Jump to content
munozgnm

Social FC - Passos Para A Glória [Empatite - 09/05]

Recommended Posts

managersergipano

Dois acessos, como é de se esperar no começo do save. Ansioso pela próxima temporada, espero que tenha mais trabalho kkkkk

Share this post


Link to post
Share on other sites
Andreh68

8 a 4 e para não esquecer nunca mais. Parece que a Caldense continuou chutando no chão após o nocaute.

Mas como disse foi uma ótima temporada, e festa nas ruas de Cel. Fabriciano, cidade, que ja visitei.

Vejamos como será a próxima.

Share this post


Link to post
Share on other sites
munozgnm
Spoiler
Em 01/02/2019 at 11:30, Jv435 disse:

parabéns pelo acesso a série d e pelo acesso ao módulo II(meio atrasado mas ok)e boa sorte no que vier

 

Valeu, JV!

Em 01/02/2019 at 15:40, managersergipano disse:

Dois acessos, como é de se esperar no começo do save. Ansioso pela próxima temporada, espero que tenha mais trabalho kkkkk

Obrigado por acompanhar! Certamente, a Série D será de extrema dificuldade. 

Em 01/02/2019 at 22:23, Andreh68 disse:

8 a 4 e para não esquecer nunca mais. Parece que a Caldense continuou chutando no chão após o nocaute.

Mas como disse foi uma ótima temporada, e festa nas ruas de Cel. Fabriciano, cidade, que ja visitei.

Vejamos como será a próxima.

A experiência pesou no confronto mesmo, ficaram atrás do placar em grande maioria dos 180 minutos e ainda conseguiram sair por cima.

Dois acessos é motivo de muita comemoração, há muito tempo o Social não traz alegria para os moradores, mas você veio fazer o que por aqui?

Social-FC.png

transfer-ncias.png

Saídas

Marcio Ivanildo, Caio, Peixoto e Tharlles foram liberados sem custos para Santa Cruz (RS), Ceilândia, Independente São Joseense e Independente (SP) respectivamente. Joelmir foi emprestado até o fim da temporada para o Guaratinguetá.

Entradas

Vieram o goleiro Roger do Água Santa; o lateral direito Gleissinho do América-PE; o zagueiro Junior; os laterais esquerdo Caio e Simson Destine - o primeiro foi dispensado da base do Flamengo e o segundo veio do Pérolas Negras por vinte oito mil reais -; os volantes Guilherme Castilho - que veio do Mirassol por empréstimo - e Freire; o meia central Romildo ex-Joseense por R$3900; os armadores João Lucas - proveniente do Nacional SP - e Mauro Gabriel; os atacantes Gabriel Santos e Luiz Paulo – o primeiro estava livre no mercado e o segundo veio do Santo Ângelo por mil e trezentos reais.

Para a base, vieram o meia Pachequinho por mil reais proveniente do Novo Esporte e o atacante Adavílson que estava no Trio, ambos correspondem a regra de priorizar jogadores da região.

Barra-Equipe.png

Goleiros:

Roger – Uma das primeiras contratações na temporada. Pelos atributos vem para ser titular, a ver como se comporta in-game.

Paulo Henrique – Chegou nas eliminatórias da Série Regional, assumiu a posição instantaneamente. Esteve machucado durante a pré-temporada, motivo para começar o ano no banco.

Vitor – Dono das três traves durante maior parte de 2019 e o único da posição que estava desde o início e permaneceu para essa temporada. As stats ainda são ruins para disputa da Série D, porém ele é dono de um potencial razoavelmente alto e, por isso, planejo dar algumas chances.

Laterais Direitos:

Geovanne – Na minha concepção, o melhor jogador em 2019. Novo e dono de um potencial muito alto, tem tudo para continuar estourando nessa temporada

Gleissinho – Chega para disputar vaga no time titular e tirar o companheiro de posição dessa cadeira cativa entre os onze. Passou pelo Social em 2015 e virou ídolo, principal motivo para ter sido repatriado.

Zagueiros:

O. Wilmond – No papel, é um dos principais jogadores do elenco sendo frequentemente convocado para a seleção haitiana. Tem tudo para dar um alto retorno técnico e financeiro.

Danilo – Contratado por empréstimo pelo diretor de futebol no último dia da janela de transferências nacionais de 2019, chegou já fazendo ótimas atuações que me convenceu a renovar o contrato de empréstimo. Junto do Wilmond, deve formar uma grande dupla de zaga.

Júnior – Nasceu em Coronel Fabriciano e corresponde a regra de priorizar jogadores da região. Corre por fora na luta pela titularidade.

Alemão – Fez uma grande Série Regional, porém seus stats baixos o deixam no banco socialino, por já estar adaptado é um bom jogador para completar o elenco.

Flávio – A maior promessa da fornada de jovens, subiu ao plantel principal para ganhar experiência e alguns minutos de jogo.

Laterais Esquerdos:

Simson Destine – Namorei a contratação dele por toda temporada, fui contratar apenas agora. Chega para ser o dono da ala esquerda.

Caio – Jovem de apenas dezoito anos, veio após ser dispensado da base do Flamengo. Tem stats semelhantes ao de Destine e pode assumir a posição até o fim da temporada

Lucas Leite – Eleito pela torcida como melhor jogador de 2019. Inconstante no primeiro trimestre, mas importantíssimo no resto da temporada. Mesmo caso do zagueiro Alemão, compõe o elenco por já estar adaptado.

Volantes:

Guilherme Castilho – Veio por empréstimo, junto ao Mirassol, e por suas stats começa o ano como titular da posição.

Jean Louis Anel – Chegou para o mata-mata do Regional, fez apresentações razoáveis sem se destacar muito. Espero que melhore bastante para se firmar entre os onze.

Freire – Como o zagueiro Júnior, nasceu em Coronel Fabriciano. Vem para ser reserva, mas por ter um bom potencial pode chegar a brigar na titularidade.

Caíque – Foi contratado com stats de jogador que brigaria pela titularidade porém uma lesão em seu primeiro treino o afastará do Módulo II inteiro, voltará apenas no início da Série D.

Meias Centrais:

Romildo – Novo, com bons stats e alto potencial. Estou botando muita fé nele e darei a oportunidade começar o ano como titular.

Franklin – Emprestado pelo Red Bull Brasil. Chegou para as eliminatórias do Regional e contribuiu bastante. Sua posição original é volante, porém com escassez de qualidade na dupla titular de meias centrais acabou sendo utilizado apenas na segunda linha do meio-campo e, junto do Romildo, caminha para ser titular absoluto.

Popó – Um dos jogadores que apresentou o melhor futebol no último ano. Começa a temporada no banco, caso a dupla titular não render será a opção número um para entrar.

Armadores:

Mauro Gabriel – Vem para ser o camisa 10 em 2020, tem bom stats e veio de graça. É grande esperança de resolver dentro do campo nessa temporada.

João Lucas – Briga pela titularidade, começa na reserva, porém dependendo das primeiras atuações pode tomar a posição.

João Victor Araújo – Outro que chegou para as eliminatórias da Série Regional, jogou apenas duas partidas e não me agradou. Caso não evolua, deverá ser liberado para outras equipes.

Vinícius – Chegou no início de 2019 já marcando muitos gols caindo rapidamente nas graças da torcida, mas uma lesão séria no início do Regional o fez ficar fora da maior parte do Campeonato, voltou mal e ficou perto de ser negociado. Se recuperar o bom futebol apresentado no primeiro semestre da temporada anterior, é uma boa alternativa no elenco.

Atacantes:

Bruno Goulart – Contratado com brios de estrela, fez um ótimo 2019 e é cotado como a principal ameaça de gol. A contratação de outros atacantes o deixou descontente e pode acabar afetando seu futebol.

Gabriel Santos – Dispensado da base do Fortaleza, é novo e tem ótimos stats pensando em Série D. Deve ser titular ao lado de Bruno Goulart.

Luiz Paulo – Foi uma ótima contratação do meu diretor de futebol. Por atrair interesse de vários clubes foi uma negociação que demorou a ser concretizada, por isso, perdeu a pré-temporada e inicialmente será reserva, conforme for ganhando ritmo disputará a titularidade com Gabriel Santos.

Zé Vitor – Chegou para o mata-mata da Série Regional sem empolgar, fez apenas uma boa partida das cinco que atuou no nosso time.

Leandro – Uma das maiores e melhores surpresas que tive no último ano, foi contratado para ser reserva, porém aproveitou da lesão de Bruno Goulart e marcou seis gols em seus cinco primeiros jogos. Vice artilheiro em 2019, é uma ótima alternativa de composição de elenco.

competi-es.png

Amistosos

Diferentemente do ano anterior, marquei três amistosos nessa pré-temporada. Contra América-MG, Trio e Valeriodoce.

Social 2x2 América MG: O primeiro teste da temporada era contra um dos maiores times de Minas. Imaginei que tomaria uma goleada, mas até nós saímos bem, empate por 2x2 com gols de Bruno Goulart aos 58’ e Vinícius aos 90’, ambos de pênalti.

Trio 1x3 Social: O Trio é da mesma cidade que o Social, foi fundada por empresários e nunca caiu nas graças dos moradores. Marquei esse amistoso visando dar ritmo aos meus jogadores e observar algumas promessas do adversário. De pênalti, Bruno Goulart abriu o placar aos 02’ e aos 05’ ele marcou o segundo. João Lucas ampliou aos 43’. Mudei todo os onze no segundo tempo permitindo o Trio diminuir aos 50’.

Social 1x0 Valerio: Nesse último amistoso, escalei um time alternativo para ver todo meu elenco. Jogamos melhor e fomos coroados com um gol contra aos 60’.

amistosos7fd69abca4ecb324.png

Campeonato Mineiro - Módulo II

A expectativa da diretoria era que eu alcançasse pelo menos a segunda fase, a mídia nos dava o favoritismo no campeonato e as casas de apostas 1,60 de retorno a cada palpite. A pré-temporada me animou bastante, conseguimos duas boas vitórias contra times de divisões inferiores e jogamos de igual pra igual com uma equipe da Série B, minhas perspectivas eram as melhores possíveis. 

América TO 1x5 Social: Começamos a temporada com um clássico regional logo de cara. O America fez uma boa campanha no último Módulo II, terminou em 3º e perdeu o acesso para o Coimbra nas semifinais, mesmo assim fomos cotados como favoritos à vitória. Aos 04’ após cobrança de escanteio Wilmond testou para dentro do gol abrindo o placar. Dez minutos depois, Franklin aumentou o marcador. Já com dois gols de vantagem, continuamos pressionando o time da casa que cedeu nos dando um pênalti, convertido por Bruno Goulart aos 32’. Aos 43’ Bruno Goulart marcou seu segundo. Já nos acréscimos da primeira etapa, presenteamos o América com um pênalti, que foi convertido. Fiquei receoso de o gol fazer o mandante voltar ao jogo, de fato, eles começaram a chegar mais e assustar, mas aos 62’ o árbitro assinalou outra penalidade máxima para a gente permitindo Bruno Goulart completar o hattrick fechando o placar. Vitória gigantesca num clássico como visitante que elevará muito a moral pro resto da competição.

Social 1x0 Uberlândia: Reencontramos a equipe que disputamos a liderança do grupo na primeira fase do Regional e começamos a partida muito bem, Geovanne com um lindo gol abriu o placar aos 5’. A pressão continuou buscando ampliar o placar, Bruno Goulart errou pênalti aos 14’ e Gabriel Santos também desperdiçou outra cobrança aos 63’. Sem dar grandes sustos e o goleiro Eduardo Alves fechando o gol, o Uberlândia foi embora contente com a magra derrota.  

Nacional de Muriaé 0x2 Social: Mais um jogo de muita pressão e pouca pontaria. Aos 85’ Gleissinho achou espaço, penetrou na área e abriu o placar mostrando que brigará pela titularidade. Ainda houve tempo para Bruno Goulart aos 93’ após belo contra-ataque ampliar o marcador.

Araxá 1x5 Social: Replay da final da terceirona, ambos os times estavam invictos. Com quinze minutos de jogo, Bruno Goulart, Danilo e Romildo marcaram abrindo espaço para uma possível goleada, porém aos 20’ Lelé diminuiu o placar recolocando o Araxá na partida, uma possível reação durou pouco mais de um minuto já que Romildo aos 21’ ampliou o marcador. Bruno Goulart desarmou o zagueiro adversário e marcou seu segundo no jogo aos 32’. O ritmo caiu na segunda etapa e não houve mais gols, liderança isolada para o Social.

Social 4x1 Atlético Patrocinense: A sequência intensa de partidas me obrigou a poupar vários jogadores. Com um time misto, acabamos tomando um gol logo aos 04’. O time encaixou após começar perdendo e Bruno Goulart empatou aos 16’, virou aos 49’ e ampliou aos 88’ fechando seu segundo hattrick no ano. Destine marcou o quarto aos 90’.

Social 4x0 Tupynambás: Bruno Goulart abriu o placar, de pênalti, aos 37’. Luiz Paulo, em sua estreia, marcou duas vezes aos 43’ e aos 46’. Um gol contra aos 92’ fechou o marcador.

Democrata SL 1x2 Social:  Jogando contra o lanterna e vindo de uma sequência extraordinária, mais uma goleada era esperada. Gabriel Santos aos 06’ abriu a porteira, João Victor Araújo ampliou aos 27’ mas parou por aí. O Democrata diminuiu aos 66’.

Social 4x1 Portal: A diretoria elegeu esse jogo como o dia do adepto, crianças pagavam metade do preço, a torcida correspondeu e apareceu em bom número. Após belo cruzamento de Geovanne, Romildo completou pra dentro do gol abrindo o placar aos 16’. Luiz Paulo fez o segundo aos 37’ e o terceiro dois minutos depois. Marquinhos diminuiu para o visitante aos 52’ porém Luiz Paulo tratou de completar seu hattrick aos 72’ marcando para mais uma goleada.

Social 2x1 Athletic Club: Começamos amassando a equipe visitante, mas foi o Athletic que abriu o placar aos 39’, logo na primeira finalização. Só aos 64’, depois de vinte e cinco chutes, empatamos o jogo, Luiz Paulo foi o nome do gol. Aos 86', Gabriel Santos recebeu a bola no campo de defesa, driblou quatro marcadores e virou o jogo, golaço digno de prêmio Puskas.

Serranense 1x3 Social: Já classificados e com um clássico em seguida, fomos para Nova Serrana com um time misto. Mesmo sem vários titulares, os jogadores não decepcionaram, Gabriel Santos abriu o placar aos 10’, o próprio ampliou aos 41’ e aos 53’. O time da casa diminuiu aos 72’.

Ipatinga 1x3 Social: Vínhamos para o derby com uma sequência invicta, eram dez jogos no Mineiro e dez vitórias, o Ipatinga estava na segunda colocação, porém não tinha como nos ultrapassar. Aos 2’ Franklin, de fora da área, chutou na velocidade de um tiro abrindo o placar. Romildo aumentou a vantagem aos 37’, quatro minutos depois Luiz Paulo fez o terceiro. Uma goleada era iminente após fechar o primeiro tempo com um 3x0, mas o Ipatinga diminuiu aos 68’ e assim terminou. Primeira fase encerrada com 100% de aproveitamento

Uberlândia 1x1 Social: O Uberlândia foi a equipe que mais nos deu dificuldades na primeira fase, foi a única que sofreu apenas um gol. Os primeiros noventa dos 180 decisivos minutos começaram aberto com os dois times criando boas chances de abrir o placar, mas foi Gabriel Santos aos 7’ que, após belo lançamento de Geovanne, conseguiu estufar as redes. Nos acréscimos da primeira etapa, Cabañas acertou uma linda finalização empatando o jogo. Final do nosso 100% de aproveitamento.

Social 6x0 Uberlândia: O empate na ida deixou a luta pelo acesso totalmente aberta, empurrados pela torcida começamos com uma leve superioridade ao adversário, que resultou no primeiro gol de João Lucas com a camisa do Saci aos 22’. Junior aos 32’ aumentou a vantagem. Depois de um bate-rebate dentro da área, Romildo fez o terceiro aos 48’. Franklin aos 70’ liberou a festa na arquibancada, praticamente confirmando o acesso ao Módulo I. O Uberlândia já desiludido nem fazia esforços e Luiz Paulo fez o quinto aos 74’. Aos 91’ aos gritos de “ao, ao, primeira divisão” Bruno Goulart fechou a goleada. Nos acréscimos, chegou a informação para a torcida que em Patrocínio, o Ipatinga fazia o quarto contra o Atlético Patrocinense após chegar a estar perdendo por dois gols de diferença e, como o Social, garantia a vaga na primeirona e na final. O apito final do árbitro fez o Vale do Aço ir ao chão com o acesso dos dois principais clubes da região.

Ipatinga 1x0 Social: Desde 2008, Social e Ipatinga não estavam juntos no Módulo I, o acesso e a finalíssima entre as equipes foi o assunto da semana nas duas cidades. Cerca de dez mil torcedores foram ao Ipatingão ver o primeiro confronto e viram o time da casa abrir o placar aos 04’. Depois do gol, fomos pra cima e até chegávamos algumas vezes, mas a maioria sem perigo. O Ipatinga não finalizou mais nenhuma vez após abrir o placar terminando com vitória do mandante. 1x0, fim de invencibilidade e minha primeira derrota em clássicos.

Social (4) 1x0 (5) Ipatinga: Certamente, o Clássico de Aço mais importante da história. Após perder por 1x0 na ida, a torcida do Saci acreditou na virada comparecendo em peso no Luisão, esgotando os mais de dois mil ingressos disponíveis. Romildo tratou de empatar o agregado aos 17’, o cenário da ida se repetiu com a gente conseguindo chegar, mas sem muito perigo e o Ipatinga também sem assustar. Os noventa minutos se passaram e o título foi ser decidido nos pênaltis. Um verdadeiro teste para cardíaco começou em Coronel Fabriciano, a tensão predominava no coração das torcidas socialina e ipatinguense. Gabriel Santos foi o primeiro a bater, optou pela segurança chutando no meio abrindo o placar. Soares, autor do gol na partida de ida, abriu as cobranças para o Ipatinga e batendo no ângulo esquerdo empatou. Mauro Gabriel bateu como Soares e fez o segundo. Leonardo deslocando o goleiro igualou mais uma vez. Bruno Goulart, o batedor oficial, cobrou muito mal e foi presa fácil para a defesa de Rafael. Guilherme Less tinha a oportunidade de por o Tigre na liderança do placar, chutou no meio o goleiro Roger conseguiu tocar na bola, mas ela foi morrer no fundo do gol. Guilherme Castilho empatou com uma batida forte no canto esquerdo. Luiz Carlos fez 4-3 para o adversário. Geovanne tinha em seus pés a necessidade de acertar a cobrança que daria esperanças ao Saci de buscar o tri do Módulo II, o cara que adora jogos grandes não decepcionou e empatou. A pressão estava toda para cima do goleiro Roger e o zagueiro Ganso, de apenas dezessete anos, a tensão que já era enorme estourou todos os medidores possíveis enquanto o ainda adolescente da equipe alviverde fazia o caminho do meio de campo até a marca da cal, chegando lá exalou tranquilidade e marcou o quinto gol dando o título ao rival. A decepção era enorme do nosso lado, fomos ligeiramente melhores nos 180 minutos, mas botar a bola na rede mais vezes, que é o principal, não conseguimos. Com um olhar crítico, perder essa final não era terra arrasada, o segundo acesso seguido no Mineiro e as treze vitórias em quinze jogos era motivo de comemoração na cidade, mais uma vez a direção e a torcida nos elogiava pela promoção.

modulo-iicea85178740857aa.png

Série D

Na Série D as esperanças são as menores possíveis, o presidente se satisfaz apenas com o rebaixamento sendo evitado e a imprensa aposta que fiquemos em 95º de 128 equipes. São 16 grupos com 8 equipes cada, os dois últimos são rebaixados e os dois primeiros passam para as eliminatórias, apenas os semifinalistas sobem a Série C. Mesmo com pessimismo da diretoria, acredito que com o futebol apresentado no estadual podemos fazer uma campanha boa e quem sabe ficar entre os dois melhores da chave passando aos 16-avos de final.

Share this post


Link to post
Share on other sites
ggpofm

Particularmente eu vou torcer para você não conseguir a promoção na Série D, 😛 prefiro que fique ralando um pouco, afinal já subiu duas vezes seguidas no campeonato mineiro e uma no Brasil. Não sei como você se avalia como técnico no FM, mas várias promoções seguidas sugerem claramente, na minha opinião,  que o nível do treinador humano está bem acima do adversários controlados pelo jogo. Mas isso tudo é só uma reflexão, pois se você estiver se divertindo é o que importa.😉

Tem algum planejamento sobre quando cair de cabeça na sua proposta de privilegiar os jogadores da região do Vale do Aço ou pretende fazer isso só quando chegar na primeira divisão de Minas?

"Sorte" na continuação.

Share this post


Link to post
Share on other sites
PedroJr14

Uma pena que tenha perdido a final do Módulo II. Mas isso não é de todo ruim, o time continua mostrando evolução, vamos ver onde essa evolução vai parar.

Boa sorte na série D.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Andreh68

Que inicio impressionante, frustrante perder nos pênaltis, mas como vc disse a essa altura o importante mesmo é o acesso. Mas com um rival local era melhor a vitória né?

Fui a Cel. Fab. bem criança, para o noivado de uma prima minha. Foi bem legal, ficamos numa fazendinha perto da cidade.

Share this post


Link to post
Share on other sites
munozgnm
Em 03/02/2019 at 18:23, ggpofm disse:

Particularmente eu vou torcer para você não conseguir a promoção na Série D, 😛 prefiro que fique ralando um pouco, afinal já subiu duas vezes seguidas no campeonato mineiro e uma no Brasil. Não sei como você se avalia como técnico no FM, mas várias promoções seguidas sugerem claramente, na minha opinião,  que o nível do treinador humano está bem acima do adversários controlados pelo jogo. Mas isso tudo é só uma reflexão, pois se você estiver se divertindo é o que importa.😉

Tem algum planejamento sobre quando cair de cabeça na sua proposta de privilegiar os jogadores da região do Vale do Aço ou pretende fazer isso só quando chegar na primeira divisão de Minas?

"Sorte" na continuação.

Kkkkkkkkk no início do Módulo II, fiquei com certo receio do jogo ficar entediante devido as seguidas goleadas, mas pode ficar tranquilo que deve demorar bastante ainda para conseguir o acesso à Série C hahaha.

Muito dos treinadores desses times ''pequenos'' são criados pelo jogo, o que faz eles serem bem fracos, eu que ainda decidi começar com uma licença abaixo da recomendada e ainda consigo me sair muito bem. Modéstia parte, me vejo como um bom treinador no FM, desde que comecei a jogar lá no FM 14 estudei muito sobre tática e acabei me aperfeiçoando bastante.

Minha intenção caso conseguir realizar o sonho de assumir o comando do time na vida real é de fazer peneiras e trazer destaques do futebol amador das cidades para o time mas como não é possível fazer isso in-game vou tentar ir fazendo a transição conforme o jogo permitir já que a quantidade de jogadores daqui é bem enxuta (um problema que percebi tentando atrair atletas para base é que todos newgens das fornadas do Ipatinga já aparecem como torcedores do clube, por causa da rivalidade eles acabam recusando vir para o Social).

22 horas atrás, PedroJr14 disse:

Uma pena que tenha perdido a final do Módulo II. Mas isso não é de todo ruim, o time continua mostrando evolução, vamos ver onde essa evolução vai parar.

Boa sorte na série D.

Valeu, Pedro!

Perder depois dessa campanha magnífica, ainda mais sendo para o maior rival foi doloroso demais porém o que conseguiram me apresentar me agradou bastante e a confiança continua alta pro restante da temporada.

19 horas atrás, Andreh68 disse:

Que inicio impressionante, frustrante perder nos pênaltis, mas como vc disse a essa altura o importante mesmo é o acesso. Mas com um rival local era melhor a vitória né?

Fui a Cel. Fab. bem criança, para o noivado de uma prima minha. Foi bem legal, ficamos numa fazendinha perto da cidade.

Ganhar do Ipatinga seria bom demais, motivo de zoação até outra vida. O mais difícil de aceitar é que antes da final jogamos três clássicos e ganhamos todos sem problemas, aquele papo de ''quando tá valendo, tá valendo'' caiu bem aqui.

Te falar que você se deu bem ficando na área rural, é um dos poucos pontos de certa beleza da região. Por ser torcedor do Fluminense, subentendo que é natural do RJ, então as temperaturas elevadas daqui já faz parte da sua rotina e não foi grande problema kkkkkkk.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Danut

Eu tenho a tese de que goleiro precise de duas coisas. Saber se posicionar para estar no lugar certo na hora certa, e reflexo para nao deixar passer o que vier perto dele. O resto e detalhe. Seguindo essa linha, achei o Roger um goleiro horroroso, se eu fosse o treinador ele estaria longe atras dos outros dois. Por isso estou curioso para ver como sera o desempenho dele na tua equipe.

No mais, chegou perto do titulo sobre o rival, mas acabou perdendo nos penaltis. Fez bonito na competicao, mas a torcida nao deve ter ficado feliz mesmo assim.

 

 

Ah, e um detalhe. Tenta cuidar na hora de pegar as imagens para linkar no topico. Algumas delas o link e para uma versao pequena da imagem. Compara o link do goleiro Roger com o do terceiro goleiro ali, por exemplo. A do terceiro esta muito melhor de enxergar como leitor.

Outra coisa que eu pessoalmente mudaria e em relacao ao placar dos jogos. Na minha opiniao fica ruim quando se coloca no comeco apenas o nome dos times, sem o placar, pois ai quem esta lendo acaba ficando com a sensacao de que precise "cacar" o resultado em meio ao texto. Nao sei se e uma opiniao geral, mas eu sinto que nunca consigo prestart atencao direito no texto se nao sei o resultado. Fica mais confortavel quando tu me diz o resultado primeiro e depois eu leio pra saber o que aconteceu (poderia ter excecoes nos jogos mais importantes, tipo a final ali e legal ler o texto sem saber quanto foi o jogo, mas no restante eu acho que fica bem melhor colocando o resultado antes). Mas como disse, e uma opiniao pessoal, nao tenho a pretensao de dizer que isso seja o jeito certo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Neynaocai

Passou o carro no Módulo II, vai que vai. Boa sorte na D.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Luchín

Ótima campanha no Módulo II coroada com o título conquistado sobre um rival. Tenho em mente que a promoção para a Série C é muito possível, mas também vou torcer para não conseguí-la, pois sou adepto de que passemos algumas temporadas antes de conquistarmos os acessos e chegarmos mais bem preparados à divisão acima. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89

Oxe, sobrou no mineirinho (ok, não é a divisão principal, mas sobrou) e não conquistou a taça por muuuuuuuuuuuuito pouco. Agora vai ver o desafio da Série D, uma divisão muito chata. Espero que não suba, pelo mesmo motivo que muitos daqui já citaram.

Boa sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites
munozgnm
Em 05/02/2019 at 02:14, Danut disse:

Eu tenho a tese de que goleiro precise de duas coisas. Saber se posicionar para estar no lugar certo na hora certa, e reflexo para nao deixar passer o que vier perto dele. O resto e detalhe. Seguindo essa linha, achei o Roger um goleiro horroroso, se eu fosse o treinador ele estaria longe atras dos outros dois. Por isso estou curioso para ver como sera o desempenho dele na tua equipe.

No mais, chegou perto do titulo sobre o rival, mas acabou perdendo nos penaltis. Fez bonito na competicao, mas a torcida nao deve ter ficado feliz mesmo assim.

 

 

Ah, e um detalhe. Tenta cuidar na hora de pegar as imagens para linkar no topico. Algumas delas o link e para uma versao pequena da imagem. Compara o link do goleiro Roger com o do terceiro goleiro ali, por exemplo. A do terceiro esta muito melhor de enxergar como leitor.

Outra coisa que eu pessoalmente mudaria e em relacao ao placar dos jogos. Na minha opiniao fica ruim quando se coloca no comeco apenas o nome dos times, sem o placar, pois ai quem esta lendo acaba ficando com a sensacao de que precise "cacar" o resultado em meio ao texto. Nao sei se e uma opiniao geral, mas eu sinto que nunca consigo prestart atencao direito no texto se nao sei o resultado. Fica mais confortavel quando tu me diz o resultado primeiro e depois eu leio pra saber o que aconteceu (poderia ter excecoes nos jogos mais importantes, tipo a final ali e legal ler o texto sem saber quanto foi o jogo, mas no restante eu acho que fica bem melhor colocando o resultado antes). Mas como disse, e uma opiniao pessoal, nao tenho a pretensao de dizer que isso seja o jeito certo.

Obrigado pelos adendos, Danut! Irei corrigir a parte das imagens linkadas, nem entendi o motivo de algumas terem ido na versão pequena e na pressa acabei sem corrigir. Sobre os placares, achei que colocar o resultado de cara antes de falar sobre a partida ia dar uma sensação de spoiler mas mudarei a partir de agora e deixar sem para jogos mais importantes como você recomendou.

Para analisar os goleiros, eu prezo muito sobre atributos bons em Reflexo, Comando de Área e Um para Um (este último pq meus zagueiros costumam tomar muita bola nas costas), o reflexo dele é bem abaixo do normal mesmo e sobre posicionamento eu até deixo passar batido por não estar na coluna de stats de goleiros. De fato, o Roger não me agradou muito, devo ter sido um dos times com maior número de gols p/finalização do campeonato, os outros dois acabam são do mesmo nivel pra pior do titular, estava em mente em ir no mercado atrás de outro.

Em 05/02/2019 at 12:59, Neynaocai disse:

Passou o carro no Módulo II, vai que vai. Boa sorte na D.

Valeu, amigo!

23 horas atrás, Luchín disse:

Ótima campanha no Módulo II coroada com o título conquistado sobre um rival. Tenho em mente que a promoção para a Série C é muito possível, mas também vou torcer para não conseguí-la, pois sou adepto de que passemos algumas temporadas antes de conquistarmos os acessos e chegarmos mais bem preparados à divisão acima. 

Sinceramente, eu acho que subir agora é uma tarefa quase impossível, são muitos times de investimentos maiores lutando por só quatro vagas. Também penso o mesmo, tenho certo receio de conseguir o acesso esse ano e na próxima temporada virando saco de pancada acabar sendo demitido, mais uma temporada estruturando o clube seria o melhor nesse momento.

16 horas atrás, marciof89 disse:

Oxe, sobrou no mineirinho (ok, não é a divisão principal, mas sobrou) e não conquistou a taça por muuuuuuuuuuuuito pouco. Agora vai ver o desafio da Série D, uma divisão muito chata. Espero que não suba, pelo mesmo motivo que muitos daqui já citaram.

Boa sorte!

Obrigado, Márcio!

Campanha no mineiro foi sensacional, perder nos pênaltis para o maior rival sendo que merecemos levar o troféu nos 180 minutos poderia ser motivo de baque total na equipe, ainda bem que não foi. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

Nas divisões inferiores, o importante é ser promovido. Se o título vier, melhor ainda, mas não é o principal foco. Que bom que a equipe conseguiu retornar para a elite do Mineiro. Nem me recordo da última participação do Social nessa divisão.

Share this post


Link to post
Share on other sites
munozgnm
Spoiler
Em 07/02/2019 at 14:55, Henrique M. disse:

Nas divisões inferiores, o importante é ser promovido. Se o título vier, melhor ainda, mas não é o principal foco. Que bom que a equipe conseguiu retornar para a elite do Mineiro. Nem me recordo da última participação do Social nessa divisão.

Penso o mesmo, prioridade sempre vai ser o acesso porém seria menos pior perder o título para qualquer time, menos para o maior rival. A última participação foi em 2009, ficamos em 11º e caímos pelo saldo de gol.

Social-FC.png

transfer-ncias.png

Saídas

Vitor e Alemão foram cedidos sem custos para Rio Branco-PR e Comercial, respectivamente, o goleiro Roger foi para o Sobradinho por R$20.000 e Freire foi para o Itapipoca por 12 mil. Popó foi emprestado até final de 2021 ao Angra dos Reis.

Entradas

Chegou o goleiro Anderson, o zagueiro Gabriel, o meia Rubens veio sem custos do Trio - corresponde a regra de jogadores da região -, o atacante Thiaguinho proveniente da base do São Paulo foi cedido por empréstimo até fim de 2020, renovado para próxima temporada, e o diretor de futebol trouxe o meia Josenildo do Força e Luz.

competi-es.png

Com um mês de diferença entre o fim do Mineiro e a estréia na Série D, marquei três amistosos.

Social 2x3 Tombense: Jogamos contra o atual campeão da Série C que terminou o campeonato mineiro em terceiro lugar. Estivemos na frente do placar por duas vezes mas tomamos a virada. Gols de Romildo aos 5’ e Gabriel Santos aos 22’. Gostei da atuação no geral, Tombense era uma equipe muito superior no papel e nos saímos muito bem, foram 34 finalizações por nossa parte contra dez do rival.

Social 1x1 América-MG: Aquele empate da pré temporada me deixou intrigado e com curiosidade de saber se o resultado tinha sido uma zebra ou verdadeiro reflexo do futebol apresentado pelas duas equipes. Conseguimos jogar melhor do que na partida de três meses atrás, saímos na frente aos 11’ com Luiz Paulo mas o América empatou aos 55’.

Social 2x0 Americano: O primeiro teste contra uma equipe de fora do estado que estará na Série D também. Pela mídia, o Americano deverá terminar em 40°, muito acima da nossa expectativa mas no campo as coisas foram diferentes, fomos superiores durante toda partida e ganhamos por 2x0 com gols de Bruno Goulart aos 30’ e Luiz Paulo aos 91’

amistosos994f9c8ac7f08df1.png

Série D

Social 4x1 Rio Branco (ES): O Rio Branco vinha de uma eliminação catastrófica nas quartas de finais do campeonato capixaba fazendo o Social ter um ligeiro favoritismo. O jogo começou equilibrado com as duas equipes criando boas chances até que aos 21’ em belo contra-ataque Romildo fez o primeiro gol da história do Social em uma Série D. O Rio Branco sentiu o gol e começou a dar espaço para nosso time chegar com perigo, Geovanne com um cruzamento certeiro deu para Gabriel Santos aumentar a vantagem aos 27’. No final do primeiro tempo, a equipe visitante teve um jogador expulso facilitando bastante nossa abordagem para segunda etapa permitindo que Romildo marcasse mais duas vezes aos 53’ e aos 55’. Após abrir esse placar elástico, nosso time deu uma relaxada deixando o Rio Branco diminuir aos 61’ mas parou por aí. Estreia com goleada e moral voltava a ser elevada após perder o título estadual.

Serra 0x2 Social: Guilherme Castilho aproveitou de uma blitz no início do jogo e abriu o placar aos 07’. O time da casa equilibrou a partida após começar perdendo, mas foi Mauro Gabriel aos 30’ que conseguiu balançar as redes. O segundo gol baqueou os capixabas que não chegaram com perigo mais ao ataque, final de jogo com liderança garantida e isolada.

Villa Nova 1x2 Social: Jogaríamos contra o vice-campeão mineiro e o principal favorito ao “título” do Grupo I. De pênalti, Gabriel Santos abriu o placar aos 20’. Aos 42' o goleiro Anderson fez dois milagres seguidos e no contra-ataque precisamos de só seis toques na bola para Gabriel Santos fazer o segundo. O time da casa diminuiu aos 84’ e veio para um abafa final no final da partida, mas não conseguiu nada.

Social 1x0 Uberlândia: Mais um encontro com a equipe do triângulo mineiro que fizemos grandes jogos e a qual goleamos na partida do acesso ao Módulo I. Jogamos melhor durante todo jogo mas só aos 79’ conseguimos tirar o zero do placar com Luiz Paulo, que tinha acabado de entrar, gol que nos deu a vitória.

Atlético Patrocinense 0x0 Social: Era o líder contra lanterna, a expectativa era de goleada, mas não jogamos nada bem, Gabriel Santos errou pênalti e não saiu gols para nenhum dos lados.

Social 1x3 Desportiva: Era o jogo do líder contra o vice-líder, ganhando podíamos abrir até seis pontos de vantagem, porém não atuamos bem nos últimos dois jogos e essa partida era uma incógnita. Gabriel Santos abriu o placar aos 7’ mas o Desportiva não se rendeu, empatou aos 22’, conseguiu a virada aos 40’ e ampliou aos 69’. O apito final do árbitro encerrou uma das piores partidas do Social no meu comando e, no saldo de gols, os capixabas tomaram a liderança.

Real Noroeste 0x2 Social: O adversário vem de três derrotas seguidas e é o atual vice lanterna, mas por não estarmos ganhando a dois jogos, tudo poderia acontecer nessa partida. Começamos melhor, mas foi só aos 62’ que após um bate-rebate Rubens, de apenas dezesseis anos, marcou logo na estreia com a camisa socialina seu primeiro gol como profissional. Aos 71’ Gabriel Santos ampliou. Vitória que nos permitiu voltar a liderança na última rodada do turno.

Rio Branco (ES) 3x1 Social: Passando metade do campeonato, reencontramos o adversário que estreamos na Série D. O Rio Branco estava em terceiro a dois pontos de nos alcançar e uma vitória aqui encaminharia nossa classificação à próxima fase. A partida começou com a equipe da casa levemente superior, aos 16’ abriu o placar com um gol de pênalti e ampliou três minutos depois. O segundo gol nos acordou e aos 21’ após cruzamento de Bruno Goulart o zagueiro da equipe capixaba mandou para o próprio gol. Criamos oportunidades para igualar o placar, mas foi o Rio Branco que aos 57’ conseguiu chegar ao terceiro gol fechando o placar e nos jogando para fora da zona de classificação pela primeira vez.

Social 2x0 Serra: Vinhamos de uma sequência fraca e necessitando de um empate para voltar a zona de classificação, aos 5’ o juiz assinalou pênalti para nossa equipe e Luiz Paulo bateu na mão do goleiro. Aos 12’ Franklin recebeu e chutou no ângulo do goleiro abrindo o marcador. Continuamos melhores após o gol e João Victor Araújo, de falta, aos 71’ fez o segundo. Vitória garantida que nos permitiu voltar a liderança do Grupo I.

Social 3x1 Villa Nova: O time de Nova Lima era um dos favoritos ao acesso, mas a campanha pífia que estava sendo feita não os credencia nem a sonhar com a promoção. Aos 2’ depois de belo cruzamento de Destine, Luiz Paulo abriu o placar. Aos 7’ Romildo fez o segundo. Os visitantes cresceram na segunda etapa e depois de desperdiçar boas chances, conseguiram um gol aos 65’. O empate ia amadurecendo, mas aos 74’ Franklin acertou um belo chute no ângulo esquerdo fechando o marcador.

Uberlândia 1x0 Social: O Uberlândia vinha para a partida com a confiança altíssima após ter ganho cinco jogos consecutivos que acabou permitindo a equipe do triângulo mineiro assumir a vice-liderança do grupo. 362 dias antes (quase um ano) dessa partida acontecer, essas mesmas duas equipes se encontravam nas posições inversas de seus grupos na Série Regional e faziam um confronto pela liderança, quase um ano depois a cena se repete na divisão acima. O jogo começou truncado e muito estudado, só foi sair a primeira finalização aos 22’ e aos 88’ quando o 0x0 se consolidava no placar, o time da casa abriu o placar e pela vantagem mínima venceram a partida indo para liderança do grupo.

Social 3x0 Atlético Patrocinense: Contra o lanterna a esperança era de retomar a boa fase e foi o que aconteceu. Gabriel Santos abriu o placar aos 40’, Gleissinho aumentou aos 48’ e o estreante Thiaguinho fez o terceiro aos 57’ fechando o placar e nos dando a liderança mais uma vez.

Desportiva 2x1 Social: Uma vitória simples nos permitia passar de fase e fomos para Cariacica com esse objetivo, mas o Desportiva tratou de dar uma freada nas nossas esperanças e abriu o placar aos 27’. Quatro minutos depois, Romildo empatou a partida. O time da casa voltou a frente do placar nos acréscimos da primeira etapa me fazendo rasgar todas instruções preparadas para palestra no intervalo. Não conseguimos criar perigo nos quarenta e cinco minutos finais e perdemos mais uma vez para a equipe capixaba.

Social 3x1 Real Noroeste: Fomos para a última rodada na segunda colocação com possibilidades de terminar na liderança ou também podendo terminar em quarto. Jogaríamos contra a primeira equipe fora da zona de rebaixamento e que se uma combinação de resultados fosse desfavorável cairia para a Série Regional. Depois de forte pressão, Romildo abriu o placar aos 14’. Com dois gols, aos 33’ e aos 44’, Thiaguinho aumentou a vantagem. De pênalti, Léo Veloso diminuiu aos 85’. O Uberlândia não saiu do zero com o Desportiva e, assim, terminaram a primeira fase na liderança do grupo. Classificados em segundo, vamos para as eliminatórias sem nenhuma vantagem.

serie-d3d1b3d9bad8409e0.png

Central 2x3 Social: Mais de vinte dias de diferença entre a ultima rodada da fase de grupos e a primeira eliminatória poderia pesar então marquei alguns jogos-treinos nas semanas anteriores e pareceu ter feito a diferença pois logo aos 02’ Guilherme Castilho, de falta, abriu o placar. Nossa dupla de zaga que, até então, estava muito bem bateu cabeça e permitiu a equipe pernambucana empatar o jogo. Aos 40’ os mandantes conseguiram tomar a frente do placar. Romildo aos 51’ pegou uma bola rebatida fez seu décimo terceiro gol na temporada se tornando artilheiro isolado do clube igualando novamente o placar. Aos 90’ Guilherme Castilho encontrou Thiaguinho dentro da área que testou para a virada. Final de jogo e uma vantagem gigantesca para volta em nossos domínios.

Social 1x2 Central: O Central terminou em primeiro de seu grupo, porém ficou com 27 pontos, um a menos que o Social, o que fez o jogo de volta ser no Luisão. Enquanto a gente teve a semana inteira de treinos ante a partida de volta, a equipe de Caruaru jogou ida da final da Copa Pernambuco contra o Salgueiro e perdeu por 3x1, mas um possível cansaço não pesou pois aos 27’ os visitantes abriram o placar empatando no agregado. Bruno Goulart aos 49’ encerrou com uma seca que já durava seis meses e igualou o placar, a felicidade não durou muito já que Hugo Freitas aos 52’ marcou para o Central. Os pernambucanos tentaram vir pra cima, mas não conseguiam chegar com perigo. Classificação garantida pela regra do gol fora.

Social 2x3 Moto Club: O adversário das oitavas de final veio com todo favoritismo possível ao seu favor, os maranhenses tinha apenas uma derrota no campeonato e na eliminatória anterior classificou com uma sonora goleada por 5x1 contra o Olaria. A torcida socialina lotou o estádio e viu Anderson saindo totalmente errado em um escanteio e os visitantes abrindo o placar aos 10’. Guilherme Castilho, de falta, empatou aos 13’ e nos fez entrar de fato no jogo. O Moto Club continuava superior e aos 31’ desempatou o placar. Gleissinho fez o marcador ficar igual mais uma vez aos 57’, quando parecia que uma virada ia acontecer o Moto Club volta à frente aos 62’ e leva uma ótima vantagem para o Maranhão.

Moto Club 1x1 Social: Voltar para Cel. Fabriciano com a classificação na mala era tarefa quase impossível, mas Gabriel Santos abriu o placar aos 12’ e nos fez acreditar que era possível. A esperança durou apenas sete minutos quando uma falta batida na trave voltou nas costas do goleiro Anderson e foi morrer no fundo das redes. O tempo foi passando, não conseguíamos assustar o time da casa e a classificação para as quartas foi se distanciando, aos 83’ quando as chances já eram mínimas, o árbitro assinalou um pênalti a favor do Moto Club defendido por Anderson que deu um gás a mais ao Social, tivemos duas boas oportunidades de marcar mas o goleiro rival disse não nas duas e esse empate se prorrogou até o final da partida nos eliminando.

mata-mataa523c6e1ea7e0680.png

Barra-Equipe.png

Saiu a fornada de jovens e não foi muito empolgante, apenas os jovens Maikon e André Luiz tem algum futuro. 

Os torcedores elegeram o XI favorito, o jogador, o gol e o jovem da temporada. Apenas Bruno Goulart e Geovanne permaneceram da equipe da época passada.

titulosb76e665aafd88e5c.png

Segue também algumas estatísticas a destacar. O que mais me impressionou foi o fato de que não tomamos nenhum cartão vermelho durante todo ano.

estatisticasf423c767d7c5c752.png

o-treinador.png

Pelo segundo ano seguido, meus atributos e a reputação subiram. A diretoria bancou um curso para eu atingir a Licença Continental C

Meu contrato foi renovado por mais duas temporadas e caso consiga um acesso nesse periodo, o contrato será automaticamente renovado até 2024.

o-clube.png

Algumas notícias sobre o cotidiano do Social FC:

finan-as.png

O orçamento de transferências para 2021 foi avaliado em aproximadamente 77 mil reais e o de salários em R$485.000.

Fechamos o ano no verde e por apresentarmos lucros taxáveis de quase quatrocentos mil reais, enfrentamos o pagamento de cerca de oitenta mil reais em impostos

2019-02-10-1205dea483bd583d29.png

reflex-o.png

Mesmo sem o acesso para a Série C, creio que fizemos um ano de bom para ótimo. A expectativa da direção era chegar as eliminatórias no Módulo II e evitar o rebaixamento na Série D, conseguimos superar a expectativa em ambos e por isso faço uma avaliação positiva desta temporada. A campanha no mineiro foi quase perfeita, por detalhes o título escapou e esse próximo ano enfrentaremos pela primeira vez gigantes do futebol brasileiro e estou ansioso para ver como vamos sair. Analisando as equipes da elite mineira, acredito que temos chances reais de terminar no G-8 e conseguir uma vaga nas eliminatórias. No brasileiro fomos líderes do grupo num número alto de rodadas e conseguimos ficar entre os 16 melhores do campeonato vendendo caro a passagem às quartas para o Moto Club, que chegou na final e só foi perder o título nos pênaltis para o Sergipe e, por isso, já acho que é totalmente possível subir para terceirona nessa próxima temporada. Não entendi o motivo por não sermos convidados para disputa da Taça MG nessa temporada, a ver se seremos chamados em 2021.

Mais uma vez contrariarei a opinião dos adeptos e destacarei Romildo como o melhor jogador da temporada, seguido por Guilherme Castilho e Gabriel Santos. Gostei muito também dos dois LE que fizeram um ótimo ano com Destine sendo frequentemente convocado para a seleção haitiana e Caio recebendo propostas de equipes da primeira divisão portuguesa, provavelmente não devo conseguir segurar o jovem nessa janela de janeiro.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Danut

Campanha muito boa mesmo. Não achei que ia conseguir passar da primeira eliminatória na Série D, mas fez seu jogo para cima do Central fora de casa. O Moto Club é forte, acabou dando azar em pegar eles.

Faltaram quantas fases para o acesso? Duas?

Vai ser bem interessante te ver enfrentando os grandes do estado. Espero que consiga atingir a tua expectativa na elite estadual.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Neynaocai

Caraca, que ano. Parabéns aos envolvidos.

Aquele jogo em cima do Central deve ter sido sensacional. Caíram de pé dessa competição. Chegam calejados para a próxima temporada.

Vai que vai.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

Excelente campanha, tendo se safado por pouco contra o Central, mas o Moto Club não deu chance para a equipe. Agora pode se preparar para um nível maior no Mineiro e uma campanha de maior porte na Série D na próxima temporada.

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89

O Moto Club tem um time muito forte e deu azar de enfrentar eles, mas a campanha foi muito boa, há muito do que se orgulhar dela. Agora é ver como a equipe vai se sair na próxima temporada. Aos poucos você vai galgar os degraus necessários.

Boa sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites
munozgnm
Em 10/02/2019 at 18:13, Danut disse:

Campanha muito boa mesmo. Não achei que ia conseguir passar da primeira eliminatória na Série D, mas fez seu jogo para cima do Central fora de casa. O Moto Club é forte, acabou dando azar em pegar eles.

Faltaram quantas fases para o acesso? Duas?

Vai ser bem interessante te ver enfrentando os grandes do estado. Espero que consiga atingir a tua expectativa na elite estadual.

 

Talvez se tivéssemos pegado um adversário menos forte, até chegaríamos mais longe na Série D, dei azar de pegar o Moto Club que só não foi campeão por detalhes. 

Faltaram duas, a que eu fui eliminado e mais uma.

Em 11/02/2019 at 11:44, Neynaocai disse:

Caraca, que ano. Parabéns aos envolvidos.

Aquele jogo em cima do Central deve ter sido sensacional. Caíram de pé dessa competição. Chegam calejados para a próxima temporada.

Vai que vai.

Valeu, Ney!

Jogo contra o Central foi teste pra cardíaco, senão fosse aquele gol aos 90' na ida, certamente não conseguiríamos classificar.

Em 11/02/2019 at 16:54, Henrique M. disse:

Excelente campanha, tendo se safado por pouco contra o Central, mas o Moto Club não deu chance para a equipe. Agora pode se preparar para um nível maior no Mineiro e uma campanha de maior porte na Série D na próxima temporada.

Estadual vai ser complicado, jogar com Atlético e Cruzeiro serão os primeiros grandes testes. Tô bastante confiante na Série D dessa temporada.

Em 11/02/2019 at 23:14, marciof89 disse:

O Moto Club tem um time muito forte e deu azar de enfrentar eles, mas a campanha foi muito boa, há muito do que se orgulhar dela. Agora é ver como a equipe vai se sair na próxima temporada. Aos poucos você vai galgar os degraus necessários.

Boa sorte!

Valeu, Márcio!

Demos azar no sorteio mesmo, talvez poderíamos até chegar a brigar mais pelo acesso caso pegássemos rivais mais tranquilos, mas, no geral, a campanha nas competições foi realmente motivo de comemoração.

Share this post


Link to post
Share on other sites
MitoMitológico

O sacizão da massa conseguiu fazer uma grande primeira fase do Regional de 2019 e fez boa campanha pelo mata-mata, até ser eliminado, mas o time mereceu o acesso e é isso que importa.

E pelo Estadual, fez uma ótima Segundona e o Social mostrou que tinha um elenco superior às outras equipes. Conseguiu o acesso pra elite, com direito à uma grande final contra o maior rival. Pena que acabou sendo derrotado, mas não se pode ganhar sempre, senão fica fácil demais kkk

E na Série D, novamente fez uma boa primeira fase. Mas infelizmente falta experiência em decisões de quilate nacional e a eliminação veio ainda nas oitavas de final. Mas já é um excelente começo.

Romildinho vem arrebentando e dominando o meio de campo, se tornando uma peça fundamental pra equipe. Os haitianos também vem mostrando serviços.

Veremos como será a vida agora na elite do Mineiro, com equipes melhores e mais fortes, e na Série D, com a equipe com mais "casca".

Boa Sorte na continuação.

Share this post


Link to post
Share on other sites
joaovitalfn

Boa temporada com o Social. Ainda bem que ano que vem não joga mais com o Uberlândia. Pra que maltratar o Periquito assim? 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Andreh68

Muito bem. E agora como será a próxima temporada, se satisfarão com os objetivos antigos, ou acreditam que subiram de patamar e vão querer pelo menos repetir os resultados?

Share this post


Link to post
Share on other sites
LC

Infelizmente o Moto Clube foi melhor e te eliminou da Série D, mas a temporada foi muito boa. Agora é tentar contratar algumas peças que encaixem na tática proposta e assim subir para a Série C. Boa sorte.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Luchín

Ótimo temporada em linhas gerais, mesmo sem o acesso na Série D. Mas, como eu disse antes, às vezes é bom não subir assim de primeira para chegarmos mais bem preparados na divisão acima. 

Vou dar uma sugestão interessante: contratar jogadores experientes do futebol brasileiro, bem na linha do mercado alternativo, mesmo aqueles não nascidos no Vale do Aço. 😆

Não desiste da história, está bem legal!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tsuru

E o Social vai seguindo o mesmo caminho do primo Tupi, caminhando para figurar entre os grandes do futebol brasileiro. Os primeiros passos já foram dados, chegou na elite do Mineiro e fez boa campanha na Série D, por pouco não foi à fase seguinte. Acho que na próxima temporada tem tudo para chegar à fase mata-mata do estadual e subir para a terceira divisão.

No aguardo da continuação, boa sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

  • Similar Content

    • Johann Duwe
      By Johann Duwe
      Fonte
       
       
      Fonte
      Inspirado no Ypiranga do @Leonardo Moreno e no Tupi do @marciof89 vem aí mais um save em terras tupiniquins, eu, pessoalmente, não gosto de jogar no Brasil, mas irei abrir uma exceção pois como disse o @CCSantos, promessa é dívida.
      A cidade de Joinville é mais reconhecida pela sua equipe de Futsal, que por muitas vezes eu vi jogar contra a equipe de Malwee/Jaraguá quando a mesma tinha o craque Falcão e tantos outros dando show.
    • Neynaocai
      By Neynaocai
      Prólogo
      Filho de mãe brasileira e pai português, André Rebouças nasceu em 08 de maio de 1980 na pequena cidade de Cachoeira, Bahia. Mas de baiano só carrega o sangue materno, pois ainda bebê seus pais foram obrigado a morar em Portugal. O pai, libertário convicto, criticava abertamente o regime militar em um jornal alternativo. Em tempos de ame-o ou deixei-o, a pátria escolhida não era mais um lar.
      Buscando apoio em seus familiares, o pai de André os levou a cidade de Funchal, na Ilha da Madeira, onde os ventos do destino determinariam a vida de nosso personagem.
      Assim, o menino André cresceu no bairro Santo Antônio, onde gostava de bater uma bola nas inúmeras ladeiras que permeavam aquele bairro montanhoso. Foi vizinho de um menino um pouco mais novo, bom de bola, mas muito xarope. Por tudo reclamava, chorava. O suportavam por seu futebol, sendo sempre o primeiro a ser escolhido na pelada.
      O tempo passou a molecada cresceu, cada um pro seu canto. André gostava muito de estudar e como não era um craque de bola, sabia que o caminho para fazer parte do mundo da bola seria pelos estudos mesmo.
      Gostava bastante de economia e direito, mas na hora de escolher o curso o coração falou mais alto: Licenciatura em Educação Física e Desporto, na Universidade da Madeira. Depois, entre as aulas na famosa Escola Secundária Jaime Moniz e um estágio no Banif, André ainda teve tempo para realizar um Mestrado em Educação Física, onde apresentou dissertação com o tema "A profissionalização do desporto: da base à direção". Com o tempo, o seu caminho começou a se afastar das quatro linhas. Era só um joguinho no fim de semana e pronto.
      No entanto, aos 38 anos, seja crise de meia idade ou que for, não bastava mais a carreira estruturada, a vida financeira e pessoal estável: aos poucos o sonho de gerenciar uma equipa de futebol voltava em seu peito.
       
      Aos corajosos
      Vamos tentar fazer algo diferente. Vai dar certo? Não sei. Que seja a primeira de muitas tentativas de inovar. O erro não me preocupa, o importante é mirar alto.
      Passos:
      1) Ao fim de cada capítulo você terá uma decisão a fazer, um caminho a seguir.
      2) Não se trata de enquete, mas talvez possa ter, fique atento.
      3) Como não dá pra antecipar tudo que será jogado, senão teria que ter uma história completa (e eu não sou Netflix), faremos assim:
      a) Leia o capítulo, comente, critique, observe as decisões a serem tomadas e aguarde.
      b) Após os caminhos alternativos ficarem prontos, colocarei as indicações e avisarei os interessados (portanto, se você quiser participar só deixar um: eu quero).
      c) Aí, até perceber algum erro, deve ser assim.
      4) Evite spoiler.
       
      Dados do save
      FM 2019, base de dados padrão, liga portuguesa ativada apenas (por enquanto).
      Objetivos:
      a) se divertir e proporcionar o mesmo.
      b) uma temporada (ou ano - você entenderá) por sessão - depois avaliarei o custo/benefício de seguir.
       
      Vamos lá.
      Se você chegou até aqui, se interessou na brincadeira, siga indicando:
      - Interesse em ser chamado para escolher os caminhos seguintes (pensei agora: avise qual caminho escolheu no comentário e na sequência eu te marco na sequência respectiva).
      Pra ver se entenderam, primeira decisão:
       
      Começar desempregado                                                                 
      Começar em um clube
       
      RESULTADOS DA PRIMEIRA DECISÃO
      RESULTADOS DA SEGUNDA DECISÃO
      RESULTADOS DA TERCEIRA DECISÃO
      RESULTADOS DA QUARTA DECISÃO 
    • jbds.sccp
      By jbds.sccp
      Boa noite
      Jogo FM a questão de 1 mês
      E gostaria de saber
      Como colocar mais patchs no meu jogo...
      Até então só tenho do Brasil e de Portugal

      Em compensação tenho escudos e uniformes de outros países e continentes..
      Alguém pode me ajudar?
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Depois de muito tempo sem jogar um save no Brasil, decidi que era hora de retornar ao nosso país e começar uma nova aventura. Com o recém-lançamento do patch 19.2 do Football Manager 2019 e o final da temporada brasileira, e consequentemente atualização da database que irei utilizar para adicionar a Série D ao jogo, é hora do anúncio. Para o meu retorno ao Brasil, escolhi um clube mineiro, a Associação Atlética Caldense, também conhecida como A veterana.
      Coincidentemente ou não, é meu terceiro save consecutivo aqui com uma equipe alviverde (Shamrock Rovers em Uma Só Nação e Werder Bremen). E se não fosse a Caldense, aparentemente, a outra opção também seria alviverde. Acaba sendo uma curiosidade, apesar de não ter muita relevância, achei interessante mencionar. O clube é de Poços de Caldas, cidade do interior de Minas Gerais. Poços de Caldas conta com quase 170 mil habitantes, portanto, é uma cidade com potencial para um clube de futebol.
      A Caldense foi fundada em 1925, logo, a ideia é estarmos ao menos na Série A no ano do centenário. Como entre a temporada 2019 e 2025 ocorrem cinco temporadas, seria uma meta plausível, entretanto, algumas ideias surgiram para tornar esse save diferente do tradicional. Não via muito sentido em fazer uma jogatina tradicional, tal qual fiz com o Werder Bremen no FM 2018, por isso, decidi pensar algumas estratégias para tornar o desafio de levar uma equipe brasileira do anonimato ao estrelato.
      Categoria de base ou Diretor de Futebol?
      Existem alguns desafios tradicionais no Football Manager, como o desafio de San Marino, o Desafio do Sir Alex Ferguson, o Desafio da Base, o Desafio do Diretor de Futebol e muitos outros. Os dois primeiros são específicos da liga italiana e inglesa, respectivamente, enquanto a aplicação dos outros dois é universal. Eu já realizei um save da base, nos moldes idealizados no FM 2016, mas não fui muito além. Assumi o Concarneaux, na última divisão francesa e apesar de ter jogado seis temporadas, não foi de muito sucesso. Consegui subir e jogar a Ligue 2 na quinta temporada, mas caímos na primeira participação de volta à National, mas encerramos a sexta temporada com o retorno a Ligue 2 e título da divisão.
      O desafio do Diretor de Futebol eu nunca tentei e por isso, ficava o desejo. E temos que lembrar que a liga brasileira é uma das mais recomendadas para esse tipo de abordagem, já que simula bem a realidade dos treinadores brasileiros. Esse desafio consiste em delegar todas as contratações ao seu Diretor de Futebol, com o treinador podendo apenas realizar indicações.
      Até pensei em mesclar as duas coisas em uma só, mas o fato de poder recomendar contratações, tiraria todo o sentido de fazer um save de categoria de base. Por isso, para o save com a Caldense, retirando o atual elenco, eu apenas utilizarei jogadores oriundos da base nesse save. Logo, A Veterana será a busca de fazer com que a base da Caldense leve a equipe até o ápice do futebol continental e mundial.
      Apresentação do save sem FM
      Meu tempo está meio curto nesse final de ano, mas deve melhorar a partir da próxima semana, mas eu quis utilizar um pouco do tempo que tenho para fazer o anúncio e apresentar o save. Desde que o FM 2019 foi lançado, meu tempo passou a ser dividido entre FM 2017, recentemente o 2018 e The Witcher 3. Ao optar por fazer isso, terei tempo para fazer uma apresentação mais detalhada e não algo apressado apenas para jogar o FM 2019.
      Por isso, essa apresentação veio assim, sem muito FM, entretanto, para compensar resolvi trazer algumas informações para que vocês possam conhecer melhor o clube.
      Informações sobre a Caldense
      Como já mencionamos, as cores da equipe são verde e branco e o mascote da veterana é um periquito. A sua grande rivalidade futebolística é o Rio Branco de Andradas Futebol Clube. A equipe joga no Estádio Dr. Ronaldo Junqueira, carinhosamente apelidado de Ronaldão. O estádio tem capacidade para 7600 pessoas (vida real), e sua maior lotação foi de 14200 pessoas. Infelizmente, o proprietário não é o clube. Felizmente, algumas dessas informações divergem do que está na base de dados do Football Manager. O estádio é maior e do clube no jogo.

      Periquitão, o mascote da Caldense
      Principais conquistas
      Em termos de título, a equipe ganhou o Campeonato Mineiro em 2002. Entretanto, nesse ano, o campeonato foi uma espécie de Campeonato do Interior, já que os grandes da capital não participaram. Enquanto em 2015, a Caldense fez uma brilhante campanha, chegou até a final contra o Atlético-MG e foi prejudicada pela arbitragem no jogo decisivo, onde o mando de campo era seu. Infelizmente, esses são os maiores momentos de glória da Veterana.

      Estádio Dr. Ronaldo Junqueiro, o Ronaldão, a casa da Caldense

      Elenco da equipe na conquista do Campeonato Mineiro de 2002
      A equipe participa do Campeonato Mineiro desde 1960, são 43 participações ao longo desses anos todos. A equipe esteve na elite mineira em 36 delas, e desde 1986 foi rebaixada apenas uma vez. A queda em 2007 levou a equipe ao Módulo II, onde levou duas temporadas para retornar. E desde 2009, a equipe está ininterruptamente no Módulo I do Campeonato Mineiro, apesar de ter flertado com o rebaixamento nesse ano.

      Elenco da Caldense que foi vice-campeão do Campeonato Mineiro em 2015
      Participações em competições nacionais
      A equipe participou apenas uma vez da elite do futebol brasileiro, em 1979. Além disso, também só tem uma participação na Série B e Série C. Mas em termos de Série D, ela é uma das equipes que mais representou Minas Gerais. São cinco participações em 10 anos de competição, e apenas o Villa Nova tem mais participações que a Veterana.
      A equipe de Nova Lima participou por seis vezes do último escalão nacional. Curiosamente, nenhuma das duas conquistou a promoção para a Série C, mesmo com uma participação enorme na divisão. Em Minas Gerais, apenas Tombense e Tupi já conquistaram o acesso, com a equipe de Juiz de Fora sendo a equipe que mais vezes subiu para a Série C na história da competição, com dois acessos.
      Curiosidades e ídolos do clube
      No site oficial da Caldense, a equipe cita algumas curiosidades como ter sido a última equipe que Garrincha enfrentou, a primeira equipe que Ronaldo Fenômeno enfrentou, ter recebido um prêmio das mãos de Galvão Bueno e ter disputado uma partida com a seleção brasileira.
      Os ídolos são o goleiro Paulão (jogador que mais vezes vestiu a camisa do clube), o goleiro Gilberto Voador (considerado o melhor goleiro da história do clube), o zagueiro Fábio Paulista (que chegou ao clube no último rebaixamento ao módulo II e ajudou na transformação da Veterana em uma das forças do interior mineiro), o zagueiro Buzuca (considerado o maior zagueiro da história do clube), o lateral-direito Orlando (um dos quatro jogadores que vestiram a camisa da seleção brasileira na história do clube), o também lateral-direito Arnaldo, o ponta-direita Augusto (um dos maiores artilheiros da história do clube), o atacante Mirandinha (o maior artilheiro da história da Caldense e não é o ex-São Paulo), e o atacante Walderi. Além disso, Walter Casagrande já passou pelo clube e é o jogador de maior renome a vestir a camisa da veterana.
      Objetivos do save
      Conquistar o Mundial de Clubes; Conquistar a Libertadores da América; Conquistar o Campeonato Brasileiro - Série A; Conquistar a Copa do Brasil; Conquistar o Campeonato Mineiro; Ser o clube mineiro com a maior quantidade de campeonatos brasileiros (Cruzeiro possui 4); Ser o clube brasileiro com a maior quantidade de Libertadores (Grêmio, São Paulo e Santos possuem 3); Ser o clube mineiro com a maior quantidade de Copas do Brasil (Cruzeiro possui 6); Ser o clube do interior com a maior quantidade de estaduais (Villa Nova possui 5); Ter, simultaneamente, 11 jogadores da base da Caldense na seleção brasileira; Ser o clube brasileiro com a maior quantidade de jogadores formados no clube na Série A; Ser o clube brasileiro com a maior quantidade de jogadores formados no clube nas principais ligas europeias; Ter superioridade de vitórias no confronto direto contra as grandes equipes do Estado; Estar na Série A no ano do centenário do clube; Mais objetivos podem ser adicionados, caso eu julgue necessário; Continuidade de Uma Só Nação
      O save Uma Só Nação continuará a todo vapor. Não tenho intenção de pará-lo.
      Histórico da Caldense
      2019: 7º lugar no Campeonato Mineiro, eliminado nas quartas-de-final, 4º lugar no Grupo M da Série D; 2020: 7º lugar no Campeonato Mineiro, eliminado nas quartas-de-final, 4º lugar no Grupo N da Série D; 2021: 5º lugar no Campeonato Mineiro, eliminado nas quartas-de-final, 3º lugar no Grupo M da Série D; 2022: 6º lugar no Campeonato Mineiro, eliminado nas quartas-de-final, 3º lugar no Grupo M da Série D; 2023: 4º lugar no Campeonato Mineiro, eliminado nas semi-finais, 1º lugar no Grupo M da Série D, eliminado nas quartas-de-final; 2024: 5º lugar no Campeonato Mineiro, eliminado nas semi-finais, 1º lugar no Grupo M da Série D, eliminado na 1ª Eliminatória; Índice da história
      Apresentação do save; Começo de trabalho no Mineiro; Um periquito costuma ser inofensivo; A classe de 2019 Déjà Vu Uma pequena evolução A classe de 2020 A Veterana vai encorpando Copo meio cheio ou meio vazio? A classe de 2021 Aos trancos e barrancos é o suficiente O verdadeiro primeiro adeus A classe de 2022 Nos restabelecendo como força do interior A dois pênaltis do paraíso A classe de 2023 Periquito contra Raposa, um duelo previsível A marca da cal que machuca
    • Paulo Barrionuevo Jr.
      By Paulo Barrionuevo Jr.
      Existem algum arquivo ou alguma forma de colocar "faces" nos jovens que vão surgindo durante o jogo??
×