Jump to content
marciof89

Do Oiapoque ao Chuí: O Rei dos Estaduais - c1.4: Um bar, um amigo, um problema [Att: 18/05]

Recommended Posts

marciof89

BANNER-PRINCIPAL296f02cb11317e86.jpg

 

Já tinha um tempo que eu havia feito a minha pós em futebol e futsal, mas eu não estava com muito saco de sair de casa. Sou filho brasileiro de dois ingleses que vieram pro Brasil a passeio, mas que decidiram ficar por aqui mesmo. Minha família tem vida boa, não tenho do que reclamar, saca? Eles me incentivaram a fazer algo relacionado a esporte e até custearam tudo, já que meu sonho era ser jogador de futebol (porém a total ausência de habilidade com a redonda me fez desistir cedo da ideia e partir pra outro foco). Só que agora depois de formado, eu só penso em desisti dessa ideia maluca de trabalhar...

(o celular toca, era número desconhecido)

pessoa-tocando-o-celular-em-uma-mesa_23-

- Alô?
- Fala "Mac", como ce tá irmão?
- Quem tá falando? Eu não to reconhecendo a voz não
- Que absurdo, não tá lembrado de mim não po? Calmaí, vou te fazer lembrar: Lembra do trote na UFF? Lembra do cara que riu da sua cara por causa do seu nome ridículo, e por isso te pintou de hambúrguer do McDonald's?
- FAAAAAALA DIGÃO. Era pra eu ter reconhecido essa sua voz de retardado.
- Primeiramente, vai se f****, beleza? Segundamente, eu tenho uma surpresa pra tu.
- Lá vem merda.
- Não, fica calmo, a parada é boa. Tá afim de um trabalho diferenciado?
- Só de falar em trabalho eu chego a me coçar...
- Mas tu é um vagabundo mesmo, ein? Todo mundo sabe da tua paixão e do seu sonho de treinar um time de futebol. Tu não fez pós pra dar aula em colégio, né?
- Ah Rodrigo, a real é que...
- Real nada meu irmão. A parada é o seguinte: Meu pai é presidente de um clube e tá querendo um técnico pra treinar o time. Não paga muito bem não, mas pô, tu vai poder participar da montagem do elenco, implementar sua filosofia, vai poder fazer o que quiser. Tu vai curtir. Melhor do que essa vida de Football Manager aí que tu vive.
- Pô... sei não.
- Confia no Digão que a parada é boa. Não vou aceitar um não como resposta, tu ainda me deve por causa daquela parada lá que rolou em Búzios
- Tá, não vamos falar de Búzios não. Marca uma reunião com o teu pai e eu prometo que compareço.

A ideia era promissora mesmo, montar uma equipe do zero, implementar meu estilo de jogo, participar de forma ativa no ambiente de um clube... acho que é o sonho de qualquer técnico, mesmo que seja num time de divisão inferior. Ele só esqueceu de avisar que o time é lá de Rondônia. E eu aqui, crente crente que seria no Rio de Janeiro. Pior: depois que fiz a entrevista com o pai dele, fiquei sem graça de negar. Aonde eu fui amarrar o meu burro?

 

Apresentacao275e1987dcdfdd42.jpg

Eu falei que ia esperar até junho pra começar um novo save aqui na área, mas a real é que eu já tava me coçando pra voltar, ainda mais que eu comprei o FM19. Joguei 2 temporadas com o Vasco e já me habituei com o game. Sendo assim, cá estou eu de volta. Será um save ficcional de carreira, totalmente focado no Brasil, com a intenção de vencer todos os estaduais do Brasil. A ideia surgiu de repente, eu estava lendo uma matéria no Lance e lá falaram do Givanildo de Oliveira, treinador mais raiz desse país. O cara tem 18 estaduais. Daí eu pensei: Hm, e se eu vencesse todos os estaduais do país? Acho que isso me tornaria o rei dos estaduais.

 

Treinador2432a3a040358231.jpg

O nome do personagem é Elliot McNamara. Elliot por que eu gosto de um cantor chamado Elliott Smith (mas acho mais fácil escrever só com um T) e McNamara, sobrenome do "pai" da guerra no Vietnã. E por quê um cara também com nacionalidade inglesa? Bom, por que eu acho legal homenagear os caras que trouxeram o esporte que se tornou paixão no nosso país. Ele terá 26 anos e é recém-formado. Sendo assim, status e reputação no mínimo de tudo, basicamente.

 

aaa63714f448149cea1.jpg

 

 

Objetivosf234421e6fef8330.jpg

- Conquistar todos os 27 estaduais espalhados pelo Brasil.

O objetivo é esse, e só esse. Claro que se pintar a possibilidade de vencer outros torneios, eu vou tentar. Mas o foco vai ser sempre esse: Venci um estadual, parto pro próximo estado, contanto claro que isso faça sentido. Pensei em delimitar uma regra de só assumir clubes que nunca foram campeões estaduais, mas isso tornaria o save enorme e completamente irreal já que eu levaria muitos anos pra completar, e a intenção é que o técnico se aposente tal como qualquer técnico de futebol faria na vida real.

Sendo assim, estabeleci uma pirâmide, que deve ser respeitada para que eu possa sair de um clube para outro. Enquanto eu não terminar os meus objetivos nos estados do 5º nível, eu não posso assumir clubes do 4º nível. A intenção com isso é dar um pouco mais de realidade para as escolhas do técnico. Afinal de contas, não quero pular do Ceilândia para o Flamengo. E claro, só aceitar empregos em times sem técnico ou convites de clubes que sejam do mesmo nível da pirâmide que eu me encontrar, isso claro, se eu já tiver vencido o estadual no clube atual. Decidi começar em Rondônia pois é um dos únicos estaduais do país que não tem segunda divisão no jogo.

5º nível: Roraima - Amapá - Rondônia - Espírito Santo - Tocantins
4º nível: Mato Grosso do Sul - Amazonas - Brasília - Piauí - Acre - Sergipe - Paraíba - Maranhão
3º nível: Rio Grande do Norte - Mato Grosso - Pará - Alagoas - Ceará - Goiás - Bahia - Pernambuco - Paraná
2º nível: Santa Catarina - Rio Grande do Sul - Minas Gerais
1º nível: Rio de Janeiro - São Paulo

 

Dados-do-Save9471bf5c7fb8ae62.jpg

- Versão do jogo: 2019

- Database MRT90 Brasil, pois é o que traz a Série D mais realística possível.

- Ligas sulamericanas ativadas, pra poder dar mais opções nas contratações.

- Editor desativado, calendário real iniciado em 27/12/2017, sem inclusão de equipe técnica, sem inclusão de jogadores nos clubes. Primeira janela de transferências ativa normalmente

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89

Indicea159fe64b11feef5.jpg

INTRODUÇÃO

aaa70d6034515b61d7f.jpg

Temporada 2018:
Estadual: CAMPEÃO

Temporada 2019:

Estadual: CAMPEÃO
Copa Verde: Primeira fase
Série D : Primeira fase - 3º lugar.
 

1.1 - O primeiro dia do resto da minha vida.
1.2 - Quem tem Messi, não tem medo.
1.3 - Um grupo com fome de bola.
1.4 - Um bar, um amigo, um problema.

Share this post


Link to post
Share on other sites
André Honorato

acompanhando, o MRT atualizou??? to so esperando isso pra recomeçar um save no brasil rs

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru

Tem um desafio interessante nas mãos e vários times legais para assumir. Acho que vai dar vontade de alçar voos maiores com alguns deles, hehehe.

Estarei acompanhando, bom save!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Inner Logic

Apesar de não gostar de estadual, é uma ideia sensacional! Boa sorte.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Neynaocai

Os ingleses merecem total reconhecimento, ainda mais agora que estão nas cabeças das ligas europeias hahaha

Boa sorte e bom trabalho. Welcome back!

Share this post


Link to post
Share on other sites
VitorSouza

Boa sorte! Quero te ver ganhando algum dos estaduais grandes com uma zebra, mas sei que isso é difícil no jogo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
ggpofm

Boa sorte e paciência para completar.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Danut

Que bom te ver com save novo, estava sentindo falta já. É uma proposta legal, pode render bastante. 

Achei engraçado tu começar um save falando que a inspiração veio do Givanildo de Oliveira e daí o personagem se chama Elliot McNamara. Inusitado, no mínimo. Esperava um nome mais raiz, mas tudo bem. 

Uma dúvida: boa parte dos estaduais termina no começo da temporada ainda. Tu pretende jogar até o final da temporada e aí assumir outro clube ou seguir algum outro calendário?

 

Sobre a pirâmide que tu estabeleceu, discordo de algumas classificações. Achei meio forçado colocar Bahia, Pernambuco, Ceará, Paraná e Goiás no mesmo nível que Rio Grande do Norte, Pará e Mato Grosso. O primeiro grupo tem times grandes e/ou de série A, o segundo grupo tem ABC, Paysandu e Luverdense. Com todo respeito à história do Paysandu e do ABC, não são times no nível dos representantes dos outros estados. Eu colocaria esses em dois grupos diferentes, e daí veria o que fazer com Alagoas (já que tecnicamente agora tem o CSA na Série A, mas é tão recente que não sei se incluiria no grupo maior). 

Também discordo que Santa Catarina esteja no nível de Minas e RS. Ok que os três tem dois times na Série A, mas Cruzeiro e Atlético ou Grêmio e Inter são imensamente maiores do que Chapecoense e Avaí (por mais simpática que a Chape seja). Eu vejo SC no mesmo nível que o grupo Bahia-Goiás. 

Enfim, queria ouvir a tua opinião sobre isso, por que escolheu classificar como classificou. 

 

De resto, não sei se a tua escolha de não adicionar jogadores aos clubes não vai acabar tornando os estaduais alternativos fáceis demais. Não tenho bem certeza, mas no fim isso não faz com que os times fiquem só com jogadores cinzentos? 

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89
2 horas atrás, André Honorato disse:

acompanhando, o MRT atualizou??? to so esperando isso pra recomeçar um save no brasil rs

Ainda não, esse é ainda pro primeiro patch lançado para o game 😞

 

2 horas atrás, Tsuru disse:

Tem um desafio interessante nas mãos e vários times legais para assumir. Acho que vai dar vontade de alçar voos maiores com alguns deles, hehehe.

Estarei acompanhando, bom save!

Ah, a vontade vai bater com certeza, ainda mais se rolar um apego. E a intenção é trazer informações interessantes sobre os pontos que estiver passando, meio que um mochileiro no país. Ou seja: É muito possível que eu descubra várias histórias interessantes, ainda mais no início que eu vou me enfiar em um monte de estadual com pouca tradição. Vamos ver né, vai que eu me apego a algum time.

Valeu Tsuru!

 

1 hora atrás, Inner Logic disse:

Apesar de não gostar de estadual, é uma ideia sensacional! Boa sorte.

Valeu Nismo, obrigado!

 

1 hora atrás, Neynaocai disse:

Os ingleses merecem total reconhecimento, ainda mais agora que estão nas cabeças das ligas europeias hahaha

Boa sorte e bom trabalho. Welcome back!

Rapaz, a terra da rainha tá com tudo mesmo, e só jogo épico, o futebol agradece hahaha

Valeu Ney!

 

1 hora atrás, VitorSouza disse:

Boa sorte! Quero te ver ganhando algum dos estaduais grandes com uma zebra, mas sei que isso é difícil no jogo.

Olha, eu penei muito pra vencer o mineiro, mas consegui em 4 temporadas com um time que era zebra, e ainda na segunda divisão. Nada é impossível hahaha

Valeu!

 

1 hora atrás, ggpofm disse:

Boa sorte e paciência para completar.

Valeu Gilson!

 

3 minutos atrás, Danut disse:

Que bom te ver com save novo, estava sentindo falta já. É uma proposta legal, pode render bastante. 

Achei engraçado tu começar um save falando que a inspiração veio do Givanildo de Oliveira e daí o personagem se chama Elliot McNamara. Inusitado, no mínimo. Esperava um nome mais raiz, mas tudo bem. 

Uma dúvida: boa parte dos estaduais termina no começo da temporada ainda. Tu pretende jogar até o final da temporada e aí assumir outro clube ou seguir algum outro calendário?

 

Sobre a pirâmide que tu estabeleceu, discordo de algumas classificações. Achei meio forçado colocar Bahia, Pernambuco, Ceará, Paraná e Goiás no mesmo nível que Rio Grande do Norte, Pará e Mato Grosso. O primeiro grupo tem times grandes e/ou de série A, o segundo grupo tem ABC, Paysandu e Luverdense. Com todo respeito à história do Paysandu e do ABC, não são times no nível dos representantes dos outros estados. Eu colocaria esses em dois grupos diferentes, e daí veria o que fazer com Alagoas (já que tecnicamente agora tem o CSA na Série A, mas é tão recente que não sei se incluiria no grupo maior). 

Também discordo que Santa Catarina esteja no nível de Minas e RS. Ok que os três tem dois times na Série A, mas Cruzeiro e Atlético ou Grêmio e Inter são imensamente maiores do que Chapecoense e Avaí (por mais simpática que a Chape seja). Eu vejo SC no mesmo nível que o grupo Bahia-Goiás. 

Enfim, queria ouvir a tua opinião sobre isso, por que escolheu classificar como classificou. 

 

De resto, não sei se a tua escolha de não adicionar jogadores aos clubes não vai acabar tornando os estaduais alternativos fáceis demais. Não tenho bem certeza, mas no fim isso não faz com que os times fiquem só com jogadores cinzentos? 

Como diria o Jack Estripador, vamos por partes:

A ideia era justamente inverter os valores e também fazer uma homenagem aos inventores do futebol. Os estaduais nasceram logo no início do século passado, e vários times eram inspirados nessa cultura, por isso achei interessante fazer um brasileiro com ascendência britânica e nome britânico. Mas a personalidade do técnico é completamente raiz e já quis deixar isso claro no primeiro post.

Bom, depende da dinâmica no clube e se ele vai disputar outros campeonatos. Se eu conquistar um torneio de tiro curto feito o estadual com um clube que não vá disputar mais nada, eu posso pensar em pedir o boné e assumir um novo clube do próximo estado. Vai depender da sequência que o jogo me mostrar mesmo.

A pirâmide pegou como critério o ranking de federações da CBF, estabelecido pra determinar número de vagas na Copa do Brasil/Série D. Por isso, é natural que alguns estados menos importantes tenham ficado junto de outros estados. Mas como eu disse na introdução, a ideia é mostrar a carreira do técnico de forma progressiva. Ou seja: Não vai fazer sentido eu pular do SINOP para o Bahia ou o Sport. Ao mesmo tempo, faria sentido treinar times do mesmo nível desses estados. Isso me permite tentar coisas diferentes, entende? Se o SINOP estiver na Série C, faria sentido eu treinar um time da série C, e se ele estiver no Campeonato Baiano, isso aumentaria a dificuldade, mas daria maior dinamismo ao save. Aliás, a ideia é não ficar preso a um clube apenas. Não é porquê eu vou assumir um clube da Bahia que eu só vou treinar ele no estado, se eu sentir que não estou progredindo e surgir a oportunidade, posso tentar em outro. Novamente: vai depender do que o jogo vai me mostrar. Mas pode ter certeza que só vou assumir um time de Série A quando isso fizer sentido. Mas quanto a suas ponderações de importância, concordo plenamente.

Sobre os jogadores cinzentos confesso que não pensei nessa facilidade, mas eu botei base de dados grande, e o que mais tem é jogador livre no Brasil pra preencher os clubes. Mas como eu não vou assumir times protagonistas no início, acredito que não vá ser tão fácil assim como parece, pois é bem provável que eu só consiga contratar jogadores ruins. Claro que eles são melhores que os cinzentos, mas né, mesmo assim. De qualquer forma, acredito que os times protagonistas dos estados tenham jogadores nos clubes ou vão contratar, ainda mais por disputarem Série D e tal.

Enfim, valeu pelos questionamentos, espero ter explicado direito hahahah

Share this post


Link to post
Share on other sites
beto7

Acompanhando, boa sorte no save. Achei interessante a proposta de ser o Rei dos Estaduais, aja paciência. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones

A ideia é massa demais! Com certeza vou acompanhar. Vai ter muita história pela frente treinando esses times ruins do Brasil hahaha

Também achei interessante o fato de hierarquizar os estaduais, mas não sei se entendi direito. Você quer manter uma progressão realista do treinador, o que já exclui de cara sair de um CRAC pra ir pra um Flamengo. Mas e se rolar uma proposta de um time ruim mas que esteja num estadual mais alto ali na hierarquia, tem algum impedimento ou não? 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Johann Duwe

Gostei da ideia, irei acompanhar.

Uma dúvida, o Givanildo venceu campeonatos estaduais diferentes em sua trajetória?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

Boa sorte. Vem um longo save pela frente.

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89
9 horas atrás, beto7 disse:

Acompanhando, boa sorte no save. Achei interessante a proposta de ser o Rei dos Estaduais, aja paciência. 

Sim, vai demorar um bocado, mas com paciência e boa vontade, a gente chega onde quer hahahah

Valeu!

 

9 horas atrás, Herr Jones disse:

A ideia é massa demais! Com certeza vou acompanhar. Vai ter muita história pela frente treinando esses times ruins do Brasil hahaha

Também achei interessante o fato de hierarquizar os estaduais, mas não sei se entendi direito. Você quer manter uma progressão realista do treinador, o que já exclui de cara sair de um CRAC pra ir pra um Flamengo. Mas e se rolar uma proposta de um time ruim mas que esteja num estadual mais alto ali na hierarquia, tem algum impedimento ou não?

E rapaz, bota time ruim HASUSDHUASHUHSAD já começa que esse primeiro time nem jogador tem. Vai ser complicado mas vamos ver o que eu consigo.

Tem sim, eu não vou assumir nenhum clube de Santa Catarina se ainda não tiver vencido todos os estaduais do terceiro nível, mesmo que seja um clube de nível semelhante. A ideia é ser realmente progressivo.

Valeu Herr!

 

8 horas atrás, Johann Duwe disse:

Gostei da ideia, irei acompanhar.

Uma dúvida, o Givanildo venceu campeonatos estaduais diferentes em sua trajetória?

Opa Johann, bem vindo.

Então, ele venceu 5 estaduais diferentes como técnico: 7 vezes o paraense (2 com o Remo, 5 com o Paysandu), 1 vez o cearense (com o Ceará), 1 vez o mineiro (com o América), 1 vez o baiano (com o Vitória), 5 vezes o pernambucano (4 com o Sport, 1 com o Santa Cruz) e o alagoano 2 vezes (1 com o CSA, uma com o CRB). E se contar a época de jogador, ainda venceu carioca com o Flu e paulista com o Corinthians.

 

2 horas atrás, Henrique M. disse:

Boa sorte. Vem um longo save pela frente.

Valeu Henrique, espero me manter motivado até o fim.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Jirimias

Curti bastante a ideia. Tem tudo para ser um grande save. Para isso será preciso paciência, como já disseram. Que tenha um bom início em Rondônia.

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89

BANNER-PRINCIPAL296f02cb11317e86.jpg

Capítulo 1.1 - O primeiro dia do resto da minha vida.

<<--- Introdução | Próximo Capítulo -->>

Bom, já não era tempo de eu sair da barra dos meus pais. Carrinho a hora que eu quisesse, dinheiro pra curtir na noite e bancar minha cerveja, virar a madrugada jogando Football Manager e FIFA... acabou. Isso tudo acabou. Agora eu sou oficialmente um técnico de futebol. Dei um abraço nos meus pais, agradeci pela ótima criação que me deram e peguei o Uber para o Aeroporto Santos Dumont. De lá fui pra Cuiabá, e de Cuiabá eu saltei na bela cidade de Vilhena, conhecida como o Portal da Amazônia. A cidade possui 3 clubes e todos os 3 dividem o mesmo estádio, que por acaso se chama Portal da Amazônia também. E não é um estádio ruim não, tem capacidade para 10 mil pessoas e pertence ao município. Confesso que pensei por um tempo que estaria indo para o meio do mato, mas encontrei aqui uma cidade muito acolhedora e bem desenvolvida, com aquele gostinho de interior. Após dar uma pequena turistada, me acomodei rapidamente e parti para a sede do meu futuro clube pra conversar com o pai do Digão.

- Boa tarde Elliot, o que achou da cidade?
- Boa tarde seu Brenno. A cidade é muito acolhedora, confortável... é um bom lugar. A gente sai do Rio com a ideia de que a região Norte é só mato, mas confesso que to mordendo a minha língua.
- É, faz parte, faz parte. Vocês do Sudeste deveriam vir mais para esses lugares. Bom, vou ser direto e reto com você: Não tenho ninguém no clube: Funcionários, jogadores, técnicos, preparadores... ninguém. Você é o primeiro contratado e estou te dando plenos poderes para escolher e contratar todo mundo. Eu fico muito ocupado com a minha empresa e não vou ter tempo para gerir isso. Tá aqui: Eu te proponho um salário de 14 mil p/m e você se vira pra fazer o resto.
- Err... mas eu to começando agora no emprego, eu não sei nem por onde começar!
- Meu filho: a necessidade faz o homem. Confio em você.

A minha empolgação com a cidade tinha se esvaido totalmente depois dessa conversa. Não tinha ninguém no clube, era só eu e ele. O salário era bom, afinal de contas seu Brenno trabalha com agronegócio e tem muita grana, mas ainda sim eu não fazia ideia de como começar. Sentei então no meu pequeno escritório e comecei a trabalhar. Começava assim, na base da pressão, o meu primeiro dia como treinador do Vilhenense Esportivo Clube.

34984493_250331609035168_134360798085093

 

A1e744a3916eae4bfd.jpg

O Vilhenense foi fundado no fim de  2017, e não tem história nenhuma pra contar. Vamos disputar nosso primeiro estadual, rodeado de incertezas e dificuldades.

 

519ae23c7207d1d67.jpg

Seu Brenno fica empolgado fácil, mas a real é que nem ele acredita que vamos fazer nada mais do que apenas existir no campeonato. Qualquer posição acima da lanterna já vai ser comemorada pela volumosa equipe que existe para administrar o clube, formadas por ele e só. Ele até que me deu um orçamento bacana para salários, mas a real é que eu nem sei por onde começar a contratar jogadores.

 

30abff16f016603e9.jpg

Este é o plantel do Vilhenense. Muitos jogadores, não é mesmo?

 

4d66763d8eb23d252.jpg

E olha que equipe técnica vistosa.

O pior nem é isso. Hoje é dia 26 de dezembro. O campeonato começa dia 14 de janeiro. Ou seja: Eu tenho 19 dias pra encontrar equipe técnica, contratar jogadores, treinar eles e estrear no campeonato. Definitivamente hoje é o primeiro dia do resto da minha vida.

 

aaa5cdaafc7e47e6825.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89
43 minutos atrás, Jirimias disse:

Curti bastante a ideia. Tem tudo para ser um grande save. Para isso será preciso paciência, como já disseram. Que tenha um bom início em Rondônia.

Fala Jirimias, seja bem vindo, espero que curta.

Paciência é realmente a chave pra encarar esse desafio. Vai demorar, mas eu curti a ideia e to bem empolgado, espero seguir assim até o fim. Quanto ao bom início, vamos ver né? A realidade é dura nesse início ahhahha

Valeu pelo comentário!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Luchín

Vai com tudo, Márcio! É um projeto muito interessante e acompanharei de perto. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones

Nossa, velho, quanto craque nesse time! Vai ter um trabalho gigantesco pra montar tudo, mas o bom é que vai ganhar muita experiência logo de cara também. Então é um ponto interessante.

Uma pergunta: dá pra rebaixar no estadual daí?

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89
21 horas atrás, Luchín disse:

Vai com tudo, Márcio! É um projeto muito interessante e acompanharei de perto. 

Opa Luchín, obrigado e seja bem vindo!

 

20 horas atrás, Herr Jones disse:

Nossa, velho, quanto craque nesse time! Vai ter um trabalho gigantesco pra montar tudo, mas o bom é que vai ganhar muita experiência logo de cara também. Então é um ponto interessante.

Uma pergunta: dá pra rebaixar no estadual daí?

Num é? Acredito que Elliot vá ter que ver muito vídeo de empresário pra poder contratar jogadores huahuahauha

Não, esse estadual é igual o de Roraima e do Amapá: Não tem rebaixamento. São estaduais que viveram muitos anos ainda no amadorismo, e com muito pouco dinheiro envolvido, fica difícil.

Valeu!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Darthz

Boa sorte Márcio, e muita paciência para tantos estaduais.

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89

BANNER-PRINCIPAL296f02cb11317e86.jpg

Capítulo 1.2 - Quem tem Messi, não tem medo.

<<--- Capítulo Anterior | Próximo Capítulo --->>

Desde o primeiro dia de trabalho, já ficava claro que a situação era difícil. Passei 3 dias no escritório só remoendo o que fazer, sem conseguir pensar em nada útil. Daí tive um estalo: Vou botar um anúncio nos jornais de Rondônia propondo emprego para os setores do clube. Peguei o telefone e já passei a letra pro presida:

- Alô, quem tá falando?
- Fala seu Brenno, é o Elliot falando. Queria te perguntar se você me libera uma verba pra anunciar nos jornais do estado vagas de emprego. Eu preciso de ajuda pra comandar o clube.
- Claro meu querido, quanto você precisa?
- Acho que um barão resolve.
- Mil reais??? Cacete! Cê acha que eu sou rico, por acaso? Vou te liberar 500 reais, vê se consegue se virar com isso.
- Tá bom, tá bom. Eu vou tentar trazer 1 preparador de goleiros, 1 preparador físico, 1 adjunto pra me ajudar, 2 olheiros e 2 fisioterapeutas. Tudo bem?
- Já percebi que você veio pra me dar prejuízo.
- Quem quer rir, tem que fazer rir.
- Tudo bem. Vamos ver o tamanho do rombo no fim do ano. E contratação de jogadores, como fica?
- Um passo de cada vez. Sem equipe técnica, eu não tenho nem como trazer jogadores.
- Beleza. Vá me informando. Eu não me importo agora com boas atuações. Tudo o que eu quero é que o Vilhenense não passe vergonha.

Peguei lá a verbinha mixuruca e anunciei nos classificados. Não esperava muito retorno com a pouca grana investida, e de fato não apareceram muitos interessados. Todos eram inexperientes, recém-formados ou até curiosos afim de um salário. Mas era o que tinha pro momento, né? Fiz uma entrevista de emprego com todos eles, mas não é como se eu fosse expert nisso, eu estava tão perdido quanto eles. No fim das contas, contratei todos que se ofereceram e ainda ficou faltando, pois preparador físico por exemplo ninguém se prontificou. Porém, recebi a ligação de um senhor se oferecendo para ser diretor desportivo. Nunca fui muito fã deles, mas com um elenco zerado de jogadores, achei interessante tentar essa abordagem, seriam duas cabeças tentando seduzir jogadores para o clube. Ele tinha experiência em times do Mato Grosso do Sul, pelo menos não estava caindo de paraquedas aqui.

 

Sem-titulo1804210e7eae1705e.gif

 

Contratos assinados, era hora de correr atrás de jogadores para a equipe. Só que nessa brincadeira toda, já tinha virado o ano e faltava só 8 dias pra estreia do Campeonato Rondoniense contra o Ji-Paraná. Já estava aloprando, passei o ano novo babando na minha mesa enquanto ouvia os fogos da virada do lado de fora da sede do clube. Cheguei pro Paulo Sérgio e falei: Cara, vai usando seu conhecimento aí pra tentar trazer jogadores pro clube que eu vou tentar dar meu jeito também. E o melhor jeito que eu pensei foi sair espalhando nas minhas redes sociais que estava procurando jogadores para o Vilhenense. Eu achei que não ia dar em nada, mas os compartilhamentos saíram do meu controle. De repente haviam mais de 150 jogadores se oferecendo para jogar, a grande maioria garotos dispensados dos seus clubes anteriores, jovens que sonhavam com uma nova oportunidade. E bicho: era o que tinha pra hoje. Fui pro meu instagram e postei no stories:

 

instagram_stories_text86a702a9a9131e1e.j

 

Apareceram pouco mais de 80 jogadores interessados, aquele foi um longo dia... Só terminei de analisar os garotos de noite. A maioria perebas, não sabiam bem como tratar a pelota com carinho, mas alguns moleques eram promissores, talvez com um bom acompanhamento poderiam se tornar jogadores razoáveis no futuro. No fim do dia, olhei nos olhos de 23 daqueles garotos e disse:

- Não posso oferecer a vocês salários astronômicos, nem tampouco fama, luxo e poder. Aqui, tudo o que eu posso lhes oferecer é a chance de um futuro árduo, mas honesto. Vocês são jovens, é a chance da vida de todos vocês. Eu acredito em cada um de vocês. Eu não quero saber se a mídia não leva fé nesse time. Eu não me importo se o presidente não tem ambições. Eu tenho. E eu quero que todos vocês entrem em campo sempre com apenas uma coisa em mente: Eu tenho o que é preciso para ser campeão. Eu tenho o que é preciso para tornar este clube campeão.

Me senti um coaching naquele momento mas pelo menos surtiu efeito, os olhos daqueles garotos brilhavam, eles compraram a minha ideia. Não que eu acreditasse exatamente nas coisas que eu disse sobre ser campeão e tal, mas se eles não focassem, iria tudo por água abaixo.

Contratos assinados: PARTE 1 | PARTE 2

Eis que meu telefone toca:

- Elliot, achei 2 jogadores para o clube.
- Opa Paulo, os caras são bons?
- Para os padrões do Campeonato, acredito que sim.
- Então vamos lá, diz aí quem são eles.
- Um deles se acha o Rogério Ceni e o outro é ninguém menos do que o Messi.
- QUE????
- Calma Mac, esse Messi é falsificado! hahahaha

Foram dias estressantes demais, mas enfim dava como concluída a primeira fase desse meu trabalho: 23 jovens e 2 caras experientes para ajudar a controlar essa garotada dentro de campo. Agora era só pensar na prancheta, pois faltava muito pouco pro campeonato começar e eu não tinha tempo nem pra amistoso mais. A tática já estava até na minha cabeça, mas o entrosamento teria que ser com o carro andando. Mano, a faculdade não me preparou para isso.

- Elliot...
- Opa seu Brenno, achei que o senhor não apareceria no clube hoje. Mas que cara horrível, aconteceu algo?
- Então, o contrato dos jogadores está assinado, tudo ok meu filho. Mas o advogado disse que eles não estão regularizados para o primeiro jogo...
- PUTA QUE PARIU!

aaa5cdaafc7e47e6825.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89
35 minutos atrás, Darthz disse:

Boa sorte Márcio, e muita paciência para tantos estaduais.

Valeu Darthz!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones

Que epopeia pra conseguir organizar tudo, mas acho que conseguiu cumprir bem com essa parte. Não montou o melhor plantel do mundo, só que montou um plantel onde não tinha nada. Já é alguma coisa... É melhor ainda que tem um Messi pra carregar o time pelas bandas de Rondônia com toda a técnica que lhe falta. Eu, honestamente, não sei muito bem o que esperar do campeonato estadual; espero que consiga não perder todos os jogos. 😛

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

  • Similar Content

    • Jirimias
      By Jirimias
      Fala aí, povo!   Depois de muito tempo, eis que decidi retornar ao ofício de jogar e contar saves. Apesar do tempo está ainda mais curto do que antes, a saudade era maior, e depois de ensaiar vários retornos, enfim tomei coragem. A versão do jogo escolhida é o FM 2018, pois comprei e não havia jogado. Como já estamos quase no meio do ano, achei conveniente esperar para comprar o 20, e não o 19. 
      Como vocês podem ver eu escolhi a Hungria tema deste save, e isso deve-se muito à admiração adquirida por ter conhecido um pouco do futebol mágico do país na década de 50. Soma-se a isso o imenso desafio que é jogar e desenvolver um trabalho num país que hoje vive uma realidade no futebol muito diferente daquela do passado. Estes dois fatores foram fundamentais para minha escolha.   Peço apenas a compreensão se não houver postagens regulares, mas farei o possível para tentar duas por semana, exceto por este início que há capítulos introdutórios que já estão prontos.   
      Conhecer o passado nos ajuda a compreender suas consequências no presente, seja ele este atual que estamos vivendo agora, ou aquele que virá a ser presente, a qual chamamos de futuro. Só que na maioria das vezes mexer no passado é abrir feridas , e é isso que veremos em  "O sonho proibido" . Se esta aventura de voltar ao passado sem máquina do tempo pode ser perigoso, por outro lado, também é somente através desta visita ao passado que tanto o personagem  como o próprio futebol húngaro encontrarão respostas que poderão mudar suas histórias.
      A trama passa pelo encontro entre dois personagens que viveram em épocas diferentes, mas que tem em comum um sonho: trazer de volta a glória do futebol húngaro. Átila é um jovem recém-formado em Educação Física que tem como sonho treinar um time de futebol profissional. A inspiração para sua carreira é um ex-treinador que não teve uma carreira brilhante, mas que tinha a mesma determinação em fazer de sua carreira um combate pelo resgate da grandeza do futebol da Hungria. Tal dedicação  pela Causa Húngara, como ele mesmo denominou sua busca, fez o velho treinador ser tido como lunático. Sem familiares e esquecido, o velho treinador interna-se voluntariamente num asilo onde inicia a carreira de escritor.  Quando estas duas gerações se encontrarem, nem a vida dos dois, e nem o futebol húngaro serão mais os mesmos.  
      O "Sonho proibido" tem como objetivo principal levar a Hungria ao centro das atenções do futebol mundial, e para isso, a pretensão não é fazer o save de uma única liga, mas  de uma nação. Desta forma, terei a liberdade de mudar de liga, treinar mais de um clube da Hungria, treinar seleções, trabalhar com a revelação de talentos húngaros, enfim, buscar em todos horizontes resgatar as glórias do passado do futebol do país. Em síntese, são estes os objetivos:
      Ser campeão treinando um time brasileiro, remontando a ligação do passado entre húngaros e brasileiros no futebol; Revelar um novo Puskás; Levar a Seleção Húngara à disputa de uma Copa do Mundo, que desde 1986 não acontece; Vencer uma competição europeia com um clube húngaro; Ser o melhor treinador húngaro no quadro de Honra; Colocar a Primeira Divisão Húngara entre as dez primeiras do mundo:

      (atualmente atrás das ligas de Catar, segunda divisão da Turquia, segunda divisão da Áustria, Moldávia, Egito, entre outras)        
       
    • Neynaocai
      By Neynaocai
      Prólogo
      Filho de mãe brasileira e pai português, André Rebouças nasceu em 08 de maio de 1980 na pequena cidade de Cachoeira, Bahia. Mas de baiano só carrega o sangue materno, pois ainda bebê seus pais foram obrigado a morar em Portugal. O pai, libertário convicto, criticava abertamente o regime militar em um jornal alternativo. Em tempos de ame-o ou deixei-o, a pátria escolhida não era mais um lar.
      Buscando apoio em seus familiares, o pai de André os levou a cidade de Funchal, na Ilha da Madeira, onde os ventos do destino determinariam a vida de nosso personagem.
      Assim, o menino André cresceu no bairro Santo Antônio, onde gostava de bater uma bola nas inúmeras ladeiras que permeavam aquele bairro montanhoso. Foi vizinho de um menino um pouco mais novo, bom de bola, mas muito xarope. Por tudo reclamava, chorava. O suportavam por seu futebol, sendo sempre o primeiro a ser escolhido na pelada.
      O tempo passou a molecada cresceu, cada um pro seu canto. André gostava muito de estudar e como não era um craque de bola, sabia que o caminho para fazer parte do mundo da bola seria pelos estudos mesmo.
      Gostava bastante de economia e direito, mas na hora de escolher o curso o coração falou mais alto: Licenciatura em Educação Física e Desporto, na Universidade da Madeira. Depois, entre as aulas na famosa Escola Secundária Jaime Moniz e um estágio no Banif, André ainda teve tempo para realizar um Mestrado em Educação Física, onde apresentou dissertação com o tema "A profissionalização do desporto: da base à direção". Com o tempo, o seu caminho começou a se afastar das quatro linhas. Era só um joguinho no fim de semana e pronto.
      No entanto, aos 38 anos, seja crise de meia idade ou que for, não bastava mais a carreira estruturada, a vida financeira e pessoal estável: aos poucos o sonho de gerenciar uma equipa de futebol voltava em seu peito.
       
      Aos corajosos
      Vamos tentar fazer algo diferente. Vai dar certo? Não sei. Que seja a primeira de muitas tentativas de inovar. O erro não me preocupa, o importante é mirar alto.
      Passos:
      1) Ao fim de cada capítulo você terá uma decisão a fazer, um caminho a seguir.
      2) Não se trata de enquete, mas talvez possa ter, fique atento.
      3) Como não dá pra antecipar tudo que será jogado, senão teria que ter uma história completa (e eu não sou Netflix), faremos assim:
      a) Leia o capítulo, comente, critique, observe as decisões a serem tomadas e aguarde.
      b) Após os caminhos alternativos ficarem prontos, colocarei as indicações e avisarei os interessados (portanto, se você quiser participar só deixar um: eu quero).
      c) Aí, até perceber algum erro, deve ser assim.
      4) Evite spoiler.
       
      Dados do save
      FM 2019, base de dados padrão, liga portuguesa ativada apenas (por enquanto).
      Objetivos:
      a) se divertir e proporcionar o mesmo.
      b) uma temporada (ou ano - você entenderá) por sessão - depois avaliarei o custo/benefício de seguir.
       
      Vamos lá.
      Se você chegou até aqui, se interessou na brincadeira, siga indicando:
      - Interesse em ser chamado para escolher os caminhos seguintes (pensei agora: avise qual caminho escolheu no comentário e na sequência eu te marco na sequência respectiva).
      Pra ver se entenderam, primeira decisão:
       
      Começar desempregado                                                                 
      Começar em um clube
       
      RESULTADOS DA PRIMEIRA DECISÃO
      RESULTADOS DA SEGUNDA DECISÃO
      RESULTADOS DA TERCEIRA DECISÃO
      RESULTADOS DA QUARTA DECISÃO 
    • jbds.sccp
      By jbds.sccp
      Boa noite
      Jogo FM a questão de 1 mês
      E gostaria de saber
      Como colocar mais patchs no meu jogo...
      Até então só tenho do Brasil e de Portugal

      Em compensação tenho escudos e uniformes de outros países e continentes..
      Alguém pode me ajudar?
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Depois de muito tempo sem jogar um save no Brasil, decidi que era hora de retornar ao nosso país e começar uma nova aventura. Com o recém-lançamento do patch 19.2 do Football Manager 2019 e o final da temporada brasileira, e consequentemente atualização da database que irei utilizar para adicionar a Série D ao jogo, é hora do anúncio. Para o meu retorno ao Brasil, escolhi um clube mineiro, a Associação Atlética Caldense, também conhecida como A veterana.
      Coincidentemente ou não, é meu terceiro save consecutivo aqui com uma equipe alviverde (Shamrock Rovers em Uma Só Nação e Werder Bremen). E se não fosse a Caldense, aparentemente, a outra opção também seria alviverde. Acaba sendo uma curiosidade, apesar de não ter muita relevância, achei interessante mencionar. O clube é de Poços de Caldas, cidade do interior de Minas Gerais. Poços de Caldas conta com quase 170 mil habitantes, portanto, é uma cidade com potencial para um clube de futebol.
      A Caldense foi fundada em 1925, logo, a ideia é estarmos ao menos na Série A no ano do centenário. Como entre a temporada 2019 e 2025 ocorrem cinco temporadas, seria uma meta plausível, entretanto, algumas ideias surgiram para tornar esse save diferente do tradicional. Não via muito sentido em fazer uma jogatina tradicional, tal qual fiz com o Werder Bremen no FM 2018, por isso, decidi pensar algumas estratégias para tornar o desafio de levar uma equipe brasileira do anonimato ao estrelato.
      Categoria de base ou Diretor de Futebol?
      Existem alguns desafios tradicionais no Football Manager, como o desafio de San Marino, o Desafio do Sir Alex Ferguson, o Desafio da Base, o Desafio do Diretor de Futebol e muitos outros. Os dois primeiros são específicos da liga italiana e inglesa, respectivamente, enquanto a aplicação dos outros dois é universal. Eu já realizei um save da base, nos moldes idealizados no FM 2016, mas não fui muito além. Assumi o Concarneaux, na última divisão francesa e apesar de ter jogado seis temporadas, não foi de muito sucesso. Consegui subir e jogar a Ligue 2 na quinta temporada, mas caímos na primeira participação de volta à National, mas encerramos a sexta temporada com o retorno a Ligue 2 e título da divisão.
      O desafio do Diretor de Futebol eu nunca tentei e por isso, ficava o desejo. E temos que lembrar que a liga brasileira é uma das mais recomendadas para esse tipo de abordagem, já que simula bem a realidade dos treinadores brasileiros. Esse desafio consiste em delegar todas as contratações ao seu Diretor de Futebol, com o treinador podendo apenas realizar indicações.
      Até pensei em mesclar as duas coisas em uma só, mas o fato de poder recomendar contratações, tiraria todo o sentido de fazer um save de categoria de base. Por isso, para o save com a Caldense, retirando o atual elenco, eu apenas utilizarei jogadores oriundos da base nesse save. Logo, A Veterana será a busca de fazer com que a base da Caldense leve a equipe até o ápice do futebol continental e mundial.
      Apresentação do save sem FM
      Meu tempo está meio curto nesse final de ano, mas deve melhorar a partir da próxima semana, mas eu quis utilizar um pouco do tempo que tenho para fazer o anúncio e apresentar o save. Desde que o FM 2019 foi lançado, meu tempo passou a ser dividido entre FM 2017, recentemente o 2018 e The Witcher 3. Ao optar por fazer isso, terei tempo para fazer uma apresentação mais detalhada e não algo apressado apenas para jogar o FM 2019.
      Por isso, essa apresentação veio assim, sem muito FM, entretanto, para compensar resolvi trazer algumas informações para que vocês possam conhecer melhor o clube.
      Informações sobre a Caldense
      Como já mencionamos, as cores da equipe são verde e branco e o mascote da veterana é um periquito. A sua grande rivalidade futebolística é o Rio Branco de Andradas Futebol Clube. A equipe joga no Estádio Dr. Ronaldo Junqueira, carinhosamente apelidado de Ronaldão. O estádio tem capacidade para 7600 pessoas (vida real), e sua maior lotação foi de 14200 pessoas. Infelizmente, o proprietário não é o clube. Felizmente, algumas dessas informações divergem do que está na base de dados do Football Manager. O estádio é maior e do clube no jogo.

      Periquitão, o mascote da Caldense
      Principais conquistas
      Em termos de título, a equipe ganhou o Campeonato Mineiro em 2002. Entretanto, nesse ano, o campeonato foi uma espécie de Campeonato do Interior, já que os grandes da capital não participaram. Enquanto em 2015, a Caldense fez uma brilhante campanha, chegou até a final contra o Atlético-MG e foi prejudicada pela arbitragem no jogo decisivo, onde o mando de campo era seu. Infelizmente, esses são os maiores momentos de glória da Veterana.

      Estádio Dr. Ronaldo Junqueiro, o Ronaldão, a casa da Caldense

      Elenco da equipe na conquista do Campeonato Mineiro de 2002
      A equipe participa do Campeonato Mineiro desde 1960, são 43 participações ao longo desses anos todos. A equipe esteve na elite mineira em 36 delas, e desde 1986 foi rebaixada apenas uma vez. A queda em 2007 levou a equipe ao Módulo II, onde levou duas temporadas para retornar. E desde 2009, a equipe está ininterruptamente no Módulo I do Campeonato Mineiro, apesar de ter flertado com o rebaixamento nesse ano.

      Elenco da Caldense que foi vice-campeão do Campeonato Mineiro em 2015
      Participações em competições nacionais
      A equipe participou apenas uma vez da elite do futebol brasileiro, em 1979. Além disso, também só tem uma participação na Série B e Série C. Mas em termos de Série D, ela é uma das equipes que mais representou Minas Gerais. São cinco participações em 10 anos de competição, e apenas o Villa Nova tem mais participações que a Veterana.
      A equipe de Nova Lima participou por seis vezes do último escalão nacional. Curiosamente, nenhuma das duas conquistou a promoção para a Série C, mesmo com uma participação enorme na divisão. Em Minas Gerais, apenas Tombense e Tupi já conquistaram o acesso, com a equipe de Juiz de Fora sendo a equipe que mais vezes subiu para a Série C na história da competição, com dois acessos.
      Curiosidades e ídolos do clube
      No site oficial da Caldense, a equipe cita algumas curiosidades como ter sido a última equipe que Garrincha enfrentou, a primeira equipe que Ronaldo Fenômeno enfrentou, ter recebido um prêmio das mãos de Galvão Bueno e ter disputado uma partida com a seleção brasileira.
      Os ídolos são o goleiro Paulão (jogador que mais vezes vestiu a camisa do clube), o goleiro Gilberto Voador (considerado o melhor goleiro da história do clube), o zagueiro Fábio Paulista (que chegou ao clube no último rebaixamento ao módulo II e ajudou na transformação da Veterana em uma das forças do interior mineiro), o zagueiro Buzuca (considerado o maior zagueiro da história do clube), o lateral-direito Orlando (um dos quatro jogadores que vestiram a camisa da seleção brasileira na história do clube), o também lateral-direito Arnaldo, o ponta-direita Augusto (um dos maiores artilheiros da história do clube), o atacante Mirandinha (o maior artilheiro da história da Caldense e não é o ex-São Paulo), e o atacante Walderi. Além disso, Walter Casagrande já passou pelo clube e é o jogador de maior renome a vestir a camisa da veterana.
      Objetivos do save
      Conquistar o Mundial de Clubes; Conquistar a Libertadores da América; Conquistar o Campeonato Brasileiro - Série A; Conquistar a Copa do Brasil; Conquistar o Campeonato Mineiro; Ser o clube mineiro com a maior quantidade de campeonatos brasileiros (Cruzeiro possui 4); Ser o clube brasileiro com a maior quantidade de Libertadores (Grêmio, São Paulo e Santos possuem 3); Ser o clube mineiro com a maior quantidade de Copas do Brasil (Cruzeiro possui 6); Ser o clube do interior com a maior quantidade de estaduais (Villa Nova possui 5); Ter, simultaneamente, 11 jogadores da base da Caldense na seleção brasileira; Ser o clube brasileiro com a maior quantidade de jogadores formados no clube na Série A; Ser o clube brasileiro com a maior quantidade de jogadores formados no clube nas principais ligas europeias; Ter superioridade de vitórias no confronto direto contra as grandes equipes do Estado; Estar na Série A no ano do centenário do clube; Mais objetivos podem ser adicionados, caso eu julgue necessário; Continuidade de Uma Só Nação
      O save Uma Só Nação continuará a todo vapor. Não tenho intenção de pará-lo.
      Histórico da Caldense
      2019: 7º lugar no Campeonato Mineiro, eliminado nas quartas-de-final, 4º lugar no Grupo M da Série D; 2020: 7º lugar no Campeonato Mineiro, eliminado nas quartas-de-final, 4º lugar no Grupo N da Série D; 2021: 5º lugar no Campeonato Mineiro, eliminado nas quartas-de-final, 3º lugar no Grupo M da Série D; 2022: 6º lugar no Campeonato Mineiro, eliminado nas quartas-de-final, 3º lugar no Grupo M da Série D; 2023: 4º lugar no Campeonato Mineiro, eliminado nas semi-finais, 1º lugar no Grupo M da Série D, eliminado nas quartas-de-final; 2024: 5º lugar no Campeonato Mineiro, eliminado nas semi-finais, 1º lugar no Grupo M da Série D, eliminado na 1ª Eliminatória; Índice da história
      Apresentação do save; Começo de trabalho no Mineiro; Um periquito costuma ser inofensivo; A classe de 2019 Déjà Vu Uma pequena evolução A classe de 2020 A Veterana vai encorpando Copo meio cheio ou meio vazio? A classe de 2021 Aos trancos e barrancos é o suficiente O verdadeiro primeiro adeus A classe de 2022 Nos restabelecendo como força do interior A dois pênaltis do paraíso A classe de 2023 Periquito contra Raposa, um duelo previsível A marca da cal que machuca
    • Paulo Barrionuevo Jr.
      By Paulo Barrionuevo Jr.
      Existem algum arquivo ou alguma forma de colocar "faces" nos jovens que vão surgindo durante o jogo??
×