Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Danut

Brazylijska magia - Não foi dessa vez [Fim de save]

Recommended Posts

Danut
4 horas atrás, Vannces disse:

Danut, após acompanhar aquele save histórico/épico do United que não deveria ter terminado (para quem acompanhava certamente a opinião é essa, rs), vejo que vem agora com um desafio muitíssimo interessante. Interessante também (para não dizer coincidência) é o fato de você escolher um país do qual estou me aproximando também, mas com o FM 2019, para criar um save. Claro que não sou um craque como você no FM, mas estou aos poucos tentando aprender com cada um que posta aqui na área.

Vou acompanhar seu save não só pelo país escolhido, mas porque seu estilo de jogo é de grande perseverança (além do conhecimento, é claro). Boa sorte na nova saga, sucesso!

A história do United foi bem marcante pra mim também, mas infelizmente o FM me deixou na mão. No futuro eu volto ao desafio, mas deve ser só daqui a algumas versões do FM.

Sobre o teu save, pretende contar esse aqui também ou vai jogar em off só? E por que a escolha pela Polônia?

No mais, acho que tu tá me colocando em um nível de jogo que eu não estou. Tem gente aqui na área que é craque no FM, eu tô longe disso. Se ganho algo, é só pela teimosia mesmo 😛 Mas espero ter vida um pouco mais fácil dessa vez.

 

3 horas atrás, Henrique M. disse:

Mas conquistas podem ser qualquer coisa, um nacional e uma copa são conquistas e dependendo do clube, é um grande feito. Entretanto, listar esse tipo de coisa, demonstra sua ambição com relação ao save e não com relação as conquistas.

E sinceramente, não sei de onde você tirou essa noção de que objetivos engessam um save. O que engessam saves são restrições como só contratar jogadores nacionais, só usar a base, utilizar apenas contratações feitas pelo Diretor de Futebol, etc. Os objetivos existem para dar um norte, não para mensurar a qualidade de um save. Seu save com o FC United of Manchester foi um excelente save, e você nem chegou perto de concluir os objetivos. Do outro lado, temos diversas pessoas que conquistam rapidamente os objetivos e a história passa sem deixar marca nenhuma.

Acho que esse debate gira em torno da sua noção de objetivos ser diferente da minha, mas compartilhar história não é um jogo de RPG onde você precisa cumprir os objetivos para zerar o jogo.

No mais, as reputações e licenças recomendadas para o seu clube são maiores ou menores das quais você escolheu?

Sobre engessar o save, eu quis dizer sobre os casos onde o treinador já conseguiu conquistar tudo, mas falta algum objetivo "secundário". Pra dar um exemplo atual, veja o save do Baltazar. Gosto bastante de acompanhar ele, mas eu jamais conseguiria continuar jogando depois de chegar no nível que o time dele chegou, só pra tentar chegar ao objetivo de ter um estádio do tamanho X. É nesse sentido que falo. O Baltazar pelo visto pensa diferente (e não há nada de errado nisso), mas eu não conseguiria continuar jogando apenas para tentar chegar em uma marca assim. E daí se não vou ir atrás disso, não vejo porque listar como objetivo (não gosto da ideia de objetivos secundários por exemplo, pois ou algo é o objetivo que estou buscando ou não é).

Eu acho que vemos os objetivos de forma diferente mesmo. Pra pegar o próprio caso do save do FC United: eu queria chegar a ficar uma temporada a frente dos demais clubes de Manchester. Pra mim, isso seria o final do save. Quando ocorresse, o save provavelmente se encerraria. Não sendo possível, o save se encerrou sem chegar lá - mas toda a história do save é do treinador tentando ir atrás desse objetivo. Aqui eu não quero jogar desta forma, buscando um objetivo que seja o destino final do save.

Mas enfim, acho que é mesmo uma divergência sobre o que entendemos por objetivos. Faz parte.

Quanto à última pergunta, o recomendado é mais do que coloquei. Eu puxei a licença pra baixo até o mínimo do que me parecia fazer sentido pra explicar o treinador em um clube desse tamanho (não queria iniciar no estilo "completo desconhecido milagrosamente assume time de elite", e sim numa lógica mais "jogador mediano que fez o básico dos cursos de treinador assume time de elite"). E a reputação do jogador também tá abaixo do recomendado, embora aí o meu padrão tenha sido o que considerei razoável pro jogador que me inspirou.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Vannces
3 minutos atrás, Danut disse:

Sobre o teu save, pretende contar esse aqui também ou vai jogar em off só? E por que a escolha pela Polônia?

A ideia é contar também aqui já que Steve Park se tornou passado. A escolha da Polônia é porque há uma série de fatos envolvendo a Segunda Grande Guerra e o futebol, enfim, Estou trabalhando ainda na ideia. Sobre ter vida fácil, vou acompanhar para ver se terá, caso aconteça, vou ficar atento para aprender. Mais uma vez, boa sorte!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
14 horas atrás, Vannces disse:

A ideia é contar também aqui já que Steve Park se tornou passado. A escolha da Polônia é porque há uma série de fatos envolvendo a Segunda Grande Guerra e o futebol, enfim, Estou trabalhando ainda na ideia. Sobre ter vida fácil, vou acompanhar para ver se terá, caso aconteça, vou ficar atento para aprender. Mais uma vez, boa sorte!

Ah sim, nesse sentido tem bastante história legal.

Eu acho que não vou mesmo ter vida fácil. Mas vamos ver o que acontece. De qualquer modo, espero me divertir.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Luchín

Aparentemente, o plantel é bom e as categorias inferiores oferecem bons prospectos. Com a sua opção de não realizar movimentações na primeira temporada, é um bom alento ver a equipe tem jogadores para, até mesmo, lutar pelas cabeças na primeira temporada. Estou curioso para ver qual será o primeiro brasileiro da era Brasília no Pogon. 

Boa sorte.

p.s.: você esqueceu ou não quis responder meu primeiro comentário. ☹️

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
12 minutos atrás, Luchín disse:

Aparentemente, o plantel é bom e as categorias inferiores oferecem bons prospectos. Com a sua opção de não realizar movimentações na primeira temporada, é um bom alento ver a equipe tem jogadores para, até mesmo, lutar pelas cabeças na primeira temporada. Estou curioso para ver qual será o primeiro brasileiro da era Brasília no Pogon. 

Boa sorte.

p.s.: você esqueceu ou não quis responder meu primeiro comentário. ☹️

Ops. Li ele antes, mas daí na hora que fui responder passou despercebido mesmo. Enfim, respondi abaixo desse agora.

Eu fiquei positivamente surpreso com o plantel. Acho que dá para brigar na parte de cima sim, embora a falta de opções que façam um pouco mais de sentido na parte ofensiva (queria ou ter atacantes mais técnicos ou meias de velocidade pelos lados) possa complicar um pouco a situação.

Sobre os brasileiros, já estamos observando jogadores pensando no futuro. Mas dependo de ter algum orçamento para transferências, então provavelmente só na próxima temporada.

Obrigado 🙂

 

Em 21/12/2018 at 01:00, Luchín disse:

Gostei muito da perspectiva que essa história trás com o pano de fundo dos jogadores brasileiros, pois, assim como o save do Andreh me atrai muito pela ideia de representar o povo mongol, por exemplo, eu acho muito legal essa história de um clube "de outro país". Não sei se ficou bem explicado, mas é mais ou menos como o FC Andorra, ou como um save que jogo offline, onde fiz uma cópia do principal time de Tonga (pior colocada no ranking) e coloquei ele na pirâmide da Inglaterra a partir do 10º nível e está me divertindo muito (estou atualmente na League 1 com um bom número de tonganeses no time). O time atua em Tonga mesmo, então os gastos de viagem mensais ficam próximos de 1M de euros e para isso tive que colocar um patrocínio do governo para o clube não dever o país para as empresas aéreas e hotéis, e sempre que sobrou uma raspa no tacho, melhorei a base que tem gerado um ou outro tonganês a nível de Championship e L1. Só mais uma maluquice minha em termos de FM. 😂 Enfim, não queria me alongar tanto, mas desejo sucesso e estarei acompanhando essa história que tem um potencial enorme para o meu estilo de leitura, sobretudo tendo um autor de boa cacife como você. 🤟

Essa questão dos clubes de outro país é interessante mesmo. O Pogon não é exatamente um clube assim na vida real (pois a experiência brasileira ficou como uma bizarrice do passado apenas), mas é uma história com potencial para ser desenvolvida na ficção do FM. Um outro caso que talvez seja até mais interessante é o do clube que inspirou as cores do Pogon - mas esse eu pretendo contar a história um pouco mais para a frente.

Esse save com o time de Tonga parece interessante. Mas só com patrocínio especial mesmo pra pagar esses custos de viagem aí...

Obrigado novamente. Espero que tu curta a história 🙂

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Thiago Snitram

bem interessante a históriado club. Vamos ver como ira se desenrolar... boa sorte

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
28 minutos atrás, Thiago Snitram disse:

bem interessante a históriado club. Vamos ver como ira se desenrolar... boa sorte

Valeu Thiago 🙂

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut

4pOi3hrjVOtNhqAwgZwNAHd9qFeZhHsLE5-SH-Lw

Feita a apresentação do clube, hoje vamos ver os ajustes no elenco que foram feitos durante a primeira janela de transferências, bem como dar o pontapé inicial na liga e na copa.

 

2qaSzMLPq_8yuTM-G2zdifJAeUH79KejP-igtvni

2xmMoN3BItaX0gnfKV5hbHAjD23OkIwmi-5VvZlc

Como havia mencionado no primeiro post, optei por jogar com os orçamentos de transferência desabilitados na primeira temporada. Por conta disso, não havia possibilidade de trazer novos jogadores. Cheguei a testar alguns nomes que estavam sem contrato, mas os valores salariais não cabiam em nosso orçamento já quase estourado. Assim, as movimentações se limitaram à saída de jogadores. Oito jogadores receberam propostas contratuais de outros clubes e foram liberados, pois não via futuro para eles no clube.

Além disso, emprestei outros quatro por considerar que não havia espaço no elenco neste momento. No entanto, logo ficou claro que eu calculei mal o número de jogadores de meio campo necessários - até porque acabei utilizando uma tática com grande número de jogadores por ali. Felizmente eu já havia previsto a possibilidade de retorno de Kowalczyk, pois estava com medo de eventuais lesões. Assim, acabei chamando o jogador de volta menos de três meses após emprestá-lo.

 

IvR56xPi_cQannbgCY4Rdq4UImB9UpLlfTqCLY79

UiNICXriD0DQuPeeSM4F5T-uWGyqi9wGftCXHlQ9

Considero as expectativas da diretoria para esta temporada bastante razoáveis. A liga possui 16 equipes e se divide em dois na parte final (explicarei a regra na sequência), então terminar na metade superior significa ficar entre os oito do grupo superior. A imprensa nos coloca como a 9ª melhor equipe, o que significa que precisamos apenas superar um pouquinho essa expectativa para cumprir o que deseja a diretoria.

Na copa da Polônia - ou Puchar Polski - as equipes da primeira divisão entram na 2ª eliminatória (16 avos de final). Esta fase e a seguinte são em jogo único, com a equipe menor jogando em casa. Ultrapassados estes dois jogos, as quartas de final e a semi são disputadas em formato de ida e volta. A final volta a ser em jogo único.

Voltando a falar das regras da liga, o campeonato é disputado em duas fases. Na primeira, todas equipes se enfrentam em turno e returno. Ao final dela a tabela é dividida na metade. Cada grupo joga um turno entre si, mantidos os pontos da fase anterior (até o ano passado, os pontos eram cortados pela metade para a segunda fase, mas a regra mudou). O vencedor do grupo superior é declarado campeão, e os dois últimos do grupo inferior são rebaixados.

Outra regra importante para este save é que há um limite de dois atletas estrangeiros (não-UE) em campo, tanto na liga quanto na copa. A regra é nova, tendo sido implementada apenas na temporada 2016/17 - até ali não havia qualquer limitação de estrangeiros, o que permitiu a execução do plano maluco do antigo presidente do Szczecin de trocar os jogadores do clube por brasileiros. Assim, se quiser contar com jogadores brasileiros nesta empreitada, precisarei buscar jogadores que possuam dupla nacionalidade - ou então mantê-los no clube por três anos, tempo necessário para adquirir a cidadania polonesa.

 

8kEGXAw9qGdf1QOU_gEISVT8zKl3DKxNTPBk8u35

QEqfwCKzEfag50S7wST7yx1-yobNYdhlphOiETsl

Iniciei o campeonato muito preocupado com o futebol de minha equipe. Os amistosos haviam sido terríveis. É verdade que não dei tanta bola a eles, usados mais como oportunidade de testar jogadores. Mas enfrentamos apenas equipes de nível bastante inferior, e saímos com duas derrotas e quatro empates. O primeiro jogo oficial não acalmou minhas preocupações, com a equipe jogando muito pouco dentro de seu próprio estádio.

Até esse primeiro jogo oficial eu já havia jogado ao pensar na ideia do save, alguns meses atrás. No entanto, acabei desanimando com o FM e não levei a ideia adiante. Quando retomei o save nos últimos dias, acabei refazendo toda a parte tática - até porque não lembrava mais qual era a ideia anterior. Não é possível dar certeza se a equipe continuaria a jogar mal com a tática anterior, pois só havia jogado uma partida. Mas o fato é que as coisas correram muito melhor a partir do segundo jogo. Conseguimos embalar uma sequência de cinco vitórias em seis jogos, com o único empate ocorrendo diante do líder (é verdade que com ajuda da defesa deles, que cedeu dois pênaltis em menos de dez minutos).

Em setembro, o time caiu um pouco de produção. Parte do problema se chama Spas Delev. O jogador-chave conseguiu se recuperar rapidamente da lesão que o atormentava ao início do save. No entanto, o que eu imaginava ser uma boa notícia acabou se tornando uma dor de cabeça: mal estava de volta aos treinos e Delev já veio reclamar que não era titular. Como ele é um dos líderes do elenco e eu ainda não tenho tanto status assim no clube, achei que não deveria comprar a briga. Só que para acomodá-lo no onze inicial foi preciso mudar a tática, e o time não respondeu bem a isso. Este é um problema que precisarei lidar nos próximos meses.

 

qhgSLXOMtLCywa8eejVH1WdZxYcmY8UzpmyMCpEB

YVr10xqtqFtI0Rlaay8S8lQO-zHNJJ_1riqVOkUM

Desculpem o placar horroroso, eu nunca fiz um negócio desses na vida antes, então é o que temos por enquanto.

Enfrentamos o Nowy Sacz com ambas equipes em momentos muito distintos. O Szczecin vinha de 13 pontos nos últimos 15 disputados, brigando pela liderança. Os donos da casa estavam na última colocação, com apenas um ponto conquistado. Iniciamos a partida com tudo, marcando três gols em menos de 25 minutos. Estava tão fácil que eu resolvi até sair do computador pra ir pegar uma água. Voltei no intervalo e notei que havíamos levado um gol. Mas até aí tudo bem. Continuei tranquilo, sem nem prestar muita atenção ao que estava acontecendo. 

A coisa começou a complicar aos 68 minutos, quanto o Nowy marcou o segundo gol. Agora só faltava um. Meus jogadores pareciam tão pouco focados quanto eu. Tentei trazer o time de volta, mas não teve jeito. Levamos o empate faltando pouco mais de dez minutos. E não parou por aí. Os donos da casa estavam animados e continuavam a vir para cima. Se futebol fosse justo, eles teriam vencido - certamente criaram chances para isso. Mas o futebol não é um jogo justo - e, por vezes, pode ser desgraçadamente injusto. Já em cima dos 90 minutos a defesa do Nowy cometeu um pênalti absolutamente bobo. Sebastian Rudol manteve a tranquilidade e nos garantiu os pontos, para desespero da torcida local.

 

pncsYERTR8kDMCtmzYqCE0dl3TLRfdv3AWYjwKkE

2NfFhblRO1soDWyq4aI5D4cF1bRy1XUM02FfSdhP

Mesmo com a queda no mês de setembro, estamos em uma ótima segunda colocação, empatados em pontos com o líder. É verdade que o Lech Poznan ainda pode passar todo mundo e que o campeonato como um todo está embolado. Apenas três pontos nos separam do sexto lugar, e seis já nos colocariam na segunda metade da tabela. Mas estamos conseguindo nos manter no bolo, e quem sabe seja possível até mesmo sonhar com uma vaga continental - não acredito que a equipe esteja em condições de disputar o título, até por conta do pequeno número de opções em algumas posições fundamentais. 

Outro ponto interessante é o desempenho de nosso ataque. Assumi o clube com a proposta de jogar futebol ofensivo - o que foi inclusive acordado como objetivo com a diretoria. Como resultado, temos o ataque que mais balançou as redes na competição. O outro lado dessa história é que temos a defesa mais vazada no top10. Mas enquanto marcarmos mais gols que os adversários, está tudo bem.

 

40F20Fa8btH6j5a-iJJqcisFblUnYzwbS7qxn-7o

yThmbqpY_aqUdaYVY6-DHBlI3G2TvCZpkOjCO-5M

Se na liga as coisas estão indo bem, na copa tivemos uma participação vexaminosa. O Kluczbork é uma pequena equipe do terceiro nível do futebol nacional. Imaginei que conseguiríamos passar com facilidade, e enviei a campo uma equipe recheada de garotos. Logo ficou claro que eu havia subestimado o adversário, que controlou as ações durante os 45 minutos iniciais. Só não chegamos ao vestiário perdendo porque a equipe deles nos deu um gol de presente.

Para a segunda etapa, percebi que seria preciso mudar a equipe. Mas foi aí que cometi meu maior erro. A zaga estava tendo problemas, então decidi tirar um dos jovens que havia escalado e puxar um volante experiente para o miolo de zaga. Só que o problema não era a zaga em si, e sim justamente a falta de combatividade no meio de campo. Ao tirar o jogador experiente do setor, eu joguei de vez os garotos do meio de campo na fogueira. E não havia mais como desfazer a mudança. Tal como Tite na Copa do Mundo, fiquei a ver minha equipe ser totalmente dominada no meio de campo sem ter qualquer opção no banco para mudar a situação. O Kluczbork agradeceu, marcou mais dois gols e selou a sua vaga na próxima fase.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Vannces
19 horas atrás, Danut disse:

Assim, se quiser contar com jogadores brasileiros nesta empreitada, precisarei buscar jogadores que possuam dupla nacionalidade - ou então mantê-los no clube por três anos, tempo necessário para adquirir a cidadania polonesa.

O que já era um desafio, ficou ainda mais difícil conseguir com essa mudança na regra. A procura pelos jogadores em questão que respeitem o novo direcionamento do plano será bem complicada. Independente disso, a campanha na competição nacional está sendo muito boa, superando as expectativas da direção e da imprensa. Sobre a mudança que fez no último jogo mostrado, é realmente bem chato quando acontece, a gente pensa em algo e quando vê não tem mais jeito, o resultado acabou sendo um castigo. Mas como disse, está indo bem ao superar as expectativas, boa sorte na sequência. Já chegou a começar a procura pelos jogadores brasileiros que se encaixem na nova "política" de procura?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Thiago Snitram

Para o nível polonês deve ser difícil encontrar tais jogadores brasileiros, já que os que possuem dupla nacionalidade em sua grande maioria devem ser os grandes jogadores que jogam em ligas com reputação bem maior. Quanto a temporada, começou muito bem o campeonato, e no início tiveram bastantes saídas, o elenco não ficou limitado no número de opções?
Você esta jogando a segunda divisão né?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
1 hora atrás, Vannces disse:

O que já era um desafio, ficou ainda mais difícil conseguir com essa mudança na regra. A procura pelos jogadores em questão que respeitem o novo direcionamento do plano será bem complicada. Independente disso, a campanha na competição nacional está sendo muito boa, superando as expectativas da direção e da imprensa. Sobre a mudança que fez no último jogo mostrado, é realmente bem chato quando acontece, a gente pensa em algo e quando vê não tem mais jeito, o resultado acabou sendo um castigo. Mas como disse, está indo bem ao superar as expectativas, boa sorte na sequência. Já chegou a começar a procura pelos jogadores brasileiros que se encaixem na nova "política" de procura?

Olha, fica e não fica. É verdade que fica mais difícil conseguir montar uma equipe só de brasileiros, se eu fosse fazer isso de uma forma muito estrita seria bem complicado mesmo. Mas a ideia não é essa, e sim tentar buscar brasileiros quando possível mas sem forçar demais. Então por um lado fica até mais fácil, pois tenho mais motivos para procurar outros jogadores, sem ficar restrito a um único mercado.

Além disso, eu já sabia da limitação quando iniciei o save, a primeira coisa que eu fui atrás é ver se as regras continuavam iguais. Então não fui pego de surpresa, e já estava planejando as coisas dentro do que a regra me permitir mesmo. Não quero fazer nenhuma loucura como fiz em saves anteriores, de ser extremamente rígido com quem contrato.

Na liga a equipe está indo muito bem mesmo, estou surpreso. Não imaginava brigar lá em cima logo de cara, se continuar assim durante o resto do campeonato vai ser interessante. Mas ainda tem muita água pra rolar né, vamos ver.

Já na copa a coisa foi feia. E pior que sendo jogo único esses erros custam muito caro. Por sorte a campanha na liga alivia, senão a diretoria estaria comendo meu couro já com essa derrota.

Sobre os jogadores, eu tenho um olheiro observando o Brasil. Mas é pouco provável que consiga contratar alguém de lá por agora, já que não tenho orçamento de transferências disponível. Também tenho observado a europa de forma mais geral, pode ser que ache alguém por ali. Mas nesse início não vou dar tanto enfoque nos brasileiros, se não der para achar paciência.

 

1 hora atrás, Thiago Snitram disse:

Para o nível polonês deve ser difícil encontrar tais jogadores brasileiros, já que os que possuem dupla nacionalidade em sua grande maioria devem ser os grandes jogadores que jogam em ligas com reputação bem maior. Quanto a temporada, começou muito bem o campeonato, e no início tiveram bastantes saídas, o elenco não ficou limitado no número de opções?
Você esta jogando a segunda divisão né?

Pois é, acho que não vai ser tão fácil não. Mas por isso eu também não quero ser tão rígido com essa regra, se não der pra contratar brasileiros agora eu vou contratando quem der mesmo.

Sobre as saídas, eu não fui muito claro no post, mas são quase todos jogadores do time B. Só o Kytano estava no time principal, e ele é atacante - justamente onde temos mais jogadores disponíveis.

E não, estou jogando a elite mesmo. Apesar de ser uma equipe que transitou entre os dois níveis em sua história, o Pogon está agora no nível mais alto do futebol polonês.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
PedroJr14

Fala, Danut. Já tentou ver como está a situação do Roger Guerreiro? Ele é naturalizado Polonês e deve militar em algum clube do interior do Brasil, quem sabe te sirva de alguma coisa. Marcou o primeiro gol da Polônia na história das Eurocopas e hoje é Uber em SP, quem sabe ainda esteja em atividade por aí.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
5 horas atrás, PedroJr14 disse:

Fala, Danut. Já tentou ver como está a situação do Roger Guerreiro? Ele é naturalizado Polonês e deve militar em algum clube do interior do Brasil, quem sabe te sirva de alguma coisa. Marcou o primeiro gol da Polônia na história das Eurocopas e hoje é Uber em SP, quem sabe ainda esteja em atividade por aí.

Rapaz, eu não costumo seguir sugestões de leitores quanto a jogadores por achar que tira um pouco da graça essa influência externa. Mas só pelo que tu falou do cara aí fiquei interessado, aí resolvi ir olhar.

O cara existe na DB sim. Só que eu já me adiantei um pouco no save (sabe como é, o vício volta e daí fica difícil segurar), estou terminando a primeira temporada, e aí ele já se retirou dos gramados - está como treinador adjunto. Trouxe o perfil, por curiosidade:

20181225213651_1.thumb.jpg.5f0f5a1b04fde9c2a307ffd720254d15.jpg

Uma pena que os atributos são tão ruins, senão era um cara legal pra trazer pro clube pela história.

Também de curiosidade, eu fui olhar no meu save mais antigo, que está no fim de dezembro de 2017. E nele o Roger ainda está como jogador. O último clube que passou foi o Rio Verde de Goiás. Convidei para teste no clube só para revelar os atributos, e até que tecnicamente o cara é bom de bola. Mas com esses atributos físicos não teria lugar em uma equipe da elite polonesa não. O polonesão é ruim, mas não tanto 😛 

20181225213429_1.thumb.jpg.6d42dfa45513cb137603ad73d57c7a57.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ggpofm

O que significa PS para indicar os jovens do clube?

Se a limitação de dois extra-comunitários em campo pode atrapalhar o plano de abrasileirar o elenco, por outro lado, o tempo para naturalização não é muito longo. Esses dois fatores podem dar um toque especial ao save, mesmo não ficando restrito à contratação de brasileiros.

O Pogon tem tudo para conseguir sucesso rápido na Polônia na minha opinião. Você também acha isso ou não?

No seu planejamento para o save, qual é o número de brasileiros que você pretende ter em um elenco com 22 jogadores?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
CCSantos

Bem, início de save na Polônia e você vem surpreendendo em uma liga onde, habitualmente, o Pogon lutaria pra não cair (tem menos infra e grana que alguns times que estão lá atrás, como Wisla, Cracovia, Gornik Zabrze, Jagellonia, Korona Kielce, Piast...)

Por enquanto, acho que a frase que melhor se encaixa ao seu time é "Ataque de campeão, defesa de rebaixado".

Se bem que os grandes ainda não embalaram (Lech Poznan e Legia devem disparar, se acontecer o normal). Pra quem não sabe, a Liga Polonesa é muito parelha, e a diferença de uma equipe da Ekstralasa para uma equipe da I Liga ou II Liga não é tão grande assim. Por isso, não me surpreendeu tua queda na Copa da Polônia, ao contrário da maioria. Mas vê se na próxima, joga com seriedade por conta disso.

Não é difícil você montar bons elencos na Ekstralasa (pra mim, não foi difícil jogando a II Liga com o Widzew Lodz, não lembro de ter pegado um jogador do Pogon; pra Ekstralasa é menos ainda, pois os valores de transferências NÃO SÃO altos, devido a parte financeira dos clubes, que facilita isso), basta você ter um controle financeiro.

Ainda tem muito campeonato pela frente (só jogou 11 de 37 rodadas), mas o importante aí é ficar entre os oito primeiros, que já seria um prêmio pra ti.

Boa sorte, ajusta essa defesa, que dá uma angústia de vez uma zaga tão vazada assim, foca na Ekstralasa, que a Copa nem dá tanta grana assim, pra ficar entre os oito primeiros.

(Em tempo: É mais fácil você conseguir atletas PORTUGUESES que BRASILEIROS para o futebol polonês; ative a Liga NOS nessa temporada e procure os brasileiros que estão por lá)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Henrique M.

Bom começo de temporada, até surpreendente pelas cotações da equipe e da própria diretoria. Planejou ficar ali em 7º e 8º e está brigando pelo título e vagas continentais.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
4 horas atrás, ggpofm disse:

O que significa PS para indicar os jovens do clube?

Se a limitação de dois extra-comunitários em campo pode atrapalhar o plano de abrasileirar o elenco, por outro lado, o tempo para naturalização não é muito longo. Esses dois fatores podem dar um toque especial ao save, mesmo não ficando restrito à contratação de brasileiros.

O Pogon tem tudo para conseguir sucesso rápido na Polônia na minha opinião. Você também acha isso ou não?

No seu planejamento para o save, qual é o número de brasileiros que você pretende ter em um elenco com 22 jogadores?

Coloquei na atualização anterior a explicação, acho que tu não viu. PS são os jogadores formados na base do Pogon Szczecin (em um sentido estrito, os que surgem no jogo com o Pogon sendo o primeiro clube - porque tem outros que chegaram com 16 ou 17 anos na base, mas tem outro clube registrado antes). Como são os que já estavam no clube quando iniciei o save, só marquei assim mesmo. A partir da primeira fornada vou colocar o ano de surgimento e a ordem de avaliação (A para o melhor avaliado, B para o segundo, C para o terceiro...), que nem fiz no save do FC United. Mesmo que agora a base não seja o foco, acho legal ter esse controle.

Pois é, inicialmente quando pensei em fazer o save e daí descobri que não tinha mais essa coisa de estrangeiros ilimitados, fiquei bem decepcionado. Achei que tinha ido pro ralo a ideia de jogar o save. Mas daí pensei que dá para fazer algo legal mesmo assim, ainda mais quando vi que dá pra se naturalizar em três anos. Único detalhe é que precisam ser anos seguidos, então não posso emprestar o jogador pra fora do país por exemplo. Mas com isso dá para dar um enfoque em trazer brasileiros mais novos ainda, que aceitem ficar no banco de reservas e entrar só eventualmente quando tiver vaga de estrangeiro no time principal pelos primeiros anos - e depois quando estiverem mais desenvolvidos, podem pegar a cidadania polonesa. Esse é o plano, ao menos. Vamos ver como funciona na prática.

Respondendo a última pergunta antes da penúltima, eu realmente não estabeleci um número definido. Até porque não sei bem como vai funcionar essa coisa toda dos jogadores precisarem se naturalizar e tal. Mas se funcionar da forma como eu espero, diria que dá para pensar em um time composto pelo menos a metade por brasileiros, com proporção igual entre os titulares (ou seja, uns 6 titulares e uns 11 ou 12 brasileiros no elenco principal). Mas é um número que tô te dizendo agora, realmente não estabeleci isso antes.

Sobre o sucesso do clube, eu acho que deve ser relativamente fácil obter uma vaga europeia. O título acho que pode ser um pouco mais complicado, dependendo do quanto o Legia Warsaw conseguir se manter firme como equipe forte da liga. Mas também acho que não vai ser nenhum desafio tão grande assim. Se não chegar lá em algumas temporadas dá pra cobrar do treinador.

O que promete ser mais interessante é a briga europeia mesmo. Os times poloneses no geral tem orçamentos muito pequenos. Tenho pra gastar por ano com o time todo 1/5 do que o Bayern paga pra um jogador. Então ali a coisa promete ser bem mais complicada.

 

3 horas atrás, CCSantos disse:

Bem, início de save na Polônia e você vem surpreendendo em uma liga onde, habitualmente, o Pogon lutaria pra não cair (tem menos infra e grana que alguns times que estão lá atrás, como Wisla, Cracovia, Gornik Zabrze, Jagellonia, Korona Kielce, Piast...)

Por enquanto, acho que a frase que melhor se encaixa ao seu time é "Ataque de campeão, defesa de rebaixado".

Se bem que os grandes ainda não embalaram (Lech Poznan e Legia devem disparar, se acontecer o normal). Pra quem não sabe, a Liga Polonesa é muito parelha, e a diferença de uma equipe da Ekstralasa para uma equipe da I Liga ou II Liga não é tão grande assim. Por isso, não me surpreendeu tua queda na Copa da Polônia, ao contrário da maioria. Mas vê se na próxima, joga com seriedade por conta disso.

Não é difícil você montar bons elencos na Ekstralasa (pra mim, não foi difícil jogando a II Liga com o Widzew Lodz, não lembro de ter pegado um jogador do Pogon; pra Ekstralasa é menos ainda, pois os valores de transferências NÃO SÃO altos, devido a parte financeira dos clubes, que facilita isso), basta você ter um controle financeiro.

Ainda tem muito campeonato pela frente (só jogou 11 de 37 rodadas), mas o importante aí é ficar entre os oito primeiros, que já seria um prêmio pra ti.

Boa sorte, ajusta essa defesa, que dá uma angústia de vez uma zaga tão vazada assim, foca na Ekstralasa, que a Copa nem dá tanta grana assim, pra ficar entre os oito primeiros.

(Em tempo: É mais fácil você conseguir atletas PORTUGUESES que BRASILEIROS para o futebol polonês; ative a Liga NOS nessa temporada e procure os brasileiros que estão por lá)

Olha, não sei se dá pra dizer que o clube lutaria pra não cair. É verdade que tem gente maior atrás - e que ainda pode nos passar também. Mas estamos relativamente longe das equipes mais fracas, ao menos segundo a previsão da imprensa.

Realmente, o ataque está com tudo. A defesa é uma tristeza, mas por enquanto vou ignorar isso. Provavelmente vou acabar me ferrando no futuro, porque em algum momento o ataque vai cair de produção, mas daí quando isso chegar eu me preocupo 😛

Sobre as equipes grandes, eu imaginava que o começo seria menos parelho. Não conheço nada da liga polonesa, mas toda liga europeia tem esse formato com uma ou duas equipes que são mais fortes que o resto, e pelo que vi da lista de títulos recentes os dois parecem ser fortes. Talvez estejam só dando um pouco mais de graça ao início do campeonato, pra deixar os demais sonharem... 

Interessante essa informação sobre a força das divisões inferiores. Eu realmente não sabia, e subestimei o adversário. Lição aprendida, na próxima não vou cometer o mesmo erro.

Sobre a montagem do elenco, eu tô bem sem saber o que esperar da parte financeira e tal. Vou ver isso quando chegar ao final da temporada, por enquanto não adianta muito porque ninguém tem orçamento disponível mesmo.

O objetivo mínimo é mesmo ficar entre os oito. Mas se der pra fazer mais, seria ótimo.

Interessante a dica sobre Portugal. Como eu ativei pra carregar todos os brasileiros, os que jogam em Portugal devem estar aparecendo também. Preciso dar uma olhada.

 

14 minutos atrás, Henrique M. disse:

Bom começo de temporada, até surpreendente pelas cotações da equipe e da própria diretoria. Planejou ficar ali em 7º e 8º e está brigando pelo título e vagas continentais.

Pois é, por enquanto estamos surpreendendo mesmo. Mas discordo que a equipe esteja mesmo na briga pelo título, apesar da posição. Quem sabe uma vaga continental sim, título tem campeonato demais pela frente ainda.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Lucas Matías

Boa sorte atrasado, curti a ideia do save, futebol alternativo sempre me chama a atenção. Bom começo de temporada, vem surpreendendo já que as cotações estavam duvidando bastante da capacidade da equipe. Apesar da queda de rendimento no mês de Setembro, o bom começo fez com que o time terminasse essa sequencia na parte de cima da tabela. Eliminação surpreendente na copa, uma pena, pelo que vinha mostrando foi uma decepção e tanto.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
3 horas atrás, Lucas Matías disse:

Boa sorte atrasado, curti a ideia do save, futebol alternativo sempre me chama a atenção. Bom começo de temporada, vem surpreendendo já que as cotações estavam duvidando bastante da capacidade da equipe. Apesar da queda de rendimento no mês de Setembro, o bom começo fez com que o time terminasse essa sequencia na parte de cima da tabela. Eliminação surpreendente na copa, uma pena, pelo que vinha mostrando foi uma decepção e tanto.

Não tá atrasado não, recém começamos os jogos oficiais 🙂

Será minha primeira vez em terras polonesas. Vamos ver o que sai disso. Por enquanto a equipe está surpreendendo mesmo, nem a queda em setembro não abalou isso. Mas temos que ver como vai ser a sequência.

A eliminação na copa foi uma baita surpresa. Mas aprendi a lição já, e não vou subestimar os adversários no próximo ano.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Master Darthz

A Polónia foi uma das ligas que mais gosto me deu jogar, já que o leste europeu não é muito conhecido no futebol Internacional. A liga costuma ser equilibrada e há várias equipas chatas. A taça ficou pelo caminho, mas o importante é o campeonato.

Boa sorte Danut!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
Agora, Master Darthz disse:

A Polónia foi uma das ligas que mais gosto me deu jogar, já que o leste europeu não é muito conhecido no futebol Internacional. A liga costuma ser equilibrada e há várias equipas chatas. A taça ficou pelo caminho, mas o importante é o campeonato.

Boa sorte Danut!

Estou achando curioso ver quanta gente aqui curte a liga polonesa. Pra mim ela nunca esteve no radar antes de ouvir falar do Pogon Szczecin. Mas pelo visto eu é que estou por fora... Bem, quem sabe eu aprenda com vocês.

Obrigado 🙂

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Luchín

Como eu esperava, um bom início de temporada, mas melhor, mesmo tendo que ligar com o ego de alguns jogadores, que pensam ser maiores do que o clube. Com a queda de rendimento em setembro, o treinador vai ter que pensar se vai valer a pena correr o risco de ir contra o jogador mimado e voltar a tática que vinha funcionando bem, pois em um campeonato tão nivelado, qualquer ponto perdido pode vir a fazer muita falta no final. 

A proposta tática é como a minha: o importante é marcar mais gols e não importa o número de gols sofridos. 😅

Uma pena a eliminação tão cedo na copa local. Ela dá vaga para alguma competição continental?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
1 minuto atrás, Luchín disse:

Como eu esperava, um bom início de temporada, mas melhor, mesmo tendo que ligar com o ego de alguns jogadores, que pensam ser maiores do que o clube. Com a queda de rendimento em setembro, o treinador vai ter que pensar se vai valer a pena correr o risco de ir contra o jogador mimado e voltar a tática que vinha funcionando bem, pois em um campeonato tão nivelado, qualquer ponto perdido pode vir a fazer muita falta no final. 

A proposta tática é como a minha: o importante é marcar mais gols e não importa o número de gols sofridos. 😅

Uma pena a eliminação tão cedo na copa local. Ela dá vaga para alguma competição continental?

Pois é, tá meio chato esse início. O Spas foi o primeiro a reclamar, depois já veio mais gente. E eu achei que a melhor estratégia era não bancar o durão no começo, já que tenho reputação baixa e tal. Mas acho que não foi uma boa. Agora tenho que ver o que faço.

A ideia da tática é essa aí mesmo 😛 Pior que eu costumo ser totalmente o contrário - quando jogo FM, fico muito mais feliz como treinador se minha equipe consegue vencer regularmente por 1 a 0 do que por 4 a 3 (não que não seja emocionante ver a equipe vencer um 4 a 3, mas não me dá aquela sensação de trabalho bem feito). Mas parte da graça desse save é tentar jogar de uma forma que eu não estou acostumado.

A copa dá vaga para a Europa League. Só não sei o que acontece se o campeão já tiver vaga pela liga, se ela vai pro vice ou pro próximo clube da liga. Vou ficar de olho pra quando isso acontecer.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut

anO01wBP65bTwQZYLb19H0PBTrsdnAcehfaqxlUn

Na última atualização vimos que o Pogon começou a liga muito bem e, mesmo com uma queda no mês de setembro, está empatado em pontos na liderança. Na copa a participação da equipe foi menos gloriosa, tendo se encerrado na primeira partida - contra um adversário do terceiro escalão. Hoje vamos ver o que ocorreu entre outubro e o final do ano de 2017.

 

XBcYs3EpAKdMMDNWeRgNmfWxtUNfYSD0Yx1xQCM6

XArg1aP8pFGBq7qQNyMMNanaI66hDozob5AhJEhS

Outubro começou com a equipe continuando a má fase de setembro. Perdemos dos rivais do Cracovia e também do Termalica. Contra o Wroclaw, levamos só um ponto. Foi justamente contra a forte equipe do Legia - invicta até então - que conseguimos voltar a vencer, graças a dois gols de Adam Buksa. O atacante emprestado pelo Zaglebie, aliás, esteve em boa forma no período, mercando cinco gols em quatro jogos. Podemos exercer o direito de compra por 150 mil euros, e isso certamente é algo que irei considerar se o jogador continuar a marcar gols dessa forma.

Infelizmente, os gols de Buksa não foram suficientes para compensar o mau momento defensivo da equipe. O ataque não manteve o ritmo dos primeiros jogos, mas ainda está em um nível razoável. O problema está mesmo na defesa. Dos jogos onde levamos dois ou mais gols, só conquistamos um único ponto (em 15 disputados). Naqueles onde levamos só um gol ou menos, são 12 pontos conquistados (em 18 disputados).

 

-2di9T2---o-GHREVQQbu68oBrjixrl96-JECXXk

3_O3JztgxqnuNnymYVKcPD5klT3bIr1r3su7AKqZ

Como vimos no ponto anterior, o Pogon Szczecin não tem se destacado pela sua defesa. Assim quando Adam Fraczczak resolveu tentar assassinar o jogador adversário em uma jogada completamente desnecessária no campo de ataque, fiquei furioso. Tudo bem que ele havia aberto o placar logo cedo. Mas minha equipe só tinha conseguido manter a sua rede em branco em uma única oportunidade até então. E não seria jogando com um homem a menos por mais de 60 minutos que conseguiríamos repetir a dose.

Ou, ao menos, era isso que eu achava. O Wisla Krakow veio para cima com tudo, como esperado, especialmente no segundo tempo. Só depois da virada de lado o adversário chutou 19 vezes. O Pogon teve duas finalizações no mesmo período. Ao todo, o Krakow acertou o alvo dez vezes. Foram três chances claras e outras três meias oportunidades. Em escanteios, o placar foi 18 a 2. Mas mesmo com todo esse ímpeto ofensivo do adversário, minha defesa resolveu que era o dia dela. Um jogo que pode servir de inspiração para o restante da temporada.

 

XlBkXFzDpHHKFpNnYTqpBkY1UXrbIz_64ZWr-py8

3AmLlz4cvYMByYjlSTf0nENo7alLvhq_vxiGYK6u

Se na atualização anterior a equipe estava no topo da tabela, sonhando com uma vaga continental, agora já caímos de volta na dura realidade: nossa briga deve mesmo ser para ficar entre as equipes do grupo superior. A culpa disso é claramente do desempenho defensivo. Continuamos tendo o melhor ataque da liga, mas a defesa incorporou de vez a forma de time rebaixado - só o Nowy Sacz conseguiu levar mais gols.

De forma geral, o campeonato está bem equilibrado. Mesmo o Legia Warsaw, que perdeu apenas uma vez (justamente contra nós), não está tão longe assim dos demais, devido a seus nove empates. De nosso sétimo lugar até o segundo do Lechia Gdansk também não há tanta distância assim - apenas quatro pontos. O que complica é que minha equipe não está mostrando futebol que permita acreditar em uma recuperação.

 

J2w_DdS-rN3m0CZCS0DqODTaNvY5Itvn8s3qcJOw

afLWqWx8fl9mGS_8P7xbzEnXyhIeWQh-jK4hPKuV

Só um detalhe: na verdade o atacante titular pela direita é Adam Fraczczak, que joga como Atacante Defensivo em Apoiar. Utilizo o Jogador Alvo quando preciso substituir ele, já que os demais atacantes do elenco não sabem jogar da mesma forma.

Apesar de ainda estar procurando a melhor forma de jogar - e estar sendo obrigado a fazer algumas alterações por conta de lesões ou jogadores insatisfeitos -, acho que já é possível dizer que o Pogon possui um desenho base para seus jogos. O 4-3-1-2 enfoca a qualidade existente em nosso meio de campo, ao mesmo tempo em que evita o problema da falta de jogadores para as pontas.

Os pontos negativos são o pouco apoio pelo lado direito - onde ainda estou testando se devo colocar Râpã com uma função mais ofensiva apesar de sua falta de habilidade -, e a pouca cobertura para os zagueiros - o que ajuda a explicar a quantidade de gols sofridos.

Cheguei a tentar trocar o esquema 4-3-1-2 por um 4-1-3-2, justamente para dar essa maior cobertura aos zagueiros. Mas não fiquei convencido com os resultados. Meus jogadores da trinca de meio são habilidosos, mas não se dão tão bem quando tem a obrigação de ocupar a faixa mais avançada do meio. E Dawid Kort tem sido importante na função de Pivô Ofensivo, participando de vários gols. O jogador, aliás, é o caso mais enigmático da tática até o momento: quando não estamos marcando gols, suas atuações costumam ser bem apagadas, com a nota média ficando por volta de 6,5. Mas quase todo gol da equipe passa por ele.

Em termos de instruções à equipe, eu sou adepto da teoria de que quando se está conhecendo a equipe o melhor é não inventar muito. Temos jogado basicamente sem instruções. Contra adversários mais fracos, aumento a liberdade criativa dos jogadores. E rotaciono entre mentalidade de ataque, controle e normal, a depender do adversário.

 

AQbMm-ESUxkijhNcZCB9aM6XJqWuaOOUu11nITI8

Embora o Pogon não tenha nenhum brasileiro desfilando seu talento em campo, ao menos o clube contava com dois deles no grupo de funcionários. Mas não foi por muito tempo. Colocar nossas esperanças em CiroCícero Gomes acabou se mostrando um erro, com o olheiro abandonando o clube para passar as férias em Paris fechar contrato com o Vasco da Gama. Pouco antes, o treinador adjunto da equipe B, Edi Andradina, já havia resolvido voltar para o seu país natal, ao fechar contrato com o Atlético Mineiro. Em ambos os casos não havia a menor possibilidade de competirmos com as ofertas dos clubes brasileiros, que vão pagar cinco ou seis vezes mais do que cabe em nosso orçamento.

 

F5K0I8foARVQeemVGgolVLGQ82Xmppi3dZN0BhAk

d_WyaYTSd_TTat1Zc731tpAbLB1PTrMoO7GmUqam

Edi Carlos Dias Marçal, mais conhecido como Edi Andradina - em referência à cidade no interior de São Paulo em que nasceu -, é um daqueles jogadores brasileiros mais conhecidos no exterior do que no próprio país. Com passagens¹ pela base do Santos, Mogi Mirim e Sociedade Desportiva Matsubara (que ninguém deve saber, mas é um clube no Paraná), o jogador logo partiu para atuar no Arsenal... de Tula, uma cidade russa a 200 quilômetros de Moscou. Da segundona do futebol russo, Edi foi para o Japão, onde atuou pelo Gamba Osaka e três outras equipes.

Andradina ainda teve um breve retorno ao Brasil em 2004, quando atuou pelo Santo André e pela Portuguesa Santista. Mas logo partiu novamente, dessa vez para o futebol polonês. Em janeiro de 2005, ele foi anunciado no Pogon Szczecin. Então o quarto brasileiro do elenco, o meio-campista tem bons números em sua passagem pelo clube. No primeiro semestre, foram cinco gols em dez jogos. Na segunda temporada - justamente a temporada de chegada em massa de brasileiros ao clube - Andradina foi titular em todas as partidas, participando de 15 gols em 30 jogos.  

O problema é que, como já vimos na introdução do save, a chegada dos brasileiros não foi boa para o Pogon, que logo entrou em crise. Na temporada 06/07 Andradina até que tentou: o jogador participou diretamente de 12 gols, número muito alto se considerarmos que o clube todo marcou apenas 25 vezes. Mas não teve jeito. Com péssima campanha, o Pogon ficou com a última colocação da liga e acabou por fechar as portas.

Enquanto a maior parte dos jogadores brasileiros do Pogon deixou a Polônia, Edi conseguiu chamar a atenção de outras equipes locais. Acabou fechando contrato com o Korona Kielce. Na primeira temporada, foram 28 jogos, 10 gols, 5 assistência, um bom 5º lugar na liga e... um rebaixamento por envolvimento do clube em escândalos de corrupção. Jogando a segunda divisão, Edi conseguiu números ainda melhores: em 08/09 marcou 10 gols e deu 10 assistências em 31 jogos. O Korona terminou na terceira colocação, logo abaixo dos dois clubes promovidos. Só que o campeão acabou sendo punido por mais um ano pelo mesmo escândalo, e com isso o Korona conseguiu retornar ao primeiro escalão.

Não é todo jogador que tem um gol desses na sua carreira.

Edi Andradina ainda ficou mais duas temporadas no Korona, antes de ser novamente contratado pelo Pogon. O clube havia retornado à atividade, e se encontrava nesse momento na segunda divisão. Na temporada 2011/12, Andradina participou de 31 partidas, marcando 11 gols (incluindo o golaço do vídeo acima) e dando 14 assistências, auxiliando o clube a voltar para a elite do futebol polonês.

Andradina jogou ainda por uma temporada e meia. Foi ele quem marcou o primeiro gol do novo Pogon na Ekstraklasa, em uma bela cobrança de falta que pode ser conferida na sequência. Chegou também a vestir a braçadeira de capitão por alguns meses. Mas com a idade pesando, seu desempenho já não foi mais o mesmo de épocas passadas. Na metade da temporada 2013/14, Andradina anunciou sua aposentadoria do futebol profissional. Ele atuou ainda por equipes menores do futebol polonês até metade de 2017, quando, perto de completar 43 anos de vida, partiu para seu terceiro período no Pogon Szczecin - dessa vez já fora dos gramados, como treinador adjunto da equipe B.

O gol de abertura da temporada 2012/13.

Na atual temporada, Andradina assumiu o posto de treinador do Piast Zmigrod, equipe da terceira divisão polonesa. O que o futuro reserva ninguém sabe, mas tudo indica que, diferentemente do que ocorreu com sua versão no FM, o verdadeiro Edi vai mesmo permanecer no país que se tornou sua casa. 

 

¹ As informações sobre o começo da carreira são desencontradas. O FM diz que ele jogou de 96 a 98 no Santos. O Transfermarkt diz que jogou na base do Santos antes de passar por Mogi Mirim e Matsubara. A Wikipedia diz que ele passou por Matsubara e Mirassol, depois pelo time principal do Santos e depois pelo Mogi Mirim. Eu confio mais no Transfermarkt, então segui o que diz lá. Também não importa tanto se tiver errado essa parte.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Tsuru

Muito bom vê-lo de volta à área. Estou acompanhando o save e gostando bastante.

Muito interessante a história do Andradina - há muitos brasileiros que fazem sucesso em equipes menores do Leste Europeu e víram ídolos em seus países, mas a gente acaba nem ouvindo falar deles.

Sobre o desempenho em campo, o time começou muito bem, depois deu uma caída, mas no geral a campanha é boa. Talvez o esquema tático esteja sobrecarregando um pouco a defesa, mesmo. De repente vale tentar colocar os laterais como DL Atacar e DL Apoiar - Ala é muito ofensivo, mesmo em Defender - colocar o zagueiro com tarefa "Cobrir" do lado do lateral que ataca, e se você tiver condição, testar um Medio Recuperador de Bolas - Apoiar no lugar de um MC - Apoiar. Eu não gostava do MRB, mas fiz alguns testes aqui e ele realmente ajuda bastante a zaga e ainda arma contragolpes, compensando a falta de cobertura de um volante.

Boa sorte na continuação!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • joao filipe farias
      Por joao filipe farias
      Faala pessoal, a retratação do esquema tático do Tite de 2015.
      Vou deixar o link do vídeo aí pra vocês, além do link da tática para darem uma analisada. 
       
      Download da tática: https://www.4shared.com/file/dF_guvTbfi/Tite_2015_by_Apodi.html
    • thyagocda
      Por thyagocda
      SUMÁRIO

      Apresentação
      Sou mais um daqueles apaixonados por FM, mas por conta dos compromissos pessoais, o tempo gasto com o jogo deve ser bem equilibrado. Ano passado criei uma história aqui na PM com o Porto mas acabei interrompendo depois que descobri que eu seria pai, a gravidez passou, meu filho (Thayler) já nasceu com saúde graças a Deus. E agora que as coisas acalmaram vinha planejando o retorno a área.
       
      Estilo de Postagem
      Tentarei seguir um padrão de postagens bimestrais sobre os acontecimentos no jogo. Mas pretendo utilizar as probabilidades de apostas do jogo para gerar interatividade com os leitores entre as postagens. Pelo menos a introdução do save contará com uma "pequena ficção" e ao longo do save tentarei dar prosseguimento.
       
       

      O Desafio Real #1 | A Dany - MAI/17
      Valência - ESP

      Clique aqui para a próxima postagem
    • Miguelus
      Por Miguelus
      Decidi fazer uma série de listas com jogadores de mercados mais acessíveis. Para aqueles saves com equipas mais pequenas/médias estes mercados são fundamentais já que o brasileiro ou argentino tem os preços completamente inflacionados. Aqui encontra-se bons jogadores e o custo ainda é baixo. Mercados como o Colombiano são mercados acessíveis e uma aposta segura para equipas com menos recursos.
      Para a tabela completa com mais informações (idade, clube, nacionalidade, valor) podem consultar o site FMTalks.pt bem como as listas do mercado Sérvio e Norueguês.
      Mercado Sérvio
      Mercado Norueguês

      Estes jogadores estão todos no mercado colombiano.
      GR
      Carlos Bejarano Joel Silva Fernando Monetti Robinson Zapata
      DR
      Daniel Bocanegra Juan Camilo Angulo Gilberto García Iván Vélez Juan Roa
      DC
      William Tesillo Diego Herner Carlos Henao Diego Braghieri Rafael Pérez Hernán Pertuz
      DE
      Felipe Banguero Juan Dominguéz Juan David Valencia
      MDC
      Andrés Pérez Diego Arias
      MC
      Jesús Marimón Jhon Duque Gonzalo Castellani Abel Aguilar
      MOE
      Matías Mier Yohandry Orozco Vladimir Hernández Leyvin Balanta
      MOD
      John Edison Hernández
      MOC
      Omar Pérez Santiago Montoya Andrés Ricaurte Andrés Roa Daniel Hernández Macnelly Torres Fabián Sambueza
      PLC
      Cristian Martínez Borja Dayro Moreno Germán Cano Juan Fernando Caicedo Wilfrido De La Rosa Leonardo Castro Roberto Ovelar Ayron del Valle Marco Pérez Alguns exemplos de jogadores da lista:



    • Lucas Matías
      Por Lucas Matías
      :: APRESENTAÇÃO
      Após longos meses no fórum apenas acompanhando por cima as histórias do pessoal aqui na área, resolvi me aventurar agora que estou com mais tempo livre para finalmente conseguir passar horas à frente do FM.
      O desafio que irei compartilhar com vocês é um que eu já faço a muito tempo, desde o FM 14 pra ser mais exato, porém, apenas no 16 eu consegui ter êxito. É simples, passar por todos os países da Europa e conquistar o campeonato nacional em todos eles.
      O desafio terá algumas regras para que o save flua de uma maneira mais rápida, já que meu PC não é dos melhores e consequentemente com uma base de dados grande ele acaba ficando bem lento. Uma delas é que a cada objetivo alcançado, um novo save será criado. Exemplo: Após conquistar títulos em San Marino, irei para o próximo desafio em um novo save, sempre seguindo a ordem do Ranking de Coeficientes da UEFA.
      Não vou tentar conquistar a Champions League com clubes de Andorra e Gibraltar, nesses países de menor expressão o objetivo é se consolidar nacionalmente com conquistas e entrar no quadro de honra nacional como um dos treinadores mais vitoriosos do país. Claro que uma boa campanha na UCL será bem vinda, mas esse não será o principal objetivo.
      Sempre irei iniciar no clube que está cotado para terminar a primeira divisão nacional na última colocação e irei trocar de clube caso receba uma proposta de uma equipe de maior expressão nacionalmente.
      O manager será o pseudônimo Giovanni Rizzo, italiano de 38 anos que terá a licença para treinador A continental e a experiencia anterior como futebolista profissional nível local.
      A principio é isso, quero fazer algo bem simples mas que agrade a todos, então qualquer dica é bem vinda, até porque essa será a primeira vez que irei tentar jogar com essas regras que criei. Valeu!
       
      :: HISTÓRICO
      01. SAN MARINO
       
    • marciof89
      Por marciof89
      Eis que, enfim, criei coragem para postar uma história aqui no Profissão Manager. Frequento o fórum a muitos anos mas sou um completo bicho do mato, portanto interajo muito pouco, motivo pelo qual demorei a adentrar aqui. Agradeço desde já quem tiver interesse em seguir, e ouvirei todas as dicas que quiserem sugerir, sejam sobre organização, táticas, etc. Li as regras e as recomendações antes de começar, mas deslizes podem acontecer. Os gráficos foi eu mesmo quem fiz, não reparem! hahaha
      Sem mais delongas, vamos ao que interessa.
      Eu tenho um carinho muito grande pelo Tupi, apesar de não ser mineiro. A torcida do Tupi, apesar de pequena como de praxe entre os times pequenos, é muito apaixonada. Não são muitos os times brasileiros sem muita relevância no cenário nacional que mantenham uma torcida apaixonada assim. E como sou da época do Elifoot 2 e 98, então sempre achei graça em pegar um time lá das divisões de baixo e levar até a glória.
       

      O Tupi Futebol Clube é um clube da cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais, e foi fundado no dia 26 de maio de 1912 por moradores ilustres da cidade. Durante os primeiros anos, era chamado de Tupy, já que muitos de seus fundadores eram dissidentes do Tupynambás (atualmente seu maior rival). É o maior clube da cidade, e tem como maior glória a conquista da Série D em 2011. A equipe manda seus jogos no estádio Radialista Mário Heleno (estádio da cidade), com capacidade para mais de 30 mil pessoas.
      Seu maior rival, como dito anteriormente, é o Tupynambás, time também de Juiz de Fora, com quem faz o clássico Tu-Tu. Durante um curto período de tempo na década de 90, ele se fundiu com o Tupynambás e o Sport (outro time da cidade) e formaram a Cooperativa Manchester de Futebol, inspirados no sucesso da fusão do Paraná Clube. Porém, resultados pífios e crises de ego fizeram com que a fusão não aguentasse, tendo disputado apenas 3 estaduais com o novo nome.
      O time carece de ídolos, e não revelou grandes jogadores para o futebol mundial. Apesar disso, dois nomes notáveis passaram pela equipe. Muller, campeão mundial pelo São Paulo, e Romário, que apesar de ter sido proibido pela FIFA de atuar pelo time por ter jogado por 2 equipes num período de um ano, chegou a treinar com o elenco e atraiu a atenção da mídia para o time.
      O mascote do time é o Galo-Carijó, em homenagem ao principal fundador da equipe, que tinha o apelido de carijó, e que inspira o nome da história.

      Estádio Municipal Radialista Mário Helênio
       

      Vou jogar esse save com o Brasil Mundi Up, pois apesar de muita gente falar que ele pode dar uns crashs, eu sempre usei ele (com uma quantidade bacana de ligas ativadas) sem ter problema algum, inclusive passando de 2030. Gosto da organização dele, além do acréscimo de outros níveis do brasileirão e disputas de taças que costumam ajudar até mesmo no teste de táticas e jogadores.
      • Início: 18/12/17
      • Ligas adicionais ativadas: Todas as sulamericanas, China, Alemanha, EUA, Espanha, Inglaterra, Itália, Portugal, Rússia e Ucrânia. (todas elas apenas as primeiras divisões, apenas para deixar a Libertadores mais realística e as transferências também).
       

      O save vai se basear no meu nome pessoal, mas com uma idade mais elevada que a minha, até para condizer com uma experiência razoável futebolística pré-vida de treinador.
       

      Escolhi sugestões baseadas no nível do Tupi, pra não ficar roubado nem absurdamente difícil também pois não sou o Mourinho do FM haha.
      Gosto de fazer técnicos que são mais voltados para o conhecimento do elenco em si, deixando o grosso do desenvolvimento e contratação de jovens jogadores a cargo do auxiliar e diretor desportivo. Claro que estou sempre acompanhando e impedindo algumas burradas que eles costumam cometer, mas meu foco, ao menos inicial, é me dedicar ao elenco principal.
      E aqui um panorama inicial do time:

       

      • Subir a Série B
      • Subir a Série A
      • Ganhar a Copa do Brasil
      • Ganhar o Campeonato Brasileiro
      • Ganhar a Copa Libertadores da América
      • Ser o time do interior de Minas Gerais com o maior número de títulos do Campeonato Mineiro (Villa Nova detém 5 títulos)
      • Desenvolver a infraestrutura de treinos do time para, ao menos, 4 estrelas
      • Ser um dos times mais bem reputados do Brasil (Top 5)
      • Melhorar as finanças do clube
      Objetivos complementares:
      • Ganhar o Mundial de Clubes
       
       

       
×