Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
SilveiraGOD.

Três atentados recentes nos EUA

Recommended Posts

Marco.Oliveira
15 horas atrás, ArquitetoZ disse:

Não devemos generalizar. A investigação do tema (posse de armas) x (causas psicológicas) x (conflito de religiões) é a questão.

Não se trata de "vinganças milenares", mas simplesmente "vontade de prevalecer a religião deles utilizando de força e matança".

O cristianismo primordial parecia o terrorismo islâmico dos dias atuais, mas com o passar do tempo (séculos) foi parecendo-se cada vez mais com a crença dos politeístas que combatiam. Um milênio depois de converterem os países europeus do mediterrâneo e sepultar o politeísmo da antiguidade, tinham orações parecidas e começaram a adorar vários santos que são semelhantes aos vários deuses e tem a mesma função de descentralizar a fé. Tanto é que a Reforma Protestante surgiu para inclusive focar em Deus e diminuir a fé em santos.

Nada como o tempo para mudar. Mas antigamente não tinham armas de fogo nem caminhões para matar. Tinham pedras (culpem as pedras), as flechas, e o tacar fogo. Eram outras formas de ferir e matar quem não seguisse a crença deles.

O problema está justamente nessa "evolução" que o islã (que tem mais tempo que o cristianismo) não seguiu.

E com essa onda de conservadorismo, muito líder reacionário vai acabar surgindo e a gente vai acabar tendo o caos instalado em nome da "defesa da fé" travestida de guerra ao terror.

Agora, uma coisa é fato: Tem muito país europeu que logo logo vai ser muçulmano (vide Suécia) e sua política "entreguista".

Citar

Eu tenho pra mim que o terrorismo só existe por que tem quem alimente e é interessante comercialmente pra muita gente. Se o problema realmente incomodasse os "líderes mundiais" essa turma já tinha invocado uma WW3 e transformado o mundo árabe em um descampado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ArquitetoZ
1 hora atrás, Marco.Oliveira disse:

O problema está justamente nessa "evolução" que o islã (que tem mais tempo que o cristianismo) não seguiu.

E com essa onda de conservadorismo, muito líder reacionário vai acabar surgindo e a gente vai acabar tendo o caos instalado em nome da "defesa da fé" travestida de guerra ao terror.

Agora, uma coisa é fato: Tem muito país europeu que logo logo vai ser muçulmano (vide Suécia) e sua política "entreguista".

Eu tenho pra mim que o terrorismo só existe por que tem quem alimente e é interessante comercialmente pra muita gente. Se o problema realmente incomodasse os "líderes mundiais" essa turma já tinha invocado uma WW3 e transformado o mundo árabe em um descampado.

Eu não sou nem quero ser perito no assunto mas, pelo que vi aqui em uma pesquisa rápida, Maomé supostamente teria vivido no século VII da era cristã. Sendo portanto mais recente que o cristianismo.

Mas a origem disso não me interessa e tampouco acho que é facilmente resolvido, destruindo-os. Me interessa entender as motivações que estão no pano de fundo. Superar isto é como eu já disse, requer derrubar concepções religiosas para reformular o conceito de Deus, de forma que deixe as concepções "nós acreditamos no deus verdadeiro e vocês o falseta por isso tem de morrer" para o passado. Só que armas continuarão existindo, inevitavelmente para serem utilizadas para o mal, mesmo que acreditem no Deus do bem ou supostamente "o verdadeiro".

Durante o governo de George Bush (e provavelmente de Barack Obama também), cometeram vários crimes de guerra no Iraque e no Afeganistão. E o Wikileaks expôs isto. Vazaram para o mundo inteiro saber. Foram chamados de vazamentos irresponsáveis etc.
 
Muitas dessas pessoas que sofreram crimes de guerra estavam presos em um presídio do Iraque. Em Julho 2013, em meio àquelas manifestações aqui no Brasil, houve um incidente que iria mudar os acontecimentos mundiais a seguir.
 
Uma fuga de presos:
 
 
Em seguida houve a criação do Estado Islâmico por parte desses insurgentes que fugiram da prisão:
 
Crimes de guerra são tão errados quanto terrorismo. Na verdade, a guerra é feita de ações terroristas, em que pessoas inocentes inevitavelmente morrem. No documentário WikiRebels mostra que em uma guerra, os civis também sofrem ataques terroristas pela coalisão "do bem".
 
Graças ao Wikileaks temos uma melhor noção do que aconteceu e da motivações (equivocadas) dessas pessoas por desejo de vingança.
 
Todas as três religiões monoteístas (islão, cristianismo e judaísmo) conflitam entre si desde sempre por poder e influência sobre as pessoas.
 
Podem assistir nos filmes (verossimilhantes aos fatos reais verídicos) Ágora e O Físico que estão em um constante e ininterrupto conflito por acusarem-se mutuamente de "adorarem o deus errado".
 
E tentar derrotá-los pela guerra é simplesmente "fazer afirmar o cristianismo+judaísmo" como únicas religiões aceitáveis, até que conflitem entre si novamente. Então definitivamente não há resolução possível até que uma verdade esclarecedora através do conhecimento objetivo da realidade liberte as pessoas dessas crenças dogmáticas e conflituosas.
Editado por ArquitetoZ

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Marco.Oliveira
6 minutos atrás, ArquitetoZ disse:
E tentar derrotá-los pela guerra é simplesmente "fazer afirmar o cristianismo+judaísmo" como únicas religiões aceitáveis, até que conflitem entre si novamente. Então definitivamente não há resolução possível até que uma verdade esclarecedora através do conhecimento objetivo da realidade liberte as pessoas dessas crenças dogmáticas e conflituosas.

Cara, eu entendo e acho que essa seria a solução "ideal", porém há de se convir que estamos falando de seres humanos. Antes da preocupação pela obtenção de conhecimento vem uma série de fatores que influenciam as tomadas de decisões e o curso da historia.

Governos demandam poder (independente de onde ele venha) e são conduzidos por interesses (principalmente financeiros e de recursos). Então a religião por mais verdadeira que possa ser em sua intenção (e eu acredito que cada uma delas trás sua visão da mesma verdade, como uma história que é recontada vária e várias vezes sofrendo transformações em virtude da compreensão de quem as conta) é um mecanismo de controle na mão daqueles que visão apenas o poder.

Então eu não consigo acreditar que o "problema" das crenças é bem menor que o "problema" do poder. A crença é a explicação que as pessoas escolhem para as coisas que elas não compreendem ou aquilo que a ciência ainda possui uma explicação lógica. Não consigo ver a crença como problema, mas sim o que o poder gerado através dela pode realizar quando empregado por pessoas com más intenções.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ArquitetoZ
1 minuto atrás, Marco.Oliveira disse:

Cara, eu entendo e acho que essa seria a solução "ideal", porém há de se convir que estamos falando de seres humanos. Antes da preocupação pela obtenção de conhecimento vem uma série de fatores que influenciam as tomadas de decisões e o curso da historia.

Governos demandam poder (independente de onde ele venha) e são conduzidos por interesses (principalmente financeiros e de recursos). Então a religião por mais verdadeira que possa ser em sua intenção (e eu acredito que cada uma delas trás sua visão da mesma verdade, como uma história que é recontada vária e várias vezes sofrendo transformações em virtude da compreensão de quem as conta) é um mecanismo de controle na mão daqueles que visão apenas o poder.

Então eu não consigo acreditar que o "problema" das crenças é bem menor que o "problema" do poder. A crença é a explicação que as pessoas escolhem para as coisas que elas não compreendem ou aquilo que a ciência ainda possui uma explicação lógica. Não consigo ver a crença como problema, mas sim o que o poder gerado através dela pode realizar quando empregado por pessoas com más intenções.

Respeito sua opinião, e compreendo que a minha opinião sobre a resolução do problema de recorrentes atentados terroristas não é de fácil compreensão nem seja de interesse de grande parte das pessoas.

Compreenda que os caras estão nos fazendo voltar milênio por causa de conflitos religiosos, seja quais forem as armas. Voltar atrás no tempo é necessário para uma compreensão plena do que está acontecendo. Antigamente usavam pedras, fogo e flechas.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Yan Perisse
Em 06/11/2017 at 15:49, MICHEL O disse:

 

bandido3.jpg

Essa galera aí já está pronta pra ter suas aulas, passando pela prova escrita, com antecedentes já verificados e com as informações sobre onde as munições ficam guardadas, seguindo a risca o modelo japonês.

Engraçado que eu em nenhum momento relacionei com o Brasil, somente comentei que é um exemplo a ser seguido em qualquer sociedade. No Brasil, isso não funciona pelo Estado não ter controle da venda de armas. Se eu quiser, vou em qualquer dos centenas de morros aqui no Rio e compro uma.

Uma boa questão: como trazer o controle da venda de armas ao Estado, tirando da mão dos traficantes? 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Yan Perisse
Em 06/11/2017 at 19:30, Kernex disse:

Agora respondendo a sua pergunta: A Suíça me parece um excelente lugar pra viver, um dos melhores do mundo, a população é extremamente armada e o número de homicídios por arma de fogo é praticamente inexistente.

O lance é que é muito difícil colocar isso tudo apenas na conta das armas de fogo, a coisa vai muito mais além. Pega o Japão e a Suíça, um com população extremamente desarmada, outro com a população extremamente armada. Ambos tem taxas de homicídios irrisórias apesar dessa diferença. Mas ambos tem alto nível educacional e baixa desigualdade social, o que me parece ser a melhor solução pra evitar esse tipo de crime.

Pelo o que eu já li sobre o porte de armas na Suíça, já aconteceu uma consulta pública sobre um aumento da rigidez na aquisição de armas, tendo em vista o aumento do número de assassinatos com auxílio de armas de fogo com essa nova cultura de aquisição de armas nos últimos anos. O número de assassinato ainda continua baixo pela baixa criminalidade no país, não tem a ver com o porte de armas. No próprio Brasil, nos nove anos anteriores ao Estatuto do Desarmamento, de 1995 para 2003, a taxa de homicídios aumentou 21,4%. Nos nove anos seguintes, de 2003 para 2012, a taxa de homicídios aumentou 0,3%.

Por fim, numa tese de doutorado do pesquisador Daniel Cerqueira, é notável  que o aumento de 1% na quantidade de armas nas cidades se reflete em 2% a mais nas taxas de homicídio (se quiser coloco aqui a tese depois). 

  • Upvote 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
MICHEL O
Em 06/11/2017 at 18:31, Bernardo13 disse:

É exatamente disso que eu to falando.

De cada 10 homicídios que acontecem no brasil, apenas 1 vira denúncia. Será que o foco realmente é no que é importante? Ou o discurso vai ser sempre esse? "Tem que prender todo mundo e pronto"? Isso sim é utopia! Achar que é possível prevenir tudo.

Aliás, essa lógica já começa errada porque o direito penal PRESSUPOE o dano. A lei só é aplicada DEPOIS que o crime acontece. Dissuasão genérica e específica pode até reduzir a criminalidade no âmbito local, mas um projeto nacional de segurança pública com a mínima seriedade vai MUITO além desse seu pensamento raso e superficial.

"Discordo muito que a lei brasileira seja fraca". 

"Pra mim, os grandes problemas são a morosidade da justiça e a ineficiência da nossa polícia". 

Uma lei que deixa um sujeito com 8 crimes cometidos (o assassino da Kelly Cadamuro) na rua é o quê? Ineficiência da polícia? Faça me o favor...

Se no primeiro ou no segundo já tivessem eliminado esse bandido, ele não teria cometido outros 6 ou 7 crimes. O custo do Estado com ele seria menor. Ele não seria má influência para criminosos menores. A Kelly Cadamuro não teria sua pena de morte decretada. 

Assim como esse bandido, há milhares de outros porque a lei brasileira é fraca sim. 

Pensamento raso e superficial é achar que tem que relativizar crimes. Se os presídios estão lotados e os presos custam caro, que se elimine os assassinos, os estupradores, os que tem as maiores fichas criminais. 

Editado por MICHEL O
  • Downvote 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
Em 06/11/2017 at 19:30, Kernex disse:

O fato é que as armas de fogo estão aí e não vão sumir. Querer isso é tipo querer acabar com as drogas. E regulação nenhuma vai impedir alguém que realmente queira ter uma de ter.

Ninguém acha que vai se acabar com as armas. Da mesma forma que não vai se acabar com as drogas.

Agora, vamos ficar no teu exemplo das drogas. O que é que se deve fazer? Ignorando a proibição total que existe hoje, que é óbvio que não funciona, tem dois caminhos a seguir: simplesmente liberar geral, cada um pode comprar droga onde quiser, ou então fazer algo regulado, que tenha limites claros para a compra e tal. 

Com as armas é a mesma coisa. Não, não se vai acabar com as armas. Mas se pode regulamentar quem pode ter, em que situação. É claro que vai ter gente comprando fora da legalidade - isso sempre vai existir -, mas ter uma via legal regulamentada e com certa segurança permite que quem realmente quer possa ter uma arma, ao mesmo tempo em que não há uma legalização geral. 

Se o cara for querer ter arma mesmo ilegalmente, ele vai ter, a lei não vai impedir. Mas a lei pode fazer com que esse cara seja pego antes de ter oportunidade de usar essa arma. E ela pode controlar o fluxo de armas entre a população em geral. 

 

Em 06/11/2017 at 18:51, raskor disse:

Vocês falam como se legalizar o porte de armas fosse armar a população inteira. Não sei em que mundo vocês vivem, mas aqui no nosso Brasil, qualquer idiota consegue uma arma. Basta querer. Eu, por exemplo, moro ao lado de uma favela, com qualquer 700 reais eu entro lá e compro uma pistola dos traficantes. Ninguém vai se armar só porque vai ser permitido andar armado, as pessoas que querem armas, já as tem e já andam com elas.

A questão é que hoje o cara precisa a) querer ter a arma, b) estar de boa com pagar para traficante para ter a arma, e c) aceitar o risco de ser pego pela polícia. Ou então passar pelo procedimento legal para obter uma autorização. Tem gente que faz isso? Claro que sim. Mas esse número não é o mesmo número de pessoas que estariam armadas se para ter uma arma o cara só precisasse querer ter a arma. 

 

3 horas atrás, MICHEL O disse:

"Discordo muito que a lei brasileira seja fraca". 

"Pra mim, os grandes problemas são a morosidade da justiça e a ineficiência da nossa polícia". 

Uma lei que deixa um sujeito com 8 crimes cometidos (o assassino da Kelly Cadamuro) na rua é o quê? Ineficiência da polícia? Faça me o favor...

Se no primeiro ou no segundo já tivessem eliminado esse bandido, ele não teria cometido outros 6 ou 7 crimes. O custo do Estado com ele seria menor. Ele não seria má influência para criminosos menores. A Kelly Cadamuro não teria sua pena de morte decretada. 

Assim como esse bandido, há milhares de outros porque a lei brasileira é fraca sim. 

Pensamento raso e superficial é achar que tem que relativizar crimes. Se os presídios estão lotados e os presos custam caro, que se elimine os assassinos, os estupradores, os que tem as maiores fichas criminais. 

Cara, uma pergunta sincera: tu alguma vez já viu de perto como é o sistema prisional? Já trabalhou com isso, já te aprofundou em estudos sobre, qualquer coisa assim?

Tem muita desinformação nessa área. As pessoas ouvem falar de um caso ou outro e acham que são representativos do que ocorre no sistema como um todo. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Bernardo13
5 horas atrás, MICHEL O disse:

"Discordo muito que a lei brasileira seja fraca". 

"Pra mim, os grandes problemas são a morosidade da justiça e a ineficiência da nossa polícia". 

Uma lei que deixa um sujeito com 8 crimes cometidos (o assassino da Kelly Cadamuro) na rua é o quê? Ineficiência da polícia? Faça me o favor...

Se no primeiro ou no segundo já tivessem eliminado esse bandido, ele não teria cometido outros 6 ou 7 crimes. O custo do Estado com ele seria menor. Ele não seria má influência para criminosos menores. A Kelly Cadamuro não teria sua pena de morte decretada. 

Assim como esse bandido, há milhares de outros porque a lei brasileira é fraca sim. 

Pensamento raso e superficial é achar que tem que relativizar crimes. Se os presídios estão lotados e os presos custam caro, que se elimine os assassinos, os estupradores, os que tem as maiores fichas criminais. 

Se a pessoa responde ação penal por 8 crimes violentos e tá solta, muito provavelmente ela nem julgada foi.

A que se deve essa demora? A lei ser "fraca" ou porque tem um zilhão de ações penais IDIOTAS congestionando o poder judiciário, com um monte de conduta de baixíssima ofensividade sendo tida como crime?

Sua proposta de segurança pública pro Brasil é que os julgamentos sejam sumários, dando ao Estado o poder de, arbitrariamente, matar quem ele quiser, quando ele quiser e pelo o motivo que ele quiser? Sem devido processo legal, sem contraditório e sem presunção de inocência? Sem nenhuma garantia? Porque isso tudo leva tempo, e é muito dispendioso. E é, sem dúvidas, um pré-requisito em uma democracia. Na coréia do norte não tem disso.

Veja bem: o Estado é ineficiente pra processar as infinitas condutas que ele mesmo criminalizou. Nossa divergência é sobre de quem é a culpa disso: pra você, é das garantias, porque você as enxerga como obstáculos à sua ânsia por uma punição severa em qualquer tipo de delito. Pra mim, por outro lado, a culpa é justamente dessa expansão desenfreada do direito penal.

Se alguém furta um celular (0 violência, dano exclusivamente patrimonial, e de menor porte), a máquina estatal será movimentada por anos, mesmo se o objeto for recuperado (ou seja, nem o dano houve mais). Essa pessoa precisa MESMO ir pra cadeia? Eu concordo que ela merece uma pena, senão isso vira até mesmo um incentivo à tal conduta delituosa. Mas a punição tem que ser a prisão? Por que? Pro indivíduo piorar 1000x mais e sair da cadeia roubando com arma de fogo? E depois latrocinando? A quem interessa essa sistema? À sociedade é que não é (e nem à você, inclusive).

Só a título de comparação, um empresário que deixa de recolher, sei lá, 100 milhões de reais de contribuição previdenciária de seus empregados, tem sua ação penal extinta se a dívida for paga à qualquer altura. Por que o mesmo não vale pro furto? Ambos são danos exclusivamente patrimoniais, mas, curiosamente, o de enorme gravidade tem um tratamento infinitamente mais privilegiado do que o de pequena gravidade. Por que a ausência de punição no crime de furto te indigna, mas o mesmo na apropiação indébita previdenciária não?

Você critica a saidinha. Você realmente sabe o que é isso? Ou você a está criticando simplesmente porque, na sua visão, os indivíduos que cometem crimes devem ser presos e nunca mais saírem de lá? 

Eu sou totalmente contra a progressão de regime. Isso é a maior hipocrisia que existe, e, inclusive, nasceu justamente desse alargamento do direito penal. Regime aberto ou semi aberto é o Estado falando "eu tenho que te prender pra afirmar o meu poder coercitivo perante a sociedade. Mas você só vai ficar aí um pouquinho, pq daqui a pouco eu vou precisar da sua vaga pra me afirmar novamente". E assim sucessivamente. Pelo amor de Deus! A pena é de 6 anos de reclusão? Que fique 6 anos preso. Mas, em contrapartida, a pena restritiva de liberdade tem que ser aplicada somente aos crimes mais graves: Roubo com arma de fogo. Homicídio. Latrocínio. Estupro. Extorsão. Sequestro, e afins. O resto? Pode muito bem ser resolvido com penas restritivas de direitos, multas, duras sanções administrativas e, em alguns casos, até mesmo no ambito cível.

Tráfico de drogas eu nem comento. Caralho, ACEITEM QUE O SER HUMANO VAI CONSUMIR DROGAS. LIDEM COM ISSO. Sempre foi assim na história da humanidade, e SEMPRE VAI SER. E, agora, economia básica: se tiver alguém querendo comprar, vai ter alguém querendo vender. Ao criminalizar esse comércio, você automaticamente exclui da parte ofertante do mercado aqueles que não estão dispostos à viver no mundo do crime - privilegiando os criminosos! Estes, para conseguir manter seus monopólios às margens do Estado, vão precisar ser cada vez mais violentos, e, à medida que vão acumulando dinheiro (ou seja, poder), a estrutura por de trás desse comércio também vai se complexizando.

Hoje, já chegou num ponto em o crime tomou do Estado o controle do local onde, justamente, é a expressão máxima deste último: a cadeia. VocÊ não consegue perceber essa INDÚSTRIA? Você é um idiota útil do crime organizado, porque uma das engrenagens fundamentais de funcionamento desse sistema é EXATAMENTE o direito penal grande que você defende.

Mais desenhado que isso eu acho impossível. 

Editado por Bernardo13
  • Upvote 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Kernex
7 horas atrás, Yan Perisse disse:

Pelo o que eu já li sobre o porte de armas na Suíça, já aconteceu uma consulta pública sobre um aumento da rigidez na aquisição de armas, tendo em vista o aumento do número de assassinatos com auxílio de armas de fogo com essa nova cultura de aquisição de armas nos últimos anos. O número de assassinato ainda continua baixo pela baixa criminalidade no país, não tem a ver com o porte de armas. No próprio Brasil, nos nove anos anteriores ao Estatuto do Desarmamento, de 1995 para 2003, a taxa de homicídios aumentou 21,4%. Nos nove anos seguintes, de 2003 para 2012, a taxa de homicídios aumentou 0,3%.

Por fim, numa tese de doutorado do pesquisador Daniel Cerqueira, é notável  que o aumento de 1% na quantidade de armas nas cidades se reflete em 2% a mais nas taxas de homicídio (se quiser coloco aqui a tese depois). 

Que eu lembre, esse referendo foi negado pela população.

Sabe qual é o problema desses números? Eles podem falar o que a pessoa quiser, dependendo da interpretação dos dados. O que alguns especialistas dizem sobre o que você falou é o seguinte:

- Essa suposta redução nesse período se deve ao estado de São Paulo ter puxado pra baixo. Alguns especialistas colocam isso na conta das politicas de encarceramento em massa , outros no surgimento de só uma facção, sem disputas pelo poder.

- Na verdade a taxa diminuiu só em alguns estados enquanto no RN por exemplo de 2004 até 2014 a taxa de homicídios aumentou mais de 300% e no Maranhão aumentou mais de 200%.

Enfim, isso é o que alguns armamentistas dizem, e não deixa de ser uma interpretação correta. 

Eu não sou a favor das armas como forma de combater criminalidade. Acho isso uma burrice tremenda. Sou a favor pra defesa pessoal, esportes e só.
 

2 horas atrás, Danut disse:

Ninguém acha que vai se acabar com as armas. Da mesma forma que não vai se acabar com as drogas.

Você não deve ter lido alguns posts aqui desse tópico.

3 horas atrás, Danut disse:

Agora, vamos ficar no teu exemplo das drogas. O que é que se deve fazer? Ignorando a proibição total que existe hoje, que é óbvio que não funciona, tem dois caminhos a seguir: simplesmente liberar geral, cada um pode comprar droga onde quiser, ou então fazer algo regulado, que tenha limites claros para a compra e tal. 

Com as armas é a mesma coisa. Não, não se vai acabar com as armas. Mas se pode regulamentar quem pode ter, em que situação. É claro que vai ter gente comprando fora da legalidade - isso sempre vai existir -, mas ter uma via legal regulamentada e com certa segurança permite que quem realmente quer possa ter uma arma, ao mesmo tempo em que não há uma legalização geral. 

Se o cara for querer ter arma mesmo ilegalmente, ele vai ter, a lei não vai impedir. Mas a lei pode fazer com que esse cara seja pego antes de ter oportunidade de usar essa arma. E ela pode controlar o fluxo de armas entre a população em geral. 

Sou a favor que libere geral as drogas, e que tenha alguma regulamentação para as armas, como testes psicológicos e algumas restrições de calibres.

O que eu disse foi que lei nenhuma impede gente louca de nada.

Cara, praticamente impossível a lei impedir que alguém com uma arma irregular aja antes de usa-la, sinceramente.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Yan Perisse
58 minutos atrás, Kernex disse:

Que eu lembre, esse referendo foi negado pela população.

Sabe qual é o problema desses números? Eles podem falar o que a pessoa quiser, dependendo da interpretação dos dados. O que alguns especialistas dizem sobre o que você falou é o seguinte:

- Essa suposta redução nesse período se deve ao estado de São Paulo ter puxado pra baixo. Alguns especialistas colocam isso na conta das politicas de encarceramento em massa , outros no surgimento de só uma facção, sem disputas pelo poder.

- Na verdade a taxa diminuiu só em alguns estados enquanto no RN por exemplo de 2004 até 2014 a taxa de homicídios aumentou mais de 300% e no Maranhão aumentou mais de 200%.

Enfim, isso é o que alguns armamentistas dizem, e não deixa de ser uma interpretação correta. 

Eu não sou a favor das armas como forma de combater criminalidade. Acho isso uma burrice tremenda. Sou a favor pra defesa pessoal, esportes e só.

Sim, esse referendo foi rejeitado pela população bastante defensora do porte de armas.

Na verdade, essa queda no crescimento foi grande na região Sudeste, enquanto que na região Nordeste subiu pelo aumento do tráfico de drogas nessa região.

Eu não acho que a arma vá te defender, pelo contrário, as armas estão entre os bens mais valorizados pelos assaltantes, são um motivo a mais pro assalto. Se você tem uma arma, como iria se defender com o assaltante agindo de surpresa? A arma deveria estar num local de fácil acesso, mas aí fica ao alcance de crianças e estranhos. E pior, quem tá armado tem um risco maior de morrer num assalto (se quiser acessar).

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ArquitetoZ
9 horas atrás, Yan Perisse disse:

Eu não acho que a arma vá te defender, pelo contrário, as armas estão entre os bens mais valorizados pelos assaltantes, são um motivo a mais pro assalto. Se você tem uma arma, como iria se defender com o assaltante agindo de surpresa? A arma deveria estar num local de fácil acesso, mas aí fica ao alcance de crianças e estranhos. E pior, quem tá armado tem um risco maior de morrer num assalto (se quiser acessar).

Me convenceu. Se portamos revólveres, é um objeto de interesse a mais para ser alvo de assalto. Ao portar um revólver, o assaltante poderia desejar roubar a própria arma da vítima para eliminá-la. Além de todos os riscos que significa portar e possuir um revólver. Armar-se para proteção pessoal é uma furada para muitas pessoas, pode ser que funcione para este objetivo, mas não é garantido.

É muito mais importante que a segurança pública seja melhorada. Com isso seria melhor para todos, afinal eu acho que muitos defensores do porte de revólveres apenas desejariam de ter isto como um objeto de desejo pessoal. Parte deles seria capaz de corromper a finalidade para "agredir covardemente" mesmo que não seja um ladrão ou traficante.

Editado por ArquitetoZ
  • Upvote 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
MICHEL O
Em 08/11/2017 at 22:00, Bernardo13 disse:

Se a pessoa responde ação penal por 8 crimes violentos e tá solta, muito provavelmente ela nem julgada foi.

A que se deve essa demora? A lei ser "fraca" ou porque tem um zilhão de ações penais IDIOTAS congestionando o poder judiciário, com um monte de conduta de baixíssima ofensividade sendo tida como crime?

Sua proposta de segurança pública pro Brasil é que os julgamentos sejam sumários, dando ao Estado o poder de, arbitrariamente, matar quem ele quiser, quando ele quiser e pelo o motivo que ele quiser? Sem devido processo legal, sem contraditório e sem presunção de inocência? Sem nenhuma garantia? Porque isso tudo leva tempo, e é muito dispendioso. E é, sem dúvidas, um pré-requisito em uma democracia. Na coréia do norte não tem disso.

Veja bem: o Estado é ineficiente pra processar as infinitas condutas que ele mesmo criminalizou. Nossa divergência é sobre de quem é a culpa disso: pra você, é das garantias, porque você as enxerga como obstáculos à sua ânsia por uma punição severa em qualquer tipo de delito. Pra mim, por outro lado, a culpa é justamente dessa expansão desenfreada do direito penal.

Se alguém furta um celular (0 violência, dano exclusivamente patrimonial, e de menor porte), a máquina estatal será movimentada por anos, mesmo se o objeto for recuperado (ou seja, nem o dano houve mais). Essa pessoa precisa MESMO ir pra cadeia? Eu concordo que ela merece uma pena, senão isso vira até mesmo um incentivo à tal conduta delituosa. Mas a punição tem que ser a prisão? Por que? Pro indivíduo piorar 1000x mais e sair da cadeia roubando com arma de fogo? E depois latrocinando? A quem interessa essa sistema? À sociedade é que não é (e nem à você, inclusive).

Só a título de comparação, um empresário que deixa de recolher, sei lá, 100 milhões de reais de contribuição previdenciária de seus empregados, tem sua ação penal extinta se a dívida for paga à qualquer altura. Por que o mesmo não vale pro furto? Ambos são danos exclusivamente patrimoniais, mas, curiosamente, o de enorme gravidade tem um tratamento infinitamente mais privilegiado do que o de pequena gravidade. Por que a ausência de punição no crime de furto te indigna, mas o mesmo na apropiação indébita previdenciária não?

Você critica a saidinha. Você realmente sabe o que é isso? Ou você a está criticando simplesmente porque, na sua visão, os indivíduos que cometem crimes devem ser presos e nunca mais saírem de lá? 

Eu sou totalmente contra a progressão de regime. Isso é a maior hipocrisia que existe, e, inclusive, nasceu justamente desse alargamento do direito penal. Regime aberto ou semi aberto é o Estado falando "eu tenho que te prender pra afirmar o meu poder coercitivo perante a sociedade. Mas você só vai ficar aí um pouquinho, pq daqui a pouco eu vou precisar da sua vaga pra me afirmar novamente". E assim sucessivamente. Pelo amor de Deus! A pena é de 6 anos de reclusão? Que fique 6 anos preso. Mas, em contrapartida, a pena restritiva de liberdade tem que ser aplicada somente aos crimes mais graves: Roubo com arma de fogo. Homicídio. Latrocínio. Estupro. Extorsão. Sequestro, e afins. O resto? Pode muito bem ser resolvido com penas restritivas de direitos, multas, duras sanções administrativas e, em alguns casos, até mesmo no ambito cível.

Tráfico de drogas eu nem comento. Caralho, ACEITEM QUE O SER HUMANO VAI CONSUMIR DROGAS. LIDEM COM ISSO. Sempre foi assim na história da humanidade, e SEMPRE VAI SER. E, agora, economia básica: se tiver alguém querendo comprar, vai ter alguém querendo vender. Ao criminalizar esse comércio, você automaticamente exclui da parte ofertante do mercado aqueles que não estão dispostos à viver no mundo do crime - privilegiando os criminosos! Estes, para conseguir manter seus monopólios às margens do Estado, vão precisar ser cada vez mais violentos, e, à medida que vão acumulando dinheiro (ou seja, poder), a estrutura por de trás desse comércio também vai se complexizando.

Hoje, já chegou num ponto em o crime tomou do Estado o controle do local onde, justamente, é a expressão máxima deste último: a cadeia. VocÊ não consegue perceber essa INDÚSTRIA? Você é um idiota útil do crime organizado, porque uma das engrenagens fundamentais de funcionamento desse sistema é EXATAMENTE o direito penal grande que você defende.

Mais desenhado que isso eu acho impossível. 

Vamos lá:

Em primeiro lugar você é prepotente ao insinuar que meu argumento é raso e superficial e falar que que está desenhando pra mim. Nem me conhece! Você é quem pra desenhar alguma coisa pra alguém?

No mais, você dá exemplo do furto de um celular e questiona se a pessoa precisa ir mesmo pra cadeia. Questionamento totalmente fora da realidade. Ninguém vai pra cadeia por causa de um celular e essa é a realidade. O cara que é preso por causa de um roubo de celular, é liberado no mesmo dia. Os presos de hoje estão lá por muito mais que um celular. E não só por um motivo. Há diversas reincidências.

Veja o caso do assassino da Kelly Cadamuro. Ele já cumpria pena por assalto. E responde por mais 8 crimes. Ele está foragido desde março por causa da "saidinha". Você acha que ele estava na rua por causa da ineficiência da polícia?

E no caso da estudante da Unicamp de Limeira? O estuprador já tinha cumprido pena por outro estupro e estava a menos um ano na rua. Você acha que é ineficiência da polícia ou morosidade da justiça? Esse cara foi preso novamente, e daqui alguns anos estará nas ruas. E alguma outra jovem estará condenada a morte.

Respondendo seu questionamento sobre se eu sei realmente o que é a saidinha, sim eu sei o que é saidinha e acredito que indivíduos que cometem certos tipos de crimes não deveriam nem estar vivos mais, quanto mais sair da cadeia.

"Sua proposta de segurança pública pro Brasil é que os julgamentos sejam sumários, dando ao Estado o poder de, arbitrariamente, matar quem ele quiser, quando ele quiser e pelo o motivo que ele quiser? Sem devido processo legal, sem contraditório e sem presunção de inocência? Sem nenhuma garantia? Porque isso tudo leva tempo, e é muito dispendioso. E é, sem dúvidas, um pré-requisito em uma democracia. Na coréia do norte não tem disso".

Tudo leva tempo e é dispendioso. E nos dois casos que citei os sujeitos já custaram (duas vidas) e ainda custarão muito mais ao Estado do que custariam  se já tivessem sido executados.

Editado por MICHEL O
  • Upvote 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Kernex
Em 09/11/2017 at 23:09, Yan Perisse disse:

Sim, esse referendo foi rejeitado pela população bastante defensora do porte de armas.

Na verdade, essa queda no crescimento foi grande na região Sudeste, enquanto que na região Nordeste subiu pelo aumento do tráfico de drogas nessa região.

Eu não acho que a arma vá te defender, pelo contrário, as armas estão entre os bens mais valorizados pelos assaltantes, são um motivo a mais pro assalto. Se você tem uma arma, como iria se defender com o assaltante agindo de surpresa? A arma deveria estar num local de fácil acesso, mas aí fica ao alcance de crianças e estranhos. E pior, quem tá armado tem um risco maior de morrer num assalto (se quiser acessar).

Da mesma forma, eu poderia dizer que talvez o meliante pense duas vezes antes de agir achando que eu tenha algum potencial de reação.

Como eu iria me defender? Bem, tudo depende da situação. Tem ocasiões em que obviamente seria melhor não reagir e tem situações que eu poderia reagir. Nessa eu concordo plenamente com o Bene Barbosa, cabe apenas a pessoa analisar a situação e verificar qual a melhor chance de sair com vida (inclusive, simplesmente não reagir).

  • Upvote 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ArquitetoZ

 

Do jeito que são as coisas no Brasil, se não tivessem se matado antes da polícia chegar, teriam atirado na polícia durante a gravação. Bom é que não permitimos a "livre circulação de armas de fogo" por esse território.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Marco.Oliveira
29 minutos atrás, ArquitetoZ disse:

 

Do jeito que são as coisas no Brasil, se não tivessem se matado antes da polícia chegar, teriam atirado na polícia durante a gravação. Bom é que não permitimos a "livre circulação de armas de fogo" por esse território.

A polícia só chegou chegando pq os cara foi arrumar confusão bem na hora do jogo e é ctz que os PM tava na padaria perto do hospital só de boa assistindo... ai os cara vai lá e arruma treta, os PM desconta o ódio mesmo kkkkkkkkkkkkkkkk

Pode ver que na filmagem mostra que tem jogo na TV

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Ronaldinho_Gaucho

Eu ri desse vídeo, vou pro inferno. A melhor parte é a mulherada tomando tabefe na cara e a pessoa que ta filmando só no "hammm".

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ArquitetoZ

https://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2017/11/15/interna_gerais,916871/motorista-e-baleado-no-rosto-apos-acidente-de-transito-em-bh.shtml

Citar

O motorista de um carro foi ferido com um tiro no rosto depois de um acidente de trânsito na madrugada desta quarta-feira no Bairro Beira Linha, na Região Nordeste de Belo Horizonte. A vítima, de 49 anos, afirmou que o outro automóvel estava na contramão e que o ocupante já desceu com arma em punho. Ninguém foi preso.
 

A ocorrência foi registrada por volta das 4h40. O motorista contou que passava pela Rua Padre Argemiro Moreira, no Bairro Beira Linha, quando foi surpreendido por um carro na contramão. O outro veículo se chocou na lateral direita do automóvel dele, provocando avarias no farol.

A vítima contou aos policiais que desceu do carro para resolver a situação. Porém, o ocupante do outro automóvel desceu com uma arma na mão. Segundo relatos que constam no boletim de ocorrência, o homem atirou duas vezes contra o rosto do condutor, que foi ferido no queixo. Em seguida, fugiu.

Será que deveríamos permitir a "livre circulação de armas de fogo"? Acho que não, hein...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Bernardo13
Em 10/11/2017 at 18:49, MICHEL O disse:

Vamos lá:

Em primeiro lugar você é prepotente ao insinuar que meu argumento é raso e superficial e falar que que está desenhando pra mim. Nem me conhece! Você é quem pra desenhar alguma coisa pra alguém?

No mais, você dá exemplo do furto de um celular e questiona se a pessoa precisa ir mesmo pra cadeia. Questionamento totalmente fora da realidade. Ninguém vai pra cadeia por causa de um celular e essa é a realidade. O cara que é preso por causa de um roubo de celular, é liberado no mesmo dia. Os presos de hoje estão lá por muito mais que um celular. E não só por um motivo. Há diversas reincidências.

Veja o caso do assassino da Kelly Cadamuro. Ele já cumpria pena por assalto. E responde por mais 8 crimes. Ele está foragido desde março por causa da "saidinha". Você acha que ele estava na rua por causa da ineficiência da polícia?

E no caso da estudante da Unicamp de Limeira? O estuprador já tinha cumprido pena por outro estupro e estava a menos um ano na rua. Você acha que é ineficiência da polícia ou morosidade da justiça? Esse cara foi preso novamente, e daqui alguns anos estará nas ruas. E alguma outra jovem estará condenada a morte.

Respondendo seu questionamento sobre se eu sei realmente o que é a saidinha, sim eu sei o que é saidinha e acredito que indivíduos que cometem certos tipos de crimes não deveriam nem estar vivos mais, quanto mais sair da cadeia.

"Sua proposta de segurança pública pro Brasil é que os julgamentos sejam sumários, dando ao Estado o poder de, arbitrariamente, matar quem ele quiser, quando ele quiser e pelo o motivo que ele quiser? Sem devido processo legal, sem contraditório e sem presunção de inocência? Sem nenhuma garantia? Porque isso tudo leva tempo, e é muito dispendioso. E é, sem dúvidas, um pré-requisito em uma democracia. Na coréia do norte não tem disso".

Tudo leva tempo e é dispendioso. E nos dois casos que citei os sujeitos já custaram (duas vidas) e ainda custarão muito mais ao Estado do que custariam  se já tivessem sido executados.

Cara, desculpe mesmo se eu te ofendi no âmbito pessoal. Não foi a intenção, de verdade. O que eu quero é debater, ver outros pontos de vistas, discordar e aprender, e os seus argumentos, na minha visão e com todo o respeito, são um monte de chavões e bravatas, que não condizem com a realidade.

Pra embasar meu ponto de vista, vamos aos números, do Departamento Penitenciário Nacional: http://www.justica.gov.br/noticias/mj-divulgara-novo-relatorio-do-infopen-nesta-terca-feira/relatorio-depen-versao-web.pdf 

A página 11 mostra que o Brasil, em 2014, possuía 377mil vagas no sistema prisional, mas uma população carcerária de 607mil (superlotação de 61%).Simplesmente não cabem mais pessoas presas, apesar de, obviamente, muitos criminosos graves estarem soltos: de acordo com diversas fontes, obtidas facilmente no google, a polícia brasileira só soluciona 5%-10% dos homicídios cometidos. Em outras palavras, a cada 100 assassinos no Brasil, na melhor das hipóteses, só 10 vão a julgamento. E, mesmo assim, a condenação não é garantida: a pessoa pode perfeitamente ser inocente, tendo sido acusada injustamente; podem faltar provas; o crime pode prescrever (o que, em se tratando de homicídio, é difícil); etc.

Bom, o simples fato de uma caralhada de pessoas que matam outras se safaram completamente de qualquer punição já demonstra, por si só, que o Brasil, no mínimo, está gastando seu contingente policial, investigadores, tempo, dinheiro, e etc de maneira inadequada.

Na página 14, uma comparação interessante: EUA, China, Rússia e Brasil (nessa ordem) são os países com a maior população carcerária do mundo. Entre 2008 e 2013, os três primeiros REDUZIRAM suas taxas de aprisionamento, enquanto o Brasil aumentou em incríveis 33%, mesmo não tendo capacidade para tal. De 1990 pra 2014, o aumento é de 575% (página 15).

"Ah, mas então você está defendendo a impunidade!!!". JAMAIS! Pelo contrário. O que eu defendo é que o Brasil passe a refletir de forma inteligente sobre segurança pública, porque, como tentei ilustrar nos posts anteriores, simplesmente jogar pessoas na cadeia é péssimo pra toda a socieidade, pois fortalece o crime organizado. O que temos que fazer é utilizar os recursos (no caso, as vagas no sistema carcerário) de forma INTELIGENTE, porque, obviamente, construir prisões nesse ritmo de 33% é impossível. Por outro lado, temos que, se olharmos atentamente pra quem qual é o time de criminoso que está ocupando as nossas 377mil vagas, veremos uma contradição.

Página 65 - panorama geral dos presos totais: 27% por tráfico, 21% por roubo, 14% homicídio e 11% furto. Já não temos vagas nas prisões, e ainda ficam as gastando com aviãozinhos, usuários, laranjas e os caralho? Ou até mesmo com traficantes pesados: pra que? Tem é que legalizar as drogas e quebrar esses filhos da puta!

Sem tráfico, sem vendas, porque é ÓBVIO que o consumidor final só consome o produto desses fdps porque não tem outra opção. Sem vendas, sem dinheiro. Sem dinheiro, sem poder! Sem poder, sem disputa pelo poder. Sem disputa pelo poder, sem outros zilhões de crimes e problemas de segurança publica que estão diretamente associados ao tráfico - os homicídios, inclusive, que são nosso maior problema.

Temos 35mil presos TOTAIS por homicídio, mas, só em UM ANO (2015), foram 60mil assassinatos no Brasil. Como que vai prender todo mundo, se a polícia ta gastando as suas forças, de forma estúpida e ineficiente, com o tráfico? Como vai processar todo mundo, se as vias judiciárias estão completamente sobrecarregadas, já que temos centenas de tipos penais?

Sobre o furto, esse é o motivo da prisão de 1 a cada 10 presos. Pra quem tem deficit de vagas, isso é um número altíssimo pra um crime de baixa relavância! E é aí, inclusive, que começa a "escola do crime".  Pra que prender??? Não pode ser uma penalidade alternativa? Tem que ser prisão?

Enfim, acho que trazendo estatísticas, o debate fica mais rico, tendo em vista que pegar um caso ou outro pra analisar é distorcer o macrocenário.  Tente refletir sobre o que eu estou trazendo.

Outros dois dados interessantes: 

pagina 20 - 41% dos presos do brasil não foram julgados ainda: demonstra a morosidade da justiça. Será que não é por culpa dessa expansão desenfreada do direito penal? Por que não focamos nos crimes que realmente importam? A estratégia atualmente adotada claramente não funciona! Entra ano, sai ano, e a nossa situação como país só piora.

página 58 - 8 a cada 10 presos têm, no máximo, o ensino fundamental completo, enquanto metade é analfabeta, alfabetizado sem ter ido à escola ou com ensino fundamental incompleto: os detentos brasileiros são, querendo ou não, pessoas que não tiveram acesso à uma educação de qualidade - o que, muito provavelmente, também coincide com pessoas pobres, de periferia e sem a mínima estrutura familiar. Enquanto o brasil não deixar de ser tão desigual, não tem jeito: seremos uma nação com um alto índice de criminalidade. É por isso que, mesmo pensando pragmaticamente, a pena de morte não ajudaria em nada a nossa situação: o problema é intrínseco às nossas bases sociais. E, como se não bastasse, é agravado por governantes, leis e políticas públicas burras.  

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
MICHEL O
18 horas atrás, Bernardo13 disse:

Cara, desculpe mesmo se eu te ofendi no âmbito pessoal. Não foi a intenção, de verdade. O que eu quero é debater, ver outros pontos de vistas, discordar e aprender, e os seus argumentos, na minha visão e com todo o respeito, são um monte de chavões e bravatas, que não condizem com a realidade.

Pra embasar meu ponto de vista, vamos aos números, do Departamento Penitenciário Nacional: http://www.justica.gov.br/noticias/mj-divulgara-novo-relatorio-do-infopen-nesta-terca-feira/relatorio-depen-versao-web.pdf 

A página 11 mostra que o Brasil, em 2014, possuía 377mil vagas no sistema prisional, mas uma população carcerária de 607mil (superlotação de 61%).Simplesmente não cabem mais pessoas presas, apesar de, obviamente, muitos criminosos graves estarem soltos: de acordo com diversas fontes, obtidas facilmente no google, a polícia brasileira só soluciona 5%-10% dos homicídios cometidos. Em outras palavras, a cada 100 assassinos no Brasil, na melhor das hipóteses, só 10 vão a julgamento. E, mesmo assim, a condenação não é garantida: a pessoa pode perfeitamente ser inocente, tendo sido acusada injustamente; podem faltar provas; o crime pode prescrever (o que, em se tratando de homicídio, é difícil); etc.

Bom, o simples fato de uma caralhada de pessoas que matam outras se safaram completamente de qualquer punição já demonstra, por si só, que o Brasil, no mínimo, está gastando seu contingente policial, investigadores, tempo, dinheiro, e etc de maneira inadequada.

Na página 14, uma comparação interessante: EUA, China, Rússia e Brasil (nessa ordem) são os países com a maior população carcerária do mundo. Entre 2008 e 2013, os três primeiros REDUZIRAM suas taxas de aprisionamento, enquanto o Brasil aumentou em incríveis 33%, mesmo não tendo capacidade para tal. De 1990 pra 2014, o aumento é de 575% (página 15).

"Ah, mas então você está defendendo a impunidade!!!". JAMAIS! Pelo contrário. O que eu defendo é que o Brasil passe a refletir de forma inteligente sobre segurança pública, porque, como tentei ilustrar nos posts anteriores, simplesmente jogar pessoas na cadeia é péssimo pra toda a socieidade, pois fortalece o crime organizado. O que temos que fazer é utilizar os recursos (no caso, as vagas no sistema carcerário) de forma INTELIGENTE, porque, obviamente, construir prisões nesse ritmo de 33% é impossível. Por outro lado, temos que, se olharmos atentamente pra quem qual é o time de criminoso que está ocupando as nossas 377mil vagas, veremos uma contradição.

Página 65 - panorama geral dos presos totais: 27% por tráfico, 21% por roubo, 14% homicídio e 11% furto. Já não temos vagas nas prisões, e ainda ficam as gastando com aviãozinhos, usuários, laranjas e os caralho? Ou até mesmo com traficantes pesados: pra que? Tem é que legalizar as drogas e quebrar esses filhos da puta!

Sem tráfico, sem vendas, porque é ÓBVIO que o consumidor final só consome o produto desses fdps porque não tem outra opção. Sem vendas, sem dinheiro. Sem dinheiro, sem poder! Sem poder, sem disputa pelo poder. Sem disputa pelo poder, sem outros zilhões de crimes e problemas de segurança publica que estão diretamente associados ao tráfico - os homicídios, inclusive, que são nosso maior problema.

Temos 35mil presos TOTAIS por homicídio, mas, só em UM ANO (2015), foram 60mil assassinatos no Brasil. Como que vai prender todo mundo, se a polícia ta gastando as suas forças, de forma estúpida e ineficiente, com o tráfico? Como vai processar todo mundo, se as vias judiciárias estão completamente sobrecarregadas, já que temos centenas de tipos penais?

Sobre o furto, esse é o motivo da prisão de 1 a cada 10 presos. Pra quem tem deficit de vagas, isso é um número altíssimo pra um crime de baixa relavância! E é aí, inclusive, que começa a "escola do crime".  Pra que prender??? Não pode ser uma penalidade alternativa? Tem que ser prisão?

Enfim, acho que trazendo estatísticas, o debate fica mais rico, tendo em vista que pegar um caso ou outro pra analisar é distorcer o macrocenário.  Tente refletir sobre o que eu estou trazendo.

Outros dois dados interessantes: 

pagina 20 - 41% dos presos do brasil não foram julgados ainda: demonstra a morosidade da justiça. Será que não é por culpa dessa expansão desenfreada do direito penal? Por que não focamos nos crimes que realmente importam? A estratégia atualmente adotada claramente não funciona! Entra ano, sai ano, e a nossa situação como país só piora.

página 58 - 8 a cada 10 presos têm, no máximo, o ensino fundamental completo, enquanto metade é analfabeta, alfabetizado sem ter ido à escola ou com ensino fundamental incompleto: os detentos brasileiros são, querendo ou não, pessoas que não tiveram acesso à uma educação de qualidade - o que, muito provavelmente, também coincide com pessoas pobres, de periferia e sem a mínima estrutura familiar. Enquanto o brasil não deixar de ser tão desigual, não tem jeito: seremos uma nação com um alto índice de criminalidade. É por isso que, mesmo pensando pragmaticamente, a pena de morte não ajudaria em nada a nossa situação: o problema é intrínseco às nossas bases sociais. E, como se não bastasse, é agravado por governantes, leis e políticas públicas burras.  

Cara, você está misturando as coisas. Meus comentários não tiveram a intenção de discutir o sistema penitenciário.

Você disse, num primeiro momento,  que a justiça é morosa (concordo plenamente), que a polícia é ineficiente (concordo parcialmente) e que as leis não fracas (discordo completamente). Meus exemplos foram para mostrar exclusivamente sobre esse ponto. As lei são fracas, sim. E que se fosse diferente, teríamos as duas vítimas vivas e os dois assassinos mortos.

A pena de morte, nesses exemplos e em vários outros, seria a forma mais eficiente de impor uma pena compatível com a crueldade dos crimes cometidos e teríamos dois bandidos a menos na conta dos pagadores de impostos.

Bravatas e chavões é que, quando esses dois bandidos do exemplo estiverem nas ruas novamente, no mínimo, outras duas mulheres estarão condenadas a morte novamente.

 

Editado por MICHEL O

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ArquitetoZ
1 hora atrás, MICHEL O disse:

A pena de morte, nesses exemplos e em vários outros, seria a forma mais eficiente de impor uma pena compatível com a crueldade dos crimes cometidos e teríamos dois bandidos a menos na conta dos pagadores de impostos.

Considerando que estamos com os valores iluministas em crise, "defender Direitos Humanos para gente que não reconhece direitos humanos" não é cabível. A pena de morte poderia ser debatida, não sou contra, mas se você fala de conta dos pagadores de impostos, como você acha que deveriam ser mortos os condenados disso? É difícil alterar algo, quando a Constituição Federal precisaria ser alterada, mas enfim. E se fosse para haver pena de morte, seria uma medida drástica no nosso país, é uma pena que chegar a isso seria necessário, eliminar meliantes que não tem solução viável de consciência humana e social, que não buscam o conhecimento e evitam a educação, cometendo crimes.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
MICHEL O
5 horas atrás, ArquitetoZ disse:

Considerando que estamos com os valores iluministas em crise, "defender Direitos Humanos para gente que não reconhece direitos humanos" não é cabível. A pena de morte poderia ser debatida, não sou contra, mas se você fala de conta dos pagadores de impostos, como você acha que deveriam ser mortos os condenados disso? É difícil alterar algo, quando a Constituição Federal precisaria ser alterada, mas enfim. E se fosse para haver pena de morte, seria uma medida drástica no nosso país, é uma pena que chegar a isso seria necessário, eliminar meliantes que não tem solução viável de consciência humana e social, que não buscam o conhecimento e evitam a educação, cometendo crimes.

A tal "Constituição Cidadã" é o maior exemplo de que as leis são fracas nesse país. Antes de qualquer reforma (trabalhista, previdenciária, tributárias, etc), precisamos de uma nova Constituição Federal.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

Entre para seguir isso  

×