Jump to content
Sign in to follow this  
Bruno Trink

'Til I Die... - O título que faltava [18.07]

Recommended Posts

Vannces

Estranho, os links não estão abrindo para mim. Vejo que você faz uma análise que demonstra não querer ou precisar fazer muitas mudanças e nesse caso, é justo, pois mesmo que mude peças, o trabalho tático e de instruções devem sofrer poucas mudanças para que não coloque tudo que foi feito até agora a perder. Tomara que continue ainda por mais tempo, pois a saga está no momento ápice e talvez o clube precise ainda de mais títulos para conseguir depois, sozinho, dar continuidade ao poderio conquistado com sua gestão.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Neynaocai

Os jogadores se adaptam ao clube e não o contrário. É uma filosofia, não um esquema.

Daqui anos, lembrarão da era Bennet.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bruno Trink
3 horas atrás, Vannces disse:

Estranho, os links não estão abrindo para mim. Vejo que você faz uma análise que demonstra não querer ou precisar fazer muitas mudanças e nesse caso, é justo, pois mesmo que mude peças, o trabalho tático e de instruções devem sofrer poucas mudanças para que não coloque tudo que foi feito até agora a perder. Tomara que continue ainda por mais tempo, pois a saga está no momento ápice e talvez o clube precise ainda de mais títulos para conseguir depois, sozinho, dar continuidade ao poderio conquistado com sua gestão.

Eu fiz alguma coisa no Google Photos, mexi na configuração de compartilhamento, e ele cagou meus links. Refiz os dois últimos posts, depois faço os demais, mas vou voltar pro fmshots.

Acho contraproducente mudar tudo a todo momento. Ainda mais quando está funcionando. Tem mais, o elenco está montadinho para jogar nessa formação e, se eu resolver trocar, precisarei fazer muitas alterações no grupo. Aí, vou ajustando aos poucos, mudando uma ou outra instrução individual, e acatando algumas das sugestões pré-jogo do assistente. 

 

3 horas atrás, Neynaocai disse:

Os jogadores se adaptam ao clube e não o contrário. É uma filosofia, não um esquema.

Daqui anos, lembrarão da era Bennet.

Boa, gostei da definição. Mas é mais ou menos isso, as próprias contratações vão ao encontro da forma do time jogar.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Selat

Nunca consegui fazer funcionar um time ofensivamente com esse desenho 🤣

Pra mim parece que o jogo só flui quando o meia armador fica logo atrás do atacante (jogador alvo alto para explorar bolas aéreas), quando esse meia tem bons atributos técnicos e é inteligente, distribui bem o jogo. No seu desenho meus times sempre tendem a ficar mais atrás. Provavelmente to errando em algo 🤦‍♂️

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mrp93
12 horas atrás, Bruno Trink disse:

banner.thumb.png.5bdbcca2ab0a5e509b678180e03670c5.png

 

banner_talksport52a0bac4ad5f4e34.png

 

DESTRINCHANDO O SUNDERLAND
Como Gary Bennett montou uma equipe para bater de frente com gigantes do futebol mundial?

Por Michael Gray
4 de junho de 2024

 

spacer.pngAtendendo a inúmeros pedidos, convidamos o competente Philip Butler, que escreve para o blog Roker Report, para tentar entender o sucesso do Sunderland de Gary Bennett, vencedor de tudo que disputou nessa temporada. Com a palavra, Philip.

Não é tão difícil compreender o que fez Gary Bennett no comando técnico do Sunderland nos últimos seis anos. Desde a primeira partida sob a sua direção, o time joga, basicamente, no mesmo desenho tático: uma linha defensiva com quatro jogadores, um volante, dois meias centrais, dois pontas e um atacante único na frente. Ele sempre se comprometeu com a diretoria do clube em atuar de forma ofensiva e com seu jogo baseado na posse da bola. Aliou isso com uma pressão pós-perda muito forte, com os atacantes marcando em cima assim que o adversário rouba a bola. Tudo para estar mais perto do gol quando recuperasse a posse. Foi assim desde sempre, mesmo quando encarava equipes tecnicamente mais fortes.

Obviamente, durante os anos, alguns ajustes eram feitos, até para não deixar o trabalho dos adversários muito fácil. No entanto, de forma geral, Gary sempre teve um lateral apoiando mais e outro guardando posição. Normalmente, um dos zagueiros era responsável pela primeira saída de bola e, quando o oponente marcava em cima, o goleiro acionava um dos laterais. No ataque, a dupla de pontas sempre foi a grande chave. O treinador e seu centro de inteligência sempre buscaram um ponta mais aberto, winger, e outro que fechava e atacava a área junto com o nove. Teve Watmore e Chris "The King" Maguire, Watmore e Willock e, agora, Nicholls e Follet. Nicholls, inclusive, acabou de bater o recorde de assistências em uma temporada.

Não acredito em muitas mudanças para o próximo ano, não é característica do Gary. Minha maior dúvida é se ele voltará à carga na transferência do Terry Douglas, mesmo depois da fantástica temporada que fez o Velasco com seus 32 gols. O colombiano marcou um gol a cada 120 minutos, uma média extraordinária. De qualquer forma, entendo que a estrutura tática não deve sofrer grandes alterações.

Muito legal a abordagem tática que propuseste ao teu time. Não é atoa que obtivesse todos os resultados vistos. 

Parabéns pela montagem desta filosofia que realmente mereceu os resultados que obteve!

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lanko
12 hours ago, Neynaocai said:

Os jogadores se adaptam ao clube e não o contrário. É uma filosofia, não um esquema.

Daqui anos, lembrarão da era Bennet.

kkk sempre que vejo o sobrenome não consigo não pensar em Pride & Prejudice 🤣

Imagina se o Gary ganhar título de lorde ou virar cavaleiro se ganhar a Copa com a Inglaterra.

 

7 hours ago, Selat said:

Nunca consegui fazer funcionar um time ofensivamente com esse desenho 🤣

Pra mim parece que o jogo só flui quando o meia armador fica logo atrás do atacante (jogador alvo alto para explorar bolas aéreas), quando esse meia tem bons atributos técnicos e é inteligente, distribui bem o jogo. No seu desenho meus times sempre tendem a ficar mais atrás. Provavelmente to errando em algo 🤦‍♂️

Nem eu.

Talvez no 19 esteja bem diferente, mas não consegui fazer os extremos, seja qual função fosse, trabalharem bem de jeito algum no 18. O meia-atacante era quase sempre um dos piores do time. Só consegui fazer eles jogarem quando os extremos recuaram pro meio-campo e o meia vinha de trás, como Mezzala como no desenho daqui ou Box-to-Box. Aí sim a coisa encaixou no meio campo.. Duplas de ataque sempre me fascinaram também, e um só não tava dando conta. Dois, com função de suporte pra voltarem mais pra compensar um a menos no meio-campo também fez a coisa rolar, principalmente com as tabelas e avanços dos extremos. Aí sim a coisa toda encaixou como uma luva.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bruno Trink
16 horas atrás, Selat disse:

Nunca consegui fazer funcionar um time ofensivamente com esse desenho 🤣

Pra mim parece que o jogo só flui quando o meia armador fica logo atrás do atacante (jogador alvo alto para explorar bolas aéreas), quando esse meia tem bons atributos técnicos e é inteligente, distribui bem o jogo. No seu desenho meus times sempre tendem a ficar mais atrás. Provavelmente to errando em algo 🤦‍♂️

Curioso que, em nenhum momento, eu tive muitas dificuldades. Ainda não está perfeito, pro meu gosto, principalmente o trio de volante/meias centrais. Demorei pra chegar no mezzala mas ele compõe bem com o espaço aberto pelo winger. E esse par winger/avançado interior está funcionando maravilhosamente.

 

10 horas atrás, Mrp93 disse:

Muito legal a abordagem tática que propuseste ao teu time. Não é atoa que obtivesse todos os resultados vistos. 

Parabéns pela montagem desta filosofia que realmente mereceu os resultados que obteve!

 

Obrigado. Vamos aperfeiçoando aos poucos a partir de uma ideia inicial. Não vi necessidade de mudar e fui só ajustando as funções de cada jogador.

 

9 horas atrás, Lanko disse:

kkk sempre que vejo o sobrenome não consigo não pensar em Pride & Prejudice 🤣

Imagina se o Gary ganhar título de lorde ou virar cavaleiro se ganhar a Copa com a Inglaterra.

 

Nem eu.

Talvez no 19 esteja bem diferente, mas não consegui fazer os extremos, seja qual função fosse, trabalharem bem de jeito algum no 18. O meia-atacante era quase sempre um dos piores do time. Só consegui fazer eles jogarem quando os extremos recuaram pro meio-campo e o meia vinha de trás, como Mezzala como no desenho daqui ou Box-to-Box. Aí sim a coisa encaixou no meio campo.. Duplas de ataque sempre me fascinaram também, e um só não tava dando conta. Dois, com função de suporte pra voltarem mais pra compensar um a menos no meio-campo também fez a coisa rolar, principalmente com as tabelas e avanços dos extremos. Aí sim a coisa toda encaixou como uma luva.

Eu sou o contrário, nunca consegui me acertar bem com dupla de ataque. Sempre acho que falta presença no meio, mesmo com um com a função de suporte. Posso tentar novamente no próximo save. 

"se ganhar a Copa com a Inglaterra"?!?!?!? Como assim, cara pálida?!?! Perdeu alguma coisa? 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Neynaocai
9 minutos atrás, Bruno Trink disse:

se ganhar a Copa com a Inglaterra"?!?!?!? Como assim, cara pálida?!?! Perdeu alguma coisa? 

Já é Sir na Austrália.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Vannces

Nossa, é muito bom ver o trabalho tático exposto da forma como você fez, isso é uma inspiração para o trabalho que desenvolvemos, claro que cada um tem um jeito de enxergar sua equipe e o potencial que tem nas mãos, mas é fato que o seu sucesso é baseado em um trabalho minucioso e consistente. Muito bom poder conhecer os detalhes que levaram o Sunderland ao sucesso inquestionável. Parabéns.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bruno Trink
4 horas atrás, Vannces disse:

Nossa, é muito bom ver o trabalho tático exposto da forma como você fez, isso é uma inspiração para o trabalho que desenvolvemos, claro que cada um tem um jeito de enxergar sua equipe e o potencial que tem nas mãos, mas é fato que o seu sucesso é baseado em um trabalho minucioso e consistente. Muito bom poder conhecer os detalhes que levaram o Sunderland ao sucesso inquestionável. Parabéns.

A forma de postagem que eu escolhi acabou deixando pouco espaço para esse tipo de exposição. Encontrei essa maneira para tentar suprir essa lacuna, acho que ficou interessante. E obrigado pelos elogios!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bruno Trink

banner.thumb.png.5bdbcca2ab0a5e509b678180e03670c5.png

 

banner_talksport52a0bac4ad5f4e34.png

 

UM PAPO COM GARY
Em conversa com treinador, passado, presente e futuro do Sunderland são visitados

Por Michael Gray
4 de agosto de 2024

 

garybennett.png.4046fcdaa295552755cee1e87ff94606.pngApós a vitória de hoje sobre o Manchester United e o consequente tricampeonato do Sunderland na Community Shield, consegui conversar rapidamente com Gary Bennett sobre diverso s assuntos. Sucesso na temporada passada, expectativas para o ano e possível aposentadoria, tudo está aqui. Até um boato curioso.

Michael Gray: Uma temporada perfeita, vencendo todos os campeonatos disputados. Qual o segredo do seu Sunderland?
Gary Bennett: Mesmo se tivesse segredo, eu não iria divulgar para nossos adversários, concorda?! (risos) Mas, falando sério, acredito que seja uma mistura de trabalho sério e dedicado com uma meticulosa análise de mercado. Conseguimos, desde que voltamos à Premier League, montar elencos gastando muito menos que o big-6. O abismo entre nós sempre foi gigante, não podíamos errar nas contratações. Nossa folha salarial até pouco tempo era menor do que de alguns clubes da Championship. Só a partir do ano passado que começamos a conseguir disputar negociações com eles. Hoje temos dinheiro, estamos no nível de, por exemplo, rejeitar uma oferta de mais de € 100 milhões do Real Madrid pelo Byriel. Não havíamos chegado a gastar € 30 milhões por nenhum jogador até agora, com a chegada do Terry.

MG: Aproveitando o gancho, percebe-se que você trouxe muito menos jogadores nesse ano. Está satisfeito com o elenco?
GB: Se você contar com o nosso sub-23, temos um grupo numeroso. Muitos atletas estavam emprestados, alguns se destacaram e farão parte do elenco principal, casos do Biquinho, do José Guedes e do Gomaa. Trouxemos o Terry Douglas, que era um desejo antigo, tanto nosso quanto do jogador. Precisávamos de um lateral esquerdo, veio o Zecchinato, o Blind já está com 34 anos e será mais utilizado no meio de campo agora. E o Saúl foi uma oportunidade que eu não podia deixar passar, um jogador com a sua categoria e experiência, pagando apenas parte dos seus salários. E o garoto que veio, de graça, de Portugal para a nossa base. Com isso tudo, ainda estamos com trinta e um, número que eu considero bastante alto. Alguns eu estou tentando recolocação, outros jogarão mais com o sub-23.

MG: Não pretende repor a saída do Willock?
GB: A princípio, não. O Tottenham chegou, pagou a multa e levou. O Follet, hoje, é nosso titular e, para a função, temos o João Félix e o Velasco.

MG: Acha que o Sunderland sai na frente depois da dança das cadeiras dos treinadores?
GB: Estamos entre os favoritos, não dá pra negar, mas acredito que isso fará pouca diferença. O início do campeonato pode apontar algo nesse sentido. Fiquei surpreso com as demissões do Pep e do Valverde, para falar a verdade, mas ambos os clubes repuseram à altura. Henry, talvez, possa ter alguma dificuldade nessa volta à Inglaterra, agora como treinador. No entanto, vem bem recomendado pelo bom trabalho no Valencia e tem um elenco fantástico no United.

MG: Depois de vencer tudo, você pensa em parar?
GB: Confesso que chegou a passar pela minha cabeça. Já estou com quase 63 anos, o corpo começa a cansar de tantas viagens, mas ainda não está na hora. Entendo que preciso, pelo menos, mostrar que a temporada passada não foi uma exceção. O Sunderland tem que se consolidar entre os gigantes do futebol mundial e quero deixar a casinha bem arrumada para o próximo que chegar.

MG: Pra fechar, é verdade que você recusou o título da Ordem dos Cavaleiros do Império Britânico pela conquista do Mundial do Catar?
GB: Não, não é verdade. Houve esse boato no início do ano passado. Lógico que eu ficaria honrado, só não creio que tenha feito tanto para merecer tamanha distinção.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lanko

Nossa, esqueci mesmo que o cara já tinha ganho a Copa. Deve ter sido porque recusou o título de cavaleiro 🤣

Meio surpreso que o treinador já tenha 63 anos e pensando em se aposentar.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru

A postagem sobre tática ficou muito legal mesmo, sentia falta disso nas atualizações.

Vai chegando o momento de Bennett pendurar a prancheta, mas o objetivo de mostrar que a temporada perfeita não foi uma exceção é bem interessante. Veremos como vai ser essa consolidação do Sunderland entre os gigantes do futebol mundial.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bruno Trink
6 horas atrás, Lanko disse:

Nossa, esqueci mesmo que o cara já tinha ganho a Copa. Deve ter sido porque recusou o título de cavaleiro 🤣

Meio surpreso que o treinador já tenha 63 anos e pensando em se aposentar.

Scolari já tem 70. Bennett talvez ainda aguentasse mais uns anos, eu que já estou chegando no meu limite... 🤣

 

3 horas atrás, Tsuru disse:

A postagem sobre tática ficou muito legal mesmo, sentia falta disso nas atualizações.

Vai chegando o momento de Bennett pendurar a prancheta, mas o objetivo de mostrar que a temporada perfeita não foi uma exceção é bem interessante. Veremos como vai ser essa consolidação do Sunderland entre os gigantes do futebol mundial.

 

Também sentia falta desse tipo de post, difícil era encaixar no estilo. Meu próximo save, com certeza, será num estilo mais livre, possivelmente um JeT mais básico.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Neynaocai

Saul é um achado mesmo.

Terry Douglas é bom demais, já teve algum atacante tão bom quanto ele? Como fica com o Velasco?

https://www.brejas.com.br/temperatura.shtml

9 horas atrás, Lanko disse:

Meio surpreso que o treinador já tenha 63 anos e pensando em se aposentar.

Como diz o tio PEP, vai ver o futebol não é tudo pra ele, quer experimentar outras coisas... Hahaha

Share this post


Link to post
Share on other sites
Vannces

Trabalho pronto e dinheiro em caixa, acho que todo o esforço do início merece continuidade para "curtir" novas conquistas. A palavra chave dessa entrevista para mim é "Consolidar" o Sunderland entre os gigantes mundiais. Bom trabalho na sequência.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bruno Trink
21 horas atrás, Neynaocai disse:

Saul é um achado mesmo.

Terry Douglas é bom demais, já teve algum atacante tão bom quanto ele? Como fica com o Velasco?

https://www.brejas.com.br/temperatura.shtml

Como diz o tio PEP, vai ver o futebol não é tudo pra ele, quer experimentar outras coisas... Hahaha

Impressionante que o Douglas tem só 20 anos, tem, pelos relatórios, ainda alguma margem para evoluir. O Velasco ficou pra trás. Como ele joga também aberto pela esquerda, optei por não contratar ninguém para suprir a saída do Willock e ele vai acabar virando reserva do Follet. Quero dar mais chances pro Giggs quando o Douglas não jogar.

 

5 horas atrás, Vannces disse:

Trabalho pronto e dinheiro em caixa, acho que todo o esforço do início merece continuidade para "curtir" novas conquistas. A palavra chave dessa entrevista para mim é "Consolidar" o Sunderland entre os gigantes mundiais. Bom trabalho na sequência.

A ideia é essa, jogar mais uma ou duas temporadas para ganhar dinheiro e reputação para o clube. Praticamente impossível repetir uma temporada como a última mas, continuar brigando lá em cima é a meta. E tem aquilo: quando começamos a viajar nas ideias para próximos saves, é que a hora de terminar o atual está chegando...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bruno Trink

banner.thumb.png.5bdbcca2ab0a5e509b678180e03670c5.png

 

banner_talksport52a0bac4ad5f4e34.png

 

NINGUÉM SEGURA O SUNDERLAND
Black cats tem melhor início de temporada da história

Por Michael Gray
23 de outubro de 2024

 

20241023_classif_reduz.png.88826452c435f5e0b35a6873e40d33b3.pngSe alguém tinha dúvidas sobre o ano fantástico do Sunderland ter sido um ponto fora da curva, talvez esses primeiros oitenta dias da temporada tenham dado uma resposta. Já foram duas conquistas, títulos das duas Supercopas, e quatorze vitórias em quinze partidas disputadas. O único empate aconteceu na terceira rodada da Copa da Liga, com um time misto contra o Liverpool em Anfield. Mesmo assim, a classificação para a fase seguinte veio na disputa por pênaltis. O resultado disso é a liderança da Premier League e a classificação antecipada para o mata-mata da Champions League. O grupo na competição continental não era dos mais tranquilos e, no entanto, os black cats atropelaram seus adversários.

Na entrevista de agora há pouco, após a vitória no Signal Iduna Park, Gary deixou escapar dois pontos de atenção. A perda de concentração não pode acontecer novamente. O comandante do Sunderland sempre se caracterizou por fazer de tudo para manter seus elencos com os pés no chão. Chegava a incomodar com a mesma resposta para quando perguntavam sobre as chances da equipe nos mais diversos campeonatos, sempre aquele papo de que havia muito a ser jogado. A reação do Dortmund hoje mostrou um Gary muito agitado na área técnica, pouco comum ao treinador, sempre muito tranquilo durante os jogos. Certamente isso será bastante trabalhado nos próximos dias.

O outro ponto não ficou tão explícito mas tem relação com alguns focos de insatisfação no elenco. Ao contrário de anos anteriores, Gary tem rodado pouco o time titular até agora. Cataldi e Chalobah, por exemplo, não atuaram sequer um minuto. Gomaa e Wainwright já reclamaram com o treinador e podem contaminar o restante do grupo. Já vimos na era Bennett situações similares e não estranharia se os dois deixassem o clube em breve, nem que seja por empréstimo. Se isso acontecer, possivelmente haverá reposição. Para a posição do egípcio, o elenco está coberto mas a zaga precisaria ser reposta, ainda mais depois dos empréstimos do Souttar e do Radicof que, por sinal, estão formando uma ótima dupla no Valencia do Guardiola.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Neynaocai

Volante artilheiro esse Saúl.

Aproveitando a espetacular campanha, não tá na hora de mudar o banner? Não deve ter mais nenhuma criatura triste em Sunderland hahaha

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bruno Trink
18 horas atrás, Neynaocai disse:

Volante artilheiro esse Saúl.

Aproveitando a espetacular campanha, não tá na hora de mudar o banner? Não deve ter mais nenhuma criatura triste em Sunderland hahaha

Como assim?! O Saúl só fez um gol na temporada!

Sobre o banner, é sempre bom lembrar o passado ruim para não repetir os erros.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Neynaocai
5 horas atrás, Bruno Trink disse:

Como assim?! O Saúl só fez um gol na temporada!

Sobre o banner, é sempre bom lembrar o passado ruim para não repetir os erros.

Ah é, foram cinco assistências hahaha confundei

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bruno Trink

banner.thumb.png.5bdbcca2ab0a5e509b678180e03670c5.png

 

banner_talksport52a0bac4ad5f4e34.png

 

O TÍTULO QUE FALTAVA
Na volta ao Catar, Bennett conquista a última taça possível

Por Michael Gray
21 de dezembro de 2024

 

fifa-6395481.jpgspacer.pngLeague One ✔️. Championship ✔️. Copa da Liga e Copa da Inglaterra ✔️. Premier League ✔️. Europa League ✔️. Champions League ✔️. Community Shield ✔️. Supercopa Europeia ✔️. Entre os títulos possíveis, faltava o Mundial de Clubes. Não falta mais. No retorno de Gary Bennett ao Catar e ao Khalifa International Stadium, o Sunderland bateu Jeonbuk Motors e Boca Juniors e adicionou mais um troféu à sua coleção.

A logística não foi simples. No sábado, o time estava em Liverpool onde venceu o Everton pelas quartas de final da Copa da Liga. Volta para Sunderland, de lá para Newcastle e pega um voo de 10 horas para Doha com escala em Londres. Na noite de quarta, estava em campo um time mesclado que, se dominou a partida contra os coreanos do Jeonbuk, pecou nas finalizações. Ramy Gomaa, que deixou para trás sua insatisfação por jogar pouco e passou a se preocupar apenas com o campo, abriu o placar. A equipe pouco sofreu mas a tranquilidade só veio perto do fim da partida, com o gol do Ronaldo Valencia.

A decisão foi contra o Boca Juniors que não teve dificuldades para vencer o ASEC Mimosas na outra semifinal. A equipe argentina é muito bem armada por seu treinador, Guillermo Barros Schelotto, no clube desde 2016. De tal forma que conseguiu segurar bem o Sunderland, mais forte tecnicamente, durante 45 minutos. No entanto, os black cats voltaram do vestiário muito mais ligados. Logo aos três minutos, Pitman recebeu uma bola do Saúl e, ao invés de cruzar, bateu forte. O goleiro deu rebote e o próprio Pitman, de pé direito, abriu o placar. Como um bom boxeador, o time continuou em cima. E praticamente matou a partida aos onze na mais tradicional das jogadas: cruzamento da direita, esse do Jordan Valencia, remate de primeira do Follet.

Hora de voltar para o nordeste inglês, comemorar o Natal e voltar as forças para a corrida pelo bicampeonato da Premier League. A briga, que estava acirrada com o Manchester City, pode ter aberto para o Sunderland. Enquanto estava no Catar, viu o City perder duas vezes, para Tottenham e Southampton. Se vencer suas duas partidas adiadas, a folga na liderança do campeonato pode chegar a nove pontos, o que seria fundamental para, em fevereiro, se concentrar no difícil confronto da Champions League contra o Barcelona.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Andreh68

Como quase esperado conseguiu os títulos almejados temporada passada. Agora segue a passos largos para fechar o save em alta!

Save muito bem montado, gostei muito da forma de postagem em jornal, parabéns.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Selat

Agora oficialmente campeão de tudo! 

Deve fechar o save com chave de ouro, parabéns! 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Vannces

O status do clube já é de 5 estrelas? E se tiver alcançado, saberia dizer se foi conquistado com o título da champions ou o mundial de clubes? Parabéns pelas conquistas, essa trajetória é de um clube gigante, faltando apenas confirmar na nova temporada esse poderio. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • Selat
      By Selat
      Fala galera!
      Não sei se é válido dizer que sou novo aqui no fórum pois sou membro desde 2006 🤣. Mas o fato é que passei mais de uma década aqui apenas aproveitando o grande serviço que o FManager oferece para a comunidade FM, sempre nos bastidores. Achei que seria hora de eu tentar reverter isso e conseguir proporcionar para a comunidade algo em “troca”. Então decidi promover esse pequeno entretenimento em forma de história fictícia. 
      Me chamo Tales, tenho 27 anos e sou fã de FM desde o 2005. Sou de Belém do Pará e tenho apenas um time do coração: Paysandu Sport Club. Que por sinal foi a equipe escolhida para iniciar este save, "aproveitando" o mal momento do time estando recém-rebaixado para a Série C e me dando o desafio de subir de volta para a elite do futebol brasileiro.
      Apesar de ser jogador de FM desde quase os primórdios, confesso que tem algumas coisas que nunca consegui atingir em um save. Vou me dar o desafio de conseguir atingir algumas dessas coisas com este. Por exemplo: Nunca fui campeão de uma libertadores ou um mundial de clubes em qualquer FM (sempre gosto de começar com um time lá embaixo nas divisões até chegar ao sucesso, mas sempre abandono o save antes do grande sucesso chegar 😂 – às vezes por falta de tempo, às vezes porque lançou outro FM melhor e às vezes simplesmente porque perco o interesse). Nunca fui campeão de uma champions (embora tenha chegado na final certa vez com o PSG no FM2014, perdendo de 3x2 pro Chelsea, mas isso é outra história) ou de uma Copa do Mundo (na verdade nunca nem treinei uma seleção no FM).
      Enfim, deu pra ver que apesar de ter tempo e experiência com o jogo, tem muitas coisas que ainda não alcancei, e algumas delas pretendo alcançar com este save, jogando o FM2019 pela primeira vez, segue a lista de objetivos abaixo:
      Objetivos:
      - Campeão de ao menos 5 estaduais, não importando quais estados. (Faltam 4)
      - Campeão Brasileiro 3 vezes (Ao menos um deles deve ser a Série A).
      - Campeão da Copa do Brasil ao menos uma vez.
      - Libertadores ao menos uma vez.
      - Mundial de Clubes ao menos uma vez.
      Ao ver esses objetivos já deve ficar claro que meu save se passará no Brasil. Começarei no Paysandu mas não pretendo me limitar apenas nele. Caso outro clube me chame durante a jornada, posso acabar optando por ir treiná-lo, me limitando apenas no Brasil.
      Ligas selecionadas (Tem bastante coisa mas o PC aguenta).
      A História
      A partir do próximo post, vamos acompanhar a história de dois amigos: Edílio Marques, um jornalista esportivo, e Donald Santos, um jovem recém promovido a técnico de futebol. Ao saber que o amigo conseguiu uma promoção dentro do Paysandu Sport Club como técnico da equipe principal para a temporada 2019, Edílio decide “abusar” da amizade para ter acesso aos bastidores de tudo o que rola dentro do clube, decidindo então escrever vários relatos sobre a trajetória que se iniciava ali.
       
      Índice
      Capítulo I
      Capítulo II - Presente de Natal e Pré-temporada "fabulosa"
      Capítulo III - "É no detalhe que se define um clássico"
      Capítulo IV - "Diga ao Don que estou procurando ele"
      Capítulo V - 3 semanas, 3 decisões
      Capítulo VI - Um sobe, outro desce
    • Daniel Souza
      By Daniel Souza
      Tática que vi desenvolvendo nos ultimos dias,um Flamengo de puro controle de jogo,sem muita itensidade mas com troca de passes e movimentações o tempo todo,e marcação pressionando o adversário,em varias ocasiões terminei o primeiro tempo com 20 chutes enquanto o adversário terminava com 0,posse de bola sempre nos 60% até em 70% se o time for muito fraco,o ponto forte da tática é a sua bola parada,é muito forte se vc tiver bons cobradores e jogadores que tenham impulsão.
       Nas imagens a seguir vemos a formação da minha equipe e as estatisticas dominantes que ela vem trazendo:
      https://ibb.co/QbMC1Hy
      https://ibb.co/Jys0x02
      a tática não é opressora de criar muitas chances por isso um pivo ofensivo tem que ser um cara que tenha:Visão de jogo,Técnica,Passe.É fundamental isso,ele é o centro do time,é um Messi do seu time ou se preferir,um Zico,espero que possam desfrutar dessa tática,alias botei equilibrada porque defensivamente minha equipe fica muito forte assim,mas jogando de forma positiva também funciona muito bem,abraços.
       
      Download> https://www.4shared.com/file/dnHk2YL1gm/Tiki_Taka_1981_Flamengo.html
    • LuizH
      By LuizH
      Afastado durante longo período, senti que era hora de retornar à área para compartilhar uma nova experiência dentro deste jogo que tanto nos ocupa. A compra recente de um novo computador - o primeiro com capacidades dignas - unido a vontade de concretizar um objetivo que há bastante tempo almejo, levou-me a criação deste tópico e realização vasta pesquisa sobre o histórico do clube que possui comigo uma ligação bastante particular e que pretendo relatar no capítulo seguinte, o qual deixarei, por questões visuais, à disposição apenas daqueles que realmente se interessarem pelas motivações que levaram à escolha.
      Aos demais, resumidamente: A motivação é o futebol (hoje inexistente) da minha cidade, qual seja: Cachoeira do Sul(RS). O clube é o que leva o nome dela: Cachoeira FC; O início é na Terceira Divisão do Rio Grande do Sul. Te aguardo no capítulo 2.1!
      1.1 AS MOTIVAÇÕES EM UM BREVE RELATO HISTÓRICO:
      2.1 - DA CIDADE, DO CLUBE E DO ESTÁDIO:

      Cachoeira do sul é uma cidade do Rio Grande do Sul, localizada a 196 km de Porto Alegre. É uma cidade de aproximadamente 90 mil habitantes que ostenta o título de "capital nacional do arroz". Orgulha-se por ser o quinto município mais antigo do Estado, emancipando-se da cidade de Rio Pardo no ano de 1820. Dispondo de vastos territórios, pertenciam a Cachoeira do Sul municípios como Alegrete, Santa Maria, Santana do Livramento e São Gabriel.
      Cachoeira do Sul pertence a região econômica da Metade Sul do Rio Grande do Sul, grupo de municípios que teve prosperidade na primeira metade do século XX graças à agropecuária, mas que não se industrializaram ou tiveram uma industrialização tardia, mantendo seus tradicionais tipos de economia, empobrecendo e perdendo a concorrência para outros municípios.

      O Foot Ball Club Cachoeira, hoje Cachoeira Futebol Clube, é um clube fundado em 24 de fevereiro de 1914, na cidade de Cachoeira do Sul(RS), na residência do estudante Henrique Müller Barros, que mais tarde se tornaria médico no município. Em um período onde o campeonato gaúcho era disputado por regiões, em um sistema eliminatório entre o campeão da capital e um número variável de clubes das demais regiões do estado, o Cachoeira FC fora ter suas primeiras aparições no então campeão estadual somente no início da década de 40, mais precisamente em 1944. Até então, o clube viu-se ser amplamente dominado por seu grande rival, o Guarany de Cachoeira.  
      2.1.1 - A PRIMEIRA ERA
      Em 1944, depois de ser campeão municipal, a equipe derrotou o Inter de Santa Maria, pela final da Zona Centro, e o Floriano (após duas prorrogações), pelas quartas do estadual. Na semifinal, entretanto, o Cachoeira veio a ser facilmente eliminado pelo Bagé. Esse foi um momento muito importante na história do Cachoeira, pois, no ano anterior, o Guarany havia sido vice-campeão estadual e uma vitória contra o Bagé teria, ao menos, igualado o feito. O Cachoeira esteve ainda mais próximo da grande final estadual em 1948, quando foi eliminado, outra vez na semifinal, pelo Grêmio Santanense, em Porto Alegre. Na ocasião, o Cachoeira chegou a estar vencendo o jogo por 3 a 1, mas cedeu o empate e foi derrotado na prorrogação. O Cachoeira ainda voltaria ao Estadual em 1951 e 1955, mas nessas vezes seria eliminado em fases mais precoces.

      (Cachoeira FC, campeão citadino de 1942)
      2.1.2 - A GLORIOSA DÉCADA DE 70
      A partir da unificação do Campeonato Gaúcho em 1961, houve uma realocação dos clubes por meio de divisões: os clubes da capital e outros mais tradicionais foram incluídos na primeira divisão enquanto aqueles de regiões menos qualificadas foram alocados em uma segunda divisão, o do Cachoeira FC fora um destes clubes. 
      Dentro de um sistema bastante confuso de campeonatos que não davam acesso e nem rebaixavam, além das fórmulas mirabolantes existentes da década de 70, o Cachoeira FC conseguiu estar presente em 5 temporadas na primeira divisão do Campeonato Gaúcho: 72/73/75/77/79. O que causa surpresa, no entanto, é o fato de o clube ter sido promovido pela via tradicional em apenas uma oportunidade, quando obteve o acesso pelo vice campeonato da segunda divisão em 1978. 
      Considerada a melhor (e unica) década de sucesso na história do clube, o fim dos anos 70 culminariam com desaparecimento do Cachoeira FC na elite do futebol gaúcho. Após um péssimo desempenho campeonato de 1979, amargando a última posição entre 20 clubes, o clube ainda manteria, precariamente, suas atividades profissionais durante as temporadas de 80,81 e 82, até decidir-se pelo abandono do futebol profissional. 
      2.1.3 - O RETORNO AO FUTEBOL PROFISSIONAL E O PRIMEIRO E ÚNICO TÍTULO
      Foram necessários 17 anos até que o Cachoeira FC novamente voltasse a disputar uma competição profissional. Somente no ano de 2000, após a autorização para refiliação do clube à FGF, o Cachoeira FC voltaria a Terceira divisão do campeonato gaúcho.
      Eliminado precocemente na primeira temporada de retorno, o clube voltaria a campo para fazer história na temporada de 2001. Após vencer o Farroupilha por 3-2 no agregado (1-1 em Pelotas e 2-1 em Cachoeira do Sul) o clube alcançava seu primeiro e único título de sua história de 115 anos. 

      Elenco campeão da Série C do Campeonato Gaúcho em 2001 (Terceirona)
      O acesso à segunda divisão trouxe nova esperança ao clube que passara seu últimos anos na obscuridade. Durante 7 temporadas consecutivas a equipe buscou retornar a elite do futebol gaúcho sem obter sucesso em nenhuma delas. O período, ainda, ficou marcado pela realização dos primeiros clássicos CA-SÉ (Cachoeira FC x São José-CS) em nível profissional. 
      Entre boas e más campanhas, o clube ainda teria que amargar ver o seu principal rival disputando a elite gaúcha durante as temporadas de 2003-2007. O retorno do clássico se daria na temporada de 2008, quando após uma campanha melancólica, ambos os clubes fechariam seus departamentos profissionais para nunca mais voltar. 
      2.1.4 - JOGOS MEMORÁVEIS
      Em 19 de junho de 1962, ocorre um fato marcante na história do clube: um amistoso contra o Racing Club de Montevideo, como preliminar de Uruguai e Checoslováquia (que alguns dias antes havia perdido a Copa do Mundo para o Brasil, no Chile), no Estádio Centenário. Logo no primeiro tempo, o Racing abre cinco gols de vantagem. Na segunda etapa, o time da casa tirou o pé e o Cachoeira diminuiu o placar para 5 a 3. Dois anos mais tarde, o Racing iria a Cachoeira do Sul para a revanche e seria derrotado no Estádio Municipal por 1 a 0.
      No jogo da volta, o goleiro do Racing era um jovem Ladislao Mazurkiewicz em começo de carreira, pouco antes de se transferir para o Peñarol e de jogar três Copas do Mundo. 
      Além disto, outros dois jogos são lembrados como memoráveis na história do clube, mesmo que se tratassem apenas de amistosos. 
      16.05.1965 - Cachoeira FC 2 x 1 Grêmio 
      31.05.1972 - Cachoeira FC 1 x 0 Internacional
      2.1.5 - O ESTÁDIO
      Estádio Joaquim Vidal
      O estádio Joaquim Vidal pertence ao município de Cachoeira do Sul. Atualmente, encontra-se dentro de um projeto de revitalização infraestrutural uma vez que a deterioração de sua estrutura o levara à interdição. Com a necessária destruição de um setor de arquibancadas que ficava no lado oposto ao pavilhão central, não se sabe qual sera a capacidade do estádio após o fim da referida reforma, mas acredita-se que o estádio deva ter capacidade para 2 a 3 mil pessoas (no FM são 5 mil lugares)
      2.2 - DO JOGO EM SI:
      A estrutura exigia o máximo de realidade possível e eis o que eu tentei buscar dentro do que eu entendia do editor do jogo. Diante da disponibilidade aqui no fórum do update MRT90 e a realidade estrutural alcançada dentro dele, restou a mim a parte fácil: encontrar uma forma de tornar "real" o possível retorno do Cachoeira FC ao futebol profissional.
      Considerando que o update não dispunha da segunda e terceira divisão gaúcha, fora necessário apenas alterar algumas configurações para incluí-las ao jogo. Mesmo que sem a reprodução perfeita das estruturas reais dos campeonatos, consegui criar as respectivas divisões. Atualizados os elencos da primeira e segunda divisão e habilitado novamente o profissionalismo ao futebol do Cachoeira FC (constava como extinto) estava tudo pronto.
      Em relação aos clubes da terceira divisão, optei por incluir aqueles que de fato participam da terceira divisão estadual em 2019 e fiz um apanhado de algumas pequenas equipes que estiveram presentes nos últimos anos para completar os 16 clubes da estrutura.
      Já a questão dos jogadores em si, nada foi alterado. Com exceção de alguns jogadores perdidos que já constavam em algumas equipes, a maioria das outras inicia com os conhecidos jogadores "cinzentos", inclusive o Cachoeira FC.
      2.3 - DOS OBJETIVOS:
      De início, há apenas um único objetivo que é algo que está ligado mais a minha forma de jogar FM do que propriamente a desafio na história: o desenvolvimento das categorias de base. 
      Confesso que por um determinado período eu até dividi a vontade de unir o youth challenge a esta história, afinal, gosto da ideia e e algo que ainda não fiz. Porém, no fim das contas, acabei optando por jogar de forma mais casual (com contratações).
      No mais, por ser um desafio, tentarei buscar incluir objetivos mais dinâmicos, temporada a temporada. 

      Créditos ao trabalho de Evaldo Júnior (www.erojkit.com)
      3 - REFERÊNCIAS:
      Jamais havia encontrado na internet muito material acerca do Cachoeira FC, portanto, deixo aqui meus créditos de pesquisa ao excelente trabalho do blog "um pequeno museu do futebol gaúcho" (Disponível em: (https://1pmfg.com/home/)).
    • CapitaoX
      By CapitaoX
      São 27 pastas contendo + de 930 kits aonde cada clube do pais fica no seu estado natal facilitando a atualização dos times pequenos dos campeonatos estaduais e divisões inferiores ou que disputam o regional/divisões de acesso. Também evita necessidade de sobe e desce e mudanças na config, pois os times estarão sempre na pasta certa.
      Série A,B,C,D 100% atualizada alem dos times pequenos de divisão cada região que não se acha facilmente
      O Formato de Referencia seguido é o padrão do FC12 420x420.
      com apenas 85 mbs  é o maior compilação de kits brasileiro já reunida em link unico para o brasil.
      Downloads
       
                                                                         créditos para os Kitmakers do Fmanager Brasil e suas equipes.
      Principais membros envolvidos  e base de tudo a galera brasileira do SSKits megapack ss kits 2017 
       @Clayton_Padula, @Fab Cardoso, @VictorDomingos, @yanfer, @Sheldon Cooper km 18, @lucasaplima  e, @cheirador 
      FBkits D(Cavalcanti) :https://fm-view.net/forum/topic/18322-fbkits-download-area-season-1819/
      FC12 Kits ABC(IgorNatalino,HugoFera,Blaijin) FMSlovakia: https://fmslovakia.com/en/downloads/kitpacks/fc12-season-2018-19/
      GTCamisas D e Regionais(RomarioAlves) http://gtcamisas.blogspot.com

      +-628 times já foram atualizados,contando as 128 clubes da series ABCD feitas pelas equipes.
      esse trabalho colaborativo interequipes seria de referência pra todos Fms futuros e de ajuda para os kitmakers já que essas camisas de times pequenos regionais não eram atualizadas a mais de 2 anos algumas eram tão genericas q nem patrocínio tinham.
      novos kits estão sendo feitos no topico FC 12 Kits e serão atualizados gradualmente no pack.
    • Johann Duwe
      By Johann Duwe
      Banner by @Tsuru
      Estava entre duas situações distintas para este save, ou eu começaria na Ásia ou em alguma liga periférica na Europa. Acabei decidindo, ajudado por outros amigos da área, a começar na Europa, mais precisamente na região Escandinava.
      Um dos motivos que me fez escolher essa região foi o fato de eu não jogar em nenhuma liga escandinava desde o FM 2013, então é bom poder voltar novamente para a área nórdica do mundo.
       
       
      Ligas Selecionadas:
      Todas divisões de Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia.
      Ver apenas a primeira divisão de Bélgica, Inglaterra, Alemanha, Holanda, Polônia, Irlanda e Rússia.
      Perfil do Treinador: Aron Steffarsson, treinador de 21 anos nascido em Ilhas Faroé, sem licença e com experiência no futebol amador. Começarei desempregado e irei trilhar meu caminho para o sucesso.

       
      Por se tratar de um save carreira, o único objetivo a longo prazo que irei impor é:
      Vencer 01 Eurocopa e 01 Copa do Mundo com alguma das seleções nórdicas.
       
       
×
×
  • Create New...