo do Flamengo é bom porque está quitando as dividas, mas isso não quer dizer que seja uma cultura do clube, como é na Chapecoense. O Grêmio por exemplo, ABATEU UM MONTE de suas dívidas quando voltou da série B, aí ok, acharam que podiam gastar e acabaram fazendo UM MONTE DE CAGADAS em contratações e envididaram o clube novamente. Não que eu esteja GORANDO o Flamengo, mas essa é a tendência, dar um respirada e se afundar de novo, ainda mais se ocorrer trocas na diretoria/presidência.

Link to comment
Share on other sites

27 minutos atrás, Léo R. disse:

Não é bem assim, o exemplo do Flamengo é bom porque está quitando as dividas, mas isso não quer dizer que seja uma cultura do clube, como é na Chapecoense. O Grêmio por exemplo, ABATEU UM MONTE de suas dívidas quando voltou da série B, aí ok, acharam que podiam gastar e acabaram fazendo UM MONTE DE CAGADAS em contratações e envididaram o clube novamente. Não que eu esteja GORANDO o Flamengo, mas essa é a tendência, dar um respirada e se afundar de novo, ainda mais se ocorrer trocas na diretoria/presidência.

Mas no Flamengo o estatuto do clube, que foi modificado,  diz claramente que os dirigentes devam ter responsabilidades na administração do clube e sendo passíveis de punição. Terem que pagar as dívidas contraídas com seu patrimônio. É o único clube que tem isso no seu estatuto. Se a maioria dos dirigentes pensa-se dessa forma as dívidas seriam sanada em boa parte. Exemplos como a do Flamengo e da Chapecoense deveriam ser seguidos. Que os dirigentes dos clubes escolham um e sigam. Façam nos seus clubes.

Link to comment
Share on other sites

1 minuto atrás, LC disse:

Mas no Flamengo o estatuto do clube, que foi modificado,  diz claramente que os dirigentes devam ter responsabilidades na administração do clube e sendo passíveis de punição. Terem que pagar as dívidas contraídas com seu patrimônio. É o único clube que tem isso no seu estatuto. Se a maioria dos dirigentes pensa-se dessa forma as dívidas seriam sanada em boa parte. Exemplos como a do Flamengo e da Chapecoense deveriam ser seguidos. Que os dirigentes dos clubes escolham um e sigam. Façam nos seus clubes.

Não sabia deste lance do Estatuto, torço para que dê certo, porém fico incrédulo ainda. Dirigente brasileiro tende sempre a dar um jeitinho e fazer cagada.

Link to comment
Share on other sites

Grêmio provavelmente vai apresentar uma mudança substancial no próximo balanço, quando usar a grana do Arthur pra quitar dívidas. Eu chuto que uns 40M vão pra isso, o que é muito bom. É uma bola de neve reversa, pois ao diminuir a dívida, diminuem também os juros pagos, o que facilita o pagamento das outras dívidas, e assim sucessivamente.

Tem que aproveitar agora, focar na Copa do Brasil e Libertadores que pagam mais (ganhar a primeira seria economicamente fenomenal) e tentar subir um ou dois jogadores com potencial alto.

Próximas vendas, como falei em outro tópico, serão Everton e talvez o Luan. Ainda pode ser que algum bobo pague alguma coisa no Bolaños, vâmo ver...

Link to comment
Share on other sites

2 horas atrás, ZaMBiA disse:

Próximas vendas, como falei em outro tópico, serão Everton e talvez o Luan. (...)

Venda do Luan, provavelmente, vai ser pra dentro do Brasil mesmo.

Link to comment
Share on other sites

13 minutos atrás, Ichthus disse:

Venda do Luan, provavelmente, vai ser pra dentro do Brasil mesmo. 

Então não vai ser vendido. Pra outro time daqui, não sai.

Link to comment
Share on other sites

Eu já acho que ele fica mais uns 3 anos enganando no grêmio e vai ser feliz no Rio, por uns 5m de euros.

Link to comment
Share on other sites

Tenho dúvidas se o Luan trocaria POA por uma Florença da vida, quanto mais outra cidade do Brasil. Aqui ele é rei.

Link to comment
Share on other sites

Tem uma ressalva a ser feita no modelo da Chapecoense que é que o grupo que comandou essa guinada já recebeu com uma dívida muito pequena pros padrões de um clube grande. Fazer esse saneamento em clubes que pagam salários profissionais desde a década de 1960-70 é muito complicado.

Impressionante o crescimento das dívidas do Sport, lembrando que o clube chegou a ter a dívida zerada há pouco tempo. 

A empresa não calculou a dívida do Ceará, mas certamente é uma das menores nessa série A de 2018, ano passado foi o único clube grande do nordeste com receita maior que o passivo, que era de apenas 10 mi. Esse ano, com receita recorde, provavelmente vai zerar (se a turma não começar a fazer investimentos malucos, né).

Link to comment
Share on other sites

28 minutos atrás, RYUxd disse:

Tem uma ressalva a ser feita no modelo da Chapecoense que é que o grupo que comandou essa guinada já recebeu com uma dívida muito pequena pros padrões de um clube grande. Fazer esse saneamento em clubes que pagam salários profissionais desde a década de 1960-70 é muito complicado.

Impressionante o crescimento das dívidas do Sport, lembrando que o clube chegou a ter a dívida zerada há pouco tempo. 

A empresa não calculou a dívida do Ceará, mas certamente é uma das menores nessa série A de 2018, ano passado foi o único clube grande do nordeste com receita maior que o passivo, que era de apenas 10 mi. Esse ano, com receita recorde, provavelmente vai zerar (se a turma não começar a fazer investimentos malucos, né).

Você tem razão, porém veja bem, ela tem ZERO de dívida, ZERO, isso é algo incrível no Brasil.

Link to comment
Share on other sites

O custo do futebol do São Paulo não tem acompanhado o desempenho em campo e isso preocupa. Muitos gastos em contratações mal planejadas e não renovação de talentos que subiram e poderiam render em campo e em caixa.

Preocupante e a dívida da Ponte Preta pela capacidade de geração de caixa é crítica também. Não sei a composição ( se é com o ex presidente que era um mecenas ).

Link to comment
Share on other sites

47 minutos atrás, Léo R. disse:

Você tem razão, porém veja bem, ela tem ZERO de dívida, ZERO, isso é algo incrível no Brasil.

Sim, até porque é muito difícil fazer times competitivos e não aumentar a dívida. 

Link to comment
Share on other sites

  • General Director

São Paulo reduz suas dívidas, mas em contrapartida enfia o dinheiro arrecadado no meio do orifício anal com contratações bizarras.

 

TÂMO BEM

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

  • Similar Content

    • JGDuarte
      By JGDuarte
      21ª RODADA
      Post destinado aos jogos que não terão tópicos específicos.
       
      SÁBADO - 06/08/2022
      Botafogo 1 x 1 Ceará
      16h30
      Juventude 0 x 1 América-MG
      16h30
      Atlético-GO 2 x 1 RB Bragantino
      19h00
      Avaí 1 x 1 Corinthians
      19h00
       
      DOMINGO - 07/08/2022
      Fluminense 1 x 0 Cuiabá
      16h00
      Palmeiras 3 x 0 Goiás
      16h00
      Fortaleza 3 x 0 Internacional
      18h00
      Atlético-MG 2 x 3 Athletico
      19h00
       
      SEGUNDA - 08/08/2022
      Coritiba x Santos
      20h00
    • JGDuarte
      By JGDuarte
      33ª rodada
       
      TER - 09/08
      Atlético-GO x Nacional
      Flamengo x Corinthians
       
      QUA - 10/08
      Palmeiras x Atlético-MG
      Ceará x São Paulo
       
      QUI - 11/08
      Estudiantes x Athletico
      Internacional x Melgar
       
      -> Todos os jogos têm multiplicador (x3), pois trata-se de quartas-de-final de Libertadores s Sul-Americana, conforme previsto no tópico inaugural do bolao. Em decorrência disso, não é possível capitanear uma partida.
       
      - Apostas abertas até TERÇA (09/08) - 21h30
       - Planilha de pontuação AQUI
       
      Convocação:
       
    • JGDuarte
      By JGDuarte
      Sábado, 06 de agosto de 2022, 20h30
    • JGDuarte
      By JGDuarte
      32ª rodada
       
      SÁB - 06/08
      Botafogo x Ceará
      Juventude x América
      Atlético-GO x RB Bragantino
      Avaí x Corinthians
      São Paulo x Flamengo **
       
       
      DOM - 07/08
      Fluminense x Cuiabá ****
      Palmeiras x Goiás ****
      Fortaleza x Internacional
      Atlético-MG x Athletico ***
       
      SEG - 08/08
      Coritiba x Santos
       
      ** São Paulo x Flamengo: TODAS as apostas valerão (x2). 
      *** Atlético-MG x Athletico: apostas em EMPATE valerão (x2). Apostas em VITÓRIA do Athletico valerão (x3). 
      **** Fluminense x Cuiabá | Palmeiras x Goiás: apostas em EMPATE valerão (x3). Apostas em VITÓRIA de Cuiabá e Goiás valerão (x4). 
       
      - Apostas abertas até SÁBADO (06/08) - 16h30
       - Planilha de pontuação AQUI
       
      Convocação:
       
    • JGDuarte
      By JGDuarte
      31ª rodada
       
      TER - 02/08
      Corinthians x Flamengo
       
      QUA - 03/08
      São Paulo x Ceará
      Atlético-MG x Palmeiras 
       
      QUI - 04/08
      Melgar x Internacional 
      Athletico x Estudiantes 
       
      -> Todos os jogos têm multiplicador (x3), pois trata-se de quartas-de-final de Libertadores s Sul-Americana, conforme previsto no tópico inaugural do bolao. Em decorrência disso, não é possível capitanear uma partida.
       
      - Apostas abertas até TERÇA (02/08) - 21h30
       - Planilha de pontuação AQUI
       
      Convocação:
       
      @Bigode.
      @bstrelow
      @Darknite
       
      @Jonathan'
       
      @Andreh68
      @PedroLuis
      @twitch.tvstayheavy87
      @TicianoB
      @ZMB
      @André Honorato
      @dantenetocosta 
      @BabudneyII
      @Peepe
      @fabioaraujo89
       
       
      @CaioRodrigues
       
       
      @LC
       
      @StrongAxe
       
      @tod
       
       
      @maiconandrade
      @Dan_Cunha
      @Rayo
      @Moura Edu
       
      @Van Derek
       
      @Jonas Nunes
      @#Vini
       
       
      @Herrer4
       
       
      @Fujarra
      @Nismotoquinha
×
×
  • Create New...