Jump to content
Sign in to follow this  
mfeitosa

A.S. Fidentina, Il Lupi di Fidenza! - Encerrado (crash)

Recommended Posts

mfeitosa

FIDENTINA-CALCIO-02.png

previa.png

retomada.png

As duas primeiras temporadas dos lobos na "Era Ferretti" apresentaram contextos bastante distintos, mas desfechos muito parecidos. Em seu primeiro ano com Luca Ferretti no comando, a equipe grená acumulou gordura suficiente durante o primeiro turno da Eccellenza 2020/21, de forma que a Fidentina pôde tropeçar diversas vezes durante a segunda metade da competição, sem precisar passar por qualquer sufoco na parte inferior da tabela. A equipe esteve mais próxima de conquistar uma vaga nos playoffs de acesso, algo inimaginável até então, do que do Z-4.

Já em seu segundo ano com Ferretti, ainda cotada como a principal candidata ao descenso, a Fidentina passou a flertar perigosamente com a zona da degola durante todo o primeiro turno, mas conseguiu dar a volta por cima com uma excelente sequência de resultados na segunda metade da Eccellenza 2021/22. Assim como ocorreu na última temporada, os lobos brigaram novamente por uma vaga nos playoffs, até a última rodada. 

retomada.png

accademia.png

raiox22.png

No início da temporada, a Fidentina efetuou uma mudança no comando das Categorias de Base do clube, demitindo Edoardo Dianda após uma fornada não muito animadora para contratar Jacopo Nuzzo como seu novo Diretor de Futebol Jovem. Em sua previsão para a Classe de 2022, o recém-contratado Nuzzo alimentou grandes esperanças ao afirmar que os lobos estariam por receber uma possível "Geração de Ouro". A antevisão da fornada apontava que, entre os destaques, a equipe teria com ao menos um atacante e um goleiro com bom potencial.

Além disso, haveria a possibilidade da chegada de um segundo atacante e de vários laterais, algo que se concretizou em partes.

previsao-fornada-2022.png

Ao final de março, finalmente pudemos conhecer a nova geração de jogadores da Fidentina. De cara, a presença do meia-atacante Luca Bianco (22A) chamou muita atenção em meio a garotada dos lobos. Bianco não só é apontado com a principal promessa da fornada, como chega pronto para vestir a camisa grená na equipe de cima. O garoto surge no clube em momento oportuno, onde poderá ser uma alternativa no ataque após a aposentadoria de Luca Franchi (36 anos), assim como um potencial substituto de Filippo Pioli (33 anos), maior referência do atual plantel dos lobos.

bianco.png

Para a meta da Fidentina, onde também havia a expectativa por algo de valor, tivemos a chegada do goleiro Daniele Marchini (22E), que não pode ser comparado a Luca Bianco, mas chega com nível suficiente para tirar a titularidade de Francesco Costa (21F). Outro jogador que chega em momento oportuno é o lateral-esquerdo Luigi Borelli (22G), tendo em vista que o veterano Andrea Petrelli (36 anos) também anunciou a sua aposentadoria. Borelli ganha espaço na posição do marfinense Christian Doukouré (21E), que não fez uma boa temporada e já vinha preocupando Luca Ferretti.

No meio-campo, novamente tivemos nomes que atuam pelas pontas/extremos com capacidade atual acima da média da fornada. São eles Juri Nodari (22B), Giuseppe Congiu (22C) e Giorgio Zanotti (22D). Destes, Zanotti será mais útil que os demais na próxima temporada em razão de poder atuar mais centralizado. Nodari precisará ser treinado para jogar mais avançado e poder ser uma peça de reposição a Giuseppe Pasaro (27 anos), um dos remanescentes do elenco.

fornada-2022-01.png
fornada-2022-02.png

Spoiler

Como o potencial (CP) de todos os jogadores foi avaliado sem qualquer variação (provavelmente em razão das limitações da equipe técnica), levei em consideração as estrelas de capacidade atual (CA) para adicionar as tags (A, B, C, ...).

Completam a fornada: o lateral-direito Gianluca Rondanini (22I), os zagueiros Michele Bortolussi (22M), Ermes Petti (22L) e Antonio Amoroso (22K), o lateral-esquerdo Ermes Colacicco (22J), o meia Gianluca Maresi (22P) (que será muito útil por jogar como volante), os pontas Fernando Camporeale (22N), Alessandro Miceli (22H) e Marco De Caroli (22F) e o meia-atacante Andrea D'Addato (22O), que seria o tal "segundo atacante" de potencial da geração.

eccellenza.png

segundo-turno.png

Atuando com um esquema claramente voltado às falhas cometidas no primeiro turno, a Fidentina conseguiu não apenas dar a volta por cima na Eccellenza 2021/22, distanciando-se da zona de rebaixamento de forma rápida, como também passou a brigar surpreendentemente na parte superior da tabela, mantendo reais chances de classificação aos playoffs até a última rodada da competição. Com um aproveitamento de 67%, os lobos tiveram a terceira melhor campanha do returno, ficando atrás apenas do campeão Felino e do vice Arcetana.

Os ainda remanescentes Dimilta, Pioli e Pasaro conduziram a equipe a uma retomada memorável, o que nos dá a esperança de que a Fidentina possa brigar por algo maior na próxima época. Resta-nos saber se o clube conseguirá manter todos os jogadores no elenco, ao contrário do que vimos na atual temporada, e se os garotos da nova geração grená darão o corpo necessário à equipe principal.

Spoiler

fevereiro.png

vitoria.png (C) 2 a 0 Pallavicino (15º) - F. Pioli (2') e V. Dimilta (78')
derrota.png (F) 1 a 2 Colorno (10º) - A. Ottoni (37')
vitoria.png (C) 2 a 1 Arcetana (2º) - V. Dimilta (28') e A. Petrelli (pen 30')
empate.png (F) 2 a 2 Bibbiano San Polo (8º) - V. Dimilta (47' e 56')

A Fidentina abriu o segundo turno com uma vitória diante do então lanterna Pallavicino, no primeiro "teste" dos lobos com o novo esquema de Luca Ferretti. Na rodada seguinte, a equipe acabou derrotada pelo Colorno, fora de casa, com um gol de pênalti nos minutos finais da partida. Um banho de água fria para a Lupi, que foi superior durante os 90'. Retornando para casa, a Fidentina conseguiu uma vitória importante diante do Arcetana, apesar de ter cedido mais espaços do que nas duas últimas rodadas. Para fechar o mês, os lobos enfrentaram o Bibbiano San Polo em uma longa série vitoriosa e garantiu o empate de forma heroica, graças aos gols de Vincenzo Dimilta.

mar-o.png

vitoria.png (C) 2 a 1 Masi Torello Voghiera (11º) - F. Pioli (22' e 70')
vitoria.png (F) 2 a 1 Vigor Carpaneto (7º) - V. Dimilta (21') e G. Pasaro (56')
vitoria.png (C) 1 a 0 Brescello (13º) - F. Pioli (pen 51')
vitoria.png (F) 3 a 2 Rolo (6º) - V. Dimilta (7', 39' e 76')
empate.png (C) 0 a 0 Carignano (14º) - Nenhum

Com dois desfalques no meio-campo, a Fidentina venceu com bastante dificuldades o Masi Torello Voghiera, que até então era um de seus principais concorrentes contra o rebaixamento. Filippo Pioli fez os gols dessa importante vitória, distanciando em seis pontos a equipe grená da zona da degola. Na rodada seguinte, os lobos superaram o Vigor Carpaneto em atuação cirúrgica. A Fidentina pouco conseguiu atacar, mas foi extremamente eficiente. Contra o fraco Brescello, os comandados de Luca Ferretti passaram um certo aperto e precisaram de um pênalti para garantir os três pontos.

Na sequência, os lobos superaram a boa equipe do Rolo graças ao hat-trick de Vincenzo Dimilta. O centroavante da Fidentina esteve em grande noite e fez a sua melhor exibição com a camisa grená, até então. Após quatro vitórias seguidas, a Fidentina encerrou o mês com um empate indigesto diante do Carignano.

abril-maio.png

vitoria.png (F) 5 a 1 Borgo San Donnino (5º) - F. Pioli (1' e 9'), V. Dimilta (53'), G. Pasaro (74') e G. Zannoti (84')
vitoria.png (C) 4 a 1 Sanmichelese (12º) - F. Pioli (13', 34' e 60') e L. Bianco (pen 75')
derrota.png (F) 0 a 3 Piccardo Traversetolo (9º) - Nenhum
empate.png (C) 1 a 1 Valsanterno (3º) - G. Pasaro (48')
empate.png (F) 0 a 0 Felino (1º) - Nenhum

Diante do Borgo San Donnino, Luca Ferretti desafiou sua equipe a tentar dar o troco pela goleada sofrida para o rival local, no primeiro turno da Eccellenza. E a resposta dentro de campo veio de forma rápida, logo no primeiro minuto de bola rolando. Filippo Pioli comandou os lobos nessa impressionante vitória por 5 a 1, que ainda contou com um gol do garoto Giorgio Zanotti (22D), recém-promovido à equipe principal. Pioli voltou a brilhar diante do Sanmichele e foi decisivo em mais uma goleada da Fidentina. Essas vitórias colocaram a Fidentina de vez na briga pelos playoffs de acesso, para a surpresa de muitos.

A série invicta dos lobos, que já durava nove rodadas, infelizmente teve um final não muito animador. Uma derrota pesada para o Piccardo Traversetolo, embora o placar não reflita tão bem o que foi a partida. Os dois gols de falta do brasileiro Felipe Sodinha (9.3) acabaram alterando completamente o rumo do jogo. O primeiro gol da partida também contou com uma assistência do inspirado Sodinha.

Mesmo com a derrota, a Fidentina foi para a penúltima rodada em clima de final de campeonato, afinal, enfrentaria seu principal adversário na briga pelos playoffs. Uma vitória diante do Valsanterno, àquela altura, deixaria os lobos dependendo apenas de si para confirmar a classificação. No entanto, Fidentina e Valsanterno acabaram empatando em 1 a 1, permitindo que o Arcetana chegasse à segunda colocação. Na última rodada, contra o campeão Felino, os lobos fizeram uma boa partida, mas não conseguiram a vitória. E o tabu se mantém.

class.png

Com exceção ao campeão Felino, a Eccellenza 2021/22 foi marcada por um extremo equilíbrio, onde a diferença de pontos entre o 2º e o 9º colocados foi de apenas quatro pontos. Esse equilíbrio permitiu que a Fidentina surpreendesse e lutasse por uma vaga nos playoffs até a última rodada, embora a concorrência fosse enorme. Ao final de tudo, os lobos encerraram sua campanha na comemoradíssima 4ª posição (e 44 pontos conquistados), uma acima da temporada 2020/21 (5ª colocação e 48 pontos).

class-ecc.png

desempenho-ecc.png

E por falar no Felino, dessa vez o "pesadelo" dos lobos conseguiu concretizar o seu acesso à Serie D, via playoffs. Já o vice-campeão Arcetana teve uma péssima sequência e permanecerá na Eccellenza por mais uma temporada.

destaques.png

Assim como ocorreu na última temporada, o artilheiro da Fidentina na competição foi Vincenzo Dimilta, com os mesmos 13 gols marcados, e o jogador com melhor média foi Filippo Pioli (7.24). Pioli também foi o jogador dos lobos com mais assistências na temporada, igualando a marca de Giuseppe Pasaro em 2020/21.

destaques-ecc.png

prima-squadra.png

trio.png

A retomada da Fidentina contou com o despertar do artilheiro Vincenzo Dimilta e com o talento de Filippo Pioli que, mesmo atuando improvisado na ponta-esquerda durante quase toda a temporada (adaptou-se à posição através dos treinos), foi o grande destaque da equipe mais uma vez. Além dos dois, tivemos a importante participação de Giuseppe Pasaro, principalmente na reta final da Eccellenza. O trio de ataque dos lobos participou de quase todos os tentos do time durante o returno, seja com gols ou com assistências.

Dos garotos da Classe de 2021 que tiveram mais oportunidades na atual temporada, destacaram-se justamente aqueles que foram para a "fogueira" após as saídas de Dondi e Leporati. O zagueiro Giacomo Zanardini (21B) fez 32 partidas como titular, com média de 6.80, e o goleiro Francesco Costa (21F) esteve presente no onze inicial em 28 oportunidades, com média de 6.83. A principal promessa daquela fornada, o lateral-direito Gianluca Adamo (21A), não conseguiu fazer uma boa temporada. De resto, não há tanto o que se comentar, infelizmente.

plantel-01.png
plantel-02.png

Alguns jogadores da Classe de 2022 também foram utilizados por Ferretti, em maio e abril, e dois deles já balançaram as redes. Entre eles, a grande promessa Luca Bianco (22A), que pode ser um dos destaques da próxima época.

Para a Eccellenza 2022/23, Luca Ferretti não poderá contar com dois importantes jogadores do elenco que optaram pela aposentadoria aos 36 anos, o lateral versátil Andrea Petrelli e o centroavante Luca Franchi. Por outro lado, os veteranos não deixaram o clube. Petrelli foi contratado para assumir a Direção de Futebol da Fidentina, enquanto Franchi será o Treinador do Sub-18.

sala-do-presidente.png

saldo.png

Após ter destinado todo o lucro da última época às obras no Centro de Treinamento e instalações das Categorias de Base, a Fidentina conseguiu "recuperar" todo seu saldo durante a temporada 2021/22, mais uma vez graças às receitas televisivas, principalmente. No entanto, dessa vez a diretoria grená parece mais comedida com sua situação financeira e passou a não aceitar os insistentes pedidos de Luca Ferretti por novas melhorias nas infraestruturas do clube. 

financas.png

De qualquer forma, a permanência de Ferretti no comando da Fidentina para a temporada 2022/23 parece mais do que garantida. A diretoria grená manteve os mesmos objetivos da atual época para a próxima Eccellenza (Emilia-Romagna), ou seja, a missão dos lobos ainda se resumirá a evitar o rebaixamento à Promozione🐺🇮🇹

HASHTAG.png

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru

Que bom que o time conseguiu se recuperar e ainda terminou ali perto da zona dos playoffs. Vamos ver se consegue brigar pela vaga na temporada que vem.

Estarei acompanhando, gosto muito de futebol italiano e acho que tem um desafio bem interessante nas mãos.

Share this post


Link to post
Share on other sites
six_strings

Foi uma excelente recuperação e foi por pouco que não atingiu os playoff. Próxima época estarão mais fortes.

PEACE

Share this post


Link to post
Share on other sites
Cadete213

Recuperação fantástica da equipa e muito próximo do segundo lugar. Felino esteve muito forte mas é apostar nas camadas jovens para preencher o plantel e atacar os lugares de playoff na próxima época 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Victor Duque

muito boa recuperação, terminou a temporada com moral com a chefia. Fornada também mostrou ter bons valores. E se alguém que não fosse você tinha que subir, era o felino viu? que time nojento hahaha. Boa sorte na sequência!!

Share this post


Link to post
Share on other sites
AllMight

Achei que essa temporada iria dar muito ruim, mas fez uma ótima reta final de competição, parabéns. Sobre as fornadas, muito legal que está conseguindo jogadores que possam ser utilizados desde já. Boa sorte na sequência!

Share this post


Link to post
Share on other sites
div

Ótima temporada, considerando a proposta. Realmente, não dá pra confiar muito nessa avaliação de que todos são 5 estrelas, caso contrário essa realmente é a geração de ouro da Itália.

A torcer para que tenha mais jogadores de qualidade no meio campo na próxima fornada.

Share this post


Link to post
Share on other sites
ggpofm

Excelente campanha de recuperação. E como havíamos conversado, em um campeonato com poucos participantes na sua chave você vai do céu ao inferno em pouco tempo. Com três pontos a menos estaria próximo no z-4. Brescello, Carignano e o Pallavicino confirmaram as expctativas da atualização anterior e foram rebaixados. No fim, a Fidentina se mostrou uma boa equipe com os ajustes que Ferretti fez.

Achei interessante ver jovens de 15 anos podendo jogar na equipe principal da Fidentina. Se eu não me engano, na liga brasileira tem uma proibição. Melhor para você, que poderá repor eventuais perdas com os jovens.

Bom que o clube está com uma boa saúde financeira, mas já mostrou ao Ferretti que a coisa tem limites.

Share this post


Link to post
Share on other sites
ElPerroMG

Nuzzo já chegou tentando mostrar serviço. Muito boa a fornada, principalmente por ter trazido jogadores importantes para um setor que se encontra deficitário pós aposentadorias e futuras aposentadorias em breve. Esse Luca Bianco é excelente. Colocou um salário sem multa pra evitar os times maiores "roubarem" ou na Itália não tem isso? Praticamente todos jogadores com potencial alto, mostra que o nível do time ainda é baixo, mas por outro lado mostra que o aumento do recrutamento jovem surtiu efeito.

Excelente campanha de recuperação realmente. Se não fossem esses 3 últimos tropeços nos 3 jogos finais, iria se classificar para os playoffs. Isso só deixa uma boa sensação para o ano seguinte. 

Legal ver os jovens já como titulares. As finanças seguem bem, o que contribuiria para uma aceitação da diretoria nas melhoras da infraestrutura. Pena que não aceitaram, mas é assim mesmo, uma hora acabam dando o braço a torcer.

Boa sorte na sequência!!

Share this post


Link to post
Share on other sites
LC

Excelente temporada de recuperação, mas a derrota para o Piccardo Traversetolo e os dois empates nas rodas finais lhe tiraram o segundo lugar. Vida que segue e agora é se preparar melhor para a próxima temporada. Boa sorte Feitosa.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Andreh68

Que bom, conseguiu se segurar bem, e ja nutre esperanças para a próxima temporada.

Esse novo diretor juvenil não me convenceu muito não, vamos ver como ele se porta.

Esse Bianco parece que ja vai ajudar muito. Na Russia esses caras já iam direto pro principal, muitos como titulares (@ggpofm) Senti falta na tela da fornada das mentalidades dos jogadores.

Como está de estudos para licenças, e pedidos de melhorar o recrutamento de jovens?

Legal contratar os idolos, mas o Petrelli vai ficar um pouco sem ter o que fazer... vai deixar ele responsavel pela contratacao de equipe tecnica, e renovacao de contratos?

E o Franchi? seria bom ver a tela de treinador dele. Na Italia tem competição de juvenis?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

O reajuste foi importante e a temporada termina bem diferente daquilo que começou, com a equipe lá em cima, mesmo que a tendência da irregularidade ainda tenha sido uma tônica da temporada da equipe, como vem sendo. Ainda depende muito dos atletas que estavam no clube, contudo, importante ver alguns jovens surgindo prontos para ajudar o clube.

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89

Muito boa a campanha, apesar de como o Henrique falou, ainda depende dos jogadores que estavam no clube. Mas ao passo que o tempo anda, bons jogadores surgem na base e eu acho que eles vão começar a ajudar cada vez mais, pois tem alguns talentos ali prontinhos para tomar a vaga na equipe principal. Ainda assim, vejo o time algumas temporadas na divisão.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Nei não cai (38D)

Uma temporada melhor e já contando com uma promessa e tanto. A temporada promete.

Share this post


Link to post
Share on other sites
mfeitosa
Em 26/02/2021 em 13:30, Tsuru disse:

Que bom que o time conseguiu se recuperar e ainda terminou ali perto da zona dos playoffs. Vamos ver se consegue brigar pela vaga na temporada que vem.

Estarei acompanhando, gosto muito de futebol italiano e acho que tem um desafio bem interessante nas mãos.

Saindo da América do Sul/Norte, a Itália é a minha liga favorita de jogar, embora seja primeira vez que inicio da Eccellenza (5ª divisão). Tem sido um desafio bem legal e que recomendo a todos. Ainda pensei em iniciar um pouco mais de baixo, mas a DB era muito pesada.

Valeu, Tsuru! Obrigado por acompanhar.

Em 26/02/2021 em 13:50, six_strings disse:

Foi uma excelente recuperação e foi por pouco que não atingiu os playoff. Próxima época estarão mais fortes.

PEACE

Foi por pouco mesmo. A temporada foi muito equilibrada, o que acabou permitindo que a Fidentina surpreendesse na passagem de um turno para o outro. Que venha a próxima época!

Valeu, six_strings!

Em 26/02/2021 em 14:20, Cadete213 disse:

Recuperação fantástica da equipa e muito próximo do segundo lugar. Felino esteve muito forte mas é apostar nas camadas jovens para preencher o plantel e atacar os lugares de playoff na próxima época 

Pois é, não tenho outra alternativa a não ser ir buscando os melhores jogadores de cada fornada para tentar formar um onze inicial equilibrado o suficiente para buscar algo a mais na Eccellenza. Vamos em frente!

Valeu, Cadete!

Em 26/02/2021 em 16:13, Victor Duque disse:

muito boa recuperação, terminou a temporada com moral com a chefia. Fornada também mostrou ter bons valores. E se alguém que não fosse você tinha que subir, era o felino viu? que time nojento hahaha. Boa sorte na sequência!!

Esse Felino foi um verdadeiro pesado para a Fidentina! Hahaha! Impressionante como o time sucumbia a cada jogo contra eles. De qualquer forma, me parece ser um time muito forte para estar naquela divisão. Eles mal subiram para a Serie D e estão quase subindo para a Lega Pro na atual temporada. 

Valeu, Duque!

Em 26/02/2021 em 20:18, AllMight disse:

Achei que essa temporada iria dar muito ruim, mas fez uma ótima reta final de competição, parabéns. Sobre as fornadas, muito legal que está conseguindo jogadores que possam ser utilizados desde já. Boa sorte na sequência!

Também tive essa sensação. Ainda mais com quatro equipes caindo, sempre vai ser perigoso para a Fidentina nessas temporadas em que as coisas parecem não dar certo. Também contei com uma boa dose de sorte, pois a competição foi muito equilibrada. Com um pouco mais, poderia ter classificado a equipe para os playoffs... mas com um pouco menos, estaríamos beirando o Z-4 ainda. 

Valeu, Diogo!

Em 26/02/2021 em 22:10, div disse:

Ótima temporada, considerando a proposta. Realmente, não dá pra confiar muito nessa avaliação de que todos são 5 estrelas, caso contrário essa realmente é a geração de ouro da Itália.

A torcer para que tenha mais jogadores de qualidade no meio campo na próxima fornada.

Essa avaliação está completamente furada, o que é péssimo para mim. Fica difícil saber em quais jogadores realmente vale a pena investir, pois pode haver jogadores com um CA maior que a média que não tem nenhum CP para evoluir, enquanto outros devem ter mais potencial e surgiram "menos prontos" (CA menores). A gente acaba caindo no erro de dar mais oportunidades a quem não tem potencial real de evolução por não ter a noção do que cada um deles pode ser capaz de fazer.

Sim, preciso de jogadores bons para o meio-campo, mas principalmente para a defesa. O sistema defensivo da Fidentina é muito frágil. Nada parece funcionar a contento. 

Valeu, div!

Em 27/02/2021 em 07:24, ggpofm disse:

Excelente campanha de recuperação. E como havíamos conversado, em um campeonato com poucos participantes na sua chave você vai do céu ao inferno em pouco tempo. Com três pontos a menos estaria próximo no z-4. Brescello, Carignano e o Pallavicino confirmaram as expctativas da atualização anterior e foram rebaixados. No fim, a Fidentina se mostrou uma boa equipe com os ajustes que Ferretti fez.

Achei interessante ver jovens de 15 anos podendo jogar na equipe principal da Fidentina. Se eu não me engano, na liga brasileira tem uma proibição. Melhor para você, que poderá repor eventuais perdas com os jovens.

Bom que o clube está com uma boa saúde financeira, mas já mostrou ao Ferretti que a coisa tem limites.

Exatamente. É o que acabei colocando também para o Diogo, logo acima. Com uma margem de pontos tão pequena e menos equipes participando da competição, a diferença entre estar classificado para os playoffs ou estar rebaixado acaba sendo ínfima. 

Ainda bem que não atentaram a esse detalhe da idade mínima para escalar, caso contrário, eu estaria ferrado. Em um desafio como esse, principalmente nessas temporadas iniciais, acaba não importando tanto a idade dos garotos. Se o jogador alcançou duas estrelas de avaliação, ou até menos, já está mais do que pronto para vestir a camisa grená e entrar em campo. É difícil, tenho escalado muita gente sem sequer uma estrela de CA, mas isso é algo que vai se solucionando com o passar das temporadas. 

Tenho a impressão que a diretoria só voltará a investir nas infraestruturas do clube quando chegarmos à Serie D, ou seja, só Deus sabe quando. Mas não posso reclamar de nada. Com a pequena melhoria que Ferretti conseguir barganhar com o presidente, a Fidentina já figura entre os clubes com as melhores estruturas da divisão. E considerando exclusivamente a Girone A da Emilia-Romagna, é "A" melhor da divisão.

Valeu, GG!

Em 27/02/2021 em 07:30, ElPerroMG disse:

Nuzzo já chegou tentando mostrar serviço. Muito boa a fornada, principalmente por ter trazido jogadores importantes para um setor que se encontra deficitário pós aposentadorias e futuras aposentadorias em breve. Esse Luca Bianco é excelente. Colocou um salário sem multa pra evitar os times maiores "roubarem" ou na Itália não tem isso? Praticamente todos jogadores com potencial alto, mostra que o nível do time ainda é baixo, mas por outro lado mostra que o aumento do recrutamento jovem surtiu efeito.

Excelente campanha de recuperação realmente. Se não fossem esses 3 últimos tropeços nos 3 jogos finais, iria se classificar para os playoffs. Isso só deixa uma boa sensação para o ano seguinte. 

Legal ver os jovens já como titulares. As finanças seguem bem, o que contribuiria para uma aceitação da diretoria nas melhoras da infraestrutura. Pena que não aceitaram, mas é assim mesmo, uma hora acabam dando o braço a torcer.

Boa sorte na sequência!!

Muito bom esse Luca Bianco! Analisando as fornadas do Boston, até mesmo lá ele teria a sua utilidade, mesmo após tantos anos de investimento. Me surpreendeu demais ter surgido um jogador desse nível já na segunda temporada. O difícil vai ser segurá-lo. Eu não consigo oferecer salário para ninguém na Eccellenza, infelizmente. Tem algo que eu possa fazer além disso? É complicado, acho que esse Bianco vai ter vida curta na Fidentina. 

Foi por pouco, mas a equipe não teve fôlego suficiente na reta final para "completar o serviço" essa arrancada no returno. Ainda assim, o time fez muito, talvez até um pouco mais do que teria capacidade. Nossa defesa ainda é muito frágil e acaba entregando vários resultados de forma muito rápida. É angustiante.

Valeu, Perro!

Em 27/02/2021 em 19:19, LC disse:

Excelente temporada de recuperação, mas a derrota para o Piccardo Traversetolo e os dois empates nas rodas finais lhe tiraram o segundo lugar. Vida que segue e agora é se preparar melhor para a próxima temporada. Boa sorte Feitosa.

Verdade, a equipe conseguiu se recuperar de forma fantástica, mas ainda falta muito para que a Fidentina alcance um nível de futebol competitivo suficiente para alcançarmos os playoffs. Não só pelo baixo nível técnico geral do time, mas também pela pouca idade dos jogadores. Vamos em frente!

Valeu, LC!

Em 28/02/2021 em 09:37, Andreh68 disse:

Que bom, conseguiu se segurar bem, e ja nutre esperanças para a próxima temporada.

Esse novo diretor juvenil não me convenceu muito não, vamos ver como ele se porta.

Esse Bianco parece que ja vai ajudar muito. Na Russia esses caras já iam direto pro principal, muitos como titulares (@ggpofm) Senti falta na tela da fornada das mentalidades dos jogadores.

Como está de estudos para licenças, e pedidos de melhorar o recrutamento de jovens?

Legal contratar os idolos, mas o Petrelli vai ficar um pouco sem ter o que fazer... vai deixar ele responsavel pela contratacao de equipe tecnica, e renovacao de contratos?

E o Franchi? seria bom ver a tela de treinador dele. Na Italia tem competição de juvenis?

Se o time conseguisse manter o nível de futebol apresentado nesse returno, certamente a Fidentina encaminharia o seu acesso à Serie D mais rápido do que o esperado. Mas a verdade é que a equipe ainda é muito limitada. Vejo o rendimento acima da média apresentado no primeiro turno de 20/21 e no returno de 21/22 muito mais como lampejos. 

É difícil saber o quanto esses diretores realmente influenciam na qualidade de uma fornada, pq esse Nuzzo realmente não possui bons atributos e ainda assim conseguiu trazer o Luca Bianco, que é claramente um jogador bem acima da 5ª divisão italiana. Vou segurar esse diretor por mais um ano pra ver se surge mais algum bom nome. Se não rolar, vou buscar outro. O problema é que nessas divisões amadoras as possibilidades são bem limitadas. Acho que apenas a Fidentina possui Diretor Jovem, por exemplo. O jeito vai ser se segurar com esses diretores de nível duvidoso, pelo menos até a Lega Pro.

Bem lembrado! Nas fichas individuais dos jogadores tem essa informação, mas vou adicionar as personalidades já na tela principal a partir da próxima atualização. Fica mais fácil para todos, inclusive pra mim. 

Estou mandando o Ferretti para os cursos uma vez por temporada. Hoje ele está encaminhando a Licença Nacional A. 

Como não preciso oferecer salários para ninguém (contratos 100% amadores), pude me dar ao luxo de manter o Petrelli e o Franchi no staff. Mas não possuem bons atributos. Estão na mesma média dos demais que estão disponíveis no mercado e que aceitariam vir para a Fidentina. De toda forma, gosto de ter um DdF para negociar algumas renovações, principalmente da comissão técnica. 

Valeu, André!

Em 01/03/2021 em 04:54, Henrique M. disse:

O reajuste foi importante e a temporada termina bem diferente daquilo que começou, com a equipe lá em cima, mesmo que a tendência da irregularidade ainda tenha sido uma tônica da temporada da equipe, como vem sendo. Ainda depende muito dos atletas que estavam no clube, contudo, importante ver alguns jovens surgindo prontos para ajudar o clube.

Sim, os jogadores remanescentes ainda fazem MUITA diferença nesse elenco, mesmo após duas fornadas. Esse atacante Luca Bianco vai dar um pouco mais de fôlego, mas ainda é pouco para tornar a equipe competitiva o suficiente. É aquela velha história... ainda vai piorar muito, antes de melhorar. A medida que os remanescentes foram saindo ou se aposentando, a situação vai ficando mais complicada de manter. 

Valeu, Henrique!

9 horas atrás, marciof89 disse:

Muito boa a campanha, apesar de como o Henrique falou, ainda depende dos jogadores que estavam no clube. Mas ao passo que o tempo anda, bons jogadores surgem na base e eu acho que eles vão começar a ajudar cada vez mais, pois tem alguns talentos ali prontinhos para tomar a vaga na equipe principal. Ainda assim, vejo o time algumas temporadas na divisão.

A maioria desses garotos, segundo a avaliação da comissão técnica, possuem nível de Promozione (6ª divisão). Mesmo assim, muitos deles estão prontos para jogar pela Fidentina, embora não sejam opções dignas de assumir a titularidade. A exceção parece que será esse Luca Bianco. Que venham mais como ele nas próximas fornadas! 

Valeu, Márcio!

6 horas atrás, Nei não cai (38D) disse:

Uma temporada melhor e já contando com uma promessa e tanto. A temporada promete.

Esse Luca Bianco promete! Espero que não pipoque, ou pior... que saia antes mesmo de ser testado. 

Valeu, Nei!

Share this post


Link to post
Share on other sites
mfeitosa

FIDENTINA-CALCIO-02.png

previa.png

bianco.png

Após duas temporadas com o veterano Filippo Pioli comandando as ações da Fidentina dentro de campo, enfim um novo protagonista começa a surgir na equipe grená. Estamos falando do atacante Luca Bianco (22A), proveniente das Categorias de Base. Trazido ao clube pelo diretor Jacopo Nuzzo na temporada 2021/22, o jovem Bianco chamou a atenção de todos desde a sua chegada por se tratar de um jogador praticamente "pronto" para a divisão disputada pelos lobos, a Eccellenza. Em seu primeiro ano como titular, com apenas 16 anos, Bianco extrapolou todas as expectativas e foi um dos principais responsáveis pela Fidentina garantir mais uma temporada tranquila, mesmo após um primeiro semestre bastante nebuloso.

A pergunta que não quer calar é: até quando a Fidentina conseguirá mantê-lo por aqui? Afinal, não faltam clubes interessados no futebol da joia, incluindo times da Serie D e Lega Pro. Nesta temporada, o volante Adriano Alberti (21C) surpreendeu ao trocar os lobos pelo recém-promovido Casumaro, já na primeira proposta recebida. O garoto sequer quis conversar com o clube por uma renovação. Pior para Alberti, que fez parte de uma das campanhas mais ridículas registradas em toda a história da Eccellenza. De toda forma, a sua saída deixa todos os aficionados pela Fidentina com uma pulga atrás da orelha. E se Bianco fizer o mesmo na próxima época?

diamante-bianco.png

coppa-italia.png

fasedegrupos.png

A exemplo do que ocorreu na última temporada, a Fidentina foi novamente sorteada para o grupo mais complicado da Coppa Italia (Emilia-Romagna) com Valsanterno (3º colocado da Eccellenza 2021/22), Arcetana (vice-campeão da Eccellenza 2021/22) e Bagnolese-RE (recém-rebaixado da Serie D). Os lobos estrearam contra o Valsanterno, em casa, e não conseguiram passar de um empate sem gols, 0 a 0 empate.png. O time pouco conseguiu criar e não acertou a baliza adversária uma vez sequer. Na rodada seguinte, a equipe grená foi derrotada pelo Arcetana por 2 a 1 derrota.png em mais uma partida de baixíssimo nível técnico. 

Para encerrar essa pavorosa campanha na Coppa Italia, a Fidentina por pouco não conseguiu superar o Bagnolose (RE) com dois jogadores a menos em campo. Andrea D'Addato (22O) fez o sofrido gol da vitória dos lobos, aos 88', 1 a 0 vitoria.png.

jogos-coppa.png

classificacao.png

Com apenas quatro pontos conquistados, a Fidentina foi eliminada ainda na fase de grupos pela segunda vez sob o comando de Luca Ferretti. Embora a competição não tenha qualquer importância para a diretoria do clube, a atuação dos lobos nessa Coppa Italia foi a mais decepcionante de todas. O grupo era difícil, é verdade, mas o futebol apresentado pelos lobos preocupou a todos.

class-coppa.png

desempenho-coppa.png

eccellenza.png

primeiro-turno.png

Pela primeira vez desde a chegada de Luca Ferretti, a Fidentina iniciou a Eccellenza sem estar cotada nas casas de apostas para a lanterna da competição. Isto, também graças ao fragilizado e recém-promovido Casumaro, que passou a ser o saco de pancadas "da vez" e retornou à Promozione (6ª divisão). Mesmo assim, o progresso dos lobos nessas cotações gerou uma expectativa de que o nível da equipe já não estaria tão distante de seus adversários, o que pode ser considerado uma realidade. No entanto, essa evolução não se refletiu dentro de campo durante o primeiro turno, quando a equipe grená foi bastante inconsistente e deixou vários pontos perdidos pelo caminho.

Entre os resultados mais amargos acumulados até aqui, podemos destacar os quatro empates cedidos pela Fidentina para equipes da metade inferior da tabela, transformando o que poderiam ser mais doze pontos na tabela em apenas quatro. Oito pontos desperdiçados que poderiam ter deixado a equipe grená bem longe do Z-4 e com ótimas chances de brigar pelos playoffs.

Spoiler

outubro.png

vitoria.png (F) 4 a 2 Vigor Carpaneto (3º) - V. Dimilta (14'), A. D'Addato (75'), J. Nodari (85' e 90'+5)
vitoria.png (C) 3 a 0 Casumaro (15º) - F. Pioli (4' e 22') e G. Pasaro (73')
derrota.png (F) 0 a 1 Valsanterno (1º) - Nenhum
empate.png (C) 1 a 1 Castellarano (13º) - F. Pioli (39')

Com os desfalques de Pioli (suspenso) e Adamo (21A) (lesionado), a Fidentina estreou jogando fora de casa contra o favorito ao título Vigor Carpaneto e conseguiu uma justa e comemorada vitória. Os lobos haviam cedido dois gols (um de pênalti e outro de falta) apesar de estarem melhores em campo. Após alguns ajustes de Ferretti, que abdicou de um volante para mandar Andrea D'Addato (22O) para o jogo como meia-ofensivo (MOC), a equipe grená reagiu muito bem e buscou a virada. Destaque também para o garoto Juri Nodari (22B) que marcou dois gols na partida. Na rodada seguinte, os lobos golearam o lanterninha Casumaro com facilidade.

Contra o líder Valsanterno, a Fidentina desperdiçou várias boas oportunidades (quatro oportunidades flagrantes) e teve a sua primeira derrota na competição. Na sequência, os lobos não passaram de um empate, dentro de casa, diante do fraco Castellarano com um jogador a menos durante toda a segunda etapa.

novembro.png

empate.png (F) 1 a 1 Piccardo Traversetolo (9º) - L. Bianco (49')
empate.png (C) 2 a 2 Borgo San Donnino (8º) - L. Bianco (18') e G. Pasaro (24')
derrota.png (F) 2 a 4 Bagnolese (RE) (5º) - J. Nodari (73') e V. Dimilta (79')
empate.png (C) 3 a 3 Colorno (14º) - L. Bianco (31' e 75') e V. Dimilta (86')

Novembro foi um mês tenebroso para os lobos, com muitos tropeços e gols sofridos. A iniciar pela partida diante do Piccardo Traversetolo, quando Filippo Pioli desperdiçou um pênalti aos 7'. Luca Bianco (22A) ainda abriu o marcador para a equipe grená, que cedeu o empate no segundo tempo. No clássico contra o Borgo San Donnino, foi ainda pior. A Fidentina abriu dois gols de vantagem com Luca Bianco (22A) e Giuseppe Pasaro, e cedeu o empate na segunda etapa em dois lances inacreditáveis. 

E para decretar de vez a má fase defensiva dos lobos, a equipe foi duramente goleada pelo recém-rebaixado Bagnolese (RE) e quase passou mais um vexame diante do vice-lanterna Colorno. O garoto Luca Bianco (22A), que já havia marcado duas vezes no jogo, teve a oportunidade de dar a vitória à Fidentina diante do Colorno, mas desperdiçou um pênalti aos 86'.

dezembro-janeiro.png

vitoria.png (F) 2 a 1 Agazzanese (7º) - V. Dimilta (63' e 71')
empate.png (C) 0 a 0 Masi Torello Voghiera (12º) - Nenhum
derrota.png (F) 0 a 2 Arcetana (2º) - Nenhum
empate.png (C) 2 a 2 Bibbiano San Polo (11º) - L. Bianco (22') e A. Ottoni (40')
empate.png (C) 2 a 2 San Pietro in Vincoli (6º) - F. Pioli (11') e V. Dimilta (71')

Após seis rodadas sem vencer, a Fidentina finalmente voltou a conquistar três pontos diante do Agazzanese. E foi no sufoco, de virada, graças a Vincenzo Dimilta. Contra o Masi Torello Voghiera, um dos principais adversários dos lobos na luta contra o rebaixamento, a equipe grená insistiu em perder oportunidades e não conseguiu evitar mais um empate. Um resultado para deixar qualquer torcedor de cabelo em pé. Para fechar o mês, a Fidentina ainda foi superada pelo vice-líder Arcetana.

A má fase dos lobos continuou após a virada de ano e aqueles empates cedidos de forma vergonhosa em novembro voltaram a se repetir contra Bibbiano San Polo e San Pietro in Vincoli. O ataque funcionou bem nessas partidas, mas a as falhas defensivas colocaram tudo a perder, mais uma vez.

📈 CLASSIFICAÇÃO DO PRIMEIRO TURNO: A Fidentina encerrou o primeiro turno na 10ª colocação, em situação parecida com a que vimos na temporada passada, onde a diferença para a zona dos playoffs também era de 16 pontos. Entretanto, desta vez os lobos ainda teriam um jogo por fazer, já que a partida contra o Rolo precisou ser adiada.

segundo-turno.png

Com a chegada do returno, a Fidentina demonstrou uma considerável evolução em seu futebol, embora a fragilidade defensiva de outrora ainda tenha comprometido o trabalho de Luca Ferretti em várias rodadas. Liderados pela grande revelação da temporada, o jovem atacante Luca Bianco (22A), os lobos conseguiram se afastar da zona da degola e mantiveram uma posição confortável, sempre acima da metade da tabela, durante todo o resto da competição.

Spoiler

fevereiro.png

empate.png (C) 3 a 3 Vigor Carpaneto (1º) - V. Dimilta (35'), A. D'Addato (90'+1) e C. Doukouré (90'+5)
vitoria.png (F) 4 a 1 Casumaro (15º) - G. Zanotti (35') e L. Bianco (66', 67' e 80')
vitoria.png (F) 2 a 1 Rolo (8º) - J. Nodari (9') e L. Bianco (12')
vitoria.png (F) 3 a 1 Castellarano (14º) - L. Bianco (24', 41' e 64')
derrota.png (C) 0 a 4 Valsanterno (2º) - Nenhum

Após ter desperdiçado um pênalti e com um gol anulado, a Fidentina viu sua missão de superar o campeão Vigor Carpaneto bastante dificultada, mas ainda assim conseguiu garantir um empate "heroico" com dois gols nos acréscimos. Na sequência, os lobos fizeram três partidas fora de casa e venceram os rebaixados Casumaro e Castellarano, e o Rolo, em jogo atrasado do primeiro turno. Com sete gols marcados nessas partidas, incluindo dois hat-tricks, o garoto Luca Bianco (22A) passou a ser tratado como um protagonista entre os comandados de Luca Ferretti. No entanto, a série vitoriosa da equipe grená foi interrompida com uma pesada derrota para o vice-campeão Valsanterno

mar-o.png.

vitoria.png (F) 4 a 1 Borgo San Donnino (9º) - J. Nodari (10') e L. Bianco (24', 45' e 59')
vitoria.png (C) 1 a 0 Piccardo Traversetolo (12º) - V. Dimilta (26')
derrota.png (C) 1 a 4 Bagnolese (RE) (5º) - P. D'Urso (90'+2)
vitoria.png (F) 5 a 2 Colorno (13º) - L. Bianco (4', 57' e 90'+2) e V. Dimilta (10' e 70')
vitoria.png (C) 5 a 1 Agazzanese (7º) - L. Bianco (6' e 65'), G. Pasaro (7' e 22') e V. Dimilta (25')
derrota.png (F) 1 a 3 Mari Torello Voghiera (11º) - L. Bianco (17')

Englobando vários jogos adiados e outros antecipados, o mês de março apresentou um calendário mais apertado para as equipes da Eccellenza, período em que a Fidentina vicenciou uma brusca inconsistência de resultados. Na primeira quinzena, os lobos aplicaram uma goleada em seu rival local Borgo San Donnino, com direito a mais um hat-trick de Luca Bianco (22A), mas sofreram para vencer o já fragilizado Piccardo Traversetolo (que foi rebaixado) e acabaram goleados pelo Bagnolese (RE), dentro de casa. Na sequência, novamente comandada pelo garoto Luca Bianco (22A), a Fidentina aplicou goleadas diante de Colorno e Agazzanese, mas acabou cedendo uma virada para o Mari Torello Voghiera. Essa derrota praticamente tirou a equipe de Ferretti da briga pelos playoffs.

JOGOS-DE-ABRIL.png

empate.png (C) 2 a 2 Arcetana (3º) - g.c. (10') e G. Pasaro (74')
empate.png (F) 2 a 2 Bibbiano San Polo (10º) - F. Pioli (43') e A. Amoroso (64')
vitoria.png (C) 4 a 2 Rolo (8º) - V. Dimilta (16'), L. Bianco (42' e 89') e G. Zanotti (90'+2)
empate.png (F) 2 a 2 San Pietro in Vincoli (4º) - G. Zanardini (25') e F. Pioli (49')

Para encerrar sua terceira temporada sob o comando de Ferretti, a Fidentina passou por um mês de abril repleto de gols. Foram dez gols marcados e oito sofridos, em apenas quatro partidas. Os lobos deixaram escapar as vitórias diante de Arcetana e Bibbiano San Polo, mas deram a volta por cima contra o Rolo com dois gols nos minutos finais da partida. Por fim, a Fidentina encarou a boa equipe do San Pietro in Vincoli e quase surpreendeu numa partida bem maluca, com três gols anulados. 

class.png

A Fidentina repetiu os mesmos 44 pontos conquistados na última temporada, muito embora tenha encerrado a Eccellenza 2022/23 na 6ª colocação, a pior desde a chegada de Luca Ferretti. Nesta edição, pela primeira vez os lobos não conseguiram brigar pelos playoffs e as chances de classificação se esgotaram com várias rodadas de antecedência. A equipe grená teve o melhor ataque da competição, ao lado do campeão Vigor Carpaneto, com 61 gols marcados. Por outro lado, teve a segunda pior defesa com 50 gols sofridos, ficando a frente apenas do saco de pancadas Casumaro, que sofreu quase cem gols!

Em relação ao acesso, Vigor Carpaneto confirmou a sua promoção via playoffs, enquanto Valsanterno ficou pelo meio do caminho, repetindo o desenho das últimas temporadas, onde sempre o campeão tem conseguido confirmar o acesso (vide Nibbiano Valtidone em 2020/21 e Felino em 2021/22) e o vice-campeão acaba tropeçando.

class-ecc.png

desempenho-ecc.png

A diretoria do clube se deu por satisfeita com o cumprimento da expectativa de manutenção da Fidentina na Eccellenza por mais um ano, no entanto, o desempenho avaliado em 50% nesta temporada está bem abaixo das edições anteriores (80% em 2020/21 e 89% em 2021/22), o que pode servir de um sinal de alerta para as próximas épocas.

destaques.png

Pela primeira vez, a Fidentina conseguiu emplacar um artilheiro na Eccellenza. O garoto Luca Bianco (22A) fez um excelente returno e encerrou a competição com 23 gols marcados, ao lado de outros dois jogadores que tiveram um tempo maior de jogo. Bianco também foi o jogador dos lobos com melhor classificação média (7.22). Por fim, com sete passes para gol, Filippo Pioli foi o jogador da Fidentina com mais assistências na competição pelo segundo ano consecutivo. 

destaques-ecc.png

prima-squadra.png

protagonistas.png

O protagonismo da Fidentina na temporada 2022/23 foi dividido entre um veterano e um garoto recém-promovido da base. De um lado, o experiente Filippo Pioli (34 anos), hoje considerado um ídolo dos lobos, destacou-se com a camisa grená pela terceira temporada consecutiva. Foram 29 partidas como titular, com seis gols marcados, oito assistências e classificação média de 7.12. Do outro lado, tivemos o jovem Luca Bianco (22A) (16 anos), que bateu vários recordes na atual temporada. Bianco esteve presente em 31 partidas, com 24 gols, duas assistências e classificação média de 7.17. Com quatro hat-tricks na competição, o garoto também foi o artilheiro da Eccellenza Emilia-Romagna (Girore A) com 23 gols marcados.

ELENCO-CLS-01.png
ELENCO-CLS-02.png

O atacante Vincenzo Dimilta (24 anos), que foi o artilheiro da Fidentina nas duas últimas temporadas, também esteve em boa forma e balançou as redes mais 12 vezes, alcançando a marca de 40 gols pelo clube na "Era Ferreti".

Para a próxima temporada, os lobos terão mais uma baixa por motivo de aposentadoria. Agora foi a vez do zagueiro Alfredo Ottoni (34 anos) pendurar as chuteiras após quatro anos de Fidentina (três deles com Luca Ferretti). Por outro lado, Ottoni seguiu o mesmo caminho de Andrea Petrelli (atual Diretor de Futebol) e Luca Franchi (Treinador do Sub-18) e permanecerá no clube como Olheiro.

accademia22-23.png

classe-2023.png

A antevisão da Classe de 2023, apresentada pelo diretor Jacopo Nuzzo, deixou todos na Fidentina com grandes esperanças ao afirmar que teríamos uma nova "Geração de Ouro". Na temporada passada, Nuzzo também havia afirmado isso e conseguiu trazer o atacante Luca Bianco (22A), garoto que rapidamente se tornou uma sensação nos lobos. Para a nova geração de jogadores, Nuzzo apontou as chegadas de novos laterais e um goleiro de grande potencial, posições que precisam de atenção no atual elenco grená. Por outro lado, a ausência de zagueiros e volantes, principalmente, geraram uma certa preocupação.

previsao-classe-2023.png

Em março, finalmente pudemos conhecer os jovens que formariam a nova geração dos lobos. Entre os garotos, o destaque foi dado ao ponta-direita Gianluca Lisi, posição que não havia sido sequer citada nas previsões da fornada. Lisi chega com condições de substituir Giuseppe Pasaro (27 anos) entre os titulares e possivelmente possui potencial para superá-lo em algumas temporadas.

pasaro-vs-lisi.png

Outros dois jogadores que chegam em condições de brigar por posições no onze inicial são o zagueiro marfinense Kader Koffi e o lateral-esquerdo Andrea Gasparello, embora ainda sejam jogadores que estão praticamente no mesmo nível dos demais garotos do clube e dificilmente trarão alguma melhoria ao setor mais frágil dos lobos. Koffi chega com a grande responsabilidade de tentar substituir Alfredo Ottoni (34 anos), que acabou de se aposentar, enquanto Gasparello será mais uma opção para a brecha deixada por Andrea Petrelli (também aposentado, atual Diretor de Futebol) e que não foi solucionada com Luigi Borelli (22G) ou Christian Doukouré (21E).

Algo inédito nas fornadas da Fidentina foi a chegada de dois goleiros, Simone Acciarri e o albanês Michalis Georgantas, que também possui nacionalidade grega. Entretanto, nenhum deles parece merecer a previsão dada por Jacopo Nuzzo, que prometia ao menos um goleiro com bom potencial. Desde a saída de Stefano Dondi, no início da temporada passada, nenhum dos garotos conseguiu suprir a posição com segurança. Francesco Costa (21F) comprometeu bastante em 2021/22 e Daniele Marchini (22E) demonstrou ser um péssimo defensor de faltas em 2022/23. De toda forma, Ferretti agora terá quatro goleiros a sua disposição.

classe-2023-01.png
classe-2023-02.png

Completam a fornada: os laterais Daniele Carannante, Giovanni Nardi e o alemão Nico Strietzel, os meias Andrea Facchin, Matteo Ronci, Aldo Meli e Lorenzo Alpi, o meia-esquerda Giovanni Cucchi, os pontas Alessandro PoluzziCarlo Carrara, e o atacante Claudio Di Matteo. Trata-se de uma fornada não tão animadora quanto a última (2021/22), mas aparentemente superior à primeira (2020/21).

O diretor Jacopo Nuzzo foi demitido logo após a divulgação da Classe de 2023. Embora seja difícil encontrar alguém melhor do que Nuzzo no mercado da Eccellenza, a Fidentina optou por dar chance a um novo nome para o comando das Categorias de Base, a ser contratado durante a próxima pré-temporada.

sala-do-presidente.png

melhorias.png

Repetindo o comportamento de duas temporadas atrás, a diretoria grená voltou a aceitar os insistentes pedidos de Luca Ferretti e anunciou uma série de melhorias para o clube. A principal delas será um novo investimento nas estruturas das Categorias de Base que custará 725 mil € aos cofres da Fidentina, valor que ultrapassa o atual saldo do clube. O pedido havia sido negado pelo presidente Gianluca Jemmi, que acabou reconsiderando após uma conversa com Ferretti.

saldo-global.png

A diretoria grená também anunciou a substituição do gramado do campo de jogo da Fidentina, que vinha sendo motivo para adiamentos de partidas durante as últimas temporadas. O relvado que antes era "Terrível", agora é considerado "Perfeito". Além disso, os lobos tiveram o Recrutamento de Jovens melhorado, assim como o Orçamento para treino de jovens🐺🇮🇹

HASHTAG.png

Share this post


Link to post
Share on other sites
Danut

Vai ser difícil segurar o artilheiro mesmo. O rapaz joga muito.

Boas notícias com mais uma melhoria na base. Nunca joguei na Itália, mas de acompanhar aqui na área sei que é comum que nas divisões inferiores o pessoal passe por dificuldades financeiras. Aparentemente não é o caso aí, talvez por estar abaixo do que normalmente se joga e não ter que pagar salários profissionais. Nesse caso tem que aproveitar pra melhorar tudo que der por agora.

Em campo, o time se manteve tranquilo mais uma vez, mas preocupa um pouco que parece estar andando para trás nessas primeiras temporadas. Tomara que com a evolução dos garotos essa tendência se reverta.

Talvez seja uma opinião isolada, mas eu tenho ranço dessa história de pré-visualização da base. Acho que não acrescentou absolutamente nada ao jogo - não é como se a gente pudesse fazer qualquer coisa a partir da informação ali. É só enrolação, sempre fico com a sensação de "ok, me acorda quando os caras finalmente chegarem" ao ver essa tela.

Share this post


Link to post
Share on other sites
mfeitosa
2 horas atrás, Danut disse:

Vai ser difícil segurar o artilheiro mesmo. O rapaz joga muito.

Boas notícias com mais uma melhoria na base. Nunca joguei na Itália, mas de acompanhar aqui na área sei que é comum que nas divisões inferiores o pessoal passe por dificuldades financeiras. Aparentemente não é o caso aí, talvez por estar abaixo do que normalmente se joga e não ter que pagar salários profissionais. Nesse caso tem que aproveitar pra melhorar tudo que der por agora.

Em campo, o time se manteve tranquilo mais uma vez, mas preocupa um pouco que parece estar andando para trás nessas primeiras temporadas. Tomara que com a evolução dos garotos essa tendência se reverta.

Talvez seja uma opinião isolada, mas eu tenho ranço dessa história de pré-visualização da base. Acho que não acrescentou absolutamente nada ao jogo - não é como se a gente pudesse fazer qualquer coisa a partir da informação ali. É só enrolação, sempre fico com a sensação de "ok, me acorda quando os caras finalmente chegarem" ao ver essa tela.

Esses valores que os clubes da Eccellenza estão acumulando é exatamente pela ausência total de salários, mas também há uma configuração nesse update que adicionou Receitas de TV para a divisão. Alguns clubes já estão com mais de 1 MI em caixa. Penso que fizeram isso para tornar a liga mais competitiva, o que realmente percebo que está acontecendo. Os times pequenos contratam bastante por aqui, o que tem tornado a minha vida um pouco mais difícil do que seria se todos estivessem quebrados financeiramente. E, como você disse, cabe a mim tentar estruturar o clube da melhor maneira possível nesses primeiros anos, já que sempre há dinheiro circulando.

A sua preocupação tem muito fundamento. Em um save com esse, a tendência é que a situação piore bastante, antes de melhorar. Geralmente os jogadores "reais" que conseguimos segurar são os mais velhos, que acabam se aposentando em poucas temporadas, enquanto os mais jovens tendem a sair para outros clubes quando têm a oportunidade. Em paralelo, a equipe vai ganhando corpo lentamente com o passar das temporadas e as chegadas de vários garotos. Após várias "peneiras", a tendência é que o elenco principal se fortaleça com os mais promissores. Como já estou encaminhando a quarta temporada na Fidentina, talvez agora possa colher alguns frutos.

Também acho essa pré-visualização das fornadas mal utilizada dentro do jogo, o que acaba tornando essa tela sem muita utilidade. Particularmente, dou atenção a essa informação apenas para alimentar a ansiedade do que virá pela frente, principalmente no que diz respeito às posições mais carentes do elenco. 

Valeu, Danut!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Cadete213

Taça valeu pela experiência e segundo turno bem mais positivo que o primeiro. Acabas numa posição confortável na tabela e acaba sendo normal a direção ficar contente. Afinal de contas, cumpriste com as expetativas. Também é bom ver a direção a apoiar e a investir no clube. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
six_strings

Tens aí uns diamantes para polir. O Luca é um monstro. De resto a prestação foi boa e a prova é o apoio da direcção.

PEACE

Share this post


Link to post
Share on other sites
div

Bela recuperação no segundo turno e conseguiu passar longe do sufoco de brigar contra o rebaixamento. E essas campanhas são sempre importantes para dar tempo de formar jogadores.

Que temporada do Bianco, hein? Formou-se um craque, que vai ser difícil de segurar mesmo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

Nenhum jogador pronto para assumir a titularidade, mas vários prontos para ingressar no elenco e dar mais cobertura e capacidade de trabalho para o treinador. Apesar de não ter conseguido manter a campanha de luta pelo acesso vista nas temporadas anteriores, mesmo que em modo sonhador, a campanha segue o padrão. Falta algo para catalizar esse time para mudar de patamar, talvez uns defensores.

Share this post


Link to post
Share on other sites
ElPerroMG

Atualização muito boa para o futuro do time. Vejo com bons olhos essa permanência na divisão. Embora seja frustrante não conseguir subir, por outro lado é o melhor cenário, para poder criar uma base forte antes de alçar voos maiores. Não vejo risco nos lobos em um rebaixamento, o time se firmou por ali na parte de cima e o mais esperado é brigar pelos playoffs. 

Como no ano passado, começou mal e terminou bem. Você já tem um prognostico porque o time começa tão mal e recupera no returno? Equilibrar isso pode ser o primeiro passo para brigar pelos playoffs. 

Maravilha ver o Bianco se destacando desse jeito. Dá um orgulho, né? HAHAH Tomara que consiga renovar com ele e ele siga firme nos Lobos.

Quanto a fornada, além do que tu destacou, eu gostei do Cucchi. Ele tem uma determinação muito boa e um físico impecável para idade, ao menos em termos de velocidade, o que para divisões inferiores é o mais importante. Se bem treinado pode gerar frutos.

Essas duas melhoras na base são o ponto alto da atualização pra mim. Já estava em um nível muito bom pra divisão. Com essa melhora então, vejo os Lobos recrutando bem demais daqui umas 2,3 temporadas e se tornando o principal revelador de jogador do futebol inferior italiano. 

Boa sorte na sequência!! 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89

Eu acho que o Bianco não fica ein? Vai sumir rapidinho. Mas ainda assim, acho que tem gente esperando pra dar o próximo passo pra ocupar a vaga que ele vai deixar.

Pelo andar da carruagem, com relação a melhorias na base, acho que logo logo vai começar a aparecer uns Pirlos, Maldinis e afins nessa base #sonhei

Boa sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites
ggpofm

Uma temporada tranquila, longe do rebaixamento, mas dessa vez, um pouco longe dos playoffs. É assim mesmo. Faltam poucos jogadores para aposentar e a curiosidade para ver como um time totalmente formado na base se sairá. Acho bastante complicado pensar em promoção nesse momento, então o melhor é fazer boas campanhas e dar tempo para a reestruturação do clube.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • Ibarra
      By Ibarra
      É com muita alegria, prazer, esforço e dedicação que continuarei a postar muita coisa bacana para este fórum com o FManager Brasil Ultimate Update agora e em breve, ou seja: a partir do dia 24 de Novembro, dia do lançamento do FM21 irei soltar a primeira atualização desde o Campeonato Brasileiro Série A até as divisões regionais do Brasileirão, além de Ligas e Copas do Brasil e do Mundo Inteiro juntamente com os elencos dos times nacionais e internacionais atualizados.
      Bom galera desta vez o Brasil Ultimate Update vai ser de maneira diferente, ou seja: vai ser o Brasil em formato europeu, eu decidi fazer assim o update devido aos jogos acumulados dos estaduais que ao meu ver acaba por enjoar os saves no Brasil, por isso decidi retirar os estaduais e manter as seguintes ligas e copas no update, vejam abaixo:
      Brasileirão Série A Brasileirão Série B Brasileirão Série C Brasileirão Série D Brasileirão Divisões Inferiores Copa do Brasil Supertaça do Brasil Países fundamentais são: Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Tailândia, Qatar, Bolívia, Equador, Paraguai, Venezuela. Outros conteúdos também foram inseridos, como lesões e suspensões retiradas, cores reais dos clubes brasileiros e muito mais.
      Peço também desculpa pelos incômodos causados pq eu ontem estava enfrentando "crash dumps" no jogo e não pude mandar o download como prometido.
       
      Tutorial de Instalação: extraia o arquivo .RAR para a seguinte pasta
      🗂️ C:\documentos\sports interactive\football manager 2021\editor data
       
      Download Liberado e Atualizado até dia 06/05/2021 compatível com a DLC 21.4.
      Vale também lembrar que as transferencias do Mercado da Bola serão feitas diariamente a partir de 2021.
      Começar sempre na Superliga de Seychelles ou na Liga da India tanto para jogar no Brasil e até no Resto do Mundo com o calendario que bem entenderem.
      Link para download:
      ⬇️FM21 FManager Brasil Ultimate Update Atualizado (06/05/2021) - Atualizações - FManager Brasil
       
      Link dos gráficos que eu uso tanto para FM20 como para FM21 para download:
       graphics (mediafire.com)
       
      Link dos Adboards que eu uso tanto para FM20 como para FM21 para download:
      FM20 Adboard Project v1.4 (mediafire.com)
       
      Link do download da Skin que eu uso para FM21:
      skins (mediafire.com)
      Tutorial de Instalação:
      Extrair os arquivos rar. para Documentos/Sports Interactive/Football Manager 2021
       
      Agradecimentos
      FMSortitoutsi.net (pelo arquivo das transferencias de jogadores e staff)
      RodrigoFec (cores reais dos clubes brasileiros)
      Bom Divertimento !
    • Megalodonte
      By Megalodonte
      Prezados
      Esta é a história de José Silva,  mais um entre tantos milhões de brasileiros.
       
      REGRAS DO SAVE E DATABASE
      Escrever a história de José Silva no cenário mundial; Expressar ao máximo os dilemas da carreira de José Silva no fórum; Diversão total no save  
      Database: TODAS as ligas do mundo como jogáveis, totalizando 490 mil jogadores, para dar o máximo de realismo possível. Estou utilizando também o BRMundiup atualizado em 26/03 e o modo de inteligência deles que deixa o jogo mais realista e difícil, sobretudo na América do Sul. Já deixo a dica para quem tem notebook/PC gamer que selecionar todas as ligas do mundo roda de boa e sem travar, independente do fato de ficar com "meia estrela" no desempenho. Apenas recomendo um acelerador de dias (FMspeed ou Cheat Engine) para que o jogo dê uma acelerada na passagem de dias (sem perder qualquer interação), mas é opcional isso.
       
       

      Imagem da Zona Leste de São Paulo-SP
      TEMPORADA 2021 - CAPÍTULO 1
      Quem sou eu?!
      Esta história será escrita em primeira pessoa. Sim, sou eu, José Silva, que está escrevendo. Não farei joguetes dissertativos nesta jornada, mas garanto sinceridade máxima para com o leitor. Antes de tudo, vou me apresentar. Eu sou José Silva, mais um entre tantos milhões de brasileiros. Mais um José e mais um Silva, talvez o nome e o sobrenome mais comum do Brasil. Ok, sei que não ficou legal esta apresentação, portanto serei mais direto para me ater à promessa de evitar os joguetes na narração.
      Nasci na cidade de São Paulo, no Natal de 1990. Estou prestes a completar 30 anos. Sou da Zona Leste, uma área predominantemente pobre na capital paulista, apesar de eu particularmente nunca ter sido pobre a ponto de ter passado fome ou frio na vida, sempre tive consciência de classe, que no meu caso, na melhor das hipóteses sempre foi a classe média baixa. Minha mãe é professora de uma escola estadual de Guarulhos, cidade com mais de 1 milhão de pessoas, ao qual faz divisa com a Zona Leste de São Paulo. A inflação imobiliária nos impediu de mudar para Guarulhos mais perto do colégio, portanto moro até hoje numa casa velha da Zona Leste, porém digna, adquirida pela minha mãe nos anos 90 e quitada após uns 15 anos de prestações. Sempre estudei no colégio público que minha mãe deu aula em Guarulhos, portanto era cobrado duplamente, tanto como filho quanto como aluno. Da nossa casa até o Colégio dava cerca de 20 minutos de moto e essa foi minha trajetória da infância até completar o ensino médio: acordar cedo, ir pra escola na garupa da moto da minha mãe e passar a tarde toda jogando bola na quadra do meu colégio. Eu era um goleiro mediano e nunca sequer cogitei ser jogador de futebol e apesar de amar futebol, sempre gostei mais de assistir do que jogar futebol. Era um corintiano moderado, que não desenvolveu o fanatismo por nunca ter ido ao Pacaembu na infância, pois não tinha um pai pra me levar ao estádio. Nunca conheci o meu pai, que segundo minha mãe sumiu no mundo após engravidá-la. Não tinha o nome dele em minha identidade ou certidão de nascimento, e herdara apenas o sobrenome Silva, de minha mãe. Além de "José" e "Silva", era mais um brasileiro filho de mãe solteira na imensidão demográfica deste País Continental.
      Sempre tirei notas boas, apesar de nunca ter sido um bom aluno. Meus interesses eram curiosidades globais, romances policiais, séries baixadas em péssima qualidade, idiomas, história do futebol e livros políticos e filosóficos. Desenvolvi um bom nível de inglês através de jogos na lanhouse que frequentava perto da minha casa, no auge dos anos 2000. Quanto à politica, se você é de esquerda, me achará de direita e se você é de direita, me achará de esquerda. Me considero um verdadeiro "isentão" que gosta de ver o circo pegar fogo. Acho tanto o coletivismo quanto a meritocracia duas farsas, quando postas de maneira integral, além de ser um adepto da teoria do caos, também conhecida como efeito borboleta. Acredito que pequenos detalhes mudam toda uma trajetória e que a sorte e o azar são fundamentais na vida do cidadão, desde a loteria genética até estar em determinados lugares ou conhecer determinadas pessoas. 
      Após terminar o colégio, fui o último aprovado no vestibular para o curso de Educação Física na USP, ao qual confesso que levei uma sorte desgraçada. Mais procrastinava do que estudava, porém acertei o necessário para entrar. Dizem que vestibular é igual sexo: não importa a posição, o que importa é entrar. A essa altura eu tinha 18 anos e uns 500 reais de patrimônio total. O departamento de Educação Física da USP era bem longe da minha casa, e sabia que teria que pegar ônibus e metrô para chegar lá, portanto decidi que iria trabalhar durante o dia (a faculdade era noturna) para juntar um dinheiro para tirar carteira de motorista e comprar uma moto, pois a perda de tempo dentro do transporte público era imensa, economizaria umas duas horas diárias que poderiam ser empregadas em outra coisa. Sempre achei que o capitalismo é um jogo de tempo.
      Falando em tempo, vou adiantar um pouco minha história para chegarmos ao presente. Quando entrei na faculdade, consegui um emprego na lanhouse ao qual frequentei minha infância e adolescência e acabei virando uma espécie de "gerentão" lá. No meio do segundo ano, após todo mês juntar uma parte do salário que sobrava, enfim consegui comprar a moto e tirar minha CNH. Aproveitei o tempo livre diário que ganhei ao não ter mais que pegar transporte público pra dormir. Sim, isso mesmo, eu vivia num sono infernal nessa rotina de trabalhar e estudar e duas horas de sono a mais por dia me davam uma revigorada satisfatória. Terminei a faculdade e decidi que queria ser professor de Educação Física, para isso teria que estudar, pois apesar do salário de professor da rede estadual não ser nada atraente, a concorrência era imensa, pois ganhar 3 ou 4 salários mínimos com estabilidade em um país de terceiro mundo como o Brasil era algo muito acima da média. Meu TCC foi sobre evolução de táticas de futebol na Ásia. Sim, bizarro.
      Com o diploma na mão, fiz as contas e vi que tinha dinheiro para me manter por 6 meses sem ter que trabalhar, portanto, para não queimar minhas reservas, tive a ideia de pedir ao dono da lanhouse se era possível que eu trabalhasse meio-período, para poder focar o máximo de tempo no concurso, que seria no final do ano (estávamos em 2012). Ele resmungou, dizendo que esse negócio de emprego meio-período era coisa de País rico, que não existia isso no Brasil, mas acabou cedendo, pois tinha grande apreço por mim. Eu ganhava dois salários mínimos na lanhouse, com essa redução, viria a ganhar um, o pouco de vida social que eu tinha acabava de ir pros quiabos com essa nova renda. Era apenas subsistência e mais nada.
      Dessa vez eu não procrastinei e pela primeira vez estudei de maneira sistemática e organizada e no final de 2012 passei no concurso, em uma posição intermediária. No começo de 2013 assumi uma escola Estadual em Itaquaquecetuba, outra cidade metropolitana grudada em São Paulo e Guarulhos, ao qual o pessoal costuma chamar apenas de "Itaquá". Tinha apenas 22 anos e seria professor de alunos da quinta e sexta série, ou seja, uma intersecção de crianças e adolescentes, metade infância e metade puberdade. As condições da escola eram ruins, mas não chegavam a ser deploráveis, daria uma nota 4,5 numa escala de 0 a 10. Confesso que esperava algo pior. No meu primeiro ano, tive muitos problemas, pois eu alternava entre ser bonzinho demais e severo em demasia, e os alunos deitavam e rolavam, tanto por mau comportamento pela minha inércia, quanto reclamando com os pais que eu gritava e era bravo demais quando eu decidia fazer alguma coisa. Somente no final de 2014, no meu segundo ano como professor que fui pegando o jeito do negócio e a partir de 2015 eu já era um dos professores mais queridos do colégio.
      Eu era criativo e costumava dar aulas envolvendo competições de diversos esportes, apesar de não esconder minha preferência pelo futebol, também desenvolvia-os com Xadrez e alguns jogos de tabuleiro. Os anos foram passando e a maioria dos meses eu conseguia guardar cerca de 10% do meu salário, minha mãe estava prestes a aposentar e eu sentia que faltava algo para dar uma guinada na minha vida. Confesso que me iludi com algumas promessas miraculosas de dinheiro, mentalidade empreendedora e outras baboseiras de espertalhões na internet que enganavam ingênuos ambiciosos e acabei perdendo dinheiro nessas coisas, ao qual eu sequer gostava. 
      Mal sabia que a grande teoria do caos que estava por aparecer na minha vida seria um "pequeno" torneio escolar. Era o ano de 2020 e eu notei que desde que entrei no colégio em Itaquá, aquele ano era ao qual os alunos do sexto ano eram os melhores nas aulas de futsal desde 2013. Tinha pelo menos 6 alunos ali com um potencial monstruoso perto do que eu já tinha visto de garotos daquela idade, e pela primeira vez nosso colégio foi convidado para a disputa dos jogos escolares da Grande São Paulo, pois a Prefeitura de São Paulo havia expandido a participação para todos os colégios da capital e região metropolitana. Seria uma espécie de Copa da Inglaterra, com mais de 1000 escolas públicas e particulares disputando um gigantesco torneio em mata-mata. Só eram permitidos alunos de 11 ou 12 anos completos até o fim de 2020 , ou seja, alunos do quinto ou sexto ano (os reprovados mais velhos ficariam de fora). Montei um time de toque de bola rápido na quadra, ofensivo e que sabia a hora certa de dar o bote.
      Apesar de ser cético até demais, um grave defeito que tenho, confesso que fui criando a ilusão que dava pra chegar longe, pois os meninos do colégio eram realmente bons e o mais importante: todos fortes fisicamente, uns verdadeiros cavalos pra idade que tinham. O único que tinha 11 anos e era mais mirrado era o nosso goleiro, que tive que buscar na quinta série, pois na sexta não havia nenhum, de resto eram todos com 12 anos e ótimo porte, além de apurada técnica. Me espelhei na zebra do Guga em Roland Garros em 1997 ao qual foi campeão sendo o número 66 do ranking mundial e fomos passando de fase. Os jogos eram sempre em algum colégio neutro, e nossos alunos que não jogavam, tanto meninos quanto meninas, eram uma torcida bem fiel e sempre empurravam a gente. As fases foram passando, até que chega outubro de 2020 e estávamos nas oitavas de final. Dentre os 16 colégios, éramos o único colégio público. Todos os outros eram particulares. A partir desta fase, os jogos eram disputados no Ginásio Ibirapuera, o que atraía atenção da mídia local, dos holofotes da educação e é claro: o de olheiros que estavam ali para tentar descobrir o próximo Neymar. O Brasil tem uma tradição monstruosa em revelar grandes jogadores que começaram no futsal.
      Eu havia levantado informação dos outros 15 adversários e pelo que vi todos eram mais ou menos do mesmo nível, com exceção a três colégios que serviam de base através de uma parceria para os três grandes da capital: Corinthians, Palmeiras e São Paulo. Eu estava torcendo pro sorteio não colocar esses colégios frente ao nosso time, e acabei levando sorte: o Colégio parceiro do Palmeiras enfrentaria o do Corinthians logo de cara, na outra chave, e o do São Paulo também caiu do outro lado da chave, ou seja, só pegaria um dos top 3 numa eventual final. Tanto nas oitavas, quanto nas quartas e na semi, nos classificamos nos pênaltis, todos empatando por 2x2. Três resultados iguais e três êxitos na loteria dos pênaltis. Parecia história de filme de final feliz, estilo a Libertadores do Atlético Mineiro de 2013. Confesso que não treinava muito as penalidades, apenas o básico, mas o meu goleiro de 11 anos tinha uma habilidade paranormal para defender pênalti, era um novo Dida. Com certeza algum olheiro acabaria incentivando-o a treinar em algum clube quando os Jogos Escolares acabassem. 
      A grande final veio, em novembro de 2020, e seria contra um dos colégios mais tradicionais da capital paulista, que servia de base para o São Paulo Futebol Clube. Calculei que teríamos no máximo 25% de chance de sermos campeões (sou um tarado em números, estatísticas e probabilidades), tratei aquela final da pirralhada da sexta série como o maior desafio da minha vida. O jogo começou e logo no primeiro tempo  tomamos 3 gols. A mini-escolinha do SPFC era uma máquina mortífera. Eu não sei qual espírito da oratória entrou em mim no intervalo que consegui entrar na cabeça da mulecada de um jeito que por uns instante me senti o Bernardinho do Vôlei no quesito motivação. O final feliz não veio e o milagre também não aconteceu, mas marcamos dois gols e faltando 15 segundos meu pivô acerta uma bola no travessão, quase empatando e forçando a prorrogação. Perdemos de 3 a 2. Fomos vice-campeões, mas o ginásio inteiro do Ibirapuera nos aplaudiu. Caímos de pé.
      No final do jogo, os garotos desabaram em lágrimas tenras. O lado criança venceu o pré-adolescente, e a dor do "quase" foi cruel e torturante. Após meia hora consolando-os, com palavras inócuas para uma perda deste tamanho, um senhor grisalho de camisa social me aborda:
      - Você é o José Silva, né? Gostaria de trocar uma ideia com você.
      Eu tinha mania de tomar conclusões precipitadas e já fui falando:
      - Sou sim. Você deve ser olheiro de algum clube, né? Já adianto que pra falar com qualquer aluno meu para eventuais testes, antes de mais nada, é necessário a autorização dos pais deles, pois são menores de idade.
      - Você errou duplamente, retrucou o senhor Grisalho. Não sou olheiro e não quero falar sobre teus alunos. Sou vice-presidente do ********* e gostaria de te propor uma entrevista. Já tem um tempo que estamos observando profissionais de educação física dedicados e acredito que tens o necessário para um projeto em nosso clube.
      Bom, confesso que por uns 10 segundos senti um formigamento misturado com ansiedade e felicidade, além de um pouco de medo. No próximo capítulo eu conto o que aconteceu. E os asteriscos no nome do time é pra dar um ar de mistério, mesmo. A única dica que lhes dou é que é um time aqui do Estado de São Paulo, mesmo.
      Continua...
    • six_strings
      By six_strings
      Clube Norueguês, que milita no segundo escalão do país, com excelentes instalações
      de treino e de desenvolvimento de jovens jogadores.
       

       

       
      Gubther Söme Fodsen foi contratado para assumir os comandos do TROMSO IL.
      Natural de Tromso e sócio do clube o antigo jogador amador, dá início a 
      uma carreira no clube do seu coração, onde promete levar o clube ao sucesso.
       




      A direção espera que consigamos trabalhar com o orçamento que dispomos, que é 
      pouco ou quase nada, e que tenhamos um desempenho que nos permita a promoção para
      o escalão maior na Noruega.
       

       
       

    • six_strings
      By six_strings
      Boa tarde/Bom dia conforme a vossa localização geográfica atual.
      Alguns de vocês conhecem-me, não só do forum português CM PORTUGAL, mas se calhar também daqui do FM BRASIL, pois à cerca de 11 anos atrás, andava também por aqui a mostrar os meus Saves.
      Por influência do meu amigo @Cadete213 e relembrando alguns velhos conhecidos como o @ggpofm e o @LC (que também anda na tuga) decidi voltar a postar aqui, pois isto anda bem mais animado do que lá em Portugal.
      O Save será na versão FM2021. Após quase mês e meio a jogar a conclusão que chego é que este FM veio elevar a experiência como manager para outro patamar. A experiência no "Banco" está mais realista que nunca. De resto, as conferências de imprensa são outra melhoria e a interação com jogadores, equipa técnica e jornalista a telefonarem-te está em grande nível também. O resto é mais do mesmo que a gente gosta com mais ou menos Make-Up, possibilitando também outro prazer renovado de jogar este jogo. 
      Eu frequento outro fóruns e vejo algumas publicações e vídeos, um pouco à semelhança com a vida real, podemos todos sempre aprender alguma coisa com os outros, na vida real são os cursos e estágios até com treinadores de renomes, que fazem com que muitos treinadores evoluam e progridam na sua carreira, costumo sempre pensar no Carlos Carvalhal e na forma como tem gerido a sua carreira, é um exemplo, e na minha opinião um dos melhores treinadores portugueses.
      Mas chega deste introito, que apesar de necessário já vai longo. Decidi iniciar um conjunto de saves, calma, não é tudo ao mesmo tempo, se bem que alguns poderão ser simultâneos, quer na postagem quer no jogar. 
      Esse conjunto de saves terá um nome específico e comum a todos os saves, se bem que depois poderá ser ramificado para objetivos mais específicos. Assim os conjuntos de saves serão:
      The Fallen Giants Series 
      Kaiserslautern
      Vitória de Setubal
      Sunderland
      Cruzeiro
      Cobreloa
      Pro Vercelli
      Corunha
      The Homegrown Series
      Tromso
      Alverca
      Atalanta
      Grasshoper
      FC Sochaux
      Lower League Series
      Yeovil
      Akademisk
      Queen's Park
      SS Monopoli
      IF Brommapojkarna
      England Challenge Series
      Reading
      York City
      Cristal Palace
      Southend United

      Para já este são os clubes que em cada um dos conjuntos de save planeio treinar. Obviamente não é uma decisão estanque e se alguém tiver alguma sugestão para qualquer das categorias, são bem aceites.
      FALLEN GIANTS - Neste conjunto de saves vou tentar devolver ao clube em questão a glória e os êxitos do passado e quem sabe mais ainda. Devolver o clube ao palcos onde já brilhou.
      Não tem que necessariamente ter sido campeão no passado, ou ter ganho muitos troféus, mas em cada situação o clube em causa já foi uma referência a nível Nacional, ou internacional ou mesmo continental, e caiu em desgraça e viu-se arredada dos grandes palcos, quer tenha sido recentemente ou já à muitos anos.
      THE HOMERGROWN - Neste conjunto de saves vou tomar conta de clubes que não sendo no seu país ou internacionalmente grandes clubes, possuem boas instalações para jogadores jovens e formam bons jogadores que mais tarde acabam sempre em clubes maiores. O Objetivo é aproveitar essa matéria prima e fazer crescer esses jovens e ajudar a crescer o clube.
      THE LOWER LEAGUE - Como o nome indica é o tradicional LLM, de pegar numa equipa nos escalões inferiores e trazê-la até ao topo. 
      ENGLAND CHALLENGE - Saves específicos em Inglaterra, temos o que é preciso para destronar os BIG SIX? Clubes que têm história e nome em Inglaterra, mas nunca o conseguiram. Existem muitos, dirão vocês, é verdade, mas também é verdade que é muito difícil conseguir vencer a EPL, e é esse o principal desafio aqui.
      COMUM A TODOS OS SAVES
      - As habilitações do treinador serão baseadas no que o jogo me aconselhar para o clube em questão - As tarefas de treino serão geridas por mim.
      - As táticas serão desenvolvidas por mim, contudo e como disclaimer quero aqui deixar já esclarecido que para além da experiência que já tenho de jogar FM e CM à 25 anos, vamos sempre aprendendo não só em fóruns, vídeos e publicações. Assim apesar de minha, a inspiração é um pouco o apanhado disto tudo. À 25 anos atrás não havia a complexidade de posições, roles, e atributos que existe hoje, e a forma como cada atributo influencia os outros é preciso muito tempo e dedicação para termos a compreensão total disso. E a personalidade do jogador, e do Staff? Isso era conversa para mais duas horas.
      - Os atributos dos jogadores estão visíveis, contudo não irei dispensar o trabalho e opinião dos olheiros, que farão uma primeira abordagem e análise, e posteriormente tomarei decisão.
      - Todo o staff será criteriosamente selecionado por mim. Já falei da personalidade do Staff? Após a seleção inicial de staff, se o clube permite ter Diretor Técnico, vou a seguir deixar nas mãos dele a subsequente renovação de contratos e outras tarefas que lhe podem ser atribuídas.
      - O Save termina quando eu bem entender, ou então por ter sido despedido de determinado clube.
      LIGAS ATIVAS E VISIVEIS
      Para evitar que ao longo dos ano com o avançar do save, o número total de jogadores vá decrescendo significativamente (algo já reconhecido pela SI), além das ligas dos país do clube onde vou treinar, irão estar ativas as ligas principais de grande parte dos países a nível mundial, e as ligas inferiores será pelo menos visíveis. Isto vai obviamente provocar um aumento exponencial de jogadores na base de dados, mas também assegura que existirá uma produção normal de Regens, vindos de toda a parte do mundo, da Noruega à Malásia, da Africa do sul até ao Chile. Perceberam a ideia.
      E pronto o texto já vai longo. Espero que vos consiga entreter um pouco e que continuem a jogar e a postar os vossos saves, com os quais todos aprendemos um pouco.
      Mais Novidades Em Breve.
    • tricolor de coraçao
      By tricolor de coraçao
      S.E.R. Caxias, Ser Glorioso 
      Índice I Próximo Capítulo>>>>
      Considerações Iniciais
      Salve leitores! 
      Começando nova saga, no tradicional clube Sociedade Esportiva e Recreativa Caxias do Sul, SER Caxias ou mais popularmente conhecido como Caxias. O clube localizado em Caxias do Sul, rivaliza com o Juventude no clássico Ca- Ju. Considerado o segundo maior clássico gaúcho, perdendo apenas para o clássico Gre-nal. 
      Ao contrário do rival Juventude que já figurou na elite nacional, Libertadores da América e já foi campeão da Copa do Brasil, o Caxias sequer um dia chegou a estar na Série A e também há alguns anos chegou a amargar um rebaixamento estadual e rebaixamento da Série B até a Série D. Reza a lenda que o rival alviverde (Juventude) é originário da parte mais elitista da cidade enquanto a parte pobre acabou cirando o Caxias que assim passou a se chamar por alguns o Clube do Povo. E por isso Caxias foi o clube escolhido para iniciar o save.
       
      Infra-estruturas
      O Caxias manda seus jogos no Estádio Centenário, que na verdade tem menos de 50 anos (construído em 1976). Ocorre que em 1975 foi comemorado os 100 anos da imigração italiano e a isso deve-se o nome do estádio da equipe grená (Caxias). A sua capacidade real é de 22 mil lugares. Porém no FM criaram cerca de menos de 10 mil lugares apenas sendo cerca de metade apenas com assentos. Mesmo erro ocorreu com o rival, então vamos jogar assim mesmo.

      Quem dera fosse essa a capacidade! Maiores informações em detalhe no link desse tópico ou aqui.
       
      OBJETIVOS
      Meu grande objetivo é a médio prazo se tornar a maior equipe de Caxias do Sul, superar o Juventude e os demais rivais do interior como os clubes de Pelotas...ou seja com o tempo ser a maior equipe da cidade e depois do interior gaúcho. Futuramente a maior do estado e assim por diante. Rumo a glória.
      OBEJTIVOS ESPECÍFICOS
      Como objetivos específicos a curto prazo:
      Vencer a Taça FGF (Taça Gaúcha); Vencer a Recopa Gaúcha (2021); Melhorar a equipe técnica; Melhorar o trabalho com a base;  A curto/médio prazo:
      Ser a maior equipe do interior gaúcho atrás apenas do rival Juventude, da dupla Bra- Pel (Pelotas e Brasil de Pelotas), do Novo Hamburgo e do Ypiranga; Consolidar como a terceira força do estado (atrás apenas da dupla GRE-NAL); Vencer o Brasileirão Série D e tentar ir sempre as semifinais do estadual; Tentar melhorar as infra-estruturas; Reforçar o trabalho com a base; A médio/longo prazo
      Seguir melhorando as infra-estruturas; Seguir melhorando a equipe técnica; Se tornar referência nas competições de base (vencer o máximo possível nessa modalidade); Vencer o Brasileirão Série D; Vencer o Brasileirão Série C; Vencer o Brasileirão Série B; Vencer o Brasileirão Série A; Vencer a Copa do Brasil; Vencer a Supercopa do Brasil. Vencer a Libertadores; Vencer a Sulamericana; Vencer a Recopa Sul-Americana; Vencer o Mundial; Se tornar referência no Rio Grande do Sul; Se tornar referência na região Sul do país; Se tornar referência no Brasil; Se tornar referência na América do Sul; Se tornar a maior equipe da América; Ser uma lenda no clube; Ter um estádio com meu nome Talvez alguns objetivos sejam difíceis e nunca sejam alcançados mas tentaremos. Não coloquei ser a maior equipe do mundo por que acho que será dificil até mesmo vencer o mundial. Enfim, vamos ver quantos desses objetivos atingiremos. Em parênteses colocarei o ano que atingir o objetivo e riscarei o objetivo quando atingi-lo
      A direção segue com maiores expectativas para o estadual mesmo. Talvez possamos sentir maiores dificuldades ali.
      Esse ano o Gauchão será disputado por 12 clubes. Ao término de 11 rodadas os 2 piores são rebaixados para a divisão de acesso e os 4 melhores avançam para as semifinais.
      O mínimo exigido pela Direção é chegar na semifinal. Me parece um pouco difícil atingir isso já no primeiro ano.


      Nas demais competições a Direção não espera muita coisa. Espera apenas um bom desempenho na Série D estadual.
       
      MERCADO DA BOLA
      Encontramos um plantel muito envelhecido (mais de 50% do elenco principal), mas o problema maior é que com desequilíbrio de quantidade por posição: muitos ponta direita e armadores e poucos meias centrais e atacantes. Assim sendo forçamos as saídas de Campagnolo, Mazola e Diogo Oliveira para o Treze e clubes do futebol árabe. Bons atletas eu sei, mas atuando em posições de maior concorrência e idade avançado.


      Por isso não fazem mais parte dos planos.
       
      Pontas e armadores
      Sete reforços chegaram sendo 2 na ponta esquerda, 3 no meio campo, 1 na ponta direita e 1 na armação. Nosso armador principal era Tontini, ex-Gremio, mas como lesionou-se feio buscamos o jovem Maurício, ex-Unitri. Na ponta direito chegou Andrey, formada no Paraná CLube e no rival Internacional, porém sem oportunidades ainda. Chega para disputar titularidade com Gustavo Ramos.
      Na ponta esquerda chegou Victor Feijão, jogador rodado em alguns tradicionais clubes da Serie B. E para competir com ele, trouxemos a galática contratação de Doka Madureira. 
      Doka Madureira tem grande história no futebol bulgaro e turco, tendo conquistado alguns títulos importantes por lá.

       
      Meias centrais
      Com apenas Juliano no meio campo e com o Gauchão prestes a começar tivemos que agir rápido. Chegaram os badalados Nenê Bonilha e Corrêa. Nenê Bonilha que ultimamente passou pelo Fortaleza, também teve experiências pelo Vitoria de Setubal e Nacional da Madeira, entre outros. Já Correa é um quarentão muito experiente e conhecido dos tempos de Atletico Mineiro, Palmeiras e Dinamo de Kiev. Além de estaduais teve muito sucesso pelo futebol ucraniano.

      Tentamos vários outros nomes e por fim fechamos também com o haitiano Paul Roche. Esse era jogador do Perólas Negras sem ter jogado ainda lá.
      Atacante
      Setor frágil do elenco, iremos com o ponta Jhon Cley no momento. Também cometemos um erro: contratamos Guilherme Augusto, ex- Assev por pré-contrato em vez de contratá-lo de imediato e teremos de esperá-lo até chega Julho.
       
       
      A defesa comandada pelo experiente goleiro Marcelo Pitol segue de momento inalterada. Pensando em reposição tentamos trazer Uilson, goleiro reserva do Atlético Mineiro mas de última hora o São Paulo "atravessou" o negócio e acabou levando. O meia central Feijão também desistiu e fechou com a Ponte Preta. Ainda estamos a procura de um centroavante que realmente sea matador e meio barato.
      E assim de momento fechamos as contratações para a equipe grená
      No próximo capítulo, os amistosos e desempenho da equipe no estadual e Copa do Brasil.
       
      O mundo mudou e o novo Caxias também antenado as mídias sociais disponibilizará conteúdo no canal do treinador Bonfante, no canal The Bonfante Manager:
      https://www.youtube.com/watch?v=38Thq6jD2qM&list=PLZhxDDeajkzAojhVRgZjcPF_F6nlFtldL&index=1
       
      Índice I Próximo Capítulo>>>>
×
×
  • Create New...