Jump to content

Racing se recusa a jogar partida pela Taça do Rei


rsm_rlb

Recommended Posts

Não é só o futebol brasileiro que tem seu movimento de "Bom Senso". Na Espanha, no duelo entre Racing Santander e Real Sociedad, pelas quartas de final da Copa do Rei, os jogadores do Racing se recusaram a disputar a partida, no próprio estádio, El Sardinero, em protesto contra os salários atrasados e a diretoria do clube. Por conta disso, o árbitro encerrou o jogo poucos minutos após o apito inicial. Assim, a Real Sociedad será a adversária do Barcelona nas semifinais da competição.

Os jogadores, aplaudidos pela torcida no retorno ao vestiário, já ameaçavam o boicote desde o início da semana. Alguns deles não são pagos desde agosto do ano passado. Uma das exigências do elenco era a demissão dos membros do Conselho de Administração do clube, medida acatada por todos os dirigentes, menos Ahsan Ali Syed, representante da empresa WGA, que tem a maioria das ações do Racing. O presidente da entidade, Ángel Lavín Harry, também não deixou o cargo, o que contrariou os atletas.

- Tínhamos claro o que faríamos desde segunda-feira. É uma pena que tenhamos que ter chegado até aqui. Esperamos que não haja consequências - disse o zagueiro Javi Soria, na saída de campo.

- Quero agradecer ao apoio que temos recebido. Lamentamos, mas fizemos isso por respeito ao futebol, ao esporte que amamos. Quero agradecer aos jogadores pela coragem. Era o jogo mais importante de nossas vidas e trocamos isso por dignidade. Sem o apoio da torcida, teria sido muito difícil - desabafou o técnico do Racing, Paco Fernández.

O elenco do Racing aguardava pela saída do mandatário até uma hora antes do jogo. Lavín chegou a se reunir com a diretoria na sede do clube, mas não oficializou sua saída. Assim, mesmo antes de entrarem em campo, os jogadores avisaram ao árbitro da partida e aos jogadores da Real Sociedad que não disputariam a partida.

Mesmo com o aviso, os atletas do Racing foram ao gramado para o aquecimento normalmente. Entretanto, com o apito inicial, não correram atrás da bola e se abraçaram no meio de campo. Na linha lateral, comissão técnica e reservas repetiram o gesto. O árbitro conversou com o capitão da equipe, Mario Fernández, que confirmou a intenção de não jogar, e então encerrou a partida.

- Vamos ver o que acontece. Temos que seguir adiante. A cabeça não está onde deveria, mas temos que seguir. Foi um dia de muita tensão, muita emoção. Quando chegamos ao gramado pensamos que íamos jogar, mas não atenderam às nossas reivindicações – comentou o treinador da equipe.

O Racing disputa atualmente na terceira divisão espanhola, mas esteve na elite na temporada 2011/2012. Os seguidos problemas financeiros do clube causaram um novo rebaixamento na segunda divisão, em 2012/2013. A princípio, o protesto deve custar à equipe a participação na Copa do Rei do próximo ano.

realsociedad_racing2_afp_95.jpg

http://globoesporte.globo.com/futebol/futebol-internacional/futebol-espanhol/noticia/2014/01/bom-senso-espanhol-jogadores-do-racing-se-recusam-disputar-partida.html

Link to comment
Share on other sites

estão mais do que certos

o problema é que se a moda pega aqui no brasil vai ter um monte de time abandonando jogo :yeah:

Link to comment
Share on other sites

E essa briga com o dono não foi a primeira vez não, nas oitavas (contra o Almería) teve briga no camarote e sobrou até pro presidente do Almería, hahaha.

Eu não concordo com isso não. Eles deveriam fazer outra coisa, tipo faltar o treino, sei lá. Agora, jogo, o torcedor pagou pra ver o time jogar, se bem que a própria torcida apoiou eles...

Triste isso, enquanto o Athletic se matou pra ver o Atlético de Madrid em duas chances fazer dois gols, a Real Sociedad além de pegar um time mais fraco, nem joga a partida de volta porque o adversário desistiu. Coisas do futebol... :okay:

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...