Jump to content

Recommended Posts

  • General Director

Resultado de imagem para handmaids tale poster

(“O Conto da Aia”, em PT-BR)

Enredo:

Citar

Em um futuro próximo, as taxas de fertilidade caem em todo o mundo por conta da poluição e de doenças sexualmente transmissíveis. Em meio ao caos, o governo totalitário da República de Gileade, uma teonomia cristã, domina o que um dia foi o território dos Estados Unidos, em meio a uma guerra civil ainda em curso. A sociedade é organizada por líderes sedentos por poder ao longo de um regime novo, militarizado, hierárquico e fanático, com novas castas sociais, nas quais as mulheres são brutalmente subjugadas e, por lei, não têm permissão para trabalhar, possuir propriedades, controlar dinheiro ou até mesmo ler.

A infertilidade mundial resultou no recrutamento das poucas mulheres fecundas remanescentes em Gileade, chamadas de "aias" (Handmaid), de acordo com uma interpretação extremista dos contos bíblicos. Elas são designadas para as casas da elite governante, onde devem se submeter a estupros ritualizados com seus mestres masculinos para engravidar e ter filhos para aqueles homens e suas respectivas esposas.

via Wikipédia

 

Trailer (1a temporada):

=>.<.>.<=

Porra, eu podia jurar que já havia um tópico destacado pra ela, hahahah... fui procurar e não achei. Cá estou.

Senhores, que série lindíssima. Esteticamente falando. Tudo é minimamente orquestrado e organizado: enquadramento, posição dos móveis, figurino, combinação de cores, diálogos, puta que me pariu. Pra quem tem TOC essa série é um prato cheio eu diria, hahahaha! Não tem nada fora do lugar, e as tomadas de câmera de cima (frequentes nos episódios) mostram bem isso.

O enredo também não fica atrás. Apesar de um tema já saturado como é a distopia futurística, o mais foda aqui é como a subjugação feminina é elevada ao quadrado. Como o @Douglas. já comentou no outro tópico, essa série é pra quem tem estômago. Porque é uma porrada atrás da outra, e não tem refresco, não. Um ou outro episódio "pra encher linguiça" só, porque na maioria deles é a June (protagonista) sendo abusada fortemente (entre outras subtramas interessantes também).

Por fim e pra não me estender, o enredo em si ótimo mas é carregado mt também pela atuação já premiada da Elizabeth Moss, como June (ou Offred). A série é mt pica TAMBÉM pela atuação dela, impecável. Papel extremamente difícil, que ela dá conta inteiramente.

Acho que o @SilveiraGOD. iniciou ela há pouco, fica aqui meu veredito então pra ajudar na sua escolha de maratona aí hahah.

 

 

p.s: são 2 temporadas, uma de 10 outra de 13 EPs. A terceira acabou de estrear, em Jun/2019.

Link to post
Share on other sites
SilveiraGOD.

Esse ai eu tô vendo a conta-gostas @Leho. hahahaha! Terminei o episódio 4 da primeira temporada hoje. Tô vendo devagar porque é muito bom e também porque é foda ver vários episódios direto, já que deixa o cara mal pra caralho hahaha!

Mas nesses 4 episódios o que mais chamou atenção foi a verossimilhança que eu sempre tive na cabeça sobre como o totalitarismo chegaria ao poder e até mesmo como ele seria organizado. É isso o que assusta um pouco porque olhar pra história, pro presente do Brasil e pro futuro, dá um receio. A gente vê que tem muito pensamento alinhado com essa obra ai. Dá pra ver discursos hoje em dia que se encaixam completamente dentro do contexto. Mostra bem o nível em que se chegou. Controle militar, cerceamento de liberdade de ir e vir, padronização de pensamento, doutrinação, forte incidência religiosa pra "ajudar"/"justificar" as barbáries do Estado, controle de informação, estamentos... tá tudo isso em certos discursos.

Acho que se eu tivesse visto essa série na época da faculdade em que tive Filosofia Jurídica, teria aproveitado bem mais hahaha!

Link to post
Share on other sites
Douglas.

@SilveiraGOD.

 

 

Se não me engano, na primeira temporada só soltaram os 3 primeiros juntos, e os outros semanalmente, mesmo sendo streaming. O fato de serem episódios pesados pode ter entrado na conta que fizeram. De repente se o pessoal entrasse de cara tentando no binge, muita gente poderia se chocar e desistir. Mas como mantiveram isso pra segunda, pode ser apenas pra dar o tempo de criar discussões mesmo.

Quando acabar pelo menos a primeira temporada, já pode procurar umas entrevistas da Margaret falando sobre como ela pensou nas coisas. Todas as entrevistas dela são interessantes. A mais recente que li (sem spoilers) foi essa: https://observador.pt/2018/11/09/margaret-atwood-esteve-no-porto-falou-da-infancia-e-lembrou-nunca-me-disseram-que-nao-podia-ser-escritora/

Link to post
Share on other sites

Realmente, série do caralho. Tanto de produção quanto de reflexão, de se pensar que se tratando de uma ficção é muito real.

Link to post
Share on other sites
  • General Director
23 horas atrás, SilveiraGOD. disse:

(...)

[...] mais chamou atenção foi a verossimilhança que eu sempre tive na cabeça sobre como o Totalitarismo chegaria ao poder e até mesmo como ele seria organizado. É isso o que assusta um pouco porque olhar pra história, pro presente do Brasil e pro futuro, dá um receio. A gente vê que tem muito pensamento alinhado com essa obra aí. [...]

(...)

Sim sim, não comentei sobre esse ponto pra não deixar o primeiro post mt grande... mas com o passar da série, essa verossimilhança que você teve só aumenta, meu caro. Tudo é mt bem orquestrado, e a trama é inteligente o suficiente pra ir nos soltando algumas informações cruciais aos poucos, pra te deixar boquiaberto mesmo.

A questão do feminicídio que tá pipocando mundo afora e bastante aqui no Brasil é outro ponto ALINHADÍSSIMO com a crítica ácida da Margaret. Nunca uma série foi tão atual ao falar sobre esse tema e sobre essa "guerra entre gêneros" (depois você acaba descobrindo que não é bem assim dentro da distopia de Gileade, mas o tema tá lá).

Até nisso eu paguei um pau. Tá completamente atual os temas ali discutidos: Totalitarismo, abusos contra a mulher, escravagismo, abusos psicológicos, tudo.

Link to post
Share on other sites

Religião...

Link to post
Share on other sites
  • General Director
1 hora atrás, Buzzuh disse:

Religião...

Sim sim, religião também... embora eu veja a religião dentro do seriado mais como uma forma de opressão e controle social. Mas tá ali também dentro dos temas centrais.

Link to post
Share on other sites
  • 4 weeks later...
  • 3 months later...
  • General Director
Leho.

Senhores, voltou ontem (ou hoje, sei lá hahaha).

Pra quem quiser, deixo o trailer dessa 3a temporada, que promete ser a melhor delas:

 

Link to post
Share on other sites
  • Leho. changed the title to The Handmaid's Tale — 3a temp.
Lowko é Powko

Eu nem lembro se vi a segunda. kkk

Link to post
Share on other sites
  • 3 weeks later...

Comecei a ver ontem e me pergunto por que demorei tanto. Ao mesmo tempo que dá vontade de assistir sem parar, também é foda porque cada episódio é um soco no estômago, tá louco.

Tá rolando a 3a temporada né?

Link to post
Share on other sites
Douglas.
2 horas atrás, -Lucas disse:

Tá rolando a 3a temporada né?

Sim. A primeira é num ambiente mais focado. As outras têm um bocado de world-building.

 

Link to post
Share on other sites
  • Leho. changed the title to The Handmaid's Tale — 4a temp.
  • General Director
Leho.

Depois do hiato em 2020 (pandemia), a série retornou para a 4a temporada na última terça-feira (27). E já com 3 episódios lançados.

---

Acabei nem comentando aqui sobre a 3a temp: foi boa, mas poderia ter menos encheção de linguiça. Em determinados momentos se tornou cansativa a narrativa da June e sua jornada, e algumas sub-tramas também demoraram a afunilar pros acontecimentos-chave. Mas enfim, no geral manteve o alto nível da série.

 

Assisti a 2 EPs desse retorno agora, e gostei do ritmo. June pra variar se fodendo como se não houvesse amanhã aoieuhoauiehoiuaheoiuae!

Link to post
Share on other sites
Lowko é Powko

Cara, acho que nem continuei depois da primeira. Mas não foi por achar ruim não, é só o velho costume de acumular séries.

Link to post
Share on other sites
  • General Director
Leho.
3 hours ago, Lowko é Powko said:

Cara, acho que nem continuei depois da primeira. Mas não foi por achar ruim não, é só o velho costume de acumular séries.

É foda, acho que com a maioria acontece algo parecido hehe. Mas é uma baita série, não sei como tão seus horários no momento, mas eu se fosse você pegaria pra retomar. Vale a pena.

Link to post
Share on other sites
  • General Director
Leho.

Caralho, esse S04E03 foi uma parada ABSUUUUURRRDA! Esteticamente mt bem feito, lindíssimo, tá louco... e conseguiu fazer uma baita síntese do que é a série em si: melancólica, triste porém humanamente bela.

Vídeos | The Handmaid's Tale - S04E03 "The Crossing" - The Handmaid's Tale  Brasil

 

PICA!

Link to post
Share on other sites
Douglas.

Eu gostei das temporadas até aqui mas o que tinha me desanimado um pouco na 3ª era que ainda não dava pra ver uma luz no fim do túnel. Agora ao menos temos alguma indicação que essa luz existe.

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

  • Similar Content

    • ZMB
      By ZMB
      COMASSIM não tem nenhum tópico dessa excelente série da Netflix?
      Uma verdadeira ode ao passado. Gostosíssima de assistir. Poucas vezes maratonei algo com tanto afinco.
      LaRusso e Johnny estão em plena forma ainda, hahaha. Bom demais.
      Alguém aí acompanha?
    • Moura Edu
      By Moura Edu
      Assisti apenas o primeiro episódio, mas pelo que vi fiquei empolgado para ver o resto, a qualidade das cenas é algo que parece de filme, tem uma luta no primeiro episódio tão bem coreografada e filmada que lembrou o John Wick, recomendo demais.
    • Ariel'
      By Ariel'
      Acabei de assistir agora. Fiquei 2 horas sem respirar nos últimos episódios. Movido pela emoção, temo a dizer que é a melhor obra da "tv" brasileira.
    • Leho.
      By Leho.
      ---xxx---
      Baaaaaita indicação do tchutchuco do @ZaMBiA, e que merecia um tópico próprio aqui.
      Comecei a primeira temporada hoje, e já curti logo de cara: mt ação, super-heróis sendo deturpados como nunca se viu (mentira), uma trama interessante e vários rabos presos, hahahaha. Tem um colírio pros olhos também que vou te falar, que atende pelo nome de Erin Moriarty.
      Enfim, bem massa!
       
      Segunda temporada tá pra sair, comecinho do mês que vem.
    • Leho.
      By Leho.
      MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA
      Curb Your Enthusiasm
      Disque Amiga Para Matar
      The Good Place
      Insecure
      O Método Kominsky
      The Marvelous Mrs. Maisel
      Schitt's Creek
      What We Do in the Shadows
       
      MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE COMÉDIA
      Christina Applegate (Disque Amiga para Matar)
      Rachel Brosnahan (Marvelous Mrs. Maisel)
      Linda Cardellini (Disque Amiga para Matar)
      Catherine O'Hara (Schitt's Creek)
      Issa Rae (Insecure)
      Tracee Ellis Ross (Black-ish)
       
      MELHOR ATOR EM SÉRIE DE COMÉDIA
      Anthony Anderson (Black-ish)
      Don Cheadle (Black Monday)
      Ted Danson (The Good Place)
      Michael Douglas (O Método Kominsky)
      Eugene Levy (Schitt's Creek)
      Ramy Yousseff (Ramy)
       
      MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
      Alex Borstein (The Marvelous Mrs. Maisel)
      D'Arcy Carden (The Good Place)
      Betty Gilpin (GLOW)
      Marin Hinkle (The Marvelous Mrs. Maisel)
      Kate McKinnon (Saturday Night Live)
      Annie Murphy (Schitt's Creek)
      Yvonne Orji (Insecure)
      Cecily Strong (Saturday Night Live)
       
      MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
      Mahershala Ali (Ramy)
      Alan Arkin (O Método Kominsky)
      William Jackson Harper (The Good Place)
      Andre Braugher (Brooklyn Nine-Nine)
      Sterling K. Brown (The Marvelous Mrs. Maisel)
      Daniel Levy (Schitt's Creek)
      Tony Shalhoub (The Marvelous Mrs. Maisel)
      Kenan Thompson (Saturday Night Live)
       
      MELHOR DIREÇÃO EM SÉRIE DE COMÉDIA
      Gail Mancuso (Modern Family)
      Ramy Youssef (Ramy)
      Andrew Cividino e Daniel Levy (Schitt's Creek)
      Matt Shakman (The Great)
      Amy Sherman-Palladino (The Marvelous Mrs. Maisel)
      Daniel Palladino (The Marvelous Mrs. Maisel)
      James Burrows (Will & Grace)
       
      MELHOR ROTEIRO EM SÉRIE DE COMÉDIA
      Schitt's Creek - "Happy Ending"
      Schitt's Creek - "The Presidential Suite"
      The Good Place - "Whenever You're Ready"
      The Great - "The Great"
      What We Do in the Shadows - "Collaboration"
      What We Do in the Shadows - "Ghosts"
      What We Do in the Shadows - "On The Run"
       
      MELHOR SÉRIE DE DRAMA
      Better Call Saul
      The Crown
      The Handmaid's Tale
      Killing Eve
      The Mandalorian
      Ozark
      Stranger Things
      Succession
       
      MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE DRAMA
      Jennifer Aniston (The Morning Show)
      Olivia Colman (The Crown)
      Jodie Comer (Killing Eve)
      Laura Linney (Ozark)
      Sandra Oh (Killing Eve)
      Zendaya (Euphoria)
       
      MELHOR ATOR EM SÉRIE DE DRAMA
      Jason Bateman (Ozark)
      Sterling K. Brown (This is Us)
      Steve Carell (The Morning Show)
      Brian Cox (Succession)
      Billy Porter (Pose)
      Jeremy Strong (Succession)
       
      MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DE DRAMA
      Helena Bonham Carter (The Crown)
      Laura Dern (Big Little Lies)
      Julia Garner (Ozark)
      Thandie Newton (Westworld)
      Fiona Shaw (Killing Eve)
      Sarah Snook (Succession)
      Meryl Streep (Big Little Lies)
      Samira Wiley (The Handmaid's Tale)
       
      MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DE DRAMA
      Nicholas Braun (Succession)
      Billy Crudup (The Morning Show)
      Kieran Culkin (Succession)
      Mark Duplass (The Morning Show)
      Giancarlo Esposito (Better Call Saul)
      Matthew Macfadyen (Succession)
      Bradley Whitford (The Handmaid's Tale)
      Jeffrey Wright (Westworld)
       
      MELHOR DIREÇÃO EM SÉRIE DE DRAMA
      Lesli Linka Glatter (Homeland)
      Alik Sakharov (Ozark)
      Ben Semanoff (Ozark)
      Andrij Parekh (Succession)
      Mark Mylod (Succession)
      Benjamin Caron (The Crown)
      Jessica Hobbs (The Crown)
      Mimi Leder (The Morning Show)
       
      MELHOR ROTEIRO EM SÉRIE DE DRAMA
      Better Call Saul - "Bad Choice Road"
      Better Call Saul - "Bagman"
      Ozark - "Boss Fight"
      Ozark - "Fire Pink"
      Ozark - "All In"
      Succession - "This Is Not For Tears"
      The Crown - "Aberfan"
       
      MELHOR MINISSÉRIE
      Little Fires Everywhere
      Mrs. America
      Inacreditável
      Nada Ortodoxa
      Watchmen
       
      MELHOR FILME PARA A TV
      American Son
      Má Educação
      Dolly Parton's Heartstrings
      These Old Bones
      El Camino: A Breaking Bad Movie
      Unbreakable Kimmy Schmidt: Kimmy vs. The Reverend
       
      MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE OU FILME PARA A TV
      Cate Blanchett (Mrs. America)
      Shira Haas (Nada Ortodoxa)
      Regina King (Watchmen)
      Octavia Spencer (A Vida e a História de Madam C.J. Walker)
      Kerry Washington (Little Fire Everywhere)
       
      MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE OU FILME PARA A TV
      Jeremy Irons (Watchmen)
      Hugh Jackman (Má Educação)
      Paul Mescal (Normal People)
      Jeremy Pope (Hollywood)
      Mark Ruffalo (I Know This Much is True)
       
      MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU FILME PARA A TV
      Uzo Aduba (Mrs. America)
      Toni Collette (Inacreditável)
      Margo Martindale (Mrs. America)
      Jean Smart (Watchmen)
      Holland Taylor (Hollywood)
      Tracey Ullman (Mrs. America)
       
      MELHOR ATOR COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU FILME PARA A TV
      Yahya Abdul-Mateen II (Watchmen)
      Jovan Adepo (Watchmen)
      Tituss Burgess (Unbreakable Kimmy Schmidt: Kimmy vs. The Reverend)
      Louis Gossett Jr (Watchmen)
      Dylan McDermott (Hollywood)
      Jim Parsons (Hollywood)
       
      MELHOR DIREÇÃO EM MINISSÉRIE OU FILME PARA A TV
      Lynn Shelton (Little Fires Everywhere)
      Lenny Abrahamson (Normal People)
      Maria Schrader (Nada Ortodoxa)
      Nicole Kassell (Watchmen)
      Steph Green (Watchmen)
      Stephen Williams (Watchmen)
       
      MELHOR ROTEIRO EM MINISSÉRIE OU FILME PARA A TV
      Mrs. America - "Shirley"
      Normal People - "Episode 3"
      Inacreditável - "Episode 1"
      Nada Ortodoxa - "Part 1"
      Watchmen - "This Extraordinary Being"
       
      MELHOR ANIMAÇÃO
      Big Mouth
      Bob’s Burgers
      BoJack Horseman
      Rick And Morty
      The Simpsons
       
      MELHOR TALK SHOW DE VARIEDADES
      The Daily Show with Trevor Noah
      Full Frontal With Samantha Bee
      Jimmy Kimmel Live
      Last Week Tonight with John Oliver
      The Late Show With Stephen Colbert
       
      MELHOR PROGRAMA DE COMPETIÇÃO
      The Masked Singer
      Nailed It!
      RuPaul's Drag Race
      Top Chef
      The Voice
       
      @Omelete 🍳
×
×
  • Create New...