Jump to content
Sign in to follow this  
Lanko

Histórias de um treinador na estrada - Aguardando avaliação

Recommended Posts

marciof89

Cacete, passou o trator em cima de todo mundo, fosse na Liga, fosse na UCL, fosse no Mundial. Realmente, não tem porquê ficar no time se já está tudo dominado.

Quero ver onde essa história toda irá te levar hahahaha

Boa sorte (se é que precisa)

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lanko

TEMPORADA 2029/2030

bkiAZE7.png&key=5a4a036005ef357ce7c04f53

 

Recapitulando:

  • Passamos o trator em todas as competições até agora. Calendário 100% verde, algo inédito.
  • Miguel Ângelo ganhou a Bola de Ouro, e por isso agora tenho dois no time com o CR.

ANROQYm.png&key=3eb24619fac430dc23238d71

A diretoria tentou a renovação, mas sem sucesso. Depois de vazarem essa informação pra imprensa, ficou claro que era mesmo a última temporada de Lanko no Benfica. A diretoria não travou transferências (como faria com outro treinador) e ainda agradeceu que terão tempo e tranquilidade para buscar o substituto.

Os jogadores parece que ganharam ainda mais afinco. Metemos um 9x1 no Estoril e vencemos mais jogos. De quebra, atingi 700 jogos na carreira:

8Yms4lS.png

 

O ano de 2030 começa com a disputa da Taça da Liga, torneio inconsequente para os grandes, exceto pra consolação, mas com certo valor pra mim, pois foi com ele que lancei a Mondinense à voos maiores, que me permitiu chamar a atenção dos grandes portugueses.

E falando nela, ela vai muito bem sem mim, obrigado.

IxrlMCj.png

 

Depois de ganhar o título em cima de mim ano passado, eles agora superam o grupo da morte em primeiro lugar!

Infelizmente perdem na semifinal nos pênaltis para o Marítimo, impedindo uma revanche (ou bi pra cima de mim).

mbwu0XG.png

 

Mas no fim, todo o esforço pra nada. Me vinguei pelo meu ex-time:

XXgVdxI.png

 

Mais um título pra terminar o ano bem. E justamente agora começa a fase eliminatória do mais difícil deles: A Champions League. O sorteio das oitavas já nos dá logo de cara o maior campeão da história: o Real Madrid. Coincidência? Sinal do destino? Ainda mais com Cristiano Ronaldo quebrando o braço pouco antes da partida. Não veremos CR7 marcando gols no Real, até isso, impressionante.

Spoiler

eEnIByN.png

 

Se o Real tinha Sérgio Ramos, o Benfica tem Rick van Drongelen. Apesar da expulsão, o capitão foi fundamental pra segurar os madrilenhos. Por outro lado me incomodava o fato de não ter conseguido o gol fora, pois agora o empate com gols era deles.

Spoiler

EUlX8kb.png

 

Preocupado a toa hahahaha. Falar o quê?

 

 

Já em março a única coisa de grande relevância foi a primeira partida da semi final da Taça de Portugal, contra o Porto.

12ZlY66.png

 

No qual atropelamos eles, pra delírio da torcida. E adivinha quem estava na outra chave? A Mondinense. Infelizmente levou 4x0 do Vitória de Guimarães e não deve conseguir reverter o placar, mas impressionante como eles estão chegando. Estão disputando vaga na Liga Europa também.

QiV01JG.png

 

E então Abril voltamos pra Champions. E o sorteio nos coloca o outro gigante espanhol no caminho. E se a nossa campanha com 8x1 sobre o Shaktar e 6x1 sobre o Atlético de Madrid foram excelentes, pasmem, pois o Barcelona fez uma primeira fase ainda melhor, e portanto vai decidir em casa, no Camp Nou. Ou melhor, Guardiola Stadium, como se chama agora.

Spoiler

AsMeO7o.png

Jogamos MUITO bem, e o 4x1 estava excelente, poderíamos ter marcado mais e feito história. Não gostei de ter tomado o segundo e de eles terem comprado a briga no Estádio da Luz. Uma vitória não muito complicada é o suficiente pra eles. Afinal, se jogaram bem na Luz, devem pressionar ao máximo na Espanha.

Por outro lado, obviamente, eu também tenho poder de fogo pra marcar gol em qualquer lugar.

O problema é que no meio da semana, três dias depois desse jogo e antes do retorno, tinha outro clássico com o Porto, então, nada de descanso, pois ainda temos a invencibilidade na Liga NOS pra manter e tivemos que entrar com força máxima novamente.

tsw4ITP.png

 

Mas valeu a pena, acredito. Ainda tem o sonho de conquistar a NOS com 34 vitórias, e o adversário mais difícil foi derrotado (e já tinha sido derrotado no Dragão no primeiro turno). Agora só falta bater o Sporting na Luz e os outros jogos (a menos que a Mondinense apronte de novo) não devem ser problema.

Enfim, o retorno na Catalunha:

Spoiler

YztKmEJ.png

 

Jogaaaaço!

Abrir o placar não desanimou os catalães, que viraram já no primeiro tempo e ampliaram logo aos 5 do segundo pra 3x1, que dava a vaga pra eles nos gols fora. Mas nós jogamos mais água fria ao fazer o segundo. Eles devolveram o 4x2 e a tensão subiu pros dois lados. Ninguém sabia se atacava pra decidir a partida ou deixava ir pra prorrogação.

Resolvi me manter fiel ao estilo, e fui recompensado: aos 36 Miguel Ângelo faz o terceiro do Benfica, e aí matamos o jogo. Eles teriam que fazer 6x3 em 10 minutos. Já vi coisas absurdas como contra o PSG, mas o Benfica não é o PSG!

O outro absurdo da partida foi que os QUATRO gols do Barcelona foram de cabeça. O Upamecano marcou dois só de escanteio e o resto em cruzamentos altos. Melhor abrir o olho nisso, e botei o time pra treinar Defesa por algumas semanas só pra garantir...

O único lado "ruim" é que a derrota pro Barça encerrou uma sequência de 62 partidas sem derrota em todas as competições, que vinha desde 22 de Abril do ano passado. Faltavam exatos 8 dias pra completar 1 ano. Mas fazer o quê, a semi final da Champions é mais importante!

viw2c0R.png

 

 

Na NOS continuamos absolutos. Chegamos em Maio, faltando apenas 3 partidas pro fim, com 31 vitórias em 31 partidas. O sonho do 100% estava vivo. Nacional da Madeira na Ilha, e depois a final, praticamente, contra o Sporting, na Luz e pra finalizar Setúbal também em casa.

Mas antes disso, Maio começou ainda mais fulminante do que isso, pois logo no dia 1 já tinhamos a semi final da Champions contra o Milan, e o jogo contra o Sporting seria depois da ida e volta, e o Nacional da Madeira, o jogo entre a Champions, não assustava.

O primeiro jogo seria em Milão:

Spoiler

TiRiJIO.png

 

Caracaaaaa!

Vaga pra final assegurada né? Nem em meus melhores sonhos eu imaginaria massacrar o Milan numa semifinal desse jeito.

Não vou nem fazer suspense pro jogo de volta. Ganhamos de novo e estamos na sexta final consecutiva de Champions!

Po1gUOg.png

E sim, ganhamos do Nacional da Madeira no jogo antes da volta!

 

 

Restava então, a "final" contra o Sporting, na Luz, pra decidir se teríamos ou não o 100% (já que ninguém esperava que fôssemos empatar ou perder pro Setúbal na Luz né). E lógico que os rivais não queriam a marca de jeito nenhum e nada melhor do que estragar isso na casa do rival né.

E então, teve 100% ou não?

Spoiler

l4q5bLc.png

100%!!!

E da melhor forma que poderia vir: em cima de um rival, perdendo em casa e virando aos 45 do segundo tempo. E ainda o Sporting levando gol de um Cristiano Ronaldo.

E o gol de Antonio, jogador desacreditado e dispensado do Real Madrid, fez 33 gols em 18 partidas iniciadas.

E lógico, o Setúbal não foi páreo na rodada final e levou de 6x1. O 100% aconteceu! E também marcou a última partida minha no Estádio da Luz, já que agora só faltam a final da Taça de Portugal e da Champions na Turquia.

AyFD5Dc.png

102 pontos de 102 possíveis!

uGowP8i.png

42 vitórias seguidas, incluindo as quatro últimas rodadas do torneio anterior.

PfSF6fi.png

Quebramos nosso próprio recorde de gols!

 

 

E por fim, faltavam as duas partidas finais no Benfica: a final da Taça de Portugal e da Champions.

Na Taça de Portugal, pegamos o Vitória de Guimarães:

Spoiler

UENQeLp.png

E atropelamos os azarões sem problemas, e os jogadores me deram o penúltimo título possível pelo Benfica!

 

E a final da Champions League, contra o Manchester City:

Spoiler

TfsEIcr.png

 

Achou que a final contra o Arsenal ano passado foi sensacional? Então só espera pra ver essa.

Abrimos o placar logo aos 6 minutos, numa bomba de voleio de Peña de fora da área no ângulo. Um dos raríssimos gols desse tipo no jogo.

O City empatou com Fernández aos 25, em outra jogada absurda de um time que também mantém a bola no chão e triangula.

E o tempo normal acabou 1x1.

Então logo aos 5 da prorrogação o City vira. Ainda assim, mantínhamos certo controle do jogo, mas num ataque mal feito, o City recupera e no contra-ataque, nos acréscimos da primeira prorrogação, faz 3x1.

Mesma coisa contra o Arsenal: joguei a toalha.

Quer dizer, ou quase. Berrei pros jogadores darem a alma, e mais importante, mudei a tática pra Sobrecarregar, marcação no limite mais alto possível, carrinhos liberados e pressão e tempo de jogo máximos.

Não deu efeito.

Não nos primeiros 10 minutos pelo menos. O City nos botou na roda e manteve a bola. Então Cristiano Ronaldo enfia um linda bola no meio da zaga e Miguel Ângelo enche o pé. A bola bate na trave antes de entrar.

O City se assusta e recua ao máximo.

E então, nos acréscimos da segunda prorrogação, Miguel Ângelo volta do ataque pra roubar uma bola no meio campo, dribla dois lança em profundidade pro outro lado do campo. Cristiano Ronaldo mata a bola como só ele conseguiria e cruza pro segundo pau. Dresevic, que do outro lado do campo vinha acompanhando tudo, invade a área pelas costas dos zagueiros e empurra pra dentro aos 121 minutos (nos 15 segundos restantes, mais precisamente).

O City não acredita. O Benfica também não. Mas o pesadelo é dos azuis, e a êxtase é dos vermelhos.

E o título é decidido nos pênaltis.

Spoiler

70pwSaA.png

HEXACAMPEÃO!

FÁBIO RIBEIROOOO!

Não perdemos nenhum pênalti e o goleirão defende duas do City.

É a despedida de Lanko com a maior emoção possível! Ultrapassamos o pentacampeonato do Real!

Abaixo os stats, com direito a empate aos 121 minutos da segunda prorrogação:

1P1h81D.png

TJC5SRn.png

 

 

 

 

TLGIa5M.png&key=5dd47223fc2bda85cdef7cc6

 

Y1p3SzA.png

 

Miguel Ângelo com 46 gols marcados e 30 assistências. Que robô maravilhoso. E CR com 8,25 de média? Com 241 gols marcados, acho que essa foi a melhor temporada de todas.

Abaixo, a NOS, finalmente ganha com 100% de aproveitamento, logo no último ano! Com a Mondinense indo pra Liga Europa e o Porto fora sequer dela!

dRkwE64.png

 

Os stats do time:

1vkYKVh.pngqVH5JyT.png

 

E o calendário final:

fUmTh6G.png

 

A consagração não poderia ser maior!

E ainda não acabou! Tem Copa do Mundo com Portugal pra finalizar, e depois disso farei uma retrospectiva da Era Lanko no Benfica. Time tão bom que teve 18 jogadores convocados pra Copa:

A3Tb2p5.png

 

Vamo que vamo, só falta um pra consagração total!

Share this post


Link to post
Share on other sites
LuisSilveira

Campanha irretocável! Vai ganhar outra estátua no clube! Não vou dizer que vão compor fados em ode ao treinador porque, bem, não combina muito. E além do quê, pofexô Lankão tem que conquistar todas as glórias com a seleção nacional agora.

Agora deixa eu entender uma coisa: o save continuará com o treinador em outras paragens ou você vai encerrar esse e começar outro?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lanko

TEMPORADA 2029/2030

Ij436bR.jpg&key=00039eb41a8d80e2e5be0dc2

 

E chega a Copa do Mundo.

Depois do meu sucesso com o Benfica, era natural que as expectativas estivessem altas para a participação de Portugal na Copa, ainda mais sendo a primeira vez em que o time tinha conjunto, e não apenas um ou dois nomes muito fortes cercados de medianos. Os jogadores em todas as posições eram destaques nos maiores clubes.

Fábio Ribeiro (goleiro), Gonçalo Mendes e Diego Torres (zagueiros ), João Félix e Luís Penas (meias), do Benfica, dispensam apresentações. Fernando Paulo, atacante do Manchester City. Semedo e Rafael Nunes, meias abertos do Manchester United (com reservas diretos sendo titulares do Real Madrid e Juventus). Bragança e Vítor, laterais de Real Madrid e Chelsea. E ainda reservas de nível parecido em grandes clubes, como Renato Sanches, Rúben Neves, Rúben Dias, Paulo Mendes, Gonçalo Guedes e etc.

 

AC6cZZh.png

 

Grupo acessível, onde passar em primeiro era praticamente obrigação.

Já na estreia (e potencialmente o jogo mais difícil do grupo) já mostramos ao que viemos:

iS2Yy4o.png

 

Rússia e Senegal não mostraram nada que pudesse nos ameaçar também:

oYRtc9u.png  j1oMXh3.png

 

Por incrível que pareça, os 12 gols na primeira fase não foram o melhor ataque (a Alemanha fez 13 e a Argentina também fez 12), mas não tomamos nenhum.

A classificação dos grupos ficou a seguinte:

MIjV2uL.png

IilPslj.png

 

- O Brasil passou de fase no número de gols marcados num grupo com EUA e Arábia Saudita...

- O grupo F foi o mais várzea de todos.

- Alemanha e Argentina somados tem 25 gols, mas num grupo onde o Congo tomou 18 gols.

 

Vamos pegar a Argentina já nas oitavas de final, que foi a segunda colocada do grupo G. As oitavas ficaram o seguinte:

x9lGTux.png

 

Portugal sempre pena pra passar de times com camisa, mas agora tem um bom time. Quem vence? A tradição ou o momento? Pra mata-mata de Copa tem que ter suspense...

 

Spoiler

CQkq4O6.png

 

E batemos um adversário super tradicional e avançamos pras quartas!

O nervosismo da partida foi nítido, com o time até jogando bem melhor que os argentinos, mas pecando nos últimos passes e finalizações. E isso quase custou caro em alguns momentos.

E como o FM18 tem um bug em que a Condição Física nas seleções não se recuperam normalmente, até que saiu caro, já que tivemos que ganhar na prorrogação (com gol contra ainda). E ainda perdemos Gonçalo Mendes da Copa nessa partida:

67mVzoh.png

Mas o que importa é que passamos!

O lado bom é que o adversário das quartas veio dos grupos varzeanos (E e F), e será o surpreendente México, que em uns 60 anos deve ser a primeira vez que passou das oitavas:

z4GVxNm.png

O pior aconteceu: A Holanda, único adversário que eu não queria que avançasse, bateu a França nos pênaltis (que meteu 3x0 no Brasil) e será o potencial adversário das semi finais. Eu lembro que perdi pra eles 2x na Liga das Nações e aquelas derrotas propiciaram mudanças táticas drásticas... só que tudo isso pouco antes da pausa de 6 meses. Ou seja, já nem lembrava o que diabos eu tava tentando fazer e o por quê.

Mas um passo de cada vez. Que venha o México!

Spoiler

l5WWmgk.png

 

Jogo extremamente brigado. Foram uns 8 amarelos durante a partida e zilhões de faltas.

E apesar da passagem sensacional pra semi final da Copa, tivemos mais duas baixas: Rafael Nunes, o meia aberto pela esquerda, e João Gil, reserva do meia pela direita:

2p1jKqF.png

 

No mais, dessa vez jogamos muito bem e sem o nervosismo contra a Argentina. E o reserva do Rafael Nunes é ninguém menos que Rodrygo, naturalizado português, que inclusive entrou e marcou o segundo gol. Opções nós temos.

O resto dos jogos foram os seguintes:

Heidpg4.png

 

Hora da revanche contra a Holanda!

Spoiler

wM6G9rM.png

 

Fim do sonho luso...

De novo o 3-5-2 holandês nos engoliu e fizemos uma péssima partida. Já tinha acontecido na Liga das Nações antes da pausa do save, mas eu já nem lembrava mais. Tanto que prossegui sem me preocupar muito, até ver o chaveamento me pondo no caminho da Holanda e as lembranças ressurgirem.

E de fato, mesmo com as mudanças que até já estavam introduzidas (mas não testadas de fato), não fizemos nada. Até o nosso gol foram eles que fizeram.

E do outro lado, Itália e Alemanha duelavam pra ver quem teria a chance do penta, e deu a melhor pros italianos:

EkksuDO.png

 

Só nos sobrou o consolo de disputar o terceiro lugar e igualar a melhor campanha de Portugal em Copas.

Spoiler

3VYTOYh.png

 

E nem isso conseguimos. Abatidos pela derrota contra a Holanda, apanhamos fácil da Alemanha também.

Do outro lado, a grande final entre Itália x Holanda... curiosamente ambos os times jogando no 3-5-2... fico imaginando o que isso quer dizer.

E depois de um zilhão de vices, a Holanda finalmente tira a maldição e consegue seu primeiro título mundial:

swwRJ0E.png

 

Abaixo o calendário da Copa:

zyEnsCZ.png

 

 

 

 

Encerrada a Copa, anunciei que entregaria o cargo à Federação, como prometido no começo do ano.

Agora só falta um retrospecto com Portugal e avançaremos na estrada novamente!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lanko
On 6/6/2019 at 12:58 PM, LuisSilveira said:

Gostei das razões apresentadas pelo técnico para continuar no Benfica por mais uma temporada. Acho que ficou coerente.

E o time reconheceu, ainda que tenha demorado. Seria uma tática pra conquistar o coração do treinador e mantê-lo?

Nossa, que massacre. Não houve nem resistência na Europa e além. A sala de troféus do clube vai precisar de uma ampliação.

Curioso para ver qual será o novo desafio escolhido.

É... além disso daria uma temporada inteira de tranquilidade ao clube e tempo pra procurarem substituto, do que terem que fazer isso do nada.

O reconhecimento veio tardio, mas pelo menos veio né haha.

 

22 hours ago, marciof89 said:

Cacete, passou o trator em cima de todo mundo, fosse na Liga, fosse na UCL, fosse no Mundial. Realmente, não tem porquê ficar no time se já está tudo dominado.

Quero ver onde essa história toda irá te levar hahahaha

Boa sorte (se é que precisa)

Hahhaha passamos mesmo. O ciclo realmente chegou ao fim e agora o clube tem que manter o nível sem mim. Vamos ver o que eles fazem no futuro.

Eu também haha.

Valeu!

 

11 hours ago, LuisSilveira said:

Campanha irretocável! Vai ganhar outra estátua no clube! Não vou dizer que vão compor fados em ode ao treinador porque, bem, não combina muito. E além do quê, pofexô Lankão tem que conquistar todas as glórias com a seleção nacional agora.

Agora deixa eu entender uma coisa: o save continuará com o treinador em outras paragens ou você vai encerrar esse e começar outro?

Se uma passagem por um clube poderia ser mais perfeita do que essa, eu quero ver hahaha.

Acho que vou continuar. Afinal, agora sou um Special One hahah, e como será curioso ver se o Benfica vai conseguir manter o nível, o mesmo se aplica a mim. Deixarei o sucesso subir a cabeça? Vou fazer staffs gigantescos e nem treinar o time? Só vou ganhar o que ganhei no Benfica e nunca mais?

Mas vamos ver.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Jirimias

Pena a eliminação nas semi-finais, principalmente uma equipe com a qual devia uma revanche. De qualquer forma foi eliminada pelos campeões, se é que isso serve para alguma coisa. Sensacional trabalho a frente do benfica, com direito a um título daqueles memoráveis  num jogo não recomendável para cardiopatas. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Neynaocai

Não tenho nem palavras.

Depois de acostumar com o Benfica arrasando os adversários em Portugal, parecia que seriam simples os títulos maiores.

Aí vem essa final absurda contra City. Que jogo foi esse!

E na seleção, o mesmo sentimento. Por melhor que seja o esquadrão, nunca é o mesmo que num clube!

De qualquer forma, o feito do técnico Lanko é nada mais, nada menos, que uma História Memorável!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

Parece que o sucesso do Benfica na Europa e ver 18 jogadores convocados para a seleção nacional não foram o suficiente para Portugal obter sua melhor marca na história das Copas. Agora vamos ver os ares que virão.

Share this post


Link to post
Share on other sites
thyagocda
Em 10/06/2019 em 01:18, Lanko disse:

1P1h81D.png

O CR correu 20 km o.O #absurdo. Ele terminou o jogo com qts % de condição física?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lanko

RETROSPECTIVA

banner_add_news.jpg

 

EDIÇÃO ESPECIAL

(Post beeem longo. Se quiser apenas os stats da passagem pelo Benfica e qual o novo clube, vá lá pra baixo haha)

15 de julho de 2030 

 

Chove em Lisboa.

Um dia após Lanko Askarian anunciar oficialmente sua saída tanto do Benfica quanto da seleção Portuguesa, uma chuva torrencial, seguida de forte neblina, parecia ser uma manifestação de grande parte dos sentimentos da cidade: visão adiante incerta.

Para entender o real significado da saída, será necessária uma retrospectiva da passagem do técnico e as circunstâncias únicas que cercavam o Benfica.

Mas antes, é preciso também lembrar como quase o treinador não trabalhou no Benfica, e o que o levou a ser procurado pelas Águias.

Lanko, brasileiro de então 30 anos na época, estudou educação física e os pormenores do futebol até conseguir o certificado da UEFA (algo raro pra um brasileiro). Ironicamente, não conseguiu sequer entrevistas com clubes das mais baixas divisões de seu próprio país, voltando então para a Inglaterra, onde o resultado foi o mesmo: nem clubes da sexta divisão se mostraram tentador a arriscar com o treinador.

Então surge a Mondinense. Sem mercado no Brasil e na Inglaterra, Lanko então estava verificando clubes sem treinadores no qual talvez pudesse finalmente começar. Nem passava pela cabeça do treinador realmente treinar em Portugal, mas quis o destino que um dos primeiros clubes aleatórios que viu em sua busca foi a Mondinense. Entrando em contato com o clube, mais por desespero de finalmente iniciar um trabalho, conseguiu a vaga.

O treinador nem sequer tinha pesquisado o clube em si, apenas fechado rapidamente um contrato para trabalhar. Então a surpresa ao visitar Mondim de Basto, uma vila de 3000 habitantes e estrutura de futebol completamente amadoras, mesmo pra padrões amadores: era comum na fila da padaria e no dia a dia jogadores e comissão técnica se encontrarem regularmente.

MddfKbG.jpg

A Mondinense seis anos depois abalaria as estruturas do futebol português. Em quatro anos estreou na divisão principal, inclusive tendo que passar por situações bizarras, como ser obrigada a construir um estádio de 15.000 lugares numa vila com 3.000 habitantes por causa das regras do torneio. O que parecia loucura só foi mesmo concretizada com a garantia de Lanko que o time conseguiria ao menos se manter na elite para ter o dinheiro para quitar o estádio. Como sabemos hoje, isso foi mais do que cumprido.

Ninguém deu muita atenção a Mondinense, inclusive cotando-a para a última colocação. Não desapontaram, terminando dentro das dez primeiras rodadas disparados na lanterna.

Foi então que entrou o brilhantismo do treinador, assim como seu voraz olho para detectar e lapidar talentos. Novas contratações (inclusive depois uma extremamente surpreendente aquisição de Gonçalo Paciência, jogador com passagens pelos grandes portugueses, italianos e recentemente pelo Frankfurt), novos posicionamentos e o time teve uma das mais surpreendentes recuperações, terminando num honroso 8o lugar.

No ano seguinte, conseguiram uma ainda mais surpreendente vaga na Liga Europa, terminando em 4o e ainda ganhando a Taça da Liga no mesmo ano.

Durante o período começaria também a rivalidade intensa com Sérgio Conceição, então técnico do Porto. Depois de declarações de Sérgio menosprezando o time, os jogadores e o técnico, Lanko não deixou por menos, e a Mondinense enfiou históricos 6x1 no Porto em pleno Estádio do Dragão. A partir de então, os embates contra o Porto adquiriam contornos épicos, e muitas vezes tenso, dentro e fora de campo.

No sexto ano, bateria o Porto numa final épica, empatando o jogo aos 120 minutos e ganhando nos pênaltis a Taça da Liga. E impressionaria ainda mais ao passar de fase na Liga Europa, avançar até as semi finais da Taça de Portugal e ao mesmo tempo estar disputando o título nacional contra o próprio Porto (que então dominava o país há mais de meia década). Numa liga onde se diz terem apenas três candidatos ao título com discrepâncias enormes, principalmente financeiras, o feito era inacreditável.

zh5CGIm.jpg

Foi nessa hora que a história poderia ser totalmente diferente. O Sporting quis contratar Lanko. Em sétimo no campeonato, com grandes riscos de sequer disputarem a Liga Europa, os dirigentes decidiram arriscar em Lanko, e com a certeza de que o treinador viria correndo para Alvalade. Mas não foi isso que aconteceu.

"Pela oportunidade que ganhei quando ninguém mais acreditou em mim, eu não poderia de forma alguma abandonar a Mondinense na reta final de três torneios. Fora a palavra ao presidente que permaneceria para estabilizar os custos do estádio. Disse ao Sporting que teria a maior honra de treinar o clube, mas só poderia ser no fim da temporada."

A declaração não caiu nada bem em Alvalade. Conselheiros ficaram furiosos com a recusa. Então o clube contratou Philip Cocu.

"Foi a pior decisão da história do Sporting," revela em confidencial um importante conselheiro. "E por uma mera vaga na Liga Europa, que no fim das contas, nem acabou vindo."

Então o Benfica apareceu na história. As Águias estavam longe da disputa do título, em 3o lugar, mas larga vantagem pro 4o e completamente garantidos na Champions League ao mesmo tempo. Foi muito cômodo ao Benfica aceitar ter Lanko apenas depois do término da temporada. Depois conselheiros revelam que a hombridade em recusar o Sporting naquele momento impressionou os dirigentes e foi fundamental para a decisão.

"O Porto ser freguês dele também ajudou," ri um conselheiro benfiquista. De fato, o Porto dominava o país há mais de meia década, com o Benfica apenas conseguindo um título nacional e uma ou outra Taça da Liga. Pouquíssimo diante da completa dominação azul. Ironicamente, Lanko derrotava Porto e Sporting com sua Mondinense, mas nunca conseguiu derrotar o Benfica.

A Mondinense caiu nas oitavas da Liga Europa num jogo muito parelho com a Internazionale, chegando a quase vencer os italianos. A queda, porém, permitiu o foco nas competições nacionais. O embate decisivo foi a vitória contra o Porto em pleno do Estádio do Dragão, que praticamente decidiu o torneio. A Mondinense assumiu a ponta e não largou nos jogos restantes. Ainda ganhou a Taça de Portugal. Não iremos entrar nos números da Mondinense, que podem ser encontrados aqui.

Dois meses e meio. Foi o tempo que poderia ter mudado toda a história. O período que faz o Sporting afirmar ser sua "pior decisão da história", e o Benfica, a melhor.

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

INÍCIO NO BENFICA - 2024/2025

ede9b6e06f73e9ac3fd288b80a3e30ad.jpg

 

A primeira temporada foi a mais decisiva talvez da história do Benfica, e por isso será mais detalhada que as outras.

Lanko pegou um elenco recheado de jovens promessas, mas que não conseguiam entregar resultados. Mas o treinador descobriu o porque depois de uma pré-temporada intensa e detalhada (além de já os conhecer razoavelmente depois de 6 anos em Portugal). Cristiano Ronaldo jogava como centroavante, apesar de seus 1,67. Lanko rapidamente identificou o absurdo potencial do garoto e o passou para o meio campo, aberto pela direita com liberdade total pra fazer o que bem entendesse (o que lhe renderia duas Bolas de Ouro seguidas mais tarde). João Félix de meia-atacante passou a ser um meia área-a-área. André Horta, volante, incrivelmente passaria a meia-atacante pela esquerda. O ala holandês Mallen viraria um falso nove. Morellos, jogador de área, passaria também a participar mais do jogo. O volante Rick Van Drongelen viraria zagueiro central (e depois capitão do time).

Além disso, o técnico trouxe Axl Toro para a lateral esquerda e Victor Yan para a zaga, jogadores ainda desconhecidos que viraram world-class mais pra frente.

"Quando nos reunimos das férias pra conversar com o treinador, ficamos impressionados," lembra Cristiano Ronaldo. "Ele entrou, mostrou como queria nos organizar e como cada um trabalharia junto como um grupo, as ideias, posicionamento e movimentações. Olhei pro João (Félix) e sussurrei "Esse ano a gente vai ganhar o campeonato". Depois de duas sessões de treinos, ficamos ainda mais convencidos disso."

Esse ganho de motivação e confiança seria fundamental pra primeira partida do treinador: Galatasaray, na Turquia pela pré pré-Champions League. O clube vinha de tanta falta de confiança e perspectiva, que a diretoria já dizia estar satisfeita apenas em alcançar a fase de grupos. Uma estreia vencendo o Galatasaray na Turquia por 1x0 e outra tranquila por 2x0 na Luz. Uma estreia na Luz com 7x1 sobre o Belenenses, seguida de duas goleadas sobre o Glasgow Rangers para garantir participação na fase de grupos deu o tom do que poderia se esperar do time.

O único ponto de polêmica era que Lanko também comandava a seleção da Albânia. Algo que ao fechar o contrato, nenhum dirigente benfiquista se lembrou (ou imaginaram que o treinador automaticamente se desligaria do país). Isso dividiu imprensa, torcida e dirigentes, mas os resultados seguintes, como 5 goleadas em 6 jogos da Champions, liderança com mais de 10 pontos de vantagem sobre o Porto (também eliminados em confronto nas quartas da Taça de Portugal) e mais importante, o futebol apresentado pelo time, fizeram com que a diretoria ignorasse a questão (pelo menos com os resultados excelentes vindo).

benfica-braga-golos-new.jpg?h=742&la=en-

 

Ironicamente, não foram lesões, polêmicas, politicagem, super confiança ou a Albânia que quase acabaram com a temporada: foi a janela de transferências de Janeiro. Um caos total. "Tenho 24 jogadores e 18, incluindo o goleiro reserva, tem propostas," disse Lanko numa coletiva. Isso quase destruiu o ambiente do time. No fim, a dupla de ataque Morellos e Malen, o lateral direito Karavaev, o goleiro Svillar e o polivalente Pedro Rodrigues foram vendidos. Lanko se recusou a vender Cristiano Ronaldo, João Félix, Horta e Toro (que mal tinha chegado). Os dois primeiros ficaram furiosos, pois Félix iria para o Barcelona.

Com muita lábia, Lanko convenceu todos a ficarem até o fim da temporada. A única exceção foi Mallen, no qual o Real exigiu a transferência imediata. Como o valor foi alto demais, Lanko cedeu.

O medo era que os insatisfeitos sabotassem o ambiente, além dos já vendidos fazerem corpo mole. Lanko disse que seus jogadores não fariam isso, mas o que se viu de janeiro a fevereiro foi um time muito abaixo do primeiro semestre, com partidas horríveis realizadas, apesar da sequência de vitórias.

Então veio a final da Taça da Liga contra o Braga: derrota inesperada por 2x1, com o Benfica andando em campo e realizando erros ridículos. O próprio Lanko depois disse que entrara na partida completamente displicente. Depois de 8 meses, foi a primeira derrota do Benfica, mas uma que quase destruiu a temporada. Pedro Rodrigues falhou feio em cometer pênalti, Svillar tomou um frango, Félix e Cristiano nada fizeram. O time ficou mais de duas horas trancado no vestiário.

Por outro lado, a derrota fez com que mudanças importantes fossem realizadas, além do pulso firme de Lanko reforçar sua autoridade, que poderia facilmente ter sido destruida. Svillar, Pedro Rodrigues e João Félix deixaram o time titular. Quem assumiu a meta foi ninguém menos que o então reserva Fábio Ribeiro, hoje lenda do clube. Félix também deixou o time. Karavaev foi o melhor da partida, por isso permaneceu. Cristiano apenas continuou depois de uma séria conversa com o treinador, e não comprometeu.

Outra mudança bem vinda foram as contratações realizadas por necessidade: Miguel Ângelo, futuro Bola de Ouro, veio para a vaga de Mallen no ataque, e o lendário defensor Gonçalo Mendes subiu do time B, embora só fosse começar a jogar na temporada seguinte.

Tudo isso às vésperas das oitavas da Champions League, cujo sorteio deu logo de cara o Bayern de Munique. Mas a autoridade e ordem restauradas aliadas a jogadores querendo provar seu valor, resultaram num histórico 4x1 na Alemanha e um 4x0 na Luz. A paz estava restaurada, assim como a confiança do grupo. João Félix pediu desculpas e foi perdoado, e logo em seu retorno fez um hat-trick contra o Sporting na vitória por 3x0 em pleno Alvalade.

O time abriu 20 pontos de vantagem pro Porto (o que culminou na saída de Sérgio Conceição para o Tottenham) e venceu o Manchester United por 1x0 na Luz. Apesar do resultado magro, Lanko estava muito satisfeito em não tomar gols em casa. Então, num memorável 2x3, o Benfica se classificou em pleno Old Trafford.

A semi final foi emblemática pela postura do PSG, já se considerando na final e considerando o Benfica um mero sparring. Vieram sem muita pretensão, completamente abertos e já no primeiro tempo na Luz levavam de 5x1. O Benfica se preocupou no segundo mais em manter a larga vantagem do que ampliá-la. A derrota por 3x1 na França não assustou em nenhum momento.

O Benfica então terminou a Liga NOS com inacreditáveis 30 pontos de vantagem pro Porto, não vacilou contra o Sporting na final da Taça de Portugal e agora restava a final da Champions. Mas havia um problema muito maior do que o time adversário: Béla Guttman.

images?q=tbn:ANd9GcTM08Vsf3zXTbLz8HoamiG

A maldição do húngaro ainda teria mais de 40 anos de validade. O clima era extremamente tenso na diretoria, imprensa e torcida. Além da maldição, vinda de 9 vices continentais, o adversário era o pior possível: o Barcelona de Lionel Messi, que mesmo aos 37 anos ainda era candidato a Bola de Ouro, e que ainda estava extra motivado por não apenas sua última temporada no Barcelona, mas sua última partida como jogador.

Na partida decisiva, o Benfica abriu 1x0 e levou o empate justamente numa jogada genial de Messi. O segundo tempo se arrastaria sem grandes chances, até que então o Barcelona comete um pênalti aos 44 do segundo tempo. Os próprios narradores já previam que o pênalti não seria convertido de jeito algum. Guttman não deixaria. Quando Morelos, jogador já vendido pelo clube (embora assim como Messi em sua última partida pelo clube) se preparou para bater, a certeza era forte. Mas o colombiano converteu. Mesmo com uma efusiva comemoração, os narradores também brincaram que Guttman faria os catalães empatarem, ou até mesmo virarem, nos quatro minutos restantes.

Mas pra tristeza de Messi, Guttman deve ter esquecido a hora do jogo. A maldição fora finalmente quebrada.

800.jpeg  messifacepalm.jpg

_________________________________________________________________________________________________

 

TEMPORADA 2025/2026

 

Essa temporada, nas palavras de Lanko, quebrou outra maldição, uma invisível, que sempre rondava o Benfica: vender jogadores promissores e promover desmanches em troca de dinheiro rápido e fácil.

Greed-In-Trading-How-To-Stop-In-Time.jpg

 

"Por que o Benfica libera tão facilmente seus jogadores? Temos torcida, tradição, reputação e certamente dinheiro. Não adianta quebrar a maldição de Guttman, e continuar com a da avareza circulando o clube. Dão como certo um clube da Espanha, Inglaterra, Itália ou Alemanha levarem nossos jogadores, mas risadas se for o contrário. Bem, é hora de mudar como nos enxergam. Do contrário, sempre seremos considerados pequenas zebras. E eu quero o Benfica no panteão dos gigantes favoritos. Temos tudo necessário pra isso, menos a mentalidade."

A coletiva provocou enorme apoio de torcida e imprensa, mas terremotos nos gabinetes da Luz.

"Era época de eleição. A declaração não poderia ter vindo em tempo melhor," relata o diretor de futebol. "Todos ainda estavam ensandecidos pela quebra da maldição, e a diretoria realmente não se importava em desmanchar o time todo. Mas a coletiva mudou isso. Se o presidente vendesse muitos jogadores, estaria apequenando o Benfica. A oposição usou isso pra tentar se eleger, prometendo o "caminho da grandeza". O presidente não teve escolha e disse com todas as letras que os jogadores seriam mantidos e uma nova era começava pro Benfica. Ele deve ter ficado furioso com Lanko."

O time já tinha perdido a dupla de ataque, laterais, goleiro e mais algumas boas peças periféricas, e devido ao sucesso inesperado, previa-se que perdesse o resto do time. Mas o treinador foi firme e manteve todo o elenco. E ainda promoveu de vez Gonçalo Mendes e Luís Penas, pratas da casa, pro time principal. Ambos seriam pilares do time e da seleção Portuguesa.

O Benfica caiu num grupo fácil na Champions, e passou sem dificuldades. Novamente abriu mais de 10 pontos sobre o Porto no primeiro turno, e tudo isso com o futebol vistoso da primeira temporada. Ao mesmo tempo, quase classificou a Albânia para a Copa do Mundo, ficando empatado em 5th lugar com a Irlanda na disputa por 3 vagas europeias. O Benfica também conquistaria seu primeiro Mundial de Clubes ao bater os mexicanos do Monterrey e a Taça da Liga contra o Paços Ferreira, efetivamente fazendo com que Lanko tenha ganho todos os títulos possívels pelo clube já no seu segundo ano (a Liga Europa não contava).

A NOS já estava praticamente definida quando o Benfica abriu mais de 15 pontos de vantagem. Na Champions, uma derrota pro Milan (1x0) em Milão foi devolvida com sonoros 6x1 na Luz. A revanche nas quartas contra o PSG foi o embate mais emocionante do ano. Derrota por 3x1 na França (com gol do Benfica aos 44 do segundo tempo) e vitória na Luz pelos mesmos 3x1 (gol do PSG aos 47 do segundo tempo) e vitória nos pênaltis. O Benfica passou sem dificuldades pelo surpreendente Monaco na semi final e então restava a final contra o todo poderoso Manchester City. O Benfica não tomou conhecimento e atropelou os ingleses por 4x1. Lanko alcançava o feito de Guttman, espantando a maldição de vez.

______________________________________________________________

2026/2027

 

Nessa temporada não teve jeito. Jogadores saíram (Victor Yan, Mauri, Nicão), mas eram perdas reparáveis (além do imenso dinheiro ganho). Mas a mais dolorida foi a perda do lateral Axl Toro: Lanko esqueceu da multa rescisória do jogador, e o Bayern levou o jogador.

"Umas maiores cagadas que já fiz nada vida," revelou o treinador dias depois do jogador confirmar que era do Bayern.

Por outro lado, o austríaco Martin Humer chegava ao clube para ser titular no ataque ao lado de Miguel Ângelo, Osvaldo Talaia vinha para substituir ninguém menos que o capitão André Horta e João Gil subia da base se mostrando tão bom quanto Cristiano Ronaldo. E os pilares do time permaneceram.

"Ele me disse para ficar, que ele me tornaria o melhor do mundo," revela Cristiano Ronaldo. "Eu acreditei totalmente." Apesar da fala, foi necessário um substancial aumento de salário para o jogador, que já quebrava o teto do clube. Mas Lanko interviu e convenceu a diretoria que valeria a pena. Mais duas Champions e duas Bolas de Ouro depois, ele se provaria correto.

Mesmo assim, o fato do jogador mais assediado do time permanecer no Benfica mostrava a mudança de patamar do clube. Outros (João Félix, Horta, Van Drongelen, Miguel Ângelo) seguiram o exemplo. O bi europeu, aliada a relação do treinador com os jogadores, fez também jogadores de outros clubes desejarem jogar no clube português.

O time disparou na liga nacional novamente (a ganharia pelo terceiro ano seguido invicto) e passeou na fase de grupos da Champions. O destaque foram as brutais partidas contra o Atlético de Madrid: "o adversário mais difícil que já enfrentei," disse Lanko mais tarde. Foram partidas repletas de expulsões e lesões pela alta competitividade dos times. Mas o Benfica venceu ambas as partidas.

O treinador se desligaria da Albânia, pra alívio dos dirigentes, mas então assinaria com Portugal.

"Ninguém teve coragem de desafiá-lo," revela um conselheiro. "Normalmente jamais aceitaríamos alguém que não se concentrasse 100% no Benfica, mas como dizer isso em relação a ele? Ninguém queria arriscar irritá-lo, e com isso, gerar um Béla Guttman 2.0. Mais tarde esse sentimento passaria, mas na época ainda dominava a diretoria. E se ele tinha feito tudo aquilo enquanto viajava pro Mediterrâneo, porque não repetiria tudo quando não precisava deixar o país? Além disso, haviam propostas públicas do Arsenal, Juventus, Borussia e Liverpool por ele. Eles não aceitariam ele comandando uma seleção nacional ao mesmo tempo, então foi a nossa forma de mantê-lo."

Usar o medo de outro Bela Guttman (e a proposta de outros clubes) como arma mostra a sagacidade do treinador na politicagem dos bastidores. Os outros clubes, principalmente Porto e Sporting protestaram, dizendo que seus jogadores não seriam convocados pela rivalidade. Isso logo se provou errado: o brasileiro Rodrygo, destaque do Sporting, foi até convencido a se naturalizar português e convocado quase sempre. Paulo Mendes, do Porto, formaria dupla de ataque com Fernando Paulo do Manchester City. Bragança, do Vitória de Guimarães, seria uma grata revelação. As dúvidas não duraram muito tempo.

Na Champions, o Benfica passaria sem dificuldades pelo Borussia, vencendo ambas as partidas. Também venceria seu time de coração, o Corinthians, na final do Mundial de Clubes.

Nas quartas, o reencontro com o Atlético de Madrid, perdendo de 3x1 dentro da Estádio da Luz no jogo de ida. Essa seria a única partida que o Benfica perderia em casa sob o comando de Lanko, e o Atlético de Simeone o único time da história capaz de relatar o feito considerado quase impossível pelos outros times.

img_920x518$2019_03_07_15_39_17_1514700.

 

Mas as bolas faltariam pro Atlético no retorno no Metropolitano, e os espanhóis apanhariam de 5x1, causando enorme desgaste de Simeone, que deixaria o clube no ano seguinte.

"As quartas de final foram as partidas mais difíceis das campanhas, tirando as duas últimas finais," diz o treinador num documentário sobre sua passagem.

Nas semi finais, uma derrota pro Chelsea por 3x1 na Inglaterra foi revertida em 5x2 na Luz, com gols pra ambos os times já nos acréscimos do segundo tempo. A final contra a Juventus de Turim marcou um reencontro com um atacante albanês que se naturalizou italiano e frustrou os planos de Lanko com a Albânia. A vitória por 2x1, na prorrogação, também teve gosto de vingança pessoal. E o tri igualaria o Real Madrid moderno. O time ainda alcançaria 100 pontos (25 a mais que o Porto) na Liga NOS e venceria novamente a Taça da Liga e de Portugal.

Ao final da temporada, o Benfica seria o clube com maior reputação do mundo, e estava perto de ser o melhor nos coeficientes também. O patamar do clube realmente havia mudado.

________________________________________________

TEMPORADA 2027/2028

170px-FIFA_Ballon_d'Or,_Lionel_Messi_201

A marca do ano foi Cristiano Ronaldo ganhando sua primeira Bola de Ouro ("deveria ter ganho as duas anteriores também," disse Lanko na entrega do prêmio). Era a primeira vez que um jogador do Benfica conseguia o feito. O prêmio também era um clara demonstração do novo patamar do Benfica e suas ambições (assim como de seu treinador).

A contratação de jovens promessas, e mantê-los como reservas de rotação constante no time B, e depois vendê-los por alto preço não parecia cumprir o discurso de Lanko no segundo ano, mas o dinheiro jorrava, principalmente de jogadores que dificilmente seriam titulares, mas ao mesmo tempo, ajudavam a manter a espinha dorsal do time.

Com outro passeio na fase de grupos, incluindo duas vitórias sobre o Bayern de Munique (que causaria o começo de uma turbulenta era pro clube), o time era novamente favorito ao tetra. Nas oitavas, o time passou pelo Rennes sem problemas, e pelas quartas, vencia o PSG na França até os 35 do segundo tempo, mas levou a virada com gol contra e perdeu por 2x1. Fez 4x2 na Luz, numa partida eletrizante, mas mais uma vez o PSG sucumbiu diante do Benfica.

Na semi final, nova revanche, agora com o United de Mourinho. Derrota por 1x0 na Inglaterra foi revertida com vitória suada por 2x0 na Luz, com confusão generalizada no final do jogo. A final contra o Arsenal foi burocrática, mas uma vitória simples por 2x1 garantiu o tetra do Benfica, o sexto título da história.

O título (e outras boas participações) tiveram a proeza de fazer Portugal passar a França no rank de coeficiente de nações.

O único revés da temporada foi Portugal ter caído nas semi finais da Liga das Nações para a Inglaterra, e Portugal nas Olímpiadas cair nas semi finais com 2 jogadores a mais por quase 1 hora. Mas também conquistou um inédito bronze.

Tudo isso não teve importância alguma com a conquista da Eurocopa em Julho, novamente contra a França, e ainda batendo a Itália, anfitriã, nas semi finais, o que colocou Portugal pela primeira vez na história como 1 no rank da FIFA.

545932258.jpg&key=3b536f7b8a40b889e694a9

________________________________________________________

 

TEMPORADA 2028/2029

 

A quinta temporada foi marcada por algumas renovações. O capitão André Horta saiu pra jogar no Santos. João Gil cansou de ser a sombra de Cristiano Ronaldo e foi para o Real Madrid. Viriam mais jovens (que virariam pilares do time depois da saída de Lanko).

A maior surpresa foi a derrota do Benfica na final da Taça da Liga, ironicamente para a Mondinense, ex-time do treinador.

"Eu fico parte chateado, mas também parte orgulhoso. Quando saí, o risco da Mondinense poder cair e ser esquecida me causava certa aflição nos primeiros anos. Mas fico orgulhoso que as bases que plantei permitiram ao clube uma firme permanência na elite, até mesmo brigando pela Liga Europa. Esse título prova isso, ainda mais porque não é fácil fazer isso contra a gente," disse Lanko, até bem-humorado na entrevista.

Na Champions, mais um passeio pelo grupo, e um histórico 5x0 sobre a Juventus, em Turim, pelas oitavas de final. O placar foi tão largo que Lanko escalou o time reserva na volta (0x0) apenas pra preserva os titulares pra manter a invencibilidade na NOS, que já durava inacreditáveis 5 anos.

Cristiano Ronaldo ganharia ainda a segunda Bola de Ouro, com Miguel Ângelo ganhando a de prata. Inicialmente houve confusão com a diretoria por causa de dinheiro, e houve grande medo de um novo Béla Guttman, mas isso foi logo esquecido e conversado.

Nas quartas, o time ganhou de 4x1 do City na Luz e perdeu de 4x2 na Inglaterra, novamente tornando as quartas de final a fase mais difícil pras Águias. O outro Manchester, em nova revanche de Mourinho, foi o adversário das semis. Vitória por 2x1 em Old Trafford, e um empate tenso em 1x1 na Luz mandavam o Benfica pra final, podendo igualar o penta do Real Madrid da década de 50.

Numa final absurda, o Benfica venceu o Arsenal por 3x2, com hat-trick de Miguel Ângelo, quando tomou um gol aos 44 do segundo tempo, e empatou aos 47, com o Arsenal ainda perdendo um pênalti aos 120 minutos da segunda prorrogação.

Benfica-Campeao.jpg

 

Depois dessa partida, o Manchester United ofereceu a maior proposta da história (203 milhões) por Miguel Ângelo, recusada por Lanko.

 

FcmtYw0.png&key=73805090ef44dffbe3a1ba38

 

A Seleção Portuguesa ainda se vingaria da Inglaterra, vencendo-a na final da Copa das Confederações, outro título inédito pros lusos.

______________________________________________________________

TEMPORADA 2029/2030

 

A última temporada de Lanko no Benfica foi anunciada publicamente numa entrevista coletiva. O treinador até poderia ter saído depois do glorioso pentacampeonato, mas não se importa "em sair por cima", ainda mais depois de tudo que fez. Também daria tranquilidade e tempo para escolherem um substituto.

Os jogadores disseram publicamente também que dariam tudo para o treinador sair por cima, e quem sabe, até convencê-lo a continuar. O que se viu foi um Benfica ainda mais avassalador que nas temporadas anteriores, batendo recordes de gols em quase todas competições.

Miguel Ângelo ainda ganhou sua primeira Bola de Ouro, e o Benfica tinha então agora dois melhores do mundo em campo pra isso. Portugal se classificou pra Copa sem problema algum também.

Na Champions, depois de atropelar o grupo, o Benfica teve um embate com o Real Madrid. Um 0x0 no Bernabéu resultou num massacre de 6x0 na Luz. Na fase seguinte, outro gigante espanhol: O Barcelona. Novamente as quartas de final foram a fase mais difícil: 4x2 pro Benfica na Luz e 4x3 pro Barcelona na Espanha. As semi finais viram o Benfica meter 6x1 no Milan na Itália e 3x0 na Luz.

De quebra, o Benfica ainda conseguiu um inédito 100% de aproveitamento no torneio nacional: 38 vitórias em 38 partidas, com a partida decisiva contra o rival Sporting, que começou ganhando de 1x0, mas sofreu a virada aos 45 do segundo tempo, pra delírio da torcida e do próprio Lanko.

A final da Champions colocava o Manchester City, e outro épico se desenrolou: o Benfica saiu na frente e depois tomou uma virada de 3x1 na prorrogação. As Águias arrancariam o empate aos 121 minutos da segunda prorrogação e venceriam nos pênaltis, conquistando um inédito hexacampeonato europeu (quebrando o recorde de 5 do Real Madrid da década de 50) e alcançando o 8th título, somente atrás dos madrilenhos no quesito.

Miguel Ângelo quebraria o recorde de gols pelo Benfica numa temporada (46, um a mais que Fernando Paulo, ironicamente do Manchester City).

Lanko organizou o Benfica tão bem que 18 jogadores do elenco foram convocados pra Copa entre 10 nações diferentes. Falando em Copa, Portugal novamente parou na Holanda nas semi finais, e não conseguiu sequer o terceiro, mas a missão do treinador estava agora cumprida.

______________________________________________

Pelo Benfica, os números são absurdos:

 

RPITc9p.png

 

90% de vitórias em 6 anos.

378 jogos - 343 vitórias. Apenas 14 derrotas em 6 anos. Com certeza mais de 1000 gols marcados.

O clube teve 62 partidas seguidas sem derrotas (incluindo todas as competições), com 45 vitórias seguidas. Na Liga NOS, o recorde se estende pra 212 partidas seguidas sem derrotas.

 

hIk2OXn.png   zNVy9Jx.png

 

6 Champions League, 6 Liga NOS (todas invictas), 6 Taças de Portugal, 5 Mundial de Clubes e 4 Taças da Liga foram adicionadas a galerias de troféus do clube:

 

DMvgiyH.png

 

O recorde anterior foi quebrado por Miguel Ângelo e Fábio Ribeiro (no gol 27 partidas seguidas sem sofrer tentos), Cristiano Ronaldo nas assistências e média de nota por partida, além da sequência de vitórias e jogos sem perder.

f1AJCrw.png

 

No quesito de ranks, o Benfica é o número 1 em coeficientes do mundo, além do número 1 também em reputação:

7HJSGm2.png

MjuL14l.png

 

O Benfica também é deixado em excelente situação financeira: com mais de 400 milhões de balanço (que eram muito maiores antes da anunciada expansão do Estádio da Luz, que passará a ter 80.000 lugares, e que custou uma nota) e mais de 600 milhões disponíveis para transferências:

wfWHkU9.png

McGZpeq.png

 

A Seleção de Portugal também apresenta excelentes números:

 

FMs4FOe.png

 

57 partidas com 48 vitórias. Das 6 derrotas, metade foram pra Holanda, duas pra Alemanha e uma pra Inglaterra (vingada mais tarde).

O treinador ainda venceu a Eurocopa e a Copa das Confederações, além de conseguir um Bronze nas Olímpiadas e alcançar as semi finais da Copa do Mundo.

 

QtAhniO.png

 

pkAJ7aq.png  GXZp68v.png  vVx7stb.png

 

Todos esses feitos colocam o treinador como atualmente o número 1 do mundo também (!):

 

321OmLG.png

 

________________________________________________________________________________________________________________________

budget-greek-islands.jpg

 

Fecho o jornal depois de ler a matéria sobre minha saída.

Me refugio das incontáveis chamadas de celular tirando férias numa ilha grega, deixando claro que apenas seria alcançado através dos correios. Um pouco de excentricidade é essencial agora que alcançamos esse nível, acredito. Por incrível que pareça, isso não desencorajou clubes a enviarem envelopes pomposos contendo propostas para assumi-los.

Da Itália, da Alemanha, da Inglaterra... até da China vieram propostas super milionárias.

Cada envelope tinha as cores do clube, estampados com o escudo. Todos eram excelentes propostas que me faziam pensar nas possibilidades. Mas até mesmo a aposentadoria pra viajar pelo mundo era uma possibilidade real.

Inclusive, algo curioso aconteceu: eu terminei a temporada no Benfica como ícone...mas quando deixei o clube, depois fui verificar a página do Benfica pra pegar algumas informações e... virei lenda.

 

2Nwtk4n.png

 

Isso me agradou bastante, é necessário a distância e o adeus pro herói virar lenda. Talvez fosse melhor mesmo se aposentar...

Então chegou um certo envelope.

As outras propostas me faziam pensar "Nossa, aqui dá pra fazer algo muito bom", "vou pensar nesse aqui também", "nossa, até eles me querem", e então colocava os envelopes de lado pra pensar. Mas ao ver o escudo desse, parei por alguns segundos até cair a ficha. Nesse momento que veio a realização que ali era o lugar, ali estava uma proposta impossível de ser recusada:

Spoiler

pB64twa.png

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lanko
On 6/10/2019 at 9:56 PM, Jirimias said:

Pena a eliminação nas semi-finais, principalmente uma equipe com a qual devia uma revanche. De qualquer forma foi eliminada pelos campeões, se é que isso serve para alguma coisa. Sensacional trabalho a frente do benfica, com direito a um título daqueles memoráveis  num jogo não recomendável para cardiopatas. 

É...doeu um pouco. Mas fazer o quê, eles tinham o estilo mais diferente do jogo e eu não lembrava o que eu queria fazer em relação a isso e mesmo com mudanças que eu já tava planejando não consegui fazer nada. Pelo menos no Benfica foi tudo fechado com chave de ouro! Valeu!

 

On 6/12/2019 at 2:05 PM, Neynaocai said:

Não tenho nem palavras.

Depois de acostumar com o Benfica arrasando os adversários em Portugal, parecia que seriam simples os títulos maiores.

Aí vem essa final absurda contra City. Que jogo foi esse!

E na seleção, o mesmo sentimento. Por melhor que seja o esquadrão, nunca é o mesmo que num clube!

De qualquer forma, o feito do técnico Lanko é nada mais, nada menos, que uma História Memorável!

Essas duas últimas finais foram mesmo absurdas, as outras até fáceis, incrivelmente. Bem, a longa pausa me deixou meio enferrujado, talvez haha.

É... na Seleção as coisas foram mais diferentes, apesar do esquadrão de nível tão bom quanto o Benfica (ou melhor). Mas fazer o quê...

Valeu!

 

On 6/13/2019 at 4:56 PM, Henrique M. said:

Parece que o sucesso do Benfica na Europa e ver 18 jogadores convocados para a seleção nacional não foram o suficiente para Portugal obter sua melhor marca na história das Copas. Agora vamos ver os ares que virão.

18 jogadores entre 10 países diferentes, não todos da seleção nacional haha.

Vamos ver agora o que acontece... Valeu!

 

On 6/14/2019 at 7:39 PM, thyagocda said:

O CR correu 20 km o.O #absurdo. Ele terminou o jogo com qts % de condição física?

Quase todos de ambos os times tavam perto dos 60%. Ele terminou com exatos 60%.

6Wr3Mvm.png

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Rudsonnunes

    Manda um pedido de emprego la para o parma.  Vai ser feliz la no Enio Tardini !

Share this post


Link to post
Share on other sites
Neynaocai
Em 15/06/2019 em 22:04, Lanko disse:

ali estava uma proposta impossível de ser recusada:

Depois de fazer o Benfica esquecer de Bella Gutman, tá na hora de fazer Barcelona ser chamado da escola de Lanko - e não de Cruyff/Guardiola. hahaha

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lanko
On 6/18/2019 at 2:19 PM, Rudsonnunes said:

    Manda um pedido de emprego la para o parma.  Vai ser feliz la no Enio Tardini !

Haha agora já era!

 

6 hours ago, Neynaocai said:

Depois de fazer o Benfica esquecer de Bella Gutman, tá na hora de fazer Barcelona ser chamado da escola de Lanko - e não de Cruyff/Guardiola. hahaha

Vamos ver, afinal esses dois estão anos luz do Guttman né haha.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lanko

ZuOlmIg.png

2030/2031

 

Achando que ia ser só um passeio...

Esse era meu pensamento quando aceitei a proposta do Barça. Não é todo dia que se tem tal oportunidade (mesmo individualmente você tendo mais Champions que o próprio clube), mas agora era comandar o histórico time, deitar e rolar por um tempo, declarar que não havia mais desafios e se aposentar jovem e só viajar pelo mundo. Deixar depois um filho ou outro conhecido começar outro desafio.

Só que não.

De fora já era possível ver que a aposentadoria do Messi foi péssima pro clube, mas agora estando por dentro dos detalhes mais íntimos do clube, o buraco é ainda pior. Não é a toa que vieram correndo me contratar e Brendan Rodgers saiu correndo pra pegar o voo mais rápido pra Lisboa que encontrasse, muito feliz por trocar de lugar comigo no Benfica. Mas antes de mais detalhes, tinha a coletiva de imprensa de apresentação.

 

t0wb3vZ.jpg

 

Repórter: "O que podemos esperar da sua passagem pelo Barcelona? Acha que vai ser longa?"

- Muito ataque, muitos gols, muitos cartões vermelhos também. Se eu não me entediar ou a diretoria não me encher o saco demais, posso ficar mais do que os quatro anos de contrato que assinei.

Repórter: "Depois que Messi se aposentou o Barcelona entrou numa espiral de decadência. Podemos saber o que pretende fazer pra mudar isso?"

- Vocês tiveram o jogador do século em campo nos tempos de glória. Agora tem o técnico do século no banco. As perspectivas de melhora parecem excelentes, não acha?

Repórter: "....."

- Quanto ao que pretendo fazer... primeiramente quero moldar o time à minha filosofia de jogo, que foi muito influenciada por Cruyff e Guardiola, o que de acordo com o presidente, foi fundamental para me escolherem.

Em segundo, quero voltar a utilizar La Masia. É uma vergonha o que estão fazendo com o lugar. O desespero por resultados é compreensível, ainda mais com o Real dominando tudo, mas o dinheiro gasto com super astros em vez de utilizar a base catalã, como podem ver, não melhorou em absolutamente nada a performance do time. Há mais coisas, mais irei começar por essas.

Talvez a gangorra de filosofias e políticas tenha influenciado. É difícil pra um garoto se entusiasmar quando vê que o clube não dá chances pros pratas da casa. Vendo quando tais chances são dadas, há mais ímpeto por melhorar. Talvez tenha que trazer mais preparadores... irei ver com carinho a questão. De qualquer forma, não prometo resultados imediatos, afinal, garotos não são moldados assim tão fácil e rapidamente.

A menção de La Masia fez quase todos trocarem cochichos e suspiros. Depois da geração de ouro, coroada com Messi, nunca mais o lugar revelou sequer jogadores razoáveis e acabou, com o tempo, esquecida.

Repórter: "Sobre a questão da competitividade... sabemos que você está frequentemente na mídia e se relaciona com diversos outros treinadores, muitos de clubes menores em ligas mais periféricas. Não teme que depois de ganhar tudo com o Benfica agora possa não apenas entediar a si mesmo, mas também seus amigos, caso o mesmo aconteça aqui?"

- Obrigado, essa é uma excelente pergunta. É verdade que tenho muitos amigos em alta consideração treinando em ligas periféricas ou até mesmo exóticas. Mas fazer o quê... eu respiro futebol e saber como as coisas andam pelos diversos cantos do mundo na verdade até ajuda nos meus próprios planos e ideias.

Quanto à questão da competitividade... é interessante, mas vou dizer apenas isso: Eu sou Golias.

Isso mesmo. Acho que isso é o que torna minha jornada única. Sim, meus amigos estão penando em lugares exóticos, desconhecidos e até muito violentos... desde selvas asiáticas até sendo perseguidos por governos autoritários no coração da Europa, mas eu também estou vivenciando o grande sonho de qualquer treinador: comandar um titã e enfrentar outros titãs. Os embates que todos nós só vemos pela TV... eu estou no centro deles, vivenciando-os diretamente.

Eu não sou Davi. Diferente dos meus amigos, eu sou mesmo Golias, e reconheço e abraço isso. Estarei nas histórias de embates entre gigantes, partidas históricas e serei o protagonista. Sou aquele que vai esmagar quase todos os Davis pelo caminho, sim... mas sempre terá a hora em que o estilingue finalmente nos acertará na testa certeiramente. E não esquecerei dessas horas, mas ao contrário do Golias original, vamos levantar e continuar buscando outros Golias pra testar nossas forças.

Aqui não basta uma boa colocação, uma disputa acirrada de título pra ser imortalizado... é tudo ou nada. Afinal, vários outros no meu lugar já conseguiram "tudo", várias vezes. Não podem exigir menos. Apenas o sucesso absoluto gerará satisfação. Todo o resto colocará minha cabeça na guilhotina.

Repórter: "Acha que a pressão pela demanda de resultados é muito ruim pro clube ou pode ajudá-lo?"

- Pressão... não a sinto muito. Surpreso? Deixe-me explicar melhor. Estou agora no Barcelona, o maior clube do mundo. Haverão cobranças e tensão, claro, mas nada que será algo ruim, de sentimentos negativos. Não vou perder o sono angustiado.

Pressão eu sentia quando comecei na Mondinense. Lá sim, todo jogo jogávamos a vida. Se não conseguíamos os pontos, ficávamos perto do rebaixamento. O clube era muito pequeno, não podia cair. Se o clube caísse, poderia fechar as portas, encerrar o sonho de jogar futebol de várias pessoas, e até mesmo as fora de campo que poderiam perder seus empregos. Famílias que ficariam tensas por isso, o fim do sonho de outras pessoas, o clube fechando as portas... e tudo poderia ou não acontece baseado nas minhas decisões.

Isso sim era angustiante, me fazia perder noites de sono. E o pior, a angústia dos outros também passava pra mim. Isso sim era angústia, era pressão.

No Benfica, e agora aqui, não. De jeito algum. Aqui estamos desfrutando do maior palco possível. Minhas noites de sono, mesmo às vésperas de decisões com o Benfica, foram algumas das mais tranquilas da minha vida. Dormia, e apenas sonhava com a glória, com o mundo assistindo e admirando nosso futebol. Meus jogadores mal podendo esperar pra entrar em campo e jogar futebol pelo simples prazer de jogar, não apenas cumprir obrigações contratuais.

Meus jogadores não entravam em campo pensando na sobrevivência, na obrigação disso ou daquilo. Entravam para desfrutar do momento, e fazendo isso, proporcionavam o mesmo à torcida. É essa mentalidade que pretendo implantar novamente aqui. A magia associada ao Barcelona é poderosa.

Repórter: "O clube só sofre decepções já faz tempo. Algumas últimas palavras para os torcedores?"

- Os tempos serão outros. Tenham fé e acreditem no nosso time. E digo mais: agora que estou aqui, o Madrid só vai ganhar Supertaças, e olhe lá. Podem escrever."

Os aplausos e vivas dos jornalistas catalães foram enfrentados por vaias e caras feias dos madrilenhos, com manchetes e artigos publicados no dia seguinte igualmente dissidentes.

_______________________________________________

 

Bom, não exagerei quando disse que a situação do Barça é decepção e um enorme buraco. Eu mesmo me surpreendi quando vi como o clube tava das pernas. Achei que só ia brincar um pouco antes de se aposentar...vou ter é trabalho aqui.

Vamos começar pelo time: tem uns dois ou três que eu considero craques e indispensáveis. O resto até são bons jogadores, mas seriam reservas no Benfica. O técnico era Brendan Rodgers, que ironicamente, foi contratado pelo Benfica e aceitou rapidinho. Também, pudera...

Não vou entrar muito a fundo na história do Barcelona, até porque o que importa deve ser de conhecimento geral praticamente. Mas o Camp Nou não existe mais, substituído pelo Pep Guardiola Stadium - que vou chamar de Arena Guardiola pra melhor pronúncia. Estádio pra 120.000 pessoas.

Eu disse que La Masia estava esquecida e podre... bem está mesmo:

yN5043H.png

 

Esse é o estado de La Masia, que já revelou Xavi, Iniesta, Busquests, Piqué, muitos outros e acima de todos, Lionel Messi. Três pernas de pau e 13 jogadores cinza compõe as crias de La Masia. O time B até que tem um jogador muito bom que subiu, mas não está muito melhor (só não tem cinzas).

E ainda qual chego, já no começo recebo isso:

dlLlIK3.png

kckqCsp.png

 

As instalações de treino do Barcelona caíram pra 4 estrelas, e La Masia já tinha 4, se bobear logo cai pra 3,5.

E não há exatamente perspectivas de melhora, porque é caro ir melhorando-as e a situação financeira:

 

vOStU3O.png

 

Porra, 1 bilhão de dívida??? Quase 6 bilhões de reais? Nem clube brasileiro tá nessa zica. O Barça chegou a esse ponto fora dele, e dentro não tá muito melhor não, não justifica de maneira alguma a gestão:

 

xGpKJ8O.png    G2bgAxC.png

 

A única coisa que salva um pouco é que apesar dos resultados super pífios, o Barcelona ainda é quinto colocado na questão de reputação, o que deve manter boa parte do elenco satisfeita e ainda atrair jogadores excelentes.

No Espanhol, dos primeiros 10 campeonatos, viu o Real Madrid ganhar 8, sendo 7 deles seguidos. Outro ponto bom é que vem de um recente bicampeonato com o Brandon Rodgers. Mas teve poucos vices na dominação do Real, o que só mostra as campanhas pífias.

 

k2xvQOF.png

 

Em quase uma década, só ganhou a Copa do Rei uma vez. Não que o tenho tenha gigantesca importância, mas somando com os outros resultados...

 

OsYBN5f.png

 

E por fim, na Champions:

hYHoA0u.png

 

A última vez que o Barcelona chegou na final foi, ironicamente, na primeira conquista do Benfica, e na última partida do Messi pelo clube. Perderam, claro. Depois perderam de novo nas quartas.

Depois caíram 3x nas oitavas de final (de um total de um zilhão de vezes que cai nas oitavas desde o começo do save), e ainda chegaram a cair na primeira fase há três anos. São fregueses de carteirinha dos ingleses também.

Apesar de tudo isso, a diretoria ainda tem ambições altas: querem manter o título espanhol e ainda chegar no mínimo as semi finais da Champions. Não que eu realmente esperasse por menos.

Agora entendi porque o Brendan Rodgers saiu correndo pra Lisboa assumir o Benfica.

Então temos objetivos claros: melhor o time principal e ao mesmo tempo recuperar La Masia (e as instalações de treino) pra 5* estrelas e ainda manter as contas sob controle.

Bem, somos o Barcelona, é claro. Esses problemas não deverão permanecer por muito tempo ou serem muito difíceis de serem corrigidos, tirando talvez a situação financeira ridícula.

Por outro lado, sendo o Barcelona, é necessário fazer o espetacular. Fazer o planeta focar nele.

E agora penso como conseguir fazer isso. E tenho algumas ideias...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

Não é um desafio, assim por dizer, mas no estágio que a carreira do treinador se encontra, não poderia ser diferente.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Neynaocai

Sensacional a abordagem e a recuperação de um save hahaha

Agora é torcer para que não seja igual aquelas temporadas extras nas séries de grande sucesso.

Mas, vendo a moral do treinador - chamado pela imprensa de Guardiolias - creio que o Barcelona vai passar por uma nova revolução.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
LC

Para o nível do treinador eu não esperava menos, apesar de detestar os Culés( e os Madridistas, que fique claro) eu vou torcer para o treinador. Seria bom ter 80% do elenco formado em Lá Masia, mas isso denota tempo. Boa sorte.

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89

Por partes:

Campanha irretocável pelo Benfica, finalizando uma passagem que já se bordava maravilhosa por si só. Muitas goleadas e muitos títulos, tal como esperávamos na última temporada. Parabéns.

Com Portugal, não fez a melhor campanha da história do país, mas fez o melhor que podia. Holanda aparentemente está em outro nível (e ainda bem que saíram da zica de nunca vencerem o mundial).

Agora no barça, provavelmente vai endireitar a barca nessa temporada ainda. Duvido bastante que demore para dar jeito na casa. hahahah

Boa sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lanko
On 6/20/2019 at 12:20 PM, Henrique M. said:

Não é um desafio, assim por dizer, mas no estágio que a carreira do treinador se encontra, não poderia ser diferente.

Agora tá mais pra diversão e desafios pessoais haha. Mas vamos ver... o risco de passar vergonha também é maior.

 

On 6/21/2019 at 12:45 PM, Neynaocai said:

Sensacional a abordagem e a recuperação de um save hahaha

Agora é torcer para que não seja igual aquelas temporadas extras nas séries de grande sucesso.

Mas, vendo a moral do treinador - chamado pela imprensa de Guardiolias - creio que o Barcelona vai passar por uma nova revolução.

 

Haha, valeu!

Vamos ver. Com um rival doméstico muito forte (até mais forte no momento) o nível nacional deve dar um belo duelo de titãs e continentalmente ninguém respeita muito mais o Barça.

Hahaha, não sei se vai passar por tanto, é mais uma "regigantização".

 

17 hours ago, LC said:

Para o nível do treinador eu não esperava menos, apesar de detestar os Culés( e os Madridistas, que fique claro) eu vou torcer para o treinador. Seria bom ter 80% do elenco formado em Lá Masia, mas isso denota tempo. Boa sorte.

Curioso, por que isso? Quanto ao elenco, nem dá pra compor uns 15% do elenco%, só tem 4 jogadores lá 🤣🤣

 

14 hours ago, marciof89 said:

Por partes:

Campanha irretocável pelo Benfica, finalizando uma passagem que já se bordava maravilhosa por si só. Muitas goleadas e muitos títulos, tal como esperávamos na última temporada. Parabéns.

Com Portugal, não fez a melhor campanha da história do país, mas fez o melhor que podia. Holanda aparentemente está em outro nível (e ainda bem que saíram da zica de nunca vencerem o mundial).

Agora no barça, provavelmente vai endireitar a barca nessa temporada ainda. Duvido bastante que demore para dar jeito na casa. hahahah

Boa sorte!

Haha, valeu! Essa do Benfica nunca aconteceu antes haha, na teoria com o Barcelona seria até mais fácil, mas vamos ver.

Holanda me quebrou as pernas mesmo. Até agora não sei o que fazer contra aquele 3-5-2 haha. Tomara que não vire moda nos clubes também 🤣

Hahahah, vamos ver, dentro de campo talvez, mas fora, pqp, 1 bilhão de dívida e só me deram 70 milhões pra transferências. E o time tá no nível médio dos reservas do Benfica 🤣

Valeu!

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
LC
4 minutos atrás, Lanko disse:

Curioso, por que isso? Quanto ao elenco, nem dá pra compor uns 15% do elenco%, só tem 4 jogadores lá 🤣🤣

Sou descendente de Bascos e torcedor do Athlétic Club Bilbao. Não gostos dos Culés e detesto os Madridistas. O Real Madrid sempre foi beneficiado pelo governo de Franco. Um ditador que detestava, tantos Bascos, como Catalães, mas isso é papo para política. Não cabe no save.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lanko

 

ZuOlmIg.png

2030/2031

 

De um lado, um hospital de maternidade. Do outro, um cemitério. No centro, o Camp Nou, ou melhor dizendo, a Arena Guardiola.

No cemitério de Les Corts, fileiras e fileiras de criptas e túmulos. Algumas com túmulos empilhados muito altos, com escadas ao lado, como se estivessem esperando uma bibliotecária subir para pegar um livro no topo da prateleira. Há 28.399 túmulos no total, espalhados por mais de 30.000 metros quadrados, e algumas contendo alguns dos maiores jogadores do Barcelona: Paulino Alcántara, o maior goleador do clube até Messi aparecer, Cesar Rodríguez, outro que segue de perto os dois. László Kubala, o jogador que dizem ter construído o Camp Nou.

A manhã está calma, o cemitério quieto e vazio, e o sol brilha no céu azul.

- "Você devia ver amanhã," diz a mulher que trabalha ali, ajudando a guiar as pessoas através do labirinto de túmulos, através das rosas do terreno reservada aos Kubala e das bandeiras e faixas vermelha e amarela catalãs com o azul de Barcelona.

- "Porque, o que vai acontecer amanhã?", pergunto.

- "O que acontece toda vez que jogamos contra o Madrid," ela responde, acenando com a cabeça na direção do estádio. "Vai lotar de pessoas visitando família e amigos, túmulos dos jogadores também. Pedindo por ajuda pro jogo. Pedindo por uma vitória."

Afinal, é Real Madrid x Barcelona.

Não apenas a abertura da temporada espanhola, como também a minha estreia oficial no comando do time: Barcelona x Real Madrid.

____________________________________________

dFElk60.png

 

As histórias de Barcelona e Real Madrid normalmente se entrelaçam. Quando os catalães anunciaram que o Pep Guardiola Stadium tomaria o lugar do lendário Camp Nou, os madrilenhos não deixaram por menos: o Santiago Bernabéu foi substituído pelo Zinedine Zidane Stadium, também técnico lendário contemporâneo.

Vencer no Zidane Stadium deixou os madrilenhos chocados. Nunca esperavam serem encurralados dentro de casa com marcação alta e implacável. Ainda mais de um time que faz isso pela primeira vez num jogo oficial. Outro ótimo sinal: também estreei pelo Benfica jogando fora, contra o Galatasaray, e também vencendo.

Mas no retorno o técnico madrilenho, o tcheco Daniel Pudil, fez a mesma coisa que fizemos no Zidane Stadium e o resultado foi melhor pra eles, mas no fim de nada adiantou:

 

0WiBXlu.png

 

Depois do susto de devolverem o placar ainda no primeiro tempo, nos reorganizamos pro segundo e poderíamos ter empatado e até virado o jogo, mas depois a cautela falou mais alto, pra não perder um título dentro de casa por gols fora, mesmo sendo uma Supercopa.

E assim, Barcelona e Real se entrelaçam mais uma vez: ambos estreiam em casa perdendo pro rival. Mas nós rimos mais alto dessa vez.

J7wlrHN.png

Lanko: - "E aí, Cristiano? Topa?"

Do outro lado da linha, o nervosismo de Cristiano Ronaldo é quase palpável.

CR: - "Professor, mas o maior jogador do Real não era o Cristiano Ronaldo? Como que vão me aceitar no Barcelona com o mesmo nome? Você imagina o Real contratando alguém com sobrenome Messi?"

Lanko: - "É por isso mesmo que quero que você venha. A polêmica e o choque geral vão ser altos, e todos vão querer compará-lo com o português. Você ainda já ganhou duas Bolas de Ouro. Já nos conhecemos e sei como você rende."

CR: - "Bem, tem isso. Mas não sei..."

Lanko: - "Também quero que você use a camisa 7."

CR: - "Cê tá louco!"

Lanko: - "Genialidade e loucura quase sempre andam juntas. Imagine o efeito que vai ter, a clara provocação ao Real... não, os catalães vão é te adorar e vão considerá-lo muito melhor que o português. Vão te amar, isso sim. Pense bem."

CR: - "....."

Quando achei que ele não ia topar:

CR: -"Tá. Eu topo. Fala pros caras ligarem pro meu agente."

 

E assim, Cristiano Ronaldo desembarca na Catalunha:

EVaiN5M.png

 

Infelizmente ele não quis usar a 7 - mandou o agente dele enrolar a negociação (que foi mesmo trabalhosa), e ele só veio quando os números tiveram que ser entregues pra federação espanhola. E eu não fui sagaz o suficiente pra deixar o número vago... mas tudo bem, na próxima temporada ele usa a 7.

O Barcelona só me deu 75 milhões pra transferências, e já começamos o ano no vermelho. Tive que fazer alguns malabarismos. Praticamente paguei uns 25 milhões de euros à vista pro Benfica, mais 25 parcelados ao longo de 3 anos, mais 10 depois de 50 jogos e dei mais o ala direito do Barcelona (Régas, avaliado em 70 milhões) como moeda de troca: nos valores o CR veio pro Barça por 130 milhões de euros no total.

E não paramos por aí: decidi trazer Miguel Ângelo também. Sabendo que o CR ia ver, Miguel disse que também queria vir.

Também tive que fazer maracutaias com ele: enviei um atacante avaliado em 60 milhões em troca, paguei mais 25 milhões à vista, 15 parcelados ao longo de três anos e mais 20 depois de 50 gols pelo Barcelona. Total: 120 milhões de euros.

Ironicamente, eu que preguei ao Benfica não vender as estrelas pra se mostrar no nível dos gigantes, agora estava saqueando os portugueses sem oposição alguma. Caminhões de dinheiro falaram mais alto do que filosofias.

Porque ainda decidi trazer Gonçalo Mendes pra zaga, por 18 milhões a vista, 15 parcelados ao longo de 3 anos, 15 depois de 50 partidas. Total: 48 milhões, uma pechincha, na verdade.

E ainda busquei o meia esquerda Nikola Dresevic. O que tinha no Barça até que era bom, mas preferi trazer o rapaz, admito, mais pelo gol que ele fez contra o City na final da Champions. Ok, ele também tem 21 anos contra os 29 do cara que já tava. Então trocamos de meias abertos e ainda 16 milhões à vista, 15 parcelados em 3 anos, 10 depois de 50 partidas e mais 5 depois de 20 gols. Total: 56 milhões de euros. Acho que uma pechincha também.

Ao longo de 3 anos ou número de partidas, já comprometi 360 milhões de euros hahaha, e ainda queria levar o goleirão Fábio Ribeiro também, mas com ele não teve jeito. O Benfica não aceitava troca alguma e eu não tinha mais grana pra comprometer e não consegui vender ninguém. Aliás o elenco já é bem curto e ainda precisava de umas peças.

Mas agora fechei a dupla de ataque (com um cara tão bom quanto o Miguel que já tava), os meias abertos e a dupla de zaga. Os dois meias centrais que já estão no clube são absurdos e indispensáveis, assim como o zagueiro e capitão do time, que vai fazer dupla com o Gonçalo. O goleiro é passável. O lateral direito tem muito potencial, e o esquerdo eu quero me livrar por causa do ridículo salário (mais de 1,5 milhões de euros por mês).

E aqui vão as fotos dos reforços:

Spoiler

 

oGt3Vou.png

 

KB4Yyrh.png

LTYjvhx.png

 

Os quatro craques que já estavam no Barça: Augusto Domingues, atacante pra arrebentar na frente com o Miguel, os meias Van Gelderen (da seleção campeã mundial holandesa), Alberto (reincarnação de César Sampaio) e o zagueiro e capitão Luís Miguel Roca. O resto do elenco quebra o galho e seriam reservas no Benfica.

Também subi a única cria de La Masia que vingou esses anos todos e tava no time B: Javi. Ele seria titular até no Benfica, mas aqui tem o Van Gelderen e o Alberto na posição, mas ele vai entrar em todos os jogos (e começar alguns aqui e ali) pra já ir ganhando experiência.

Spoiler

o6aRjPi.png

 

gMSbDpn.png

 

5Uq3DXR.png

 

oy0nYAe.png

 

ys7am5e.png

 

A parte mais irônica das transferências, é que quando eu tava no Benfica, vendi um jogador pro Barcelona por 75 milhões, com o mesmo esquema que tô fazendo agora. Na época achei um excelente negócio, era um jogador mediano. E agora, ironia, eu venho justamente pro Barça, esse jogador ainda tá no elenco e os gastos com ele (a maior parte foi parcelada) é o que segurou o resto do dinheiro em que eu poderia contratar o Fábio Ribeiro.

Karma is a bitch.

SWQm7OP.png

Um pouco da teoria Lankariana de futebol.

Mais por necessidade, na Mondinense usei o modelo de marcação alta e pressão com posse de bola mais como uma forma de se defender melhor do que pensando realmente dominar oponentes. Com vários ajustes diferentes, devido ao nível dos jogadores, claro.

No Benfica isso foi muito mais elevado e melhorado devido a qualidade e condição financeira disponível. No Barcelona os princípios serão os mesmos, com boa dose cruyffiana, familiar e bem vindo aos catalães.

Enfim, se tenho a bola e a mantenho, reduzirei o tempo que o adversário a tem, deixando-o num relógio mais curto ou até apertado para atacar. Eles atacando menos, tomo menos gols. Faço gols mantendo a bola, ganho o jogo. Se estou sem a bola, a recupero o mais rápido possível para repetir o processo.

Cruyff em parte pensava a mesma coisa, mas não de maneira a apenas se defender, mas agredir ao máximo. Pra ele, aliado a tudo isso, estava o uso de alas pra alargar ao máximo o campo na hora do ataque (e o diminuindo ao máximo ao ser atacado), mais a movimentação e proximidade para as famosas trocas de passes.

Ele gostava do 4-3-3, depois mudaram pra 3-4-3 pra por um homem a mais no meio-campo, e assim por diante. Por questões de incompetência minha ou do jogo (ou ambos), não consegui fazer os extremos funcionar... mas recuando eles pro meio campo como meias abertos fazendo praticamente a mesma coisa, eles funcionaram maravilhas. O mais irônico é que foram recuados pra melhor formação defensiva (duas linhas de quatro) mas acabaram carregando o time ofensivamente.

Vamos então a filosofia de nosso proposta de jogo:

  • 1 - A partida é vencida por quem acerta mais e erra menos.
  • 2 - Quanto mais temos a bola, maiores as chances de acertar e menos chance de cometer erros.
  • 3 - Quem tem a bola tem a iniciativa, a imprevisibilidade e menos chances de cometer erros fatais.
  • 4 - Logo, quem não tem a bola só pode reagir ao oponente e está sob forte tensão e pressão de não poder cometer erros.
  • 5 - Quanto mais perto estivermos do gol adversário, maiores as chances de marcar (menos distância pra percorrer, menos adversários no caminho e mais fora de posição).
  • 6 - Portanto, nossos atacantes são a primeira linha de defesa, e nossos defensores a primeira linha de ataque.
  • 7 - Tendo a bola, podemos marcar tanto por nossos próprios méritos ou pelo erro do adversário.
  • 8 - Portanto priorizamos a posse de bola, a movimentação, e a marcação alta em pressão.

aHoY855.png

 

Apesar do desenho tático ser um 4-4-2 britânico, a movimentação está mais pra um 4-2-4 ou 2-4-4 quando sufocamos os adversários. Os atacantes também recuam bastante pra buscar jogo e abrir espaço, e como são dois, quem não volta fica adiantado, e nesse caso, até que ficamos bem próximos do 4-3-3 Cruyffiano, quando o Falso Nove (ou o Centroavante em suporte, dependendo do lado) volta, o outro atacante portanto continua avançado e os meias abertos avançam.

Na formação, os meias centrais são os mais versáteis, e os que mais mudam de posição e função ao longo dos jogos. O Meia área a área (BBM) normalmente permanece nessa função, mas o meia central pode virar qualquer coisa. Armador recuado, pro caso de querer mais alguém próximo da defesa, Mezzala para constante movimentação e disparos para o ataque, Armador Avançado, até mesmo só mudar a função para Atacar.

No caso do Benfica, quando precisava defender esses dois eram recuados como volantes (e normalmente substituídos). No Barça os dois caras além de excelente passe, visão, técnica e etc ofensivas, tem 15 pra 17 tanto em Marcação quanto Desarme. E isso é importantíssimo, já que eles que recuperam a maior parte das bolas, e devido aos bons atributos nessas áreas, cometem menos faltas e levam menos cartões. Se precisar, ou quiser, os dois também podem ser recuados pra volantes perfeitamente.

Zagueiros podem até ser dois "bloqueadores" se a linha de marcação for bem alta e você confia no taco deles contra os atacantes. Pode deixar um pra ir pra cima e o outro não "pra garantir".

Os laterais são fundamentais pro ataque contra times mais fechados... mas também são o ponto fraco do time. Times com "Limpar a bola pros flancos" são um pesadelo. Isso porque os laterais vão estar no meio-campo, a bola limpada pro flanco vai fazer um dos zagueiros dar combate, abrindo então uma avenida no meio onde pode transbordar jogadores pra um contra-ataque e o zagueiro sozinho ter que dar combate contra 2 ou até 3. Aí ajustes serão necessários (dependendo do time), ou simplesmente corre-se o risco e confia na defesa.

Os atacantes estão ambos em Suporte. Isso porque a maioria dos times vai jogar retrancados contra mim, por isso deixar um em Ataque plantado lá na frente é perda de tempo. Eles precisam participar voltando pra dar vantagem no meio campo e/ou abrindo espaços com movimentação (o que ajuda muito os meias abertos).

O Falso 9 oferece aquela clássica armadilha da posição: se a defesa seguir, abre-se espaços, principalmente entre os laterais e um dos zagueiros centrais, que podem ser explorados. Como temos dois atacantes, ambos estão no mano a mano. Se a defesa não seguir, o F9 normalmente consegue fugir com o jogo, ainda mais com ótimos atributos. Ele também abre pros lados muito bem quando necessário (e o meia aberto normalmente infiltra pra compensar). O Centroavante em suporte fica um pouco mais avançado, mas também recua, mas menos que o F9, porque também quero prender parte da defesa lá atrás pra eu ter superioridade no meio.

Os meias abertos não mudo nada. Mas eles tem bastante instruções individuais (que podem mudar ao longo da partida).

OSTwasz.png

As outras funções tem várias coisas travadas, ou no caso do Wide Target Man e Playmaker, código do jogo que fazem deles "Imãs" de bola. Eu não quero exatamente isso, quero que outros fiquem com a bola para que eles façam infiltrações surpresa ou fiquem livres pra receber a bola abertos. Se estão com a bola, não quero que seja prioridade dar passes de alto risco (como o Playmaker) a toda hora.

O Wide Midfielder é praticamente uma página em branco, com nenhuma opção travada (só o Ir Mais a Frente) se a função estiver em Ataque. Essa customização é a melhor parte. Não gosto que eles abracem muito a linha lateral, por isso "Sit Narrow", ou estreitar linhas. Além disso, com as instruções individuais, eles atuam até melhor do que o Atacante Interior e o Extremo, já que podem fazer ambas as funções ao mesmo tempo.

Também começam recuados, o que acho que é o segredo pro sucesso deles: é muito mais fácil marcar alguém que já está plantado lá na frente (como os atacantes interiores e extremos) do que alguém que parte em velocidade vindo de trás (vide a importância dos laterais pra apoiar o ataque, e o sucesso de volantes que infiltram a grande área). Também são melhores na parte defensiva, não preciso ficar ajustando os extremos pra marcação individual (salvo quando a AI realmente manda os laterais bombar pra frente com tudo - mas isso fica tão nítido quando acontece que é fácil de então ajustar a marcação neles).

 

Q1YFA4V.png

 

Quanto às instruções:

- Controle do jogo é o que queremos pra nossa filosofia (não que Controle realmente seja tãão literal assim, assim como Counter também não é). Mas queremos dar certa criatividade e liberdade pro time (mas sem a necessidade de urgência das mentalidades acima).

- Muito Fluído. Queremos proximidade das linhas (do ataque pro meio pra ter vantagem numérica, apesar do assistente imbecil não perceber), e também da defesa com o meio e do meio com a defesa. Como diz a descrição: defensores ajudam nas transições de ataque e atacantes a defender.

Lembrando nossa filosofia: os nossos defensores são a primeira linha de ataque e os atacantes a primeira linha de defesa. Eles recuperam e reciclam rapidamente pros meias e atacantes. Também temos jogadores com ótimos atributos mentais. Dependendo do time, Flexível é aceitável, mas é visível a diminuição de movimentação e ultrapassagens. Por outro lado os zagueiros ficam menos expostos.

- Passe: misturado. Não queremos apenas passes curtos, e pela largura da barra, mesmo os passes mais longos não são muito longos. Diminuir mais seria deixar o time muito lento/cauteloso. Tempo: lento. Não precisamos de afobação. Pode parecer contraditório, mas a menos que esteja no desespero pelo resultado, construir jogadas com calma quebra defesas entrincheiradas melhor do que ir de qualquer jeito na velocidade.

- Manter a Posse: Parte da filosofia. Mantendo a bola, temos a iniciativa do jogo. Somos atacados menos. E também ajuda a quebrar defesas, mas de outro modo. Ao reter a bola, o adversário vai (ou não) dar combate. Isso tira esse jogador da posição, também abrindo espaço. Se o passe fosse mais rápido, o jogador não seria colocado fora da posição. Maior exemplo na vida real é em várias partidas em que o Xavi segurava o passe ao máximo, atraindo o marcador (ou mais de um) e só então passando, praticamente tirando eles do jogo. Isso então vira um combate de atributos entre quem tem a bola e o marcador. Às vezes até tiro a opção, pois se ficar lento demais (principalmente se o time já estiver tendo espaço) pode atrapalhar e dar tempo de recuperação da defesa adversária. Com vantagem no placar é ótimo manter (a menos que seu time seja bem inferior que o adversário, e aí há muito risco de perder a bola na fogueira).

- Passar no espaço: Contra times retrancados às vezes ajuda a furar e às vezes só serve pra dar a bola a eles, já que obviamente haverá muito pouco espaço. Depende muito dos atributos, e se alguns jogadores estão num bom dia ou não. Normalmente sempre deixo ativado mesmo assim.

- Look for Overlap (Sobreposição): Essa é a que eu mais mexo. Contra times retrancados, o apoio dos laterais tende a ser fundamental pra ajudar a quebrá-los. Mas contra times que decidem comprar a briga, eu normalmente tiro essa instrução. Isso porque ela faz com que meias e os meias abertos segurem a bola e esperem pela ultrapassagem do lateral. Se os times compram a briga, é notável o espaço que deixam, e por isso quero que ele seja explorado com mais velocidade, e não que os meias prendam a bola esperando por laterais e acabem matando outras possíveis jogadas.

- Formação estreita (Narrow): Isso pode parecer contraditório com as instruções Explorar o Flanco Esquerdo e Direito. Mas na verdade é perfeitamente fiel ao princípio cruyffiano: "Quando temos a bola devemos alargar ao máximo o campo, e quando não temos, reduzir o campo pro adversário o máximo possível". Não é porque estamos em formação estreita que não ocorrerão/não podemos jogar muito bem pelos lados, assim como usar formação aberta ao máximo não te impede de ter jogadas pelo meio.

Na defesa diminuímos o campo, deixando jogadores próximos e congestionando o meio, forçando eles pras laterais (a posição mais distante do nosso gol). Explorando os flancos, aproveitamos a força de laterais + meias abertos, mais atacantes em suporte que também podem ser acionados por ali, alargando o campo e a defesa adversária.

- Marcação ligeiramente mais alta. Mentalidade alta já puxa a marcação pra cima, e acho que mais que isso é arriscado demais. Linha de impedimento é desativada quando os atacantes são muito bons. Nesse caso, a linha de marcação pode ser diminuída até pra ligeiramente perto da área. Nesse caso, também diminuímos o Closing Down (pressão?) em uma barra, já que se estamos diminuindo a linha de marcação, não queremos os jogadores saindo que nem loucos das posições. Desarme agressivo depende da qualidade do time. Pode ser desativada, mas ajuda bastante na marcação alta.

Bolas longas sempre serão um ponto fraco com esse tipo de estratégia, não tem jeito. Na vida real já é assim, e no jogo não é diferente. Comparando alguns stats do Benfica com o City real, é notável a semelhança de poucos gols sofridos, não pelos times serem muralhas intransponíveis, mas pela posse de bola e jogando no campo adversário sendo atacado muitas poucas vezes por manter a bola no ataque.

Pra combater a bola longa os times do Guardiola marcam com muita pressão, pra evitar o contra-ataque desse tipo. É interessante que o counter-pressing é muito efetivo contra essa estratégia, sendo o Klopp a maior pedra no sapato do City, mas no 18 o gengenpressing é difícil de ser emulada enquanto no 19 é uma feature do jogo. Seria interessante ver isso mais pra frente.

A única solução (ou pelos menos que eu consegui pensar e uso), principalmente contra times igualmente ou mais talentosos, é diminuir a linha de marcação, mudar as funções dos zagueiros (e talvez dos laterais), remover a linha de impedimento e pressionar menos. As partidas ficam mais brigadas, onde então pode-se aumentar o tempo pra Normal, ou retirar "Reter a Posse", pois você deu mais campo pro adversário usar, e portanto, também tem mais espaço e poderia usar transições um pouco mais rápidas.

Agora é só passar tudo isso pra 25+ jogadores que mal conhecem você, fora os recém-chegados, e botar tudo isso em prática com menos de 1 mês de pré-temporada 🤣

_______________________________________________

 

Dentro de campo o time começou a se ajeitar muito bem até. Vencemos as três primeiras partidas jogando um ótimo futebol, o que achei que ia demorar mais, e então empatamos no sangue com o Betis, quase perdendo. No campo chuvoso nossa estratégia não funciona tão bem. Já era assim com o Benfica, e ficou mais nítido com o Barça quando a oposição é melhor do que em Portugal.

 

H7WrQYD.png

 

Vencemos o Levante num jogo sofrido em casa (mais pela dificuldade em fazer gols, embora tenhamos criado inúmeras chances), vencemos o clássico contra o Bilbao e goleamos o Girona.

No meio de tudo isso teve jogos pela Champions, que é o título que o Barça vem sedento há quase 20 anos. Uma vitória suada contra o Lyon, um passeio pra cima do Borussia e um massacre contra o Ajax:

9Zr5vqC.png  FHNzTcT.png  c7xqWUU.png

 

Ainda no meio desses jogos tivemos um tropeço contra o Getafe, onde estávamos ganhando de 3x1. Apesar de ter sido um time misto, um resultado inaceitável.

 

D9R7K6u.png

 

Mas de resto, metemos seis no Málaga, no Atlético de Madrid e no Celta, e sete no Espanyol de... adivinha quem reencontramos na Espanha?

 

5wSlGh3.png

 

O mais bizarro era que a boa campanha do time fazia alguns dos meus jogadores quererem sair pro... Benfica. Eu, que tanto lutei pra manter os jogadores e impedi-los de sair DO Benfica, pro clube agir como os outros gigantes... agora tenho que evitar que alguns dos meus jogadores saiam PRO Benfica.

Algumas saídas vou até autorizar se os portugueses vierem atrás, ou tentar trocar pelo Fábio Ribeiro.

Enquanto isso, o Ajax levou outro massacre no reencontro das escolas cruyffianas, e tivemos dois jogos mais equilibrados contra Lyon e Borussia, mostrando que o time ainda não tá 100% pra Champions. Embora tenhamos virado o jogo contra o Lyon com 10 em campo desde o primeiro tempo, o que é um feito excelente por si só.

 

za6rlfw.png   T2Uc8Hg.png   ZRPQXeO.png

 

E a última notícia de relevante nos gramados foi El Clássico. Dessa vez batemos o Real Madrid na Arena Guardiola com um belo show de Cristiano Ronaldo, pra desespero dos madrilenhos. E ainda com gol de 3 dos 4 contratados, com 2 assistências do que não marcou (Dresevic).

Aquela senhora que trabalha no cemitério catalão deve estar bem feliz.

 

dBzKWCL.png

 

1wfMLYl.png

 

dyKGIET.png

 

Chegamos a metade da temporada.

Cristiano Ronaldo - 22 partidas, 17 gols, 12 assistências, média de 8,45 por partida. Não sentiu a pressão por ser um CR no Barça. Imagina quando ele jogar com a 7.

Nikola Dresevic - 16 partidas, 14 gols, 6 assistências, média de 8,51 por partida. O jovem sérvio que veio por favoritismo do técnico mostrando muita bola.

Miguel Ângelo - 22 partidas, 18 gols, 10 assistências, média de 8,14 por partida. Robô número 1.

Augusto Domingues - 20 partidas, 17 gols, 7 assistências, média de 7,79 por partida. Robô número 2.

O quarteto ofensivo sendo brutalmente eficiente.

Spoiler

nMVH0QK.png

 

Na Champions League nos classificamos em primeiro no grupo. O Benfica também.

Ttqushh.png

 

E o sorteio das oitavas já nos dá logo de cara o Manchester United.

 

HLdsZ0z.png

 

No Campeonato Espanhol já temos ampla vantagem sobre o Real Madrid, que tropeçou bastante e ainda perdeu o confronto direto. Ah, e também estamos invictos.

WR3Cb6f.png

 

Na Copa do Rei estamos nas quartas de final:

 

X9TjmuX.png

 

Calendário:

Spoiler

GV604wd.png

a2leFgF.png

 

Estamos com 100 milhões de euros no vermelho, mas não vou falar nada porque a diretoria acha que está tudo 👍

SFpgtnh.png

 

Por fim, aliado a metade final da temporada com o Benfica, e essa com o Barcelona, Cristiano Ronaldo ganha sua terceira Bola de Ouro! Miguel Ângelo ficou com a prata. Os mesmos resultados no prêmio da FIFA e da revista World Soccer.

sOyCPSh.png

 

E até a próxima!

 

* Vocês podem reparar que algumas fotos estão em inglês às vezes. Isso porque eu tentei modificar pra PT na hora das fotos, mas às vezes tirava em inglês mesmo porque PT-PT me deixa meio louco com alguns termos e meu PC também é antigo e super lerdo pra ficar carregando o idioma e mais a skin toda santa hora. Peço a compreensão 👍

Share this post


Link to post
Share on other sites
LC

Iria comentar os resultados, mas a história do Cristiano Ronaldo da Baixada Fluminense, nasceu em Queimados, Rio de Janeiro, já valeu a atualização.🤣🤣🤣🤣🤣

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

Quem diria que eu veria o Barcelona jogando num 4-4-2 e mais ainda, com um Cristiano Ronaldo sendo seu principal jogador.

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89

Eu falei que você ia arrumar a casa rápido. hahahaha

E trouxe logo os best players do Benfica. Além de depenar o antigo clube, endividou mais ainda o Barça. Mas se vencer tudo, quem vai ligar? Logo paga essa dívida toda. 🤣

Classificou bem na Champions, e agora vai pegar um time complicado. Já na Espanha, sinceramente deve vencer os 2 títulos.

Achei bacana as informações sobre as táticas, formação e etc. Sinal de que pegou pesado na prancheta pra poder desencantar os culés.

Boa sorte na sequência, se é que vai precisar XD

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.
Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • Luiz | 🇦🇩 🇦🇷
      By Luiz | 🇦🇩 🇦🇷
      Dorjee Drakpa nasceu em Paro, mas viveu na China durante maior parte da vida. Seus pais, butaneses, emigraram para o país "vizinho" em busca de uma melhor condição de vida para Dorjee, que tentou a sorte como jogador de futebol, mas seus 1,59 metros o impediram de alcançar níveis mais altos. No ano passado, após quase quinze anos atuando nas divisões inferiores chinesas, colocou ponto final na carreira de jogador, mas decidiu que iria continuar na área. Queria atuar em algum cargo executivo, mas um convite para ser treinador em seu país-natal o convenceu a ser treinador. 
      O primeiro clube de Dorjee Drakpa será o Paro United FC, candidato ao rebaixamento na Bhutan Premier League. Será o ponto inicial da carreira do butanês, que tem como grande ambição se tornar o maior treinador asiático de todos os tempos. 

      Conquistar títulos em, no mínimo, quinze países do futebol asiático. Conquistar cinco títulos da Liga dos Campeões Asiáticos, preferencialmente com clubes diferentes. Conquistar três títulos da Copa das Confederações Asiáticas, preferencialmente com clubes diferentes. Qualificar uma seleção asiática para uma inédita Copa do Mundo. Assumir o topo do quadro de honra continental e entrar no top 10 do quadro de honra Mundial.
      O save será no FM20 e para ele habilitei todos (ou quase todos) países asiáticos, com os de menor reputação limitados ao primeiro nível e outros limitados ao segundo ou ao terceiro nível, como Japão, Coréia do Sul e China. Ademais, adicionei todos os jogadores de nacionalidade asiática e todos os jogadores de clubes do primeiro nível pelo mundo. No total, a base de dados contará com cerca de 109.000 jogadores. 
      O título do save é uma homenagem a um dos saves que mais gostei de ler na área, como outro save em terras asiáticas que achava bem legal era o do @Danut há alguns anos, mas não me lembro como terminou. 
      As atualizações serão, a princípio, anuais e a moeda do jogo será o dólar americano. 
      Espero me divertir e que vocês também se divirtam lendo a história de um butanês que quer se tornar conhecido no mundo do futebol.

      Temporada 2019
       Paro United FC:
    • Jirimias
      By Jirimias
      Fala aí, povo!   Depois de muito tempo, eis que decidi retornar ao ofício de jogar e contar saves. Apesar do tempo está ainda mais curto do que antes, a saudade era maior, e depois de ensaiar vários retornos, enfim tomei coragem. A versão do jogo escolhida é o FM 2018, pois comprei e não havia jogado. Como já estamos quase no meio do ano, achei conveniente esperar para comprar o 20, e não o 19. 
      Como vocês podem ver eu escolhi a Hungria tema deste save, e isso deve-se muito à admiração adquirida por ter conhecido um pouco do futebol mágico do país na década de 50. Soma-se a isso o imenso desafio que é jogar e desenvolver um trabalho num país que hoje vive uma realidade no futebol muito diferente daquela do passado. Estes dois fatores foram fundamentais para minha escolha.   Peço apenas a compreensão se não houver postagens regulares, mas farei o possível para tentar duas por semana, exceto por este início que há capítulos introdutórios que já estão prontos.   
      Conhecer o passado nos ajuda a compreender suas consequências no presente, seja ele este atual que estamos vivendo agora, ou aquele que virá a ser presente, a qual chamamos de futuro. Só que na maioria das vezes mexer no passado é abrir feridas , e é isso que veremos em  "O sonho proibido" . Se esta aventura de voltar ao passado sem máquina do tempo pode ser perigoso, por outro lado, também é somente através desta visita ao passado que tanto o personagem  como o próprio futebol húngaro encontrarão respostas que poderão mudar suas histórias.
      A trama passa pelo encontro entre dois personagens que viveram em épocas diferentes, mas que tem em comum um sonho: trazer de volta a glória do futebol húngaro. Átila é um jovem recém-formado em Educação Física que tem como sonho treinar um time de futebol profissional. A inspiração para sua carreira é um ex-treinador que não teve uma carreira brilhante, mas que tinha a mesma determinação em fazer de sua carreira um combate pelo resgate da grandeza do futebol da Hungria. Tal dedicação  pela Causa Húngara, como ele mesmo denominou sua busca, fez o velho treinador ser tido como lunático. Sem familiares e esquecido, o velho treinador interna-se voluntariamente num asilo onde inicia a carreira de escritor.  Quando estas duas gerações se encontrarem, nem a vida dos dois, e nem o futebol húngaro serão mais os mesmos.  
      O "Sonho proibido" tem como objetivo principal levar a Hungria ao centro das atenções do futebol mundial, e para isso, a pretensão não é fazer o save de uma única liga, mas  de uma nação. Desta forma, terei a liberdade de mudar de liga, treinar mais de um clube da Hungria, treinar seleções, trabalhar com a revelação de talentos húngaros, enfim, buscar em todos horizontes resgatar as glórias do passado do futebol do país. Em síntese, são estes os objetivos:
      Ser campeão treinando um time brasileiro, remontando a ligação do passado entre húngaros e brasileiros no futebol; Revelar um novo Puskás; Levar a Seleção Húngara à disputa de uma Copa do Mundo, que desde 1986 não acontece; Vencer uma competição europeia com um clube húngaro; Ser o melhor treinador húngaro no quadro de Honra; Colocar a Primeira Divisão Húngara entre as dez primeiras do mundo:

      (atualmente atrás das ligas de Catar, segunda divisão da Turquia, segunda divisão da Áustria, Moldávia, Egito, entre outras)        
       
    • DiogoHernandes
      By DiogoHernandes
      A REENCARNAÇÃO DO HERÓI
      Olá, aqui estou de volta, já faz algum tempo que estava planejando este save mas nos últimos meses não tinha motivação para jogar FM novamente, isso tudo voltou quando estava com um PC velho e resolvi baixar o FM13 para passar um tempo, foi baixar o game e vontade de jogar veio com tudo pra cima de mim. Isso já faz um tempo, fui me segurando para não começar o save sem um formato estabelecido e conversando com um pessoal daqui da área e especialmente o @Tsuru fui estabelecendo as diretrizes do save.
      O save será totalmente dentro da Dinamarca, embora eu tenha carregado mais algumas ligas elas estão como "ver apenas", e terá como objetivo principal treinar a Seleção Dinamarquesa e superar a melhor campanha da seleção em Copas do Mundo, mas para isso preciso percorrer um longo caminho, meu treinador começará sua jornada com 20 anos e sem qualificações anteriores e com um passado somente no futebol amador. O nome dele será Holger Dasnke, o mesmo nome do herói que segundo a lenda quando a Dinamarca passar por um perigo iminente ele levantará do seu trono libertará a nação.

       
      DIRETRIZES DO SAVE
      Não sair dos clubes pedindo demissão ou se candidatando a outros clubes, só sair em fim de contrato ou sendo demitido. Não assumir clubes de divisões superiores ao meu antigo clube. Na primeira divisão até ganhar um título nacional, só assumir clubes que acabaram de subir ou da segunda divisão. Não assumir a seleção principal da Dinamarca sem antes ganhar um título nacional de primeira divisão. Não usar a barra de pesquisas para contratação de jogadores/staff, usar somente a base de dados fornecidas pelos olheiros do clube e pelos agentes.  
      OBJETIVOS DO SAVE
      Ganhar o Campeonato Dinamarquês Ganhar a Eurocopa Ganhar as Olimpíadas Chegar em uma Semi-Final de Copa do Mundo  
      ÍNDICE
      Temporada 1
      O primeiro emprego
      Os heróis improváveis
      Uma contratação mágica: Ibra chega ao Kolding!
      Um pistoleiro sem balas
      Temporada 2
      Seguindo os passos do mestre Fernando
       

    • Danut
      By Danut
      Olá a todos. Sejam bem-vindos à segunda versão do save Brazylijska magia. Como a maioria já deve estar sabendo, esse foi um save que eu iniciei no final de dezembro do ano passado, mas que acabou tendo uma vida muito curta. Depois de um tempo pensando, decidi que queria mesmo jogar o save outra vez. Como a versão original mal passou da primeira temporada, acredito que haja espaço para jogar a mesma proposta sem que acabe sendo apenas uma repetição do que já passou.
      A proposta para essa segunda versão é a mesma da versão anterior: conquistar títulos com uma equipe que jogo futebol ofensivo com ênfase na qualidade individual e que consiga incorporar um bom número de brasileiros ao elenco.
      Fiz, contudo, duas mudanças importantes para essa nova versão. A primeira delas é que decidi jogar com orçamentos para transferência já na primeira temporada. Normalmente, não gosto de usar essa opção. Mas acho que nessa situação específica ela pode ser uma boa arma para aumentar as possibilidades de mudança de elenco logo de saída, trazendo uma dinâmica diferente para a primeira temporada do que aquela do save anterior.
      A segunda mudança é que resolvi jogar as duas primeiras temporadas do save (quase) por inteiro antes de trazer ele para cá. Isso tem a óbvia desvantagem de fazer as interações com os leitores ficarem um pouco prejudicadas nesse momento inicial, pois vou estar trazendo a vocês algo que já sei o desfecho. Mas considerando o que ocorreu no save anterior, eu queria ter certeza de que conseguiria me envolver emocionalmente com a história antes de trazer ela para os leitores. Sinto que falhei no compromisso com os leitores na história passada, quando fiz bastante gente começar a acompanhar apenas para encerrar logo em seguida. Por isso agora preferi esperar até garantir que o save está me dando vontade de jogar.
       
      Encerrado o prefácio à segunda edição, voltamos com a programação normal. Abaixo segue a introdução da proposta do save em si. Ela é igual à introdução da versão anterior, então quem já leu por lá pode pular o resto do post.
       
      Introdução
      Szczecin, Polônia. Rua Mieczysława Karłowicza, número 28. 23 de agosto de 2005.
      P: Boguslaw, os nossos resultados estão uma merda.
      B: Tenha paciência, Ptak. Os jogadores ainda não incorporaram a minha ideia de jogo.
      P: Ideia de jogo é o caralho. Ninguém ganha com ideia de jogo. O importante é ter habilidade. Olha o Brasil. Destruíram a Argentina na Copa das Confederações. Tu acha que os argentinos não tinham ideia de jogo? Vocês treinadores sempre cheios de ideias. O futebol é uma arte, não uma ciência.
      B: Bem, as contratações são responsabilidade do presidente. Se falta habilidade, então precisamos trazer mais alguns bons nomes. O Przemyslaw e o Rafal poderiam falar com outros jogadores da seleção, quem sabe um deles não quer vir para cá?
      P: Boguslaw, eu aqui falando de habilidade, e tu me vem com seleção polonesa? Tu é burro mesmo, hein?! Que se foda a seleção polonesa. Eu quero o quadrado mágico!
      B: Mas Ptak, esses caras jogam nos melhores times do mundo. Barcelona, Real Madrid, Inter, Milan. Não temos dinheiro pra trazer um jogador de lá nem se vendermos o estádio com o time todo dentro.
      P: E quem falou em trazer alguém desses clubes, imbecil? Nós vamos montar o nosso próprio quadrado mágico. Trazer os caras direto do Brasil. Naquele país é todo mundo pobre, vai chover jogador querendo vir pra cá.
      B: Mas Ptak, ninguém da equipe técnica conhece os jogadores do Brasil. Precisamos contratar olheiros, enviar eles para lá, esperar até que comecem a se achar no futebol local e...
      P: Caralho Boguslaw, eu não sei porque continuo falando contigo. Que porra de olheiro que nada. Os caras são brasileiros, o futebol tá no sangue deles. Todo mundo nasce sabendo jogar naquele país. É só ir lá e pegar qualquer um. Não tem como dar errado.
      B: Tem também os nossos jogadores atuais. Eles não vão ficar felizes em ser reservas, ainda mais de jogadores desconhecidos por aqui.
      P: Quem não tiver feliz pode ir embora. É todo mundo perna de pau aqui mesmo. Vou encher esse time de brasileiros, de gente com habilidade. Vamos fazer mágica.
      B: Mas Ptak, eu não falo português, e os caras não vão saber falar polonês. Como vou treinar jogadores que não são capazes de me entender?
      P: Já pensei nisso. A habilidade brasileira não pode ficar presa nesse estilo de futebol ruim que a gente joga. O Cláudio disse que lá no Brasil eles falam que é preciso ter gingado. Eu quero um treinador com esse tal de gingado. Pode ir pegando tuas coisas. Na saída já aproveita e mostra a sala do treinador pro Zé Carlos, que é quem vai cuidar do time a partir de hoje.
       
      O dialogo acima é, obviamente, fictício. Mas poderia muito bem ter ocorrido. Naqueles dias, o Pogon Szczecin passava por um mau momento. Os resultados não estavam de acordo com o que o presidente imaginava. Foi aí que ele teve uma ideia brilhante: ora, se o clube não está jogando bem, por que não trocar todo mundo por brasileiros? Afinal, o Brasil é a terra do futebol. País campeão mundial. País que encantava a todos com Ronaldo e Ronaldinho – para não falar de Kaká, Adriano e tantos outros craques.
      É claro que havia algumas falhas no plano do presidente. Afinal, mesmo o Brasil tendo grandes jogadores, nem todo brasileiro é um grande jogador. Para qualquer um de nós, isso é uma obviedade. Antoni Ptak, porém, parece jamais ter pensado nisso.
      Aproveitando-se que a liga polonesa não possuía qualquer restrição ao número de estrangeiros, o Pogon Szczecin trouxe, em uma única temporada, dezoito jogadores brasileiros. A maior parte deles de grandes clubes do futebol nacional, como Sorocaba, Atlético Guaçuano ou União Barbarense.
      Do outro lado, boa parte do elenco do Szczecin saiu quase de graça – afinal, era preciso abrir espaço para os craques brasileiros. A estratégia, é claro, não deu nada certo. Os resultados pioraram ainda mais, a torcida se desencantou com o time, e o Pogon afundou em dívidas, chegando até mesmo a fechar as portas. Mas os detalhes eu conto depois.
       
      Ligas carregadas: Polônia e Brasil (ambos 2ª divisão); Inglaterra, Espanha e Alemanha (todos 1ª divisão).
      Base de dados: pequena, mas com todos os jogadores brasileiros.
      Data de início: 29.05.2017
      Outras opções: mascarar atributos, não adicionar equipe técnica, impedir uso de editor do jogo, ativar orçamentos na primeira janela
    • SilveiraGOD.
      By SilveiraGOD.
      Houve reunião agora com o Valverde e HÁ BOATOS de que ele vai ser demitido. Aguardemos porque eu não sei quais jornais da Catalunha são confiáveis.
       
       
×
×
  • Create New...