Jump to content

F. Carvalho: Segundo Tempo - T1, Capítulo 3: O Duque de Ferro (Att. 22/05)


Recommended Posts

LuisSilveira

spacer.png

 

Olá, meu povo. Depois de muito acompanhar as histórias por aqui e ensaiar algumas ideias, finalmente trago meu primeiro save para a área. Escolhi fazer um no estilo ‘journeyman’ por achar que tenho um exemplo próximo de uma boa história. Sou novato, tanto em descrever sagas aqui quanto no FM, então devo ir refinando a parte gráfica/texto conforme for progredindo e espero melhorar no próprio jogo ao decorrer do save. Todas as dicas e críticas são bem vindas!

 


spacer.png

 

O treinador será o fictício Fabiano Carvalho, inspirado no ex-jogador Fabrício Carvalho Pereira, cria do Vasco da Gama, sendo promovido ao time principal em 1997. Foi no mesmo clube que ele teve sua passagem mais marcante no futebol, fazendo parte do time que ganhou o Campeonato Brasileiro (1997) e a Libertadores (1998). A lista de clubes que Fabrício defendeu inclui Bahia, Bangu, Joinville, Volta Redonda, Remo, Leça (POR), Hapoel Tel-Aviv (ISR), Maccabi Ahi Nazareth (ISR), Sivasspor (TUR), entre outros, onde o volante encerrou sua carreira como jogador pela primeira vez em 2014 quando atuava pela Cabofriense. Em 2016, Fabrício deixou a aposentadoria para assinar com o Sport Club Linharense, onde passada a temporada ele iria se aposentar definitivamente. Em 2018, o ex-jogador iniciou sua carreira como técnico pelo São Mateus-ES, mas não parece ter continuado após o encerramento de sua passagem por esse clube.
 

Ainda, desde o início de sua carreira no Vasco, Fabrício atuou na coordenação de diversas escolinhas de futebol em sua terra natal, o bairro de Campo Grande, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro e em diversas outras em distintas localidades. Fabrício ainda possui projetos nessa área, onde atua também com o Vasco da Gama, para a revelação de novos jogadores para a base. Isso foi o que descobri pelas seguintes fontes:
 

https://pt.wikipedia.org/wiki/Fabrício_Carvalho_Pereira

http://blogs.lance.com.br/papo-com-boleiro/um-volante-polivalente-que-foi-campeao-pelo-vasco-batemos-um-papo-com-fabricio-carvalho/

https://www.facebook.com/fabricio.carvalho1

 

Por volta de 1997, o autor desse save fez parte de uma das escolinhas de futebol conduzidas por Fabrício e seu pai, Fernando, no supracitado bairro de Campo Grande. Devo acrescentar que meu eu de 9 anos não tinha um desempenho esportivo digno de nota (tendência seguida até hoje), mas era sempre divertido jogar com a garotada na várzea e foi onde pude conhecer a inspiração do save. A curiosidade sobre como a carreira dele tinha prosseguido após eu deixar de frequentar tal escolinha foi o combustível para a criação dessa história.


Como dito, a carreira contada aqui será a de Fabiano Carvalho, personagem criado como um “Fabrício de um universo paralelo”. Optei pela escolha de um protagonista fictício aqui para não incomodar ninguém e ser processado para não imputar à figura real decisões diferentes da que ele tomaria, como sugerido pelo @Tsuru. Fabiano, aqui, não teria começado a carreira de técnico pelo São Mateus-ES, mas iniciaria como desempregado após encerrar sua carreira como jogador. As características de Fabiano refletem as escolhas de Fabrício, com línguas adicionais e gosto por desenvolvimento das camadas de base, além da fisionomia semelhante (até onde o FM permite, como vocês sabem).

 

Vou jogar pelo FM19, pois fiquei com a sensação de que o usei muito pouco e não penso em comprar o FM21, pois ganharei o “Que País é este?” pretendo esperar pelo FM22.

 

As ligas que escolhi refletem o que vi da carreira do próprio jogador, que passou por equipes do Brasil, Portugal, Espanha, Israel e Turquia. Além dessas, coloquei mais algumas ligas ‘premium’ (Alemanha, Itália e Inglaterra) para dar boas possibilidades caso a carreira de manager de Fabiano deslanche e ligas conhecidas por serem “cemitérios de elefantes”, onde jogadores mais experientes vão terminar a carreira e tentar a sorte (como Fabrício parece ter feito). Dessa categoria, coloquei as da Arábia Saudita, China e E.U.A. Dado que a única experiência (que eu encontrei) de Fabrício real como treinador foi no São Mateus-ES, habilitei as ligas até as divisões mais baixas da pirâmide brazuca como opções viáveis. Por fim, mantive uma base de dados pequena porque meu notebook não vai aguentar algo maior.

 

O save não tem objetivos definidos nem condições de encerramento por hora, mas pretendo ganhar pelo menos um título de relevância nacional, consagrando até certo ponto a atuação do ex-jogador fora das quatro linhas (afinal, eu me dei ao trabalho de fazer um banner para títulos). O que vier depois é lucro.

 

Spoiler

Trivia:
O campo que aparece no banner principal do save é o mesmo da escolinha de futebol que frequentei na infância e onde a inspiração da história também deve ter jogado antes do Vasco, dado que o pai dele morava em frente ao mesmo. Estive na casa dos meus pais recentemente e tirei mais algumas fotos desse lugar, que pouco mudou ao longo das últimas décadas, para ilustrar futuras artes do save.


 

Link to post
Share on other sites
LuisSilveira

spacer.png

 

Temporada 1 (2019)

Capítulo 1 - O Ducado

Capítulo 2 - Bruno Veiga e outras desventuras

Capítulo 3 - O Duque de Ferro

Link to post
Share on other sites
LuisSilveira

spacer.png

 

🏆  Campeão Carioca - Série B1 (2019)

Link to post
Share on other sites
Andreh68

Ta legal, acabou não indo mas fondo. Boa expectativa

Link to post
Share on other sites
LC

Boa sorte Luis.

Link to post
Share on other sites
Victor Duque

boa sorte na saga! Acompanhando!!

Link to post
Share on other sites
Cadete213

boa sorte. irei acompanhar.

Link to post
Share on other sites
LuisSilveira
16 horas atrás, Andreh68 disse:

Ta legal, acabou não indo mas fondo. Boa expectativa

Obrigado! Estou trabalhando nisso, acabei esquecendo de linkar algumas coisas na primeira postagem.

16 horas atrás, LC disse:

Boa sorte Luis.

Obrigado!

14 horas atrás, Victor Duque disse:

boa sorte na saga! Acompanhando!!

Obrigado! Vamos ver como as coisas se desenrolam.

6 horas atrás, Cadete213 disse:

boa sorte. irei acompanhar.

Obrigado e bem vindo!

Link to post
Share on other sites
#Vini

Dos leitores que vi passar por aqui, você era um que sempre eu tinha a expectativa de ver com um save na área e até então nunca tinha se concretizado. Gostei da ideia, estarei acompanhando. 

Link to post
Share on other sites
LuisSilveira

spacer.png

 

Temporada 1 (2019), Capítulo 1: O Ducado


Fabiano, cansado do marasmo da fazenda vida em Campo Grande, resolve se candidatar à empregos disponíveis no país, pronto a colocar em prática todo o conhecimento tático e técnico adquirido durante sua carreira como jogador.

Leviano, empolgado e com um notebook na mão (não resisti), Fabiano candidatou-se para várias vagas, principalmente no Rio de Janeiro e no Espírito Santo. Sua reputação anterior realmente fez a diferença e ele recebeu dezenas de respostas positivas para entrevistas. Seguindo o perfil de desenvolver jovens sempre, em todas as conversas Fabiano propôs isso para os presidentes dos clubes, ainda que por vezes soubesse que não eram filosofias bem vistas pelos mandatários. Questão de princípios.

Antes do final do ano ainda, respostas positivas chegaram, com quatro equipes oferecendo contrato e uma indicando o mesmo. A escolha foi feita com base no balanço de salário, condições de trabalho e proximidade de casa. Questão de verossimilhança.

Orgulhosamente apresento o novo (bom, primeiro) clube do treinador Fabiano Carvalho. Um Duque razoavelmente desconhecido também em busca da glória (pegou @Victor Duque?)! É ele...

 

spacer.png

 

Veremos agora se Fabiano vai bem e o orgulho se mantém.

 

 

spacer.png



O Duque de Caxias Futebol Clube deriva do Tamoio Futebol Clube, fundado em 22 de fevereiro de 1957 e sediado no distrito de Xerém, em Duque de Caxias, município mais populoso da Baixada Fluminense. O antigo estádio do Tamoio, o Noebey Brandão, serviu de base para o atual estádio do Duque de Caxias, o Marrentão (ou estádio Romário de Souza Faria – sim, o baixinho), que tem capacidade para 3334 pessoas (embora o FM dê outros números).

 

spacer.png

 

O Tamoio F.C. disputava os campeonatos da Liga Desportiva de Duque de Caxias, sagrando-se campeão invicto em 1984, sendo este seu título de maior expressão. O time curiosamente ainda passou por um rebranding em 1994, onde viria a se chamar… Duque de Caxias Futebol Clube. O novo nome não pegou e o time voltou ao antigo nome.

 

Em 2005 a equipe se extingue e as suas instalações servem de base para a fundação do atual Duque de Caxias Futebol Clube. Nos primeiros anos, o Gigante Tricolor da Baixada, como é conhecido, conseguiu uma ascensão meteórica, indo da Série B do Campeonato Carioca à Série B do Campeonato Brasileiro em três anos, entre 2006 e 2009. Atualmente, o Duque novamente está no segundo escalão do futebol estadual e busca o retorno nas competições nacionais.

 

Em 12 anos, o Duque de Caxias Futebol Clube conquistou dois títulos no futebol profissional: a BTV Cup, no Vietnã, em 2009, e a Copa Rio, em 2013. Além dos canecos conquistados, o Gigante Tricolor da Baixada conseguiu dois acessos de divisão: para a Série A do Campeonato Carioca, em 2007, após o quinto lugar na Série B, e para a Série B do Brasileirão, em 2008, após o quarto lugar na Série C.

 

Além do futebol profissional, o Duque de Caxias Futebol Clube é um dos clubes mais tradicionais no futebol feminino estadual e nacional. Em 2010, conquistou a Copa do Brasil e, em 2011, o Campeonato Carioca. Ainda em 2011, as Meninas de Ouro, como são conhecidas, disputaram a Copa Libertadores da categoria. O clube ainda tem cinco vice-campeonatos estaduais e participações no Brasileirão, no qual teve o quinto lugar, dentre 20 times, a sua melhor colocação.

 

spacer.png

 

spacer.png

 

O clube está até bem, como contas no verde e algum dinheiro para salários e transferências. Embora não seja muito, é mais do que eu esperava para essa divisão do campeonato carioca. Não há curva de variação ao longo dos anos porque... sei lá, simplesmente não há. Deve ser coisa da database.

 

spacer.png

 

spacer.png

 

Embora entre seus iguais o time esteja ‘na média’, contratações para diversas posições são necessárias, a começar pelo centro de observação. Tenho um olheiro chefe, que é um tanto incompetente. Já coloquei um anúncio de vaga aqui e devo fazer outras muito em breve. A parte de preparação física também é assustadoramente deficiente e terá que ser reforçada para eu não sofrer (muito) com lesões durante a temporada.

 

spacer.png

 

spacer.png

 

Tá bom mas tá ruim. O Duque possui até bons jogadores, mas são muito poucos e ocupando as mesmas posições, deixando outras extremamente deficientes, como a lateral esquerda e a zaga. Atenção especial terá que ser dada ao gol, onde só tenho Jaime, que também só quebra um galho. A estrela do time é Bruno Veiga, que provavelmente será um ponta de lança de ofício, embora também possa atuar pelo meio do campo. Aliás, falando nisso...

 

spacer.png

Vou tentar dar um destaque para essa parte ao longo do save pois acredito que aqui está o coração do jogo e a parte onde mais quero trocar ideias com os managers visitantes.

 

spacer.png
 

Por hora, tentei fazer algo com o que já tinha no clube e a melhor coisa que pensei foi um 4-2-1-3 sem extremos, com um jogo simples passando pelo meio. Ainda não vi como (e se) isso funciona, mas até pra essa tática as deficiências do elenco poderão pesar, como a ausência de laterais razoáveis. Tenho sérias suspeitas que não conseguirei escalar eles como alas, o que deixaria o time muito previsível e fácil de marcar. Espero sanar isso o quanto antes.


Por fim, agradeço a todos que tiveram a curiosidade de conferir o save até aqui. Como avisei, essa é minha primeira história e ainda estou apanhando um pouco aqui, mas estou aberto a críticas e sugestões.

Link to post
Share on other sites
Victor Duque
53 minutos atrás, LuisSilveira disse:

Orgulhosamente apresento o novo (bom, primeiro) clube do treinador Fabiano Carvalho. Um Duque razoavelmente desconhecido também em busca da glória (pegou @Victor Duque?)!

Captei! hahaha

54 minutos atrás, LuisSilveira disse:

Série B do Brasileirão, em 2008

Rapaz, lembro bem dessa época, era uma surpresa muito grande ver um dos clubes de menor investimento do Rio disputando a série B novamente. Acredito que todo carioca que curte acompanhar algumas trajetórias dos clubes menores dava sempre uma olhadinha na tabela pra ver como estava o Duque. Parecia que ia se estabelecer ali mas não vingou. Gostei muito do destino inicial, boa sorte!!

Link to post
Share on other sites
Peepe

Boa sorte no Duque! A simpática equipe carrega números bem assustadores nas Séries B que disputou, em especial a de 2009 que foi rebaixado com folgas, lembro de jogos com 25 pagantes, e o time bem prejudicado por ser obrigado a jogar em Volta Redonda. Espero que o quadro mude e esse início seja de sucessos.

Achei o time bem ofensivo nessa tática, o sistema escolhido é praticamente uma sobrecarga, mas vamos ver como se sai.

Link to post
Share on other sites
marciof89

Eu espero conseguir acompanhar (apesar da falta de tempo gigante que ando tendo) pois sempre quis ver save seu na área.

Boa sorte no Duque!

Link to post
Share on other sites
Tsuru

Eu cobri como jornalista o Caxias na Série B, fui no CT fazer matéria com eles antes do jogo com o Vasco e tal. Achei uma escolha interessante para iniciar a carreira do F. Carvalho.

Me desculpe só se a informação me escapou no texto, mas o clube está em quais divisões? Série B do Carioca e série regional?  

Sobre a tática, se me permite um pitaco não gostei. Acho que da forma como está você não tem nem um sistema mais proativo, que busca recuperar a bola no campo do adversário, e nem um mais reativo, que se defende mais atrás e ataca no contragolpe. Se eu fosse você, considerava mudar para um 4-1-3-2 (se fosse contra-ataque) ou 4-3-1-2 (se quiser ser mais proativo).

E se quiser mesmo três atacantes talvez seja melhor um 4-3-3 com pontas (4-1-4-1 DM Wide) com dois Atacantes Interiores, o FM lida muito mal com três homens de área e eles tendem a bater cabeça e ocupar o mesmo espaço. 

Aquele Mezzala ali no meio também acho bem perigoso, eu consideraria um meia mais cauteloso - Armador Recuado Apoiar, MC Apoiar ou mesmo um Área a Área. 

Enfim, só minha opinião, o importante é funcionar pra você e o jogo em si te agradar.

Boa sorte na continuação!

Link to post
Share on other sites
gustavo922

Será um save bem difícil, pelo menos acredito nisso, pois as limitações financeiras serão uma grande barreira nesse início.

Mas bora fazer frente ao Flamengo no Rio de Janeiro! 💪😁

Link to post
Share on other sites
LuisSilveira
Em 25/04/2021 em 11:50, #Vini disse:

Dos leitores que vi passar por aqui, você era um que sempre eu tinha a expectativa de ver com um save na área e até então nunca tinha se concretizado. Gostei da ideia, estarei acompanhando. 

Opa, Vini! Realmente eu ensaiei alguns saves pra colocar aqui (se alguém precisar de arte para o Famalicão ou o Twente, só pedir, huahua) mas acabei preferindo jogá-los sem postar. Resolvi arriscar dessa vez.

Obrigado e bem vindo!

 

 

Em 25/04/2021 em 13:23, Victor Duque disse:

Rapaz, lembro bem dessa época, era uma surpresa muito grande ver um dos clubes de menor investimento do Rio disputando a série B novamente. Acredito que todo carioca que curte acompanhar algumas trajetórias dos clubes menores dava sempre uma olhadinha na tabela pra ver como estava o Duque. Parecia que ia se estabelecer ali mas não vingou. Gostei muito do destino inicial, boa sorte!!

Pois é, achava que poderia ser o novo "quinto grande". Uma pena.
O destino inicial foi um acidente, mas espero me sair bem. Em todo caso, esse save aqui é de sofrimento e aprendizado, não de triunfo garantido. É capaz de eu deixar o Duque exatamente como já está, huahuauh.
Obrigado!

 

Em 25/04/2021 em 20:38, Peepe disse:

Boa sorte no Duque! A simpática equipe carrega números bem assustadores nas Séries B que disputou, em especial a de 2009 que foi rebaixado com folgas, lembro de jogos com 25 pagantes, e o time bem prejudicado por ser obrigado a jogar em Volta Redonda. Espero que o quadro mude e esse início seja de sucessos.

Achei o time bem ofensivo nessa tática, o sistema escolhido é praticamente uma sobrecarga, mas vamos ver como se sai.

Não acompanhei toda a trajetória, mas fiquei decepcionado com o declínio de um clube que parecia promissor naquela época.
A tática foi obra do acaso, uma experiência pra ver o que saía dado que não tenho jogadores. Embora eu tenha atacantes interessantes, ainda há muita fragilidade em outros setores. É hora da transferência livre!
Obrigado pelo comentário!

 

 

Em 25/04/2021 em 23:48, marciof89 disse:

Eu espero conseguir acompanhar (apesar da falta de tempo gigante que ando tendo) pois sempre quis ver save seu na área.

Boa sorte no Duque!

Fala, Fujarra! Também espero consigo levar esse save adiante com consistência. Meu orientador ficaria maluco se soubesse o quanto de tempo eu estou gastando fora da tese, hahuahu.

Espero que você tenha tempo para voltar com o "Do Oiapoque ao Chuí..." em breve.
Obrigado!

 

 

Em 26/04/2021 em 06:03, Tsuru disse:

Eu cobri como jornalista o Caxias na Série B, fui no CT fazer matéria com eles antes do jogo com o Vasco e tal. Achei uma escolha interessante para iniciar a carreira do F. Carvalho.

Me desculpe só se a informação me escapou no texto, mas o clube está em quais divisões? Série B do Carioca e série regional?  

Sobre a tática, se me permite um pitaco não gostei. Acho que da forma como está você não tem nem um sistema mais proativo, que busca recuperar a bola no campo do adversário, e nem um mais reativo, que se defende mais atrás e ataca no contragolpe. Se eu fosse você, considerava mudar para um 4-1-3-2 (se fosse contra-ataque) ou 4-3-1-2 (se quiser ser mais proativo).

E se quiser mesmo três atacantes talvez seja melhor um 4-3-3 com pontas (4-1-4-1 DM Wide) com dois Atacantes Interiores, o FM lida muito mal com três homens de área e eles tendem a bater cabeça e ocupar o mesmo espaço. 

Aquele Mezzala ali no meio também acho bem perigoso, eu consideraria um meia mais cauteloso - Armador Recuado Apoiar, MC Apoiar ou mesmo um Área a Área. 

Enfim, só minha opinião, o importante é funcionar pra você e o jogo em si te agradar.

Boa sorte na continuação!

É, o F. Carvalho foi uma figura que conheci na infância, quando ele mesmo estava começando nos profissionais do Vasco e fiquei curioso pra saber o que ele tinha feito depois. Quando vi que ele tinha tentado a carreira de técnico, veio a vontade do save.

Tive que abrir o FM pra conferir. Série Regional no Brasileiro e Série B1 no Carioca.

Então, também não gostei da tática, huahuhua. Coloquei ali mais como "o que dá pra fazer com essa galera?" e adianto que joguei um amistoso e vi algumas das deficiências que você apontou. O problema ali é que não tenho nem extremos e nem lateral esquerdo (nenhum mesmo) e não quis desarrumar o elenco em outras posições logo que cheguei. Claro que estou revendo essa postura e contratando quem eu posso. Fiz outro esquema também, um 4-4-2 assimétrico e a coisa pareceu um pouco melhor, mas só saberei mesmo na altura de colocar o próximo post. O Mezzala também deve ser revisto, mas inicialmente imaginei que precisava de alguém pra levar a bola até esses três atacantes. Claro que não deu certo e a coisa virou chutão pra frente.

Agradeço as opiniões táticas. Mande mais! Como disse em outra resposta, esse é um save de aprendizado e sofrimento.

Obrigado!

 

22 horas atrás, gustavo922 disse:

Será um save bem difícil, pelo menos acredito nisso, pois as limitações financeiras serão uma grande barreira nesse início.

Mas bora fazer frente ao Flamengo no Rio de Janeiro! 💪😁

Não que seja fácil, realmente, mas esperava um cenário financeiro até pior. O que realmente está me incomodando é a infraestrutura ruim do clube, com gente que parece ter sido pega ao acaso para desempenhar funções importantes. Como, por exemplo, estou usando só a rede de observação dos olheiros do clube, praticamente não há nada, o que está dificultando um pouco eu preencher funções no elenco.

Vamos depenar o urubu! Seria o nirvana do vascaíno Fabiano.

Link to post
Share on other sites
LC

Depenar o Uruba? Nunca.

PS: Torcedor do Mengão falando.🤣🤣🤣

Boa sorte no Duque.

PS: Vi na informações dos clube que te contactaram um pedido do Méquinha para fazer alterações na equipe técnica. porque não foi para o América Footbal Club?

Link to post
Share on other sites
div

Opa, chegando agora pra te desejar boa sorte no save!

Que tenha sucesso, começando pelo Duque de Caxias.

Link to post
Share on other sites
Tsuru
22 horas atrás, LuisSilveira disse:

Então, também não gostei da tática, huahuhua. Coloquei ali mais como "o que dá pra fazer com essa galera?" e adianto que joguei um amistoso e vi algumas das deficiências que você apontou. O problema ali é que não tenho nem extremos e nem lateral esquerdo (nenhum mesmo) e não quis desarrumar o elenco em outras posições logo que cheguei. Claro que estou revendo essa postura e contratando quem eu posso. Fiz outro esquema também, um 4-4-2 assimétrico e a coisa pareceu um pouco melhor, mas só saberei mesmo na altura de colocar o próximo post. O Mezzala também deve ser revisto, mas inicialmente imaginei que precisava de alguém pra levar a bola até esses três atacantes. Claro que não deu certo e a coisa virou chutão pra frente.

Agradeço as opiniões táticas. Mande mais! Como disse em outra resposta, esse é um save de aprendizado e sofrimento.

Obrigado!

Como eu disse, acho que a base tá bem clara pra mim. Eu recuaria o Esquerdinha pro centro do meio campo e colocaria um volante, se a opção fosse um 4-1-3-2 e você quisesse jogar mais no contragolpe, ou colocaria mais um meia central e tiraria um atacante, jogando em um 4-3-1-2 mais proativo.

Ou você pode montar um sistema com as duas opções de formação, 4-1-3-2 mais cauteloso e 4-3-1-2 mais agressivo, e ir ajustando conforme a necessidade. Ou um 4-4-2 diamante também.

Vou te mandar aqui dois exemplos de desenho, iniciando com mentalidade Equilibrada e sem instruções ainda, você pode ir adicionando as instruções conforme a estratégia e o tipo de jogo que quer. Não precisa seguir tão à risca (pode trocar por funções parecidas) mas acho que dá pra entender mais ou menos a lógica que eu costumo sugerir para formações sem pontas. 
 

image.png.641dbdab2c58d428d5c804acb6ba31e0.png

image.png.2dc8cf1c97bad67a44213905e1768a62.png

Link to post
Share on other sites
Nei of

Boa sorte no melhor FM da história.

Link to post
Share on other sites
schacoffee

Boa sorte com o save! Gostei bastante da introdução e da escolha do clube. Sucesso!

Link to post
Share on other sites
Marcolation

Muito legal a inspiração para o save, e curti o início no Duque de Caxias.

Por volta ali de 2008? lembro de olhar a tabela sempre para ver como o time se saia, achava legal um time da baixada disputando a Série B e torcia para subir ou ao menos se manter, mas realmente o time sumiu do mapa em pouco tempo...

Boa sorte no desafio!

Link to post
Share on other sites
  • 2 weeks later...
LuisSilveira

spacer.png

 

Temporada 1 (2019), Capítulo 2: Bruno Veiga e outras desventuras

Contratado pelo Duque de Caxias, seu primeiro clube como treinador, Fabiano começa a aprender a dinâmica básica de como montar e gerenciar um elenco. Como dito no capítulo passado, o clube até que possuía uma relativa saúde financeira, mas o plantel estava muito reduzido e a base nem de longe era o suficiente para a montagem de um time razoavelmente competitivo. Ademais, a equipe técnica era bem limitada com profissionais provavelmente contratados entre os transeuntes de Caxias menos gabaritados do que deveriam.

 

Janeiro de 2019

 

Hora de arrumar a casa. Fabiano ordenou ao olheiro (sim, só tinha um) buscar peças para preencher as posições carentes do plantel, que eram basicamente todas que não o ataque, mas principalmente a lateral esquerda e a zaga. O primeiro obstáculo nessa empreitada era a própria capacidade de observação do clube, que se resumia a esse merda um olheiro-chefe. Nesse ponto, quase não tínhamos jogadores observados e Fabiano teve que garimpar para evitar de contratar totalmente às cegas.

Nesse meio tempo, alguns amistosos já estavam marcados e o treinador usou para testar as táticas possíveis com o que tinha na mão, conforme explicitado no capítulo passado. Normalmente não falaremos muito de amistosos aqui, mas como foram os primeiros jogos da história de treinador de Fabiano e uma adaptação ao Duque, vou discorrer um pouco sobre.

Contra o Artsul, clube de Nova Iguaçu focado no desenvolvimento de novos atletas e concorrente direto no Campeonato Carioca, o Duque dominou o jogo, criando muitas chances, mas acabou vencendo por um magro placar de 2x1, onde os atacantes pareciam bater cabeça, como @Tsuru profetizou.

Para o confronto contra o Barra da Tijuca, Fabiano experimentou um esquema assimétrico (que eu esqueci de registrar) para tirar proveito da habilidade de Esquerdinha enquanto Oziel ficaria livre para subir pelo outro lado. Embora a equipe ainda criasse mais do que o rival, foi um jogo mais duro do que esperado e a vitória só veio nos acréscimos pela intervenção de Léo Guerreiro. Mais um 2x1 com a sensação de 'não tá bom' para a conta. Não foi o dia da "Miami carioca".

No último amistoso antes das competições oficiais seria contra o Centro Administrativo Apologético Cristão do Brasil (ou CAAC Brasil, que tem inclusive um belo hino), Fabiano resolveu testar as táticas propostas pelo amigo @Tsuru, as quais serão discutidas mais a frente. O Ducão da massa dominou o certame e só não goleou pelo estranho hábito do time de bater ou para fora ou no centro do gol, humildemente contentando-se com um 1x0. Bruno Veiga, craque da equipe, perdeu um pênalti ainda. Normal, tá entrando em forma ainda.
 

Fevereiro de 2019

 

Começa o Campeonato Carioca - Série B1! A competição conta com 18 participantes divididos em dois grupos, onde os dois primeiros de cada grupo disputam as semifinais e o ocupante da última posição de cada grupo é despromovido para a Série B2. Vamos ver como Fabiano se saiu em tão prestigiada competição:

O primeiro jogo do Duque de Caxias foi contra o Esporte Clube Nova Cidade, tradicional equipe de Nilópolis, que teve como ponto mais alto de sua história uma participação na primeira divisão do Campeonato Carioca, em 1989. Martelo contra bigorna definem o jogo, onde o Caxias assediou a defesa do Nova Cidade quase que durante os 90 minutos, vencendo na estreia por um 2x1 que saiu barato para o rival. Bruno Veiga perdeu mais um pênalti, fazendo Fabiano começar a ficar preocupado.

spacer.png

 

O próximo confronto seria contra o Campos Atlético Associação, vetusta equipe de Campos dos Goytacazes, que possui um curioso escudo. O jogo foi equilibrado, onde talvez o Campos tenha sido a equipe mais ofensiva que Fabiano tinha enfrentado até o momento. O 1x1 foi justo. No entanto, o resultado poderia ter sido diferente caso Bruno Veiga não tivesse perdido seu terceiro pênalti seguido, o que quase fez o treinador invadir o campo para surrar seu atacante.

spacer.png

 

No último jogo do mês o jovem São Gonçalo Esporte Clube seria o adversário. O treinador adjunto aconselhou o ataque. A imprensa apontava o Duque como amplo favorito. Era hora de liberar a frustração do empate do jogo passado arrebentando o primeiro infeliz que aparecesse, então irrefletidamente Fabiano colocou o time pra frente. A derrota por 2x1 mostrou para Fabiano como certas evidências são enganosas (ainda mais quando seu treinador adjunto sabe tanto de futebol quanto o roupeiro). Curiosamente, o gol do Duque veio dos pés de Bruno Veiga (mas não de pênalti).

spacer.png

 

Março de 2019

 

O então último colocado, o Audax Rio, equipe de São João de Meriti, seria o próximo adversário do Duque de Caxias. O antigo Sendas Esporte Clube era a equipe perfeita para dar a volta por cima no campeonato. O Duque entrou com uma postura aparentemente mais defensiva (gato escaldado), mas avançando linhas para sufocar o combalido Audax. Aos 39' foi assinalado um pênalti para o Duque, onde Bruno Veiga pegou prontamente a bola para a tentativa. Fabiano pausou o jogo refletiu e decidiu que o atacante precisava ganhar confiança, aprovando o cobrador mas preparando uma barra de ferro para dar na nuca dele caso errasse. Pênalti convertido! Bruno Veiga, lépido e faceiro, ainda faria outro, garantindo a vitória por 2x0, que poderia ter sido até com uma vantagem maior.

spacer.png

 

Era hora de receber o Serrano F.C., antiga equipe da Cidade de Pedro. Em um jogo onde o Duque novamente dominou mas mostrou-se demasiadamente incompetente diante do gol, veio o segundo empate no campeonato: 0x0. Nem Bruno Veiga brilhou.

spacer.png

 

Novamente o calendário reservava um confronto contra o Artsul, primeiro time enfrentado por Fabiano e agora líder do grupo onde o Duque de Caxias pelejava. Um estudo minucioso foi feito sobre a equipe, que já devia ter uma configuração bem distinta à do primeiro confronto se tivesse feito a mesma reformulação do Caxias. O técnico deles, o anedótico Bilu, fez uma série de declarações antes do jogo visando abalar o moral do Duque. Fabiano adotou uma postura ofensiva e sacou o jovem lateral Guilherme para colocar Carlão, titular original que voltava de lesão. Parte da falta de eficácia do time vinha dando a impressão de derivar justamente da excessiva juventude de algumas peças-chave da formação, que acabavam sendo excessivamente expostos. As mudanças surtiram um efeito bem melhor do que o esperado:5x0, fora o baile Ainda teve direito a hat-trick de Bruno Veiga, incluindo um gol de pênalti. Gênio, nunca critiquei. Embora o Artsul não tenha visto a cor da bola no primeiro tempo, o time se acertou na segunda etapa, melhorando um pouco mas nem chegando perto de constituir ameaça. Não importa, não foi hoje que Fabiano foi derrotado por alguém chamado Bilu.

spacer.png

 

Por fim, o Duque de Caxias enfrentaria o Bonsucesso, simpática agremiação da Leopoldina, mas que não andava bem das pernas no campeonato, ocupando então a sétima posição. A equipe adversária tinha histórico de atacar com seus bons pontas, podendo ser detida caso esses fossem anulados. Embora simples no papel, o jogo foi difícil. Mesmo que a jogado do Bonsucesso fosse manjada, eles continuamente achavam espaços nas costas da defesa, exigindo que Fabiano ajustasse diversas vezes o time em campo. O resultado final foi uma heroica vitória por 3x2, onde Bruno Veiga se destacou mais uma vez, anotando outro hat-trick que incluiu dois gols de pênalti. De pária a goleador do campeonato. Olha onde a fé do treinador pode levar o jogador...

spacer.png

 

 

 

spacer.png

 

spacer.png

 

Com um jogo a menos que o Artsul vamos nos classificando para as semifinais, embora ainda possamos ser alcançados por várias equipes na tabela. O último jogo será contra o Tigres do Brasil e muito ainda pode acontecer. De qualquer jeito, Fabiano já vai superando as expectativas da direção nesse sentido, restando agora ver o que acontecerá no Campeonato Brasileiro - Regional.

 

spacer.png

 

spacer.png

 

Não querendo machucar (muito) as finanças do clube, Fabiano foi atrás de um caminhão de jogadores sem contrato, conseguindo jogadores promissores como Hugo Ribeiro, Romildo, Rafinha, o estadunidense G. Acosta e a dupla de zaga, D. Tomazi e Willian Machado. Conseguiríamos ainda mais, mas a competição por jogadores livres tornou-se uma briga de foice no escuro (ainda mais porque, como disse, o Caxias praticamente não tinha base de observação prévia), onde fomos atravessados até pelo Braga-POR. Contratamos errado também (vide Parisoto), mas o saldo geral foi bom.

Jaime, então nosso goleiro oficial, sentiu-se inseguro quando contratei a dupla de Luizes para o gol, temendo não conseguir mais jogar. Como ele estava coberto de razão e não parava de se lamuriar, coloquei-o na lista de transferências e, depois de algumas semanas o Independente São-Joseense o levou por R$30,5m. Caso similar aconteceu com Bruno Neves, que receou a competição com os recém-contratados e foi falar bobagem na imprensa. Como nem de longe ele tinha qualidade para que eu fizesse alguma promessa de mais tempo à ele, também entrou para a lista de dispensáveis, saindo para o Gurupi por R$45,5m. Acho que lucramos em ambas as negociações e prevejo mais brevemente.

Também tivemos mudanças na equipe técnica, para deixá-la pelo menos razoável para um clube que ambicione mais.

spacer.png

 

 

spacer.png

 

spacer.png

 

Agora temos um time e algumas variações possíveis. Não obstante, reformulações pontuais serão necessárias.

Por hora, não há muito o que falar das divisões de base, com alguns poucos jogadores razoáveis. Esperarei a fornada pra trazer isso para o post. Mas, tenho que destacar aqui o craque em potencial.

 

spacer.png

 

spacer.png

 

Um pouco enganoso, visto a qualidade dos funcionários antigos, mas para o nível de futebol que estamos disputando, está ótimo.

 

spacer.png

 

spacer.png

 

Mesmo evitando gastar com transferências, o encargo de diversos novos salários veio alto e o clube ficou no vermelho,  o que foi o freio para novas contratações também. Fabiano espera enxugar essa folha assim que for possível.

 

spacer.png

 

Como supracitado, as primeiras táticas estipuladas não estavam agradando ainda. Copiei e colei me baseei nas táticas propostas por @Tsuru para ver o que aconteceria e gostei do resultado, embora, é claro, alguns ajustes pontuais tivessem que ser feitos com base no novo elenco que eu tinha na mão. Também desfiz a minha tática assimétrica e montei o esqueleto de uma tática em losango, que ainda não testei na prática. Todas estão com a mentalidade equilibrada, que é como geralmente começo os jogos para ver como a coisa se desenrola. As orientações para a equipe também são mudadas dependendo da análise do adversário

Tática principal, mais cautelosa mas podendo ser convertida para um jogo de pressão:

spacer.png

 

Tática secundária, mais ofensiva:

spacer.png

 

Tática 3, meu 4-4-2 losangão da época dos Winning Eleven:

spacer.png

 

 

 

Link to post
Share on other sites
LC

Boa noite Luís.

Gostei das táticas que colocou nas partidas e parece que vem dando resultados. Quatro vitórias, 2 empates e apenas uma derrota.

Não sei se respondeu a minha duvida, pelo menos eu procurei a resposta e não achei.Caso tenha respondido eu peço desculpas.

A dúvida:

 Vi na informações dos clube que te contactaram um pedido do Méquinha para fazer alterações na equipe técnica. porque não foi para o América Footbal Club?

Link to post
Share on other sites
LuisSilveira
Em 27/04/2021 em 15:50, LC disse:

Depenar o Uruba? Nunca.

PS: Torcedor do Mengão falando.🤣🤣🤣

Boa sorte no Duque.

PS: Vi na informações dos clube que te contactaram um pedido do Méquinha para fazer alterações na equipe técnica. porque não foi para o América Footbal Club?

Espere para ver o poderoso Duque, único futuro grande!

Quanto ao América, vi que alguém tinha feito um save a pouco tempo (foi o Wilkerson? Não lembro agora) na área e não quis repetir ideia. Como o Duque já estava oferecendo o contrato, fui logo nele.

Obrigado pelo comentário!

 

Em 27/04/2021 em 20:02, div disse:

Opa, chegando agora pra te desejar boa sorte no save!

Que tenha sucesso, começando pelo Duque de Caxias.

Obrigado! Vamos ver no que dá.

 

Em 28/04/2021 em 07:58, Tsuru disse:

Como eu disse, acho que a base tá bem clara pra mim. Eu recuaria o Esquerdinha pro centro do meio campo e colocaria um volante, se a opção fosse um 4-1-3-2 e você quisesse jogar mais no contragolpe, ou colocaria mais um meia central e tiraria um atacante, jogando em um 4-3-1-2 mais proativo.

Ou você pode montar um sistema com as duas opções de formação, 4-1-3-2 mais cauteloso e 4-3-1-2 mais agressivo, e ir ajustando conforme a necessidade. Ou um 4-4-2 diamante também.

Vou te mandar aqui dois exemplos de desenho, iniciando com mentalidade Equilibrada e sem instruções ainda, você pode ir adicionando as instruções conforme a estratégia e o tipo de jogo que quer. Não precisa seguir tão à risca (pode trocar por funções parecidas) mas acho que dá pra entender mais ou menos a lógica que eu costumo sugerir para formações sem pontas. 

Para a resposta, vide o post de hoje, hhuahuahua.
O Esquerdinha acabou ficando de fora desses esquemas pois se lesionou antes do campeonato carioca. Estou vendo a melhor maneira de reintegrá-lo. AGORA, relendo as notas que você colocou, vi que você tinha proposto o 442 diamante. Acabei fazendo isso mesmo.

 

Em 28/04/2021 em 09:08, Nei não cai (38D) disse:

Boa sorte no melhor FM da história.

É mesmo? Então vou esperar pra comprar mesmo só no 22.
Obrigado!

 

Em 28/04/2021 em 11:03, schacoffee disse:

Boa sorte com o save! Gostei bastante da introdução e da escolha do clube. Sucesso!

Opa, obrigado! Vamos ver como vai ser a trajetória desse Duque.

 

Em 30/04/2021 em 13:50, Marcolation disse:

Muito legal a inspiração para o save, e curti o início no Duque de Caxias.

Por volta ali de 2008? lembro de olhar a tabela sempre para ver como o time se saia, achava legal um time da baixada disputando a Série B e torcia para subir ou ao menos se manter, mas realmente o time sumiu do mapa em pouco tempo...

Boa sorte no desafio!

Lembro também dessa época e fiquei surpreso em ver onde o clube se achava hoje. Vamos ver se Fabiano consegue levar a equipe em algum lugar de maior destaque.
Obrigado!

Link to post
Share on other sites
  • LuisSilveira changed the title to F. Carvalho: Segundo Tempo - T1, Capítulo 3: O Duque de Ferro (Att. 22/05)

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

  • Similar Content

    • Nei of
      By Nei of
      “Depois de maio de 1940, os bons tempos se acabaram: primeiro a guerra a capitulação, seguida da chegada dos alemães. Foi então que, realmente, principiaram os sofrimentos dos judeus. Decretos anti-semitas surgiam, uns após os outros, em rápida sucessão. Os judeus tinham de usar, bem à vista, uma estrela amarela; os judeus tinham de entregar suas bicicletas; os judeus não podiam andar de bonde; os judeus não podiam dirigir automóveis. Só lhes era permitido fazer compras das três as cinco e, mesmo assim, apenas em lojas que tivessem uma placa com os dizeres: LOSA ISRAELIA. Os judeus eram obrigados a se recolher a suas casas às oito da noite, e, depois dessa hora, não podiam sentar-se nem mesmo em seus próprios jardins. Os judeus não podiam frequentar teatros, cinemas e outros locais de diversão. Os judeus não podiam praticar esportes publicamente. Piscinas, quadras de tênis, campos de hóquei e outros locais para a prática de esportes eram-lhes terminantemente proibidos. Os judeus não podiam visitar os cristãos. Só podiam frequentar escolas judias, sofrendo ainda uma série de restrições semelhantes.
      Assim, não podíamos fazer isto e estávamos proibidos de fazer aquilo. Mas a vida continuava, apesar de tudo Jopie costumava dizer-me: _ A gente tem medo de fazer qualquer coisa porque pode estar proibido. _ Nossa liberdade era tremendamente limitada, mas ainda assim as coisas eram suportáveis.” Diário de Anne Frank, págs. 11 e 12.
       
      Não possuo qualquer ligação com a comunidade judaica, nem ascendência ou apreço maior por algum clube com tal relação. Por outro lado, os absurdos cometidos pelos nazistas foram muito bem documentados para não deixar ninguém incauto. Nada obstante, a idiotice humana aparece com mais força em tempos e situações de escassez (econômica, política, cultural...), portanto não me surpreendem que manifestações preconceituosas se reciclem em nossa história.
      A não ser que cheguemos em um tempo de disponibilidade total de recursos (o que considero improvável), entendo que o preconceito sempre existirá, transmutando-se em mentes fracas e com medo. Sim, o preconceito é a voz do medo e faz do ódio seu fio condutor. Por isso, não consigo ver muito sentido na frase comum: “não acredito que em 2019 alguém ainda pense assim”. Pois pensamos absurdos todo santo dia e o melhor que podemos fazer é explorar nossas opiniões, amadurecê-las e buscar evoluir – a expressão preconceituosa é imatura, fechada em si mesma e irracional.
      Apesar de não ser judeu, meu nome – para quem ainda não sabe – é Israel (tambores de revelação). O livro da Anne Frank chegou agora em minha vida e a genialidade, sensibilidade e capacidade de transmitir a crueldade e dor de um período com a sutileza do olhar de uma criança de 13 anos, me tocou demais.
      Pensei, portanto, em fazer uma jornada entre Alemanha e Holanda, lugares por onde Anne passou. Mas como ficaria um tanto limitado, decidi que vou começar de baixo, trabalhando em clubes com ligações à comunidade judaica, especialmente em Alemanha, Holanda e Israel, eventualmente jogando em algum clube dos EUA. O objetivo é chegar ao topo da carreira treinando Ajax e/ou Tottenham.
      A princípio começaria em Frankfurt, mas não consegui encontrar na base de dados (German System Football League - dica muito boa do @Johann Duwe) que estou utilizando o FC Gudesding Frankfurt, um clube criado por amigos judeus em Frankfurt an Main, cidade de nascimento de Anne. Enquanto procurava, me chamou atenção o TuS Makkabi Berlin e é por lá que vamos começar. Ou melhor, por onde Pedro Van Pels vai começar sua carreira.
       
      Makkabi Berlin
      Fundado em 1898, o clube antecessor Bar Kochba Berlin era uma das maiores organizações judaicas do mundo em 1930, com mais de 40.000 membros de 24 países, parte do movimento geral de Bar-Kochba destinado a promover a educação física e a herança judaica. O clube organizou equipes em vários esportes, incluindo um time de futebol que competiu nas ligas da cidade entre 1911 e 1929. Em 1924, Lilli Henoch, recordista mundial de eventos de discus, arremesso de peso e revezamento de 4 × 100 metros, treinou as mulheres. (Henoch foi assassinada pelos nazistas em um gueto próximo a Riga, Letônia, em 1942).
      Em 1929, o Bar Kochba fundiu-se com o Hakoah Berlin para formar o clube esportivo Bar Kochba-Hakoah . O lado Hakoah teve um sucesso cada vez maior, conquistando três campeonatos consecutivos na divisão inferior entre 1925 e 1927. Eles eram promovidos a cada vez até que, em 1928, jogavam futebol de primeira linha. O lado recém-combinado continuou a competir como Hakoah depois de 1929.
      A ascensão ao poder dos nazistas no início dos anos 30 levou à discriminação contra judeus e, em 1933, as equipes judias foram excluídas da competição geral e limitadas a jogar em ligas ou torneios separados. Em 1938, as equipes judaicas foram banidas imediatamente, quando a discriminação se transformou em perseguição.
      Em 26 de novembro de 1970, o TuS Makkabi Berlin foi formado a partir da fusão da Bar-Kochba Berlin (ginástica e atletismo), Hakoah Berlin (futebol, restabelecido em 1945) e Makkabi Berlin (boxe).
      Aparentemente não possui quaisquer títulos, mas poderei descobrir mais sobre o clube no decorrer.
      O clube joga a Berlin Liga, que faz parte do sexto nível do futebol alemão, tendo o seguinte caminho de ascensão:

       
      Índice:
      Histórico:
      Ligas selecionadas:
       
    • Johann Duwe
      By Johann Duwe
      A cada lançamento do Football Manager a comunidade do jogo se une e cria alguns novos desafios, muitos deles focados em objetivos e clubes/países específicos, porém a grande maioria dos jogadores prefere os desafios mais antigos, posso citar um grande exemplo em que eu mesmo me envolvi em duas ocasiões que é o Desafio Pentágono (Pentagon Challenge), que consiste em vencer as cinco principais competições continentais.
      Outro famoso desafio é o Desafio dos Jovens (Youth Challenge) feito algumas vezes aqui no Fórum por alguns usuários, sendo que agora acredito que somente  o @ElPerroMG esteja fazendo ele e há ainda o Journeyman que eu não estou habituado e não sei explicar exatamente como ele funciona, o Dafuge Challenge que também não tenho ideia do processo, existe o Ferguson Challenge que consiste em pegar a equipe situada na 19º posição da Premier League,  no dia 06/11 e levar ela a glória.
      Por fim, existe o British & Irish Challenge que consiste em vencer títulos nessa região. Existe uma variação dele chamada British & Irish Steel Challenge que consiste em vencer absolutamente todas as competições nos países selecionados, porém não é o que eu farei, irei fazer o desafio mais simples.
      E no fim das contas, eu fiquei entre o Desafio do Pentágono e este, porém como eu já havia feito o outro em duas ocasiões, acabei decidindo por este desafio.
       

       
      Ligas Carregadas - Todas do Reino Unido + Irlanda e com as principais ligas europeias em "Ver Apenas".
      Atributos do Treinador e Perfil - Usando o sobrenome de uma das maiores escritoras que este mundo já viu, começarei desempregado e com os piores atributos possíveis.

      Acima temos as vagas disponíveis neste momento, a equipe do Bradford City está claramente longe do meu alcance neste momento, possivelmente até o time do Institute por se tratar de um clube em divisão de topo talvez não dê muita atenção para mim, mas irei também enviar meu currículo para lá, assim como para o Aberystwyth Town.
      Dois ou três dias se passaram e como previsto, o Institute não me deu atenção, mas a equipe de Galês entrou em contato e mandou essa proposta, que foi prontamente aceita.

      PS: Agora que me lembrei, o País de Gales no FM 2019 tem apenas uma divisão jogável, ao contrário do FM 2020 e provavelmente do 2021.
    • mfeitosa
      By mfeitosa
      Não, não é um déjà vu! Acredito que quem acompanha os meus saves há algum tempo não vá se surpreender com o meu retorno a uma proposta (não tão) antiga, que é a de fazer uma carreira dentro do futebol latino-americano. Na primeira de minhas tentativas, em "A volta por cima de Wanchope", relatei uma curta trajetória do costarriquenho Paulo Wanchope na América do Norte e Central. Apesar de ter sido um dos saves que mais gostei de fazer, infelizmente não consegui concluí-lo em razão de projetos pessoais que exigiram toda a minha atenção na época.
      Mais recentemente, entre idas e vindas, tentei retomar a proposta com "Soy Loco Por Ti América", sob a alcunha do chileno Arturo Sanhueza. No entanto, este save acabou não sendo o que eu planejava, pois não consegui um bom conjunto de ligas alternativas, fora da América do Sul, estáveis o suficiente para que tornasse o projeto viável em sua integralidade. Ainda assim, insisti em fazê-lo utilizando apenas as ligas sul-americanas e foi bom enquanto durou. Mas faltava algo e acabei desanimando. 
      Agora é a vez que reunir esses dois saves em um só, colocando a figura de Paulo Wanchope dentro do cenário de "Soy Loco Por Ti América", dessa vez contemplando todas as ligas necessárias. Após tantas tentativas, tenho esperanças de que teremos um bom save pela frente, com início, meio e fim. Mãos à obra!


      Como já antecipei em minhas considerações iniciais, esse save contemplará todas as ligas de expressão do futebol latino-americano e outras adicionais, incluindo a América do Sul (Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela), a América do Norte (Estados Unidos, México e Canadá) e a América Central (Belize, Costa Rica, Cuba, El Salvador, Guatemala, Haiti, Honduras, Jamaica, Nicarágua, Panamá, República Dominicana e Trinidad e Tobago). Ainda carreguei as principais ligas de alguns países da Europa (Alemanha, Espanha, França, Inglaterra, Itália e Portugal) para manter o Mundial de Clubes da FIFA competitivo.
      As ligas que estou utilizando são do megapack do DaveTheEditor. Fiz um teste de dez temporadas e não consegui identificar nenhum erro importante que impeça o bom andamento do save. Analisei aspectos como qualificação para as competições continentais, inscrição de jogadores, acessos, rebaixamentos e calendarização.

      Optei por uma base de dados Enorme (Personalizada), adicionando todos os jogadores do continente americano disponíveis no jogo, totalizando algo próximo de 100 mil jogadores. E como os times das ligas mais significativas estão razoavelmente atualizados no patch 21.4, não achei necessário marcar a opção de "Adicionar Jogadores a Equipes Jogáveis", evitando que o jogo esteja repleto de newgens logo de cara.


      Fugindo um pouco do que vinha fazendo em minhas últimas histórias, decidi por não estabelecer nenhuma regra ou objetivo específico para esse save. Obviamente, não fugirei ao que o título e banner da história nos remete, que é a conquista de títulos continentais como a Libertadores da América e a Liga dos Campeões da CONCACAF. Não há como fugir disso. No entanto, a caminhada que pretendo construir até conquistá-los não será das mais curtas. O FM nos possibilita grandes saltos dentro de um save carreira, mas farei o possível para que isso não ocorra com Paulo Wanchope.
      Minha ideia é que esse percurso seja construído da forma mais verossímil possível. Logo, não se assustem ao me ver tomar decisões dentro do save que atravanquem a evolução da carreira do costarriquenho em alguns momentos, algo que eu já fiz sutilmente com Arturo Sanhueza. Farei o possível para que as mudanças de clube de Wanchope sejam as mais modestas possíveis, nunca saltando para uma equipe ou liga de reputação muito maior à que eu estiver jogando, por exemplo.
      O estilo principal das postagens será no formato de notícias, com algumas pitadas de ficção para que as ações realizadas dentro do jogo façam um pouco mais de sentido para quem estiver acompanhando. Quando necessário, alternarei com postagens no velho estilo JeT, como forma de complementar informações.


      Uma das formas que conheço que podem me auxiliar a impedir que a carreira de Paulo Wanchope evolua rapidamente é a questão das licenças. Este, inclusive, foi um dos erros que acabei cometendo com Arturo Sanhueza, que passou a receber propostas de clubes de reputação continental muito cedo. Dessa forma, atrasarei ao máximo os cursos do costarriquenho dentro do save, que iniciará Sem Qualificações e com experiência passada de Futebolista Amador. 
      A outra forma que conheço é tomando decisões controversas dentro do jogo, o que fará todo o sentido aqui. Para quem não conhece bem a figura de Paulo Wanchope, é importante saber que se trata de uma pessoa de temperamento difícil e que coleciona diversas confusões em sua carreira, seja como jogador, dirigente ou treinador. Com base nisto, buscarei sempre realizar ações dentro do save que sejam condizentes ao que ele é na vida real.

      Por exemplo, no save com Arturo Sanhueza, lembro que engoli em seco uma renovação do Sport Boys com um contrato de duração muito maior do que eu desejava. Salvo engano, até com um salário menor. E como eu queria muito disputar a Libertadores, acabei aceitando. Bom, se fosse o Wanchope no lugar de Sanhueza, não tenho dúvidas de que o costarriquenho não apenas recusaria tal proposta como ainda faria comentários polêmicos à imprensa. Isto, se não partisse para a porrada com alguém.
    • Rodrigo Violim
      By Rodrigo Violim
      Fala galera! Estive um tempo ausente, desde de que tive que encerrar meu primeiro save aqui no fórum. Durante este período também meu nootbook onde estava meu FM deu pau, voltei a trabalhar e acabei ficando sem tempo.
      Pois bem, novamente estarei por um período em casa e como estava sem o noot tive que recorrer ao PS4 e como distração e fui jogar o FIFA, mas a vontade de voltar ao FM era grande. E ai eis que arrumo meu nootbook e ai voltei a frequentar o fórum e já comecei a pensar em uma nova história. Já tinha acompanhado o "Soy loco por ti américa" do @mfeitosae a ideia de pegar um jogador aposentado e seguir em uma carreira manager me agrada muito. Fiquei dias pensando e dias depois comecei a ver no netflix o seriado do Sunderland, para quem é fã de documentários de futebol assistam! E ver como eles tratam o futebol, a paixão dos torcedores pelo clube independente do momento e me fez também escolher a Inglaterra como a terra de meu personagem desta vez.
      Com tudo isso tive a ideia de trazer o Alex Hunter, personagem da "jornada" do FIFA, que tem em sua família um histórico de jogadores sendo que seu avô é considerado como um dos maiores jogadores da Inglaterra e seu pai teve que encerrar a carreira brevemente devido a uma lesão. E agora vou colocar Hunter no papel de técnico para ser o maior técnico de história da Inglaterra.
      DADOS E OBJETIVOS DO SAVE
      - Vou usar o FM 20
      - O calendário de inicio será na Inglaterra inicio da temporada 19/20.
      - Como gosto de jogar ligas ao redor do mundo, então carreguei vários países de todos os cantos do mundo. Somente na Alemanha, Brasil, Espanha, França e Itália terão a segunda divisão e na Inglaterra terá TODAS as divisões.
      Hunter terá 10 objetivos com uma ênfase maior no futebol inglês:
      - Ser o maior técnico do mundo.
      - Ser campeão mundial com a seleção inglesa.
      - Ser campeão continental com seleção. (Não necessariamente a inglesa)
      - Ser campeão Mundial de Clubes.
      - Ser campeão Continental. (Qualquer torneio continental de clubes)
      - Vencer todos os campeonatos de elite na Inglaterra. (Premier League, FA Cup, Copa da Liga, Supercopa da Inglaterra)
      - Conseguir um acesso de divisão.
      - Ser campeão Nacional ao menos em cinco países diferentes. (Não necessariamente em continentes diferentes)
      - Ser campeão de Copas ao menos em três países diferentes. (Não necessariamente em continentes diferentes)
      - Passar por todas as ligas no Reino Unido (Escócia, Irlanda, Irlanda do Norte e País de Galês)
      Será um save longo, irei postar a cada metade de temporada para ter um tempo de jogar e ir atualizando aqui e espero chegar ao fim deste save.
       
       
    • AllMight
      By AllMight
      A REENCARNAÇÃO DO HERÓI
      Olá, aqui estou de volta, já faz algum tempo que estava planejando este save mas nos últimos meses não tinha motivação para jogar FM novamente, isso tudo voltou quando estava com um PC velho e resolvi baixar o FM13 para passar um tempo, foi baixar o game e vontade de jogar veio com tudo pra cima de mim. Isso já faz um tempo, fui me segurando para não começar o save sem um formato estabelecido e conversando com um pessoal daqui da área e especialmente o @Tsuru fui estabelecendo as diretrizes do save.
      O save será totalmente dentro da Dinamarca, embora eu tenha carregado mais algumas ligas elas estão como "ver apenas", e terá como objetivo principal treinar a Seleção Dinamarquesa e superar a melhor campanha da seleção em Copas do Mundo, mas para isso preciso percorrer um longo caminho, meu treinador começará sua jornada com 20 anos e sem qualificações anteriores e com um passado somente no futebol amador. O nome dele será Holger Dasnke, o mesmo nome do herói que segundo a lenda quando a Dinamarca passar por um perigo iminente ele levantará do seu trono e libertará a nação.

       
      DIRETRIZES DO SAVE
      Não sair dos clubes pedindo demissão ou se candidatando a outros clubes, só sair em fim de contrato ou sendo demitido. Não assumir clubes de divisões superiores ao meu antigo clube. Na primeira divisão até ganhar um título nacional, só assumir clubes que acabaram de subir ou da segunda divisão. Não assumir a seleção principal da Dinamarca sem antes ganhar um título nacional de primeira divisão. Não usar a barra de pesquisas para contratação de jogadores/staff, usar somente a base de dados fornecidas pelos olheiros do clube e pelos agentes.  
      OBJETIVOS DO SAVE
      Ganhar o Campeonato Dinamarquês Ganhar a Eurocopa Ganhar as Olimpíadas Chegar em uma Semi-Final de Copa do Mundo  
      ÍNDICE
      Temporada 1
      O primeiro emprego
      Os heróis improváveis
      Uma contratação mágica: Ibra chega ao Kolding!
      Um pistoleiro sem balas
      Temporada 2
      Seguindo os passos do mestre Fernando
      Um segundo turno complicado
      Um pouco de esperança
      Temporada 3
      Início muito promissor
      Consistência
      A primeira conquista do herói
      Temporada 4
      Novo lar
      Os verdes
      Trapalhões
      O azarado
      Temporada 5
      Começo decepcionante
      Um leve progresso
      A maldição da décima colocação
      Temporada 6
      O herói ainda resiste...
      Temporada 7
      De volta ao lar
      Os primeiros jogos
      O fim da batalha
      Temporada 8
      Lutando contra leões
      Choque de realidade
      De volta ao jogo
      Relações estremecidas
      Correnteza alviceleste
      Temporada 9
      Olá, Superliga!
      Recorde negativo
      Saco de pancadas
      Temporada para esquecer
      Temporada 10
      Convite inusitado
       
      RETROSPECTIVAS
      Retrospectiva 2018-2023
      Retrospectiva 2023-2028
       
      HISTÓRICO DE CLUBES
      Kolding BK (2019 - 2022)
      (2019/20) 15º na 2. Division / Eliminado nas oitavas de final da DBU Pokalen
      (2020/21) 7º na 2. Division / Eliminado na Segunda Eliminatória da DBU Pokalen
      (2021/22) 1º na 2. Division 🏆 / Eliminado na Segunda Eliminatória da DBU Pokalen
      Viborg FF (2022 - 2024)
      (2022/23) 3º na NordicBet Liga 🥉 / Eliminado nas oitavas de final da DBU Pokalen
      (2023/24) 5º na NordicBet Liga / Eliminado na semi final da DBU Pokalen 🥉
      Hobro IK (2024 - 2025)
      (2024/25) 6º na NordicBet Liga / Eliminado na semi final da DBU Pokalen 🥉 Assumiu na semi-final
      FC Helsingør (2026 - ?)
      (2025/26) 3º na NordicBet Liga 🥉 Assumiu em 5º / Eliminado nas oitavas de final da DBU Pokalen Assumiu com o clube já eliminado 
      (2026/27) 1º na NordicBet Liga 🏆 / Eliminado nas quartas de final da DBU Pokalen
      (2027/28) 12º na Superliga / Eliminador na segunda eliminatória da DBU Pokalen
       
      TÍTULOS DO TREINADOR
      2. Division
      (2021/22) Kolding BK
      NordicBet Liga
      (2026/27) FC Helsingør 
       

×
×
  • Create New...