Jump to content

Roman

Recommended Posts

 

=-=-=

Começarei a ver hoje. Já estou decepcionado pelo recurso da narração ao fundo ter sido usado de novo pelo José Padilha, mas vamos lá...

Link to comment
Share on other sites

  • Vice-President

A única coisa que sei dessa série é que o Pablo Villaça cancelou a Netflix dele por causa dela. hahaha

Link to comment
Share on other sites

  • Leho. changed the title to O Mecanismo - 1a temp.
  • General Director
4 horas atrás, Henrique M. disse:

A única coisa que sei dessa série é que o Pablo Villaça cancelou a Netflix dele por causa dela. hahaha

Pois é, eu vi isso hahahahaha... deu "um 5 minutos" e ele saiu xingando a porra toda, bloqueando geral no Toíter e tudo mais. Mas parece que tem a ver também com a Marina Silva, e não somente com essa série da Netflix.

Link to comment
Share on other sites

Nego viu um episódio e falou mal porque, wait, a série não é um documentário, é só baseada em fatos reais, hahaha. Que tristeza esse pessoal. O melhor são os cancelamentos da Netflix, piada pronta. As críticas por causa de política são as mais rasas (e engraçadas) possíveis.

Eu tô gostando. Tem um defeito RIDÍCULO de som, coisa amadora mesmo, mas de resto até que é legalzinho. O Enrique Díaz tá foda no papel de Alberto Youssef.

11 horas atrás, Henrique M. disse:

A única coisa que sei dessa série é que o Pablo Villaça cancelou a Netflix dele por causa dela. hahaha

40 anos de idade e age como se tivesse 16.

Link to comment
Share on other sites

Então, acabei de assistir hoje com minha namorada.

Me empolguei muito em alguns momentos, principalmente na primeira metade, e em outros fiquei com o pé atrás.

 

A narração não funciona muito bem, principalmente porque o áudio tá horrível, e tive que legendar pra entender.

O cara que faz o Ibrahim tá excelente. Selton Mello também mantém a qualidade, apesar do personagem ser meio injustificável em alguns momentos. 

E a delegada é complicada, porque é quem mais aparece na série, mas o arco dela em si é um lixo. 

 

É didática até demais pra explicar a operação toda, mas cumpre o papel com os personagens e nomes bem caricatos. 

 

Só 8 episódios, assiste numa sentada. E vale a pena. 

Link to comment
Share on other sites

Pô, eu nem soube direito da confusão que essa série já causou, vi o tema, achei interessante, assisti 4 eps ontem e terminei hoje hahaha

Eu gostei, mas não me empolguei tanto e acho que a série tem várias coisas a melhorar. O @nicksobis falou bem: o personagem do Selton só sussurra e o áudio em geral já não é bom, tive que aumentar o volume e ver de novo outras partes. Sobre o personagem do Selton, é um ex-machina sobre o que fazer e como fazer, mesmo teoricamente um pouco afastado da Lava Jato. Os atores que fizeram Lula, Dilma, Thomaz, Aécio Neves dentre outros fizeram caracterizações boas, mas são poucas cenas pra dizer que realmente atuaram o fino. Muita putaria desnecessária também pra gastar tempo, várias filmagens no estilo Tropa de Elite 2 também, enfim. Aliás a série parece uma continuação de TE2 às vezes

Ainda assim, recomendo assistirem. Deve ser renovada e tem potencial, além de ser um golpe necessário no nosso contexto político pra fazer umas ratazanas se mostrarem aí

Link to comment
Share on other sites

Show de horrores, pqp huahuehuaehae

Deram o cachê todo pro Selton Mello pra chamar a atenção e esqueceram de colocar nego que presta pra fazer o resto; investir em áudio? Pra que né...

Mto do mal feito.

Link to comment
Share on other sites

Eu curti. Selton manda muito. 

Série bacaninha demais, não vi nada contra. Pessoal entra na série esperando algo poético, tipo Black Sails, com filmografia e tonalidades que representam emoções, tipo Breaking Bad.

 

Em 25/03/2018 at 19:20, nicksobis disse:

mas o arco dela em si é um lixo

Precisa de algo mais além daquele belo par de seios?

Link to comment
Share on other sites

Guest João Gilberto

Pelas críticas que li, nem dá vontade de ver. Parece que o tal do José Padilha se acomodou em cima de um estilo de narrativa/direção/edição que deu certo e não quer saber mais de inovar. Qualquer coisa que você assiste dele tem quase sempre a mesma estrutura.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

  • Similar Content

    • adriano roberto
      By adriano roberto
      É com muita satisfação que lanço mais uma vez meu projeto pessoal para o FM22 em parceria com o FManager!   Foram criadas diversas competições que não vem na dB oficial, como Estaduais, Copas Estaduais e divisões nacionais (Séries A, B, C, D e Seletiva Série D); Criadas fontes de imprensa e jornalistas; Criadas premiações para as competições; Jogadores e Staff's que não vem na dB oficial; Arquivo de movimento de mercado de transferências mais realista; Criado as ligas que altamente recomendo para utilizar com o arquivo, como as da América do Sul e a Liga do Japão. Além, é claro, das transferências mais recentes, incluindo de clubes menores, todos retirados do BID da CBF.   Você pode fazer o Download clicando aqui:    Versão sem estaduais:      Extrair em: Documentos\Sports Interactive\Football Manager 2022\editor data   Duas notas:   1) Siga rigorosamente as instruções de instalação para não ter nenhum erro. Não use Real Name Fix! Antes de utilizar qualquer arquivo de terceiro com o update, pergunte aqui se pode causar conflitos. Muitos dos problemas que acontecem são pelo uso indevido de arquivos de terceiros com o update.   2) Todos os arquivos contidos nesse update são de minha criação, exceto a DB do Japão de Quinn Robles. Todos criados e idealizados por mim. Caso você pretenda postar em seu canal ou fórum, não esqueça de dar os devidos créditos.   Caso queira apoiar meus projetos, segue abaixo os links:                                    
    • renskay
      By renskay
      Oi, pessoal!
      Estou trabalhando em um novo banco de dados para o Brasil.
      Minha ideia é criar uma nova nação para cada Estado do Brasil que possa competir internacionalmente.
      Gostaria de saber algumas ideias de pequenos detalhes para acrescentar que farão com que cada Estado-Nação se sinta mais único e autêntico para o mercado imobiliário no Brasil.
      Detalhes como:
      Estádio da Seleção Nacional Idiomas falados no estado Apelido da equipe Gerente de equipe Mídia local Hashtag Nações Rivais Estilo Jersey Se o Estado deve ser classificado como "Em desenvolvimento" ou "Estado desenvolvido" A classificação juvenil do estado (isso decidirá o talento dos newgens que são produzidos) Importância do jogo na nação Estou perto de terminar com este banco de dados mas estou pedindo aqui para me ajudar a torná-lo mais detalhado.
       
      As equipes ainda têm logotipos antigos

       
      Rio de Janeiro por exemplo


    • Leho.
      By Leho.
      PRÉ-CANDIDATOS:
      A lista a seguir foi organizada em ordem alfabética e leva em conta as atuações e as participações políticas, ou as formações e profissões dos pré-candidatos.
      (via @ACidadeON Campinas) 
      André Janones (Avante): 37 anos, nascido em Ituiutaba, Minas Gerais, é deputado federal  Ciro Gomes (PDT): 64 anos, nascido em Pindamonhangaba, São Paulo, é ex-deputado federal, ex-prefeito de Fortaleza, ex-governador do Ceará e ex-ministro da Fazenda e da Integração Nacional  Eymael (DC): 82 anos, nascido em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, é ex-deputado federal  Felipe d'Ávila (Novo): 58 anos, nascido em São Paulo, São Paulo, é cientista político e possui mestrado em Administração Pública  Jair Bolsonaro (PL): 66 anos, nascido em Glicério, mas registrado em Campinas, São Paulo, é ex-deputado federal e atual presidente da República  João Doria (PSDB): 64 anos, nascido em São Paulo (SP), é ex-prefeito da capital paulista e ex-governador do estado  Leonardo Péricles (UP): 40 anos, nascido em Belo Horizonte, Minas Gerais, foi candidato a vice-prefeito da capital mineira na chapa do Psol em 2020  Luciano Bivar (União Brasil): 77 anos, nascido em Recife, Pernambuco, é ex-deputado federal e dirigente do partido pelo qual é postulante ao cargo  Luis Inácio Lula da Silva (PT): 76 anos, nascido em Caetés, Pernambuco, é ex-deputado federal e ex-presidente da República por dois mandatos (de 2002 a 2010)  Pablo Marçal (Pros): 34 anos, nascido em Goiânia, Goiás, é empresário e youtuber  Simone Tebet (MDB): 51 anos, nascida em Três Lagoas, Mato Grosso do Sul, ex-vice-governadora do Mato Grosso do Sul, ex- prefeita de Três Lagoas, ex-deputada estadual e atualmente é senadora  Sofia Manzano (PCB): 50 anos, nascida em São Paulo (SP), foi candidata à vice-presidência pelo partido em 2018, é economista e doutora em História Econômica  Vera Lúcia (PSTU): 55 anos, nascida em Inajá, Pernambuco, foi candidata a governadora de Sergipe, candidata a prefeita de Aracaju e a deputada federal. Em 2018, foi candidata à presidência. Em 2020, à prefeitura de São Paulo  
       
       
       
       
       
      (Tópico sob constante atualização. Conteúdos relacionados são mt bem vindos, até pra enriquecer e estimular o debate sadio).
    • CCSantos
      By CCSantos
      Pois é, cá estamos novamente. Depois de um tempo parado - e sem sequer jogar FM - decidi tirar um pouco a poeira do FM21, e decidir jogar um save que sempre quis tentar, mas que fora muito hypado em FMs anteriores, já que o time havia subido de forma surpreendente para a Série C.
      Estou falando do Atlético Acreano, equipe que foi do êxtase de quase conquistar um acesso à Série B em 2018, ao fato de ficar sem divisão nacional em 2023, já que o time sequer avançou para a segunda fase do Estadual - as vagas devem ficar com Humaitá (campeão estadual de forma inédita) e São Francisco ou ADESG.
      O time está prestes a fazer 70 anos de história (irá fazer esta idade no próximo dia 27 de abril), possui nove títulos Estaduais, e é o único time do Acre a subir na Série D do Campeonato Brasileiro, em 2017.
      No ano seguinte, disputando no Grupo A, encarando os times nordestinos e sofrendo com a questão logística, o time se superou a ponto de poder decidir jogar por uma questão de distância (pouparam atletas nas rodadas finais para encaixar o seu confronto nas quartas), visando o confronto contra o Cuiabá. Acabaram perdendo por 2 a 0 na Arena Cuiabá e empataram em 2 a 2 em Rio Branco, deixando o acesso para a equipe mato-grossense que, posteriormente, viria a subir para a Série A, inclusive retornando para a disputa de competições continentais neste ano de 2022.
      Em 2019, teve o azar de ver uma Série C com dez times nordestinos, a ponto de tirar ele e o Luverdense do Grupo A, repassando-os para o Grupo B - isso daí foi inserido também por uma questão de logística, pois haviam poucos voos diretos de Rio Branco para o Nordeste; não era incomum ver o Atlético fazendo escala até mesmo em Viracopos (Campinas), rumo ao Nordeste em 2018. O resultado disso? Ambas as equipes, com aporte financeiro consideravelmente menor em comparação aos clubes de Sudeste e Sul, acabaram caindo para a Série D.
      Depois disso, o clube se perdeu. Foi lanterna em seu grupo na Série D em 2020, sem ganhar um jogo sequer (oito empates e seis vitórias).
      Para assumir o Galo Carijó, avancei a temporada 2021. Na próxima atualização, repasso o que houve na equipe, antes de minha chegada. O time foi um dos três representantes do Acre na Série D, juntamente com o Rio Branco e o Galvez, porém, só teremos duas vagas a partir da disputa de 2022.
      A única coisa que posso colocar aqui, é que ele já possui vaga para a Série D em 2022, por ter sido vice-campeão estadual em 2021, onde perdeu o título para o Galvez.

      A equipe joga suas partidas na Arena da Floresta, em Rio Branco. Ela possui capacidade para mais de 13 mil torcedores, e nós dividimos o estádio com Rio Branco, Humaitá, Vasco e Plácido de Castro. Antes da era das 'Arenas', o estádio já foi o mais moderno do Norte do País.

      Na próxima atualização, como eu disse, vou destrinchar como foi este 2021 do Atlético Acreano, antes da minha chegada ao clube.
      Conto com vocês nessa. Um abraço.
      -----------------------------------------------------------------------
      Base de dados: 21.4
      Países: Toda a América do Sul (com todos os atletas disponíveis);
      Database utilizada no Brasil: Brasil Série D by F J (É o formato de DB que mais se aproxima do regulamento oficial da Série D, com definição de vagas via Estaduais)
      Outras databases: Argentina (Até a Primera B/Nacional A), Chile (expandido para a 3ªDivisão), Peru (expandido a 2ªDivisão), Uruguai (expandido a 3ªDivisão), Bolívia, Equador, Paraguai e Venezuela (Riddler) + DBs de realismo de treinadores.
    • Douglas.
      By Douglas.
      Dois casos:
      Caldense dispensa atacantes Pablo Pardal e João Diogo por indisciplina. De acordo com o clube, jogadores cometeram atos 'incompatíveis com a conduta esperada de atletas profissionais'
      Guardiola defende trio do City flagrado em saída noturna: "Vão ser multados porque não me convidaram". Walker, Mahrez e Grealish aparecem em vídeo no centro de Manchester após jantar, e técnico não vê problemas: "Estou chateado porque não me convidaram"
       
      São casos com condutas distintas, o que tem de similar é que ambos os casos aconteceram em momentos de folga, e a presunção parece ser também a mesma, de que os jogadores têm que se portar de uma certa maneira em todos os momentos.
      "Código de conduta" não é algo restrito ao futebol mas tenho a impressão que é onde isso é aplicado nas condições mais restritivas possíveis. Não sei se não é uma reação desproporcional ao amadorismo folclórico de não muito tempo atrás...
      A gente sabe que resultado ruim no futebol sempre vai ter uma explicação simples e aí jogadores que querem se divertir vão virar alvos fáceis nesses casos, mas não sei se não deveriam ter essa opção. A gente também sabe que se isso for habitual o jogador vai encurtar a própria carreira e também prejudicar o time atual, que é onde acho que isso acaba sendo visto como justificado, porque se um atleta de modalidade individual quiser se acabar na noite ele só prejudicaria a si.
       
      Aí entra o outro caso do City que é quase uma nota de rodapé ali:
       
      Entendendo que nesse outro caso a advertência foi por causa do horário, já parece uma ação mais ponderada que multar jogadores por um jantar ou dispensar jogadores por beberem e fazerem molecagem durante o dia de folga.
      Trazendo pro FM, que também tem seu código de conduta mas que vai mais nessa linha, de que você (agindo pelo clube) deve cobrar as obrigações no campo e em treinamentos.
      E tudo isso dentro do escopo de ações comuns e não (possivelmente) criminosas, que aí entraria numa discussão diferente de ferir a imagem do clube por tabela. Robinho, Danilo Avelar, etc.
       
      Enfim, é um caso que já tinha achado curioso quando veio a notícia do City mas que pega outro rumo quando falamos de clubes pequenos, porque no caso de clubes grandes daria pra argumentar que o regime especial faz parte do pacote de serem pagos como exceções entre exceções, mas isso não se aplica em clubes menores e aí eu tenho que pensar se todo clube que paga salário mínimo pra contrato de 3-4 meses vai também cobrar regime de concentração 24/7...
×
×
  • Create New...