Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
joao filipe farias

4-1-4-1: o esquema vencedor que levou Tite à Seleção

Recommended Posts

joao filipe farias

Faala pessoal a retratação do esquema tatico do tite de 2015 vou deixar o link do video ai pra voces além do link da ttc para darem uma analisada. 
 

Download da ttc: https://www.4shared.com/file/dF_guvTbfi/Tite_2015_by_Apodi.html

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
jotaPeVaz
Em 13/09/2018 at 15:04, joao filipe farias disse:

Faala pessoal a retratação do esquema tatico do tite de 2015 vou deixar o link do video ai pra voces além do link da ttc para darem uma analisada. 
 

Download da ttc: https://www.4shared.com/file/dF_guvTbfi/Tite_2015_by_Apodi.html

Estou jogando com ela no Fluminense (FM18)! Ficou incrível! E o melhor dela é como ela fica muito consistente no jogo. Não é como se o time se tornasse invencível, mas a consistência de jogo do time é absurda. Eu perdi um jogo para o São Paulo com ela, mas perdi de 2x1, com meu time pressionando muito no final fora de casa. Era quarta de final de Sul-Americana, jogo de IDA. No jogo de volta, em casa, metemos 3x0 neles com dominação absoluta! Até mesmo quando estou jogando com o time reserva. Acabei de meter 3x0 no Grêmio pelo Brasileirão no Maracanã e com o time inteiramente reserva. Olha esse números:


 

Spoiler

45487178_510666262781042_849676112196376

 

Eu tenho que improvisar alguns jogadores para jogar com ela, principalmente quando jogo com o time reserva, mas mesmo jogadores sem familiaridade com a posição, se tiverem atributos legais para função rendem muito bem ali. Olha só:

 

Spoiler

45539050_771084046565522_755580824066824

Com relação ao arquivo como veio, fiz algumas mudanças. Transformei o Atacante Recuado em Falso 9. Apesar de na minha opinião o Love em 2015 combina mais com Falso 9 do que como atacante recuado, pelo menos considerando a função dentro do jogo das posições, no meu caso a escolha se deu porque meus atletas a disposição tinha características melhores para Falso 9 do que para Atacante Recuado. Outra mudança foi definir o lateral que cai pelo lado do Organizador Aberto como Lateral Ataque. Eu usei até automático durante uns jogos, mas fica um corredor ali com o Organizador vindo mais para o meio e definir ele como ataque faz com que constantemente ele vire opção de passe. Com a subida constante dele tbm, é comum o lateral esquerdo ter que abrir para ir acompanha-lo e abrir um buraco aonde o Box to Box faz a penetração com mais facilidade. Outra mudança foi individualmente definir o passe de todos jogadores para curto, exceto do defensores centrais, esses coloco como passe direto, e o Organizador Aberto fica com passe misto. Eu gostei do resultado, pois assim dá liberdade pro seu organizador comandar com mais liberdade seu meio de campo, exatamente a liberdade que o Jadson tinha naquele Corinthians.  Com relação dos zagueiros com passe direto, o que eu percebi é que quando eles estão com liberdade (ou seja, sem o adversário pressionando a saída de bola) eles optam naturalmente por sair jogando, já que a opção "jogar a partir da defesa está marcada", mas quando o adversário resolve pressionar e(ou) adiantar o time, que eles começam a usar do passe direto. Consegui ótimos contra-ataques assim, além de que como tenho o Pedro na frente, essas bolas para frente em direção a ele é sempre minha. E por fim, defini a opção "Ser mais Expressivo" como fixa. Eu vi uma entrevista que o Tite deu falando do time de 2015 e ao ser perguntado qual era o segredo daquele time ele respondeu "Expressividade!". Por isso não tive como não marcar a opção. Enfim, a resposta da tática no FM está fantástica. To no primeiro ano de save e coloquei a tática só no segundo semestre (entrando em novembro no jogo agora). Próxima temporada tentarei planejar o time em cima dela. Vamos ver como ela responderá ao longo de uma temporada inteira dentro do match engine do jogo. 

Editado por jotaPeVaz

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
joao filipe farias
9 horas atrás, jotaPeVaz disse:

Estou jogando com ela no Fluminense (FM18)! Ficou incrível! E o melhor dela é como ela fica muito consistente no jogo. Não é como se o time se tornasse invencível, mas a consistência de jogo do time é absurda. Eu perdi um jogo para o São Paulo com ela, mas perdi de 2x1, com meu time pressionando muito no final fora de casa. Era quarta de final de Sul-Americana, jogo de IDA. No jogo de volta, em casa, metemos 3x0 neles com dominação absoluta! Até mesmo quando estou jogando com o time reserva. Acabei de meter 3x0 no Grêmio pelo Brasileirão no Maracanã e com o time inteiramente reserva. Olha esse números:


 

  Ocultar conteúdo

45487178_510666262781042_849676112196376

 

Eu tenho que improvisar alguns jogadores para jogar com ela, principalmente quando jogo com o time reserva, mas mesmo jogadores sem familiaridade com a posição, se tiverem atributos legais para função rendem muito bem ali. Olha só:

 

  Mostrar conteúdo oculto

45539050_771084046565522_755580824066824

Com relação ao arquivo como veio, fiz algumas mudanças. Transformei o Atacante Recuado em Falso 9. Apesar de na minha opinião o Love em 2015 combina mais com Falso 9 do que como atacante recuado, pelo menos considerando a função dentro do jogo das posições, no meu caso a escolha se deu porque meus atletas a disposição tinha características melhores para Falso 9 do que para Atacante Recuado. Outra mudança foi definir o lateral que cai pelo lado do Organizador Aberto como Lateral Ataque. Eu usei até automático durante uns jogos, mas fica um corredor ali com o Organizador vindo mais para o meio e definir ele como ataque faz com que constantemente ele vire opção de passe. Com a subida constante dele tbm, é comum o lateral esquerdo ter que abrir para ir acompanha-lo e abrir um buraco aonde o Box to Box faz a penetração com mais facilidade. Outra mudança foi individualmente definir o passe de todos jogadores para curto, exceto do defensores centrais, esses coloco como passe direto, e o Organizador Aberto fica com passe misto. Eu gostei do resultado, pois assim dá liberdade pro seu organizador comandar com mais liberdade seu meio de campo, exatamente a liberdade que o Jadson tinha naquele Corinthians.  Com relação dos zagueiros com passe direto, o que eu percebi é que quando eles estão com liberdade (ou seja, sem o adversário pressionando a saída de bola) eles optam naturalmente por sair jogando, já que a opção "jogar a partir da defesa está marcada", mas quando o adversário resolve pressionar e(ou) adiantar o time, que eles começam a usar do passe direto. Consegui ótimos contra-ataques assim, além de que como tenho o Pedro na frente, essas bolas para frente em direção a ele é sempre minha. E por fim, defini a opção "Ser mais Expressivo" como fixa. Eu vi uma entrevista que o Tite deu falando do time de 2015 e ao ser perguntado qual era o segredo daquele time ele respondeu "Expressividade!". Por isso não tive como não marcar a opção. Enfim, a resposta da tática no FM está fantástica. To no primeiro ano de save e coloquei a tática só no segundo semestre (entrando em novembro no jogo agora). Próxima temporada tentarei planejar o time em cima dela. Vamos ver como ela responderá ao longo de uma temporada inteira dentro do match engine do jogo. 

Fico feliz por estar usando ela, sinal que o trabalho foi bom. Claro que todos devemos adaptar ela ao que temos no elenco como você fez. Fico aguardando por novos postas abraços . 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
bruno_rosso

coloquei na pasta e não consigo carregar no fm 2019 pq?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
joseroberto389
12 minutos atrás, bruno_rosso disse:

coloquei na pasta e não consigo carregar no fm 2019 pq?

Essa tática foi criada no FM 2018

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • thyagocda
      Por thyagocda
      SUMÁRIO

      Apresentação
      Sou mais um daqueles apaixonados por FM, mas por conta dos compromissos pessoais, o tempo gasto com o jogo deve ser bem equilibrado. Ano passado criei uma história aqui na PM com o Porto mas acabei interrompendo depois que descobri que eu seria pai, a gravidez passou, meu filho (Thayler) já nasceu com saúde graças a Deus. E agora que as coisas acalmaram vinha planejando o retorno a área.
       
      Estilo de Postagem
      Tentarei seguir um padrão de postagens bimestrais sobre os acontecimentos no jogo. Mas pretendo utilizar as probabilidades de apostas do jogo para gerar interatividade com os leitores entre as postagens. Pelo menos a introdução do save contará com uma "pequena ficção" e ao longo do save tentarei dar prosseguimento.
       
       

      O Desafio Real #1 | A Dany - MAI/17
      Valência - ESP

      Clique aqui para a próxima postagem
    • Miguelus
      Por Miguelus
      Decidi fazer uma série de listas com jogadores de mercados mais acessíveis. Para aqueles saves com equipas mais pequenas/médias estes mercados são fundamentais já que o brasileiro ou argentino tem os preços completamente inflacionados. Aqui encontra-se bons jogadores e o custo ainda é baixo. Mercados como o Colombiano são mercados acessíveis e uma aposta segura para equipas com menos recursos.
      Para a tabela completa com mais informações (idade, clube, nacionalidade, valor) podem consultar o site FMTalks.pt bem como as listas do mercado Sérvio e Norueguês.
      Mercado Sérvio
      Mercado Norueguês

      Estes jogadores estão todos no mercado colombiano.
      GR
      Carlos Bejarano Joel Silva Fernando Monetti Robinson Zapata
      DR
      Daniel Bocanegra Juan Camilo Angulo Gilberto García Iván Vélez Juan Roa
      DC
      William Tesillo Diego Herner Carlos Henao Diego Braghieri Rafael Pérez Hernán Pertuz
      DE
      Felipe Banguero Juan Dominguéz Juan David Valencia
      MDC
      Andrés Pérez Diego Arias
      MC
      Jesús Marimón Jhon Duque Gonzalo Castellani Abel Aguilar
      MOE
      Matías Mier Yohandry Orozco Vladimir Hernández Leyvin Balanta
      MOD
      John Edison Hernández
      MOC
      Omar Pérez Santiago Montoya Andrés Ricaurte Andrés Roa Daniel Hernández Macnelly Torres Fabián Sambueza
      PLC
      Cristian Martínez Borja Dayro Moreno Germán Cano Juan Fernando Caicedo Wilfrido De La Rosa Leonardo Castro Roberto Ovelar Ayron del Valle Marco Pérez Alguns exemplos de jogadores da lista:



    • Danut
      Por Danut
      Szczecin, Polônia. Rua Mieczysława Karłowicza, número 28. 23 de agosto de 2005.
      P: Boguslaw, os nossos resultados estão uma merda.
      B: Tenha paciência, Ptak. Os jogadores ainda não incorporaram a minha ideia de jogo.
      P: Ideia de jogo é o caralho. Ninguém ganha com ideia de jogo. O importante é ter habilidade. Olha o Brasil. Destruíram a Argentina na Copa das Confederações. Tu acha que os argentinos não tinham ideia de jogo? Vocês treinadores sempre cheios de ideias. O futebol é uma arte, não uma ciência.
      B: Bem, as contratações são responsabilidade do presidente. Se falta habilidade, então precisamos trazer mais alguns bons nomes. O Przemyslaw e o Rafal poderiam falar com outros jogadores da seleção, quem sabe um deles não quer vir para cá?
      P: Boguslaw, eu aqui falando de habilidade, e tu me vem com seleção polonesa? Tu é burro mesmo, hein?! Que se foda a seleção polonesa. Eu quero o quadrado mágico!
      B: Mas Ptak, esses caras jogam nos melhores times do mundo. Barcelona, Real Madrid, Inter, Milan. Não temos dinheiro pra trazer um jogador de lá nem se vendermos o estádio com o time todo dentro.
      P: E quem falou em trazer alguém desses clubes, imbecil? Nós vamos montar o nosso próprio quadrado mágico. Trazer os caras direto do Brasil. Naquele país é todo mundo pobre, vai chover jogador querendo vir pra cá.
      B: Mas Ptak, ninguém da equipe técnica conhece os jogadores do Brasil. Precisamos contratar olheiros, enviar eles para lá, esperar até que comecem a se achar no futebol local e...
      P: Caralho Boguslaw, eu não sei porque continuo falando contigo. Que porra de olheiro que nada. Os caras são brasileiros, o futebol tá no sangue deles. Todo mundo nasce sabendo jogar naquele país. É só ir lá e pegar qualquer um. Não tem como dar errado.
      B: Tem também os nossos jogadores atuais. Eles não vão ficar felizes em ser reservas, ainda mais de jogadores desconhecidos por aqui.
      P: Quem não tiver feliz pode ir embora. É todo mundo perna de pau aqui mesmo. Vou encher esse time de brasileiros, de gente com habilidade. Vamos fazer mágica.
      B: Mas Ptak, eu não falo português, e os caras não vão saber falar polonês. Como vou treinar jogadores que não são capazes de me entender?
      P: Já pensei nisso. A habilidade brasileira não pode ficar presa nesse estilo de futebol ruim que a gente joga. O Cláudio disse que lá no Brasil eles falam que é preciso ter gingado. Eu quero um treinador com esse tal de gingado. Pode ir pegando tuas coisas. Na saída já aproveita e mostra a sala do treinador pro Zé Carlos, que é quem vai cuidar do time a partir de hoje.
       
      O dialogo acima é, obviamente, fictício. Mas poderia muito bem ter ocorrido. Naqueles dias, o Pogon Szczecin passava por um mau momento. Os resultados não estavam de acordo com o que o presidente imaginava. Foi aí que ele teve uma ideia brilhante: ora, se o clube não está jogando bem, por que não trocar todo mundo por brasileiros? Afinal, o Brasil é a terra do futebol. País campeão mundial. País que encantava a todos com Ronaldo e Ronaldinho – para não falar de Kaká, Adriano e tantos outros craques.
      É claro que havia algumas falhas no plano do presidente. Afinal, mesmo o Brasil tendo grandes jogadores, nem todo brasileiro é um grande jogador. Para qualquer um de nós, isso é uma obviedade. Antoni Ptak, porém, parece jamais ter pensado nisso.
      Aproveitando-se que a liga polonesa não possuía qualquer restrição ao número de estrangeiros, o Pogon Szczecin trouxe, em uma única temporada, dezoito jogadores brasileiros. A maior parte deles de grandes clubes do futebol nacional, como Sorocaba, Atlético Guaçuano ou União Barbarense.
      Do outro lado, boa parte do elenco do Szczecin saiu quase de graça – afinal, era preciso abrir espaço para os craques brasileiros. A estratégia, é claro, não deu nada certo. Os resultados pioraram ainda mais, a torcida se desencantou com o time, e o Pogon afundou em dívidas, chegando até mesmo a fechar as portas. Mas os detalhes eu conto depois.
       
       
      Então pessoal, sejam bem-vindos ao meu novo save na Profissão: Manager. A primeira vez que ouvi falar do Pogon Szczecin e do presidente que trocou todo time por brasileiros foi em 2015. Desde então, eu tinha a ideia de que precisava fazer um save com eles. A história é boa demais para deixar passar. No fim, a ideia acabou ficando sempre em segundo plano. Mas sinto que agora finalmente chegou a hora de olhar para terras polonesas.
      O tema do save já é apresentado no título – em português, "a mágica brasileira". Em 2005, o presidente do Pogon sonhou em transformar seu time em tudo aquilo que o futebol brasileiro representava: um futebol bonito, ofensivo, de lances de brilho individual. A execução foi a pior possível. Mas a ideia permaneceu – se não na vida real, ao menos no mundo alternativo que criei para esta história. E é esta ideia que eu quero levar adiante, agora de uma maneira mais responsável e realista.
      Diferentemente de meus outros saves, não vou listar aqui objetivos a serem cumpridos. Isto não significa que não os tenha. Quero ganhar o título polonês, e, idealmente, também alguma competição continental. Mas não quero que essa seja uma história sobre a busca destes títulos especificamente. Também gostaria de ver uma série de outras coisas acontecerem: ter um brasileiro como ídolo do clube, ter um jogador convocado para a seleção brasileira, ver um brasileiro do Pogon levar a artilharia do campeonato, coisas desse tipo. Mas também não gosto da ideia de listar elas como objetivos formais, já que muitas vezes a margem de manobra do treinador para atingir essas coisas é relativamente limitada – posso trazer um bom jogador brasileiro para o clube, mas nada garante que a torcida vai realmente gostar dele.
      Por tudo isso, optei por manter as coisas mais soltas dessa vez. É claro que vou comentar quando conseguir atingir alguma marca significativa, mas não quero trabalhar com uma lista daquelas onde parece que o save precisa atingir aquele ponto específico. Vamos buscar integrar brasileiros ao elenco sempre que possível. Vamos buscar jogar de forma ofensiva, valorizando a qualidade individual. A partir disso, é ver o que acontece.
       

      Ligas carregadas: Polônia e Brasil (ambos 2ª divisão); Inglaterra, Espanha e Alemanha (todos 1ª divisão).
      Base de dados: pequena, mas com todos os jogadores brasileiros.
      Data de início: 29.05.2017
      Outras opções: mascarar atributos, sem orçamentos na primeira janela, não adicionar equipe técnica, impedir uso de editor do jogo.
    • Lucas Matías
      Por Lucas Matías
      :: APRESENTAÇÃO
      Após longos meses no fórum apenas acompanhando por cima as histórias do pessoal aqui na área, resolvi me aventurar agora que estou com mais tempo livre para finalmente conseguir passar horas à frente do FM.
      O desafio que irei compartilhar com vocês é um que eu já faço a muito tempo, desde o FM 14 pra ser mais exato, porém, apenas no 16 eu consegui ter êxito. É simples, passar por todos os países da Europa e conquistar o campeonato nacional em todos eles.
      O desafio terá algumas regras para que o save flua de uma maneira mais rápida, já que meu PC não é dos melhores e consequentemente com uma base de dados grande ele acaba ficando bem lento. Uma delas é que a cada objetivo alcançado, um novo save será criado. Exemplo: Após conquistar títulos em San Marino, irei para o próximo desafio em um novo save, sempre seguindo a ordem do Ranking de Coeficientes da UEFA.
      Não vou tentar conquistar a Champions League com clubes de Andorra e Gibraltar, nesses países de menor expressão o objetivo é se consolidar nacionalmente com conquistas e entrar no quadro de honra nacional como um dos treinadores mais vitoriosos do país. Claro que uma boa campanha na UCL será bem vinda, mas esse não será o principal objetivo.
      Sempre irei iniciar no clube que está cotado para terminar a primeira divisão nacional na última colocação e irei trocar de clube caso receba uma proposta de uma equipe de maior expressão nacionalmente.
      O manager será o pseudônimo Giovanni Rizzo, italiano de 38 anos que terá a licença para treinador A continental e a experiencia anterior como futebolista profissional nível local.
      A principio é isso, quero fazer algo bem simples mas que agrade a todos, então qualquer dica é bem vinda, até porque essa será a primeira vez que irei tentar jogar com essas regras que criei. Valeu!
       
      :: HISTÓRICO
      01. SAN MARINO
       
    • marciof89
      Por marciof89
      Eis que, enfim, criei coragem para postar uma história aqui no Profissão Manager. Frequento o fórum a muitos anos mas sou um completo bicho do mato, portanto interajo muito pouco, motivo pelo qual demorei a adentrar aqui. Agradeço desde já quem tiver interesse em seguir, e ouvirei todas as dicas que quiserem sugerir, sejam sobre organização, táticas, etc. Li as regras e as recomendações antes de começar, mas deslizes podem acontecer. Os gráficos foi eu mesmo quem fiz, não reparem! hahaha
      Sem mais delongas, vamos ao que interessa.
      Eu tenho um carinho muito grande pelo Tupi, apesar de não ser mineiro. A torcida do Tupi, apesar de pequena como de praxe entre os times pequenos, é muito apaixonada. Não são muitos os times brasileiros sem muita relevância no cenário nacional que mantenham uma torcida apaixonada assim. E como sou da época do Elifoot 2 e 98, então sempre achei graça em pegar um time lá das divisões de baixo e levar até a glória.
       

      O Tupi Futebol Clube é um clube da cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais, e foi fundado no dia 26 de maio de 1912 por moradores ilustres da cidade. Durante os primeiros anos, era chamado de Tupy, já que muitos de seus fundadores eram dissidentes do Tupynambás (atualmente seu maior rival). É o maior clube da cidade, e tem como maior glória a conquista da Série D em 2011. A equipe manda seus jogos no estádio Radialista Mário Heleno (estádio da cidade), com capacidade para mais de 30 mil pessoas.
      Seu maior rival, como dito anteriormente, é o Tupynambás, time também de Juiz de Fora, com quem faz o clássico Tu-Tu. Durante um curto período de tempo na década de 90, ele se fundiu com o Tupynambás e o Sport (outro time da cidade) e formaram a Cooperativa Manchester de Futebol, inspirados no sucesso da fusão do Paraná Clube. Porém, resultados pífios e crises de ego fizeram com que a fusão não aguentasse, tendo disputado apenas 3 estaduais com o novo nome.
      O time carece de ídolos, e não revelou grandes jogadores para o futebol mundial. Apesar disso, dois nomes notáveis passaram pela equipe. Muller, campeão mundial pelo São Paulo, e Romário, que apesar de ter sido proibido pela FIFA de atuar pelo time por ter jogado por 2 equipes num período de um ano, chegou a treinar com o elenco e atraiu a atenção da mídia para o time.
      O mascote do time é o Galo-Carijó, em homenagem ao principal fundador da equipe, que tinha o apelido de carijó, e que inspira o nome da história.

      Estádio Municipal Radialista Mário Helênio
       

      Vou jogar esse save com o Brasil Mundi Up, pois apesar de muita gente falar que ele pode dar uns crashs, eu sempre usei ele (com uma quantidade bacana de ligas ativadas) sem ter problema algum, inclusive passando de 2030. Gosto da organização dele, além do acréscimo de outros níveis do brasileirão e disputas de taças que costumam ajudar até mesmo no teste de táticas e jogadores.
      • Início: 18/12/17
      • Ligas adicionais ativadas: Todas as sulamericanas, China, Alemanha, EUA, Espanha, Inglaterra, Itália, Portugal, Rússia e Ucrânia. (todas elas apenas as primeiras divisões, apenas para deixar a Libertadores mais realística e as transferências também).
       

      O save vai se basear no meu nome pessoal, mas com uma idade mais elevada que a minha, até para condizer com uma experiência razoável futebolística pré-vida de treinador.
       

      Escolhi sugestões baseadas no nível do Tupi, pra não ficar roubado nem absurdamente difícil também pois não sou o Mourinho do FM haha.
      Gosto de fazer técnicos que são mais voltados para o conhecimento do elenco em si, deixando o grosso do desenvolvimento e contratação de jovens jogadores a cargo do auxiliar e diretor desportivo. Claro que estou sempre acompanhando e impedindo algumas burradas que eles costumam cometer, mas meu foco, ao menos inicial, é me dedicar ao elenco principal.
      E aqui um panorama inicial do time:

       

      • Subir a Série B
      • Subir a Série A
      • Ganhar a Copa do Brasil
      • Ganhar o Campeonato Brasileiro
      • Ganhar a Copa Libertadores da América
      • Ser o time do interior de Minas Gerais com o maior número de títulos do Campeonato Mineiro (Villa Nova detém 5 títulos)
      • Desenvolver a infraestrutura de treinos do time para, ao menos, 4 estrelas
      • Ser um dos times mais bem reputados do Brasil (Top 5)
      • Melhorar as finanças do clube
      Objetivos complementares:
      • Ganhar o Mundial de Clubes
       
       

       
×