Jump to content
Tsuru

Uma aventura celta - Forest que é Forest sempre quer mais [17/07]

Recommended Posts

Tsuru
Em 12/05/2019 at 00:08, marciof89 disse:

Elenco bem equilibrado, com bons nomes mesclado com alguns bem perebas. Claro, você já viu isso antes, não é nenhuma surpresa hahuahauha

Os amistosos foram bem, mas já sabe o que eu vou falar né? Amistoso não dita temporada (acho que é a coisa que eu mais falo aqui no fórum)

Vai ter trabalho, vai ser difícil, vamos ver como se sai.

Boa sorte!

Já tô até me acostumando aos perebas, e quando vejo um melhorzinho eu digo "esse é craque!". Aí você vai ver e o melhor atributo do cara é 10...hahahahaha

Concordo plenamente, amistoso não quer dizer nada, já fiz pré-temporadas muito ruins e depois a equipe encaixou, e já fiz pré-temporadas ótimas em que o time não jogava nada. Como dizia o velho e conhecido refrão: treino é treino e jogo é jogo.

O que me deixa mais tranquilo é que o Weald é cotado para um meio de tabela em uma liga equilibrada. Então acho que encaixando legal a gente consegue beliscar pelo menos um playoff.

Obrigado Marcio!

16 horas atrás, Darthz disse:

Voltando a acompanhar. Gostei da alterações no plantel. Já se sabe que não se pode esperar Ronaldos ou Messis neste nível de futebol, mas pelo menos aumentou a qualidade da equipa.

Opa, seja bem vindo de volta!

Realmente o nível é bem ruim, mas fora a Escócia, as outras ligas do Reino Unido não ficam muito atrás. Perto de Gales então, o salto parece enorme hahaha

Por enquanto não consegui aumentar tanto a qualidade quanto gostaria, mas a ideia é estabelecer um sistema de jogo nessa primeira temporada e aos poucos ir buscando jogadores melhores, bem como treinando a molecada da base para ir se encaixando no time principal. Acho que essa é uma estratégia importante, mudar de sistema a cada temporada exige busca por outro tipo de jogador, sai mais caro e o time acaba nunca se estabilizando.

Obrigado Darthz!

Share this post


Link to post
Share on other sites
vinny_dp

Reforçou bem a equipe, considerando os padrões da liga. Agora já tem bons desafios para encarar de início.

Pensando no nível da liga, penso que talvez seja melhor rodar menos o elenco e encontrar uma espinha dorsal. Depois disso, um rodízio mais pontual seria bem-vindo.

Boa sorte.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru
Em 13/05/2019 at 10:06, vinny_dp disse:

Reforçou bem a equipe, considerando os padrões da liga. Agora já tem bons desafios para encarar de início.

Pensando no nível da liga, penso que talvez seja melhor rodar menos o elenco e encontrar uma espinha dorsal. Depois disso, um rodízio mais pontual seria bem-vindo.

Boa sorte.

É, fizemos o que era possível. A limitação salarial atrapalhou um pouco, basicamente eu precisava ficar no vermelho para montar um elenco e isso impediu, por exemplo, uma busca por maior qualidade. Houve momentos onde a prioridade era "ter jogadores".

Sobre o rodízio, concordo, até porque eu ainda não conheço bem os jogadores e as funções táticas precisam de mais testes. Talvez seja melhor mesmo rodar mais o time mais para a frente.

Obrigado Vinny!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

A vida na sexta divisão é assim mesmo, não dá para pensar no financeiro. Montou uma equipe que parece ser interessante e que fez um boa pré-temporada. Mas a reta final dela já foi bastante diferente do começo, vamos ver se isso não atrapalha o começo da equipe.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Neynaocai

Ia dizer que seria legal enfrentar o Salford City, mas aí me liguei que existem outras Vanaramas National League.

Negócio é subir o mais rápido possível, o que deve ser mais fácil do que nos Druids.

Fato engraçado: a diretoria promoveu o Gordon a diretor desportivo mas pode demove-lo a pedido. Basta saber a pedido de quem, se teu ou dele hahaha

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru
36 minutos atrás, Henrique M. disse:

A vida na sexta divisão é assim mesmo, não dá para pensar no financeiro. Montou uma equipe que parece ser interessante e que fez um boa pré-temporada. Mas a reta final dela já foi bastante diferente do começo, vamos ver se isso não atrapalha o começo da equipe.

É, eu não quis arrebentar ainda mais as finanças do clube - tinha outros bons jogadores livres no mercado, mas nenhum deles topava contrato amador e o rombo seria maior. Fiz o possível para tentar montar um elenco equilibrado e com boas opções, evitando assim problemas por lesões ou mesmo deficiência técnica. Se algum jogador não render, tem um substituto ali fazendo sombra pra ele.

Fiquei com a mesma impressão que você, o final da pré-temporada não foi muito bom e a dificuldade para marcar gols me preocupa. Vamos ver nos jogos a sério.

Obrigado pelo comentário!

6 minutos atrás, Neynaocai disse:

Ia dizer que seria legal enfrentar o Salford City, mas aí me liguei que existem outras Vanaramas National League.

Negócio é subir o mais rápido possível, o que deve ser mais fácil do que nos Druids.

Fato engraçado: a diretoria promoveu o Gordon a diretor desportivo mas pode demove-lo a pedido. Basta saber a pedido de quem, se teu ou dele hahaha

Sim, North e South. Acho inclusive que vou passar a chamar apenas de "National League South", seguindo a nomenclatura da tabela do FM, para não confundir.

Os planos pra essa temporada são de chegar aos playoffs - não sei se daria subida pelo equilíbrio do campeonato e por ser o início do trabalho à frente do clube. Mas se viesse seria ótimo, daria para seguir evoluindo a equipe em uma divisão superior.

Sabe que eu também achei curiosa essa história? Fiquei me perguntando: se o Bartlett cansasse de ser diretor e decidisse voltar a ser técnico, iam me demitir pra colocar ele? Já eu nunca ia pedir pra ele sair, o cara é uma lenda do clube. Achei isso legal, mesmo um time de sexta divisão tem o seu Ferguson. 

Obrigado Ney!

Share this post


Link to post
Share on other sites
PedroJr14

Oloko, já chega com uma responsabilidade a mais e um grande peso nas costas, nunca é fácil substituir um ídolo. Espero que você se saia bem. O elenco é bom e vai te dar boas condições para tentar se destacar na sua divisão. Boa sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones

Gostei do novo time, tem algumas peças bem interessantes pro nível competitivo do clube. O calendário inicial da liga que é bem complicado e, de certa forma, pode atrapalhar um pouco esse planejamento de brigar pelos play-offs (ou ao menos dar a sensação de que pode ser complicado chegar lá). Mas de qualquer forma, se já fez um "milagrezinho" lá nos Druids, por que não seria capaz de surpreender um pouco mais aí nesse começo de campeonato? Boa sorte nesse novo desafio!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru
Em 14/05/2019 at 19:38, PedroJr14 disse:

Oloko, já chega com uma responsabilidade a mais e um grande peso nas costas, nunca é fácil substituir um ídolo. Espero que você se saia bem. O elenco é bom e vai te dar boas condições para tentar se destacar na sua divisão. Boa sorte!

E não é? Eu fiquei feliz pelo convite e pela diretoria ter me escolhido para substituir o Bartlett. Espero que eu esteja à altura, gostei bastante do clube e seria legal fazer sucesso por aqui. Tomara mesmo que o elenco corresponda.

Obrigado Pedro!

1 hora atrás, Herr Jones disse:

Gostei do novo time, tem algumas peças bem interessantes pro nível competitivo do clube. O calendário inicial da liga que é bem complicado e, de certa forma, pode atrapalhar um pouco esse planejamento de brigar pelos play-offs (ou ao menos dar a sensação de que pode ser complicado chegar lá). Mas de qualquer forma, se já fez um "milagrezinho" lá nos Druids, por que não seria capaz de surpreender um pouco mais aí nesse começo de campeonato? Boa sorte nesse novo desafio!

Tem sim, especialmente o setor defensivo é muito bom e conseguimos peças boas sem gastar muita grana. Eu espero que a gente consiga mesmo chegar aos playoffs, superando a meta estabelecida, mas vai depender muito do comportamento em campo, acho que até mais do que o calendário em si. Conheço pouco do time, então não sei como os jogadores enfrentam equipes mais fortes, mais fracas etc. Uma das metas para esse primeiro ano é "ter o elenco na mão" e, com reforços pontuais, montar um time ainda mais forte na próxima temporada. Tomara que Drew Johnson consiga se superar novamente em seu segundo clube ?

Obrigado Herr Jones!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Andreh68

No Gales ia sofrer muito ainda. A pontuação final não é parâmetro para comparar com as equipes de cimas, pois os últimos jogos dos caras de cima são muito mais fortes que os enfrentados. O Weald é um time bem simpatico. Mas se prepare para grande rotação no elenco, quando menos esperamos nossos destaques vão embora.

Share this post


Link to post
Share on other sites
DiogoHernandes

Uma pena já ter saído do Druids, mas você tinha que focar no seu desenvolvimento mesmo, na inglaterra as chances de evolução são maiores quer você fique no time atual ou não. A sua expectativa é de uma boa temporada, mas me parece que o elenco ainda não é suficiente. De todo modo te desejo boa sorte e estarei acompanhando.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru
12 horas atrás, Andreh68 disse:

No Gales ia sofrer muito ainda. A pontuação final não é parâmetro para comparar com as equipes de cimas, pois os últimos jogos dos caras de cima são muito mais fortes que os enfrentados. O Weald é um time bem simpatico. Mas se prepare para grande rotação no elenco, quando menos esperamos nossos destaques vão embora.

É, de fato não é, mas dá uma noção que poderíamos ter ficado mais acima caso a tabela não fosse dividida. Ou não. Hahahahaha

Eu imagino que esse deva ser um grande desafio nas divisões inferiores inglesas, mas espero que o sucesso do clube ajude a minimizar esse aspecto ?

Obrigado André!

7 horas atrás, DiogoHernandes disse:

Uma pena já ter saído do Druids, mas você tinha que focar no seu desenvolvimento mesmo, na inglaterra as chances de evolução são maiores quer você fique no time atual ou não. A sua expectativa é de uma boa temporada, mas me parece que o elenco ainda não é suficiente. De todo modo te desejo boa sorte e estarei acompanhando.

A Liga Galesa é mais complicada do que eu imaginava e tem uma gestão muito, muito amadora. Acho que é fruto do nível do futebol do país, ninguém pensa muito no futuro - e nem sei se teria como, pois o único que pensa algo em termos de Europa é sempre o TNS. Então de repente os caras vivem na perspectiva do mais do mesmo, ainda mais se for um clube pequeno. Na Inglaterra mesmo nas divisões inferiores o papo é outro.

O time é bom para um meio de tabela para cima, por isso acho que dá um playoff. De fato para alçar voos mais altos - por exemplo uma quinta divisão - ainda falta bastante. Trabalharemos para chegar lá.

Obrigado Diogo!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru

1O-6EqpPUq0CWyzNDJ3f9IPUuxqS2jm-E-uC64zHdyRh8-cKZAsNlL7ob4AunZzs_WJ_KqsU8OQZIchTGEnNfT-rwVCHG8Lp9LEWqrEKDhQ8mW0SHTlgVZAg5WtNKiZX-IGk6i11sUd8rjdxrJUs6G5icR4QcuvzAmApWseDAMu-_s8XBiTfTZVO8lqXpg_lBwiCyi8V5pyVfQQZ-DnY4hR-bZRL2RtoeU5n9wuIjgGNRA7Vf9jJPpstLxbSRUG0VABFbzmjZhTUaQQzXkkJGPO8exmJl9bnf0A9FkWWMhkNL6SlbL8YRVs5yh_XDzrccPMfsNRpLAtRdehm59l8HnUrpeSVYUK3OcEyvW_HRE-sQTyj91sNZbXL62_hkgZgky6-Xfc6csuPyI0k5Csb45nNw4xedDvdOKm7APdRrVOBjdppCLErqj_zrlMqbuSi4rAr87fxk9I5s0g-49HEbsZgrqgbIaeHdfhGvdZhIjq8sSJsB6LeE_FNDxOWJwt9i3Lp02c4B5o960cy1Zk8pq9WOczF7gcBe6aU97vVsvpQF4ifTm6C40unLyI6_qCVSbcxI5XaW9o-Yx_iEXx7XTs9_4hZhzdqKE4ETwweVnA9LWuGWpNeV-9IU_qRwUJqWb-kByAKGd_wGuQFRTR-ELy2hb74mWw=w662-h222-no


A saída era um beco
24/09/2017

Depois de contratar um pacote de 15 jogadores - sem os quais não teríamos equipe para botar em campo - e realizarmos uma boa pré-temporada, era hora de disputarmos os jogos a valer, na minha estreia na sexta divisão inglesa.

Me preocupava um pouco as dificuldades que o Wealdstone teve para colocar a bola na rede nas últimas partidas amistosas, e ao mesmo tempo eu estava curioso para saber se isso se repetiria durante a principal competição que disputaríamos no ano.
 

e6OgesbIL8o31cnWAp6X2kDXYsJcoEBtuFYakXLYF6uVQ7jJVKeBOuqEylhgfXOsskdCdKUMIJfS-zazbYYOt-KrO6GhYkqjAG0NErecVdXCQZslcU_A6bmvmegYyrVCVKfSlEYefH1HHLbuotsT2ZR61wA_wNXJBP6ikoeOLorb1JmiUKB4nFpKqncxReWhLNfyBirVt2lW5EaeYluadi9HpXJNZYaZi1qBLcCX2LP-2fRlQAMFNU7lyPBja8GrKhUtIhcpk_dkkXwDl8zcUZzpjDp0__exVj-QYLPWO1M6i81nP_2EzvLcR4gbCgM5tQMOcv_Xo1qJ98jtMMxdVFpU3tuF661NveWHmtpgsbTGIE70Tu6ResONwFA_XcDtIs5azASmr6aZYxJLhHGR-PArSr9R1hhRCEkp2OBiC6gdiHqSCa7SEoU6xKbxfikFp6DVC1NcA9x8MiVggW2oginX-yOy3e7US7tzngdxTfYNzHWKFk683P5vXI7kWVbcbSegPzJa2NzmG_ExN2xO3nuPvBt9YvH4-81SUG61ftXgTohHmzOpfDoXl4G_J2docvER8KbrUYtQVb6ctX-dpXJ-4VXHR4V388GY2dsDmKE3bkOmeScouD_5ocJNk8PqijS4PbnbhPohwhwr-_6das44QnGk4Bo=w752-h42-no


Nossa estreia foi em casa, no Grosvenor Vale, diante do HUNGERFORD, que é cotado para a parte de baixo da tabela. Foi uma partida muito equilibrada, onde as duas equipes finalizaram o mesmo número de vezes - 9 - e tiveram a mesma dificuldade para acertar a meta - 2 chutes no alvo para cada lado. Em um desses, Whichelow marcou para o Weald e garantiu nossa vitória por 1 a 0.

Em seguida visitamos o BRACKLEY em um jogo muito parecido com o anterior, onde fomos ligeiramente superiores e abrimos o placar com Darryl Knights, para em seguida tentar controlar a partida. Deu certo até os 37 do segundo tempo, quando a equipe da casa empatou: 1 a 1.

De volta ao Grosvenor, recebemos o ST. ALBANS CITY. Mesmo com o Weald jogando muito melhor, foi o adversário quem abriu o placar aos 16 do primeiro tempo. Sete minutos depois, o St. Albans teve um jogador expulso e fomos para cima. Atacamos o tempo todo, criamos mais oportunidades, mas a bola teimou em não entrar. Placar final: 1 a 0 para o time visitante e um sonoro esporro no vestiário do Wealdstone.

Parece que a bronca não adiantou muito, pois o time entrou dormindo contra o BATH CITY e com 29 minutos já perdíamos de três a zero. Tomamos um sufoco o resto da partida inteira, levamos outro gol aos 25 do segundo tempo e tivemos sorte da sacolada não ter sido maior.
 

4kXnCVPD6Llwwt0GuJb6i2mQeSGPdSk4pz9r1qRN_cV4mDXVSUO8grVdsUUxD_wx9-3Vu3UbpWbN1yn4j5mfO5wyAQ96AyQmJtCk3MSLQmXd3Nca0eaNQoOc0U47V047bWeul6v3F6rdnONlKDVaMKccJd9iFoasADYH_aNN6u4L5I3L1nnN_2XN_VONepqjQ5Y1KL0sQexZDXAOKMF0TJin1BtE3qMGd9JdS5zfJ--HIfU20ayFVXotFB01fd0tw1Q25VZ7wEHZ2CKDWBn29fMNngcJZgvlpLhRaES-HYTL_4N0cldtq5oDd6sqLLXeguW5xENcMY_ur1D3xj-3b9sdHpEM0hGmhY-jU5NNwswerhFruLe-F7Je9vtjmAzRm-saAYjzN5V2Q-4So8l5dLJ3gTV4P2grUu_Gv9KDX88uiuxQDSK5RbtZvVG_zVQw2bkoh-7PIh5_fnHezw3LT3j2YH9bfgMpkmbAVnMPd4A_vp9QXhUdZf4Jangubk_-vRDj_4DYvZKrkBkECK7DuLY8r2QG6c8fY90E-QGOvZqXnQxEwkErqKe3G_v0Gwsitzk2vGDWCE-LFxH2UGsN95YKwC388dPBOZ1BBGwLV3MKLmdFqbRtOh88hMAlivl0-e9bEbuyPv0vGrHFm6GD7w_5mqm59IU=w861-h530-no


Até então eram quatro partidas, com uma vitória, um empate e duas derrotas. Em comum em todos os jogos, uma falta de pontaria terrível, uma dificuldade enorme para jogar um futebol positivo, ofensivo e de pressão na bola como o treinador desejava, e um subrendimento do 4-4-1-1, onde as funções e tarefas simplesmente não conseguiam espelhar o que eu desejava em campo.

Era hora de encontrar um outro caminho tático. O 4-2-3-1 profundo passou a se revezar com o 4-1-2-3 como nossa formação principal e trocamos o futebol de posse ofensivo por um futebol de posse defensivo e muito estruturado, onde segurávamos a bola para não tomarmos gol, compensando com tarefas bem ofensivas e sobrecarga de lados do campo para criar espaço. Achava eu que talvez esse estilo fosse mais condizente com a realidade da sexta divisão da Inglaterra.

O curioso é que o adversário seguinte era o GOSPORT BOROUGH, que por ser candidato ao rebaixamento, veio todo fechado e disposto a não levar gol, o que fez com que o nosso estilo defensivo fosse improdutivo. Ou seja, ficávamos girando a bola de um lado para o outro em passes curtos até o adversário nos desarmar e isolar a pelota, ou dar um balão tentando armar um contragolpe - felizmente nenhum encaixou.

Mandei a equipe jogar em ritmo mais alto, pedi para atuarem mais pelos lados do campo e não adiantou; já estava conformado com o empate quando Connor Hughes recebeu passe com açúcar e afeto, cortou para dentro e bateu no canto, marcando o único gol da vitória por 1 a 0.

Depois viajamos para enfrentar o BOREHAM WOOD, que caiu da quinta divisão na última temporada e, portanto, é forte candidato à subida. A maionese começou a desandar logo aos 7 minutos, quando o Boreham abriu o placar. Mas o Weald não desanimou e Benyon empatou no fim do primeiro tempo. Procurei estimular os jogadores no intervalo e deu certo, porque logo no início da segunda etapa Sunny Udoh virou o jogo. O adversário ainda teve um jogador expulso no fim da partida, depois de baterem como mulas o jogo inteiro, o que facilitou para Wichelow fazer o terceiro aos 45 e fechar o placar de uma vitória sensacional.
 

AYKlBVF63TcbG_HDbksesC3bUAiIuFOKrXehS7erUV7SuXvLcAn5KwBmLIos4ty8J99DAKEkFSzNlFtBtmIJjGeGJYYGCy8j56HF3QZmKiPDHbY8BXeqsCqd8fuNEmyF2GNLozKuy00ITSpNQPAsFCMVlXa8AxxjblGc_GqqmgI6bSUkqgUdNKn_YEmkIkRNV9SK3sENXNqQnyYiLRFAf6hW24HWwHrvIjKGCuTYu97m9larvAa1YW6YkYVSGKAVwEJ95qfauODr3Jbqw9_sofKch7N89BjOxmLcIW8NXFdiytlcbaAeA4Q7b5CUsrURbceggi1sXXjO3dd9EiznXxU2dz_tBe-e6whLhNDAAqhlJterDh1aIjGhNsE_DeN5eE3Dq46iQ2w6LgKTyN1LU-q2uu09hTiWue_4c1-kz_JGiJ5UT_7Nl52IWKyUCwEkIqMgzlGj7tPM4P0aMLJuUccR80dX_x_0iNo1hqfUvPmXhhYG_2kklg4nsX6EJz95WLKcbV4aXBTsDROMbWWGzT9GCTmb4_pxuAf9qluGrt6N5OaDuPO1P_LmyiPJmuduzZ914KdklqTEq8a-NqPH-JCD7-asy-qyYKmdy4xOFo1_rszQZTzmine5gA5UUk_FaahJ6Hi6Tg26TVmC79IlNvdOaga34-w=w830-h588-no


Em seguida encaramos o DARTFORD, mais um candidato à parte alta da tabela. Começamos muito bem e com 37 do primeiro tempo já vencíamos por 2 a 0, aproveitando que mais uma vez o time adversário teve uma mula, digo, um jogador expulso por excesso de coices. Mesmo com um a menos eles ensaiaram uma reação ao diminuir o placar; porém, Whichelow e Brown fizeram o terceiro e o quarto, e o segundo gol do adversário terminou por não ser mais que uma consolação.
 

pYHn8c9f3CKWp9w325r6olDntSzMASy3S9xJnSyY5xMlOUEdy3a5TIELuP5x0QdfU2zrj5q6TaR-x4VaPaQA6nm7qEMyUpz2_Z70XThzYig1_2MUykd6JK0M8i-dz6pT4YJ_Reky5fkCEKdI9uPyWWgd0DzpE4wU72Od7zJjCYAmRq9HU5XaxXzAUifFU3YmgUpfgwYY9nVCHSY7SoJG3kiqLiS2UQPggjr6-gsPW5rxlYiP_W9Qg3m9kUT0d2Ph5F5gnrPu9Mh1RpUxW7fPHQFOizKyoY_aSD-yNX7GYmVkm-hdjbvwzemvrgVvpdwxRM0a0VrBeVz9AUtaihZyTC7l4jJwfezcijHTFOps4EgToca_-Q5pe_mALBdh2yAMUv4E06xAnk6X9pBet9IJcsJeYu91dyZlqG6cC6bEwqNK1aiJHpp15_hpvKl3_opzAqAEefH40Y4WRW_NcR9mGz8LEMpIb0v4IqDgnP9rsfcSIz1XzUypS0d9UlKDsb6Wg2tOm3cOuccJy0JA7mmlQ7ljSxN6bl-tw_JJx-_B46oKu87KVGJ-l5K5T00X-0cLlLyrvM6Yk-hvSe0iu_-cK3YfZOKRRQppdBou0Hh28tOAiVeRyKCsDBTPy2RLLItfWvFlWVHYgG1DLI_qjoge9OLfrN9iYNc=w859-h588-no


Jogar com o então líder fora de casa nunca é fácil, e eu ficaria satisfeito com um empate contra o BILLERICAY TOWN. Melhor ainda se fosse uma vitória, o que parecia ser o caso quando Benyon abriu o placar para o Weald aos 6 do primeiro tempo. O adversário veio para cima, pressionou e conseguiu o gol de empate, mas parecia incapaz de furar nossa retranca de novo. Aí o juiz convenientemente marcou um pênalti para eles, que a equipe da casa não desperdiçou: 2 a 1.

Na sequência, o HEMEL HEMPSTEAD TOWN veio ao Grosvenor disposto a não perder. E quase ia conseguindo não fosse o gol salvador de Sahr Kabba: 1 a 0.

Ao contrário do adversário anterior, o EASTBOURNE BOROUGH não quis saber de retranca e abriu o placar logo aos 11 do primeiro tempo. Empatamos com Wichelow, eles fizeram o segundo e empatamos de novo com Sahr Kabba no fim do jogo. Aí o juiz convenientemente marcou um pênalti para eles (de novo????), que o time da casa converteu para decretar nossa derrota: 3 a 2.

Em situação difícil no campeonato, o OXFORD CITY assistiu aos nossos jogos com o Hemel e o Gosport, gostou do que viu e seguiu a mesma estratégia. A proposta deles foi mais bem sucedida e mereciam ao menos o empate - em alguns momentos achei que íamos perder. No fim, acabamos conseguindo fazer 1 a 0 com um gol contra e vencemos.
 

BfpGuBFd5fiBq6GbEpZwapbftQ_uU8pti5cAraA5ZWo0ZijPROMX39xCqLpkunhr-HM8UcasOnvE_2KTP8J5IOLmnTtHX1a52ZnpRRcZsuauD1z1cW4b-e65HPuSoMQh8qeNIzabnoC1V9R_sGw3GNX8aqpGYfaaJM1b4PToSyQHSQlqwvX9GJSy09P1IMypgnF1yXbLjmXOsAeQR0v_Ct-6axj_GeiZC6KF1VKZIxMMYRoKLRcd_46WYpTqiGDois0fejlS0YJE3krrnOItekbsJYaw1YcVLYPMKYRK4c4UbUCtCBBJ4l_rYsMl2iHRbExmMWY2KuYU8qf4C4YVqf2Xuv1YTloMxFSImGWc6puc4o1pm6Zs_lhISwK9n0-GoIx2PtQCxSKiw9whsnQ11hB6Xwf8BvzNPdJYOASzL-BJsKPiCfCgC-M1sWtncjTM1MXBGO9XLUj_OjMkhnfTYM-iT11RsDSapsPpeb35ISb_fwVPZVu34UG8tkH4eHKkd0Sac7A4KsmphT2MWdlrzbNeOC7r8XQ3yyiazGwIUePXHdpTepZIYwBzWsNgzLvrwaigEpLJ17fK_nh3yOEl-PVS3yPIH0HKjLbh8413WqMoWTJwBzeBWKpTHyfLWNTkcqUR95jFiq-xy_a2FRhnuekQympXjfU=w612-h287-no


Com seis vitórias, um empate e quatro derrotas, ocupamos um bom sétimo lugar na tabela, a apenas um ponto do quinto colocado e a dois do terceiro. Por enquanto vai sendo cumprido o objetivo de brigar na parte de cima da classificação, e a meta pessoal do treinador de alcançar os playoffs continua bastante possível.
 

vsnD8lE8dA8qWTkJnpQDBOBUQabbcv1rCVkE41kE_NReKQ4jOKGhUxJy8D5UtxRbmkFV9ZOo3Cq-kwj2d3Zq4CeDBv-phz11nkJak_7JkEXd75QZqx62-aBtWohBgopk475E3h5jW8A6cIERhOj4mfse5TP02e56nE5rAPxWsnWy2A9Oqj_BZVkwDglLKGPCMfYTl8eEyFL0M1sRezAn4kuu3H1G1fE9IRz_cUm2HjdjTiopjYne1Dqy70gQEzr3P5h-DyjHBrm-ZkXUEDLsujIiV1oLujKCsLjS3KaEBkqfGtimO_Mx44c-Odzu4qP3A84pUKwKNdhBy2kTtEKn-DFICl14l9yV4eVqzS-hF2NOuiYQEnjzJXQNMnzSTvOHe8wvAKG6fkDSzg28EpH2dJrs38ihF_s32EJkPvo4W8-MQzhYoJJWXnhFMI0zftawAnmld9IIN8L1jJB37XFqrLKnAgAZfyKupbPaYYYZVPWr1-eZadozFjxkJ5KhvPDi70tB8jqm5wy6J5RB32lPMEGoA_WGCiN2AA1qGB8aYLJYDvK03JFAyMDP_lQHAQyVQ5etlYScHIKGFhZL1ycIELLUnKoZRg1rWY2RBjUwcr7OuMGdob8EB8fbAl4iKVevsNpySxdjk-6GwEKQXqXZ3qbCz7v134o=w725-h608-no
 

A próxima sequência nos reserva algumas partidas contra times de meio e parte inferior da tabela, mas também vamos encarar o vice-líder Welling United.
 

06qy6TPle3IHdplKQhNv-f0YRs2s7V1SHX_ToB-BTWimNjqdENisvPYbsUg0e0KSrtD-Cyy_pLnq_E_TTss9BtEpqHvwJSLibOyOPzJbpiFfmi20lrmBYMyNBMmjd0U0xn5oiMPiUUPart4ghztjm1P8pmCPjucNeTbdPwnZsoencmUo5d2OTtsSzznDqRQF8ba4QbdqJu4zSCV5qKztZsMt-b1ZNqA6oaKH5g22qkIGdkRCVARHLmtSoKj_kiSYVgUxuTBH_PKguUt31wtbwuqOYK2gOwryLpJ3sMKoBgwptgqQ3GMmW_F72o9xkLi1leyVHA963qGL86VpVbHaCDBvlBiyHf3CtRMH5VjUvntpktAkbQ5cO022jMsiGCRPP8pYEgWQ45qPsu-3N2XGTrIEeIiA4N9YE87E0389k97neJhnW6BXI_URCCNeqXuW0jiY_9irljQW7z3DucFp3hADqpLuD-E1N30uijDGkGmMkQhfxxlcEU-RReIrkp4uOaXVWZd01U7r_BL1XYZS1jouJ-5ZOe1j_3oh-3jyF7KGCNtqY1StWdKIftZJxdCqJys7Yj41j3bj_gU7_y9Bc92kvAeznhHXvqX3XrgP9i_eNUXOFGA1SRnRTkbEmDadxK6Vh0OUGBL74bCb3rY8SPDoOCrOeiw=w627-h237-no
 

Considero que o bimestre seguinte será fundamental para consolidar o estilo de jogo da equipe e definir pelo que vamos brigar no fim da temporada.
 

DdhV5Bo0sph38HwoCg4RQV2H6_tYOeRWld9YuvYRvu8bOiSZaHV1JAuiaQay1R_2I0BFIvrIkI7V2CMLK39crTXgN3-uBxNK8_JNFEdbd3-m6qWYay3QD_BWCVbir1z4O6CfF0sBl1Yyvb3yDNRT3zWBEy4T9yVD03tUqIqPN3OKA-2wy5HkMh_A5cMbCinqo3wzqs6Hb_Wz_NW0f0ataklW-9XZtTAffxhcNQE3GJrtnqLUyR_chqc8fT0F8l4AQGq8dv0Z_RdR3nB0phJxkpfZ02f11I44lYhdv6SwSAn7iR6Df1DtlB3hX7drWX7h3MxbkNxo8_MYN7esGxX5Ms62hYu0rbAJu3imONAI0xf7xJVZE7cK1Gx11kxshX1PeVl_Megfk2m2Qrg5TLaj4cl7ZBYK_J5C4dNJM7Mjy1G4sh1Y_bKUKVNJTt2RIsRE1EPqJAM3xdT3wUfkqTh4ekR8HuTvhKf7I6EPz7C5z7hLyipwIReAJIKlpGOyX4UjYfFRgIabce2QwKszCdgUvVgeLJ855WkLD1VA3kpT0cDOyYjuKDNJ8Q0Loq7cbCWewLsfJaPMj9BUKmGhkvcm8qbfjtBsc6dBkcA_zNqSftpMmittItenCd2CTP8OyopNj5cb5HzAAtJbwb1tSSqucYUtt4fmNCM=w752-h42-no

 

Estreamos na segunda eliminatória recebendo o CINDERFORD, que milita nas divisões regionais. De novo o adversário veio disposto a não perder, mas aqui a qualidade técnica falou mais alto e vencemos por 3 a 0, dois gols de Darryl Knights e um contra, aproveitando mais um jogador adversário expulso no primeiro tempo.

Na terceira eliminatória o adversário foi o simpático CHESHAM UNITED, também das regionais. Não é preciso dizer que as dificuldades foram as mesmas, e dessa vez quem garantiu a vitória foi o lateral Darren Campion: marcou o primeiro em uma rara incursão ao ataque e fez o segundo de pênalti, fechando o placar em 2 a 0.

Na próxima fase vamos enfrentar o Maidenhead United, que disputa a quinta divisão. 
 

yG8TFfuBRzT1BTPbQO8pzFDUL_99XHqNqsq0pgnhd-W_ebYsQ5mvIhmtPBPtitrbOL27C1bOOPwML10xqN5Vkj4FDJx5cDB-HqkSm3xqYadmVI8m3XK2duWeRoWeuSWltKZ5oRPDjcsU36VvQIO9ive4I8Wsez41-yauqvi7xFHbjPEcxiOPEyL1ExsOYNUPvweskqnXACncFUWWaaTLyxmwe5wqS2bVPKf09RclrfOZqxhszNBmjRqgeBqYhzyBCiVqZ-X1yxg-mMvj0n1b_FGmGMRokWqSbvt2EFZiBtriWHzOajCuNG-sT-8PYkW1EZfX8p-5ASa6BOAyIo90EdWZZS9eiY2ZqSHdhT0Rem0xCjL-g4QpDISlSQ204xKw4MRJqqtqcdvLkUUS41zJlUjpdKqxrT0fddqG945y4MAvjHh9_HmtaWEmxwyVfvVRs0U2nCa-MCM9QGyE4SpiX_LRnSX-Q1QZ1XDJv95-_sd-N8uiRuzk2ZrqBsgsS2pD-mP_wtsgi9BzopUeNWMm7zU0BXLBJKVQCPBjHgKXhPEyb0XE91ycxMPXDp3gOgL2LULz2N4fmOjYhtLVTT42ruX4znx_6y5rfEbiXz1vzHz5eCA3M1M5DBk5YWD5ouH08YXOaptyqQrgbLQpYgsZ6tQ4rB0AXlg=w855-h517-no


Já está claro para mim que a solução tática que encontrei se revelou um beco sem saída: o Weald melhorou defensivamente, mas em termos ofensivos diria que ficou até pior - se já não leva tantos gols, agora também não consegue fazer.

Buscar o equilíbrio mantendo o estilo de posse de bola - uma promessa que fiz à diretoria - é um dos desafios para o próximo bimestre.

Share this post


Link to post
Share on other sites
LuisSilveira

O clássico e infame pântano das divisões inferiores inglesas. Um dia ainda pego um save aí.

Acompanhando agora e parece que você caiu pra cima quando saiu do Druids, ainda que as coisas também não sejam fáceis no Wealdstone.

Achei o nó tático curioso, pois enfrento algo similar em um save meu no FM18. Jogo lá em um 4-2-3-1 que ficou devendo em ofensividade por causa do meia atacante apático. Uma abordagem que têm produzido frutos é focar na fluidez da equipe, mantendo passes curtos. Ainda foi pouco testado e não sei quando os adversários vão me quebrar, por isso mesmo vou ficar de olho aqui para aprender com o Wealdstone. Boa sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Neynaocai

Importante é que tem mais vitórias que derrotas. Com uma defesa sólida fica mais fácil acertar o ataque.

E maionese desandar é um negócio bem chato - quem já fez maionese e ela desandou sabe. hahaha

Share this post


Link to post
Share on other sites
DiegoCosta7

O Weald até que vem bem, o campeonato tá até equilibrado num contexto geral. Acertando esse ataque dá pra ir longe.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Jirimias

O tão sonhado equilíbrio dos setores, é difícil. A campanha tem sido boa, dentro das expectat6e creio que até possa evoluir mais a medida em que o time conseguir entender melhor o esquema e as orientações. Sorte na continuação. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru
Em 20/05/2019 at 11:57, LuisSilveira disse:

O clássico e infame pântano das divisões inferiores inglesas. Um dia ainda pego um save aí.

Acompanhando agora e parece que você caiu pra cima quando saiu do Druids, ainda que as coisas também não sejam fáceis no Wealdstone.

Achei o nó tático curioso, pois enfrento algo similar em um save meu no FM18. Jogo lá em um 4-2-3-1 que ficou devendo em ofensividade por causa do meia atacante apático. Uma abordagem que têm produzido frutos é focar na fluidez da equipe, mantendo passes curtos. Ainda foi pouco testado e não sei quando os adversários vão me quebrar, por isso mesmo vou ficar de olho aqui para aprender com o Wealdstone. Boa sorte!

Tem sido muito legal jogar nas divisões inferiores inglesas. Já tinha lido bastante sobre e é bem interessante, não sei explicar bem o motivo.

Apesar do Weald ser um desafio, está há anos luz do Druids. A estrutura é muito melhor e o clube tem perspectivas se quisermos um projeto de longo prazo.

Sobre a tática, um pequeno spoiler...não recomendo o combo "passe curto + fluido". Times fluidos tendem a jogar de forma mais compacta, em bloco, e com passe curto fica ainda mais compacto. Em teoria parece bom, mas facilita a marcação e fica muito difícil criar oportunidades de gol. Falarei mais sobre isso em breve.

Obrigado Luis!

Em 20/05/2019 at 17:16, Neynaocai disse:

Importante é que tem mais vitórias que derrotas. Com uma defesa sólida fica mais fácil acertar o ataque.

E maionese desandar é um negócio bem chato - quem já fez maionese e ela desandou sabe. hahaha

No fim, ganhando mais que perdendo está bom mesmo. Mantendo essa pegada uma hora o ataque encaixa.

Nem me fala, maionese desandada é complicado. Hahahaha

Obrigado Ney!

Em 21/05/2019 at 01:35, DiegoCosta7 disse:

O Weald até que vem bem, o campeonato tá até equilibrado num contexto geral. Acertando esse ataque dá pra ir longe.

Dá sim. Fico feliz com metade superior da tabela e muito feliz com playoffs.

Obrigado Diego!

Em 21/05/2019 at 11:35, Jirimias disse:

O tão sonhado equilíbrio dos setores, é difícil. A campanha tem sido boa, dentro das expectat6e creio que até possa evoluir mais a medida em que o time conseguir entender melhor o esquema e as orientações. Sorte na continuação. 

Não é? Ainda mais no FM em que é na base da tentativa e erro. Mas aos poucos chegamos lá.

Obrigado Jiri!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Danut

Fiquei muito feliz quando vi que tinha história nova de tua autoria aqui na área. Inclusive comecei a ler faz uns dias já, mas parei no meio e só agora consegui retomar e concluir a leitura.

Alguns comentários, feitos enquanto ia lendo:

A campanha no clube galês (qualquer coisa druida, eu me recuso a decorar nome de time galês) começou bastante bem, mas depois virou um desastre. Foi bem assustadora aquela fase intermediária, e achei que ia acabar rebaixado. Mas felizmente se recuperou muito bem, terminando novamente em alta. Só discordo da afirmação de que se a tabela fosse unificada o clube estaria em 6º. É verdade que fez mais pontos do que os outros ali, mas tem que lembrar que só jogou com os times da metade de baixo. Assim é fácil fazer mais pontos... Por isso acho que não dá mesmo para comparar as metades da tabela. Ficou na de baixo, está nas posições de baixo e fim da história.

Sobre a saída do clube: tu chegou a tentar um contrato com redução salarial em caso de rebaixamento? Fiquei pensando se não era esse o problema - a diretoria não querer fechar contrato com valores de primeira divisão e depois acabar tendo que pagar isso pro treinador na segundona.

E que loucura aquela disputa infinita de pênaltis. Eu já fico agoniado com cinco pra cada lado, geralmente coloco na velocidade mais alta porque não me aguento. Imagina com mais de vinte!

Um pequeno detalhe dessa passagem inicial: nesse post tu fala que foi muito importante a vitória fora de casa sobre o glorioso BALA TOWN (esse eu precisei decorar o nome pois maravilhoso). Mas a vitória foi em casa.

 

Depois veio a mudança para a Inglaterra. Um bom passo na carreira, a meu ver. Pegou uma diretoria um tanto exigente, mas eu acho que não ter jogadores pode até ter facilitado a vida. O nível da sexta divisão é muito baixo, então com um elenco com espaço é fácil encontrar gente que agregue. Por isso não me surpreende que a equipe esteja na metade superior. Acho que vai mesmo brigar pela vaga no playoff.

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89

É sempre bem complicado aliar defesa e ataque quando se está num time pequeno, eu que o diga pelo que ando sofrendo atualmente hahaha mas concordo com o Ney, melhor uma boa defesa, pq pelo menos dá pra organizar depois. vencer por 1x0 acaba sendo goleada, e no fim, o time até que está bem na tabela. Deve conseguir vaga nos playoffs sim, pelo menos eu acredito nisso.

Boa sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru
8 horas atrás, Danut disse:

Fiquei muito feliz quando vi que tinha história nova de tua autoria aqui na área. Inclusive comecei a ler faz uns dias já, mas parei no meio e só agora consegui retomar e concluir a leitura.

Olá Danut! Muito obrigado por acompanhar, seja bem vindo ? Vamos por partes!

8 horas atrás, Danut disse:

A campanha no clube galês (qualquer coisa druida, eu me recuso a decorar nome de time galês) começou bastante bem, mas depois virou um desastre. Foi bem assustadora aquela fase intermediária, e achei que ia acabar rebaixado. Mas felizmente se recuperou muito bem, terminando novamente em alta. Só discordo da afirmação de que se a tabela fosse unificada o clube estaria em 6º. É verdade que fez mais pontos do que os outros ali, mas tem que lembrar que só jogou com os times da metade de baixo. Assim é fácil fazer mais pontos... Por isso acho que não dá mesmo para comparar as metades da tabela. Ficou na de baixo, está nas posições de baixo e fim da história.

Sobre a saída do clube: tu chegou a tentar um contrato com redução salarial em caso de rebaixamento? Fiquei pensando se não era esse o problema - a diretoria não querer fechar contrato com valores de primeira divisão e depois acabar tendo que pagar isso pro treinador na segundona.

Hahahahahaha...chama só de Druids que tá bom. Tive que fazer uma pesquisa pra descobrir que "Cefn" se lia "Kevin" e acabei preferindo chamar só pelo apelido.

A fase sem vitórias me assustou mesmo, porque claramente o time tinha ficado "manjado" e eu não conseguia encontrar uma alternativa para a bola longa. É complicado quando você tem uma equipe muito limitada nas mãos e ela só tem uma jogada. Felizmente conseguimos dar a volta à situação e terminamos bem para o que era esperado, cumprindo o objetivo de não cair. E ficou para o treinador a lição de que, se não for um estilo de jogo complicado, mesmo times mais limitados conseguem aprender, com um pouquinho de paciência e coerência. Óbvio que não vamos fazer um gengepressing na Welsh Premier League, mas um futebol defensivo, por exemplo, é bastante aplicável.

E pensando bem, tem razão sobre a classificação final. Eu deveria ter dito "fizemos mais pontos que os times de cima", mas parte de baixo é parte de baixo.

Não cheguei a tentar essa opção de redução não, porque a impressão é que a diretoria pensava pequeno mesmo e tinha o único objetivo de sobreviver, portanto para eles não existia pensar em dois anos a frente. Pesou também o fato de que eu já estava bastante irritado com a falta de visão deles e assim, a paciência ficou no limite. 

8 horas atrás, Danut disse:

E que loucura aquela disputa infinita de pênaltis. Eu já fico agoniado com cinco pra cada lado, geralmente coloco na velocidade mais alta porque não me aguento. Imagina com mais de vinte!

Um pequeno detalhe dessa passagem inicial: nesse post tu fala que foi muito importante a vitória fora de casa sobre o glorioso BALA TOWN (esse eu precisei decorar o nome pois maravilhoso). Mas a vitória foi em casa.

Foi uma loucura mesmo e ao mesmo tempo acabou sendo emocionante. Tinha momentos em que eu achava que o Druids ia superar o jogo ruim, vencer nos pênaltis e seguir para enfrentar o TNS. Tinha outros que eu tinha certeza que íamos perder porque não merecíamos avançar. Nessa empolgação até me esqueci da velocidade.

Obrigado pelo toque, já corrigi a informação.

8 horas atrás, Danut disse:

Depois veio a mudança para a Inglaterra. Um bom passo na carreira, a meu ver. Pegou uma diretoria um tanto exigente, mas eu acho que não ter jogadores pode até ter facilitado a vida. O nível da sexta divisão é muito baixo, então com um elenco com espaço é fácil encontrar gente que agregue. Por isso não me surpreende que a equipe esteja na metade superior. Acho que vai mesmo brigar pela vaga no playoff.

Foi um grande salto, mesmo. Como comentei aqui, às vezes a sexta divisão inglesa parece uma Premier League perto do que acontece em Gales. Mesmo uma diretoria de um time como o Weald tem uma filosofia definida de trabalho, tem uma base legal e uma estrutura boa para um time do tamanho que é. Eu realmente fiquei surpreendido, porque esperava ir primeiro para a Escócia ou a Irlanda antes, e ao mesmo tempo muito feliz pela oportunidade de treinar na Inglaterra. Foi bom também porque é uma equipe de meio de tabela, com uma pressão menor do que brigar para não cair.

Acabou sendo bom mesmo o fato de não ter jogadores, porque meio que consegui montar o time da minha maneira - ainda que usando como base a formação da equipe anterior. Vamos ver se conseguimos manter a pegada e brigar mesmo pelo playoff, seria ótimo para o primeiro ano de trabalho.

Obrigado Danut!

5 horas atrás, marciof89 disse:

É sempre bem complicado aliar defesa e ataque quando se está num time pequeno, eu que o diga pelo que ando sofrendo atualmente hahaha mas concordo com o Ney, melhor uma boa defesa, pq pelo menos dá pra organizar depois. vencer por 1x0 acaba sendo goleada, e no fim, o time até que está bem na tabela. Deve conseguir vaga nos playoffs sim, pelo menos eu acredito nisso.

Boa sorte!

É difícil mesmo...você começa a não tomar gols e a se destacar no campeonato e os adversários se fecham; como você não tem grande qualidade técnica, retrancas simples (10 atrás da linha da bola) te dificultam a vida. É aí que entra mesmo o trabalho do treinador, que precisa buscar alternativas a isso enquanto mantém a pegada, para garantir o time no alto da tabela. 

Vamos ver se conseguimos a vaga, seria mesmo ótimo. Que pelo menos consigamos cumprir o objetivo de permanecer na parte superior e seja possível definir uma base para a temporada que vem.

Obrigado Marcio!

Share this post


Link to post
Share on other sites
lakers20

O que vem achando do nível técnico comparado a Gales? 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru
55 minutos atrás, lakers20 disse:

O que vem achando do nível técnico comparado a Gales? 

O nível é mais alto, sem dúvida. Tem uns jogadores aqui que os melhores times de Gales (fora o TNS) iam adorar contratar.

Obrigado Lakers!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru

pQhddxo6TlNeoNgnlosZydBQFdBouBjhmn-M9hwu1CwxCyeUsOMjyJ8uEclQZD-PM2lu8x6sP_YXPeN4wMkP24cxpnzf9_tPkxljToltQs-FKRcT-uMR2TT0F18WI9vHuaWIKKb8YmqNMePAGH5JuXIWzHykWcAsKEhnWlFNCKzlps82VR9-_axX6AUAmqlocyVVw6mJV7hbYQ1Lq4zT0tdrymYzzryWYEVtGIRKygQvZWaZXOewV-HGk-SLSjcmTLHzoG55Tyh-UEV5gHgaOcErkB1W-qO5VaKzlCeJLfiMfkPeU3TV45x9SGbnXBoL8vLl9yis0clhOcL5DPD6W-vM9PO4MW-urtSB8QLFJbXvt7Gt6VezjMZw_R0jCByNm3Mx5JcfHe31cZu6k3ZCKGgQl3qoVPRNh7-QjPTPStnUZ8dArZZlUn2NkeFIvyXdA6jGFL_6TqHI84Ag4HXUSy6QM25_bjNcYm1dmwwKidwBOv04NB2_NthMYT6QLGK3--8EdlTzWQi7HfFRPiCHa2jgNGW2AJEOO8E9OVFQfVnx9DxYlDv4I0HwVWR5CC1aOj1HKhZuFHorUsSc5EcqCXfbaFoWxuFhCDK6EawdQTXGBOgbqRZmI-rXtThxcHUI8Hw-vD3WVG7hUDMX-4PVIbI5OGk8vhs=w662-h222-no


A noite mágica de Benyon
19/11/2017

Após um bom início na National League South, ocupávamos o sétimo lugar na tabela - estando, portanto, dentro da expectativa da diretoria - e o sonho era conseguir uma vaga nos playoffs ao mesmo tempo que construíamos uma base para as próximas temporadas.

Porém, além da competição principal, também disputaríamos o FA Trophy - cuja estreia do Weald seria justamente no bimestre outubro-novembro. E havia ainda a FA Cup, na qual havíamos chegado à quarta eliminatória.


KPMCyOTNYDEYTij4uqvPkWWfQY0xaSrWJkEj-ybKbRmX9F1nkCerdBqXnCM_A2P2j5WTkwBHArgruSVnq1FGCQNCYbmb5OKgDh5Z3w5LE5O2JFwO255-ZZafTnXO5vlhYwAsGQqiuyXhXyTvjisbGZ8m7OQ0v0hO2wnwDY-pN4cWErN1z09u6otbt7YVvWRNaLXNE_exmJomt9oen-h2nxuIxTR8ic8Ztfzw7XtemZkD-70Fm8zgsor47YWKGFGZRK2K-LVlfC_ni3cjmSZyuv9OiMqJtNfWW05nlfU6NCY0ioAVjpglh0j87H96Un03ZVWZuCwaPj3eAR39zgftTjOXLCSedLnx8FMF9LmYQupUBewvqS6F6OziYGre1psAmRvhlEFDnm4sF-3durLyu4w9yyx13Th1tB-zUYZwZGqrouFOftWqjH4fwCaUvof6k4JqfshanjG5meGGhTi49-RauibqzBSoA6H-6yeln921Bt8jlAFAx3y1GkvSoY1sA8BweVPyRwFdAShBncrRwm73hNSuzDsWdEjvhrdC3kGtEM2jsSERs7foD6XlubhaIkw8nwYFgWXWVYqjC3O2cO8BTrihGpPGibApV4GeFFlRJTYYH-j5dvkZHPwCIMlNZTcrljlXXR-ydqEinhGdoYh2nrLsYAU=w752-h42-no

 

O MAIDENHEAD não vinha bem na quinta divisão - briga contra o rebaixamento - portanto achei que não era necessário fazer nenhuma grande alteração na forma do Weald jogar.

A primeira partida, no Grosvenor Vale, foi bastante equilibrada - para minha surpresa, pois esperava que o adversário da divisão superior fosse mais forte. Num jogo onde qualquer bola poderia ter decidido a partida, o 0 a 0 acabou sendo um resultado justo.

Com o empate sem gols, a decisão da vaga acabou ficando para o jogo da volta, na casa do adversário. E como a segunda formação do nosso sistema tático continuava indefinida porque nenhuma me agradava, optei pelo 4-1-2-3 mesmo.

O resultado em campo foi avassalador. Não tomamos conhecimento do Maidenhead e massacramos no primeiro tempo, sendo premiados com um gol de Elliot Benyon aos 41. Cinco minutos depois, porém, demos bobeira numa bola parada, cedemos um contragolpe e um pênalti que o Maiden não desperdiçou.

No segundo tempo o comportamento do atacante único - no caso, Benyon - não me agradava, porque como Atacante Recuado ele sempre parecia fora do lugar. Se fosse apoiando, jogava longe demais do gol; se fosse atacando, ficava isolado e forçava a equipe a esticar bolas longas. Foi quando me lembrei de uma antiga sugestão do @Bigode. e pedi ao Benyon para jogar como Atacante Completo - Apoiar, mesmo ele não tendo capacidade técnica para a função. Também coloquei o Atacante Interior (Segundo Atacante) com tarefa apoiar, tentando fazer com que ele jogasse mais perto do meio campo.

Foi a senha para o ataque começar a funcionar melhor e Benyon dar um show - infelizmente, faltou pontaria e nenhuma bola entrava, o que obrigou o jogo a ir para a prorrogação.

Recuei um pouco nossa linha defensiva para chamar o Maiden para o nosso campo, fiz as substituições que restavam e o resultado foi espetacular: Benyon marcou simplesmente outros três gols, sendo o último de pênalti, e garantiu a classificação numa noite inesquecível.

 

5fggBOFdDYnz2LMUgMMPl_9vLylK4w0Dm5Qehhk_lOYKYA8YLUuE_iL9jgBhiMJvrsPr7hqAM8FEKjaFQs7J0s8CowgBjWCnyF9VAzEhQlX1jtDjE6zsyvrDle5U9PuW8aaMK5IXL3k6Je5NqTD-HUf0UugtSsPbXp2d6RNDMJzmNOe5mpMcaLVFG1xlGo1sVPw4hwgixYd7PVNww48OkqvF50_Hg-2c7Ee2lRecAoTUAy_41kKmtq8W-AVOLM2S5sEVK31CB8fR49zwIA6diRfNoRLll5dwIlHMhIsCRDgad08wiyys6nAQML4-eXB0RiznAV3C5hfKYkHdB5T3AnK-QY020RZUKpv8w95_GXt_755pMIx26ov81dTSW9sIRwZ6XVoowKFMQenfUZrR3i8L7tI5qj8WtnetYuO1WS00YSLhl3xY_Y75F-nPHngXiGVK0KVJnm5NSzg8ntX7Eb4dtzEee3L4SuMsQpzEaTh0q_wVPjvKSPYJerUNY1NxiZduAzxkN5JSzVsnd5PYQdn4vyLF0e8hfdVC7ONtGe10WrHJOhPl0stJpsnJDXmHtbr2D__Lqnea9RDlou8M-3RmvYgfqKTsecow_GckdHthNn0JtbfC87GJ-_9Oz8ARYlK110etZu07Am6OMLyH6KVmrcO6h0E=w870-h525-no

 

A grande atuação do nosso atacante foi inclusive destaque depois da partida. Também, não é todo dia que se faz quatro gols num jogo - um recorde para o Wealdstone.
 

wykMR-fy-DSUQxSkS2dCXjN1389ARW2wb992xUzyghSRYZOysymdiJafxtMVT9pExghZSd8LuSRuB2WHWOMjjy7ebsF8UjzboLO0RXP6mByAv33h-eMbBQThjxXUqesqo-3ELdlCx0YEOJDgW36IyqLDpv0PnhmS5Tr4kwDNfJAHgQFfOHSD6Po2H6sCSrfvK4Y-Vc26zaoDai8Hj9JIFNiwjSYwuOuuFfuh1dpkcxalgYRYYX05z7a0Zwe4rbzFWv4PUXa92F0n_JdNa_5fCzuId8qhh4YHvUHB4jmRLPnyM-_gynBMLgKGIlASdGwYcaTD4fS73XR8N90VOfddYfj9rrZJgZGX7z6fN59_roI05Q0JAt2KCNjjqx7ScBIfXAnIYdoO1cN9ahNgFISmjyjuFEKp8s7pRWt2EICOhs0Gvwywak6vG0yMSEHcGODAPiIsrEityC7YFwNVT1phxVzD4dpCykPFJ2TCXM_EadQlDnHdQ8AZwNwJfH9qsExD_6htsQwb7IL8_Lii4gm5dtQ5ju7nfWoYzgMHJgBkElKZwxYzgUeoxf0jdKKHmWgw_ZDE0787-93v0gZlONTWJ92WIy6bUEgD_YY2iHhbj0GnUXWvlcjWpY_BATdy0cr0nNJXvjsWGE-rY82j7t8uq5RlKJUkJBo=w856-h521-no


Pena que, na fase seguinte, o sorteio nos colocou diante do COVENTRY, da League One (terceira divisão), e não tivemos a menor chance. Foi 2 a 0 para eles com nosso goleiro Yusuf Mersin fazendo uma partidaça e evitando uma sacolada maior, ainda mais depois da expulsão de Steve Devlin aos 26 do primeiro tempo.

 

mXvCOciI_Yzfpq2MlNq-eDHId322k6VPUuceILrgFbSrNxm_U5UVjXVkV3B6G1OpnQNN7j7YZb4y169gl8hBXp4e5tBaV-JeEtuI1_-grvf6A75BK7bRAC-VmQ6C78n9JyCDkg4j8oCntnhyvaAEYI4DW2-vRGIBzHceQ_a-eZhkDa-kadeRl-aVREsLU2GZJpau561Zi1Z53m5PNGu1KkZ_C8w08Jfj90exQ_J4DfewxSBWpZ01Xm6zem4U8FoYf2sb2PDjpw6PXzmoYfkEYig5Z9-dqxQMUXEX8xhoEcdngIxXigL3ifkNkT2SR0a3z5nr2zXJVt18M_s7DHZnaSUm_LDOxv1fVD3xaZAduzptnSHxO6GF3gvyZjMPl5X7-Nb_CrTCjYQMe6E0f3_oRovq-vyAjYLbgvSstSpMCX6bATLu9_oA89Zov-3cNq3Sa5NaiVcrVTM4XenP6rJnI62gD6fylT-uvdoh17EM5yt5c6bXfaarFS17IrumwCfO9u0hoVLxj4SzwmEvGRpAc_37HHd96bANB6LzgQBCGgwS7AlGvAoHbsChLwju6MEzLxvjIra0iq8D5RBIejFZ29xI_wTBhll96aiXTGlpusAwnYgdH0tpB2ALlFZ0fCQbOJWuyVN-BVlxbkTw0qNNiX6TOt1MMGA=w752-h42-no

 

Em nossa estreia na competição, visitamos o ROMFORD, das divisões regionais, e saímos vencendo com gol de Whichelow aos 4 minutos. Kabba e Benyon fizeram mais dois e o tento de pênalti do adversário, já no fim do jogo, foi apenas o de honra.

 

1Gw5Mh464D5mU4u76B3KZ-KR-RdKK050ceBEMiXH5OVZvK54-bAki-7eqEHg3z05regJllL03K2QuWsnpsljmqdfG_N76Yd4wwXplDEz172j2udjaXltD4vSoSxPcl4y8KlTrh6epPKFIWO7tBrt2xGVch9BISoi6i74JwekOwcpLmREhyFoqAMsW4K4VaaakqowrrI2AAPMNXudExXQlRhty9Lk5OvYFcmVbyHolpdS0O1rvg4oLBfYNnTms4kdUCVxDjhukGaKMAH9XIj43mIGpWz6ij5N_6-k2BGk3uHvhtu3WnpyjgXAcVYT7-QA8rJd0i0a0EGvOBuHywF6QhEELDiLmduaSp0rcYYp4P2N41y5gCBxDun4SYScTBowlz7ZujaQxC_jFScNXqtbi1ZRKzZ_G-8MSi1bQALboVnfAaN7FXEZCJ8-spR5wHQG8tQuVs6ZrC9YDpO1368Plv3yOCNVR2_TUfTnwOFvGMN1kYNV20qrmfNZJ0q6LjIJI74TRZaRHc-PNxHyESMDetvi8x9zavLOEDVkHcODrxWY1AjZ7l-YAtXI56PwdhvaptW-fpbV8KG_-0vQWI1zz6e7aGeShviaGokaXZud_UewnFxtzz5wTTJjUvR1GvpSMeCOOORi6ynhC4mycyQ-32dJTMntk_c=w879-h587-no

 

Na próxima fase vamos encarar nada mais, nada menos que o atual líder da National League South, e na casa deles.

 

1HI2Sg0uLl782tzdJiJ2I9M6h7TlYblmLVd5E51LWBQgrvqG-8EKZ2-_t2YS_p5AH3aK5JFRAPyxLa_traO3f36t_skBYCZCQvfCHcjF6nzrUuCx0-cxV75SUm8Cr2UCZy3lwX8tZKvtUom5jYoCcmzcgd9qWgypuTTHwbNCgW5y3GKB3cOmDjS6Eda9j8B0QS8T83MU2X9fjiH-LLAdcc7OmJLa4ukVYOw_mtP4QGQlTjB-fc4AmrYcPOrZgsVQtnspmBxqUvDonkEsltA0b32xPznsfPPozYEgLY2AuCSlDiGGgnULMLc9hVL_vMqTD3qIdp7zzOoHS9mGTmht7gsbUe1QumZiZhEIOFvsUHMDJ-KbCtt0A3c_1bKfsn6_DnufuBVbRt_HrBbyeox8dVQFDot35u16Hlxfi25XVYCSxDZJ4EV1pbhTesOLbNlZ1fi1SUKX0IRzdjfr5Pdsoc7KISvaGSEScyaVe6mBlTs98O_wIxME1cZ69fXv0Iy7MYKFaoJwE4KXd_Sa0WW1ST8PyllpMT2aQN-g9Z11zVBj7wrpnfx__bKB4z2mOJ0dzeA_5R2GuQBbGA1ZDECoreM5YzWwYK5cHnrU8tx1eCFz7kyvBXYC0oVQyTsjQUnyy_BoCxTiB7KBO032PKPe0cKFt3eIQZE=w858-h530-no

 

Precisaremos de outra noite mágica para seguirmos adiante - dessa vez não só do Benyon como de toda a equipe.

 

EY5vMNy8FSfekIh9o9N8-hZ4A5CN4G3Wxg4DoL7YQi0EpQ-2Oy4LxmMhUYExzOlNPltMQFvlD9b_PIptVT_xXTYw4DEAg4dHaBV94L4E3eg0u8DV6Yc0HYzvleUU6ctI9nCbm4ZvtL8qr5DnkxXCVwcFekO9ChbrekL6AEed1LlO-0t3GR9pBqx0Y-pRAlyAKQVME9r3LpA6jUCQMX5wfr9XX2trSHpBvet7uE8c-0TDB-CZr3lQ_9DZcuQrF772JWeVNSdeITWaujLAiL0sVKesCcTw7YRinxOxnojWYIhv5shFsbkmStBfNBvo312JntHApn6qUieLUgeHNAuXL8YuNA2WdtQcpaURmW-S2Wh6Mfi-UuRZ6xXCgqYYR5PZ17BlYlPxyp1pENBZHY7E5irUt5vzQoTL4bbXT4TEAgOWgcdIiyZLiko5ix9WXfAidapwY-KkUxyf5uG_kZaEFjWYPFY2Ve1wJQ0YD47ALOAp4N1lXrEtJXxqqrILrt64ew-hDtk3qQ7PTqao1waPdZOyhtE8QcFxi6_PgAA_4bDmxKvpDSL3w9Z1DtZbuTW0BYEApwfIQbSm_P7kUHk1y9wU19ZWoNjb7G0K_TXL3rSxIyJ1N81a4JQfBURnXyr0NE9jtjPwkR5jkBYuWKuD0Nnh4U1f0kE=w752-h42-no

 

Iniciamos o bimestre visitando o HENDON e, num jogo equilibrado, conseguimos uma ótima vitória em noite inspirada de Whichelow: dois gols do ponta e três pontos na conta.

 

vfqy7S1r64Ta-zyiDazA6yr89HpCiJCa5wRvKCGiF4PCwyLu-4_0qhnIPk9em_dH1nggMe-U2IXHxqeZ_g4hklJJny87S5YRv6nUaUJIdhdTXL2o0MqHFrtGvXBxUO_yWYcTt6p5m8c2JGm2qXna0vauyFF8R38bG-OqXGHB66NnuXuXIjZ2JKmRybXr8tAamKKSnbd6cHi25FDlDlnUEkPfBzMN0V8w7KacFDSqNPGsPwZpsPRCgu8zeaCiTEuQENAniX13Ytd--1n2sU_xOuzBrn_y10_h1_PesopwuL_TABoDZTTL51A0XHQYCDkLbJtUcAsFaQnnh9RmVaZRFdLbCVDAkdETWDHvZ74k63guSRfc1j1Xiy44sUKgW_7-FUjavKf2ovbp2wI-zPim7a6HmsxBI5K-plrh4_e5PB-QMKFsCQYkEu50ypXq6PIQxHo8JFkINJCNlAuntgusG1xfghRxAwa49l03BnLw_Brt6_k0tOAVtTqQLYykaJ4Syov7VDlKVf3Hx9C1S6uOnMwWd0raM-YVkmZs5rQ6kyQAOqv0KWtRjqNWYZclb6dPicqhMfeG12nLbIJLTh7pXR8mdGooYtz23wVqcAo4t-_NUJWGY1kpt7wXN5HSklevSaLtFsagms6x0p1N2LdPXezdDtUNFKc=w838-h536-no


Em seguida, bateu empatite contra três times que brigam da metade da tabela para baixo - 0 a 0 com o EAST THURROCK UNITED, outro 0 a 0 contra o WHITEHAWK e 1 a 1 diante do WESTON-SUPER MARE, onde só fomos empatar com um gol de pênalti aos 45 do segundo tempo. Em comum em todos esses jogos, a velha dificuldade de furar retrancas e encontrar espaço contra 10 atrás da linha da bola.

Na sequência, uma partida equilibrada com o forte EBSFLEET UNITED terminou 2 a 0 para eles, graças à boa pontaria do adversário (e à nossa, péssima). E novamente tivemos dificuldades contra times retrancados, desta vez o CONCORD RANGERS - mas Sahr Kabba fez a diferença e marcou o gol da vitória por 1 a 0.

O jogo seguinte era contra o líder HAMPTON & RICHMOND e fomos massacrados, mas o goleirão Yusuf Mersin pegou até pensamento e evitou o gol do adversário. Enquanto isso, do outro lado do campo, o zagueirão Sunny Udoh aproveitou que o goleiro rival bateu roupa após cobrança de falta, pegou o rebote e mandou para as redes. E no futebol, quem faz gols costuma ganhar de quem não faz...
 

lPzR_I_FCPrjJFup8C5FlG7qCT2VzA3edPf00QkY5Mka24fGK46zXt3asTy1InD2Ssnh44ACkXaVsMPxABvjUP5mXXa54TtbtUUfzM7Q5wpn6Pi5veEFid5PhYY9EsgeaUJGP4xd9_ULBMc9iuobJNt26AOTFIRRqroMEW6bhgfYO22zAa9lvb17mUkpDIJKVkxFkK8jWFb4VAQ4f7a4Dpepi2OxNlkXl2Y5DQsyleOE-Bxu6cgrfptJA9DUqnGdVUtI2hRfhH_1zrOs6r08MAnbLwIrhNVTlzO6S2k7KN-_6-1V9ouU0Oiye_lfhvApKPNL3ZZhUNDAZu6hfaUwwHm6eYjJPvpLu2lbQSvcVHAN11WpV8YK9IDz7vy1fITkkwcd-OmwC5_lE92uNSpbnaM0XahQvRcFQO0sTUVhsG5GSvKXwd-Y-CMle5CHZTHOZPYVpwDv_M5-rEg08tok3_NOuQAxdp7zPTLrtjfrQiuV-nTd88sP6FhevudzD3Ibd-5uF9RntnfB85FDRAMy6gG1chXc-G3g0zDQdmdGiMlLnlw4Df4-J1PnWq53Fnw9lFQzwm_GJfHfwSuCxxgzUZ9yfie3BLJPBM6Lyr723vzxUux1OnnlqhMNGXYsBCg2alMG8UU9xoYg1xgvO7IFdIOysVLe2L8=w1117-h527-no


Achei que engataríamos uma boa sequência de vitórias, mas o chato GLOUCESTER CITY veio com tudo para cima de nós e, com melhor pontaria, venceu por 3 a 1 com bastante justiça. Saímos atrás no placar, chegamos a empatar com Kabba, mas tomamos mais dois gols e só melhoramos no segundo tempo, quando o adversário recuou.

Fechando o mês de novembro, recebemos o WELLING UNITED e fizemos um dos nossos melhores jogos do bimestre (fora o baile na FA Cup). Sem deixar o adversário chutar diretamente a gol, criamos mais oportunidades e, driblando os problemas habituais - falta de pontaria e dificuldade para achar espaços - vencemos com mais um tento de Sahr Kabba.

 

9X_z1HXNuLXPEg-K-aHAB1WSw7tlpx1y98AdUHUf2KTZOfhfNzNQ-lxhZFlSr7jSsJ8lVuM41r3TlK1Q7mHPs8pyDLqKCHixkpV1nWqFNTyJlbzvuJ25vz03K5JUhbuUDI3GnJncVm573aW2V5l2aVLds3JXcd1xZP9x4zBVYdJpmMF-leVwP1-4TYe_v-oUQ2ujf7hmLdKubG5p1lY8DrH6zW7SoOEjW1vDvQuNbcfIOr5R7GOoMfDimfeicpYlXACFdWiPF8dZ7PEAcd5D5_t4Al7G8xP3TXjrcN3u71Xcodhy9_gubqU7NCICSGapytkF_OIotj_SlGOfPO52Mp6LmcxL26hS5qQH86xwEagXRbbXwSzGLP-lpuLq1_ElIBDbTIimHrkU0WUULH7PEmgIiU321KP4FhwWpiGR_OT0O_e2j6JAX39iwSbn7Fl_LRoH961pnFtXktanmqTpgVYCjwXRqn6QRRBI5Yb4Lno7Sg4tQ83DJb6Ft0-ucMZqO4blC4vjmN2Dv69Ad-pTCpgbLnirDRPdUV9p8he68LT5eg0z8JbAehtbUTggjfmYnt_PBVJ4_NLy5zRyW-a2O3GA6jo5_Tm-4j7LqflDz5TkFafDkXojQrzSaQPMHB0PouaAi_JB11OxphejN1x2Kznp8yQTjZ8=w770-h531-no

 

Em nove partidas foram quatro vitórias, três empates e duas derrotas, o que significa um aproveitamento de 55,5%. Um pouco mais da metade, ou seja, aproveitamento de um time de parte superior da tabela, que é exatamente onde estamos.

 

wWN9_Yq9qp5GYh205yf82Dcf96xTivmbMtSvUnySKc868zEbmZeZl-jOXeCj7gTlixDM5HM41cX6OeeZonbJWmSOJRhQV-aAySK_zApM5T_xEBIu-SyW_24NAE88p5KxFbwjg9c_39BlV4W_ImsZZYQA2vcSj7X2bB3dSjnb5tdCGBL2ldCIlNqAyCNdGoMSh58AMlkAd_Q73e7siPJZos4cct1QdAvKCZgbdF-wD9WYeKZ8Lg4bqbmsDTdis0QnHqaWtBcZlzxzS4isTrchJXIyrHw3WLR6hxRPVfXqH-oGJUaJIL5xIIeJ_N7mOxFMwIvw3x5c-R4aD-JgTjSVDd3MbLfiiQPe7-UZ0ddFmlUY0FiiJRo761oMaGzVV6OWYgynzRzsOjtaExIx2m7UJxrH03TblCZq4x2Ilhlg4rgsS09WR1lpovSDEKGBExwTR8zT8JsHh_kTxdPDlrzh4ZQ0gE5gL3OMKc1xFFnq-XmD3NY0XsAOIIO7u_UcA3GqfE2q2x7pMAiPdxNLGaQjhE1D-jCCT59Q9OUxSCaEVq0QSSQkduEfAAWVagd59mxSgX1KC_ypUydCqeC2iLQ33FNfycaIs2G_gk-aGI-TU4R6sHUKk7r0m6SImozWAWHfsD6Zyw8HFROhPzNyaHOzE26udElxJMc=w639-h238-no

 

Olhando a classificação, as chances de playoff são reais. Mas, apesar da distância em pontos ser pequena em relação ao quinto colocado, entendo que ainda nos falta um pouco de consistência para brigar por uma vaga na divisão superior. Se conseguirmos encontrá-la nos próximos dois bimestres, aí sim, a subida pode ser um sonho bastante real já nesta temporada.
 

ntehGZ8cKtPV01lHKQivQMPa1eBQzTX2_Rm5B3072jJSGbZpJXjwEOPKIwWAlP5A6S_KsSTwIs93X1WIEe7-EGnXstIVM2XmggKsNDI96hP1giF0YQu7FiIM2AhZ7FtrGrojNdjtZRSKpcyMaagQDihYRP8TmBEjxKPOo6XUZaxLDHhvNSHFH25Nsa1gwZ35VteS8HTLF3Z3LBFkcei9hlVFpu8S25Y652kyMux54d7siKctDYiHva0nVDcWA1U4FQLgAcnZ8G1zRTuYisTlMdZTmnqnP7WcHQ9CwEyw9jXObwWTe9k6N7dGslZtvrx2NZBVO1TR7F1y1Esn2li4MWFJflCkjWN0-fWpLTnSWu0dJdIOZTcYaHVyFawU9fg1p2E-c-0e3B5B4LZk9gdzOnogXpWoSaEMH7bxKbxjo2VZ7smXBc-vMUikNeQJpd0vWDBHMD_33lS-AEWXXDA7xiDTmCJ_wMA2S7YojD9MhLNutIB-Mlap-EbOHr8qb_VRrhwS9t4wre7RrLoOP3UK7mVxilxLeqJi1qT9BjshxcI-Z6fR74Yb2TVZKpfTrT2e3rycAc7G8lGD0jX8xaeuI1q_BEfbap9aBy0NxdHFVuN0cdYqH0LKSISAYoe2a9ES97fTaHoCM69HuI8tGooQIiAlKmaWIKw=w732-h605-no


Após experimentar bastante, sinto que estamos perto de encontrar uma forma de jogo que seja mais adequada e confortável, tanto em termos de tática quanto de formação, e isso pode fazer toda a diferença na reta final.

Querem saber mais sobre essa forma de jogo? Então não percam a próxima atualização. Até lá!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Danut

Boas vitórias nas copas. Na liga conseguiu se manter encostado no grupo dos playoffs, mas realmente parece que falta um pouquinho ainda. Vi que muitas das vitórias foram por só um gol de diferença, o que dá a impressão de que o time não está 100% ainda.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Similar Content

    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Reflexões, ponderações e filosofias
      Antes de falar do save em si, queria aproveitar o espaço para fazer um desabafo. Parece que a cada novo FM que surge eu vou perdendo cada vez mais o contato que eu tinha com o jogo no passado, mas vejo alguns exemplos de pessoas na mesma faixa de idade, mesma faixa de afazeres ou até em faixa maiores, jogando e tendo a boa e velha conexão com o jogo. Não sei se posso culpar o jogo em si ou culpar o jogo com relação a mim. Poderia ser pessoal, mas recentemente venho me divertindo no Football Manager 2008 e poderia facilmente migrar para o Football Manager Touch, que foi minha grande empolgação com um save, tirando os playoffs de promoção com o Santarcangelo. Então acredito que o problema não é do jogo, nem da minha relação com o jogo. É do que eu quero ver acontecendo no jogo.
      Infelizmente eu escolhi um desafio que o jogo não estava disposto a aceitar nas minhas condições, era possível, mas eu precisava aceitar as condições que o jogo impunha e isso não era o suficiente, eu precisava de mais e não aguentava ver o resultado do que eu queria dentro de campo. Não ligo para derrotas, para os percalços, desde que eles ocorram com meu time atuando da maneira pela qual ele foi desenhado para atuar. Se eu me comprometo com a retranca, tenho que estar ciente do que ela causa, se eu me comprometo com o jogo ofensivo, tenho que estar ciente do que ele causa e assim por diante. A questão é que eu me comprometi com uma coisa diferente, que era o líbero, não era uma questão de tática, não era uma questão de estilo de jogo. Era uma questão de trazer uma função morta para o FM e fazê-la funcionar tanto defensivamente quanto ofensivamente, mas isso limitava meu estilo de jogo a ser puramente defensivo ou contra-ofensivo. E as equipes que tiveram grandes líberos ofensivos não jogavam exclusivamente assim e muitas poderiam ser descritas como equipes fluidas e ofensivas.
      Eu passei do estágio de querer ver um desafio impossível sendo feito por mim, passei do estágio de querer acumular títulos e fazer grandes saves em termos de troféus e vitórias. Tive um dos maiores prazeres no FM 2015 com uma equipe que ganhou 3 italianos em umas 15 temporadas, perdeu 2 vezes a Champions e até hoje sinto saudades desses momentos, pois ali eu não estava construindo a minha dinastia, ali eu estava construindo uma história em conjunto com um clube. Tinha aquele apego, tinha aquela paixão de transformar o mundo do futebol. E esse é um problema grande, não consigo fazer igual a maioria das pessoas e escolher um save simples, seguro e que seja factível de se encerrar. Eu quero o desafio de modificar a história, criar momentos que só o FM proporciona e isso acredito que vem dificultando o processo de jogar FM.
      Desafabo feito, hora de seguir adiante e tentar mais uma vez. Se falharmos, levantamos, sacudimos a poeira e tentamos de novo.
      Introdução
      No Football Manager 2014 eu tentei aquele desafio impossível, meu grande feito até hoje foi conquistar a Champions League com o Rangers da Escócia no FM 2012. Por isso, decidi apimentar as coisas e buscar o título da Champions League com outro clube britânico, só que dessa vez advindo da Irlanda. Foram lindas 12 temporadas com 10 títulos nacionais, 9 deles consecutivos e incontáveis títulos nas copas domésticas, transformando o Shamrock Rovers no maior vencedor de todas as competições irlandesas. Em nível continental, realizamos o feito que o Dundalk realizou nessa temporada, ao se tornar o primeiro clube irlandês a participar de uma fase de grupos de uma competição europeia e fomos além, chegamos até as oitavas-de-final da Champions em uma ocasião e participamos por 3 ou 4 vezes do mata-mata da Liga Europa. Porém, apesar de nunca sequer estar perto de alcançar o único objetivo do save, transformei o Shamrock Rovers, mas isso não foi o suficiente para alavancar o futebol irlandês e sem a alavancagem do futebol irlandês seria impossível chegar até o objetivo do save. Eu me frustrei com isso, encerrei o save, depois me arrependi, mas a decisão já estava feita. Contudo, nesse save desenvolvi jogadores, criei ícones e lendas do clube, inclusive consegui segurar uma gigante promessa irlandesa por mais de 10 temporadas na equipe, fazendo com que um jogador da base se tornasse um importante jogador da história da equipe. E eram essas pequenas coisas que seguravam o save, mas infelizmente, ele estaria fadado a nunca dar certo da maneira que eu gostaria.
      Por isso, no ano passado, o ggpofm traduziu e adaptou um texto sobre como tornar uma liga competitiva e eu decidi que era hora de tentar realizar o impossível novamente, porém eu incuti no erro de começar o jogo no FM 2014 e comparar as duas histórias e é óbvio que isso deu errado, pois eu me frustrava com o que ocorria e olhava e comparava com o que havia sido feito e me perguntava o que estava acontecendo e o que estava sendo feito de errado, até o ponto em que eu comecei a tentar emular as decisões do passado. Isso ruiu a tentativa.
      É hora de aprender com o passado e recomeçar um desafio diferente que é transformar uma liga com um desafio do passado, a busca do impossível. Sinceramente, espero que seja esse o combustível necessário, pois o fato de querer continuar participando ativamente da área me fez retornar rapidamente com uma história. Quando não estou contando um save, a atenção que dou a área é totalmente diferente e sinceramente, como é uma área que pulsa numa vibração interessante e revigorante, acho injusto comigo mesmo não estar aqui, mesmo que o preço seja mais uma história inacabada.
      Objetivo
      Conquistar a Champions League com o Shamrock Rovers Regras do save
      Se o jogador não serve mais para o Shamrock Rovers, a prioridade é repassá-lo para uma equipe irlandesa, mesmo que isso signifique aceitar uma oferta menor ou perder o jogador de graça. Não contratar destaques de outras equipes irlandesas. Buscar repatriar jogadores irlandeses de ligas estrangeiras. Buscar contratar jovens promessas de equipes irlandesas, com o propósito de acelerar a evolução do mesmo. Buscar antecipar a concorrência externa pelos principais jogadores da liga, evitando que jogadores de bom nível ou alto potencial saiam do país. (A única condição que permite contratar um jogador adversário que seja importante para o clube) Caso alguma nova necessidade vá surgindo, irei informar num post e adicionar aqui Histórico
      2017 - 1º lugar na Airtricity Premier League, eliminado na 1ª rodada qualificatória da Europa League
      2018 - 1º lugar na Airtricity Premier League, eliminado no Playoff dos campeões da Champions League, 4º lugar no Grupo K da Europa League
      2019 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Cup, 4º colocado no Grupo C da Champions League
      2020 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, eliminado na 3ª Qualificatória da Champions League e nos Playoffs da Europa League
      2021 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup e 4º colocado no Grupo C da Champions League
      2022 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Leinster Senior Cup e 4º colocado no Grupo H da Champions League
      2023 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Senior Cup e 2º colocado no Grupo J da Europa League
      2024 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup, eliminado nos 32-avos-de-final da Europa League e 3º colocado no grupo G da Champions League
      2025 - 2º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, eliminado nos 32-avos-de-final da Europa League e 4º colocado no grupo B da Champions League
      2026 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Senior Cup e 4º colocado no Grupo L da Europa League
      2027 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup e 3º colocado no Grupo H da Champions League
      2028 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup e eliminado nas oitavas-de-final da Europa League e 3º colocado no Grupo E da Champions League
      2029 - 1º lugar na Airtricity Premier League, eliminado nos 32-avos de final da Europa League, 4º lugar no Grupo A da Champions League
      2030 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Senior Cup e 4º lugar no Grupo C da Champions League
      2031 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup e 2º lugar no Grupo H da Champions League
      2032 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Champions League 2031/2032  e 2º lugar no Grupo F da Champions League 2032/2033
      2033 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Leinster Senior Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Champions League 2032/2033 e 3º lugar no Grupo G da Champions League 2033/2034
      2034 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, Eliminado nas quartas-de-final da Europa League 2033/2034 e 3º lugar no Grupo C da Champions League 2034/2035
      2035 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, Campeão da FAI Ford Cup, Campeão da Europa League 2034/2035, Campeão da Super Copa da UEFA 2035 e 1º lugar no Grupo H da Champions League 2035/2036
      2036 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da FAI Ford Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Champions League 2035/2036 e 3º lugar no Grupo E da Champions League 2036/2037
      2037 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da FAI Ford Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Europa League 2036/2037, 4º lugar no grupo C da Champions League 2037/2038
      2038 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da FAI Ford Cup, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, 3º lugar no Grupo F da Champions League 2038/2039
      2039 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da FAI Ford Cup, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Europa League 2038/2039, 3º lugar no Grupo G da Champions League 2039/2040
      2040 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da FAI Ford Cup, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Europa League 2039/2040, 1º lugar no Grupo G da Europa League 2040/2041
      Histórico de posts
      Shamrock Rovers e Irlanda A primeira pré-temporada Algumas surpresas na tabela Liderança na Irlanda, decepção na Europa Vantagem é sempre importante A baciada fica para o meio do ano Uma temporada mais competitiva Irlanda x Escócia Celtic Park, Olympiyskyi, Vélodrome e King Power Stadium 3 contratações, 32 despedidas Enfim mediremos força com o Dundalk? Onde os outros perdem, nós vencemos Um empate que vale por duas temporadas e meia Em time que está ganhando não se mexe? Mais um voo solo? Dois patetas, as traves e um muro espanhol Em terra de irlandês, quem é Shamrock, é rei! As primeiras cifras em reforços Um começo de temporada inédito 166 convocações no elenco Os desafios financeiros da Irlanda Um estádio para chamar de nosso Alguém parará o Shamrock Rovers? Muita movimentação no Tallaght Uma Irlanda que dá trabalho O retorno do atacante solitário Falta embalar Uma chance inesperada Deem um pouco mais de crédito para a Liga Irlandesa Vendas milionárias Sentimos sua falta, O’Brien! Gribbinaldinho Fenômeno! A 5ª maior instituição da Irlanda Remodelagem tática A melhor campanha da história do primeiro turno Na perseguição do Cork City Verde é a cor da Irlanda Um vacilo milionário A melhor campanha da história do primeiro turno – Parte 2 Mais Irlanda na Europa Forde, por que faz isso comigo? Batemos a marca de 2 milhões Um carrossel verde e branco Simplesmente avassalador! Um péssimo ano para ser Bohemian Um mercado prolífico Um novo concorrente no horizonte? Eurocopa 2028 A solução que veio e que foi Chora, Allegri! Reaprendendo a jogar Tudo conforme o script Dinamo Zagreb A única vez foi em 2017 O bom filho a casa torna Uma máquina chamada Conor Wilson Copa do Mundo 2030 Maldito sorteio da Champions League Uma abordagem renovada Poxa, UCD! Um dia ruim por turno O doce aroma da elite europeia De pontas para volante Uma noite irlandesa em Londres As dificuldades de ser maior que a liga irlandesa Meus jogadores são de um material superior Que venha o Lyon! Teremos um campeonato!? Segue o líder! A gente bem que tentou, mas o Cork não quis! Regulamento debaixo do braço Faltaram apenas 6 minutos Mais uma vaga na Champions League! Dosharaithe E estamos de volta A estrada até aqui... Real Madrid x Shamrock Rovers Super Copa da UEFA Green Stadium Uma homenagem à Conor Wilson Começo claudicante, mas final esperado O fim de duas eras Sob nova direção A Airtricity Premier League é uma das 10 maiores da Europa 20 anos de Danny Green Um campeonato que ainda está em aberto Vexatório! O plano quinquenal Zero gols, zero derrotas Uma nova era para o Hoops Tinha um italiano no meio do caminho Uma insípida janela de transferências Um paredão azul Winner Winner Chicken Dinner Um quinquênio que durou dois anos Uma debandada do Green Stadium A lei do ex é terrível Em meio a Euro 40, Hoops quebram recordes Dois pênaltis, dois destinos
    • IgorNatalino
      By IgorNatalino
      Estamos animados em apresentar a todos, a criação do tópico para os kits FC'12, um projeto do FM Slovakia, para a temporada 2018-2019.
      Para os que gostam do nosso estilo de kits, aqui ficarão todos os links úteis e atualizações sobre o lançamentos dos kits, principalmente os brasileiros feitos por mim; A ideia principal do tópico é entregar packs de qualidade para todos jogadores do FM.
      Gosta de acompanhar o desenvolvimento dos kits e saber quais estão sendo produzidos?
      Nos acompanhe no Facebook - https://www.facebook.com/groups/allstar.kitmakers/
      Parceiros:
      FM Slovakia - http://fmslovakia.com/

      Todos os Kits produzidos na temporada 2016-2017:
      http://fmslovakia.com/downloads/kitpacks/fc12-season-201617/
      Todos os Kits produzidos na temporada 2017-2018:
      http://fmslovakia.com/downloads/kitpacks/fc12-season-201718/
      Todos os Kits produzidos na temporada 2018-2019:
      https://fmslovakia.com/en/downloads/kitpacks/fc12-season-2018-19/
      Todos os Kits produzidos na temporada 2019-2020:
      https://fmslovakia.com/en/downloads/kitpacks/fc12-season-2019-20/

      Como instalar:
      Passo 1:
      Faça o download do pack e extraia usando Winrar ou 7-zip.
      Passo 2:
      Copie a pasta com os arquivos para:
      \Documents\Sports Interactive\Football Manager 2017\graphics\kits\
      p.s: Crie as pastas Graphics e Kits caso não existam.
      Passo 3:
      Abra o FM e vá em Preferências > Interface
      Marque "Recarregar Skin quando confirmar alterações nas preferências"
      Desmarque "Usar cache para reduzir o tempo de carregamento das telas"
       
      Qualquer dúvida, sugestão ou comentário, deixe sua postagem!

      Quer nos ajudar?
      Me contate para fazer parte do All Star Kitmakers.
    • Lohan
      By Lohan
      BRASIL MUNDI UP  (26-05-2019)    
      ✔️Séries A, B, C e D (formato original) 
      ✔️Serie Regional, equivalente a uma 5 divisão fictícia, nas qual faz com que os estaduais fiquem mais realistas e disputados (grupos verdadeiramente regionalizados)
      ✔️Segundonas, Terceiras e Quartas Estaduais
       ✔️Copa SP de Futebol Júnior, Copa BH, Copa do Brasil e Brasileirão sub-20, Brasileirão sub-17
       ✔️Copas Estaduais (quando os times sobem pra Seria A e B, deixam de participar pra não inflar o calendário)
      ✔️ Novidade Todos os Campeonatos Estaduais Sub-20
      Colocar o arquivo .FMF na pasta (editor data) que fica em: documentos / Sports Interactive / Football Manager 2017 / editor data,
      e depois selecioná-lo antes de criar o Save.
      Testado 3 vezes até 2030 sem bugs! (protegido contra cópia)
      DOWNLOAD:  
                        Brasil Mundi Up (26-05-2019) 
                      4Shared: https://www.4shared.com/file/uCfFcoiUda/Brasil_Mundi_UP_FM17__26-05-19.html?
      ❌  (Só funciona no patch 17.3 em diante)
       
       
      Ligas fundamentais que não vem no FM17 e fazem muita diferença, principalmente pra quem joga no Brasil (só funciona se deixar como "Jogáveis", não adianta nada ativar essas ligas ao criar o save e deixar em "Ver apenas"?
      Libertadores mais difícil e realista
      Deixando as primeiras divisões de todas as ligas Sulamericanas + México ativadas, a Libertadores e a Copa Sulamericana ficam mais difícil
      Mercado de transferências bastante ativo
      Ativando Japão, Emirados Árabes, Arábia Saudita, Qatar, Portugal, China e Itália você vai ver bastante transferências realistas, e vai conseguir vender ou emprestar facilmente até jogadores encostados sugando a folha salarial

      DOWNLOAD:  http://www.fmscout.com/a-fm17-leagues-megapack-by-claassen.html
       
      Apos fazer o download extraia o arquivo na pasta editor data, a mesma pasta em que fica o Brasil Mundi UP
       
      Amigos, a pouco estava tirando as dúvidas de uma pessoa sobre se fazer a série D real ou não, com os times participando dela baseado em suas classificações via estaduais, e tive a ideia de escrever esse texto, para ajudar a esclarecer algumas coisas, dando minha opinião pessoal sobre o jogo, e sobre o motivo de não fazer nesse formato mesmo sendo realista.
      Como todos sabem, o FM é um jogo Inglês, feito de acordo em teoria, baseado na realidade do futebol inglês e europeu, então infelizmente algumas coisas que estão programadas pra funcionar lá, não são bem geridas pela inteligência artificial do jogo no Brasil, e até por esse motivo, muita gente não gosta de jogar aqui, preferindo até ir pra China rsrs.
      Ao longo dos anos, venho estudando e analisando os mecanismos de muitas dessas configurações no editor, tem algumas pessoas que tem essa mesma visão e linha de raciocínio, como o amigo Leon Coutinho, então começamos a implementar isso aos poucos, sempre testando massivamente.
      Eu me senti satisfeito, por achar que consegui atingir no FM14, um nível de realismo absurdo (dentro das limitações do jogo), seja no mercado de transferências, nas finanças, cotas dos clubes e etc, lembrando que nossos pesquisadores nacionais fazem um excelente trabalho, até porque não é nada fácil ter que estar atento a cada mínimo detalhe de uma Database tão grande e complexa.
      É difícil saber o valor correto exato da parte financeira dos clubes, mas o pessoal faz isso bem, o problema é como o jogo gere as finanças no nosso país, fazendo os grandes clubes ficarem ricos em 2 ou 3 anos, tirando assim grande parte da graça de jogar por ficar muito fácil.
      A partir do momento em que vc cria o save e clica em continuar, vc esta entrando em um mundo de simulação futebolística virtual, onde tudo pode acontecer, (vírgula), muitas coisas precisam de coerência, o Brasil tomar 7 da Alemanha não parece ser nada coerente né? Então, isso pode acontecer no jogo tb, só não pode acontecer o tempo todo.
      O que eu quero dizer, é que o FM tem simulado muito melhor e com mais realismo e dinamismo muitas coisas do mundo do futebol nas ultimas versões, as opções de configuração são bastante complexas, mas se tivermos atenção a isso o jogo fica muito melhor, basta analisarmos e testarmos com parcimônia.
      Sempre fui muito perfeccionista e detalhista, o jogo perde a graça quando vejo em 2015, Tite treinando o Goiás ou Renato Gaúcho sendo contratado para treinar o Inter (what? Só acho que a Sigames deveria me adicionar a folha salarial deles rsrs.
      Quanto a Série D real, com os times provindo de suas classificações nos estaduais, deixando o jogo supostamente mais realista (porém sem graça), é aí que entra o que falei (pra se ter mais realismo no Brasil, é preciso configurar algumas coisas diferentes, para num todo, termos um jogo bem melhor, e sim, mais realista e divertido!
      Então ter uma Série D com 128 clubes, nos moldes da Série C dos antigos CM´s e FM´s (oh nostalgia que me faz envelhecer rs) e ter uma série Regional, onde muito mais clubes pequenos participam, privilegia justamente os estaduais, faz com que os times menores busquem reforços no mercado, por terem uma divisão ativa, ao invés de ficar com jogadores cinzas, levando goleadas e mais goleadas dos grandes todos os anos, sem contar que fica mais fácil ainda vc vender ou emprestar aquela naba que fica escanteada, sugando toda sua folha salarial.
      Sou da opinião que é muito mais divertido pegar um time da Série A3 do Paulistão ou da Segundona Gaúcha e tentar levar pra Série D ou C, de maneira suada, do que pegar o Paysandu no estadual do Pará (com a Série D real), enfiar goleadas nos minúsculos do estado (por não terem divisão) e ir simplesmente participar da Série C na cara de pau (essa é minha opinião) acho totalmente sem graça isso!
      *Campeonatos estaduais precisam ser mais difíceis e realistas! (o Ituano Campeão Paulista de 2014 manda abraços!)
      *Libertadores não pode ter todos os anos uma semi-final com 3 ou 4 brasileiros! (O papa torcedor do San Lorenzo que o diga) 
      Mas quem disse que isso não foi a primeira coisa que eu tentei melhorar? =P
      Abraços e bom final de semana cambada!
    • El Hincha
      By El Hincha
      NOTA OFICIAL DA CHAPA DE OPOSIÇÃO #SAPAOFORTE

      “A Federação Paulista de Futebol (FPF) divulgou a tabela da Série A1 do Campeonato Paulista. Na primeira rodada, dia 28 de janeiro, o Mogi Mirim irá enfrentar o Santos, na Vila Belmiro. Mas, irá mesmo? A 60 dias da estreia na A1, o Mogi passará por duas eleições presidenciais, convive com processos na Justiça, a inércia de quem pode salvá-lo e, o principal, hoje não existe.
      É tão absurda a situação do clube que, seja em Mogi ou fora, poucas pessoas sabem o tamanho do vazio que vive o clube fora dos grandes que mais vezes disputou o Paulistão nos últimos 30 anos. A marca impressiona? É novidade? Pois, saiba, que a crise do clube vai te impressionar ainda mais.
      O Mogi vive uma crise política desde novembro de 2015. O racha entre Luiz Henrique de Oliveira e Victor Manuel Simões resultou em uma enxurrada de processos e, desde então, a instituição jamais se levantou. A derrocada é tamanha, que parece orquestrada. Em 2015, quando este grupo assumiu, o Sapo já balançava. Era a reta final da ‘Era Rivaldo’.
      Discordo do modo como Rivaldo e quem estava à sua volta dirigiu o clube, mas, quando saiu, o Mogi não era uma terra arrasada. Hoje é mais do que isso. Beira a morte. Não pode se dizer nem que o clube respira por aparelhos, pois, o clube foi esvaziado. Os funcionários foram mandados embora e a base só está ativa por conta de uma negociação assinada há mais de um ano e que jamais se tornou clara para a torcida. Reclamam que herdaram um clube deficitário, que perderam dinheiro pessoal em um período em que o clube recebeu três cotas milionárias de direitos televisos e, mesmo sem vínculo com a região, não querem sair.
      A eleição convocava pelo grupo situacionista será nesta segunda (23), às 16h00, na sede do clube. Um clube que não respondeu nenhuma pergunta sobre o evento administrativo mais importante de uma agremiação de futebol. Não bastasse tudo isso, evitaram a concorrência ao publicarem o edital após o prazo em que outros interessados poderiam inscrever uma chapa. Tivemos que recorrer na justiça para estar no pleito. E se o argumento for o de que os editais estavam publicados na sede, fica difícil imaginar alguém com acesso a tal documento.
      O Mogi pode ser suspenso de competições da CBF em decorrência de um julgamento por não ter pago taxas de arbitragem. Depois, ignorou a multa e parece ignorar a punição. Está na elite do Campeonato Paulista, mas já sofreu dois rebaixamentos em 2 anos e segue sério risco de sequer disputar a Serie C. Ainda assim, praticamente sem funcionários dentro e fora de campo, confirmou presença no Campeonato Paulista A1.
      Mas, como pagará salários a atletas e membros de uma comissão técnica, se não pagam a arbitragem? Aliás, mais de 80% dos jogadores que atuaram entre 2015 e 2016 processam o clube por falta de salários. Será que 100% findaram a passagem pelo Mogi com ao menos um mês de salário atrasado? Como será possível estancar este rombo financeiro causado por este desrespeito trabalhista?
      Se o clube fechar as portas, ainda irão terceirizar a culpa? Vociferar que elementos ocultos demonizam o Mogi? Basta! A cidade precisa esquecer que o casamento com o clube caiu na rotina e lutar por ele.
      O Mogi é um cônjuge em estado terminal, mas que ainda pode viver. Mais do que isso. É um exemplo para outros clubes de futebol. As torcidas de todos os pequenos clubes do país precisam ser alertadas sobre os riscos que estas agremiações correm de um câncer ser instalado. No cérebro da vítima. Na administração.
      Enquanto isso, o coração precisa seguir batendo. E é claro que este órgão vital se chama torcedor. É você o único que pode controlar e até derrubar o mal instalado na cabeça. Esteja perto. Você pode tirar o Mogi Mirim do leito da morte.
      Então, nas eleições desta segunda-feira, estejamos todos por um #SapaoForte!”
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Geralmente quando se fala em reforços para nossas equipes, buscamos sempre o melhor para a nossa equipe, não importando a nacionalidade. Se é uma boa contratação e o clube é capaz de arcar com financeiramente com ela, muitas vezes é uma decisão simples e direta, buscar a contratação e esperar os frutos serem colhidos ao longo da temporada. Essa é uma filosofia que tende a dar certo em qualquer nível do FM, mas ao jogarmos em divisões inferiores ou em ligas com uma reputação bem menor do que os grandes palcos europeus, esse tipo de abordagem traz consequências financeiras.
      A tendência quando jogamos em países estabelecidos e que o dinheiro flui tranquilamente, é não se preocupar com essa tipo de questão, mas em certos saves pode ser a diferença a longo prazo de uma equipe bem-sucedida ou então de algumas dificuldades ao longo do caminho. Infelizmente, o FM ainda não consegue lidar com os impactos financeiros em certos níveis de futebol praticados pelo globo, sempre tratando essas questões de uma maneira unidimensional. Se não tem dinheiro, o clube vai se afundando em dívidas e é vendido ou socorrido por uma diretoria injetando dinheiro. Não tem jogadores descontente porquê a equipe não tem dinheiro para pagar seus salários, não tem jogador querendo sair porquê tem medo do futuro da equipe.
      A decisão de se preocupar ou não com isso cabe ao jogador e sendo um jogador novo, casual, veterano ou hardcore, tudo depende do que queremos num save que criamos. Um save curto provavelmente não se beneficiaria de nada que vai ser falado aqui, mas essa é a beleza do Football Manager: milhares de jogadores que enxergam o jogo de milhares de maneiras diferentes. Esse texto é voltado para aqueles que gostam dos desafios das ligas menos tradicionais e para aqueles que jogam sempre começando do nível mais baixo da pirâmide do país escolhido. Contudo, não deixa de existir lições importantes para qualquer jogador de FM.
      Com orçamentos reduzidos, a importância de se acertar no mercado de transferências é muito maior do que quando você tem espaço para manobrar e corrigir erros e muitas vezes, para dar uma maior profundidade no elenco, não há como trazer todo mundo que você quer ou deseja e tem que se preocupar com o que seu clube pode pagar e quanto um salário para aquele jogador fenomenal pode lhe custar ao longo da temporada, principalmente se a diretoria começar a barrar aquelas contratações que você precisa para equilibrar o time, porque o orçamento já superou o limite imposto.
      Um grande jogador ou três jogadores para equilibrar o elenco? Trazer dois ou três jogadores para desequilibrar e serem o diferencial ou balancear a equipe e ter um elenco coeso? Para quem está chegando num clube que luta contra o rebaixamento ou que está querendo diminuir a diferença entre ele e os clubes do topo da tabela, essas são questões importantes que são levantadas em toda pré-temporada, dependendo da situação em que sua equipe se encontra.
      Por que não ter os dois? Provavelmente aqueles 25 mil euros que sua diretoria lhe deu a mais no orçamento são o motivo. Você achou 2 jogadores perfeitos, mas vai ter que se contentar com reservas ruins ou até titulares meia-boca para realizar esse sonho. Ou então vai ter que engolir as dificuldades e trazer jogadores um pouco piores, mas você estava precisando de quantidade e não qualidade naquele momento.
      Em alguns países e divisões, existe uma solução que vai lhe ajudar a ter as duas coisas ao mesmo tempo. O livre trânsito de pessoas na União Europeia é lindo e maravilhoso e isso gerou consequências muito importantes na dinâmica do futebol, fazendo com que os grandes talentos estivessem nas grandes ligas. O FM consegue recriar isso e muitas vezes, um elenco tem mais jogadores estrangeiros do que locais.
      A solução é simples e é o título lá em cima: apostar em jogadores locais. Se pegarmos jogadores de reputação similar e nível técnico similar, provavelmente você será capaz de contratar o jogador do seu país pela metade do salário (ou até menos) do que um jogador estrangeiro. Obviamente que quando um jogador local tem uma reputação maior ou está, por exemplo, jogando em uma liga ou divisão bem mais interessante que a sua, essa diferença provavelmente não importará, mas em condições normais, o talento local sempre será mais barato que o estrangeiro.
      E com isso, você pode fazer as duas coisas ao mesmo tempo: ter vários jogadores que podem desequilibrar, enquanto equilibra o seu elenco, fazendo com que a qualidade vá aparecendo tanto no seu onze inicial quanto no seu banco de reservas. Para exemplificar, veja a situação abaixo:

      O zagueiro Álvaro Molina e o zagueiro Lee Desmond apresentam a mesma Capacidade Atual e o último tem um potencial um pouco maior do que o primeiro. A diferença é que Molina é espanhol e Desmond é irlandês. Porém, a variação nas exigências salarias dos dois é bem interessante, já que Desmond exigirá metade do salário que Molina está pedindo. Ou seja, eu reforçaria com qualidade minha equipe e ainda sobraria espaço no orçamento para que eu continuasse trabalhando no mercado de transferências.
      Agora vamos observar o fenômeno oposto, um talento estrangeiro que é muito melhor do que um talento local.

      Reece Mitchell é bem mais jogador do que Will Hayburst e sem sombras de dúvidas é uma escolha muito mais simples do que Will para reforçar o time, porém, levando em conta o exemplo de um aumento de apenas 25 mil euros no orçamento salarial, utilizado acima, ao tentar contratar Hayburst, eu gastaria ao menos 1/3 desse dinheiro apenas com o salário do jogador. E ainda vale lembrar que Desmond e Mitchell tem as mesmas avaliações de CA e PA pelos olheiros, mas aí a diferença salarial aumenta para quase o triplo.
      Esses casos são apenas exemplo que demonstram que é possível juntar qualidade e quantidade na hora de reforçar sua equipe no mercado de transferências, é só começar a se preocupar com a origem dos jogadores e isso pode ter uma grande diferença nos elencos que você monta. Você pode ter 5 Desmonds ou 2 Hayburst no seu elenco, basta apenas saber como proceder melhor no mercado de transferências e você será capaz de montar equipes de qualidades gastando muito menos dinheiro.
×
×
  • Create New...