Jump to content
Sign in to follow this  
CCSantos

Real Sociedad Gimnástica de Torrelavega - ¡Tu has de vencer! - Quando vai acontecer??? (01.05)

Recommended Posts

Nei não cai (38D)

Enfim, paz?

Caraca que simetria. 4 pró 4 contra, 14 vitórias, 4 empates, 14 derrotas.
Eu gosto do nome Victor Sanchez num jogador.

Mas Alberto Rodriguez é o nome que merece o 10 mesmo.


Ficamos no quase

Agora, Gonzalo Jorgense? que bizarro.
Foi uma boa temporada, consistente e com bons números. Só não contratar muita gente e continuar crescendo.

 

Subiu o sarrafo

Olha o querido Hércules ali @Jirimias
Quase achei que era o Neymar a chegar. Quase.
Falando nisso o time está com vários quase bons jogadores.
Então, como disse ali acima, se não contratar muita gente. Mas virou um bom time. Vamos ver como fica.

 

Na minha casa, quem manda sou eu!

Queimando a língua aqui vou eu.
Belos jogos contra Roda e Hercules. O time atendeu ao chamado.

 

Pragmático, mas eficiente

Esquisito mas bonito este estádio do Palencia.
Olha só quem continua me fazendo ficar quieto.
O Hércules uma decepção. Já o Alberto Rodrigues não, indo muito bem.

 

Estabilidade

O Estádio do Alcoyano já é outra história. Feio pra caramba.
Vem título por aí.
Pregunta: O premero colocado sobre direto?

Share this post


Link to post
Share on other sites
CCSantos

2wBlALF.jpg&key=2f30ecfc6a588520a95bc588

Vamos por partes, como diria Jack, o Estripador. Seguindo, meu caro @Neynaocai...

28 minutos atrás, Neynaocai disse:

Enfim, paz?

Caraca que simetria. 4 pró 4 contra, 14 vitórias, 4 empates, 14 derrotas.
Eu gosto do nome Victor Sanchez num jogador.

Mas Alberto Rodriguez é o nome que merece o 10 mesmo.

Tivemos paz nessa fase final, pois as intenções eram justamente de sobreviver na divisão, por isso valeu a pena.
Alberto Rodríguez é um senhor jogador mesmo.

28 minutos atrás, Neynaocai disse:

Ficamos no quase

Agora, Gonzalo Jorgense? que bizarro.
Foi uma boa temporada, consistente e com bons números. Só não contratar muita gente e continuar crescendo.

Pode chamar ele de Lalo, não tem problema. É um jogador de elenco.
Conseguimos fazer uma temporada interessante, mas poderíamos ter pegado Copa del Rey. Paciência. Terei que contratar bastante, pois muita gente vai sair, seja por contrato, seja aposentando.

28 minutos atrás, Neynaocai disse:

Subiu o sarrafo

Olha o querido Hércules ali @Jirimias
Quase achei que era o Neymar a chegar. Quase.
Falando nisso o time está com vários quase bons jogadores.
Então, como disse ali acima, se não contratar muita gente. Mas virou um bom time. Vamos ver como fica.

Pois é, jogaram o Hércules na B1, e não gostei nada, nada. Time perigosíssimo.
Se enganou, era o zagueiro que estava marcando ele.
Consegui rejuvenescer bem a equipe, e era justamente o que queria. E dar mais destaque para a defesa.
Estamos com cotação de meio de tabela pra cima, mas se o time der liga, vai ser interessante.

28 minutos atrás, Neynaocai disse:

Na minha casa, quem manda sou eu!

Queimando a língua aqui vou eu.
Belos jogos contra Roda e Hercules. O time atendeu ao chamado.

Começamos bem, mas é melhor ter cautela, pois jogamos muito no El Malecón.
Nem destaquei tanto a partida contra o La Roda, mas o jogo contra o Hércules foi muito bom. Espero que façamos bem nosso papel na divisão.

28 minutos atrás, Neynaocai disse:

Pragmático, mas eficiente

Esquisito mas bonito este estádio do Palencia.
Olha só quem continua me fazendo ficar quieto.
O Hércules uma decepção. Já o Alberto Rodrigues não, indo muito bem.

Também achei inusitado o estádio do Palencia.
Que bom que está desse jeito, significa que o time vem mostrando força, mas vale o destaque que a defesa é o grande destaque da companhia.
Concordo, mas não é a maior decepção. Esse cargo pertence ao Racing de Ferrol. Já o Alberto já sabia que era um jogadoraço pra divisão.

28 minutos atrás, Neynaocai disse:

Estabilidade

O Estádio do Alcoyano já é outra história. Feio pra caramba.
Vem título por aí.
Pregunta: O premero colocado sobre direto?

O El Collao é bem diferente mesmo, mas é melhor que façamos nosso papel nas semifinais, quero final da Copa Federación (já que cheguei nas semis, é bom sonhar)
É uma possibilidade, mas prefiro uma certa cautela, pois temos times fortes no nosso encalço.
(PRESTA ATENÇÃO QUE É A PRIMEIRA E ÚNICA VEZ QUE VOU EXPLICAR, SE NÃO ENTENDER, PROBLEMA SEU QUE TEM GOOGLE PRA TE AUXILIAR)
O vencedor de cada um dos quatro grupos da Segunda División (B1 - B4) NÃO SOBEM DIRETO; Eles se enfrentam em uma 'semifinal dos campeões', de jogos ida-e-volta e esses vencedores sobem de divisão e se enfrentam para definir o campeão geral; Os perdedores entram em um mata-mata que envolve os times que ficarem entre 2º e 4ºcolocações de cada um dos quatro grupos (B1-B4), que é dividida em três fases. Os vencedores que perderam a semifinal dos campeões entram na segunda fase desse enorme mata-mata, que define as outras duas vagas para a Liga 123.

Abraço e valeu por comentar.

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89

Bom ver que a grana entrou e ajudou a equipe, isso pode ser primordial para o futuro breve do save. E assim como o save com o time belga, aqui também vai voando, fazendo excelentes jogos. To com o Ney e acho que vem título por ai. Se pá, 2.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lanko

Outro lugar em que está no topo, mas que segue equilibrado. A situação financeira é obviamente bem diferente, mas muito bom que consiga mantê-la no azul.

Também foi muito bem na Copa, e jogo mata-mata já viu né... pode acontecer de tudo. Quem sabe ganha um bi... ou danuta duas vezes 🤣

Share this post


Link to post
Share on other sites
CCSantos

2wBlALF.jpg&key=2f30ecfc6a588520a95bc588

20 horas atrás, marciof89 disse:

Bom ver que a grana entrou e ajudou a equipe, isso pode ser primordial para o futuro breve do save. E assim como o save com o time belga, aqui também vai voando, fazendo excelentes jogos. To com o Ney e acho que vem título por ai. Se pá, 2.

Sim @marciof89, gostei também da forma que consegui rentabilizar com essas transferências. Em comparação ao save do Liège, o time tem até mais estabilidade defensiva. Mas ainda falta muito pra pensar em título. Praticamente um turno todo. Vamos ver o que vira.

Abraço e valeu pelo comentário.

14 horas atrás, Lanko disse:

Outro lugar em que está no topo, mas que segue equilibrado. A situação financeira é obviamente bem diferente, mas muito bom que consiga mantê-la no azul.

Também foi muito bem na Copa, e jogo mata-mata já viu né... pode acontecer de tudo. Quem sabe ganha um bi... ou danuta duas vezes 🤣

Pois é, @Lanko, fico satisfeito de ter uma recuperação financeira organizada, isso ajuda na planificação do elenco.

Em relação a Copa, realmente é por grana, e o bom é que chegamos nas semis, onde se recebe cerca de 12 mil euros. Na final, é 30 mil vice e 90 mil campeão. É um bom cenário, mas prefiro conferir como ficam as coisas. Espero danutar na Copa, se for na Liga, eu prefiro o acesso ao título. Melhor subindo como 3 ou 4º na B1 do que não subindo sendo campeão da B1; Pontevedra que o diga.

Abraço e muito obrigado pelo comentário, rapaz.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Nei não cai (38D)
Em 25/09/2019 em 14:32, CCSantos disse:

Os vencedores que perderam a semifinal dos campeões entram na segunda fase desse enorme mata-mata, que define as outras duas vagas para a Liga 123.

Tive que ler duas vezes pra entender. E não entendi. Já gostas de um campeonato carioca.

Em 25/09/2019 em 14:32, CCSantos disse:

mas prefiro uma certa cautela

Resultado de imagem para celso roth meme

Share this post


Link to post
Share on other sites
CCSantos

qo9m9uY.jpg

Fonte de gols

Chegamos a mais uma atualização da Gimnástica, onde o time vem fazendo ótima temporada. Agora, vamos acompanhar o caminho da equipe na metade do returno da Segunda División B1 e na Copa Federación.

NOIPZOh.jpg

A sequência fora iniciada no jogo contra o Coruxo, atuando no El Malecón, em confronto de opostos na tabela.

Nós tínhamos segurança, e até estávamos levando bem a partida, mas faltava o gol. Ele veio oito minutos após a expulsão do volante Olabe, que destroçou o esquema tático do Coruxo. Aos 19 minutos da etapa complementar, Polaco encontrou Diarra que cruzou na cabeça de Fonte, que colocou no contra-pé do goleiro Vilela. Uma tímida, mas contundente vitória por 1 a 0.

A segunda partida seria contra o La Roda, atuando fora de casa, outra equipe da parte baixa, onde não tivemos temor de dominar as ações.

O gol novamente saiu no 2ºtempo, e novamente com Rubén Fonte, que se aproveitou de mágico contra-ataque organizado por Kabashi, que entrou no intervalo no lugar de Maxi Rolón, que sentiu (outra) pancada durante o primeiro tempo. Kabashi deixou Fonte na cara do gol e o artilheiro não falhou. Outro resultado pelo placar mínimo, 1 a 0, mas o time seguia ganhando.

Após esses dois times da parte baixa, agora o desafio aumentaria. O adversário era o arisco time do Pontevedra, que contava com o artilheiro da competição, Mateo Ferrer.

O jogo em si foi bastante equilibrado, mas levemente pendente ao nosso lado, tanto que abrimos o placar aos 40' do primeiro tempo. Cruzamento de Vallés, gol de Rubén Fonte. O Pontevedra atacou bem mais no segundo tempo e chegou ao empate, justamente com Mateo Ferrer, que recebeu passe de Akram Afif, ganhou de Juan Rodriguez na arrancada e ainda contou com a falha de Uzoho (6,2) para empatar o jogo aos 35' da etapa final. Mas, analisando bem o jogo, o empate por 1 a 1 ficou de bom tamanho.

pyEYv6T.jpg

A partida mais importante pela Liga seria em Alicante, onde iríamos enfrentar o perigosíssimo time do Hércules, jogando na caixinha de fósforos (90x85m o tamanho do gramado) chamado José Rico Pérez. Nesse jogo, Rubén Fonte não guardou o dele, mas foi peça importantíssima.

Logo aos 2', ele recebe na entrada da área e rola para Kabashi fazer seu 1ºgol como profissional, uma pintura, bola no ângulo do bom goleiro Buigues. Depois disso, o Hércules naturalmente dominava as ações, e o time ia se segurando. Até que, já aos 22' do 2ºtempo, Fonte recebe passe de Kabashi em contra-ataque organizado pelo finlandês, desacelera o passo e vê Alberto Rodríguez aparecendo na marca do pênalti. Passe certeiro, chute colocado de Alberto para ampliar o placar em Alicante.

O Hércules endoideceu de vez. A equipe havia perdido para o Alcalá e empatado com o Coruxo, e estava na 7ªcolocação, bem longe de suas projeções, e vinham pressionadíssimos. Era óbvio que iam chutar de tudo quanto era lado, até por conta do tamanho do gramado, e até diminuíram com Pedro Correia aos 34', após passe de Adrià Dalmau, mas de pouco adiantou.

Uma grande vitória por 2 a 1, conquistada a sangue, suor e dedicação. O resultado teve efeitos imediatos no Hércules, que demitiu Luis Cembranos, logo após a partida.

FlOHRJG.jpg

Após essa grande vitória, voltamos ao Malecón, para enfrentar um abatido Racing de Ferrol, que esperava chegar na metade de Março lutando por algo maior do que somente uma vaga para a Copa del Rey.

A vitória em Alicante enervou o elenco de tal forma que o time simplesmente esmagou o Racing. Rubén Fonte? Guardou três.

O primeiro dele aos 2', após pênalti de Morante em Riera. Espina ainda fez o 2º aos 17', com passe de Maxi Rolón. David Bandera colocava um toque de emoção ao diminuir aos 33', com boa troca de passes que envolveu Maceira, Romero e o bom e velho Joselu. Mas na segunda etapa, Fonte assumiu as rédeas do jogo e fez o 3º aos 17', pegando de bate-pronto, com passe de Ndoye e dando números finais ao confronto aos 43', com assistência de Diarra. Um massacre de 4 a 1 em Torrelavega.

0fjyfzk.jpg

Com toda essa sequência, decidi testar algumas peças, dar ritmo de jogo, pois o jogo seguinte seria contra o Somozas. Festic foi a novidade da equipe, começando como titular.

Se a prévia era da Gimnástica dominar o jogo, ela aumentou com a expulsão de Zubimendi, após falta desleal em Ndoye, logo aos 8' de jogo. Com um a mais em campo, a equipe jogou um tanto que de freio de mão puxado, se contentando a fazer somente o básico, que era o 1 a 0. Aos 33', após cobrança de lateral, Alberto Rodríguez que encontra Festic. O bósnio vê Maxi Rolón livre e o argentino recebe, ajeita e chuta no canto de Raúl. Uma vitória pequenininha por 1 a 0, mas dava um ótimo cenário para o jogo que acabaria sendo o último dessa atualização.

O adversário era o Rayo Majadahonda, atuando no Malecón e mantive Festic, pois a equipe do Rayo não vinha em grande momento. Um detalhe importante: Caso conseguíssemos a vitória, nossa equipe estaria matematicamente qualificada aos playoffs do acesso para a Liga 123. Traduzindo: Era ganhar o jogo e nós teríamos sete jogos para nos preparar para uma disputa pelo acesso inédito ao segundo escalão do futebol espanhol.

A partida teve domínio de costa-a-costa da Gimnástica, mas o gol não saía. Espina, Ndoye e Festic, todos jogando mal, saíram para dar espaço a Óscar, Vallés e Rubén Fonte. E foi justamente Vallés que ajudou a definir a partida, já aos 43' da etapa complementar. Vallés recebeu passe de Polaco e jogou para Maxi Rolón, que surpreendeu o defensor brasileiro Tiago Portuga e abriu o placar suado por 1 a 0, que dava a equipe a garantia que ficaria entre os quatro primeiros colocados na Segunda División B1 desta temporada.

Se tínhamos alguma pretensão de acesso, já dava pra saber que: 50% estava feito. Que venha Junho! Nos queremos o acesso!

YdfCqXt.jpg

VZaHlMY.jpg

9KKkY91.jpg

A Copa Federación chegava na sua fase semifinal, e seriam dois confrontos entre times da B1 - Gimnástica e Cultural Leonesa - e B3 - Alcoyano e Huesca -, respectivamente.

Enfrentamos o Alcoyano nos sentindo um tanto quanto zebras, pois o Alcoyano havia caído na última temporada da Liga 123 e atuaria o jogo de volta em casa. Precisávamos jogar bem em Torrelavega.

A partida no El Malecón prometia. Ambas as equipes tinham boas frentes, com o Alcoyano apostando em Panadero e em Raly, o segundo que já conhecíamos, pois atuou temporada passada pelo Guadalajara, que fora rebaixado, mas ele fez 12 gols na campanha.

Começamos melhor e isso refletiu no placar. Aos 20', após boa troca de passes, Espina vê Fonte passar por trás do zagueiro Josema, que foi antecipar o bote, mas errou. Bom para Rubén Fonte, que abriu o placar. O gol nos tirava um peso, mas ainda não estava satisfeito.

Só houve satisfação mesmo aos 10' do segundo tempo, quando Vallés foi lançado por Fonte, tocou para trás e Pablo Espina bateu no contra-pé de Diego García. Aí sim, pude ficar satisfeito com o placar, um 2 a 0 contundente. A nota negativa ficou por conta da lesão de Vallés, já nos acréscimos, que o deixaria fora da equipe até o último jogo da atualização contra o Rayo, e que ele ainda jogou sendo poupado.

Na outra semifinal, o Huesca vencera o Cultural Leonesa pelo placar mínimo, jogando no Reino de León.

AHbbvSd.jpg

A volta era o básico: Um gol já deixaria a minha situação bem mais tranquila, jogando em Alcoy. E se era de gol que precisávamos, nós tínhamos que ter um Rubén Fonte afiado, certo?

Pois é. Ele foi assim. Aos 17' de jogo, Stamatov fez pênalti em Maxi Rolón, e Fonte não teve problemas para abrir o placar. Três minutos depois, nós 'retribuímos a gentileza do pênalti a favor' e Diarra fez pênalti bobo em García após um lateral. Panadero não tinha nada a ver com isso e empatou o jogo.

Isso enervou a equipe da casa, que virou a partida aos 36', com Frigerio, que aproveitou de novo vacilo do lateral malinês e fez 2 a 1, fazendo o Alcoyano acreditar. Mas durou pouco tempo. Nos acréscimos da primeira etapa, arrancada de Ndoye, que vê Alberto Rodríguez. O meia recebe e vê Josema, assim como na partida de ida, errar o bote e deixar Rubén Fonte livre para empatar o jogo. Nossa equipe estava na final.

Mas ainda tinham 45 minutos, e queríamos não apenas empatar, mas ganhar e bem o jogo. Também foi desta forma que o time entendeu a orientação no vestiário. Aos 10', Fonte perdera a bola para Guerra, só que Ndoye recuperou rapidamente e lançou o camisa 9, que recebeu, avançou e chutou alto, sem a menor hipótese para o goleiro. Para fechar os trabalhos e voltar sorrindo para Torrelavega, Maxi Rolón aproveitou rebote de bola na trave de Ndoye para garantir de vez a vitória jogando fora de casa.

Um jogo emblemático, um 4 a 2 vigoroso, inapelável.

32kV5VQ.jpg

Na outra semifinal, passara o Huesca, que venceu novamente por 1 a 0, dessa vez em casa, com gol de Kuki.

As finais tem datas definidas
O primeiro jogo é em Torrelavega, no El Malecón. Dia 4 de Abril.
A volta será duas semanas depois, jogando no estádio El Alcoraz, em Huesca.

É o confronto entre duas equipes que chegam invictas para a decisão e, em tese, são realmente os dois times mais fortes da Copa Federación.
É esperar pra conferir.

b5a1541b4621105715alco5.jpg

vvsym0H.jpg

NOIPZOh.jpg

Rs0R5Mj.jpg

zFrKlME.jpg

eUmKpoN.jpg

Aproveitamos diversos atropelos dados pelo Burgos, que até chegou a diminuir vantagem, mas viu nossa equipe abrir uma portentosa vantagem de 11 pontos, faltando 21 por jogar.

A taça está próxima.

eYi1n1X.jpg

QKMxjdB.jpg

Uma Fonte quase inesgotável de gols.
Rubén Fonte destoou de fazer gols. Foram dez nesse período, com mais duas assistências e três escolhas como Melhor em Campo.
A linha ofensiva engrenou, tanto que até Kabashi jogou bem. Só Festic que não vem aproveitando tão bem as oportunidades, o que me preocupa para a fase decisiva.
Sobre a defesa, quase tudo OK, apenas Diarra me preocupa bastante, pois mesmo com assistências e uma média de 7, tem feito algumas falhas um tanto quanto excessivas. É bom ser prudente e ficar de olho.

ZaX8YPr.jpg

XO6w6Cb.jpg

Nós vamos conseguir terminar a temporada no azul, pois teremos as premiações da Copa Federación e da Segunda División B1, que já ajudam consideravelmente.

Além disso, veio a segunda fornada de atletas do clube. Não tivemos nenhum atacante, mas os nomes de Ortega e do goleiro Ángel Calvo agradaram. Todos foram contratados pela Gimnástica.

S9MFMJU.jpg

q2JwdO8.jpg

Jgrh4vS.jpg

sVhGajF.jpg

Pois é, amigos.
Sete jogos para terminar a temporada regular da B1, e com uma sequência que nos favorece, principalmente os jogos finais, onde vamos enfrentar somente equipes da parte baixa da tabela (Talavera, Boiro, Caudal Deportivo e Celta B).
Lealtad é meio-a-meio pois não luta por mais nada, além de que provavelmente, vamos resguardar elenco nesse jogo. Socuéllamos e Marino de Luanco, duas surpresas até o momento no playoff para o acesso para a Liga 123, serão os jogos mais complicados.
Analisando e indo pela lógica, serei campeão da B1.
O foco está mais para a decisão contra o Huesca pela Copa Federación.

Pergunta pra vocês: Nós já sabemos que teremos os jogos do playoff para o acesso. Vocês desejam que essa atualização dos jogos do playoff seja feita em atualização A PARTE ou pode jogar na PRÓXIMA ATUALIZAÇÃO mesmo?
Vocês decidem.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lanko

Fantástico, final na Copa e primeiro lugar garantido, duvido que o perca. Pelo que você disse aí na última parte ficou a dúvida agora: mesmo sendo campeão terá playoffs?

No mais, ótimos resultados, mas meio assustador que dependa tanto de um único jogador, mesmo que talvez o time seja montado e funcionando perfeitamente apenas pra jogar por ele.

Acredito que seja melhor pra você e pra nós atualizar o final da temporada de uma vez mesmo haha. Menos posts necessários (e menos suspense esperando pra gente).

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Jirimias

Acho difícil perder o título da B1, a sequência foi boa, e enfrentar os times da parte de baixo da tabela deixam a tarefa na teoria mais simples. Na teoria, pois jogar contra desesperados é um problema sério. Está na final na taça e seria excelente juntar outro título, considerando que vc ganha a B1. Toda sorte!

Tb fico sempre com essa dúvida de como postar esses momentos finais. Tb acho um post só e faz o sistema dentro do próprio post. exceto se vc for descrever com detalhes os jogos finais, aí talvez seria separar para ficar uma postagem mais compacta.

Share this post


Link to post
Share on other sites
CCSantos

2wBlALF.jpg&key=2f30ecfc6a588520a95bc588

Em 10/10/2019 em 23:47, Lanko disse:

Fantástico, final na Copa e primeiro lugar garantido, duvido que o perca. Pelo que você disse aí na última parte ficou a dúvida agora: mesmo sendo campeão terá playoffs?

No mais, ótimos resultados, mas meio assustador que dependa tanto de um único jogador, mesmo que talvez o time seja montado e funcionando perfeitamente apenas pra jogar por ele.

Acredito que seja melhor pra você e pra nós atualizar o final da temporada de uma vez mesmo haha. Menos posts necessários (e menos suspense esperando pra gente).

Também acho fantástico nossa equipe ter chegado nessa situação, próxima do título e na decisão da Copa Federación, o que ajuda financeiramente.

Em relação se o campeão disputa playoffs, a resposta é SIM. Funciona da seguinte forma, os 12 times que ficarem entre 2º e 4ºcolocação nas divisões B1, B2, B3 e B4 se enfrentam em jogos de ida e volta, onde seis avançam para a segunda fase.

Ao mesmo tempo, os quatro campeões nas divisões B1, B2, B3 e B4 se enfrentam em dois mata-mata. Os vencedores desses confrontos se enfrentam em uma final geral e já garantem o acesso, enquanto os perdedores se juntam a esses seis que estão disputando acesso.

Sobre focar somente em um atleta, concordo que é um tanto assustador, mas temos bons valores aparecendo, sobretudo com o Alberto Rodríguez sendo destaque do time também.

Perguntei mais pelo fato que serão, nessa brincadeira, 13 ou 15 jogos. É muita partida pra relatar, daí a pergunta. Mas se for o caso, faço logo pro fim da temporada mesmo.

Abraço e valeu por comentar aqui, @Lanko.

Em 11/10/2019 em 08:55, Jirimias disse:

Acho difícil perder o título da B1, a sequência foi boa, e enfrentar os times da parte de baixo da tabela deixam a tarefa na teoria mais simples. Na teoria, pois jogar contra desesperados é um problema sério. Está na final na taça e seria excelente juntar outro título, considerando que vc ganha a B1. Toda sorte!

Tb fico sempre com essa dúvida de como postar esses momentos finais. Tb acho um post só e faz o sistema dentro do próprio post. exceto se vc for descrever com detalhes os jogos finais, aí talvez seria separar para ficar uma postagem mais compacta.

@Jirimias, bom te ver por aqui, rapaz!

Sobre a atualização, realmente, acho muito difícil perder o título mesmo, ainda mais por conta da sequência de jogos mesmo. O que complica é pensar nesses playoffs de acesso.

Essa dúvida acontece mais pelo fato de ter uma quantidade grande de partidas, mas se for o caso, monto em post único mesmo, e faço como citou aí, de explicar o regulamento dos playoffs, pois até os campeões os disputam.

Abraço e aparece mais vezes aqui, pô! Fico feliz pelo comentário.

Share this post


Link to post
Share on other sites
CCSantos

qo9m9uY.jpg

Visceral, Voraz e Explosivo

Chegamos ao que será a atualização final da temporada 2018/19, com as últimas sete rodadas da Segunda División B1, o playoff do acesso para a Liga 123, além da decisão da Copa Federación de España.

Vamos logo, pois a atualização é enorme, e vamos começar pela decisão da Copa Federación!

9KKkY91.jpg

Começando pela decisão da Copa Federación, onde tínhamos os dois melhores times na decisão. Tanto Huesca, quanto Gimnástica fizeram por merecer ao chegar na decisão, tanto que ambas as equipes chegaram invictas na decisão.

O jogo de ida teve grande público, o melhor da temporada para a partida. Seria o confronto entre dois artilheiros: Kuki e Rubén Fonte. A ida demonstrou bem claramente que um deles estava iluminado, e este fora o atacante ex-Castellón.

Aos 19' de jogo, Juan Rodríguez acerta um bicão e a bola vai parar em direção a Fonte. O atacante busca chegar na bola, mas é atropelado por Ivan Casado. Pênalti marcado, e que o atacante não teve perdão para abrir o marcador no El Malecón. Seis minutos mais tarde, Maxi Rolón puxa contra-ataque, passa por Brezancic e cruza. Fonte recebe, gira e bate cruzado, sem a menor chance para Sergio Herrera. A Gimnástica ampliava o marcador.

Na etapa complementar, o ritmo diminuiu, pois a Gimnástica já parecia bem satisfeita com a vantagem de 2 a 0, mas Rubén Fonte não. Na marca dos 29', Uzoho lança, Ndoye, que entrara no lugar de Vallés, ganha de dois jogadores, Carlos Cobo e Ivan Casado, e dá uma de Romário na Copa-1994, quando tocou para Rubén Fonte virar o 'Bebeto' de Torrelavega e garantir um histórico 3 a 0 no Malecón.

Vitória essa que dava um enorme passo para a equipe da Cantabria conquistar o título da Copa Federación.

4GSlfqC.jpg

A decisão aconteceria no estádio El Alcoraz, e o Huesca precisava fazer quatro gols, algo que não fazia desde o final de Novembro, quando goleou o Villareal B, pela Segunda División B3. Se animava o torcedor, pois a equipe conquistou vitórias por 3 gols em quatro oportunidades, todas pela Segunda División B3, contra Alcoyano, Badalona, Prat e Denía. 

O porém é que a Gimnástica não sofria três gols em uma partida desde a 1ªrodada da B1 desta temporada, quando perdeu por 3 a 1 para o Burgos, e não perdia por três gols desde a derrota sofrida para o Lealtad, na temporada passada, além de que o time não sofreu mais que três gols sob o comando de Cleyton Santos. Logo, seria uma missão bem complicada.

O jogo em si foi bastante travado, com o domínio natural do Huesca, mas que não era resumido em gols. O time de Antonio Puche pressionava pelo lado direito, tanto que Santos sacou Gorka Fidalgo - com amarelo e já alertado pelo árbitro Berjano Ariztegui - e colocou Carlos Blanco, para improvisar na lateral. A Gimnástica até controlava bem a partida, e levou o 0 a 0 para o intervalo.

Na segunda etapa, Melero recebeu boa bola de Carlos Lazaro para abrir o placar aos 4', dando tensão para a partida. A partir daí, o Huesca começou a finalizar de todos os lados. Foram 20 finalizações contra somente 2 da Gimnástica, mas a maioria foi de fora de área, o que facilitava a vida do goleiro Uzoho.

No fim, mesmo com a derrota por 1 a 0, a Gimnástica pôde comemorar o título da Copa Federación, inédito na história do clube, com os méritos de uma equipe que soube se portar muito bem, principalmente jogando no El Malecón.

XJ1GAjl.jpg

gLB84sv.jpg

IjI47DF.jpg

NOIPZOh.jpg

Sigamos para os sete jogos finais da B1, já que tivemos o título da Copa Federación, como viram acima.

A primeira partida é contra o Socuéllamos, jogando no Paquito Jiménez, uma equipe que estava brigando para ficar nos lugares de playoffs de acesso.

O jogo foi bom, e a equipe da casa saiu na frente com Javi Cobo, que aproveitou belo cruzamento de Castiñeira, aos 30'. Nossa equipe, que estava ainda nas nuvens, por conta da decisão da Copa Federación, empatou no segundo tempo, aos 23'. Boa abertura de jogada pelo lado direito, onde Gorka Fidalgo vai até a linha de fundo e cruza. Vallés aparece sozinho, do outro lado para cabecear. A bola ainda faz um capricho para entrar, mas entra. No fim, bom empate por 1 a 1, ao menos para mim.

A segunda partida seria contra o Lealtad, jogando em casa. Assim como na temporada passada, não tenho boas lembranças desta partida.

O Lealtad se manteve leal ao status de 'Asa Negra' da Gimnástica, se segurou no primeiro tempo, teve mais a posse da bola, e ainda contou com a sorte. Aos 10' da etapa complementar, Keko faz bela jogada deixando Polaco na saudade, avança e cruza.

O centroavante David Grande nem foi para a bola, apenas viu Carlos Blanco e Gorka Fidalgo se atrapalharem. Gol contra do lateral ex-Real Madrid e nova derrota para o Lealtad, jogando no El Malecón, dessa vez por 1 a 0, e olha que mandamos duas bolas na trave do goleiro Abel. Não era pra ser mesmo.

KRFyA1C.jpg

Depois do título sobre o Huesca, fomos receber o Marino de Luanco, que se mantinha entre os quatro primeiros.

Eu achava que seria um jogo tenso, mas Rubén Fonte preferiu decidir logo a parada. Aos 6', viu Óscar abrir jogo para Espina, avançar e cruzar para ele concluir com tranquilidade. Mais tranquilidade ainda teve no segundo gol, já aos 46' da etapa inaugural, onde acreditou em um lançamento de Juan Rodríguez, avançou e chutou. A bola foi na gaveta esquerda do goleiro Jon Ander Felipe. Esse segundo gol destruiu com o Marino. O placar foi referendado e finalizado aos 22' da etapa complementar, com Óscar, que acreditou após um desvio despretensioso de Ndoye e tirou do alcance do goleiro. Um ótimo 3 a 0 para manter a tranquilidade na fase final.

mAmfno1.jpg

O jogo seguinte poderia ser o título e o adversário foi o Talavera, jogando em Talavera de la Reina.

Nossa equipe queria fazer logo o resultado, e assim fizemos, com Rubén Fonte aos 15'. O centroavante recebeu passe de Óscar, girou e bateu, encobrindo o goleiro Ernesto Machuca. Nossa equipe até teve menos de posse de bola, mas soubemos controlar as emoções, e com a vitória por 1 a 0 fora de casa, éramos campeões com três rodadas de antecedência. Além disso, tínhamos batido o recorde de pontos na divisão, que pertencia ao Pontevedra, que havia chegado a 80 pontos, sendo que nós já tínhamos saldo de gols superior.

qkSsUMW.jpg

zLYQL1h.jpg

IytsNNk.jpg

Nos três últimos jogos, eu pedi para que meu auxiliar Juan Luis Fuentes comandasse a equipe, e jogasse apenas com atletas reservas contra Boiro, Caudal Deportivo e Celta B.

Saí satisfeito, sobretudo do jogo contra o Boiro, onde fizemos 5 a 1, com direito a dois gols de Maxi Rolón (foi titular para ganhar ritmo de jogo, mas saiu lesionado, como sempre) e, pasmem, dois gols de Festic.

Já os dois jogos finais contra Caudal Deportivo (0 a 0, jogando no El Malecón), e Celta B (derrota por 1 a 0, jogando em Vigo) não significaram mudanças na parte de baixo da tabela, já que ambos haviam se salvado anteriormente. O destaque foi que o primeiro canterano da equipe estreou contra o Caudal. Ivan Herrera, que fez 28 gols na temporada como júnior da equipe, atuou nesses dois jogos finais.

Depois do título, o negócio era focar nos playoffs, que foram definidos da seguinte forma:

Playoff dos campeões: Gimnástica Torrelavega (B1), Mirandés (B2), Nástic de Tarragona (B3) e Cartagena (B4)
Playoff 2º-4ºs colocados: Burgos, Hércules e Marino de Luanco (B1); Tudelano, Logroñes e Toledo (B2); Huesca, Reus e Atlético Baleares (B3); La Hoya Lorca, Murcia e Sevilla Atlético (B4).

Vamos focar no playoff dos campeões, onde estamos.

Nossa equipe foi sorteada para enfrentar o Cartagena, enquanto Nástic e Mirandés decidiram o segundo acesso direto. Quem vencesse, avançaria para uma decisão geral, e teria acesso garantido a Liga 123. O perdedor entraria nessa briga no playoff dos 2º-4ºs colocados.

A ida seria no estádio Cartagonova, um belo estádio para 16 mil pessoas, e onde o Cartagena havia vencido 14 de suas 19 partidas como mandante em uma B4 onde só conquistou o título em cima do La Hoya Lorca, cujos donos são chineses, pelo confronto direto: 2 a 1 em Cartagena, 0 a 0 em Lorca.

O jogo foi travadíssimo, ambas as defesas se deram bem frente aos ataques. Salvo o lateral da Gimnástica Diarra (6,8), todos os defensores de ambas as equipes terminaram a partida com, pelo menos, nota 7. O melhor momento da partida foi quando o meia Miranda acertou o travessão de Uzoho, aos 10' do segundo tempo. A melhor chance da Gimnástica surgiu aos 30' da 1ªetapa, quando Alberto Rodríguez finalizou para boa defesa do goleiro Limones.

No fim, o empate sem gols e sem sal fez com que toda a decisão ficasse para o El Malecón. Na outra partida, o Nástic venceu o Mirandés por 2 a 1 em casa e jogava pelo empate em Miranda de Ebro.

5RpQMPz.jpg

A partida de volta em um quase lotado El Malecón e com uma Gimnástica que vinha de resultados grandiosos, como o título da Copa Federación, com vantagens obtidas em Torrelavega. Só que, dessa vez, era diferente.

O time precisaria se impôr e não dar chances para o Cartagena. Qualquer empate com gols favorecia a equipe visitante. Sabendo disso, a equipe de Torrelavega queria dominar as ações, incomodar o adversário. Eis que conseguiu.

Aos 23' da etapa inicial, a bola começa com Alberto Rodríguez, roda por Undabarrena e Medina, até chegar em Maxi Rolón. O argentino entra na área e encontra Rubén Fonte. Ele passa rasteiro, e Fonte dá dois toques na bola: um pra ajeitar a bola e o chute, sem chances para Limones. O clima era de êxtase nas arquibancadas, mas ainda havia muita partida, e o gol de Fonte só garantia que não teríamos prorrogação.

O Cartagena se via sem chances de crescer no jogo, e Uzoho só fez uma defesa, aos 39', em chute de Esteve. Intervalo no Malecón, e o acesso era azul-e-branco.

O retorno a campo, Santos parecia sério, como se tivesse avisado que o time precisaria matar o jogo logo. Se ele fez isso, o time correspondeu fielmente aos seus pedidos. A Gimnástica foi voraz - aos 19', Alberto Rodríguez recebeu passe de Fonte para fazer 2 a 0 -, visceral - quando chegávamos aos 32', lançamento de Polaco, o zagueiro Ramirez falha e Fonte fica de frente com o goleiro para sacramentar o acesso do time a Liga 123 - e explosiva - finalmente aos 43', Maxi Rolón cruza para trás e Alberto Rodríguez recebe na mea-lua da grande área para dar o golpe de misericórdia, dando números finais ao jogo - ao ponto de fazer Torrelavega um pedaço do inferno para o Cartagena.

Visceral. Voraz. Explosivo.
Gimnástica 4 x 0 Cartagena.
A Real Sociedad Gimnástica Torrelavega, enfim, é um time da Liga 123.

Qb81TMK.jpg

iRi29fm.jpg

7dCRFJA.jpg

No outro acesso direto, o Nástic novamente venceu do Mirandés, dessa vez por 2 a 0, e teríamos uma final entre Gimnásticas: A de Torrelavega e a de Tarragona. Mirandés e Cartagena teriam que jogar mais quatro jogos para subir de divisão.

A ida da final dos campeões, que nada é que um título simbólico, foi realizada no El Malecón tomado pela torcida.
Com os acessos garantidos, Gimnástica e Nástic fizeram um jogo movimentado, mas não menos disputado.

O lance que mudou a partida veio aos 42' do 1ºtempo, quando Tejero fez falta em Vallés, recebeu o segundo amarelo e foi expulso. O lance foi tão impactante que Vallés abriu o placar na falta feita por Tejero.

A Gimnástica teve amplo domínio do jogo, obviamente por conta do time visitante ter ficado com um a menos, e a equipe ainda ampilou o placar aos 21' da segunda etapa. Em jogada ensaiada, Polaco recebeu passe de Alberto Rodríguez e cruzou. Pablo Espina apareceu como um legítimo 9 para fazer 2 a 0. No fim, o resultado acabou sendo esse na Cantabria.

A Gimnástica iria para uma vantagem sólida para o confronto final, em Tarragona, no Nou Estadi.

M1oIGXa.jpg

Como era de se esperar, o Nou Estadi estava lotado para a definição do campeão geral da Segunda División B. Cerca de 500 torcedores da Gimnástica saíram de Torrelavega, com destino a Catalunha.

Era esperado um jogo franco, frenético, e o Nástic cumpriu as expectativas. Com outra formação, a equipe de Enrique Martín Monreal envolveu a Gimnástica e tirou a vantagem do adversário ainda no 1ºtempo. Aos 33', Valentín encontrou Urko Vera, que não havia atuado na ida, fazer 1 a 0. O gol fez a Gimnástica balançar, tanto que dois minutos depois, Julián Luque acertou um chute no ângulo direito do goleiro Uzoho.

A partir daí, foi luta franca de ambos os lados, mas, nem o 3ºgol do Nástic, nem o gol salvador da Gimnástica acabaram por sair. Terminou o tempo normal, fomos para a prorrogação, Rubén Fonte teve a bola da final no último lance da prorrogação, mas seu cabeceio foi para fora Ficamos no 2 a 0 mesmo. Iríamos para os pênaltis.

Nas cobranças, tudo normal até a terceira batida do Nástic. Foi quando o meia Andrés Castillo acertou o travessão. Era a vantagem que a Gimnástica queria. Todos foram convertendo, até que Gorka Fidalgo foi o responsável pelo último pênalti. O garoto chuta forte, sem chances para Manolo Reina e sai comemorando. A Gimnástica era campeã da Segunda División B.

ewi99rK.jpg

XPyPeB1.jpg

NQaMLzG.jpg

Já a briga pelos outros dois acessos foi disputada.
O Mirandés foi eliminado pelo Tudelano, sendo o único campeão que não subiu de divisão.
Já o Cartagena eliminou o Burgos e o mesmo Tudelano para conquistar o acesso a Liga 123.
Por fim, o último acesso acabou ficando nas mãos do Huesca, que eliminou Sevilla Atlético, Marino de Luanco e Murcia, para retornar a Liga 123.

lSMhE6t.jpg

Cartagena, Gimnástica, Huesca e Nástic vão substituir Córdoba, Ebro, Fuenlabrada e Racing Santander, que foram rebaixados.
Com isso, a região da Cantabria será representada somente pela Gimnástica de Torrelavega na Liga 123 da próxima temporada.
Quem diria, hein???

hWuxC0K.jpg

NOIPZOh.jpg

wszdfke.jpg

zFrKlME.jpg

8SJ4sUE.jpg

Dominamos a tabela, sendo a melhor defesa, e o terceiro melhor ataque.
Com um recorde de 26 vitórias em 38 jogos, nosso time quebrou o recorde de pontos do Pontevedra, que havia feito 80 pontos na temporada passada.
Uma boa forma de sair com estilo da Segunda División B1.

eYi1n1X.jpg

EShr0LS.jpg

É impossível não citar Rubén Fonte como uma das lideranças da equipe.
O atacante fez simplesmente 33 gols na temporada, sendo artilheiro da equipe na B1, e artilheiro da Copa Federación.
Mas muito bom também destacar o desempenho de Riera e Juan Rodríguez. Ambos tiveram uma sintonia mosntruosa. Uma pena que Rodríguez, assim como Carlos Blanco, não vão continuar na equipe, pois o vínculo deles com suas atuais equipes (Sporting Gijón e Juventus, respectivamente) terminou. Seria ótimo contratar eles em definitivo, mas o grande objetivo é encontrar novas peças para a equipe.

Alberto Rodríguez também fez um senhor ano, com direito a dois gols na decisão pelo acesso, contra o Cartagena.
Temos algumas posições que teremos que encontrar peças. São elas: Um goleiro (Cabrero vai embora), um lateral-esquerdo (Luis Alberto vai embora), dois zagueiros (sendo um com qualidade para ser titular), um meia mais jovem (Platero também sai do clube), e um atacante para servir de sombra para Rubén Fonte (Moha e Festic não foram capazes de fazer isso).

Além disso, vamos procurar diminuir as lesões de alguns atletas, como Maxi Rolón, que teve seis só nessa temporada.

7C9m2SU.jpg

ZaX8YPr.jpg

Dessa vez, não vamos colocar as finanças, mas dar uma recapitulada nas premiações e no sumário comercial, e a mais importante: Nossa equipe agora, é Profissional.

dCxGjeJ.jpg

JRV8b8C.jpg

PoRtKmT.jpg

lYwiTaG.jpg

EEk3GLt.jpg

TuJzfcW.jpg

b6w3vNK.jpg

dxqg5eJ.jpg

GlhIsYd.jpg

w7d8NJ9.jpg

lUe7EgP.jpg

Para fechar de vez a atualização, assinei um novo contrato, até 2022.

8UjYVYe.jpg

Que venha agora a Liga 123!!!

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89

Acesso gigante demais! Teve a melhor campanha dentre os campeões de turno? E que doideira o Racing caindo, que loucura. Mas fez uma temporada magnífica com um acesso muito bonito e um título merecido no sufoco dos penaltis, que dá a graça maior. Aliás, parabéns pelos títulos e pelo profissionalismo do time. E agora, o que planeja para a divisão acima?

Aliás, os jogadores que terminaram os contratos e estavam emprestados, você não vai tentar contratar por quê?

Boa sorte pra próxima temporada!

Share this post


Link to post
Share on other sites
CCSantos

2wBlALF.jpg&key=2f30ecfc6a588520a95bc588

6 horas atrás, marciof89 disse:

Acesso gigante demais! Teve a melhor campanha dentre os campeões de turno? E que doideira o Racing caindo, que loucura. Mas fez uma temporada magnífica com um acesso muito bonito e um título merecido no sufoco dos penaltis, que dá a graça maior. Aliás, parabéns pelos títulos e pelo profissionalismo do time. E agora, o que planeja para a divisão acima?

Aliás, os jogadores que terminaram os contratos e estavam emprestados, você não vai tentar contratar por quê?

Boa sorte pra próxima temporada!

Foi uma campanha muito bem feita mesmo, @marciof89. Uma equipe bastante aplicada, acho que um dos melhores elencos que montei em FMs, por conta que era um time com uma defesa bem aplicada, mas que não largou de ser ofensivo. Isso pra mim é importantíssimo. Nós fomos o 3º entre a campanha dos campeões de turno. Na ordem: Nastic, Mirandês, Gimnástica e Cartagena em pontuação, mas nossa equipe se classificou para os playoffs primeiro.

Sobre o Racing ser rebaixado, a mim não me surpreendeu muito não, pois eles já haviam batido na trave na temporada anterior, haviam escapado nas últimas rodadas. Uma pena, mas foi bem merecido o descenso. Honestamente, queria que eles tivessem se mantido, mas eles são favoritíssimos ao acesso (vão jogar na B1 na próxima temporada).

O acesso do time foi bastante bonito, usando e abusando do fator casa. Tem também o fator sorte, pois pegamos o Cartagena - se fosse o Nastic, por exemplo, entendo que não teríamos melhor sorte - e de jogarmos a volta em casa, mesmo tendo ficado no 0 a 0 na ida fora de casa, o que é perigoso para o mandante. Já na decisão geral, ambos os times estavam soltos, foram dois jogos bem interessantes.

O que planejo ou o que preciso fazer? hahahaha Bem, como falei na parte do elenco, vou buscar novas peças para o gol, laterais e defesa. Acho até que será bem difícil do que nessa temporada passada, pois agora o nível da equipe terá que subir, e não tem tanto mercado assim. Também entendo que possamos ter mais atletas vindo de empréstimo.

Pra fechar, sobre os jogadores que saíram de seus clubes e que não vou contratar, é pelo simples motivo que eles não querem assinar. Tentei ambos (Rodriguez e Blanco), mas ambos são meio que irredutíveis em relação a isso, o que me deixa desapontado, pois principalmente o Rodríguez, seria uma ótima peça para a Liga 123.

Abraço, muito obrigado por comentar e tamo junto!

Share this post


Link to post
Share on other sites
CCSantos

qo9m9uY.jpg

Busquemos os 45

Começamos a terceira temporada em Torrelavega, e é um ano marcante. A primeira temporada da história do clube na Segunda Divisão Espanhola, a Liga 123. Vamos contar o que nos espera e como nos preparamos para esta temporada, que teremos uma dura batalha contra o descenso.

jbFCjjH.jpg

eb7dIQT.jpg

Acima: Albacete, Alcorcón, Almería, Cádiz, Cartagena, Elche, Gimnástic de Tarragona, Gimnástica de Torrelavega, Girona, Huesca e Leganés;
Abaixo: Lugo, Mallorca, Numancia, Osasuña, Ponferradina, Rayo Vallecano, Real Oviedo, Real Valladolid, Real Zaragoza, Tenerife e Universidad de Murcia.

Muitas equipes tradicionais, inclusive de La Liga estarão conosco na Liga 123 desta temporada, isso porque temporada passada, tivemos o Bétis disputando a competição, mas ele subiu de divisão. O sarrafo subiu assustadoramente em comparação a última temporada, e obviamente, isso faz com que as apostas da imprensa sejam pequenas.

São 42 rodadas, onde os dois primeiros sobem direito a La Liga Santander, do 3º aos 6º temos um playoff para o terceiro acesso a elite. Já para o rebaixamento a regra é simples: Os quatro últimos retornam a Segunda División B.

A previsão é que fiquemos na lanterna, e que acabemos por lutar em um bolo que inclui os outros três times que subiram (Cartagena, Gimnastic de Tarragona e Huesca), além dos tímidos Ponferradina e Universidad de Murcia, que surpreenderam ao conseguirem a permanência na Liga 123.

Estamos, ao lado do Cartagena, na cotação 1000-1. Não é pra menos.

7HwAIwH.jpg

Agora, iremos para os reforços, e a quantidade foi considerável. Vamos lá.

uAyNBxM.jpg

mHHxznM.jpg

Tivemos uma janela ainda bem movimentada - e que ainda não acabou, diga-se - e tivemos mudanças interessantes na equipe. Vamos a elas.

Começando pelo gol. Cabrero não teve seu contrato renovado e ficou no clube até encontrarmos um goleiro que fizesse frente a Uzoho. Encontramos isso no nosso parceiro, o Alavés. Trata-se de Aritz Castro, de 21 anos. Superior a Uzoho, tende a começar como titular na campanha.

CU61XUcW4AADXNA.jpg

rZjseKF.jpg

Agora iremos para a defesa. No lado direito, Gorka Fidalgo e Medina permanecem, mas o problema era do lado esquerdo. Acho que conseguimos solucionar, com a chegada de dois atletas.

11-espanyol-bulgaro-recortado.jpg

Mateo Stamatov fez boa temporada quando esteve no Huesca e vem emprestado do Espanyol. O lateral já tem oito jogos pela seleção da Bulgária, e deve dar uma paz necessária para a nossa equipe.

DpocyTN.jpg

CICa9wSVAAEN3dH.jpg

Já o reserva será Haritz Estivariz. O atleta de 20 anos de idade e que passou pela seleão sub-17 da Espanha vem emprestado pela Real Sociedad. O atleta vai ser opção para a equipe nos jogos que não tivermos a presença de Stamatov - acredito que não serão poucos, devido a presença dele na seleção de seu país.

CsQhN6m.jpg

A minha maior preocupação, seguramente era a zaga. Perdi Juan Rodríguez - que preferiu assinar com o Reus - e Carlos Blanco - nem conversar o atleta quer neste momento - e precisávamos urgentemente achar, ao lado dois atletas para não deixar Riera desguarnecido e sobrecarregado. Fomos pinçar reforços de um país específico, lá do Rio da Prata: O Uruguai.

1479060364_380265_1479063440_noticia_nor

Comecemos por Cristian González. O zagueiro, ex-Danúbio e que pertence ao Sevilla, fez um boa temporada no Albacete, mas acabou retornando ao time B do Sevilla, o Sevilla Atlético. Acabamos conferindo o atleta e vimos que era, provavelmente o mais ideal para substituir Juan Rodríguez. Empréstimo conquistado, ele será titular ao lado de Riera.

0WyUxz1.jpg

701757.jpg

Já o outro defensor uruguaio que chega a Torrelavega é Santiago Bueno. Tentamos duas vezes a contratação: A primeira, enquanto estava no Barcelona, o Getafe contratou o atleta mas buscamos o empréstimo junto aos 'Azulones' e Bueno, enfim, chegou no El Malecón. Está como Plantel Principal, mas deve ser apenas opção para a equipe, já que é inferior a González e Riera.

NFu1qAv.jpg

No meio-campo, chegou mais um atleta para auxiliar, até mesmo na armação de jogadas, sobretudo na transição defesa-ataque.

49398055_408935556528283_682749226970013

Aqui, achamos um erro de posição no FM. O catariano Tarek Salman (no jogo, é Tarik Salman) é zagueiro, não meio-campista. Mas, indiferente a isso, o atleta me pareceu bastante consistente na temporada passada, atuando no meio-campo do Cultural Leonesa, e me deu muito sufoco nas duas partidas contra eles na B1 da última temporada. Muito técnico e que chuta bem de fora de área, chega como Rotação, em um meio-campo que pode ser de boa coordenação de posições.

5B5Gl9T.jpg

Nas pontas, temos novidades também. A armação central das jogadas vai se manter entre Dani Molina, Espina, Kabashi e Óscar. Vamos as novidades pelos lados.

1515274496_708226_1515274787_noticia_nor

Ferrán Torres é tratado como uma jóia no Valencia. O ponta, de somente 18 anos de idade, fez ótima temporada pelo Zaragoza, e muito me surpreendeu que ele estivesse ali, disponível no mercado. Chega para, enfim, termos uma sombra a Maxi Rolón, já que sofremos bastante com suas lesões, que atrapalharam a equipe durante a temporada. Ele começa como titular na equipe.

n2A5b9v.jpg

Chegamos ao ataque, onde também tinha grande preocupação. Moha e Festic não fizeram por merecer a confiança para serem inscritos. Por isso, a busca na parte ofensiva foi incessante. Queríamos rechear o setor para que não faltassem opções, caso Rubén Fonte acabe ficando em uma má fase. Creio que achamos bons nomes no mercado.

MartinezShrewsReplay978.jpg

Toni Martínez chega ao clube por empréstimo do West Ham. O atleta espanhol, que atuou no Oxford na última temporada, e pode ser uma boa opção para a equipe. Vai lutar por lugar no banco. O que favorece é que o atleta vai ficar duas temporadas no El Malecón.

Oj4lzuW.jpg

15666617999241.jpg

Salomón Obama é outro que pode buscar dar variedade para o setor. O atleta também vem atuando com frequência na seleção de seu País, a Guiné Equatorial, e isso o deixa atrás na briga por posição. Chega para lutar por posição com Martínez, ao menos, nesse início de temporada.

QYcnejl.jpg

Para fechar nossa janela de reforços, recebemos de nosso parceiro Alavés, outro nome bem interessante. É o de Sendoa Artola. O atacante, que tem seu estilo de cabelo parecido com o de Naingollan, é rápido e também pode dar trabalho para os adversários.
E ele tem outro lado positivo. O atleta não precisa ser inscrito entre os 25, por ter menos de 19 anos.

RpJ5Lgf.jpg

eYi1n1X.jpg

3G4k8Vt.jpg

É dessa forma, com 28 atletas (25 inscritos + Artola e os canteranos Ivan Herrera e Paco Peris, que tem menos de 19 anos) que vamos disputar a Liga 123 desta temporada. Entre mortos e feridos, com orçamento baixíssimo, e dificuldade para encontrar reforços, por conta da concorrência de diversos rivais de competição e de equipes da Segunda División B, que possuem maior reputação que nossa equipe, até montamos uma equipe com boa variação, e que, ao menos, deve lutar para se manter na divisão.

NOIPZOh.jpg

bhyDQxF.jpg

A pré-temporada foi de cinco jogos, com três vitórias, um empate e uma derrota incrível para o Sestao River, que chutou três bolas no gol.
Como sabem, eu modifico o time todo no segundo tempo, logo entendo que são dois jogos, por isso, pra mim, a temporada foi de dez jogos, com três vitórias, cinco empates e duas derrotas.

Os placares mascaram o domínio da Gimnástica em todos os cinco jogos, então, fiquei satisfeito com a forma que o time atuou, não com os resultados, obviamente.

6mrMZo5.jpg

Na Copa del Rey, nós soubemos nosso adversário na Segunda Eliminatória. Será o Almería, mas vamos explicar um detalhe de por qual motivo enfrentar uma equipe logo da mesma divisão e não um time da Segunda División B, por exemplo.

É que o regulamento faz com que os times da Liga 123 se enfrentem nesta fase. Logo, não tinha jeito, enfrentaria uma equipe da mesma divisão que a minha.

O lado ruim é que o jogo será no Estadio de Juegos Mediterraneos, em Almería.
A partida está marcada para o dia 11 de setembro.
Precisamos vencer para cumprir a pretensão da direção do clube na Copa del Rey.

Estadio_de_los_Juegos_Mediterr%C3%A1neos

ZaX8YPr.jpg

l1wiiEC.jpg

Vamos lucrar bem nesta primeira temporada na Liga 123. A quantia que receberemos a conta-gotas na temporada será de quase 6 milhões de Euros.
Uma senhora bolada, e que, caso consigamos a manutenção, será ótima para manter o clube no azul, e buscar evoluir cada vez nas edições seguintes.
Por isso essa temporada é tão vital para o clube de Torrelavega.

rBNYyxa.jpg

WxZ9Xc7.jpg

Jgrh4vS.jpg

ILJEbAu.jpg

Teremos uma sequência complicada nesse início, pois teremos cinco jogos fora do El Malecón, além da partida pela Copa del Rey.
Muitas equipes de meio de tabela, como Alcorcón, Lugo e Albacete.
Além de times que devem lutar na parte alta, como Valladolid, Oviedo, Numancia e Osasuña.
Já o jogo que é do 'nosso nível' será contra o Gimnástic, em Tarragona.
Tem tudo para ser um início tenso de competição.
Nossa meta? 45 pontos e pronto.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Nei não cai (38D)

Dinheiro, elenco e planejamentos definidos. 45 pontos já não parecem absurdos e se contar a motivação que vem da temporada passada da pra sonhar por um lugar mais tranquilo. Porque essa Liga tá com bastante camisa pesada.

Em  tempo: que vergonha é esse Racing Santander.

Share this post


Link to post
Share on other sites
paulo too

Reforçou bem para as suas metas, os 45 pontos e o objetivo, mais o time se encaixado, pode tentar algo mais tranquilo no campeonato, o ferran torres pode contribuir muito foi uma otima aquisição, a liga e forte tem times de tradição promete a temporada.

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89

Fez contratações muito boas! Gostei de praticamente todos os nomes (principalmente do catari), acho que reforçou à altura do desafio que te espera, já que vai enfrentar muitos clubes fortes e de tradição na Espanha. Dá pra conseguir uma posição intermediária ein?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lanko

Que títulos fantásticos na Copa e da Liga. Mesmo a final simbólica elevou ainda mais a moral do clube.

Que diferença de dinheiro absurda haha, acho que nem em 4 anos naquela divisão ia receber o mesmo que recebeu pela TV dessa.

As contratações no papel parecem muito boas, também acho que consegue se manter sem muita dificuldade na divisão. O problema é que vai ter jogo pra caramba haha, vamos ver se toda essa profundidade vai ajudar mesmo a manter o clube equilibrado durante um período tão longo.

Boa sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites
CCSantos

2wBlALF.jpg&key=2f30ecfc6a588520a95bc588

Em 23/10/2019 em 13:02, Neynaocai disse:

Dinheiro, elenco e planejamentos definidos. 45 pontos já não parecem absurdos e se contar a motivação que vem da temporada passada da pra sonhar por um lugar mais tranquilo. Porque essa Liga tá com bastante camisa pesada.

Em  tempo: que vergonha é esse Racing Santander.

Realmente, é muita camisa tradicional pelo caminho, @Neynaocai.
Será uma disputa bem difícil, como você bem destacou. A minha meta é simples, sem absurdos. 45 pontos nos salvam e é por essa pontuação que vamos lutar.

Já pelo Racing... bem... boa sorte na 2DB (a gente ouviu isso o tempo todo, agora é a hora da desforra hahahah).

Abraço e valeu!

Em 23/10/2019 em 15:02, paulo too disse:

Reforçou bem para as suas metas, os 45 pontos e o objetivo, mais o time se encaixado, pode tentar algo mais tranquilo no campeonato, o ferran torres pode contribuir muito foi uma otima aquisição, a liga e forte tem times de tradição promete a temporada.

Tentei me reforçar com o que pude, @paulo too, dentro do que conseguimos. Nossa reputação é menor do que de muitas equipes, inclusive da Tercera. Permanência é a meta desta temporada, portanto vamos ver o que nos espera.

Abraço e muito obrigado pelo comentário.

Em 25/10/2019 em 00:32, marciof89 disse:

Fez contratações muito boas! Gostei de praticamente todos os nomes (principalmente do catari), acho que reforçou à altura do desafio que te espera, já que vai enfrentar muitos clubes fortes e de tradição na Espanha. Dá pra conseguir uma posição intermediária ein?

Ah @marciof89, prefiro esperar a situação mesmo. Tinham outros jogadores que havia tentado, como Alená, mas não quiseram vir, alguns preferiram até times da Segunda División B, por isso a permanência este ano é tão importante. Gostei bastante do meia também, muito bom jogador, bem técnico.

Não sei se seremos intermediária, mas a meta é escapar do Z4, tão somente. Abraço pra ti, valeu pelo comentário.

Em 25/10/2019 em 19:42, Lanko disse:

Que títulos fantásticos na Copa e da Liga. Mesmo a final simbólica elevou ainda mais a moral do clube.

Que diferença de dinheiro absurda haha, acho que nem em 4 anos naquela divisão ia receber o mesmo que recebeu pela TV dessa.

As contratações no papel parecem muito boas, também acho que consegue se manter sem muita dificuldade na divisão. O problema é que vai ter jogo pra caramba haha, vamos ver se toda essa profundidade vai ajudar mesmo a manter o clube equilibrado durante um período tão longo.

Boa sorte!

Diferença bem gritante financeiramente falando, né @Lanko? E isso com o fato que a maioria dos times torra dinheiro mesmo, tô gastando metade do que o segundo time que menos gasta, pra se ter uma ideia. hahaha

Sobre a temporada passada, foi muito marcante, pois nossa equipe foi bastante convincente em seus jogos. Isso facilitou e muito na hora das decisões.

Já em relação a se manter na Liga 123, queria ter essa mesma confiança que você, mas por ter um calendário tão cansativo, como você bem destacou, melhor conferir com o tempo se vamos conseguir. Vamos tentar chegar aos 45 pontos, que nos salvam de queda.

Valeu pelo comentário e muito obrigado, rapaz!

Share this post


Link to post
Share on other sites
CCSantos

qo9m9uY.jpg

(Muitos) Altos e baixos

Começamos, enfim com a terceira temporada, com as emoções da Liga 123 e da Copa del Rey. Mas antes, vamos de reforços, pois, como havia dito na atualização de pré-temporada, a janela de transferências ainda não estava fechada.

Vamos a eles:

uAyNBxM.jpg

20112411200_9a30b2c010_b.jpg

Começando pela defesa, onde conseguimos a passe livre o zagueiro Jonan Amelibia, cria da base do Athletic Bilbao. O atleta de 25 anos assinou até 2021 e será rotação na equipe. Amelibia jogou no Albacete até a última temporada, mas fora dispensado. Os atributos técnicos são bons para a divisão.

K14unvK.jpg

C1_UulbXAAY9MWs.jpg

O segundo reforço é para o meio-campo e também para ser reserva. Luca Magnino também foi dispensado pelo Cádiz, além de ter passagem pela Udinese, onde atuou por seis temporadas. O jovem de 22 anos assinou com a Gimnástica até 2021.

I10OiUn.jpg

%D8%B9%D9%81%D9%8A%D9%81-1024x686.jpg

Já o último reforço é o único que irei pagar em si. Seguindo o modelo da chegada de Juan Rodríguez temporada passada, Akram Afif chega ao clube por empréstimo e pagamento de 6 mil euros mensais ao Villareal. O catarense de 22 anos fez duas sólidas temporadas por Mirandés (28j, 6g, 9a, Média 7,03) e Pontevedra (12j, 6a, média 7,03), além de meia temporada no time B do Villareal (32j, 8g, 4a, Média 6,92). Chega para ser titular na posição e facilitar o entrosamento com Tarik Salman.

x49xz6f.jpg

Com essas chegadas, colocamos três jogadores a disposição para empréstimo. Polaco, que atuava na defesa e meio campo, o volante Carles Marc e Ndoye foram emprestados para Llagostera, Recreativo de Huelva e Barakaldo, respectivamente. Festic foi emprestado para o Sabadell. Os outros emprestados são garotos das categorias de base.

0vrZDc2.jpg

Antes de seguirmos, só um adendo: Lembram que o Carlos Blanco não queria nem papo comigo? Pois é... olha pra onde o cara foi:

zf3bTs3.jpg

Em tempo: O Racing Santander está nesse momento em 11º na Segunda División B1.
Agora sim, vamos as partidas.

NOIPZOh.jpg

Começamos nosso caminho contra o Alcorcón, jogando no estádio Santo Domingo. Compromisso complicado contra uma equipe que já enfrentamos e tivemos dificuldades.

Dessa vez, nosso time foi bem aplicado, recebendo poucos sustos de um Alcorcón que não conseguiria se impor. Nossa premiação veio aos 37 do segundo tempo. Após cobrança de escanteio, a defesa do Alcorcón até ensaiou uma linha de impedimento, mas Vallés recebeu e tocou para Riera, que como um camisa 9, se antecipou a Nico e fez o gol da vitória. Um 1 a 0 importantíssimo nesse início de competição, frente a um time que pode dar trabalho.

Na segunda rodada, o jogo era no El Malecón, e era um rival de respeito: O Elche, que contava com Javier Manjarín, ex-La Coruña no banco.

Nos primeiros 60 minutos de futebol, vimos um Elche que não atacava, mas também se defendia bem, até a expulsão do capitão Fede, que recebera o segundo cartão amarelo, após falta em Tarik Salman. A partir daí, o jogo destoou, e quem cresceu no jogo foi Gorka Fidalgo. O lateral deu assistência para os gols de Salomon Obama aos 21' do 2ºtempo e Óscar, aos 37'. Antes disso, tivemos o gol de Undabarrena, que viu o goleiro Juan Carlos adiantado para abrir o placar aos 18'. Uma atuação bem convincente. 3 a 0 espetacular em cima de um postulante a acesso.

AGCryFh.jpg

Passado este ótimo resultado, o jogo seguinte contra o Real Valladolid, jogando no Nuevo José Zorrilla.

Após neutralizar bem o adversário, vimos Dani Molina receber passe de Rúben Fonte e fazer 1 a 0 aos 30' da etapa complementar, mas Bruno Gama garantiu que nossa equipe não faria 9 pontos em 9 possíveis ao aproveitar cruzamento de César Gómez e empata aos 38'. Um 1 a 1 que fazia com que nossa equipe não chegasse a ponta isolada da competição. Ainda assim, eu não achava ruim não, muito pelo contrário.

TbDsw80.jpg

Recebemos o El Malecón a equipe do Real Oviedo, e ali sofremos o choque de realidade pra acordar e ver que estávamos na posição errada.

Nosso time ainda saiu na frente, com o gol de Cristian González, em escanteio cobrado por Pablo Espina aos 8' de jogo, mas sofremos a virada na etapa complementar. Com gols de Oyarzun aos 18' e Jaime Paredes aos 25' do segundo tempo, o Oviedo virou e poderia ter feito muito mais, se não fosse o goleiro Castro. Achei que o 2 a 1 ficou até barato pelo que foi o jogo.

Depois, fomos para o Nuevo Los Pajaritos em Soria, dispostos a nos segurar frente ao Numancia.

No início, não conseguimos, pois Cedrés abriu o placar logo aos 5', mas empatamos com Afif em belo chute na entrada da área, aos 30' de jogo. O segundo tempo foi nosso, mas eles conseguiram segurar o empate por 1 a 1. Pelo que foi a partida, achava que dava pra conseguir coisa melhor.

Retornamos ao Malecón para receber um Osasuna que buscava se manter na linha de frente.

Foi uma partida bem disputada, mas nossa equipe foi recompensada em jogada individual de Tarik Salman, que recebeu passe de Maxi Rolón, cortou pra direita e chutou cruzado, sem chances para o nigeriano Ikeme, aos 22' da etapa complementar. O Osasuna esboçou uma reação, mas soubemos nos controlar e garantir um valioso 1 a 0 em Torrelavega, antes de duas partidas longe de casa.

YTnQ8Bl.jpg

A primeira delas foi contra o Nastic de Tarragona. Um jogo que entendíamos ser uma equipe parelha, um jogo parelho.

Pois é. 
Falha de Aritz Castro, gol de Llorente aos 4'.
Nova falha de Aritz Castro (4,7) que errou a saída em um escanteio, gol de Jaime Moreno aos 2' da segunda etapa.
Obama ainda diminuiu me fazendo acreditar em recuperação aos 17'. Ledo engano.
Falha de Amelibia (5,5 - isso pois entrou no intervalo, no lugar de Cristian González, que estava a um passo de ser expulso), gol de Carlos Fernández aos 27'.
Finalmente, falha de Tarik Salman (6,3), gol de Nacho Gil, aproveitando rebote de escanteio aos 38'.
Falha. FAlha. faLHA. FALHA.
Quatro formas de escrita. Quatro falhas. Quatro gols. Nastic 4 a 1.
Sobrou bronca em todo mundo.

cYtyvIi.jpg

Para fechar, fomos até o Ángel Carro enfrentar o Lugo, atual vice-líder da Liga 123 nesse momento.

Ainda começamos bem com Espina fazendo 1 a 0 aos 24' do 1ºtempo, e o Lugo tratou de quebrar ele - e deixar ele fora por mais 45 dias - e o Lugo pressionou, até que, quando empatou, virou na sequência. Gallar (24' 2T) e Pablo Caballero (26' 2t), deram normalidade ao confronto e não assustamos nem quando Mario Ortiz foi expulso de forma direta. Muito pelo contrário, sofremos o 3º com Marc Cardona aos 43'. Um 3 a 1 que poderia ser pior, pelo que se mostrou, sobretudo após a lesão de Espina.

6mrMZo5.jpg

Tivemos um desafio dos grandes ao encarar o perigoso Almería, jogando no Estadio Juegos del Mediterráneo. Ainda teríamos o adicional de não ter alguns atletas disponíveis, como Stamatov (seleção), Tarik Salman (seleção) e Fidalgo (suspenso). Estivariz, Alberto Rodriguez e Medina iriam para o jogo.

O primeiro tempo foi travado, com chances para ambos os lados, e boas defesas de Julian Cuesta e Aritz Castro.
Foi no segundo tempo que o jogo se desenrolou, pois aos 24', Vallés recebe bola de Alberto Rodríguez e chuta cruzado, sem chances para o goleiro do Nastic. A partida seguiu mais franca do que nunca, até que aos 33', Marín subiu soberano em escanteio cobrado por Sebas Moyano. Era o empate do Almería, e iríamos a prorrogação.

Na prorrogação, começamos pressionando tanto a defesa do Almería, que Trujillo e Marín estavam pressionados por Vallés e Rubén Fonte. Marín tocou a bola fraco demais, Trujillo não conseguiu chegar na bola e Fonte, ligado nos 220v naquele momento, se antecipou e fez 2 a 1 logo no primeiro minuto da prorrogação.

Aquela foi a única finalização da Gimnástica na prorrogação inteira, com o Almería, que havia acertado duas vezes o nosso travessão, contra uma da Gimnástica, chutando de todos os lados. Isso facilitou a vida do goleiro Castro, e obviamente, a nossa.

No fim, zebra no Mediterráneo. A Gimnástica elimina o Almería por 2 a 1, cumpre a pretensão da diretoria de chegar a terceira fase da competição, e vira destaque, justamente na partida 100 da carreira de Santos.

uNO7XAC.jpg

r9amzig.jpg

Nosso adversário na próxima fase será justamente nosso último adversário na Liga, o Lugo.
O confronto acontece dia 16 de outubro, no El Malecón.
Se vencermos, devemos enfrentar uma equipe da Liga Santander na próxima fase, já no esquema de ida e volta.
O único time garantido é o Fuenlabrada, sorteado com 'bye'.

1TA2czj.jpg

NOIPZOh.jpg

BWXWAwL.jpg

jbFCjjH.jpg

uO54zgU.jpg

A dois pontos do paraíso e a quatro do inferno.
Estamos bem no meio da tabela. Se essas duas derrotas recentes não fossem por 4 a 1 e 3 a 1, estaríamos em situação bem mais amena na tabela, pois tomamos sete gols dos onze sofridos em somente 180 minutos.
Pensando na meta de 45 pontos, já cumprimos cerca de 20% da meta.

eYi1n1X.jpg

PRCEwVG.jpg

Usamos 25 dos 28 disponíveis no elenco (somente o zagueiro canterano Paco Peris, o meia Magnino e o atacante Sendoa Artola não entraram até o momento)

Riera continua sendo o grande destaque do time, mas vemos outros jogadores se notabilizando, como Stamatov, Fidalgo, Undabarrena e Tarik Salman.
De negativo, a linha de frente, em que nenhum atacante engrenou nesse momento.

Dois detalhes importantes sobre esse elenco e nossa forma de jogar. Primeiro, que nossa equipe possui, ao lado do Mallorca, a maior posse de bola da competição.

SBPOqWD.jpg

Segundo, é que somos uma equipe que marca forte, mas de forma leal, tanto que nosso time é o segundo que mais apanha e o time que menos comete faltas.

JBuoqny.jpg

ZaX8YPr.jpg

9pSOJJH.jpg

Estamos mantendo um ótimo capital de giro, e a tendência é que o dinheiro da TV nos dê uma ótima calmaria, ainda mais se seguirmos o caminho do início de temporada.
Financeiramente, o time está muito bem, obrigado.

Jgrh4vS.jpg

3XSBmvA.jpg

O último compromisso dessa atualização seria contra o Albacete, mas as seleções levaram quatro titulares e o jogo fora adiado.
Com isso, essa partida vai para a próxima atualização. Dos onze jogos, sete serão no El Malecón. O único porém é que seremos zebra na maioria dessas partidas.
Mallorca, Leganés, Rayo Vallecano e Girona são bem fortes, Albacete e Universidad de Murcia são do nosso nível (mas lembremos que falei a mesma coisa do Nastic, e a gente viu o resultado).
Fora de casa, teremos jogos importantes contra Cartagena e Ponferradina, enquanto o Zaragoza será um desafio duro de se jogar.
Isso fora o jogo contra o Lugo, valendo vaga para a próxima fase da Copa del Rey.
Ainda tem muito por acontecer, e os jogos a seguir não serão tão fáceis assim.
Vamos acompanhar.

Share this post


Link to post
Share on other sites
paulo too

time começou muito bem ganhado jogos importantes nesse começo, depois veio algumas derrotas mais acho que a tonica vai essa, o primeiro ano e bem complicado então deve ser muitos altos e baixos, mais acredito que da para permanecer e não cair.

Share this post


Link to post
Share on other sites
PedroJr14

Tá faltando eu no Racing! Kkkk

O Gimnastic faz um campeonato modesto, dentro do que eu acredito ser o lugar dele nesse momento. Um campeonato de afirmação para montar uma base que poderá levá-lo à La Liga no futuro.

Boa sorte na sequência!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lanko

Acho que deve se manter, mas creio que vá precisar de mais de 45 pontos. 45 dizem que é a meta do Brasileirão, com 38 jogos, aí você vai ter umas 4 partidas a mais. Provavelmente eu diria uns 48.

As finanças tão excelentes mesmo. Pelo menos é algo a menos com que se preocupar.

As duas derrotas fizeram a defesa sofrer muitos gols, mas também são dois times lá no topo da tabela lutando pra subir e jogando em casa. Acho que não é hora pra alarme.

Boa sorte!

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Nei não cai (38D)

Ora, ora, menino Carlos Blanco é santerista hahaha
Esse Llorente do Tarragona é aquele?
Falando em Tarragona, já ouviu falar em manipulação de resultados?
Faltam 34 pontos. Ou 37, segundo o Lanko.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89

Sua meta é sempre conseguir a mínima pontuação possível, mas acho que você tá até que indo muito bem, considerando a divisão e de ser um time recém-subido. Vejo qualidade pra conseguir um meio de tabela com calma. Perdeu 2 jogos por muitos gols, mas faz parte. Oscilações com um time que acabou de subir faz parte, ainda mais quando é por erros bobos. Os jogadores só precisam ter uma boa mentalidade para não deixar isso rolar mais.

Conseguiu uma ótima vitória na CdR, vamos ver se passa também pelo Lugo. Eu acho que dá.

Boa sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • Bigode.
      By Bigode.
      A Federação Espanhola de Futebol decidiu mudar. Decidiu inovar. E, bem... vou deixar a notícia e as imagens da nova logomarca (que substitui a histórica inspirada em Joan Miró) e do novo escudo.
      Minha opinião, especialmente em relação a logomarca, vai de encontro a do sempre ótimo Gustavo Hofman: abriram mão de um dos símbolos mais bonitos entre federações em troca de "uma marca que poderia tranquilamente representar uma rede ferroviária". Não consigo olhar pra nova marca, aliás, e não pensar também numa logo de empresa farmacêutica, na linha da Bayer.
      E aqui o vídeo de apresentação:
       
    • #Vini
      By #Vini
      INTRODUÇÃO E CONSIDERAÇÕES INICIAIS Olá, eu me chamo Thomas Lawrence. Se você conhece o Oriente Médio como ele é hoje, mais precisamente o que era território do antigo Império Otomano, isso tem a ver com meu homônimo.
      O meu nome veio por pura coincidência, mas o desejo de liberdade e o gosto pelo desconhecido pode-se dizer que é bem parecido com o dele. Já que falamos um pouco sobre o Lawrence da Arábia, agora falemos sobre o Lawrence de Alexandria, no caso eu. Meu bisavô, trabalhou em atividades no protetorado inglês no Egito e gostou tanto que acabou fixando residência, algo repetido pelo meu avô e pelo meu pai.
      Eu vim ao mundo em setembro de 1987, quando o mundo já era completamente diferente e a Inglaterra estava bem longe do que era no começo do século XX. Ainda assim, ouvi bastante histórias sobre os dias gloriosos do império onde o sol nunca se punha, ficando fascinado com tantos locais diferentes: Índia, Afeganistão, Chipre e Grécia, só para ficar em alguns exemplos.
      O que me chamava realmente a atenção eram as histórias sobre o Mar Mediterrâneo, com a quantidade de países que ele abrigava e a beleza de suas paisagens. Esse fascínio sempre me trouxe a vontade de ler mais sobre o assunto, sem contar que a minha viagem após terminar os estudos básicos começou em Malta, passando por outros países banhados pelo famoso Mar.
      O que tudo isso tem a ver comigo? Bem, além de ser uma paixão pessoal, começou a se ligar quando eu comecei a estudar Educação Física e o sonho de trabalhar com o futebol foi ficando cada vez mais forte. Desse modo, quando concluí os estudos, resolvi que iria me aventurar pelo mundo, trabalhando com a minha paixão.
      Primeiro comecei com alguns trabalhos como preparador e assistente no futebol local, inclusive participando da comissão técnica do meu time do coração, o Zamalek. Assim, quando cheguei próximo aos meus trinta anos, com alguma experiência acumulada, resolvi cair no mundo, agora buscando a vaga de técnico.
      Distribuí currículos entre vários lugares, até que fui chamado para trabalhar em um país próximo. Porém deixemos essa história para depois.
      O SAVE Bom, como alguns notaram, na entrevista do Cleyton falou-se de um membro que teve o notebook furtado no bar. Então, a história foi comigo.
      Para ajudar, o idiota aqui não salvou nada na nuvem e acabou sem o save do Ajaccio e o na América do Sul. Depois do coração partido e mais despesas para recuperar o que eu perdi naquele dia, faltava voltar ao FManager. Qual foi a minha surpresa ao perceber que eu não lembrava a senha?
      Bem, passado todo esse caminho, comecei a me decidir sobre o que faria na sequência. Indo na contramão de alguns amigos que não estão com pique para o FM, eu estou voltando com a certeza que quero ir longe. E nada melhor do que conquistar a revanche com uma história que não foi para frente no FM 16, sobre o Mar Mediterrâneo.
      Só que até aí faltava me decidir sobre os caminhos do save, ponto esse em que o homem das 1000 ideias, @Tsuru, me deu uma baita ajuda.
      Consultei quais eram os países banhados pelo Mediterrâneo e verifiquei que eram 22. Deles eu tirei de cara Malta, Mônaco, Gibraltar, Síria e Palestina; por motivos que variam de uma liga que eu não julgava ser interessante, até pelo momento dos países na vida real. Nas listas que verifiquei, inicialmente não localizei o Chipre, mas decidi coloca-los por conta própria e assim fiquei com 18 ligas jogáveis.
      Dividi essas 18 ligas em potes, a saber:
      Pote 3
      Argélia, Egito, Líbano, Líbia, Tunísia e Marrocos
      Pote 2
      Albânia, Bósnia-Herzegovina, Chipre, Eslovênia, Montenegro e Israel
      Pote 1
      Croácia, Espanha, França, Grécia, Itália e Turquia
      Com essa divisão estabeleci que só passaria para os países do próximo pote assim que vencesse um título nacional em cada um dos locais do pote. Assim, só irei ativar as ligas do pote 2 assim que estiver no último país do pote 3.
      Dito isso, meus objetivos são os seguintes:
      Vencer títulos nacionais em todos os países do desafio Conquistar três Liga dos Campeões com clubes de países de continentes diferentes (alterado pela conquista com um clube libanês, que abriu frentes para a conquista do continente africano e europeu) Mudar de time apenas via convite, nunca me candidatando a outros cargos   (retirado pela dificuldade em surgirem convites, treinador passou a se candidatar, escolhendo opções viáveis dentro do plano de carreira)  
      HISTÓRICO  
       
      SALA DE TROFÉUS  
       
      O CLUBE Como disse, comecei desempregado o save, com experiência local e licença nacional A. Recebi alguns convites e acabei aceitando a proposta do ES Hamman-Sousse da Tunísia, que calhou de ser uma cidade na costa do Mediterrâneo. O time, que nunca foi muito além de campanhas medianas na Tunisian Ligue 1, já vai para sua quinta temporada na Tunisian Ligue 2.
      Vale lembrar que estou com o FM 17, o que quer dizer que o jogo irá iniciar na temporada 2016/17.
      Basicamente estou indo treinar um asilo. Fiquei impressionado com a quantidade de jogadores já beirando os 40 anos e devo pensar em qual estilo adotar com tantos veteranos, uma vez que uma reformulação completa não deve acontecer agora.
      Mandamos nossos jogos no estádio municipal Bou Ali-Lahouar, com capacidade para 6500 pessoas. Já pensando em um estilo que não canse tanto a equipe, solicitei ao responsável pelo gramado que deixe o tapete com as menores condições possíveis, no caso 90x70m.
      O time é cotado para a promoção à Ligue 1 e só me resta cumprir esse objetivo ou se não deverei sofrer minha primeira demissão.

      INFRAESTRUTURAS | LIGAS CARREGADAS
      A LIGA A Ligue 2 é um campeonato dividido em dois grupos de 10 equipes, que jogam em turno e returno, totalizando 18 jogos na primeira fase. Após essa fase, os três primeiros de cada grupo jogam o playoff de promoção, que é disputado também em turno e returno.
      Depois dos 10 jogos, os dois primeiros garantem acesso direto à Ligue 1, enquanto o terceiro disputa um playoff contra o antepenúltimo da divisão principal. O penúltimo da L2 disputa um playoff contra o vice da terceira divisão e o último colocado é rebaixado automaticamente.
       

      TEMPORADA 2016-2017 - Ligue 2 - Um Asilo na Tunísia
      Mercado de Transferências
      Nossa janela buscou reduzir a alta média de idade do elenco. Arouri veio para a reserva na lateral-esquerda, Onana veio (e já foi, devido às regras de estrangeiros no país), Adjeman-Pamboe é um inglês e atua nas duas pontas; Khenissi, Chikoto e Barrani vieram no final da janela, mas já para entrar no time titular, no comando do ataque, zaga e meio-campo, respectivamente.
      Em janeiro perdemos Momble (PE) e Khemiri (LE). Trouxemos Bani (LE) e Kacem (PE) como reposição destes, além de Kchok para reforçar a zaga.

      ELENCO INICIAL | ELENCO PÓS-JANELA
       
      Ligue 2 e Copa da Tunísia
      Abrimos esta fase contra um dos piores times do campeonato, - o Stade Africain – e fizemos a nossa parte goleando, com uma baita partida de Khenissi, que marcou 4 dos 5 gols do ESHS. Nosso domínio foi tão evidente que até trouxe uma empolgação para as partidas seguintes, na qual vencemos o Korba (4-1) e Ben Arcus (1-0).

      Essa empolgação foi por terra quando encaramos os times mais fortes do nosso grupo. Contra o Monastir, abrimos o placar e até pensamos que poderíamos tirar algo de bom da partida mas o adversário virou em 7 minutos no segundo tempo e sacramentou nossa primeira derrota na competição. O Gafsa, outra equipe cotada para brigar pelo acesso à L1, foi o time que enfrentamos na rodada seguinte e também nos derrotou.

      Nos recuperamos vencendo o Hammamet com um gol já nos minutos finais da partida e fomos para o jogo contra o Gafsa, dessa vez pela Copa da Tunísia, e perdemos novamente, saindo precocemente da competição.
      Um empate contra o Siliana e uma vitória contra o Kef colocaram nosso time nos eixos, prontos para jogar contra o Kasserine, nosso principal adversário pelo acesso. E o duelo foi bastante disputado e nos detalhes a derrota foi selada, com um gol próximo do final do primeiro tempo.

       
      Ligue 2 – Returno
      Nesse segundo turno eu já sabia o que seria preciso para conquistar a promoção, então a meta era vencer todos os três primeiros jogos, roubar pontos contra Monastir e Gafsa, para depois perder o mínimo de pontos possíveis nos três jogos antes de decidir a vaga contra o Kasserine.
      Bem, parte desse roteiro aconteceu conforme eu esperava: vitórias contra Stade Africain (5-0), Korba (1-0) e Ben Arcus (2-1); a derrota para o Monastir (0-2) quebrou um pouco minha expectativa, mas o empate contra o Gafsa (2-2) recuperou meu ânimo.
      Contra o Hammamet só a vitória interessava para nos manter firmes na briga pelo acesso. Bem, aí é que vimos do que esse time é feito.
      Ben Frej abriu o placar aos 6’, mas sofremos a virada em cinco minutos. Aos 31’ pênalti para o Hammamet e o goleirão pegou. Essa defesa deu o gás necessário para buscarmos o resultado e logo aos 35’ empatamos com Barrani. Aos 57’ mais drama no jogo: Ben Abid comete falta estúpida e leva o segundo amarelo, comprometendo seriamente nossas chances no duelo. Fomos nos segurando como dava até os 10 minutos finais, quando fomos para o pau e aí Barrani, o nome do jogo, marcou o 3 a 2 aos 87’. Jogaço.

      Essa partida deu o ritmo para a equipe nos três últimos compromissos e vencemos Siliana (3-0), Kef (2-0) e Kasserine (3-1). Neste último duelo, tínhamos dois pontos de vantagem para o quarto colocado e precisávamos da vitória para garantir a vaga.
      O jogo foi bastante duro. Labroussi abriu o placar aos 28’ e nos colocou nas cordas, fazendo com o que o primeiro tempo fosse um suplício. No segundo tempo, eu coloquei a instrução sobrecarregar, mesma tática que usei nas últimas cinco partidas, e logo aos 57’ empatamos. Continuei com a instrução, ainda que o empate já nos garantisse na próxima fase. Aos 80’, a recompensa: gol de Aouichaoui e o desespero trocava de lado; no final, jogamos a última pá de cal nas esperanças do Kasserine com Bachouche.

       
      Calendário

       
      Classificação - Ligue 2 - Primeira Fase

       
      Ligue 2 – Grupo de Promoção
      Na segunda fase, os três primeiros dos dois grupos jogaram entre si em turno e returno, totalizando 10 jogos. E o meu cálculo foi que eu teria que ganhar seis pontos contra o terceiro da outra chave, no caso o Jendouba Sport e vencer os outros times em casa, para roubar pontos fora. Vamos aos jogos.
      A abertura foi justamente contra o Jendouba e terminamos com um empate frustrante por 1 a 1. Empates foram os resultados finais contra Djerba e Monastir (ambos por 0 a 0), este último uma evolução.
      O duelo pela quarta rodada marcou a virada na briga pelo acesso. Enfrentando o líder do outro grupo na primeira fase, o Stade Tunisien, fomos mais efetivos em um jogo muito complicado e saímos com a vitória por 2 a 0. Vale destacar que desde o final da primeira fase tenho entrado com a proposta de atacar desde o início, alterando para sobrecarregar se preciso do resultado e controlar para segurar vantagem.

      Mais um empate, desta vez contra o Gafsa e assim já somávamos quatro empates e uma vitória em cinco jogos, uma marca bem ruim. No returno, batemos o Jendouba Sport e ficamos firmes na briga pelo acesso.
      Estávamos invictos, apesar do maior número de empates e fomos encarar o Djerba, duelo em que flertamos bastante com o perigo e só conseguimos o empate (mais um!) no final dos 90 minutos. Outro empate foi o resultado contra o Monastir e assim o acesso era bastante incerto, considerando que todos os times eram de níveis equivalentes. Contra o Stade Tunisien fizemos outro jogaço e com três gols depois dos 30 minutos do segundo tempo, fizemos o 4 a 2 e ficamos muito próximos da Ligue 1. Sacramentamos o acesso justamente contra o time que mais nos deu dor de cabeça durante o ano, virando o duelo contra o Gafsa, fechando o placar em 3 a 1.

       
      Calendário

       
      Classificação
      No final das contas, terminamos na liderança da segunda fase, algo surpreendente pela primeira fase que fizemos. Valeu a pena colocar o time no ataque e invictos, fechamos esta fase com quatro vitórias e seis empates.
      No fim, fomos promovidos diretamente junto com o Stade Tunisien, deixando o Monastir para jogar o playoff de rebaixamento contra o Gabes, não conseguindo o resultado para chegar à Ligue 1. O quadro de honra da Tunísia tem tão poucos nomes que esse título foi suficiente para me colocar no top 10.

      LIGUE 1 PRIMEIRA FASE | LIGUE 1 GRUPO REBAIXAMENTO | LIGUE 1 GRUPO DO TÍTULO
       
      Elenco 
      No geral, o elenco foi bem para os desafios dessa temporada, apesar da alta média de idade, algo que é urgente corrigir para 2017/18. Na defesa, fica o destaque para Ben Frej, que conseguiu contribuir bastante ofensiva e defensivamente, do alto dos seus 38 anos.
      O meio-campo foi dominado por Barrani – eleito o jogador do ano pela torcida -, que ditava o ritmo das partidas, além de marcar ou dar passes em momentos importantes. Sua renovação é fundamental para a próxima temporada.
      No ataque, Khenissi fez o que se esperava dele e marcou 13 gols em 23 jogos, média razoável. Como perdeu algumas partidas por lesão, creio que seu desempenho ficou comprometido em alguns momentos.

      ESTATÍSTICAS
    • cheirador
      By cheirador
      O mesmo megapack do FM2016, com algumas adições e updates. Mais de 1000 imagens. 

      Método de instalação:
      1. Extraia o arquivo
      2. Coloque em Meus Documentos\Sports Interactive\Football Manager 2016 (ou 17)\graphics\pictures
      3. Abra o Football Manager 2017
      Download
      PRÉVIAS:

    • Kalemy
      By Kalemy
      Fala pessoal, espero que estejam bem.
      Seguinte: estou jogando a liga das Ilhas Cook e me classifiquei pra fase preliminar da liga dos campeões da Oceania. Porém, em nenhum momento aparece solicitando inscrever os jogadores e no dia da estreia não tem ninguém inscrito e não consigo jogar prq simplesmente não tenho nenhum jogador pra escalar. Já procurei de toda forma inscrever os jogadores e não consigo. Tem alguma forma de fazer isso, por editor ou algo parecido? Prq me parece que é bug no jogo ou a liga foi mal editada.
      Agradeço!
      Abraços
    • oLightw
      By oLightw
      Durante qualquer partida no FM 17 os personagens correm parados e com os braços abertos. E até o manager no menu do jogo após abri-lo.

×
×
  • Create New...