Jump to content
PedroJr14

Alma Verdiblanca | "Uma jóia que vem do Brasil!" [Att. 19/04]

Recommended Posts

PedroJr14
Em 16/04/2019 at 21:21, Vannces disse:

Nossa, que campanha fantástica nesse momento da temporada. O time ganhou ritmo e melhorou sua classificação no nacional e está vivo no mata mata continental. Acredito que o time francês não fará frente para atrapalhar o R. Santander seguir na competição. É fato que a melhora nas condições de treino dos jovens e do time principal fará grande diferença num futuro próximo (positivamente, é claro) e se o time já está entre os melhores do país, no continente não será diferente. Bom trabalho na sequência.

Estamos bem e continuamos melhorando cada vez mais. Estamos vivos em todas as frentes e espero continuar por muito tempo. Eu acho que vai ser uma eliminatória boa contra o Bordeaux, mas também acredito que acabaremos nos classificando. Espero que a gente continue crescendo no geral, tanto a equipe, quanto ao nível de clube, em breve espero ter ainda mais melhorias para continuar atraindo grandes jogadores para o time e os dando boas condições de trabalho.

Valeu por acompanhar!

Em 17/04/2019 at 08:31, Neynaocai disse:

Realmente um excelente jogador, além de nessa idade já ser natural em várias posições. A irmã é bônus hahaha

Ou ele é o bônus, vai saber hahaha

Eu espero que a irmã que seja o bônus, acredito no potencial do garoto. kkkk

Valeu pelo comentário!

Share this post


Link to post
Share on other sites
PedroJr14

IV Temporada, Capítulo 4 - Uma jóia que vem do Brasil.

Real-Racing-Club-Santander.png&key=d0634

Santander, 7 de janeiro de 2020.

Roef: ... A proposta do Milan está na mesa e eu quero ser autorizado a aceitá-la!

Botín: Não acho que uma transferência para o Milan seja tão vantajosa para a sua carreira.

Roef: O Milan é um dos maiores clubes do mundo e também está muito melhor financeiramente do que o Racing.

Botín: Vamos aos fatos... O time do Milan, que já não era grandes coisas, vem se desmanchando nas últimas temporadas. Em primeiro lugar, quem tinha Lapadula, Romagnoli, Suso, Bonaventura e Donnarumma, vai ter muitas dificuldades para se acostumar com Deolofeu, Januzaj e Roef. Em segundo lugar, estamos na Europa League, o Milan também, mas já viu como eles estão no campeonato? Nada lhe garante que eles estejam de volta na próxima temporada, nem você mesmo poderia garantir jogando lá, já que Kapino é um dos poucos jogadores que se salvam naquela equipe e eu posso te dizer, não sei você, mas EU estarei em alguma competição européia na próxima temporada. Agora me dê licença, que eu preciso resolver a compra de uma jóia brasileira.

 

  • Transferências e Finanças

O clube confirmou a compra do jovem meia Islandês Þráinn Oláfsson por €120 mil. O achado dessa janela vem do Brasil e se chama Marcos Kubiski, ou simplesmente Marcos. Na busca por um centroavante que pudesse substituir Borja Mayoral à altura em suas ausências, uma grata surpresa. Nossos olheiros de todas as partes do mundo nos mandavam relatórios, mas só os da Europa eram considerados, já que esgotamos o número de jogadores não-UE no nosso elenco, até que eu vi um jogador que me chamou atencão e que já militava pelo time principal do Toledo-PR há 3 temporadas, mesmo tendo apenas 17 anos e já somava 16 gols e 4 assistências, sendo um jogador-chave para o clube. Já cuidamos em firmar a contratação do jogador, mas teríamos que emprestá-lo até achar uma vaga no elenco, até que um documento mostrou que Marcos tem um avô português e com isso automaticamente tem cidadania portuguesa, para a nossa sorte. Mais sorte ainda tivemos nos valores envolvidos na negociação, que giraram em torno de €30 mil e mais algumas ajudas de custo ao clube.

Marcos é um jogador tecnicista, de bom primeiro toque, muito profissional, além de já ser o xodó da torcida. Ele também é caracterizado como ambicioso, forte fisicamente, versátil e tem potencial para ser um centroavante da primeira divisão no futuro (já é, haha). Tratamos de firmar um contrato pagando mais do que o dobro do que o jogador e o seu empresário pediram e um bônus bem maior do que o inicialmente dito, para garantir a multa de €120 milhões.

Marcos_-Geral-Perfil.png

Além disso confirmamos as saídas definitivas de Fede (Lugo), Fran (Granada) e Seguín (Red Bull NY). Quem também saiu foi Lauren Egea, por empréstimo ao Valladolid, onde raramente tem sido aproveitado e Marquinhos foi emprestado ao Botafogo.

As nossas finanças não mudaram muito desde a última atualização, decaímos em apenas €1 milhão. A diretoria nos liberou gastar €576 mil em salários por semana, atualmente gastamos €408 mil, com compromisso de gastar €425 mil.

R.-Santander_-Financas-Sumario-11.png

A direção anunciou na última semana do trimestre seus planos para a melhoria do centro de formação do clube, que custarão €4 milhões e 600 mil, juntamente com a melhoria das instalações de treino dos profissionais, que deverá custar €5 milhões 750 mil aos nossos cofres. Ambos terminarão no dia 15 de outubro de 2020.

 

  • Jogos

[Janeiro]

Em bela atuação de Davy Roef, empatamos na bacia das almas contra o Villareal.

Real Bétis: Em uma bela tarde no Benito Villamarín, quem pagou ingresso viu um espetáculo pela Copa do Rei. Começamos o jogo melhores e assim foi até o último terço do primeiro tempo, quando Salcedo derrubou Sanabria na área e o juiz marcou pênalti. Achempong bateu e marcou o primeiro do jogo. O empate veio ainda no primeiro tempo, quando Abdullah apareceu de surpresa na área para igualar tudo junto ao apito final da primeira etapa. Logo no início do segundo tempo David Silva aproveitou cruzamento de Santi Jara e só teve o trabalho de empurrar a bola para a rede. Lago Júnior ainda diminuiu cobrando falta, mas o jogo ficou nisso, 3x2 ao nosso favor. Marquinhos estava de volta ao clube e fez uma partida regular.

Real-Hispalis---R.-Santander_-Geral-Vist

No jogo contra o Espanyol, contamos com a expulsão de Carles Planas logo no início do jogo, mas só conseguimos resolver a parada na segunda etapa. 

Real Bétis: Quem viu, viu! Com os pés na próxima fase, recebemos o Bétis e tivemos o melhor inicio de jogo possível quando Borja Mayoral recebeu de costas para o gol e girou batendo para abrir o placar. Seguimos melhores no jogo, mas o Bétis queria mostrar que estava vivo e empatou tudo com Bebé aos 27. O primeiro tempo terminou assim mesmo, mas as emoções maiores ainda estavam por vir. Victor camarasa virou o jogo a favor do Bétis em uma linda cobrança de falta aos 68 minutos. Não bastasse isso Antonio Sanabria aproveitou um corte errado da zaga após cobrança de escanteio para bater forte da entrada da área e virar o jogo. Nesse momento o Racing Santander ficava pelo caminho na Copa do Rei. Seguimos pressionando até o fim do jogo e já nos acréscimos o goleiro Adán se machucou, e o Bétis já havia feito as 3 substituições, era só segurar. Não seguraram! Já nos acréscimos, Florentino Luís arriscou um chute lá da "caixa prego" e acertou lá onde a coruja dorme para empatar tudo e colocar fogo na torcida. O jogo foi para a prorrogação e apesar de o Bétis ter começado assustando, foi a nossa equipe quem marcou com Mayoral ganhando de carrinho do zagueiro. O golpe final veio aos 8 minutos da segunda etapa da prorrogação, quando Marquinhos achou Mayoral no meio da zaga, o centroavante teve a frieza de tirar do goleiro para colocar o Racing na próxima fase da Copa do Rei.

R.-Santander---Real-Hispalis_-Geral-Vist

Após a vitória emocionante sobre o Bétis, acabamos derrotados pelo Sporting Gijón, apesar de termos sido muito superiores. Em seguida empatamos em 1x1 com o Celta de Vigo, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Rei. Enfrentamos o Bétis de novo e dessa vez atropelamos com um show de Abdullah e de toda a equipe que me deixou muito orgulhoso.

Celta de Vigo: Depois de Marquinhos deixar o clube rumo ao Botafogo, Ólafsson assumiu o seu lugar e a nossa equipe foi bem mais ou menos, sendo pior comparando ao que fizemos na primeira partida. Iago Aspas abriu o placar já na segunda etapa e a classificação já parecia certa para o Celta, já que a nossa equipe não criava nada e não fazia nenhum perigo. Tive um toque de gênio (sorte) ao colocar Calum Paterson (lateral) no lugar de Santi Jara (ponta) e deu certo. Faltando um minuto para o fim Paterson recebeu de Odriozola e esperou a passagem do jovem lateral para colocá-lo em ótima posição dentro da área, Odriozola cruzou forte na pequena área e Sergi Gómez empurrou contra o próprio patrimônio. O jogo foi para a prorrogação e atingimos a proeza de empatar em 1x1 acertando só um chute no gol (e não foi o gol)!!! Nas penalidades começamos com ambas as equipes convertendo suas duas primeiras cobranças. Na terceira cobrança Moller Dehli parou em Roef e Kagawa parou na trave. Na quarta cobrança Roef brilhou de novo e parou Rúben Pérez, mas Abdullah mandou uma bomba no travessão e as coisas continuaram no 2x2. Fontás já foi pra a bola tremendo depois das duas defesas de Roef e também parou no goleiro belga. A classificação estava no pé do capitão Callum Paterson que não titubeou, goleiro de um lado, bola do outro, Racing na semifinal vingando a última temporada!

R.-Santander---Vigo_-Geral-Vista-Geral-2

jan20.png

 

[Fevereiro]

O primeiro jogo do mês seria contra o Atlético e o segundo contra o Real Madrid, mas o sorteio da copa nos fez o favor de nos colocar frente ao Real por 3 jogos consecutivos, ou seja... FUMO! A derrota para o Atlético de Madrid por 2x1 marcou a estréia e o primeiro gol de Marcos pela nossa equipe. Perdemos por 1x0 para o Real Madrid na primeira partida da Copa, com gol de Fran Vásquez. Voltamos a perder para os merengues, dessa vez pela Liga e perdendo por 3x0. Para completar, Borja Mayoral ainda se lesionou nesse meio período.

Real Madrid: Ainda tinhamos uma esperança lá no fundo de um milagre acontecer e eliminarmos o Real. Não aconteceu. Cristiano marcou 2x na primeira etapa e o jogo foi definido aí.

R.-Santander---R.-Madrid_-Geral-Vista-Ge

Para completar essa série maravilhosa de jogos, perdemos por 2x0 para o Celta de Vigo, antes de empatar em 1x1 com o Bordeaux. Só voltaríamos a vencer 24 dias depois da última vitória e batemos o Bilbao por 2x0, com gols de Salcedo e Marcos.

Bordeaux: Definiríamos a nossa classificação ou não em frente de um Sardinero completamente lotado. Aleix Febas tratou de dar alegria aos nossos adeptos ainda no primeiro tempo, com um belo chute da entrada da área. O Bordeaux ainda tentou reagir, mas não teve forças para empatar e a nossa equipe terminou classificada.

R.-Santander---Girondins-de-Bordeaux_-Ge

fev20.png

 

[Março]

Em uma excelente partida de Marcos, batemos o Real Sociedad por 2x1. Batemos também o Las Palmas por 2x0, gols de Jara e Rebocho.

Barcelona: Saímos para o jogo contra o Barça e conseguimos perder de pouco. Borja Mayoral fez uma péssima partida, sendo pouco participativo e desperdiçando um pênalti que abriria o placar ao nosso favor. Depois disso, Neymar abriu o placar. Conseguimos empatar com Abdullah, mas João Cancelo fez o segundo do Barça e definiu o jogo.

Confronto espanhol nas quartas de final da Europa League. O Málaga foi o adversário sorteado para nos enfrentar nas quartas e até foi levemente melhor no primeiro jogo, mas quem ganhou foi o Racing, com gol de Cedrés, aproveitando cruzamento da direita e definindo de pé esquerdo há 3 minutos do fim. Poupando alguns dos principais jogadores da nossa equipe, vencemos o La Coruña por 2x1, imediatamente virando a chave de volta para a UEL.

Málaga: Mais uma vez decidiríamos a classificação frente à nossa torcida e dessa vez as coisas não começaram bem, já que Ndlovu abriu o placar para o Málaga logo no primeiro ataque da equipe visitante. A felicidade do Málaga só durou 11 minutos, até que Abdullah aproveitou o bate-rebate na área e chapou no canto para empatar tudo. O gol da classificação saiu apenas na segunda etapa, quando Cedrés, que vinha substituindo Kagawa durante a sua lesão, aproveitou erro da defesa e bateu forte na saída do goleiro para virar o jogo e garantir a classificação.

R.-Santander---Malaga_-Geral-Vista-Geral

Marcos e Abdullah desequilibraram contra o Oviedo, onde vencemos por 2x0 com gols do próprio Marcos e de Cristian Cedrés.

mar20.png

 

  • Competições

[Copa do Rei]

Fizemos uma grande campanha na Copa do Rei, mais uma vez. Só fomos parados pelo gigante Real Madrid, que enfrentará o Real Sociedad na grande final.

Taca-do-Rei_-Vista-Geral-Perfil-5.png

 

[La Liga]

Na liga espanhola temos sido no mínimo brilhantes, conseguindo nos manter logo abaixo dos gigantes, ainda que 14 pontos atrás deles e empatado com outras duas equipes, as quais somos superiores no confronto direto. Para quem foi colocado como 15º colocado na previsão da imprensa no início da temporada, a terceira posição é algo no mínimo sensacional. Barcelona e Real Madrid continuam em outro nível e muito acima dos demais.

Primeira-Divisao-Espanhola_-Vista-Geral-

 

[Europa League]

Depois de batermos Bordeaux e Málaga, enfrentaremos o Chelsea nas quartas de final. Há outros grandes concorrentes como Dortmund, Manchester City e Atlético de Madrid, que juntamente com o Chelsea deverão compor as semifinais do torneio. Já foi excelente chegar até aqui.

Taca-EURO_-Vista-Geral-Fases-6.png

 

  • Destaques

Marcos vem agradando e já soma 7 gols e 3 assistências em 16 jogos pela equipe principal, sendo apenas 12 deles como titular e não terminando todos. Borja Mayoral não voltou bem da contusão, mas ainda segue como titular. Aliás, falando em contusão, tivemos sérios problemas nessa segunda metade da temporada. Perdemos Febas, Timor, Mayoral, Kagawa, entre outros, todos por lesão. Outros destaques são as melhorias nas instalações do clube, as quais eu já havia anunciado.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

Faz novamente uma grande temporada, melhorando ainda mais a temporada anterior. Pena que existe um abismo gigante entre Barça e Real com as outras equipes.

Share this post


Link to post
Share on other sites
PedroJr14
13 minutos atrás, Henrique M. disse:

Faz novamente uma grande temporada, melhorando ainda mais a temporada anterior. Pena que existe um abismo gigante entre Barça e Real com as outras equipes.

Vai demandar muito tempo para que consigamos acompanhar esses times. Acho mais fácil ganharmos uma Liga Europa da vida do que um Campeonato Espanhol.

Valeu por comentar!

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89

Temporada magnífica, ainda mais para um país que tem Real e Barça. Não beliscou a Copa do Rey, mas chegou o mais longe que pode. Na UEL fez o suficiente já, agora é projetar um jogo disputado pra se cair, cair com dignidade.

No campeonato vai caminhando para uma vaga na UCL, um feito magnífico. Destaque para a camapnha tête-à-tête dos gigantes, disputando pontos pra ver quem se sagra campeão.

Boa sorte Pedro!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Andreh68

Que fevereiro horrivel, menos mal que a mare vermelha não afetou a Euro.

Na Liga e na Copa bons resultados, ainda é visível o desnível para os 2 bichos-papões.

Agora, "já foi excelente chegar aqui"me soa a 2 vareios! Espero que não.

Boa sorte

Share this post


Link to post
Share on other sites
LC

Vem realizando uma excelente temporada, mas o nível dos dois primeiros é algo inalcançável no momento.Faltando 8 jogos para o final da Liga é tentar desgarrar dos Colchoneros e garantir a terceira colocação. Boa sorte na sequência.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

  • Similar Content

    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Reflexões, ponderações e filosofias
      Antes de falar do save em si, queria aproveitar o espaço para fazer um desabafo. Parece que a cada novo FM que surge eu vou perdendo cada vez mais o contato que eu tinha com o jogo no passado, mas vejo alguns exemplos de pessoas na mesma faixa de idade, mesma faixa de afazeres ou até em faixa maiores, jogando e tendo a boa e velha conexão com o jogo. Não sei se posso culpar o jogo em si ou culpar o jogo com relação a mim. Poderia ser pessoal, mas recentemente venho me divertindo no Football Manager 2008 e poderia facilmente migrar para o Football Manager Touch, que foi minha grande empolgação com um save, tirando os playoffs de promoção com o Santarcangelo. Então acredito que o problema não é do jogo, nem da minha relação com o jogo. É do que eu quero ver acontecendo no jogo.
      Infelizmente eu escolhi um desafio que o jogo não estava disposto a aceitar nas minhas condições, era possível, mas eu precisava aceitar as condições que o jogo impunha e isso não era o suficiente, eu precisava de mais e não aguentava ver o resultado do que eu queria dentro de campo. Não ligo para derrotas, para os percalços, desde que eles ocorram com meu time atuando da maneira pela qual ele foi desenhado para atuar. Se eu me comprometo com a retranca, tenho que estar ciente do que ela causa, se eu me comprometo com o jogo ofensivo, tenho que estar ciente do que ele causa e assim por diante. A questão é que eu me comprometi com uma coisa diferente, que era o líbero, não era uma questão de tática, não era uma questão de estilo de jogo. Era uma questão de trazer uma função morta para o FM e fazê-la funcionar tanto defensivamente quanto ofensivamente, mas isso limitava meu estilo de jogo a ser puramente defensivo ou contra-ofensivo. E as equipes que tiveram grandes líberos ofensivos não jogavam exclusivamente assim e muitas poderiam ser descritas como equipes fluidas e ofensivas.
      Eu passei do estágio de querer ver um desafio impossível sendo feito por mim, passei do estágio de querer acumular títulos e fazer grandes saves em termos de troféus e vitórias. Tive um dos maiores prazeres no FM 2015 com uma equipe que ganhou 3 italianos em umas 15 temporadas, perdeu 2 vezes a Champions e até hoje sinto saudades desses momentos, pois ali eu não estava construindo a minha dinastia, ali eu estava construindo uma história em conjunto com um clube. Tinha aquele apego, tinha aquela paixão de transformar o mundo do futebol. E esse é um problema grande, não consigo fazer igual a maioria das pessoas e escolher um save simples, seguro e que seja factível de se encerrar. Eu quero o desafio de modificar a história, criar momentos que só o FM proporciona e isso acredito que vem dificultando o processo de jogar FM.
      Desafabo feito, hora de seguir adiante e tentar mais uma vez. Se falharmos, levantamos, sacudimos a poeira e tentamos de novo.
      Introdução
      No Football Manager 2014 eu tentei aquele desafio impossível, meu grande feito até hoje foi conquistar a Champions League com o Rangers da Escócia no FM 2012. Por isso, decidi apimentar as coisas e buscar o título da Champions League com outro clube britânico, só que dessa vez advindo da Irlanda. Foram lindas 12 temporadas com 10 títulos nacionais, 9 deles consecutivos e incontáveis títulos nas copas domésticas, transformando o Shamrock Rovers no maior vencedor de todas as competições irlandesas. Em nível continental, realizamos o feito que o Dundalk realizou nessa temporada, ao se tornar o primeiro clube irlandês a participar de uma fase de grupos de uma competição europeia e fomos além, chegamos até as oitavas-de-final da Champions em uma ocasião e participamos por 3 ou 4 vezes do mata-mata da Liga Europa. Porém, apesar de nunca sequer estar perto de alcançar o único objetivo do save, transformei o Shamrock Rovers, mas isso não foi o suficiente para alavancar o futebol irlandês e sem a alavancagem do futebol irlandês seria impossível chegar até o objetivo do save. Eu me frustrei com isso, encerrei o save, depois me arrependi, mas a decisão já estava feita. Contudo, nesse save desenvolvi jogadores, criei ícones e lendas do clube, inclusive consegui segurar uma gigante promessa irlandesa por mais de 10 temporadas na equipe, fazendo com que um jogador da base se tornasse um importante jogador da história da equipe. E eram essas pequenas coisas que seguravam o save, mas infelizmente, ele estaria fadado a nunca dar certo da maneira que eu gostaria.
      Por isso, no ano passado, o ggpofm traduziu e adaptou um texto sobre como tornar uma liga competitiva e eu decidi que era hora de tentar realizar o impossível novamente, porém eu incuti no erro de começar o jogo no FM 2014 e comparar as duas histórias e é óbvio que isso deu errado, pois eu me frustrava com o que ocorria e olhava e comparava com o que havia sido feito e me perguntava o que estava acontecendo e o que estava sendo feito de errado, até o ponto em que eu comecei a tentar emular as decisões do passado. Isso ruiu a tentativa.
      É hora de aprender com o passado e recomeçar um desafio diferente que é transformar uma liga com um desafio do passado, a busca do impossível. Sinceramente, espero que seja esse o combustível necessário, pois o fato de querer continuar participando ativamente da área me fez retornar rapidamente com uma história. Quando não estou contando um save, a atenção que dou a área é totalmente diferente e sinceramente, como é uma área que pulsa numa vibração interessante e revigorante, acho injusto comigo mesmo não estar aqui, mesmo que o preço seja mais uma história inacabada.
      Objetivo
      Conquistar a Champions League com o Shamrock Rovers Regras do save
      Se o jogador não serve mais para o Shamrock Rovers, a prioridade é repassá-lo para uma equipe irlandesa, mesmo que isso signifique aceitar uma oferta menor ou perder o jogador de graça. Não contratar destaques de outras equipes irlandesas. Buscar repatriar jogadores irlandeses de ligas estrangeiras. Buscar contratar jovens promessas de equipes irlandesas, com o propósito de acelerar a evolução do mesmo. Buscar antecipar a concorrência externa pelos principais jogadores da liga, evitando que jogadores de bom nível ou alto potencial saiam do país. (A única condição que permite contratar um jogador adversário que seja importante para o clube) Caso alguma nova necessidade vá surgindo, irei informar num post e adicionar aqui Histórico
      2017 - 1º lugar na Airtricity Premier League, eliminado na 1ª rodada qualificatória da Europa League
      2018 - 1º lugar na Airtricity Premier League, eliminado no Playoff dos campeões da Champions League, 4º lugar no Grupo K da Europa League
      2019 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Cup, 4º colocado no Grupo C da Champions League
      2020 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, eliminado na 3ª Qualificatória da Champions League e nos Playoffs da Europa League
      2021 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup e 4º colocado no Grupo C da Champions League
      2022 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Leinster Senior Cup e 4º colocado no Grupo H da Champions League
      2023 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Senior Cup e 2º colocado no Grupo J da Europa League
      2024 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup, eliminado nos 32-avos-de-final da Europa League e 3º colocado no grupo G da Champions League
      2025 - 2º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, eliminado nos 32-avos-de-final da Europa League e 4º colocado no grupo B da Champions League
      2026 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Senior Cup e 4º colocado no Grupo L da Europa League
      2027 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup e 3º colocado no Grupo H da Champions League
      2028 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup e eliminado nas oitavas-de-final da Europa League e 3º colocado no Grupo E da Champions League
      2029 - 1º lugar na Airtricity Premier League, eliminado nos 32-avos de final da Europa League, 4º lugar no Grupo A da Champions League
      2030 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Senior Cup e 4º lugar no Grupo C da Champions League
      2031 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup e 2º lugar no Grupo H da Champions League
      2032 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Champions League 2031/2032  e 2º lugar no Grupo F da Champions League 2032/2033
      2033 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Leinster Senior Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Champions League 2032/2033 e 3º lugar no Grupo G da Champions League 2033/2034
      2034 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, Eliminado nas quartas-de-final da Europa League 2033/2034 e 3º lugar no Grupo C da Champions League 2034/2035
      2035 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, Campeão da FAI Ford Cup, Campeão da Europa League 2034/2035, Campeão da Super Copa da UEFA 2035 e 1º lugar no Grupo H da Champions League 2035/2036
      2036 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da FAI Ford Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Champions League 2035/2036 e 3º lugar no Grupo E da Champions League 2036/2037
      2037 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da FAI Ford Cup, 4º lugar no grupo C da Champions League 2037/2038
      2038 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da FAI Ford Cup, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, 3º lugar no Grupo F da Champions League 2038/2039
      Histórico de posts
      Shamrock Rovers e Irlanda A primeira pré-temporada Algumas surpresas na tabela Liderança na Irlanda, decepção na Europa Vantagem é sempre importante A baciada fica para o meio do ano Uma temporada mais competitiva Irlanda x Escócia Celtic Park, Olympiyskyi, Vélodrome e King Power Stadium 3 contratações, 32 despedidas Enfim mediremos força com o Dundalk? Onde os outros perdem, nós vencemos Um empate que vale por duas temporadas e meia Em time que está ganhando não se mexe? Mais um voo solo? Dois patetas, as traves e um muro espanhol Em terra de irlandês, quem é Shamrock, é rei! As primeiras cifras em reforços Um começo de temporada inédito 166 convocações no elenco Os desafios financeiros da Irlanda Um estádio para chamar de nosso Alguém parará o Shamrock Rovers? Muita movimentação no Tallaght Uma Irlanda que dá trabalho O retorno do atacante solitário Falta embalar Uma chance inesperada Deem um pouco mais de crédito para a Liga Irlandesa Vendas milionárias Sentimos sua falta, O’Brien! Gribbinaldinho Fenômeno! A 5ª maior instituição da Irlanda Remodelagem tática A melhor campanha da história do primeiro turno Na perseguição do Cork City Verde é a cor da Irlanda Um vacilo milionário A melhor campanha da história do primeiro turno – Parte 2 Mais Irlanda na Europa Forde, por que faz isso comigo? Batemos a marca de 2 milhões Um carrossel verde e branco Simplesmente avassalador! Um péssimo ano para ser Bohemian Um mercado prolífico Um novo concorrente no horizonte? Eurocopa 2028 A solução que veio e que foi Chora, Allegri! Reaprendendo a jogar Tudo conforme o script Dinamo Zagreb A única vez foi em 2017 O bom filho a casa torna Uma máquina chamada Conor Wilson Copa do Mundo 2030 Maldito sorteio da Champions League Uma abordagem renovada Poxa, UCD! Um dia ruim por turno O doce aroma da elite europeia De pontas para volante Uma noite irlandesa em Londres As dificuldades de ser maior que a liga irlandesa Meus jogadores são de um material superior Que venha o Lyon! Teremos um campeonato!? Segue o líder! A gente bem que tentou, mas o Cork não quis! Regulamento debaixo do braço Faltaram apenas 6 minutos Mais uma vaga na Champions League! Dosharaithe E estamos de volta A estrada até aqui... Real Madrid x Shamrock Rovers Super Copa da UEFA Green Stadium Uma homenagem à Conor Wilson Começo claudicante, mas final esperado O fim de duas eras Sob nova direção A Airtricity Premier League é uma das 10 maiores da Europa 20 anos de Danny Green Um campeonato que ainda está em aberto Vexatório! O plano quinquenal Zero gols, zero derrotas Uma nova era para o Hoops Tinha um italiano no meio do caminho Uma insípida janela de transferências Um paredão azul
    • Felipe Soares
      By Felipe Soares
      Desde o saudoso CM 01/02 eu marco presença e viro noites e dias jogando games de manager. E, talvez, como muitos aqui vivia na solidão de não ter nenhum amigo que jogasse e pudesse compartilhar histórias, fatos e conquistas. Eu acreditava que era um universo pouco explorado e pouquíssimas pessoas jogavam, até que recentemente descobri o blog do Henrique M. (https://www.engenhariadofutebol.com.br/) que consequentemente me levou até aqui. Acompanho muitas histórias aqui, mas sempre fui tímido pra comentar ou até mesmo criar uma conta, preferi segui o anonimato. Em meus anos de vivência de alegrias e tristezas provindas do FM, tive várias conquistas épicas, mas sem ninguém pra contar, sem prints, sem nada, hoje não passariam de história de pescador. Então resolvi escrever minha primeira história, rasgar a barreira do anonimato e me colocar no mapa do FManager.


      O Save  

      Aproveitando a oportunidade, quero colocar o Maranhão no mapa também. Mesmo tendo nascido em Imperatriz e ser torcedor Cavalino (Cavalo de Aço é a alcunha do time em questão), nunca comecei um save com o SID (Sociedade Imperatrizense de Desportos). Sempre preferi os saves europeus e tal, porém no último sábado o Cavalo de Aço levantou a a taça do Campeonato Maranhense pela 3x na sua história com um gol aos 47 minutos do segundo tempo na casa do adversário (#ChupaMoto). Não existe nada mais incrível no mundo que uma situação assim, nada é mais lindo que um gol de título nos acréscimos. Foi impossível não me apaixonar novamente pelo clube da minha cidade natal depois dessa experiência. 


      Apresentação do Imperatriz (SID) e contexto político

      Conhecido como a força do interior, o time representa a maior cidade do interior do Maranhão (Que por muito tempo foi/é considerado o estado mais pobre do país). Fundado em 4 de janeiro de 1962 o clube nunca teve muito destaque no cenário futebolístico brasileiro, contando apenas com discretas participações no Campeonato Brasileiro da Série C no seu auge e apenas três (gloriosos) títulos estaduais (2005, 2015 e 2019).

      O time tem a honra de ter tido na estreia do seu estádio (Frei Epifânio D'Abadia) o gênio das pernas tortas, Garrincha, vestindo o seu manto. Além dos títulos estaduais, o maior feito do time foi ter descoberto o Ralf (atualmente Corinthians e Seleção Brasileira) quando ele estava esquecido e sem clube. Após a campanha história do primeiro título estadual, marcando gol na final, o volante revitalizou a carreira. Mas ficou conhecido como "caso Ralf" porque saiu a custo zero e o SID nunca ganhou um centavo com o sucesso dele. Anos depois em entrevista ele criticou a diretoria e ainda mandou a frase: "passei fome lá".


      Ralf em 2005

      Sim, futebol e política se misturam e no Maranhão essa sempre foi uma verdade. Talvez existam aqui no grupo companheiros ludovicenses que possam discordar (ou não) dos fatos a seguir, mas meu vô (ex-ponta esquerda) sempre falou "Só quem calça o sapato sabe onde aperta".

      Por muito tempo houve um movimento separatista chamado Maranhão do Sul (onde Imperatriz seria a capital desse novo estado) movido pela insatisfação das inúmeras injustiças/descaso do governo da capital. Não quero adentrar nos detalhes econômicos e sociais da "coisa", vou me ater ao futebol. Além dos regulamentos like a Carioca, a FMF sempre arrumou uma maneira de prejudicar os times de Imperatriz. O próprio JV Lideral, time que surgiu com força econômica e estrutura acima da média, desistiu do futebol profissional por não aguentar as barbáries da Federação Maranhense. 

      Objetivos e regras do save

      Sempre tive curiosidade de jogar um desafio da base e então esse será o primeiro. Mas diferente de outros desafios da base, quero responder essa pergunta: "Será que é possível desenvolver uma base moldado em uma filosofia e, com o tempo, formar jogadores nesses moldes e eles mudarem a 'cultura futebolística' de um lugar?" Sou fã de Pepe Guardiola, La Masia, J. Cruyff e tudo que envolveu essa atmosfera 'barcelonística'. Inclusive sou técnico de um time de fut7 (@atleticorealec - instagram) e tento aplicar esse estilo de jogo (quem sabe um dia eu conto sobre isso). Então não poderia ser diferente, a ideia é colocar o Maranhão no mapa do futebol brasileiro jogando um futebol que lembre o Barcelona de Pep: Ofensividade e Posse de Bola.
       
      Ser o maior time maranhense (Títulos, Reputação e Finanças) Se tornar o maior campeão maranhense - Sampaio Correia (33) Superar o feito histórico do Sampaio (Único time no país a vencer 3 divisões - B, C e D) Repetir o Caso Ralf (Um jogador revelado no clube que chega a seleção), só que com um desfecho "feliz" e com um jogador oriundo da base. Ter um representante do "Barcelona do Maranhão" no verdadeiro: um jogador revelado no SID ser contratado pelo Barcelona. Vencer a Série A Vencer a Copa do Brasil Vencer a Libertadores Vencer o Mundial  
      Então é isso, em breve eu atualizo aqui com os dados do jogo, treinador e os primeiros resultados. 
    • Tsuru
      By Tsuru
      Os celtas eram um conjunto de povos que ocupava grande parte do território da Europa por volta de 1.000 a.C., indo desde a atual Grã-Bretanha até o local onde hoje é a Turquia. Há muitas teorias sobre a origem e a expansão desses povos, mas é um período tão antigo que as raízes se perdem no tempo. É inclusive dessa época que surge a lenda do Rei Arthur, que teria liderado a resistência dos bretões celtas contra os romanos.
      Outro detalhe interessante é que, na cultura celta, "Brasil" era uma ilha mística situada em algum local do oceano, e a própria origem desse nome é céltica. Há quem acredite que os povos antigos já conheciam a origem do Brasil e que foram eles que introduziram, na cultura popular europeia, a informação de que existiam terras além mar cheias de riquezas e animais exóticos. Esse detalhe eu não sabia e quem compartilhou a informação foi o @Inner Logic.
      Entre outras coisas que se sabe concretamente, é notório que os celtas veneravam a natureza e que, entre seus pares, existiam os druidas, pessoas encarregadas das tarefas de aconselhamento, ensino, orientações filosóficas e jurídicas, e rituais religiosos. 
      Entre os druidas famosos, reais ou imaginários, estão o lendário Merlin e o Panoramix, que preparava a poção mágica do Asterix. E essa figura do druida sempre fascinou este que vos fala, o que levou a pesquisar mais sobre a cultura em questão e sobre sua história.
      Descobri, inclusive, que hoje existem seis nações apontadas como “célticas originais”, por manterem traços culturais ou de linguagem desse povo - País de Gales, Escócia, Irlanda, Bretanha (no norte da França), Cornualha (sul da Inglaterra) e Isle of Man (entre a Inglaterra e a Irlanda). Há ainda outras regiões onde a influência celta é considerada forte, como o Norte de Portugal, as regiões da Galícia e Astúrias na Espanha, e a antiga Gália (atuais França, Bélgica e norte da Itália). E há ainda territórios ocupados por antigas tribos celtas onde pouco se sabe sobre o legado deixado por eles, como o sul da Alemanha/Áustria e diversos países do Leste Europeu.
      No futebol, talvez a influência mais clara desses povos seja o Celtic FC da Escócia, batizado com objetivo de propagar o orgulho que os fundadores tinham dessa origem.
      Já havia lido sobre a liga de futebol do País de Gales e sentido bastante vontade de experimentá-la, talvez porque seja um país muito associado aos druidas. E a ideia se complementou com a descoberta das nações célticas.
      Assim, narrarei a carreira de Drew Johnson, um treinador galês fictício sem qualquer experiência, apelidado de “O Druida” por ser um adepto do Neodruidismo.
      A jornada se iniciará na terra natal de Johnson, uma vila de 7 mil habitantes chamada Cefn Mawr (se lê "Kevin Maur"), localizada no condado de Wrexham.

       


       


      Carreguei todas as nações celtas “originais”, algumas delas representadas pelo país onde se situam, e escolhi outras para representar os territórios com forte influência céltica. 
      Na database original do FM, a liga galesa só tem a Welsh Premier League, a elite do futebol local; para dar um pouco mais de emoção, ativei a segunda divisão através do update do Classen.
      Foi necessário deixar alguns países de fora - por exemplo, Itália, Alemanha e Áustria - até porque não sei se meu notebook aguentaria o tranco. Só para garantir, diminuí a qualidade gráfica e tirei as animações, aparentemente o jogo está rodando sem problemas.
      Acho que, no geral, ficou bem representativo e com boas opções de progressão de carreira.
       

       
      Conquistar pelo menos um título por cada país onde passar; Conquistar um título invicto; Conquistar, em uma temporada, todos os títulos em disputa; Vencer a Liga dos Campeões da Europa; Vencer a Copa do Mundo; Me divertir.
       
       
      Nunca pedir demissão no meio de uma temporada;
      Se estiver empregado, priorizar a assinatura de novos contratos para o início da temporada seguinte, a fim de não abandonar nenhum clube durante uma competição.
       
    • Neynaocai
      By Neynaocai
      PRA QUEM CHEGOU AGORA, RECOMENDO DAR APENAS UMA OLHADA POR CIMA NA PRIMEIRA TEMPORADA E IR LOGO AO QUE INTERESSA, QUE A PARTIR DE HOJE (07/12/2018) SERÁ INDICADO ABAIXO:
       
       
      Uma nova jornada. Capítulo 1: La voix du peuple est la voix de Dieu.
      Uma nova jornada. Capítulo 2: Entre grandes expectativas e a realidade!
      Uma nova jornada. Capítulo 3: A segunda temporada.
      Uma nova jornada. Capítulo 4: X-saladas, caldo-de-canas, bolachas, refrigerantes e gols.
      Uma nova jornada. Capítulo 5: Tem que ter pojeto?
      Uma nova jornada. Capítulo 6: Tutorial de como ser campeão em menos de duas temporadas.
      Uma nova jornada. Capítulo 7: Em segundo, se virares a mesa.
      Uma nova jornada. Capítulo 8: O último a sair apague a luz.
      Uma nova jornada. Capítulo 9: Prioridades.
      Uma nova jornada. Capítulo 10: Um Chicago a sorrir.
       
      ESPECIAIS
      You are fake news. Um desabafo contra a imprensa.
      Copa do Mundo Sub-20 2017.
      Copa do Mundo 2018
      Copa Ouro 2019 - Campeonato Mundial Sub-20 2019.
      Pré-olímpico 23: Sem chance.
       
       
       
    • martiny
      By martiny
      Alo pessoal, nao encontrei este topico, entao se foi errado desculpem.
       
      No começo do fm17 temos lista de varios jogadores bons, mas e depois? 2024, 2026... a lista e gerada aleatoriamente ou tem algo pronto pra isso?
      E quando um olheiro da talento 4 estrelas e o outro 3 estrelas (sendo que os dois olheiros tem o mesmo atributo) confiar no chefe dos olheiros ou no olheiro?
       
      Abraço
×