Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Herr Jones

Do outro lado das quatro linhas [14/3]

Recommended Posts

Andreh68

Parece que nada abalara o 1860. Como são as regras de acesso?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
LC

A continuar assim vai subir com certa tranquilidade.

 

PS: Jones quais os melhores jogadores do elenco? Pode colocar algumas screens?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Herr Jones
Em 14/02/2019 at 11:22, Neynaocai disse:

Realmente começou muito bem. Esse jogo contra o Hannover tem volta?

 

Opa, Ney. Achei o começo excelente, até porque o novo sistema tático caiu como uma luva no time. Os jogos na Pokal são todos únicos, se empatar é prorrogação + pênaltis.

Em 14/02/2019 at 11:54, Danut disse:

Bela classificação em cima do Hannover. A campanha na liga já era esperada, mas passar por um time de primeira divisão na copa merece os elogios.

Também acho, Danut. O time tá jogando o fino da bola nesse começo de temporada e mostrou todo seu potencial de atuação no jogo contra o Hannover para dar sequência na Pokal.

Em 15/02/2019 at 10:00, Lucas Matías disse:

Sobrando na 3. Liga, incrível que mesmo assim ainda não seja o líder. Ainda eliminou um adversário mais qualificado na DFB Pokal, de fato um começo muito empolgante.

Pois é, Lucas. Na avaliação inicial tinha cotado três times na briga pelo título: 1860, Braunschweig, Kaiserslautern com o Münster e Unterhatching correndo ali por fora. Desses, Braunschweig e Kaiserslautern tinham caído da 2.Bundesliga, então têm elencos acima da média do campeonato. E eliminar o Hannover é algo relevante, ainda mais da forma como foi feito, com um domínio absurdo das ações no jogo e tendo que correr atrás da desvantagem no final.

19 horas atrás, marciof89 disse:

Não destaco nem a campanha do time na 3. Liga, já que até esperava por isso, mas sim por eliminar o Hannover, uma ótima partida do clube de Munique.

Vamos ver o que o 1860 apronta agora. Boa sorte!

Pois é, Marcio. Tudo que eu tinha me preocupado na pré-temporada foi ajustado nesse 4-1-4-1 com três meias de extrema criatividade que seguram bastante a bola, garantindo que nosso time não sofra aquela pressão tão absurda no jogo (como sofremos em alguns jogos da pré-temporada para times menores) e possibilite um maior poder de fogo lá na frente, já que todos, até o volante, apoiam muito bem o time. O jogo contra o Hannover foi uma boa síntese desse domínio.

Valeu!

18 horas atrás, Andreh68 disse:

Parece que nada abalara o 1860. Como são as regras de acesso?

Eu acho que o time parece estar um patamar acima dos adversários. Imaginava mesmo a disputa pelo acesso junto com Braunschweig (que está ali no páreo) e Kaiserslautern (que não faz boa temporada), então terminar ali entre os três primeiros cada vez mais deixa de ser uma aposta para ir se concretizando.

Quanto às regras, são bem simples: os dois primeiros garantem o acesso direto à 2.Bundesliga. O 3º disputa um play-off de acesso/descenso com o 16º da 2.Bundesliga; o vencedor disputa a 2.Bundesliga na temporada seguinte.

3 horas atrás, LC disse:

A continuar assim vai subir com certa tranquilidade.

 

PS: Jones quais os melhores jogadores do elenco? Pode colocar algumas screens?

Além de Burnic, Doucouré, Janjatovic, Alushi e Schachten que já postei os prints quando os contratei nessa temporada temos os seguintes jogadores: o goleirão Bonmann, o meia-esquerda Karger, o meia direita Lex, o lateral esquerdo Steinhart e o atacante Grimaldi. Deixei os prints abaixo

Spoiler

AH9ZA9r.png

Ua4hPKe.png

tuoFnH2.png

ZBRa8dG.png

sfrlPrK.png

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
LC

Desses três que tu postou o goleiro de 25 anos em mais dois vai estar um monstro,

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Herr Jones
Spoiler
Agora, LC disse:

Desses três que tu postou o goleiro de 25 anos em mais dois vai estar um monstro,

Justamente. O Bonmann é o melhor goleiro dessa 3.Liga e é capaz de jogar em bom nível na Bundesliga, com certeza. Acho que a meta é a menor das nossas preocupações para o futuro. Inclusive, ele é um dos principais responsáveis para que os contra-ataques que sofremos não se transformem em gols para o adversário.

.MBxs01p.png
Balanço de final de ano
por Martin Hoffmann | 30.12.2018 |  08:10 a.m.

As cortinas de 2018 estão prestes a se fechar e Weber mostra que sua expectativa de alcançar os play-offs de acesso não eram uma afirmativa para impressionar o corpo diretor do clube. Era apontar o ponto mínimo para o percurso na trajetória da 3.Liga que deveria ser alcançado e, com um futebol altivo, os Leões seguem mostrando que toda partida é uma guerra na qual é mais importante controlar os objetivos sem se expor de forma tão evidente para que seja possível alcançar os resultados desejados e neste último trimestre de 2018 os Leões só não fizeram chover porque não esteve em seu alcance.

OiOtl9L.png
Tabela de jogos apresentada no Kicker em matéria sobre o futebol do 1860 München nesta temporada.

Neste mês de outubro Weber decidiu aumentar um pouco a carga dos treinamentos, deixando seus jogadores com compromissos de treino nos três horários previstos em alguns dias da semana, para se preparar para o duelo contra o Frankfurt pela Pokal e acabou pagando um preço na inconsistência apresentada pelo time em função do cansaço dos jogos. Mas mesmo assim, nos três jogos da liga foram 1 vitória, 1 empate e 1 derrota. Algo dentro do esperado, ainda mais com a espetacular campanha que vinha fazendo se convidando para se tornar o "time a ser batido" no campeonato. A primeira - e única, até aqui - derrota dos Leões veio na visita ao Karlsruhe. Um jogo meio atípico, já que o Karlsruhe começou pressionando bastante nos primeiros 16 minutos e o 1860 abriu o marcador em um contra-ataque fulminante com um magistral passe de Burnic por cima da defesa adversária que encontrou Lex, que invadia fechando para a área, livre para tocar a bola na saída do goleiro. Tudo desandou quando Quirin Moll, que havia perdido a posição e tinha conquistado nova chance neste jogo, fez uma falta dura em Sinan Kurt pela ponta esquerda adversária e foi expulso, forçando Weber a reorganizar o time e reduzir a velocidade de jogo, visando o controle de bola.

Os Leões sentiram a expulsão e, em vez de seguir circulando a bola, passaram a prendê-la de forma a facilitar a marcação adversária que passou a pressionar mais os nossos jogadores de meio-campo. Foi de dois desarmes rápidos e ligações diretas dos adversários que eles chegaram ao empate e, posteriormente, à virada. Weber foi à loucura na beira do gramado e, por pouco, não entrava em campo para puxar a orelha de seus jogadores que, cada vez mais, sentiam sua confiança se abalar ao longo do jogo. Ao final da partida, o treinador conversou com seus jogadores e pediu que fizessem muito melhor no próximo jogo que seria válido pela Pokal.

No confronto seguinte, Weber alinhou seu time de forma mais conservadora em relação ao que costuma fazer contra os adversários da 3.Liga e, embora fosse o mesmo esquema, algumas instruções individuais e coletivas diferentes pareciam transparecer no que se observava em campo contra o Frankfurt. A mais evidente, talvez, foi o pequeno recuo das linhas de pressão e defensivas para evitar as bolas nas costas da defesa. Não adiantou de muita coisa já que aos 10 minutos de jogo, Rebic abriu o placar para os visitantes. Weber forçou algumas mudanças e pedia que o time tivesse maior criatividade, porque sentia muita dificuldade em chegar ao gol adversário. O empate, entretanto, veio com a redenção de Quirin Moll, expulso na derrota dos Leões para o Karlsruhe, e que voltou a campo para reencontrar sua confiança. No lance, aos 38 minutos, o meia área-a-área passou em profundidade para Lex pela direita e seguiu para a entrada da área; o ponta, que recebeu a bola, avançou até a linha de fundo e rolou para a entrada da área, percebendo Moll sozinho. O meia bateu firme e empatou a partida. No segundo tempo, o treinador fez algumas mudanças e a principal delas foi a substituição de Burnic para a entrada de Lacazette que reformulou toda a estrutura central do time em campo e tornou Alushi o organizador de jogo. Dos pés dele saiu um magistral passe para a penetração de Lacazette na área que, sozinho, pôde escolher o canto e marcar o gol que selaria a virada e a vitória do time no jogo. Outro jogo relevante também foi a vitória contra o Eintracht Braunschweig, adversário direto pela ponta da tabela, em que teve um início de segundo tempo frenético com três gols: dois para os Leões e um para os adversários.

ZuW9Bkw.png

Com a boa sequência de resultados, os Leões alcançaram o topo da tabela e abriram uma vantagem de nada mais nada menos do que oito pontos à frente dos demais adversários na busca pelo título da 3.Liga. Nas Estatísticas de Jogador, destaca-se o goleiro Hendrik Bonmann com impressionantes onze jogos sem sofrer gols pelo campeonato, bem como Enis Alushi de Dzenis Burnic como espetaculares passadores de bola, alcançando um índice de 93% de passes corretos. Já nas Estatísticas de Clubes é possível enxergar os pilares do esquema tático de Weber: manutenção da posse de bola (média de 60%) com boas trocas de passes entre os jogadores (87% de precisão) além de boas interceptações das bolas em contra-ataques dos adversários, geralmente pelo alto, trazendo um índice de 62% dos cabeceios ganhos (tendo o zagueiro Mauesberger como principal jogador, acertando 87% de seus cabeceios).

Balanço financeiro
No final de ano é comum também que seja feito o balanço de caixa do clube e, por ter sofrido uma punição depois de má gestão econômica, a presidência do clube decidiu que seria importante a transparência neste aspecto justamente para evitar que novas punições viessem a ocorrer. Desta forma, nos cálculos realizados pela direção, o 1860 München fecha o ano de 2018 com um balanço de € 4,89 milhões positivo.

jiLk8md.png

Com esse superávit, Weber solicitou à direção que melhorassem o centro de treinamentos do clube. O pedido foi prontamente aceito e serão realizados investimentos que circulam os €4,1 milhões e prevê-se o término para o mês de outubro de 2019.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Johann Duwe

Vem realizando uma campanha muito boa na 3.Liga, conseguindo já uma boa margem para os playoffs, quem sabe até o título já venha a ser uma realidade na próxima atualização. Mas a vaga para a 2.Bundesliga com certeza virá, mediante título ou playoff ainda não sabemos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Darthz

Vai muito bem no campeonato, e as expectativas de título parecem bem reais. Os playoffs já estão, agora é luta final pelo lugar mais alto do pódio. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Andreh68

O 1860 mantém campanha avassaladora, com a derrota para o Karlsruhe compreensível com a tríade cansaço, pressão da invencibilidade e jogador a menos. Pegada que o Brauschweig não conseguiu manter.

Só um desastre tira o título dos leões

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Henrique M.

Vai dando a lógica na 3.Liga, mas a grande surpresa mesmo é a campanha da equipe na Copa da Alemanha, achei que ficaria pelo Hannover e já despachou outro adversário de nível superior.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Neynaocai

Acho que leva o título tranquilamente. Rendimento é muito bom para cair do nada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Luchín

Viel Glück, Herr! 😆🇬🏻🇪

Acho que a excelente temporada na 3. Liga é dentro do esperado para a equipe, que provavelmente será promovida. Por outro lado, surpreende a campanha na Pokal, com duas equipes da elite caindo para o ótimo München. Nesse ritmo, logo estaremos disputando com o Bayern por ser a maior força da Baviera. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
marciof89

O título tá garantido, você teria que se esforçar bastante pra perder ele hahahha

Na Copa a campanha é impressionante, realmente o time está se saindo mt bem nesta temporada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Herr Jones
Em 16/02/2019 at 19:52, Johann Duwe disse:

Vem realizando uma campanha muito boa na 3.Liga, conseguindo já uma boa margem para os playoffs, quem sabe até o título já venha a ser uma realidade na próxima atualização. Mas a vaga para a 2.Bundesliga com certeza virá, mediante título ou playoff ainda não sabemos.

A campanha está excelente nessa 3.Liga mesmo, o time tem mostrado uma qualidade muito elevada dentro de campo e isso, felizmente, tem se traduzindo em bons resultados. Também acredito que o acesso pode ser questão de tempo.

Em 16/02/2019 at 20:45, Master Darthz disse:

Vai muito bem no campeonato, e as expectativas de título parecem bem reais. Os playoffs já estão, agora é luta final pelo lugar mais alto do pódio. 

Pois é, Darthz. As exibições convencem até aqui e tudo tem corrido dentro daquela expectativa mais idealista que se poderia ter no começo. Agora temos que manter essa boa fase para alcançar o acesso e brigar pelo título da liga.

Em 17/02/2019 at 13:07, Andreh68 disse:

O 1860 mantém campanha avassaladora, com a derrota para o Karlsruhe compreensível com a tríade cansaço, pressão da invencibilidade e jogador a menos. Pegada que o Brauschweig não conseguiu manter.

Só um desastre tira o título dos leões

Certeira a observação para o jogo contra o Karlsruhe. Acrescentaria, talvez, o elemento de "cabeça dura" do treinador também: achei que daria certo manter a pegada com um jogador a mais, só que eles souberam aproveitar muito bem a vantagem nos contra-ataques e saíram com a vitória. De qualquer forma, a campanha é impecável e as exibições são as melhores possíveis.

Tomara que no final o título venha 

Em 17/02/2019 at 13:27, Henrique M. disse:

Vai dando a lógica na 3.Liga, mas a grande surpresa mesmo é a campanha da equipe na Copa da Alemanha, achei que ficaria pelo Hannover e já despachou outro adversário de nível superior.

Também acho, Henrique. A 3.Liga é um campeonato bem equilibrado no geral, mas que possui algumas equipes que destoam do nível. O 1860 é um deles e acabei conseguindo me aproveitar disso. Tanto que nas análises que recebo dos adversários a grande maioria dos oponentes têm mentalidades defensivas, com um ou outro sendo mais cauteloso. Se não me falha a memória, acho que não recebi nenhuma análise que indicava o adversário com uma mentalidade mais impetuosa do que a equilibrada na liga.

Já na Pokal é uma campanha muito acima do esperado. Até porque eu lembro bem do arrependimento que bateu quando eu indiquei o compromisso de passar pela primeira fase e me lembrei de que estava na 3.Liga e a chance de cair contra um time de divisões acima era bem alta... Felizmente estamos fazendo uma campanha surpreendente e vamos ver até onde dá pra ir.

Em 18/02/2019 at 08:38, Neynaocai disse:

Acho que leva o título tranquilamente. Rendimento é muito bom para cair do nada.

A expectativa pessoal agora é essa briga pelo título, mas não quis me comprometer a isso com a diretoria ainda, não, até porque uma boa sequência do Braunschweig e alguns tropeços nossos o título pode ir por água abaixo.

10 horas atrás, Luchín disse:

Viel Glück, Herr! 😆🇬🏻🇪

Acho que a excelente temporada na 3. Liga é dentro do esperado para a equipe, que provavelmente será promovida. Por outro lado, surpreende a campanha na Pokal, com duas equipes da elite caindo para o ótimo München. Nesse ritmo, logo estaremos disputando com o Bayern por ser a maior força da Baviera. 

Danke, Luchín!

Também acho a campanha dentro do esperado pessoalmente na liga e um pouco surpreso com a campanha na Pokal, já que mostramos capacidade de competir de igual para igual contra equipes que estão no mais alto patamar do futebol alemão, e isso é ótimo. Quanto à disputa com o Bayern, seria interessante, mas acho que ainda teremos longas temporadas até chegar nessa competitividade mais acirrada. 😛

10 horas atrás, marciof89 disse:

O título tá garantido, você teria que se esforçar bastante pra perder ele hahahha

Na Copa a campanha é impressionante, realmente o time está se saindo mt bem nesta temporada.

Hahahaha! É possível, mesmo. Agora eu tô tentando entender esse painel de treinamento, modificando algumas coisas dos planejamentos básicos para que o time seja capaz de manter o índice de rendimento. Achei interessante, principalmente, essa "preparação para jogos importantes" que fiz antes dos dois jogos na Pokal.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Herr Jones

MBxs01p.png
A peneira de Munique
por Pascal Hinteregger | 08.03.2019 | 05:30 p.m.

Durante estes últimos dias os Leões possuem alguns jovens jogadores em período de experiência para realizar a tão sonhada peneira de jogadores para serem avaliados e, eventualmente, incorporados ao time sub19 do 1860 München para ganharem suas oportunidades como futuros profissionais. Observados pelo diretor de futebol juvenil Dieter Märkle, os jovens tiveram a oportunidade de suas vidas ao defrontar, em jogo amistoso, a equipe juvenil dos Leões num jogo extremamente equilibrado que terminou em um empate com um gol para cada lado.

O departamento de scout dos Leões encaminhou à comissão técnica uma pequena ficha contendo o índice de avaliação referente aos principais jogadores atribuindo uma nota de 1 a 20 a respeito de suas qualidades em determinados atributos. O primeiro indicado foi o lateral direito Erich Wartenfelser que tem na parte física sua principal força de jogo embora demonstre alguma fraqueza nos atributos mentais que, certamente, terá de ser acompanhado por um psicólogo do clube para melhorar sua mentalidade em campo. Em outro plano contra-se o volante ítalo-alemão Antonello Di Camillis que surpreende por sua determinação, índice de trabalho e trabalho em equipe, com alguns elementos de destaque na área técnica do jogo, sendo certamente um jogador a ser observado no futuro.

O meia esquerdo Rodrigue Mbayo apresenta uma boa capacidade técnica e uma disposição física natural de invejar a qualquer outro adolescente de 15 anos. Já o meia-atacante Denis Bidinguer, por sua vez, tem atributos muito equilibrados em todas as áreas de jogo, principalmente na questão física. Quem também surpreende é o determinado atacante William Oduro, que surpreende pela capacidade de finalização também. Outro jogador indicado foi o goleiro Marino Sponsel que, pela avaliação dos olheiros, tem tudo para se tornar em um ótimo jogador no futuro.

YceJAf3.png

Estes são os principais jogadores indicados pela comissão técnica e endossados por Heinrich Weber, que viu a partida, repassados para a diretoria de futebol juvenil para que possam assinar seus contratos de formação no clube e iniciar sua carreira no clube.

***** **** *** ** * ** *** **** *****

MBxs01p.png
Uma surpreendente Pokal!
por Helga Grün | 03.04.2019 | 10:30 p.m.

A torcida que se fez presente nos jogos dos Leões no Grünwalder Stadion tem todos os motivos do mundo para se sentir orgulhosa da campanha dos 1860 München na DfB Pokal. Os azuis enfrentaram apenas adversários da elite alemã e mostraram um espírito competitivo que levou cada um dos torcedores do clube ao êxtase após o final de uma trajetória muito vitoriosa na copa alemã. Após bater Hannover e Frankfurt nas primeiras eliminatórias, a Federação sorteou o Augsburg para ser o adversário seguinte do clube nas oitavas da Pokal. Novamente um jogo que a torcida azul de Munique se faria presente para incentivar seus atletas e esperava um futebol de alto nível, como já vinha sendo apresentado desde a chegada de Herr Weber ao comando do clube. Antes do jogo, o comandante decidiu empurrar toda a pressão do resultado para o time de Augsburg embora admitisse confiar em seus atletas para dificultar as coisas ao adversário.

EMxieWH.png

O que se viu em campo no começo do jogo foi uma pressão violentamente absurda dos Leões em cima dos visitantes que culminou no gol de Nico Karger aos 7 minutos de jogo, após um cruzamento tenso da intermediária realizado por Stefan Lex. Os comentaristas esportivos, após o gol, indicaram que os azuis deveriam tomar uma postura mais defensiva depois do gol mas o que se viu foi a continuidade da pressão e, em um erro de domínio no ataque, o zagueiro Martin Hinteregger deu um chutão pra frente que acabou encontrando Gregoritsch correndo para as costas da defesa e aparecendo cara-a-cara com Bonmann para empatar o jogo aos 9 minutos.

Depois do empate, o 1860 reduziu um pouco a pressão e passou a buscar um jogo mais rápido e vertical com menos jogadores no ataque, visando melhor cobertura na retaguarda. Entretanto o jogo se mostrava bastante monótono, com ambas as equipes encontrando dificuldades para criar chances de gol e com os visitantes se soltando um pouco mais, embora finalizando de longa distância. No final do primeiro tempo, por uma atuação muito abaixo do esperado, a torcida começou a vaiar Grimaldi que sentiu a pressão e acabou pedindo para sair dando lugar a Möllders, já nos acréscimos da primeira etapa.

No segundo tempo, novamente, um jogo mais monótono com o Augsburg forçando aquelas que seriam suas duas últimas finalizações no jogo e com os Leões enfrentando dificuldades para criar oportunidades, terminando o segundo tempo com 5x7 em finalizações. Insatisfeito com a monotonia do jogo, Weber optou no final do segundo tempo por sacar Janjatovic para dar espaço a Lacazette, que tinha mostrado estrela em jogos anteriores saindo do banco. Na prorrogação, o treinador aproveitou para reorganizar o time e forçar a pressão final em busca do gol da vitória e fez sua terceira substituição aos 101 minutos ao sacar Burnic para colocar toda a experiência de Alushi na criação das jogadas. Mas a primeira etapa da prorrogação acabou não tendo tantas emoções, com o Augsburg rodando a bola tentando segurar o cansaço.

A etapa final da prorrogação foi o ponto crucial de mudança, quando Weber decidiu abrir mão da defesa percebendo a exaustão dos adversários e foi para o tudo ou nada e a aposta se mostrou acertada, já que liberando o lateral Steinhart para subir mais no gramado pôde ver sua capacidade de encontrar Lacazette sozinho na entrada da área e, com um passe firme, deu a assistência para um petardo do volante francês marcar o gol que colocaria os Leões nas quartas de final.

O sorteio não foi lá tão agradável e colocou o gigante Borussia Dortmund no caminho, mas pior do que isso foi o surto de lesões que os Leões assistiram nessa caminhada até aqui: Alushi se lesionou por onze meses, o lateral Schachten por outros três, Janjatovic e Karger se lesionariam nos treinamentos das vésperas de jogo e perderiam a partida, além do zagueiro Mausberger que se lesionaria por duas semanas. Cinco peças importantíssimas no esquema de jogo proposto por Weber, mas não adiantava de nada: o jogo se aproximara e teria de ser jogado de qualquer jeito.

VBou5Yp.png

A muralha amarela veio em peso até Munique ver a lambança do zagueiro Felix Weber ao entregar, de bandeja, a bola nos pés de Alcácer marcar o primeiro gol do jogo aos 16 minutos e abater o aguerrido 1860. Ao notar a apatia dos donos da casa, o treinador aurinegro, Lucien Favre, decidiu que era hora de impor maior pressão para capitalizar suas oportunidades. Com isso, os nervos foram ainda mais à flor da pele e os jogadores de Munique acabaram perdendo a cabeça cometendo faltas infantis, muitas vezes sendo advertidos com o cartão amarelo, obrigando Weber a pedir uma marcação mais leve por parte de seus jogadores, sem chegar muito junto para evitar expulsões. 

Enquanto isso, o Dortmund insistia na pressão do lado direito da defesa do 1860 München que não se encontrava muito bem na partida. Entretanto, nos poucos bons contra-ataques que os donos da casa conseguiram encaixar foram sempre bem desarmados pela excelente defesa dos visitantes que praticamente não deixava nada passar, o que fez Weber buscar a alternativa que possibilitou a classificação de seu time até esta fase: liberar seus atletas para cobrir faixas maiores do campo e, aos 61 minutos, o lateral esquerdo Steinhart fez um cruzamento espetacular para encontra Helmbrecht, que substituía o lesionado Karger, sozinho para empurrar a bola ao fundo das redes e empatar a partida. Daí em diante os Leões voltaram ao jogo e tentaram, em contra-ataques, a virada mas não obtinham sucesso.

Na prorrogação, ainda sem fazer nenhuma substituição, Weber sentiu o baque: Maximiliam Phillip invadiu a área pela esquerda e rolou para a marca do pênalti onde estava Paco Alcácer para desempatar o jogo dos visitantes, 2x1. Aquele balde de água fria no estádio. Era notável o desespero do treinador azul ao olhar para seu banco e não ter jogadores que pudessem mudar de vez o jogo. A coisa piorou quando Helmbrecht recebeu o segundo amarelo e foi expulso, perdendo uma válvula de escape pela direita de ataque dos Leões. Neste momento, dizem os comentaristas, que Weber jogou a toalha: tirou o volante Lacazette para colocar Daniel Wein, que não vinha fazendo boas atuações quando acionado e o zagueiro Weber que, novamente, falhou na marcação do segundo gol para colocar o inexperiente Belhakia. Sem muito mais o que fazer, o treinador mandou seu time para frente tentar o empate, mas não logrou sucesso e acabou eliminado em um jogo que poderia, noutras circunstâncias, ter sido muito melhor.

No final da torcida, os Leões foram aplaudidos de pé por seus torcedores e herr Weber teve seu nome gritado pelas arquibancadas, sendo parabenizado pela grande campanha do 1860 München até as quartas de final da DFB Pokal.

Spoiler

Acabei jogando além da conta e esqueci de printar as coisas, aí achei melhor fazer esse post dedicado à fornada e à Pokal para o próximo ser referente ao final de temporada.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut

Excelente vitória sobre o Augusburg. E ótimo jogo contra o Dortmund também. Perdeu, é verdade. Mas poxa, foi na prorrogação mesmo tendo que jogar sem CINCO jogadores importantes. Não há como reclamar disso. É realmente para aplaudir de pé.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Tsuru

Sensacional a campanha na Pokal, foi muito bem contra o Augsburg e caiu de pé contra o Dortmund, mesmo com tantos desfalques. Mas vai dar o troco nos aurinegros na hora certa.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Neynaocai

Caramba, tudo conspirou contra no jogo contra o Dortmund e ainda assim quase conseguiu uma surpresa. Quer dizer, só de levar pra prorrogação já foi uma grande situação.

Parabéns.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Lucas Matías

A vitória por si só contra o Augsburg foi sensacional, mas a forma como bateu de frente contra o Dortmund é surpreendente, mesmo sem peças importantes da equipe principal mostrou toda sua força e por muito pouco na surpreendeu novamente. Sai de cabeça erguida da copa e deixando uma boa impressão para os jogos restantes da liga.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Henrique M.

Grande campanha na Copa da Alemanha, pena que o Borussia foi demais para a equipe. Entretanto, fica o conto de fadas e a expectativa de que ano que vem estando na 2.Bundesliga possa ir mais longe ainda.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Darthz

Muito bem na Taça. Eliminou vários adversários complicados e a queda para o Dortmund não tira brilho ao feito obtido.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Andreh68

Os desfalques no jogo com o Borussia entristecem, mas as vezes com os titulares o time não jogasse tão bem. De qualquer forma fez um ótimo papel.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
marciof89

O fato de cair da forma como caiu, sem mts titulares e aguentando o resultado é um feito muito significativo para o clube e para o técnico. A próxima temporada promete.

Boa sorte!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
LC

Encarou de frente a Muralha Amarela e mesmo com alguns reservas em campo quase apronta com o Dortmund. Esse time vai longe.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Herr Jones
Em 20/02/2019 at 01:47, Danut disse:

Excelente vitória sobre o Augusburg. E ótimo jogo contra o Dortmund também. Perdeu, é verdade. Mas poxa, foi na prorrogação mesmo tendo que jogar sem CINCO jogadores importantes. Não há como reclamar disso. É realmente para aplaudir de pé.

Olhando agora, depois de ter jogado, e fazendo aquela análise mais sóbria, com certeza é um feito e tanto. Mas jogando ali na hora eu tava querendo morrer porque não tinha nenhum jogador no banco que pudesse mudar alguma coisa no jogo HAUUAHUHAHUA

Mas de qualquer forma, o time nem jogou mal. Acho que o que estragou mesmo foram as lesões; algumas estragaram pro resto da temporada, como o Alushi e o Schachten. Tavam jogando muito bem... O primeiro só volta na metade da próxima temporada mais ou menos e o segundo no final dessa, acabei tendo que buscar um substituto às pressas pro Schachten (o Dehm) porque não tinha nenhum outro jogador pra fazer a lateral direita.

Em 20/02/2019 at 05:14, Tsuru disse:

Sensacional a campanha na Pokal, foi muito bem contra o Augsburg e caiu de pé contra o Dortmund, mesmo com tantos desfalques. Mas vai dar o troco nos aurinegros na hora certa.

Também achei a campanha sensacional, muito além do que eu tinha esperado no começo. E olha que quando me lembrei que o time tava na 3.Liga e eu tinha dito que passaria da primeira fase me bateu aquele arrependimento pela maior probabilidade de enfrentar adversários bem melhores que o 1860 já desde o começo. Chegar às quartas e cair "atirando" (dando trabalho) pro Dortmund é algo que anima. Um dia, quem sabe, poderemos brigar num patamar mais próximo com eles.

Em 20/02/2019 at 09:03, Neynaocai disse:

Caramba, tudo conspirou contra no jogo contra o Dortmund e ainda assim quase conseguiu uma surpresa. Quer dizer, só de levar pra prorrogação já foi uma grande situação.

Parabéns.

Valeu, Ney! O time mostrou que é cascudo e conseguiu ir longe na Pokal e complicar muito as coisas pro timaço do Dortmund.

Em 20/02/2019 at 11:11, Lucas Matías disse:

A vitória por si só contra o Augsburg foi sensacional, mas a forma como bateu de frente contra o Dortmund é surpreendente, mesmo sem peças importantes da equipe principal mostrou toda sua força e por muito pouco na surpreendeu novamente. Sai de cabeça erguida da copa e deixando uma boa impressão para os jogos restantes da liga.

Também achei, Lucas. A campanha do time contra os adversários "intermediários" da Bundesliga mostrou que deu pra competir de forma bem parelha com eles, tanto que conseguimos boas vitórias até chegar nas quartas. Quando eu vi a quantidade de jogadores que estavam impossibilitados de jogar contra o Dortmund eu já pensei que ia tomar uma sacolada e fiquei preparado para ver o comportamento do time nos primeiros 10~15 minutos, pra ver se alteraria alguma coisa de forma a proteger a retaguarda; quando vi que dava pra brigar, mantive a proposta e foi quase mesmo. 

Em 20/02/2019 at 16:09, Henrique M. disse:

Grande campanha na Copa da Alemanha, pena que o Borussia foi demais para a equipe. Entretanto, fica o conto de fadas e a expectativa de que ano que vem estando na 2.Bundesliga possa ir mais longe ainda.

Exatamente. Já estando em patamares diferentes contra os adversários "acessíveis" da Bundesliga conseguimos dificultar as coisas e alcançar as classificações, conseguimos endurecer o jogo contra o Dortmund e isso já vale muito. Espero que o time mantenha essa pegada pra brigar pelo acesso de vez e, então, planejar melhor a próxima temporada.

Em 20/02/2019 at 18:38, Master Darthz disse:

Muito bem na Taça. Eliminou vários adversários complicados e a queda para o Dortmund não tira brilho ao feito obtido.

Também acho, Darthz. Penso ainda que o time mostrou uma mentalidade muito forte e espero que se mantenha no decorrer da temporada para brigar de vez pelo acesso.

Em 20/02/2019 at 21:50, Andreh68 disse:

Os desfalques no jogo com o Borussia entristecem, mas as vezes com os titulares o time não jogasse tão bem. De qualquer forma fez um ótimo papel.

Pois é, André. O que me deixou revoltado é aquilo que comentei com o Danut mais acima, foi dar várias (pelo menos umas 8 pausas no jogo) pra ver o que tinha no banco, o que dava pra fazer e... concluir que já era mesmo, só mandei o time pra frente e torci pra brotar algum gol. Não brotou, mas tá valendo. 

Em 20/02/2019 at 23:54, marciof89 disse:

O fato de cair da forma como caiu, sem mts titulares e aguentando o resultado é um feito muito significativo para o clube e para o técnico. A próxima temporada promete.

Boa sorte!

Foi uma campanha ótima mesmo e fica aquela ansiedade em saber como o time se comportará se conseguirmos o acesso, já que fizemos grandes jogos na Pokal contra adversários da elite alemã. Valeu!

Em 21/02/2019 at 12:09, LC disse:

Encarou de frente a Muralha Amarela e mesmo com alguns reservas em campo quase apronta com o Dortmund. Esse time vai longe.

Valeu, LC. Espero que vá mesmo, hahahah!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Herr Jones

MBxs01p.png
Uma campanha para a posteridade
por Marco Lehmann | 02.06.2019 | 06:30 p.m.

Se há algo que a temporada de 2018/2019 legou ao 1860 München foi a possibilidade de recomeçar sua história, olhar para trás e ver que apesar dos deslizes as coisas parecem voltar à ordem. Um time recordista: que alcançou a marca de nada menos do que nove vitórias consecutivas e que, não satisfeito, mostrou em campo que era uma equipe praticamente imbatível, ao alcançar a marca de dezoito jogos sem perder que se não fosse a derrota para o Karlsruhe no primeiro turno, a temporada seria invicta na liga. Era um time que chegou às quartas de final da Pokal e brigou forte contra o poderoso Dortmund. 

Um time que sofreu baixas importantes por lesão durante a temporada, como os desfalques de Alushi e Schachten, mas mostrou agilidade na ação às pressas no mercado de transferências para suprir a lacuna deixada pelo último na lateral direita e trouxe Jannik Dehm, de 23 anos, para assumir a titularidade no setor por €100 mil do Kiel e confiou aos jogadores do plantel que suprissem a ausência de Alushi no time principal.

5kk8YWG.png

A reta final do campeonato veio com o time buscando se distanciar cada vez mais do vice-líder Braunschweig e a sequência de cinco vitórias no bimestre janeiro-fevereiro foi crucial para selar a vantagem na liga e possibilitar Weber focar a Pokal, tendo passado pelo Augsburg alguns dias depois de bater o Münster e endurecido o jogo contra o Borussia Dortmund dias após empatar usando os reservas contra o Fortuna Köln. Um jogo que, talvez, sintetize tudo o que foi o 1860 nesta temporada é a vitória contra o Unterhaching em que o time impôs futebol de tanta qualidade que os adversários ficaram durante boa parte do jogo assistindo passivamente sem ter muito o que fazer além de marcar os jogadores dos Leões - e só foram sair mesmo para o jogo no segundo tempo, quando tudo já parecia bem definido com 3x1 no placar, e Weber estudava algumas instruções diferentes para seu time.

Mas o jogo que todo mundo falou mesmo foi o confronto entre 1860 München e Eintracht Braunschweig, que praticamente era a final do campeonato antecipada para os Leões e que parecia uma incógnita, já que o time apesar de seguir obtendo bons resultados não vinha mostrando um futebol tão convincente quanto apresentava na primeira metade da competição. Logo aos 3 minutos Nico Karger tratou de mostrar seu cartão de visitas e dizer que o time queria conquistar o título ali mesmo naquela rodada. Dez minutos depois Wein, que foi o escolhido como reposição interna para Alushi, deixou sua marca numa cobrança de falta. Era notável no jogo que os pontas do 1860 estavam dificultando a vida dos alas adversários e as subidas dos meias atrapalhavam o esquema sem volante de contenção dos visitantes, o que constantemente colocava os Leões em superioridade numérica no ataque; e no segundo tempo a evidência tratou de aparecer de vez com Grimaldi recebendo uma bola espetacular nas costas de dois zagueiros que saíram de posição para marcar os meias centrais do 1860 e teve o trabalho de tocar na saída do goleiro para ampliar o marcador, deixando o time visitante completamente estressado em campo que acabou por se refletir na expulsão do ala direita Onur Bulut, após sucessivas faltas em Karger, que parecia jogar sozinho naquele setor. Quando, de fato esteve sozinho, mostrou que era perigoso e selou a goleada com um golaço após roubar a bola no meio, carregar a bola pela esquerda e cortar para dentro para finalizar de longe.

Yjdn1AG.png
hooRqpL.png
Repercussão do título na imprensa

Ao final do jogo, o ex-treinador do 1860, Daniel Bierofka teceu elogios a seu sucessor no cargo e se mostrou feliz pelo acerto na indicação de Heinrich Weber. Além do ex-treinador, a diretoria do clube também se mostrou muito satisfeita com a conquista. Com a temporada encerrada no fim de 38 rodadas pela liga, o 1860 alcançou os 87 pontos, garantindo o acesso junto com o Braunschweig que marcou 72. O Münster, que também alcançou os 72 pontos, foi para os playoffs mas acabou derrotado para o Dynamo Dresden e seguirá jogando a 3.Liga na próxima temporada. Os rebaixados foram: Jena, Osnabrück, Meppen e Lotte. [ Clique aqui para ver a classificação completa ]A outra grande notícia foi o título da Bayernliga por parte do sub19 do 1860, após dominar por completo o time juvenil do Burghausen e vencê-los por 5x1.

Mas nem tudo são flores no clube. A gravíssima lesão sofrida pelo meia Enis Alushi o forçou a uma aposentadoria antecipada e o jogador se mostrou grato pela compreensão da comissão técnica em aceitar sua retirada, desejando muito sucesso na caminhada futura do clube. A situação contratual do treinador Heinrich Weber também preocupa a torcida, já que seu contrato expira no dia 30 de junho deste ano e nas duas conversas anteriores da diretoria para renovar seu vínculo ele solicitou à diretoria que investisse o dinheiro em outras coisas que não fossem na extensão de seu vínculo contratual com o clube.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • mfeitosa
      Por mfeitosa
      Fala pessoal! Estou de volta para trazer uma reedição de um save que havia postado com o FM 2011, um dos primeiros que publiquei por aqui e que foi muito prazeroso de jogar. Trata-se do save "Como nos velhos tempos", onde tentei retratar a trajetória do ex-atacante Marinho sob o comando do glorioso Bangu Atlético Clube. 
      Estarei utilizando o MRT90 Brasil, como forma de possibilitar o comando do time dentro do FM 2019, que se encontra atualmente sem divisão. Para deixar as competições mais equilibradas, atualizei as transferências e elencos de diversos times, com base em sites oficiais e outros como o 'Transfermarkt' e 'O Gol'. Caso alguém tenha interesse neste arquivo, pode baixar por aqui.

      Fundado por britânicos em 17 de abril de 1904, o Bangu Atlético Clube é um dos clubes mais tradicionais do Rio de Janeiro e um dos pioneiros no Brasil, sendo o primeiro a escalar um atleta negro no país, mesmo contra a vontade da federação local, que chegou a proibir a prática, forçando a equipe a decidir por não participar da extinta Liga Metropolitana de Football. 
      Em seus mais de 110 anos, o Alvirrubro de Moça Bonita colecionou algumas conquistas, tais como os títulos do Campeonato Carioca em 1933 e 1966, o Torneio dos Campeões de 1967 e a International Soccer League em 1960, quando superou equipes como Sampdoria, Rapid Wien, Sporting, Estrela Vermelha e Kilmarock. Para muitos, a ISL representa um título mundial para o Banguzão.

      Em 1985, o Alvirrubro foi vice-campeão brasileiro, quando perdeu o campeonato para o Coritiba, que faturou o título após histórica decisão por pênaltis no Maracanã. Em 1987, a equipe venceu a Taça Rio, sua última conquista relevante. No ano seguinte, em 1988, o Bangu foi rebaixado para a Série B e nunca mais retornou à elite do futebol nacional.
      Era o final da "era" liderada pelo famoso bicheiro Castor de Andrade, presidente de honra e grande financiador do clube até o final da década de 1980. Desde então, o Bangu Atlético Clube não mais reencontrou seu rumo e suas participações no Campeonato Brasileiro têm se tornado cada vez mais raras.
      Nos últimos dez anos, a equipe se classificou apenas duas vezes para o Brasileirão Série D, abrindo mão de sua participação em 2009 por falta de recursos, e fazendo uma campanha nada animadora em 2017 (encerrou como 40º, na classificação geral).

      - Conquistar, ao menos, duas vezes o Campeonato Carioca, repetindo os feitos de 1933 e 1966;
      - Retornar à Série A (última participação em 1988);
      - Conquistar o título da Série A, superando o feito de 1985 (vice contra o Coritiba);
      - Conquistar o título da Copa do Brasil (nunca fez boa campanha);
      - Conquistar o título da Libertadores da América (decepcionou em sua única participação, em 1986);
      - Conquistar o título do Mundial de Clubes, equiparando a façanha de 1960 (International Soccer League);
      - Superar a reputação de, ao menos, um dos grandes do Rio de Janeiro;
      - Emplacar um ídolo que supere, ao menos, a marca do ex-atacante Marinho no clube (83 gols).

      Desta vez, não teremos Marinho no comando do Bangu. Sendo assim, teremos uma "passagem de bastão" para um ídolo mais recente da torcida alvirrubra. Trata-se do ex-zagueiro Carlos Renan, que defendeu a equipe de Moça Bonita entre 2010 e 2014, sendo aproveitado depois como auxiliar da comissão técnica. 

      Dentro do jogo, defini sua qualificação "baseada no Bangu", o que deixou o treinador com Licença Nacional B, e selecionei experiência anterior como Futebolista Profissional (nível local), o que condiz com a realidade. Por se tratar de uma pessoa que, enquanto jogador, demonstrava perfil de liderança junto aos companheiros, deixei Carlos Renan com estilo de treino Motivador. Nenhum atributo foi alterado manualmente. 
    • just12
      Por just12
      Dei uma lida em alguns fóruns nacionais e internacionais e percebi também com minha vivência no jogo que desde q versão 13, o jogo meio que te obriga a jogar do jeito X OU Y,  são determinadas táticas e estratégias que funcionam muito bem e se vc tentar desenvolver uma filosofia própria a chance de dar errado é muito grande, a não ser que a filosofia seja próxima a que o jogo entende como funcional.
       
      No FM11 e fm12 eu me sentia mais livre pra montar filosofias e estratégias diferenciadas e que com paciência funcionavam muito bem.
      Você percebe que há anos a tática mais usada pelos players humanos é a 4231 com extremos e quando não, é uma variação dela. E de fato ela funciona super bem,ainda mais com pressão e linha alta.
    • F J
      Por F J
      Fala galera.
       
      Mais um ano que venho seguindo com esse projeto, dessa vez para FM2019.
      Por volta de 630 jogadores/staffs entre criações e edições de jogadores baseados no Japão que como vocês sabem não vem no FM.
      Sò subscrever que vai aparecer nos seus arquivos do editor.
       
       
      Espero que gostem.
      https://steamcommunity.com/sharedfiles/filedetails/?id=1686393451
       
       









    • senna889091
      Por senna889091
      Onde que eu vejo a porcentagem de dinheiro de venda de jogadores que vai exclusivamente pro orçamento de transferências?
      Eu sei que nao ta 100% no meu caso, mas queria saber pra decidir se vale a pena vender alguns jogadores por agora mas so lembro de ver essa informação na caixa de entrada, to em Finanças e acho nada. 
    • Johann Duwe
      Por Johann Duwe
      Fonte
       
       
      Fonte
      Inspirado no Ypiranga do @Leonardo Moreno e no Tupi do @marciof89 vem aí mais um save em terras tupiniquins, eu, pessoalmente, não gosto de jogar no Brasil, mas irei abrir uma exceção pois como disse o @CCSantos, promessa é dívida.
      A cidade de Joinville é mais reconhecida pela sua equipe de Futsal, que por muitas vezes eu vi jogar contra a equipe de Malwee/Jaraguá quando a mesma tinha o craque Falcão e tantos outros dando show.
×