Jump to content

Tradução do FM2012?


bronoti
 Share

Recommended Posts

Salvo engano, o Football Manager 2012 original já vinha com a tradução em português de Portugal em sua versão original.

De toda forma, aqui no fórum há uma sessão de Downloads de utilitários de versões anteriores. Te aconselho a procurar por lá.

Link to comment
Share on other sites

  • Leho. changed the title to Tradução do FM2012?

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

  • Similar Content

    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Na década de 90, a coisa mais comum nos campos europeus eram os tradicionais pontas velocistas; dribladores rápidos com capacidade de cruzar bem uma bola e que ficavam sempre preso no seu corredor de atuação. Atualmente, esse é um perfil bastante difícil de se encontrar nos elencos dos grandes clubes do mundo. No jogo moderno, é função dos alas e laterais atacarem os flancos e cruzar a bola para a aula. O ponta tradicional foi substituído pelo ponta de pé trocado. O ponta invertido (extremo invertido em PT-PT, por isso também no jogo e aqui nesse guia) é um desses casos dentro do FM, assim como o avançado interior.
      Enquanto esses pontas de pé trocado surgiram e evoluíram dentro do 4-2-3-1, eles tem funções diferentes dentro de campo de acordo com o time que jogam ou com a formação que são usados. Nas versões anteriores do Football Manager, a única opção tática que um treinador tinha para esse tipo de formação era utilizar um avançado interior. Atualmente, ganhamos uma ferramenta a mais, com o extremo invertido. A principal tarefa desses pontas de pé trocado é utilizar sua velocidade e técnica para duelar com seu marcador e conduzir a bola e o time para mais próximo do gol adversário.
      Para aqueles que ainda não sabem do que estamos falando, vou deixar alguns exemplos da vida real e que inspiraram a Sports Interactive a moldar a função de acordo com seu talento. Jogadores como Arjen Robben, Franck Rybéry e Thierry Henry são alguns dos ícones do futebol que ajudaram o Football Manager a trazer esse tipo de atleta do campo para as telas dos computadores. Hoje, atletas como Serge Gnabry e David Neres são grandes máquinas dentro do Football Manager graças ao que esse tipo de atleta trouxe para o motor do jogo.
      Normalmente, o estilo de jogo desses atletas é bem direito. Uma vez que tem a bola nos pés, eles combinam técnica e dribles com aceleração e boas tomadas de decisão para deixar o marcador para tráz e ou finalizar ou passar a bola para um companheiro melhor posicionado para continuar a jogada. Esse estilo de jogo não combina muito com o estilo de outros avançados interiores da vida real, que cortam para dentro, mas optam por uma enfiada de bola ou cruzamento ao invés do chute.
      Em versões anteriores, ou você transformava esses jogadores em avançados interiores, incluindo seus comportamentos codificados no motor do jogo (e que não podem ser removidos) que instruíam eles a cruzar menos, ou os transformava em construtores de jogo avançados, aceitando que eles iriam cruzar menos e chutar menos, mas fariam passes mais arriscados. Isso mudou a partir do FM 2020, que passou a nos oferecer o Extremo Invertido.
      Como essa função dá aos treinadores maior flexibilidade? As instruções se tornaram mais claras, assim como as percepções de cada um sobre o que cada função pode fazer dentro de uma partida. Para vermos o que eles devem fazer, basta olharmos para as instruções que não podem ser removidas no painel tático. Como mencionamos o Avançado Interior e o Construtor de Jogo Avançado, iremos compará-los antes de chegarmos à estrela desse guia, o Extremo Invertido. Começaremos pelo Construtor de Jogo Avançado.

      O construtor de jogo avançado, quando colocado nas pontas, é primariamente um meio-campista colocado em uma posição de maior largura, que busca encontrar espaços e criar oportunidades para si ou para os companheiros de equipes. O jogador funciona de forma bem restrita, mas tendem a recompor defensivamente quando o time está sem a bola.

      Quando comparamos o construtor de jogo avançado com o avançado interior, podemos ver imediatamente que o avançado interior movimenta-se mais em direção à área, buscando penetrações e necessitam de um tipo diferente de capacidades e habilidades ofensivas.

      E isso faz sentido quando nós examinamos seus comportamentos inerentes e que não podem ser retirados. O avançado interior é mais ofensivo. Eles querem conduzir a bola até o coração da defesa adversária, cortando para dentro a partir do corredor lateral. Ao invés de tentarem criar chances para seus companheiros com uma enfiada de bola, é mais provável que eles tentem marcar o gol por conta própria.
      Entretanto, isso não significa que eles irão chutar a esmo e ignorar companheiros melhores posicionados. Quando colocado em uma tarefa atacar, eles tendem mais a querer marcar o gol, enquanto na função apoiar, o avançado interior está mais afastado do gol e é mais provável que procurem um companheiro livro ou no espaço.

      Isto tudo nos traz até o extremo invertido. A descrição do jogo diz que ele "busca cortar para dentro a partir do terço ofensivo para criar espaço para laterais ultrapassarem e subsequentemente sobrecarregar defensores recuando."

      Seu comportamento inerente é diferente quando comparado as outras funções que mencionamos, já que eles não são instruídos a cruzarem menos ou a correr mais riscos nas tomadas de decisão. Eles são uma versão mais conservativa do avançado interior, ou talvez para ser mais preciso, a combinação entre o avançado interior e o construtor de jogo avançado.
      A movimentação de um extremo invertido é mais lateral se comparada ao avançado interior. O extremo invertido move-se para o corredor central, cortando de uma posição mais aberta. Mas ao invés de finalizar, ele quase sempre passa a bola antes de correr para se posicionar dentro da grande área.

      Quando examinamos o mapa de calor do, combinado com o de passes recebidos pelo, extremo invertido, nós podemos ver essa movimentação. Ele corta para dentro para receber o passe, progride e se posiciona entre o zagueiro e o lateral na área.

      Texto traduzido e adaptado por Henrique M. para o Engenharia do Futebol e FManager Brasil
      Fonte: https://www.footballmanager.com/the-byline/look-inverted-winger-wednesday-wisdom
    • victoroctaviop
      By victoroctaviop
      Boa noite pessoal,
       
      Sou novo no jogo e também aqui no fórum.
      Por acaso alguém teria uma tradução em PT-BR para o FM21?
       
      Obrigado desde já!!
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Antes de começar com a tradução do texto Enganche no FM, essa é uma mensagem para dizer que esse texto foi feito com material do FM 2019, entretanto, não significa que ele não possa trazer informações relevantes para as versões anteriores ou até mesmo para o FM 2021. Isto posto, vamos ao que interessa.
      O Enganche no FM: O 10 perfeito?
      O camisa 10 clássico, existe um certo romantismo em torno do conceito do camisa 10 clássico. A posição reservada para aquele jogador que pode decidir a qualquer momento, que você pode vencer jogos sozinhos através de criatividade e astúcia. Nunca foi essencial para esse armador recuar e ajudar na fase defensiva do jogo, seus companheiros de equipe carregavam o piano e em torno, seriam pagos com magia, realizando seu show no espaço atrás de um atacante ou dois.
      Infelizmente, duas mudanças no futebol transformaram o camisa 10 em algo redundante.
      Primeiro as defesas ficaram mais espertas com o jogador posicionado no espaço entre o atacante e a linha de meio-campo e depois os times começaram a pressionar dentro do campo de defesa do adversário. De repente, o armador tinha a obrigação de pressionar na fase defensiva, a ênfase agora não é só no que o armador faz com a bola, mas também em como ele atua sem ela. Assim, com o tempo, o estilo do tradicional 10 mudou de elegante para funcional.
      Mas a função, é claro, está presente no Football Manager e os clássicos camisas 10 ainda permanecem no jogo. Dessa forma, o guia Enganche no FM busca tentar encontrar o perfeito camisa 10.
      Por que usar um Enganche?
      Mobilidade do jogador
      De forma a extrair o melhor do seu elenco, às vezes é preciso se questionar o que seus jogadores não podem fazer. Você ter um meia-atacante que simplesmente não tem a mobilidade necessária para cobrir o máximo de terreno possível. Jogadores em funções como Armador Avançado, que adoram se movimentar, ou o Atacante Sombra, que vive aproveitando os espaços deixados pelos adversários, acabam não sendo ideais para esse tipo de jogador e isso pode acabar significando que seu jogador tem dificuldades de lidar com as exigências físicas colocadas sobre ele.
      Portanto é necessario escolher uma função que permitam que as qualidades do jogador floresçam, ao invés de expor suas fraquezas. Nós, frequentemente, vemos esse dilema num jogador mais velho do elenco; aqueles que aprendem o jogo e portanto permanecem técnica e mentalmente preparados para o alto nível, mas tem atributos físicos fracos. Dessa forma, o Enganche é a função perfeita para eles, porque ele vão se manter avançados no campo e buscarão aquelas enfiadas de bolas para criar oportunidades.

      Um bom Enganche deve ter altos atributos de Frieza, Decisões, Primeiro Toque, Passe, Técnica e Visão. Alguns movimentos preferidos desejáveis são "Gere o ritmo de jogo" (para que o Enganche possa modificar a temporização de acordo com a necessidade da partida), "Faz tabelas" (para facilitar um estilo de passe) e "Tenta enfiadas de bola frequentemente" (porque, resumindo, é sensacional).
      Estilo de jogo
      O armador é uma engrenagem fundamental em exibir sua filosofia de jogo. É essencial que você escolha a função certa, senão você corre o risco de diluir o seu estilo. Por exemplo, se você quer sufocar o adversário e controlar o jogo com posse de bola, então, o Armador Avançado é a função mais adequada. Entretanto, se você deseja um estilo de jogo mais arriscado ou mais direto então o Enganche é uma boa escolha. Você também irá perceber que o Enganche é programado para para driblar menos e segurar posição. Isso é extremamente único no mundo da armação no futebol de hoje, onde toques e dribles realizados são usados como estatísticas pós-jogo desejáveis. Mas pense dessa forma: quanto mais toques e dribles um jogador dá mais lento seus ataques serão.
      Tática exemplo
      Também é importante notar que o Enganche não é esperado a carregar a bola para dentro da área, ou invadir a grande área, ele será mais estacionário que outras funções de camisa 10 (como o Trequartista, por exemplo). Logo, por essa razão, ele precisa de jogador ao seu redor que façam esse tipo de movimentação. Logo, nós precisamos de uma formação e tática que permita que o Enganche floresça.
      Como um amante do futebol argentino, a formação que tradicionalmente usa um Enganche é o 4-3-1-2. Nessa formação, o Enganche tem proteção e movimentação na linha de três meias-centrais atrás dele, além de dois atacantes adiante para alargar o jogo e dar ao nosso 10 clássico espaço para operar. Nos flancos, é interessante ter um Ala Completo dando apoio, largura e uma opção para o Enganche alargar o jogo caso não tenha opções pelo meio. Do outro lado, um Lateral defendendo, garantindo assim a segurança adequada para eventuais contra-ataques do adversário.

      Você pode ver que o camisa 10 está alocado atrás de um Atacante Completo e um Falso 9. O Atacante Completo irá movimentar-se além da sua posição e também irá buscar os espaços para o Enganche achá-lo. Também é importante ter alguém próximo ao Enganche que irá recuar um pouquinho e dar combatividade aos marcadores adversários e ajudar a bola chegar ao pé do Enganche, por isso o Falso 9. Outro fator do Falso 9 é que ele ajuda a atrair a marcação dos defensores adversários, criando mais espaço para o Enganche brilhar.
      Como o Enganche atua no FM?
      Nesse 4-3-1-2, o Enganche se beneficia das instruções coletivas que afunilam as jogadas pelo meio do campo. Nossa linha de pressão mais baixa também aproxima nosso armador recuado dos zagueiros, que são instruídos a saírem tocando de trás. Os dois meias-centrais mais abertos são instruídos a ficarem mais abertos e tocarem curto, o objetivo é mover a bola adiante e construir as jogadores em torno do Enganche, mas sempre lembrando que o Ala Completo está sempre lá para dar aquela opção fora do núcleo da jogada.

      Você pode ver pelo gráfico de calor e de passes recebidos que o Enganche atua centralizado. Ele recebeu 50 passes na nossa vitória caseira por 4 x 0, também é possível ver os passes-chave (onde ele liderou nesse quesito com três passes). Ele jogou os 90 minutos, deu duas assistências e 177 toques na bola.
      O Enganche não vai ser a função de camisa 10 favorita de todo mundo. Ele não vai dar muitos dribles ou arrancadas maravilhosas para dentro da área adversária, mas ele certamente irá oferecer uma certa quantidade de elegância e talento se você montar uma tática em torno dele. Por que você não e faz o mesmo?
      Texto traduzido por Henrique M. para o FManager Brasil e Engenharia do Futebol
      Fonte: https://www.footballmanager.com/the-byline/perfect-number-10-wednesday-wisdom
    • raphaelfrajuca
      By raphaelfrajuca
      Primeiramente, Boa noite a todos!

      Meu nome é Raphael, e com muito orgulho venho aqui neste fórum disponibilizar para vocês os resultados de um projeto meu, que é a tradução não oficial do Football Manager 2020 para o nosso português brasileiro!
       
      Hospedo atualmente este projeto em meu GitHub, e consegui finalizar a primeira versão recentemente (com alguns bugs é claro), e conto com a ajuda de vocês para possíveis melhorias na tradução, pois levei alguns dias para desenvolver o script em Python que faz isso, e mais algumas horas aguardando a tradução de mais de 200 mil frases disponíveis atualmente no game XD
       
      Tutorial de instalação:
       
      Baixe o arquivo de tradução: (clique no pt-br.zip) Extraia o arquivo em C:\Users\SEU USUÁRIO\Documentos\Sports Interactive\Football Manager 2020\languages Dentro do game, vá em Preferências e selecione a opção Geral Procure a opção Idioma do jogo, e selecione na lista o idioma Português Brasileiro Logo abaixo, na opção Idioma dos dados, selecione novamente a opção Português Brasileiro Clique em confirmar, e Aproveite!  

       
      Fiquem a vontade em divulgar, porém peço que mantenham os devidos créditos ao autor, pois tudo isso foi (e ainda é) fruto de muito trabalho e dedicação misturados com amor a este game
       
       
      Link da versão atual do projeto para Download:

       
       
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Inspirados pelo sucesso de treinadores como Guardiola e Klopp, uma legião cada vez maior de treinadores está buscando modificar sua abordagem tática no futebol. Um dos elementos que eles sempre destacam é a pressão (ou contrapressão). Isso significa que inevitavelmente eles irão avaliar a criação de armadilhas e gatilhos de pressão. Antigamente, esse tipo de vocabulário tático era (e ainda é, principalmente usando os termos em inglês) utilizado por pessoas sem o mínimo conhecimento do efetivamente para demonstrar que entendem mais de futebol que o tiozinho do bar. E tatiquês à parte, esses termos também são relevantes para aqueles que querem replicar esse tipo de estratégia no FM. Por isso, traremos um guia mais aprofundado sobre como pressionar seus adversários no FM, tentando fugir da praticidade que colocar o time para jogar no Gegenpress existe.
      Pressão, contrapressão, armadilhas e gatilhos de pressão são conceitos que estão ficando cada vez mais populares e são associados aos times mais excitantes do futebol atualmente, mesmo que os treinadores que dominem as artes obscuras do pragmatismo e contra-ataque já as utilizem há muito tempo. Mas o que esses termos realmente significam, por que são tão importantes no futebol moderno e como usar esses conceitos na sua jogatina de Football Manager? Como queremos fugir do Gegenpress, iremos versar somente sobre pressão, armadilhas e gatinhos de pressão nesse guia.
      O que é pressão?
      Pressão é basicamente a movimentação dos seus jogadores em uma posição onde eles possam gerar pressão no time adversário, com a intenção de recuperar a bola. A palavra-chave aqui é intenção. Quando seu time está pressionado, eles estão ativamente tentando recuperar a bola do time adversário, seja buscando retirá-los de sua zona de conforto e/ou por constantemente atrapalhar a coesão tática da formação adversária. Se um time se move muito próximo, mas sua intenção não é recuperar a posse da bola, mas simplesmente conter o time adversário, isso não é pressão. A intenção do seu time se torna apenas defender o próprio gol ao não permitir que os adversários cheguem em uma posição onde eles possam dar um chute ou um criar uma oportunidade de bola.
      A diferença entre esses dois opostos fica clara quando observamos alguns exemplos dentro do jogo. Começaremos com um exemplo de uma pressão mais agressivamente, onde o time defensor quer recuperar a bola o mais rápido possível.
      No vídeo acima, você pode ver que os jogadores não estão guardando posição. Ele estão ativamente perseguindo seus adversários com a posse da bola e estão atacando com a intenção de recuperar a bola. Você pode ver carrinhos e desarmes, o que é definitivamente uma atitude de alguém que não quer manter distância e somente conter o time adversário.
      No vídeo acima, podemos ver que nossos defensores estão guardando mais posição, dando distância para o adversário. Enquanto eles podem estar perseguindo um adversário, eles não tentam atacar quem tem a posse da bola, evitando qualquer tipo de desorganização que possa surgir de uma contrapressão ou de perder a bola após um contra-ataque. O time que está defendendo não quer a bola porque quando o adversário pressiona e recupera a bola, nós perdemos nossa vantagem. Quando os jogadores avançam, e iniciam a transição ofensiva, isso significa que a coesão e compactação do time começa a mudar. Uma recuperação de posse de bola pode ser explorar. Ao apenas anular a ameaça do jogador que tem a posse da bola sem atualmente atacá-lo, a integridade defensiva é mantida ao longo do jogo.
      A pressão gerada por um jogador em cima de quem tem a posse de bola cria um cenário em que tal jogador potencialmente não possa controlar suas próprias ações, resultando em uma perda de posse de bola. A pressão força que tais eventos ocorram, ao invés de somente permitir que eles ocorram baseados na vontade e qualidade dos jogadores que tem a bola. A pressão força um jogador a agir mais rapidamente, tanto para decidir o que vai fazendo, quando na execução daquilo que ele planejou fazer. Quando um jogador não tem qualidade em um ou ambos os aspectos, isso pode ser manipulado em uma recuperação da posse, mesmo que não diretamente, mas talvez por seu passe para um companheiro não foi bom o bastante ou porque pode ser interceptado. Ou seja, podemos definir as variáveis da pressão em três aspectos:
      Domínio da bola; Tomada de Decisão; Passe; Se você conseguir manipular qualquer um desses três aspectos e forçar um erro de seus adversários, você terá uma oportunidade para recuperar a posse de bola. O conceito disso é muito simples de se explicar, mas existem centenas de formas de implementar a pressão nas suas táticas.
      Como a pressão funciona no FM?
      O conceito antigamente era mais complicado do que escolher uma ou duas instruções na tela tática. Entretanto, a chegada dos estilos táticos no FM 2019, acabou simplificando as coisas. Contudo, elas se limitam muito ao universo do Gegenpress, que é o estilo mais intenso e que obriga maior pressão nos adversários. Se você deseja fazer algo diferente, acaba limitado pelos outros estilos, que são bem menos intensos e precisam de bastante modificações para chegar numa pressão intensa e agressiva como a do Gegenpress.
      Fora desse espectro, é necessário saber equilibrar uma pressão intensa demais contra uma muito conservadora. Apesar de podemos controlar a pressão através do setores de Em transição e Sem posse de Bola da tela de táticas, podemos fazer mais do que apenas selecionar se devemos pressionar quando perdemos a bola e contra-atacar quando recuperamos ou aumentar ou diminuir nossa linha de engajamento e linha defensiva, assim como a intensidade da pressão. O Gegenpress, que é o padrão para a pressão, nos mostra isso:

      Mas talvez deva existir uma maneira menos agressiva, mas igualmente eficiente de pressionar seus adversários no FM. O segundo estilo mais intenso do jogo é o Contra-Ataque Fluido, contudo, isso modifica bastante coisas na mentalidade da equipe. Logo, deve existir alguma maneira de navegar entre um e outro.
      Se olharmos todas as variadas instruções e opções que o FM nos oferece, podemos diferenciar aquelas que modificam a estrutura do time e aquelas que influenciam na pressão que será executada.
      As que influenciam a estrutura do time são:
      Largura; Linha defensiva; Uso da linha de impedimento; Fluidez da equipe; As que influenciam a execução da pressão são:
      Intensidade de pressão;  Evitar distribuição curta ao GR; Marcação apertada; Desarme (evitar carrinhos ou desarme agressivo); Como podemos usar a estrutura do time para pressionar seus adversários no FM?
      Um dos elementos chaves de uma pressão é efetiva é estar em posição de realmente ser capaz de executar a pressão. Os seus jogadores devem estar posicionados para serem capazes de acessar a bola. Você não pode pressionar seus oponentes se você não está perto deles, ainda mais que ainda não adicionaram a opção de usar a Força no Football Manager.
      Por isso, é importante ter cuidado que mesmo ao selecionar um estilo tático, uma mentalidade e instruções, é importante observar como o todo irá interagir. Agora é extremamente vital observar a fluidez da equipe, pois você pode estar preparando as instruções perfeitamente, mas sua equipe não vai agir da maneira mais adequada para fazer aquelas funções funcionarem. As tarefas e funções de seus jogadores agora são determinantes para definir a fluidez do seu time, por isso, não adianta criar um esquema de pressão perfeito e jogar com uma fluidez altamente estrutura. As duas coisas não combinam. Um Gegenpress altamente estruturado irá falhar.

      Além disso, é importante observar o que a largura da sua formação está trazendo para você. Uma formação mais larga pode facilitar a pressão nos jogadores mais abertos do adversário, mas pode acabar isolando seus jogadores dos seus companheiros, dificultando o contra-ataque. Similarmente, jogando em uma formação mais estreita criará um time mais compacto e coeso, mas irá ceder mais espaço nos lados do campo.
      Você tem que pensar no tipo de pressão que quer aplicar, onde seus jogadores devem se posicionar de forma a estabelecer acesso aos oponentes e à bola. A pressão no terço ofensivo do campo tem que ser diferente da pressão no meio do campo e do terço defensivo. Quanto mais perto do gol adversário ou do seu gol, estratégias distintas precisam ser tomadas.
      Sua formação inicial determina o posicionamento defensivo dos seus jogadores. As instruções que você seleciona para alterar a estrutura podem ajudar seus jogadores a estabelecer acesso à bola. Quando seus jogadores puderem pressionar a bola, essa ação permite que o resto do time que esteja recuado possa avançar e deixar espaço aberta apenas do outro lado do campo.

      Na imagem acima, as linhas vermelhas indicam a movimentação ofensiva do meu time, enquanto as linhas laranjas indicam potenciais movimentos na execução da pressão. Você também pode ver que o time atua com uma linha defensiva mais alta, que não se juntou à pressão. Se os defensores também tivessem se movido à frente, a linha defensiva se tornará suscetível contra bolas longas no espaço entre os defensores. Ao pressionar agressivamente quem tem a bola e minimizar a quantidade de tempo e espaço que ele tem na bola, somos capazes de potencialmente aumentar a chance de roubá-la, seja porque um dos jogadores consegue recuperá-la ou porque forçamos um erro do adversário.
      É aqui que as instruções à equipe entram em campo. Se meu time tem pouco ou nenhum acesso à bola, então precisamos restabelecer o acesso sem nos expor. Novamente, equilíbrio é a palavra-chave. Cada instrução que você adiciona ou remove tem uma influência em muitos aspectos do jogo. Existem muitas maneiras de adereçar o equilíbrio de uma tática. O meio mais comum é ignorar a bola e o jogador que tem a posse dela e recuar coletivamente sua equipe para o espaço que existe na sua defesa, uma área do campo em que eventualmente a bola irá chegar. Em outras palavras, recuar e esperar em uma formação estreita para proteger o espaço perto do gol. Nessa estratégia, você espera e força a bola para o lado ou para longe. A famosa retranca para iniciantes.
      Outra opção é avançar coletivamente em direção a bola e usar a linha de impedimento. Se preparada e executada corretamente, pode se tornar uma excelente forma de recuperar a bola, mesmo sem acesso a ela. Curiosamente, apesar da linha defensiva alta e da linha de impedimento, uma largura estreita funciona melhor por causa da coesão da equipe e da proximidade dos atletas para se ajudaram. Nesse momento, estamos falando mais daquilo que Guardiola, Pocchetino e Klopp costumam fazer.
      Todas essas opções são usadas para aumentar a proximidade da nossa pressão em direção aos jogadores adversários. Não existe maneira garantida de fazer dar certo, porque você precisa analisar as partidas que está jogando e tomar uma decisão de como colocar seus jogadores em posição de pressionar adequadamente e roubar a bola. E é aqui que a questão da fluidez da sua equipe se torna importante. Se seu time for fluido, ele atua como um bloco, com jogadores dispostos a abandonar suas posições em favor da integridade do bloco, enquanto um time mais estruturado terá os jogadores preocupados em executar suas tarefas e se manter fiel aquilo.
      Quando você pressiona com um time fluido ou extremamente fluido, você basicamente concentra em deixar apenas a pior opção de passe livre para o adversário e não diversas linhas de passes. Isso exige um esforço coletivo enorme, mas é possível incomodar e desestabilizar completamente os adversários através de um esforço coletivo, o que uma maior fluidez ajuda a gerar.
      Mas você também pode pressionar em um esquema mais estruturado ou altamente estruturado se seu time for equilibrado adequadamente. Pressão é mais sobre organização do que energia, e você pode tentar pressionar jogadores individualmente ou em pares ao invés de um bloco. Isso significa que seus jogadores vão manter uma estrutura defensiva maior com apenas alguns jogadores quebrando-a para pressionar jogadores.
      LEIA MAIS: A arte de Mourinho: Retrancando seu time no FM
      Como podemos aumentar a efetividade da pressão?
      Existem diversas formas em que você pode aumentar a efetividade da sua pressão. A sessão anterior detalha como você pode estabelecer acesso aos seus oponentes, nessa seção iremos trabalhar como melhorar a eficiência da execução da sua pressão depois que você criou adequadamente as situações de pressão.
      A primeira e mais óbvia instrução à equipe é com relação a intensidade de pressão. Quanto maior for, mais agressiva será sua pressão. A desvantagem de uma pressão agressiva demais é que seus jogadores tendem a sair da formação e abandonarem suas funções defensivas. Como já foi dito diversas vezes, é importante encontrar um ponto de equilíbrio.
      Por isso, devemos nos preocupar em como estabelecer cobertura para aqueles que abandonaram seus postos para ir pressionar o adversário. Ao usar a marcação apertada os jogadores que não estiverem marcando diretamente um adversário irão se aproximar do adversário mais próximo. Se a pressão inicial for quebrada, isso gera automaticamente uma pressão secundária. Isso cria uma rede de segurança.
      O problema da marcação apertada é que quando você recupera a posse de bola, seus jogadores mais avançados terão menos tempo com a bola, por causa da proximidade com um adversário. Enquanto parece uma ideia sólida e interessante defensivamente, pode gerar problemas no ataque se você estiver enfrentando uma defesa muito boa.
      Outra opção que pode te ajudar a criar uma pressão mais eficiente é evitar a distribuição curta do goleiro, principalmente quando você joga com uma linha de engajamento ofensiva mais alta. Isso fará com que seus jogadores mais avançados pressionem os defensores quando o goleiro estiver com a bola.
      Essa estratégia faz com que o time adversário tenha dificuldade de construir as jogadas lá de trás, muitas vezes forçando o oponente a usar bolas longas para afastar a bola da sua própria área. Isso faz com que pressionar o adversário se torne mais fácil, porque você sempre sabe onde que a bola irá parar. Isso também força o time adversário a recuar, para que os meio-campistas forneçam opções de passe, afastando-os da sua linha defensiva.
      Por fim, temos uma opção para gerar mais nuance na sua pressão. Quando você pede seus jogadores para usar um desarme agressivo, eles irão tentar desarmar mais rápido e utilizar atitudes mais arriscadas para tomar a bola, o que pode gerar mais recuperações de posse, mas também, mais amarelos e faltas. Você pode usar essa instrução quando sua pressão normal não estiver funcionando. Aumente a intensidade e coloque um pouco mais de intensidade física nos confrontos. E fique atento, mentalidades mais ofensivas já geram esse tipo de instrução, portanto, pedir para os atletas usarem desarmes agressivos pode se tornar contraprodutivo.
      Do outro lado, temos de evitar carrinhos. Quando você pede seus jogadores para evitar carrinhos, eles irão tentar evitar desarmar e sempre que precisarem, vão usar estratégias mais segurar de atacar um adversário que tenha a bola. Pode gerar menos recuperações de bolas, mas também gerará menos amarelos e faltas. Você pode utilizar essa opção quando sua pressão normal estiver gerando muitas faltas e amarelos. Se o juiz estiver distribuindo amarelos como se fosse água, pode ser prudente maneira na intensidade do desarme.
      O que são armadilhas e gatinhos de pressão?
      Uma armadilha de pressão convida seu adversário para uma zona específica da sua formação. As armadilhas podem variar bastante; aspectos da armadilha podem incluir onde ela será criada para isolar o adversário, quantos jogadores participaram nela, o tipo de pressão quando ativando a armadilha, como o oponente será isolado, quando a armadilha será montada etc.

      A imagem acima mostra uma pressão no terço ofensivo do campo. O defensor (número 16, Schneider) interceptou uma enfiada de bola, de forma que a armadilha de pressão central é ativada. Os alas aproximam de seus marcadores e a linha ofensiva de três atacantes avança para pressionar a linha defensa. O meia-central mantém sua posição por causa que os meias adversários estão recuados por causa da presença do meias-atacantes, o que fazem com que os meias-centrais sejam ideais para recuperar a segunda bola.
      Enfrentando uma pressão agressiva, o jogador com a bola tem apenas duas opções factíveis. Ele pode fazer um passe de baixo risco para o seu companheiro no coração da defesa, mas esse companheiro será imediatamente pressionado por um dos outros atacantes. Ele também pode tentar um passe de longa distância em direção ao atacante central, que tem dois zagueiros próximos. Não existem mais opções no centro do campo por causa da pressão agressiva.
      Nossa pressão agressiva nessa situação retira opções para o time que tem a posse. Efetivamente, você está guiando seu adversário para fora das zonas de pressão, direcionando o movimento ofensivo do seu adversário ou recuperando a bola. Os adversários têm que pensar e decidir rápido e cada passe mediano ou ruim se torna uma ameaça para todo o time e sua estrutura e coesão.
      Acima, temos uma variação da imagem que mostramos antes. O time pressiona lá em cima e agressivamente, bloqueando todas as linhas de passes nas zonas centrais do campo. Eles ativamente eficazmente uma armadilha de pressão no adversário ao se moverem em rotas específicas, forçando o jogador com a bola a fazer um passe longo para se livrar da pressão. Os zagueiros e meio-campistas avançaram e estão preparados para lutar pela segunda bola, antes de rapidamente transitar para o ataque, usando a desorganização da defesa adversária em seu favor.

      Olhando de outra perspectiva, você pode ver claramente que uma vez que o adversário está isolado de seus companheiros e não tem uma rota de fuga, o time pode avançar coletivamente e ou roubar a bola em uma boa posição que provavelmente criaria um excelente contra-ataque ou forçar uma bola longa que seria facilmente interceptada. O time é extremamente ativo já que a pressão inicial realizada pelos meias-atacantes segurou a linha defensiva e forçou uma bola longa, fazendo com que a armadilha obtivesse um resultado positivo. Todas as linhas de passe foram bloqueadas e ter o jogador girando com a bola para passar para o lado esquerdo irá permitir que os atacantes aproximem o jogador com a posse em uma situação que perder a bola trará consequências desastrosas.
      Os gatilhos de pressão são as condições que iniciam a pressão quando seus jogadores estão em uma posição de fazê-la. Na vida real, esses gatilhos normalmente dependem de aspectos como o campo de visão do atleta, domínio da bola, habilidade do jogador, conectividade do adversário, ou natureza do passe. No FM, essas nuances não estão presentes. Você pode instruir seus jogadores a pressionarem jogadores específicos e até forçar eles a jogarem com o pé mais fraco, mas isso é o mais profundo que podemos chegar.

      Apesar das limitações, você pode usar as instruções ao adversário para criar armadilhas de pressão ao pressionar posições importantes da formação do adversário. Isso deve permitir seu time a capacidade de isolar a bola e então recuperá-la ou forçar um passe ruim.
      Por exemplo, na imagem acima toda a linha defensiva e todas as opções de volantes são extremamente pressionadas, enquanto os jogadores mais abertos são forçados a jogar com o pé mais fraco, o que automaticamente força a bola de volta para zonas mais centrais, em direção aos seus jogadores. Similarmente, os meio-campistas e meias-atacantes não são muito pressionados para manter a estrutura e integridade da nossa linha defensiva. Nossos jogadores não sairão de suas posições para pressionar esses jogadores. Nossos atacantes iniciam a pressão, os meio-campistas avançam nas suas contrapartes e a defesa mantém uma linha defensiva alta.
      Criar suas próprias armadilhas de pressão não é muito difícil, mas requer ter alguma ideia do que você quer alcançar. Quando você olha para a sua formação e instruções que está usando, você inevitavelmente terá que ser capaz de dizer se quer pressionar em uma área específica e quão intensa quer que essa pressão seja. As instruções ao adversário ajudam você a selecionar adversários específicos e isolá-los de forma a recuperar a bola ou forçar um erro.
      Texto traduzido e adaptado por Henrique M. para o Engenharia do Futebol e FManager Brasil
      Fonte: https://strikerless.com/2017/06/20/opposition-instructions-pressing-triggers-and-pressing-traps/
      Banner: @_Matheus_
×
×
  • Create New...