Jump to content
Sign in to follow this  
Guest

Como montar rotina de treinos e setar treinos individuais

Recommended Posts

Guest

galera, nós achamos nosso Einstein do gerenciamento: o fefux é muito fera, cria rotinas de bola parada, treinamentos, vê cada parte do aspecto tático a fundo, o canal dele é perfeito.

segue abaixo como montar uma rotina de treinos para a equipe e também como setar os treinos individuais:

 

 

Share this post


Link to post
Leho.

O canal é interessante, ele tem boa didática e me parece ter amplo conhecimento do jogo. Bela dica, @CapitaoTsubasa!

Mas tem bastante coisa aí que é mais voltado ao público iniciante né (como setar o treino individual), o que não é exatamente um problema também heheh... como o FM é um jogo extremamente cheio de nuances, opções, alternativas e setores a serem explorados, até nesse tipo de conteúdo os mais experientes acabam extraindo alguma coisa, por menor que seja.

---

Quanto à rotina de treinos: ele basicamente escalona a semana com base na intensidade de cada dia, sendo o dia do jogo a referência. Legal, mas dá pra fazer de outras 'n' formas. E quando a semana tem 2 jogos? Ficou faltando esse tipo de exemplo.

Depois de algumas temporadas deixando nas mãos do Adjunto e mexendo pouco nisso, eu baixei algumas rotinas já prontas pra cenários específicos e acabei entendendo melhor a mecânica do sistema, e agora tô me arriscando a criar as minhas próprias. Além da intensidade, acho que a filosofia de jogo do treinador + as fraquezas técnicas e táticas do elenco também são fatores a se considerar na hora de montar a rotina da semana.

Na questão dos treinos individuais mt coisa ali eu já sabia, mas a aba "DESCANSO" confesso que era completamente inédita pra mim, oaiuheouiaheoihoae! 

Share this post


Link to post
Gourcuff
4 horas atrás, Leho. disse:

E quando a semana tem 2 jogos? Ficou faltando esse tipo de exemplo.

Minha visão: esquece os treinos "normais" e foca em preparação de jogo/bola parada por causa do bônus. O objetivo dos treinos é ter uma semana completa pra cuidar da carga, pra não estourar jogador, e cuidar da distribuição dos atributos ao mesmo tempo balanceando os dois. Quando tem dois jogos na semana, não faz muito sentido explorar treinos que não sejam focados pra partida em si, então foca na loucura que é jogar dois jogos na semana dentro da ideia de manter o seu time consistente na maratona de partida.

716928271_PSVEindhoven_Calendrio.thumb.png.bac8c6671ab9c97a36fe21b61f785e4d.png

Uma semana completa: tenho tempo pra treinar, então vou focar na evolução dos atributos e pouco na preparação de jogo.

1384913808_PSVEindhoven_Calendrio2.thumb.PNG.9b732a8a8432805260686b16d8037e97.PNG

Dois jogos na semana: esqueço os treinos "normais" e foco só nos treinos que me oferecem o bônus ali (Próximo jogo). Como num jogo vou pegar o Barcelona, decidi colocar uma abordagem mais defensiva e, no domingo contra o VVV, botei treinos mais focados no lado ofensivo.

Essa abordagem focando na preparação pro jogo em si é mais importante ainda quando seu time é o mais fraco da liga ou um recém-promovido. Nessa hora o principal é aproveitar tudo que o FM dá de vantagem pro seu time aumentar a probabilidade de terminar vencendo.

Share this post


Link to post
Leho.

Mais ou menos como eu imaginava... treinos mais leves, sem forçar fisicamente o elenco.

Mas gostei bastante também da sua ideia, @Gourcuff! Faz todo o sentido focar em treinos mais voltados ao próx. jogo, como bolas paradas e etc, etc. Acho que em semanas de calendário apertado, a saída é essa: buscar um meio termo entre ativação e descanso, aproveitando pra melhorar alguns aspectos específicos como "cobrança de escanteios", por exemplo.

Share this post


Link to post
Douglas.

Tá aí algo pra testar nesse fim de ciclo. Acho que desde sempre deixo no piloto automático... 😂

Share this post


Link to post
schacoffee

Será que é vantajoso eu apenas modificar as semanas de treino que já existem lá e acrescentar algo relevante para o tipo de abordagem daquela semana ou criar rotinas do zero igual fez o Fefux?

Olhando no FMBase e no próprio canal do Zealand, ele explica que prefere fazer alterações nos treinos que o próprio jogo te dá do que criar algo do total zero.

O que vocês pensam sobre isso?

Share this post


Link to post
Leho.
21 hours ago, schacoffee said:

Será que é vantajoso eu apenas modificar as semanas de treino que já existem lá e acrescentar algo relevante para o tipo de abordagem daquela semana ou criar rotinas do zero igual fez o Fefux?

Olhando no FMBase e no próprio canal do Zealand, ele explica que prefere fazer alterações nos treinos que o próprio jogo te dá do que criar algo do total zero.

O que vocês pensam sobre isso?

Cara, eu sinceramente não sei te dizer o que é mais vantajoso, mas acho que se você tem interesse e tempo disponível pra se debruçar nessa parte do jogo, acho que pode ser melhor do que deixar no "piloto automático" (onde o piloto seria o Adjunto, rs rs).

Eu comecei deixando TUDO a cargo do Adjunto. Só em alguns poucos saves eu mexia nos treinos individuais, mas quando não tava com saco nem tempo, ficava com o Adjunto também.

Depois, observando BASTANTE a forma como o Adjunto setava os treinos, fazendo as correlações com as semanas de jogos, os cenários enfrentados e etc, etc, passei a entender um pouquinho melhor, e a partir daí comecei também a fazer mudanças PONTUAIS nas rotinas dele. Mas continuava a cargo dele, não meu. Foi nesse momento que comecei a sentir uma leve melhora no meu time, tanto técnica quanto taticamente, dentro dos jogos e tal.

Logo, meu cenário ideal se tornou esse acima: Adjunto setava praticamente tudo, e eu ia pincelando algumas preferências minhas de acordo com o calendário e rendimento do time.

Fiquei MUITO TEMPO assim, até que vi algumas rotinas de treino prontas pra baixar na FMScout. Baixei e aí passei eu a tomar conta dos treinos, mas usando esses esquemas pré-prontos. Não saí do zero, portanto. E dessa maneira, passei a aprender ainda mais sobre como construir minhas semanas de treino (e tive resultados ainda melhores do que com a maneira que vinha fazendo, diga-se).

 

Com esse vídeo do Fefux acabei me desafiando e buscando, a partir de agora, construir minhas rotinas do ZERO. Ainda tô no começo, portanto não consigo te dar um bom feedback sobre, mas é gratificante pra caramba ver a parada no caminho certo. Ainda tô apanhando um pouco, nem todo mundo do elenco fica satisfeito como antes (e isso é um problema), mas vamos acertando as arestas aos poucos.

Nada é definitivo nem absoluto, cada time é um time, cada treinador tem uma estratégia e cada semana de treino pede um foco específico. Por isso essa parte demanda tempo, mas como eu disse, é bem satisfatório quando você mesmo customiza seus treinos e vê o resultado aparecer numa jogada bem trabalhada da equipe no jogo seguinte.

 

 

 

p.s: malz o textão. 🙈

Share this post


Link to post
schacoffee
Em 19/09/2020 em 22:03, Leho. disse:

Cara, eu sinceramente não sei te dizer o que é mais vantajoso, mas acho que se você tem interesse e tempo disponível pra se debruçar nessa parte do jogo, acho que pode ser melhor do que deixar no "piloto automático" (onde o piloto seria o Adjunto, rs rs).

Eu comecei deixando TUDO a cargo do Adjunto. Só em alguns poucos saves eu mexia nos treinos individuais, mas quando não tava com saco nem tempo, ficava com o Adjunto também.

Depois, observando BASTANTE a forma como o Adjunto setava os treinos, fazendo as correlações com as semanas de jogos, os cenários enfrentados e etc, etc, passei a entender um pouquinho melhor, e a partir daí comecei também a fazer mudanças PONTUAIS nas rotinas dele. Mas continuava a cargo dele, não meu. Foi nesse momento que comecei a sentir uma leve melhora no meu time, tanto técnica quanto taticamente, dentro dos jogos e tal.

Logo, meu cenário ideal se tornou esse acima: Adjunto setava praticamente tudo, e eu ia pincelando algumas preferências minhas de acordo com o calendário e rendimento do time.

Fiquei MUITO TEMPO assim, até que vi algumas rotinas de treino prontas pra baixar na FMScout. Baixei e aí passei eu a tomar conta dos treinos, mas usando esses esquemas pré-prontos. Não saí do zero, portanto. E dessa maneira, passei a aprender ainda mais sobre como construir minhas semanas de treino (e tive resultados ainda melhores do que com a maneira que vinha fazendo, diga-se).

 

Com esse vídeo do Fefux acabei me desafiando e buscando, a partir de agora, construir minhas rotinas do ZERO. Ainda tô no começo, portanto não consigo te dar um bom feedback sobre, mas é gratificante pra caramba ver a parada no caminho certo. Ainda tô apanhando um pouco, nem todo mundo do elenco fica satisfeito como antes (e isso é um problema), mas vamos acertando as arestas aos poucos.

Nada é definitivo nem absoluto, cada time é um time, cada treinador tem uma estratégia e cada semana de treino pede um foco específico. Por isso essa parte demanda tempo, mas como eu disse, é bem satisfatório quando você mesmo customiza seus treinos e vê o resultado aparecer numa jogada bem trabalhada da equipe no jogo seguinte.

 

 

 

p.s: malz o textão. 🙈

Pra mim quanto mais prolixo e grande for o texto melhor 😄

 

Então, acho que não me expliquei bem, mas o que estou fazendo atualmente, de uns dias pra cá é customizar a semana de treino também, mas não estou certo de que é mesmo o adjunto que faz as semanas, por que coloquei como responsabilidade minha o treino geral e individual, mas mesmo assim vem umas semanas pré prontas.

Toda semana vem um e-mail sobre os treinos e lá aparece o tipo de treino daquela próxima semana (treino tático, treino posse, treino ofensivo, defensivo, estilo tiki-taka, etc etc)

Eu achei bem difícilzinha a criação de uma semana do absoluto zero, então estou apenas customizando e pra ser bem sincero, não vi tanta diferença assim. Talvez seja um pouco de ignorância minha, sei lá!

Enfim, não sou um jogador antigo, então mesmo que eu já saiba basicamente cada seção e aba do game, preciso me aprofundar mais sobre elas.

Share this post


Link to post
Leho.
On 9/22/2020 at 12:43 AM, schacoffee said:

Pra mim quanto mais prolixo e grande for o texto melhor 😄

 

Então, acho que não me expliquei bem, mas o que estou fazendo atualmente, de uns dias pra cá é customizar a semana de treino também, mas não estou certo de que é mesmo o adjunto que faz as semanas, por que coloquei como responsabilidade minha o treino geral e individual, mas mesmo assim vem umas semanas pré prontas.

Toda semana vem um e-mail sobre os treinos e lá aparece o tipo de treino daquela próxima semana (treino tático, treino posse, treino ofensivo, defensivo, estilo tiki-taka, etc etc)

Eu achei bem difícilzinha a criação de uma semana do absoluto zero, então estou apenas customizando e pra ser bem sincero, não vi tanta diferença assim. Talvez seja um pouco de ignorância minha, sei lá!

Enfim, não sou um jogador antigo, então mesmo que eu já saiba basicamente cada seção e aba do game, preciso me aprofundar mais sobre elas.

Ah sim, você diz das rotinas que são setadas por padrão quando você assume a responsabilidade do treino geral, certo? Entendi.

Então, eu não cheguei a jogar dessa maneira, fazia minhas alterações pontuais em cima das rotinas sugeridas e setadas pelo Adjunto mesmo, e acho que a diferença entre as duas é que o Adjunto deve customizar um pouco mais de acordo com seu time e suas táticas planejadas nos slots. A por padrão quando você está no comando deve ser bem mais crua e sem tanto foco naquilo que você tá treinando com o time taticamente, por exemplo.

Sobre criar rotina do zero, não é fácil mesmo não. Dá um trabalinho bom, hahahaha por isso falei do tempo disponível ali. Precisa ter tempo pra se debruçar, criar e ir aparando as arestas depois. Eu depois de fazer um save longo apenas mexendo nas sugestões do Ajdunto é que comecei a me aventurar nisso sozinho, e tô gostando (embora não tenha encontrado ainda o equilíbrio certo nas minhas rotinas).

Share this post


Link to post
schacoffee
Em 23/09/2020 em 07:56, Leho. disse:

Ah sim, você diz das rotinas que são setadas por padrão quando você assume a responsabilidade do treino geral, certo? Entendi.

Então, eu não cheguei a jogar dessa maneira, fazia minhas alterações pontuais em cima das rotinas sugeridas e setadas pelo Adjunto mesmo, e acho que a diferença entre as duas é que o Adjunto deve customizar um pouco mais de acordo com seu time e suas táticas planejadas nos slots. A por padrão quando você está no comando deve ser bem mais crua e sem tanto foco naquilo que você tá treinando com o time taticamente, por exemplo.

Sobre criar rotina do zero, não é fácil mesmo não. Dá um trabalinho bom, hahahaha por isso falei do tempo disponível ali. Precisa ter tempo pra se debruçar, criar e ir aparando as arestas depois. Eu depois de fazer um save longo apenas mexendo nas sugestões do Ajdunto é que comecei a me aventurar nisso sozinho, e tô gostando (embora não tenha encontrado ainda o equilíbrio certo nas minhas rotinas).

Cara, criaram um training planner no excel que ficou bem maneiro, mas eu particularmente não entendi muito bem o funcionamento e o que devo procurar lá.

Não sei se já postaram isso aqui nos fóruns, mas dá uma olhada e vê se consegue perceber algo que possa nos ajudar! Estou tentando, mas ainda não saquei muito bem:

https://www.fmscout.com/a-fm20-training-planner.html

Share this post


Link to post
Leho.
18 minutes ago, schacoffee said:

Cara, criaram um training planner no excel que ficou bem maneiro, mas eu particularmente não entendi muito bem o funcionamento e o que devo procurar lá.

Não sei se já postaram isso aqui nos fóruns, mas dá uma olhada e vê se consegue perceber algo que possa nos ajudar! Estou tentando, mas ainda não saquei muito bem:

https://www.fmscout.com/a-fm20-training-planner.html

É, eu vi isso aí do "Training Planner", inclusive já baixei mas ainda não fucei mt nele não, hahaha.

Mas como assim você não entendeu o funcionamento? Basicamente ele serve pra você montar suas rotinas sem precisar abrir o FM, além de te informar o nível de intensidade e qual o tipo de periodização tática exato daquele dia de treino (ativação, recuperação, força, resistência, velocidade ou "OFF"). Só nisso você já tem informação suficiente pra planejar suas rotinas, aí é começar a testá-las e ir acertando o que não tiver funcionando legal.

Share this post


Link to post
schacoffee
1 hora atrás, Leho. disse:

É, eu vi isso aí do "Training Planner", inclusive já baixei mas ainda não fucei mt nele não, hahaha.

Mas como assim você não entendeu o funcionamento? Basicamente ele serve pra você montar suas rotinas sem precisar abrir o FM, além de te informar o nível de intensidade e qual o tipo de periodização tática exato daquele dia de treino (ativação, recuperação, força, resistência, velocidade ou "OFF"). Só nisso você já tem informação suficiente pra planejar suas rotinas, aí é começar a testá-las e ir acertando o que não tiver funcionando legal.

Mas e a questão dos atributos?

Share this post


Link to post
Leho.
9 hours ago, schacoffee said:

Mas e a questão dos atributos?

Que que tem? É simples, uai: conforme você vai construindo a sua rotina da semana e setando os treinos diários, a tabela dos atributos vai mostrando o que tá melhorando, o que tá piorando... não entendi mt bem qual sua dúvida na verdade, hahahah!

Share this post


Link to post
Leonardo Castello

Eu criei minha própria rotina de treinos já faz um bom tempo, sempre pedi por treinos mais elaborados, nunca q eu ia deixar nas mãos do auxiliar. A estrutura em si é baseada em mt pressão e ataque pelos flancos

Ou0nssd.png

 

Edited by Leonardo Castello

Share this post


Link to post
Leho.
10 hours ago, Leonardo Castello said:

Eu criei minha própria rotina de treinos já faz um bom tempo, sempre pedi por treinos mais elaborados, nunca q eu ia deixar nas mãos do auxiliar. A estrutura em si é baseada em mt pressão e ataque pelos flancos

Ou0nssd.png

Porra, que maneiro Léo! Parabéns pelo pioneirismo hahahaha... teria como compartilhar com a gente?

Uma dúvida: quais as diferenças entre as semanas da pré-temporada ali? Só o nível de intensidade dos treinos mesmo, ou você customiza mais coisas além disso?

Share this post


Link to post
Leonardo Castello
1 hora atrás, Leho. disse:

Porra, que maneiro Léo! Parabéns pelo pioneirismo hahahaha... teria como compartilhar com a gente?

Uma dúvida: quais as diferenças entre as semanas da pré-temporada ali? Só o nível de intensidade dos treinos mesmo, ou você customiza mais coisas além disso?

Então, Léo. Minha pré-temporada é baseada em 3 fatores, condição física/familiaridade tática/estilo de jogo(dna do clube).

A 1º semana é super pesada e sem jogos. todos os dias meu time trabalha nas 3 sessões/turnos, nos primeiros dias o foco maior é na condição física, no decorrer, o ganho de familiaridade tática  porém com treinos mais em grupo, nada específico. 

A 2º semana ainda começa com o treino de condição física, mas já fica um pouco mais especializado e acelero a coesão e familiaridade  da tática. A única diferença é que enquanto a primeira semana tem mais foco nas sessões gerais onde todos os jogadores trabalham juntos como uma equipe (diferente das sessões de unidade), a segunda semana começa a introduzir mais subprincípios do modelo de jogo, como 'Ataque temporizado'  e 'Ataque pelas alas'. Aqui já teremos nossa primeira partida no Sábado

A 3º semana teremos duas partidas(quarta e sábado). Devido a carga alta de jogos, nenhum dos jogadores vai pra academia, o foco será destinado a familiaridade tática e ao ritmo de jogo dos atletas.

A 4º semana será um pouco mais leve e com 1 partida apenas(no sábado) já que as últimas 2 semanas foram super pesadas. Aqui eu dou prioridade total ao estilo de jogo/dna do time, ataque temporizado, jogar pelas alas, jogar pela defesa, defender com pressão, transição-pressionar, etc. Defesa, meio e ataque são trabalhados de forma 100% especializada.

A 5º e última semana mais uma vez teremos 2 jogos e é basicamente um espelho da 3º semana, ritmo e familiaridade e trabalho em equipe.

Ao todo são 6 partidas, 3 com o time A e 3 com o time B, todos os jogadores jogam. E lembrando que essa pre-season é baseada no calendário Espanhol, mas acredito que vcs possam elaborar algo parecido para os outros países de uma maneira mais enxuta ou até mesmo mais detalhada.

 

 

 

 

Share this post


Link to post
Leho.

@Leonardo Castello, outra dúvida: seus jogadores aceitam de boa suas rotinas de treino? Ou você já teve (ou tem) problemas de insatisfação com alguns deles por causa disso? Aqui comigo atualmente apenas um jogador tá insatisfeito, pedindo por mais treinos gerais (aqueles azuis escuros, imagino eu).

Share this post


Link to post
Leonardo Castello
1 hora atrás, Leho. disse:

@Leonardo Castello, outra dúvida: seus jogadores aceitam de boa suas rotinas de treino? Ou você já teve (ou tem) problemas de insatisfação com alguns deles por causa disso? Aqui comigo atualmente apenas um jogador tá insatisfeito, pedindo por mais treinos gerais (aqueles azuis escuros, imagino eu).

Nunca aceitam. Sou obrigado a deixar a responsabilidade de treino geral nas mãos do auxiliar, aí na hora de mudar a rotina semanal aparece aquela pergunta se quero ser responsabilizado pelo treino, falo que quero "mudar só dessa vez"

Foi o único jeito de não ter jogador insatisfeito.

Share this post


Link to post
Leho.
4 minutes ago, Leonardo Castello said:

Nunca aceitam. Sou obrigado a deixar a responsabilidade de treino geral nas mãos do auxiliar, aí na hora de mudar a rotina semanal aparece aquela pergunta se quero ser responsabilizado pelo treino, falo que quero "mudar só dessa vez"

Foi o único jeito de não ter jogador insatisfeito.

Putz, sério? Que merda foda, hein.

Mas tipo, são vários que não aceitam? Ou apenas alguns?

Share this post


Link to post
Leonardo Castello
8 minutos atrás, Leho. disse:

Putz, sério? Que merda foda, hein.

Mas tipo, são vários que não aceitam? Ou apenas alguns?

Mó chato, espero que isso seja arrumado no 21. São só alguns, é mais um toc meu em não ver jogador insatisfeito kkkkk

Share this post


Link to post
Douglas.

Isso de jogadores insatisfeitos sempre tem e eu sempre deixo com o adjunto.

Aí quase toda semana tem:

"Fulano reclamou dos treinos, vai fazer alguma mudança?"

"É, vamos ver isso aí" 😂

Share this post


Link to post
Leonardo Castello
Em 28/09/2020 em 14:21, Leonardo Castello disse:

Essa ferramenta de organização de treinos no excel é muuuito boa, tô brincando nela aqui

https://www.fmscout.com/a-fm20-training-planner.html

A ideia é muito boa mas tem algumas falhas, inclusive parei de me basear nela. Uma das falhas é sobre quais atributos estão se desenvolvendo em cada treino, bolas paradas, por exemplo, ele diz que está aumentando o cruzamento da unidade defensiva/ofensiva, na prática e na vida real isso faz sentido, mas no FM não diz que esse atributo faz parte dessa rotina de treino pra evolução. Outra coisa é sobre a intensidade, não acredito que esteja bem elaborado, o treino/carga "activation" que é recomendado pra um dia antes da partida é relativamente alto pra todas as unidades.

Enfim, achei melhor continuar com minha rotina semanal, seguindo o DNA tático que implementei no clube.

Defender pelo ataque, jogar pela defesa, sobreposição do ataque, ataque pelas alas, são treinos importantes na minha abordagem 

 

Share this post


Link to post
Leho.
5 hours ago, Leonardo Castello said:

A ideia é muito boa mas tem algumas falhas, inclusive parei de me basear nela. [...]

Então, mas aí é que tá: não é pra seguir fielmente a plataforma, tim-tim-por-tim-tim. Pelo menos eu não vejo assim. O legal é absorver as boas informações, se utilizar do programa pra montar suas rotinas fora do jogo e tentar implementar a sua própria maneira de ditar os treinos, levando todo o seu conhecimento em consideração pra isso (e não só o que é dito dentro do material do 'planner' aí).

Eu me guiei com algumas informações deles, outras do que eu vi em rotinas já prontas (que eu baixei e usei), e outras do que eu penso sobre treinos no FM. Um mistão disso tudo, hahahahaha!

Acho que o caminho é esse. E claro, compartilhar nossas experiências aqui também ajuda mt, pra ensinar e aprender ao mesmo tempo.

Share this post


Link to post

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  
  • Similar Content

    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Na década de 90, a coisa mais comum nos campos europeus eram os tradicionais pontas velocistas; dribladores rápidos com capacidade de cruzar bem uma bola e que ficavam sempre preso no seu corredor de atuação. Atualmente, esse é um perfil bastante difícil de se encontrar nos elencos dos grandes clubes do mundo. No jogo moderno, é função dos alas e laterais atacarem os flancos e cruzar a bola para a aula. O ponta tradicional foi substituído pelo ponta de pé trocado. O ponta invertido (extremo invertido em PT-PT, por isso também no jogo e aqui nesse guia) é um desses casos dentro do FM, assim como o avançado interior.
      Enquanto esses pontas de pé trocado surgiram e evoluíram dentro do 4-2-3-1, eles tem funções diferentes dentro de campo de acordo com o time que jogam ou com a formação que são usados. Nas versões anteriores do Football Manager, a única opção tática que um treinador tinha para esse tipo de formação era utilizar um avançado interior. Atualmente, ganhamos uma ferramenta a mais, com o extremo invertido. A principal tarefa desses pontas de pé trocado é utilizar sua velocidade e técnica para duelar com seu marcador e conduzir a bola e o time para mais próximo do gol adversário.
      Para aqueles que ainda não sabem do que estamos falando, vou deixar alguns exemplos da vida real e que inspiraram a Sports Interactive a moldar a função de acordo com seu talento. Jogadores como Arjen Robben, Franck Rybéry e Thierry Henry são alguns dos ícones do futebol que ajudaram o Football Manager a trazer esse tipo de atleta do campo para as telas dos computadores. Hoje, atletas como Serge Gnabry e David Neres são grandes máquinas dentro do Football Manager graças ao que esse tipo de atleta trouxe para o motor do jogo.
      Normalmente, o estilo de jogo desses atletas é bem direito. Uma vez que tem a bola nos pés, eles combinam técnica e dribles com aceleração e boas tomadas de decisão para deixar o marcador para tráz e ou finalizar ou passar a bola para um companheiro melhor posicionado para continuar a jogada. Esse estilo de jogo não combina muito com o estilo de outros avançados interiores da vida real, que cortam para dentro, mas optam por uma enfiada de bola ou cruzamento ao invés do chute.
      Em versões anteriores, ou você transformava esses jogadores em avançados interiores, incluindo seus comportamentos codificados no motor do jogo (e que não podem ser removidos) que instruíam eles a cruzar menos, ou os transformava em construtores de jogo avançados, aceitando que eles iriam cruzar menos e chutar menos, mas fariam passes mais arriscados. Isso mudou a partir do FM 2020, que passou a nos oferecer o Extremo Invertido.
      Como essa função dá aos treinadores maior flexibilidade? As instruções se tornaram mais claras, assim como as percepções de cada um sobre o que cada função pode fazer dentro de uma partida. Para vermos o que eles devem fazer, basta olharmos para as instruções que não podem ser removidas no painel tático. Como mencionamos o Avançado Interior e o Construtor de Jogo Avançado, iremos compará-los antes de chegarmos à estrela desse guia, o Extremo Invertido. Começaremos pelo Construtor de Jogo Avançado.

      O construtor de jogo avançado, quando colocado nas pontas, é primariamente um meio-campista colocado em uma posição de maior largura, que busca encontrar espaços e criar oportunidades para si ou para os companheiros de equipes. O jogador funciona de forma bem restrita, mas tendem a recompor defensivamente quando o time está sem a bola.

      Quando comparamos o construtor de jogo avançado com o avançado interior, podemos ver imediatamente que o avançado interior movimenta-se mais em direção à área, buscando penetrações e necessitam de um tipo diferente de capacidades e habilidades ofensivas.

      E isso faz sentido quando nós examinamos seus comportamentos inerentes e que não podem ser retirados. O avançado interior é mais ofensivo. Eles querem conduzir a bola até o coração da defesa adversária, cortando para dentro a partir do corredor lateral. Ao invés de tentarem criar chances para seus companheiros com uma enfiada de bola, é mais provável que eles tentem marcar o gol por conta própria.
      Entretanto, isso não significa que eles irão chutar a esmo e ignorar companheiros melhores posicionados. Quando colocado em uma tarefa atacar, eles tendem mais a querer marcar o gol, enquanto na função apoiar, o avançado interior está mais afastado do gol e é mais provável que procurem um companheiro livro ou no espaço.

      Isto tudo nos traz até o extremo invertido. A descrição do jogo diz que ele "busca cortar para dentro a partir do terço ofensivo para criar espaço para laterais ultrapassarem e subsequentemente sobrecarregar defensores recuando."

      Seu comportamento inerente é diferente quando comparado as outras funções que mencionamos, já que eles não são instruídos a cruzarem menos ou a correr mais riscos nas tomadas de decisão. Eles são uma versão mais conservativa do avançado interior, ou talvez para ser mais preciso, a combinação entre o avançado interior e o construtor de jogo avançado.
      A movimentação de um extremo invertido é mais lateral se comparada ao avançado interior. O extremo invertido move-se para o corredor central, cortando de uma posição mais aberta. Mas ao invés de finalizar, ele quase sempre passa a bola antes de correr para se posicionar dentro da grande área.

      Quando examinamos o mapa de calor do, combinado com o de passes recebidos pelo, extremo invertido, nós podemos ver essa movimentação. Ele corta para dentro para receber o passe, progride e se posiciona entre o zagueiro e o lateral na área.

      Texto traduzido e adaptado por Henrique M. para o Engenharia do Futebol e FManager Brasil
      Fonte: https://www.footballmanager.com/the-byline/look-inverted-winger-wednesday-wisdom
    • PedroJr14
      By PedroJr14
      Eu já venho matutando há algum tempo uma nova história com um time do meu estado. Depois que o Altos conseguiu o acesso à Série C essa vontade aumentou mais ainda. A grande cereja do bolo foi o relatório sobre a última história que eu fiz aqui, onde o nosso querido @Peepedisse que ainda esperava uma história minha com começo, meio e fim. Desafio aceito!
      O CLUBE
      Muitos aqui sabem que o Altos subiu para a Série C de 2021, mas acredito que poucos sabem das dificuldades enfrentadas pelo clube durante o ano de 2020. A Associação Atlética de Altos fundada como equipe amadora em 2013, na cidade de Altos-PI, cerca de 40km de distância da capital Teresina, se profissionalizou em 2015 e logo obteve sucesso a nível estadual. A organização do clube impressionava e logo no seu primeiro ano profissional conquistou o título da Segunda Divisão do Piauí, garantindo assim o acesso para a Primeira Divisão no ano seguinte. Já no seu primeiro ano na elite, o Altos obteve a melhor campanha do campeonato e venceu a final sobre o River por 4x2 no agregado, porém perdeu o título no tribunal, por conta da escalação de um jogador irregular. Ainda em 2016 o altos obteve a melhor campanha da história da primeira fase da Série D, naquela época(5v-1e-0d), mas acabou eliminado pelo CSA, que conseguiria acessos consecutivos até a primeira divisão.
      O ESTÁDIO

      O Altos manda seus jogos no Estádio Municipal Felipe Raulino, o "FELIPÃO", que tem capacidade para cerca de 4 mil torcedores. Apesar de ficar muito próxima à capital Teresina, o Altos prefere mandar até os jogos grandes no seu estádio, mesmo às vezes sendo menos vantajoso financeiramente, só não joga lá quando é obrigado pela federação. O acanhado Felipe Raulino se transforma em Felipão, um verdadeiro caldeirão quando o time do Altos pisa lá dentro, que já fez o clube conseguir resultados improváveis.
      O MASCOTE

      Particularmente a coisa mais espetacular que eu acho nesse time é o mascote, que além de ser LINDO e SENSUAL, literalmente vive para o clube. E por conta dele eu criei o clássico dos mascotes entre Altos e Piauí Esporte Clube, que também tem um mascote espetacular, nada mais nada menos que um RATO MOLHADO, que se enxuga durante os jogos.
      O QUE ACONTECEU EM 2020?
      A nossa história começará no início de 2020, ignorando os acontecimentos desde ano, mas sem a maioria dos jogadores importantes contratados no ano, diria que sem os mais importantes. Nossas finanças estão zeradas, não temos dinheiro para contratações ou salários e contamos com apenas 18 jogadores no elenco, com posições muito carentes como a presença de apenas 1 goleiro, 1 lateral-direito e 3 zagueiros e 3 meias de ofício.
      Os desafios para um time como o Altos vão bem além das 4 linhas. O clube não tem estrutura, nem investimentos, não tem um banco de análise de dados, nem categorias de base. Vai ser um grande desafio comandar esse time nas próximas temporadas, ainda que eu já conheça alguns atalhos nas divisões inferiores e no Nordeste do Brasil.
      Ainda não posso adiantar qual será a meta para o fim da história, mas acredito que eu só vá parar depois de pelo menos um título de Campeonato Brasileiro, já que eu costumo dar sorte em Copas, então não vou colocar a Copa do Brasil como meta principal. O intervalo (ingame) entre os capítulos também ainda não foi determinado, mas pode ser de 3/3 meses, 4/4 ou 6/6. Devo fazer uma história baseada em tudo que rodeia o clube, passando pelo treinador, presidente e a relação do Altos com a política, o que não costuma dar certo no futebol.
      Estou aberto a dicas, críticas e tudo que possa me ajudar a melhorar como contador dessa história, espero contar com vocês.
      É possível ter uma temporada semelhante à que aconteceu na vida real em 2020-21? Como fazer um time tão limitado ser competitivo? Veremos nos próximos capítulos.
      Sala de troféus
      Capítulos
    • Danut
      By Danut
      Olá pessoal. Sejam bem-vindos ao meu novo save aqui no Profissão: Manager. Desde o FM14 que eu namoro a ideia de jogar um save em que as contratações fiquem nas mãos da diretoria. Nas versões anteriores do FM, porém, essa opção não funcionava de forma adequada. Deixar tudo na mão da diretoria significava jogar campeonatos com apenas cinco ou seis jogadores, com um elenco de dez homens em que seis são laterais esquerdos, e outras bizarrices do tipo. Por conta disso, nunca levei um save do tipo adiante.
      Nas versões mais recentes, porém, isso parece ter sido corrigido. Notadamente, temos aqui na área o exemplo do @ggpofm (que, aliás, novamente merece os créditos pelo banner, que peguei da Galeria de Gráficos), que tem conseguido jogar de forma satisfatória um save nesse estilo. Isso me encorajou a tentar um save no mesmo estilo. A primeira tentativa não teve grande sucesso esportivo, mas a parte das contratações funcionou bem e me encorajou a compartilhar um save nesse formato por aqui.
      E é a partir disso que chegamos ao save atual, no qual acompanharemos a trajetória de Mathis Liam, jovem belga nascido na pequena cidade de Tubize. Diferentemente do que costumo fazer, este será um save de carreira, com o treinador podendo circular também pelos países vizinhos. No entanto, pretendo abordar a carreira de forma um pouco diferente do que está sendo feito em outros saves da área, dando prioridade ao trabalho no clube atual. Não haverá nenhuma regra fixa quanto a isso, mas o meu plano é focar as escolhas de troca de clube no ciclo de cada equipe, em vez de pensar no que seria melhor para a carreira do treinador em si.
       
      Treinador

      Mathis Liam tem 25 anos e poucas qualificações para ser treinador de futebol. Em um daqueles milagres que só acontecem no FM, porém, conseguiu um cargo como treinador em equipe a ser apresentada no próximo post. Com sorte, nosso treinador conseguirá aproveitar a oportunidade para aumentar seu status dentro do mundo do futebol.
       
      Dados do save
      Ligas carregadas: Bélgica, Alemanha, França, Inglaterra (todos 3ª divisão e acima) e Holanda (2ª divisão e acima).
      Base de dados: pequena, com cerca de 24 mil jogadores.
      Data de início: 1º de julho de 2019
      Outras opções: mascarar atributos, não adicionar equipe técnica, sem orçamento na primeira janela de transferências
    • ElPerroMG
      By ElPerroMG
      Em todos os meus saves, desde que comecei a jogar FM, sempre fui vislumbrado por utilizar a divisão de base no FM. Esse amor pelo base só aumentou quando comecei acompanhar de perto o futebol argentino nos últimos anos. Devido a crise no país, os times são obrigados a utilizar o que de melhor em sua categoria jovem para formar elencos competitivos. O maior exemplo disso, e minha maior inspiração, é o que faz Gallardo no comando do River. Nos últimos anos, Gallardo revelou diversas jóias como Emanuel Mammana, Exequiel Palacios, Gonzalo Montiel, Martinez Quarta, Júlian Alvarez, Benjamín Rollheiser entre outros. Devido a essa inspiração no trabalho do Muñeco e minha idolatria pela utilização da base, resolvi abraçar o Desafio da base no FM20, principalmente por conta das melhorias que foram feitas no acompanhamento da base nessa versão do FM. Acompanhei 2 sagas com esse modelo aqui no fórum, a do Ari com o Jaraguá e a do Henrique com a Caldense, que também me serviram de inspiração.

      Como um bom mineiro, não quis fugir do estado na escolha do clube, e, pra falar verdade foi até fácil a escolha. Escolhi o Boston City FC Brasil, time criado em 2018 exatamente com essa ideia - O clube brasileiro foi criado com a missão de ser autossuficiente no que diz respeito ao desenvolvimento de seus próprios atletas. O clube hoje já conta com uma excelente infraestrutura para o apoio, suporte e desenvolvimento de seus jogadores.

      Utilizando somente nossas fornadas, tentaremos atingir os seguintes objetivos:
      Equipe
      Utilizar somente a base Aplicar o modelo de jogo ofensivo visando a posse de bola e passes rápidos.  Reter o máximo de jogadores na equipe impedindo que saiam para a Europa.  Ter um jogador formado no time convocado para a seleção (Maikon Motta (38B), Adriel Luciano (42A), Allanzinho (44A)) Ter um jogador formado no clube disputando uma Copa do Mundo (Allanzinho 44A Copa 2050 e 2054); (Adriel Luciano 42A Copa 2054); (Felipe Bezerra 46F Copa 2054) Ter eleito o melhor jogador da América do Sul Ter eleito o melhor jogador jovem do mundo formado na base do Boston.  Ter eleito o melhor jogador do mundo formado na base do Boston. Clube
      Possuir o melhor centro de treinamento profissional de Minas Gerais Possuir o melhor centro de treinamento de base de Minas Gerais Possuir o melhor centro de treinamento profissional do Brasil Possuir o melhor centro de treinamento de base do Brasil Possuir a melhor estrutura de clube Sul Americano Se tornar o principal clube formador de Minas Gerais (2042, 2043) Se tornar o principal clube formador do Brasil  (2042, 2043) Se tornar o principal clube formador da América do Sul Se tornar o principal clube Mineiro Se tornar o principal clube Brasileiro (2053) Se tornar o principal clube da América do Sul (2053) Ficar entre os 5 melhores clubes do mundo: (Recorde: 8º em 2053) Títulos
      Chegar a elite do campeonato mineiro (2025) Ganhar o Campeonato mineiro (2045), (2046) (2047) (2048), (2049), (2050), (2051), (2053), (2054) Ganhar a Taça Minas Gerais (2036) Chegar a elite do campeonato brasileiro (2042) Ganhar o Brasileiro série A. (2051), (2052), (2053), (2054) Ganhar a Copa do Brasil (2046), (2050), (2051), (2054) Ganhar a Super Copa do Brasil (2047), (2051), (2053), (2054) Ganhar a Sul Americana (2046), (2049) Ganhar a Libertadores (2050), (2052), (2053) Ganhar a Recopa Sulamericana (2047), (2050), (2051), (2053), (2054) Ganhar o Mundial de clubes (2053)
      O Boston City F.C Brasil é um clube de futebol brasileiro profissional sediado na cidade de Manhuaçu – MG. O Clube foi fundado no Brasil em Janeiro de 2018 por seus idealizadores, o empresario brasileiro Renato Valentim e o Ex Craque do futebol Internacional o brasileiro Jorge Ferreirra, mais conhecido como Palhinha.
      A filial brasileira do Boston City F.C Brasil foi criada após o enorme sucesso e destaque de sua matriz americana, o Boston City F.C, que hoje tem sua sede na cidade de Boston – EUA . O Clube brasileiro foi criado com a missão de ser autossuficiente no que diz respeito ao desenvolvimento de seus próprios atletas. O clube hoje já conta com uma excelente infraestrutura para o apoio, suporte e desenvolvimento de seus jogadores.
      No mesmo ano de sua fundação o clube teve sua filiação junto ás principais entidades do futebol brasileiro, Federação Mineira de Futebol (FMF) entidade maxima do futebol para o Estado de Minas Gerais e Confederação Brasileira de Futebol (CBF), entidade máxima do futebol para o Brasil. O Clube já conta com quatro categorias de base e uma equipe profissional nas quais disputam os principais campeonatos estaduais.
      O Escudo bem como as cores oficiais do Boston City F.C Brasil seguem as mesmas de sua matriz americana, O escudo: Leão Rampante dominando uma bola de futebol com a cidade de Boston como plano de fundo da imagem. Suas cores oficiais são: Vermelho, Azul e Branco.





    • Valismaalane
      By Valismaalane
      O nosso primeiro clube na carreira será o:
        Paide Linnameeskond
       
      Paide Linnameeskond é um clube estoniano de futebol, fundado em 1990 e refundado em 2004, com sede em Paide e manda seus jogos no Paide Linnastaadion. O Paide iniciou como um clube filial do FC Flora (O maior time da Estonia), e no ano de 2005, conseguiu 4 acessos consecutivos, uma coisa inédita no campeonato Estoniano, sendo o primeiro a fazer isso e o único, por enquanto. O Paide é um time com um grande projeto, sendo o time que busca todo seu sucesso baseado em se sustentar na elite do campeonato estoniano. Neste sentido, rapidamente o Paide se tornou a quarta força do país conseguindo um Vice-campeonato da copa em 2015, ainda não foi campeão de nada, mas o seu desenvolvimento chama atenção, principalmente pela contratração de jogadores estrangeiros e repatriação de jogadores estonianos que já estiveram na seleção. O Paide ainda não venceu nada na Estonia, mas vamos mudar isso!
      Site oficial do clube: https://www.paidelinnameeskond.ee/ 
      Técnico: O Técnico sera Ragnar Dragunov, um antigo jogador da seleção estoniana e revelado pelo próprio Paide. Embora não tenha sido um jogador de sucesso, é um jogador relativamente conhecido entre os torcedores estonianos. Ragnar foi contratado com apenas 19 anos como uma das maiores promessas do país pelo Schalke 04, mas não conseguiu espaço no clube e rodou por diversos países como Japão, Uzbequistão, Cazaquistão, Russia e armênia, retornou a Estonia e encerrou sua carreira no Valga Warriors de Valga na segunda divisão estoniana. (Experiência passada no clube // História ficticia)
       
      Metas do Save:
       
       - Me tornar um dos maiores técnicos da Estonia
       - Classificar um clube estoniano para fase de grupos da EURO
      Classificar um clube estoniano para fase de grupos da Champions
      Revelar jogadores estonianos com nível para seleção (Zarikov - Cap. 30)
      - Ver ou Classificar a Estonia para uma copa do mundo inédita
      - Ver ou Classificar a Estonia para uma Eurocopa Inédita
      Objetivos do save:
      - Permitido trocar de clube durante o save
      - Se assumir a seleção tenho que estar sem clube ou trocar o clube pela seleção (não comandar os dois simultaneamente)
      - O save é voltado para o técnico e não para a liga estoniana (embora seja uma das minhas vontades crescer o futebol estoniano)
      - Se for necessário, posso mudar os objetivos do save durante a temporada.
      - Me divertir
      Início da Carreira:
       Temporada 01/2019

       Paide Linnameeskond -
       Campeonato Estoniano (Campeão)
       Copa da Estônia (Campeão)
       Temporada 02/2020

       Paide Linnameeskond -
       Campeonato Estoniano (Campeão)
       Copa da Estônia (Campeão)
       - Primeira fase Mata-Mata
       Temporada 03/2021
       Paide Linnameeskond -
       Campeonato Estoniano (Campeão)
       Copa da Estônia (Campeão)
       - Fase de Grupos
       Temporada 04/2022
       Paide Linnameeskond -
       Campeonato Estoniano (Vice-Campeão)
      Copa da Estonia (Eliminado pelo Kalju nas Quartas-Final)
       - Não classificado para nenhuma competição Continental
       Temporada 05/2023
       Paide Linnameeskond -
       Campeonato Estoniano (Campeão)
       Copa da Estônia (Campeão)
       - Eliminado no Mata-Mata para o Heerenveen
       Temporada 06/2024
       Paide Linnameeskond -
       Campeonato Estoniano (Campeão)
       Copa da Estônia (Campeão)
       Champions League (Eliminado na fase de Grupos)
       Temporada 07/2025 e 2026
      Juventus Football Club - Demitido
       Campeonato Italiano (4º Lugar)
       Copa da Italia (Eliminado)
       Champions League (Eliminado nas Quartas)
       Temporada 08/2026 e 2027
       Sassuolo -
      -
      -
      -
      Base do Jogo:
      *Foram adicionados no ano de 2021 o Brasil, Portugal e a Italia
      Notas do Jogador:
      Espero me divertir e que todos os leitores se divirtam. Criticas construtivas sempre serão bem recebidas, e espero uma boa interação com todos! Obrigado e "NAUTIGE"!
      Obs: Kogemus Jalgpall significa algo como: "Sinta o futebol", "experiencie o futebol" (não tem um significado literal para português, mas é utilizado para vivenciar algo)
       
      Gostaria de deixar aqui um agradecimento especial ao @ggpofm pelas varias dicas e conselhos e por ter feito o Banner da saga! Também gostaria de agradecer a todos que estão dando seus respectivos feedback e acompanhando, interagindo com a saga! Obrigado!
×
×
  • Create New...