Jump to content
Sign in to follow this  
TricolorDark

Goleiros reclamando

Recommended Posts

TricolorDark

Não sei se estou postando no lugar certo mas enfim, os meus goleiros estão reclamando do treino toda hora e não sei o que fazer:

2lk79zo.jpg

Share this post


Link to post
rubenbdpaz

Acredito que tenha a ver com os preparadores(qualidade do treino ou os preparadores sobrecarregados). Era bom um print dessa tela pra confirmar isso.

Share this post


Link to post
TricolorDark
23 horas atrás, rubenbdpaz disse:

Acredito que tenha a ver com os preparadores(qualidade do treino ou os preparadores sobrecarregados). Era bom um print dessa tela pra confirmar isso.

15hcgh.jpg

Share this post


Link to post
senna889091

Estranho, aparentemente nao ta sobrecarregada essa área e tem boas estrelas 

Share this post


Link to post
Head Coche Z

Pode ser um problema de relações pessoais ou..

 

aumente a carga de trabalho que está 'LEVE' para nível acima

Share this post


Link to post

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  
  • Similar Content

    • Johann Duwe
      By Johann Duwe
      Na história do Futebol, houveram algumas seleções que foram imortalizadas, muitas vezes não por títulos, mas sim pela forma que a redondinha era tratada. Antes da Dinamáquina do final da década de 80, antes da Larana Mecânica na década de 70, antes do Brasil de 82, antes dos Mágicos Magiares na década de 50, antes de todos estes grandes times, houve uma outra seleção que impressionou o mundo do futebol.
      Estou falando do Wunderteam de quase 100 anos atrás. No imaginário popular muitos pensam que se não houvessem ocorridos dois fatos trágicos, quem sabe eles poderiam continuar no topo da cadeia alimentar por mais algumas décadas.
           
      Mais informações sobre o Wunderteam e sobre o save durante o decorrer do mesmo.
       
    • CapitaoTsubasa
      By CapitaoTsubasa
      São ao todo 998 kits, onde cada clube do país fica dentro da pasta do seu estado natal, facilitando a atualização dos times pequenos dos campeonatos estaduais e divisões inferiores ou que disputam o regional/divisões de acesso. Também evita necessidade de atualizar o "sobe e desce" e mudanças na config, pois os times estarão sempre na pasta certa.
       
      LINK PARA DOWNLOAD:
      ⬇️ http://www.mediafire.com/file/17sym69x47dttrf/BlaijinBrasilTotal1.rar/file
    • Bruno Trink
      By Bruno Trink
      Em janeiro de 2013, às vésperas de mais uma edição da Copa Africana de Nações, Stephen Keshi, então treinador da seleção da Nigéria, reacendeu uma enorme polêmica. O nigeriano criticou duramente o trabalho de técnicos estrangeiros nas seleções africanas. Segundo ele, os "caras brancos" rumam para a África apenas para ganhar dinheiro. Ele também criticou o tratamento diferenciado das federações com treinadores locais e estrangeiros – segundo ele, os expatriados recebem mais tempo para se adaptar desenvolver seu trabalho – e afirmou que isso estava aniquilando o futebol africano.
      Keshi faleceu em 2016 e hoje, seis anos depois daquela declaração, muito pouco mudou. É fato que os treinadores de Argélia e Senegal, finalistas da competição de seleções africanas, defendem seus próprios países de nascimento. A bem da verdade, o argelino Djamel Belmadi nasceu em Champigny-sur-Marne, na França. No entanto, no total, 66% dos treinadores, 15 de 24, eram estrangeiros.
      A ideia é simples: explorar o futebol no continente africano com um treinador de nacionalidade africana. Para isso, foram adicionadas, além das ligas da África do Sul, originais do jogo, as ligas de outros nove países utilizando o update do @Timo@. Não pretendo me prender a objetivos. Encarnarei um treinador mauriciano, com um perfil inexperiente e começo desempregado. A nacionalidade foi escolhida por dois motivos. Primeiro, um país que não está entre as ligas selecionadas para o save. Segundo, não queria uma nação envolvida com ditaduras sanguinárias. As Ilhas Maurício, muito pelo contrário, que já foram colônia holandesa, depois francesa e, então, britânica, hoje são um exemplo de democracia, mesmo com algumas questões de corrupção, e tem um dos maiores índices no ranking da Freedom House.

      Não vou sair do continente, a intenção é fortalecer o futebol africano. A ver até onde posso chegar...
       
      Índice:
       
      Histórico:
       
      Ligas selecionadas:
    • IgorNatalino
      By IgorNatalino
      Estamos animados em apresentar a todos, a criação do tópico para os kits FC'12, um projeto do FM Slovakia, para a temporada 2018-2019.
      Para os que gostam do nosso estilo de kits, aqui ficarão todos os links úteis e atualizações sobre o lançamentos dos kits, principalmente os brasileiros feitos por mim; A ideia principal do tópico é entregar packs de qualidade para todos jogadores do FM.
      Gosta de acompanhar o desenvolvimento dos kits e saber quais estão sendo produzidos?
      Nos acompanhe no Facebook - https://www.facebook.com/groups/allstar.kitmakers/
      Parceiros:
      FM Slovakia - http://fmslovakia.com/

      Todos os Kits produzidos na temporada 2016-2017:
      http://fmslovakia.com/downloads/kitpacks/fc12-season-201617/
      Todos os Kits produzidos na temporada 2017-2018:
      http://fmslovakia.com/downloads/kitpacks/fc12-season-201718/
      Todos os Kits produzidos na temporada 2018-2019:
      https://fmslovakia.com/en/downloads/kitpacks/fc12-season-2018-19/
      Todos os Kits produzidos na temporada 2019-2020:
      https://fmslovakia.com/en/downloads/kitpacks/fc12-season-2019-20/

      Como instalar:
      Passo 1:
      Faça o download do pack e extraia usando Winrar ou 7-zip.
      Passo 2:
      Copie a pasta com os arquivos para:
      \Documents\Sports Interactive\Football Manager 201x\graphics\kits\
      p.s: Crie as pastas Graphics e Kits caso não existam.
      Passo 3:
      Abra o FM e vá em Preferências > Interface
      Marque "Recarregar Skin quando confirmar alterações nas preferências"
      Desmarque "Usar cache para reduzir o tempo de carregamento das telas"
      Tutoriais FC'12 (Inglês):
      Como criar kits com templates:
      https://www.youtube.com/watch?v=RDCOCkivnP4
      Como criar um template (Do zero):
      https://www.youtube.com/watch?v=up4P2sMZaus
      Política de Redistribuição:
      Para as pessoas que queiram disponibilizar packs em seus sites, vocês deveram linkar a respectiva página do pack oficial no FMSlovakia, não podendo ter seu próprio host do arquivo. Obrigado!
      FMSlovakia.com não como objetivo o lucro, só queremos ajudar a comunidade de Football Manager. Entretanto, considerando a quantidade de trabalho, um reconhecimento não seria de todo ruim, então obrigado em adianto por respeitar nosso trabalho e regras.
      ATENÇÃO
      O pack pertence ao seu criador, e ao site FMSlovakia.com. Disponível para quem quiser usar, mas apenas para uso pessoal . Os únicos links de downloads autorizados são no site oficial ou qualquer outro autorizado pelo autor. Ações legais poderão ser tomadas pelo autor.
      Gostou do nosso trabalho e esta disposto a doar uma pequena quantia?
      Sua doação será muito mais que bem vinda e garantirá o futuro do projeto.
      https://fmslovakia.com/donate/
      PS: Qualquer doação é destinada ao criador do projeto (Patres10) e ao site oficial FMSlovakia.
       
      Qualquer dúvida, sugestão ou comentário, deixe sua postagem!

      Quer nos ajudar?
      Me contate para fazer parte do All Star Kitmakers.
    • Bruno Trink
      By Bruno Trink
      O texto inicial vai em espanhol mesmo para não se perder na tradução. É do jornalista mexicano Eduardo Enrique López Navarrete e foi publicado no As em 5 de julho de 2018.
       
      ¿Qué es la 'garrra charrúa'?
      'La garra charrúa' es el distintivo de un país. Pocas naciones en el mundo tienen a su selección de fútbol como un símbolo nacional. Uruguay es único.
      "Uruguay no'ma". Es el grito de guerra de un país. La nación por encima de todo; de estrellatos, de egos, de nombres. Uruguay es una tribu, en el entendido de un colectivo amalgamado, seguro de su identidad y orgulloso de ella. El pegamento es la Selección nacional de fútbol. Pocos países del orbe, acaso ninguno, vuelca sus valores, esperanzas y anhelos en sus futbolistas profesionales, en su camiseta 'celeste', casi sagrada. La Selección Uruguaya es el guardián y embajador de la identidad nacional, de la legendaria "garra charrúa". "Uruguay, más que nadie, menos que ninguno, distinto a todos", reza la campaña de la agencia de publicidad 'Campo de Marte' previa a la Copa América de 2015. Identidad, orgullo, coraje.
      "La garra charrúa", la describió Alfredo Etchandy, subsecretario del deporte del gobierno uruguayo, no sólo como un generador de lenguaje e idioma (frases como "los de afuera son de palo", pronunciada por el capitán del equipo, Obdulio Varela, antes del Maracanazo, se han infiltrado en el habla común del uruguayo de a pie); sino, además, como el sello que define la identidad nacional: "Tiene unos componentes más amplio (...) Es ese plus que dan los uruguayos cuando parece que están vencidos, que ya no pueden dar más y aparece una fuerza interior que lo lleva a seguir luchando, a seguir adelante y muchas veces conseguir la victoria", explicó en un simposio celebrado el pasado mes de abril en Montevideo.
      ¿Cómo urge la 'garra charrúa'? Como todo mito, fue un evento catártico su origen. El Maracanazo. La remontada frente a 200,000 aficionados enfervorecidos. "Los de afuera son de palo", muestra del temple, el arrojo. En realidad, el episodio, vital para revitalizar el imaginario colectivo de una nación golpeada, acrecentó el concepto ya existente desde la década de los 20, un símbolo nacional ya en los 30, la época de oro de su fútbol, según explica el académico Gustavo San Román en su ensayo "La garra charrúa: fútbol, indios, e identidad en el Uruguay contemporáneo", publicado por Universidad de Saint Andrew's.
      Espíritu de batalla
      En su texto, San Román establece una conexión entre la herencia aborigen 'charrúa', el pueblo que habitaba al norte del Río de La Plata, en el actual territorio uruguayo, y el concepto "garra", ligado directamente al fútbol y sus valores, con los que se identifica la sociedad uruguaya: "sustantivo denotador de vigor y convicción", describe San Román. A partir de una revisión histórica, el autor quiere analizar los componentes del concepto como un factor de identidad nacional. Un manto, presentado por la afición 'celeste' durante un encuentro de repechaje mundialista entre Uruguay y Australia, en 2001, que mostraba la imagen de un indio charrúa de pie sobre pabellones colombianos y brasileños, fue el punto de partida para el estudio de San Román. "Esta imagen representa 'la garra charrúa', el espíritu de batalla personificado en los más rudos e intransigentes de los habitantes aborígenes de lo que hoy es Uruguay", escribió. El concepto se traslada a la representación futbolera de las viejas batallas territoriales. 'La garra charrúa' es una recreación, simbólica, del espíritu de lucha indígena.
      El poder simbólico del concepto "garra charrúa" es motivo de orgullo para los uruguayos a los que la historia les ha quedado muy lejos. A pesar del exterminio charrúa y la ocupación europea del territorio nacional, el uruguayo, aunque no sienta como propio el legado indígena, sí ha heredado sus valores. Y el fútbol, por su esencia como deporte de brega, y su rol como constructor de la sociedad uruguaya, permanece como "la fuerza que más aglutina al país". San Román concluye que "la garra charrúa" es una especie de terapia nacional que pone el país de frente a sus complejos; acude a la fortaleza porque ha sufrido; el espíritu de guerra honra a los extintos 'charrúas', con quienes la sociedad se siente en falta. El fútbol permite "una futura rehabilitación real" y una "reciente y saludable rehabilitación real". Jorge Batlle, expresidente del Uruguay, dio una conclusión terminante: "Entendemos el fútbol como una expresión de nuestra fuerza colectiva y una forma de hacer visible nuestro carácter".
      ¿Qué es la 'garra charrúa'? Es la resistencia, la entrega, el compromiso; el dejar el corazón. El gol de Héctor 'El Manco Divino' Castro en la final del Mundial de 1930, una leyenda sin mano izquierda; Obdulio Varela, con las espinillas destrozadas, de pie hasta el último minuto para eliminar a Inglaterra en el Mundial de 1954; Juan Hohberg, con el corazón detenido sobre el campo de juego después de empatar a la imbatible Hungría en la semifinal del '54 y después, reanimado con frotaciones al pecho, aún batiéndose en la cancha; o Eliseo Álvarez, que saltaba sobre su pierna izquierda, mientras su tobillo izquierdo, hecho añicos, sorteaba las patadas soviéticas en 1962. Es la 'garra charrúa' que empuja a Washington Tabárez a dirigir sostenido por un bastón, inescrutable desde la línea de cal. Resistir sin impedimentos. La que tendrán que vencer Griezmann, Pogba, Mbappé, sobre Godín, Vecino, 'Cebolla' Rodríguez, Giménez, Suárez, Stuani. Vencer a un país.
       
×
×
  • Create New...