Jump to content
Sign in to follow this  
Dinheiro Tardelli

Como apps de entrega estão levando pequenos restaurantes à falência

Recommended Posts

ZaMBiA

Gostam do Uber aqui porque o serviço de táxi conseguia ser pior (mais caro e atendimento horrível).

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lowko é Powko
3 horas atrás, ZaMBiA disse:

Gostam do Uber aqui porque o serviço de táxi conseguia ser pior (mais caro e atendimento horrível).

Mais caro é elogio. Aqui o Uber é uns 60% do preço do táxi, ou era até alguns meses atrás.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Temujin
7 horas atrás, Mantrax disse:

Pra quem não tá ligado. Quando a Uber começou suas operações a divisão era 75% motorista e 25% pro aplicativo. Após isso começaram mudanças e não existe mais porcentagem, já que a Uber trabalha com uma tarifa pra cada motorista. Sendo assim, ela pode cobrar o valor que quiser q nossos ganhos não são afetados pelo pagamento do cliente.

Mas não entendi a pergunta @Temujin do falando sério. Em q sentido foi isso?

Porque pra realidade do Uber isso não é viável, não tem/tinha como subsidiar gastos eternamente.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mantrax
1 hora atrás, Temujin disse:

Porque pra realidade do Uber isso não é viável, não tem/tinha como subsidiar gastos eternamente.

Continuo sem entender direito. Pq não acho q vc acredite que o motorista deva subsidiar essa conta. Logo, o "ta falando sério" ainda não fez sentido na minha cabeça. 

Edited by Mantrax

Share this post


Link to post
Share on other sites
Temujin
48 minutos atrás, Mantrax disse:

Continuo sem entender direito. Pq não acho q vc acredite que o motorista deva subsidiar essa conta. Logo, o "ta falando sério" ainda não fez sentido na minha cabeça. 

Não dá pra querermos o bônus sem ao menos entendermos o ônus. Falei aquilo no sentido de que não tem como desejar aquela divisão E ainda querer que o sistema funcione como funciona hoje. 

Alguém precisa pagar a conta, seja o motorista e/ou nós como clientes no valor das viagens. Não dá pra ter o melhor dos dois mundos. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mantrax
12 horas atrás, Temujin disse:

Não dá pra querermos o bônus sem ao menos entendermos o ônus. Falei aquilo no sentido de que não tem como desejar aquela divisão E ainda querer que o sistema funcione como funciona hoje. 

Alguém precisa pagar a conta, seja o motorista e/ou nós como clientes no valor das viagens. Não dá pra ter o melhor dos dois mundos. 

Creio que você desconheça muito a realidade dos ganhos de um motorista de aplicativo se chama de "melhor de dois mundos" esses 75%.

Não existe o melhor de dois mundos. Existe muitos motoristas que estão pagando a conta da Uber e dos passageiros.

Share this post


Link to post
Share on other sites
_Biofa

Bom, pra quem acha que o serviço não é rentável, existem investidores só aguardando o Uber quebrar pra entrar nisso. 
Quem paga a conta do Uber investir em entregas por drones, em carros autônomos, em helicópteros autônomos, quando todos sabem que isso é uma realidade MUUUUUUUUUUUITO distante, é o Uber. 
 

Enquanto isso foram empurrando trolha no cu dos motoristas, o CEO ganhando bônus milionário, ano após ano. 
 

Não existe isso de melhor dos dois mundos. 
Quem já dirigiu sabe dos riscos que corre ao dirigir, diariamente, e eu dirigi numa realidade muito tranquila até, mas ainda assim tive nego querendo cheirar pó no meu carro, me ameacando e puxando arma pra mim. 
 

isso tudo pra no final ficar com uma corrida de 30$ que o sujeito pagou 80. 
Justíssimo. Afinal, alguém tem que chorar, né? Viva o capitalismo e a meritocracia. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Ariel'
On 8/29/2020 at 3:46 AM, _Biofa said:

Bom, pra quem acha que o serviço não é rentável, existem investidores só aguardando o Uber quebrar pra entrar nisso. 
Quem paga a conta do Uber investir em entregas por drones, em carros autônomos, em helicópteros autônomos, quando todos sabem que isso é uma realidade MUUUUUUUUUUUITO distante, é o Uber. 
 

Enquanto isso foram empurrando trolha no cu dos motoristas, o CEO ganhando bônus milionário, ano após ano. 
 

Não existe isso de melhor dos dois mundos. 
Quem já dirigiu sabe dos riscos que corre ao dirigir, diariamente, e eu dirigi numa realidade muito tranquila até, mas ainda assim tive nego querendo cheirar pó no meu carro, me ameacando e puxando arma pra mim. 
 

isso tudo pra no final ficar com uma corrida de 30$ que o sujeito pagou 80. 
Justíssimo. Afinal, alguém tem que chorar, né? Viva o capitalismo e a meritocracia. 

Mas cara... é aquilo, né? Enquanto tem motorista fazendo corrida por esse preço (e são MUITOS) tem gente ofertando por esse preço. Assim como tu falou no tópico da China, o que mataria essa "exploração" do Uber é a liberdade de empreender e criar concorrência NÃO obrigar o Uber (ou qualquer aplicativo) a pagar determinado valor ou % por serviço. Isso daí só desestimula novos entrantes no mercado, afinal se o governo simplesmente achar que eu pago pouco, vou ser OBRIGADO a pagar mais? Melhor empreender em outro setor menos visado então.

Share this post


Link to post
Share on other sites
_Biofa
9 horas atrás, Ariel' disse:

Mas cara... é aquilo, né? Enquanto tem motorista fazendo corrida por esse preço (e são MUITOS) tem gente ofertando por esse preço. Assim como tu falou no tópico da China, o que mataria essa "exploração" do Uber é a liberdade de empreender e criar concorrência NÃO obrigar o Uber (ou qualquer aplicativo) a pagar determinado valor ou % por serviço. Isso daí só desestimula novos entrantes no mercado, afinal se o governo simplesmente achar que eu pago pouco, vou ser OBRIGADO a pagar mais? Melhor empreender em outro setor menos visado então.

Meu amigo, EUA tem 50 milhoes de desempregados devido a pandemia. Vao fazer o que pra se sustentarem?
So sobra aplicativos.
Ai sabe o que os aplicativos fazem? Aumentam a margem de lucro deles e diminuem os ganhos dos entregadores/motoristas. Eles sao TODOS iguais.
Como tu vai querer que uma pessoa desempregada, precisando pagar aluguel, tenha isso de "so nao trabalhar"?

A vida real eh diferente, Ariel. As coisas nao sao tao simples nao, infelizmente.

 

Sobre concorrencia. Ja houve concorrencia em lugares como NYC que tinha uma empresa chamada JUNO. A proposta deles era um pouco diferente.

A grande questao eh que essas empresas utilizam o desespero dos motoristas ao favor deles. Isso eh escravidao. A pessoa nao tem meios de sair do buraco sem o aplicativo e eles fazem de tudo para que a pessoa permaneça nele, trabalhando com eles, até o fim.
Por isso aqui apareciam muitos casos de pessoas, motoristas, que dirigiam por 6h pra vir de Los Angeles a San Francisco, trabalhar, ficavam dormindo nos carros, tomando banho em academia(eu ja fiz tudo isso) e acabavam morrendo de trombose, ou até do coração.

Os aplicativos não desenvolvem meios de essas pessoas sairem disso, pelo contrário, só pioram o trabalho.

Te dou exemplo aqui de San Francisco que os passageiros chegavam a ""reclamar"" do preço baixo em comparação com taxi. Enquanto taxi cobrava 60$ para uma viagem do SFO(aeroporto) pra San Francisco, o Uber cobrava 25$ e passava 14 para o motorista.

A concorrencia? É o Lyft que fazia e faz as mesmas coisas. Se o Uber quebra o preço, eles fazem igual.

Esse papo de concorrência só funciona em livro, amigo. Na realidade nós entramos com o cu e as grandes empresas com a piroca.

Edited by _Biofa
Adição.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Ariel'
1 hour ago, _Biofa said:

Meu amigo, EUA tem 50 milhoes de desempregados devido a pandemia. Vao fazer o que pra se sustentarem?
So sobra aplicativos.
Ai sabe o que os aplicativos fazem? Aumentam a margem de lucro deles e diminuem os ganhos dos entregadores/motoristas. Eles sao TODOS iguais.
Como tu vai querer que uma pessoa desempregada, precisando pagar aluguel, tenha isso de "so nao trabalhar"?

A vida real eh diferente, Ariel. As coisas nao sao tao simples nao, infelizmente.

 

Sobre concorrencia. Ja houve concorrencia em lugares como NYC que tinha uma empresa chamada JUNO. A proposta deles era um pouco diferente.

A grande questao eh que essas empresas utilizam o desespero dos motoristas ao favor deles. Isso eh escravidao. A pessoa nao tem meios de sair do buraco sem o aplicativo e eles fazem de tudo para que a pessoa permaneça nele, trabalhando com eles, até o fim.
Por isso aqui apareciam muitos casos de pessoas, motoristas, que dirigiam por 6h pra vir de Los Angeles a San Francisco, trabalhar, ficavam dormindo nos carros, tomando banho em academia(eu ja fiz tudo isso) e acabavam morrendo de trombose, ou até do coração.

Os aplicativos não desenvolvem meios de essas pessoas sairem disso, pelo contrário, só pioram o trabalho.

Te dou exemplo aqui de San Francisco que os passageiros chegavam a ""reclamar"" do preço baixo em comparação com taxi. Enquanto taxi cobrava 60$ para uma viagem do SFO(aeroporto) pra San Francisco, o Uber cobrava 25$ e passava 14 para o motorista.

A concorrencia? É o Lyft que fazia e faz as mesmas coisas. Se o Uber quebra o preço, eles fazem igual.

Esse papo de concorrência só funciona em livro, amigo. Na realidade nós entramos com o cu e as grandes empresas com a piroca.

Eu sei que é. Por isso mesmo não podemos colocar a realidade à prova baseada em lei. Por exemplo todo mundo sabe que um salário mínimo não dá qualidade de vida nenhuma pra quem ganha isso, mas infelizmente a outra opção é a pessoa não ganhar nada. E se ela pudesse ganhar 500 ou 600 reais? Seria uma merda? Sim. Mas entre 0 e 500...

Sobre o segundo ponto: é o cálculo de recompensa. Tu imagina então o desespero do cara pra ele fazer tudo isso pra conseguir essa renda baixa que tu comenta? Que tal a gente falar sobre o porque de ter chegado a esse ponto ao invés de atacar a ponta do iceberg (não estou defendendo a Uber em si, sei que o pagamento deles é péssimo, mas pq é tão ruim assim?). Se o cara prefere passar todo esse perrengue a NÃO fazer, é porque ele realmente está sem opção. E pq tá sem opção?

E o último ponto vamos entrar nessa discussão novamente. Como acabar com isso? Liberdade para empreender. 2/3 dos empregos do Brasil são gerados por pequenas empresas, isso porque o BR é um lugar horrível pra fazer negócio. Imagina onde é fácil? Será que essas pessoas não teriam outras oportunidades?

O ponto principal aqui, que é o pagamento da Uber (iFood, enfim), nós concordamos. O meu questionamento é: ruim com eles, pior sem eles. E ainda: como chegamos até aqui?

Share this post


Link to post
Share on other sites
_Biofa

Então, vamos lá... não existe fórmula magica. O que existe é o que temos e o que já experenciamos. Qualquer coisa além disso é teoria e imaginação.
Entendendo esse ponto, podemos traçar algumas coisas.

O que existe até agora?
Empresas de aplicativo que aumentaram o lucro durante a pandemia e diminuiram o pagamento dos motoristas.

É justo? O teorico do home-office, que assiste Ideias Radicais, vai dizer que sim, que a falta de concorrência leva a isso.
Ok.
Quantos aplicativos de comida tem no Brasil?
Rappi, iFood, UberEats e mais quantos? Mais dois?

Blz.

Qual país exemplo de empreendedorismo e capitalismo?

EUA.
Quantos apps tem aqui?

UberEats, GrubHub, Doordash e Postmates.

Como eles operam?
De maneira similar e TODOS tiveram o mesmo comportamento durante a pandemia.

"Ah ms temos que deixar as empresas entrarem"

Mas os EUA dificultam a vida dessas empresas?
Muito pelo contrário.
Elas entraram aqui e se mostraram, TODAS, serem farinha do mesmo saco.

O que está acontecendo?

Todos cansaram de dialogar, cansaram de tentar algo com essas empresas e decidiram ir à justiça e politicos pegaram essa causa.

Mas pq disso?
Uber chegou aqui em SF por volta de 2010(se n me engano) e só aceitava motoristas com carros de luxo. Pessoas compraram carros assim, se endividaram e começaram a trabalhar. Tudo compensava, era essa proposta e a Uber fechou parceria com lojas como Lincoln para vender carros de luxo aos motoristas com boas taxas. Semanas depois o Uber apresentou o Uber Select.

Antes era só Uber Black. Com Select vc podia ter um carro menos qualificado que o Black e a tarifa era significantemente menor. O que aconteceu? Todos esses motoristas que adentraram ao Uber Black sofreram e protestaram, até que surgiu aquele famoso vídeo que o motorista discutia com um CEO do Uber. Eles tinham liberdade naquela época.

Então o Uber deixou de mostrar para onde a corrida ia e quanto o motorista ganharia, tornou tudo uma loteria(muito importante isso e vou explicar depois o pq).
Muitos protestos aconteceram.

Eis que o Uber, em mais um movimento ousado, decide entrar e tomar o mercado do Taxi em San Francisco e em todos EUA. O que fazem?

Pra dirigir em SF como limosine(uber black, carros de mais de 7 lugares como Lincoln Navigator, Cadillac Escalade, etc) vc precisa de uma autorização da prefeitura chamada TCP, então o Uber não podia encher as ruas de uber dessa maneira. O que fizeram? Conseguiram uma autorização da prefeitura para ter carros normais, desde que passando por um background check etc etc etc.

Criaram uma empresa chamada "checkr" que se encarrega de fazer background check dos motoristas.

 

Com esse passo, desenvolveram o Uber X e Uber Pool.

Pronto, todo mundo que comprou carro Select e Black, oficialmente, faliram. Ok. Afinal, é uma empresa e ela visa lucros, certo? O que precisamos? De mais liberdade, para que tenhamos concorrência e essa concorrência ofereça algo melhor aos motoristas, certo? Afinal, faz todo sentido.

Ok.

 

Esse mesmo checkr aceitava imigrantes ilegais, estupradores, pessoas com passagem pela polícia, pq pra vc cadastrar no Uber e no Lyft(usam o mesmo sistema), bastava colocar um numero aleatório no Social Security Number e xablau. Vc estava dentro.

Começaram os escandalos de estupros, roubos etc etc etc.

Isso chamou mais atenção dos políticos.

 

Lembra que eu disse acima que explicaria algo? Então...

Aqui nos EUA, quem faz esse tipo de trabalho é chamado de "Independent Contractor". Quando vc trabalha sob essas condições, é como um autonomo. Vc tem DIREITO de saber quanto será pago por aquele trabalho, para onde ele vai, quantas pessoas vão e direito de REJEITAR ou CANCELAR sem ser penalizado, afinal, é seu carro e SEU contrato.

O que o Uber conseguiu ao bloquear o destino e valor e outras informações? Que vc ficasse online o máximo possível e preso ao aplicativo.

Ok, mas isso não é o bastante. O Uber desativava pessoas por cancelamento ou por rejeitar corridas.
A questão que isso tudo infringe as regras de "independent contractor", entende? Se vc não é um "independent contractor" vc é empregado, certo? E cadê seus direitos como empregado?

 

Eu dei exemplo do Uber, mas isso acontece de maneira IGUAL com todos os aplicativos, de comida, de mercado, de tudo.

 

AGORA, com um movimento inevitavel que aconteceu em NYC e esta acontecendo na California, eles decidiram mudar e respeitar os direitos individuais dos motoristas. Tratando como independent de verdade.
Pq n fizeram antes? Eles tinham liberdade e como usaram?

Eu quis contextualizar pra vc entender que esse papo de liberdade, de achar que elas vão competir entre elas, que vão brigar por um serviço melhor e melhorias de trabalho, é mundo ideal, é coisa teorica, sonho. A realidade é que se tu pegar 4 empresas e as deixarem soltas, farão as mesmas praticas de maneira igual. Todas as conquistas e melhorias conquistadas com esses aplicativos, foi na JUSTIÇA.

 

"ah mas eles n dão lucro, alguém tem que pagar".
Aí, amigo, o problema n eh do motoristas, é problemas deles. Se operam com prejuízo, eles que lambam a própria caceta. Se aumentam a margem deles e diminuem dos motoristas, ao meu ver, se torna escravidão moderna.

Eu quis contextualizar pra vc entender todo meu ponto e experiência observando esses aplicativos e vale lembrar: isso tudo baseado na terra que eles "nasceram". San Francisco.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lowko é Powko
19 minutos atrás, _Biofa disse:

Então, vamos lá... não existe fórmula magica. O que existe é o que temos e o que já experenciamos. Qualquer coisa além disso é teoria e imaginação.
Entendendo esse ponto, podemos traçar algumas coisas.

O que existe até agora?
Empresas de aplicativo que aumentaram o lucro durante a pandemia e diminuiram o pagamento dos motoristas.

É justo? O teorico do home-office, que assiste Ideias Radicais, vai dizer que sim, que a falta de concorrência leva a isso.
Ok.
Quantos aplicativos de comida tem no Brasil?
Rappi, iFood, UberEats e mais quantos? Mais dois?

Blz.

Qual país exemplo de empreendedorismo e capitalismo?

EUA.
Quantos apps tem aqui?

UberEats, GrubHub, Doordash e Postmates.

Como eles operam?
De maneira similar e TODOS tiveram o mesmo comportamento durante a pandemia.

"Ah ms temos que deixar as empresas entrarem"

Mas os EUA dificultam a vida dessas empresas?
Muito pelo contrário.
Elas entraram aqui e se mostraram, TODAS, serem farinha do mesmo saco.

O que está acontecendo?

Todos cansaram de dialogar, cansaram de tentar algo com essas empresas e decidiram ir à justiça e politicos pegaram essa causa.

Mas pq disso?
Uber chegou aqui em SF por volta de 2010(se n me engano) e só aceitava motoristas com carros de luxo. Pessoas compraram carros assim, se endividaram e começaram a trabalhar. Tudo compensava, era essa proposta e a Uber fechou parceria com lojas como Lincoln para vender carros de luxo aos motoristas com boas taxas. Semanas depois o Uber apresentou o Uber Select.

Antes era só Uber Black. Com Select vc podia ter um carro menos qualificado que o Black e a tarifa era significantemente menor. O que aconteceu? Todos esses motoristas que adentraram ao Uber Black sofreram e protestaram, até que surgiu aquele famoso vídeo que o motorista discutia com um CEO do Uber. Eles tinham liberdade naquela época.

Então o Uber deixou de mostrar para onde a corrida ia e quanto o motorista ganharia, tornou tudo uma loteria(muito importante isso e vou explicar depois o pq).
Muitos protestos aconteceram.

Eis que o Uber, em mais um movimento ousado, decide entrar e tomar o mercado do Taxi em San Francisco e em todos EUA. O que fazem?

Pra dirigir em SF como limosine(uber black, carros de mais de 7 lugares como Lincoln Navigator, Cadillac Escalade, etc) vc precisa de uma autorização da prefeitura chamada TCP, então o Uber não podia encher as ruas de uber dessa maneira. O que fizeram? Conseguiram uma autorização da prefeitura para ter carros normais, desde que passando por um background check etc etc etc.

Criaram uma empresa chamada "checkr" que se encarrega de fazer background check dos motoristas.

 

Com esse passo, desenvolveram o Uber X e Uber Pool.

Pronto, todo mundo que comprou carro Select e Black, oficialmente, faliram. Ok. Afinal, é uma empresa e ela visa lucros, certo? O que precisamos? De mais liberdade, para que tenhamos concorrência e essa concorrência ofereça algo melhor aos motoristas, certo? Afinal, faz todo sentido.

Ok.

 

Esse mesmo checkr aceitava imigrantes ilegais, estupradores, pessoas com passagem pela polícia, pq pra vc cadastrar no Uber e no Lyft(usam o mesmo sistema), bastava colocar um numero aleatório no Social Security Number e xablau. Vc estava dentro.

Começaram os escandalos de estupros, roubos etc etc etc.

Isso chamou mais atenção dos políticos.

 

Lembra que eu disse acima que explicaria algo? Então...

Aqui nos EUA, quem faz esse tipo de trabalho é chamado de "Independent Contractor". Quando vc trabalha sob essas condições, é como um autonomo. Vc tem DIREITO de saber quanto será pago por aquele trabalho, para onde ele vai, quantas pessoas vão e direito de REJEITAR ou CANCELAR sem ser penalizado, afinal, é seu carro e SEU contrato.

O que o Uber conseguiu ao bloquear o destino e valor e outras informações? Que vc ficasse online o máximo possível e preso ao aplicativo.

Ok, mas isso não é o bastante. O Uber desativava pessoas por cancelamento ou por rejeitar corridas.
A questão que isso tudo infringe as regras de "independent contractor", entende? Se vc não é um "independent contractor" vc é empregado, certo? E cadê seus direitos como empregado?

 

Eu dei exemplo do Uber, mas isso acontece de maneira IGUAL com todos os aplicativos, de comida, de mercado, de tudo.

 

AGORA, com um movimento inevitavel que aconteceu em NYC e esta acontecendo na California, eles decidiram mudar e respeitar os direitos individuais dos motoristas. Tratando como independent de verdade.
Pq n fizeram antes? Eles tinham liberdade e como usaram?

Eu quis contextualizar pra vc entender que esse papo de liberdade, de achar que elas vão competir entre elas, que vão brigar por um serviço melhor e melhorias de trabalho, é mundo ideal, é coisa teorica, sonho. A realidade é que se tu pegar 4 empresas e as deixarem soltas, farão as mesmas praticas de maneira igual. Todas as conquistas e melhorias conquistadas com esses aplicativos, foi na JUSTIÇA.

 

"ah mas eles n dão lucro, alguém tem que pagar".
Aí, amigo, o problema n eh do motoristas, é problemas deles. Se operam com prejuízo, eles que lambam a própria caceta. Se aumentam a margem deles e diminuem dos motoristas, ao meu ver, se torna escravidão moderna.

Eu quis contextualizar pra vc entender todo meu ponto e experiência observando esses aplicativos e vale lembrar: isso tudo baseado na terra que eles "nasceram". San Francisco.

Antes de mais nada quero agradecer porque não sabia desse método utilizado pela Califórnia para diferenciar empregado de independente. hehe Estou ajudando numa competição de direito tributário internacional que envolve uma companhia fictícia nos moldes da Uber.

Quanto ao valor pago, me parece que tem muito mais a ver com uma visão sobre como as relações devem se dar entre os donos do capital e o proletariado, em termos marxistas. O que o Ariel escreveu é uma extensão da visão sobre, por exemplo, o quão justo ou necessário é salário mínimo: a visão de que é melhor trabalhar por um valor menor do que o salário mínimo do que simplesmente não ter trabalho. Nesse caso, se o Estado forçar uma atividade a pagar um valor mínimo, pode ser que simplesmente não seja interessante exercer essa atividade.

Então, depende do ponto de partida filosófico. Imagina se eu abro um escritório aqui e ofereço uma vaga que paga um salário mínimo para trabalhar com casos de alta complexidade. Podem me chamar de pau no cu e os caralho, mas eu não estou obrigando alguém a aceitar a vaga. A ideia de que a justiça pode vir me dizer quanto eu devo pagar me parece bizarra.

O grande problema aí, nesse caso que você expôs, é a questão legal. Caracterizando a relação como uma relação não trabalhista, o mesmo argumento se aplica ao motorista: ninguém obrigou a trabalhar, está dirigindo porque quer, porque é a melhor opção que tinha. E daí cada cachorro que lamba sua caceta.

No fim, é uma discussão sobre o que significa a justiça. É justo que você me diga quais devem ser os meus gastos relacionados a um serviço que nem existiria se eu não tivesse criado? É justo que eu pague o que eu quiser se há pessoa morrendo de fome aqui do lado? Enfim, é um tema interessante.

Share this post


Link to post
Share on other sites
_Biofa
23 horas atrás, Lowko é Powko disse:

Antes de mais nada quero agradecer porque não sabia desse método utilizado pela Califórnia para diferenciar empregado de independente. hehe Estou ajudando numa competição de direito tributário internacional que envolve uma companhia fictícia nos moldes da Uber.

Quanto ao valor pago, me parece que tem muito mais a ver com uma visão sobre como as relações devem se dar entre os donos do capital e o proletariado, em termos marxistas. O que o Ariel escreveu é uma extensão da visão sobre, por exemplo, o quão justo ou necessário é salário mínimo: a visão de que é melhor trabalhar por um valor menor do que o salário mínimo do que simplesmente não ter trabalho. Nesse caso, se o Estado forçar uma atividade a pagar um valor mínimo, pode ser que simplesmente não seja interessante exercer essa atividade.

Então, depende do ponto de partida filosófico. Imagina se eu abro um escritório aqui e ofereço uma vaga que paga um salário mínimo para trabalhar com casos de alta complexidade. Podem me chamar de pau no cu e os caralho, mas eu não estou obrigando alguém a aceitar a vaga. A ideia de que a justiça pode vir me dizer quanto eu devo pagar me parece bizarra.

O grande problema aí, nesse caso que você expôs, é a questão legal. Caracterizando a relação como uma relação não trabalhista, o mesmo argumento se aplica ao motorista: ninguém obrigou a trabalhar, está dirigindo porque quer, porque é a melhor opção que tinha. E daí cada cachorro que lamba sua caceta.

No fim, é uma discussão sobre o que significa a justiça. É justo que você me diga quais devem ser os meus gastos relacionados a um serviço que nem existiria se eu não tivesse criado? É justo que eu pague o que eu quiser se há pessoa morrendo de fome aqui do lado? Enfim, é um tema interessante.

Estou digitando com meu teclado americano, logo, n terei acentos hahaha... vamos la.

A grande questao n eh o salario minimo. A grande questao nisso tudo sao os encargos para as empresas empregarem.
O salario minimo se faz necessario quando, historicamente, houve abusos em cima de trabalhadores vulneraveis. Quando digo vulneraveis digo: todos aqueles que nao fazem parte da mao de obra extremamente qualificada.

Quem tem condicoes e quem pode negociar salarios, empregos etc, sao a minoria, inclusive aqui. Imagina em um pais como o Brasil que nem a educacao basica presta?
Entao, faz-se necessario o vinculo de CLT E salario minimo, afinal, nao podemos esquecer que o Brasil eh um pais composto por arrombados metidos a empreendedores que acham que um desempregado, um pobre, um fudido, deve se contentar com gratidao e se alimentar da caridade do empregador, certo?

Acho que uma reforma tributaria, de verdade, seria necessaria para que estimulasse mais empregos no pais.
Mas junto disso seria necessario seguranca juridica para as empresas exercerem seu pleno funcionamento de maneira correta. Derrubar CLT e consequentemente derrubar o salario minimo, so interessa a um tipo de gente: empresarios. Sao os mesmos que em todas as oportunidades de fazerem algo melhor, foram pelo caminho de botar no cu dos vulneraveis e a pandemia esta ai.

Os """""grandes empresarios brasileiros""""" querendo funcionar durante a pandemia justificando que economia valia mais que as vidas. Nao as deles, que tem dinheiro e condicoes para irem pra uma UTI particular, mas as dos seus funcionarios que morreriam numa fila de espera.
Como que se cogita ir contra salario minimo e CLT num pais assim?


O negocio eh que aqui nos EUA as pessoas estao cansadas e querem sim ter estabilidade, ter possibilidade de ter um vinculo. Existe uma onda muito grande de pessoas pedindo por isso.

E como vc esta pesquisando sobre isso. Pesquise sobre as LLC, se souber ingles vai te ajudar muito. Um LLC pode ser um motorista de Uber ou simplesmente um fotografo que trabalha a parte.
Tbm sao independent contractors.

 

Boa sorte ai no seu projeto.

Edited by _Biofa

Share this post


Link to post
Share on other sites
Ariel'
On 9/9/2020 at 2:25 PM, _Biofa said:

Como que se cogita ir contra salario minimo e CLT num pais assim?

 

De novo você aplaude o remendo porque "é o que tem pra hoje". Foi o que eu disse no outro tópico sobre a reforma administrativa: de remendo em remendo a gente vai ficar cada vez mais medíocre. "como não defender o SUS num país tão desigual", "como não defender a universidade grátis num país tão pobre" e assim a gente vai..

Share this post


Link to post
Share on other sites
_Biofa
20 horas atrás, Ariel' disse:

De novo você aplaude o remendo porque "é o que tem pra hoje". Foi o que eu disse no outro tópico sobre a reforma administrativa: de remendo em remendo a gente vai ficar cada vez mais medíocre. "como não defender o SUS num país tão desigual", "como não defender a universidade grátis num país tão pobre" e assim a gente vai..

Isso não é remendo, meu amigo. 
Não se combate desigualdade com liberdade pra gente rica. 
 

desigualdade se combate com assistência aos mais vulneráveis e menos favorecidos. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Léo R.
20 horas atrás, Ariel' disse:

De novo você aplaude o remendo porque "é o que tem pra hoje". Foi o que eu disse no outro tópico sobre a reforma administrativa: de remendo em remendo a gente vai ficar cada vez mais medíocre. "como não defender o SUS num país tão desigual", "como não defender a universidade grátis num país tão pobre" e assim a gente vai..

Só por curiosidade, Arielzinho, quais seriam SUAS soluções para a desigualdade e a pobreza no Brasil?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Dan_Cunha

Rapaz, queria ter acompanhado essa discussão antes, hahaha. Bem bacana!👏👏👏

Go go liberais, quero participar também! Hahaha 😅

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mantrax

Acredito que um dos pontos principais dessa discussão e que não foi tão abordada foi que: empresas como essas podem auxiliar a criar situações de ganhos mesmo que baixos pra pessoas. Porém, quando nós da esquerda defendemos uma remuneração maior e justa estamos focando em diminuir a desigualdade social.

Oportunidades precarizadas como essas só vão na contramão disso e só aumentam a desigualdade. Por isso, não consigo aceitar esse papo de liberal quando estamos falando da situação que se dá nesses app's.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Psicopinto
11 horas atrás, Mantrax disse:

Acredito que um dos pontos principais dessa discussão e que não foi tão abordada foi que: empresas como essas podem auxiliar a criar situações de ganhos mesmo que baixos pra pessoas. Porém, quando nós da esquerda defendemos uma remuneração maior e justa estamos focando em diminuir a desigualdade social.

Oportunidades precarizadas como essas só vão na contramão disso e só aumentam a desigualdade. Por isso, não consigo aceitar esse papo de liberal quando estamos falando da situação que se dá nesses app's.

As pessoas que não tem renda não entram nas estatísticas de desigualdade? Se for assim que se mede a desigualdade, realmente é melhor deixar quem ganharia pouco sem renda. O nro fica muito mais bonito.

Eu duvido que qualquer motorista ou entregador de aplicativo faça menos por mês que um bolsa família ou auxílio emergencial. Se fosse assim, nenhum aplicativo vingaria no país.

Share this post


Link to post
Share on other sites
felipevalle

mas isso não é motivo para os donos dos apps continuarem tendo essa facilidade tributária toda em cima dos colaboradores

Desigualdade independe de ideologia, por sinal.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mantrax
2 horas atrás, Psicopinto disse:

As pessoas que não tem renda não entram nas estatísticas de desigualdade? Se for assim que se mede a desigualdade, realmente é melhor deixar quem ganharia pouco sem renda. O nro fica muito mais bonito.

Eu duvido que qualquer motorista ou entregador de aplicativo faça menos por mês que um bolsa família ou auxílio emergencial. Se fosse assim, nenhum aplicativo vingaria no país.

Desigualdade social é um termo muito amplo.  Errei ao não definir no que estava focando q é a desigualdade de renda. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • Lanko
      By Lanko
      Nome dos jogadores não são divulgados pelo clube da capital francesa, mas diário "L'Equipe" diz que brasileiro, além dos argentinos Di María e Paredes, testaram positivo
      https://globoesporte.globo.com/futebol/futebol-internacional/futebol-frances/noticia/um-dia-antes-de-reapresentacao-psg-confirma-tres-casos-de-coronavirus-no-elenco.ghtml
       
      Segundo o jornal “L´Equipe”, seriam os argentinos Paredes e Di María, que passaram juntos parte da folga pós final da Champions. Assim como Neymar. Todos os três estiveram em Ibiza, na costa espanhola, na última semana como mostram fotos nas redes sociais.
      https://www.uol.com.br/esporte/futebol/ultimas-noticias/2020/09/02/neymar-esta-contaminado-com-coronavirus-diz-jornal-frances.htm
       
       
       
      Várias fotos sem máscara e com parças são encontradas por aí e na reportagem.
    • Aleef
      By Aleef
      Como é esperado, a cada tempo temos uma nova fornada de treinadores nesse Brasil que inicialmente surgem em estaduais e campeonatos da base, mas vão ganhando a cena pouco a pouco. E neste cenário, em que vivemos, não seria diferente. São treinadores que estão nas duas principais competições nacionais de pontos corridos ou que atuaram neles e tiveram certa relevância.
      A intenção é acompanhar essa nova fornada de treinadores que não ganharam nada praticamente. Vamos aos treineiros que estão tentando buscar sombra e água fresca.
      Nomes:
      Felipe Conceição
      Times treinados: Botafogo, Macaé,  América MG e Rb Bragantino
      Teve um bom desempenho no América MG e foi contratado pelo RB Bragantino. Suas desavenças com o elenco foi um dos fatores a ser levado pela direção a demiti-lo.
       
      Ricardo Catalá
      Times treinados: Red Bull Brasil, Mirassol e atualmente treinador do Guarani
      38 anos, fez estágio na Espanha e Alemanha e trabalhou em um time da terceira divisão espanhola. Fez uma  boa campanha pelo Mirassol e acabou acertando com o Guarani.
       
      Ramon Menezes
      Times treinados: ASEEV, Anapolis, Guarani-MG, Joinville, Tombense e é o atual treinador do Vasco da Gama
      Assessorado por Antonio Lopes, chegou ao clube em 2019 numa mudança de administração aonde queriam trazer pro Vasco, pessoas com identidade com o clube.
       
      Allan Aal
      Times treinados: Rio Branco, Foz do Iguaçu, Portuguesa SP. Atualmente treina o Parana Clube
      Solução caseira encontrada pelo Alex Brasil para driblar a crise financeira que o paraná passa
       
      Bruno Pivetti
      Times treinados: Trabalhou bastante em bases de times como Atlético PR, Audax, Ferroviária. Vitória é o primeiro trabalho como técnico
      Bruno já foi assistente do Paulo Autuori, Pc Gusmão e veio para o Vitória por indicação do Geninho. Acabou assumindo a vaga dele e está comandando o time.
       
      André Jardine
      Times treinados: São Paulo Futebol Clube e é atual treinador da seleção brasileira sub20
      O famoso André Jardine, apontado como o cara que era preparado para o cargo de treinador do SPFC. É uma pena, mas não deu certo. Acabou assumindo a seleção brasileira e irá ter a missão de trazer o bi.
       
      Eduardo Barroca
      Times treinados: Sendas, Botafogo, Atlético Goianiense, Coritiba
      Treinador com maior rodagem de times de série A e B. Recentemente demitido pela sequencia de resultados ruins que obteve a frente do Coritiba
       
      Eduardo Barros
      Times treinados: Athletico PR sub23
      Mais um da geração de estudiosos da CBF. Veio por indicação do Fernando Diniz, no tempo que ficou como técnico do Athletico, deu conta do recado. Petraglia e Paulo André irão testa-lo.
       
      EDIT: Elano
      Times treinados: Inter de Limeira e atualmente Figueirense
      Depois da aposentadoria, Elano assume o Inter de Limeira e depois da boa campanha está ao cargo do Figueirense
       
      Matheus Costa
      times treinados: Paraná, Joinville e atualmente Confiança
      Foi auxiliar de treinadores como Levir Culpi e Wagner Lopes, assumiu o Paraná depois da saída do Wagner inclusive. Como não seria treinador do Paraná, aceitou ser técnico do Confiança.
       
      Gerson Gusmão
      Times treinados: Operario PR
      Técnico que está a mais tempo em clube do Brasil.
       
      Sylvinho
      times treinados: Lyon
      Assistente técnico do Tite e depois assumiu o Lyon e não deu bom. Atualmente está sem emprego, mas logo mais será contactado por algum clube.
       
      Daniel Paulista
      Times treinados: Sport (2x), Boa Esporte e Confiança
      Treinador que assumiu o Sport, mas não conseguiu um bom trabalho ainda. É relativamente jovem (38 anos).
       
      Se tiverem mais nomes ou acharem que estes não são. A vontade. O tópico é só para vermos o que esses caras podem gerar e mais caras tbm. Estou em duvida se entra o Tiago Larghi e o Rodrigo Santana. Tem outros também como o Van Gaal do Interior, que é o Carpini.
      Eu até pensei em por o Tiago, mas ao meu ver ele é da geração do Fábio Carille, Odair Maionese, Rogério Ceni pq o Tiago ficou um bom tempo em estadual, depois ele foi pro Veranópolis e de lá foi pro sub23 do Athletico. Também não sei se o Osmar Loss vale a pena ser posto, em todos os times ele flopou. Parece que não é bom para gestão de vestiário, é bom em coordenar, gerenciar e tal. Tanto que trabalha nesse cargo no Corinthians.
      Acho que essa geração é uma boa geração.
       
       
       
    • Henrique M.
    • Banton
      By Banton
      Centro Sportivo Alagoano, também conhecido pela sigla CSA, é uma agremiação esportiva brasileira de futebol, da cidade de Maceió, em Alagoas. Fundado em 7 de setembro de 1913 por um grupo de desportistas, o clube nasceu como Centro Sportivo Sete de Setembro, depois foi rebatizado para Centro Sportivo Floriano Peixoto e em 1918, ganhou seu nome atual.
      É o único clube do Nordeste a disputar uma decisão internacional, ficando com o vice campeonato da Copa Conmebol de 1999.[4] além de ser o único clube alagoano a conquistar um título de expressão nacional, a Série C de 2017. Conseguiu a façanha histórica de conquistar três acessos consecutivos no Campeonato Brasileiro de Futebol, deixando a Série D do futebol nacional para disputa da divisão de elite entre 2016 e 2019. Foi vice-campeão da Série B em 1980, 82, 83 e 2018, além de conquistar o vice campeonato da Série D de 2016.
      Com 39 títulos estaduais, é o maior vencedor do Campeonato Alagoano. Localmente, o CSA possui uma rivalidade histórica com o CRB na qual disputa o Clássico das Multidões. Há, também, uma rivalidade com o ASA, equipe do interior do estado.
      FILOSOFIA & CURIOSIDADES: 
      Jogadores livres e empréstimos. É assim que o Azulão costuma montar seus elencos. A equipe aposta bastante mas há muito tempo não revela um grande jogador. Porém, a base do CSA é recheada de história e grandes títulos. Por exemplo: você sabia que a lenda do Flamengo, o jogador Dida foi revelado no clube? Torcedores do Internacional e Palmeiras devem conhecer Adriano Gabiru e Cleiton Xavier, jogadores que também foram formados nas categorias de base do time alagoano.
      O CSA também revelou alguns nomes fora dos gramados:
      Você sabia que Fernando Henrique Collor o presidente mais jovem da história do Brasil (foi eleito com 40 anos) e o primeiro a sofrer um impeachment, foi o mandatário do CSA entre 1973 até 1974? Quando se licenciou do cargo para entrar de vez na política. Então com 24 anos, o agora senador, inclusive, foi o responsável pela homenagem à Garrincha - que chegou a jogar pelo clube. Felipão passou por Maceió e estreou como técnico no estádio do Rei Pelé! Poucos sabem, mas o comandante do quinto título mundial da seleção brasileira começou a carreira como treinador no clube alagoano. A oportunidade surgiu em 1982, quando tinha acabado de se aposentar como jogador com o título do Campeonato Alagoano - único troféu que obteve como atleta profissional - e recebeu o convite para treinar os ex-companheiros. Djavan, um dos maiores nomes da história da MPB foi um exímio meia que jogou pelo CSA nas categorias de base mas preferiu aventurar-se no meio musical. LEITURA:
      Conheça um pouco sobre o Azulão Márcio Canuto e o Campeonato Alagoano Uma homenagem à Zumbi dos Palmares CSA no Brasileirão UMA NOVA CARREIRA:
      Curtiu a dica? Procurando por mais desafios? Clique aqui e conheça a história de outros clubes espalhados pelo mundo.
    • Guilherme Faria
      By Guilherme Faria
      https://oglobo.globo.com/brasil/torcidas-organizadas-saem-as-ruas-em-defesa-da-democracia-em-sao-paulo-minas-rio-1-24455430
      Seriam, talvez, o início de muitas outras? 
×
×
  • Create New...