Jump to content

Stefan Kovács: Legado dos Cárpatos - Aguardando avaliação


Darthz
 Share

Recommended Posts

kovacsfinalcef1fd9e2f32209b.png

 

Apresentação

Já há algum tempo que tinha vontade de voltar a postar um save no Profissão Manager, mas com a leitura de alguns textos e o acompanhamento de histórias da área, decidi passar das palavras aos actos e tentar levar um save em frente mais do que umas duas ou três épocas, coisa que já não acontece há algumas versões do Football Manager.

Não prometo gráficos “topo de gama”, mas sim um tópico organizado e com as informações mais importantes do que for acontecendo durante as temporadas, não só no clube que estiver a treinar, mas também nas competições e prémios que eu considerar relevantes.

O Save

O Leste Europeu é sem dúvida um dos lugares mais interessantes para treinar, pelo menos no meu ponto de vista, e apesar de já ter realizado algumas carreiras começando em ligas desta região da Europa, fica sempre a sensação que há mais para desbravar, e muitos países e equipas diferentes para descobrir e conhecer.

Depois de ter lido alguns artigos sobre o Ajax de Rinus Michels e Cruijff, fiquei fascinado com a história, não só dos acima citados, mas também de Ștefan Kovács, treinador sucessor de Michels e que levou o Ajax a duas Taças dos Campeões Europeus consecutivas. Sendo bem mais desconhecido que os dois holandeses, o romeno foi responsável por continuar e expandir a filosofia do “futebol total”, e isso levou-me então a desejar fazer algo que pudesse aliar o meu gosto pessoal com uma pequena homenagem àquele que é considerado por muitos o melhor treinador romeno de todos os tempos e muito pouco conhecido pelos adeptos de futebol em geral.

Para finalizar, apenas referir que o nome do save deve-se aos Cárpatos, maior conjunto montanhoso da Europa Oriental, e que percorre uma grande parte da Roménia, sendo um “cartão de visita” do país.

Biografia de Ștefan Kovács

Ștefan Kovács (Timișoara, 2 de outubro de 1920 — Cluj-Napoca, 12 de maio de 1995) foi um jogador e treinador de futebol romeno, considerado um dos mais bem sucedidos treinadores na história do futebol europeu.

4326176fd2da94ba510fb.png

Nascido em Timișoara, na Roménia, Kovács foi um meio-campista que apesar de possuir técnica apurada e intuição tática nunca foi escolhido para jogar na seleção romena, ao contrário do seu irmão mais velho Nicolae Kovács, que foi um dos cinco jogadores que participaram nos três Mundiais anteriores à Segunda Guerra Mundial.

Kovács teve seus primeiros grandes sucessos como treinador no comando do Steaua Bucureşti, onde venceu por uma vez o campeonato (1967-68) e três vezes a Taça da Roménia (1968–69, 1969–70, 1970–71).

Depois disso, ele substituiu Rinus Michels como treinador do Ajax em 1971, continuando e expandindo a filosofia do "futebol total". Com o Ajax, Kovács venceu duas Taças dos Campeões Europeus consecutivas (1971–72, 1972–73). Ainda em 1972, ele também ganhou a Taça Intercontinental e no ano seguinte a primeira edição da Supertaça Europeia. Além disso, ele liderou o Ajax para a vitória dos campeonato holandeses em 1972 e 1973 e Taça da Holanda dos mesmos anos.

Apesar de ter comandado o Ajax em apenas duas temporadas, o romeno tornou a equipa holandesa na melhor da sua geração, sendo a caminhada para a sua terceira final europeia quase processional. Tímido e sem vontade de atrair atenção, ao contrário de Michels, Kovács tornou-se uma estrela na Holanda. Quando Nicolae Ceausescu visitou a Holanda em 1973, a rainha holandesa Beatriz perguntou ao ditador romeno num banquete: “O que podemos dar-lhe para você levar de volta à Roménia? Deve aceitar algo em troca de nos enviar Kovács.”

fdvqro626d824d1b7eb9d12.png

Um homem inteligente, Kovács decidiu sensatamente sair quando a equipa estava no auge. Foi uma decisão sábia. Johan Cruijff, o melhor jogador da equipa e força de galvanização, partiu para o Barcelona para se juntar a Michels pouco tempo depois, e o grande Ajax rapidamente se desintegrou.

Depois de deixar a equipa holandesa em 1973, foi convidado pela federação francesa de futebol para assumir a seleção principal. Jornalistas do France Football perguntaram-lhe quanto tempo demoraria para fazer da seleção francesa uma das melhores do mundo, Kovács respondeu: “Com boas estruturas, em oito a dez anos, poderemos ter uma boa seleção nacional.” Michel Hidalgo, seu adjunto e sucessor, aproveitaria o trabalho já realizado e lideraria a geração de Platini, Giresse e Tigana ao título do Campeonato Europeu de Futebol de 1984. Actualmente Ștefan Kovács continua a ser o único treinador estrangeiro que alguma vez treinou a seleção francesa de futebol.

Infelizmente a carreira de treinador de Kovács terminou em ignomínia: no seu retorno à seleção da Roménia, onde já estivera como assistente, foi acusado de perder de propósito para a Hungria, falhando assim a qualificação para o Mundial de 1982. Após a saída da seleção romena, ainda realizou três temporadas como treinador do Panathinaikos da Grécia (1981-1983), e uma breve passagem sem glória pelo Mónaco, onde foi despedido após um punhado de partidas, e substituído por Arséne Wenger.

Faleceu a 12 de maio de 1995, doze dias antes do Ajax ganhar a sua quarta Liga dos Campeões.

Troféus e dados de carreira de Ștefan Kovács

  • 1953-1960 : Universitatea Cluj
  • 1960-1962: CFR Cluj
  • 1962-1967: Roménia (Assistente)
  • 1967-1971: Steaua de Bucareste1 campeonato da Roménia e 3 Taças da Roménia
  • 1971-1973: Ajax - 2 Campeonatos da Holanda, 1 Taça da Holanda, 2 Taças dos Campeões Europeus, 1 Supertaça Europeia e 1 Taça Intercontinental
  • 1973-1975: França
  • 1976-1980: Roménia (Treinador Principal)
  • 1981-1983: Panathinaikos - 1 Taça da Grécia
  • 1986-1987: Mónaco

Dados, ligas e treinador

Como é perceptível, irei fazer um save carreira, no estilo JET, utilizando uma base de dados que activa a terceira divisão da Roménia. Coloquei como jogáveis 13 ligas de modo a dar o máximo de oportunidades ao treinador, e de aumentar a dificuldade do save.

Utilizarei a personagem Andrei Kovács, pois apesar de não ser um save de ficção, quero homenagear Ștefan Kovács, e quem sabe, superá-lo como melhor treinador romeno de todos os tempos. Não procurarei seguir o mesmo trajeto em termos de clubes, mas se surgir uma proposta, quem sabe?

Objectivos do Save

  • Superar o número de títulos de Ștefan Kovács na Roménia (3 taças da Roménia e 1 campeonato);
  • Vencer duas Ligas dos Campeões;
  • Treinar a seleção da Roménia;
Link to comment
Share on other sites

Histórico do Save

570485493fc4f1909bcf8fc9.png Clubul Sportiv Municipal Alexandria - Temporada 2018/2019

  • Cupa României (Taça da Roménia): desclassificado na 4ª eliminatória
  • Vencedor da Liga III Seria III (promovido à Liga II)

570485493fc4f1909bcf8fc9.png Clubul Sportiv Municipal Alexandria - Temporada 2019/2020

  • Cupa României (Taça da Roménia): desclassificado na 5ª eliminatória
  • 7º lugar na Liga II

570485493fc4f1909bcf8fc9.png Clubul Sportiv Municipal Alexandria - Temporada 2020/2021 (demissão a 10/01/2021)

  • 1º lugar à 21ª jornada da Liga II

15153045e7535cbb02c7.png AS Fotbal Club Universitatea Cluj - Temporada 2020/2021 (assumido a 10/01/2021)

  • Cupa României (Taça da Roménia): desclassificado nas meias-finais
  • 7º lugar na Liga I

15153045e7535cbb02c7.png AS Fotbal Club Universitatea Cluj - Temporada 2021/2022 

  • Vencedor da Cupa României (Taça da Roménia)
  • Vencedor da Liga I

15153045e7535cbb02c7.png AS Fotbal Club Universitatea Cluj - Temporada 2022/2023 

  • Vencedor da Supercupa României (Supertaça da Roménia)
  • Desclassificado na fase de grupos da UEFA Champions League (4º lugar)
  • Vencedor da Cupa României (Taça da Roménia)
  • Vencedor da Liga I

15153045e7535cbb02c7.png AS Fotbal Club Universitatea Cluj - Temporada 2023/2024 

  • Vencedor da Supercupa României (Supertaça da Roménia)
  • Desclassificado na fase de grupos da UEFA Champions League (3º lugar)
  • Desclassificado nos quartos-de-final da UEFA Europa League
  • Vencedor da Cupa României (Taça da Roménia)
  • Vencedor da Liga I

57111101fea63dfee53d0e87.png U Craiova 1948 Club Sportiv - Temporada 2024/2025

  • Vencedor da Supercupa României (Supertaça da Roménia)
  • Desclassificado na fase de grupos da UEFA Champions League (4º lugar)
  • Vencedor da Cupa României (Taça da Roménia)
  • Vencedor da Liga I

57111101fea63dfee53d0e87.png U Craiova 1948 Club Sportiv - Temporada 2025/2026

  • Vencedor da Supercupa României (Supertaça da Roménia)
  • Desclassificado nos quartos-de-final da UEFA Champions League
  • Vencedor da Cupa României (Taça da Roménia)
  • Vencedor da Liga I

992ea0a5fc71dd50b14.png Amsterdamsche Football Club Ajax - Temporada 2026/2027

  • Vencedor da Johan Cruijff Schaal (Supertaça da Holanda)
Link to comment
Share on other sites

Boa sorte com o save. Gostei da história do treinador.

Link to comment
Share on other sites

3 horas atrás, LC disse:

Boa sorte com o save. Gostei da história do treinador.

Valeu LC. Kovács tem uma história interessante mesmo.

39 minutos atrás, Johann Duwe disse:

Boa sorte, estarei acompanhando.

Valeu Johann.

Link to comment
Share on other sites

Muito legal a história do treinador e principalmente sua proposta de save. Estarei acompanhando sem dúvida. Fique imaginando como seu computador deve ser bom, pois carregar 13 ligas fará com que exija bastante da máquina. Independente disso, só posso desejar boa sorte e que venha o primeiro clube nessa caminhada de busca pelo sucesso.

Link to comment
Share on other sites

Que bom que você resolveu voltar a postar, geralmente é o que acontece quando você "atravessa o oceano" e nos dá o prazer de sua presença na área.

Muitos pensam que foi Michels que ganhou o tricampeonato da Copa dos Campeões com o Ajax e esquecem que ele "só" foi até a primeira conquista europeia. Alguns depoimentos de jogadores daquela época contam que a disciplina de Michels era muito exigente e desgastante e que a saída dele para o Barça e a chegada do Kovacs deu uma refresco para todos do elenco, muitos comentam até que eram os jogadores que comandavam realmente a equipe do Ajax. Contudo a liberdade que todos os jogadores gostavam, com o passar do tempo se tornou relaxamento e até falta de comprometimento com a equipe.

Boa sorte para o save. Espero que você consiga encontrar desafios que estejam ao seu nível como manager e impeçam que você enfilere títulos seguidamente.?

Link to comment
Share on other sites

Hum... um pedaço de historia que desconhecia. Lendo Kovacs sou remetido a Puskas e Kocsis...

No aguardo.

Link to comment
Share on other sites

Em 03/03/2019 at 00:06, Vannces disse:

Muito legal a história do treinador e principalmente sua proposta de save. Estarei acompanhando sem dúvida. Fique imaginando como seu computador deve ser bom, pois carregar 13 ligas fará com que exija bastante da máquina. Independente disso, só posso desejar boa sorte e que venha o primeiro clube nessa caminhada de busca pelo sucesso.

A história do Kovács é muito pouco conhecida, para um treinador que faz parte do grande Ajax do início dos anos 70, e isso é que me fez querer homenageá-lo. O computador é recente, e tem um processador bastante razoável, por isso é que escolhi estas ligas. Valeu Vannces!

10 horas atrás, ggpofm disse:

Que bom que você resolveu voltar a postar, geralmente é o que acontece quando você "atravessa o oceano" e nos dá o prazer de sua presença na área.

Muitos pensam que foi Michels que ganhou o tricampeonato da Copa dos Campeões com o Ajax e esquecem que ele "só" foi até a primeira conquista europeia. Alguns depoimentos de jogadores daquela época contam que a disciplina de Michels era muito exigente e desgastante e que a saída dele para o Barça e a chegada do Kovacs deu uma refresco para todos do elenco, muitos comentam até que eram os jogadores que comandavam realmente a equipe do Ajax. Contudo a liberdade que todos os jogadores gostavam, com o passar do tempo se tornou relaxamento e até falta de comprometimento com a equipe.

Boa sorte para o save. Espero que você consiga encontrar desafios que estejam ao seu nível como manager e impeçam que você enfilere títulos seguidamente.?

Eu já tinha a ideia de fazer este save desde a versão anterior do FM, mas só agora me decidi jogá-lo, e como de costume, compartilhá-lo com vocês, pois sem postar não tem graça.

O Kóvacs é uma personagem pouco falada, pelo menos aqui na Europa, provavelmente porque quando se fala do Ajax, toda a gente se refere a Michels, como você referiu. O que se esquecem é que o romeno conquistou mais títulos internacionais no clube holandês que o criador do "futebol total". Eu também li os relatos que você falou, e achei bem curioso.

Acho que este save vai ser mais complicado que os últimos que compartilhei, mas de qualquer forma, vou tentar manter a carreira realista. Valeu GG! 

1 hora atrás, Andreh68 disse:

Hum... um pedaço de historia que desconhecia. Lendo Kovacs sou remetido a Puskas e Kocsis...

No aguardo.

Lembra mesmo, por isso é que gosto muito de jogar nos países do leste europeu, tem sempre coisas novas para descobrir. Valeu André!

Link to comment
Share on other sites

E eu que sou apaixonado pelo futebol holandês só conhecia o Michels. Pelo jeito é mais um caso do protagonista que a história relegou a coadjuvante.

Gosto bastante do futebol romeno e sempre tive curiosidade de jogar lá, mas acabou não acontecendo. Curioso para saber qual será o time e para ver a trajetória do treinador, saindo da Romênia e quem sabe, fazendo sucesso também na Holanda.

Boa sorte!

Link to comment
Share on other sites

Muito boa a apresentação do tópico. A história, além de bem relatada, é muito interessante. Bom save para você.

Link to comment
Share on other sites

6 horas atrás, Tsuru disse:

E eu que sou apaixonado pelo futebol holandês só conhecia o Michels. Pelo jeito é mais um caso do protagonista que a história relegou a coadjuvante.

Gosto bastante do futebol romeno e sempre tive curiosidade de jogar lá, mas acabou não acontecendo. Curioso para saber qual será o time e para ver a trajetória do treinador, saindo da Romênia e quem sabe, fazendo sucesso também na Holanda.

Boa sorte!

É normal, muita gente apenas conhece Michels mesmo, por causa da criação do futebol total. Kovács está um pouco esquecido, e foi por aí a ideia do save. 

Eu nunca joguei na Roménia, e embora conheça alguns clubes, tenho curiosidade em explorar as ligas. Quem sabe passo pela Holanda? O clube de início já revelarei no próximo post, deve sair ainda hoje.

Valeu Tsuru!

3 horas atrás, guigasparotto disse:

Muito boa a apresentação do tópico. A história, além de bem relatada, é muito interessante. Bom save para você.

Alô guiga! Obrigado pelos elogios e bom ver você de regresso à área! Valeu.

Link to comment
Share on other sites

kovacsfinalcef1fd9e2f32209b.png

 

Temporada 2018/2019  

O Clube

Ao começar desempregado, verifiquei que havia várias equipas da Roménia sem treinador. Como seria de esperar, apenas me candidatei a equipas do terceiro escalão, já que seria irrealista pensar em vôos mais altos para um treinador desconhecido sem qualquer experiência profissional.

Fui a entrevistas com todos os clubes da Liga 3, e recebi propostas interessantes, mas a que mais me agradou foi a do CSM Alexandria, clube apontado ao meio da tabela, e que me parece bem simpático para começar esta caminhada.

alexandriageralaf4ccc065a7474a9.png

O Clubul Sportiv Municipal Alexandria, ou CSM Alexandria, foi originalmente fundado em 1948, e é considerado um dos mais importantes da região de Teleorman, apesar de nunca terem participado na primeira divisão, já que o seu melhor resultado foi um terceiro lugar na Divisia B (actual Liga 2). Os Alexăndrenii (“Os de Alexandria”) já passaram por várias refundações, sendo a mais recente em 2013.

O clube não tem grandes conquistas, e a estrutura é básica, como se pode ver na imagem abaixo. O estádio do clube é propriedade do município de Alexandria e tem capacidade para quase 5500 lugares. De referir que a câmara municipal é um dos principais acionistas e patrocinadores do CSM Alexandria.

infraestruturasalexandriac42c8c78f84a384

Situação Financeira

Como em todos os clubes de pouca expressão, este é o principal problema. Não existe qualquer valor disponível para a contratação de jogadores, e o orçamento para salários já estava mais que no limite. Eu queria fazer algumas alterações, tanto a nível de staff, como de plantel, e não havia qualquer verba.

Tendo apenas 20 jogadores quando assumi o Alexandria, e sendo as expectativas mínimas para a temporada um lugar na metade superior da tabela, eu teria que me virar com jogadores livres e empréstimos, de forma a não sobrecarregar muito as finanças do clube.

Transferências, Plantel e Equipa Técnica

Os principais problemas que detetei no plantel inicial centravam-se na falta de opções na defesa, e mais uma alternativa no ataque. Acabei por contratar três novos elementos, sendo que os dois primeiros que aparecem na imagem já estavam no Alexandria quando da minha contratação. São ambos bons para este nível, então não me posso queixar muito.

Queria ter trazido mais um ou dois nomes, principalmente um lateral e um médio-ala, mas as finanças já estão estouradas e acima do valor que foi estabelecido para gastar em salários, por isso fiquei com receio de as comprometer ainda mais.

Gostaria também de dizer que tentarei seguir a “política” do costume nos meus saves: apostar em jogadores nacionais. Nesta primeira janela não liguei muito a isso, mas deveu-se mais à minha inexperiência com a divisão, e à qualidade geral dos jogadores disponíveis.

trfsalexini357bb137947a336f.png

Como já tinha referido, inicialmente o plantel era curto, e apesar de ter alguns jogadores como os médios Cristi Novacek (provavelmente o nosso melhor jogador) e Antonio Popa, e o avançado Sabin Moldovan, eu duvidava muito que conseguíssemos atingir os objectivos propostos. Mesmo com as entradas de Andrei Nitu, Robert Neacsu e do ucraniano Anton Kalaitan (único não-romeno no clube), considero que vai ser uma temporada bem longa, e cheia de dificuldades.

Não consigo dizer grande coisa sobre o potencial e a capacidade da equipa, já que o nível nestas divisões é baixo, mas pelo menos temos maior equilíbrio, e possibilidade de fazer frente a lesões e castigos.

plantelalexandria2018dbf524155bf758ce.pn

Para fechar, acabei por contratar mais dois elementos para a equipa técnica, um olheiro-chefe e um fisioterapeuta-chefe, tendo o staff 6 elementos no total. Não são grande coisa, como se pode ver pelas comparações entre as equipas da divisão, mas pelo menos ficámos um pouco melhor que no início.

equipatecnicaalexandriacaracteristicas15

Pré-temporada

Os resultados de pré-época não me disseram muito sobre a qualidade do plantel (ou falta dela). É certo que vencemos quase todos, tendo apenas empatado duas partidas, mas achei a equipa ainda a encontrar-se dentro de campo. No único encontro que servia para alguma coisa, na segunda eliminatória da Taça da Roménia, vencemos o Axiopolis por um a zero, num encontro fraco e que apesar do nosso número do remates, não criámos grandes situações de perigo.

preepocaalex2018afea7f1f7f026f19.png

Link to comment
Share on other sites

`Nossa que horror esses jogadores. Com exceção do avançado que teria lugar no meu time(aff), o resto é de doer. Claro que tudo depende do que vai encontrar nos outros times.

Essa penúria financeira é difícil de lidar mesmo, muito trabalho a frente.

Boa sorte!

Link to comment
Share on other sites

Penúria financeira, jogadores de nível médio para baixo, e um treinador recém contratado. Receita certa para ficar abaixo do meio da tabela. Vamos ver como a equipe se comporta nos jogos a valer da Liga. Boa sorte.

Link to comment
Share on other sites

Vou ser sincero: Não gostei da escolha do time, mas não pelo fato que o time não seja simpático.

É que estava ali nos times disponíveis estava somente o Universatea Craiova, re-fundado e que, antes de ter quebrado nesta década, era um dos grandes do País.  Uma equipe que teve  Victor Piturça e Mircea Radulescu no seu elenco. E o time não vinha com previsões altas da imprensa. Seria um ótimo ressurgimento de um gigante.

No mais, boa sorte no save onde deve, realmente, fazer uma campanha de meio de tabela.

Link to comment
Share on other sites

2 horas atrás, Andreh68 disse:

`Nossa que horror esses jogadores. Com exceção do avançado que teria lugar no meu time(aff), o resto é de doer. Claro que tudo depende do que vai encontrar nos outros times.

Essa penúria financeira é difícil de lidar mesmo, muito trabalho a frente.

Boa sorte!

São todos jogadores fracos mesmo, mas pelo que tenho observado, é mal geral das equipas da divisão, então não dá para fugir muito disso mesmo. As finanças vão ser a principal dor de cabeça, e não vejo grande hipótese de melhorias.

2 horas atrás, LC disse:

Penúria financeira, jogadores de nível médio para baixo, e um treinador recém contratado. Receita certa para ficar abaixo do meio da tabela. Vamos ver como a equipe se comporta nos jogos a valer da Liga. Boa sorte.

Tem tudo para correr mal mesmo. Honestamente não sei bem o que esperar, vamos ver como corre esta temporada de adaptação.

34 minutos atrás, CCSantos disse:

Vou ser sincero: Não gostei da escolha do time, mas não pelo fato que o time não seja simpático.

É que estava ali nos times disponíveis estava somente o Universatea Craiova, re-fundado e que, antes de ter quebrado nesta década, era um dos grandes do País.  Uma equipe que teve  Victor Piturça e Mircea Radulescu no seu elenco. E o time não vinha com previsões altas da imprensa. Seria um ótimo ressurgimento de um gigante.

No mais, boa sorte no save onde deve, realmente, fazer uma campanha de meio de tabela.

Eu estava mesmo à espera que alguém pegasse no U. Craiova. A "não" escolha do clube foi propositada. Eu queria começar numa equipa mais desconhecida, até para fazer algo diferente e explorar equipas. Acho que uma equipa mais "tradicional" também não iria escolher um treinador desconhecido assim de caras. Quanto à questão da refundação, não sei se sabe, mas o U. Craiova 1948 disputa o histórico do antigo clube com o CS Universitatea Craiova, que joga na primeira divisão. Pelo que li o CS é considerado o "herdeiro" do antigo clube, pelo menos pelos tribunais.

Valeu CCSantos!

Link to comment
Share on other sites

1 hora atrás, Master Darthz disse:

São todos jogadores fracos mesmo, mas pelo que tenho observado, é mal geral das equipas da divisão, então não dá para fugir muito disso mesmo. As finanças vão ser a principal dor de cabeça, e não vejo grande hipótese de melhorias.

Tem tudo para correr mal mesmo. Honestamente não sei bem o que esperar, vamos ver como corre esta temporada de adaptação.

Eu estava mesmo à espera que alguém pegasse no U. Craiova. A "não" escolha do clube foi propositada. Eu queria começar numa equipa mais desconhecida, até para fazer algo diferente e explorar equipas. Acho que uma equipa mais "tradicional" também não iria escolher um treinador desconhecido assim de caras. Quanto à questão da refundação, não sei se sabe, mas o U. Craiova 1948 disputa o histórico do antigo clube com o CS Universitatea Craiova, que joga na primeira divisão. Pelo que li o CS é considerado o "herdeiro" do antigo clube, pelo menos pelos tribunais.

Valeu CCSantos!

É que usei como premissa um projeto de um brasileiro que é torcedor do Craiova. "O Craiovano" é o nome do site, vale muito a pena, caso não tenha lido. Virou referência sobre futebol romeno em língua portuguesa.

Abraço!

Link to comment
Share on other sites

O desafio é enorme no clube escolhido, principalmente pelo fato de nunca ter pisado na primeira divisão. Mas é fato que cada conquista lhe reservará uma enorme alegria. Qual o Ranking do campeonato Romeno nesse momento? Boa sorte na empreitada. 

Link to comment
Share on other sites

12 horas atrás, CCSantos disse:

É que usei como premissa um projeto de um brasileiro que é torcedor do Craiova. "O Craiovano" é o nome do site, vale muito a pena, caso não tenha lido. Virou referência sobre futebol romeno em língua portuguesa.

Abraço!

Não conhecia o blog, mas dei uma olhada e pareceu bem interessante. Obrigado pela sugestão de leitura!

12 horas atrás, Vannces disse:

O desafio é enorme no clube escolhido, principalmente pelo fato de nunca ter pisado na primeira divisão. Mas é fato que cada conquista lhe reservará uma enorme alegria. Qual o Ranking do campeonato Romeno nesse momento? Boa sorte na empreitada. 

O objetivo para esta temporada é uma das oito primeiras posições, e tudo o que vier acima disso é lucro. O campeonato romeno está em vigésimo segundo no ranking das ligas.

Link to comment
Share on other sites

Está encontrando as dificuldades "administrativas" que vocês mesmo já devia esperar ao começar num clube pequeno de uma liga com pouca expressão. Mas a graça é justamente essa, não é mesmo?

Os amistosos realmente não revelam muito tecnicamente, principalmente quando não é o próprio treinador que seleciona os adversários. Na Taça da Romênia você conseguiu estrear com vitória, apesar de ter relatado que a equipe não apresentou um bom futebol. O Axiopolos disputa qual divisão?

Boa sorte na continuação!

Link to comment
Share on other sites

2 horas atrás, guigasparotto disse:

Está encontrando as dificuldades "administrativas" que vocês mesmo já devia esperar ao começar num clube pequeno de uma liga com pouca expressão. Mas a graça é justamente essa, não é mesmo?

Os amistosos realmente não revelam muito tecnicamente, principalmente quando não é o próprio treinador que seleciona os adversários. Na Taça da Romênia você conseguiu estrear com vitória, apesar de ter relatado que a equipe não apresentou um bom futebol. O Axiopolos disputa qual divisão?

Boa sorte na continuação!

A graça é mesmo essa guiga. Vai ser um desafio conseguir gerir a situação financeira sem prejuízo na parte desportiva, mas por isso mesmo é que escolhi começar na terceira divisão.

O Axiopolis é da liga III também, mas de uma série diferente da nossa. Explicarei as regras da competição no próximo post.

Link to comment
Share on other sites

Passando aqui pela primeira vez pra desejar boa sorte. O desafio é grande e vai te exigir muita paciência, mas creio que você consiga. Boa sorte!

Link to comment
Share on other sites

  • Vice-President

A Romênia já teve um futebol mais interessante, mas hoje, nem revelar nomes de impacto para o futebol tem revelado, a esperança é o Hagi filho repetir o pai. Será interessante acompanhar essa jornada. Não conhecia o treinador.

Link to comment
Share on other sites

21 horas atrás, PedroJr14 disse:

Passando aqui pela primeira vez pra desejar boa sorte. O desafio é grande e vai te exigir muita paciência, mas creio que você consiga. Boa sorte!

Valeu Pedro! O save que escolhi é mesmo para isso, demorar e exigir tempo, para que a carreira seja realista.

6 horas atrás, Henrique M. disse:

A Romênia já teve um futebol mais interessante, mas hoje, nem revelar nomes de impacto para o futebol tem revelado, a esperança é o Hagi filho repetir o pai. Será interessante acompanhar essa jornada. Não conhecia o treinador.

Concordo Henrique, pelo que tenho visto das equipas romenas (acho que foi o ano passado que o Steaua defrontou o Sporting), o futebol romeno está muito abaixo daquilo que já foi, e isso foi uma das razões para que eu decidisse explorar mais as ligas da Roménia. Quanto ao Kovács, é normal, muita gente não conhece.

Link to comment
Share on other sites

  • marciof89 changed the title to Stefan Kovács: Legado dos Cárpatos - Aguardando avaliação
  • marciof89 locked this topic
Guest
This topic is now closed to further replies.
 Share

  • Similar Content

    • Nei of
      By Nei of
      “Depois de maio de 1940, os bons tempos se acabaram: primeiro a guerra a capitulação, seguida da chegada dos alemães. Foi então que, realmente, principiaram os sofrimentos dos judeus. Decretos anti-semitas surgiam, uns após os outros, em rápida sucessão. Os judeus tinham de usar, bem à vista, uma estrela amarela; os judeus tinham de entregar suas bicicletas; os judeus não podiam andar de bonde; os judeus não podiam dirigir automóveis. Só lhes era permitido fazer compras das três as cinco e, mesmo assim, apenas em lojas que tivessem uma placa com os dizeres: LOSA ISRAELIA. Os judeus eram obrigados a se recolher a suas casas às oito da noite, e, depois dessa hora, não podiam sentar-se nem mesmo em seus próprios jardins. Os judeus não podiam frequentar teatros, cinemas e outros locais de diversão. Os judeus não podiam praticar esportes publicamente. Piscinas, quadras de tênis, campos de hóquei e outros locais para a prática de esportes eram-lhes terminantemente proibidos. Os judeus não podiam visitar os cristãos. Só podiam frequentar escolas judias, sofrendo ainda uma série de restrições semelhantes.
      Assim, não podíamos fazer isto e estávamos proibidos de fazer aquilo. Mas a vida continuava, apesar de tudo Jopie costumava dizer-me: _ A gente tem medo de fazer qualquer coisa porque pode estar proibido. _ Nossa liberdade era tremendamente limitada, mas ainda assim as coisas eram suportáveis.” Diário de Anne Frank, págs. 11 e 12.
       
      Não possuo qualquer ligação com a comunidade judaica, nem ascendência ou apreço maior por algum clube com tal relação. Por outro lado, os absurdos cometidos pelos nazistas foram muito bem documentados para não deixar ninguém incauto. Nada obstante, a idiotice humana aparece com mais força em tempos e situações de escassez (econômica, política, cultural...), portanto não me surpreendem que manifestações preconceituosas se reciclem em nossa história.
      A não ser que cheguemos em um tempo de disponibilidade total de recursos (o que considero improvável), entendo que o preconceito sempre existirá, transmutando-se em mentes fracas e com medo. Sim, o preconceito é a voz do medo e faz do ódio seu fio condutor. Por isso, não consigo ver muito sentido na frase comum: “não acredito que em 2019 alguém ainda pense assim”. Pois pensamos absurdos todo santo dia e o melhor que podemos fazer é explorar nossas opiniões, amadurecê-las e buscar evoluir – a expressão preconceituosa é imatura, fechada em si mesma e irracional.
      Apesar de não ser judeu, meu nome – para quem ainda não sabe – é Israel (tambores de revelação). O livro da Anne Frank chegou agora em minha vida e a genialidade, sensibilidade e capacidade de transmitir a crueldade e dor de um período com a sutileza do olhar de uma criança de 13 anos, me tocou demais.
      Pensei, portanto, em fazer uma jornada entre Alemanha e Holanda, lugares por onde Anne passou. Mas como ficaria um tanto limitado, decidi que vou começar de baixo, trabalhando em clubes com ligações à comunidade judaica, especialmente em Alemanha, Holanda e Israel, eventualmente jogando em algum clube dos EUA. O objetivo é chegar ao topo da carreira treinando Ajax e/ou Tottenham.
      A princípio começaria em Frankfurt, mas não consegui encontrar na base de dados (German System Football League - dica muito boa do @Johann Duwe) que estou utilizando o FC Gudesding Frankfurt, um clube criado por amigos judeus em Frankfurt an Main, cidade de nascimento de Anne. Enquanto procurava, me chamou atenção o TuS Makkabi Berlin e é por lá que vamos começar. Ou melhor, por onde Pedro Van Pels vai começar sua carreira.
       
      Makkabi Berlin
      Fundado em 1898, o clube antecessor Bar Kochba Berlin era uma das maiores organizações judaicas do mundo em 1930, com mais de 40.000 membros de 24 países, parte do movimento geral de Bar-Kochba destinado a promover a educação física e a herança judaica. O clube organizou equipes em vários esportes, incluindo um time de futebol que competiu nas ligas da cidade entre 1911 e 1929. Em 1924, Lilli Henoch, recordista mundial de eventos de discus, arremesso de peso e revezamento de 4 × 100 metros, treinou as mulheres. (Henoch foi assassinada pelos nazistas em um gueto próximo a Riga, Letônia, em 1942).
      Em 1929, o Bar Kochba fundiu-se com o Hakoah Berlin para formar o clube esportivo Bar Kochba-Hakoah . O lado Hakoah teve um sucesso cada vez maior, conquistando três campeonatos consecutivos na divisão inferior entre 1925 e 1927. Eles eram promovidos a cada vez até que, em 1928, jogavam futebol de primeira linha. O lado recém-combinado continuou a competir como Hakoah depois de 1929.
      A ascensão ao poder dos nazistas no início dos anos 30 levou à discriminação contra judeus e, em 1933, as equipes judias foram excluídas da competição geral e limitadas a jogar em ligas ou torneios separados. Em 1938, as equipes judaicas foram banidas imediatamente, quando a discriminação se transformou em perseguição.
      Em 26 de novembro de 1970, o TuS Makkabi Berlin foi formado a partir da fusão da Bar-Kochba Berlin (ginástica e atletismo), Hakoah Berlin (futebol, restabelecido em 1945) e Makkabi Berlin (boxe).
      Aparentemente não possui quaisquer títulos, mas poderei descobrir mais sobre o clube no decorrer.
      O clube joga a Berlin Liga, que faz parte do sexto nível do futebol alemão, tendo o seguinte caminho de ascensão:

       
      Índice:
      Histórico:
      Ligas selecionadas:
       
    • AllMight
      By AllMight
      A REENCARNAÇÃO DO HERÓI
      Olá, aqui estou de volta, já faz algum tempo que estava planejando este save mas nos últimos meses não tinha motivação para jogar FM novamente, isso tudo voltou quando estava com um PC velho e resolvi baixar o FM13 para passar um tempo, foi baixar o game e vontade de jogar veio com tudo pra cima de mim. Isso já faz um tempo, fui me segurando para não começar o save sem um formato estabelecido e conversando com um pessoal daqui da área e especialmente o @Tsuru fui estabelecendo as diretrizes do save.
      O save será totalmente dentro da Dinamarca, embora eu tenha carregado mais algumas ligas elas estão como "ver apenas", e terá como objetivo principal treinar a Seleção Dinamarquesa e superar a melhor campanha da seleção em Copas do Mundo, mas para isso preciso percorrer um longo caminho, meu treinador começará sua jornada com 20 anos e sem qualificações anteriores e com um passado somente no futebol amador. O nome dele será Holger Dasnke, o mesmo nome do herói que segundo a lenda quando a Dinamarca passar por um perigo iminente ele levantará do seu trono e libertará a nação.

       
      DIRETRIZES DO SAVE
      Não sair dos clubes pedindo demissão ou se candidatando a outros clubes, só sair em fim de contrato ou sendo demitido. Não assumir clubes de divisões superiores ao meu antigo clube. Na primeira divisão até ganhar um título nacional, só assumir clubes que acabaram de subir ou da segunda divisão. Não assumir a seleção principal da Dinamarca sem antes ganhar um título nacional de primeira divisão. Não usar a barra de pesquisas para contratação de jogadores/staff, usar somente a base de dados fornecidas pelos olheiros do clube e pelos agentes.  
      OBJETIVOS DO SAVE
      Ganhar o Campeonato Dinamarquês Ganhar a Eurocopa Ganhar as Olimpíadas Chegar em uma Semi-Final de Copa do Mundo  
      ÍNDICE
      Temporada 1
      O primeiro emprego
      Os heróis improváveis
      Uma contratação mágica: Ibra chega ao Kolding!
      Um pistoleiro sem balas
      Temporada 2
      Seguindo os passos do mestre Fernando
      Um segundo turno complicado
      Um pouco de esperança
      Temporada 3
      Início muito promissor
      Consistência
      A primeira conquista do herói
      Temporada 4
      Novo lar
      Os verdes
      Trapalhões
      O azarado
      Temporada 5
      Começo decepcionante
      Um leve progresso
      A maldição da décima colocação
      Temporada 6
      O herói ainda resiste...
      Temporada 7
      De volta ao lar
      Os primeiros jogos
      O fim da batalha
      Temporada 8
      Lutando contra leões
      Choque de realidade
      De volta ao jogo
      Relações estremecidas
      Correnteza alviceleste
      Temporada 9
      Olá, Superliga!
      Recorde negativo
      Saco de pancadas
      Temporada para esquecer
      Temporada 10
      Convite inusitado
      Mudanças à vista
      A volta das férias
       
      RETROSPECTIVAS
      Retrospectiva 2018-2023
      Retrospectiva 2023-2028
       
      HISTÓRICO DE CLUBES
      Kolding BK (2019 - 2022)
      (2019/20) 15º na 2. Division / Eliminado nas oitavas de final da DBU Pokalen
      (2020/21) 7º na 2. Division / Eliminado na Segunda Eliminatória da DBU Pokalen
      (2021/22) 1º na 2. Division 🏆 / Eliminado na Segunda Eliminatória da DBU Pokalen
      Viborg FF (2022 - 2024)
      (2022/23) 3º na NordicBet Liga 🥉 / Eliminado nas oitavas de final da DBU Pokalen
      (2023/24) 5º na NordicBet Liga / Eliminado na semi final da DBU Pokalen 🥉
      Hobro IK (2024 - 2025)
      (2024/25) 6º na NordicBet Liga / Eliminado na semi final da DBU Pokalen 🥉 Assumiu na semi-final
      FC Helsingør (2026 - ?)
      (2025/26) 3º na NordicBet Liga 🥉 Assumiu em 5º / Eliminado nas oitavas de final da DBU Pokalen Assumiu com o clube já eliminado 
      (2026/27) 1º na NordicBet Liga 🏆 / Eliminado nas quartas de final da DBU Pokalen
      (2027/28) 12º na Superliga / Eliminado na segunda eliminatória da DBU Pokalen
       
      TÍTULOS DO TREINADOR
      2. Division
      (2021/22) Kolding BK
      NordicBet Liga
      (2026/27) FC Helsingør 
       

    • Johann Duwe
      By Johann Duwe
      A cada lançamento do Football Manager a comunidade do jogo se une e cria alguns novos desafios, muitos deles focados em objetivos e clubes/países específicos, porém a grande maioria dos jogadores prefere os desafios mais antigos, posso citar um grande exemplo em que eu mesmo me envolvi em duas ocasiões que é o Desafio Pentágono (Pentagon Challenge), que consiste em vencer as cinco principais competições continentais.
      Outro famoso desafio é o Desafio dos Jovens (Youth Challenge) feito algumas vezes aqui no Fórum por alguns usuários, sendo que agora acredito que somente  o @ElPerroMG esteja fazendo ele e há ainda o Journeyman que eu não estou habituado e não sei explicar exatamente como ele funciona, o Dafuge Challenge que também não tenho ideia do processo, existe o Ferguson Challenge que consiste em pegar a equipe situada na 19º posição da Premier League,  no dia 06/11 e levar ela a glória.
      Por fim, existe o British & Irish Challenge que consiste em vencer títulos nessa região. Existe uma variação dele chamada British & Irish Steel Challenge que consiste em vencer absolutamente todas as competições nos países selecionados, porém não é o que eu farei, irei fazer o desafio mais simples.
      E no fim das contas, eu fiquei entre o Desafio do Pentágono e este, porém como eu já havia feito o outro em duas ocasiões, acabei decidindo por este desafio.
       

       
      Ligas Carregadas - Todas do Reino Unido + Irlanda e com as principais ligas europeias em "Ver Apenas".
      Atributos do Treinador e Perfil - Usando o sobrenome de uma das maiores escritoras que este mundo já viu, começarei desempregado e com os piores atributos possíveis.

      Acima temos as vagas disponíveis neste momento, a equipe do Bradford City está claramente longe do meu alcance neste momento, possivelmente até o time do Institute por se tratar de um clube em divisão de topo talvez não dê muita atenção para mim, mas irei também enviar meu currículo para lá, assim como para o Aberystwyth Town.
      Dois ou três dias se passaram e como previsto, o Institute não me deu atenção, mas a equipe de Galês entrou em contato e mandou essa proposta, que foi prontamente aceita.

      PS: Agora que me lembrei, o País de Gales no FM 2019 tem apenas uma divisão jogável, ao contrário do FM 2020 e provavelmente do 2021.
    • LuisSilveira
      By LuisSilveira
      Olá, meu povo. Depois de muito acompanhar as histórias por aqui e ensaiar algumas ideias, finalmente trago meu primeiro save para a área. Escolhi fazer um no estilo ‘journeyman’ por achar que tenho um exemplo próximo de uma boa história. Sou novato, tanto em descrever sagas aqui quanto no FM, então devo ir refinando a parte gráfica/texto conforme for progredindo e espero melhorar no próprio jogo ao decorrer do save. Todas as dicas e críticas são bem vindas!
       


       
      O treinador será o fictício Fabiano Carvalho, inspirado no ex-jogador Fabrício Carvalho Pereira, cria do Vasco da Gama, sendo promovido ao time principal em 1997. Foi no mesmo clube que ele teve sua passagem mais marcante no futebol, fazendo parte do time que ganhou o Campeonato Brasileiro (1997) e a Libertadores (1998). A lista de clubes que Fabrício defendeu inclui Bahia, Bangu, Joinville, Volta Redonda, Remo, Leça (POR), Hapoel Tel-Aviv (ISR), Maccabi Ahi Nazareth (ISR), Sivasspor (TUR), entre outros, onde o volante encerrou sua carreira como jogador pela primeira vez em 2014 quando atuava pela Cabofriense. Em 2016, Fabrício deixou a aposentadoria para assinar com o Sport Club Linharense, onde passada a temporada ele iria se aposentar definitivamente. Em 2018, o ex-jogador iniciou sua carreira como técnico pelo São Mateus-ES, mas não parece ter continuado após o encerramento de sua passagem por esse clube.
       
      Ainda, desde o início de sua carreira no Vasco, Fabrício atuou na coordenação de diversas escolinhas de futebol em sua terra natal, o bairro de Campo Grande, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro e em diversas outras em distintas localidades. Fabrício ainda possui projetos nessa área, onde atua também com o Vasco da Gama, para a revelação de novos jogadores para a base. Isso foi o que descobri pelas seguintes fontes:
       
      https://pt.wikipedia.org/wiki/Fabrício_Carvalho_Pereira
      http://blogs.lance.com.br/papo-com-boleiro/um-volante-polivalente-que-foi-campeao-pelo-vasco-batemos-um-papo-com-fabricio-carvalho/
      https://www.facebook.com/fabricio.carvalho1
       
      Por volta de 1997, o autor desse save fez parte de uma das escolinhas de futebol conduzidas por Fabrício e seu pai, Fernando, no supracitado bairro de Campo Grande. Devo acrescentar que meu eu de 9 anos não tinha um desempenho esportivo digno de nota (tendência seguida até hoje), mas era sempre divertido jogar com a garotada na várzea e foi onde pude conhecer a inspiração do save. A curiosidade sobre como a carreira dele tinha prosseguido após eu deixar de frequentar tal escolinha foi o combustível para a criação dessa história.

      Como dito, a carreira contada aqui será a de Fabiano Carvalho, personagem criado como um “Fabrício de um universo paralelo”. Optei pela escolha de um protagonista fictício aqui para não incomodar ninguém e ser processado para não imputar à figura real decisões diferentes da que ele tomaria, como sugerido pelo @Tsuru. Fabiano, aqui, não teria começado a carreira de técnico pelo São Mateus-ES, mas iniciaria como desempregado após encerrar sua carreira como jogador. As características de Fabiano refletem as escolhas de Fabrício, com línguas adicionais e gosto por desenvolvimento das camadas de base, além da fisionomia semelhante (até onde o FM permite, como vocês sabem).
       
      Vou jogar pelo FM19, pois fiquei com a sensação de que o usei muito pouco e não penso em comprar o FM21, pois ganharei o “Que País é este?” pretendo esperar pelo FM22.
       
      As ligas que escolhi refletem o que vi da carreira do próprio jogador, que passou por equipes do Brasil, Portugal, Espanha, Israel e Turquia. Além dessas, coloquei mais algumas ligas ‘premium’ (Alemanha, Itália e Inglaterra) para dar boas possibilidades caso a carreira de manager de Fabiano deslanche e ligas conhecidas por serem “cemitérios de elefantes”, onde jogadores mais experientes vão terminar a carreira e tentar a sorte (como Fabrício parece ter feito). Dessa categoria, coloquei as da Arábia Saudita, China e E.U.A. Dado que a única experiência (que eu encontrei) de Fabrício real como treinador foi no São Mateus-ES, habilitei as ligas até as divisões mais baixas da pirâmide brazuca como opções viáveis. Por fim, mantive uma base de dados pequena porque meu notebook não vai aguentar algo maior.
       
      O save não tem objetivos definidos nem condições de encerramento por hora, mas pretendo ganhar pelo menos um título de relevância nacional, consagrando até certo ponto a atuação do ex-jogador fora das quatro linhas (afinal, eu me dei ao trabalho de fazer um banner para títulos). O que vier depois é lucro.
       

       
    • Johann Duwe
      By Johann Duwe
      Oficialmente extinto em 31 de Julho de 2020 por motivos de insolvência fiscal, a última competição da equipe foi a terceira divisão turca na temporada 18-19.
      Mas qual a relação desses fatos financeiros com ele precisar de um milagre no FM? Bem, a imagem explica tudo.

       
      É um save de basicamente uma temporada, se der certo, me mantenho na equipe para transformar ela num dos grandes do país. 
×
×
  • Create New...