Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Neynaocai

A glória de um clube, a esperança de nações! Feliz Ano Novo. Att. 11.01.2019

Recommended Posts

thyagocda

Não chegou a pegar alguma vaga extra na UEL não? Na Liga NOS acontece direto, dependendo de quem chega na final da Taça de Portugal abre uma vaga extra na UEL.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
baltazar

Muito legal o Alex ter finalmente se encontrada na França, fazendo bons jogos com o Bordeaux.

Essa temporada foi até muito boa, e mostra que o time tem crescido cada vez mais, e agora com esse belo aumentos no orçamento para salários e transferências, é fato que teremos várias mexidas no elenco, podendo esperar um grande aumento no nível do time, e assim quem sabe ele não passar a ser favorito até mesmo por uma briga pelo título.

Vamos ver o que acontece.

Boa sorte.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Neynaocai

 

Atualizações saindo do forno.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Neynaocai

Canadá

Comentarios2ead58b8db5dccc3.png

Alex: Não vou falar sobre clube hoje, não adianta perguntarem. O tema é seleção.

Eu: Mas, cabeça, faz um mês já, daqui a pouco os jornalistas te excluem.

Alex: Ok, ok.

Em 12/12/2018 at 16:49, LC disse:

Vai trabalhar com o pofexô? Cuidado cabeça ou ele te passa uma rasteira.

Rapaz que coisa foi essa com o Marseille? Último lugar no campeonato.

Boa tarde LC.

Nunca me passou pela cabeça trabalhar novamente com meu grande amigo Luxa. Mas, sabe como é a vida. Ele me pregou essa peça, porém foi uma boa surpresa. Agora tenho tranquilidade pra treinar, sem a pressão de ser o único brasileiro na parte administrativa do clube.

O Marseille foi mal o ano todo e a diretoria teve a grande ideia de demitir o Rudy. Bem feito. Dei minha contribuição para enterrá-los.

Abraço.

Em 12/12/2018 at 22:29, DiegoCosta7 disse:

Eu achava que você ia rodar quando ele disse que assumiria o Bordeaux, mas vi que ele veio pra assumir como diretor aí fiquei cautelosamente otimista, e o Marseille em ? prefiro nem comentar.

Bem vindo de volta Diego.

Veja, pra mim ele estava aposentado. Aí veio com essa. Mas ele sempre teve grandes pojetos, uma caixinha de surpresa.

Creio que faremos um bom trabalho juntos.

O time do Marseille é um dos melhores. Devem ter feito alguma besteira muito grande.

Valeu.

Em 14/12/2018 at 21:52, marciof89 disse:

Acho que de tudo dessa atualização, a coisa mais absurda não é Luxemburgo, não é Malcom pedindo o chapeu, não é sua (quase) boa colocação... é o OM caindo vergonhosamente. QUE SE PASSOU? 😮

De resto, entrou foi grana ein? Vai se esbaldar. Espero que use com sabedoria essa grana toda.

Boa sorte!

Alex virando pra mim: esse aí é aquele Márcio, que gorou nossa classificação para a Champions?

Eu: é, veja bem Alex...

Alex: Ô mineiro, acha que eu não to sabendo que você anda desdizendo minhas projeções? Sorte que eu sou educado e vou te responder.

Os azuis de Marselha foram mal o ano inteiro, achei que em algum momento fossem recuperar, mas que nada. Coloquei os titulares pro último jogo e faria de novo.

Vou adiantar o seguinte. Esbaldarei. Robben já fechou. Ante Coric já fechou. Douglas (o mito) já fechou.

Beijo no coração.

Em 15/12/2018 at 00:59, Henrique M. disse:

A troca de direção fez bem ao save, já que você pretende continuar no Bordô e eu quero ver onde isso vai dar. Melhor sorte na próxima temporada.

Alex: esse aí é aquele que fez uma bela reportagem elogiando meu trabalho?

Eu: esse mesmo, um baita cara, auxilia os treinadores que estão iniciando, publica várias teses e inovações no futebol.

Alex: Senhores, licença. Queria uma salva de palmas ao grande Henrique aqui presente. Vocês deveriam seguir seu exemplo. Que homem.

Obrigado pelo comentário. Sim, trabalhar com o profexô irá me ajudar muito, sua experiência é algo mais, além da amizade. Com o dinheiro entrando solto, ano que vem promete.

Ganharemos mais títulos.

Abraço forte.

Eu: que puxação hein Cabeça, pega mal.

Em 16/12/2018 at 10:44, Thiago Snitram disse:

Estranho o  olympique na lanterna. Final de campeonato bem ruim, mas mesmo assim ficou em uma posição respeitosa. 
Vai conseguir uma boa grana no malcom e trabalhar com o luxemburgo?? cuidado com o poker 

Bem vindo Thiago.

Não sei o que aconteceu com eles, mas mereceram.

Com a gente creio que acabei por forçar os jogadores. Não rotacionei o time e como jogamos com alta intensidade, pagamos o preço. Com a vaga na UEL garantida, foi bom como aprendizado.

Malcom não tem recebido propostas e está descontente. É meu melhor jogador, mas se não quer ficar, basta que paguem. Pro seu lugar trouxemos uma promessa da África do Sul. Espero que ele fique, no entanto.

Valeu.

Obs.: Duas garrafas por dia, desde que Luxa chegou.

Em 29/12/2018 at 12:51, thyagocda disse:

Não chegou a pegar alguma vaga extra na UEL não? Na Liga NOS acontece direto, dependendo de quem chega na final da Taça de Portugal abre uma vaga extra na UEL.

Alex: o estagiário, eu não posso ser visto com o Thyago, como você deixou ele entrar aqui?

Eu: não posso ficar barrando quem tem crachá de imprensa, você sabe disso.

Alex: Bom dia, eu não te conheço, você é de que jornal?

....

Então, pegamos uma vaga na UEL pela Copa da França. Ocorre que eu pensei que era vaga na direta, mas teremos duas fases preliminares. Chateado.

Eu nunca me envolvi com apostas ilegais. Gostaria de dizer isso aqui.

 

E agora vamos tratar do assunto do dia, que é a seleção.

 

  Seleção Principal

Entre 2018 e 2019, como vocês sabem, tivemos alguns amistosos, com grandes resultados e uma invencibilidade que durou bastante. Perder para equipe do Irã era esperado, mas não conseguiu apagar a grande vitória sobre os nossos rivais/vizinhos EUA, 3º colocado na Copa do Mundo 2018.

Canada-x-EUA-01f769521b185e72cf.png

Vencer é bom, mas vencer os yankees amigo é melhor ainda.

Spoiler

Canada-x-EUA65c7cc4e737b9216.png

No entanto, alguns empates contra equipes caribenhas não estavam nos planos e atrapalham um pouco nossa ascensão no ranking. Para a próxima temporada mudaremos o perfil de jogos, marcando amigáveis contra equipes melhores colocadas, mas que sejam possível de vencer. É a Polônia fazendo escola.

Spoiler

Amistosos-2018edae8374dd01297b.png

Em julho chegou a Copa Ouro e a nossa expectativa era alta. Batemos a Jamaica na preparação e chegamos com tudo.

Nosso grupo tinha o perigoso Panamá, Haiti e Martinica. A classificação tinha tudo pra ser tranquila. E foi.

Passamos em primeiro, após golear Haiti e vencer Martinica e Panamá. 100% e pegaríamos a Jamaica nas quartas.

Abrimos o placar aos 3 minutos e ficamos bem animados. Porém, o time da Jamaica era bem mais experiente e melhor que o nosso (maioria joga na Inglaterra). E tomamos a virada. O sonho de título não foi dessa vez.

Pelo menos nosso prodígio Hundall foi artilheiro e ganhou a bota de ouro do torneio. Esse é meu guri.

Bota-de-Ouro7ca694b9671d75a8.png

Mais do que isso, catapultamos nossa qualificação, chegando agora ao glorioso 86º lugar.

Durante a Copa Ouro tivemos alguns amistosos do Bordeaux coincidindo com os jogos da seleção. Mandei o Luxa comandar os jogos. Não deu muito certo, ele anda enferrujado.

 

  Seleção Sub-20

Os meninos do sub-20 fizeram um bom ano em 2018. Simplesmente venceram todos os seus jogos. Ok, era contra o caribe.

Em 2019 começaram perdendo dois amistosos contra grandes daqui. Jamaica e EUA. E fecharam os amistosos com uma goleada sobre Belize.

Fizemos, em seguida, uma eliminatória invicta para o Mundial sub-20 e fizemos por merecer a vaga. Perdemos apenas nos pênaltis contra o México Sub-20 que é uma máquina.

Alex viajou para o Mundial para assistir o jogo Canadá x Espanha nas quartas. É isso mesmo, num grupo com Portugal, Venezuela e Austrália, passamos. E depois eliminamos os Campeões do Mundo Itália.

O foi excelente, seguramos a Espanha até os penaltis. E aí é loteria. Deu eles.

Um bom ano e boas promessas surgem.

Amigstosos-2018-sub20fc9e2531c1d6d31f.pn

jogos-sub20-2019abbdc01938c449a1.png

 

Seleção Sub-23

Falando em surpresa, em outubro de 2019 começa o pré-olimpico para 2020. Irei treinar a seleção e não sei onde vou arrumar tempo. Com duas vagas em jogo, vai ser tenso. pelo menos, vários jogadores da seleção principal têm menos de 23. Podemos formar um bom time.

sub230b112b17a7a6b32f.png

 

 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Vannces

Eu estou pensando em cada detalhe que aconteceu naquele jogo contra o PSG na final em que a palestra no vestiário serviu para dar vida ao time e o resultado foi fantástico. Partidas como essa ficam para a eternidade. A campanha no nacional não foi nada ruim, principalmente se levar em conta a expectativa, como você disse. Parabéns pelo bom rendimento do time. Sobre a seleção Canadense, em que situação você considera estar a seleção principal atualmente? O seja, é possível que os jogadores da base possam qualificar o elenco ainda mais do que existe atualmente? Bom trabalho na sequência.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
marciof89

Parabéns pela forma como respondeu hahahahah

Com a seleção, não adianta vencer os EUA e empatar com DOMINICA. Sério, vergonhoso. Tem que melhorar o desempenho!

Boa sorte!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Neynaocai

Comentarios2ead58b8db5dccc3.png

Vou responder porque esse período de intertemporada demora a passar, com pouca coisa a ser atualizada. A época de transferência encerrou agora e eu passei dia a dia para tratar das transferências. Porque por algum motivo o Luxemburgo travava tudo. Sério.

Em 11/01/2019 at 13:43, Vannces disse:

Eu estou pensando em cada detalhe que aconteceu naquele jogo contra o PSG na final em que a palestra no vestiário serviu para dar vida ao time e o resultado foi fantástico. Partidas como essa ficam para a eternidade. A campanha no nacional não foi nada ruim, principalmente se levar em conta a expectativa, como você disse. Parabéns pelo bom rendimento do time. Sobre a seleção Canadense, em que situação você considera estar a seleção principal atualmente? O seja, é possível que os jogadores da base possam qualificar o elenco ainda mais do que existe atualmente? Bom trabalho na sequência.

O jogo contra o PSG foi realmente sensacional. Fiz duas campanhas muito ruins, com Fenerbahçe principalmente e a chance de título motivou bastante. Mas, olhando PSG não tínhamos qualquer chance. Resolvi não inventar, treinei bem o time na tática que estava acostumado: 4x4x2, duas linhas, dois atacante. Waltão tava jogando muita bola, aquele dos tempos de Goiás, que apesar do peso aparece em tudo que é lugar - com aquela sensação de onde ele poderia chegar não fosse os lanches.

O time estava muito certinho e apesar do gol sofrido no primeiro tempo procurei acalmar os ânimos. Seguindo os conselhos trazidos pelo @Henrique M. num post, vi que apesar da chuva de bolas do PSG, nosso time teve as melhores oportunidades e diante da qualidade do adversário não havia muito o que fazer.

E mesmo após os gols, eu mantive o time pra frente, esperando que eles empatassem. Eu acreditei que iriamos para os pênaltis, porque meu tive estava mais inteiro - ou seja, aguentaria bem a prorrogação.

Mas uma atuação excelente do goleiro foi fundamental. Todos se doaram e foi uma partida maravilhosa. Se a eliminação para o Nice na temporada passada me fez socar a mesa, essa vitória me fez gritar feito louco. É o que nos motiva a continuar.

Para o próximo período de Copa, não sei teremos grandes mudanças na equipe principal, a não ser que alguém estoure nesses próximos três anos. Eu selecionei os melhores e comecei a fazer testes depois com os que tinham melhores stats, foi quando surgiu o Hundall. Nem era lá grande coisa. Dois jogos, seis gols. E estourou em seguida, arrebentando na liga de juniores e na seleção, então foi mais surpresa que competência.

Alguns jogadores tem surgido, especialmente pelo bom trabalho da base, basta saber se cumprirão a promessa. O esquema tem dificultado um pouco. Estamos jogando com três atacantes e são poucos que se destacam nessa posição, cumprindo exatamente a função - maioria é jogador alvo. O Alphonso Davies que é nossa melhor promessa tem sido sacrificado na seleção e perdendo espaço, por não jogarmos com extremos.

Pré-olímpico e olimpíadas devem ser divisores de águas. Veremos.

Valeu!

Em 11/01/2019 at 20:01, marciof89 disse:

Parabéns pela forma como respondeu hahahahah

Com a seleção, não adianta vencer os EUA e empatar com DOMINICA. Sério, vergonhoso. Tem que melhorar o desempenho!

Boa sorte!

Eu só joguei o Alex aos leões ou vice-versa, tenho nada com isso não hahaha

Erro estratégico. Como não dá pra ficar fazendo a ponta aerea Bordeaux-Montreal toda data Fifa, geralmente mando o Auxiliar tocar esses jogos. Até porque achava que dava pra ganhar tranquilo. Ocorre que o time é muito medroso e se o Alex não tá lá pra motivar eles se acovardam.

Agora mudaremos isso, com a marcação de amistosos com equipes qualificadas, pra chegar mais próximo do topo do ranking.

Abraço.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Henrique M.

Faz uma grande exibição contra um grande adversário, mas perde para quem deveria vencer. Sou obrigado a concordar com o Marcio a respeito dos valores desses resultados.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • Leonardo Moreno
      Por Leonardo Moreno
      O Ypiranga Futebol Clube foi fundado em 1924 por um grupo de entusiastas do futebol após uma confusão num jogo entre o Ítalo-Brasileiro (até então único clube da cidade de Erechim) e o Douradense. As cores verde e amarelo foram escolhidas devido à natureza patriótica dos fundadores.
      Desde sua criação, o Ypiranga atingiu diversas glórias municipais e até estaduais, mas nunca o título da elite do futebol gaúcho ou outro título de maior expressão. Os maiores orgulhos do Canarinho são sua fanática torcida e seu estádio, o Colosso da Lagoa, que em sua inauguração teve suas redes pela primeira vez balançadas por nada mais nada menos que o rei Pelé.

      O save
      Database original Início: dezembro de 2015 Ligas ativadas: todas da América do Sul + México/EUA, Espanha, Portugal, Ucrânia e China O treinador

      Treinador com a menor licença visto que licença de treinador é um pré-requisito da CBF atualmente.
       
      Objetivos
      Ganhar um título estadual; Ganhar um título da elite nacional (Copa do Brasil/Brasileirão Série A); Deixar o clube numa posição sustentável na elite (financeiramente estável e no mesmo nível das outras equipes); Se tornar lenda do clube. Para atingir esses objetivos, há os objetivos suplementares:
      Desenvolver infraestrutura do clube (no mínimo até 3 estrelas em ambos os níveis); Ativar time sub-20; Ativar time reserva/sub-23.  
      Histórico
      Sumário
    • Tsuru
      Por Tsuru
      APRESENTAÇÃO

      E cá estou eu de volta. As coisas se acalmaram aqui em Portugal, fiquei com mais tempo para jogar e decidi começar a retornar ao FM aos poucos; quando vi, já estava mais que viciado no jogo e empolgadíssimo com um novo desafio. Como jogar sem postar não tem a menor graça, inicio assim uma nova jornada aqui na área - o tempo longe do Projeto Nacional me fez perder o gás e, quando voltei a jogar FM, estava sem vontade nenhuma de continuá-lo.
      A ideia desse save surgiu há mais ou menos um ano, quando li o livro “Futbol Total” em que Arrigo Sacchi narra suas memórias. Desde então estava com vontade de fazer um tributo a ele. 
      Apesar de ser um tributo, farei um save de clube, que hoje é um formato que me agrada mais, podendo assumir uma seleção (ver objetivos abaixo). As atualizações serão semanais, e a ideia é que cada uma consiga cobrir um bimestre inteiro.
      Até pensei em iniciar no Pro Piacenza, que é uma equipe rossoneri como o Milan e fica na mesma região onde Sacchi nasceu (Emília-Romanha). Mas como no save não terei obrigação de seguir os mesmos passos do técnico, preferi ir para o Sul da Itália, onde há muitas equipes interessantes - e uma em especial com a qual tenho vontade de jogar há bastante tempo. 
      O nome do treinador será Alfredo Beletti, um personagem fictício que tem o mesmo nome de um dos mentores e melhores amigos de Arrigo Sacchi.
       
      REGRAS
      Se for demitido, o save acaba;
        Em homenagem ao grande Milan de Arrigo Sacchi, só poderei contratar jogadores italianos e holandeses;
        Poderei utilizar todos os jogadores surgidos na base do clube, independente da nacionalidade;
        A partir do primeiro ano na Série A, os contratos de jogadores que não forem italianos, holandeses ou criados na base do clube não poderão mais ser renovados, podendo o jogador ser vendido ou sair de graça. Esta regra não muda em caso de rebaixamentos para a Série B.
        OBJETIVOS
      Ser bicampeão da Série A e da Supercopa Italiana, superando Arrigo Sacchi;
        Ser bicampeão da Liga dos Campeões e do Mundial de Clubes, se igualando a Arrigo Sacchi;
        Depois de atingir todos os objetivos com o clube, deixar a equipe, assumir uma seleção e ganhar a Copa do Mundo, superando Arrigo Sacchi (pode ser com qualquer seleção e pode ser tentado mais de uma vez)
        O PROFETA
      Arrigo Sacchi nasceu em Fusignano, Itália, e é considerado por muitos um dos maiores treinadores italianos de todos os tempos. Ele ficou especialmente conhecido pelo Milan que comandou entre 1987 e 1991, que era inspirado na Holanda de Rinus Michels mas tinha uma identidade própria bastante forte.
      Contando com a força econômica de Silvio Berlusconi e a confiança do diretor de futebol Adriano Galliani, Sacchi montou uma verdadeira seleção, que incluía nomes como Carlo Ancelotti, Franco Baresi, Alessandro Costacurta, Paolo Maldini e os holandeses Ruud Gullit, Frank Rijkaard e Marco Van Basten. O treinador exigia uma intensidade enorme de seus jogadores, tanto na defesa quanto no ataque, e propunha um futebol ofensivo, vibrante e que fosse para divertir as pessoas. Para sorte dele, o grupo que foi montado à época compreendeu bem sua filosofia de jogo e conseguiu executá-la com perfeição.
      Unido dentro e fora de campo, o Milan venceu a Série A uma vez (desbancando o Napoli de Maradona e Careca) e foi bicampeão da Liga dos Campeões, da Supercopa Italiana, Supercopa da Europa e do Mundial de Clubes. O sucesso e o estilo arrojado levaram a equipe a ser eleita pela revista World Soccer como a quarta melhor da história do futebol, atrás apenas das seleções da Hungria (1954), Brasil (1970) e Holanda (1974).
      Depois do Milan, Arrigo Sacchi assumiu o comando da seleção da Itália que foi à Copa do Mundo de 1994, mas não teve o mesmo sucesso. Os jogadores da seleção não compreenderam bem seus conceitos e a Itália foi avançando na base da sorte, aos trancos e barrancos, conforme relata o próprio treinador. Ainda assim, a Azzurra chegou até a final com o Brasil de Bebeto e Romário e foi derrotada após o famoso pênalti perdido por Roberto Baggio, o Codino Divino.
      O modo revolucionário de Sacchi ver o futebol italiano - que até então era refém de esquemas com um líbero - deu origem ao apelido “Profeta de Fusignano”. Ironia do destino ou não, muitos dos conceitos utilizados por Sacchi nos anos 80 pareciam mesmo "futuristas" e se tornaram bastante comuns no futebol anos mais tarde, inspirando por exemplo Pep Guardiola e Jupp Heynckes. 
    • PedroJr14
      Por PedroJr14
      Real Racing Club Santander, S.A.D.
      O clube da cidade de Santander teve sucesso relativo na Espanha, mantendo-se na primeira divisão do país em 15 das 16 temporadas entre 1996/97 e 2011/2012, só não esteve presente em 2001/02. Em todas essas temporadas em La Liga, o Racing superou a décima posição apenas uma vez, quando terminou em sexto na temporada 2007/08, ganhando assim a vaga continental. Los Verdiblancos terminaram em quarto, num grupo que continha Twente, Manchester City, Schalke e PSG, perdendo apenas um jogo e vencendo o Manchester City, que terminou na liderança do grupo. Conseguiram se manter na liga principal até 2011/12, quando começou a cair sucessivamente até chegar à Terceira Divisão, 2 anos mais tarde. O clube ensaiou uma reação em 2014/15, quando conseguiu o acesso para a Segunda Divisão, mas logo caiu de volta e até o presente não mais saiu de lá.

      O Racing Santander manda seus jogos no folclórico estádio El Sardinero, que tem capacidade para pouco mais de 22 mil espectadores. Entre os nomes que desfilaram por esse aconchegante estádio vestindo a camisa do Racing, estão: Felipe Melo (Palmeiras), Henrique (Corinthians), Ezequiel Garay (Valencia), Yossi Benayoun (ex-Chelsea e Liverpool), Giovanni Dos Santos (LA Galaxy), Sérgio Canales (ex-Real Madrid), Marcos Alonso (ex-Barcelona e A. Madrid, pai de Marcos Alonso do Chelsea) e Christian Stuani.

      Sem nunca ter conquistado um título de expressão, o Racing Santander caiu ao fundo do poço por causa de uma crise financeira e nunca mais conseguiu se reerguer. A saída do treinador Pedro Muntis para o Ponferradina e a falta de recursos para buscar um técnico fora de Santander, obrigaram o clube a promover o Técnico Marco Botín, que terá um contrato curto, de apenas 1 ano. O jovem treinador de 26 anos terá que provar o seu valor e o seu amor pelo clube da cidade.
       
      Objetivos
      [Secundários]
      - Subir de volta à La Liga
      - Ter um jogador convocado por uma seleção top 10 mundial
      - Fortalecer as estruturas das divisões de base do clube ao máximo
      - Construir um novo estádio, ou ampliar o Sardinero
      - Transformar ao menos 3 jogadores contratados por mim em lendas do clube

      [Primários]
      - Terminar acima do décimo lugar em La Liga
      - Chegar a uma competição continental
      - Vencer uma competição de nível nacional 
      - Vencer uma competição intercontinental
      - Ser Campeão Mundial de Clubes
      - Tornar-se uma lenda no clube
       
    • Henrique M.
      Por Henrique M.
      Reflexões, ponderações e filosofias
      Antes de falar do save em si, queria aproveitar o espaço para fazer um desabafo. Parece que a cada novo FM que surge eu vou perdendo cada vez mais o contato que eu tinha com o jogo no passado, mas vejo alguns exemplos de pessoas na mesma faixa de idade, mesma faixa de afazeres ou até em faixa maiores, jogando e tendo a boa e velha conexão com o jogo. Não sei se posso culpar o jogo em si ou culpar o jogo com relação a mim. Poderia ser pessoal, mas recentemente venho me divertindo no Football Manager 2008 e poderia facilmente migrar para o Football Manager Touch, que foi minha grande empolgação com um save, tirando os playoffs de promoção com o Santarcangelo. Então acredito que o problema não é do jogo, nem da minha relação com o jogo. É do que eu quero ver acontecendo no jogo.
      Infelizmente eu escolhi um desafio que o jogo não estava disposto a aceitar nas minhas condições, era possível, mas eu precisava aceitar as condições que o jogo impunha e isso não era o suficiente, eu precisava de mais e não aguentava ver o resultado do que eu queria dentro de campo. Não ligo para derrotas, para os percalços, desde que eles ocorram com meu time atuando da maneira pela qual ele foi desenhado para atuar. Se eu me comprometo com a retranca, tenho que estar ciente do que ela causa, se eu me comprometo com o jogo ofensivo, tenho que estar ciente do que ele causa e assim por diante. A questão é que eu me comprometi com uma coisa diferente, que era o líbero, não era uma questão de tática, não era uma questão de estilo de jogo. Era uma questão de trazer uma função morta para o FM e fazê-la funcionar tanto defensivamente quanto ofensivamente, mas isso limitava meu estilo de jogo a ser puramente defensivo ou contra-ofensivo. E as equipes que tiveram grandes líberos ofensivos não jogavam exclusivamente assim e muitas poderiam ser descritas como equipes fluidas e ofensivas.
      Eu passei do estágio de querer ver um desafio impossível sendo feito por mim, passei do estágio de querer acumular títulos e fazer grandes saves em termos de troféus e vitórias. Tive um dos maiores prazeres no FM 2015 com uma equipe que ganhou 3 italianos em umas 15 temporadas, perdeu 2 vezes a Champions e até hoje sinto saudades desses momentos, pois ali eu não estava construindo a minha dinastia, ali eu estava construindo uma história em conjunto com um clube. Tinha aquele apego, tinha aquela paixão de transformar o mundo do futebol. E esse é um problema grande, não consigo fazer igual a maioria das pessoas e escolher um save simples, seguro e que seja factível de se encerrar. Eu quero o desafio de modificar a história, criar momentos que só o FM proporciona e isso acredito que vem dificultando o processo de jogar FM.
      Desafabo feito, hora de seguir adiante e tentar mais uma vez. Se falharmos, levantamos, sacudimos a poeira e tentamos de novo.
      Introdução
      No Football Manager 2014 eu tentei aquele desafio impossível, meu grande feito até hoje foi conquistar a Champions League com o Rangers da Escócia no FM 2012. Por isso, decidi apimentar as coisas e buscar o título da Champions League com outro clube britânico, só que dessa vez advindo da Irlanda. Foram lindas 12 temporadas com 10 títulos nacionais, 9 deles consecutivos e incontáveis títulos nas copas domésticas, transformando o Shamrock Rovers no maior vencedor de todas as competições irlandesas. Em nível continental, realizamos o feito que o Dundalk realizou nessa temporada, ao se tornar o primeiro clube irlandês a participar de uma fase de grupos de uma competição europeia e fomos além, chegamos até as oitavas-de-final da Champions em uma ocasião e participamos por 3 ou 4 vezes do mata-mata da Liga Europa. Porém, apesar de nunca sequer estar perto de alcançar o único objetivo do save, transformei o Shamrock Rovers, mas isso não foi o suficiente para alavancar o futebol irlandês e sem a alavancagem do futebol irlandês seria impossível chegar até o objetivo do save. Eu me frustrei com isso, encerrei o save, depois me arrependi, mas a decisão já estava feita. Contudo, nesse save desenvolvi jogadores, criei ícones e lendas do clube, inclusive consegui segurar uma gigante promessa irlandesa por mais de 10 temporadas na equipe, fazendo com que um jogador da base se tornasse um importante jogador da história da equipe. E eram essas pequenas coisas que seguravam o save, mas infelizmente, ele estaria fadado a nunca dar certo da maneira que eu gostaria.
      Por isso, no ano passado, o ggpofm traduziu e adaptou um texto sobre como tornar uma liga competitiva e eu decidi que era hora de tentar realizar o impossível novamente, porém eu incuti no erro de começar o jogo no FM 2014 e comparar as duas histórias e é óbvio que isso deu errado, pois eu me frustrava com o que ocorria e olhava e comparava com o que havia sido feito e me perguntava o que estava acontecendo e o que estava sendo feito de errado, até o ponto em que eu comecei a tentar emular as decisões do passado. Isso ruiu a tentativa.
      É hora de aprender com o passado e recomeçar um desafio diferente que é transformar uma liga com um desafio do passado, a busca do impossível. Sinceramente, espero que seja esse o combustível necessário, pois o fato de querer continuar participando ativamente da área me fez retornar rapidamente com uma história. Quando não estou contando um save, a atenção que dou a área é totalmente diferente e sinceramente, como é uma área que pulsa numa vibração interessante e revigorante, acho injusto comigo mesmo não estar aqui, mesmo que o preço seja mais uma história inacabada.
      Objetivo
      Conquistar a Champions League com o Shamrock Rovers Regras do save
      Se o jogador não serve mais para o Shamrock Rovers, a prioridade é repassá-lo para uma equipe irlandesa, mesmo que isso signifique aceitar uma oferta menor ou perder o jogador de graça. Não contratar destaques de outras equipes irlandesas. Buscar repatriar jogadores irlandeses de ligas estrangeiras. Buscar contratar jovens promessas de equipes irlandesas, com o propósito de acelerar a evolução do mesmo. Buscar antecipar a concorrência externa pelos principais jogadores da liga, evitando que jogadores de bom nível ou alto potencial saiam do país. (A única condição que permite contratar um jogador adversário que seja importante para o clube) Caso alguma nova necessidade vá surgindo, irei informar num post e adicionar aqui Histórico
      2017 - 1º lugar na Airtricity Premier League, eliminado na 1ª rodada qualificatória da Europa League
      2018 - 1º lugar na Airtricity Premier League, eliminado no Playoff dos campeões da Champions League, 4º lugar no Grupo K da Europa League
      2019 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Cup, 4º colocado no Grupo C da Champions League
      2020 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, eliminado na 3ª Qualificatória da Champions League e nos Playoffs da Europa League
      2021 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup e 4º colocado no Grupo C da Champions League
      2022 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Leinster Senior Cup e 4º colocado no Grupo H da Champions League
      2023 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Senior Cup e 2º colocado no Grupo J da Europa League
      2024 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup, eliminado nos 32-avos-de-final da Europa League e 3º colocado no grupo G da Champions League
      2025 - 2º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, eliminado nos 32-avos-de-final da Europa League e 4º colocado no grupo B da Champions League
      2026 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Senior Cup e 4º colocado no Grupo L da Europa League
      2027 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup e 3º colocado no Grupo H da Champions League
      2028 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup e eliminado nas oitavas-de-final da Europa League e 3º colocado no Grupo E da Champions League
      2029 - 1º lugar na Airtricity Premier League, eliminado nos 32-avos de final da Europa League, 4º lugar no Grupo A da Champions League
      2030 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Senior Cup e 4º lugar no Grupo C da Champions League
      2031 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup e 2º lugar no Grupo H da Champions League
      2032 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Champions League 2031/2032  e 2º lugar no Grupo F da Champions League 2032/2033
      2033 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Leinster Senior Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Champions League 2032/2033 e 3º lugar no Grupo G da Champions League 2033/2034
      2034 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, Eliminado nas quartas-de-final da Europa League 2033/2034 e 3º lugar no Grupo C da Champions League 2034/2035
      2035 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, Campeão da FAI Ford Cup, Campeão da Europa League 2034/2035, Campeão da Super Copa da UEFA 2035 e 1º lugar no Grupo H da Champions League 2035/2036
      2036 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da FAI Ford Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Champions League 2035/2036 e 3º lugar no Grupo E da Champions League 2036/2037
      Histórico de posts
      Shamrock Rovers e Irlanda A primeira pré-temporada Algumas surpresas na tabela Liderança na Irlanda, decepção na Europa Vantagem é sempre importante A baciada fica para o meio do ano Uma temporada mais competitiva Irlanda x Escócia Celtic Park, Olympiyskyi, Vélodrome e King Power Stadium 3 contratações, 32 despedidas Enfim mediremos força com o Dundalk? Onde os outros perdem, nós vencemos Um empate que vale por duas temporadas e meia Em time que está ganhando não se mexe? Mais um voo solo? Dois patetas, as traves e um muro espanhol Em terra de irlandês, quem é Shamrock, é rei! As primeiras cifras em reforços Um começo de temporada inédito 166 convocações no elenco Os desafios financeiros da Irlanda Um estádio para chamar de nosso Alguém parará o Shamrock Rovers? Muita movimentação no Tallaght Uma Irlanda que dá trabalho O retorno do atacante solitário Falta embalar Uma chance inesperada Deem um pouco mais de crédito para a Liga Irlandesa Vendas milionárias Sentimos sua falta, O’Brien! Gribbinaldinho Fenômeno! A 5ª maior instituição da Irlanda Remodelagem tática A melhor campanha da história do primeiro turno Na perseguição do Cork City Verde é a cor da Irlanda Um vacilo milionário A melhor campanha da história do primeiro turno – Parte 2 Mais Irlanda na Europa Forde, por que faz isso comigo? Batemos a marca de 2 milhões Um carrossel verde e branco Simplesmente avassalador! Um péssimo ano para ser Bohemian Um mercado prolífico Um novo concorrente no horizonte? Eurocopa 2028 A solução que veio e que foi Chora, Allegri! Reaprendendo a jogar Tudo conforme o script Dinamo Zagreb A única vez foi em 2017 O bom filho a casa torna Uma máquina chamada Conor Wilson Copa do Mundo 2030 Maldito sorteio da Champions League Uma abordagem renovada Poxa, UCD! Um dia ruim por turno O doce aroma da elite europeia De pontas para volante Uma noite irlandesa em Londres As dificuldades de ser maior que a liga irlandesa Meus jogadores são de um material superior Que venha o Lyon! Teremos um campeonato!? Segue o líder! A gente bem que tentou, mas o Cork não quis! Regulamento debaixo do braço Faltaram apenas 6 minutos Mais uma vaga na Champions League! Dosharaithe E estamos de volta A estrada até aqui... Real Madrid x Shamrock Rovers Super Copa da UEFA Green Stadium Uma homenagem à Conor Wilson Começo claudicante, mas final esperado O fim de duas eras Sob nova direção A Airtricity Premier League é uma das 10 maiores da Europa 20 anos de Danny Green Um campeonato que ainda está em aberto Vexatório!
    • vinny_dp
      Por vinny_dp
      História
      Conhecida por muitos como terra natal de Napoleão (nascido pouco tempo após a anexação francesa), a Córsega é uma ilha situada no Mediterrâneo que pertence à França.
      A Córsega é uma ilha pequena, de pouco mais de oito mil e quinhentos quilômetros quadrados. Suas principais cidades são Bastia e Ajaccio, capital regional e, no total, a ilha tem cerca de trezentos e vinte mil habitantes.

      Ilha da Córsega
      Apesar de pertencente à França, a proximidade com a Itália e o fato de ter sido parte do Reino de Gênova de 1347 a 1769 (quando a ilha foi vendida aos franceses) ligaram a população de tal maneira aos italianos que foi necessário o uso de força militar para que se completasse a anexação.
      Dentre esse período de mais de 400 anos, a ilha foi independente por 14 anos (1755-1769) e sua constituição foi redigida em italiano e corso.

      Bandeira da Córsega
      Desde que se tornou território francês a ilha foi colocada sempre em segundo plano. Na década de 1950 cogitou-se a criação de uma base para testes nucleares no local, além de ter havido a imigração de um grande número de argelinos que fugiam da crise que levou a independência do país. Situações essas que desencadearam um forte sentimento nacionalista na Córsega, causando o confronto entre os partidários dessa causa e a polícia.
      Outro fator importante nessa questão é que o idioma corso não é ensinado nas escolas da ilha, por determinação do governo. Esses fatores combinados fazem com que a Córsega possua diversos grupos nacionalistas, nas mais variadas frentes de ação, desde da pacífica até a que faz uso de ataques terroristas.
      O futebol na ilha
      No futebol, a ilha é representada pela seleção da Córsega. No entanto ela participa de jogos apenas em caráter amador e não filiada a FIFA e a UEFA.
      Oficialmente, a seleção disputou apenas seis amistosos: o primeiro, em 1967, foi contra a França, país que administra a ilha; em 1998, um amistoso preparatório contra Camarões (vitória africana por 1 a 0); outro em 2009, contra o Congo; dois amistosos em 2010, contra Gabão e Bretanha, e o último foi em 2011, contra a Bulgária.
      Desde então, o selecionado fez apenas mais um amistoso, contra um combinado de jogadores internacionais, em 2012. Entre times de futebol, fez três partidas, contra Nice (1962), Stade de Reims (1963) e Juventus (1992).
      Sem estádio fixo, a seleção da Córsega manda seus jogos nos principais estádios da ilha (Armand Césari, em Bastia, François-Coty, em Ajaccio, e Ange Casanova, também em Ajaccio).
      Os principais clubes da Córsega são o GFC Ajaccio, que tem como maior feito a chegada as semis da Copa da França em 2011-2012, o AC Ajaccio que é bicampeão da Ligue 2 (1966-1967,2001-2002) e o SC Bastia, o mais bem-sucedido dos três, tendo conquistado uma Copa da França (1981), um bicampeonato da Ligue 2 (1967-1968, 2011-2012) e uma Supercopa da França (1972).
      O Save
      Depois de duas tentativas frustradas de emplacar uma história aqui, começo mais uma vez. Agora, quero fazer um save de clube, focado em um dos clubes da região, buscando seu desenvolvê-lo o máximo possível.
      Apesar de toda a tendência nacionalista do local, quero trazer uma proposta de agregação. Por isso, aceitarei no time jogadores de países que foram colônias francesas e hoje sofrem com a discriminação. 
      É claro que em termos de FM buscarei implementar essa ideia com coerência, mantendo uma maioria francesa.
×