Jump to content
Sign in to follow this  
Ibarra

PES 2021

Recommended Posts

Ibarra
PES 2021: Lançamento, Novidades, Parcerias de Clubes

O PES 2021 é um dos jogos dos lançamentos mais aguardados para 2021. Afinal, ele é um dos melhores jogos de futebol de todos os tempos. Devido a essa importância, é tudo sobre ele que você poderá encontrar aqui neste post. Mostraremos para você as incríveis novidades desse jogo e, também, a sua data de lançamento. Quer ficar por dentro de tudo isso? Então, continue lendo esse post até o final.

AAHxENM.jpg

Visto que o PES 2021 promete ser um dos melhores jogos do próximo ano, nos temos a certeza que você não vai querer ficar de fora de nenhum detalhe sobre esse jogo. Segundo a fabricante, ele chegará para o ano de 2021 com grandes novidades e uma atualização incrível. Vem conferir todos esses detalhes aqui conosco!

PES 2021

O Pro Evolution Soccer, popularmente conhecido apenas como PES, é um dos melhores jogos de futebol que existem atualmente. O primeiro jogo dessa série incrível teve seu lançamento em  23 de novembro de 2001. Sendo que, a partir desse ano, a Konami, fabricante do jogo, se comprometeu em lançar anualmente uma nova edição desse jogo.

A última edição do PES, ganhou nada mais nada menos do que o prêmio de Melhor Jogo de Esportes da E3 2019. Foi também a primeira edição com a mudança do nome da franquia com a adição de ‘eFootball’ em seu nome. Diante disso, agora os jogos da série começaram a ser chamados pelo nome de eFootball Pro Evolution Soccer. Além disso, o PES 2020 marcou a volta de  Lionel Messi à capa do jogo. 

Segundo a fabricante o PES 2021 chegará durante o próximo ano repleto de grandes novidades e surpresas para todos os jogadores que, poderão usufruir de um jogo de alta qualidade e definição de imagem.

Dito isso e mais um pouco, continue lendo esse post para você conferir tudo sobre a nova edição do eFootball Pro Evolution Soccer.

pes-2019-screenshot-4.jpg

Novidades do PES 2021

Sem mais delongas, confira agora mesmo algumas das incríveis novidades do PES 2021.

  • Nova Técnica de Drible: Drible Finesse
  • Mecânica de trapping melhorada
  • Precisão de chute sensível ao contexto
  • Defesa mais realista
  • Física de bola melhorada
  • Interação de jogador adaptativa
  • Novas capacidades e habilidades
  • “Jogue como Ronaldinho”

20190806053312_1200_675_-_pes.jpg

Parcerias do PES 2021

Visando manter seu público e seu favoritismo entre os melhores jogos de futebol, o PES 2021 estabeleceu importantes parcerias com os clubes nacionais e, também, com os internacionais.

Diante disso, confira agora mesmo quais foram essas parcerias realizadas.

País Equipe Notas
 Espanha FC Barcelona Continua, estádio exclusivo
RCD Mallorca Novo, estádio exclusivo
 Inglaterra Arsenal FC Continua
Manchester United Retorna
 Itália AC Milan Continua
Internazionale Continua
Juventus Retorna, clube e estádio exclusivos
 França AS Monaco Continua
 Alemanha Bayern de Munique Retorna, estádio exclusivo
FC Schalke 04 Continua
 Escócia Celtic FC Continua
Rangers FC Continua
 Argentina Boca Juniors Continua, estádio exclusivo
River Plate Continua, estádio exclusivo
 Brasil Atlético Mineiro(1971) Novo
SC Corinthians(2017) Continua, clube e estádio exclusivos
Flamengo(2019) Continua, clube exclusivo
Palmeiras(2018) Continua, clube exclusivo
São Paulo FC(2008) Continua, clube exclusivo
Sport Recife (1987) Novo, clube exclusivo
Vasco da Gama(2000) Continua, clube e estádio exclusivos e patrocinado pelo jogo
 Chile Colo-Colo Continua, clube e estádio exclusivos
Universidad de Chile Novo, clube exclusivo
 Peru Alianza Lima Continua, clube exclusivo
Sport Boys Novo, clube exclusivo e patrocinado pelo jogo
Sporting Cristal Continua, clube exclusivo e patrocinado pelo jogo
Universitario Novo, clube exclusivo e patrocinado pelo jogo

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lowko é Powko

Se a gente fosse levar a sério as novidades de cada jogo, já estaríamos numa realidade mais real que a nossa. kkk

Eu gostei do PES 20. Jogo de vez em quando mas acho que o realismo já vale. Mas o jogo é muito mais difícil que o FIFA, sem comparação.

Share this post


Link to post
Share on other sites
bstrelow

O que mais pega no PES é o modo online bem bosta, se fosse parecido com o UT do FIFA acho que prenderia bem mais gente. A jogabilidade é divertida, mas ainda acontece a mesma merda irritante do irmão, que é o handicap.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lowko é Powko
28 minutos atrás, -Demolidor- disse:

Se esse 22 der certo vai ser a cartada final de marketing, ainda mais com uma atualização por preço acessível. É capaz de trazer uma massa de jogadores que se inconformam justamente com os jogos anuais que evoluem muito pouco.

Share this post


Link to post
Share on other sites
ZMB

Demorou né? Praticamente todos os fãs que eu conheço reclamam disso. Mais que certo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
skp

Falta um pouco ainda para o PES passar o FIFA.
Levando em conta os gráficos a franquia está na frente.
Porém em modos de jogo que a disparidade é enorme.
Para mim que sou jogador offline das franquias, que só joga Master League e Modo Carreira: A ambientação do FIFA com scoreboards licenciadas, escalação idêntica a televisão e ambientação da torcida não tem comparação. 
A jogabilidade do Fifa é robótica, os jogadores parecem bonecos de massa do Power Rangers mas o jogo em si é mais completo.

Falta ao PES, voltar a se importar e inovar com a Liga Master (Coisas simples como edição dos orçamento - distribuir salário para transf, histórica de títulos atuais da equipe e scoreboard e e escalações já resolveriam!

Share this post


Link to post
Share on other sites
ZMB

Vou dar uma orelhada de quem parou de jogar isso aí na época do PS2 e esporadicamente brinca com algum amigo.

O FIFA me parece mais simulador, e o PES mais arcade.

Concordam?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lowko é Powko
4 minutos atrás, ZaMBiA disse:

Vou dar uma orelhada de quem parou de jogar isso aí na época do PS2 e esporadicamente brinca com algum amigo.

O FIFA me parece mais simulador, e o PES mais arcade.

Concordam?

Discordo completamente. Isso aí é história de uma década atrás.

FIFA é completamente arcade. PES é muito mais simulador, no sentido de ser mais realista.

Share this post


Link to post
Share on other sites
BobJJ
Em 16/07/2020 em 09:14, ZaMBiA disse:

Vou dar uma orelhada de quem parou de jogar isso aí na época do PS2 e esporadicamente brinca com algum amigo.

O FIFA me parece mais simulador, e o PES mais arcade.

Concordam?

Como eu disse no topico do FIFA. 

Joguei muito o PES20 e acabei pegando o FIFA 20 recentemente no Origin Pass e estou me divertindo mais, acho o PES meio travado (pra não dizer robotico) no FIFA eu sinto que tudo flui de forma mais facil. Acho que o FIFA é mais "facil" na configuração padrão porque vem basicamente tudo no "assistido" mas se mudar pro semi-manual fica perfeito. 

Acho o PES mais divertido para jogar contra os outros Players mas o FIFA ainda acho mais divertido jogando contra a maquina.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lucas.Duarte

A esperança é a Unreal Engine salvar o PES, se mesmo com a nova engine e esse tempo todo que os japas terão pra focar no PES22 eu desisto. Uma boa notícia é que parece que o Adam Bathi saiu da produção do PES, esse cara só atrasou a franquia.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Ibarra

Palmeiras não estará licenciado no eFootball PES 2021

Brothers, como falei no Wecast há uns 2 meses trás, infelizmente o Palmeiras não estará licenciado no eFootball PES 2021. A lista de licenças atualizadas (no dia de hoje) do eFootball PES 2021 confirma isso, trazendo ao invés do alviverde o possante “São Paulo Barra Funda”.

Em relação aos jogadores, também temos a confirmação de que, infelizmente, eles virão genéricos. O mais estranho é que o Allianz Parque continua figurando na lista de estádios do jogo. Será que a negociação foi feita diretamente com a WTorre?

Enfim, como eu disse, há alguns meses eu já sabia dessa perda mas, lá no fundo, eu ainda tinha esperanças de que isso fosse revertido. A informação que eu tenho é que, por algum motivo, a relação entre Konami e Palmeiras azedou depois da saída do André Bronzoni do cargo de Gerente de Marca PES LATAM. Assim, o Palmeiras resolveu pedir um valor igual ou superior ao que recebem Flamengo e Corinthians e, com isso, o negócio foi inviabilizado.

O mais estranho é que o Palmeiras também está genérico no FIFA 21 Beta e, fontes ligadas a EA, me disseram que não há negociação de exclusividade com o clube. Bem, eu não acredito nisso de maneira alguma… Pra mim, em breve a EA anuncia a parceria.

Fonte : https://www.we-brothers.net/efootball-pes-2021-palmeiras-generico/

Share this post


Link to post
Share on other sites
senna889091
On 7/16/2020 at 8:03 AM, skp said:

Falta um pouco ainda para o PES passar o FIFA.
Levando em conta os gráficos a franquia está na frente.
Porém em modos de jogo que a disparidade é enorme.
Para mim que sou jogador offline das franquias, que só joga Master League e Modo Carreira: A ambientação do FIFA com scoreboards licenciadas, escalação idêntica a televisão e ambientação da torcida não tem comparação. 
A jogabilidade do Fifa é robótica, os jogadores parecem bonecos de massa do Power Rangers mas o jogo em si é mais completo.

Falta ao PES, voltar a se importar e inovar com a Liga Master (Coisas simples como edição dos orçamento - distribuir salário para transf, histórica de títulos atuais da equipe e scoreboard e e escalações já resolveriam!

Eu nunca entendi o pq eles deixarem de lado a ML. Se tirasse uma edição pra dar um belo trato na ML pelo menos ja prenderia uma galera no modo. 

On 7/16/2020 at 9:14 AM, ZaMBiA said:

Vou dar uma orelhada de quem parou de jogar isso aí na época do PS2 e esporadicamente brinca com algum amigo.

O FIFA me parece mais simulador, e o PES mais arcade.

Concordam?

Discordo. Eu concordaria se fosse na epoca posterior dessa, onde o FIFA começou a virar o jogo e o PES a passar vergonha. Agora os papeis se inverteram de novo. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • Aleef
      By Aleef
      Neymar y la sociología del odio
       
      Haciendo un juego semiótico podemos suponer que el sujeto del brevísimo cuento de Monterroso es Neymar Jr y el dinosaurio, el Odio. Se pueden dibujar en el contorno convulso de Neymar todos nuestros vicios como sociedad. Nuestros miedos, nuestras envidias, producto de un destilamiento de la frustración que nos sirve como bálsamo a la vez que como excusa. El Odio es nuestra droga. Odiar es alejarse de uno mismo para concentrar toda la energía en otro y esto es mucho más sencillo.
      El nombre del brasileño es un arma de doble filo, usada por el gremio periodístico de forma indistinta dependiendo de los intereses que se esconden detrás. A un lado, el grupo mayoritario. Aquellos que usan el nombre de Neymar como reprimenda a un fútbol que no les gusta -aunque esto sea mentira, porque lo que no les gusta es el fútbol, en genérico-, blandiendo esas seis letras con autoridad moral recordando la vileza en cada gesta extrafutbolística de Neymar. Así se logra que, una vez se habla de él, la muletilla de “el cumpleaños de su hermana” lo acompañe siempre. Neymar es, para este grupo, el estandarte de algo que les causa cierta repulsión. Neymar “atenta contra el fútbol”, dicen. Lo irónico es que no hay futbolista más lúdico que él. Su juego provoca en el espectador el Síndrome de Stendhal, un fútbol barroco, lleno de ornamentos que en realidad no esconden nada más que una intencionalidad venenosa. Neymar es la verdad. Es fútbol.
      Para el otro grupo, más reducido, Neymar es aquello que nos obliga a seguir pellizcándonos, a tiritar cuando el brasileño tiene el día. Creer en Neymar es como leer un samizdat peligroso. Su nombre lleva implícito cierto rechazo social. El Odio, en toda su complejidad, se entiende si uno posa su mirada sobre la figura del liviano delantero del -también odiado- PSG.
      Quien odia, no necesita argumentos para justificar su odio. Le basta con percibir la realidad como algo que le ataca constantemente. Neymar, al parecer, molesta a mucha gente. Y ahí entra en juego el relato. La narratología lleva décadas tratando de explicar cómo se construyen estos relatos que dominan todas y cada una de las esferas de nuestras vidas. El caso del brasileño no es distinto. A su llegada al Barcelona, al foco mediático, las luces empezaron a apuntar y fortalecer un discurso extrafutbolístico que casaba con el brasileño estereotipado: fiestero, provocador, amante de los salseos, piscinero reincidente. Una serie de características preconcebidas, y es que el fútbol es el terreno fértil del prejuicio. En ningún sitio circula tanto como en el del balompié. Ahí, el relato amarró.
      Su nombre lleva implícito cierto rechazo social. El Odio, en toda su complejidad, se entiende si uno posa su mirada sobre la figura del liviano delantero del PSG
      Poco importó todo lo demás, que es el fútbol, que lo es todo. Porque ahí va una realidad que duele y agrieta el relato. El fútbol no importa, es prescindible. Hablar de fútbol sin fútbol, como comer sopa sin caldo o macarrones sin tomate. Ha quedado como un objeto vacío de contenido, porque todo el marro se ha ido a los bordes, habitados por toda clase de polémicas y discursos incendiarios que alejan cada vez más y más el juego del centro del debate. El Odio lo colapsa todo, vertebrando un debate que no es tal en tanto que no existe bidireccionalidad, sino que solo funciona en una misma dirección. Y mientras discutimos, Neymar se nos apaga, se acaba su fútbol que hace no tanto parecía infinito. Nos estamos perdiendo los mejores días del jugador más divertido del planeta y nadie dice nada. Nadie llora.
      La gente no ve fútbol. Eso no es un problema, claro. La cosa se pone chunga cuando la gente no ve fútbol y opina categóricamente como si cada fin de semana estuviera delante de la tele viendo el Rennes-PSG de turno. “Es que en la Ligue 1 no tiene mérito”, repiten, obcecados por un odio carente de sentido. Y es que la Ligue 1 es la excusa, el blanco fácil. El prejuicio. De poco sirve cuando, en la pasada Champions, Neymar se coronó con dos partidos mayúsculos antes de la final. Una final perdida cuenta por todas las victorias de tu vida, ese es el peaje que pagar si quieres ganar.
      En Neymar jamás importó la victoria, pues en el reverso de su figura hay miles de flechas clavadas que dejan a la vista un esqueleto debilitado por el relato perverso que rodea la figura de uno de los mejores futbolistas del siglo XXI. Neymar es ya bastante mejor futbolista de lo que lo fue Ronaldinho, más completo, con más trayectoria y con mayor determinación. Más goles, más asistencias, más longevidad. Pero menos relato. Puede que hasta dentro de 20 o 30 años no se le reconozca tal realidad a Neymar porque el Odio es hereditario, a veces patológico, se traslada como en los viejos tiempos, a través del cuento contado al lado de la hoguera. Luchar contra esto es un reto casi imposible.
      Neymar se durmió. Como el personaje de Monterroso. Se durmió cuando se marchó del Barça porque los ojos ávidos de seguirle se apagaron. Nadie le miró allí. Lo olvidaron. Solo les llegaba la noticia de su lesión cada mes de febrero, noticia que asociaban con cumpleaños y carnavales. La victoria del relato es esta. Creernos que un ganador como Neymar no quiere ganar. Creer lo imposible. Se durmió y, cuando despertó, lejos del foco mediático obsesivo y tóxico del Barça, lejos de todo ruido de fondo que alejara el juego del centro, el Dinosaurio todavía estaba allí. El Odio, descubrió Neymar, no tiene fronteras. Su lenguaje es universal.
      Cuando Neymar despertó, el Odio todavía estaba allí.
       
       
      Fonte: Panenka
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Alguém aí joga? Podíamos montar uma partidinha com os membros do fórum qualquer dia desses.
    • oıqqǝɹƃEternoFilhoColorado
      By oıqqǝɹƃEternoFilhoColorado
      Sou novo aki e eu queria saber oq acham das chuteiras da Adidas, os modelos Court/Boost/Street/Top Sala são as que são pra Futsal, eu tava olhando e tals e achei muito bonitas e parecem ser boas pois contam com bom amortecimento e possuem cabedal dos modelos Pro de campo. Levando em conta que não são vendidas no Brasil, apenas em sites estrangeiros (em dólar e euro), mesmo assim algumas valem a pena custando até 200 reais sem frete. Oq acham?
      Alguns exemplos nas fotos:

       
       
    • Lowko é Powko
      By Lowko é Powko
      Post Original:
       
       
      Edições da moderação (Links Úteis)
      Steam - http://store.steampowered.com/ Origin - https://www.origin.com/pt-br/store/ Humble Bundle - https://www.humblebundle.com/?aug1914 Nuuvem - http://www.nuuvem.com.br/ Uplay - http://shop.ubi.com/store/ubibr/pt_BR/home/ThemeID.36933300 (não ativa na steam) Green Man Gaming - http://www.greenmangaming.com/ CustoGamer - Site para histórico de preços e aviso de promoções. Recomendações de Jogos (Indies e Mainstream) Quer saber se os jogos da Steam estão no preço mais baixo de todos os tempos?
      https://isthereanydeal.com/ https://steamdb.info/ https://www.steamprices.com/br/
    • Douglas.
      By Douglas.
      Quem conhece um jogo da Paradox, conhece todos.
      Esse se passa quase somente na Europa (parte da África e Ásia) começa em 1066 e vai até 1453. As maiores interações são os relacionamentos entre a nobreza e, claro, as disputas por terras. Você tem que jogar cuidando pra que sua dinastia se espalhe o máximo possível e pelos melhores lugares pra manter a influência e facilitar sua vida.
      Comecei um jogo com o Ducato de Barcelona mas não consegui jogar muito tempo porque os soldados morreram nas guerras pra reunir o Reino de Aragão.
×
×
  • Create New...