Jump to content
Sign in to follow this  
Leho.

As melhores bandas de Rock, ano a ano, desde 1969

Recommended Posts

Leho.
Quote

Site decide escolher a melhor banda de rock de cada ano de 1969 a 2019 - e o resultado é polêmico
The Beatles, Nirvana e Paramore estão entre as melhores bandas de todos os tempos

da REDAÇÃO,
PUBLICADO EM 21/04/2020, ÀS 11H32

None
Paul McCartney, Kurt Cobain e Hayley Williams (Foto: AP)

O rock ‘n’ roll abalou o mundo da música e trouxe uma oportunidade para os músicos que procuravam um meio mais agressivo e despretensioso para se expressar. E, desde os primórdios do gênero musical, diversas bandas conquistaram fãs ao redor do mundo com canções espetaculares e atitudes provocativas.

Contudo, segundo a Cleveland, o conceito de estrela do rock mudou ao longo dos anos e é preciso deixar o antigo estereótipo de lado para reconhecer o trabalho de novas gerações de músicos, os quais estão dispostos a dar continuidade a história do rock. 

Por isso, o site separou as melhores bandas de cada ano, desde 1969 até 2019. A lista foi feita considerando os números de vendas, conquistas, repercussão e qualidade de música dos artistas. Confira:

Spoiler

1969 - The Beatles

1970 - Led Zeppelin

1971 - Led Zeppelin 

1972 - The Rolling Stones 

1973 - Pink Floyd 

1974 - The Band 

1975 - Led Zeppelin

1976 - Queen 

1977 - Fleetwood Mac 

1978 - The Rolling Stones 

1979 - The Eagles 

1980 - Pink Floyd 

1981 - The Rolling Stones 

1982 - The Clash 

1983 - The Police 

1984 - Talking Heads 

1985 - The Cure 

1986 - R.E.M.

1987- U2

1988 - Guns N’ Roses 

1989 - Guns N’ Roses 

1990 - Pixies 

1991 - Metallica 

1992 - Nirvana 

1993 - Pearl Jam 

1994 - Green Day 

1995 - Oasis 

1996 - Smashing Pumpkins

1997 - Radiohead

1998 - Beastie Boys 

1999 - Rage Against the Machine 

2000 - Radiohead 

2001 - Linkin Park 

2002 - System of a Down 

2003 - The White Stripes 

2004 - Green Day

2005 - The Killers 

2006 - Fall Out Boy 

2007 - Foo Fighters

2008 - Coldplay 

2009 - Paramore 

2010 - Arcade Fire 

2011 - Foo Fighters 

2012 - The Black Keys 

2013 - Vampire Weekend 

2014 - Arctic Monkeys 

2015 - Alabama Shakes

2016 - The 1975 

2017 - Twenty One Pilots 

2018 - Panic! at the Disco 

2019 - Queen 

@Rolling Stone

Essa vai especialmente para meu amigo @Vitor Jaú, hahahaha... e ae? Algo a dizer?

Share this post


Link to post
Share on other sites
ZaMBiA

Cada bosta nessa lista e o Iron Maiden não figura nenhuma vez. No way...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bigode.

Led Zeppelin (ao lado de Rolling Stones) sendo a mais citada. Enfim a justiça foi feita.

Pra já: Led >>>>> Beatles. Ter uma tatuagem da banda faz minha opinião ser parcial? Negativo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
ZaMBiA
4 minutos atrás, Bigode. disse:

Led Zeppelin (ao lado de Rolling Stones) sendo a mais citada. Enfim a justiça foi feita.

Pra já: Led >>>>> Beatles. Ter uma tatuagem da banda faz minha opinião ser parcial? Negativo.

Mas isso nem se discute.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mantrax

Não gosto de listas, mas gostaria que o rock voltasse um pouquinho ao mainstream haha

Share this post


Link to post
Share on other sites
Jaú
2 horas atrás, Leho. disse:

Essa vai especialmente para meu amigo @Vitor Jaú, hahahaha... e ae? Algo a dizer?

Carai, agora vi certo @Leho., desculpe pelo edit mas confesso tá no grau no momento. Kkkkkkkkk

 

Logo comento a sério. Kkkkk

Edited by Vitor Jaú

Share this post


Link to post
Share on other sites
Leho.
3 minutes ago, Vitor Jaú said:

Cadê o Floyd na lista? 😂

73 e 80 ué, hahahaha... tá lá.

Share this post


Link to post
Share on other sites
felipevalle
4 horas atrás, ZaMBiA disse:

Cada bosta nessa lista e o Iron Maiden não figura nenhuma vez. No way...

Nem The Doors, Rush, Deep Purple, Black Sabbath das conhecidas. Então Fleetwood Mac e The Band derão muita sorte por pegar um momento específico ou o critério dos redatores e votantes não ser tão relevante assim.

Já atualmente até estranharia aparecer Lacrimosa e Malice Mizer, as quais possuem uma discografia muito bonita, mas não figuraram nos rankings dos E.U.A. nem do britânico. Já Paramore e Arcade Fire apareceram num momento em que o rock já dava sinais de enfraquecimento comparando com anos anteriores, então até entendo. Se não me engano o Muse despontava nesses anos e tinha o Interpol fazendo sucesso na área Indie (que veio a se fortalecer muito depois com outras bandas mais calmas, como o Cage The Elephant, Portugal The Man, Imagine Dragons).

Das que apareceram no Billboard Alternative Songs o Chevelle é outra grande banda. E poderiam ter dado chance para King's Of Leon, QOTSA, Muse, Korn, Dir En Grey, Breaking Benjamin, Seether, Alter Bridge e Shinedown. Enfim, vem várias de memória que também mereciam estar ali.

Edited by felipevalle

Share this post


Link to post
Share on other sites
Banton

Conheço muito pouco de Rock mas Panic! At the Disco estar na lista e ser a melhor banda de rock de 2018 mostra de fato a decadência do gênero. E olha que eu sou fã do grupo... fez parte da adolescência emo de muita gente. Mas há anos não lançam bons trabalhos.

Eu acho que a música está acompanhando a tecnologia e o Rock 'n Roll é um gênero totalmente acústico. Sinceramente? Pode até existir uns Linkin Park, Gorillaz e O Rappa da vida, mas acho que a graça do bagulho é os instrumentos e talvez por isso esteja tão em baixa. Eu não ouço uma música boa de rock desde sei lá... 2013?!

Essa era a hora ideal de apreciarmos o gênio por trás de uma mascara e um balde de frango na cabeça. Ele sabe conciliar muito bem tecnologia com rock. O que antes era considerado exótico em suas mãos se transformou no Rock atual. Buckethead é mesmo atemporal. A frente de seu tempo.

OBS: Entendo muito pouco de Rock... minha parada é mais Rap mas fica aqui minha opinião.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mantrax
14 minutos atrás, Banton disse:

Conheço muito pouco de Rock mas Panic! At the Disco estar na lista e ser a melhor banda de rock de 2018 mostra de fato a decadência do gênero. E olha que eu sou fã do grupo... fez parte da adolescência emo de muita gente. Mas há anos não lançam bons trabalhos.

Eu acho que a música está acompanhando a tecnologia e o Rock 'n Roll é um gênero totalmente acústico. Sinceramente? Pode até existir uns Linkin Park, Gorillaz e O Rappa da vida, mas acho que a graça do bagulho é os instrumentos e talvez por isso esteja tão em baixa. Eu não ouço uma música boa de rock desde sei lá... 2013?!

Essa era a hora ideal de apreciarmos o gênio por trás de uma mascara e um balde de frango na cabeça. Ele sabe conciliar muito bem tecnologia com rock. O que antes era considerado exótico em suas mãos se transformou no Rock atual. Buckethead é mesmo atemporal. A frente de seu tempo.

OBS: Entendo muito pouco de Rock... minha parada é mais Rap mas fica aqui minha opinião.

Olha, se você não escuta uma música boa de rock desde 2013, as vezes é pq vc não acompanha o gênero. Pq tem sim bandas boas e com músicas boas. Porém, não existe uma banda q leva o gênero ao mainstream e que irá modificar o setup atual da música nesse sentido. 

Fora isso, a música é cíclica. É normal que outros tipos de músicas estejam no topo agora.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
felipevalle
3 hours ago, Mantrax said:

Olha, se você não escuta uma música boa de rock desde 2013, as vezes é pq vc não acompanha o gênero. Pq tem sim bandas boas e com músicas boas. Porém, não existe uma banda q leva o gênero ao mainstream e que irá modificar o setup atual da música nesse sentido. 

Fora isso, a música é cíclica. É normal que outros tipos de músicas estejam no topo agora.

é que a maioria dos artistas de rock com algum poder de mídia participa de festivais. Parece-me que para terem algum sucesso comercial perceberam que precisavam se unir em torno desses eventos, até para garantirem a sobrevivência do estilo.

Eu me lembro que ainda na revista 89 do Rock comentavam sobre os eventos que ocorriam lá nos E.U.A., como o Ozzy Festival e o Loolapaloza. Isso por volta de 2003. Depois o próprio lucro da rádio veio a ser como representante desses eventos que se consolidaram por aqui também. Porque anos atrás haviam falido e depois retornaram com essa ideia basilar. Conta bastante também em fazerem parte de outra rede de rádios, que ajudou na reestrutura. Mas havia outra na época chamada Brasil 2000, e a Kiss (por exemplo) que mudou de frequência aqui em SP (ponto de referência para rádio no Brasil). Ou seja, conforme ia enfraquecendo o gênero tudo aquilo que orbitava foi perdendo força financeira e teve que fechar o negócio, ou se reinventar.

Então, como os eventos musicais não só incorporaram bandas de rock, mas deram muita força pro pop e pra eletrônica (rap e outros gêneros, até Anitta e Cláudia Leite chegaram a participar), o próprio rock ficou menos pesado, em relação aos artistas que fazem sucesso. Inclusive, há poucas músicas mais pesadas como trilha sonora nas principais séries e filmes hoje em dia. O Indie é a vez do momento. E com elementos cada vez mais tecnológicos por trás.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mantrax
3 hours ago, felipevalle said:

é que a maioria dos artistas de rock com algum poder de mídia participa de festivais. Parece-me que para terem algum sucesso comercial perceberam que precisavam se unir em torno desses eventos, até para garantirem a sobrevivência do estilo.

Eu me lembro que ainda na revista 89 do Rock comentavam sobre os eventos que ocorriam lá nos E.U.A., como o Ozzy Festival e o Loolapaloza. Isso por volta de 2003. Depois o próprio lucro da rádio veio a ser como representante desses eventos que se consolidaram por aqui também. Porque anos atrás haviam falido e depois retornaram com essa ideia basilar. Conta bastante também em fazerem parte de outra rede de rádios, que ajudou na reestrutura. Mas havia outra na época chamada Brasil 2000, e a Kiss (por exemplo) que mudou de frequência aqui em SP (ponto de referência para rádio no Brasil). Ou seja, conforme ia enfraquecendo o gênero tudo aquilo que orbitava foi perdendo força financeira e teve que fechar o negócio, ou se reinventar.

Então, como os eventos musicais não só incorporaram bandas de rock, mas deram muita força pro pop e pra eletrônica (rap e outros gêneros, até Anitta e Cláudia Leite chegaram a participar), o próprio rock ficou menos pesado, em relação aos artistas que fazem sucesso. Inclusive, há poucas músicas mais pesadas como trilha sonora nas principais séries e filmes hoje em dia. O Indie é a vez do momento. E com elementos cada vez mais tecnológicos por trás.

Concordo com o que você escreveu a respeito do ecossistema do rock. Só não entendi a parte do "pesado", já que estamos ao meu ver falando de rock num sentido mais amplo e não apenas os ritmos mais pesados dentro do gênero.

Falando de algo diferente, que não tem haver com o seu post. Vejo o saudosismo de fãs como um problema dentro do gênero. Que desqualificam bandas novas e acreditam que o "rock" morreu. As vezes, é simplesmente pq a pessoa ficou velha e não consegue gostar de coisas novas HAHA

Share this post


Link to post
Share on other sites
felipevalle
30 minutos atrás, Mantrax disse:

Concordo com o que você escreveu a respeito do ecossistema do rock. Só não entendi a parte do "pesado", já que estamos ao meu ver falando de rock num sentido mais amplo e não apenas os ritmos mais pesados dentro do gênero.

Falando de algo diferente, que não tem haver com o seu post. Vejo o saudosismo de fãs como um problema dentro do gênero. Que desqualificam bandas novas e acreditam que o "rock" morreu. As vezes, é simplesmente pq a pessoa ficou velha e não consegue gostar de coisas novas HAHA

antigamente havia mais bandas de rock pesado fazendo algum sucesso. Slipknot, Korn, entre outras tantas. Isso para ficarmos em bandas com formação à partir dos anos 90. As de agora, quase são com estilo mais leve, e que mistura inúmeros elementos fora do rock. Por assim dizer, as que se atrevem a fazer algo mais pesado e obtém sucesso já se consolidaram. O Metallica pode fazer isso, mesmo o Chevelle para colocar uma música como trilha sonora num filme, fez um rock pesado (mas de apelo comercial, inclusive o clipe, coisa que dificilmente se vê na discografia deles)

A respeito desse saudosismo tem mais a ver como rock sendo um estilo mais dinâmico e alegre; AC/DC e Kiss, por exemplo. Ou mais de peso; Iron Maiden e Metallica (até o álbum Black). Quer dizer, rock puro e genuíno sem muita mistura de outros gêneros. Mas acho um tanto exagerado esse gosto um tanto restrito de muitos fãs. Para exemplificar, dificilmente verá alguém que curte Slayer ou Dream Theater ouvindo Twenty One Pilots, que incorpora pop e rap nas suas músicas.

Entendo que alguns subgêneros (mais pesados) dentro do rock são, em grande parte, para um público nichado. O que dificulta a aceitação deles pelo que se produz na maioria agora. Fora que aquilo que foi escutado na adolescência causa mais impacto do que depois dos 30.

Também há aqueles moderados, como eu ☝️✌, que perceberam haver uma baixa na qualidade do rock produzido hoje com o até de 2013, citado ali em cima. Na verdade, vendo com calma, o último ano em que havia uma boa safra de bandas lançando singles de qualidade foi 2004. Era muita coisa boa. Depois foi ficando esparso. Uma coisa boa lançada aqui, e outra ali. 

Quem quiser conferir:

https://www.billboard.com/charts/alternative-songs/2004-02-21

Qualquer data que selecionarem desse ano o top 10 está bom. Depois escolham alguma data desse ano e comparem 😅

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mantrax

Mas a mistura musical é algo legal e pode gerar muita música bacana. Rage Against The Machine não existiria. O que seria do Queen sem aquele monte de mistura gostosa? hahaha

To ouvindo bastante The Struts ultimamente. 

Essa aqui, por exemplo, é de de 2018:

Outra coisa, você falou de 2004, mas citou Alterbridge em um post. Sendo que o Alterbridge foi formado em 2004 e tem MUITA música boa!

Edited by Mantrax

Share this post


Link to post
Share on other sites
felipevalle
2 horas atrás, Banton disse:

Conheço muito pouco de Rock mas Panic! At the Disco estar na lista e ser a melhor banda de rock de 2018 mostra de fato a decadência do gênero. E olha que eu sou fã do grupo... fez parte da adolescência emo de muita gente. Mas há anos não lançam bons trabalhos.

Eu acho que a música está acompanhando a tecnologia e o Rock 'n Roll é um gênero totalmente acústico. Sinceramente? Pode até existir uns Linkin Park, Gorillaz e O Rappa da vida, mas acho que a graça do bagulho é os instrumentos e talvez por isso esteja tão em baixa. Eu não ouço uma música boa de rock desde sei lá... 2013?!

Essa era a hora ideal de apreciarmos o gênio por trás de uma mascara e um balde de frango na cabeça. Ele sabe conciliar muito bem tecnologia com rock. O que antes era considerado exótico em suas mãos se transformou no Rock atual. Buckethead é mesmo atemporal. A frente de seu tempo.

OBS: Entendo muito pouco de Rock... minha parada é mais Rap mas fica aqui minha opinião.

o vocalista começou a fazer várias parcerias. Inclusive com a Taylor Swift. O que deu uma alavancada na imagem dele e da banda como um todo. Que nem ocorre com o Adam Levine (vocalista do Maroon 5).

Imagino que o Panic! tenha se destacado, por conta do lançamento da música High Hopes.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mantrax

Fez sucesso e achei essa música bem ruim. Gostava mais quando tinha influência folk nos sons deles.

Edited by Mantrax

Share this post


Link to post
Share on other sites
felipevalle
30 minutos atrás, Mantrax disse:

Mas a mistura musical é algo legal e pode gerar muita música bacana. Rage Against The Machine não existiria. O que seria do Queen sem aquele monte de mistura gostosa? hahaha

To ouvindo bastante The Struts ultimamente. 

Essa aqui, por exemplo, é de de 2018:

Outra coisa, você falou de 2004, mas citou Alterbridge em um post. Sendo que o Alterbridge foi formado em 2004 e tem MUITA música boa!

é. O projeto da banda começou bem. Veio um vocalista com uma voz bem potente e o ex-guitarrista do Creed, que afirmou estar a afim de algo mais pesado. Tenho um álbum deles. Muito bom.

Hahah lembrou bastante uma chamada The Vines. Tinha outra com nome parecido The Hives. Sempre confundia as duas. De britânico mais atual gosto dessa

 

28 minutos atrás, Mantrax disse:

Fez sucesso e achei essa música bem ruim. Gostava mais quando tinha influência folk nos sons deles.

mas se for ver desde 'I write sins' lá atrás ele já era espalhafatoso nas músicas. Como eu tenho alguns álbuns deles, sei que possuem esse lado folk que referiu. Mas no álbum de 2018 (Pray for the wicked) não tem mais esse estilo. Ficou tudo mais pop e elétrico.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mantrax
9 minutos atrás, felipevalle disse:

é. O projeto da banda começou bem. Veio um vocalista com uma voz bem potente e o ex-guitarrista do Creed, que afirmou estar a afim de algo mais pesado. Tenho um álbum deles. Muito bom.

Hahah lembrou bastante uma chamada The Vines. Tinha outra com nome parecido The Hives. Sempre confundia as duas. De britânico mais atual gosto dessa

 

mas se for ver desde 'I write sins' lá atrás ele já era espalhafatoso nas músicas. Como eu tenho alguns álbuns deles, sei que possuem esse lado folk que referiu. Mas no álbum de 2018 (Pray for the wicked) não tem mais esse estilo. Ficou tudo mais pop e elétrico.

Pra diferenciar The Vines e The Hives, basta pensar que o primeiro é "one hit wonder" e o segundo tem várias músicas boas kkk

Quanto a ser espalhafatoso, não ligo. Isso é algo comum no mundo da música, o som que não curti mesmo.

Eu curto demais, Alterbridge. Rise Today do segundo álbum foi a minha música de formatura. Banda boa demais!

Edited by Mantrax

Share this post


Link to post
Share on other sites
Leho.

Obrigado senhores @felipevalle e @Mantrax, tava sentindo falta de uns debates musicais nessa porra desse fórum, hahahaha.

 

4 hours ago, Banton said:

Conheço muito pouco de Rock mas Panic! At the Disco estar na lista e ser a melhor banda de rock de 2018 mostra de fato a decadência do gênero. E olha que eu sou fã do grupo... fez parte da adolescência emo de muita gente. Mas há anos não lançam bons trabalhos. [...]

Mas o trabalho de 2018 deles é um bom trabalho, tanto que já vamos pra 2 anos e ele ainda rende frutos. Agora, isso levando em conta o contexto da transformação da banda, pois o Panic! de 2018 não é o mesmo Panic! do começo da carreira. Se você tá esperando isso, senta e desista, porque já foi.

 

3 hours ago, Mantrax said:

[...]

Falando de algo diferente, que não tem haver com o seu post. Vejo o saudosismo de fãs como um problema dentro do gênero. Que desqualificam bandas novas e acreditam que o "rock" morreu. As vezes, é simplesmente pq a pessoa ficou velha e não consegue gostar de coisas novas HAHA

Chato PARA UM CARALHO isso, puta merda hahaha e geralmente são pessoas acima dos 30 que endossam esse discurso, ou seja, é pura nostalgia e preguiça de acompanhar o gênero meeesmo, hahahahahaha.

Eu acho que o que o pessoal "das antigas" não entendeu (ou se nega a enxergar), e que o @felipevalle de certa forma pontuou ali num post é que: o Rock'n'Roll como estilo de protesto, de som agressivo e que estampava a cara dos adolescentes/adultos intempestivos do passado, dominando e tomando o mainstream pra si, lotando estádios e arenas, hoje é mt mais nichado, específico e com mil sub-gêneros distintos, o que tira um pouco da sua "força" no meio musical.

Sem falar que vimos a ascensão do Pop nesse meio tempo aí, o Hip-Hop que também veio com força, fora os estilos regionais de cada país. Tudo isso entra na briga por espaço em trilhas sonoras, em rankings, nos aplicativos de streaming, nas virtuosas e insistentes (ainda bem haha!) rádios FM, e por aí vai.

O Felipe fala de rock pesado ali, que hoje é mais difícil e tals... mas aí você vai procurar, e acha isso:

Spoiler

 

 

 

Ou talvez isso:

Spoiler

 

 

 

Ou seja, ainda se produz Hard Rock, ele ainda faz sucesso, só que agora mais nichado, dividindo espaço com o New Metal, com o New Punk, com a puta que pariu oiauheiuhaeoiuhoae! E isso nego não entende.

 

2 hours ago, felipevalle said:

o vocalista começou a fazer várias parcerias. Inclusive com a Taylor Swift. O que deu uma alavancada na imagem dele e da banda como um todo. Que nem ocorre com o Adam Levine (vocalista do Maroon 5).

Imagino que o Panic! tenha se destacado, por conta do lançamento da música High Hopes.

Eu acho que o Panic! mudou pra melhor, fizeram um caminho interessante pra sair do Emo e migrar pro Pop/Rock com vários elementos mais moderninhos e tals, mas ficou bom, bem dosado. Já o Maroon 5 é uma puta decepção pra mim, e fizeram justamente o caminho inverso disso, nos devaneios e megalomanias do Adam.

E ah! Eu curto High Hopes hahaha 😀

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mantrax

Porra, mas eu gosto muito de música, minha raiz radialista, ainda existe mesmo que adormecida haha

Sobre o Panic!, eu gostava da fase do álbum "Pretty. odd." deles, onde lançaram:

Além dessa, tinha ainda "We're so starving", "She had the world", "Northern Downpour" e "That Green Gentleman." Mas ao mesmo tempo não lembro se foi bem recepcionado pelos fãs ou se fez tanto sucesso. Sei que curtia bastante esse som deles haha

Sobre o Maroon 5, eu adorava os 2 primeiros álbuns da banda. Tenho até hoje na minha playlist umas 6 músicas daqueles cd's. Porém, depois parece que foi sendo jogado toda aquela fórmula de Power Pop num caldeirão cheio de água fervendo e aos poucos foi acrescentando açúcar e mais água. Até que se tem o que é hoje, um pop genérico.

Outro dia estava ouvindo um podcast e eles estavam refletindo sobre pessoas acima dos 30 anos não conseguir mais gostar de músicas novas e ficar num eterno loop das antigas. Ainda não sou critério pra isso, pq estou com 31 anos e é difícil falar que irei ficar desse jeito, mas continuo descobrindo muita música nova e que curto bastante.

 

O que não me desse é o tal trap que a molecadinha curte.

Edited by Mantrax

Share this post


Link to post
Share on other sites
Jaú
17 horas atrás, Leho. disse:

73 e 80 ué, hahahaha... tá lá.

Ontem eu tava beldim, respondendo a sério agora! kkkkkkkk

Cara, eu sou muito chato e admito isso, pra mim é quase impossível largar os anos 70 e 80 principalmente, tem muita banda a partir dos anos 90 que nem conheço que está nessa lista e nem mesmo de nome ouvi falar.

Isso é um defeito meu, deveria dar chance, mas não sei o que me impede. Deve ser puro pré-conceito. Galera, aproveitando dá umas dicas aí de bandas novas que tenham a pegada dos clássicos, porra. 

Mas em relação a lista em si comparado aos meus gostos, a coisa tá boa ali na minha zona de conforto das antigas. 😄

Pink Floyd. 😍

Edited by Vitor Jaú

Share this post


Link to post
Share on other sites
Johann Duwe

Mas é pré-conceito mesmo, eu prefiro ouvir músicas antigas do que novas. Se eu abrir uma playlist com músicas de 2019, dificilmente irei adicionar algumas delas na minha lista pessoal e isso vale para Rock e outros estilos, vou ouvir mas não vou gostar tanto.

Sou mais de ouvir um Raul, um Nirvana ou Judas, do que ouvir esse pop rock enjoativo atual.

PS: E cada pessoa vive de fases musicais também, eu vou de Slayer para BB King, ou de Dragon Force para Megadeth em um estralo do dedo, ou no caso em alguns toques no celular.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Jaú
4 minutos atrás, Johann Duwe disse:

Mas é pré-conceito mesmo, eu prefiro ouvir músicas antigas do que novas. Se eu abrir uma playlist com músicas de 2019, dificilmente irei adicionar algumas delas na minha lista pessoal e isso vale para Rock e outros estilos, vou ouvir mas não vou gostar tanto.

Sou mais de ouvir um Raul, um Nirvana ou Judas, do que ouvir esse pop rock enjoativo atual.

PS: E cada pessoa vive de fases musicais também, eu vou de Slayer para BB King, ou de Dragon Force para Megadeth em um estralo do dedo, ou no caso em alguns toques no celular.

Meu filho chama Raul por causa desse Raul inclusive. kkkkkkkkkk

É esse lance mesmo, por exemplo, não vou melar o churras se colocaram o Linkin Park pra tocar por exemplo, mas NUNCA iria colocar pra eu escutar sozinho.

E minha fase musical é meio enferrujada, difícil eu pegar uma banda de estimação fora das que já escuto. kkkkk

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mantrax

Porra, Jaú. Linkin Park já é velho pra caralho kkkkkkk estamos falando de coisa nova hahaha

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mantrax
1 hora atrás, Johann Duwe disse:

Mas é pré-conceito mesmo, eu prefiro ouvir músicas antigas do que novas. Se eu abrir uma playlist com músicas de 2019, dificilmente irei adicionar algumas delas na minha lista pessoal e isso vale para Rock e outros estilos, vou ouvir mas não vou gostar tanto.

Sou mais de ouvir um Raul, um Nirvana ou Judas, do que ouvir esse pop rock enjoativo atual.

PS: E cada pessoa vive de fases musicais também, eu vou de Slayer para BB King, ou de Dragon Force para Megadeth em um estralo do dedo, ou no caso em alguns toques no celular.

Pop rock atual? Nem pop rock mais existe. O mundo é só eletrônica, pop e hip-hop.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • DEREK ROCHA
      By DEREK ROCHA
      Boa noite queridos,
      Gostaria da opinião de vocês.
      Quem foi melhor? Romário ou Ronaldo Fenômeno? Alguns números oficiais:
      [ROMÁRIO]
      ELEITO 1X MELHOR DO MUNDO
      PROTAGONISTA E CAMPEÃO DA COPA DO MUNDO DE 1994
      MELHOR JOGADOR DA COPA DO MUNDO DE 1994
      DISPUTOU AS COPAS DE 1990 E 1994
      8 JOGOS E 5 GOLS em COPAS DO MUNDO
      GOLS PELA SELEÇÃO: 70 JOGOS 55 GOLS
      GOLS PELOS CLUBES: POUCO MAIS DE 1000 JOGOS, 860 GOLS
      [RONALDO]
      ELEITO 3X MELHOR DO MUNDO
      PROTAGONISTA E CAMPEÃO DA COPA DO MUNDO DE 2002
      MELHOR JOGADOR DA COPA DO MUNDO DE 1998
      DISPUTOU AS COPAS DE 1994, 1998, 2002 E 2006
      19 JOGOS E 15 GOLS EM COPAS DO MUNDO
      GOLS PELA SELEÇÃO: 99 JOGOS 67 GOLS
      GOLS PELOS CLUBES: POUCO MAIS DE 500 JOGOS, 414 GOLS
      Comenta aqui!
       
       

    • Aleef
      By Aleef
      Podcast Presidente da Semana conta a história de Jair Bolsonaro; ouça
       
      Fatos relevantes
      01 de novembro de 2018 - Moro aceita convite de Bolsonaro para comandar Ministério da Justiça
      22 de novembro de 2018 - Bolsonaro anuncia Ricardo Velez Rodriguez como ministro da Educação
      06 de dezembro de 2018 - Coaf aponta que ex-motorista de Flávio Bolsonaro movimentou mais de R$ 1,2 milhão em operações suspeitas
      08 de janeiro de 2019 - Filho de Mourão assume assessoria especial da presidência do Banco do Brasil
      14 de janeiro de 2019 - Coaf aponta que Flávio Bolsonaro recebeu 48 depósitos suspeitos em 1 mês, no total de R$ 96 mil
      18 de fevereiro de 2019 - Governo anuncia demissão de Bebianno; Floriano Peixoto assume Secretaria-Geral
      20 de fevereiro de 2019 - Governo apresenta proposta de Reforma da Previdência para a Câmara
      08 de abril de 2019 - Vélez Rodríguez é demitido e Bolsonaro anuncia novo ministro da Educação
      17 de junho de 2019 - Em novo diálogo vazado, Moro orienta força-tarefa da Lava Jato a contestar na imprensa depoimento de Lula
      09 de setembro de 2019 - “Isso não é a atitude de presidente”, diz Macron sobre Bolsonaro em vídeo
      08 de novembro de 2019 - Congresso promulga reforma da Previdência nesta terça-feira
      21 de novembro de 2019 - Bolsonaro faz ato de lançamento de novo partido em Brasília
      16 de dezembro de 2019 - Pacote anticrime é sancionado com vetos
       
    • EduFernandes
      By EduFernandes
      Com o Coronga atrapalhando nossas vidas e acabando com a temporada atual, resolvemos fazer enquetes para trazer boas discussões ao Fórum. A de hoje é uma comparação entre os dois últimos times treinados pelo carequinha Gariola: Bayern de Munique e Manchester City.
      Todos sabem que o Barcelona foi o melhor time que o técnico catalão treinou, mas entre os dois times que ele assumiu posteriormente, qual foi o melhor? Mesmo com ele não tendo terminado sua passagem na Inglaterra (e nem a temporada atual), ainda assim dá pra dizer que é possível fazer uma comparaçãozinha só pra causar discórdia ou não né.
      Abaixo, os feitos de cada um dos times:

       

       
      E aí, qual é o melhor time? Não precisa necessariamente ser o mais forte e competitivo, mas analise pelo seu gosto pessoal, como qual deles você gostou mais de assistir, ou qual te pareceu ser o mais completo em termos táticos ou em variação de jogadas etc.
    • David Reis
      By David Reis
      Quem foi melhor: Internacional de 2006 ou Grêmio de 2017?
       
      Boa noite pessoal..como a abstinencia de futebol está grande e essa quarentena nos deixou cada vez mais orfãos de torcer ou sofrer com esse esporte maravilhoso, resolvemos jogar uma discussão aqui para matar a saudade das nossas velhas discussões que nunca terão solução. Utilizem o critério que quiserem: seja tática, jogo bonito (o que quer você entenda por isso), qualidade dos jogadores, contexto histórico ou até mesmo nosso bom e velho clubismo...a intenção aqui nunca foi chegar em um consenso, mas expor pontos de vista.
      Como a lembrança do Grêmio está bem mais recente, eu acabei detalhando mais a campanha do Inter.
      Um pouco sobre os times:
      - O Internacional de 2006:
      O Elenco:

      Estatísticas do Elenco:
      Estadual: Vice-campeão.
      Perdeu o título para o rival na final do estadual, depois de ter feito a melhor campanha do campeonato. No jogo de ida, no Estádio Olímpico, empate em 0 x 0. Na volta, no Beira-Rio, empate em 1 x 1 com gol de Fernandão para os colorados aos 12' do 2T e de Pedro Júnior para o tricolor gaúcho aos 34' do 2T. O Grêmio foi campeão pelo critério do gol fora.
       
      Copa do Brasil: Não participou, naquela época as equipes que disputavam a Libertadores não participavam da competição
      Campeonato Brasileiro: Vice-campeão. Com 69 pontos (20V 9E 9D), Saldo de gols de +16 (52 GP e 36 GC).
      Classificação final:
      Copa Libertadores: Campeão
      Na primeira fase, foi o líder de seu grupo com 4 vitórias e 2 empates. O que resultou na segunda melhor campanha geral da fase de grupos, atrás apenas do Velez Sarsfield, que teve 5 vitórias e 1 empate.
      Na fase final, passou pelas fases eliminatórias com 4V 3E 1D
      A Final:
      - No jogo de Ida, o Inter venceu o São Paulo no Morumbi por 2 x 1. Com dois gols de Rafael Sóbis para os colorados e Edcarlos diminuindo para o tricolor paulista. Outro destaque foram as duas expulsões, uma para cada lado, no primeiro tempo para Josué e Fabinho.
      - Na volta, em sua casa, empate em 2 x 2. Gols de Fernandão e Tinga para o Inter, Fabão e Lenilson para o São Paulo.
      Mundial de Clubes: Campeão
      Na semi-final, vitória contra o Al-Ahly por 2 x 1. Gols de Pato e Luiz Adriano.
      Na final: vitória contra o Barcelona por 1 x 0, gol de Adriano Gabiru.
       
      - O Grêmio de 2017:
      O Elenco:

      Estadual: Eliminado na semi-final.
      O Grêmio caiu para o Novo Hamburgo, campeão estadual daquele ano, nos pênaltis. 
      Copa do Brasil: Eliminado na semi-final.
      Entrou na competição nas oitavas de final e eliminou o Fluminense, vencendo os dois jogos (3 x 1 e 2 x 0). Em seguida teve a seguinte trajetória até a semi-final:
      O Grêmio caiu para o Cruzeiro, que também viria a ser o campeão da Copa do Brasil daquele ano, nos pênaltis. Depois de vencer o jogo de ida na Arena por 1 x 0 e perder a volta no Mineirão por 1 x 0.
       
      Campeonato Brasileiro: 4º Lugar (18V 8E 12D).
      O campeonato foi marcado pela disputa inicial entre Corinthians e Grêmio, que dominaram o primeiro turno. No segundo turno, houve uma queda no desempenho de ambos, assim como a mudança de foco do Grêmio com as competições simultaneas em reta final.
      Classificação:
      Libertadores:
      Fase de Grupos

       
      O Gremio fez a 3ª melhor campanha da Fase de Grupos, atrás de Atlético-MG e Lanús. 
      Mata-mata
      Final: O Grêmio venceu os dois jogos contra o Lanús. No jogo de ida, vitória com gol de Cícero com 82' de jogo. Na volta, nova vitória do Grêmio com gols de Luan e Fernandinho.
      Luan, que fez 8 gols na competição, foi eleito o melhor jogador da Libertadores.
       
      Mundial de Clubes: Vice-campeão.
      Na semi-final: vitória sobre o Pachuca por 1 x 0, gol de Everton.
      Na final, perdeu para o Real Madrid por 1 x 0. Gol de Cristiano Ronaldo.
       
      Algumas considerações: 
      - O Barça de 2006 era superior ao Real Madrid de 2017?
      - A ausência de Arthur no mundial foi determinante para a derrota do Grêmio no mundial?
      - Quem teria mais chance de levar o Brasileirão se estivesse complemente focado na competição: o Inter de 2006 ou o Grêmio de 2017?
       
      Dissertem e até a proxima. 🙂
       
    • Dinheiro Tardelli
      By Dinheiro Tardelli
      Então galera... um tema que está me intrigando MUITO recentemente é o que vai mudar no mundo depois dessa crise.
      Hoje em dia só se fala em como combater o vírus, medidas sanitárias e economomicas, discussão sobre a forma mais eficiente de isolamento etc etc etc... o que é extremamente importante, mas eu acho que igualmente importante é tentar antecipar para onde o mundo vai caminhar depois disso.
      Um dia a crise passa: é certo que a humanidade vai sobreviver a esse virus. Mas depois o mundo vai voltar a ser exatamente como era antes? O sistema financeiro? A relação entre os países? A geopolítica do mundo? O valor do papel-moeda?
      A China e a Rússia, politico-economicamente, estão assumindo cada vez mais um papel central no mundo, às custas de EUA e Europa. A crise está longe de acabar, mas não acho absurdo nenhum dizer que eles sairão como os grandes vencedores (afinal, pensem comigo: se você perde 10, mas os seus adversários perdem 1000, você ganhou ou perdeu?) . O que isso muda no tabuleiro do mundo? 
      No mercado financeiro mundial, cada vez mais se escuta que "cash is trash" ("dinheiro em moeda é lixo"), numa aposta de que a política monetária expansionista dos Bancos Centrais ao redor do mundo (já levada a cabo desde 2008, mas potencializada ao limite agora) vai desencadear num forte movimento hiperinflacionário do dólar e do euro.
      Já no Brasil, a situação é cada vez mais preocupante: as prováveis consequências sociais (colapso do sistema de saúde) e econômicas (forte recessão gerada pelo problema interior, num país economicamente já muito fragilizado) podem ser destrutivas para o país. Num cenário otimista, estimam que nossa dívida vai passar de 90% do PIB (um número absurdo para um país como o nosso), e eu, particularmente, penso que nosso risco de quebra de cadeias produtivas de serviços essenciais é grande. 
      Enfim, o grande objetivo desse tópico é simplesmente divagar, mesmo. Para onde irá a humanidade?
      OBS: NEGACIONISTAS DA CRISE SANITÁRIA, FAVOR NÃO DESVIRTUAREM A DISCUSSÃO DESTE TÓPICO.
       
×
×
  • Create New...