Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Ariel'

Eleições Presidenciais 2018

Recommended Posts

Ariel'

ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS 2018

2º TURNO ↓

FERNANDO HADDAD (PT)
DIRETRIZES DE GOVERNO

haddad7.jpg

Fernando Haddad (São Paulo, 25 de janeiro de 1963) é um acadêmico e político brasileiro, filiado ao Partido dos Trabalhadores(PT). Foi prefeito da cidade de São Paulo entre 2013 e 2017.

Professor de Ciência Política da Universidade de São Paulo, instituição onde graduou-se em direito, fez mestrado em Economia e doutorou-se em Filosofia, foi ministro da Educação entre julho de 2005 e janeiro de 2012, nos governos Luiz Inácio Lula da Silvae Dilma Rousseff.

Trabalhou como analista de investimento no Unibanco e, de 2001 até 2003, foi Subsecretário de Finanças e Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de São Paulo da administração de Marta Suplicy. Integrou, ainda, o Ministério do Planejamento do Governo Lula durante a gestão de Guido Mantega (2003–2004), oportunidade na qual elaborou o projeto de lei que instituiu as Parcerias Público-Privadas (PPPs) no Brasil. (Wikipedia)

Em 2012, foi eleito prefeito do município de São Paulo, vencendo no segundo turno o candidato tucano, José Serra.

NOTÍCIAS:

Lula quer Haddad pronto para assumir candidatura

PT já trabalha nome de Fernando Haddad como 'plano B' a Lula

VÍDEOS:

Roda Viva - 31/10/11

Roda Viva - 10/12/12

Pânico na Rádio - 26/04/16

Globonews - 06/09/18

JAIR BOLSONARO (PSL)
DIRETRIZES DE GOVERNO

903550-senado_militares_renan_henrique_-1-e1509549726860.jpg

Jair Messias Bolsonaro (Campinas, 21 de março de 1955) é um militar da reserva e político brasileiro. Cumpre atualmente o seu sétimo mandato na Câmara dos Deputados do Brasil, eleito pelo Partido Progressista (PP). Nas eleições gerais de 2014, foi o deputado federal mais votado do estado do Rio de Janeiro com apoio de 6% do eleitorado fluminense (464 mil votos). Em 2017, foi considerado pelo instituto FSB Pesquisa o parlamentar mais influente nas redes sociais. Em janeiro de 2018, anunciou sua filiação ao Partido Social Liberal (PSL), o nono partido político de sua carreira, desde que foi eleito vereador em 1989.

Além dele, seu irmão Renato Bolsonaro e três filhos seus também são políticos: Carlos Bolsonaro (vereador do Rio de Janeiro pelo PP), Flávio Bolsonaro (deputado estadual do RJ pelo PSL e comandante da legenda no estado) e Eduardo Bolsonaro (deputado federal de São Paulo também pelo PSL).

Tornou-se conhecido nacionalmente por suas posições nacionalistas e conservadoras, pelo apoio à ditadura militar (1964-1985) e por críticas à esquerda, por ter considerado a tortura uma prática legítima, por posições contrárias aos direitos LGBT e por várias outras declarações controversas, as quais lhe renderam cerca de 30 pedidos de cassação e três condenações judiciais. Suas posições políticas geralmente são classificadas como alinhadas aos discursos da extrema-direita. (Wikipedia)

NOTÍCIAS:

Com equipe enxuta, pré-campanha de Bolsonaro é ditada pelo improviso

Bolsonaro diz que sua candidatura é “imbroxável” e que “a Amazônia não é nossa”

VÍDEOS:

Pânico na Rádio - 05/02/18

O Antagonista - 08/02/18

Jovem Pan - 22/05/18

Roda Viva - 30/07/18

Globo News - 03/08/18

Globo News - 28/08/18

 

1º TURNO ↓

Spoiler

ÁLVARO DIAS (Podemos)
DIRETRIZES DE GOVERNO

15240778415ad7951120002_1524077841_3x2_rt.thumb.jpg.681d6d1c2095766c7e4624883490d295.jpg

Álvaro Fernandes Dias (Quatá, 7 de dezembro de 1944) é um historiador e político brasileiro. Filiado ao Podemos (PODE), exerce atualmente o cargo de Senador da República Federativa do Brasil, representando o Estado do Paraná.

É autor do projeto que propõe o fim do foro especial por prerrogativa de função, conhecido como foro privilegiado, que tramita atualmente no Supremo Tribunal Federal.

É o político com os menores índices de rejeição entre todos os pré-candidatos à Presidência.

Lançou pré-candidatura para disputar as eleições à presidência em 23 de março de 2018. (Wikipedia)

NOTÍCIAS:

Alvaro Dias lança pré-candidatura a presidente em 2018

Álvaro Dias diz que eleições de 2018 são as mais importantes desde 1989

VÍDEOS:

Pânico na Rádio - 22/09/17

O Antagonista - 04/03/18

Roda Viva - 04/06/18

Jovem Pan - 08/06/18

 

CABO DACIOLO (Patriota)
DIRETRIZES DE GOVERNO

Image result for CABO DACIOLO

Benevenuto Daciolo Fonseca dos Santos (Florianópolis, 30 de março de 1976), mais conhecido como Cabo Daciolo, é um bombeiro militar e político brasileiro filiado ao Patriota. Em 2014, foi eleito deputado federal pelo Rio de Janeiro. Expulso do PSOLem 2015, foi filiado ao Avante e atualmente está filiado ao Patriota.

É casado com Cristiane Daciolo e é pai de três filhos.

Daciolo ganhou notoriedade em 2011, quando foi uma das lideranças da greve dos bombeiros no Rio de Janeiro. Na ocasião, os grevistas ocuparam o quartel-general da corporação e acamparam nas escadarias da Alerj. Daciolo chegou a ser preso por nove dias no presídio de Bangu I.

NOTÍCIAS:

Patriota oficializa candidatura de Cabo Daciolo à Presidência

VÍDEOS:

-

 

CIRO GOMES (PDT)
DIRETRIZES DE GOVERNO

12mar2018---ciro-gomes-pre-candidato-a-presidencia-da-republica-pelo-pdt-participa-de-evento-na-casa-do-saber-em-sao-paulo-1521042333863_1920x1279.jpg

Ciro Ferreira Gomes (Pindamonhangaba, 6 de novembro de 1957) é um político, advogado e professor universitário brasileiro filiado ao Partido Democrático Trabalhista (PDT), do qual é vice-presidente. Ocupou altos cargos políticos no país. Foi deputado estadual por duas legislaturas no Ceará, o 43º Prefeito de Fortaleza e o 52º Governador do Ceará e Ministro da Fazenda do Governo Itamar Franco durante a implantação do Plano Real e Ministro da Integração Nacional durante o projeto de transposição do rio São Francisco no governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Seu último mandato político foi o de Deputado Federal entre 2007 e 2010.

Radicado em Sobral, Ceará desde 1962, é formado em direito pela Universidade Federal do Ceará. Foi professor de direito tributário e direito constitucional, escrevendo três livros na área de economia política: No País dos Conflitos (1994); O Próximo Passo – Uma Alternativa Prática ao Neoliberalismo (1995), em parceria com o professor de Harvard Roberto Mangabeira Unger; e Um Desafio Chamado Brasil (2002).

Também atuou como pesquisador visitante na Harvard Law School. No setor privado também ocupou os cargos de Presidente da Transnordestina S/A e foi um dos diretores da Companhia Siderúrgica Nacional. Dois de seus quatro irmãos seguiram carreira política, Cid Gomes foi governador do Ceará por 2 mandatos e Ivo Gomes é atualmente prefeito de Sobral. Seu pai, José Euclides Ferreira Gomes, também foi prefeito de Sobral por 3 mandatos e seu tio, Vicente Antenor Ferreira Gomes, foi prefeito do município de Itapipoca em 1992 e deputado estadual no estado do Ceará em 1982.

NOTÍCIAS:

PDT lança pré-candidatura de Ciro Gomes à Presidência da República

De olho no centrão, Ciro quer antes aliança à esquerda, sem o PT

VÍDEOS:

Pânico na Rádio - 09/08/17

TV FOLHA - 03/05/18

Roda Viva - 28/05/18

Jovem Pan - 18/06/18

Estadão/FAAP - 04/09/18

GERALDO ALCKMIN (PSDB)
DIRETRIZES DE GOVERNO

governador-sp-geraldo-alckmin-20170515-0018.thumb.jpg.790278efcc1978e28a2bc58c7dabca77.jpg

Geraldo José Rodrigues Alckmin Filho (Pindamonhangaba, 7 de novembro de 1952) é um médico, professor universitário e político brasileiro, filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Foi Governador do Estado de São Paulo entre 2001 e 2006 e de 2011 a 2018, quando renunciou para disputar as eleições de outubro daquele ano.

Alckmin é casado com Lu Alckmin, com quem teve três filhos: Sophia Alckmin, Geraldo e Thomaz Alckmin, este último falecido.Formado em medicina pela Universidade de Taubaté, iniciou sua carreira política em Pindamonhangaba, onde foi eleito vereador, presidente da Câmara dos Vereadores e prefeito. Depois, foi eleito para a Assembleia Legislativa nas eleições de 1982 e para deputado federal em 1986 e 1990. Em 1988, foi um dos fundadores do PSDB. Entre 1991 a 1994, presidiu o PSDB-SP. Em 1994, elegeu-se vice-governador de Mário Covas.Em 2000, concorreu à prefeitura de São Paulo, sendo derrotado no primeiro turno. Com a morte de Covas, em março de 2001, assumiu o governo e se reelegeu em 2002.

Em março de 2006, renunciou ao governo paulista para concorrer à presidência na eleição do mesmo ano. Obteve 39,17% dos votos no segundo turno, sendo derrotado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em 2008, candidatou-se a prefeitura de São Paulo, sendo novamente derrotado no primeiro turno. Em 2009, foi nomeado secretário de desenvolvimento do estado de São Paulo pelo governador José Serra.

Foi eleito governador no primeiro turno da eleição de 2010, retornando ao Palácio dos Bandeirantes em janeiro de 2011. Em 2014, reelegeu-se governador no primeiro turno. Alckmin foi o político que por mais tempo comandou o governo de São Paulo desde a redemocratização do Brasil.

NOTÍCIAS:

PSDB oficializa pré-candidatura de Geraldo Alckmin à Presidência da República

Geraldo Alckmin anuncia equipe econômica com criadores do Plano Real

VÍDEOS:

Pânico na Rádio - 14/04/16

Jovem Pan - 19/06/18

Roda Viva - 23/07/18

Globo News - 02/08/18

 

GUILHERME BOULOS (PSOL)
DIRETRIZES DE GOVERNO

guilherme_boulos11_mtst.jpg

Guilherme Castro Boulos (São Paulo, 19 de junho de 1982) é um ativista, político e escritor brasileiro. É membro da Coordenação Nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).

Boulos é reconhecido como uma das principais lideranças da esquerda no Brasil e pré-candidato a presidente pelo PSOL nas eleições gerais no Brasil em 2018. Apesar de ainda ser muito cedo para usá-la como parâmetro, pesquisa Datafolha indica que apenas 17% do eleitorado conhece Boulos e, segundo a mesma sondagem, ele é rejeitado por 16% dos brasileiros entrevistados na pesquisa. (Wikipedia)

NOTÍCIAS:

PSOL lança Guilherme Boulos como pré-candidato a presidente da República

Boulos: “É hora do MTST ocupar a política. Estamos em uma encruzilhada histórica, não é possível se omitir”

VÍDEOS:

TV FOLHA - 14/03/18

Roda Viva - 07/05/18

Jovem Pan - 23/05/18

 

HENRIQUE MEIRELLES (MDB)
DIRETRIZES DE GOVERNO

naom_58a5724923a98.jpg?1496344857

Henrique de Campos Meirelles (Anápolis, 31 de agosto de 1945) é um executivo da área financeira com sólida carreira internacional, e Ex-Ministro da Fazenda do Brasil. Considerado uma das figuras mais respeitadas do ambiente financeiro brasileiro internacional, foi presidente internacional do BankBoston (principal executivo) e presidente do Banco Central do Brasil (BCB), cargo que ocupou de 2003 a 2011, durante o governo Lula. Foi Chairman do Lazard Americas, banco de investimento sediado em Nova York, senior advisor da Kolberg, Kravis and Roberts (KKR), uma empresa global de investimentos, membro do Conselho da Lloyd's of London, empresa global de seguros,  membro do conselho consultivo da J&F Investimentos, membro do Conselho de Administração da Azul Linhas Aéreas Brasileiras, entre outros. (Wikipedia)

NOTÍCIAS:

Ministro Henrique Meirelles diz que decidiu entrar no MDB; ato de filiação é no próximo dia 3, anuncia partido

Planalto dá aval e Henrique Meirelles acelera pré-campanha

VÍDEOS:

EXAME - 13/03/18

TV FOLHA - 14/05/18

Jovem Pan - 05/06/18

JOÃO AMOÊDO (NOVO)
DIRETRIZES DE GOVERNO

Jo%C3%A3o%20Amoedo.jpg

João Dionisio Filgueira Barreto Amoêdo mais conhecido como João Amoêdo (Rio de Janeiro, 22 de outubro de 1962) é um engenheiro, administrador de empresas, economista, ativista político e palestrante brasileiro. É um dos fundadores do Partido Novo(NOVO), partido que presidiu até julho de 2017. (Wikipedia)

NOTÍCIAS:

Partido Novo anuncia João Amoêdo como pré-candidato a presidente em 2018

Candidato do Novo, João Amoêdo defende privatização de todos os serviços públicos do país

VÍDEOS:

O Antagonista - 11/01/18

Pânico na Rádio - 16/02/18

Fórum da Liberdade - 10/04/18

TV FOLHA - 19/04/18

Roda Viva - 21/05/18

Jovem Pan - 12/06/18

Estadão/FAAP - 18/08/18

Pânico na Rádio - 04/09/18

 

MARINA SILVA (REDE)
DIRETRIZES DE GOVERNO

Marina-Silva.jpg

Maria Osmarina Marina Silva Vaz de Lima, nascida Maria Osmarina da Silva (Rio Branco, 8 de fevereiro de 1958) é uma historiadora, professora, psicopedagoga, ambientalista, e política brasileira filiada à Rede Sustentabilidade

Iniciou sua carreira política em 1984 como vice-coordenadora da Central Única dos Trabalhadores no Acre. No ano seguinte, filiou-se ao Partido dos Trabalhadores (PT). Foi eleita pela primeira vez a um cargo público nas eleições de 1988, quando foi a vereadoramais votada de Rio Branco. Nas eleições de 1990, foi eleita deputada estadual, novamente com a mais expressiva votação. Nas eleições gerais de 1994, foi eleita senadora, aos 36 anos, tendo sido reeleita no pleito de 2002. Nomeada Ministra do Meio Ambiente no governo de Luiz Inácio Lula da Silva em 1 de janeiro de 2003, ficou no cargo até 13 de maio de 2008.

Foi candidata à Presidência da República em 2010 pelo Partido Verde (PV), obtendo a terceira colocação no primeiro turno, com mais de 19 milhões dos votos (19,33% da porcentagem total). Voltou a ser candidata em 2014 pelo PSB, ficando novamente em terceira colocada com mais de 22 milhões de votos. (Wikipedia)

NOTÍCIAS: 

Marina Silva anuncia pré-candidatura a presidente em 2018 pela Rede

Eleitores dizem que Marina deve reduzir 'marinês', falar para o povão e fazer alianças

VÍDEOS:

Roda Viva - 20/06/16

TV Folha - 18/04/18

Pânico na Rádio - 23/04/18

Roda Viva - 30/04/18

Jovem Pan - 07/06/18

Estadão/FAAP - 28/08/18

Globo News - 30/08/18

 

FORA DA DISPUTA ↓

 

==============================X====================================X=================================

FATOS RELEVANTES ↓

26/07
Líderes do 'Centrão' anunciam apoio à pré-candidatura de Alckmin à Presidência


04/08
PT confirma Lula candidato; em mensagem, ex-presidente diz que 'querem fazer eleição de cartas marcadas'

15/08
PT registra candidatura de Lula a presidente com ato em frente ao TSE

31/08
TSE decide por 6 votos a 1 rejeitar a candidatura de Lula a presidente

06/09
Candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro é esfaqueado em Juiz de Fora

11/09
PT anuncia candidatura de Fernando Haddad à Presidência no lugar de Lula

12/09
Jair Bolsonaro passa por nova cirurgia em SP; candidato passa bem

==============================X====================================X=================================

DEBATES ↓

 

1º TURNO ↓

Spoiler

 

 

 

 

==============================X====================================X=================================

PESQUISAS ↓

 

1º TURNO ↓

Spoiler

DobR_ZsWsAA-I2X.jpg

Elaborado por @apyus

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut

Tá foda essa eleição. Não tem um único nome bom.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Henrique M.

Sempre bom exercer meu direito constitucional de não votar, ainda mais tendo em conta o "cardápio" desse ano.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
felipevalle

Paizinho...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ArquitetoZ

Como você espera que fosse a melhor forma de eleger alguém para um cargo político, tendo como antemão aceitar que precisamos de um regime democrático?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ArquitetoZ
2 horas atrás, Danut disse:

Tá foda essa eleição. Não tem um único nome bom.

Nome bom seria se fosse Aécio e aquele baixinho careca-com-bigode do PRTB (esqueci o nome dele).

Bons nomes mesmo que tivessem, normalmente não são eleitos. Apenas fora de situações normais é que bons nomes (inteligentes, sensatos, que não fazem parte de organizações criminosas) são eleitos. O problema, então, é a falta de bons nomes ou da forma que a eleição é feita?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
27 minutos atrás, ArquitetoZ disse:

Nome bom seria se fosse Aécio e aquele baixinho careca-com-bigode do PRTB (esqueci o nome dele).

Juro que li isso dez vezes já e ainda não entendi se tu tá falando sério ou sendo sarcástico.

 

1 hora atrás, Henrique M. disse:

Sempre bom exercer meu direito constitucional de não votar, ainda mais tendo em conta o "cardápio" desse ano.

Quanto a isso, não tô afim de criar uma grande discussão (até porque todo mundo aqui é adulto e tem o direito de escolher o que faz com o seu voto), mas fico curioso com essa linha de pensamento, que é algo que eu não consigo entender... Tipo, alguém vai ganhar, isso é fato. E quem ganhar vai comandar os rumos políticos do país, que tem reflexo na vida de todo mundo. Qual o sentido em simplesmente se abster da escolha?

Eu acho todos os nomes ruins, mas qualquer um é melhor que o Bolsonaro, por exemplo. E tem outros que também acho piores do que a média. Então ao menos vou votar em alguém dos que acho "menos ruins". Sei lá.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Henrique M.
19 minutos atrás, Danut disse:

Quanto a isso, não tô afim de criar uma grande discussão (até porque todo mundo aqui é adulto e tem o direito de escolher o que faz com o seu voto), mas fico curioso com essa linha de pensamento, que é algo que eu não consigo entender... Tipo, alguém vai ganhar, isso é fato. E quem ganhar vai comandar os rumos políticos do país, que tem reflexo na vida de todo mundo. Qual o sentido em simplesmente se abster da escolha?

Eu acho todos os nomes ruins, mas qualquer um é melhor que o Bolsonaro, por exemplo. E tem outros que também acho piores do que a média. Então ao menos vou votar em alguém dos que acho "menos ruins". Sei lá.

Eu não acredito que o sistema democrático brasileiro me representa, então, escolher ou não escolher não faz diferença nenhuma. Mas eu estava sendo irônico, já que a facultatividade do voto não é um direito garantido pela constituição do nosso país.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
1 minuto atrás, Henrique M. disse:

Eu não acredito que o sistema democrático brasileiro me representa, então, escolher ou não escolher não faz diferença nenhuma. Mas eu estava sendo irônico, já que a facultatividade do voto não é um direito garantido pela constituição do nosso país.

Ah, sim. Eu pensei no voto branco/nulo mesmo.

Essa questão de escolher ou não não fazer diferença é o que não entendo. Tu acha que se a Manuela ganhar ou se o Bolsonaro ganhar o governo vai ser o mesmo?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Ariel'
21 minutos atrás, Danut disse:

Quanto a isso, não tô afim de criar uma grande discussão (até porque todo mundo aqui é adulto e tem o direito de escolher o que faz com o seu voto), mas fico curioso com essa linha de pensamento, que é algo que eu não consigo entender... Tipo, alguém vai ganhar, isso é fato. E quem ganhar vai comandar os rumos políticos do país, que tem reflexo na vida de todo mundo. Qual o sentido em simplesmente se abster da escolha?

O voto é uma ratificação moral. O fato de escolher alguém te coloca a responsabilidade sobre os atos dele, mesmo que sejam diferentes daqueles propostos. A abstenção tira o seu da reta, como um "não compactuo com ninguém, não vou dar aval pra nenhum dos concorrentes." É um princípio radical, mas pra quem acredita em ética, faz sentido.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ArquitetoZ

Eu estava sendo sarcástico. Não creio em eleições diretas (partidária, ideológica) mas defendo a democracia sobre a monarquia ou o regime de sucessão por voto restrito; entretanto, somente creio que presidencialismo é melhor que semipresidencialismo e parlamentarismo embora não tenha certeza disso. Se houvesse a oportunidade de mudar para semipre, eu consideraria votar pela mudança. Se possível, votar pelo tipo de mudança (ou não-mudança) que o povo quer na democracia do próprio país seria fundamental.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Henrique M.
1 hora atrás, Danut disse:

Ah, sim. Eu pensei no voto branco/nulo mesmo.

Essa questão de escolher ou não não fazer diferença é o que não entendo. Tu acha que se a Manuela ganhar ou se o Bolsonaro ganhar o governo vai ser o mesmo?

Sim, quem manda no Brasil é o Congresso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
12 minutos atrás, Henrique M. disse:

Sim, quem manda no Brasil é o Congresso

Concordo que o Congresso é mais importante. Discordo que a presidência seja insignificante - longe disso, aliás. Mas ok.

Uma outra pergunta, porém: para deputado/senador tu vota, então?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Henrique M.
15 minutos atrás, Danut disse:

Concordo que o Congresso é mais importante. Discordo que a presidência seja insignificante - longe disso, aliás. Mas ok.

Uma outra pergunta, porém: para deputado/senador tu vota, então?

Não, achei que tinha ficado claro que eu não voto por não acreditar que o sistema eleitoral brasileiro seja capaz de me representar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
8 minutos atrás, Henrique M. disse:

Não, achei que tinha ficado claro que eu não voto por não acreditar que o sistema eleitoral brasileiro seja capaz de me representar.

A gente tá andando em círculos aqui. Tu disse que não vota porque não acha que o sistema te representa. Aí eu perguntei "tá, mas tu acha que não vai fazer diferença nenhuma quem ganhar?". Tu me respondeu que acha que não faz diferença nenhuma quem ganhar a eleição presidencial, porque quem manda é o congresso. Ok.

Mas então voltamos ao ponto anterior, só trocando a presidência pelo congresso: mesmo que tu não te sinta representado, tu acha que não tem diferença nenhuma quem ganhe no Congresso? Se achar que tem diferença, qual o sentido em não votar? Porque tu pode achar que não te representa, ok - mas é algo que ainda vai ter impacto na tua vida, no mundo a tua volta.

A não ser que tu me diga que o Congresso também não faz diferença nenhuma quem ganhar. Aí vou discordar, mas vou entender a linha de raciocínio.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
VitorSouza
5 horas atrás, Danut disse:

Tá foda essa eleição. Não tem um único nome bom.

Sorte que você não mora no estado do Rio de Janeiro, dá pra dizer o mesmo daqui. Ferrados em dobro.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Henrique M.
22 minutos atrás, Danut disse:

A gente tá andando em círculos aqui. Tu disse que não vota porque não acha que o sistema te representa. Aí eu perguntei "tá, mas tu acha que não vai fazer diferença nenhuma quem ganhar?". Tu me respondeu que acha que não faz diferença nenhuma quem ganhar a eleição presidencial, porque quem manda é o congresso. Ok.

Mas então voltamos ao ponto anterior, só trocando a presidência pelo congresso: mesmo que tu não te sinta representado, tu acha que não tem diferença nenhuma quem ganhe no Congresso? Se achar que tem diferença, qual o sentido em não votar? Porque tu pode achar que não te representa, ok - mas é algo que ainda vai ter impacto na tua vida, no mundo a tua volta.

A não ser que tu me diga que o Congresso também não faz diferença nenhuma quem ganhar. Aí vou discordar, mas vou entender a linha de raciocínio.

Você parte do pressuposto de que o sistema eleitoral brasileiro governa para sua população, eu já parto do pressuposto que o sistema eleitoral brasileiro governa para seus próprios interesses. Se a gente der sorte, ocorre um alinhamento de interesse que favorece o país, normalmente não. Por isso que o Brasil vive nesse ciclo infindável de bonança e país do futuro e crises que duram alguns anos.

Sim, não faz diferença quem ganhe no congresso, o sistema político brasileiro faz duas coisas: aceita aqueles que tem aderência e estão dispostos a jogar o jogo como deve ser jogado e mói quem não tem interesse. É simples, eu posso lutar para eleger o melhor candidato da história, o arquétipo perfeito da ética, moral e altruísmo, alguém que entrou para a política para fazer o que é certo e lutar pelos interesses de seu eleitor. Ele tem duas saídas, aderir ao jogo ou ser destituído do jogo. Dos dois jeitos, meu voto sai derrotado e eu vou perder de um jeito ou de outro quem eu coloquei lá dentro. Já que para estar lá ele não encaixa mais nas minhas crenças e se sair, ele não pode fazer nada.

Não é nem questão de fazer reforma eleitoral, eu simplesmente passei da fase de achar que o Brasil terá salvação na minha geração e que eu posso ser o responsável pela mudança. A única coisa que me resta a fazer agora, caso eu venha a ser pai, é educar meus filhos para eles serem honestos e íntegros e rezar para que a próxima geração seja diferente em termos éticos e morais, para que talvez exista uma esperança. Não é questão de jeitinho, não é questão de achar que o brasileiro em geral é mau caráter, é questão de enxergar que o nosso sistema eleitoral está ali para favorecer apenas quem tem capacidade financeira para estar lá, seja através de dinheiro próprio ou do partido e que quaisquer que sejam as gerações que podem tentar se envolver com a política nesse momento já conhecem o jogo e sabem que para jogar ele, precisam respeitar as regras dele.

E se é para votar meia-boca em qualquer candidato, prefiro não votar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
3 minutos atrás, Henrique M. disse:

Você parte do pressuposto de que o sistema eleitoral brasileiro governa para sua população, eu já parto do pressuposto que o sistema eleitoral brasileiro governa para seus próprios interesses. Se a gente der sorte, ocorre um alinhamento de interesse que favorece o país, normalmente não. Por isso que o Brasil vive nesse ciclo infindável de bonança e país do futuro e crises que duram alguns anos.

Sim, não faz diferença quem ganhe no congresso, o sistema político brasileiro faz duas coisas: aceita aqueles que tem aderência e estão dispostos a jogar o jogo como deve ser jogado e mói quem não tem interesse. É simples, eu posso lutar para eleger o melhor candidato da história, o arquétipo perfeito da ética, moral e altruísmo, alguém que entrou para a política para fazer o que é certo e lutar pelos interesses de seu eleitor. Ele tem duas saídas, aderir ao jogo ou ser destituído do jogo. Dos dois jeitos, meu voto sai derrotado e eu vou perder de um jeito ou de outro quem eu coloquei lá dentro. Já que para estar lá ele não encaixa mais nas minhas crenças e se sair, ele não pode fazer nada.

Não é nem questão de fazer reforma eleitoral, eu simplesmente passei da fase de achar que o Brasil terá salvação na minha geração e que eu posso ser o responsável pela mudança. A única coisa que me resta a fazer agora, caso eu venha a ser pai, é educar meus filhos para eles serem honestos e íntegros e rezar para que a próxima geração seja diferente em termos éticos e morais, para que talvez exista uma esperança. Não é questão de jeitinho, não é questão de achar que o brasileiro em geral é mau caráter, é questão de enxergar que o nosso sistema eleitoral está ali para favorecer apenas quem tem capacidade financeira para estar lá, seja através de dinheiro próprio ou do partido e que quaisquer que sejam as gerações que podem tentar se envolver com a política nesse momento já conhecem o jogo e sabem que para jogar ele, precisam respeitar as regras dele.

E se é para votar meia-boca em qualquer candidato, prefiro não votar.

Entendi teu ponto de vista agora. Valeu pela explicação 🙂

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Lucca_inter

São candidatos melhores que em 2014 ao menos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
felipevalle

Resumiu bem @Henrique M.

Em todo caso, uma das coisas que daria para fazer para se ter uma opção votável no nosso formato eletivo seria escolher algum vereador ou deputado que estivessem para sancionar uma lei ou projeto plausível (de ser aplicado ainda naquele mandato).

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
davidreisc
1 minuto atrás, felipevalle disse:

Resumiu bem @Henrique M.

Em todo caso, uma das coisas que daria para fazer para se ter uma opção votável no nosso formato eletivo seria escolher algum vereador ou deputado que estivessem para sancionar uma lei ou projeto plausível (de ser aplicado ainda naquele mandato).

O que não adianta muito devido ao ABSURDO formato que privilegiam as legendas que acabam elegendo candidatos que sequer conseguiriam ser eleitos por conta própria.

Quanto à disputa presidencial, me impressionou a quantidade de candidatos (13, sem contar aqueles de partidos "fantasma" que só querem receber o financiamento partidário). Do ponto de vista do jogo político: é curioso ver PCdoB e PT lançarem seus próprios candidatos, já que possuem a mesma base eleitoral e que o Haddad não tem nem de longe a popularidade do Lula..em tese, eles deveriam evitar ao máximo dividir os votos. Talvez seja uma tentativa de elevar o nome da Manuela para uma futura candidatura local (não sei bem como ela é vista em seu estado). Acho bem imprevisível e muita coisa muda durante o período eleitoral, talvez o Bolsonaro perca força até lá, já que tem seu eleitorado mais definido.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
SilveiraGOD.

Normalmente eu anulo o voto, mas nessa eleição vou votar em alguém que não seja o Bolsonaro, ao menos pra ficar de consciência limpa caso ele ganhe. Essa direita extrema militar que ele representa não me desce nem fodendo. Só no Brasil pra eleger presidente militar que apoiou o golpe.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
F J

Vou de Ciro.

longe de ser fã, mas acho que é menos pior com chances do que temos ai, alem de ter ja sido governador e tanto ministro de governos de esquerda e de direita, Bolsonaro é um doente mental e está liderando, a Marina é uma aproveitadora, fica 4 anos na sua caverna no acre e no ano da eleição sai para falar coisas mais obvias e no muro que o Caio Ribeiro. o Haddad é um puta cara bom mas o PT esta queirmado (com razão), se fosse ele sairia... Tem até uns nomes interessantes que vão ter 1% mas que não da pra arriscar votar devido a eminencis de um 2o turno apocaliptico.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ZaMBiA

Se tivesse no Brasil, por exclusão eu votaria no Coronel Gomes, sem sombra de dúvidas.
Inclusive, assisti palestra dele no final do ano passado, que ele sonha com o dream team formado por ele e pelo Haddad (que é um ótimo nome, também).
Collor e Bolsonaro é piada nível Eymael e Levy Fidelix.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Tehh
12 horas atrás, davidreisc disse:

Do ponto de vista do jogo político: é curioso ver PCdoB e PT lançarem seus próprios candidatos, já que possuem a mesma base eleitoral e que o Haddad não tem nem de longe a popularidade do Lula..em tese, eles deveriam evitar ao máximo dividir os votos. Talvez seja uma tentativa de elevar o nome da Manuela para uma futura candidatura local (não sei bem como ela é vista em seu estado). Acho bem imprevisível e muita coisa muda durante o período eleitoral, talvez o Bolsonaro perca força até lá, já que tem seu eleitorado mais definido.

Fala ali no post inicial, ela tem até mais moral no estado do que imaginei. No RS a esquerda é forte.

-

Não há um candidato decente de direita no Brasil. Bolsonaro tem fama de ser "extrema direita" (e o Boulos sendo extrema esquerda e uma pessoa horrível ninguém nem comenta, mas né), mas na real é um estatista e não mudaria o país como alguns afirmam. Precisamos enxugar a máquina pública, ter um plano que transcenda um mandato para abrir mais nossa economia e facilitar os negócios, resolver a pica da previdência, saúde e educação etc. Enquanto não aparecer um candidato que consiga aliar essa capacidade política com BONS PLANOS para o país, trocar de presidente não mudará tanto.

E para quem se considera centro/liberal, como eu, não há nenhum candidato forte. Amoedo seria a escolha lógica, seguido pelo Rocha, mas nenhum me convenceu ainda e até lá terei que pesquisar mais em quem votar.

Sobre o voto obrigatório, eu penso que é uma questão ética: se não há um candidato que você apoie, pra quê votar? É certo mesmo que alguém ganhará, mas isso não é argumento para que você tenha que votar no fim. Fiz essa cagada e votei no crápula do Aécio em 2014, já que mais um governo Dilma seria desastroso demais (como parcialmente foi) e eu queria fazer minha parte para evitar isso. Mas fiquei com a consciência pesada depois de tudo o que foi revelado dele. Caso um dos candidatos que se alinhe ao meu pensamento político-econômico não esteja envolvido em falcatrua e eu sentir o mínimo de competência nele, terá meu voto.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.

  • Conteúdo Similar

    • Leonardo Moreno
      Por Leonardo Moreno
      O Ypiranga Futebol Clube foi fundado em 1924 por um grupo de entusiastas do futebol após uma confusão num jogo entre o Ítalo-Brasileiro (até então único clube da cidade de Erechim) e o Douradense. As cores verde e amarelo foram escolhidas devido à natureza patriótica dos fundadores.
      Desde sua criação, o Ypiranga atingiu diversas glórias municipais e até estaduais, mas nunca o título da elite do futebol gaúcho ou outro título de maior expressão. Os maiores orgulhos do Canarinho são sua fanática torcida e seu estádio, o Colosso da Lagoa, que em sua inauguração teve suas redes pela primeira vez balançadas por nada mais nada menos que o rei Pelé.

      O save
      Database original Início: dezembro de 2015 Ligas ativadas: todas da América do Sul + México/EUA, Espanha, Portugal, Ucrânia e China O treinador

      Treinador com a menor licença visto que licença de treinador é um pré-requisito da CBF atualmente.
       
      Objetivos
      Ganhar um título estadual; Ganhar um título da elite nacional (Copa do Brasil/Brasileirão Série A); Deixar o clube numa posição sustentável na elite (financeiramente estável e no mesmo nível das outras equipes); Se tornar lenda do clube. Para atingir esses objetivos, há os objetivos suplementares:
      Desenvolver infraestrutura do clube (no mínimo até 3 estrelas em ambos os níveis); Ativar time sub-20; Ativar time reserva/sub-23.  
      Histórico
      Sumário
    • marciof89
      Por marciof89
      Eis que, enfim, criei coragem para postar uma história aqui no Profissão Manager. Frequento o fórum a muitos anos mas sou um completo bicho do mato, portanto interajo muito pouco, motivo pelo qual demorei a adentrar aqui. Agradeço desde já quem tiver interesse em seguir, e ouvirei todas as dicas que quiserem sugerir, sejam sobre organização, táticas, etc. Li as regras e as recomendações antes de começar, mas deslizes podem acontecer. Os gráficos foi eu mesmo quem fiz, não reparem! hahaha
      Sem mais delongas, vamos ao que interessa.
      Eu tenho um carinho muito grande pelo Tupi, apesar de não ser mineiro. A torcida do Tupi, apesar de pequena como de praxe entre os times pequenos, é muito apaixonada. Não são muitos os times brasileiros sem muita relevância no cenário nacional que mantenham uma torcida apaixonada assim. E como sou da época do Elifoot 2 e 98, então sempre achei graça em pegar um time lá das divisões de baixo e levar até a glória.
       

      O Tupi Futebol Clube é um clube da cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais, e foi fundado no dia 26 de maio de 1912 por moradores ilustres da cidade. Durante os primeiros anos, era chamado de Tupy, já que muitos de seus fundadores eram dissidentes do Tupynambás (atualmente seu maior rival). É o maior clube da cidade, e tem como maior glória a conquista da Série D em 2011. A equipe manda seus jogos no estádio Radialista Mário Heleno (estádio da cidade), com capacidade para mais de 30 mil pessoas.
      Seu maior rival, como dito anteriormente, é o Tupynambás, time também de Juiz de Fora, com quem faz o clássico Tu-Tu. Durante um curto período de tempo na década de 90, ele se fundiu com o Tupynambás e o Sport (outro time da cidade) e formaram a Cooperativa Manchester de Futebol, inspirados no sucesso da fusão do Paraná Clube. Porém, resultados pífios e crises de ego fizeram com que a fusão não aguentasse, tendo disputado apenas 3 estaduais com o novo nome.
      O time carece de ídolos, e não revelou grandes jogadores para o futebol mundial. Apesar disso, dois nomes notáveis passaram pela equipe. Muller, campeão mundial pelo São Paulo, e Romário, que apesar de ter sido proibido pela FIFA de atuar pelo time por ter jogado por 2 equipes num período de um ano, chegou a treinar com o elenco e atraiu a atenção da mídia para o time.
      O mascote do time é o Galo-Carijó, em homenagem ao principal fundador da equipe, que tinha o apelido de carijó, e que inspira o nome da história.

      Estádio Municipal Radialista Mário Helênio
       

      Vou jogar esse save com o Brasil Mundi Up, pois apesar de muita gente falar que ele pode dar uns crashs, eu sempre usei ele (com uma quantidade bacana de ligas ativadas) sem ter problema algum, inclusive passando de 2030. Gosto da organização dele, além do acréscimo de outros níveis do brasileirão e disputas de taças que costumam ajudar até mesmo no teste de táticas e jogadores.
      • Início: 18/12/17
      • Ligas adicionais ativadas: Todas as sulamericanas, China, Alemanha, EUA, Espanha, Inglaterra, Itália, Portugal, Rússia e Ucrânia. (todas elas apenas as primeiras divisões, apenas para deixar a Libertadores mais realística e as transferências também).
       

      O save vai se basear no meu nome pessoal, mas com uma idade mais elevada que a minha, até para condizer com uma experiência razoável futebolística pré-vida de treinador.
       

      Escolhi sugestões baseadas no nível do Tupi, pra não ficar roubado nem absurdamente difícil também pois não sou o Mourinho do FM haha.
      Gosto de fazer técnicos que são mais voltados para o conhecimento do elenco em si, deixando o grosso do desenvolvimento e contratação de jovens jogadores a cargo do auxiliar e diretor desportivo. Claro que estou sempre acompanhando e impedindo algumas burradas que eles costumam cometer, mas meu foco, ao menos inicial, é me dedicar ao elenco principal.
      E aqui um panorama inicial do time:

       

      • Subir a Série B
      • Subir a Série A
      • Ganhar a Copa do Brasil
      • Ganhar o Campeonato Brasileiro
      • Ganhar a Copa Libertadores da América
      • Ser o time do interior de Minas Gerais com o maior número de títulos do Campeonato Mineiro (Villa Nova detém 5 títulos)
      • Desenvolver a infraestrutura de treinos do time para, ao menos, 4 estrelas
      • Ser um dos times mais bem reputados do Brasil (Top 5)
      • Melhorar as finanças do clube
      Objetivos complementares:
      • Ganhar o Mundial de Clubes
       
       

       
       
       
    • Ari Cesar
      Por Ari Cesar
      Olá a todos.
      Comprei o FM 18 e resolvi iniciar um save no Brasil de formação e base. Já estava realizando em off no FM 17 com o Milan RS e ai com a nova versão resolvi jogar da mesma forma e compartilhar. A ideia é bem similar aos demais saves de base: levar o clube a glória usando apenas a base.
      Escolha do clube
      Para escolher o clube resolvi pesquisar na base do brasil up qual seria o clube profissional com menor estádio no Brasil. Inicialmente havia encontrado um clube do RS com um estádio de 200 lugares, mas procurando um pouco mais encontrei o SC Jaraguá que possui um estádio com apenas 100 lugares. Após isso resolvi pesquisar um pouco da história e descobri que SC Jaraguá foi criado graças ao desenvolvimento da base. Dessa forma resolvi escolher o Leão do Vale para iniciar minha empreitada.
      Objetivos do save
      Resolvi colocar algumas metas que em sua maioria serão atingidos a longo prazo. Coloquei asterisco naqueles que acho ser quase impossíveis mas que gosta de ver como o FM se comporta.
      Equipe
      Utilizar a base Aplicar o modelo de jogo ofensivo visando a posse de bola e passes rápidos.  Reter o máximo de jogadores na equipe impedindo que saiam para a Europa. * Ter eleito o melhor jogador jovem do mundo. * Ter eleito o melhor jogador do mundo. *  
      Clube
      Possuir a melhor estrutura de Santa Catarina Possuir a melhor estrutura do Brasil Possuir a melhor estrutura de clube Sul Americano Se tornar o principal clube formador de Santa Catarina Se tornar o principal clube formador do Brasileiros Se tornar o principal clube formador Sul Americano Se tornar o principal clube Catarinense Se tornar o principal clube Brasileiro Se tornar o principal clube da América do Sul Ficar entre os 5 melhores clubes do mundo * Títulos
      Ganhar a campeonato catarinense Ganhar o Brasileiro série A Ganhar a copa do Brasil Ganhar a Sul Americana Ganhar a libertadores Ganhar o mundial de clubes Técnico
      Me tornar o melhor técnico brasileiro de todos os tempos História do clube
      O Sport Club Jaraguá nasceu inicialmente com o nome de: Associação Catarinense de Futebol Arte, quando foi fundado em 15 de abril de 2008, e no dia 25 de março de 2011, passou a ser chamado pelo nome atual. O clube iniciou suas atividades com o intuito de trabalhar com atletas da região, com idade de categorias de base. Com o passar do tempo a base foi se estruturando, parcerias foram sendo firmadas com outros clubes e empresários e, no ano de 2011, um novo clube de futebol profissional foi lançado no futebol catarinense.
      O Sport Club Jaraguá possui as cores preto, vermelho e amarelo, devido a forte imigração alemã da região.Sua estreia em competições oficiais, ocorreu na disputa da Divisão de acesso do Campeonato Catarinense de 2011 quando terminou a competição como vice-campeão.
       
      Historia do manager
      Lucas Castro é morador de Jaraguá e em sua infância/adolescência atuou na Associação Catarinense de Futebol Arte. No período de transição dos nomes Lucas abandonou a equipe por perceber que não possuía qualidade suficiente para atuar como jogador. Apesar de sua paixão pelo clube e pelo futebol Lucas decidiu cursar Educação física para no futuro ajudar a equipe fora das 4 linhas. Agora chegou esse dia e Lucas foi escolhido como técnico do Sport Clube Jaraguá. Ele não possui licença e seu passado esta como futebol amador.
       
      Em breve coloco informações sobre a equipe, formação, competições e início da aplicação da filosofia na equipe.
       
    • Aleef
      Por Aleef
      Podcast Presidente da Semana conta a história de Jair Bolsonaro; ouça
       
      Fatos relevantes
      1º de Novembro de 2018 - Moro aceita convite de Bolsonaro para comandar Ministério da Justiça
      "Sua agenda anti-corrupção, anti-crime organizado, bem como respeito à Constituição e às leis será o nosso norte!", afirmou Bolsonaro.
      22 de Novembro de 2018 - Bolsonaro anuncia Ricardo Velez Rodriguez como ministro da Educação
      "Aceitei a indicação movido unicamente por um motivo: tornar realidade, no terreno do MEC, a proposta de governo externada pelo candidato Jair Bolsonaro, de 'Mais Brasil, menos Brasília'"
       
       
      Ordem cronológica
       
      Por pauta
      Agricultura
      Costumes
      Economia
      Educação
      Meio Ambiente
      Política Externa
      Segurança Pública
      Trabalho
       
×