Jump to content

15 de Novembro


Mario

Recommended Posts

Aqui vão algumas observações sobre o time do 15 de Novembro. Sintam-se livres para discordar delas ou para complementá-las.

Edmílson, volante-zagueiro. Bom passador, calmo, "armário". Tem boa visão e bate faltas fortemente.

Julio Rodriguez, meia-atacante uruguaio. Jogador essencial ao ataque, prima pela força física e vontade, o que compensa por sua pouca técnica.

Patrício, lateral-direito andarilho. Cruzamentos precipitados, bate faltas de maneira média, mas com jeito.

Marcinho, atacante baixinho que se destacou pelo Guarani no Campeonato Brasileiro de 1999. Muito rápido, muito bom no cruzamento. Bate faltas mais ou menos bem.

Dauri, capitão do time. Um dos jogadores favoritos do clube. Busca espaços no ataque e tem bom faro de gol, porém não agüenta a pressão de um ambiente competitivo de grande clube no futebol.

Cadu, volante que pode atuar como lateral-esquerdo. Volante de origem, está jogando de lateral para suprir a ausência do titular do time. Dribla bem, parece ser inteligente. Bom com a perna direita também. Versátil. Bom preparo físico.

Marília, zagueiro armário que já jogou na Holanda. Joga pelo lado direito da zaga, bom cruzamento e incursões ao ataque. Sustenta bem o lateral-direito.

Gérson Lente, meia-atacante clássico. Boa visão, habilidoso. Destro e bom finalizador. Fortes chutes de longa distância.

Ediglê, zagueiro simples e forte. Sério nos passes.

Técnico Leandro Machado. Bom técnico, ofensivista. Ex-auxiliar técnico do Inter.

Como já disse, sintam-se livres para opinar (e discordar) de mim. original.gif

Link to comment
Share on other sites

Aqui vão algumas observações sobre o time do 15 de Novembro. Sintam-se livres para discordar delas ou para complementá-las.

Edmílson, volante-zagueiro. Bom passador, calmo, "armário". Tem boa visão e bate faltas fortemente.

Julio Rodriguez, meia-atacante uruguaio. Jogador essencial ao ataque, prima pela força física e vontade, o que compensa por sua pouca técnica.

Patrício, lateral-direito andarilho. Cruzamentos precipitados, bate faltas de maneira média, mas com jeito.

Marcinho, atacante baixinho que se destacou pelo Guarani no Campeonato Brasileiro de 1999. Muito rápido, muito bom no cruzamento. Bate faltas mais ou menos bem.

Dauri, capitão do time. Um dos jogadores favoritos do clube. Busca espaços no ataque e tem bom faro de gol, porém não agüenta a pressão de um ambiente competitivo de grande clube no futebol.

Cadu, volante que pode atuar como lateral-esquerdo. Volante de origem, está jogando de lateral para suprir a ausência do titular do time. Dribla bem, parece ser inteligente. Bom com a perna direita também. Versátil. Bom preparo físico.

Marília, zagueiro armário que já jogou na Holanda. Joga pelo lado direito da zaga, bom cruzamento e incursões ao ataque. Sustenta bem o lateral-direito.

Gérson Lente, meia-atacante clássico. Boa visão, habilidoso. Destro e bom finalizador. Fortes chutes de longa distância.

Ediglê, zagueiro simples e forte. Sério nos passes.

Técnico Leandro Machado. Bom técnico, ofensivista. Ex-auxiliar técnico do Inter.

Como já disse, sintam-se livres para opinar (e discordar) de mim. original.gif

<{POST_SNAPBACK}>

Ae, vou discordar de alguns e fazer comentários sobre outros.

O Edmilson é um primeiro volante, de muita força e vitalidade. Mas não acho que seja um bom passador.

Julio Rodrigues, eu achei um jogar fraco. Com muita vontade, mas sem muita qualidade...

Patricio, é um jogador que demorou para desabrochar, mas agora esta pronto. Ótimo jogador, que só não ficou no Caxias, pois o clube grená não tinha dinheiro para tira-lo do 15. Sabe marcar, flutua pelo meio e pela lateral (lembrando Sorin). Realmente não cruza muito bem, mas sabe ir a frente e tem ótima finta. Acho que é um bom jogador.

Sobre o Dauri, não se sabe ao certo o que houve com ele... Ele reclamou de ser sabotado no Inter, o pessoal dizia que ele não aguentou a pressão... Não sei o que houve, mas não sei se pode-se dizer que ele não aguenta a pressão...

Gostaria de falar do Perdigão, Um segundo-volante ótimo. Tem muita determinação, um bom desarme e muita vontade. Peca na hora do passe (erra muito). É um bom jogador, não ficou no Caxias pelos mesmos motivos do Patricio...

Não podemos esquecer o Jaques... Pelo que vi dele, percebi que é um jogador com caracteristicas de área, jogador muito forte e alto. Porém também percebi que é um jogador muito voluntarioso e que não tem tanta qualidade...

Link to comment
Share on other sites

Ah, do lado do Esportivo, podemos ver descobrir onde o Ivanildo estava (ele havia saido do Santo Angelo, clube onde eu pensava que ele estava). Sobre ele, pode-se dizer que é um bom volante, que tem muita determinação aliada a força. Ainda sim, tem alguma tecnica...

Caio: Mesmo com 38 anos ainda é o cara... hehehe, só que agora é o cara em times pequenos...

Marco Antonio: Bom jogador com boa mobilidade... Sabe bem ir ao fundo e bate faltas...

Link to comment
Share on other sites

Eu achei o Edmílson bom passador pelos passes que ele fez de longa distância. Teve uma inversão de jogo na diagonal extrema que foi primorosa, direto no pé do jogador. Correu 75% do campo, pelo menos. Mas de passes curtos ele é regular só (aliás, regular é ó que se espera em passes curtos).

O Dauri precisa ter resposta fraca à pressão pois seria a única maneira de imitar no FM a má adaptação que ele tem a clubes grandes. No Grêmio em 1995/1996 tinha até aquele cara que trouxeram do interior de São Paulo que ficava na frente dele. Vágner alguma coisa, não lembro muito bem o nome. No Juventude em 2000 ele foi bem, mas o Juventude recupera jogadores como o Lopes. O resto da carreira do Dauri se passou no interior de Santa Catarina (estado onde nasceu), em clubes como o Joinville. Mas eu concordo contigo que não é só isso que faz ele apresentar perfomances inferiores nos grandes times.

Eu gosto bastante do Perdigão, desde os tempos dele de Atlético Paranaense e seleções de base. Para o último FM eu fiquei com a impressão que o fiz um pouco acima de suas habilidades, então o diminuí um pouco. Como acha que ele está, no jogo?

O Jacques eu ainda espero ver mais para tirar minhas conclusões. Este é só seu segundo jogo pelo 15, eu acho, e o segundo em que ele começa na resrva também. Mas seu gol demonstrou grande oportunismo. Não sei como ele está em relação ao jogador que apareceu em 1994 pelo Grêmio. A passagem pela Europa e por times menores no Brasil deve tê-lo tolhido para ser um jogador mais aguerrido.

--

Falando um pouco sobre o time do Esportivo:

O Marco Antônio foi uma das boas notícias. Lembrei-me dele, finalmente. Desde aqueles anos do Grêmio de 1996/1997 que eu não o via. Ele cobra faltas muito bem e tem um bom poder de marcação. Eu achei a velocidade dele média, em termos gerais do jogo de ontem (comparando ao Marcinho do 15, por exemplo).

O Caio é bom demais, né hehehe. Acho que o FM faz altura a ele.

Eu tinha a lembrança/impressão que o Ivanildo estava por lá, mas não conseguia lembrar seu paradeiro quando parava para pensar nisso. Eu ainda não o reputo muito bem, por isso vou pelo que dizes sobre ele. Para mim, o Leandro Guerreiro foi o "achado" daquele time em que eles vestiam a mesma cor de camisa no Gauchão de 1999. São Luiz de Ijuí, não era?

--

Obrigado pela análise, Rodrigo.

Link to comment
Share on other sites

Eu achei o Edmílson bom passador pelos passes que ele fez de longa distância. Teve uma inversão de jogo na diagonal extrema que foi primorosa, direto no pé do jogador. Correu 75% do campo, pelo menos. Mas de passes curtos ele é regular só (aliás, regular é ó que se espera em passes curtos).

O Dauri precisa ter resposta fraca à pressão pois seria a única maneira de imitar no FM a má adaptação que ele tem a clubes grandes. No Grêmio em 1995/1996 tinha até aquele cara que trouxeram do interior de São Paulo que ficava na frente dele. Vágner alguma coisa, não lembro muito bem o nome. No Juventude em 2000 ele foi bem, mas o Juventude recupera jogadores como o Lopes. O resto da carreira do Dauri se passou no interior de Santa Catarina (estado onde nasceu), em clubes como o Joinville. Mas eu concordo contigo que não é só isso que faz ele apresentar perfomances inferiores nos grandes times.

Eu gosto bastante do Perdigão, desde os tempos dele de Atlético Paranaense e seleções de base. Para o último FM eu fiquei com a impressão que o fiz um pouco acima de suas habilidades, então o diminuí um pouco. Como acha que ele está, no jogo?

O Jacques eu ainda espero ver mais para tirar minhas conclusões. Este é só seu segundo jogo pelo 15, eu acho, e o segundo em que ele começa na resrva também. Mas seu gol demonstrou grande oportunismo. Não sei como ele está em relação ao jogador que apareceu em 1994 pelo Grêmio. A passagem pela Europa e por times menores no Brasil deve tê-lo tolhido para ser um jogador mais aguerrido.

--

Falando um pouco sobre o time do Esportivo:

O Marco Antônio foi uma das boas notícias. Lembrei-me dele, finalmente. Desde aqueles anos do Grêmio de 1996/1997 que eu não o via. Ele cobra faltas muito bem e tem um bom poder de marcação. Eu achei a velocidade dele média, em termos gerais do jogo de ontem (comparando ao Marcinho do 15, por exemplo).

O Caio é bom demais, né hehehe. Acho que o FM faz altura a ele.

Eu tinha a lembrança/impressão que o Ivanildo estava por lá, mas não conseguia lembrar seu paradeiro quando parava para pensar nisso. Eu ainda não o reputo muito bem, por isso vou pelo que dizes sobre ele. Para mim, o Leandro Guerreiro foi o "achado" daquele time em que eles vestiam a mesma cor de camisa no Gauchão de 1999. São Luiz de Ijuí, não era?

--

Obrigado pela análise, Rodrigo.

<{POST_SNAPBACK}>

Acho que tu não exagerou sobre o perdigão... Tipo, ele é um ótimo jogador. O que eu vi, é que tu trocou os atributos dele. Ele não tem tantos atributos criativos (se tu ver meu salvo com o caxias, ele era meu organizador de meia), mas sim de volante. Ele tem muita determinação (tipo 18), tem um alto indice de trabalho (algo tipo 17), bom posicionamento, bons passes longos, ...

Não sei se tu concordas comigo ou me entende...

Cara, eu gosto muito do ivanildo... Ele é um perdigão piorado... Ótimo jogador para times pequenos/médios... Creio que neste gauchão ele irá sair do sul, pois amadureceu bastante e está fazendo uma boa competição...

Link to comment
Share on other sites

  • 2 years later...
Atacante Assis é o mais novo contratado do 15 de Novembro

14/12/2007 - 00:07 - Futebol Gaúcho

Assis é a mais nova contratação do "15". Luciano Xavier Cunha, 28 anos, paranaense de Irati, é atacante e, em 2007, esteve no Gama/DF e nos Emirados Árabes, onde jogou também em 2006. Em 2005 jogou na Ucrânia e na Costa Rica. Já está integrado ao plantel.

Márcio e Émerson se apresentam

Já o goleiro Márcio e o volante Émerson se apresentaram na manhã da quarta-feira no Estádio Sady Schmidt. Ambos estavam disputando o Brasileirão Série C, Márcio pelo Bahia e Émerson pelo CRAC, de Goiás. Depois dos exames médicos, eles serão incorporados ao grupo de jogadores. No Gauchão/2007 eles vestiram a camisa do "15".

O Márcio é o Angonese, que foi goleiro do Bahia em 2007 =]

Link to comment
Share on other sites

  • 5 years later...

27/06/2013 13h29 - Atualizado em 27/06/2013 13h29

15 de Novembro retoma futebol, e ex-lateral Patrício é o novo técnico

Novato revela inspiração em Mano Menezes, com quem trabalhou no próprio clube de Campo Bom e no Grêmio

Por GLOBOESPORTE.COM Campo Bom, RS

20 comentários

Após quase cinco anos a portas fechadas, o futebol do 15 de Novembro está de volta. Na quarta-feira, em entrevista coletiva em Campo Bom, na Região Metropolitana de Porto Alegre, a direção do clube confirmou o retorno, para a disputa da terceira divisão estadual, a partir de agosto.

O técnico é um velho conhecido do 15 de Novembro e também do Grêmio. O ex-lateral Patrício Boques terá sua primeira experiência no comando de uma equipe. Em campo, destacou-se com a camisa amarela no terceiro lugar da Copa do Brasil e no vice-campeonato do Gauchão de 2005.

5604.jpgPatrício (segundo da esquerda para direita) tem novo desafio (Foto: Divulgação)

Foi no time de Campo Bom que começou uma convivência de sucesso com Mano Menezes. Ambos se encontraram no Grêmio, clube em que conquistaram o acesso à Série A do Brasileiro em 2005 e chegaram ao vice da Libertadores de 2007. O ex-técnico da Seleção, aliás, é a grande inspiração para o novato, de 38 anos.

- Trabalhei quatro anos com ele e aprendi muito neste período - contou o lateral, em entrevista coletiva.

O 15 de Novembro foi fundado em 1911, mas só profissionalizou seu departamento de futebol em 1994. Chegaria ao seu auge pouco menos de dez anos depois. Foi vice-campeão gaúcho em 2002, 2003 e 2005, perdendo nas três oportunidades para o Inter. Levantou uma Copa FGF, então chamada de Emídio Perondi, em 2006. Depois de atuar várias temporadas apenas no primeiro semestre, resolveu, em 2008, fechar as portas do departamento de futebol durante o ano inteiro, devido a dificuldades financeiras.

Link to comment
Share on other sites

Time da minha cidade, tem umas das melhores categorias de base do RS, em algumas temporadas já volta pra primeirona gaúcha e se torna de novo umas das forças do RS, pra isso acontecer é só o presidente largar o clubismo dele e parar de mandar o time entregar toda vez que joga contra o Inter.

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Nesta sexta-feira o narrador Vânius Portto da Rádio ABC 900 AM trouxe a informação de que o tricolor de Campo Bom já contratou os seguintes jogadores:

Caçapa (zagueiro, ex-Grêmio); goleiro Mateus (ex-Inter), meia Roger Lambari (ex-Novo Hamburgo), volante Luis Brito (ex-Glória).
Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...