Jump to content
Sign in to follow this  
Herr Jones

Luz, câmera e... Futebol: l'histoire de Devereaux [18/06]

Recommended Posts

Herr Jones

AljeAnL.jpg
Luz, câmera e... Futebol: l'histoire de Damien Devereaux

CONSIDÉRATIONS INITIALES  entendendo o propósito da história:

Spoiler
  • Resolvi tentar algo diferente na apresentação, buscando introduzir como narrativa principal do save uma espécie de filme documentário, contando com a aparição de pessoas envolvidas: alguns que constam na base do jogo e outros fictícios para tomarem parte na história. Por se tratar de uma primeira experiência com esta forma de narrativa, conto com o apoio de vocês no retorno do que está legal e o que pode ser melhorado, de forma a deixar a leitura mais agradável!
    • Com relação às respostas partidas da interação com o pessoal, a respeito do desenvolvimento do save, tentarei fazer, na medida do possível, inserindo todas elas dentro da própria forma de contar a história, como se fossem aspectos marcantes relacionados ao desenvolvimento do clube ou do treinador; tentando, assim, desenvolver uma forma de trazer o leitor/comentarista ao próprio universo da história.
      • Desta forma, caso vocês desejem, podem se inserir na história de formas distintas: desde membros da imprensa até torcedores do clube (ou rivais). Também, se quiserem, podem escolher um pseudônimo para ser utilizado no decorrer da história, quando inseri-los dentro dela.
  • A história será contada dando enfoque no personagem fictício escolhido para ser treinador em um clube que eu sempre tive simpatia; a trajetória do treinador, no entanto, pode não ser exclusivamente voltada a este clube, muito embora o objetivo central deste save seja o desenvolvimento desta equipe.
    • Nota: o time escolhido não é jogável na base de dados pura do jogo, então encontrei uma base alternativa e realizei algumas modificações na equipe para corroborar com alguns objetivos traçados, a saber: 1) tornei o clube propriedade dos torcedores, com eleições para a presidência e 2) retirei o treinador real do clube, deixando-o disponível para escolher o treinador desempregado e, assim, tornar mais condizente com a realidade que será traçada na história até assumir o clube.
  • Espero que vocês acompanhem e, principalmente, gostem!

PROFIL DU ENTRTEINEUR contextualizando o protagonista:

O personagem escolhido para protagonizar toda a história é um jovem chamado Damien Devereaux. Nascido na cidade de Cannes, em 31 de maio de 1992, mudou-se ainda moço, aos 16 anos, para Paris onde graduou-se em Ciências Sociais pela Sorbonne, buscando enfatizar o aspecto de gestão esportiva. Amante de futebol, simpatizava bastante com as equipes de futebol que eram capazes de revelar grandes nomes para o cenário futebolístico internacional. Cresceu assistindo, e ouvindo de seu pai, sobre uma prática fulminante do futebol francês: o Jeu à la Nantaise, protagonizado pela equipe de Nantes e inspirado no jeito irreverente de se jogar futebol que faz brilhar os olhos de qualquer brasileiro quando assistia à seleção canarinho protagonizar maravilhas com a bola nos pés. Através de seu pai, o jovem Devereaux criou um carinho especial pelo Nantes; porém, por si, passou a acompanhar o Cannes: time de sua cidade e que, na época, estava em franco crescimento chegando a revelar grandes nomes para o futebol, incluindo um dos mais geniais meio-campistas que o jovem teve a oportunidade de acompanhar: Zinédine Zidane.

A3fHqGq.jpg

Ao longo de sua graduação, Devereaux participou de algumas competições amadoras de futebol atuando pelo Corbeil-Essonnes, das divisões de honra francesas. Ele atuava como meio-campista avançado, mas não considerava a hipótese de se tornar um jogador profissional; preferiu enfatizar sua formação e, assim, dedicou-se bastante aos estudos. Tão logo recebeu seu diploma de graduação, decidiu abandonar o futebol amador para buscar uma vaga no mercado de trabalho. Conseguiu, ainda em 2014, quando se formou, uma vaga como professor em um Liceu particular dando aulas de Sociologia e Filosofia. Sem desistir de seu sonho para atuar no futebol, Devereaux seguiu sua formação adentrando ao mestrado em gestão esportiva e buscou, junto à Fédération Française de Football, a obtenção de sua Licença Nacional C para poder atuar como treinador. Tanto sua licença quanto seu título de mestre só chegaram em 2017.

Neste meio-tempo, enquanto aguardava sua licença, Devereaux se disponibilizava nas horas vagas para realizar consultorias aos clubes de futebol franceses, principalmente para os clubes semi-profissionais próximos a Paris, mas também prestou seus serviços a alguns clubes mais conhecidos que hoje se estagnaram como, por exemplo, o Racing Club de Lens e Association de Jeunesse Auxerroise.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones

L'HISTORIQUEdetalhes da trajetória de Damien Devereaux por temporada

  • 2017/2018: Association Sportive de Cannes Football | National 3: Corse et Mediterranée
    • National 3: 1º lugar (campeões)
    • Coupe de France: seizième de finale (v. Stade Reims, 0-1)
  • 2018/2019: Association Sportive de Cannes Football | National 2: Groupe C
    • National 2: 4º lugar
    • Coupe de France: huitème tour (v. Groupe Sportive de Consolat, 2-3)
  • 2019/2020: Association Sportive de Cannes Football | National 2: Groupe C
    • National 2: 6º lugar (acesso ao National)
    • Coupe de France: septième tour (v. La Berrichone de Châteauroux, 4-5et)
  • 2020/2021: Association Sportive de Cannes Football | National
    • National: 3º lugar (play-offs de acesso)
    • Ligue 2 - play-off: vencedor (v. Orléans, 1-2 e 3-0 | 4-2ag.)
    • Coupe de France: huitème finale (v. Olympique Lyonnais, 0-2)
  • 2021/2022: Association Sportive de Cannes Football | Ligue 2
    • Ligue 2: 17º lugar
    • Coupe de la Ligue: vice-campeão (v. Paris Saint-Germain, 1-2)
    • Coupe de France: trente-deuxème finale (v. Monaco, 1-2)
  • 2022/2023: Association Sportive de Cannes Football | Ligue 2
    • Ligue 2: 4º (play-offs de acesso)
    • Ligue 2 - play-off: vencedor (v. Red Star, 2-1)
    • Ligue 1 - play-off: finalista (v. Caen, 1-0 e 4-5 | 5-5f, ag.)
    • Coupe de la Ligue: huitème finale (v. Olympique Marseille, 0-1)
    • Coupe de France: trente-deuxième finale (v. Saint-Étienne, 0-2)
  • 2023/2024: Association Sportive de Cannes Football | Ligue 2
    • Ligue 2: <em andamento>
    • Coupe de la Ligue: <em andamento>
    • Coupe de France: <em andamento>

*** ** * ** ***

ÍNDICE

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bigode.

Belíssima introdução. A ideia parece ser excelente e chamou minha atenção. Certamente irei acompanhar a saga. Boa sorte, cara!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones

cfdwTzy.jpg
Apresentação para o Conselho Curador do Festival de Cannes, a título de conclusão do curso de formação de cinegrafistas

DUBOIS: Ora vamos, pessoal! Eu preciso gravar alguma coisa pro meu curso na academia! O que seria melhor do que a reunião dessa gente toda que não se vê há anos!?
DUPONT: Pra que diabos você quer gravar isso!? Não tem ninguém famoso! A gente só sabe beber... Quem veria um monte de moleque enchendo a cara? Eu que não!
DUBOIS: Ah, velho. Vocês são chatos pra cara#%*! Pede mais uma pra gente aí enquanto eu desligo essa coisa.

pjUUdxq.jpg

A imagem exibida é um pequeno tour pela cidade de Cannes. Em destaque, aparece o Boulevard de La Croisette em imagem cinematográfica aérea, enquanto a voz de Dubois narrava o seguinte: "os acontecimentos exibidos neste curta contêm sérias sátiras sociais realizadas pela emergente contracultura antropológica francesa".

DEVEREAUX <visivelmente alcoolizado>: Vocês são f*#@$! Bando de pequeno burguês! Esse país tá uma desgraça e vocês xingando o povo que coloca fogo nos carros de polícia! Aquela Le Pen tava pra ganhar a eleição e a gente tá aqui, quieto!? Tem que quebrar essa porr...
MOREAU <interrompendo o discurso inflamado de Devereaux>: Oi, gente! Cheguei! Desculpem o atraso. Tava finalizando algumas coisas pra mudar de volta pra cá.
DUBOIS: E aí, gata! Você tá voltando mesmo pra cá?
MOREAU: Oi, Christophe! Estou sim! Vou trabalhar no escritório do meu pai.
DUPONT: Você já formou, minha filha!? Como assim? Esse curso de Direito é tão fácil assim!?
MOREAU: Hahahaha! Vai sonhando, Antoine. Você que tem problema... Tá estudando há não sei quantos mil anos e não vai terminar nunca, né?
DUPONT: Que nada, só falta a outra metade...
DEVEREAUX: A outra metade do começo, né, cara?
DUPONT: Por isso você é meu amigo, Damien! Você me conhece! Hahahahaha!
MOREAU: Vocês não existem...

QCyqQ4E.jpg
A câmera faz um súbito corte e volta mostrando uma fervorosa discussão de Devereaux com Dupont.

DEVEREAUX: Bicho, como assim você acha que essa porcaria do Paris Saint-Germain tá fazendo bem pro futebol???
DUPONT: Claro, velho! Os caras tão montando um time absurdo e vão vencer tudo! A França vai acabar voltando pro mapa desse jeito!
DEVEREAUX: Que droga você tá usando, velho? O time só tem estrangeiro, não vai melhorar nada o futebol daqui. Aliás, o futebol daqui já tá uma porcaria... Olha a quantidade de time tradicional jogando a Ligue 2. A outra quantidade de equipe tradicional beirando o rebaixamento na Ligue 1... Até o time daqui, que sempre foi muito forte, tá jogado às traças. <ele puxa o braço de alguém> Quer ver? Velho, o que você acha desse time daqui? Não tem nada acontecendo, o time tá estagnado e eles não sabem nem capitalizar o porte do time mesmo no amadorismo pra dar o retorno à sociedade... Tem que colocar na mão da torcida que isso vai pra frente! Tá difícil, não é mesmo, amigo?

<a pessoa balança a cabeça, meio que assentindo com o posicionamento, mas sem entender o que estava acontecendo>.

DUPONT: Como você tem a ousadia de falar com o dono do clube assim, velho? O cara que tá servindo seus uísques?
DEVEREAUX: Foi mal, cara. Mas eu fico revoltado! Os caras não sabem fazer planejamento, só sabem gastar dinheiro. Por isso esse país tá descendo pela descarca. Tá tudo uma mer... Pera aí, você é o dono daqui?
LAMBOURDE: Claro, amigo. Tudo bem. Eu nem imaginava essas coisas que você disse, mas o Micoud comprou o time e está querendo dar voz à torcida.
DEVEREAUX: Antes tarde do que nunca, né? Hahahaha!
DUPONT: Velho, você não tem noção nenhuma do que tá rolando por aqui, né?
DEVEREAUX: Bicho, tem quase nove anos que eu fui embora. Lógico que eu tô por fora... Eu torço pelo time desde criança, mas depois que essa desgraça se relegou ao amadorismo não tem condições de acompanhar. Nem o site eles atualizam! Mas por que você diz isso?
DUPONT: Hahahahaha! Você puxou a pessoa mais errada do mundo para falar esse monte de asneira! O cara, além de ser dono do bar, é braço direito no time. Tá chamando o amigo de incompetente! Hahaha!
DEVEREAUX: Rapaz, eu tô dizendo que o time não tem noção do que fazer. Tem tanta coisa e um potencial de crescimento enorme... O time já fez parceria até com a prefeitura no passado, por que não tentar de novo? É tanta coisa, mas se ficar na mesmice que colocou no fundo do poço, não volta mais!

LAMBOURDE: Realmente, amigo. Achei interessante esse seu posicionamento. Você pode dar um pulo aqui amanhã à tarde pra gente trocar uma ideia?

MGvoZi6.jpg
Convite para entrevista com o AS Cannes efetuado às 10:52 da noite, horário local.

DEVEREAUX: Claro, cara! Valeu!
MOREAU: Para tudo, gente. Pera aí... Você conseguiu uma entrevista de emprego bêbado!? É isso mesmo!?
DUBOIS: Bem que ele vive dizendo que esse país tá indo por água abaixo... Agora tenho que concordar!
DEVEREAUX: Ah, sai fora vocês dois. Tô aqui de boa, curtindo minhas férias... O cara foi massa e quer só trocar uma ideia, deve nem saber que eu trabalho com futebol... Hahahaha! Vamo comemorar que essa gente toda tá aqui! Vamo tomar todas porque Annette voltou e pra ajudar o Christophe com as ideias pro filme dele! Hahahaha!

FzAzgIh.jpg

A câmera corta para uma imagem em que todos estão brindando suas cervejas e, logo após, a imagem vai esmaecendo até escurecer enquanto a voz de Dubois diz: "podemos não ser famosos, nem badalados; mas temos uma vida e escolhemos vivê-la".

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

Boa sorte.

Share this post


Link to post
Share on other sites
EduardoSofiate

Introdução muito bem escrita!
Boa sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Tom_Leme

Boa sorte,

 

Acompanhando... história promissora pela introdução.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Inner Logic

Quando eu vi o titulo em francês e a menção ao cinema eu imaginava que seria o Cannes... Belo início, ainda mais pela maneira que vem contando, que tem um quê de roteiro de cinema/teatro

 

Boa sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones
10 horas atrás, Bigode. disse:

Belíssima introdução. A ideia parece ser excelente e chamou minha atenção. Certamente irei acompanhar a saga. Boa sorte, cara!

Valeu, Bigode! Eu achei que a proposta da narrativa casaria bem com o próprio save e pensei "por que não arriscar?". Espero que ela siga chamando a atenção! :)

5 horas atrás, Henrique M. disse:

Boa sorte.

Obrigado, Henrique! :)

57 minutos atrás, EduardoSofiate disse:

Introdução muito bem escrita!
Boa sorte!

Valeu, Eduardo! Espero que ela siga por esse caminho... :P

19 minutos atrás, Tom_Leme disse:

Boa sorte,

 

Acompanhando... história promissora pela introdução.

Valeu, Tom! Espero que continue gostando do desenrolar da história.

13 minutos atrás, Inner Logic disse:

Quando eu vi o titulo em francês e a menção ao cinema eu imaginava que seria o Cannes... Belo início, ainda mais pela maneira que vem contando, que tem um quê de roteiro de cinema/teatro

 

Boa sorte!

Opa, amigo. Realmente não tinha como rejeitar essa oportunidade de colocar em evidência a outra grande força da cidade, né? Hahaha! Fico feliz que tenha curtido essa forma de narrativa e ainda mais por estar bem afinada com a proposta de roteiro, como eu queria que fosse! Muito obrigado!

Share this post


Link to post
Share on other sites
ggpofm

Bem-vindo e boa sorte para save. Espero que consiga fazer o save ficcional que você não levou adiante no seu save de estreia. Terá bastante trabalho.

Essa ideia do documentário foi feita pelo @Jirimias, mas creio que ele não tenha inserido os leitores do tópico na história.  

Força para a continuação.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
marciof89

Irado o tema, a escolha do time e tudo mais, muito simbólico. Ansioso para acompanhar, boa sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones
59 minutos atrás, ggpofm disse:

Bem-vindo e boa sorte para save. Espero que consiga fazer o save ficcional que você não levou adiante no seu save de estreia. Terá bastante trabalho.

Essa ideia do documentário foi feita pelo @Jirimias, mas creio que ele não tenha inserido os leitores do tópico na história.  

Força para a continuação.

 

Oi, gg! Valeu pela força. Esse, certamente, vou conseguir escrever. Vai ser trabalhoso, mas é bem divertido escrever essas histórias... Hehehe!

Exatamente, eu dei uma lida nos tópicos das Histórias Memoráveis e esse modelo que ele trabalhou me chamou muito a atenção, gostei muito da forma que ele trouxe a narrativa que, inclusive, era com o mesmo time que eu contei minha última história! :P

21 minutos atrás, marciofujarra89 disse:

Irado o tema, a escolha do time e tudo mais, muito simbólico. Ansioso para acompanhar, boa sorte!

Valeu, Marcio! Também achei que tudo casou muito legal e, acredito, o desenrolar da história ficou bacana. Tô gostando bastante de escrever... :P

Obrigado!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones

AljeAnL.jpg
L'ORIGINE DES ENREGISTREMENTS
o inusitado começo da história

Era uma terça-feira pela tarde, três dias depois da conversa entre Devereaux e o diretor do Cannes, Bernard Lambourde. Antoine vai até a casa dos pais de Damien, onde ele passava suas férias, e vê o rapaz sentado à beira do gramado fumando um cigarro enquanto mexia em seu celular.

DUBOIS: E aí, Damien! Tudo tranquilo?
DEVEREAUX: E aí! Tô aqui esperando uma ligação para resolver umas pendências lá no meu apartamento em Paris... Mas tá tudo em ordem, e com você?
DUBOIS: Tudo legal, mano. Só preciso de sua ajuda com uma parada...
DEVEREAUX: Manda a bomba, velho.
DUBOIS: Não sei se você tá sabendo, mas apresentei ontem uma prévia do meu curta para o Conselho Curador do Festival...
DEVEREAUX: E aí, apresentou o quê?
DUBOIS: Eu gravei o encontro do pessoal lá no Gotha Club, até a parte que o dono da boate té chamou para uma entrevista. Foi tipo aquelas redações que a gente fazia quando era criança, falando sobre as férias...
DEVEREAUX: Você é doido?  Você tava gravando aquilo tudo lá mesmo? Achei que tinha desligado aquela câmera! Hahahaha! O que eles falaram?
DUBOIS: Então, eu não tinha muita noção do que fazer... Aí fiz isso mesmo. O legal é que os avaliadores acharam diferente a proposta do teaser e pediram para que eu complementasse com você falando como foi as coisas lá na sua entrevista e tal... Só pra ver se tinha algum futuro...
DEVEREAUX: Acho que é de boa, mano! Eu te ajudo... Só não levo jeito para ator... Hahahaha! Como faz essa coisa aí de apresentar?
DUBOIS: Pode sentar aí mesmo... Depois é só falar o que rolou por lá.
DEVEREAUX: Tá... Pera aí, rapidão. Vamo fazer o seguinte: o pessoal lá gostou daquele monte de gente enrolando a língua, num foi? Então vou lá dentro pegar uma cerveja... Aí fica quase igual a continuação... Hahahaha!
DUBOIS: <gargalhando bem alto> Você não vale nada, cara! Vai lá então. Eu ajeito as coisas aqui enquanto você vai lá... Só não aja tão naturalmente, senão eu perco esse curso... Hahaha!

ExOnfBM.jpg

A câmera começa a rodar a filmagem enquanto Devereaux estava sentado em uma cadeira daquelas de jardim com uma cerveja em sua mão.

DEVEREAUX: Então... Como vocês viram no episódio anterior <risos>, eu estava lá na boate cuidando das minhas coisas e filosofando sobre uma infinidade de outras situações, como sempre fiz, até que falei sobre futebol com uma pessoa que, curiosamente, era membro da diretoria do time daqui e... Bem, recebi um convite de trabalho... Opa, trabalho não! Uma entrevista de emprego... Pera! Corta! Tá feio demais essa porcaria, tá parecendo que eu não sei me expressar! <risos>. [...] Enfim, fui lá no dia seguinte, com muito custo e morrendo de ressaca, já que eu tava curtindo minhas férias com meus amigos de infância... Conversei bastante com o rapaz que me convidou. Lambourde, o nome dele. Acho que nem foi uma entrevista, porque ele não perguntou minhas qualificações nem nada, mesmo que eu tenha levado elas... Ele tava mais interessado em saber minhas ideias mirabolantes para alavancar o time...

Bom, normalmente eu cobraria por isso, mas em meio a alguns goles de uísque e por ser o time que escolhi ser um torcedor apaixonado, frequentando sempre o Stade Pierre de Coubertin, acabei comentando algumas coisas. Não muito apurado, porque nunca cheguei a me debruçar sobre isso... Sabe como é, né? Casa de ferreiro, espeto de pau. <risos>. Eu disse que tinha meus diplomas em gestão esportiva e que consegui, com muito custo, tirar minha Licença Nacional C pela Federação, ainda nesse ano de 2017, mas que pretendia seguir me aprofundando nisso... <neste momento, Damien acende um cigarro e, logo após, dá um gole em sua cerveja>

Ele me passou algumas informações sobre o time, como está atualmente, dizendo que a maior dificuldade era ser a única equipe amadora do National 3, equivalente à 5ª divisão francesa, enquanto competia com outras equipes semiprofissionais mais estruturadas. Mas deixou claro que a gestão de Micoud tinha interesse em resgatar a história tradicional do time, só que, antes, tinham alguns entraves a serem resolvidos antes de planejar essa nova temporada. Nos despedimos e... Bom, foi isso.

DUBOIS: Acho que está bom... Valeu, cara! Só é uma pena que ele não tenha te oferecido nada...

telefone-tocando_318-54133.jpg

<o telefone de Damien toca e, na outra linha, era Lambourde, o dono da boate que curiosamente era diretor do Cannes. Dubois pergunta se poderia gravar a conversa e Devereaux assentiu, colocando logo o celular no viva-voz. Dubois aproxima a câmera para pegar tanto a conversa quanto Devereaux conversando>.

LAMBOURDE: [...] com Micoud. Ele estava na Itália conversando com a diretoria do Parma para entender melhor o planejamento deles para a reestruturação após a falência1. Depois me disse que precisaríamos fazer uma mudança mais drástica e tentar reformular bastante coisa e, inclusive, trouxe alguns princípios que conversei com você. Ele disse também que o nosso treinador optou por seguir outro caminho, apesar de ter alcançado a promoção, e me autorizou a buscar um novo treinador. Assim, meu pensamento foi logo em convidar você, sobretudo por se alinhar bastante com os pontos trazidos pelo presidente. Porém, como você sabe, o nosso clube está com o estatuto de amador e estamos com muitas dificuldades na gestão financeira para lhe apresentar um contrato com rendimentos... Então, a minha proposta é de um contrato amador, sem salário. Pode não ser nada, mas como você conversou comigo, esta proposta te coloca no caminho do futebol. Também, como sua pretensão é garantir mais estudos com a Federação, podemos facilitar isso para você já que você terá um vínculo com time de futebol e, na medida do possível, arcaremos com os custos de seus estudos.

uuVZQHx.jpg

DEVEREAUX: Poxa, muito obrigado pelo convite! Eu até tenho interesse, mas largar meu trabalho em Paris e voltar pra casa dos meus pais sem um emprego formal que me dê estabilidade financeira é difícil... Mas, por outro lado, eu quero muito entrar no rumo do futebol e a oportunidade é excelente! No caso, para aceitar, eu só tenho uma exigência que é inegociável: preciso de um tempo para voltar a Paris e resolver minhas pendências por lá. Se não for possível, infelizmente eu terei de recusar...
LAMBOURDE: Claro, meu amigo! Eu pago suas passagens de ida e volta para resolver sua situação por lá, então. Você topa?
DEVEREAUX: Muito obrigado! Eu quero, sim! Quando passo pra falar com você pessoalmente e assinar as coisas?
LAMBOURDE: Faça o seguinte: amanhã dê uma passada lá no Stade Pierre de Coubertin, assinaremos seu contrato e logo depois você terá um encontro breve com alguns jornalistas. Assim que tiver finalizado lá, você está liberado para ir até Paris resolver suas pendências, só precisamos que você volte junto com o retorno dos jogadores de suas férias. Dá tempo?
DEVEREAUX: Dá, sim! É coisa rápida. Algumas, inclusive, eu posso começar a resolver ainda hoje para chegar lá e só dar as baixas... Muito obrigado pela oportunidade!
LAMBOURDE: Seja bem vindo, então! Ah, uma última coisa: acredito que você já saiba, mas não custa reforçar: neste primeiro momento, como você ainda é debutante à beira do gramado, você ficará apenas à frente da gestão técnica do clube. Você poderá indicar alguns jogadores, mas quem estabelecerá contato com eles será o Micoud. Além disso, também te garantimos a possibilidade de vetar algum jogador, caso acredite que não lhe sirva... Mas duvido bastante que você faça isso, principalmente por alguns motivos que você vai descobrir quando tomar posse do cargo.

______________
1 Apesar da clara coincidência com meu save anterior, Micoud estava lá como ex-jogador dos crociatis. Mas achei interessante essa conexão, hahaha!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Vannces

Olha, está prometendo e muito esse save, bem detalhado e bom encaixe do tema cinema com o futebol. Desde a redação inicial que venho pensando em uma forma de participar do save, como você explicou e sugeriu no conteúdo oculto. Usei essa ideia também no meu save, então, acho que bem interessante. Acompanhando.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones
14 minutos atrás, Vannces disse:

Olha, está prometendo e muito esse save, bem detalhado e bom encaixe do tema cinema com o futebol. Desde a redação inicial que venho pensando em uma forma de participar do save, como você explicou e sugeriu no conteúdo oculto. Usei essa ideia também no meu save, então, acho que bem interessante. Acompanhando.

Oi, Vannces! Logo mais você acha uma forma para se encaixar por aqui, até porque ainda tá bem no começo e ainda não adentrei propriamente ao save (coisa que deve rolar daqui a duas atualizações, que é quando as coisas já estão mais ajustadas). Obrigado! :)

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones

sljlaq9.jpg
LE CONFERENCEa apresentação e uma análise estrutural da equipe

LAMBOURDE: Boa tarde a todos. Estou aqui como representante de nosso presidente, Johan Micoud, que está em viagem, para apresentar o nosso novo treinador. Damien Devereaux será o nosso comandante para esta temporada, sendo acolhido pela diretoria como parte de um projeto de reestruturação do clube. Ele fará um breve pronunciamento e, a depender do horário, poderá responder às perguntas levantadas.

DEVEREAUX: Boa tarde, gente. Agradeço a apresentação e à oportunidade que me foi dada aqui, Bernard. Acho que ninguém aqui me conhece, até porque é o meu primeiro trabalho como treinador de futebol. Esbocei, em conjunto com nosso diretor, um planejamento estratégico para recuperarmos a história do Cannes. Minha área de atuação, pela qual me formei, é voltada à gestão do futebol; porém meu trabalho aqui será pura e simplesmente voltado para o comando técnico do clube, tal como acordado no momento de minha assinatura. [...] Teremos um caminho longo e árduo a ser percorrido, principalmente por sermos a única equipe amadora de todos os grupos do National 3, mas penso que poderemos, de alguma forma, buscar um processo gradual de profissionalização num médio prazo. [...] Recebi um relatório de análise do nosso plantel e, no momento, teremos que nos desdobrar para construir um elenco sólido para a disputa das competições que participaremos. Nosso maior foco de jogadores, inicialmente, será para a defesa, já que não possuímos nenhum zagueiro no plantel.

zmuLphv.jpg
Elenco inicial do AS Cannes para a temporada 2017/2018

Nossos principais jogadores, atualmente, são o lateral direito Mickaël Cériélo, de 32 anos, e o goleiro Maxime Montay, de 27. Mas, claro, outras peças poderão se destacar e todos terão espaço para mostrar seu talento. [...] Tenho grande apreço pelo clube, até porque nasci aqui na cidade e, sempre que pude, estive presente nos nossos jogos. Desde criança. Sofri, como qualquer torcedor, durante todo o processo de decadência que nos apequenou. Mas, com a metodologia de democratizar o processo político do clube, graças às movimentações certeiras de nosso ídolo Johan Micoud, acredito que estamos no caminho certo para ser a vanguarda da contra-cultura futebolística, mostrando ao mundo que não são necessários caminhões de petrodólares para comprar a grandeza; precisamos, mais do que nunca, trabalhar com a nossa comunidade. Com quem sempre esteve ao nosso lado e, assim, garantir uma Associação estável. Então, eu peço à comunidade, também, que nos acolha! Que façam parte de uma nova história de l'Association Sportive de Cannes Football!

MONTROSE (RFI - Côte d'azur): O senhor fez este discurso como se fosse o presidente do clube, porém o senhor é apenas o treinador da equipe. Considerando a breve temporalidade que os treinadores têm à frente dos clubes, por que o senhor afirma como se fosse permanecer em um longo prazo, ainda mais sendo seu primeiro trabalho?
LAMBOURDE: Acho que não são necessárias perguntas. O tempo está escasso e Damien terá de se retirar para resolver coisas pessoais antes do retorno das férias por parte do elenco.
DEVEREAUX: Lambourde, se me permite, respondo a esta questão. Concordo com seu ponto de vista de que os treinadores têm vida curta nos clubes, com algumas pouquíssimas exceções; além, claro, de poder não dar certo esse casamento meu com o clube por conta da minha inexperiência e falta de reputação. É óbvio, são questões que eu levo em consideração! Porém, eu afirmei tudo aquilo porque foi o planejamento estratégico traçado por mim como parte de minhas qualificações como gestor esportivo, em conjunto com Lambourde e com o aval de Micoud. Pode ser minha primeira viagem, sim, como treinador; porém no planejamento estratégico do esporte definitivamente não é o meu primeiro trabalho. Aliás, esse projeto foi discutido antes, inclusive, de eu receber a proposta para treinar o clube. Foi uma consultoria que, usualmente seria cobrada, porém a fiz sem custos porque sei da situação em que nos encontramos e, além disso, eu sou um torcedor apaixonado por esse time. [...] Se o senhor quiser duvidar do meu trabalho, fique à vontade, porque ele é voltado para os jogadores e, principalmente, para a torcida. Fui contratado para estar à beira do gramado nesta temporada e espero fazer um bom trabalho, independentemente de eu ser jovem, inexperiente ou desconhecido. Posso ter dificuldades? Claro! Tudo tem seus desafios, eu só tenho que provar a minha capacidade, não só para a diretoria, mas para mim mesmo. Entusiasmo para isso não falta! Boa tarde para os senhores e espero vê-los mais vezes. <levanta-se, conversa brevemente com Lambourde e, então, se retira do local>.

________________________________________________________________
FÊTE DE RETOURa festa que agitou o grupo de amigos

Após resolver suas pendências em Paris, Devereaux retornou para Cannes e, lá, seus amigos o aguardavam para uma festa de retorno. Faltava, ainda, três dias para o retorno das férias por parte dos novos comandados pelo rapaz. Havia tempo e muitos motivos para a comemoração, já que esse grupo de amigos que há tempos não se encontrava, agora estará junto novamente. Na noite de seu retorno, Damien foi à casa de Antoine Dupont, onde estava marcada a confraternização. Chegando lá, notadamente atrasado, saudou todos os seus amigos e tomou para si uma cerveja.

2Vys4in.jpg

DEVEREAUX: E aí, galera! Olha nóis aí nas estatísticas!!!
DUBOIS: Fala, mano! Tudo tranquilo?
MOREAU: Oi, Damien!
DEVEREAUX: Tudo na paz... Tamo aí, tentando me ajustar ao desemprego.
DUBOIS: Hahaha! Logo mais você acha um trampo, velho.
MOREAU: É, Damien... Conversa com o Antoine, ele pode te arrumar um trabalho lá na empresa dele.
DUPONT <voltando do quarto, onde foi procurar um som>: E aí, cara! Qual a boa?
DEVEREAUX: Nada demais, só tô meio preocupado com a falta de grana que eu vou ficar quando estiver no futebol...
DUPONT: Relaxa, mano. Você vem trabalhar comigo lá... Você já tá acostumado com gestão, vai ser moleza. Inclusive, lá não tem tanta carga e você pode se dispor mais tempo com seu outro trampo.
DEVEREAUX: Velho, valeu demais! Você é f*#@!

Cervejas vão, cervejas vêm, o pessoal interagia bastante. Era, afinal, uma festa de arromba para celebrar o retorno tanto de Devereaux como também de Moreau à cidade de Cannes. Lá para as tantas, visivelmente alcoolizado, Devereaux teve uma ideia e chamou Dubois para conversar.

DEVEREAUX: Christophe, meu brother! Eu tive uma ideia fantástica pra gente. Aquela parada lá de filmar as coisas deu bom pra você?
DUBOIS: Foi massa, velho. O pessoal lá gostou pra caramba... E aí, qual foi dessa ideia?
DEVEREAUX: Bicho, quase ninguém mais sabe que nosso time existe... Vamo gravar os "negócio" lá, faz tipo um filme, documentário, série... Sei lá, velho! Mas vamo fazer uma parada assim...
DUBOIS: É ideia, mano. Acho que dá pra bagunçar bastante com isso. Mas será que vão deixar?
DEVEREAUX: Claro que vão, cara. É uma forma de publicidade e é uma publicidade legal, contando a história de como vamo tentar reerguer o time. Eu assistiria... Hahahaha!
DUBOIS: Então beleza, dá ideia lá nos chefes e depois me avisa que eu colo lá pra gente gravar.
DEVEREAUX: Tranquilo, mano. É nóis!

Share this post


Link to post
Share on other sites
LC

Parabéns meu amigo pela criatividade, excelente texto e claro a boa escolha do clube. Acompanhando fácil.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Vannces

Curioso com os próximos capítulos, competições compromissos e frente do time. Acompanhando.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones
2 horas atrás, LC disse:

Parabéns meu amigo pela criatividade, excelente texto e claro a boa escolha do clube. Acompanhando fácil.

Valeu, LC! Fico feliz que tenha gostado desse pontapé inicial. Vamo que vamo!

10 minutos atrás, Vannces disse:

Curioso com os próximos capítulos, competições compromissos e frente do time. Acompanhando.

Valeu, Vannces! Ainda hoje, quando voltar da aula, sai a postagem sobre o save propriamente dito. :D

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

Acha que vai ter trabalho para montar um elenco ou vai seguir com o que tem em mãos mesmo?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones

sljlaq9.jpg
LE FILM DOCUMENTAIRE s01e01: piloto

Sinópse: Após assegurar o aval de Micoud para realizar as gravações, Devereaux contatou seu amigo para que o acompanhasse ao longo de seu trabalho frente ao Cannes. A expectativa pelo projeto era alta: desde a cúpula gestora do clube até mesmo para as pessoas da cidade. Havia, no entanto, uma clara apreensão por parte de todos: e se isso não desse certo? E se a campanha toda se tornasse um grande fiasco? Mesmo assim, toda essa apreensão existia apenas do lado de fora do clube; lá dentro o clima era bastante descontraído e muito confiante em acertar a mão no projeto. Contando com entrevistas de membros do clube, o primeiro episódio desta série conta como se passou a primeira metade da temporada.

Damien Devereaux - treinador do AS Cannes:
  Assumir um posto de trabalho pela primeira vez é sempre uma experiência muito complicada: há a mistura daquela ânsia guardada para fazer um bom trabalho, mas também há a apreensão de "e se não der certo?". A nossa proposta aqui é claramente buscar uma via alternativa ao futebol que gasta rios de dinheiro em busca de montar o time mais forte, mais competitivo... Até porque nós não temos esse caminhão de dinheiro! <risos>. [...] Enfim, acho que o melhor para se falar neste começo de gravações é à respeito de nossas expectativas para a época. A imprensa nos coloca num sólido 5º lugar e acho que é uma previsão bastante possível, desde que façamos nossa parte na construção de um plantel digno para competir de igual para igual dentro do campo, já que do ponto de vista estatutário, nós estaremos aquém dos demais em virtude do aspecto amador que teremos de lidar por enquanto.

Eu penso que o acesso nesta temporada será bem difícil, mas não creio que seja impossível. Teremos de ficar com os olhos bem abertos para o poderosíssimo time do Bastia SC, que enfrenta o mesmo processo de decadência que pegou tantos clubes franceses: desde nós até o próprio Strasbourg que, hoje, está de volta à Ligue 1 após sua refundação. Assim como teremos de ficar atentos com as investidas do Ajaccio B, que tem um time bastante qualificado para brigar pelo acesso ao National 2. Ainda existem outros clubes que correm por fora, mas não tenho muito conhecimento a respeito deles então não comentarei. É certo que a temporada será bastante complicada e precisaremos jogar em alto nível para projetar algo a mais no futuro, já que apenas o campeão do grupo se qualifica para o National 2.

Johan Micoud - ex-jogador e presidente do AS Cannes:
Estamos passando por um profundo processo de reestruturação. Acabei comprando o clube no final da última temporada e, com a indecisão a respeito dos rumos que tomaríamos, vários jogadores optaram por desbravar novos caminhos... Inclusive nosso ex-treinador.  Esteve evidente para mim que as tentativas dentro do futebol convencional não funcionariam e fui buscar soluções com os clubes pelos quais passei. A primeira lição era mudar tudo o que estava dando errado... Bom, isso era... Absolutamente tudo! A minha primeira decisão foi colocar o clube nas mãos dos torcedores e, inclusive, achei que seria a única. Porém eles me pediram para seguir no comando e aqui estou.

A contratação de Devereaux não foi algo que estivesse muito nos planos, já que contávamos com um treinador e, pelo que Lambourde me disse, o rapaz tinha um bom perfil para assumir a direção do clube; tanto que eu queria que assim fosse, mas Lambourde afirmou que o garoto queria um espaço para treinar. Então pensei: por que não? Se tudo o que fizemos antes tava dando errado, talvez começar do princípio com uma cara diferente pudesse dar o ânimo que faltava para levantar esse time.

Em 02/03/2018 at 20:58, Henrique M. disse:

Acha que vai ter trabalho para montar um elenco ou vai seguir com o que tem em mãos mesmo?

Acredito que se deixasse nas mãos de Damien, talvez, não desse tempo para montar um plantel razoável. Assim, dispus um pouco de meus contatos como ex-jogador e fui buscar dar as melhores condições possíveis para que ele pudesse trabalhar. Com isso, eu montei uma pequena comissão técnica para dar um suporte a ele e fui ao trabalho para realizar contratações e entregar pelo menos um elenco que ele pudesse trabalhar. Trouxemos 19 jogadores para compor o elenco e conseguimos dar sorte de nenhum jogador deixar o time.

24ZRZtO.jpg

Damien Devereaux - treinador do AS Cannes:
Do momento que eu assumi até agora eu não tenho o que reclamar. Micoud e Lambourde sempre mostraram transparência comigo e me deram todo o suporte para realizar o que era necessário ser feito. Eu recebi um elenco bastante qualificado, mais até do que eu esperava, e ele acabou me trazendo bastante facilidade na gestão. Criei um time titular na cabeça, mas sempre fui dando algumas oportunidades aos demais jogadores e acabei me surpreendendo com alguns. O meu maior problema... Aliás, desafio, foi montar um esquema de jogo para o time. Tudo no papel é muito bonito, mas na prática as coisas se complicam bastante...

eWvctob.jpg

As possibilidades eram infinitas, mas preferi me prender ao mais básico de tudo: ter uma defesa bastante sólida, um jogador de criação e dois para dar apoio no setor de ataque e, claro, um jogador na frente para ser a referência. Nada muito exagerado, coisa simples. As únicas obrigações era que fôssemos capazes de assegurar um domínio na posse de bola, já que quando estamos com a bola significa que o adversário não a tem e, por motivos óbvios, estamos mais a salvo de sofrer gols. No modelo à esquerda é possível compreender toda a essência do meu planejamento: dois laterais que sobem quando têm uma boa oportunidade e um setor de defesa consistente contando com dois zagueiros e um volante que, inclusive, auxilia na construção da jogada. Na meia-central dois jogadores: um para realizar a construção das jogadas e o outro para dar o suporte na recomposição defensiva e, também, subindo no campo para ser opção de passe quando temos a bola. Pelas extremidades um jogador que chega à linha para cruzar e outro que fecha mais o jogo e favorece a exploração de espaços pelo lateral na esquerda. No ataque um jogador isolado que funciona para empurrar a bola pra rede ou rolar para quem vem de trás bater. É o esquema que nós mais usamos... Já o da direita é um modelo um pouco mais ousado, embora aparentemente defensivo, e apropriado para buscarmos os contra-ataques de forma mais rápida; é um modelo que usamos fora de casa, mas com menos frequência.

dRQlhGe.jpg

Eu apostava que a simplicidade como concebi o modelo poderia render alguns frutos... Não esperava que teríamos esse começo tão avassalador. Aliás, acho que ninguém em sã consciência esperaria isso. Ainda mais que em dado momento do campeonato acabamos perdendo nosso goleiro titular, Maxime Montay, por cerca de 3 meses e acabei optando por promover o garoto Pelietier, de 19 anos, para a meta. Enfim, eu acho que devo destacar o jogo que marcou minha estreia como profissional: a vitória por 3x0 sobre o Ile-Rousse, em Monticello. O nervosismo me tomava... Sabe quando o coração quer saltar pela boca? Então, era isso. Eu vi o time esbanjar toda sua categoria para sair de campo com os três pontos e me aliviar o estresse. Outro jogo espetacular que merece meu destaque foi o confronto com o SC Bastia que saímos vencedores por 2x1. Foi o primeiro jogo que vi a equipe sofrer gol em jogos oficiais, mas o que mais me agradou no jogo foi ver o poder de reação que tivemos ao marcar o gol da vitória aos 47 minutos do segundo tempo, quando todos pensavam que terminaria empatado. Na Coupe de France acabamos enfrentando uma equipe do National 2, que liderava seu grupo à época: o Romorantin. Fomos até a casa deles para sair com um expressivo resultado de 3x0 que contou com uma exibição de gala de Ablaï Baldé, o atacante que passou a ser mais experimentado como titular depois deste jogo.

a0faTjt.jpg

Para finalizar essa avaliação, a maior goleada oficial do Cannes foi aplicada sob meu comando! Um sonoro 8x0, dentro do Stade Pierre de Coubertin, sobre o lanterna do campeonato. Um domínio absurdo das ações por nossa parte e uma exibição de gala protagonizada por Mickaël Darnet com três gols e uma assistência! Um jogo irrepreensível desde o goleiro até o atacante. Um jogo que mostrou quase tudo que eu esperava do meu planejamento tático: domínio da posse de bola, várias chegadas à frente e, principalmente, não dar espaço para o adversário criar - já que eles finalizaram três vezes, todas para fora e de fora da área.

Bernard Lambourde - diretor do AS Cannes:
Eu acho que ninguém esperava muito do clube nessa temporada, nem mesmo nós da diretoria. Primeiro por conta da diferença clara entre o estado de amador e de semiprofissional; segundo porque realizamos uma aposta num jovem rapaz que tem aqui sua primeira experiência como treinador. Claro que nós estamos fechados com ele desde que fizemos o convite, mas não era esperado que tudo desse certo assim tão rápido, como num passe de mágica. O menino chegou sem muito interesse dos jogadores que aqui estavam e logo foram chegando os jogadores para complementar o elenco e ele conseguiu ajustar tudo muito rápido... É difícil dar conta disso num time profissional que treina todo dia, imagina num time amador que só treina no dia anterior ao jogo e faz uma brincadeira rápida no dia do jogo? Ele até tem recebido bastante atenção da imprensa, que mostrou a quantidade de recordes batidos pelo clube desde que Devereaux assumiu. São nada mais, nada menos do que quinze jogos sem sofrer uma derrota. É muita coisa!

a7QREDS.jpg

Zinédine Zidane - treinador do Real Madrid e ídolo do AS Cannes (pela internet):
Eu me lembro quando fui para o Bordeaux, em 1992, que a torcida do clube em massa pediu para que eu ficasse mas, na época, julguei que seria um passo adiante na minha carreira. Eles entenderam e continuam me tratando como um grande ícone na história. [...] Desde a falência, quando o Cannes teve que se reorganizar para disputar as competições amadoras na França, eu perdi um pouco de contato com o clube. Só recuperei agora, com meu amigo Micoud assumindo a presidência do clube. Quando ele me contou dos feitos que têm sido realizados pelo time, eu fiquei extasiado! É incrível o que eles têm feito e espero, de coração, que eles retornem à Ligue 1 porque o lugar deles segue aguardando o retorno.

Damien Devereaux - treinador do AS Cannes:
Saber que um dos meus ídolos de infância - e grande treinador contemporâneo - que é o Zidane tem elogiado meu trabalho é algo fantástico! [...] A trajetória para organizar as coisas aqui acabou sendo mais rápida do que eu imaginava. Eu lembro que quando assumi alguns jogadores não acharam muito interessante um treinador menos conhecido que eles e acabaram se opondo a mim. Expliquei a eles que tudo bem, mas que me dessem um pouco de tempo para trabalharmos já que, da mesma forma que eles um dia tiveram que começar de um lugar, estou começando por aqui. [...] Eu sinto que com o tempo e, claro, com os resultados eu acabei ganhando um pouco de moral com eles e o nosso ambiente dentro do balneário é excelente, ainda que exista uma ou outra insatisfação.

Z1VXYtY.jpg

Hoje eu conto com o apoio de vários jogadores e, principalmente, de peças que me são fundamentais no plantel e espero que continue assim, com todos caminhando juntos para reerguer este grande clube!

Bernard Lambourde - diretor do AS Cannes:
Ele (o Damien) já mostrou o calendário, né? Então... O que nos pareceu mais curioso é que há um desbalanceamento bem delimitado na liga. Apenas três times têm elencos que se destacam - e incluo o nosso aqui nessa seleção - com os demais sendo nivelados muito por baixo. Assim é necessário que se dê todos os méritos a Devereaux pela forma consciente que tem armado o time: buscando fortalecer a defesa e, com isso, dificultar a criação dos adversários, enquanto busca um método para criar jogadas que é capaz de embaralhar os sistemas defensivos dos adversários que não são muito consistentes. Isso, aliado aos bons resultados que obtivemos, nos coloca na liderança isolada do grupo do National 3. Já na Coupe de France nós também conseguimos uma campanha muito forte e chegamos aos 16-avos de final, onde enfrentaremos o fortíssimo time do Stade Reims aqui no Stade Pierre de Coubertin. Um jogo que será muito difícil, mas já nos deu um bom sustento depois que uma emissora de televisão nos pagou €12 mil pelos direitos de transmissão da partida. [...] Com relação à sequência, teremos um calendário com onze jogos pela liga e, por enquanto, um pela Coupe de France até o mês de maio, quando se encerra a temporada.

Johan Micoud - ex-jogador e presidente do AS Cannes:
O maior problema que enfrentamos atualmente é bastante claro: dinheiro. Todo mês nós temos fechado no vermelho e atualmente o nosso balanço está em €67 mil negativos. Não temos muito para onde correr, porque nos falta toda uma estrutura para captar verbas... Mas essa estrutura que busca investimentos também demanda dinheiro, então é meio que um círculo vicioso. Teremos, eventualmente, que encontrar um equilíbrio para possibilitar que o nosso crescimento seja alavancado. Vamos ver como essa temporada se encerrará para delimitarmos melhor nosso planejamento, só que é difícil conseguir manter toda uma estrutura enquanto estamos em competições que não garantem o mínimo de rentabilidade.

Quem chegou com uma ideia interessante para dar uma ajuda nessa situação financeira foi o Damien. Ele e o Bernard vieram conversar comigo e viram nas festividades de ano novo uma oportunidade de buscarmos junto à prefeitura um espaço para fazermos uma confraternização mais fechada e, também, divulgar a marca do clube. O que poderia ser mais complicado disso tudo era a questão de logística com as bebidas, mas a solução veio bem rápido: Lambourde disse que disponibilizaria os funcionários do Gotha Club, a boate da qual era dono, e também entraria em contato com os fornecedores para conseguir alguns patrocínios e, quem sabe, um desconto na aquisição das bebidas.

Em uma breve conversa com o prefeito, acabamos conseguindo um espaço para montar o nosso camarote. A única contrapartida que eles exigiram foi que, como era um evento para arrecadação de fundos para o esporte na cidade, fizéssemos em conjunto com o US Cannes La Bocca, mesmo que a renda não fosse igualmente dividida. [...] Em contato com o presidente do outro clube, conseguimos estabelecer uma divisão que considero justa: 70-30, já que a maior parte dos esforços para a organização partiram daqui, inclusive com o apoio do Gotha Club. Uma parte do staff deles se disporia a trabalhar no suporte com Bernard e, além disso, teriam direito a 50 entradas gratuitas para o camarote. Estabelecemos também, em conjunto, o valor do passaporte fixado em €75 por pessoa.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Inner Logic

Não tem muito o que dizer a não ser que o desempenho na temporada está perfeito, sem falar a maneira como tem tocado a narrativa, bastante imersiva e bem organizada.

São quantos grupos na National 3?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Vannces

Foi um atropelamento o que o Cannes fez com os adversários. Fatalmente não será nessa divisão que você terá desafios que os atrapalhe, parece que a tarefa é só manter o ritmo, o bom relacionamento dentro do vestiário e cumprir o objetivo além do estipulado. O cinema, com certeza, agradece pelo rumo que essa história está tomando bem como moradores da histórica cidade e os ídolos de outrora. Parabéns pela reestruturação dos dragões!

Share this post


Link to post
Share on other sites
2sakakibara

Começando a acompanhar agora, e posso dizer que é o projeto mais criativo e imersivo que vi por aqui recentemente! Une duas de minhas paixões: futebol e álcool rs.
O perfil e a personalidade do Devereaux são espetaculares, e esse início de temporada não poderia ter sido melhor.  Parabéns.

Falando ao Damien: O Cannes necessita firmar um compromisso de longo prazo contigo JÁ. Você vem resgatando o orgulho futebolístico da cidade!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Herr Jones
14 horas atrás, Inner Logic disse:

Não tem muito o que dizer a não ser que o desempenho na temporada está perfeito, sem falar a maneira como tem tocado a narrativa, bastante imersiva e bem organizada.

São quantos grupos na National 3?

Realmente o nosso desempenho tem sido impecável, eu esperava que o time fosse bem porque apesar de ser amador, o time tem uma reputação relativamente alta para a divisão, então acaba compensando as coisas. Com relação ao campeonato, são doze grupos no National 3 e apenas os campeões de cada um que garantem o acesso ao National 2.

Fico feliz que esteja gostando da narrativa! Obrigado pelo comentário!

6 horas atrás, Vannces disse:

Foi um atropelamento o que o Cannes fez com os adversários. Fatalmente não será nessa divisão que você terá desafios que os atrapalhe, parece que a tarefa é só manter o ritmo, o bom relacionamento dentro do vestiário e cumprir o objetivo além do estipulado. O cinema, com certeza, agradece pelo rumo que essa história está tomando bem como moradores da histórica cidade e os ídolos de outrora. Parabéns pela reestruturação dos dragões!

Pois é, Vannces, temos estado simplesmente impecáveis e jogando muito bem. Acho que a estrutura tática montada que prioriza bastante os jogadores da faixa central do campo foi uma escolha certeira porque praticamente todos eles dão boas opções no momento ofensivo da equipe, principalmente o Recuperador de Bolas que atua como se fosse um B2B, chegando bastante à frente e dando alta combatividade no meio-campo. Se continuarmos nessa maré de boas exibições, os jogadores se sentem mais confiantes e jogam melhor o que vai culminar, inevitavelmente, em um título.

É bom ver que o estilo esteja agradando, ainda mais porque a proposta do save é de ser bem duradouro. O futuro parece promissor pro time! Obrigado pelo comentário! :)

5 horas atrás, 2sakakibara disse:

Começando a acompanhar agora, e posso dizer que é o projeto mais criativo e imersivo que vi por aqui recentemente! Une duas de minhas paixões: futebol e álcool rs.
O perfil e a personalidade do Devereaux são espetaculares, e esse início de temporada não poderia ter sido melhor.  Parabéns.

Falando ao Damien: O Cannes necessita firmar um compromisso de longo prazo contigo JÁ. Você vem resgatando o orgulho futebolístico da cidade!

Opa, seja bem vindo! Fico feliz que a leitura esteja bem imersiva. Sempre gostei bastante de escrever, mas esse estilo é algo novo pra mim e ver que está agradando é bem legal! Eu fiquei bastante surpreso com o desempenho da equipe, esperava que ficaria brigando lá em cima desde o começo, mas não passou pela minha cabeça em momento nenhum que faríamos uma campanha invicta... Hahahah

Esta última parte do seu comentário vou usar na história, vamos ver se fica legal. :P

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

  • Similar Content

    • Lanko
      By Lanko
      Próxima>>>                 
       
      ATUALIZAÇÃO MAIS RECENTE!
       
      E aê galera, tudo bom? Descobri o fórum recentemente há uns dias atrás, especificamente a área de histórias. Li algumas e adorei o formato e o fato que a galera resolveu postar suas jornadas e challenges interesantíssimos. 
      Enquanto jogava o FM18 fiquei pensando nas várias coisas que aconteceram e que dificilmente conseguiria guardar pra lembrar depois, especialmente as coisas memoráveis.
      Deixei quieto e segui em frente, mas como disse, encontrei essa área aqui e me arrependo de não ter pesquisado e encontrado antes. Mas antes tarde do que nunca, né! O save não tem tanto tempo e muitas dos principais eventos estão frescas na memória.
      Esse save não tem objetivos específicos a serem alcançados, simplesmente criei um perfil de treinador (sem escolher clube, comecei desempregado) e saí pro mundo pra ver no que vai dar. 
      PERFIL DO TREINADOR:
       
      Lanko Askarian sempre teve interesse por futebol, principalmente na parte tática, já que jogando ele é um grande perna de pau. Decidiu ir adiante com esse pensamento e resolveu estudar para ser técnico e dirigir uma equipe.
      Diante dos vários fracassos do Brasil na área, decidiu, corretamente ou não, ir estudar e fazer cursos na Europa. Escolheu a Inglaterra já que sabia inglês e nada dos outros idiomas. Depois de algum tempo, adquiriu profundo conhecimento tático, de treinamentos, de filosofias de jogo.
        
       
      Agora só faltava botar tudo isso em prática, e é aí que morava o problema. Lanko entrou determinado a começar 2018 como técnico, mas passou o primeiro semestre desempregado. Nem clubes brasileiros da 3a divisão quiseram sequer conceder uma entrevista.
      No fim da temporada europeia, Lanko voltou a Inglaterra, disposto a aceitar propostas da 5a ou 6a divisão inglesas só pra começar a trabalhar, mas mesmo dessa vez conseguindo entrevistas, não foi o escolhido em nenhum dos oito clubes em que bateu a porta.
       

       
      Jovem (30 anos, muito menos que muitos jogadores em atividade), sem ter comandado vestiário antes e ainda por cima estrangeiro, esses foram os principais motivos das recusas.
      Até que viu um anúncio de um clube de Portugal (o único), a Mondinense, da terceira divisão portuguesa, e decidiu entrar em contato com eles.
      O presidente foi surpreendido pelo contato. Ele acabou gostando do perfil. Avisou que o clube era pequeno, mas gostaria de ver o clube crescer e talvez tentar algo inusitado seria o primeiro passo ideal. O presidente convidou Lanko para a cidade de Mondim de Basto para assinarem o contrato.
       

       
      Lanko aceitou, muito feliz. Portugal não estava nos planos iniciais, mas quem sabe, caindo do céu, seria o melhor lugar para começar a carreira. O idioma não seria problema e Portugal era um bom país, além de ter certa história no futebol e um cenário respeitável.

      Ele sabia que o começo ia ser difícil, mas até chegar em Portugal e ver a sede da Mondinense de perto, ele não fazia ideia do quão difícil…
       
      Próxima>>>
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      A Major League Soccer (MLS) é uma liga que vem atraindo crescente interesse ao longo dos últimos anos e muita gente se aventura em jogar na terra do Tio Sam em algum save do Football Manager. Contudo, como é uma liga muito diferente do que estamos acostumados no mundo do futebol, as mecânicas da elite futebolística dos Estados Unidos acaba assustando. Portanto, para ajudar as pessoas interessadas em jogar na MLS no FM, trouxemos esse guia explicando tudo aquilo que importa para compreender melhor a liga dentro do jogo.
      A temporada regular da MLS - MLS Supporters' Shield
      A primeira e mais importante coisa a ser notada é que a MLS é uma liga de verão, não uma liga de inverno. A temporada regular da Major League soccer ocorre entre Março e Outubro, com os playoffs da MLS Cup começando logo em seguida.
      A liga é dividida em duas conferências - Conferência Oeste e Conferência Leste. Mas por que é assim? Como a maioria das outras ligas esportivas dos Estados Unidos utilizam esse formato, acharam que seria mais fácil aumentar a aceitação do esporte copiando esses formatos. Além disso, é uma das heranças de quando os estadunidenses resolveram "americanizar" muitos aspectos do esporte.
      A conferência em que seu time se encontra afeta quantas vezes você joga contra cada time da liga. Cada um dos 22 times na liga irá jogar 34 partidas na temporada regular, 17 em casa e 17 fora. Os clubes irão enfrentar duas vezes cada time de sua conferência, uma vez em casa e outra fora Além disso, eles também enfrentam ao menos uma vez os times da outra conferência, alternando o mandante a cada nova temporada. Por exemplo, se Dallas versus Chicago Fire ocorre em Dallas nesse ano, no próximo ano, ele ocorrerá em Chicago.
      Também existem mais três jogos adicionais entre equipes de conferências diferentes, com um time em cada conferência jogando uma partida extra contra um time da outra conferência. Ao final da temporada, os pontos somados ao longo dos 34 jogos determinam o vencedor da temporada regular, a MLS Supporters' Shield.

      Os playoffs - MLS Cup Playoffs
      Conquistar a MLS Supporters' Shield é uma conquista relevante dentro da MLS, entretanto, ela não é o grande prêmio. Após a temporada regular, os seis melhores times de cada conferência disputam os playoffs em buscada de conquistar a MLS Cup. Esse prêmio é o equivalente ao Super Bowl, da NFL ou ser o campeão da pós-temporada na NBA. O verdadeiro campeão da temporada é definido aqui.
      A primeira rodada de cada conferência tem o terceiro melhor colocado enfrentando em casa o sexto melhor colocado, enquanto o quarto melhor colocado recebe o quinto melhor colocado. O confronto em partida única determina quem avança para as semi-finais de cada conferência. Nas Semi-finais das conferências, o time de melhor campanha enfrenta o time de pior campanha, enquanto o time de segunda melhor campanha, enfrenta o time com a segunda pior campanha. Diferentemente da primeira rodada, que é disputada em uma única partida, aqui ocorrem partidas de ida e volta, com a melhor campanha decidindo em casa. Os vencedores avançam para as finais da Conferência, que também são disputadas em ida e volta. Quem vencer esse confronto avança para disputar a MLS Cup, com o vencedor das finais da outra Conferência. O time de melhor campanha geral decide a partida em jogo único em sua casa, com o vencedor desse confronto se sagrando o campeão da MLS daquele ano.
      Copas
      Existem duas copas que ocorrem concomitantemente com a temporada regular. A US Open Cup, disputada pelos times estadunidenses da MLS e divisões inferiores, enquanto o Canadiam Championship é disputa por todos os times profissionais de futebol do Canadá, estando eles ou não na MLS. O vencedor de cada uma dessas competições garantem uma vaga na Champions League da Concacaf, ocupando uma das vagas destinadas a cada um de seus países.
      Aproveitando o gancho, a distribuição de vagas para os times da MLS na Champions League da Concacaf é a seguinte:
      Uma vaga para o campeão da MLS Cup; Uma vaga para o vice-campeão da MLS Cup; Uma vaga para o vencedor da temporada regular, o MLS Supporters' Shield; Uma vaga para o vencedor da US Open Cup; Se um time conquistar o direito a diversas vagas, ou se um time canadense vencer o Supporters' Shield ou a MLS Cup, o time estadunidense com a melhor campanha que ainda não se qualificou para a competição fica com a vaga. Os times canadenses (Toronto FC, Montreal Impact e Vancouver Whitecaps) só podem se classificar para a Champions League da Concacaf vencendo o Canadian Championship.
      Em um menor grau, existem as "copas entre rivais". Elas são disputada toda temporada por rivais, com o vencedor sendo aquele tiver a melhor campanha nesses jogos especiais em cada temporada. Ainda utilizando o exemplo do FC Dallas, existem três dessas "copas". A Lamar Hunt Pioneer Cup, disputada contra o Columbus Crew, o Texas Derby contra o Houston Dynanmo e a Brimstone Cup disputada contra o Chicago Fire.
      Nenhum dessas "copas" tem real importância para a direção e para a torcida, já que não trazem prestígio adicional e nem são competições de verdade. São apenas títulos sem noções criados pela MLS para fabricar rivalidades e dar aos times algo para torcer. Nessas competições, você quer que seu time vença por causa dos três pontos, não por causa da conquista.
      Regras sobre Inscrição de jogadores e categorias de jogadores
      Depois de cobrirmos a estrutura da liga, é hora de mudarmos para as regras de inscrição de jogadores e suas diferentes categorias. Essa parte é destinada a informar aquilo que você precisa saber para montar seu time para a próxima temporada. Serão detalhadas as regras de inscrição e montagem de elenco, assim como as diferentes categorias de jogadores que podem ter em seu elenco.
      Um elenco da Major League Soccer é composto de um mínimo de 15 jogadores e no máximo 30 jogadores. Para a temporada de 2017 da MLS (o Football Manager 2018 não fornece a opção de começar na temporada 2018) o limite salarial é de 3.300.000 euros por ano. Enquanto a maioria dos jogadores de FM estão acostumados com valores salariais mensais, a Major League Soccer não computa as coisas dessa maneira, por isso, nesse guia, se necessário, as informações salariais serão mostradas em valores anuais.

      Tela de inscrição dos jogadores na MLS com as regras a serem respeitadas.
      Como o teto salarial de 3,3 milhões de euros alocados para cada time, como eu faço para distribuir ele entre meus jogadores? O teto salarial somente é aplicado aos jogadores profissionais "dentro do orçamento". Esses serão cerca de 20 jogadores que você considera como o núcleo regular do seu time, e o salário máximo que pode ser pago é de 413 mil euros, isso sem utilizar o dinheiro de Alocação Geral para balancer as coisas.
      Os "jogadores fora do orçamento" são os seus dez jogadores suplementares e reservas e não contam para efeitos de teto salarial e são geralmente jogadores que serão últimos reservas ou opções aos jogadores mais regulares. Desses 10, no máximo 6 podem ser considerados Reservas e no máximo 4 podem ser considerados Reserva não-Homegrown. O valor máximo que pode ser pago aos reservas é de 45 mil euros anuais e para o Reserva Homegrown é de 55 mil euros
      Categorias dos jogadores
      Existem diversas categorias de jogadores que irão influenciar quem você pode e não pode contratar para ao seu time. A MLS aloca oito vagas para jogadores estrangeiros em cada time. Além disso, essas vagas podem ser trocadas em incrementos anuais, portanto, alguns times podem ter mais vagas em uma temporada e outros podem ter menos. Isso será discutido com mais detalhes abaixo.
      Jogadores domésticos e internacionais
      Para as regras de inscrição de jogadores, um jogador internacional para times baseados nos Estados Unidos é qualquer jogador que não se qualifica para um status de jogador doméstico do país. Para os clubes canadenses, um jogador internacional é qualquer jogador que não se qualifica para um status de jogador doméstico do Canadá ou dos Estados Unidos.
      Apesar de parecer óbvio o que deve ser um jogador doméstico ou internacional, é necessário fazer essa distinção pois as regras de jogadores domésticos são diferentes para estadunidenses e canadenses. Os jogadores canadenses não vão ser considerados domésticos num time dos EUA, mas jogadores estadunidenses serão considerados domésticos num time do Canadá. Para o jogo, um jogador doméstico é aquele que tem nacionalidade americana (ou canadense, no caso de clubes localizados nesse país), seja primária ou secundária e não existe limites para a quantidade de jogadores domésticos em seus times. Além disso, em times canadenses, é obrigatório ter ao menos três jogadores canadenses no elenco.
      Generation Adidas
      Generation Adidas é um programa designado para cultivar o talento de prospectivos jogadores de alto nível nos EUA e Canadá. Eles são jogadores de universidades e das seleções de base dos dois países que a MLS contratará para a liga com um status especial e que vão entrar no SuperDraft e podem ser considerados jogadores de maior potencial que os outros. Enquanto eles não se graduam no Generation Adidas, esses jogadores são registrados como jogadores suplementares no elenco e não impacta no teto salarial. No Football Manager 2018, os jogadores serão gerados no jogo no SuperDraft anual como newgens, portanto, você só pode adquirir esses jogadores durante o draft ou através de trocas. Vale ressaltar que não é um contrato ou categoria que você pode criar para você mesmo.
      Jogadores designados
      A última grande categoria que existe são os "Jogadores Designados". Esses jogadores são profissionais com uma qualidade significantemente mais alta que outros jogadores da MLS (pense em Beckham, Pirlo e Ibrahimovic, por exemplo). Esses jogadores contam no teto salarial apenas como o valor máximo de 413 mil euros, mas os times podem pagar muito mais se houver capacidade financeira para isso.
      Um "Jovem Jogador Designado", que ainda conta como um dos três jogadores designados na inscrição de elencos, é um jogador com idade inferior a 23 anos, mas seu impacto máximo no teto salarial será de 130 mil euros anuais para um jogador com menos de 20 anos e 172 mil euros anuais para jogadores entre 21 e 23 anos.
      Os clubes tem direito a duas vagas para Jogadores Designados, mas podem comprar uma terceira pagando cerca de 130 mil euros do seu orçamento de Alocação Geral para a organização da liga. Esse dinheiro será redistribuído para os outros times da liga na próxima temporada como verba de Alocação Geral.
      Ademais, tenha em mente que um clube pode utilizar seu orçamento de Alocação Geral para diminuir o impacto de um salário de um Jogador Designado até um valor mínimo de 130 mil euros anuais, o que pode ajudar a criar espaço no teto salarial de um clube.
      Aquisição de jogadores
      Para encerrar, cobriremos os diferentes tópicos relacionados a aquisição de jogadores. Falaremos de ranking de alocação, fundos de Alocação, os três drafts que um jogador de FM irá enfrentar e as diferentes formas que os clubes da MLS podem realizar trocas entre si.
      Fundos de alocação
      A coisa mais simples de explicar seriam os fundos de alocação. A Major League Soccer distribui um fundo de alocação anual para cada time que serve como fundo para contratar jogadores de ligas estrangeiras, para ser usado para cobrir pagamentos aos agentes, para ser usado como incentivo e opções na negociação contratual com jogadores, como parte das trocas entre times e para pagar de volta à organização da liga para diminuir o impacto salarial de um jogador designado no teto salarial anual. Enquanto pode ser utilizado de diferentes maneiras, mas todas específicas à MLS, pode ser rusticamente comparado com orçamentos de transferências em outras ligas.
      Ranking de Alocação
      O próximo conceito é o de "ranking de alocação". Favor não confundir com os fundos de alocação. Esse ranking determina a prioridade dos clubes em escolher jogadores no SuperDraft e no Re-Entry Draft.
      Para o SuperDraft, os clubes de expansão (novas franquias/clubes) ficam com a primeira escolha na sua primeira temporada, em seguida vem os times que não se classificaram para os playoffs em ordem inversa à sua classificação final na tabela geral da temporada regular (o último colocado tem preferência sobre o sétimo colocado), depois os times que foram eliminados nos Play-offs são encaixados na ordem em que foram eliminados e por fim, o vice-campeão e campeão da MLS Cup ficam com a penúltima e última escolha, respectivamente.
      Em suma, novos times ou os últimos colocados escolhem primeiro, e os vencedores por último. Essa é uma das maneiras encontradas pela estrutura da MLS é designada para encorajar competitividade e equilíbrio, garantindo que os piores times possam ter potencial acesso aos melhores jogadores primeiro. Além disso, é possível trocar a ordem de escolhas de qualquer rodada do SuperDraft com outros times da competição, dessa forma, os times podem fazer escolhas fora da ordem mencionado anteriormente, ou ter múltiplas escolhas em uma mesma rodada. Também é possível que um time não escolha ninguém e tenha que esperar até a próxima oportunidade em que tiver uma escolha, isso ocorre caso em alguma negociação, um clube tenha aberto mão de suas escolhas para contratar um jogador de outro clube da MLS.
      Drafts
      Agora que explicamos o ranking de alocação, podemos seguir para os três grandes drafts que ocorrem durante um save do FM 2018. Os anuais SuperDraft e Re-Entry Draft e o Draft de Expansão, que ocorre apenas ao final da primeira temporada, quando o Los Angeles FC se junta a competição a partir da temporada de 2018 em diante.
      SuperDraft
      O SuperDraft é o primeiro draft do calendário, e ocorre no começo de Janeiro. Você não pode participar do SuperDraft de 2017, mas eles começam a ocorrer anualmente a partir de 2018. O SuperDraft é um evento de quatro rodadas, onde os times escolhem newgens na faixa dos 20 anos em turnos. Esses são jovens jogadores que atuam em universidades americanas e estão buscando passar do futebol amador para o futebol profissional. Eles participam de uma série de combinados nas semanas anteriores ao evento. Esses combinados são sessões de treino e partidas que geram relatório de notícias dizendo quem está indo bem e quem está indo mal para dar uma ideia aos times na hora de buscar quem escolher.
      Na interface do Draft, você pode ver qual time será o próximo a escolher, pode revisar as seleções de drafts anteriores e pode avaliar os atributos dos jogadores para decidir quem escolher. Você pode passar suas escolhas ou deixar o draft a qualquer momento e pedir uma recomendação ao seu assistente técnico sobre quem selecionar para o seu time.

      Re-Entry Draft e Waiver Draft
      A MLS não tem agentes livres como em outros esportes americanos, já que todos os contratos são de propriedade da organização da liga e não dos times, e é isso que permite o movimento interno de jogadores dentro da liga. O Re-Entry Draft que ocorre em Dezembro, permite que jogadores veteranos que estejam sem contrato ou que não tiveram suas opções de renovações ativadas por seus clubes possam ser draftados por um novo time para a próxima temporada. O time que escolheu o jogador tem o direito de reativar o antigo contrato do jogador ou oferecer um novo contrato. Os jogadores que participam desse draft tem mais de 23 anos e experiência dentro da competição. Além disso, existe um outro pequeno draft dos jogadores que foram liberados pelos seus times para trocar de clubes, mas não atingem os limites de idade ou de experiência dentro da competição exigidos pela organização da liga para participar do Re-Entry Draft. Como eles funcionam de maneira idêntica, discutiremos apenas o Re-Entry Draft, pois já é o suficiente para entender ambos.
      O Re-Entry Draft tem dois estágios divididos em duas rodadas, separados por alguns dias. Se um time não encontrar um jogador que gosta no draft, ele pode passar sua escolha e sair de determinado estágio do draft. Esse draft geralmente conta com jogador de pior qualidade que não foram capazes de causar impacto na competição, por isso, a maioria dos jogadores em quase todas os anos tendem a não ser uma boa escolha, mas às vezes um diamante perdido pode ser encontrado ou um reserva de qualidade aceitável.

      Draft de Expansão
      O último draft no jogo ocorre apenas quando o Los Angeles FC se junta ao torneio em 2018. O Draft de Expansão é um draft apenas para os novos times para ajudá-los a construir um elenco para a próxima temporada. Num Draft de Expansão, cada time nomeia 11 jogadores do seu elenco como "jogadores protegidos" que não podem participar do draft, sendo assim, o restante dos jogadores está disponível para ser por times que estão se juntando a MLS em um draft curto de cinco rodadas, onde o time pode escolher uma pequena seleção de jogadores veteranos para juntar ao seu time. Nesse draft, o Los Angeles FC terá cinco escolhas, e assim que um jogador for escolhido, o restante dos jogadores de um time estão salvos de serem selecionados e retornam para seus clubes originais.

      Transferências e trocas
      Para contratar jogadores livres ou para times de fora da MLS, você pode usar o orçamento de alocação do seu time como um orçamento de transferências para fazer ofertas para jogadores de outros clubes, pagar os agentes e adicionar incentivos ao contrato do jogador, da mesma forma que qualquer outra liga do Football Manager. Entretanto, existem trocas únicas que os times da MLS podem fazer um com os outros.
      Para a transferências de jogadores que já estão em um clube da MLS, existe um sistema de trocas onde você pode trocar um jogador por outro, por fundos de alocação, pela escolhas de um time em qualquer rodada do SuperDraft pelos próximos anos, ou por uma vaga de jogador internacional, entre outras coisas. Além disso, você pode fazer trocas que não envolvam jogadores, como trocar escolhas de draft por fundos de alocação, ou vagas para jogadores internacionais, ou qualquer combinação que você desejar.

      O valor preciso de items como escolha de draft ou vaga para jogadores internacionais pode variar, e muitas vezes é necessário prática para determinar o que pode ser um valor justo por algo como uma escolha de draft. Por exemplo, um escolha de primeira rodada no SuperDraft de um time que tem mais probabilidades de ser um dos primeiros da lista tem mais valor do que um escolha de secunda ou última rodada, já que até lá, os bons jogadores já terão sido escolhidos, por isso, pode ser importante ter diversas escolhas em uma mesma rodada. Escolhas em algumas temporadas para frente, tem seu valor próprio, mas também tem menos valor o quão mais longe você estiver da data do draft, mas podem ser uma boa estratégia de longo prazo para ter opções em negociações futuras.
      É necessário intuição e prática para determinar se uma oferta é boa ou ruim para seu time. Se você tem um time fraco e precisa de um time de qualidade imediatamente, uma escolha próxima ao topo da lista pode ser uma boa troca com times de campanhas melhores por um jogador já desenvolvido, mas que não tem o espaço adequado por lá. Na contra-mão disso, se você for um treinador que gosta de desenvolver jovens jogadores não terá problemas em trocar essas escolhas, já que você pode usar essas escolhas para ter direito sobre jovens jogadores ou conseguir algum bom jogador mais velho caso você precisa.
      Outros guias do FManager Brasil
      https://www.fmanager.com.br/topic/130369-o-guia-das-instruções-à-equipa-e-instruções-ao-jogador-no-fm/ https://www.fmanager.com.br/topic/130178-usando-as-cobranças-de-laterais-ao-seu-favor-no-fm/ https://www.fmanager.com.br/topic/130213-um-guia-tático-em-12-passos/ https://www.fmanager.com.br/topic/130299-o-manual-das-instruções-ao-adversário/ https://www.fmanager.com.br/topic/129849-planos-de-a-a-z-mudando-o-panorama-de-um-jogo/ https://www.fmanager.com.br/topic/130004-treinamento-no-fm-um-guia-completo/ Texto traduzido e adaptado por Henrique M. para o FManager Brasil e Engenharia do Futebol
      Fontes: https://www.thehighertempopress.com/2017/11/fm18-league-guide-major-league-soccer-i-league-structure/, https://www.thehighertempopress.com/2017/11/fm18-league-guide-major-league-soccer-ii-roster-composition/ e https://www.thehighertempopress.com/2017/11/fm18-league-guide-major-league-soccer-iii-player-acquisition/
      Banner: @_Matheus_
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Uma das melhorias mais importantes do Football Manager 2018 foi a melhoria nos goleiros. Mais especificamente na função de Goleiro Líbero e na forma que ela atua dentro do próprio jogo. Antigamente eu ficava entre a função tradicional de Goleiro e talvez Goleiro Líbero - Apoiar, mas realisticamente quase não havia diferenças. Especialmente quando eu dava instruções ao meu goleiro para tocar a bola para os zagueiros. Eu raramente via o tipo de futebol que espera-se de um goleiro líbero, mas graças as modificações dessa nova edição, ela se tornou primordial para meu sistema de jogo no Bournemouth. Portanto, nesse guia você vai entender como usar eficientemente o goleiro líbero no FM, por que ele é tão importante e os exemplos de como ele adiciona positivamente ao estilo de jogo da minha equipe.
      Primeiramente, vou apresentar o jogador que utilizo na função: Timo Horn. Com uma clausula de rescisão de apenas 17,5 milhões de euros, você pega um dos melhores goleiros do jogo por um preço absurdamente baixo. Uma olhada rápida em seu perfil e já dar para perceber que ele tem a maioria dos atributos necessários para um bom goleiro líbero. Ele é muito bom no Um para Um, algo que certamente pode ocorrer num esquema mais agressivo, excelentes atributos de distribuição de bola (e com bastante espaço para melhorar seu atributo de Passe). Além disso, com excelente Frieza e Antecipação ele se torna adequado demais para fazer a função.

      Um dos melhores goleiros líberos do jogo e por apenas 17,5 milhões de euros
      No passado, quando eu escolhia por usar um Goleiro Líbero, a função seria Apoiar. Entretanto, eu queria tirar testar e tirar o máximo possível da capacidade de Timo Horn com a bola e usá-lo efetivamente na nossa construção de jogo a partir da defesa. Tendo isso em vista, passei a usar o Goleiro Líbero - Atacar. 
      Apesar de a descrição oficial da função falar dos goleiros fazer realmente a função de Líbero defensivamente, saindo para cortar bolas na intermediária ou na lateral, como em algumas ocasiões já vimos Neuer fazendo, o jogo realmente não aplica isso adequadamente. Portanto, é algo que pode estar vindo nas próximas edições, caso continuem seguindo na melhoria dessa função. Afinal de contas, essa é a principal característica que associamos com um Goleiro Líbero, e foi isso que marcou os grandes nomes da função como Grosics, Jongbloed, Gatti, Valdes e Neuer. É o próximo passo na replicação na definição natural da função dentro do jogo. E esse é um comportamento que já tinha sido descrito por Kenneth Wolstenholme em 1954 como:
      Essa citação refere-se ao uso de Gyula Grosics (você pode conhecê-lo melhor nesse artigo em inglês da These Football Times) na seleção húngara de 1954 e exaltava a importância do arqueiro para o estilo de jogo do time. Essa geração de jogadores da Hungria ficou conhecida como Aranycsapat ou Time de Ouro. Da mesma maneira que Grosics era vital para a Húngria, e Honved, Timo Horn tornou-se para o meu Bournemouth.
      No começo, enquanto treino o passe do goleiro, resolvi ser mais cauteloso, pedindo passes mais curtos, mas assim que o atributo começar a progredir, removerei a instrução. Além dessa instrução, também peço para que ele distribua para os zagueiros. Naturalmente a função já conta com as instruções Driblar mais e Mais passes de risco. Essas instruções fazem com que ele seja mais ativo na reposição curta de jogo, ajudando na construção do jogo, ao passar a bola para seus companheiros de zaga.
      ,
      Quando analisamos algo no Football Manager, ou no futebol em geral, você não pode olhar apenas para um ponto de vista isolado. Você tem que analisar como os jogadores ou as funções encaixam em todo o sistema. Eu poderia criar a função perfeita para um camisa 10, mas se ele não encaixar com o restante do time, ele torna-se inútil. É a mesma coisa no caso do Goleiro Líbero. Na minha tático com o Bournemouth, Horn fica atrás da linha de quatro defensores, com um Defesa com Bola - Defender e um Defesa Central - Defender e dois Ala - Apoiar. Eu mostrarei posteriormente a forma que a equipe sai jogando em breve, mas isso acaba gerando o ambiente perfeito para Horn ter a bola e fazer os passes adequados para a bola progredir cuidadosamente pelo campo. Ter um Construtor de Jogo Recuado - Defender também é extremamente importante, como verão posteriormente.
      Você deve até estar pensando que eu uso a instrução Jogar A Partir da Defesa para tirar o máximo de Horn, mas eu não tenho necessidade dela. É possível enxergar constantemente meu time fazendo isso sem a instrução, já que peço Passes Mais Curtos nas Instruções à Equipa. Isso significa que todo o meu time irá procurar o jogador que estiver mais próximo dele na hora de passar, o que logicamente faz com que a defesa já tenha que sair jogando sem rifar a bola. Com uma mentalidade Controlar e com um maior Liberdade Criativa, o time também tem a oportunidade de fazer passes mais longos caso seja necessário, e meu goleiro líbero tira vantagens disso.
      Previamente eu disse que era importante envolver qualquer função no FM com um esquema de funções adequados para os outros jogadores. Como você pode ver, o Goleiro Líbero não é diferente. Nesse exemplo o goleiro tem que sair para recolher um cruzamento e movimentar até a entrada da área para inciar um ataque. Afinal de contas, goleiros líberos são os primeiros atacantes. Perceba que ele tem diversas opções disponíveis e graças a sua alta mentalidade, ele decide tocar para o lateral (linha de passe amarela), demonstrando que nem sempre ele irá sair jogando com os zagueiros. Note também que ele tinha o Defesa Central disponível (linha de passe laranja) e o Construtor de Jogo Recuado (linha vermelha) recuando para dar outra opção. Com tudo isso disponível, o adversário com a camisa 17 não pode cobrir todas as opções, e Horn pode usar sua mentalidade alta, além de bons atributos de Frieza e Decisões, para escolher o passe correto. Isso parece óbvio, mas essa abordagem é aplicável em qualquer outra função do jogo, apenas faça com que eles tenham opção para tocar a bola. Isso não é muito diferente do que um goleiro numa função tradicional faria, mas é importante para começar a construção do jogo a partir do goleiro. Na continuação desse lance, o ala tocou para o Atacante Sombra da esquerda e imediatamente estávamos no campo de ataque.

      SK-A: Goleiro Líbero Atacar, CD-D: Defesa Central Defender, DLP-D: Construtor de Jogo Recuado Defender, BPD-D: Defesa com Bola Defender, WB-S: Ala Apoiar, CAR-S: Carrilero Apoiar, MEZ-S: Mezzalla Apoiar, SS-A: Atacante Sombra Atacar e AM-A: Meia-Atacante Atacar
      Você quer um exemplo melhor do que eu disse a respeito das opções e funções à volta de um jogador? A bola foi passada para nosso Defesa Central e ele começou a ser pressionado pelo número 17 do adversário. Entretanto, o zagueiro tem diversas opções disponíveis através de nosso Ala, Carrilero, Construtor de Jogo Recuado e Atacante Sombra. Dessa forma, criamos um losango (Goleiro Líbero, Defesa Central, Defesa com Bola e Construtor de Jogo Recuado) para construir a jogada pelo meio, enquanto tínhamos dois Alas para dar largura em caso de pressão adversário e opções mais abertas de passe.

      SK-A: Goleiro Líbero Atacar, CD-D: Defesa Central Defender, DLP-D: Construtor de Jogo Recuado Defender, BPD-D: Defesa com Bola Defender, WB-S: Ala Apoiar, CAR-S: Carrilero Apoiar, MEZ-S: Mezzalla Apoiar, SS-A: Atacante Sombra Atacar e AM-A: Meia-Atacante Atacar
      E algumas vezes, o goleiro líbero pode adotar uma posicionamento mais ousado, apesar de não ser tão frequente quanto eu gostaria. Nesse exemplo, você pode ver que o adversário está recuado e Horn sentiu-se confortável o suficiente para avançar com a bola nos pés, ultrapassando até o Defesa com Bola. Isso gera diversas opções à sua frente e é muito bacana de ver acontecer dentro do jogo. Apesar de Horn ter lidado muito mal com a bola nesse exemplo, você pode enxergar o potencial que existe (principalmente se você conseguir alguém melhor ainda com a posse da bola) para o Defesa com Bola ou Ala estarem livres para receber a bola a medida que o número 17 ou 9 quebram a linha defensiva para pressionar o goleiro.

      Temos outros exemplos também em partidas que fomos pressionados mais agressivamente, tentando apertar o Defesa Central. Entretanto, somos capazes de lidar com esse tipo de pressão tranquilamente, já que Horn vai até a zona roxa para dar a opção de passe, e o zagueiro faz a opção correta ao recuar para ele. Então, Timo Horn passa a bola para nosso Defesa com Bola e rapidamente nos livramos da pressão alta do adversário. A jogada progride com o zagueiro passando para o lateral na esquerda, e rapidamente chega aos nossos jogadores mais avançados, nos colocando em posição para agredir o terço final do campo. Novamente, isso é simplório, mas mostra como a função adiciona muito ao nosso estilo de jogo por fornecer um passador (de vontade própria) extra na construção do jogo. A capacidade dele receber a bola e mudar a direção do jogo faz dele uma peça importante no nosso losango central de armação. Por isso, em jogos que nosso adversário tenta pressionar agressivamente nossa equipe, a presença do Goleiro Líbero é indispensável. Nós mantemos a bola e movimentamos-a agilmente, com a função do guarda-redes nos permitindo fazer isso sem que nosso Defesa Central tome uma decisão errada ou arriscada com seu passe.

      Nas condições adequadas, o Goleiro Líbero vai transformar a defesa em ataque. Nesse exemplo, o oponente bateu um lateral bem próximo a nossa área, e nosso Construtor de Jogo Recuado passou para nosso Defesa com Bola. De maneira corajosa, ele viu Timo Horn posicionando-se para receber o passe e tocou para ele (linha vermelha). Em seu processo de decisão e com muita frieza, Horn decide dar um passe para nosso Meia-Atacante (linha amarela) e claramente dá para perceber que foi uma decisão pensada. É importante ressaltar que ele não afastou a bola e ela magicamente foi para nosso Meia-Atacante. Ele fez esse passe de forma deliberada e pensada. Isso nos ajudou a evitar a pressão do adversário novamente, e nosso trio de frente combinou para marcar um gol. Enquanto o goleiro não irá receber a assistência, esse gol foi claramente criado por ele. Esse é um exemplo claro de quando um Goleiro Líbero fará algo que um goleiro tradicional não vai, e essa jogada originou um gol.

      Dessa forma, fica claros o potencial de utilizar um Goleiro Líbero no FM para melhorar seu estilo de jogo (se você estiver jogando com foco na posse de bola) e ajudar na construção do jogo e retenção da posse de bola. Provavelmente com um goleiro que tenha maiores capacidades de passe que Timo Horn, você pode melhorar e muito essa abordagem dentro do jogo e usá-la ao seu favor.
      Texto traduzido por Henrique M. para o FManager Brasil e Engenharia do Futebol
      Fonte: https://thetacticalannals.wordpress.com/2018/03/03/how-to-utilise-the-sweeper-keeper-effectively-on-football-manager/
      Banner: @_Matheus_
       
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Antes de mais nada, gostaria de frisar que esse não é um guia tático. Esse é um guia que trata de montagem de elenco voltada para as necessidades da sua filosofia e tática já estabelecidas. Ou seja, caso você tenha uma filosofia que goste de seguir em seus times, ou a diretoria exija que você jogue com certas características, ou você tenha em mente uma tática específica, esse é o conteúdo para você.
      LEIA MAIS: Criando uma tática em poucos minutos
      A análise se dará sobre o RCD Espanyol, mas serve para qualquer tipo de clube e filosofia, você só terá que adequar as necessidades de funções e atributos de acordo com o nível desejado. Para uma maior compreensão, farei duas análises distintas, inicialmente tratarei um estilo de jogo mais propositivo e ofensivo e como construir um time ao redor do que você já tem atualmente, sem necessitar de reformular todo o elenco e buscando no mercado apenas o que é necessário. Além disso, farei a análise reversa, um time mais reativo e fechado para mostrar o que buscar nos dois casos.
      Construindo um time propositivo
      Antes de mais nada, o primeiro passo é ter uma tática e uma filosofia definida, nesse caso, busco um time ofensivo e que proponha os jogos. Note que eu poderia querer um estilo propositivo mas que fosse menos intenso e com calma e paciência criasse as oportunidades necessárias para vencer o jogo. Muitas funções e atributos serviriam para os dois casos, mas normalmente, um time ofensivo é mais intenso que um time que controla o jogo. Com isso, defini o 4-2-3-1 e as seguintes instruções de jogo.

      Notem que não olhei para o meu elenco ainda, em condições ideias, essa seriam as funções que eu gostaria de ver no meu time. Como eu optei por não utilizar a mentalidade ofensiva, simulei o comportamento dela através das instruções à equipa, caso contrário, poderia haver uma redução de pelo menos três instruções. Contudo, é uma opção do treinador e em tese, se você tem tempo para trabalhar, ambas as opções devem funcionar adequadamente.
      Após definir e ajustar esses detalhes inicias, é hora de analisar o elenco e ver quem se encaixa nos meus planos e como eu vou ter que alterar minha tática para que eu mantenha a ideia inicial mas limite as intervenções necessárias no mercado. O elenco original da equipe conta com 23 jogadores e não promovi ninguém do sub-19 ou da equipe B ainda.

      A equipe está bem servida no gol, como não tenho planos de utilizar um Goleiro Líbero, é uma área forte do elenco, com um titular de excelente qualidade e um reserva de qualidade e potencial. Na lateral-direita, poderíamos ter um primeiro problema, pois ambos são Alas, contudo, o fato de atuarem no mesmo nível como Defesa Lateral - Apoiar e Ala-Defender, mas não manterem o mesmo nível quando se trata de Ala-Apoiar, mantém a função no lado direito. Em termos técnicos, em breve, haverá a necessidade de uma nova contratação, mas para a primeira temporada, é mais do que satisfatório. Pelo lado-esquerdo, temos três jogadores para duas vagas no elenco. Como Áaron se encaixa quase perfeitamente na função de Defesa Lateral-Apoiar (sua preferência seria Defesa Lateral-Atacar) e também temos nele um jogador para alguns anos, cabe decidir quem será seu reserva, no caso, prefiro negociar o mais velho e começar a trabalhar o mais novo com um treino de função Defesa Lateral-Apoiar.
      A zaga já começa em situação de emergência, com a equipe necessitando de ao menos mais um defensor. Além disso, nenhum dos defensores é apto a atuar primariamente como Defesa com Bola, então, essa é a primeira grande fraqueza do time e a primeira prioridade no mercado de trabalho seria encontrar ao menos um zagueiro com esse estilo, com isso, já é possível solicitar imediatamente a sua equipe de olheiros um jogador nesse perfil

      Obviamente que você pode fazer uso das outras ferramentas do jogo, filtrando as suas buscas pela função dos zagueiros.

      Vale lembrar que você sempre inicia o filtro com os atributos na faixa de 15, aí você define um limite aceitável para tal jogador e vai abaixando os requisitos mínimos. Eu tive que reduzir até 12 para aparecerem os primeiros candidatos que poderiam chegar ao Espanyol nesse momento: Alfie Mawson, Andreu Fontàs e Ibrahim Amadou. O terceiro é volante por natureza, então, apenas em caso de necessidade extrema, sua contratação deveria ser tentada. Após o período de observação, Andreu Fontàs seria o candidato ideal e não precisaríamos rebaixar ainda mais o nível de procura. Como Mawson foi notado com uma pequena capacidade de crescimento, seria interessante procurar alguém mais promissor para assumir uma eventual participação como terceiro ou quarto zagueiro do elenco.
      Porém, suponhamos que eu não consiga encontrar imediatamente o jogador ideal para a função de Defesa com Bola, como eu adaptaria meus zagueiros para que eles evitassem rifar a bola e mantivessem jogando curto e sem riscos? É só mudar uma pequena instrução no Defesa Central e pedir que ele faça Menos passes de risco. Portanto, até a chegada do substituto, eu tenho um paliativo. Vale lembrar que sobre hipótese alguma você deve colocar a função Defesa Central Limitado quando quer propor o jogo e sair com a bola da sua defesa, já que eles vem com a instrução para dar passes diretos travadas, fazendo com que ele rife a bola constantemente.

      Com a necessidade de ter um jogador guardando posição no meio-campo e outro armando, uma situação problemática surgiu no elenco. Para a questão da armação, temos boas opções e teríamos também boas opções caso eu optasse por usar um Carrilero, contudo, o fato dele estar setado para Pressionar Menos e não ter a possibilidade de colocá-lo para Aguentar Posição, fazem com que eu não possa moldá-lo como um meio-campista central mais defensivo. Com isso, eu acabo correndo o risco de sub-utilizar jogadores importantes para o elenco ou ter que ir no mercado atrás do jogador desejado.
      Se eu fosse ao mercado, teria mais opções que no caso do Defesa com Bola, com 30 jogadores sendo listados como opções. Inclusive, um jogador no meu elenco tem os atributos necessários, mas ele é zagueiro de origem e eu teria que treiná-lo. Se ele não tivesse 31 anos, talvez fosse uma rota interessante. Como a observação resultou em jogadores com o mesmo risco de sub-utilização dos que já tenho, a preferência é utilizar esse lado da equipe na tática. Para equilibrar, mudei a tarefa do Construtor de Jogo Recuado de Apoiar para Defender.
      Nas pontas, encontrei um cenário favorável nos dois lados, com jogadores aptos a atuar tranquilamente na função de Extremo, porém, existe a necessidade de uma contratação para a reserva da ponta-esquerda. Com isso, é só buscar um reserva de bom potencial para ser a sombra nessa posição que a situação se resolve. 

      A mesma necessidade existe para a função de meia-atacante. No ataque, temos um cenário ideal para a primeira temporada, mas para o futuro, um novo reserva tem que ser contratado. O grande problema agora é o excesso de volantes num time que não pretende jogar de volantes, eu poderia encaixá-los como meias-centrais no elenco, mas já existe uma sobrecarga na posição, portanto, como são jogadores veteranos, com status relevante no elenco e salários altos, o ideal é desfazer-se desses jogadores.
      No fim, minha tática ficou um pouco diferente do plano inicial, com focos já identificados para o futuro: dois zagueiros aptos a jogarem como Defesa com Bola, meias-centrais aptos a jogar como Médio Centro - Defender, reservas para a posição de meia-atacante e meia-esquerda. Além de me preocupar com o futuro na lateral-direita e ataque. Obviamente que minhas necessidades podem mudar mas com alguns jogadores vivendo seu auge e estando longe de se declinar, a equipe tem um esqueleto forte no meio-campo e ataque, precisando preocupar apenas com a questão da zaga mesmo.

      Construindo um time reativo
       Como acredito que vocês já pegaram a essência do conteúdo, irei ser mais direto na apresentação dessa parte, senão, teremos dois textos em um só. Assim como anteriormente, já defini a tática antes de conhecer o elenco (obviamente que eu já conheço por ter analisado de uma maneira diferente, mas eu já sabia de antemão quais os esquemas ia utilizar na construção desse guia). A tática escolhida foi o 4-1-2-3, tática tradicional e muitas vezes usada de maneira mais ofensiva, contudo, como eu perderia bastante qualidade ao recuar os pontas para formar um 4-1-4-1, preferi optar pela saída mais inteligente, deixar os pontas mais na frente, mas aumentaria a rigidez da tática.

      O maior setor beneficiado com essa mudança foi a zaga, já que em comparação, a função dos laterais é a mesma, portanto, o cenário permanece similar, assim como no gol. Contudo, com a retirada da necessidade de zagueiros que tenham qualidade na saída de bola, eu precisaria contratar apenas mais um jogador, com qualidade para ser titular e o fato de utilizar uma função menos exigente tecnicamente, abre o leque de opções que posso usar, podendo incluir até Defesa Central Limitado na equação.
      Houve uma inversão na necessidade de volantes nessa equipe e com isso, temos uma posição que não precisa de preocupação, já que conta com dois bons jogadores e que se encaixam dentro da função desejada. A única preocupação é com a idade elevada posição. Para os dois meias-centrais, o  acaba se mantendo, contudo, como não quero prender a bola e nem focar ela em um jogador específico, a retirada de qualquer armador da tática era necessária, já que o foco é passar ela rapidamente da defesa para o ataque, com isso, poderia tanto usar um Médio Área-a-Área ou um Mezzala. Infelizmente, não tenho nenhum jogador natural para nenhuma dessas opções e poderia procurar no mercado, contudo, já tenho quatro meias-centrais no elenco, portanto, ao menos um tem que ser titular, por isso, optei por mudar para o Médio Área-a-Área, já que ela exige menos dos jogadores em termos de atributos, fazendo com que os meus jogadores que não são naturais nessa função, possam desempenhá-la melhor. Porém, existe a necessidade de contratar jogadores específicos para essa posição no futuro, já que Granero é velho e Darder está emprestado e não é natural da posição.
      As pontas e o ataque permaneceram da mesma maneira. Portanto, se eu decidisse por um estilo reativo, minhas necessidades seriam menores num primeiro momento. Tendo apenas que contratar um zagueiro, contratar um ponta-esquerda reserva e me desfazer de uma meia-atacante. Se eu quisesse ser mais ferrenho, poderia adicionar a prioridade de contratar um meia-central para ser reserva nessa temporada. Outra coisa que eu tive que olhar foram os níveis de concentração do elenco, já que uma tática reativa exige mais atenção de todo mundo dentro de campo e fiquei satisfeito com a situação, com apenas dois jogadores desagradando nesse quesito (mas não são jogadores primordiais).

      Mas por que mudou tão pouco entre um estilo propositivo e reativo? Porque apesar das necessidades mudarem, em muitas vezes, o que se tem no elenco dá para se virar numa primeira temporada, enquanto você ajeita o sistema de jogo e procura os jogadores certos para sua filosofia e tática. Construir um time não é tarefa simples, e por isso é algo que leva tempo. Mas tendo uma espinha dorsal montada, eu sei onde preciso melhorar, seja utilizando melhor meu elenco ou buscando opções no mercado de transferências. 
      LEIA MAIS: Criando um legado: Desenvolvimento a longo prazo
      Contudo, apesar de uma tática reativa exigir menos transformação da minha parte, um estilo de jogo propositivo se encaixa mais com o que está disponível em termos de qualidade para o Espanyol. Como é uma equipe média, talvez não tenha liberdade de trabalhar toda a ofensividade necessária, mas eu sei que é uma equipe capaz de jogar das duas maneiras e isso me dá uma maior versatilidade tática no começo do trabalho, podendo escalar meu time de duas maneiras diferentes usando apenas o que tenho a disposição.
      Conteúdo original criado por Henrique M. para o FManager Brasil e Engenharia do Futebol
      Banner: @_Matheus_
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Uma das situações mais frustrantes no Football Manager é conceder um gol nos momentos finais de uma partida. Especialmente quando você está com uma vantagem simples e tentando defender aquele resultado. Nesse guia, buscamos mostrar que uma simples mudança de tática pode ser a diferença entre vencer e perder, visando a criação de uma tática perfeita para defender e desperdiçar tempo no Football Manager.
      Janelas
      Esse detalhe é absolutamente vital se você deseja entrincheirar-se no seu campo de defesa para segurar um resultado. Você sempre deve usar a janela que mostra a formação do seu adversário durante uma partida. Dessa maneira, você verá instantaneamente o momento que o outro time decidiu ir para o tudo ou nada. Para fazer isso, é dentro de uma partida, é só ir clicar no ícone das janelas, buscar o nome do time adversário e clicar em Formação. Uma pequena janela com a formação do oponente aparecerá na sua tela.
      Formação
      O próximo passo é olhar para o seu próprio esquema tático. A maioria dos jogadores gosta de jogar em formações mais ofensivas, como o 4-3-3 ou 4-2-3-1, sendo essas as mais comuns, enquanto formações com três zagueiros estão ganhando popularidade, seguindo um padrão imposto por Antônio Conte na temporada anterior da Premier League e refletindo nos hábitos dos jogadores de FM. Ao mudar sua formação, você pode adicionar mais jogadores para defender no meio-campo ou dar aquele apoio extra na defesa. O ideal é manter apenas um atacante solitário, mas ele precisa ser forte e razoavelmente rápido, pois assim ele será capaz de manter a posse de bola lá na frente, assim como surpreender a linha defensiva adversária. Em termos gerais, o ideal é recuar os seus meio-campistas uma linha, passar de um 4-2-3-1 para um 4-5-1 ou um 4-2-3-1 com dois volantes, se for um 4-1-2-3, só recuar os pontas já ajuda a trazer mais consistência.
      LEIA MAIS: Criando uma tática em poucos minutos
      Funções e tarefas dos seus jogadores
      Depois é hora de checar as funções do jogadores e concentrar em suas tarefas. Normalmente quando você está jogando uma partida, você busca encontrar um equilíbrio entre as diferentes funções.
      Quando você está tentando defender um placar, você tem que alterar isso. O único jogador que precisa de uma tarefa ofensiva é seu atacante, dessa maneira, você garante que ele se mantenha lá no ataque. Mas é bom colocar ele para pressionar a linha defensiva, garantindo que os defensores tenham que ficar sempre de olho nele.
      Os outros nove jogadores deverão ter ou a tarefa Apoiar (preferencialmente jogadores de lado, como seus pontas) ou Defender (todos os seus defensores e pelo menos dois meio-campistas).
      LEIA MAIS: O "Princípio 323": Como distribuir tarefas por um time
      Instruções à equipe
      A seguir você vai alterar as instruções que deu ao seu time. O importante quando se quer defender e gastar tempo é não dar muito espaço ou pressionar demais (isso faz com que seus jogadores fiquem fora de posição). Você tem que estacionar o ônibus na frente do gol e não deixar seu adversário passar. Abaixo, um exemplo de instruções para sua retranca:

      O seu objetivo é manter a bola quando estiver com ela, e se você não tiver a posse dela, será importante não colocar muita pressão para manter sua equipe estruturada na defesa, fazendo com que seus jogadores respeitem o formato defensivo que você instruiu.
      Instruções para os jogadores
      Quando você estiver alterando as instruções dos seus jogadores, é importante começar pelo goleiro. Ele provavelmente irá receber bastante passes, portanto é vital que você instrua-o de maneira adequada. Abaixo, um exemplo de goleiro que gasta o máximo de tempo possível.

      Fazendo isso, você tem um goleiro que gasta bastante o tempo quando tem a posse de bola e pode acabar criando situações de perigosas no contra-ataque, já que ao instruir que ele passe a dar chutes longos para o campo do adversário, a alta linha defensiva do oponente pode deixar muito espaço para ser explorado.
      Outra posição que precisa de atenção especial é seu atacante. O ideal é você colocá-lo para atuar como um atacante completo e apenas instruí-lo a pressionar mais.
      Substituições
      Um dos métodos mais antigos e tradicionais para gastar tempo é fazer substituições. Isso irá forçar que o jogo pare, quebrando um pouco o ritmo do seu oponente. Quando você tiver uma vantagem pequena, tente manter seus jogadores em campo até os 15 minutos finais do jogo. Dessa maneira, além da quebrada no ritmo, você poderá adicionar sangue novo na equipe, para defender ferrenhamente a vantagem.
      Você não deve substituir três jogadores ao mesmo tempo, mas sim colocá-los separadamente, forçando o jogo a parar mais vezes e dando a oportunidade para que seus jogadores respirem e se organizem novamente.
      Evite substituir um jogador nos acréscimos, pois o juiz fatalmente irá adicionar mais tempo depois que os 90 minutos tiverem passado.
      Depois desse guia, você estará pronto para defender seus resultados de uma maneira mais fácil. Obviamente que não irá eliminar 100% dos gols nos minutos finais, mas com essas simples dicas, você estará diminuindo as chances disso ocorrer. Apenas lembre-se de acompanhar o que o time adversário está fazendo, pois assim, você irá ser capaz de reagir a tempo.
      LEIA MAIS: Aproveitando o máximo de suas substituições
      Conteúdo traduzido por Henrique M. para o FManager Brasil e Engenharia do Futebol
      Fonte: https://fminside.net/wasting-time/
      Banner: @_Matheus_
       
       
       
×
×
  • Create New...