Jump to content
Sign in to follow this  
Tsuru

A história de Olímpio Celeste - Aguardando avaliação

Recommended Posts

Tsuru

bannerolimpio2387926126f8438de.png

 

Olímpio Celeste é um uruguaio que carrega, no nome e na alma, a paixão pelo futebol de seu país. Batizado em homenagem aos anos dourados da Celeste - décadas de 20 e 30 -, ele cresceu ouvindo histórias sobre a seleção que ganhava tudo e encantava o mundo, que calou o Maracanã em 1950 e que, desde então, viu a ascensão de forças como Brasil, Argentina, Itália e Alemanha. 

Também ouviu falar do grande Peñarol dos anos 60, três vezes campeão da Libertadores da América. Teve ainda a oportunidade de ver os dois títulos continentais dos aurinegros na década de 80 (1982 e 1987), que quase foi um novo tricampeonato, impedido em 1983 pelo Grêmio de Renato Gaúcho. Somadas às três conquistas do arquirrival, o Nacional (1970, 1980 e 1988), são oito taças, que colocam o Uruguai como o terceiro país mais vitorioso da competição - atrás apenas da Argentina e do Brasil. Porém, o sucesso dos clubes charruas parece ser apenas uma lembrança de um passado cada vez mais distante.

O sonho de Olimpio é, através da carreira de técnico, levar os clubes e a Celeste Olímpica a dominarem novamente o mundo do futebol. E, inspirado pelos saves Projeto Holanda, do @gq-tricolor, e Cerro Corá, do @CCSantos, encarnarei o personagem para contar aqui essa jornada.

 

objetivosf7b1c9a6589faf1b.png

 

  • Vencer três vezes a Libertadores da América comandando clubes uruguaios;
     
  • Vencer o Mundial de Clubes com um time uruguaio;
     
  • Levar um time uruguaio a vencer, numa temporada, todos os títulos em disputa;
     
  • Assumir a Celeste Olimpica;
     
  • Vencer a Copa América;
     
  • Vencer a Olimpíada;
     
  • Vencer a Copa do Mundo;
     
  • Ser o maior treinador uruguaio no quadro de honra.
     

(Outras sugestões são muito bem-vindas).

 

dados076967ac59bcc007.png

 

Como podem ver, optei pelo FM 15. Não tenho interesse nas versões mais recentes e, no 17, as ligas uruguaias só possuem um turno, de agosto a dezembro. Isto significa que, no restante do ano, eu teria que ficar organizando excursões aleatórias para não deixar os jogadores parados. Poderia funcionar se fosse apenas um período, mas ficar o save todo fazendo isso, inclusive na primeira divisão, não tem sentido.

 

ligascarregadas7ddaf3f2dd9e545a.png

 

Carreguei todas as ligas da América do Sul e do Norte presentes na db original, com a primeira divisão jogável, exceto o Uruguai - que tem as três primeiras divisões ativas e mais as regionais visíveis, por meio do update do blog Uruguay Football Manager. Também instalei o name fix do Sortitoutsi, para que as cores e os nomes dos clubes não licenciados apareçam corretamente. Por fim, coloquei a moeda em pesos uruguaios, para tornar mais condizente com a proposta de jogo. 

 

historicef54ba44dcf4af68.png

 

Temporada 1: 2014-2015

  • Albion FC: Segunda Amateur - 6º colocado
     

Temporada 2: 2015-2016

  • Albion FC: Segunda Amateur - 6º colocado
     

Temporada 3: 2016-2017

  • Albion FC: Segunda Amateur - vice-campeão

 

Temporada 4: 2017-2018

  • Albion FC: Segunda Amateur - 7º colocado
     

Temporada 5: 2018-2019

  • Albion FC: Segunda Amateur - 4º colocado
     

Temporada 6: 2019-2020

  • IA Potencia: Segunda Amateur - 4º colocado


Temporada 7: 2020-2021

  • IA Potencia: Segunda Amateur - 5º colocado


Temporada 8: 2021-2022

  • Central Español: Segunda Profesional - 4º colocado (eliminado na semifinal dos playoffs para o Rampla Juniors)

 

trofeus113fd4652ab574df.png

 

Em breve...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Danut

Te desejo um bom save, Tsuru 🙂

Share this post


Link to post
Share on other sites
Neynaocai

Grande tesouru. Faz uma parceria com a federação @Bruno Trink

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru
1 hora atrás, Danut disse:

Te desejo um bom save, Tsuru 🙂

Obrigado!

1 hora atrás, Neynaocai disse:

Grande tesouru. Faz uma parceria com a federação @Bruno Trink

Não se misture com a gentalha. Hahahha

Vou falar com o Trink pra fazermos um crossover, um encontro de treinadores da Celeste de realidades paralelas. Com direito a papo de boteco no melhor estilo "Que História É Essa, Porchat". Hahaha

Obrigado Ney!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Jirimias

Boa sorte no novo save, Tsuru. Vc citou o gq-tricolor, se não me engano tb tinha um save dele no Uruguai que foi épico. O seu promete bastante.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lanko

Save puramente no Uruguai, que interessante. Passei por lá recentemente, e adorei jogar no país. Tive que forçar minha saída ou ainda tava lá hahahaha. Acho que agora você vai curtir bastante e vai se empolgar. Boa sorte!

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru
Em 02/12/2019 em 01:02, Jirimias disse:

Boa sorte no novo save, Tsuru. Vc citou o gq-tricolor, se não me engano tb tinha um save dele no Uruguai que foi épico. O seu promete bastante.

Obrigado Jiri!

É verdade, eu acho que era "O Continente - A Saga de Nicolás Millan". Mas citei o Projeto Holanda por ser mais parecido em termos de objetivos.

18 horas atrás, Lanko disse:

Save puramente no Uruguai, que interessante. Passei por lá recentemente, e adorei jogar no país. Tive que forçar minha saída ou ainda tava lá hahahaha. Acho que agora você vai curtir bastante e vai se empolgar. Boa sorte!

Já empolguei haha. Também tô adorando jogar no Uruguai...a liga, os clubes...acho que esse tem tudo para ser um save bem legal.

Obrigado Lanko!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru

bannerolimpio2387926126f8438de.png

 

O mais antigo do Uruguai
8/9/2014

Quando idealizei esse save, eu pensava jogar com o Atenas de San Carlos, um time que gosto bastante. Mas, no update que uso, ele está na elite uruguaia e briga inclusive por títulos - e eu queria um desafio maior.

Comecei então a procurar alternativas na segunda divisão, dando preferência a clubes de fora de Montevidéu - cidade que é quase hegemônica no futebol local. Isso me deixou com duas opções: o Plaza Colonia, da cidade histórica de Colonia Del Sacramento, ou o Rocha FC, da cidade de mesmo nome e cujo apelido é…”Os Celestes”. Nesse cenário, o Rocha parecia a opção natural.

Mas aí fui dar uma olhada na terceira divisão (cujo nome oficial é Segunda B Amateur) e encontrei um outro clube muito interessante, sobre o qual já tinha lido e que tem grande importância histórica, o que para mim valia mais do que ser ou não de Montevidéu. Além disso, ele representa um grande desafio, justamente o que eu estava procurando. E foi ele o escolhido.

 

albion72f66d1071220a69.png

 

A história do Albion se confunde com a do próprio futebol uruguaio. Fundado em 1891, é o clube mais antigo do país e um dos mais antigos do mundo ainda em atividade, fazendo parte do seleto Club of The Pioneers - junto com Sheffield FC, Wrexham, Genoa e Royal Antwerp, entre outros. Por isso mesmo, o Albion tem o apelido de Decano.

Os fundadores eram alunos da English High School de Montevidéu, e quiseram homenaegar a pátria onde nasceu o futebol. Daí o nome “Albion”, que era a forma como os gregos chamavam a Grã-Bretanha.

A equipe esteve presente na fundação da Associação de Futebol Uruguaio e, em sua primeira década de vida, foi o principal clube do país. Também foi o primeiro a disputar partidas internacionais (contra o Retiro Athletic Club e o Belgrano AC, ambos de Buenos Aires) e fez o primeiro clássico local, contra o Central Uruguay Railway Cricket Club (CURCC), equipe que mais tarde deu origem ao Peñarol.

Com o crescimento da popularidade do futebol, o primeiro campeonato não demorou: foi disputado em 1900, com o CURCC campeão e o Albion vice. Nessa época, dois grupos de jogadores já haviam deixado o Albion e integrariam o elenco do recém-fundado Club Nacional de Fútbol ou simplesmente Nacional.

A partir de 1901, o Nacional pediu para integrar a liga e passou a dividir o posto de time mais popular com o CURCC. Foi o início do declínio do Albion, que em 1905 fez um campeonato horroroso, terminando sem nenhum ponto ganho; e, três anos depois, disputou a primeira divisão pela última vez em sua história. 

Hoje a equipe ainda está ativa, com o status totalmente amador e, como já comentei, militando na terceira divisão. Esse será, portanto, o ponto de partida.
 

estrutura3f8274da6df72f39.png


Ao assumir o comando, algumas coisas me chamaram atenção - além da infraestrutura deficiente (para não dizer nenhuma). Por ser um clube totalmente amador, não há dinheiro para nada - nem transferências, nem salários. Os contratos são todos 0800, o que tem dois lados: é fácil contratar os jogadores que aceitam atuar nessas condições, mas também é fácil perdê-los para outras equipes.
 

finanzas942f99255e266d76.png


Em seguida, fui analisar o elenco inicial e levei um susto - menos por causa da situação em si e mais porque nunca tinha passado por ela. Foi quando eu me dei conta, de fato, do tamanho do desafio que teria pela frente.
 

elencooriginal7b83fca9d301ef97.png


Havia apenas sete jogadores com contrato, e os demais eram cinza. Pelo sim, pelo não, ofereci vínculos a todos os “cinzentos”, e em seguida fui ao mercado para tentar montar um elenco ao menos competitivo.
 

entradasfaf1ddd2e0cf121e.png


Como podem ver, foram ao todo 17 jogadores. Houve até algumas contratações curiosas, como a de Tan Jin, que é um zagueiro chinês, e Mike Rodriguez, atacante cubano. Mas os dois fizeram uma pré-temporada horrível e, antes que inventassem alguma revolução ou coisa assim, eu me aproveitei do fato de terem contrato amador e os dispensei, junto com outros dois atletas que também não me agradaram.

Sobraram, portanto, 13 contratados. Destaque para o goleiro Thiago Cardozo, emprestado pelo Peñarol e que joga na seleção Sub-20 do Uruguai…
 

thiagoabefaa0c93db9507.png


...para o meia Marcio Benítez, das categorias de base do Nacional, que tem ótimos atributos para a terceira divisão e pode jogar tanto de ponta aberto quanto de segundo atacante...
 

marcio652e7f395b1314b0.png

 

...e para o nigeriano Babajide, que é um segundo atacante de ofício.

 

babajide3d9d6fd6d145c7bd.png


Esse é o nosso elenco final, com 30 jogadores. Está um pouquinho grande, mas dependendo do rendimento dos atletas, pode haver dispensas durante a temporada. Não tem sentido ficar segurando jogador amador que fica reclamando espaço no clube e passa a fazer pirraça mesmo sem render em campo.
 

elenco6d117bff88b35f22.png


A tática escolhida variou um pouco. Iniciei em um 4-3-3 com três atacantes de ofício, tentando aproveitar os três centroavantes que estavam disponíveis no clube, mas o esquema se revelou muito instável. Tentei um 4-4-2, mas apareceu o velho problema da superioridade numérica - como os adversários costumam usar cinco no meio, esse jogador a mais ficava sempre desmarcado e nos causava problemas.

Por fim, optei mesmo por um 4-1-2-3 básico, que é relativamente fácil de montar e de encontrar jogadores para as principais posições. A mentalidade é “Normal” e a única instrução é “Passes mais Curtos”.
 

taticaae776483c0a30351.png


Fizemos onze amistosos durante os quase dois meses de preparação, enfrentando principalmente equipes das ligas regionais.
 

amistosos23e9b7c5486e9fca.png


Sei que os resultados não importam muito, mas mesmo assim, eu esperava um pouco mais da equipe - em termos de regularidade, principalmente. De qualquer forma, acho que a evolução foi visível e que chegamos ao início do campeonato com um time mais definido.

No próximo post falarei um pouco mais sobre a Segunda Amateur: as equipes, o regulamento e o formato, e contarei como foi nossa campanha na minha primeira temporada à frente do clube. Até lá!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Danut

Se fosse jogar com o Rocha FC tinha que falar com o @DiogoHernandes, que teve um save bem interessante com o clube (infelizmente encerrado prematuramente).

Mas gostei da equipe escolhida no fim das contas. História interessante. Fiquei pensando que é bem curioso uma equipe que já tá no buraco a tanto tempo continuar existindo. Os caras saíram das divisões principais mais de cem anos atrás!

Com essa história pouco gloriosa, tem bastante espaço para crescer. Acho um pouco difícil avaliar o tamanho do desafio nesse primeiro momento - é verdade que tua equipe começou quase sem jogadores, mas a situação dos adversários é melhor? Em todo caso, será um desafio e tanto a partir de quando enfrentar equipes mais consolidadas.

Sobre a montagem do elenco, gostei bastante dos jogadores que tu apresentou como destaques. Para uma divisão inferior eles jogam muito bem.

Quanto à tática, eu nunca vou entender esse teu amor pelo segundo atacante. Mas torço para que dê certo (mesmo achando que não vai).

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lanko

FM15 tem PT-BR? Outro ponto positivo pra versão, que vejo falarem muito bem.

O clube é mesmo histórico e simpático, tomara que chegue ao topo.

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Gabriel Kanaan

Um desafio e tanto pela frente!

Que legal que já conseguiu empréstimo de jogadores de Peñarol e Nacional. Boa sorte!

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru
3 horas atrás, Danut disse:

Se fosse jogar com o Rocha FC tinha que falar com o @DiogoHernandes, que teve um save bem interessante com o clube (infelizmente encerrado prematuramente).

Mas gostei da equipe escolhida no fim das contas. História interessante. Fiquei pensando que é bem curioso uma equipe que já tá no buraco a tanto tempo continuar existindo. Os caras saíram das divisões principais mais de cem anos atrás!

Com essa história pouco gloriosa, tem bastante espaço para crescer. Acho um pouco difícil avaliar o tamanho do desafio nesse primeiro momento - é verdade que tua equipe começou quase sem jogadores, mas a situação dos adversários é melhor? Em todo caso, será um desafio e tanto a partir de quando enfrentar equipes mais consolidadas.

Sobre a montagem do elenco, gostei bastante dos jogadores que tu apresentou como destaques. Para uma divisão inferior eles jogam muito bem.

Quanto à tática, eu nunca vou entender esse teu amor pelo segundo atacante. Mas torço para que dê certo (mesmo achando que não vai).

Eu cheguei a falar com ele e trocamos uma ideia, sim. O Rocha teria sido legal, mas o Albion também é interessante pelo desafio e pela importância histórica. Ainda que seja só isso, mesmo - o clube continua ativo, mas parece que é muito mais uma questão de honra do que qualquer outra coisa. Nem títulos relevantes a equipe tem e, como você comentou, faz mais de um século que não joga a primeira divisão.

O tamanho do desafio em si, eu nem digo só pela ausência de jogadores. É claro que ter de montar um elenco do zero exige paciência em termos táticos e de entrosamento, mas isso dá pra driblar, e como você comentou, até conseguimos bons jogadores. O difícil é ser totalmente amador, não ter estrutura nem dinheiro e nem muita perspectiva. Eu quero muito subir para a segunda divisão e ir daí além, mas tenho dúvidas sinceras se o clube aguentaria. Há diferenças sim para outros rivais da Segunda Amateur, mas falarei melhor sobre isso no próximo post.

E confesso que a escolha da tática foi um pouco falta de imaginação, mesmo. Eu queria uma formação que usasse cinco no meio e não queria jogar no 4-2-3-1; tentei o 4-1-2-3 com dois pontas abertos mas não estava legal, daí coloquei o Segundo Atacante. Vamos ver no que vai dar.

Obrigado Danut!

3 horas atrás, Lanko disse:

FM15 tem PT-BR? Outro ponto positivo pra versão, que vejo falarem muito bem.

O clube é mesmo histórico e simpático, tomara que chegue ao topo.

Tem, rapaz. Também fiquei surpreso e ainda estou tentando me acostumar, porque eu jogava em PT-PT hahaha

Vamos ver até onde consigo levar o Albion.

Obrigado Lanko!

24 minutos atrás, Gabriel Kanaan disse:

Um desafio e tanto pela frente!

Que legal que já conseguiu empréstimo de jogadores de Peñarol e Nacional. Boa sorte!

Sim...temos muito trabalho a fazer. Menos mal que a reputação do clube nos garantiu alguns empréstimos.

Obrigado Gabriel!

Share this post


Link to post
Share on other sites
ggpofm

Parabéns pela escolha, Tsuru. Espero que tenha mais sorte com este save do que com os anteriores. Joguei com o Albion no save Atacar. Pressionar .Protagonizar. Não sei se ainda será assim, mas até joguei em campo de terra.

Não lembro onde li, mas em várias oportunidades o Nacional bancou o Albion para evitar que o clube fechasse e o Peñarol assumisse o posto de mais antigo em atividade.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru
15 horas atrás, ggpofm disse:

Parabéns pela escolha, Tsuru. Espero que tenha mais sorte com este save do que com os anteriores. Joguei com o Albion no save Atacar. Pressionar .Protagonizar. Não sei se ainda será assim, mas até joguei em campo de terra.

Não lembro onde li, mas em várias oportunidades o Nacional bancou o Albion para evitar que o clube fechasse e o Peñarol assumisse o posto de mais antigo em atividade.

Oi Gilson, obrigado e seja bem-vindo 🙂

Eu acho que com esse save eu encontrei um desafio legal, numa liga interessante de jogar, com formato adequado e objetivos interessantes. Fora o do Nacional, os outros dois me pareciam boas ideias mas com erros de montagem e de formato - o que não impediu que eu me divertisse por algum tempo.

Não sabia que você já tinha jogado com o Albion. Até agora não apareceram campos de terra, parece tudo certinho, mas na prática devem ser, mesmo, considerando a estrutura do clube.

E não duvido que o Nacional tenha feito isso mesmo. Há uma ligação entre os dois clubes, com o êxodo de vários jogadores do Decano para o Nacional no início do século, e explicaria porque o Albion continua sobrevivendo mesmo nas condições em que está.

Share this post


Link to post
Share on other sites
ggpofm
28 minutes ago, Tsuru said:

Oi Gilson, obrigado e seja bem-vindo 🙂

Eu acho que com esse save eu encontrei um desafio legal, numa liga interessante de jogar, com formato adequado e objetivos interessantes. Fora o do Nacional, os outros dois me pareciam boas ideias mas com erros de montagem e de formato - o que não impediu que eu me divertisse por algum tempo.

Não sabia que você já tinha jogado com o Albion. Até agora não apareceram campos de terra, parece tudo certinho, mas na prática devem ser, mesmo, considerando a estrutura do clube.

E não duvido que o Nacional tenha feito isso mesmo. Há uma ligação entre os dois clubes, com o êxodo de vários jogadores do Decano para o Nacional no início do século, e explicaria porque o Albion continua sobrevivendo mesmo nas condições em que está.

Achei onde eu li a informação. Foi em uma reportagem do Globoesporte.com

Eu não disse, mas mesmo com a ajuda do Nacional, o Albion já foi fechado e refundado uma série de vezes. Mesmo assim, é um clube legal para se jogar no Uruguai.

Boa sorte e divirta-se.

Share this post


Link to post
Share on other sites
beto7

Um baita desafio em. Boa sorte na jornada! 

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89

Demorei pra vir aqui desejar, mas boa sorte com o save, e longa vida para ele! 🙂 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru
Em 05/12/2019 em 11:56, ggpofm disse:

Achei onde eu li a informação. Foi em uma reportagem do Globoesporte.com

Eu não disse, mas mesmo com a ajuda do Nacional, o Albion já foi fechado e refundado uma série de vezes. Mesmo assim, é um clube legal para se jogar no Uruguai.

Boa sorte e divirta-se.

Muito legal a reportagem, obrigado. Eu não tinha chegado a pesquisar a questão a fundo.

Tenho me divertido bastante com o clube e a liga, fazia tempo que isso não acontecia. Espero que vocês se divirtam também.

Em 07/12/2019 em 21:21, beto7 disse:

Um baita desafio em. Boa sorte na jornada! 

Gosto de desafios. Hehehe

Obrigado Beto!

11 horas atrás, marciof89 disse:

Demorei pra vir aqui desejar, mas boa sorte com o save, e longa vida para ele! 🙂 

O importante é que veio. Seja bem vindo e obrigado, Marcio!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru

bannerolimpio2387926126f8438de.png


Rola a bola no Uruguai
03/11/2014

Reforços contratados, tática escolhida, time em condições físicas boas. Depois de uma pré-temporada de muitas mudanças - novo treinador, novos jogadores, nova filosofia - o Albion estava pronto para iniciar mais um campeonato.

 

amateurea249cc3cd412c23.png

 

O futebol do país se divide em três níveis principais: o Campeonato Uruguayo (primeiro), a Segunda División Profesional (segundo) e a Segunda División Amateur (terceiro). Abaixo disso existem ligas regionais mas, como elas não estão ativas nesse update, nenhum clube pode ser rebaixado para elas.

Como o nome sugere, a Segunda Amateur é formada basicamente por...amadores. São doze clubes, a saber:

 

escudoscacc9fae7d125807.png

 

A fórmula de disputa é bastante simples: todos jogam todos contra todos em turno único. Após os doze jogos iniciais, os quatro melhores colocados disputam uma liguilla entre eles, e aquele que terminar em primeiro conquista o título e a subida de divisão. Já as outras oito equipes jogam algumas partidas entre si, apenas para cumprir tabela.

A competição começa em setembro e vai até maio do ano seguinte, com duas janelas de transferências: uma de agosto a setembro (fechando antes do início da competição) e outra entre janeiro e abril (com transferências livres ilimitadas, e não-livres limitadas a cinco atletas). Entre dezembro e março o campeonato pára e os jogadores inclusive tiram mini-férias, existindo espaço para uma intertemporada. 

A distribuição dos jogos, porém, é meio ruim - há fases onde os intervalos entre as partidas chegam a duas semanas, o que faz com que haja poucos jogos para serem disputados em março, antes da liguilla. Para os times que já se garantiram entre os primeiros colocados pode ser uma boa - chegam descansados - mas, para quem não disputa mais nada, as férias e a intertemporada acabam sendo inúteis.

 

previsao8f7b0d2e6e32a8d3.png

 

Segundo a imprensa, o Albion está fora da briga para subir de divisão - que em teoria fica entre Oriental, Montevideo, Potencia e Basañez. Ao mesmo tempo que coloco nessa briga também o Colon, que tem um time bem forte, eu tiraria o Salus, que considero num nível um pouco abaixo dos outros cinco.

Nossa diretoria, por sua vez, ficaria satisfeita com um meio de tabela. E eu também, embora ache que temos condições de brigar por um pouco mais, talvez uma vaga entre os quatro.

E foi com essa perspectiva que iniciamos nossa participação, contra o Los Halcones, fora de casa. A estreia era nervosa, até o ponta Parlacino abrir o placar num chute cruzado após boa troca de passes. No segundo tempo eles tiveram um jogador expulso e facilitaram nossa vida; foi quando o volante Romaña pegou o rebote de um escanteio adversário, dominou, atravessou o campo inteiro, driblou um zagueiro e chutou na saída do goleiro para marcar o segundo - golaço! E, logo depois, Parlacino fez o terceiro numa jogada muito parecida com a do primeiro, fechando o placar.

Começar vencendo, e bem, é sempre bom.

 

jogo---halcones02ac45c2cfcaa0e8.png

 

Depois recebemos o Salus na nossa casa (que vou chamar de Enrique Falco, para facilitar). Com dificuldades para furar a zaga adversária, o atacante Leandro Fernandez abriu o placar para nós num chute de longe. O gol acordou o adversário, que veio para cima; na pressão, o zagueiro Rojas cometeu pênalti e o Salus empatou. Já no finzinho do jogo, o lateral Espino recuou mal uma bola para o goleiro e o adversário aproveitou para marcar o gol da virada. Jogamos bem, mas os erros individuais custaram caro.
 

jogo---salus60701348ac66d0a2.png

 

Contra o bom time do Montevideo, fizemos um primeiro tempo muito pegado, amarrado, onde nada de muito relevante aconteceu, até Parlacino abrir o placar em uma cobrança de falta perfeita. Nosso outro ponta, Marcio Benitez, ampliou num chute cruzado e despertou o adversário, que diminuiu dez minutos depois - temi pelo empate, afinal jogávamos fora de casa. Mas Benitez, em tarde inspirada, aproveitou chance dentro da área para chutar forte, fazer o terceiro e matar qualquer chance de reação adversária.

 

jogo---montevideo595a2b6006ee18c7.png

 

De volta ao Enrique Falco, encaramos o Mar de Fondo, uma das equipes cotadas para a parte de baixo da tabela. Armados num 4-2-2-2 muito fechado, com dois volantes no campo de defesa e dois meias laterais, eles tiravam todo o espaço e se contentavam em tocar a bola de lado, jogando literalmente para não perder. Observem que terminaram o jogo sem dar um chute sequer!

Do nosso lado, até criamos chances mas não soubemos aproveitar. Resultado: empatamos um jogo que deveríamos vencer.

 

jogo---fondo98c28170c4a59de9.png

 

O adversário seguinte era o Potencia, que para mim tem um dos elencos mais fortes e entrosados da competição. Saímos na frente com um gol contra do goleiro adversário - a bola bateu na trave, nas costas dele e entrou, ao melhor estilo Carlos na Copa de 86. Porém, os donos da casa viraram o jogo com dois gols do capitão deles, Federico Mederos, primeiro num chute dentro da área, depois, numa bomba do meio da rua. Parecia que a nossa vaca ia para o brejo, mas a do Mederos é que foi: logo após marcar o segundo, ele fez uma falta feia e foi expulso. 

Com um a menos, o Potencia se fechou no segundo tempo e nós fomos para cima em busca, ao menos, do empate. Foi quando brilhou a estrela de Leandro Fernandez, que empatou de cabeça, já dentro da pequena área, e três minutos depois virou o jogo num chute rasteiro.

Com o 3 a 2 no placar e o apito final se aproximando, recuamos para segurar o resultado. O Albion relaxou e acabou castigado: após cruzamento despretensioso, nosso zagueiro Guelmo foi desviar a bola e marcou contra. 

Quando eu já me conformava com o empate e o cronômetro marcava o último minuto dos acréscimos, o Potencia cometeu pênalti. Foi a vez de Guelmo ir do inferno ao céu: cobrou com raiva, mandou a bola para o fundo da rede e marcou o gol de uma vitória sensacional.

 

jogo---potencia2ae3e87aa4248239.png

 

Fechando essa primeira sequência de jogos, recebemos o Colon. Saímos atrás no placar no primeiro tempo, mas Espino empatou de cabeça na segunda etapa. E depois Benitez, em mais uma boa cobrança de falta, virou o jogo e colocou mais três pontos na conta.

 

jogo---colon10ee33cbbe2cd878.png

 

Até agora são quatro vitórias, um empate e uma derrota. É uma campanha boa para quem era cotado para a parte de baixo/meio da tabela e, ainda que sinta alguma instabilidade em campo, estou satisfeito com a forma do time em geral.

 

jogosdisputados37320b5f6c4e168e.png

 

Dividimos a vice-liderança da competição com o Oriental, enquanto o Basañez vai surpreendendo e liderando com três pontos de vantagem, sem ter perdido nenhuma vez. Num campeonato tão curto e equilibrado, a regularidade é fundamental para quem sonha em brigar por alguma coisa - uma sequência ruim, por exemplo, é muito difícil de reverter, e todo jogo é de seis pontos.

 

classificacao6e554ddb60d23192.png

 

Faltam cinco partidas para fecharmos o calendário regular antes da liguilla - depois do Alto Peru, outro time cotado para a parte de baixo, teremos dois jogos importantíssimos contra o Oriental e o Basañez.

 

proximosjogos6b1f3dd6aae3b3ff.png

 

Só a vitória interessa para continuarmos sonhando com uma vaga entre os quatro melhores.

 

equipo4e016876a62fefad.png
 

Enquanto isso, nos vestiários, as coisas não andam muito bem. Nosso elenco é grande e há um excesso de reclamações por parte dos atletas que não têm jogado regularmente. Houve inclusive ameaça de motim, fizemos reuniões e o elenco não aceita que ninguém fique de fora, mesmo sendo injusto colocar no banco alguém que está jogando bem. Postura ridícula, diga-se de passagem, mas não há nada que eu possa fazer.

Bem, na verdade há, e já fiz: jogador que não está rendendo e reclama vai para o olho da rua. Foi assim que seis integrantes do plantel tiveram o contrato sumariamente rescindido, aproveitando que é um acordo amador e, portanto, não há nenhum tipo de multa envolvida.

 

saidas2185d5e84d1169da.png

 

Porém, as reuniões causaram efeito ruim no moral dos que permaneceram, e ainda não sei em que medida esse desgaste, num momento chave do campeonato, fará alguma diferença. Eu espero, sinceramente, que isso não afete nosso desempenho dentro das quatro linhas.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Danut

Time tá indo bem até agora. Apesar da minha praga, o Benítez tá fazendo uns golzinhos.

Me chamou a atenção a quantidade de gols contra ou de erros de saída de bola. E viva às divisões inferiores.

Share this post


Link to post
Share on other sites
LC

Mesmo que tardio: Boa sorte no novo save, Tsuru.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru
17 horas atrás, Danut disse:

Time tá indo bem até agora. Apesar da minha praga, o Benítez tá fazendo uns golzinhos.

Me chamou a atenção a quantidade de gols contra ou de erros de saída de bola. E viva às divisões inferiores.

Benítez tá fazendo a diferença mesmo, ele se sobressai no nível em que estamos. 

Jogar nas divisões inferiores tem dessas coisas, tem horas que os caras fazem umas jogadas dignas do Messi - vide o gol do Romana - e outras dignas de Rockgol. Tem sido bem divertido.

Obrigado Danut!

13 horas atrás, LC disse:

Mesmo que tardio: Boa sorte no novo save, Tsuru.

Seja bem vindo e obrigado, LC!

Share this post


Link to post
Share on other sites
lakers20

Acompanhando sua nova saga aqui. Boa sorte, achei ótima a escolha do Albion para começar .

Share this post


Link to post
Share on other sites
AllMight

Teve um começo de campeonato muito bom, o time parece ter totais condições de brigar pelo acesso apesar dessa pulguinha atrás da orelha que a moral baixa traz para o ambiente.

Estarei acompanhando Tsuru.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru
Em 11/12/2019 em 14:19, lakers20 disse:

Acompanhando sua nova saga aqui. Boa sorte, achei ótima a escolha do Albion para começar .

Olá Lakers, seja bem vindo e obrigado. Espero que curtam o clube tanto quanto eu.

Em 11/12/2019 em 19:17, DiogoHernandes disse:

Teve um começo de campeonato muito bom, o time parece ter totais condições de brigar pelo acesso apesar dessa pulguinha atrás da orelha que a moral baixa traz para o ambiente.

Estarei acompanhando Tsuru.

Olá Diogo! Seja muito bem vindo.

Vamos ver, a equipe está passando por essas questões de vestiários e ainda temos os confrontos diretos. Vejamos como o Albion se comporta na hora da verdade.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.
Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • Tsuru
      By Tsuru
      Apresentação
      Olá pessoal. Quero dar as boas vindas a vocês no meu novo save aqui na área.
      Depois do fim precoce da trajetória do Olímpio - na qual não estava mais conseguindo me divertir - pensei em voltar à Europa e inclusive já tinha um desafio em mente. Mas, conversando com alguns colegas da área, concordei que era, digamos, muito complicado, no mesmo nível ou até mais do que os últimos. E que talvez fosse o momento de tentar algo diferente, mais simples, para não atrapalhar a diversão.
      A ideia de voltar a jogar no Brasil já vinha há algum tempo, até porque a última vez que treinei times em terras tupiniquins foi no FM 11, no save do Central, e por isso decidi colocá-la em prática. Apesar das muitas ideias e sugestões de possíveis clubes, fiz algo diferente: deixei o FM 15 rodando de férias por 5 temporadas, até dezembro de 2019, com objetivo de ver o que acontecia na Série C. Será que teríamos algum clube grande rebaixado? Viria algum time interessante das regionais? A ideia era, a partir daí, adotar um critério aleatório para a escolha final - separar três equipes com as quais eu simpatizasse, e jogar com a que tivesse menos títulos.
      O problema é que, por esse critério, o time com o qual eu jogaria seria o Madureira. Gosto bastante do Velho Madura, até pensei em fazer o save originalmente com eles (com o título "O despertar do Tricolor Suburbano"), mas sabe quando você vai assumir o clube e não dá vontade de continuar? Então acabei descartando essa possibilidade e optando por uma outra equipe da terceirona que achei bastante simpática, a única que estava sem treinador: o Santos do Amapá.
      Tem grau de desafio? Tem. É uma equipe do Norte do país, talvez a região hoje menos competitiva no futebol brasileiro, e que acabou de subir da Série D, o que significa que estabelecê-la entre os grandes não será fácil. Mas a ideia deste save novo não é ser fácil, é simplificar as coisas e jogar com um time que eu ache legal (até porque será um save de clube). Então acho que nesse sentido foi uma boa escolha.
       
      Objetivos
      - Ir da Série C ao topo das Américas, conquistando duas vezes a Copa Libertadores;
      - Ter instalações e infraestrutura de primeiro mundo;
      - Ter pelo menos um jogador convocado para a Seleção Brasileira.
       
      Regras
      - Se for demitido, o save acaba.
       
      Ligas carregadas
      - Inglaterra, França, Itália, Alemanha, Espanha, Argentina, Uruguai, Chile e Colombia (1ª divisão); Brasil (Série C, B e A).
       
      Histórico
      Temporada 1 
      Campeonato Amapaense: Campeão Copa Verde: Vice-campeão (derrotado pelo Remo na final) Copa do Brasil: Derrotado na segunda eliminatória pelo Internacional-RS Série C: Eliminado na primeira fase Temporada 2
      Campeonato Amapaense: Campeão Copa Verde: Campeão Copa do Brasil: Derrotado na primeira eliminatória pelo Guarani Série C: Eliminado nas quartas de final pelo Vila Nova (2 a 1 no agregado)  
      Temporada 3
      Campeonato Amapaense: Campeão Copa Verde:  Eliminado pelo Remo na primeira eliminatória (1 a 0 no agregado) Copa do Brasil: Eliminado pelo Coritiba na segunda eliminatória (3 a 1 no agregado) Série C: Eliminado na primeira fase
      Índice
      01 - A volta ao mundo em cinco temporadas
      02 - O mar está para peixe
      03 - A ponte, a taça e as copas
      04 - Se eles querem a bola, a gente também quer
      05 - El cuarteto argentino
      06 - Verdejantes tempos
      07 - No suor, na raça e na sorte
      08 - O Santos subiu para a Série B? Égua da potoca!
      09 - Doze homens e nenhum segredo
      10 - Encaixando as peças
      11 - A síndrome de Drew Johnson
      12 - Em busca de voos mais altos
    • Leho.
      By Leho.
      Fala comunidade, beleza? Tô trazendo pra vocês aqui em primeira mão minha primeira tradução de um conteúdo sobre FM. Sempre consumi muito esse tipo de material aqui no fórum (mas não somente), porém nunca havia contribuído com nada nesse sentido. Eis que chegou a hora, haha!
      Pra abrir os trabalhos eu resolvi traduzir um capítulo de um guia bem maior e que já deve ser conhecido por alguns de vocês, o "Pairs & Combinations". O autor escreveu lá em 2015, detalhando setor por setor, as melhores formas de setarmos as funções e tarefas de cada jogador de nossas equipes (além de outras coisas). Em 2020 ele meio que lançou uma "atualização" desse guia, se adequando às mudanças que o jogo trouxe de lá pra cá.
      Eu peguei então esse último e escolhi um setor que eu particularmente amo e acho FUNDAMENTAL num time de futebol: o meio-campo. Existem muitas dúvidas, discussões e informações a se compartilhar bem interessantes nessa área do campo, por isso fiz essa escolha e agora vos apresento este capítulo!
      p.s: agradeço já de antemão nosso querido @Henrique M., pela força moral hahaha e por se dar ao trabalho de revisar tudo, e também ao miguxo @_Matheus_ pela arte do banner acima. Valeu lindos!
       
      O “Meio-campo” (by Pairs & Combinations)
      (The Central Midfield)
      O meio campo central é a sala de máquinas de uma equipe, o núcleo cerebral criativo, é onde as decisões se tornam realmente coisa séria. Boas decisões nesse setor do campo ganham jogos, decisões ruins perdem jogos, simples assim. Entenda-se como meio-campo central todas as linhas de posicionamento possíveis: defensivas, centrais e de ataque. Há muitas variáveis possíveis neste setor e suas escolhas serão significativamente afetadas pelo seu estilo de jogo. Um meio-campo central geralmente precisa fornecer os seguintes pilares:
      Segurança defensiva; Dinamismo; Controle técnico e de criatividade. Segurança defensiva
      Este é um termo bastante amplo. A primeira coisa que você precisa entender é como vai se defender: em geral é uma escolha entre pressionar o adversário ou manter sua formação. Obviamente que existem muito mais detalhes do que isso, mas das duas, uma: ou você está pressionando o adversário para justamente diminuir seu espaço (de jogo) ou você está preocupado em montar uma barreira sólida para evitar que ele transpasse e alcance sua meta. Isso não quer dizer que você também não possa ter um meio termo entre as duas coisas.
      Ao invés de ser taxativo aqui e dizer "você não pode isso, você não pode aquilo", prefiro “recomendar fortemente” que sempre se tenha uma função defensiva neste setor. O Dinamismo e o Controle técnico e de criatividade não são só providos por este setor, existem outras posições que também podem contribuir nesse sentido, já a segurança defensiva deve ser tratada como prioridade nesta região do campo, é inegociável.
      Abaixo está um quadro com um resumo rápido de suas opções de função para os meio-campistas e onde elas se encaixam melhor, se nos sistemas de pressão ou nos mais estruturados:
      Função (tarefa DEFENDER)
      Sist. Pressão
      Sist. Estruturado
      Trinco


      Médio Defensivo


      Pivô Defensivo


      MRB


      CJR


      Médio Centro


      Você pode notar que o Trinco e o Meio-campista Recuperador de Bolas (MRB) são as únicas funções que realmente são adequados para apenas um único tipo de sistema defensivo. O Trinco foi projetado para proteger o espaço onde especialmente o “camisa 10” adversário (meia-ofensivo) flutua, de modo que, por sua natureza ele não saia pra pressionar; se ele for colocado dentro de um sistema de pressão é provável que acabe deixando lacunas ao não manter pressão sobre o seu marcador. Já o MRB é o inverso completo disso: ele não apenas protege o seu espaço designado como também sai para pressionar e com isso negar espaço aos adversários, o que significa que, em um sistema mais estruturado, ele abandonará sua formação original quebrando assim sua estratégia de posicionamento tático.
      Existem opções de funções defensivas disponíveis em ambas as zonas do meio-campo: defensiva e central. Normalmente, sistemas de pressão vão dispor de mais jogadores em posições avançadas do campo. Já os sistemas mais estruturados vão fazer o contrário: espalhar jogadores em zonas mais recuadas. Assim como as funções e tarefas de cada jogador, a formação de sua equipe pode desempenhar um papel muito importante dentro da sua estratégia em se defender. Um 4-1-4-1 tem uma forma defensiva naturalmente compacta, com um Médio Defensivo posição entrelinhas - isso significa que você pode se dar ao luxo de ser um pouco mais aventureiro com suas funções e tarefas, se desejar. Se você utilizar apenas dois meias no setor de meio-campo, considere ser um pouco mais defensivo nesses quesitos. Você só não pode delegar a um único meio-campista central todo o trabalho defensivo no meio-campo, essa situação deve ser evitada sempre que possível.
      Dinamismo
      Essa é outra questão que é afetada pela forma como seu time joga. Se você costuma jogar no espaço das entrelinhas, você precisará de bons carregadores de bola e que gostem de ir até a linha de fundo. As equipes com estilo de jogo mais direto podem ser menos dependentes das chegadas até a entrada da área adversária (zona do pênalti), porém podem precisar de jogadores que possam oferecer uma ameaça com chutes de longa distância e/ou que recuperem essa bola nos arredores da grande área. Já uma equipe baseada na posse da bola pode estar mais focada no trabalho melhor dessa posse, mas ainda assim precisará de movimentações eficazes para fornecer-lhe linhas-de-passe e apoiar esse trabalho com a bola - essas movimentações podem ser um pouco menos agressivas, mas ainda são necessárias para aproveitar boas chances dentro do jogo.
      A posição dos jogadores interfere nos tipos de movimentações que eles fazem. Normalmente, os jogadores que se movimentam a partir de posições mais recuadas do campo têm maior probabilidade de produzir ataques agressivos em direção ao gol, enquanto que aqueles que já se encontram em posições mais avançadas no terreno de jogo costumam apostar em investidas mais curtas, mais próximo ao gol ou em posições laterais.
      Alguns de seus jogadores podem ser aqueles que quebram agressivamente as linhas, indo além dos atacantes. Outros podem ser aqueles que acompanham seu time, cobrindo grandes distâncias para estar sempre presentes em todo o campo. Vamos denominar o primeiro grupo de meias “velocistas” e o segundo grupo de meias “de resistência”.
      Função (tarefa)
      Resistência
      Velocista
      Médio Defensivo (apoiar)


      MRB (apoiar)


      Segundo Volante


      Organizador Móvel


      Médio Central (apoiar)


      Médio Central (atacar)


      Médio área-a-área


      Carrilero


      Mezzala


      Médio Ofensivo (apoiar)


      Médio Ofensivo (atacar)


      Avançado Sombra


      Jogadores que avançam agressivamente ao ataque (velocistas) podem se beneficiar de um companheiro “de cobertura” (resistência), para protegê-lo caso o time perca a posse de bola e tome o contra-ataque. Um exemplo dessa combinação seria o Segundo Volante junto do Trinco, justamente porque ambos estão posicionados mais defensivamente, porém o Segundo Volante avança bastante, enquanto o Trinco lhe cobre as costas.
      Controle Técnico e de Criatividade
      Assim como na questão do Dinamismo, você pode alcançar essa atribuição em outros setores diferentes do meio-campo central, mas a primeira pergunta que você precisa se fazer é: como seu time vai jogar? Se você joga num estilo mais direto, com apenas dois meias centrais, eles podem precisar priorizar outros aspectos de um desempenho no meio-campo. Já estilos que priorizam a posse quase sempre requerem pelo menos um meia que possa fornecer esse trabalho técnico e criativo no centro do campo.
      O controle técnico pode ser fornecido em diferentes áreas do meio-campo. Um Regista por exemplo, tem total liberdade para receber a bola fora da defesa, flutuar no espaço (lateral e verticalmente) e fazer passes-chave ou que quebrem as linhas do meio-campo adversário. Um Trequartista faz a mesma coisa só que no terço final do terreno, deambulando pelo espaço, esperando para finalizar a gol ou passar, ou até mesmo servir de opção para tabelinhas (um-dois).
      Além disso, você pode utilizar vários jogadores de criação para tentar oferecer controle técnico em várias áreas do campo. Dessa forma, um Construtor de Jogo Recuado e um Construtor de Jogo Avançado por exemplo podem permitir que seu time jogue com passes progressivos até chegar ao ataque, tentando dominar o espaço em todos os setores do jogo - isso pode ser especialmente útil se o adversário for um time mais forte que o seu, onde você teria o controle da posse evitando assim ser atacado.
      O controle técnico não diz respeito somente aos jogadores que gostam de dar passes em progressão ou enfiadas de bola ao ataque, diz respeito também sobre jogadores que gostam de ditar o ritmo de jogo com o passe dentro da construção das jogadas, procurando encontrar constantemente seus companheiros em posições mais avançadas e também sobre aqueles que procuram carregar a bola. Você vai notar que um meio-campista poderá se encaixar em várias dessas categorias diferentes, desempenhando mais de uma função dentro da equipe.
      Função
      Passador
      Driblador
      CJR


      Regista

      🔶 (parcialmente)
      Organizador Móvel

      🔶
      CJA


      Trequartista


      Enganche


      Mezzala

      🔶
      Médio Ofensivo


       A criatividade não é aplicada apenas no trabalho com a posse, mas também sem a bola: o movimento dos jogadores que vão até o fundo do campo, caem pelos lados ou exploram os espaços entrelinhas podem tirar os oponentes de sua posição original ou criar superioridade numérica em outras áreas. O Trequartista faz muito movimento lateral, além de simplesmente deambular pelo campo ofensivo. Isso pode ajudar a criar uma superioridade numérica nos flancos, por exemplo. Já o Enganche ficará mais restrito na zona onde originalmente ocupa o clássico “camisa 10” (centralizado, bem próximo da grande área), sem executar movimentos laterais. Como já discutimos, isso pode atrair oponentes, liberando colegas de equipe nos espaços criados a partir disso. O grande “porém” com relação ao Trequartista e Enganche, comparado a um CJA por exemplo é que embora o movimento sem bola deles seja mais interessante (oferecendo uma transição ofensiva mais ágil), geralmente eles não oferecerão muita contribuição defensiva, o que pode se tornar um desafio pra quem opta por um sistema de pressão no adversário. Você precisará levar isso em consideração ao escolher o restante das funções dentro de sua formação, pois pode ser necessário selecionar mais dois jogadores mais defensivos para balancear esse sistema.
      Considere também o impacto que um jogador pode ter no ritmo de jogo da sua equipe. Jogadores criativos, mas mais diretos aumentarão esse ritmo - o que pode não ser a melhor opção se você estiver jogando com um estilo de controle da posse. Por outro lado, um passador mais cadenciado (um CJA, por exemplo) provavelmente não vai fornecer um bom suporte para uma equipe que joga com transições rápidas, enfrentando uma boa retranca. Na verdade, não existe o certo e o errado nessas decisões e construções da equipe, porém todas as suas escolhas com relação a estilo, formação, funções e tarefas devem se complementar, para não haver conflito entre elas.
      Meias centrais que “abrem” o campo
      Alguns meias centrais também precisam ter alguma responsabilidade pela largura do jogo da equipe. Isso é muito observado numa estrutura com três meias centrais e passa-se a ser quase que fundamental quando a formação alinha 4 meio-campistas no setor.
      Aliás, jogar com 4 meias centrais é uma clara estratégia para dar consistência ao setor, se valendo de uma superioridade numérica para fortalecer ainda mais a proteção à defesa. Obviamente que essa superioridade precisa oferecer uma boa dose de criatividade e movimentos ofensivos, além é claro de trabalhar duro defensivamente também, oferecendo um certo equilíbrio para compensar a falta de jogadores de lado de campo nos sistemas que não utilizam esse tipo de jogador.
      Todavia, (utilizar 4 meias) é um ótimo recurso para preencher a área mais importante do campo, com jogadores que oferecerão tanto uma estabilidade defensiva, quanto uma superioridade numérica ofensiva também. As maneiras mais óbvias de formatar o setor com esses 4 jogadores são a formação em diamante (VOL, 2 MCs e MAC) e a formação “BOX” ou “caixa” (2 VOLs e 2 MACs).
      É importante enfatizar aqui que a largura é algo que você precisa considerar dentro de seu sistema de jogo, tanto defensivamente quanto ofensivamente. Assim, você pode prover largura para seu sistema com seus laterais/alas avançando de forma bastante agressiva ou pode também utilizar movimentos laterais de funções centrais dos meias, como o Trequartista (que flutua para os flancos), o Mezzala (que provém amplitude de jogo com e sem a bola), ou um Carrilero, que vai subir e descer no setor entre os espaços livres. Por mais que você goste da estratégia de posse de bola ou de dominar o meio, você precisa de largura em seu estilo de jogo, mesmo que seja apenas para espaçar seus adversários e criar mais espaço para jogar. As funções que você escolhe em um meio-campo como esse também dependem do estilo de jogo que você gosta de usar (de posse, sem a bola, com dribles, forma mais defensiva e etc).
      Meias centrais que provém Largura
      CARRILERO ✔️
      MEZZALA ✔️
      TREQUARTISTA ✔️
       Existem algumas opções para você configurar o meio-campo “BOX” (ou o da caixa): com dois pares de jogadores no meio-campo de ataque, na faixa central ou mais defensivo. Uma maneira simples de escolher as funções e tarefas aqui é lembrar: você precisa de um par mais defensivo e um par mais ofensivo de jogadores. Traga essa decisão de volta às funções essenciais de um meio-campo: segurança defensiva, dinamismo e controle técnico e de criatividade.
      Em um meio-campo diamante, o MAC corre um alto risco de ser “excluído” do jogo, para que isso não aconteça você possui duas saídas: você pode usá-lo para atrair oponentes e depois explorar o espaço que eles vão gerar em suas costas (por exemplo usando um Enganche ou um CJA na tarefa Suporte), ou pode garantir que ele tenha um bom movimento lateral ou vertical para se desmarcar dos adversários ou até mesmo atraí-los com ele. Um Trequartista flutua para as laterais do campo, e um Avançado Sombra tende a avançar agressivamente. Você também pode considerar o Médio Atacante, que pode realizar movimentos verticais e laterais, dependendo da situação.
      Uma função adicional das formações de meio-campo com quatro jogadores é que elas permitem selecionar um número maior de funções específicas. Por exemplo: um Regista ou um CJR pode se beneficiar da ajuda defensiva adicional de companheiros de equipe, enquanto o MRB pode se sentir à vontade para pressionar em busca da bola, sabendo que existem outros companheiros em posições mais recuadas para lhe cobrir, caso ele esteja exposto.
       
      Texto traduzido e adaptado por Leho. para o FManager Brasil. Capítulo extraído do volume "Pairs & Combinations - The Ultimate Guide", de autoria do membro Llama3, registrado no fórum da SI.
      Fonte: https://community.sigames.com/topic/513829-pairs-combinations-the-ultimate-guide-released/
      Revisão: @Henrique M.
      Banner: @_Matheus_
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Introdução
      Muitas vezes temos um jogador na equipe que tem talento e qualidade para ser um excelente jogador, mas ele não consegue adquirir uma regularidade e nem mesmo brilhar em jogos importantes. O próprio Football Manager tem suas formas de transformar um jogador com bom potencial e boa capacidade em nada menos que um jogador frustrante, que sempre que você precisa dele, ele falha ou se esconde. O fenômeno é mais abrangente na vida real, com diversos aspectos influenciando no desempenho de um atleta. No jogo são variáveis especificadas nos atributos, mas seus olheiros e preparadores são capazes de identificar se um jogador é inconsistente e inepto para jogos decisivos ou de maior porte.
      O público alvo
      É importante mencionar que essa transformação só é possível em jogadores jovens, que ainda podem ser tutorados ou que ainda tem espaço para o desenvolvimento. Jogadores velhos provavelmente vão permanecer com suas características até o final de suas carreiras, então é bom não ter muitas esperanças de que ele se torne um jogador decisivo de uma hora para outra.
      Como saber se meu jogador é inconsistente ou inapta para decisões?
      Você deverá consultar seus olheiros e preparadores para isso. No caso de uma futura transferência, seus olheiros que desempenharam o papel de avaliar. Não é recomendado que você contrate jogadores inconsistentes ou que não gostam de grandes jogos simultaneamente, pois isso já reflete mais uma personalidade do que uma fase da idade que pode ser resolvida com conselhos e espaço no time principal. Abaixo: seguem dois exemplos e aonde encontrar se um jogador é exibicionalmente consistente e se ele gosta de grande jogos. Aqui seguem dois exemplos de jogadores com as características mencionadas e que são bastante úteis a minha equipe, um deles inclusive é importantíssimo já há algumas temporadas.
      Relatório de Alexander Andersson:

       
      Relatório de Massimo Neroni:

       
      Amenizando a inconsistência e decidibilidade
      É importante ter um jogador mais velho da mesma posição ou parecida para que seja mais simples da opção de tutorar o jogador esteja disponível. Vá na tela de desenvolvimento do jogador, na aba treinamento e olhe os prováveis jogadores que podem tutorar seu jogador. Analise as opções e procure jogadores que são exibicionalmente consistentes e gostam de grandes jogos. Geralmente seus homens de frente tem tendência a terem essa característica a medida que costumam ter mais poder de influenciar um jogo. Escolha um que tenha a determinação mais alta que a do seu jogador, tenha as características que você busca eliminar no outro jogador e escolha a opção: "Como um dos jogadores mais velhos da equipe, eu penso que seria vantajoso se você tomasse conta de fulano e lhe passasse toda sua experiência".
      Dando espaço no time
      Esse é um fator muito importante, o jogador precisa estar jogando futebol para que ele consiga perder esses traços, ele não vai aprender a ser mais regular e decisivo do banco de reservas, então, coloque ele para jogar, nem que seja de 10 a 15 jogos por temporada, se ele for um jogador regular, fica mais fácil de confiar nele mais jogo, mas se não, sempre terão alguns jogos na temporada em que você poderá se utilizar desses jogadores.
      Aprenda a cobrar seus jogadores
      Muitas vezes somente o acompanhamento de um jogador não é suficiente para isso, os jogadores ocasionalmente podem apresentar traços e sentir antigas pressões, portanto, é importante saber cobrar seus jogadores durante as palestras motivacionais. Jogadores inconsistentes podem responder melhor se você demandar uma boa exibição dele ou então se você pedir para que ele jogue da mesma forma que jogou numa partida anterior em que ele foi e jogadores que não gostam de grandes jogos podem brilhar caso você retire a pressão dele. Cada jogador responde a um tipo diferente de tom de voz e é importantíssimo também você identificar isso, essas cobranças podem amenizar dentro de campo algo que não deve se tornar comum.
       
      Nível de exibições de Alexander Andersson ao longo do tempo:

       
      Nível de exibições de Massimo Neroni na temporada passada:

       
      Conclusão
      Como você pode ver, é possível fazer com que jogadores com atributos psicológicos que possam fazer com que eles não rendam, jogar um bom futebol e serem importantes para sua equipe. Jogadores exibicionalmente consistentes mas que não gostam de grandes jogos são mais fáceis de transformar em peças úteis, já que eles geralmente vão se sair bem na maioria dos outros jogos, mas você pode fazer com que ele perca esse medo e marque gols decisivos e em momentos de pressão. Quanto aos jogadores inconsistentes, basta ter paciência, um bom tutor e ele pode encontrar o caminho para se tornar um jogador de qualidade. Se você tem um jogador capaz de mudar a personalidade de outros no seu elenco, às vezes ainda dá tempo de salvar aquela promessa ou trazer uma pechincha que você tem receio por causa desses atributos.
       
       
       
      P.S.: Não procure esses jogadores na sua base de dados, ambos são newgens.
    • Banton
      By Banton
      "Na capital, há 2 grandes. No interior, um gigante."
      Club Plaza Colonia de Deportes é um clube de Futebol Uruguaio, da cidade de Colônia do Sacramento. Fundado em 22 de abril de 1917, manda as suas partidas no Estádio Profesor Alberto Suppici, com capacidade para 12.000 torcedores.
      FILOSOFIA:
      Como maioria dos clubes pequenos, a filosofia do Plaza Colonia sempre foi recorrer a sua categoria de base e conseguir jogadores emprestados dos gigantes do país. E em um desses empréstimos surgiu um moleque do Nacional (URU) aos 21 anos chamado Diego Lugano. O atual dirigente do São Paulo é um dos maiores ídolos da história do time! Os albiverdes nem só de empréstimo vivem. Eles também apostam muito nas suas categorias de base tendo Nicolás Dibble e Facundo Waller como um de seus maiores prospectos. O jogador de maior renome é o volante do San Lorenzo chamado Diego Rodríguez.
      LEITURA:
      Raízes portuguesas do Plaza Colonia Será capitão do Uruguai (Diego Lugano)  O "Leicester Uruguaio" Carpinteiro, professor, técnico na várzea: Espinel viveu o inimaginável com o Plaza Colonia O evangelho do futebol segundo Lucas  
      =//=//=
       
      UMA NOVA CARREIRA:
      Curtiu a dica? Procurando por mais desafios? Clique aqui e conheça a história de outros clubes espalhados pelo mundo.
    • masterlloyd
      By masterlloyd
      Boa noite, galera!

      Como havia falado em outro tópico, estava traduzindo a seção de Atributos de Jogador do guidetofootballmanager.com e ela já está pronta. Vale lembrar que os créditos do conteúdo são inteiramente do guidetofootballmanager.com, eu sou responsável apenas pela tradução.
      Sintam-se à vontade para fazer quaisquer críticas. Em caso de algum erro de formatação/digitação por favor, me avisem.
      Link original: http://guidetofootballmanager.com/players/player-attributes

      Espero que façam bom proveito.
       
       
       
      Atributos de Jogador
      Os atributos de jogadores são divididos em 3 categorias. São os Técnicos (ou Guarda-Redes para os goleiros), Mental e Físicos. São atribuídos valores de 1 a 20 nos atributos, sendo 20 o atributo de elite.
      O entendimento de cada atributo em termos de efeito no jogo do jogador e sua interação com outros atributos é muito importante. Abaixo serão listadas explicações de todos os atributos visíveis de jogadores, junto com detalhes de atributos importantes relacionados para cada um. Adicionalmente, os atributos ocultos que cada jogador possui são explicados, com exceção dos atributos ocultos de personalidade, que são explicados separadamente no guia Personalidades de Jogador. Estão listados separadamente também os Atributos Chave para cada função e tarefa de jogador, assim como estão as combinações importantes de atributos usados por jogadores para realizar ações básicas em cada partida.
       
      1.0 Avaliação de Habilidade
       
      2.0 Atributos Chave e Função do Jogador
       
      3.0 Explicação dos Atributos de Jogador
      3.1 Goleiros
       
      3.2 Técnicos
       
      3.3 Psicológicos
       
      3.4 Físicos
       
      3.5 Atributos Ocultos
×
×
  • Create New...