Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Herr Jones

Luz, câmera e... Futebol: l'histoire de Devereaux [s06e03e04 - att. 11/8] (Aguardando avaliação)

Recommended Posts

marciof89

Apesar de ter dado uma caída no rendimento, seu retrospecto ainda é muito favorável, e está bem na luta para subir. Ainda faltam 8 jogos e, se apertar o passo, sobe até com título. Boa sorte!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
EduardoSofiate

Você atualiza muito rápido Herr Jones. kkk
Pô, o time começou bem demais o campeonato, mas acabou caindo de rendimento na continuação. Atribui isso ao plantel que perdeu vários jogadores?
Com tantos times bons, acredito que termine entre os 4 primeiros, mas o título eu não sei não.
Boa sorte nos próximos jogos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
marciof89
2 horas atrás, EduardoSofiate disse:

Você atualiza muito rápido Herr Jones. kkk

Concordo, as vezes eu até me perco lendo uma atualização, ai depois que vou entender, é pq teve 2, 3 antes kkkkkk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
MitoMitológico

Li todo o save e gostei muito da temática do seu save e dos seus textos, ainda mais sendo bem diferente dos outros, meio fictício(que a propósito lembra um pouco a do @Vannces), e gostei de falar do futebol francês... irei acompanhar, espero que, depois daquelas mil maravilhas, consiga superar essa crise. Boa Sorte.

Editado por MitoMitológico

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Herr Jones
Em 10/03/2018 at 18:14, Vannces disse:

Essas dúvidas e indagações são muito parecidas com o que Steve Park estava fazendo até encontrar seu caminho. Deveraux Ainda tem o time na mão, está em uma posição, por enquanto, boa na competição, os resultados é que precisam melhorar, mas 12 vitórias e apenas 3 derrotas até o momento, não é para desespero.

Espero que mudanças não atrapalhem no final das contas. Que o acesso venha no fim da temporada! Acompanhando.

Pois é, Vannces. Eu tô numa dúvida cruel aqui. Eu acho que, pelos atributos, meus jogadores são competentes para a liga. O maior problema, até onde eu percebi, é que a nossa parte mental parece ser o centro das minhas dificuldades. Ainda estou ponderando, planejando um pouco do que eu posso fazer para testar; principalmente elaborar um esquema mais simples para as peças que eu tenho para deixar os jogadores treinando. Para piorar, com várias peças que saíram, eu fiquei muito engessado nas possibilidades de mudança tática: ou é esse 4-5-1 ou é ele mesmo, porque não tem peça. HAHAHAHA!

O meu dilema maior é justamente o desempenho: estamos brigando pelo acesso mesmo jogando mal. Será que vale a pena mudar esse esquema e, talvez, jogar tudo por água abaixo? Hahahaha! Valeu!

Em 11/03/2018 at 09:28, 2sakakibara disse:

É o momento de encontrar alternativas e torcer para que deem certo. Feliz 2019 rs.

É isso mesmo, mano. O problema é que as alternativas são muito escassas... Não tenho muito o que mudar além das funções e instruções dos jogadores e para o time. Mas assim que é bom. Hahaha! Que Devereaux tenha um feliz 2019! :p

Obrigado!

Em 11/03/2018 at 18:17, Henrique M. disse:

Deu uma decaída boa e parece contar com a sorte para se manter na zona de promoção, já que o Reims B está impossibilitado de subir. Tem que recuperar o bom futebol logo.

Realmente, Henrique. Estamos numa situação agridoce: boa porque estamos bem na tabela; ruim porque o time parece estar numa decadência. O problema mais provável, como disse ao Vannces, é que nosso aspecto mental esteja em débito quando relacionado aos adversários (mas não posso afirmar com certeza, porque não sei o estado dos atributos dos adversários). Mas eu acho isso porque todos os erros, quase sem exceção, que o time comete acabam culminando em gol do adversário. Na última temporada conseguíamos até contornar... Só que a quantidade cresceu muito, aí as coisas complicaram.

Em 11/03/2018 at 22:27, marciof89 disse:

Apesar de ter dado uma caída no rendimento, seu retrospecto ainda é muito favorável, e está bem na luta para subir. Ainda faltam 8 jogos e, se apertar o passo, sobe até com título. Boa sorte!

Em 12/03/2018 at 18:18, marciof89 disse:

Concordo, as vezes eu até me perco lendo uma atualização, ai depois que vou entender, é pq teve 2, 3 antes kkkkkk

Pois é, Marcio. Isso é que me faz quebrar a cabeça: estamos bem na tabela, será que vale mudar? Em contrapartida estamos em uma sequência ruim, será que insistir no que parece dar errado o time não joga o bom começo de temporada fora? Em todo caso, acho que qualquer uma das duas opções podem ser a correta. De um lado, pode garantir um novo acesso; do outro pode dar uma chance melhor do Diretor de Futebol buscar peças para o elenco (coisa que ele está em débito altíssimo).

Quanto às atualizações, de fato. O começo durou uns 5 posts que já estavam prontos há muito tempo, quando decidi encerrar o meu save anterior, para dar início em uma nova saga no FM18. Foram mais para criar um compasso para seguir com a história e o save ao mesmo tempo. Outro fator que acaba "fazendo a velocidade" é que os campeonatos são curtos, de poucos jogos (diferente da Inglaterra e suas ligas enormes e variadas copas) e aí o tempo acaba passando muito rápido. Acho que só "acerta" quando o time ascende ao National e as ligas superiores, já que têm 20 times e 2 copas para jogar, deixando o ritmo um pouco mais lento.

Mas de qualquer forma, eu tô buscando uma forma mais adequada para fazer essas atualizações de forma mais pausada. Principalmente no que diz respeito aos dois estilos de episódios que eu tenho tentado apresentar (uma parte mais de documentário e outra como se fosse um episódio com mais diálogos). Obrigado!

Em 12/03/2018 at 15:51, EduardoSofiate disse:

Você atualiza muito rápido Herr Jones. kkk
Pô, o time começou bem demais o campeonato, mas acabou caindo de rendimento na continuação. Atribui isso ao plantel que perdeu vários jogadores?
Com tantos times bons, acredito que termine entre os 4 primeiros, mas o título eu não sei não.
Boa sorte nos próximos jogos.

Pois é, eu tenho tentado buscar um equilíbrio pra não ficar as coisas tão adiantadas. O problema maior que eu encontrei, até aqui, é que são pouquíssimos jogos calendarizados (só aumenta se você avançar na Coupe de France, mas mesmo assim seriam pouquíssimos jogos a mais); tanto que eu tenho segurado um pouco a mão no jogo, pra dar um jeito melhor no ritmo.

Eu realmente não sei como explicar essa queda de rendimento. Analisando friamente os jogos, me parece que o problema maior é que os jogadores se desmotivam (ou ficam nervosos) muito fácil quando encontram dificuldades - o que me fez apontar para a parte mental deles. Acho que vou buscar responder a essa pergunta na próxima atualização, que deve ser bem curtinha, sobre o aspecto do futebol e dos novos jogadores que integram a categoria de base.

Também acho que o título está distante. O que me parece mais alcançável é um acesso, já que não precisa necessariamente do título para ser promovido. Só que o Créteil-Lusitanos tem jogado um bom futebol, tanto que tivemos dificuldade pra empatar em 1x1, com um gol quando o jogo parecia que nos tiraria todos os pontos através da derrota. Diria até que o empate que alcançamos foi injusto, hahahaha! Vamos ver...

Obrigado!

2 horas atrás, MitoMitológico disse:

Li todo o save e gostei muito da temática do seu save e dos seus textos, ainda mais sendo bem diferente dos outros, meio fictício(que a propósito lembra um pouco a do @Vannces), e gostei de falar do futebol francês... irei acompanhar, espero que, depois daquelas mil maravilhas, consiga superar essa crise. Boa Sorte.

Oi Mito, seja bem vindo! Eu sempre gostei de encarar o save como se estivesse ali, realmente, passando por aquilo; juntando isso ao meu gosto pela escrita eu costumava fazer essas ficções. Mas a inspiração de fazer isso veio quando li um save do @Jirimias com o Parma que, na época, eu estava jogando. Achei interessante e pensei em tentar compor um mais ou menos no mesmo estilo, ainda mais porque eu estava interessado em jogar na França. Minha dúvida era entre Cannes e Aviron Bayonnais (ambos do National 3); quando decidi essa pegada mais de filme/documentário, ficou claro que o desafio seria no Cannes mesmo.

Também espero conseguir superar a crise. Acabamos entrando nela, entre outros motivos, por conta dessa limitação inicial que eu trouxe de deixar as contratações todas nas mãos do presidente (e depois do diretor de futebol, quando contratamos um). Mas assim que é legal, só não está tão "sofrido" porque a nossa posição na tabela é bem confortável. Obrigado pelo comentário! :)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
MitoMitológico
16 horas atrás, Herr Jones disse:

Oi Mito, seja bem vindo! Eu sempre gostei de encarar o save como se estivesse ali, realmente, passando por aquilo; juntando isso ao meu gosto pela escrita eu costumava fazer essas ficções. Mas a inspiração de fazer isso veio quando li um save do @Jirimias com o Parma que, na época, eu estava jogando. Achei interessante e pensei em tentar compor um mais ou menos no mesmo estilo, ainda mais porque eu estava interessado em jogar na França. Minha dúvida era entre Cannes e Aviron Bayonnais (ambos do National 3); quando decidi essa pegada mais de filme/documentário, ficou claro que o desafio seria no Cannes mesmo.

Também espero conseguir superar a crise. Acabamos entrando nela, entre outros motivos, por conta dessa limitação inicial que eu trouxe de deixar as contratações todas nas mãos do presidente (e depois do diretor de futebol, quando contratamos um). Mas assim que é legal, só não está tão "sofrido" porque a nossa posição na tabela é bem confortável. Obrigado pelo comentário! :)

Ah sim, os saves do Jirimias têm uma ficção muito boa, eu me lembro desse save. Eu lembro que um dos saves que mais gostei foi o "Maldito Futebol Clube", do mesmo, e até tentei me inspirar nele para fazer um save aqui no passado, mas na época meu talento para histórias fictícias não estavam muito boas. Gosto muito desse estilo de contar a história. Quem sabe no futuro eu faça um também?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
LC

Por enquanto está fazendo o esperado, pois está a 2 pontos do líder e se continuar dessa forma é possível subir sendo campeão. Vamos ver como o time reage na reta final. Boa sorte.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Herr Jones
Em 14/03/2018 at 17:07, MitoMitológico disse:

Ah sim, os saves do Jirimias têm uma ficção muito boa, eu me lembro desse save. Eu lembro que um dos saves que mais gostei foi o "Maldito Futebol Clube", do mesmo, e até tentei me inspirar nele para fazer um save aqui no passado, mas na época meu talento para histórias fictícias não estavam muito boas. Gosto muito desse estilo de contar a história. Quem sabe no futuro eu faça um também?

Pois é, uma pena que eu não frequentava o fórum quando ele era ativo. Eu li vários saves dele e gostei bastante da forma como ele contava suas histórias. É uma boa ideia pro futuro, mas o save com o Sociedad B tá legal :P

Em 16/03/2018 at 15:09, LC disse:

Por enquanto está fazendo o esperado, pois está a 2 pontos do líder e se continuar dessa forma é possível subir sendo campeão. Vamos ver como o time reage na reta final. Boa sorte.

Justamente, LC. O time tá bem na tabela, fazendo mais do que o esperado até aqui. A preocupação reside principalmente em avaliar se essa parte de final/começo de ano é fruto de uma má fase que pode persistir e cortar pela raiz todas as pretensões do Cannes ou se é por conta de adversários mais fortes e das limitações que estamos no plantel. Valeu!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Herr Jones

VC66Yqq.jpg
LES JEUNES AU CANNES s02e03: conhecendo os jovens integrantes do time

Sinópse: Uma rápida apresentação de do diretor de futebol juvenil, Jean-Jacques Asso, e de Damien Devereaux sobre a captação de jogadores juvenis para integrar o sub19 do Cannes.

Jean-Jacques Asso - Diretor de Futebol Juvenil do AS Cannes:
Desde o começo do ano de 2019 nós passamos a fazer a divulgação do teste para a nossa categoria juvenil. É praticamente o único momento em que eu fico sobrecarregado de tarefas ao longo da temporada. Porém, nessa temporada, eu acabei tendo uma atribuição de tarefas ainda maior pois tive que buscar parcerias com escolas e colégios para que oferecessem o ensino à garotada que integrará nossa categoria de base [...] a iniciativa de buscar essas parcerias partiu do treinador, que explicou a importância da formação educacional para o próprio desenvolvimento físico e mental do jovem atleta. Acabou sendo acatada por unanimidade em uma de nossas reuniões mensais de planejamento estratégico.

No final das contas conseguimos estabelecer parcerias com um colégio da cidade com bolsas integrais aos nossos jovens atletas, algo que foi bastante celebrado por aqui; já que era o primeiro passo de um projeto e conseguimos encontrar um grupo de pessoas disposto a colaborar com nosso projeto sem gerar ônus ao nosso clube; a única contrapartida pedida era que ocasionalmente cedêssemos alguns de nossos profissionais da comissão técnica para promover eventos no colégio, desde ofertar uma aula de educação física até conversar com os jovens sobre o que era a vida de um jogador de futebol.

UAaqNcH.jpg

[...] Com a parceria firmada, a nossa busca principal era por jovens que se encontravam em maior situação de vulnerabilidade e por garotos que poderiam se destacar algum dia por aqui. Conseguimos reunir dezesseis jovens para realizar um pequeno amistoso contra nossa equipe sub19 e serem observados. De antemão todos serão integrados ao time juvenil, principalmente para que possamos oferecer a eles a oportunidade de frequentar um ensino mais aplicado no colégio de que nos tornamos parceiros, mas não creio que todos eles possam chegar a ser elementos de destaque no time principal.

Damien Devereaux - treinador do AS Cannes:
Tão logo o Asso me trouxe a informação de que a garotada já estava começando a treinar por aqui, novamente busquei conversar com nosso time de olheiros para que me entregassem uma análise mais detalhada sobre cada um deles, para avaliar seus respectivos potenciais. [...] Como demos o pontapé inicial do nosso projeto de educação esportiva e já temos um colégio que receberá essa gurizada, o Micoud havia pedido para que todos os meninos fossem aceitos para participar desse primeiro momento do projeto. Como a contratação deles não acarretaria um impacto financeiro, achei válida a proposta, mas eu precisava averiguar quais seriam os jogadores que poderiam se destacar por aqui e, até mesmo, alcançar um lugar na equipe principal no futuro. Para isso, fui ver o jogo amistoso.

3ADPO2T.jpg

Eu vi um jogo bem truncado, sem muitas alternativas e nem grandes destaques. O único jogador que se destacou no jogo, foi o jovem meia Geoffrey Daunlay-Cotellon que foi muito bem avaliado pelos nossos olheiros antes do jogo e, principalmente, por mim durante a partida pois ele trazia muito dinamismo à equipe dos aspirantes ao nosso sub19. O único problema dele, até aqui, foi que ele pareceu um tanto quanto preguiçoso nos treinamentos, embora no jogo tenha sido bastante participativo mesmo sem se movimentar com tanta frequência quanto eu esperava de um jogador de meio-campo, mas acho que isso poderemos trabalhar no futuro.

Agora deixa eu voltar lá pro gramado, porque tenho que preparar o time para encarar o Croix. O campeonato tá acabando e a briga pelo acesso tá complicando, é um jogo pra ganhar ou ganhar!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
MitoMitológico

Os jovens dessa fornada foram bons. O Futuro é promissor. Daunlay-Cotellon não me parece ser o único com potencial. Renaud, Mourey e Bocquet parecem que terão vida longa no Cannes também. 

Boa sorte na sequência.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Vannces

15 anos e o garoto Jeoffrey já mostra atributos de gente grande. Acho que poderá figurar muito bem no futuro da equipe. No mínimo outros 4 jogadores jovens parecem estar no nível deste, ou pelo menos próximo.

Terás grande sucesso com essa garotada, seja jogando ou como frutos que servirão como retorno financeiro. Investir na base é sem dúvida a grande jogada na busca pelos objetivos mais altos. Ótima postagem sobre a raiz do futebol no clube. Acompanhando.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
thyagocda

Se manter esse número de 4 jogadores com potencial a cada peneira está muito bom!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
marciof89

Tem uma boa fornada em mãos, não são muitos, mas suficientes. No futuro poderão ter grande destaque no Cannes ou até render dinheiro para os cofres. Fiquei até curioso com o 1x1 contra o sub-19, geralmente a camada jovem perde, isso é um bom indício (ou mal para o Sub-19 kkk)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Herr Jones
17 horas atrás, MitoMitológico disse:

Os jovens dessa fornada foram bons. O Futuro é promissor. Daunlay-Cotellon não me parece ser o único com potencial. Renaud, Mourey e Bocquet parecem que terão vida longa no Cannes também. 

Boa sorte na sequência.

Realmente a fornada foi muito boa, o Damien terá uma dor de cabeça daquelas boas no futuro, quando essa garotada estiver apta a subir para o profissional. Obrigado pelo comentário, MM! :)

6 horas atrás, Vannces disse:

15 anos e o garoto Jeoffrey já mostra atributos de gente grande. Acho que poderá figurar muito bem no futuro da equipe. No mínimo outros 4 jogadores jovens parecem estar no nível deste, ou pelo menos próximo.

Terás grande sucesso com essa garotada, seja jogando ou como frutos que servirão como retorno financeiro. Investir na base é sem dúvida a grande jogada na busca pelos objetivos mais altos. Ótima postagem sobre a raiz do futebol no clube. Acompanhando.

O menino joga certinho, foi o grande destaque no jogo que acabou 1x1. É um jogador que atua em posições que o Damien tem bastante interesse em projetar e pode muito bem ser peça importante no futuro. Enquanto não há verba suficiente para investir mais na categoria de base, a sorte de aparecerem bons valores para o futuro é realmente importante.

Quanto à postagem, fico feliz que gostou da forma como trouxe. Tenho pensado sempre em colocar um elemento para além do que o jogo pode oferecer, como parte fundamental do projeto de reestruturação do clube para alinhar, inclusive, com a própria qualificação extracampo do treinador. Obrigado pelo comentário, Vannces!

4 horas atrás, thyagocda disse:

Se manter esse número de 4 jogadores com potencial a cada peneira está muito bom!!!

Pois é, Thyago. O time tá com sorte de receber um número relativamente alto de jogadores com bom potencial nessas duas primeiras temporadas. Se continuar assim, o futuro será interessante para o clube! Obrigado pelo comentário!

2 horas atrás, marciof89 disse:

Tem uma boa fornada em mãos, não são muitos, mas suficientes. No futuro poderão ter grande destaque no Cannes ou até render dinheiro para os cofres. Fiquei até curioso com o 1x1 contra o sub-19, geralmente a camada jovem perde, isso é um bom indício (ou mal para o Sub-19 kkk)

É exatamente isso, Marcio! O time tem mantido uma consistência na captação de jogadores e isso pode ser bem aproveitado no futuro. Quanto ao resultado, pode ter certeza que foi um mal indício pro sub19, a gurizada não jogou nada e merecia a derrota. Só não perderam por causa do pênalti. HAHAHA! Obrigado pelo comentário!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Herr Jones

VC66Yqq.jpg
UNE SAISON DE CONSOLIDATION - s02e04: momento de aprendizado [season finale]

Sinópse: Ao final de sua segunda temporada comandando o AS Cannes, o treinador Damien Devereaux faz um balanço dos acontecimentos e o presidente Johan Micoud comenta sobre os preparativos para a eleição no clube.

Damien Devereaux - treinador do AS Cannes:
- Mesmo enfrentando todos os problemas que enfrentamos, nós conseguimos superar as expectativas depositadas na gente ao longo da temporada. Foi um trabalho bastante complicado, principalmente na crise de confiança que tive de gerir nessa segunda metade... Mas acho que no final das contas, devemos estar de cabeça erguida pois fizemos tudo o que esteve ao nosso alcance para estrutrar o time da melhor forma como pudemos lidar.

MSSz8jy.jpg

[...] Eu cismei no começo do ano que o time vinha numa decadência e que eu precisava fazer alguma coisa para contornar isso. Mantive a aposta no sistema tático nos jogos do mês de fevereiro, mas sem sucesso. Acabamos derrotados para o Dunkerque por 1x0 e uma derrota contra o Furiani/Agliani por 2x1, ambos fora de casa. Senti que o nosso setor ofensivo tinha parado de funcionar, então para o jogo contra o Amiens eu busquei modificar praticamente tudo e estabeleci um 4-4-2 básico. Com esse novo esquema tático recebemos o Amiens e conseguimos vencer por 2x0, mas sem convencer de absolutamente nada. Essa vitória, pelo menos, marcou o fim da nossa série negativa de seis jogos sem vencer... Insisti no esquema, com algumas modificações, para ver como nos sairíamos contra o Croix, que à época era vice-lanterna, mas seguimos na mesma pegada e acabamos apenas num empate por 1x1. Depois busquei um equilíbrio maior para enfrentarmos o time B do Troyes e, bem... Tomamos uma sapatada por 3x0 ainda no primeiro tempo, que durante o jogo eu acabei renunciando ao esquema e retornando ao original, quando conseguimos equilibrar as ações... Mas já era tarde. Uma derrota lastimável! Na sequência, um empate horroroso contra o lanterna Poissy com um gol de cada lado. O jogo em que cheguei à conclusão de que o problema não era, necessariamente, o esquema tático; mas sim o gol. Em nossa meta temos um goleiro jovem e promissor, mas que definitivamente não estava preparado para assumir a bomba com a titularidade. Posteriormente conseguimos uma grande vitória sobre o Bastia-Borgo por 3x2 que nos recolocou no 3º lugar, igualando à pontuação do Créteil-Lusitanos, e, assim, concorrendo à vaga para o Championnat National!

tnp5sqO.jpg

Os dois últimos jogos decidiriam a vida dos dois times: de um lado o Créteil-Lusitanos com uma tabela mais tranquila, que enfrentariam o lanterna - e rebaixado - Poissy e encerrariam sua participação contra o Bastia-Borgo. Nós, por outro lado, enfrentaríamos o Arras e o Auxerre B: dois jogos complicados, mas tínhamos a vantagem de estar à frente nos critérios de desempate.

A nossa primeira final foi um baile por 4x2 do Arras sobre nós, o que praticamente nos descredenciava ao acesso. Só que o Poissy endureceu o jogo e conseguiu vencer o Créteil-Lusitanos por 1x0, mantendo nossa esperança acesa para a última partida, já que seguíamos à frente do time de Saint-Maur. A rodada seguinte nos colocou contra o Auxerre B e conseguimos um empate suado por 1x1, com os gols das equipes marcados na última parte do jogo. Os nossos concorrentes seguiam num confronto bastante aberto contra o Bastia-Borgo, mas acabaram o jogo com uma vitória por 3x2 e ascenderam até a vice-liderança, conquistando o acesso já que o Lens B acabou renovando seu título do grupo C do National 2 e, por estar impedido de subir, a vaga fica com o time principal que vem logo na sequência.

lOzKtax.jpg

No final, nós encerramos nossa participação no 4º lugar, uma posição acima do previsto pela imprensa mas sem alcançar o acesso que parecia a coisa mais provável de acontecer. Acredito que esse momento de permanecer no National 2, embora desgostoso por conta de tantas esperanças na subida, possa ser fundamental para estruturarmos melhor nossa equipe para, enfim, conseguirmos uma campanha com maior regularidade no contexto global. Seguiremos no aguardo da formação do nosso grupo para a próxima temporada e, assim, avaliaremos melhor o que será possível executar. Mas espero, pelo menos, ter um time competitivo em mãos para brigarmos mais fortes no futuro. [...] Com relação às estatísticas, coletivamente acabamos observando uma queda de rendimento em relação à última temporada, mas ainda seguimos com certo destaque, principalmente em termos de média de posse de bola. O mesmo a gente percebe individualmente, já que apenas três de nossos jogadores figuram como destaques individuais na competição: o meia central Melvin Neves e os dois jogadores de beirada, Mazire Soula e Thomas Lenzini.

QZCSCYL.jpg

Analisando friamente o nosso plantel, fica claro que finalizamos o campeonato com um grande déficit em relação àquele time que alcançou um título invicto no National 3. Também é possível compreender como eu estive bastante engessado em relação às possibilidades de variação tática, o que comprometeu bastante nosso rendimento na parte final do campeonato. Agora entramos no processo de eleições, que devem ter o resultado divulgado no dia 15 ou 16 de junho... E isso, de certa forma, pode limitar bastante nosso recrutamento de novos jogadores para o time; é esperar o melhor desfecho ao final de nossa primeira eleição direta depois da conquista do clube pelos torcedores e estabelecer um melhor planejamento para a próxima temporada.

Johan Micoud - ex-jogador e Presidente do AS Cannes:
- [...] Acabamos tendo algumas dificuldades que surgiram logo após nosso processo de mudança no estatuto para semiprofissional e isso teve um impacto significativo nessa reta final do campeonato. Eu posso dizer que o Damien veio até mim por diversas vezes reclamar dos problemas que estava passando, porque não tinha muita alternativa além do que ele estava tentando e eu busquei deixá-lo tranquilo, porque eu também compreendia o mesmo que ele. Mesmo assim, acredito que ele fez um grande trabalho e deixou o time para terminar no 4º lugar e, se tivéssemos um pouco mais de estrutura no plantel, ele poderia até ter conseguido o acesso. Acho que esse foi um bom passo para nosso clube, que tem se mostrado em franca ascensão.

[...] Com a posição final que alcançamos na tabela, recebemos uma cota de quase €73 mil para cobrir as nossas despesas. Não é uma quantia tão elevada, nem quita nossas dívidas, mas dá um pequeno suporte na amortização de nossos prejuízos. Aliás, prejuízos de €425 mil... Elevadíssimos, por sinal. O único lado positivo disso tudo, entre aspas, é que nós não precisaremos pagar os impostos uma vez que não obtivemos nenhum lucro taxável.

nFD6z2s.jpg

Se analisarmos nosso sumário comercial, é notável que tivemos uma grande baixa em praticamente todos os aspectos; o único montante recebido que aumentou foi o patrocínio que chegou aos €110 mil. Teremos muito trabalho para reavaliar a nossa movimentação financeira, porque o nosso estatuto de semiprofissional tem trazido um grande índice de despesas e não estamos conseguindo contrabalancear com praticamente nenhuma receita. [...] nesse clima de déficit orçamentário eu tive que chamar o Damien para renovar o contrato, expliquei para ele a nossa situação financeira e disse que a melhor proposta que poderíamos apresentar não seria tanto de seu agrado, já que representaria uma redução salarial de €4 mil mensais para €2,7 mil. Felizmente ele se mostrou comprometido com o projeto e aceitou a redução, afirmando que veio trabalhar aqui sem receber nada e que agora, pelo menos, conseguia se sustentar e se colocou à disposição para reestabelecer o planejamento a qualquer instante, bastava chamar.

NZnonkB.jpg

[...] e então, meu primeiro planejamento para a candidatura à reeleição foi renovar o contrato com o Damien; mesmo na adversidade, ele aceitou permanecer então acredito que seja um bom trunfo que eu tenho comigo. Um ponto que eu achei curioso foi que, antes, ninguém queria tomar as rédeas do clube; tanto que eu tinha convocado eleições e, na falta de candidatos, os associados decidiram que eu permaneceria à frente por aclamação. Agora, que estamos caminhando, apareceram outros quatro candidatos para concorrer. Acho que isso é fantástico, mas vou tentar minha candidatura para meu segundo mandato à frente do clube; para ter certeza de que o time seguirá caminhando rumo à reestruturação plena.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Vannces

Muito boa a postagem com os esclarecimentos financeiros. A campanha do time, como você mesmo disse, acabou por ser melhor não ter subido, pois esse acesso logo no ano seguinte, exigiria um investimento maior para melhorar a equipe e não lutar desesperadamente para não cair.

Estando na próxima temporada na mesma divisão, poderá acertar, seja com empréstimo de jogador ou alguma possível contratação, a equipe no sentido de conseguir o acesso com mais tranquilidade e certeza de uma temporada seguinte ajustável para não lutar pelo descenso, já que ao subir, o nível dos adversários são muito melhores. Boa sequência! Acompanhando.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
EduardoSofiate

Não subiu por 2 pontos! 
Alguns jogos como a derrota pro Arras poderiam selar a subida. 
Agora é se planejar para a Nac 2 e garantir a subida para a próxima temporada.
Como o Vannces comentou, talvez seja melhor subir na próxima temporada com melhor elenco e estrutura.

Molecada boa que apareceu na fornada, uma galerinha ali 4,5* de potencial.
Boa sorte na próxima temporada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Henrique M.

Uma pena que o Reims não estará na Ligue 2 na próxima temporada, pois a promoção seria sua. Acho que chegou a hora de se contentar com pouco e começar a lutar por esse caneco de verdade. Por fim, quanto à base, nessa altura do campeonato, eles não significam muita coisa, já que dificilmente serão jogadores úteis na elite.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Herr Jones
9 horas atrás, Vannces disse:

Muito boa a postagem com os esclarecimentos financeiros. A campanha do time, como você mesmo disse, acabou por ser melhor não ter subido, pois esse acesso logo no ano seguinte, exigiria um investimento maior para melhorar a equipe e não lutar desesperadamente para não cair.

Estando na próxima temporada na mesma divisão, poderá acertar, seja com empréstimo de jogador ou alguma possível contratação, a equipe no sentido de conseguir o acesso com mais tranquilidade e certeza de uma temporada seguinte ajustável para não lutar pelo descenso, já que ao subir, o nível dos adversários são muito melhores. Boa sequência! Acompanhando.

É exatamente isso, Vannces! O maior problema que está posto é puramente matemático: o receio de perder de o controle das finanças já bastante fragilizadas do clube fez com que Damien e a diretoria buscasse firmar contratos de tempo parcial apenas com os principais jogadores; isso deixou o próprio time à mercê dos adversários para levar alguns bons jogadores com certa facilidade. Então, nesse caso, permanecer em uma liga em que já mostramos certa capacidade de brigar pelo acesso dá uma "ajuda" relativamente boa para o planejamento da próxima temporada; se o time tivesse subido, provavelmente a dificuldade seria extrema já que no National os times são bastante qualificados, alguns até mais do que os times B que tivemos problemas nos confrontos.

O momento agora é, realmente, de ponderar bastante as próximas movimentações; até porque as eleições no clube estão aí e qualquer deslize pode significar a perda do cargo de Damien. A movimentação mais óbvia que se pode adiantar é que o time vai buscar um goleiro porque o garoto que estava no gol acabou sentindo muito a pressão de assumir a titularidade nos jogos e, por mais que tenha algum potencial, estava léguas de distância da qualidade que o Montay entregava na meta. Obrigado pelo comentário!

7 horas atrás, EduardoSofiate disse:

Não subiu por 2 pontos! 
Alguns jogos como a derrota pro Arras poderiam selar a subida. 
Agora é se planejar para a Nac 2 e garantir a subida para a próxima temporada.
Como o Vannces comentou, talvez seja melhor subir na próxima temporada com melhor elenco e estrutura.

Molecada boa que apareceu na fornada, uma galerinha ali 4,5* de potencial.
Boa sorte na próxima temporada.

Pois é, Eduardo... Pra deixar mais dramático, não subimos na última rodada! No jogo contra o Auxerre B, em determinado momento, o Cannes foi pressionar bastante lá na frente e num erro de passe acabou oferecendo um contra-ataque bizarro de 4 contra 2. Quando empatou, foi pro tudo ou nada mas não deu. Se o juiz desse mais uns 7 minutos era até possível... Hahahahah!

A próxima temporada no National 2 vai ser interessante, ainda não vi quem serão nossos adversários mas me parece que só integrarão o grupo outros times B (o único time principal que subiu do N3 foi o SC Bastia, que montou um time ridiculamente forte - para se ter uma ideia, o atacante deles é o David N'Gog, que jogou pelo Liverpool há algumas temporadas). Aí não sei em qual grupo eles vão cair, porque tanto o nosso grupo quanto o grupo A têm times da região de Córsega, que é onde a cidade de Bastia fica. Mas de qualquer forma, os adversários que estão no grupo (e podem subir) não têm muita competitividade em relação ao Cannes, basta ver que o mais próximo foi o Amiens que ficou ainda longe... Só vai complicar muito se o Bastia cair no grupo C. Aí já é sacanagem... Hahahaha!

Quanto à garotada, eu gostei bastante de alguns mesmo. Espero que eles possam dar algum retorno ao clube, atuando ou vendendo. O problema que eu senti foi que muitos deles sofrem com lesão; eu tentei dar oportunidade ao Cardinale e ele foi até bem, mas se machucou bastante e preferi manter ele na base para fazer o trabalho físico. Vamos ver o que esse futuro guarda ao Cannes... Obrigado pelo comentário!

3 horas atrás, Henrique M. disse:

Uma pena que o Reims não estará na Ligue 2 na próxima temporada, pois a promoção seria sua. Acho que chegou a hora de se contentar com pouco e começar a lutar por esse caneco de verdade. Por fim, quanto à base, nessa altura do campeonato, eles não significam muita coisa, já que dificilmente serão jogadores úteis na elite.

Pois é, Henrique. Mas de qualquer forma não adiantaria muito por conta dos pontos desperdiçados - e que o Créteil-Lusitanos soube aproveitar para dar o bote na última rodada para tomar nossa vaga e retornar ao National. Foi ruim, porque o time poderia competir em um nível mais alto; mas foi bom também pelo mesmo motivo, ainda mais depois que apresentou uma queda drástica de rendimento. Então, para estabilizar melhor o plantel, acho que disputar novamente o N2 é uma boa alternativa... Só deve ser complicado o título, porque o time do Lens B é muito forte; eles foram bicampeões nessa temporada e têm tudo para brigar novamente, mas acho que se a temporada sair como o planejado - e que deve ser posto na próxima atualização, mais adiante - o time pode brigar pelo acesso mesmo que não alcance o título.

E quanto à base, de fato, acho bem difícil essa garotada servir quando o time chegar na elite; mas até lá ainda temos que sair da quarta divisão... E, pelo que eu senti nesse National 2, acredito que a escada até lá vai demorar um pouquinho porque as coisas vão endurecendo cada vez mais entre o National e a Ligue 1. Tanto que na vida real vários times do National acabam por chegar em fases bastante avançadas da Coupe de France (e no FM, inclusive, o Bastia que estava no National 3, chegou às semifinais se não me engano). Mas vamos aos poucos e, caso eles realmente não sejam úteis até chegar lá, espero poder ter um retorno financeiro neles. :P

Obrigado pelo comentário!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
PedroJr14

Apenas 9 pontos conquistados em 27 disputados, foi o que impediu o acesso. Realmente é uma situação chatíssima, mas acredito que ano que vem esse acesso venha.

A que se deve essa queda tão brusca no rendimento do time?

Boa sorte na continuação!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2sakakibara
Em 17/03/2018 at 21:43, Herr Jones disse:

UAaqNcH.jpg

(E-mail enviado para o AS Cannes)
Boa tarde, sou integrante do clube de jornalismo do Lycée d'Etat Carnot, colégio de referência em Cannes. Gostaríamos de realizar uma curta matéria sobre dois jovens recentemente integrados à equipe, Antoine Renaud e Julien Mourey. Por serem residentes aqui do bairro de Carnot, o interesse sobre eles é grande. Agradeceríamos se um representante do corpo técnico pudesse nos dizer como vêm se saindo esses dois atletas, e quais são suas principais características e atributos.

Atenciosamente,
Phillip Bousard.

Editado por 2sakakibara

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Ifafk

Essas histórias com toque de ficção são as minhas preferidas nesse curto período de tempo que tenho participado do Fórum. Escrita muito boa, criatividade melhor ainda. Muito boa a sacada com Cannes. Seguindo e na torcida.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
marciof89

Essas horas eu fico com dúvida: como faz pra equipe mudar de semiprofissional para profissional? Isso te ajudaria muito a manter mais dinheiro, acredito eu. Quanto ao acesso, é uma pena ter perdido por poucos pontos, mas talvez isso sirva pra fazer do Cannes uma equipe muito mais forte na próxima temporada e, quem sabe, até faturar o título na próxima. Boa sorte na sequência!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Herr Jones
21 horas atrás, PedroJr14 disse:

Apenas 9 pontos conquistados em 27 disputados, foi o que impediu o acesso. Realmente é uma situação chatíssima, mas acredito que ano que vem esse acesso venha.

A que se deve essa queda tão brusca no rendimento do time?

Boa sorte na continuação!

Oi, Pedro. Realmente foi aí o grande ponto de virada que o time sofreu na liga, principalmente porque passou por um processo de estruturação no novo estatuto e acabou realizando as movimentações de forma bastante conservadora que, logo depois, vieram cobrar seu preço.

Quanto à queda de rendimento, são vários os fatores... Mas destacaria apenas dois: a diferença evidente na força dos adversários em relação às duas divisões e o desmanche do elenco, principalmente no gol (onde o time perdeu o goleiro titular e o reserva imediato) tendo que contar com o terceiro goleiro para a disputa do campeonato, já que o diretor de futebol não conseguiu trazer um goleiro habilitado para assumir a meta. Mas pretendo utilizar esse seu questionamento para um melhor aprofundamento na atualização que farei sobre o planejamento da nova temporada.

Obrigado pelo comentário!

20 horas atrás, 2sakakibara disse:

(E-mail enviado para o AS Cannes)
Boa tarde, sou integrante do clube de jornalismo do Lycée d'Etat Carnot, colégio de referência em Cannes. Gostaríamos de realizar uma curta matéria sobre dois jovens recentemente integrados à equipe, Antoine Renaud e Julien Mourey. Por serem residentes aqui do bairro de Carnot, o interesse sobre eles é grande. Agradeceríamos se um representante do corpo técnico pudesse nos dizer como vêm se saindo esses dois atletas, e quais são suas principais características e atributos.

Atenciosamente,
Phillip Bousard.

Opa, Saka! Muito obrigado por entrar na vibe da proposta inicial que eu tinha pensado. Vou responder aos seus questionamentos na próxima atualização (já tá tudo preparadinho para responder :p)

18 horas atrás, Ifafk disse:

Essas histórias com toque de ficção são as minhas preferidas nesse curto período de tempo que tenho participado do Fórum. Escrita muito boa, criatividade melhor ainda. Muito boa a sacada com Cannes. Seguindo e na torcida.

Oi, Ifafk. Seja muito bem vindo tanto ao tópico quanto à área! Fico feliz que tenha gostado da proposta que estou contando o save! Não deixe de visitar o tópico do pessoal quando tiver um tempinho, porque tem muita coisa legal por aqui para se acompanhar. Obrigado pelo comentário! 

8 horas atrás, marciof89 disse:

Essas horas eu fico com dúvida: como faz pra equipe mudar de semiprofissional para profissional? Isso te ajudaria muito a manter mais dinheiro, acredito eu. Quanto ao acesso, é uma pena ter perdido por poucos pontos, mas talvez isso sirva pra fazer do Cannes uma equipe muito mais forte na próxima temporada e, quem sabe, até faturar o título na próxima. Boa sorte na sequência!

Pois é, Marcio. O planejamento inicial, quando concebi a ideia, era de profissionalizar de vez o time o quanto antes. Porém, como tem muito tempo que não pegava um time amador para jogar, eu quis fazer uma avaliação do impacto financeiro entre os estatutos de amador x semiprofissional. De um lado, sendo semiprofissional o time consegue atrair nomes melhores do que como amador. Por outro, um time amador tem um rombo financeiro infinitamente mais baixo do que como semiprofissional. A única coisa que é igual nessas duas situações é o tempo de treinamento (se não me falha a memória, são 3 vezes na semana apenas). No caso, depois de todo esse caos financeiro que se colocou à mostra, acho que o melhor momento para se profissionalizar de vez o clube é bem mais adiante (quando estivermos melhor estruturados), já que isso aumentaria significativamente o nosso déficit financeiro.

O problema maior disso tudo eu vou explicar melhor na próxima atualização (usando tanto o seu ponto quanto o do Pedro) para compreender a postura que tomei nessa transição de temporadas. Mas, de qualquer forma, eu acho que o título é algo bem complicado embora seja possível. O mais provável seria o acesso normal mesmo, já que precisamos apenas estar melhor colocados em relação aos outros times principais.

Obrigado pelo comentário!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Nacho Libre

Boa essa garotada, dá pra compor o elenco desde já em caso de muitas lesões. O acesso, como tá claro, escapou pela queda brusca de rendimento, infelizmente isso acontece em campeonato de pontos corridos. Creio que da próxima temporada não passa. Boa sorte, mano!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • Danut
      Por Danut
      Olá a todos. Sejam bem-vindos à segunda versão do save Brazylijska magia. Como a maioria já deve estar sabendo, esse foi um save que eu iniciei no final de dezembro do ano passado, mas que acabou tendo uma vida muito curta. Depois de um tempo pensando, decidi que queria mesmo jogar o save outra vez. Como a versão original mal passou da primeira temporada, acredito que haja espaço para jogar a mesma proposta sem que acabe sendo apenas uma repetição do que já passou.
      A proposta para essa segunda versão é a mesma da versão anterior: conquistar títulos com uma equipe que jogo futebol ofensivo com ênfase na qualidade individual e que consiga incorporar um bom número de brasileiros ao elenco.
      Fiz, contudo, duas mudanças importantes para essa nova versão. A primeira delas é que decidi jogar com orçamentos para transferência já na primeira temporada. Normalmente, não gosto de usar essa opção. Mas acho que nessa situação específica ela pode ser uma boa arma para aumentar as possibilidades de mudança de elenco logo de saída, trazendo uma dinâmica diferente para a primeira temporada do que aquela do save anterior.
      A segunda mudança é que resolvi jogar as duas primeiras temporadas do save (quase) por inteiro antes de trazer ele para cá. Isso tem a óbvia desvantagem de fazer as interações com os leitores ficarem um pouco prejudicadas nesse momento inicial, pois vou estar trazendo a vocês algo que já sei o desfecho. Mas considerando o que ocorreu no save anterior, eu queria ter certeza de que conseguiria me envolver emocionalmente com a história antes de trazer ela para os leitores. Sinto que falhei no compromisso com os leitores na história passada, quando fiz bastante gente começar a acompanhar apenas para encerrar logo em seguida. Por isso agora preferi esperar até garantir que o save está me dando vontade de jogar.
       
      Encerrado o prefácio à segunda edição, voltamos com a programação normal. Abaixo segue a introdução da proposta do save em si. Ela é igual à introdução da versão anterior, então quem já leu por lá pode pular o resto do post.
       
      Introdução
      Szczecin, Polônia. Rua Mieczysława Karłowicza, número 28. 23 de agosto de 2005.
      P: Boguslaw, os nossos resultados estão uma merda.
      B: Tenha paciência, Ptak. Os jogadores ainda não incorporaram a minha ideia de jogo.
      P: Ideia de jogo é o caralho. Ninguém ganha com ideia de jogo. O importante é ter habilidade. Olha o Brasil. Destruíram a Argentina na Copa das Confederações. Tu acha que os argentinos não tinham ideia de jogo? Vocês treinadores sempre cheios de ideias. O futebol é uma arte, não uma ciência.
      B: Bem, as contratações são responsabilidade do presidente. Se falta habilidade, então precisamos trazer mais alguns bons nomes. O Przemyslaw e o Rafal poderiam falar com outros jogadores da seleção, quem sabe um deles não quer vir para cá?
      P: Boguslaw, eu aqui falando de habilidade, e tu me vem com seleção polonesa? Tu é burro mesmo, hein?! Que se foda a seleção polonesa. Eu quero o quadrado mágico!
      B: Mas Ptak, esses caras jogam nos melhores times do mundo. Barcelona, Real Madrid, Inter, Milan. Não temos dinheiro pra trazer um jogador de lá nem se vendermos o estádio com o time todo dentro.
      P: E quem falou em trazer alguém desses clubes, imbecil? Nós vamos montar o nosso próprio quadrado mágico. Trazer os caras direto do Brasil. Naquele país é todo mundo pobre, vai chover jogador querendo vir pra cá.
      B: Mas Ptak, ninguém da equipe técnica conhece os jogadores do Brasil. Precisamos contratar olheiros, enviar eles para lá, esperar até que comecem a se achar no futebol local e...
      P: Caralho Boguslaw, eu não sei porque continuo falando contigo. Que porra de olheiro que nada. Os caras são brasileiros, o futebol tá no sangue deles. Todo mundo nasce sabendo jogar naquele país. É só ir lá e pegar qualquer um. Não tem como dar errado.
      B: Tem também os nossos jogadores atuais. Eles não vão ficar felizes em ser reservas, ainda mais de jogadores desconhecidos por aqui.
      P: Quem não tiver feliz pode ir embora. É todo mundo perna de pau aqui mesmo. Vou encher esse time de brasileiros, de gente com habilidade. Vamos fazer mágica.
      B: Mas Ptak, eu não falo português, e os caras não vão saber falar polonês. Como vou treinar jogadores que não são capazes de me entender?
      P: Já pensei nisso. A habilidade brasileira não pode ficar presa nesse estilo de futebol ruim que a gente joga. O Cláudio disse que lá no Brasil eles falam que é preciso ter gingado. Eu quero um treinador com esse tal de gingado. Pode ir pegando tuas coisas. Na saída já aproveita e mostra a sala do treinador pro Zé Carlos, que é quem vai cuidar do time a partir de hoje.
       
      O dialogo acima é, obviamente, fictício. Mas poderia muito bem ter ocorrido. Naqueles dias, o Pogon Szczecin passava por um mau momento. Os resultados não estavam de acordo com o que o presidente imaginava. Foi aí que ele teve uma ideia brilhante: ora, se o clube não está jogando bem, por que não trocar todo mundo por brasileiros? Afinal, o Brasil é a terra do futebol. País campeão mundial. País que encantava a todos com Ronaldo e Ronaldinho – para não falar de Kaká, Adriano e tantos outros craques.
      É claro que havia algumas falhas no plano do presidente. Afinal, mesmo o Brasil tendo grandes jogadores, nem todo brasileiro é um grande jogador. Para qualquer um de nós, isso é uma obviedade. Antoni Ptak, porém, parece jamais ter pensado nisso.
      Aproveitando-se que a liga polonesa não possuía qualquer restrição ao número de estrangeiros, o Pogon Szczecin trouxe, em uma única temporada, dezoito jogadores brasileiros. A maior parte deles de grandes clubes do futebol nacional, como Sorocaba, Atlético Guaçuano ou União Barbarense.
      Do outro lado, boa parte do elenco do Szczecin saiu quase de graça – afinal, era preciso abrir espaço para os craques brasileiros. A estratégia, é claro, não deu nada certo. Os resultados pioraram ainda mais, a torcida se desencantou com o time, e o Pogon afundou em dívidas, chegando até mesmo a fechar as portas. Mas os detalhes eu conto depois.
       
      Ligas carregadas: Polônia e Brasil (ambos 2ª divisão); Inglaterra, Espanha e Alemanha (todos 1ª divisão).
      Base de dados: pequena, mas com todos os jogadores brasileiros.
      Data de início: 29.05.2017
      Outras opções: mascarar atributos, não adicionar equipe técnica, impedir uso de editor do jogo, ativar orçamentos na primeira janela
    • Lucas Matías
      Por Lucas Matías
      :: APRESENTAÇÃO
      Após longos meses no fórum apenas acompanhando por cima as histórias do pessoal aqui na área, resolvi me aventurar agora que estou com mais tempo livre para finalmente conseguir passar horas à frente do FM.
      O desafio que irei compartilhar com vocês é um que eu já faço a muito tempo, desde o FM 14 pra ser mais exato, porém, apenas no 16 eu consegui ter êxito. É simples, passar por todos os países da Europa e conquistar o campeonato nacional em todos eles.
      O desafio terá algumas regras para que o save flua de uma maneira mais rápida, já que meu PC não é dos melhores e consequentemente com uma base de dados grande ele acaba ficando bem lento. Uma delas é que a cada objetivo alcançado, um novo save será criado. Exemplo: Após conquistar títulos em San Marino, irei para o próximo desafio em um novo save, sempre seguindo a ordem do Ranking de Coeficientes da UEFA.
      Não vou tentar conquistar a Champions League com clubes de Andorra e Gibraltar, nesses países de menor expressão o objetivo é se consolidar nacionalmente com conquistas e entrar no quadro de honra nacional como um dos treinadores mais vitoriosos do país. Claro que uma boa campanha na UCL será bem vinda, mas esse não será o principal objetivo.
      Sempre irei iniciar no clube que está cotado para terminar a primeira divisão nacional na última colocação e irei trocar de clube caso receba uma proposta de uma equipe de maior expressão nacionalmente.
      O manager será o pseudônimo Giovanni Rizzo, italiano de 38 anos que terá a licença para treinador A continental e a experiencia anterior como futebolista profissional nível local.
      A principio é isso, quero fazer algo bem simples mas que agrade a todos, então qualquer dica é bem vinda, até porque essa será a primeira vez que irei tentar jogar com essas regras que criei. Valeu!
       
      :: HISTÓRICO
      01. SAN MARINO
       
    • marciof89
      Por marciof89
      Eis que, enfim, criei coragem para postar uma história aqui no Profissão Manager. Frequento o fórum a muitos anos mas sou um completo bicho do mato, portanto interajo muito pouco, motivo pelo qual demorei a adentrar aqui. Agradeço desde já quem tiver interesse em seguir, e ouvirei todas as dicas que quiserem sugerir, sejam sobre organização, táticas, etc. Li as regras e as recomendações antes de começar, mas deslizes podem acontecer. Os gráficos foi eu mesmo quem fiz, não reparem! hahaha
      Sem mais delongas, vamos ao que interessa.
      Eu tenho um carinho muito grande pelo Tupi, apesar de não ser mineiro. A torcida do Tupi, apesar de pequena como de praxe entre os times pequenos, é muito apaixonada. Não são muitos os times brasileiros sem muita relevância no cenário nacional que mantenham uma torcida apaixonada assim. E como sou da época do Elifoot 2 e 98, então sempre achei graça em pegar um time lá das divisões de baixo e levar até a glória.
       

      O Tupi Futebol Clube é um clube da cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais, e foi fundado no dia 26 de maio de 1912 por moradores ilustres da cidade. Durante os primeiros anos, era chamado de Tupy, já que muitos de seus fundadores eram dissidentes do Tupynambás (atualmente seu maior rival). É o maior clube da cidade, e tem como maior glória a conquista da Série D em 2011. A equipe manda seus jogos no estádio Radialista Mário Heleno (estádio da cidade), com capacidade para mais de 30 mil pessoas.
      Seu maior rival, como dito anteriormente, é o Tupynambás, time também de Juiz de Fora, com quem faz o clássico Tu-Tu. Durante um curto período de tempo na década de 90, ele se fundiu com o Tupynambás e o Sport (outro time da cidade) e formaram a Cooperativa Manchester de Futebol, inspirados no sucesso da fusão do Paraná Clube. Porém, resultados pífios e crises de ego fizeram com que a fusão não aguentasse, tendo disputado apenas 3 estaduais com o novo nome.
      O time carece de ídolos, e não revelou grandes jogadores para o futebol mundial. Apesar disso, dois nomes notáveis passaram pela equipe. Muller, campeão mundial pelo São Paulo, e Romário, que apesar de ter sido proibido pela FIFA de atuar pelo time por ter jogado por 2 equipes num período de um ano, chegou a treinar com o elenco e atraiu a atenção da mídia para o time.
      O mascote do time é o Galo-Carijó, em homenagem ao principal fundador da equipe, que tinha o apelido de carijó, e que inspira o nome da história.

      Estádio Municipal Radialista Mário Helênio
       

      Vou jogar esse save com o Brasil Mundi Up, pois apesar de muita gente falar que ele pode dar uns crashs, eu sempre usei ele (com uma quantidade bacana de ligas ativadas) sem ter problema algum, inclusive passando de 2030. Gosto da organização dele, além do acréscimo de outros níveis do brasileirão e disputas de taças que costumam ajudar até mesmo no teste de táticas e jogadores.
      • Início: 18/12/17
      • Ligas adicionais ativadas: Todas as sulamericanas, China, Alemanha, EUA, Espanha, Inglaterra, Itália, Portugal, Rússia e Ucrânia. (todas elas apenas as primeiras divisões, apenas para deixar a Libertadores mais realística e as transferências também).
       

      O save vai se basear no meu nome pessoal, mas com uma idade mais elevada que a minha, até para condizer com uma experiência razoável futebolística pré-vida de treinador.
       

      Escolhi sugestões baseadas no nível do Tupi, pra não ficar roubado nem absurdamente difícil também pois não sou o Mourinho do FM haha.
      Gosto de fazer técnicos que são mais voltados para o conhecimento do elenco em si, deixando o grosso do desenvolvimento e contratação de jovens jogadores a cargo do auxiliar e diretor desportivo. Claro que estou sempre acompanhando e impedindo algumas burradas que eles costumam cometer, mas meu foco, ao menos inicial, é me dedicar ao elenco principal.
      E aqui um panorama inicial do time:

       

      • Subir a Série B
      • Subir a Série A
      • Ganhar a Copa do Brasil
      • Ganhar o Campeonato Brasileiro
      • Ganhar a Copa Libertadores da América
      • Ser o time do interior de Minas Gerais com o maior número de títulos do Campeonato Mineiro (Villa Nova detém 5 títulos)
      • Desenvolver a infraestrutura de treinos do time para, ao menos, 4 estrelas
      • Ser um dos times mais bem reputados do Brasil (Top 5)
      • Melhorar as finanças do clube
      Objetivos complementares:
      • Ganhar o Mundial de Clubes
       
       

       
    • thyagocda
      Por thyagocda
      SUMÁRIO

      Apresentação
      Sou mais um daqueles apaixonados por FM, mas por conta dos compromissos pessoais, o tempo gasto com o jogo deve ser bem equilibrado. Ano passado criei uma história aqui na PM com o Porto mas acabei interrompendo depois que descobri que eu seria pai, a gravidez passou, meu filho (Thayler) já nasceu com saúde graças a Deus. E agora que as coisas acalmaram vinha planejando o retorno a área.
       
      Estilo de Postagem
      Tentarei seguir um padrão de postagens bimestrais sobre os acontecimentos no jogo. Mas pretendo utilizar as probabilidades de apostas do jogo para gerar interatividade com os leitores entre as postagens. Pelo menos a introdução do save contará com uma "pequena ficção" e ao longo do save tentarei dar prosseguimento.
       
       

      O Desafio Real #1 | A Dany - MAI/17
      Valência - ESP

      Clique aqui para a próxima postagem
    • Ari Cesar
      Por Ari Cesar
      Olá a todos.
      Comprei o FM 18 e resolvi iniciar um save no Brasil de formação e base. Já estava realizando em off no FM 17 com o Milan RS e ai com a nova versão resolvi jogar da mesma forma e compartilhar. A ideia é bem similar aos demais saves de base: levar o clube a glória usando apenas a base.
      Escolha do clube
      Para escolher o clube resolvi pesquisar na base do brasil up qual seria o clube profissional com menor estádio no Brasil. Inicialmente havia encontrado um clube do RS com um estádio de 200 lugares, mas procurando um pouco mais encontrei o SC Jaraguá que possui um estádio com apenas 100 lugares. Após isso resolvi pesquisar um pouco da história e descobri que SC Jaraguá foi criado graças ao desenvolvimento da base. Dessa forma resolvi escolher o Leão do Vale para iniciar minha empreitada.
      Objetivos do save
      Resolvi colocar algumas metas que em sua maioria serão atingidos a longo prazo. Coloquei asterisco naqueles que acho ser quase impossíveis mas que gosta de ver como o FM se comporta.
      Equipe
      Utilizar a base Aplicar o modelo de jogo ofensivo visando a posse de bola e passes rápidos.  Reter o máximo de jogadores na equipe impedindo que saiam para a Europa. * Ter eleito o melhor jogador jovem do mundo. * Ter eleito o melhor jogador do mundo. *  
      Clube
      Possuir a melhor estrutura de Santa Catarina Possuir a melhor estrutura do Brasil Possuir a melhor estrutura de clube Sul Americano Se tornar o principal clube formador de Santa Catarina Se tornar o principal clube formador do Brasileiros Se tornar o principal clube formador Sul Americano Se tornar o principal clube Catarinense Se tornar o principal clube Brasileiro Se tornar o principal clube da América do Sul Ficar entre os 5 melhores clubes do mundo * Títulos
      Ganhar a campeonato catarinense Ganhar o Brasileiro série A Ganhar a copa do Brasil Ganhar a Sul Americana Ganhar a libertadores Ganhar o mundial de clubes Técnico
      Me tornar o melhor técnico brasileiro de todos os tempos História do clube
      O Sport Club Jaraguá nasceu inicialmente com o nome de: Associação Catarinense de Futebol Arte, quando foi fundado em 15 de abril de 2008, e no dia 25 de março de 2011, passou a ser chamado pelo nome atual. O clube iniciou suas atividades com o intuito de trabalhar com atletas da região, com idade de categorias de base. Com o passar do tempo a base foi se estruturando, parcerias foram sendo firmadas com outros clubes e empresários e, no ano de 2011, um novo clube de futebol profissional foi lançado no futebol catarinense.
      O Sport Club Jaraguá possui as cores preto, vermelho e amarelo, devido a forte imigração alemã da região.Sua estreia em competições oficiais, ocorreu na disputa da Divisão de acesso do Campeonato Catarinense de 2011 quando terminou a competição como vice-campeão.
       
      Historia do manager
      Lucas Castro é morador de Jaraguá e em sua infância/adolescência atuou na Associação Catarinense de Futebol Arte. No período de transição dos nomes Lucas abandonou a equipe por perceber que não possuía qualidade suficiente para atuar como jogador. Apesar de sua paixão pelo clube e pelo futebol Lucas decidiu cursar Educação física para no futuro ajudar a equipe fora das 4 linhas. Agora chegou esse dia e Lucas foi escolhido como técnico do Sport Clube Jaraguá. Ele não possui licença e seu passado esta como futebol amador.
       
      Em breve coloco informações sobre a equipe, formação, competições e início da aplicação da filosofia na equipe.
       
×