Jump to content
Sign in to follow this  
Vannces

Garbarnia Cracóvia – Entre a glória, a guerra e os novos tempos.

Recommended Posts

Bigode.
Em 03/01/2019 at 11:28, Vannces disse:

Eu acabei me envolvendo com essas histórias, acho que é o que me move também além do jogo em si.

Tive a oportunidade de conhecer o país também e minha ida foi exatamente para conhecer lugares ligados a guerra, como por exemplo Campos de concentração e Cracóvia foi um desses lugares que conheci.

O que você quis dizer em conhecer a Polônia, mas numa situação não muito ideal? O que aconteceu?

Sobre os desafios, no fundo acho que é uma cobrança minha mesmo de tentar terminar uma saga aqui no fórum com a sensação de dever cumprido, pois com a história de Steve Park não tive essa sensação. Estava curtindo bastante e não consegui terminar do jeito que queria. Obrigado por acompanhar, bigode! Dessa vez, se não acontecer nenhuma tragédia, pretendo insistir na saga independente do que tempo que levar.

 

Então, não muito ideal porque fui pra lá mais ou menos no mesmo contexto que você. Foi uma viagem do colégio, durante o 2º ano do ensino médio, pra Polônia (7 dias) e Israel (8 dias). Conhecer e se aproximar um pouco mais da história envolvendo nosso (meu e de outros adolescentes na época, no caso) povo e tal. É enriquecedor, mas um bocado pesado - especialmente por casos de preconceito que podem acontecer (e chegou a acontecer durante um passeio com meu grupo, embora eu não tenha sido afetado diretamente, mas sim duas ou três colegas minhas).

De qualquer maneira, é uma puta experiência - pra quem tem ligação com o que aconteceu durante a Segunda Guerra ou não - e eu recomendo, mas isso tu já sabe, esteve lá.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Vannces
23 horas atrás, Lucas Matías disse:

Bela introdução, sorte nesse grande desafio!

Obrigado, Lucas. Espero que curta a busca por novos tempos do clube.

11 horas atrás, Bigode. disse:

Então, não muito ideal porque fui pra lá mais ou menos no mesmo contexto que você. Foi uma viagem do colégio, durante o 2º ano do ensino médio, pra Polônia (7 dias) e Israel (8 dias). Conhecer e se aproximar um pouco mais da história envolvendo nosso (meu e de outros adolescentes na época, no caso) povo e tal. É enriquecedor, mas um bocado pesado - especialmente por casos de preconceito que podem acontecer (e chegou a acontecer durante um passeio com meu grupo, embora eu não tenha sido afetado diretamente, mas sim duas ou três colegas minhas).

De qualquer maneira, é uma puta experiência - pra quem tem ligação com o que aconteceu durante a Segunda Guerra ou não - e eu recomendo, mas isso tu já sabe, esteve lá.

Então, a viagem que fiz não chegou a ser com turma não, foi com dois amigos, mas a sensação é a mesma, pois o povo polonês é muito xenófobo, em muitos momentos algumas pessoas pareciam estar com medo de nós, rs. Reação muito estranha de muitas pessoas no país, mas mesmo assim vale muito a pena esse tipo de experiência.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Reeeh 85

Boa! Estou te acompanhando neste save!

Ótima sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Vannces
Em 04/01/2019 at 15:18, Lucas Matías disse:

Bela introdução, sorte nesse grande desafio!

Obrigado, Lucas, tomara que curta a saga.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Vannces

xwF7Z2W.png

 

Quero ver se consigo virar a história.

“Paolo Maldini”

 

Imagine um português chegando à Polônia para treinar um time histórico estacionado nas divisões inferiores do país há anos! Assim sou eu, louco para colocar a mão na massa.  Levar o time de uma estrela e meia ao patamar de 5 estrelas é algo que precisa de muita insistência, paciência, trabalho, aprendizado e principalmente tempo. Então, que comece a jornada...

 

VSGjqI0.png

 

O começo do meu trabalho foi avaliando o elenco, e mesmo com pouco tempo, consegui ter uma prévia bem resumida baseando-me no potencial dos jogadores e nas necessidades para a divisão em que jogaríamos.

 

Guarda Rede:

Marcin Cabaj - 38 anos, titular, prestes a se aposentar;

Alexsander Koziol - 26 anos, com evolução, mas reserva no máximo;

 

Lateral Direita:

Pawel Pyciak - 31 anos e titular, no seu limite de evolução, mas cumpriria o seu dever na posição;

Norbert Piszczek - 25 anos, seria reserva no máximo e evoluiria muito pouco;

 

Lateral Esquerda:

Damian Niesmialowski - 21 anos, titular e único lateral esquerdo do time, emprestado pelo GKS Tychy, bom potencial de crescimento ainda, mas não dava para ter apenas um jogador naquela posição;

 

Defesa Central:

Krzysztof Kalemba - 24 anos, seria titular, mas apesar da força e seu condicionamento físico, a parte técnica era deficiente, poderia evoluir ainda;

Michal Czekaj - 26 anos, titular e que ainda poderia evoluir, mas pouco determinado;

Michal Wrzesniewski - 23 anos, 1º reserva que poderia evoluir bastante ainda;

Arkadiusz Garzel - 30 anos, jogador mediano para o time e prestes a entrar em decadência;

 

Médios defensivos e médios centrais:

Przemyslaw Lech - 22 anos, emprestado pelo Stal Mielec, com bom potencial a se desenvolver;

Symon Kobusinski - 20 anos, médio direito fraco, evoluiria um pouco mais;

Morek Masiuda - 28 anos, médio central, equilibrado, mas pouco determinado;

Wojciech Wojcieszynski - 32 anos, médio central mais velho e no limite de sua evolução;

Lukasz Pietras - 28 anos, médio central num bom nível para o padrão da segunda divisão polonesa;

 

Médios ofensivos:

Szymon Kiebzak - 21 anos, extremo direito emprestado pelo Cracóvia, ainda fraco para ser titular;

Serhii Krykun - 21 anos, médio ofensivo central, evoluiria muito pouco pelo que vi;

Patryk Serafin - 21 anos, médio central ofensivo emprestado pelo Cracóvia, bom jogador;

Jakub Wrobel - 24 anos, extremo esquerdo e atacante, tinha pouco o que evoluir;

Grzegorz Gawle - 20 anos, extremo esquerdo emprestado pelo Cracóvia, esse para compor elenco;

Filip Wojcik - 21 anos, médio e extremo esquerdo emprestado pelo Puszcza Niepolomice, também para compor elenco;

 

Atacantes:

Mateusz Wesierski - 20 anos, emprestado pelo Arka Gdynia, jogador com bom controle de bola em velocidade;

Tomasz Ogar - 33 anos, titular na minha escalação, pois tinha um melhor atributo de marcação;

Dawid Nowak - 33 anos, disputaria a titularidade, pois tem bons atributos psicológicos;

 

Nos cofres do clube havia pouquíssimo dinheiro, o suficiente apenas para salários. Com isso, fui ao mercado e busquei alguns nomes para qualificar, dentro do possível, aquele elenco do Garbarnia, todos a custo zero.

Santiago Vilafane - 30 anos, no auge de sua forma, mas seria titular pela lateral direita sem dúvida;

Eusébio Bancessi - 22 anos, extremo direito, lutaria pela titularidade;

Sinisa Borenovic - 24 anos, jogador para compor elenco no setor defensivo central;

Jakub Mrozik - 25 anos, brigaria por um lugar no time na extrema esquerda e no ataque;

János Lázok - 33 anos, extremo direito que poderia ajudar muito ainda o time pela extrema direita;

 

Bem, preciso dizer que o Staff do clube não me parecia o fim do mundo baseando-me no status do clube, mas claro que precisaria dar muita atenção a esse setor. Sempre gostei de profissionais capacitados em cada setor para me ajudar no rendimento da equipe.

 

MMbBGin.png

 

Já pensando no trabalho dentro de campo, resolvi organizar o time usando a tática 4 - 2 - 3 -1 com pontas (minha preferida), as instruções iniciais seriam essas apresentadas, mas claro que mudanças poderiam ocorrer dentro das partidas e no andamento da temporada.

 

zZP7FS9.png

 

Time compacto, mas usando as extremidades do campo e liberdade criativa foi o ponto chave nessas instruções, mas já posso adiantar que não foi de tudo uma boa decisão. Muita liberdade a jogador com pouca técnica, força e velocidade não daria muito certo.

 

OBIDPM9.png

 

Nossa competição é a 1º liga, que apesar do título é a segunda divisão da Polônia e uma das regras que mais me incomodou é a de ter entre os 11 iniciais, um jogador sub-21 formado pelo clube na Polônia por 3 anos entre os 15 e 21 anos de idade. Isso me obrigava a ter sempre um jogador da base, seja ele bom ou fraquíssimo, dentro dos 11 e se eu fosse substituir, teria que colocar outro que respeitasse a mesma regra. Emprestados, eu poderia ter quantos quisesse. Estrangeiros, apenas um.

O melhor jogador do sub-21 formado no clube para estar entre os 11 iniciais era Kisiel. 

Essa regra me daria uma certeza, eu teria que investir mais na base para ter algum jogador mais competente para estar entre os titulares. Sobre as fornadas que saem, só vou começar a postar assim que o clube me der como filosofia a opção de desenvolver jogadores recorrendo as camadas jovens, o que não acontece atualmente.

 

VxghUhG.png

 

 

A Polônia não chega a ser um país pequeno dentro do continente europeu, portanto muitas viagens seriam longas. Havia clubes bem ao norte, mas a maior concentração deles era mesmo perto de Cracóvia.

 

WKW7Doe.png

 

Trabalho inicial de conhecimento do clube e de todos os detalhes concluídos, parti para amistosos na intenção de conhecer melhor o elenco e o que ele poderia render. Claro que o rendimento foi mais baixo do que eu esperava, exceto no último jogo em que enfiamos 12 a 0 sem dó no fraquíssimo Stadion Slaski.

 

        Jogos amistosos

                          Garbarnia 2 x 1 Reservas Garbarnia

Polonia Bytom 0 x 0 Garbarnia

    HFC Humenné 2 x 1 Garbarnia   

        Gwarej TG 3 x 3 Garbarnia

             Garbarnia 2 x 2 FK Pohronie

             Garbarnia 2 x 2 MFK Skalica

    Unia Tarnów 1 x 3 Garbarnia

             Garbarnia 12 x 0 Sadion Slaski

 

Nos primeiros 7 jogos oficiais, disputando 21 pontos, só ganhamos 9. De cara eu já percebia que a coisa não andava muito bem, a direção cobrava mais rendimento.

 

        Jogos oficiais

     Stal Mielec 2 x 0 Garbarnia

       Garbarnia 0 x 1 LKS Lódz

Bytovia Bytów 1 x 2 Garbarnia

                                       Garbarnia 2 x 0 Podbeskidzie Bielsko-Biala

                                                                                     Puszcza Niepolomice 1 x 0 Garbarnia

                 Garbarnia 1 x 0 Stomil Olsztyn

  

Nesta sequência, o último jogo com derrota de 4 a 0 para o Chojniczanka Chojnice por exemplo, foi o estopim para o desfecho de uma crise no clube, algo precisava ser feito com urgência.

 

ZbOu2ld.png

 

4 derrotas e 3 vitórias nesses jogos oficiais não era, no meu entendimento, para ser considerado tão ruim para um trabalho inicial, mas se os resultados não melhorassem, eu sabia que a crise poderia tomar proporções irreversíveis, para o meu lado, é claro.

 

6vlxrDD.png

 

Bem, seguindo a competição, nós levaríamos mais uma sacola de gols e dessa vez jogando em casa, era para colocar as barbas de molho. Uma vitória apenas, um empate e duas derrotas na conta.

Jogos oficiais

        Garbarnia 0 x 3 GkS Katowice

     Garbarnia  0 x 0 Bruk-Bet Nieciecza

                                                                                               Warta Poznan 0 x 1 Garbarnia

Odra Opole 1 x 0 Garbarnia

 

Mudando de competição, na primeira eliminatória da Puchar Polski (a copa mata a mata de clubes do país), nós recebemos o Sandecja Nowy Sacz e o jogo foi desalentador. Massacre por parte deles numa partida em que só finalizamos 3 vezes enquanto eles finalizaram 14. 2 a 0 saiu barato para nós. Eliminação vergonhosa, time perdido em campo e eu já com o (?) na mão.

 

TogyaPs.png

 

A notícia de descontentamento estava estampada na imprensa, o assunto demissão já ecoava pelos cantos da cidade de Cracóvia entre imprensa e torcedores depois das últimas cinco partidas, desde a vitória magrinha contra o Warta, e consequentemente cinco derrotas.

 

Jogos oficiais

  Garbarnia 0 x 1 GKS Tychy

                                                                                  Raków Czestochowa 1 x 0 Garbarnia

                                                                                  Sandecja Nowy Sacz 1 x 0 Garbarnia

        Garbarnia 0 x 2 Wigry Suwalki

 

bilYP1R.png

 

A vitória contra o GKS Jastrzebie foi um alento, mas mesmo eles tendo uma das piores defesas da competição, o ataque só não nos encheu de gols porque foram incapazes.

 Jogos oficiais

           Garbarnia 1 x 0 GKS Jastrzebie

                                                                                           Chrobry Glogów 1 x 1 Garbarnia

 

 Com uma semana livre para trabalhar, resolvi fazer um amistoso para dar um gás ao time e tentar uma vitória sobre um adversário mais fraco antes de começar a segunda metade da competição. Mesmo assim o resultado foi desanimador, pois criamos muito, mas não soubemos concretizar. Essa péssima concretização era uma de nossas deficiências.

 

 Jogo amistoso

            Garbarnia 1 x 1 Sola Oswiecim

 

Após o amistoso, fizemos mais quatro jogos antes de entrarmos nas férias de inverno. No jogo contra o Stal Mielec a imprensa polonesa já cogitava a minha demissão caso acontecesse uma derrota, e aconteceu, de forma vergonhosa. A direção me chamou para uma conversa e eu vi que a chance de ser mandado embora era grande.

 

 Jogo oficial

     Garbarnia 0 x 3 Stal Mielec

 

nEToPdH.png

 

Fiz promessa de melhorar em um mês e o presidente me deixou de sobre aviso, eu não tinha para onde correr, era tudo ou nada.

 

  Jogos oficiais

   LKS Lódz 3 x 3 Garbarnia

         Garbarnia 0 x 0 Bytóvia Bitów

 

9hpNID5.png

 

Com a pressão para o próximo jogo, eu resolvi colocar o time para atacar, com marcação agressiva e velocidade. A pressão que estava sobre os meus ombros não me deixava escolha. Não imaginei que pudesse funcionar, achei que levaria uma goleada, mas deu certo. Surpreendemos o adversário e a luz no fim do túnel apareceu. Não podia usar essas instruções sempre, mas ficar parado usando sempre as mesmas, não me parecia certo naquela altura dos acontecimentos.

 

ZBV784K.png

 

Uma vitória nesse momento era o que eu precisava, era o que o time precisava para tentar ter uma sequência menos sofrida, pois os resultados até ali não eram nada animadores.

 

sSHHcKM.png

 

A 1º liga tem 34 rodadas e nesse momento, com 20 jogos disputados, o time estava em 15º depois de passar boa parte da competição na zona de rebaixamento. Nesse momento respiramos com alívio, mas muito tinha que ser feito ainda, pois nossa defesa era uma mãe.

 

z7faFAY.png

 

O próximo jogo oficial seria no dia 3 de março de 2019. Durante três meses praticamente a segunda divisão polonesa para. Somente amistosos e preparação das equipes. A quantidade de jogos é menor ainda que a primeira divisão e com isso, tem muito calendário aberto até o fim da temporada. Também se torna bem complicado para as equipes mais fracas, com pouca estrutura, conseguirem disputar as competições oficiais em meio aos problemas que trás o enorme frio e a neve. Amistosos são possíveis devido à possibilidade de haver desistências ou cancelamentos sem atrapalhar o calendário, e foi o que fizemos.

 

8EBQWX6.png

 

Em fevereiro, um mês depois da janela de transferência europeia, abre a janela em território polonês e nela eu procurava alguns nomes que pudesse me ajudar a melhorar a equipe, mas sem dinheiro, nada pude fazer.

Vida que segue, marquei vários amistosos para dar um ânimo ao time contra equipes mais fracas, exceto o Cracóvia, time conterrâneo, e foi exatamente contra eles a nossa única derrota.

 

Jogos amistosos

Garbarnia 2 x 1 Górnik II

 Garbarnia 0 x 2 Cracóvia

         Garbarnia 1 x 0 Wisla Pulawy

                                                                                 Bardejovska Nova Ves 0 x 4 Garbarnia

                                                                                                       Garbarnia 2 x 0 FK Vojvodina

                                                                                        Wisla Sandomierz 0 x 2 Garbarnia

                 Garbarnia 0 x 0 Radomiak Radom

                                                                                      Okocimski Brzesko 1 x 4 Garbarnia

 

De volta aos jogos oficiais, a sequência foi menos dolorosa e até posso dizer animadora. O desastre que ocorreu no ano de 2018 estava sendo estancado após os treinos, amistosos, avaliação do rendimento dos jogadores e dos setores deficientes.

 

Jogos oficiais

                      Garbarnia 1 x 0 Puszcza Niepolomice

                                                                                              Stomil Olzstyn 2 x 2 Garbarnia

                        Garbarnia 0 x 0 Chojniczanka Chojnice

                                                                                              GKS Katowice 1 x 1 Garbarnia

        Garbarnia 1 x 0 Warta Posnan

 

Vencemos duas partidas e empatamos outras três. Numa comparação com nossa fase inicial na competição, esse foi nosso melhor rendimento, o que nos deixava fora da zona de rebaixamento, embora sempre próximo.

 

AWwobTj.png

 

Em abril começamos o mês com outra vitória e essa mostrava para mim, mais uma vez, que o time não podia jogar covardemente. Não tínhamos estrelas na equipe, mas eu podia pedir um pouco mais que eles retribuiriam. Mais posse, calma nas jogadas, mas sempre buscando o ataque.

 

bbBNC1N.png

 

Jogos oficiais

    Garbarnia 1 x 1 Odra Opole

GKS Tychy 0 x 0 Garbarnia

                     Garbarnia 1 x 2 Raków Czestochowa

                                                                                               Wigry Suwalki 2 x 1 Garbarnia

 

O jogo que mais me chamou a atenção nessa parte final foi contra o Sandecja, pois havíamos perdido duas vezes para eles na temporada e esse jogo era crucial para nossas intenções. Eles saíram na frente, nós empatamos e viramos, depois eles conseguiram ainda no primeiro tempo empatar, mas na segunda etapa o time foi paciente e conseguiu o terceiro gol que nos garantiu a permanência na divisão para trabalhar com mais calma e planejamento.

 

A8D9I9u.png

 

Jogos oficiais

                                                                                            GKS Jastrzebie 1 x 1 Garbarnia

            Garbarnia 0 x 1 Chrobry Glogów

 

Para finalizar, eu marquei mais dois amistosos para manter o ritmo da equipe antes das férias e principalmente para dar alguns minutos de jogo aos atletas que pouco jogaram na competição.

 

Jogos amistosos

        Garbarnia 4 x 0 Stadion Slaski

     Garbarnia 1 x 0 Unia Tarnów

 

Bvzma9m.png

 

A temporada foi para mim um aprendizado, andei na corda bamba por quase todo o campeonato, mas no final deu tudo certo e o trabalho pode continuar.

 

8RoPbk7.png

 

Bem, após o trabalho preocupante nesse início, preciso dizer que a temporada foi muito mais de conhecimento e reconhecimento de equipes, jogadores e do futebol polonês de um modo geral, nada demais, exceto para o Wigry que me propôs entrevista. Tempo perdido para eles, claro.

 

eekJ51O.png

 

Entrevista rejeitada, apenas acompanhei o fim da temporada com a avaliação de desempenho por parte da Revista da época 2018/2019;

 

gFhxQXR.png

 

Tomei conhecimento de como estava o ambiente no clube. Os jogadores estavam no limite de sua satisfação para comigo;

 

RYVhJZD.png

 

Dei uma olhada nas premiações internas do clube e vi que o goleiro prestes a se aposentar, segundo os torcedores, foi o melhor jogador em campo, ou seja, o mais exigido na temporada e isso precisaria mudar.

 

bxEkzWZ.png

 

Quanto às finanças, nada que mereça destaque, pois procurei respeitar os limites do clube para ter a possibilidade de fazer algumas contratações para a próxima temporada. Havia uma boa grana em caixa para salários e certamente eu esperava da direção o orçamento para tentar melhorar a equipe.

Se alguém me perguntar se o primeiro ano na Polônia foi difícil, eu até posso dizer que sim, mas também posso dizer que não esperava que fosse muito diferente.

 

 

Kontynuowac...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Darthz

Primeira temporada muito complicada, mas como disse, foi de adaptação ao campeonato e à equipa. A ponta final até foi razoável. Se conseguir manter a equipa nesse nível não passará sustos na época que vem.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Reeeh 85

Muito bom! 

Temporada de aprendizagem! Ainda recebeu uma proposta! Coisas boas estão por vir!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Khroiskantis

Como era de se esperar, a primeira temporada, ainda mais numa equipe recém promovida, seria dificil e assim foi cumprido. Não só foi dificil para os resultados dentro do campeonato como também para a própria relação da diretoria com o treinador, que várias vezes ficou com o pescoço a prêmio. 

Se na primeira parte o time sofreu demais para conseguir resultados positivos, tanto que os empates demoraram a aparecer, na segunda perna o desempenho foi digno de um time que lutaria pela promoção. A que você deve esta mudança de postura?

Melhor sorte na próxima temporada

Share this post


Link to post
Share on other sites
PedroJr14

A primeira temporada foi muito irregular, mas conseguiu evitar o rebaixamento. Aposto que seus olheiros já viram alguns bons nomes em outros clubes da sua divisão, talvez tenha alguém que em que possa investir e tirar um dos destaques dos seus rivais, melhorando assim o seu elenco.

Boa sorte na sequência!

Share this post


Link to post
Share on other sites
luiz (🇦🇩)

Tudo dentro do normal para uma primeira temporada com um clube pequeno e recém-promovido. Por momentos, durante a leitura, temi a demissão, mas felizmente tudo terminou bem para o Garbarnia Cracóvia. Que na próxima temporada as coisas sejam menos sofridas. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89

Achei até que rolaria demissão, fiquei buscando entender o que você faria caso isso acontecesse hahahha mas no fim, conseguiu dar a volta por cima e fez uma reta final boa o suficiente para garantir sua cabeça para a próxima temporada.

E ai, como vai fazer agora? Tem muitos jogadores velhos, vai buscar contratar para repor?

Boa sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Vannces
Em 06/01/2019 at 13:08, Master Darthz disse:

Primeira temporada muito complicada, mas como disse, foi de adaptação ao campeonato e à equipa. A ponta final até foi razoável. Se conseguir manter a equipa nesse nível não passará sustos na época que vem.

Eu diria complicadíssima, a tal regra do jogador sub-21 me atrapalhou bastante, pois o clube não tem uma boa base e não quer investir nisso, não faz parte da filosofia, ainda. Espero não passar por tanta dificuldade na próxima como nessa, foi por pouco, rs. Valeu, Master!

 

Em 06/01/2019 at 13:56, Reeeh 85 disse:

Muito bom! 

Temporada de aprendizagem! Ainda recebeu uma proposta! Coisas boas estão por vir!

Muita aprendizagem, sobre o time e sobre o FM 19. Sobre a proposta eu não entendi, acho que eles conhecem o Garbarnia e devem ter olhado para o potencial do treinador em meio às dificuldades que a equipe apresenta, só pode. Valeu, Reeeh!

 

Em 06/01/2019 at 16:32, Inner Logic disse:

Como era de se esperar, a primeira temporada, ainda mais numa equipe recém promovida, seria difícil e assim foi cumprido. Não só foi difícil para os resultados dentro do campeonato como também para a própria relação da diretoria com o treinador, que várias vezes ficou com o pescoço a prêmio. 

Se na primeira parte o time sofreu demais para conseguir resultados positivos, tanto que os empates demoraram a aparecer, na segunda perna o desempenho foi digno de um time que lutaria pela promoção. A que você deve esta mudança de postura?

Melhor sorte na próxima temporada

Você disse uma coisa que eu não havia pensado ainda, mas é tão óbvio. O Garbarnia é um time recém promovido da terceira divisão para a segunda, ou seja, tem um elenco absolutamente limitado para disputar a competição logo de cara e o sofrimento do treinador não foi atoa. Sobre a mudança de postura, o que posso dizer é que sempre fui mais comedido quanto a colocar o time para atacar com todas as forças tendo um elenco fraco, mas nesse caso eu não tive escolha e tomei coragem, o que poderia ser um desastre acabou funcionando, então essa busca por mais foco no ataque funcionou, mas ainda assim eu diria que foi no limite do limite. No mínimo foi uma boa experiência para a próxima. Valeu, Inner!

 

22 horas atrás, PedroJr14 disse:

A primeira temporada foi muito irregular, mas conseguiu evitar o rebaixamento. Aposto que seus olheiros já viram alguns bons nomes em outros clubes da sua divisão, talvez tenha alguém que em que possa investir e tirar um dos destaques dos seus rivais, melhorando assim o seu elenco.

Boa sorte na sequência!

Bota irregular nisso, foi tenso quase o tempo todo. O que posso dizer é que há algumas opções que estamos estudando, eu e os profissionais do time que me ajudam na busca por nomes. É o que preciso, pois do contrário a próxima temporada será tão complicada quanto foi essa. Valeu, Pedro!

 

8 horas atrás, Luchín disse:

Tudo dentro do normal para uma primeira temporada com um clube pequeno e recém-promovido. Por momentos, durante a leitura, temi a demissão, mas felizmente tudo terminou bem para o Garbarnia Cracóvia. Que na próxima temporada as coisas sejam menos sofridas. 

Eu não acreditava que iria sair ileso após tanta pressão, mas acho que pelo fato de um descenso não estar tão distante do que a diretoria imaginava, a demissão provavelmente seria a última coisa a fazer, mas que foi por quase, foi, rs. Também espero menos sofrimento, Valeu Luchín!

 

2 horas atrás, marciof89 disse:

Achei até que rolaria demissão, fiquei buscando entender o que você faria caso isso acontecesse hahahha mas no fim, conseguiu dar a volta por cima e fez uma reta final boa o suficiente para garantir sua cabeça para a próxima temporada.

E ai, como vai fazer agora? Tem muitos jogadores velhos, vai buscar contratar para repor?

Boa sorte!

Pois é, Marcio, já pensando nisso, na introdução do save eu criei um plano B para o caso de ser demitido, rsrs, o que não seria o fim do mundo, mas eu teria que gastar pelo menos mais umas 10 temporadas até voltar para o Garbarnia, rsr. De qualquer forma foi muito bom não ter acontecido e espero não ter que passar por isso de novo. Sobre a janela, estou trabalhando nisso, nessa divisão não há limites pata ter jogadores emprestados se eles fizerem parte da União Europeia, o problema é que quase ninguém com melhor capacidade quer vir para o clube, esse é um dos maiores desafios. Mas é assim mesmo, Valeu, Marcio!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

Vannces, eu recomendaria usar uma lista para deixar esses links que você coloca de uma maneira mais organizada.

No mais, teve sérios problemas, quase foi demitido na primeira temporada e na hora que o leite ia entornar, foi salvo e a equipe melhorou o bastante para te manter no cargo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Vannces
12 horas atrás, Henrique M. disse:

Vannces, eu recomendaria usar uma lista para deixar esses links que você coloca de uma maneira mais organizada.

No mais, teve sérios problemas, quase foi demitido na primeira temporada e na hora que o leite ia entornar, foi salvo e a equipe melhorou o bastante para te manter no cargo.

Realmente é necessário, achei que ficaria centralizado, mas ficou bem esparramado e visualmente não está nada legal. A lista parece ser uma boa opção.

Cheguei a pensar no que Steve Park passou ao ser demitido no primeiro clube. Temia que acontecesse nesse caso também. Ainda bem que foi por pouco. A manutenção no cargo não é garantia de estabilidade, pois a direção ainda está me monitorando, mas com calma quero tentar melhorar a equipe para não passar por isso novamente. Valeu, Henrique!

Share this post


Link to post
Share on other sites
LC

Para uma primeira temporada você foi bem. Evitou a descida e manteve o emprego. Concordo com o Marcio, pois a equipe possui jogadores de idade alta e o clube tem a filosofia de contratar jogadores experientes. Uma pergunta: Como anda a Cantera do clube? Existe alguma promessa nas camadas jovens?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Vannces
Em 09/01/2019 at 13:24, LC disse:

Para uma primeira temporada você foi bem. Evitou a descida e manteve o emprego. Concordo com o Marcio, pois a equipe possui jogadores de idade alta e o clube tem a filosofia de contratar jogadores experientes. Uma pergunta: Como anda a Cantera do clube? Existe alguma promessa nas camadas jovens?

É estranho essa filosofia de contratar jogadores experientes num clube que nunca tem dinheiro, mas fazer o que, né? Sobre a base, na verdade não há jogadores que mereça destaque, o Kisiel, por incrível que pareça, é o melhor que o clube tem atualmente. Estou lutando para que o presidente aceite a filosofia de desenvolver jogadores recorrendo às camadas jovens do clube. Assim que eles aceitarem meu pedido, passarei a mostrar as fornadas, pois atualmente os jogadores são péssimos. Valeu, LC.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Andreh68

???????

Steve Park já não deixara tanta saudade agora. Tem coisas que a gente não percebe, mas quem ta de fora as vezes tem uma melhor perspectiva. Como autor parecia promissor no save anterior, me parece ter evoluído muito.

Essa temporada não foi fácil, é possível que a outra seja melhor, espero que consiga ganhar os corações no vestiário.

PS1 ?- visitar Auschwitz deve ser barra demais, não é pro meu estômago. Quando em Amsterdam passei em frente da casa de Anne Frank várias vezes a pé, mas não quis entrar.

PS2 ?- Faltou citar JPII. Apesar de ter nacido em Wadovice, sua vida quase toda foi em Cracóvia. Tenho minhas implicancias com ele, mas já cantei MUITO a benção João de Deus.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Vannces

 

1 hora atrás, Andreh68 disse:

???????

Steve Park já não deixara tanta saudade agora. Tem coisas que a gente não percebe, mas quem ta de fora as vezes tem uma melhor perspectiva. Como autor parecia promissor no save anterior, me parece ter evoluído muito.

Essa temporada não foi fácil, é possível que a outra seja melhor, espero que consiga ganhar os corações no vestiário.

PS1 ?- visitar Auschwitz deve ser barra demais, não é pro meu estômago. Quando em Amsterdam passei em frente da casa de Anne Frank várias vezes a pé, mas não quis entrar.

PS2 ?- Faltou citar JPII. Apesar de ter nacido em Wadovice, sua vida quase toda foi em Cracóvia. Tenho minhas implicancias com ele, mas já cantei MUITO a benção João de Deus.

Jogar FM é uma das coisas que mais me encanta atualmente e postar se tornou um complemento, até esse momento, indispensável. Então tem sido uma curtição muito boa contar essas histórias e é claro, sempre aprendendo um pouco mais com os já mais experientes.

Sobre o Garbarnia, a coisa não anda boa, é um aprendizado enorme lidar com esse time, com a liga e os adversários que vou conhecendo aos poucos, também com o próprio FM 2019 que ainda é novo para mim.

Auschwitz foi ao mesmo tempo um passeio que me fez enxergar o lado sombrio do ser humano em detalhes como também a realização de um sonho por estar tão perto de uma história viva (birkenau também) pela qual sempre me envolvi nos livros. O fato curioso é que para os poloneses, o nome Auschwitz não é bem visto já que foi criação dos alemães, então eles sempre chamam o lugar de Oswiecim (nome original), esse nome, volta e meia, poderá fazer parte do save em amistoso, já que lá tem um time chamado Sola Oswiecim.

Cheguei a pensar em citar o Grande JPII no início, mas achei legal deixar para fazer isso na sequência, em momentos que poderei fazer inserções de fatos históricos envolvendo o clube ou outras histórias da cidade ou do país. Tem muita história legal que pode ser apresentada, espero conseguir fazer isso na sequência...

Obrigado, Andre!

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Vannces

xwF7Z2W.png

 

Algo no fundo do meu caráter me permite suportar

os solavancos e continuar tentando vencer.

“Lionel Messi”

 

Depois da temporada medonha, eu só pensava em renovar a equipe, trocar peças, qualificar o elenco, ainda que com pouco dinheiro. Meu trabalho na janela de transferência teve muito mais entradas de jogadores que saídas.

 

Chegadas

 

Goleiros

ANDRZEJ WITAN 29 anos, goleiro veio a custo zero e seria o meu titular a partir daqui.

HIERONIM ZOCK - 28 anos, goleiro que estava livre e comporia o elenco como segunda opção.

 

Zagueiros

 DANIEL TANZYNA - 29 anos, zagueiro que veio do GKS Tychy em fim de contrato e seria titular.

JAKUB KAPUSCINSKI 17 anos, zagueiro emprestado pelo Lechia Gdansk.

 

Laterais (esquerdos)

LUKASZ TYRZYNIECKI - 25 anos, lateral esquerdo e direito, veio com transferência livre após ter sido dispensado pelo Legia Varsóvia, este certamente tinha tudo para ser o titular na posição.

MATEUSZ MACZYNSKI - 26 anos, lateral esquerdo veio do GKS Katowice em fim de contrato e disputaria a posição com o Lukasz.

DAWID GOJNY - 24 anos, lateral esquerdo que veio do GKS Jastrzebie por 53 mil, não precisava de mais um lateral, mas o bom negócio e o olheiro me convenceram.

OSKAR ZAJAC - 16 anos, lateral esquerdo veio do GKS Katowice por 70 mil com o aval do olheiro, eu já começava a pensar no futuro, já que a base do clube era fraquíssima e esse garoto tinha enorme potencial.

 

Médios

PRZEMYSLAW LECH - 23 anos, médio defensivo, jogou emprestado no Garbarnia, no final de contrato dele eu consegui que se tornasse nosso jogador a custo zero.

GABOR GRABOWSKI - 17 anos, médio defensivo do Legia Varsóvia, seu contrato estava acabando, ele aceitou assinar com o clube.

ARKADIUSZ STAWOWY - 17 anos, médio central que estava emprestado e eu resolvi renovar seu contrato e usá-lo sempre que pudesse entre os 11 iniciais, ele me daria a qualidade que Kisiel não tinha.

 

Médios ofensivos

 PIOTR GLOWACK - 27 anos, Médio ofensivo esquerdo, veio do Stomil Olsztyn em fim de contrato.

PATRYK SKORECKI - 27 anos, médio ofensivo central que comprei do GKS Jastrzebie por 93 mil, era mediano, mas o olheiro disse que ele tinha personalidade ambiciosa e gostava de grandes jogos.

 

Extremos e atacantes

MARCEL WEDRYCHOWSKI 18 anos, extremo esquerdo veio emprestado do Pogon Szczecin.

DANIEL KRZEMPEK - 19 anos, atacante que veio emprestado pelo Cracóvia.

SONNY JAKOBSEN 28 anos, atacante que contratei numa transferência livre.

 

Saídas

Norbert Piszczek - saiu para o Odra Opole, eu não quis continuar com o jogador.

Michal Wrzesniewski - saiu em fim de contrato, eu não quis renovar.

Michal Czekaj - vendi o jogador por 150 mil.

Arkadiusz Garzel - assinou com o Bytovia Bytów depois que eu o dispensei.

Marcin Cabaj - 39 anos e decidiu se aposentar.

Wojciech Wojcieszynski - este se aposentaria no final da temporada.

Damian Niesmialowski -  único lateral esquerdo que tinha no time terminou o empréstimo e voltou para o seu time, GKS Tychy.

 

Já no início da temporada a direção confiou em mim para renovar o contrato, então era trabalhar, melhor do que na temporada passada, se possível, para levar o time a partes mais altas da tabela de classificação.

 

lqS5NCc.png

 

A expectativa da imprensa não me deixava muito contente, mas o que eu poderia fazer a não ser trabalhar e tentar provar o contrário?

 

Uzrel9M.png

 

Como sempre, organizo amistosos com equipes bem fracas para treinar táticas, dar ritmo aos jogadores ou como se diz, criar liga ao encaixar as peças que chegam. Usando o 4-2-3-1 com extremos, usei umas instruções mais expressivas, na marcação eu quis evitar perdas de jogadores por suspensões e com ritmo alto, queria que o time estivesse sempre pressionando e buscando o ataque. Claro que para mim tudo isso era experiência ainda, um aprendizado a cada jogo, a cada dia.

 

Jogos amistosos

o   Sabinov 2 x 4 Garbarnia

o   Garbarnia 3 x 2 Stadion Slaski

o   Garbarnia 4 x 2 Sola Oswiecin

o   Garbarnia 2 x 0 LKS Czaniec

o   Garbarnia 5 x 0 Motor Lublin

o   Garbarnia 2 x 1 Prostejov

 

Com ajustes na defesa, eu considerei o time pronto para a temporada, embora longe do que eu gostaria se pensasse nos jogadores que tinha em mãos.

 

 Jogos oficiais

o   Garbarnia 0 x 3 Bruk-Bet Nieciecza

o   Chojniczanka Chojnice 0 x 2 Garbarnia

o   Garbarnia 0 x 1 Chrobry Glogów

o   GKS Tychy 0 x 1 Garbarnia

o   Garbarnia 2 x 1 Miedz Legnica

o   Stal Mielec 1 x 1 Garbarnia

o   Garbarnia 1 x 1 Pogon Siedlce

o   GKS Katowice 2 x 0 Garbarnia

o   Garbarnia 1 x 0 Pogon Szczecin

o   Puszcza Niepolomice 0 x 1 Garbarnia

 

Saindo da I Liga, nossa primeira participação na Puchar Polski foi tão vergonhosa como na outra temporada, ou seja, conseguimos ser eliminados logo no primeiro confronto. Começamos jogando muito mal ao ponto de levar 3 a 0. Pedi que avançassem e a equipe foi para cima e conseguiu 3 gols, mas um deles o árbitro decidiu anular, tentamos até o finalzinho com boas chances, mas não teve jeito, pontaria ruim, eliminação certa.

 

rx3MHv1.png

 

o   Garbarnia 2 x 2 Widzew Lódz

o   Górnik Leczna 2 x 1 Garbarnia

o   Garbarnia 1 x 2 LKS Lódz

o   Bytovia Bytów 1 x 0 Garbarnia

o   Garbarnia 1 x 0 Podbeskidzie Bielsko-Biala

o   Wigry Suwalki 1 x 1 Garbarnia

o   Sandecja Nowy Sacz 3 x 0 Garbarnia

o   Bruk-Bet Nieciecza 0 x 0 Garbarnia

o   Garbarnia 0 x 0 Chojniczanka Chojnice

 

Na primeira parte da competição, antes das férias de inverno, o aproveitamento não foi tão medonho como no mesmo período da temporada passada. Eu não considerava o fim do mundo, foram 6 vitórias, 6 empates e 7 derrotas nos primeiros 19 jogos da I Liga.

 

XjGgH5f.png

 

Até aquele momento, nós estávamos fazendo uma campanha acima das expectativas da imprensa polaca, bem como também da própria direção que esperava uma grande luta para não cairmos de divisão. A décima colocação era um prêmio pelo médio trabalho e encaixe dos jogadores na tática e instruções usadas.

 

DXgMbR0.png

 

Mas como nem tudo são flores, Após novos amistosos contra equipes menores, com a mesma intenção de tentar corrigir certos detalhes da equipe, o tiro saiu pela culatra.

 

Jogos amistosos

 

o   Garbarnia 3 x 1 Polonia Laziska

o   Garbarnia 0 x 2 Budapest Honvéd

o   Wislanie Jaskowice 1 x 1 Garbarnia

o   Garbarnia 0 x 1 Debreceni VSC

o   Garbarnia 1 x 1 Aquacity Poprad

o   Garbarnia 2 x 0 MFK Ruzomberok

o   Hranice 0 x 3 Garbarnia

o   FKS Nemsová 0 x 1 Garbarnia

o   Hoverla 0 x 1 Garbarnia

 

Jogos oficiais

 

o   Chrobry Glogów 2 x 0 Garbarnia

o   Garbarnia 1 x 2 GKS Tychy

o   Miedz Legnica 1 x 2 Garbarnia

o   Garbarnia 0 x 1 Stal Mielec

 

Nessa sequência eu destacaria, infelizmente, outra derrota, pelo mesmo placar e para o mesmo time que nos eliminou da Puchar Polski, ou seja, o Pogon Siedlce, mas dessa vez num jogo pela I Liga.

Nesse jogo, nós começamos vencendo por 2 a 0 com o segundo gol aos 36 minutos, mas eis que no minuto seguinte começou a reação deles. Ao final da partida, a nossa exibição acabou sendo pior que no confronto anterior, o gosto ao final foi muito mais amargo.

 

DPkQfp7.png

 

o   Garbarnia 0 x 3 GKS Katowice

o   Pogon Szczecin 0 x 1 Garbarnia

o   Garbarnia 0 x 1 Puszcza Niepolomice

o   Widzew Lódz 2 x 1 Garbarnia

o   Garbarnia 0 x 0 Górnik Leczna

o   LKS Lódz 1 x 1 Garbarnia

o   Garbarnia 2 x 1 Bytovia Bytów

o   Podbeskidzie Bielsko-Biala 0 x 1 Garbarnia

o   Garbarnia 0 x 0 Wigry Suwalki

o   Garbarnia 0 x 1 Sandecja Nowy Sacz

 

Acho que no final das contas, o rendimento da equipe foi exatamente como na temporada anterior, diferenciando apenas pelo fato de que na temporada 2018/2019 a fase ruim aconteceu nos primeiros 19 jogos, já nessa temporada, os últimos jogos é que foram desastrosos. Das 15 partidas oficiais, vencemos 4, empatamos 3 e perdemos 8.

 

Vu6rYLO.png

 

Ao final, a classificação em 13º foi acima da expectativa em apenas uma posição, mas um ponto a menos que na temporada anterior. O sonho de chegar próximo à parte de cima da tabela ficou pelo caminho, subir de divisão então, nem pensar. Era cedo para isso e a sensação era de que estávamos ainda muito longe.

 

dBlq12l.png

 

Dentre os destaques da temporada, temos uma que eu não entendo. Apesar da campanha pífia, recebi convites de outras equipes durante toda a competição, e dessa vez foram 5.

 

Rfkzvol.png

 

Parte financeira insegura, ainda que eu tenha enorme cuidado para não gastar mais do que as finanças da equipe possa suportar. As receitas mostraram certo crescimento, embora os gastos também tenham aumentado.

Falando em finanças, o clube está para mudar de gestor e nessa possibilidade, a nova direção parece querer zerar as dívidas do clube, o que parece ser bom, mas, acredito que tempos difíceis podem vir pela frente.

 

pd5Y7dR.png

 

O mais incrível disso tudo é que em meio a uma competição complicada em que terminamos lá embaixo na classificação, ainda acabei ficando com o prêmio de 2º melhor treinador da temporada, dá para entender isso?

Às vezes chego a pensar que o Garbarnia está muito abaixo do que acredito, pois estão dando muito valor no meu trabalho, ainda que eu não consiga enxergar isso.

 

laejHzl.png

 

A expansão do estádio foi outra notícia que me surpreendeu, pois um clube com pouco dinheiro, prestes a mudar de gestão, ainda se compromete com esse investimento.

Bem, eu só tenho a agradecer.

 

HEH7oO3.png

 

Resumindo: embora a direção pareça contente, ambiente no vestiário aceitável e um entendimento do porque valorizaram o meu trabalho ao mostrar na revista da época que a preocupação de todos era o descenso e que felizmente não aconteceu, ainda assim eu termino essa temporada decepcionado, ou estou cobrando mais do que posso conseguir?

O clube não esperava nada além do que fizemos, claro, mas eu queria ir mais longe, esperava mais. Por outro lado, eu dei uma olhada nos outros adversários e percebi que há muitos jogadores bem mais capacitados jogando nessa divisão, então, muitas lesões também ocorreram e isso atrapalha qualquer treinador, mas qual equipe não passa por isso? O que me resta é aceitar o que aconteceu e trabalhar para melhorar o time, no que for possível, para ver se conseguimos um pouco mais de sucesso na próxima.

Para terminar olhando pelo lado bom, vi que os torcedores aprovaram as contratações e isso, apesar de não ter causado o efeito que eu esperava dentro de campo, serviu como ânimo para a próxima janela, pois gosto muito desse período. Então, que venha a nova temporada, pois acima de tudo, estou precisando sair desse marasmo.

 

JOS1txQ.png

 

 

 

Kontynuowac...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Darthz

Foi uma época muito parecida com a anterior, como você disse, apesar de ter feito bastantes trocas no plantel principal. Pensa em fazer o mesmo? É que talvez seja melhor manter o entrosamento da equipa, pois por vezes trocar por trocar não leva a lado nenhum.

Também achei interessante tantos convites para mudar de clube, mas acho que isso já faz parte do jogo mesmo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
PedroJr14

Acho que você ficou entre os melhores treinadores por conta de que a campanha foi além do esperado. Na Polônia funciona assim, salvo engano, quanto mais seu time estiver cotado para ficar embaixo na tabela, mais pontos valem (para o treinador) as vitórias contra os times que supostamente ficariam acima de você.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Andreh68

A vida não ta facil, mas pelo menos sua moral a frente do time vai bem. Os jogadores não me pareceram tão felizes, mas vai se mantendo no emprego, o que é o mais importante.

Share this post


Link to post
Share on other sites
felipevalle

Ainda têm vários jogadores jovens no elenco. Mas achei curioso também que tenha excesso de lateral esquerdo, porém falta em zagueiro. Não seria o caso de preencher a lacuna? 

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89

É, campanha igual a temporada anterior. Teve uma sequência horrível ali com várias derrotas, que com certeza atrapalharam seus planos de tentar algo mais. Bom, faz parte. Tem que organizar a casa. Felipe disse uma coisa aqui em cima importante: Não acha que precisa repor a zaga?

Acho que ainda vai levar umas 2 temporadas pra começar a pensar em acesso.

Boa sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites
thyagocda

Boa sorte no novo desafio... Achei rápido esse projeto do Estádio em 6 meses ? Em Portugal qualquer obrinha é 1 ano ?

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • Selat
      By Selat
      Fala galera!
      Não sei se é válido dizer que sou novo aqui no fórum pois sou membro desde 2006 🤣. Mas o fato é que passei mais de uma década aqui apenas aproveitando o grande serviço que o FManager oferece para a comunidade FM, sempre nos bastidores. Achei que seria hora de eu tentar reverter isso e conseguir proporcionar para a comunidade algo em “troca”. Então decidi promover esse pequeno entretenimento em forma de história fictícia. 
      Me chamo Tales, tenho 27 anos e sou fã de FM desde o 2005. Sou de Belém do Pará e tenho apenas um time do coração: Paysandu Sport Club. Que por sinal foi a equipe escolhida para iniciar este save, "aproveitando" o mal momento do time estando recém-rebaixado para a Série C e me dando o desafio de subir de volta para a elite do futebol brasileiro.
      Apesar de ser jogador de FM desde quase os primórdios, confesso que tem algumas coisas que nunca consegui atingir em um save. Vou me dar o desafio de conseguir atingir algumas dessas coisas com este. Por exemplo: Nunca fui campeão de uma libertadores ou um mundial de clubes em qualquer FM (sempre gosto de começar com um time lá embaixo nas divisões até chegar ao sucesso, mas sempre abandono o save antes do grande sucesso chegar 😂 – às vezes por falta de tempo, às vezes porque lançou outro FM melhor e às vezes simplesmente porque perco o interesse). Nunca fui campeão de uma champions (embora tenha chegado na final certa vez com o PSG no FM2014, perdendo de 3x2 pro Chelsea, mas isso é outra história) ou de uma Copa do Mundo (na verdade nunca nem treinei uma seleção no FM).
      Enfim, deu pra ver que apesar de ter tempo e experiência com o jogo, tem muitas coisas que ainda não alcancei, e algumas delas pretendo alcançar com este save, jogando o FM2019 pela primeira vez, segue a lista de objetivos abaixo:
      Objetivos:
      - Campeão de ao menos 5 estaduais, não importando quais estados. (Faltam 2)
      - Campeão Brasileiro 3 vezes (Ao menos um deles deve ser a Série A). (Falta 1 Série A)
      - Campeão da Copa do Brasil ao menos uma vez.
      - Libertadores ao menos uma vez.
      - Mundial de Clubes ao menos uma vez.
      Ao ver esses objetivos já deve ficar claro que meu save se passará no Brasil. Começarei no Paysandu mas não pretendo me limitar apenas nele. Caso outro clube me chame durante a jornada, posso acabar optando por ir treiná-lo, me limitando apenas no Brasil.
      Ligas selecionadas (Tem bastante coisa mas o PC aguenta).
      A História
      A partir do próximo post, vamos acompanhar a história de dois amigos: Edílio Marques, um jornalista esportivo, e Donald Santos, um jovem recém promovido a técnico de futebol. Ao saber que o amigo conseguiu uma promoção dentro do Paysandu Sport Club como técnico da equipe principal para a temporada 2019, Edílio decide “abusar” da amizade para ter acesso aos bastidores de tudo o que rola dentro do clube, decidindo então escrever vários relatos sobre a trajetória que se iniciava ali.
       
      Índice - 1ª Temporada
      Capítulo I
      Capítulo II - Presente de Natal e Pré-temporada "fabulosa"
      Capítulo III - "É no detalhe que se define um clássico"
      Capítulo IV - "Diga ao Don que estou procurando ele"
      Capítulo V - 3 semanas, 3 decisões
      Capítulo VI - Um sobe, outro desce
      Capítulo VII - Entre glórias e fracassos
      Capítulo VIII - Pintando a chave de ouro
      Índice - 2ª Temporada
      Interlúdio - A Trilha
      Capítulo I - Deixe os tempos bons rolarem
      Capítulo II - Invictus
      Capítulo III - "Égua do time Pai d´égua"
      Capítulo IV – “Futebol é assim: num momento vacila, no outro faz história”
      Capítulo V - Hora de brigar entre os grandes
      Índice - 3ª Temporada
      Interlúdio - A entrevista
      Capítulo I - "Ou Marlone ou ninguém"
      Capítulo II - O Pré-Massacre
      Capítulo III - A maior derrota e a recuperação
      Capítulo IV - Início conturbado. Desafio lançado.
      Capítulo V - Um a zero
    • Bruno Trink
      By Bruno Trink
      Em janeiro de 2013, às vésperas de mais uma edição da Copa Africana de Nações, Stephen Keshi, então treinador da seleção da Nigéria, reacendeu uma enorme polêmica. O nigeriano criticou duramente o trabalho de técnicos estrangeiros nas seleções africanas. Segundo ele, os "caras brancos" rumam para a África apenas para ganhar dinheiro. Ele também criticou o tratamento diferenciado das federações com treinadores locais e estrangeiros – segundo ele, os expatriados recebem mais tempo para se adaptar desenvolver seu trabalho – e afirmou que isso estava aniquilando o futebol africano.
      Keshi faleceu em 2016 e hoje, seis anos depois daquela declaração, muito pouco mudou. É fato que os treinadores de Argélia e Senegal, finalistas da competição de seleções africanas, defendem seus próprios países de nascimento. A bem da verdade, o argelino Djamel Belmadi nasceu em Champigny-sur-Marne, na França. No entanto, no total, 66% dos treinadores, 15 de 24, eram estrangeiros.
      A ideia é simples: explorar o futebol no continente africano com um treinador de nacionalidade africana. Para isso, foram adicionadas, além das ligas da África do Sul, originais do jogo, as ligas de outros nove países utilizando o update do @Timo@. Não pretendo me prender a objetivos. Encarnarei um treinador mauriciano, com um perfil inexperiente e começo desempregado. A nacionalidade foi escolhida por dois motivos. Primeiro, um país que não está entre as ligas selecionadas para o save. Segundo, não queria uma nação envolvida com ditaduras sanguinárias. As Ilhas Maurício, muito pelo contrário, que já foram colônia holandesa, depois francesa e, então, britânica, hoje são um exemplo de democracia, mesmo com algumas questões de corrupção, e tem um dos maiores índices no ranking da Freedom House.

      Não vou sair do continente, a intenção é fortalecer o futebol africano. A ver até onde posso chegar...
       
      Índice:
       
      Histórico:
       
      Ligas selecionadas:
    • Johann Duwe
      By Johann Duwe
      Na história do Futebol, houveram algumas seleções que foram imortalizadas, muitas vezes não por títulos, mas sim pela forma que a redondinha era tratada. Antes da Dinamáquina do final da década de 80, antes da Larana Mecânica na década de 70, antes do Brasil de 82, antes dos Mágicos Magiares na década de 50, antes de todos estes grandes times, houve uma outra seleção que impressionou o mundo do futebol.
      Estou falando do Wunderteam de quase 100 anos atrás. No imaginário popular muitos pensam que se não houvessem ocorridos dois fatos trágicos, quem sabe eles poderiam continuar no topo da cadeia alimentar por mais algumas décadas.
           
      Mais informações sobre o Wunderteam e sobre o save durante o decorrer do mesmo.
       
    • luiz (🇦🇩)
      By luiz (🇦🇩)
      Prólogo
      Após quase dois anos ausente do fórum, devido à vários motivos, o lançamento de uma nova versão do Football Manager me trouxe novamente até aqui e estar no fórum e ler algumas excelentes histórias de alguns companheiros, é impossível que o bichito não te pique. Ainda não me adaptei completamente a essa nova versão, que, para quem vem do FM17, apresenta muitas novas features, principalmente no âmbito tático e de controle de plantel, mas, como vinha tendo algumas dificuldades para me empolgar em saves offline, acabei me decidindo a contar uma história, que, de antemão, afirmo que será simples, nada mais que um relato do que estou jogando. 
      O clube escolhido é o Fútbol Club Andorra, que participa da pirâmide espanhola, estando, na vida real, na Preferente Catalana, equivalente ao quinto nível, mas como a expansão de ligas ainda não está completa, o coloquei na Tercera División, que é o quarto nível, substituindo a equipe de menor reputação presente. 
      A minha ideia para esse save será utilizar apenas jogadores andorranos. Para isso, habilitei, além da pirâmide espanhola, as duas divisões do futebol andorrano. 
      O treinador do clube será o ex-zagueiro Antoni "Toni" Lima, que, apesar de nunca ter atuado no clube, é um dos maiores jogadores da história do futebol andorrano. Antoni tem um irmão mais novo, Ildefons, que atualmente atua no próprio futebol andorrano, mas foi formado no FC Andorra e rodou por vários clubes, passando até mesmo pelo futebol da América, onde atuou no Pachuca. Via editor, coloquei o no clube para que termine sua carreira onde começou e "comandado" pelo irmão. 
      Concluindo, acredito que possa não receber a melhor recepção nesse retorno, pois cometi erros no passado, ofendi alguns membros desnecessariamente, e sei que após errar, a confiança não retorna de imediato, mas espero pode demonstrar que os erros ficaram no passado e que retorno à área com uma nova forma de pensar e me comportar. De todas as maneiras, um sincero pedido de desculpas para aqueles com quem não me portei bem no passado.
      Espero me divertir e que vocês também se divirtam com a história.
      Luiz. 
    • Darthz
      By Darthz
      Apresentação
      Já há algum tempo que tinha vontade de voltar a postar um save no Profissão Manager, mas com a leitura de alguns textos e o acompanhamento de histórias da área, decidi passar das palavras aos actos e tentar levar um save em frente mais do que umas duas ou três épocas, coisa que já não acontece há algumas versões do Football Manager.
      Não prometo gráficos “topo de gama”, mas sim um tópico organizado e com as informações mais importantes do que for acontecendo durante as temporadas, não só no clube que estiver a treinar, mas também nas competições e prémios que eu considerar relevantes.
      O Save
      O Leste Europeu é sem dúvida um dos lugares mais interessantes para treinar, pelo menos no meu ponto de vista, e apesar de já ter realizado algumas carreiras começando em ligas desta região da Europa, fica sempre a sensação que há mais para desbravar, e muitos países e equipas diferentes para descobrir e conhecer.
      Depois de ter lido alguns artigos sobre o Ajax de Rinus Michels e Cruijff, fiquei fascinado com a história, não só dos acima citados, mas também de Ștefan Kovács, treinador sucessor de Michels e que levou o Ajax a duas Taças dos Campeões Europeus consecutivas. Sendo bem mais desconhecido que os dois holandeses, o romeno foi responsável por continuar e expandir a filosofia do “futebol total”, e isso levou-me então a desejar fazer algo que pudesse aliar o meu gosto pessoal com uma pequena homenagem àquele que é considerado por muitos o melhor treinador romeno de todos os tempos e muito pouco conhecido pelos adeptos de futebol em geral.
      Para finalizar, apenas referir que o nome do save deve-se aos Cárpatos, maior conjunto montanhoso da Europa Oriental, e que percorre uma grande parte da Roménia, sendo um “cartão de visita” do país.
      Biografia de Ștefan Kovács
      Ștefan Kovács (Timișoara, 2 de outubro de 1920 — Cluj-Napoca, 12 de maio de 1995) foi um jogador e treinador de futebol romeno, considerado um dos mais bem sucedidos treinadores na história do futebol europeu.

      Nascido em Timișoara, na Roménia, Kovács foi um meio-campista que apesar de possuir técnica apurada e intuição tática nunca foi escolhido para jogar na seleção romena, ao contrário do seu irmão mais velho Nicolae Kovács, que foi um dos cinco jogadores que participaram nos três Mundiais anteriores à Segunda Guerra Mundial.
      Kovács teve seus primeiros grandes sucessos como treinador no comando do Steaua Bucureşti, onde venceu por uma vez o campeonato (1967-68) e três vezes a Taça da Roménia (1968–69, 1969–70, 1970–71).
      Depois disso, ele substituiu Rinus Michels como treinador do Ajax em 1971, continuando e expandindo a filosofia do "futebol total". Com o Ajax, Kovács venceu duas Taças dos Campeões Europeus consecutivas (1971–72, 1972–73). Ainda em 1972, ele também ganhou a Taça Intercontinental e no ano seguinte a primeira edição da Supertaça Europeia. Além disso, ele liderou o Ajax para a vitória dos campeonato holandeses em 1972 e 1973 e Taça da Holanda dos mesmos anos.
      Apesar de ter comandado o Ajax em apenas duas temporadas, o romeno tornou a equipa holandesa na melhor da sua geração, sendo a caminhada para a sua terceira final europeia quase processional. Tímido e sem vontade de atrair atenção, ao contrário de Michels, Kovács tornou-se uma estrela na Holanda. Quando Nicolae Ceausescu visitou a Holanda em 1973, a rainha holandesa Beatriz perguntou ao ditador romeno num banquete: “O que podemos dar-lhe para você levar de volta à Roménia? Deve aceitar algo em troca de nos enviar Kovács.”

      Um homem inteligente, Kovács decidiu sensatamente sair quando a equipa estava no auge. Foi uma decisão sábia. Johan Cruijff, o melhor jogador da equipa e força de galvanização, partiu para o Barcelona para se juntar a Michels pouco tempo depois, e o grande Ajax rapidamente se desintegrou.
      Depois de deixar a equipa holandesa em 1973, foi convidado pela federação francesa de futebol para assumir a seleção principal. Jornalistas do France Football perguntaram-lhe quanto tempo demoraria para fazer da seleção francesa uma das melhores do mundo, Kovács respondeu: “Com boas estruturas, em oito a dez anos, poderemos ter uma boa seleção nacional.” Michel Hidalgo, seu adjunto e sucessor, aproveitaria o trabalho já realizado e lideraria a geração de Platini, Giresse e Tigana ao título do Campeonato Europeu de Futebol de 1984. Actualmente Ștefan Kovács continua a ser o único treinador estrangeiro que alguma vez treinou a seleção francesa de futebol.
      Infelizmente a carreira de treinador de Kovács terminou em ignomínia: no seu retorno à seleção da Roménia, onde já estivera como assistente, foi acusado de perder de propósito para a Hungria, falhando assim a qualificação para o Mundial de 1982. Após a saída da seleção romena, ainda realizou três temporadas como treinador do Panathinaikos da Grécia (1981-1983), e uma breve passagem sem glória pelo Mónaco, onde foi despedido após um punhado de partidas, e substituído por Arséne Wenger.
      Faleceu a 12 de maio de 1995, doze dias antes do Ajax ganhar a sua quarta Liga dos Campeões.
      Troféus e dados de carreira de Ștefan Kovács
      1953-1960 : Universitatea Cluj 1960-1962: CFR Cluj 1962-1967: Roménia (Assistente) 1967-1971: Steaua de Bucareste - 1 campeonato da Roménia e 3 Taças da Roménia 1971-1973: Ajax - 2 Campeonatos da Holanda, 1 Taça da Holanda, 2 Taças dos Campeões Europeus, 1 Supertaça Europeia e 1 Taça Intercontinental 1973-1975: França 1976-1980: Roménia (Treinador Principal) 1981-1983: Panathinaikos - 1 Taça da Grécia 1986-1987: Mónaco Dados, ligas e treinador
      Como é perceptível, irei fazer um save carreira, no estilo JET, utilizando uma base de dados que activa a terceira divisão da Roménia. Coloquei como jogáveis 13 ligas de modo a dar o máximo de oportunidades ao treinador, e de aumentar a dificuldade do save.
      Utilizarei a personagem Andrei Kovács, pois apesar de não ser um save de ficção, quero homenagear Ștefan Kovács, e quem sabe, superá-lo como melhor treinador romeno de todos os tempos. Não procurarei seguir o mesmo trajeto em termos de clubes, mas se surgir uma proposta, quem sabe?
      Objectivos do Save
      Superar o número de títulos de Ștefan Kovács na Roménia (3 taças da Roménia e 1 campeonato); Vencer duas Ligas dos Campeões; Treinar a seleção da Roménia;
×
×
  • Create New...